003 - O FATO MANDACARU - MARÇO 2018 - NÚMERO 3

ofatomandacaru

Pág. 4 | DISTRIBUIÇÃO GRATUITA! O Jornal Comunitário da Zona Norte de Maringá! | Ano 01 | Edição 003 | Maringá, março de 2018

Equipe do Programa Sabadão Sertanejo

Polêmicas e dívidas com o

ECAD podem decretar o fim da

Rádio Comunitária S. Francisco FM

J. C. Leonel

Padre Luís Carlos Azevedo: “Precisamos da ajuda dos comerciantes para

salvar a Rádio São Francisco”.

90 mil reais, está é a dívida que

a atual diretoria da ASCODECAL,

associação que detém o mandato da

91,3 FM comunitária terá que honrar

com o ECAD - Escritório Central

de Arrecadação e Distribuição,

órgão que arrecada e fiscaliza direitos

autorais ligados a execução de

músicas em locais públicos.

A Rádio São Francisco tem sede

em uma sala da paróquia de mesmo

nome, e transmite na mesma frequência

da Rádio Santa Isabel que como

mostramos na edição anterior, fechou

por falta de ouvintes e dificuldades financeiras,

ainda que infinitamente menos

graves da que se encontra a Rádio

do Jardim Alvorada.

Para o Padre Luís Carlos Azevedo,

diretor administrativo da atual

gestão, as dificuldades derivam do fato

que cada dia que passa

a emissora há menos audiência

e encontra muitas

dificuldades para obter

ajuda através dos “apoios culturais”,

doações em dinheiro que rádios

comunitárias como a São Francisco

podem receber de privados.

De acordo com o estatuto da

ASCODECAL, o mandato de cada

gestão deve durar 2 anos com a possibilidade

de reeleição. A atual diretoria,

eleita em 2016, de acordo com

o estatuto deveria ter convocado eleições

já no mês de outubro do ano passado,

pois o mandato atual vencerá

no próximo dia 05 de abril.

“Nosso mandato vence em

abril desse ano. Temos que convocar

novas eleições e os componentes

das chapas tem que ser associados

da ASCODECAL para que a

chapa seja aceita legalmente, além

disso, é necessária a aprovação da

direção atual.

Hoje temos uma dívida de mais

de 80 mil reais com o ECAD e não

temos condições de pagar. No momento

a rádio tem sede em um local

cedido pela paróquia. Nos próximos

dias nos reuniremos com os

membros do conselho e depois levaremos

uma proposta aos voluntários

associados que eventualmente

queiram formar chapas e participar

das eleições.

Todos deverão estar cientes que

a chapa vencedora deverá assumir

as dívidas atuais bem como as futuras,

caso isso não aconteça poderemos

até mesmo decidir de ceder espaço

a grupos que não fazem parte

da ASCODECAL, e em última instância

existe até mesmo a possibilidade

de devolvermos a concessão

ao Ministério das Telecomunicações,

seria o fim”.

Padre Luís conclui dizendo que

tem esperanças de reverter a situação

e que para isso a diretoria atual

está se esforçando em acolher somente

programas radiofônicos que

Padre Luís Carlos Azevedo

tragam apoios culturais, “pois a rádio

não vive de brisa”.

Todos são bem-vindos desde que

queiram ajudar, diz padre Luís. “Nossa

rádio é democrática e apesar de ter

sede dentro da paróquia católica, oferecemos

espaços para a realização de

programas a outras confissões religiosas,

afinal a rádio não é da igreja e

sim da comunidade.”■

Rádio Comunitária S. Francisco 91.3 FM .

Ouça também no site:

www.radiosaofrancisco.com.br

Contatos, doações e apoios culturais:

(44) 3229 5151.

More magazines by this user
Similar magazines