Views
8 months ago

Moda & Negócios_EDIÇÃO 14

Ponto de Vista José

Ponto de Vista José Severino CORREIOS DO ORGULHO À VERGONHA NACIONAL história dos bons serviços dos correios remontam aos A tempos do Pombo Correio, no Egito, cerca de 3.000 anos antes de Cristo. À época do Império Romano os pombos correio levavam mensagens entre as legiões de soldados a, até, uma velocidade de 60km/h, podendo percorrer uma distância de mais de 1.000 km e voltar ao local onde nasceram ou foram criados. Mais recentemente foram utilizados durante a 1ª e a 2ª Guerras Mundiais e também na Guerra do Vietnã. A ORIGEM DOS CORREIOS NO BRASIL No Brasil, os correios surgiram em 25 de janeiro de 1663, no Rio de Janeiro, com a criação do Correio-Mor. Em 1931, o decreto 20.859, de 26 de dezembro, funde a Diretoria Geral dos Correios com a Repartição Geral dos Telégrafos e cria o Departamento dos Correios e Telégrafos que durou até 20 de março de 1969, quando foi criada a EBCT, no Governo do Marechal Artur da Costa e Silva, vinculando-se ao recém criado Ministério das Comunicações. Naquele período – desde sua fundação em 1663 até a chegada do DCT em 1931 e posteriormente a introdução da EBCT, em 1969, o correio brasileiro experimentou altos e baixos. Tanto que quando alguém queria se desculpar pela negligência de não haver remetido algo que deveria tê-lo feito, alegava que a encomenda deveria ter sido extraviada pelos correios. O ORGULHO A mudança, porém, em 1969, de DCT para EBCT não representou apenas uma mudança de sigla. Foi seguida por uma profunda transformação no seu modelo de gestão, incorporação de novos serviços como SEDEX e outros e aproveitando-se dos recursos tecnológicos, tornou-se, realmente, um orgulho nacional, concorrendo com as maiores empresas do mundo, em sua categoria. Chegou a ser uma das instituições mais confiáveis do Brasil, com pesquisas demonstrando mais confiabilidade do que mesmo a igreja e os bombeiros. A VERGONHA Dito isso, você perguntará: - E onde está a vergonha de que fala o título desta matéria? Eu respondo: De uns tempos pra cá os correios veem se deteriorando, chegando a prestar um serviço que, nem de longe, lembra os seus grandes dias de eficiência e responsabilidade. Se não, vejamos: Há tempos o contribuinte tem reclamado do grande atraso na entrega de suas correspondências e encomendas, arcando com prejuízos pelo não recebimento de boletos bancários e cobrança de juros por pagamento fora do prazo. Dia desses nos foram entregues de uma só vez 32 correspondências, 80% delas de boletos vencidos e convites para eventos que já haviam se realizado. SEDEX. Até que se saiba paga-se os serviços Sedex para que a correspondência ou encomenda seja entregue em 24 ou 48 horas, dependendo de onde para onde. Dias atrás remetemos de Caruaru para Curitiba uma encomenda, pelo que nos foi cobrado R$ 76,00 e minha filha, lá, veio receber 7 dias depois. A moda, agora, é a pessoa se dirigir ao Centro de Cartas e Encomendas do Correio para tentar encontrar aquilo que lhe deveria ter sido entregue em seu endereço. A desculpa é a falta de carteiros, já que o último concurso ocorreu em 2011 e não há previsão de um novo certame. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos de Pernambuco – Sintect, a defasagem chega a 380 profissionais no Estado, sendo 300 carteiros e 80 operadores de triagem e transbordo. Nada contra os dedicados carteiros e demais servidores da EBCT, mas que o Correio brasileiro está uma vergonha, este é o nosso ponto de vista. 22

Informe Publicitário Verão 2017 em alta no Polo Caruaru Polo Caruaru tem 300 lojas de segmentos variados, desde moda jeans à moda praia. O Uma das empresas de destaque do centro comercial é a Camboriú, fundada, em 1989, pelos empresários Edjane e José Cláudio Araújo. A empresa trabalha com o segmento praia e fitness e hoje emprega mais de 70 funcionários na indústria e nas suas lojas. A marca é uma das mais famosas de Pernambuco e está localizada no Polo desde o início. De acordo com a empresária Edjane Araújo, o centro fica em uma área estratégica, com um número de clientes em potencial, por isso a aposta no empreendimento. Acreditando no potencial do Estado, em Julho deste ano a Camboriú abriu a primeira franquia na capital pernambucana. A coleção Verão 2017 já está sendo preparada, vem por aí estampas exclusivas, uma cartela de cores com tons vibrantes e modelagem diferenciada. A tendência Boho aparece trazendo o artesanal empregado nos detalhes e na estamparia. A aposta da Camboriú é no clima latino e tropical que se misturam trazendo o charme e o colorido da temporada. O mix de produtos da loja é composto por maiôs, biquínis, saídas de banho e sungas. Além da linha infantil, juvenil e plus size.