Views
2 months ago

Edição 881

Jornal Folha do Norte Paranaense

GERAL Cursinho Municipal

GERAL Cursinho Municipal comemora aprovação dos alunos Cursinho pré-vestibular é público e mantido com recursos do Município para o atendimento exclusivo aos estudantes de Bandeirantes A coordenação do Cursinho Municipal e a Secretaria Municipal de Educação e Cultura comemoram os bons resultados dos alunos aprovados nos vestibulares das universidades e faculdades públicas e privadas da região. Segundo o coordenador do cursinho, Renan L.C. Oliveira, no último vestibular da UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná), mais de 20 alunos foram aprovados em quase todos os cursos ofertados pela instituição. “Inclusive nos mais concorridos. Os resultados de aprovação atestam a seriedade e a excelência da equipe de profissionais e educadores do Cursinho Municipal em preparar os alunos, tanto para o vestibular como para o Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. As aprovações revelam ainda que, o aluno que leva o cursinho a sério consegue obter a tão almejada vaga na universidade”, comemorou. Renan explica que o Cursinho Municipal Pré-Vestibular tem como prioridade atender e preparar os jovens bandeirantenses. “Principalmente os que não têm condições financeiras de frequentar um curso particular. O cursinho é público e mantido com recursos do Município para o atendimento exclusivo aos estudantes de Bandeirantes”, defendeu. Na oportunidade, o coordenador ressaltou que, mesmo o cenário econômico nacional em dificuldades, a municipalidade, através da gestão do prefeito Lino Martins, tem investido na educação de forma integral e integrada, proporcionando oportunidade aos jovens de se prepararem e ingressarem no ensino superior. “Só temos a agradecer pelo apoio incondicional do prefeito Lino Martins e da secretaria de Educação, Valquíria Bonacini Martins, junto ao Cursinho Municipal. Bandeirantes é a única cidade da região que tem um Cursinho Pré- Vestibular Municipal gratuito, mantido com recursos próprios da administração pública. Também gostaria de parabenizar os alunos aprovados pelo mérito da conquista, pelo esforço e pela dedicação. Eles foram recompensados pela aprovação e agora estão na Universidade. Nos colocamos à disposição no que precisarem e estaremos sempre de portas abertas para auxiliar a todos”, enfatizou Renan. ALUNOS APROVADOS - Michelle Cristina da Conceição (Matemática/ UTFPR); Beatriz Dias Bonafe (Administração/ UENP); Vitória Gualberto (Ciências Contábeis/UENP); Marcos Vinícius Oliveira (Geografia/UENP); Carla BANDEIRANTES, SÁBADO, 03 DE MARÇO DE 2018 - Edição 881 Caroline Diniz (Letras/ UENP); Jaqueline Pires Machado (Letras/UENP); Victor Hugo Miranda Silva (Agronomia/UENP); Eduardo Paulino Petenasi (Ciências Computação/UENP); Amanda Guedes Marquês (Administração/UENP); Aline Fernanda Granado Rodriguês (Pedagogia/ UENP); Natália Marques Cabral (Biologia/UENP); Camila do Vale (Biologia/ UENP); Ademilson Moreira Souza Junior (Sistema Informação/UENP); Victor Hugo de Souza Sanguine (Sistema de Informação/ UENP); Pedro Henrique de Oliveira Francisco (Sistema de Informação/UENP); Marcela Juliana Lucas Martins (Ciências Contábeis/ UENP); Maria Eduarda Lúcio de Oliveira (Enfermagem/ UENP); Vinícius Ferreira dos Santos (Sistema de Informação/UENP); Luís Augusto Rovani (Ciências Biológicas/UFMT); Valdineia Aparecida de Paula (Letras/ UNIP-ProUni); Vanessa Candido Vieira (Direito/ Unopar - 1º lugar geral). Estudantes interessados em frequentar o Cursinho Municipal da Prefeitura de Bandeirantes, que é executado pela Secretaria da Educação e Cultura, devem comparecer na próxima quarta-feira, dia 07, a partir das 13h, na Biblioteca Municipal Cidadã ‘Jamil Fares Midauar’ (Rua Dino Veiga, 340, centro) para a realização de matrícula. Segundo o coordenador do Cursinho Municipal, Renan L.C. Oliveira, no ato da inscrição, os interessados devem apresentar os seguintes documentos: comprovante de residência em Bandeirantes com nome do pai, mãe ou responsável (sujeito a comprovação); alunos não concluintes do Ensino Médio devem apresentar declaração em curso no 3º ano do Ensino Médio ou 4º ano do Ensino Técnico; alunos concluintes devem 06 Matrícula para Cursinho Municipal acontece na próxima quartafeira, dia 07 apresentar Declaração ou Certificado de Conclusão do Ensino Médio; alunos menores de idade deverão trazer autorização assinada pelo responsável (modelo está à disposição na Biblioteca Municipal Jamil Fares Midauar); cópia do RG; e 01 foto 3x4 recente. O início das aulas acontece dia 12 (segundafeira) nas dependências da Escola Municipal Leda de Lima Canário.

LEIS E EDITAIS BANDEIRANTES, SÁBADO, 03 DE MARÇO DE 2018 - Edição 881 07 Audiência pública debate o uso correto de agroquímico no Paraná Especialistas são unânimes em afirmar a necessidade de reforçar a educação, assistência técnica e fiscalização no campo O uso correto de agroquímico no Paraná esteve em debate por políticos e especialistas e representantes de entidades públicas e privadas em audiência pública, nesta terça-feira (27), no plenarinho da Assembleia Legislativa, em Curitiba. Na ocasião, a discussão caminhou para a necessidade de reforçar a capacitação e a assistência técnica no campo, principalmente junto aos pequenos produtores, além da maior fiscalização na comercialização e aplicação dos produtos. O engenheiro agrônomo e consultor da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Guilherme Guimarães, utilizou o exemplo de países como Japão e Holanda, grandes consumidores de defensivos no mundo, para comprovar que o uso correto é o caminho para evitar problemas no próprio meio rural, ao meio ambiente e nas cidades próximas as lavouras. “O tripé capacitação, assistência técnica e fiscalização sustenta a boa aplicação. Essa é a base para o uso correto sem deriva [quando o produto passa para outra área]. Está aí a Holanda e o Japão para provarem. Por lá, a distância de aplicação é de apenas dois metros [de áreas urbanas]. Aqui, querem implantar 100 metros”, aponta. Atualmente, no Brasil, existem cerca de 1 milhão de pulverizadores, que precisam ser manuseados de formas corretas. “Se a aplicação for feita com equipamentos regulados periodicamente e conforme exige a lei, não existe risco de deriva, de o produto sair para outras propriedades e/ou para cidades”, garante o coordenador do programa de fiscalização da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), João Miguel Tosato. “Precisamos ensinar aos produtores como seguir as boas práticas agrícolas, pois quando bem orientado, o agricultor cumpre as normas com rigor”, complementa José Otávio Menten, professor da Universidade de São Paulo (Usp), secretário de defesa do Meio Ambiente do município paulista de Piracicaba e consultor da FAEP. Uma eventual restrição ao uso de agroquímicos, além das leis já existentes, poderia inviabilizar a produção de alimentos em parte significativa das pequenas propriedades do Paraná. “O não uso de tecnologias, como os defensivos que são desenvolvidos com muita ciência a partir de estudos rigorosos agronômicos, ambientais e toxicológicos, irá derrubar em até 50% a produtividade. Isso será um desastre social e econômico, pois irá gerar queda na renda, desemprego e pobreza”, destaca Menten. “Os produtos disponíveis no mercado, registrados pelo Mapa [Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento] são de boa qualidade. Se existem problemas colaterais, está no seu uso. Voltamos para a necessidade do bom preparo dos produtores”, afirma. Neste sentido, o SENAR- PR está contribuindo diretamente para capacitação dos agricultores. O curso ‘Aplicação de agrotóxico’, que faz parte do catálogo da entidade, é o mais procurado há anos. “Isto é reflexo da nossa constante preocupação com o bem-estar e segurança dos produtores e trabalhadores rurais, além da conservação do meio ambiente e cuidado com a sociedade”, diz o presidente do Sistema FAEP/SENAR- PR, Ágide Meneguette. Ainda, o consultor da Ocepar lembra que parte dos alimentos é produzida em pequenas propriedades. “Além dos produtores, os consumidores também serão punidos. Se tiver restrição, população irá sofrer no bolso”. PRAGAS - O fato de o Brasil ser um país com clima tropical potencializa a ocorrências de pragas e doenças no campo. A ferrugem asiática, que ataca principalmente as lavouras de soja, não está presente em grandes produtores mundiais de oleaginosa, como Estados Unidos e China. “As pragas agrícolas impedem que bons materiais vegetais produzam até 40% menos que seu potencial. Nos últimos anos evoluímos muito na área de tecnologia, tanto que o aumento da produção é em decorrência do aumento da produtividade. Precisamos recorrer a essa tecnologia, a partir do uso correto”, garante Menten. (Da assessoria)

Edição 892
Edição 893
Edição 898
Edição 897
Edição 890
Edição 904
Edição 891
Edição 902
Edição 894
Edição 901 clique e faça o download - Folha de Niterói
Folha de Confresa XXX
Edição 902 clique e faça o download - Folha de Niterói
Jornal Ecoss Edição Nº 41 - Ogawa Butoh Center
Jornal Ecoss Edição Nº 73 - Ogawa Butoh Center
Jornal Acontece - Outubro - Site.cdr - Linhares
Chuvas x Trânsito em Fernandópolis: Goleada ... - Jornal Semanário
Escola Técnica de Paulínia fica em 1º lugar - Prefeitura Municipal de ...
cidade educadora - Prefeitura Municipal de Itapetininga
Projeto - Prefeitura Municipal de Itapetininga - Governo do Estado ...
BOLSA EDUCAÇÃO 2010 - Prefeitura Municipal de Paulínia
Programa de Recapeamento Asfáltico continua no município
INFORMATIVO AO MUNÍCIPE - Prefeitura Municipal de Itápolis
políticas sociais - Ipea n° 05 - Empreende.org.br
IMPRENSA OFICIAL - EDIÇÃO 362 - Prefeitura Municipal de Mairiporã
Edição 01 - Jornal Legislativo Cidadão - Câmara de Vereadores de ...