Views
6 months ago

Moda & Negócios_EDIÇÃO 12

Bento R. P. de

Bento R. P. de Albuquerque TIPOS DE PRODUTOS NO ARTESANATO BRASILEIRO No meu artigo da edição anterior destaquei a importância do artesanato como atividade geradora de emprego e renda, movimentando um volume superior a R$ 50 bilhões por ano e empregando mais de 8 milhões de pessoas, profissionais que trabalham e vivem exclusivamente da renda gerada nesse setor. O mercado global continua ávido por produtos artesanais, principalmente por peças inovadoras e diferenciadas, apesar do conflito de visão que existe atualmente entre quem é realmente um artesão e o que é realmente um artesanato. Segundo definição do Conselho Mundial do Artesanato pode ser considerada como tal toda a produção de artefatos acabados, feitos manualmente ou com meios tradicionais e rudimentares, com habilidade, destreza, qualidade e criatividade. Esta definição já coloca em dúvida se muitas peças comercializadas no mercado podem ser realmente consideradas como artesanato, pois é fato que esses produtos são, na realidade, proveniente do industrianato, atividade que utiliza equipamentos mecânicos para produção em grande escala de um mesmo item. Para uma melhor compreensão dos produtos, dos processos de fabricação e de aspectos da produtividade do setor de artesanato, torna-se necessária uma melhor classificação desse tipo de produto, inclusive porque as estratégias e os programas de apoio de órgãos governamentais e de outras organizações levam em conta as especificidades dos itens desenvolvidos em cada região e os tipos de artesãos envolvidos. Temos assim uma enorme variedade de produtos que podem ser classificados como artesanato. Os primeiros deles talvez sejam as utilidades domésticas feitas a partir da cerâmica que, pela sua produção em escala e uso de equipamentos mecânicos, seriam mais bem classificadas como um trabalho de industrianato. A maioria desses produtos é vendida em mercados e feiras públicas, mas muitos deles, como vasos, potes e bandejas, também são adquiridos em grandes quantidades por empresas especializadas em itens de ambientação, que acrescentam a este tipo de artesanato outros componentes, criando novas estéticas e agregando maior valor aos produtos, transformando-os em itens de decora- RODADA DE NEGÓCIOS FATURA, EM 3 DIAS, MAIS DE 18 MILHÕES A previsão que chegou a 25% a mais do esperado, deixando mais de 18 milhões de reais no Polo Têxtil da Região. 21ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, realizada em Caruaru, no final de março último registrou um crescimento de 30% em comparação ao valor das vendas realizadas em 2015, contrariando todas as previsões e o pessimismo reinante no setor. A expectativa dos promotores do evento era de um resultado que chegasse a 5% além daquele alcançado no ano interior, VEJA O QUADRO GERAL DA 21ª RODADA DE NEGÓCIOS DA MODA PERNAMBUCANA. QUANTIDADE DE EMPRESAS X CIDADES Segundo Robert Albuquerque, da J&B Consultores, organizadora do evento, mais de 1.000 pessoas passaram pelo Polo Caruaru, local da Rodada; 120 indústrias expuseram para mais de 400 compradores de todo o Brasil; e mais de 900.000 peças foram negociadas. Cidade Qtd Empresas Expositoras Santa Cruz do Capibaribe 37 Caruaru 36 Toritama 12 Campina Grande 4 Surubim 3 Outras Cidades 20 Cidade Valor total % por Total Vendas Caruaru R$ 7.042.616,19 38,73% Santa Cruz do Capibaribe R$ 4.836.929,62 26,60% Toritama R$ 2.184.392,73 12,01% Surubim R$ 1.043.239,52 5,74% Belo Jardim R$ 664.851,04 3,66% Vitória de Santo Antão R$ 645.223,14 3,55% Gravatá R$ 626.155,00 3,44% 18

ção e fazendo com que deixem de ser tratados como artesanato, passando a ser considerados como peças decorativas comercializadas por varejistas especializados. Ainda de acordo com a definição do Conselho Mundial de Artesanato, podemos citar as esculturas em barro, madeira ou metais, tanto pelo prestígio conquistado no setor como pela projeção e fama alcançadas por muitos mestres artesãos, inclusive por aqueles passaram a assinar suas obras. A assinatura, nestes casos, é considerada um valor extra que dá maior destaque ao produto. Outro grupo importante é composto pelas cestarias e por outras utilidades que são fabricadas por grupos de artesãos apoiados nos seus trabalhos por aprendizes, a partir de materiais como palhas e componentes de origem vegetal, a exemplo do que ocorre no artesanato indígena. Merecem também grande destaque as tapeçarias artísticas, os bordados e os crochés, produzidos a partir de técnicas herdadas da França e de outros países europeus, que foram introduzidas na região por padres e freiras missionárias que se estabeleceram em diversas cidades do nosso interior. Com relação a novas oportunidades de negócios para este tipo de produto pode ser destacada a colocação do artesanato como parte ou componente na produção de moveis e de produtos da moda e vestuário. Esta é uma iniciativa que vem sendo tomada por algumas indústrias do nosso estado com relativo sucesso pelo fato de agregar valor aos produtos e dar condições de se praticar melhores preços e condições de vendas. O detalhe é que moveis e itens de vestuário são produzidos em escala industrial e no artesanato a produção é sempre limitada. Bento R. P. de Albuquerque Vice-diretor da Faculdade de Administração da UPE. Diretor da J&B Consultores. bento@jbconsultores.com.br SEGMENTOS Qtd Empresas Expositoras VENDAS R$ % Vendas JEANS ADULTO 23 R$ 5.007.070,00 27,54% INFANTIL / BEBÊ 25 R$ 4.324.814,00 23,78% MASCULINO 12 R$ 3.214.357,00 17,68% JEANS INFANTIL 11 R$ 1.577.828,00 8,68% SURF/STREET WEAR 7 R$ 1.382.950,00 7,61% FEMININO 13 R$ 1.091.144,00 6,00% INTIMA 6 R$ 886.446,00 4,88% CALÇADOS 7 R$ 351.812,00 1,93% PRAIA 3 R$ 347.035,00 1,91% 107 R$ 18.183.456,00 ESTADO VOLUME NEGÓCIOS % RO R$ 3.086.058,13 16,97% MT R$ 2.773.092,72 15,25% GO R$ 1.972.403,55 10,85% BA R$ 1.523.907,41 8,38% PA R$ 1.391.701,49 7,65% PR R$ 1.349.480,24 7,42% AM R$ 1.120.864,04 6,16% ESTADO VOLUME NEGÓCIOS % MG R$ 821.151,09 4,52% AL R$ 495.300,78 2,72% RR R$ 494.057,36 2,72% SP R$ 469.416,39 2,58% PE R$ 406.855,80 2,24% AC R$ 363.818,58 2,00% TO R$ 284.820,09 1,57% RN R$ 241.152,72 1,33% SC R$ 239.876,50 1,32% ES R$ 232.211,33 1,28% SE R$ 189.331,47 1,04% AP R$ 181.668,06 1,00% MA R$ 167.316,81 0,92% PI R$ 167.058,77 0,92% MS R$ 139.831,64 0,77% RS R$ 49.233,44 0,27% RJ R$ 24.156,60 0,13% Total R$ 18.184.765,01 Fonte: J&B Consultores. 19