Connection Magazine

darktecnologica

Edição Janeiro/2018

SECTION ÍNDICENAME

2

CONTEÚDO

CONNECTION MAGAZINE

3 ENTREVISTA

Uma entrevista exclusiva de Graciete Rosa

Rosa à Connection Magazine.

6 SAÚDE

Vício dos videojogos vai ser considerado

um disturbio psicológico.

8 POLÉMICA

Jogadora ucraniana desiste de

campeonato mundial de xadrez.

9 OPINIÃO

José Carlos F. Pereira e a

internacionalização em Portugal.

12 A blogueira Ana Maria dá dicas de

como cuidar do seu rosto.

FichaTécnica:

Diretoria Executivo: Alexsandro Santos

Diretoria Administrativo: Jean Marques

Diretoria Comercial: Ana Maria

Edição/Jornalismo: Marta Moreira

Correção Ortográfica: José Ribeiro

14 internacional

Donald Trump: a decisão histórica que abalou o mundo.

16 Salário espanhol aumenta nos próximos três anos.

17 Nicolás Maduro acusa Portugal de ter sabotado o Natal dos

venezuelanos.

18 ECONOMIA

Brasileiros compram cada vez mais casas em Cascais.

20 Júnior Amaral e Sandra Ribeiral:O Fenómeno das moedas

vituais.

21 MATÉRIA DE CAPA

Confi ra a entrevista exclusiva com os empresários da

Eaglebittrade.

23 REALEZA

O vestido que Meghan Markle usou nas fotos de noivado custa 63

mil euros.

24 ENTRETENIMENTO

As 10 separações nacionais mais mediáticas de 2017.

26 FAMOSOS

Neymar e Bruna Marquezine reatam namoro nos últimos dias de

2017.

27 automóveis

Os 10 carros mais vendidos na Europa.

29 EMPREGO 30 DESPORTO 31 evento conection magazinne

Diagramação: Cristiano Rodriguez

Criação/Marketing: Carlos Marques

Mídia Digital: Yara Fernandes

Acesse o qr code para

Contatos

Janeiro | 2018


3 CONNECTION

ENTREVISTA

ENTREVISTA À PINTORA

GRACIETE ROSA ROSA

ENTREVISTA

Detentora de um percurso profissional exemplar, Graciete Rosa Rosa é uma das artistas

mais conceituadas do panorama artístico português. Com um currículo que abrange as mais

variadas áreas, desde a pintura, passando pela tapeçaria e sem deixar de parte a escultura,

Graciete é dona de inúmeras exposições em nome próprio e concedeu uma entrevista exclusiva

à Connection Magazine.

de artes: António Arroio e Escola Superior de

Belas-Artes de Lisboa.

C.M.: Você tem um vasto currículo,

abrangendo várias áreas artísticas.

Com que tipologia mais se identifica?

Connection Magazine: Graciete, para

começar, explique-nos como despertou

o seu interesse pelas artes e como

teve início o seu percurso artístico.

Graciete Rosa Rosa: A sensibilidade, o gosto,

a observação formal, aliados à cor/mancha,

foram apoiados e sugeridos pelos professores

de desenho e áreas afins, desde cedo, e deram

início à minha entrada nas escolas vocacionais

G.R.R.: Todas as artes têm, ou deviam ter, um

valor primordial na integração da cultura. Hoje

em dia, as áreas artísticas estão todas interligadas

com as respetivas técnicas, conteúdos

e códigos variados que as enriquecem. Há uma

interligação, para mim, em todas as áreas de

pintura, gravura, desenho e tapeçaria. Gosto da

experimentação através de todas estas áreas.

No percurso das minhas tapeçarias, valorizo o

tatear da matéria, dividida em planos, no encantamento

do lúdico e na sedução permanente

de uma sobreposição de transparências. São

passagens de fortes contrastes, na leveza dos

vários tecidos, procurando espaços entre os

redondos de formas, assumindo quase sempre

o branco. Existe sempre uma experimentação

que se integra nas modernas tendências contemporâneas.Atualmente,

permanece a valência

da pintura, valorizando o diálogo entre o

suporte para projecto, pintando formas cuja

visibilidade se integram e enriquecem o fruidor.

Trabalho sobre cores, elaborando a tonalidade

e desenhando a forma, que se unem para

definir uma situação plástica. Tento transmitir

uma energia que se torna visível, tornando o

espectador cúmplice da minha própria pintura.

Janeiro | 2018


SECTION ENTREVISTA NAME

4

C.M.: Quais foram as suas maiores influências

ao longo do seu percurso profissional?

G.R.R.: As minhas influências devem-se ao

gosto, ao conceito estético, à investigação e a

tudo o que me rodeia, o que me sensibiliza, o

mundo que passa por mim a todo o momento,

que me toca, a fim de esses momentos se

transformarem.

C.M.: O que pretende transmitir com a sua obra?

G.R.R.: Os meus trabalhos colocam-se perante

duas situações: um diálogo e um confronto.

Pretendo exigência, desenvolvendo texturas

e cores nas suas complementaridades e diferenças,

de modo contínuo, sem limites, entre

o que se sente no sonho, na vigília e no que

nos envolve.

C.M.: O que acha do estado da arte

atual em Portugal? Valoriza-se cada

vez mais a arte nacional, ou o oposto?

C.M.: Como surgiu a sua primeira exposição

a título individual?dssssssssdddddddddddd

ddddddd........................................................

..........................................

G.R.R: A primeira exposição individual foi

em 1989 na Galeria Tempo, em Lisboa, onde

apresentei uma série de tapeçarias contemporâneas,

que, por serem inovadoras à

época, o seu diretor, Edgardo Xavier, considerou-as

da maior importância no panorama

da tapeçaria portuguesa.

C.M.: Quais os temas em que mais se debruça

na sua arte?

G.R.R.: Na minha arte, pretendo, com todos

os meus temas, atingir o belo, o poético, o

sublime e o transcendente. Em cada fase,

procuro a espiritualidade e o encantamento,

num jogo que implica a conivência das formas,

da luz e da sombra.

Janeiro | 2018


5 CONNECTION

ENTREVISTA

Há muitos artistas nacionais que, após o seu

lançamento no mercado estrangeiro, atingem

uma grande carreira internacional, com mais

facilidade do que a nível nacional.

Há muitos artistas nacionais que, após o seu

lançamento no mercado estrangeiro, atingem

uma grande carreira internacional, com mais

facilidade do que a nível nacional.

C.M.: Neste momento, tem em exibição a

exposição denominada “Memória do Sagrado”,

na Sociedade Nacional de Belas-Artes, em

Lisboa. Quer deixar um convite a todos os

leitores? Talvez um apelo para este novo ano

de 2018.

G.R.R.: Meus queridos leitores: apelo a que

possam visitar ainda a exposição denominada

“Memória do Sagrado”, na Sociedade Nacional

de Belas-Artes, na Rua Barata Salgueiro, em

Lisboa, pois vai finalizar no dia 6 de janeiro

de 2018. Podem ir à página de Facebook

da Sociedade Nacional de Belas-Artes para

poderem visualizar um filme sobre a exposição.

Depois de finalizar a exposição,

podem contactar comigo, pelo e-mail:.

......................................

gracieterosarosa@gmail.com, para visitar o

meu ateliê.

Que as realizações alcançadas este ano sejam sementes

plantadas que serão colhidas com maior sucesso

no ano vindouro. Feliz 2018!

Graciete Rosa Rosa

Janeiro | 2018


SECTION SAÚDENAME

6

VÍCIO DOS VIDEOJOGOS VAI SER CONSIDERADO

UM DISTÚRBIO PSIQUIÁTRICO

A Organização Mundial de Saúde vai passar a incluir o distúrbio do jogo eletrónico na lista

internacional de doenças pela primeira vez no próximo ano. ‘

A

SAÚDE

Organização Mundial de Saúde tem vindo a monitorizar os jogos de computador nos

últimos dez anos e concluiu que em determinadas circunstâncias jogar demasiado pode

ser um problema de saúde mental. A OMS decidiu então incluir os distúrbios dos videojogos

na Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com

a Saúde, o manual de diagnóstico que fornece códigos relativos à classificação de doenças e

de uma grande variedade de sinais, sintomas e causas externas para ferimentos ou doenças.

Este documento foi atualizado pela última vez

há 27 anos, em 1990, e a versão mais recente –

chamada ICD-11 – deverá ser publicada em 2018.

tem de ser corrente por pelo menos

um ano antes de ser diagnosticado.

Vladimir Poznyak, membro do

Departamento de Saúde Mental e

Abuso de Substância da OMS, falou

com o New Scientist sobre a importância

de reconhecer este tipo de distúrbio

como uma condição de saúde. “Os

profissionais de saúde precisam de

reconhecer que os distúrbios de jogo

podem ter consequências sérias para

a saúde dos indivíduos”, diz Vladimir.

“A maior parte dos jogadores de jogos

de computador não tem um distúrbio,

assim como a maior parte das pessoas

que bebem álcool também não tem. No

entanto, em certas circunstâncias, o excesso

pode levar a efeitos adversos”, acrescenta.

Ainda não se sabe qual vai ser o nome deste

distúrbio, mas para já o rascunho enumera um

conjunto de critérios que os médicos devem

utilizar para avaliar se o hábito de jogo da

pessoa em questão se tornou ou não um risco

para a saúde mental. De acordo com este rascunho,

um indivíduo tem distúrbio de jogo se

der prioridade crescente ao jogo “na medida

em que o jogo tenha precedência sobre os

outros interesses da vida”, refere o jornal

New Scientist. Este comportamento de risco

Janeiro | 2018


7 CONNECTION

SAÚDE

A Associação Psiquiátrica Americana criou

uma lista com nove sintomas que poderiam

determinar um transtorno de jogo online, e, no

ano passado, investigadores da Universidade

de Oxford desenvolveram um estudo a partir

dessa lista com o objetivo de revelar a percentagem

de jogadores que são viciados. O

estudo foi publicado no American Journal of

Psychiatric e mostrou que apenas 2% a 3% dos

indivíduos que jogam videojogos apresentam

cinco ou mais sintomas do distúrbio.

Foram avaliadas 19 mil pessoas, homens e

mulheres, dos Estados Unidos da América,

Reino Unido, Alemanha e Canadá. Andrew

Przybylski, autor do estudo, considera que

esta “foi a primeira descoberta em larga escala

a produzir provas robustas da existência de

um potencial problema ligado ao distúrbio dos

jogos de computador”.

O primeiro sintoma da lista é a preocupação

e obsessão com os videojogos. Depois disso,

aparece a existência de sinais de abstinência

quando não está a jogar. Em terceiro lugar, o

aumento da tolerância ao vício, que começa

a dar ao indivíduo a sensação de que precisa

de passar mais tempo a jogar porque aquele

que passa no momento já não é suficiente. A

manifestação seguinte é a de tentar desistir do

jogo, mas não conseguir. De seguida, aparece

a perda de interesse pelas restantes atividades

da vida que antes eram consideradas hobbies.

O sexto sintoma é o de continuar a utilizar os

jogos em excesso mesmo sabendo o impacto

que isso pode ter. Depois disso, o indivíduo

começa a mentir aos outros sobre o tempo que

passa a jogar. O penúltimo sintoma é o uso dos

jogos para libertar ansiedade. E por último, a

pessoa colocou uma relação em risco devido

ao uso excessivo dos jogos de computador.

Ao contrário do estudo da Universidade de

Oxford, uma investigação da firma ESET

revelou dados mais preocupantes. Ao avaliar

500 jogadores, a firma percebeu que cerca

de 10% passam entre 12 a 24 horas colados

ao ecrã. “Os jogos são altamente viciantes,

e não é de admirar que muitos dos entrevistados

do nosso estudo admitam jogá-los por

tanto tempo”, disse Mark James, especialista

em segurança da ESET.

A Organização Mundial de Saúde justificou a

ausência de outras condições ligadas à tecnologia

na sua lista, como o vício dos smartphones

ou da internet, com a falta de provas

de que são “distúrbios reais”.

Um estudo recente feito na Universidade de

Oxford sugeriu que, apesar de as crianças no

geral passarem cada vez mais tempo na frente

das telas, isso não necessariamente representa

vício.

“As pessoas acreditam que as crianças estão

viciadas em tecnologia e nessas telas 24

horas por dia a ponto de abdicarem de outras

atividades. Mas sabemos que esse não é o

caso”, afirmou o pesquisador Killian Mullan.

“Nossas descobertas mostram que a tecnologia

tem sido usada em alguns casos para

apoiar outras atividades, como tarefas de

casa, por exemplo, e não excluindo essas

atividades das vidas das crianças”, disse ele.

“Assim como nós, adultos, fazemos, as crianças

espalham o uso da tecnologia digital ao

longo do dia, enquanto fazem outras coisas”,

finalizou.

Janeiro | 2018


SECTION POLÉMICA NAME

8

CAMPEÃ MUNDIAL DE XADREZ PERDE TÍTULO POR UMA

QUESTÃO DE PRINCÍPIOS

POLÉMICA

A jogadora ucraniana Anna Muzychuk não vai disputar o campeonato mundial de xadrez à

Arábia Saudita por não querer comprometer os seus princípios morais.

A

campeã mundial de

xadrez recusou participar

no campeonato

mundial de 2017, que decorreu

entre os dias 26 e 30 de

dezembro, na Arábia Saudita.

Por questões culturais, Anna

Muzychuk não defendeu o

título de campeã do mundo.

Em causa estava a obrigatoriedade

de as jogadoras terem

de andar acompanhadas na

rua e usarem um traje previamente

definido pela organização,

como calças escuras e

camisas com golas altas.

Com a desistência, a jogadora

ucraniana vai perder

os dois títulos mundiais que

conquistou há cerca de um

ano: o World Rapid and Blitz

Championships 2017 e o

Women’s World Rapid and

Blitz Championships 2017.

Numa mensagem partilhada

através da sua página de

Facebook, a desportista justificou

o motivo que a levou a não

querer participar no campeonato

do mundo de xadrez

feminino, que se realizou na

Arábia Saudita, dizendo que

não pretendia comprometer os

seus princípios morais.

“Há um ano, eu venci estes

dois títulos e era provavelmente

a pessoa mais feliz

no mundo do xadrez, mas

desta vez sinto-me mesmo

muito mal”, escreveu ainda

Muzychuk, dizendo que, no

entanto, está pronta para “se

levantar e defender” os seus

princípios, abdicando de

“cinco dias em que iria ganhar

mais do que numa dúzia de

eventos combinados”.

“E sei que isto pode ser aborrecido,

mas ainda mais aborrecido

é que ninguém realmente

se importa; isso, sim, é

um sentimento amargo”, desabafou

a jogadora.

Mas Anna Muzychuk deixou

uma promessa: “Para os

poucos que se importam, nós

vamos voltar”, garantindo que

tanto ela como a sua irmã

Mariya (que decidiu também

não participar no torneio) vão

continuar a disputar partidas

no mundo do xadrez.

O post na rede social já conta

com milhares de partilhas.

Janeiro | 2018


9 CONNECTION

OPINIÃO

NÚMEROS DA INTERNACIONALIZAÇÃO

EM PORTUGAL - FOTOGRAFIA ACTUAL

OPINIÃO

POLÊMICA

Números da internacionalização em PORTUGAL - fotografia actual

A

frase “estou atrasado

para a internacionalização”,

como se

sente em algumas intervenções

que já fi z, encerra em si

mesma alguma perplexidade

e não deve ser interpretada

à letra. É meu entender que

nunca é tarde para colocar

uma empresa no caminho

da sua internacionalização,

implementando uma estratégia

pensada e concebida.

Esta “aventura” está, então,

ao alcance de qualquer

empresário que deseje mudar

do paradigma doméstico para

o internacional, especialmente

PME de menor dimensão,

que são a grande maioria do

tecido empresarial português.

Hoje o tema, para algumas

destas organizações, pode

parecer enorme, impossível

de equacionar e “levar

a cabo”, mas como qualquer

desafio, e sem criar

ilusões, envolve dificuldade

e esforço - e ainda bem, pois

as coisas fáceis não são

desafi antes nem contribuem

para um crescimento sustentado,

- proporcionando certamente

uma recompensa de

longo prazo que gerará receitas

pelo caminho percorrido.

Mas vamos à fotografia

num formato “flash” para

darmos conta da realidade...

Na última década, as expor

tações apresentaram um

crescimento superior ao do

Produto Interno Bruto (PIB),

assumindo-se como um dos

principais motores da criação

de riqueza nacional. Em 2016,

o peso das exportações no PIB

ascendia aos 40,2%, quando,

em 2005, não ultrapassava os

26,7 % (Instituto Nacional de

Estatística — INE). Um crescimento

notável de 14% em

apenas 10 anos (ver gráfi co

acima, que totaliza os bens e

serviços exportados e importados).

Trata-se, muito provavelmente,

damaior transformação

da economia portuguesa dos

últimos 10 anos, especialmente

no período de ajustamento

com a “troika” entre 2011-15.

Janeiro | 2018


SECTION OPINIÃO NAME

10

Desde 2012, Portugal tem

apresentado um saldo positivo

da balança comercial,

tendo, em 2016, atingido

um superavit de 4,1 mil

milhões de euros - elemento

que tem sido, muito possivelmente,

aquele que mais contribuiu

para a evolução positiva

das contas públicas portuguesas

(e contribuidor positivo

para o PIB). Salientando,

porém, que continuamos

ainda, infelizmente, deficitários

na balança comercial

de bens/mercadorias, embora

em franca melhoria se compararmos

com anos passados.

Note-se que 64% das exportações

nacionais de bens/

mercadorias apresentam

uma intensidade média/

alta de tecnologia (Gabinete

de Estratégia e de Estudos

do Ministério da Economia,

2015), ou seja, um excelente

indicador que caracteriza a

qualidade das exportações

nacionais. Os serviços (ver

gráfi co abaixo) têm assumido

um peso signifi cativo, correspondendo

a 35% das exportações

portuguesas (26,281

milhões de euros - INE 2016).

Nos últimos 3 anos, o sector

do turismo foi, em média,

responsável por 16% do total

exportado (aproximadamente

13 mil milhões de euros em

2016), com todos os principais

indicadores do sector a

crescer, incrivelmente, acima

dos dois dígitos. Embora o

sector da metalurgia e metalomecânica

(incluindo a construção)

continue a ser - ainda

que com surpresa para os

menos atentos - o que mais

contribui em peso nas exportações

(aproximadamente 17 mil

milhões de euros em 2016). E

segundo os últimos dados consolidados

- 3 primeiros trimestres

de 2017 -, vai ter, também,

um ano de 2017 excepcional

em termos de crescimento.

Juntam-se também os sectores

tradicionais, como os

têxteis/vestuário (a ultrapassar

os 5 mil milhões de

euros, recuperando valores

de 2001), o calçado (a bater

os 2 mil milhões de euros),

a cortiça (quase nos mil

milhões de euros) e vinhos/

azeites (nos 900 milhões de

euros). Logo, quase todos, a

bater “records” de exportação.

Alguns deles dados como

“mortos” há 15 anos atrás.

Interessante é notar que o

número de empresas exportadoras

se tem mantido praticamente

inalterado desde

2012 (21500/ano) embora

registando-se um elevado

grau de renovação da base

exportadora (5000 novas

empresas exportadoras/ano).

Em 2016 (INE), as 5 principais

empresas exportadoras

nacionais foram responsáveis

por 13% das vendas no exterior.

Contudo, importa destacar

que 50% das exportadoras

nacionais representam,

em média, apenas 7% do total

das exportações,

o que evidencia

um elevado grau

de concentração.

Algo importante (e

a reter) que pode

colocar em causa

a sustentabilidade

dos números

que se apresentam

(imaginese,

por exemplo,

a perda de uma

AUTOEUROPA

ou uma queda

do TURISMO).

Janeiro | 2018


11 CONNECTION

OPINIÃO

O Investimento Directo

Estrangeiro (IDE) tem vindo

a crescer, alcançando o valor

de 5,483 mil milhões de euros,

em 2016 (Banco de Portugal,

2016). O stock de IDE tem

assumido uma crescente

relevância face ao PIB (de

52%, em 2012, para 61%, em

2016), e cerca de 7% do total

do ano de 2016 direccionou-

-se à indústria transformadora,

enquanto a actividade fi nanceira

e de seguros foi responsável

por 39%.

Não obstante os resultados

positivos alcançados nos

últimos anos, quer no plano

da internacionalização quer no

plano da captação de investimento,

julgo existir ainda

muito trabalho a fazer e muito

espaço para crescer. Os mercados,

por si só, são ilimitados

de oportunidades, pode-se é

não ter um modelo ou estratégia

que consiga responder

às suas necessidades

actuais ou futuras. E

isso é outra questão,

ou melhor, é o que

tem de ser trabalhado

pelas empresas - a

estratégia e o modelo

de negócio adaptado

mercado a mercado: a

estratégia em termos

macro e tácticas/

planos de acção numa

componente mais

operacional.

Por último, continua

a verificar-se uma

grande concentração

nos mercados de

destino das exportações

portuguesas.

Em 2016 (INE), 74%

do comércio internacional

português

realizou-se dentro da União

Europeia (UE). Espanha,

Alemanha e França, em conjunto,

foram responsáveis por

45% das exportações nacionais

(ver as duas figuras

abaixo). Logo, a diversifi cação

de mercados fora da UE

é um caminho obrigatório para

o crescimento sustentável e

menos dependente da UE.

Em resumo, podemos afi rmar

que a internacionalização das

empresas portuguesas será

tanto mais proveitosa quanto

maior for o seu contributo para

o aumento da competitividade

da organização a longo prazo.

Releva-se, no entanto, para

nunca esquecer que arrancar

com um processo de internacionalização

requer tempo,

investimento, pessoas, recursos,

informação, conhecimento,

apoio externo especializado

e, naturalmente, muitas

viagens e investidas ao(s)

mercado(s)-destino, seja em

missões/feiras ou outros formatos,

até conseguir resultados

signifi cativos, com foco e

com consistência.

O caminho deverá então ser

um Portugal Exportador mais:

A. Competitivo - que crie

riqueza e emprego

B. Conectado - ligado

aos mercados regionais e

internacionais

C. Atractivo - para visitar

e investir

D. Resiliente - capaz

de se adaptar à mudança e

dinâmica dos mercados

José Carlos F. Pereira é português

e apaixonado por desenvolvimento

de negócios


mais de

20 anos.

Com uma

consolidada

experiência

em

vendas

e gestão de projectos internacionais,

atuou em várias

empresas nacionais e multinacionais.

MBA pela ESADE

de Barcelona, já teve a oportunidade

de ser líder e liderado

em inúmeros contextos e geografi

as. O seu maior propósito,

hoje, é estimular mentes,

aumentando o ROI, ajudando

PME’s e donos de negócios no

seu crescimento e desenvolvimento

com foco nos resultados.

É também palestrante,

academia e organizações privadas,

em comércio internacional

e gestão de vendas.

Janeiro | 2018


SECTION OPINIÃO NAME

12

CUIDADOS DE

ROSTO DIÁRIOS

OPINIÃO

Para uma pele

bem cuidada

e com uma

luminosidade

espetacular são

necessários alguns cuidados

simples a ter na sua rotina

diária.

É essencial cuidar de dentro

para fora.

Para tal, é preciso beber muita

água, evitar cigarros, alcoól,

açucares e sal em excesso,

sol, stresse e má alimentação.

Também a poluição do dia-adia

que enfrentamos acaba

por interferir na saúde da

nossa pele, deixando-a sem

brilho, sem luminosidade, com

um rosto e um olhar cansados.

Em alguns casos, pele pode

mesmo ficar mais oleosa ou

mais seca, dependendo sempre de cada tipo

de pele. Sabemos que nas peles mais maduras

os cuidados devem ser redobrados e mais

intensos.

Com os cuidados corretos podemos evitar o

envelhecimento precoce.

A limpeza é também umas das rotinas fundamentais

a ter. É importantíssimo limpar a pele

de manhã e de noite, com o intuito de remover

as células mortas que impedem a penetraçao

dos cremes diarios.

1- Lavar o rosto duas vezes por dia, de

manha e de noite.

Usar um sabonete para o rosto.

Atençao! É importante procurar saber qual o

seu tipo de pele para poder optar pelo sabonete

mais adequado para a sua pele.

Janeiro | 2018


13 CONNECTION

OPINIÃO

2- Tonificar

O uso de um tónico vai ajudar a equilibrar o

nível de hidratação da pele, preparando-a para

uma melhor absorção dos produtos que vão

ser aplicados a seguir-

3- Creme de olhos

Use sempre um creme dos olhos de manhã

e de noite para combater olheiras, papos e

rugas.

4- Sérum

O sérum serve, essencialmente, para potenciar

o efeito dos cremes de dia e noite. Os séruns

têm uma concentração elevada com ingredientes

ativos que penetram profunda e rapidamente

na pele, e deve ser aplicado antes dos

cremes diários.

• Melhora visivelmente a textura da pele,

tornando-a mais suave.

• Facilita a correcta absorção dos cosméticos

utilizados diariamente.

• Combate o aparecimento de rugas e

linhas de expressão.

• Remove as células mortas.

• Desobstrui os poros, limpando-os em

profundidade.

• Combate o aparecimento de acne

(pontos negros, pontos brancos) e outras condições

dermatológicas.

• Mantém a pele do rosto/pescoço

saudável.

5- Creme de dia e noite

Para hidratar e proteger a pele contra os agressores

externos, deve usar um creme de dia e

um anti-rugas, conforme a sua idade. O creme

deve ser usado no rosto, pescoço e decote,

evitando a zona dos olhos, pois esta já foi

tratada com o creme dos olhos.

Antes de se deitar deve colocar um creme de

noite.

6- Retirar sempre a maquiagem

Use um desmaquilhante de forma a retirar todo

os residos da maquiagem da pele.

Eu, por exemplo, uso óleo de côco. É uma

opção mais económica e muito boa para uma

limpeza de pele em profundo. Para além disso,

ajuda na hidratação do rosto e pode ser usado,

sem problemas, para desmaquilhar a zona dos

olhos, sem riscos de irritação.

7 - Esfoliar uma vez por semana

Os benefícios da esfoliação facial são quase

imediatos:

Ana Maria, empresária e

blogger no ramo da estética

Janeiro | 2018


INTERNACIONAL

SECTION NAME

14

DONALD TRUMP:

A DECISÃO HISTÓRICA QUE MUDOU O MUNDO DIPLOMÁTICO

INTERNACIONAL

O

Presidente norte-americano,

Donald Trump,

volta a estar envolto

em polémica, desta vez

com uma decisão histórica

que abrange um

outro país: passou a

reconhecer a cidade de

Jerusalém como capital

de Israel. Telavive deixa,

assim, de ter o estatuto

de capital israelita.

O anúncio de Trump

representa uma rotura

com décadas de neutralidade

da diplomacia norte-americana

na questão

israelo-palestiniana.

Os países com representação

diplomática em Israel têm as

embaixadas em Telavive, em

conformidade com o princípio,

consagrado em resoluções

das Nações Unidas, de

que o estatuto de Jerusalém

deve ser definido em negociações

entre israelitas e

palestinianos.


Velhos problemas exigem

soluções novas”. Esta foi

a frase usada por Trump,

referindo-se a uma lei norte-americana

de 1995 que

solicitava a Washington a

mudança da embaixada para

Jerusalém, mas essa medida

nunca foi aplicada, porque

os Presidentes Bill Clinton,

George W. Bush e Barack

Obama adiaram a sua implementação,

a cada seis meses,

com base em “interesses

nacionais”.

Trump, contrariamente aos

presidentes que o antecederam,

decidiu marcar o seu

nome na História mundial com

uma decisão com impacto na

comunidade internacional.

Os Estados Unidos transformam-se,

assim, no

único país do mundo a

reconhecer Jerusalém

como capital de Israel.

De acordo com o princípio consagrado

pelas Nações Unidas,

o estatuto de Jerusalém deve

ser definido em negociações

entre israelitas e palestinianos.

Protestos contra a decisão

de Trump

Já são vários os palestinianos

que morreram, na Faixa

de Gaza e na Cisjordânia,

durante os protestos contra a

decisão de Donald Trump de

reconhecer Jerusalém como

capital de Israel e transferir a

embaixada americana para lá.

Janeiro | 2018


15 INTERNACIONAL

CONNECTION

Depois das orações muçulmanas,

vários palestinianos

atearam fogo a pneus e

apedrejaram soldados israelitas,

que responderam com

bombas de gás lacrimogéneo.

Segundo os últimos dados do

ministro da Saúde de Gaza,

Ashraf al-Kidra, 82 palestinianos

ficaram feridos em confrontos

ao longo da fronteira.

Já os médicos ouvidos pela

agência Reuters citam 150

feridos.

Entenda o conflito

O reconhecimento de

Jerusalém como capital é

considerado polémico, uma

vez que Israel, que tomou o

controlo da parte oriental da

cidade durante a Guerra dos

Seis Dias, em 1967, considera

a Cidade Santa como a sua

capital indivisível, enquanto

os palestinianos desejam que

Jerusalém Oriental seja a

capital do Estado.

A comunidade internacional

não reconhece a reivindicação

israelita sobre a cidade

como um todo e mantém as

suas embaixadas em Telavive.

Os palestinianos – e o mundo

árabe e muçulmano em geral

– ficaram indignados com o

anúncio de Trump, que veio

reverter décadas de política

externa dos EUA sobre

Jerusalém. Os aliados europeus

de Washington e a

Rússia também manifestaram

preocupações com a decisão

de Trump.

Trump ameaça territórios

palestinianos

Entretanto, a embaixadora norte-americana

na ONU sugeriu

que os EUA podem vir a cortar

o financiamento à agência

das Nações Unidas para os

palestinianos (UNRWA) por

estes terem declarado que os

EUA já não são mediadores

neutros no processo de paz,

no rescaldo da decisão do

Presidente norte-americano

de declarar que a disputada

cidade é a capital de Israel.

Como vem a ser hábito,

foi através da rede social

Twitter que Trump se posicionou

acerca do assunto:

“Não é só ao Paquistão que

pagamos milhares de milhões

de dólares para nada, mas

também a muitos outros

países e outros”, escreveu.

“Por exemplo, pagamos aos

palestinianos CENTENAS DE

MILHÕES DE DÓLARES por

ano e não obtemos qualquer

estima ou respeito. Eles nem

sequer querem negociar um

há muito esperado tratado

de paz com Israel. Tirámos

Jerusalém da mesa, a parte

mais difícil da negociação,

mas Israel, por causa disso,

terá de pagar mais. Mas com

os palestinianos a dizerem

que já não querem negociar a

paz, porque é que haveríamos

de manter estes pagamentos

maciços no futuro?”

Em resposta à ameaça de

Trump, a Organização para

a Libertação da Palestina,

que integra a Autoridade

Palestiniana, acusou Trump de

estar “a sabotar a busca pela

paz” na região: “Os direitos

dos palestinianos não estão

à venda”, sublinhou o grupo

político no Twitter. “Ao reconhecer

a Jerusalém Ocupada

como a capital de Israel,

Donald Trump não só violou a

lei internacional [à luz da qual

a cidade é tida como um território

ocupado] como, sozinho,

destruiu os próprios alicerces

da paz, aceitando a anexação

ilegal da cidade por Israel.

Não seremos chantageados.

O Presidente Trump sabotou a

nossa busca pela paz, a liberdade

e a justiça. Agora, atreve-se

a culpar os palestinianos

pelas consequências das

suas ações irresponsáveis.”

Este é um dos maiores conflitos

lançados pelo governo de

Trump, que não abala apenas

o mundo diplomático como a

Paz entre as nações.

Janeiro | 2018


INTERNACIONAL

SECTION NAME

SALÁRIO MÍNIMO ESPANHOL AUMENTA

NOS PRÓXIMOS TRÊS ANOS

16

INTERNACIONAL

A subida acumulada de 19% fica condicionada, no entanto, ao crescimento da economia e à

criação de postos de trabalho.

O

Governo espanhol

chegou a acordo

com os parceiros

sociais para uma subida

progressiva do salário

mínimo durante os próximos

três anos.

Foi decidida uma primeira subida de 28 euros.

O salário mínimo em Espanha passa a ser de

quase 736 euros euros em 2018.

Se, no próximo ano, o salário mínimo sobe

4%, espera-se que, em 2019, a subida seja

de 5% e, em 2020, de 10%, até chegar a 850

euros por mês.

Um aumento condicionado ao crescimento

económico

Uma subida acumulada de 19% que, no

entanto, fica condicionada ao crescimento

económico e à criação de emprego.

O Presidente do Governo

espanhol, Mariano Rajoy,

e a ministra do Emprego

e da Segurança Social,

Fátima Báñez, assinaram

as medidas com os

principais sindicatos e a

Confederação Espanhola

de Pequenas e Médias

empresas, a Cepyme. O

encontro teve lugar no

Palácio da Moncloa.

estatística Eurostat, Espanha teve dos menores

crescimentos de salário da zona euro nos primeiros

quatro meses do ano, em comparação

com o período homólogo.

Espera-se que o aumento do salário mínimo

decidido para 2018 beneficie cerca de meio

milhão de trabalhadores.

No entanto, apenas 3,5% deste conjunto de trabalhadores

se encontram inscritos no sistema

espanhol de segurança social.

O produto interno bruto terá de aumentar pelo

menos 2,5%. Deverão ser criados pelo menos

450 mil postos de trabalho nos próximos três

anos. De acordo com a agência europeia de

Janeiro | 2018


17 INTERNACIONAL

CONNECTION

NICOLÁS MADURO ACUSA PORTUGAL DE TER

SABOTADO O NATAL DOS VENEZUELANOS

INTERNACIONAL

através dos Comités Locais de

e levou quatro mil toneladas

de pernil congelado.

O presidente

Venezuela, Nicolás

da

Maduro, acusou

Portugal de sabotar a importação

de pernil de porco por

parte do governo venezuelano,

que não cumpriu a promessa

de distribuir entre o

povo este tradicional alimento

de Natal.

“O que se passou com o

pernil? Fomos sabotados, e

posso falar de um país em particular:

Portugal. Estava tudo

pronto, comprámos todo o

pernil que havia na Venezuela,

mas tínhamos de importar, e

sabotaram a compra”, disse

Nicolás Maduro.

O pernil de porco faz parte

das tradições de Natal na

Venezuela. E, numa altura de

crise e de escassez de alimentos

no país, o Presidente

Nicolás Maduro prometeu oferecer

pernil aos venezuelanos,

bastecimento e Produção. A

promessa não foi cumprida,

e agora o sucessor de Hugo

Chávez acusa Portugal de ter

sabotado os seus planos.

No entanto, Maduro não detalhou

de que forma, na sua

opinião, Portugal terá boicotado

a chegada dos pernis à

Venezuela.

No final do ano passado, a

Venezuela comprou pernil

em Portugal, através de um

negócio com a empresa

Agrovarius. Segundo o Jornal

de Negócios, a empresa

vendeu 14 mil toneladas de

carne para a Venezuela por

63,5 milhões de euros.

Em julho de 2013, como noticiou

então o Público, Maduro

veio a Portugal, numa viagem

em que contratou as mais diversas

infraestruturas, um parque

de 12 mil casas pré-fabricadas

Entretanto, o governo português

já se demarcou das acusações

feitas pelo presidente

venezuelano:

“O governo português não

tem, seguramente, esse

poder de sabotar pernil de

porco”, garantiu o ministro

dos Negócios Estrangeiros,

Augusto Santos Silva, à TSF.

“Nós vivemos numa economia

de mercado. As exportações

competem às empresas”,

acrescentou, dizendo que iria

questionar a embaixada portuguesa

na Venezuela acerca

deste caso, mas repetindo

que “obviamente não há aqui

nenhuma interferência política;

o governo português não

interfere no pernil de porco”.

Fontes não oficiais dão

conta de que pelo menos

seis milhões de venezuelanos

esperavam ter acesso a

pernil a preços subsidiados

pelo Estado durante a época

festiva do Natal.

Residentes de dois bairros

populares de Caracas, La

Vega e Antímano, saíram à

rua, na noite de quarta-feira,

para protestar pela falta de

pernil de porco, de alimentos

e de gasolina.

Janeiro | 2018


SECTION ECONOMIA NAME

18

Brasileiros compram cada vez

mais casas em CASCAIS

ECONOMIA

Portugueses ainda compram praticamente metade das casas na zona de Cascais, mas estão

longe de ser os que pagam mais.

A

paisagem, as praias e

o clima lembram-lhes a

vida que levavam no Rio

de Janeiro. Cascais é o seu

novo recomeço: uns optam

pela prestigiada Quinta da

Marinha, outros pelo Estoril,

ou pelo bairro do Rosário.

Porto e Algarve também são

opções. Nem o novo imposto

sobre imóveis topo de gama

afasta brasileiros e sul-africanos,

que esgotam a oferta

de apartamentos de luxo com

vista para o mar.

O interesse é tanto que em

zonas como Cascais e Estoril

existe atualmente uma lista

de espera para imóveis com

características específicas.

“Há neste momento muita

procura — e não há praticamente

oferta — de apartamentos

com vista de mar,

estacionamento, próximo do

centro e valores a variar entre

os 500 mil até a um máximo

de 800 mil euros. Para este

tipo de imóveis, temos atualmente

uma lista de espera de

clientes, a maioria estrangeiros”,

diz a responsável de um

agência imobiliária.

O Consulado-Geral do Brasil

em Lisboa confirma o fenómeno:

“Há uma nova leva de

imigrantes brasileiros, bem

Janeiro | 2018


19 CONNECTION

ECONOMIA

Cascais é uma vila portuguesa que fica do lado de Lisboa, a capital de Portugal. Considerada

a Riviera Portuguesa, Cascais possui lindas paisagens e praias de águas claras.

diferentes das anteriores. Têm um nível económico e social elevado e vêm em busca de uma

vida mais tranquila e segura”, refere a cônsul-geral adjunta, Maria Rita Fontes Faria, acrescentando

que, apesar de terem dinheiro, estes brasileiros não o podiam aproveitar devido à

violência e à crise política brasileira. “Aqui não andam com vidros à prova de bala”, resume.

As estimativas, segundo o consulado, apontam para que neste momento residam em Portugal

cerca de 85 mil brasileiros com documentos.

403

Total de vistos “gold” atribuídos a brasileiros

desde 2013 até 30 de abril de 2017. 74%

foram emitidos desde 2016.

Dados sobre este fenómeno:

800

Média/mês de concessões da nacionalidade

portuguesa a brasileiros em

2016, só no Consulado de São Paulo.

10 779

Número de vistos consulares emitidos em 2015 e 2016 no Brasil a cidadãos que pretendiam

residir em Portugal.

Janeiro | 2018


SECTION ECONOMIA NAME

20

BIT COIN

FENÓMENO DAS MOEDAS VIRTUAIS

ECONOMIA

É

certo que um dos

maiores fenómenos

do mundo da inovação

tecnológica digital de 2017 foi

a moeda digital, vulgarmente

conhecida como “bitcoin”.

Mas o que são as bitcoins?

São moedas puramente virtuais.

São códigos encriptados,

para os quais existem carteiras

próprias na web ou no

computador, e cuja emissão e

transmissão não é controlada

por nenhum banco central ou

Governo. Estas operações

são feitas por uma rede de

computadores distribuída pelo

mundo inteiro, cujo histórico é

aberto e transparente, sendo

guardado numa base de dados

a que se chama blockchain.

A 3 de março de 2017, o valor

de uma bitcoin superou, pela

primeira vez, a cotação de

uma onça de ouro, atingindo

1268 dólares. Não foi um

máximo histórico, mas foi a primeira

vez que a moeda virtual

superou o valor, em dólares,

da unidade de medida mais

comum para o ouro, a onça.

A China é o país onde se

produzem mais bitcoins. De

acordo com um artigo publicado

pela BBC, em 2016, há

uma instalação de supercomputadores

numa montanha

chinesa — tão elevada que é

preciso levar garrafas de oxigénio

para lá chegar — e onde

não há rede de telemóvel, só

internet. Nesta montanha, há

uma empresa que tem centenas

de computadores a validar

as transações.

Chandler Guo, o fundador da

empresa, conta que são emitidas

50 bitcoins por dia e que o

peso destas “minas” na China

tem vindo a crescer exponencialmente.

Em 2016, representavam

70% da atividade

mundial.

A inflação da bitcoin está

predefinida matematicamente

na tecnologia; logo,

está controlada, bem como

a quantidade de moedas que

podem ser produzidas: 21

milhões. Atualmente, a cada

dez minutos, são geradas

12,5 novas moedas. Após a

emissão dos 21 milhões de

moedas permitidas, a economia

da bitcoin passa a ser

deflacionária.

Mas há uma questão que se

levanta: há risco de haver

burla nas transações com

bitcoins?

Sim: segundo especialistas,

há risco, mas é ínfimo

em relação a outras moedas

descentralizadas, que podem

alterar saldos sem ninguém

perceber.

Restaurante já aceita bitcoins

como forma de pagamento

A Tartuferia San Paolo, um

restaurante situado em São

Paulo, no Brasil, resolveu

aceitar, como forma de pagamento,

a criptomoeda bitcoin.

Em entrevista a uma revista

brasileira, o proprietário do

estabelecimento, Lalo Zanini,

explicou o interesse instantâneo

que sentiu pelas criptomoedas:

“Quando eu ouvi falar de

bitcoin, já sabia que a queria

no meu restaurante imediatamente.

Inovação que traz

viabilização sempre me dá

resultado. A própria Tartuferia

nasceu desse princípio.”

Em poucas semanas, o meio

de pagamento foi incluído no

restaurante e opera desde

julho. Este funciona através

de uma app: o cliente passa o

QR Code da conta com o seu

telemóvel, e as bitcoins são

transferidas automaticamente.

Janeiro | 2018


21 MATÉRIA CONNECTION DE CAPA

ENTREVISTA EXCLUSIVA AOS EMPRESÁRIOS

DA EAGLEBITTRADE

MATÉRIA DE CAPA

Apesar de a Eaglebittrade ser uma empresa recente, os resultados já

são bem visíveis. Tudo devido à força do projeto e à experiência dos dois

empresários por detrás deste projeto: Sandra Ribeiral e Junior Amaral.

E foi na festa de Natal

da Eaglebittrade – que

decorreu na Charneca

da Caparica, no dia 23

de dezembro – que a

Connection Magazine teve a oportunidade

de falar com estes dois visionários,

numa entrevista exclusiva,

onde a Sandra Ribeiral nos falou da

identidade da Eaglebittrade e o Junior

Amaral acerca das vantagens desta

empresa. o Junior Amaral acerca das

vantagens desta empresa.

Connection Magazine: Sandra, como

surge esta empresa?

Sandra Ribeiral: A Eagle nasce de

uma experiência em Marketing multinível,

que se tornou possível nesta altura.

Por vezes, existem as ideias, mas não

existe o timming certo para o desenvolvimento

dessas mesmas ideias.

Nós vemos a Eagle crescer ao mesmo

tempo que a criptomoeda está a crescer

a nível mundial. Começa a existir uma

inquietação na procura dos negócios

associados à moeda virtual.

A Eagle surgiu há dois meses, aberta

ao público, mas já havia um grande trabalho

tecnológico feito meses antes da

inauguração.

Janeiro | 2018


MATÉRIA SECTION DE NAME CAPA

22

C.M.: Neste momento, quem são os

principais clientes da Eaglebittrade?

S.R.: A Eagle cresce no mercado aberta ao

público em geral. A nossa faixa de investimento

começa nos 100 dólares e, portanto, esse fator

torna a Eagle acessível a qualquer pessoa.

C.M.: Como é que a Eagle atua, dentro do mercado

de trading financeiro, em cima da criptomoeda?

S.R.: A Eagle não vende criptomoedas. A

Eagle utiliza as moedas que cada pessoa já

tem para fazer um investimento financeiro

dentro da nossa empresa. As pessoas podem

ter no banco o seu dinheiro: se estiver à ordem,

não rende juros, mas se estiver a prazo significa

que esse banco vai gerar rendimentos

com o dinheiro desses clientes. O banco fica

com uma parte desse dinheiro e vai repassar

um juro para o cliente que gera um fluxo financeiro,

e é o mesmo o que a Eagle faz com os

seus clientes. As pessoas têm as suas criptomoedas,

têm-nas guardadas, e aquilo que vão

ganhar é a valorização da moeda digital que

possuem. Ao mesmo tempo, pagamos um juro

ao cliente por termos usado a sua moeda no

nosso trading.

C.M.: Atuam apenas na Europa, ou pelo mundo

todo?

S.R.: Atuamos pelo mundo inteiro porque o

nosso negócio é feito através da internet. Onde

houver internet, a Eagle está a desenvolver a

sua atividade.

Já numa segunda parte da entrevista, procuramos

saber com Junior Amaral como é que

ele acreditou neste mercado virtual.

Connection Magazine: Junior, como é que

a sua história se cruza com este projeto?

Junior Amaral: Eu trabalho com network

marketing há mais de 13 anos: comecei com trabalhos

de liderança e acreditei neste mercado

quando ainda não havia perspetivas de nada.

Fui contra tudo e todos e agora vejo que o

mercado da criptomoeda continua a crescer

pelo mundo todo e que as pessoas estão

enlouquecidas com tudo o que está a acontecer

neste universo. É um mercado que, para

muitos, ainda é uma incógnita; porém, nós,

que estamos dentro deste mercado, sabemos

que ele vai fazer uma fusão, no mundo financeiro,

para uma nova identidade. As maiores

potências mundiais, como o Japão, estão a

apostar como ativos financeiros. É um mundo

bilionário, mas que pode mudar a vida das

pessoas comuns, desde que elas acreditem

e queiram, de facto, mudar a sua vida.

Na Eagle, temos como método começar a

ganhar e depois aprender. Porque, na maioria

das vezes, as pessoas não ganham, não veem

resultados e já desistem de aprender. Aqui,

fazemos ao contrário: motivamos.

Eu soube aproveitar a “boa onda do negócio”;

estou junto dos megamilionários do mercado,

acreditando naquilo que eles fazem.

Temos também um robot próprio que nos

faz crescer imenso por dia. A maioria das

empresas usa um serviço terceirizado,

mas nós garantimos um bom lucro porque

temos traders próprios, máquina própria e

ativos próprios. Com tudo isto, conseguimos

fazer alavancagens maiores do que

qualquer outra empresa do nosso conceito.

Quem acreditar na Eaglebittrade pode ter a

certeza de que vai ter a sua vida mudada, não

só em 2018 mas em todos os anos que ainda

estão por vir.

Após o jantar de Natal, os convidados

do jantar da Eaglebittrade terminaram a

noite ao som do cantor português Leandro,

que atuou na discoteca Zen, um espaço

noturno muito badalado na zona do Seixal.

Este foi o culminar de uma noite de festa para

a equipa da Eaglebittrade.

Janeiro | 2018


23 CONNECTION

REALEZA

O vestido que Meghan Markle usou nas

fotos de noivado custa 63 mil euros

REALEZA

O vestido pertence à coleção da

casa Ralph & Russo, e, embora

não esteja à venda online, o jornal

Daily Mail já avançou com um

valor: aproximadamente 63 mil

euros.

De acordo com a mesma publicação,

a opção da futura duquesa

por uma peça de uma marca londrina

tem apenas o intuito de

apoiar a moda que se faz naquele

país.

Nas imagens, captadas pelo

fotógrafo Alexi Lubomirski, pode

ver-se o casal superapaixonado.

Foi no dia 27 de novembro que o mais

recente casamento real britânico foi anunciado:

Harry, de 33 anos, vai casar-se com

a atriz norte-americana Meghan Markle, de 36.

Entretanto, a reação do Palácio de Kensington

não se fez esperar, e divulgou as imagens oficiais

do noivado: o vestido usado por Markle

fez sucesso por todo o Mundo.

Embora o aspeto principal seja mesmo o sentimento

bonito, de amor, que as fotos transparecem,

a Internet não demorou muito tempo

até descobrir de onde era o vestido da noiva,

um modelo transparente e ousado, com tule,

plumas em ouro e organza de seda.

Recorde-se que o jovem casal se

conheceu em julho de 2016 e tem

mantido até agora uma relação

discreta. O pedido de casamento

aconteceu em Londres, no início

de novembro, e contou com a

aprovação da Rainha.

Em entrevista à BBC, Meghan Markle revelou

que o pedido aconteceu

durante um

jantar de domingo,

enquanto comiam

“frango assado”, e

foi uma “maravilhosa

surpresa. Foi muito

romântico”.

O casamento terá

lugar na Capela

de St. George, no

Castelo de Windsor,

em maio deste ano.

Janeiro | 2018


ENTRETENIMENTO

SECTION NAME

24

AS 10 SEPARAÇÕES

NACIONAIS MAIS MEDIÁTICAS DE 2017

ENTRETENIMENTO

2017 foi um ano recheado de separações. Foram muitas as celebridades que colocaram um ponto final

nas suas relações, algumas longas, outras nem tanto, com casamentos e algumas com filhos pelo meio.

Recorde algumas das ruturas que marcaram o ano que terminou:

Fátima Lopes e Luís Morais


O anúncio chegou em

setembro através de comunicado:

Fátima Lopes e

Luís Morais, casados a 16 de

abril de 2005 e com um filho

em comum, Filipe, de oito

anos, estavam separados.

Vera Kolodzig e Diogo Amaral

“A notícia da rutura chegou em

janeiro. Apesar da separação,

os atores – ela com 32 anos e

ele com 36 – continuam a manter

uma boa relação. Têm um filho

em comum.

Ricardo Sá e Marta Melro

“Após mais de dois anos

de namoro, Marta Melro

e Ricardo de Sá decidiram

seguir caminhos separados.

Ambos já eliminaram

as fotografias em que

apareciam juntos nas redes

sociais, onde tantas vezes

trocaram declarações de

amor.

Kelly Baley e Bruno Cabrerizo

“Foi um final feliz porque ficámos amigos». Foi assim que Kelly

Baley confirmou o fim do namoro que vivia há dois anos com o

colega de elenco, Bruno Cabrerizo, depois de este ter voltado

para o Brasil para gravar a novela da Globo «Tempo de Amar».“

Janeiro | 2018


25 ENTRETENIMENTO

CONNECTION

David Carreira e Carolina Loureiro


O filho de Tony Carreira, com

26 anos, e a apresentadora da

SIC, com 25 anos, puseram

fim à relação em agosto, e foi o

próprio David que o confirmou na

sua página de Facebook.

João Catarré e Sandra Santos


O casal de atores – ele com

37 e ela com 35 anos – confirmou

que estava separado

em fevereiro. Têm uma filha em

comum e estão juntos na novela

«Jogo Duplo», da TVI.

Joana Freitas e

Francisco Alves


Três anos depois de

terem começado a

namorar e oito meses

depois de terem sido

pais de Francisco, Joana

Freitas e Francisco Alves

terminaram o noivado e

decidiram seguir caminhos

diferentes.

Sara Prata e Ricardo Oliveira


Foi uma das mais recentes

separações em Portugal e já

foi confirmada pela atriz da

TVI, com 33 anos, que admitiu o

fim do namoro com o manequim

Ricardo Oliveira.

Bárbara Lourenço e Rui Pereira


A atriz da SIC, com 24 anos,

e o médico anunciaram a separação

em abril. Contudo,

foram vistos juntos nos últimos

dias de 2017.

Mafalda Marafusta e

Pedro Barroso


Foi em maio que

surgiu a notícia do fim

do namoro destes dois

atores. Pedro Barroso

e Mafalda Marafusta

já viviam juntos, mas

acabaram por pôr fim à

relação de ano e meio.

Janeiro | 2018


SECTION FAMOSOS NAME

26

BRUNA MARQUEZINE E NEYMAR REATARAM

O NAMORO NOS ÚLTIMOS DIAS DE 2017

FAMOSOS

Neymar e Marquezine

quiseram terminar o

ano da melhor maneira

e aproveitaram as férias na

ilha brasileira de Fernando

de Noronha para se reconciliarem.

A reaproximação

aconteceu nos últimos dias

de 2017, e a dupla ofi cializou

o romance na madrugada do

último dia do ano.

O casal acabou por posar

para as fotos com os restantes

amigos, também eles

celebridades, como os atores

Bruno Gagliasso e Giovanna

Entretanto, Neymar usou as

redes sociais para confirmar

que está novamente numa relação

com a atriz: “Quando vi, já estava nos

teus braços... love u pretinha”, escreveu

o jogador de futebol como legenda

de uma fotografia em que surge a

dar um beijo apaixonado a Bruna.

Após terem reassumido o namoro,

Neymar e Marquezine voltaram a

seguir-se mutuamente no Instagram.

Recorde-se que Neymar e Bruna

Marquezine começaram a namorar em

fevereiro de 2013, sendo que a relação

foi sempre pautada por altos e baixos.

Os dois separaram-se no verão de 2017,

mas desde outubro que existiam rumores

de que se estavam a aproximar.

Janeiro | 2018


27 CONNECTION

AUTOMÓVEIS

OS 10 CARROS

MAIS VENDIDOS NA EUROPA EM 2017

AUTOMÓVEIS

Entre janeiro e novembro de 2017

foram vendidos 14 435 691 carros

na União Europeia a 27 países.

Este valor representa um aumento de

3,8% face ao mesmo período de 2016.

A Volkswagen tem três modelos no top 10 de

vendas da Europa. É a marca com mais carros

a figurar nesta lista. Sendo que o mais vendido

é precisamente o Golf, com 445 206 unidades,

segundo as contas feitas aos primeiros 11

meses do ano pela empresa JATO Dynamic.

Em novembro, houve um aumento de 5,2%

nos registos de carros novos na Europa (um

total de 1 250 281), com os SUV a baterem um

recorde, representando já 31,9% do mercado

– um aumento de 4,3% em apenas 12 meses.

Os 10 carros mais vendidos em 2017 na

Europa são:

01

01

Volkswagen Golf – 445 206

carros Linha 2018:

1Bed uncommonly his

discovered Renault for Clio estimating

02 far. 990 Equally unidades he min-

– 298

utes.Up hung mr we give

rest half. Painful so he an

comfort is manners. How

promotion excellent curiosity

yet happiness every

single day.

2Gay prosperous

impression had conviction.

For every delay

Janeiro | 2018


SECTION AUTOMÓVEIS NAME

28

03 04

Polo – 255 370

automóveis

03Volkswagen

04Ford Fiesta – 237 770 viaturas

05 06

05Nissan Qashqai – 230 860 carros

06Peugeot 208 – 225 198 unidades

07 08

07Opel Corsa – 221 497 automóveis

Tiguan – 218 238

viaturas

08Volkswagen

09 10

09Skoda Octavia – 214 329 carros

10Opel Astra – 204 742 unidades

Janeiro | 2018


29 CONNECTION

EMPREGO

MEGA INVESTIMENTO DO EL CORTE INGLÉS LISBOA

CRIA CENTENAS DE POSTOS DE TRABALHO

EMPREGO

O

El Corte Inglés

Lisboa investiu sete

milhões de euros na

criação do espaço Gourmet

Experience, no topo do edifício

da capital portuguesa, conforme

informou a empresa em

comunicado.

Este megainvestimento vem

mexer com a economia da

região, através da implementação

de 250 postos de

trabalho.

A superfície abriu no mês de

dezembro e disponibiliza 17

novos espaços, na maioria

zonas de restauração de

chefes de cozinha portugueses

e estrangeiros, vários

deles galardoados com estrelas

Michelin. São cerca de 5

mil metros quadrados, mais mil

metros quadrados de espaço

exterior, ao longo dos quais

os visitantes podem encontrar

sete espaços de restauração.

Em representação da

gastronomia lusa, estão: a

Tasca Chic e o Jacaré, assinados

pelo chef José Avillez;

O Balcão, de Henrique Sá

Pessoa, e O Poke, do chef

Kiko. Já a cozinha internacional

está patente no espaço

Cascabel, do chef mexicano

Roberto Ruiz; e no Altántico,

um restaurante com inspiração

galega, da autoria do chef

Pepe Solla;

O El Corte Inglés diz ainda que

o Gourmet Experience nasce

do “compromisso de melhorar

permanentemente a sua

oferta e os seus espaços num

espírito de inovação permanente

e de constante adaptação

às novas tendências, procurando,

ao mesmo tempo, surpreender

os visitantes”.

A retalhista de origem espanhola

instalou também, no

sétimo piso, uma zona dedicada

aos produtos do Clube

del Gourmet, a divisão dedicada

às inovações “premium”

vendidas pelo El Corte Inglés,

tendo colocado à disposição

mais de 4 mil iguarias nacionais

e internacionais, como

vinhos e outras “raridades

gastronómicas”, explica em

comunicado, como presuntos

e queijos DOP (Denominação

de Origem Protegida), chocolates,

entre outros.

Janeiro | 2018


SECTION DESPORTO NAME

30

‘WORLD SOCCER’ ELEGE CRISTIANO RONALDO

COMO O MELHOR JOGADOR DE 2017

DESPORTO

Cristiano Ronaldo não

podia terminar 2017 da

melhor maneira. Depois

do troféu de melhor jogador

do ano nos Globe Soccer

Awards, o jogador do Real

Madrid foi também escolhido

como o futebolista de 2017

para a revista ‘World Soccer’,

levando a melhor sobre o seu

eterno rival Leo Messi e ainda

Neymar. Ronaldo acabou com

715 votos, mais 52 do que

o argentino e 278 do que o

brasileiro.

– Internacionalizações ‘AA’: 147 jogos

(79 golos).– Presenças em fases

finais do Mundial: 3 (2006, 2010,

2014).– Jogos em fases finais do

Mundial: 13 (três golos).– Presenças

em fases finais do Europeu: 4 (2004,

2008, 2012, 2016).– Jogos em

fases finais do Europeu: 21 (nove

Em destaque esteve também

um outro português, o treinador

Leonardo Jardim, que

foi escolhido como o quarto

melhor treinador do ano (4

votos), apenas batido por

Zinedine Zidane (42), Pep

Guardiola (8) e Tite (5). Na lista

surge ainda Carlos Queiroz,

com 1 ponto, no nono posto.

Refira-se, ainda, que o Real

Madrid dominou em toda a

linha, já que foi também escolhido

como melhor equipa do

EIS ALGUNS DOS NÚMEROS DA CARREIRA DE RONALDO:

golos).– Internacionalizações nas

camadas jovens: 30 (três nos olímpicos,

seis nos sub-21, cinco nos sub-20,

nove nos sub-17 e sete nos sub-16).–

Golos nas camadas jovens: 17 (dois

nos olímpicos, dois nos sub-21, um

nos sub-20, seis nos sub-17 e seis nos

sub-16).– Jogos nas taças europeias:

ano. Os merengues arrasaram

por completo, capturando

57 votos, ao passo que os

seguintes na lista garantiram...

apenas 2, num segundo lugar

partilhado por cinco equipas,

entre as quais a seleção

nacional do Irão, orientada por

Queiroz.

151 (147 na Liga dos Campeões, dois

na Taça UEFA e dois na Supertaça

Europeia).– Golos nas taças europeias:

113 (111 na Liga dos Campeões e

dois na Supertaça Europeia).– Jogos

no Mundial de clubes: 4 (um golo).

Janeiro | 2018


31 CONNECTION

EVENTOS

Festa de lançamento da CONNECTION MAGAZINE

EVENTOS

Foi no passado dia 9 de dezembro que a Sociedade Nacional de Belas-Artes, em Lisboa,

acolheu o cocktail de lançamento da revista Connection Magazine. Foram muitos os convidados

que não quiseram perder a apresentação desta nova publicação, entre eles a

apresentadora televisiva Daniela Farias, o casal de empresários brasileiro, a viver em Londres,

Heliandro e Kelia Paredes, o representante da Bitcoin em Portugal, Bira Santos, e a artista

Graciete Rosa Rosa.

Uma noite repleta de emoções, onde se brindou ao sucesso da Connection Magazine.

Janeiro | 2018


EVENTOS

SECTION NAME

32

Janeiro | 2018

More magazines by this user
Similar magazines