Views
6 months ago

Revista Curinga Edição 20

Revista Laboratorial do Curso de Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto.

O personagem perpassa os

O personagem perpassa os anos e sempre despertou o interesse e fascínio do público. Criado em 1940 por Bill Finger e Bob Kane, o Curinga esteve inicialmente presente nos quadrinhos da série e depois migrou para as telas de televisão e posteriormente para as de cinema, onde foi interpretado por atores como Jack Nicholson (Batman, 1989) e Heath Ledger (Batman - O Cavaleiro das Trevas, 2008). Dos vilões de Batman, ele é o que mais está presente nas telas de cinema - em oito filmes da saga, aparece em quatro e é citado em outros dois. Como se não bastasse, os longas estrelados pelo vilão em 1989 e 2008 estão no top três em bilheteria dos filmes do super-herói. (Fonte: Forbes). Seu perfil psicológico aterrorizante e fora dos padrões da normalidade talvez seja explicado pelos acontecimentos na sua infância. Segundo seus criadores, ele foi uma criança solitária, que teve que conviver com frequentes abusos dentro de casa e a forte rejeição entre seus colegas de escola, que o consideravam fora dos padrões. Tais fatores ajudam a explicar a grande admiração que o Curinga provoca em seus fãs: “ele é um dos principais responsáveis por eu ter me tornado tão fã do Batman e do universo dos quadrinhos”, pontua Monteiro. Segundo Mônica de Faria, Doutora em Comunicação Social (PUC-RS), “o Curinga não tem nenhum desejo de poder ou vingança. Ele apenas se diverte com as consequências de pânico e terror que suas ações causam: o simples ato de ver o circo pegando fogo”, explica. O vilão se delicia com seus feitos, sendo então, uma possibilidade de felicidade própria fazer o que é considerado mal. “O Curinga não tem moral, e isso desde as visões antigas de Sócrates e Platão é considerado um mal, pois não age para o bem viver”, completa. Os pecados por trás dos vilões também são capazes de nos atrair? A avareza, inveja, vaidade e luxúria são facilmente encontradas não só no vilão do Batman, mas em todos os protagonistas do mal. A fissura pelo dinheiro, o desejo por tudo que o rival tem e consegue, a soberba e o forte apego pela corrupção de costumes, são pecados encontrados em nossa sociedade e capazes de despertar os nossos mais obscuros desejos. São nos vilões, que tentamos justificar nossa atração pelo proibido e também buscamos explicações para que essas vontades não sejam tão reprimidas pelas pessoas e, porque não, por nós mesmos. Nossa atração pelos pecados se explica em nossos malvados favoritos.

O desenvolvimento sexual é determinante na vida de qualquer um. Porém, desde a infância, interferências culturais e sociais induzem a repressão de sentimentos e prazer. A sexualidade, se integrada e consciente, permite o equilíbrio entre a mente, as emoções e o corpo. Sensação meu é O prazer Texto: Ingryd Rodrigues Foto: Paloma Demartini Arte: Carol Vieira Casting: Marcos Fileto Marcelo Rodrigues (modelos) CURINGA | EDIÇÃO | EDIÇÃO 1720 99

Revista Curinga Edição 15
Revista Curinga Edição 17
Revista Curinga Edição 18
Revista Curinga Edição 08
Revista Curinga Edição 21
Revista Curinga Edição 12
Revista Curinga Edição 23
Revista Curinga Edição 05
Revista Curinga Edição 11
Revista Curinga Edição 13
Revista Curinga Edição 25
Revista Curinga Edição 16
Revista Curinga Edição 19
Revista Curinga Edição 06
Revista Curinga Edição 00
Revista Curinga Edição 24
Revista Curinga Edição 07
Revista Curinga Edição 01
Revista Sotaque
Índigo Fanzine #00 2017
Revista Em Diabetes Edição 10
Revista UnicaPhoto - Edição 06 - Maio/2016
Revista Curinga Edição 22
Revista Curinga Edição 14
Revista Curinga Edição 09
Revista Curinga Edição 10
Revista Curinga Edição 04
Revista Curinga Edição 02
Revista Curinga Edição 03
Lógica I Universidade Federal de Ouro Preto ... - Desidério Murcho