Views
6 months ago

Moda & Negócios_EDIÇÃO 16

Administração Leonardo

Administração Leonardo Oliveira PLANEJE A SUA PRÓPRIA CRISE Sabemos que a denominada crise ultrapassa as retrações generalizadas de gastos e investimentos. Grande parte dos setores sofrem ou irão sofrer com uma crise, seja ela interna ou não, para minimizar as perdas ou até mesmo por em risco todo o negócio, precisamos de estratégias eficazes que possam estabelecer contingências suficientes para superarmos todos os percalços da trilha não desejada. O empreendedor ou gestor precisa reconhecer ou até mesmo antecipar-se ao momento de sua própria crise. Muitas vezes ignoramos algumas situações que nos dizem que a empresa não vai bem. Neste momento os sinais de alerta são ofuscados pelo desejo de avançar e atingir uma meta desejada. Ao enxergarmos os indícios de uma situação financeira indesejada, devemos buscar soluções que não deixem uma situação que está ruim, ficar pior e assim, termos uma crise menor. Ao identificarmos as muitas tarefas que precisam ser executadas para eliminar os gargalos, precisaremos determinar quais os profissionais internos ou externos que sejam melhor qualificados para colaborar com cada atividade, em seguida, estabelecemos prazos coerentes para realização das atividades de recuperação. Executando o planejado, veremos que os riscos serão minimizados. Gerenciar as execuções dos planos também gerarão bastante esforço, uma vez que o gestor também precisará tocar o barco em meio à tormenta. O monitoramento de todas as atividades será imprescindível para garantir um equilíbrio coerente diante de uma situação sinérgica criada através dos controles e ajustes que podem ser demandados durante a execução do planejamento. Podemos diagnosticar que a crise passou através de algumas situações: • Os colaboradores voltaram as suas rotinas normais e sem baixas de efetivo? “Muitas vezes ignoramos algumas situações que nos dizem que a empresa não vai bem. Neste momento os sinais de alerta são ofuscados pelo desejo de avançar e atingir uma meta desejada”. • Seus clientes internos e externos retomaram a confiança suficiente para continuar mantendo relações com sua empresa? • Os resultados financeiros voltaram ao normal? Após os resultados positivos, podemos seguir aliviados e focar apenas em estratégias de crescimento, focando em ganho de lucros ou até mesmo market share. Com as mudanças velozes, precisamos também de agilidade nos processos e assim vencermos os acasos ou até mesmo situações críticas do dia a dia. Precisamos ser claros com as ações e assim, garantirmos a sobrevivência de nossos negócios. Referências: Luecke, Richard, Harvard Business Essentials, Dominando a Arte de Prevenir Desastres, GERENCIANDO A CRISE. Editora Record, 2007. Leonardo Oliveira Bel. em Administração de Empresas – FA- FICA. Pós-Graduando - MBA Internacional em Gestão e Marketing UNIFAVIP/ DeVry. 6

7