02.04.2018 Views

*Fevereiro/2018 - Industrial 193

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

ENTREVISTA - reeleito como presidente da Movergs, Volnei Benini traça planos para até 2020

EVENTO

INTERNACIONAL

FEIRA PREPARA NOVIDADES E

ATRAI PRINCIPAIS PLAYERS DA

INDÚSTRIA DA MADEIRA

INTERNATIONAL

EVENT

TRADE FAIR PREPARES FOR

NEW PRODUCT LAUNCHES AND

ATTRACTS INDUSTRY’S

MAJOR PLAYERS

ANOS

ESPECIAL

Abimci e WWF pensam ações

para ampliar sistemas de

casas de madeira

FEVEREIRO 2018 1


INDUSTRIAL

48

2018

30

44

SUMÁRIO

38

MADEIRA

ANUNCIANTES DA EDIÇÃO

Feicon 2018 67

Formóbile 2018 29

Indusparquet 17

Mendes Soluções 09

Metalcava 53

Mill Indústrias 04

Mill Indústrias 55

Mill Indústrias 68

Montana Química 02

MSM Química 13

Reval Serras 11

Siempelkamp 07

Vantec 21

SUMÁRIO

06 Editorial

08 Cartas

10 Bastidores

12 Coluna Flavio C. Geraldo

14 Notas

18 20 anos

20 Aplicação

22 Frases

24 Entrevista

28 Coluna Abimci Paulo Pupo

30 Principal feira do segmento

38 Construção Civil

44 Marcenaria

48 Especial Futuro próximo

54 Química na Madeira

56 Madeira Tratada

58 Artigo

64 Agenda

66 Espaço Aberto

FEVEREIRO 2018 03


ANOS

EDITORIAL

EXPERIÊNCIA

TRAZ SUCESSO

NA CAPA

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaindustrial.com.br

ENTREVISTA - reeleito como presidente da Movergs, Volnei Benini traça planos para até 2020

EVENTO

INTERNACIONAL

FEIRA PREPARA NOVIDADES E

ATRAI PRINCIPAIS PLAYERS DA

INDÚSTRIA DA MADEIRA

INTERNATIONAL

EVENT

TRADE FAIR PREPARES FOR

NEW PRODUCT LAUNCHES AND

ATTRACTS INDUSTRY’S

MAJOR PLAYERS

“N

o mundo dos negócios, todos são

pagos com duas moedas: dinheiro

e experiência. Agarre a experiência

primeiro, o dinheiro virá depois”,

afirmava o presidente da ITT, Harold

Geneen, em uma das suas frases mais famosas de uma

bibliografia que ele começou a escrever na aposentadoria.

Para esta primeira edição da REFERÊNCIA INDUSTRIAL em

2018, a frase é associativa: se nos últimos anos o sucesso

financeiro não veio como se esperava, com certeza a experiência

em terrenos incertos criou amadurecimento para os

que mantiveram os negócios em pé.

Nesta edição, mostramos um case de sucesso de anos:

a próxima edição da ForMóbile, a se realizar em julho, em

São Paulo (SP), com novos estandes, espaços e, é claro, novidades

para o setor. Além disso, conversamos com especialistas

para compreender como aumentar o mercado de

casas de madeira em todo o Brasil.

Excelente leitura!

Ano XX • N°193 • Fevereiro 2018

ESPECIAL

Abimci e WWF pensam ações

para ampliar sistemas de

casas de madeira

MAIOR FEIRA DO SETOR

MOVELEIRO E MARCENEIRO,

FORMÓBILE É O DESTAQUE

DA REFERÊNCIA INDUSTRIAL

DE FEVEREIRO

EXPEDIENTE

ANO XX - EDIÇÃO 193 - FEVEREIRO 2018

Diretor Comercial / Commercial Director - Fábio Alexandre Machado

fabiomachado@revistareferencia.com.br

“I

n the business world, everyone is paid in

two currencies: money and experience. First

grabbing experience, the money will come

later,” stated the president of ITT, Harold

Geneen, in one of his most famous phrases

from a bibliography that he began writing after retirement.

For this first issue of REFERÊNCIA Industrial in 2018, the

expression is associative: if in recent years, financial success

did not come as expected, certainly the experience on uncertain

terrain helped mature those who kept their business

going.

In this issue, we have a case of success over the years:

ForMóbile, where the next event isto be held in July in São

Paulo, with new stands, spaces and, of course, news for the

Sector. Also, we talked to experts to understand how to increase

the market for wood houses throughout Brazil.

Pleasant reading!

06

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018

EXPERIENCE

BRINGS SUCCESS

Diretor Executivo / Executive Director - Pedro Bartoski Jr.

bartoski@revistareferencia.com.br

Redação / Writing - Rafael Macedo / Editor

editor@revistareferencia.com.br

Colunista / Columnist

Flavio C. Geraldo

Paulo Pupo

Depto. de Criação / Graphic Design

Fabiana Tokarski e Fabiano Mendes / Supervisão

Fernanda Maier

criacao@revistareferencia.com.br

Depto. Comercial / Sales Departament - Gerson Penkal

comercial@revistareferencia.com.br

fone: +55 (41) 3333-1023

Tradução / Translation - John Wood Moore

Depto. de Assinaturas / Subscription

assinatura@revistareferencia.com.br

ASSINATURAS

0800 600 2038

Periodicidade Advertising

GARANTIDA GARANTEED

Veículo filiado a:

A Revista REFERÊNCIA - é uma publicação mensal e independente, dirigida aos produtores e

consumidores de bens e serviços em madeira, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou indiretamente ligados ao

segmento madeireiro. A Revista REFERÊNCIA do Setor Industrial Madeireiro não se responsabiliza por

conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas assinadas, por entender serem estes materiais de

responsabilidade de seus autores. A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco

de dados, sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da Revista RE-

FERÊNCIA são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais,

exceto para fins didáticos.

Revista REFERÊNCIA is a monthly and independent publication directed at the producers and

consumers of the good and services of the lumberz industry, research institutions, university students,

governmental agencies, NGO’s, class and other entities directly and/or indirectly linked to the forest based

segment. Revista REFERÊNCIA does not hold itself responsible for the concepts contained in the material,

articles or columns signed by others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The

use, reproduction, appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs

and other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA is expressly prohibited without

the written authorization of the holders of the authorial rights.


ContiRoll ® Geração 9

Escolha a melhor linha de formação

e prensa para a sua fábrica nova.

Siempelkamp do Brasil Ltda.

Fone +55 (41) 3232 6806

siempelkamp@siempelkamp.com.br

Startup mais curto do mercado: 100% pronto para produzir dentro

de 4 semanas após a finalização mecânica e os testes elétricos.

O melhor da performance Siempelkamp.

Leadership in Technology

www.siempelkamp.com

ContiRoll ® Geração 9

Performance incontestável


ENTREVISTA - Presidente da Abpm, Gonçalo Lopez fala sobre avanços da madeira tratada para 2018

CARTAS

Treatment of the future

Custom-made autoclaves suited

to each customer’s needs

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

I N D U S T R I A L

Afiação de

durabilidade

Serras precisas e de alta

resistência ganham o mercado

CARTAS

MARCENARIA

Por Demetrius Silva

de Rio Negrinho (SC)

CAPA DA EDIÇÃO 192 DA

REVISTA REFERÊNCIA INDUSTRIAL, MÊS DE DEZEMBRO DE 2017

FUTURO

Por Flávio Klavikoski

de Jacarezinho (PR)

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XIX • N°192 • Dezembro 2017

Durability

Precise and high-strength

saw blades gain market

Especial – Indústria de transformação do Paraná é a mais bem sucedida do país no ano

O Paraná é sinônimo de indústria. A reportagem

da última edição deixa claro que, no futuro, será

uma das maiores potências nacionais no assunto.

Interessante as dicas

para os marceneiros que

pretendem entrar no

universo da hotelaria. É

um mercado com grande

potencial.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

PARABÉNS

Por Carlos Alberto de

Andrade

de Bayeux (PB)

As serras da Franzoi

realmente são imbatíveis!

Parabéns à REFERÊNCIA

INDUSTRIAL pela

reportagem.

INICIATIVA

Por Antonio Elzébio

de Campo Grande (MS)

Surpreende que muitas prefeituras do

interior adotem a madeira tratada, mas as

das capitais ainda tenham poucas iniciativas

na área. É preciso prestar mais atenção.

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os

e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é

fundamental para a Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL.

E-mails, críticas e sugestões podem ser enviados para redação ou siga:

revistareferencia@revistareferencia.com.br

CURTA NOSSA PÁGINA referenciamadeira

08

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


BASTIDORES

BASTIDORES

VISITA

A JOTA EDITORA VISITOU A SEDE DA CAVSTEEL, EMPRESA DE CURITIBA

FUNDADA EM 1983 QUE CONTA COM TRÊS DIVISÕES DE NEGÓCIOS:

AÇOS, SOLDAS E SERRAS.

Gerson Penkal, do comercial da JOTA EDITORA,

e Antônio Cavalli, diretor da Cavsteel

Foto: divulgação

RETRATOS

ESTIVEMOS NA SEDE DA FABRICANTE DE FERRAMENTAS REVAL SERRAS,

EM CAXIAS DO SUL (RS), PARA PRODUZIR UM ACERVO FOTOGRÁFICO

QUE SERÁ USADO NA REPORTAGEM PRINCIPAL DA EDIÇÃO QUE

CIRCULA EM MARÇO.

Imagem da fachada da sede da Reval Serras

Foto: Fabiano Mendes

PRODUÇÃO DE MÓVEIS

CRESCE 4,4% ATÉ

NOVEMBRO

ALTA

Pesquisa mensal do Ibge

(Instituto Brasileiro de Geografia

e Estatística) divulgada

em janeiro mostra que nos

primeiros 11 meses de 2017

a produção de móveis registrou

elevação de 4,4%, melhor

resultado para o período

desde 2011 quando a alta

chegou a 12,6%. Na comparação

com igual mês de

2016 a alta chegou a 13,6%.

O único dado negativo foi a

produção de novembro na

comparação com outubro,

quando se verificou queda

de 2,1%.

BAIXA

CONSTRUÇÃO

CIVIL SOFRE LENTA

RECUPERAÇÃO

A construção civil foi o grande

destaque positivo do mês

de novembro no índice Fbcf

(Formação Bruta de Capital

Fixo), divulgado no fim de

janeiro pelo Ipea (Instituto de

Pesquisa Econômica Aplicada).

A recuperação, no entanto,

não conseguiu evitar a

queda de 0,7% do indicador,

a primeira variação negativa

após cinco meses.

10

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


A MÁXIMA QUALIDADE

PARA UM CORTE PERFEITO

A Reval é referência no segmento da fabricação de serras. Há mais de vinte

e cinco anos no mercado, a empresa investe em tecnologia de última geração

para garantir precisão e economia a seus clientes.

SERRAS CIRCULARES E SERRAS FITA PARA MADEIRA, PAINÉIS E MATERIAIS NÃO FERROSOS.

www.revalserras.com.br


COLUNA

LIXO BOM

REGULAMENTAÇÃO DOS RESÍDUOS DE MADEIRA TRATADA É ASSUNTO

QUE GERA DÚVIDAS, MAS É CERTIFICADO POR LEI

Flavio C. Geraldo

FG4 MAD - Consultoria em Madeira

Contato: flavio@fg4mad.com.br

UM POSTE PODE VIRAR

ALGUNS MOURÕES, E ASSIM

POR DIANTE. NÃO HAVENDO

ALTERNATIVA PARA A REUTILIZAÇÃO,

DEVE SER CONSIDERADA A

POSSIBILIDADE DA RECICLAGEM

Foto: divulgação

O

s questionamentos a respeito da destinação

final da madeira tratada são muitos e frequentes.

Madeira tratada contém produtos

químicos, denominados como preservativos,

que têm como objetivo aumentar o máximo

possível a sua durabilidade quando em uso. Todo material

tem a sua vida útil definida, madeira tratada não é exceção.

Ao mesmo tempo, todo material ao ser removido

de serviço terá de ser destinado de alguma forma, preferencialmente

uma forma que permita a sua reutilização

ou reciclagem. O assunto é devidamente regulamentado

através da Resolução Conama 307 e pela adoção da Pnrs

(Política Nacional dos Resíduos Sólidos), que determinam

os cuidados a respeito da disposição de todo e qualquer

resíduo gerado, seja ele de qualquer natureza.

No caso da madeira tratada, são definidos como

resíduos desde pequenas peças resultantes de cortes e

entalhes até peças removidas de forma permanente do

seu uso original, como mourões de cercas, postes, dormentes,

etc. Materiais ou produtos de madeira tratada

quando reutilizados de forma consistente não são considerados

como resíduos descartáveis. As estimativas de

utilização da madeira tratada no nosso país indicam um

volume anual da ordem de 2,5 milhões m³ (metros cúbicos),

com expressiva predominância do eucalipto. Essas

considerações a respeito de volumes são interessantes,

na medida em que refletem a dimensão futura relativa à

geração de resíduos de madeira tratada. Comparado a

certos países com forte tradição na utilização da madeira

tratada, os volumes brasileiros são até insignificantes. No

entanto, não nos isenta da atenção a respeito do tema relacionado

aos padrões de destinação, mesmo porque se

observa forte tendência de crescimento desses volumes

anualmente.

Nada mais saudável do que se definir medidas de

forma preventiva. A primeira medida a ser considerada

envolve o planejamento quanto ao uso da madeira tratada,

ou seja, por mais simples que seja o projeto original,

as peças a serem aplicadas devem estar originalmente na

sua forma final, evitando operações de cortes, entalhes, lixamentos,

etc., os quais podem gerar resíduos nas obras.

Cumprida esta recomendação, ocorrendo a necessidade

de uma reposição ou substituição, conhecida como práticas

de desconstrução, o desmonte deverá ser cuidadosamente

planejado e conduzido de maneira a priorizar toda

e qualquer possibilidade de reutilização. Um poste pode

virar alguns mourões, e assim por diante. Não havendo

alternativa para a reutilização, deve ser considerada a

possibilidade da reciclagem.

Postes são verdadeiras toras que, uma vez inservíveis

como tal, poderão ser processados e transformados em

pranchas ou tábuas destinadas a construções diversas ou

mesmo fazer parte do processo de transformação para a

fabricação de painéis, na forma de cavacos, partículas e

similares. Incineração ou queima é a próxima alternativa,

normalmente para o aproveitamento energético como

substituto parcial de combustíveis em fornos ou caldeiras,

com sistemas de controles de queima e emissões. Finalmente,

a destinação para aterros industriais - Classe II A

- resíduos não inertes - ou para aterros industriais - Classe

I - resíduos perigosos - é prática corrente e permitida

desde que estejam devidamente licenciados pelos órgãos

ambientais competentes e em sintonia com as legislações

vigentes.

Vale acrescentar que medidas de destinação desse

material tratado, quando inservível, estão longe da complexidade

de muitos outros materiais alternativos utilizados

para qualquer finalidade, trata-se, portanto, de um

lixo muito bom.

12

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


NOTAS

COBERTURAS

EM MADEIRA

Com a publicação da norma da Abnt (Associação

Brasileira de Normas Técnicas) 15575 – Edificações

Habitacionais – Desempenho, em 2013, as exigências

na elaboração de projetos aumentaram. No caso de

estruturas de cobertura – item que aparece na parte 5

da norma - tornou-se obrigatório o dimensionamento

da estrutura segundo a norma pertinente ao material

utilizado, indicação da vida útil de projeto e detalhes

de montagem para atendimento aos critérios de

desempenho referente ao impacto dos mais diversos. Segundo o engenheiro civil e especialista em estruturas de madeira,

Guilherme Stamato, a madeira é a primeira opção para os projetos de coberturas de edificações residenciais no país. “A escolha

é feita, em partes, devido ao custo competitivo, disponibilidade de material e mão de obra”, explica. Além disso, ele

lembra que são muitas as soluções estruturais e os sistemas construtivos que podem ser aplicados em estruturas de madeira

para cobertura.

Foto: divulgação

ANO OTIMISTA

Apresentando quedas no faturamento nos últimos quatro

anos, a Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas

e Equipamentos) inicia os trabalhos com boas expectativas

de crescimento para 2018. Segundo a entidade, as diversas

reformas implementadas pelo governo no ano passado

para tentar recuperar a economia do país deram tímidos

resultados, mas são algumas das iniciativas que despertaram

interesse de investidores. “A economia do país está melhorando,

a inflação controlada e a taxa de juros finalmente começou

a ceder. Entendemos que demorou muito para baixar

os juros no Brasil, mas agora sim ele começa a cair de uma

forma real”, comenta o presidente do conselho de administração

da Abimaq, João Carlos Marchesan. “O otimismo

vem porque depois de quatro anos de queda do consumo

aparente de máquinas do Brasil e no faturamento do nosso

setor, abriu-se uma grande demanda para o investimento.”

Foto: divulgação

WOOD FRAME

Quer investir em um empreendimento construído

em wood frame? A Urbe.me, uma plataforma online

baseada no conceito de financiamento coletivo – o

chamado crowdfunding – está captando recursos para

um projeto da FormaNova. Os investimentos podem

ser feitos a partir de mil reais, até fevereiro, exclusivamente

pela internet. A proposta de investimento é

para o empreendimento Terra Brasilis, em Marília (SP),

considerada uma das melhores cidades para se investir

em imóveis segundo o ranking da Prospecta P2i.

Os projetos disponibilizados na plataforma possuem

rentabilidade que vão de garantias mínimas de 110%

do CDI a ganhos de até 20% ao ano. A projeção de

rentabilidade indicada para o empreendimento Terra

Brasilis pode variar de 13 a 15.1% ao ano com um retorno

em 24 meses.

Foto: divulgação

14

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


PRODUÇÃO

DE MADEIRA

Foto: divulgação

PRODUTOS

INDUSTRIAIS

De acordo com levantamento do Radar Industrial

da Fiems, apenas na comparação de novembro

de 2016 com novembro de 2017, a receita da exportação

de produtos industriais aumentou em

15%, saindo de US$ 246,4 milhões para US$ 283,8

milhões. Na avaliação do coordenador da Unidade

de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel

Resende, de janeiro a novembro, os principais

destaques ficaram por conta dos grupos Celulose e

Papel, Complexo Frigorífico, Extrativismo Mineral,

Óleos Vegetais, Couros e Peles e Siderurgia e Metalurgia

Básica que, somados representaram 98,1%

da receita total das vendas sul-mato-grossenses de

produtos industriais ao exterior. No caso do grupo

celulose e papel, o montante no ano soma US$ 959

milhões, um aumento de 5% em relação ao mesmo

período de 2016.

Não é de hoje que produtores rurais que investiram na

produção de madeira em Mato Grosso do Sul andam desanimados

com preços obtidos nas últimas negociações com

os principais consumidores da região. Não há sinais de que

haverá algum tipo de movimento das empresas consumidoras

em desfavor dos produtores, mas, segundo alguns deles,

é uma preocupação que não pode ser desconsiderada. Nas

primeiras reuniões, em Três Lagoas, a entidade passou a

exercer modelo semelhante ao da Aspexba (Associação dos

Produtores de Eucalipto do Sul e Extremo Sul da Bahia), ativa

e com bom relacionamento com as empresas de celulose

da região. Pode participar qualquer produtor independente

que possua florestas plantadas de eucalipto em Mato Grosso

do Sul ou na região de raio econômico de Três Lagoas,

como municípios da região oeste paulista.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

DESEMPENHO

DAS EXPORTAÇÕES

O Sindmóveis (Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento

Gonçalves) comemora o desempenho das exportações do polo

moveleiro de Bento Gonçalves (RS) em 2017. Conforme dados

levantados junto ao Mdic (Ministério de Desenvolvimento,

Indústria e Comércio Exterior), as empresas locais exportaram

US$ 38 milhões em 2017, o que representa um crescimento

de 8,9% em relação ao ano anterior. Dentro dos principais

mercados, os melhores resultados foram obtidos no Uruguai,

Chile, Argentina, Colômbia, Panamá, México, Paraguai e EUA

(Estados Unidos da América). Destaque ainda para o incremento de exportações para a Arábia Saudita (+1029,2%), Emirados

Árabes Unidos (+117,1%) e Índia (+1098,3%). O polo moveleiro de Bento Gonçalves inclui 300 empresas sediadas na cidade,

além de Monte Belo do Sul e Santa Tereza. O desempenho foi superior às exportações de móveis do Rio Grande do Sul, que

tiveram incremento de 4,9% no período, e do Brasil como um todo, cujo crescimento foi de 6,9%. Para o Sindmóveis, o resultado

tem especial relevância considerando que as vendas no mercado interno tiveram queda no ano passado.

FEVEREIRO 2018 15


NOTAS

SALÃO INTERNACIONAL

A 24ª edição da Feicon Batimat, salão internacional da

Construção e Arquitetura, conta com a participação de

importantes empresas do setor que apostam na retomada

da atividade econômica para expandir os negócios. Segundo

dados do setor, o PIB da construção, que representa

6,4% do PIB total do país, deve crescer 2% este ano. “A

presença de importantes marcas, como Stanley Black+-

Decker, Celite e Tramontina, mostra que a Feicon Batimat

é fundamental para o desenvolvimento do setor. Além de

comprovar que o empresariado está otimista com o retorno

do crescimento para 2018”, explica Gustavo Binardi,

diretor da Feicon Batimat. O evento, que este ano acontece

de 10 a 13 de abril das 10h às 20h, no São Paulo Expo,

traz uma série de experiências focadas em conteúdo,

inovação, relacionamento e negócios, que visam agregar

ainda mais a visita dos profissionais do setor.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

FEIRA DE MÓVEIS

Lojistas do setor moveleiro de todo o Brasil já

podem se inscrever para participar da Femur

2018. Na 13ª edição, a Feira de Móveis de Minas

Gerais tem expectativa de 75 expositores

da indústria moveleira. Segundo assessoria do

evento, a feira que busca evidenciar a produção

do polo moveleiro de Ubá, reconhecida

em todo o país por ser um arranjo produtivo

modelo, terá a participação de grandes marcas

do setor moveleiro brasileiro. Considerada uma

das mais importantes feiras do setor no Brasil,

a Femur 2018 acontece de 26 de fevereiro até 1

de março de 2018, das 14h às 21h, no Pavilhão

de Exposições do Horto Florestal, no município

de Ubá (MG). Os lojistas interessados em

participar da Feira de Móveis de Minas Gerais

devem solicitar o credenciamento no e-mail do

evento.

Foto: divulgação

CONVÊNIO

DE COOPERAÇÃO

A Abimóvel (Associação Brasileira das Indústrias

do Mobiliário), oficializou um acordo de cooperação com a

Assintecal (Associação Brasileira das Empresas de Componentes

para Couro, Calçados e Artefatos). Segundo a entidade,

a ação foi estabelecida visando maior integração entre

os setores e os elos das cadeias produtivas, possibilitando

maior conexão entre o móvel e a moda. Para o presidente da

Abimóvel, Daniel Lutz, o acordo de cooperação é uma ação

estratégica no sentido de aproximação entre os setores, com foco no incentivo e desenvolvimento de produtos. “O acordo

é para valorizar a identidade brasileira, visando prestigiar, incentivar e destacar a produção do móvel e da moda brasileira

no mercado nacional e externo. Dentro desse conceito, há uma série de atividades que serão desenvolvidas junto aos polos

moveleiros”, comenta o profissional. De acordo com a associação, as ações visam conectar a pesquisa realizada pelo Núcleo

de Design Assintecal, coordenada por Walter Rodrigues, e as empresas de mobiliários associadas a Abimóvel e em vários

polos brasileiros.

Foto: divulgação

16

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


Introducing

2

ATENÇÃO

Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções

contidas no rótulo, na bula e na receita. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização

do produto por menores de idade. Consulte sempre um engenheiro agrônomo. Venda sob receituário agronômico.

Introducing

Introducing

Introducing

A Komatsu Forest traz consigo três filosofias: paixão pela tecnologia, conhecimento

do negócio e foco florestal. Esses são os pilares que acreditamos ser o ideal para

desenvolvermos máquinas que atendam às necessidades do mercado florestal. A

cada ano melhoramos nossa expertise para oferecer um padrão de conforto e

tecnologia superior para nossos clientes. Por isso convidamos você a dar mais

esse passo em uma nova era e conhecer os novos harvesters da Komatsu Forest,

pensados para o seu trabalho e conforto no mundo florestal.

www.komatsuforest.com.br

Ano XVI • N°150

Abril 2014

ATENÇÃO

Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio

ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções

contidas no rótulo, na bula e receita. Utilize sempre os

equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização

do produto por menores de idade.

Leia e siga as instruções do rótulo. Consulte sempre

um engenheiro agrônomo.

Venda sob receituário agronômico.

Ano XVI • N°151

Maio 2014

Ano XVII • N°161

Março 2015

ATENÇÃO

Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio

ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções

contidas no rótulo, na bula e receita. Utilize sempre os

equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização

do produto por menores de idade.

Leia e siga as instruções do rótulo. Consulte sempre

um engenheiro agrônomo.

Venda sob receituário agronômico.

Ano XVII • N°163

Maio 2015

Ano XVI • N°155

Setembro 2014

Entrevista - Consultor Guilherme Stamato fala sobre a evolução do setor de wood frame

ENTREVISTA - O recém-eleito presidente da Movergs, Volnei Benini e sua trajetória no setor moveleiro

GUANANDI

Espécie nativa com 46

excelente rendimento

Professionals

with know-how

Forestry machinery suppliers provide

training for mechanics and operators

INTERNACIONAL

O melhor da 50 ENTREVISTA

Márcia Moura, prefeita

Ligna 2015

de Três Lagoas (MS)

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

I N D U S T R I A L

Acabamento

ideal

Coladeiras de borda modernas conferem

qualidade e produtividade aos móveis

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

CULTIVO MÍNIMO

Biomassa da colheita 48

faz bem para o solo

ECONOMIA VERDE

Acordo do clima 70 ENTREVISTA

Thiago Valente Novaes,

finalmente engrena

presidente do Ideflor-Bio

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

I N D U S T R I A L

Durable and

accurate

Quanto mais conhecimento,

menos custo e mais controle

Special band saw blade for the manufacture

Para Mirex-S, um bom controle de formigas cortadeiras se faz

of frames and wood used in packaging

com gerenciamento total das operações envolvidas em campo.

impresses with the final result

Inicia-se no diagnóstico preciso, passa pelo acompanhamento

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

NO AQUECIMENTO

Políticas do clima 40

engatinham

REFERÊNCIA

DO ANO 56 ENTREVISTA

José Moreira, pesquisador

Conheça os vencedores de 2017 da Embrapa Florestas

Everything is

easier with Komatsu

Equipment designed for maximum

performance for clear-cutting and thinning

das operações e finaliza nas análises e indicadores de resultado,

Virtual Forest

Real Inventory provides

exact data tree by tree

considerando-se cada área como situações diferentes.

Com uma equipe experiente em manejo tecnificado de

cortadeiras, RESULT estabelece maior racionalidade operacional,

otimiza recursos, realiza o treinamento das equipes e ainda

monitora os resultados.

Profissional

com know-how

Fornecedores de máquinas florestais

capacitam mecânicos e operadores

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XVI • N°151 • Maio 2014

Ideal

finish

Modern edge banding machines

give quality and productivity to furniture

ESPECIAL - Importação de produtos da China aumenta 177% entre 2009 e 2013

www.referenciaflorestal.com.br

Ano XVIII • N°172 • Março 2016

Floresta virtual

Inventário real traz dados exatos

árvore por árvore

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XVIII • N°172 • Março 2016

Durável e

precisa

Serra fita especial para fabricação

de moldura e madeira para embalagem

impressiona no resultado final

Com RESULT, a reflorestadora sempre obtém a eficácia de controle

esperada, com redução de custos e soluções de manejo mais

eficientes.

ESCOLHA TAMBÉM MIPIS EVOLUTION!

Protetor e dosador específico das iscas

formicidas MIREX-S , em papel impermeável.

Construção Civil – Indústria de portas de Bituruna (PR) é medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio

www.referenciaflorestal.com.br

Ano XIX • N°192 • Dezembro 2017

Tudo é mais fácil

com Komatsu

Equipamentos projetados para

máximo rendimento no

corte raso e desbaste

Entrevista - José Carlos Januário, presidente da Abimci, fala sobre os desafios da nova gestão

ENTREVISTA - Presidente do Sindmadeira-ES vê 2016 como um ano de transição para o setor

ENTREVISTA - Especialista em edifícios feitos de madeira, Joseph Gulden fala sobre o futuro do setor

NOVO

I N D U S T R I A L

Geração de

energia

Uma solução única,

Tecnologia potencializa inteligente e inovadora.

uso de biomassa pela indústria

Mirex-S somou toda sua experiência e conhecimento de

décadas, para a geração de tecnologias, produtos e serviços

para máxima eficiência no controle de formigas

cortadeiras, em reflorestamentos.

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaflorestal.com.br

PERIGO AO LADO

Combate a pragas 48

deve ser conjunto

Mercado em

expansão

Timber Forest comemora

conquistas nos seus 15 anos

Expanding market

Timber Forest celebrates its

achievements over its 15 years

STARTUPS

Ideias com tecnologia

florestal

56 ENTREVISTA

José Ricardo Ferraz,

diretor florestal da Duratex

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaindustrial.com.br

I N D U S T RTecnologia I AFlorestal.

L

Sempre à Frente.

O valor do

eucalipto

Tecnologia beneficia espécie mais

plantada no Brasil com alto rendimento

A TIMBER Forest entra no mercado

com o respaldo de uma equipe com mais

de 10 anos de experiência no setor

florestal. Com sede em Curitiba / PR a

TIMBER Forest comercializa, instala e

presta manutenções aos melhores

equipamentos florestais do mercado.

Representante exclusivo de suas

marcas, a TIMBER Forest tem como área

de atuação os estados do: Paraná, Rio

Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo

e Mato Grosso do Sul para os cabeçotes

LogMax e o Brasil todo para os

equipamentos Satco.

Contamos com um extenso estoque

de peças de reposição para nossos

diversos equipamentos florestais,

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaflorestal.com.br

64

EXPOFOREST

Feira mostra

máquinas em ação na floresta

Tecnologia

sob controle

Operador e máquina florestal

trabalham em sintonia

NOVAS REGRAS

Imóveis rurais devem

ser georreferenciados72 ENTREVISTA

Geraldo Bento, presidente

do Cipem

Dominated

technology

Operator and forestry

machine in harmony

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaindustrial.com.br

I N D U S T R I A L

visando, não deixar nossos clientes com

Generation

of energy

Technology enhances

biomass use by industry

ESPECIAL - Produção e consumo de MDF no Brasil triplicaram desde 2005

Ano XVIII • N°178 • Setembro 2016

Ano XVIII • N°175 • Junho 2016

TIMBER FOREST + 55 (41) 3317.1414

Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 3545 | Curitiba - PR

equipamentos parados. Nossos mecânicos

The Value of

Eucalyptus

estão equipados com as mais avançadas

ferramentas para solucionar qualquer

eventualidade encontrada no campo.

Com todos estes diferenciais a TIMBER

Equipment processes the most

Forest destaca-se como uma das mais

planted species in Brazil at a high yield

importantes empresas de equipamentos

vendas@timber forest.com.br | www.timber forest.com.br florestais mercado Brasileiro.

Governo interino – Diretores falam sobre expectativas do setor industrial com Michel Temer

Ano XVI • N°151 • Maio 2014

Ano XIX • N°185 • Maio 2017

Laminação

Aplicação aumenta produtividade e

garante qualidade de portas e painéis

Secagem descomplicada – Detalhes das espécies e métodos ideais para secar madeira

ENTREVISTA - Jose Alejandro Pezo, diretor administrativo da Mahild, fala sobre secagem da madeira

36

MORRO ACIMA

Planejamento é a chave

para plantio em áreas íngremes

Mogno

africano

Cultivo comercial

ganha terreno

FOGO NA

FLORESTA 48 ENTREVISTA

Para Michael Cerchiaro,

Estiagem aumenta ocorrências investir no Brasil é viável

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

I N D U S T R I A L

Acabamento

sustentável

Mercado exige e indústria entrega

produtos com qualidade e

ambientalmente corretos

www.referenciaindustrial.com.br

African

Mahogany

Prolonged drought increases

the number of fires

Ano XVII • N°163 • Maio 2015

Sustainable

finish

The market demands and industry

delivers with quality and

environmentally friendly products

MDF em alta – Exportações estimulam o mercado dos painéis de madeira no Brasil

ENTREVISTA - Mauro Schwartsburd, presidente do Simov, ressalta força do setor moveleiro no PR

ENTREVISTA - Pesquisadora afirma que é possível reduzir CO 2 na construção utilizando madeira

Entrevista - Alvino Pessoti Sandis, presidente do Sindimol-ES, fala sobre os desafios da nova gestão

BEM-VINDO À

NOVA ERA

DE I HARVESTERS

N D U S T R I A L

KOMATSU

FOREST

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

PRÊMIO

REFERÊNCIA

48

Conheça os destaques do ano

NEGÓCIO

FLORESTAL 58 ENTREVISTA

Sérgio da Silveira Borenstain,

Como investir com segurança presidente da Abaf

Madeira de

primeira

Tecnologia de ponta garante

sucesso no desbaste e corte raso

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

I N D U S T R I A L

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

ENERGIA VERDE

Eucalipto será fonte 48

de projeto na Bahia

PLANTIO

MECANIZADO 52 ENTREVISTA

João Fernando Borges,

Máquinas agilizam silvicultura presidente da Ageflor

Small and

implacable

Acting at the right moment

frees plantations of ants

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

I N D U S T R I A L

A new reality

Standardization in the Doors Sector

begins to elevate product value

Produção

eficiente

Komatsu

Komatsu

Empresas A Komatsu de Forest portas estabelece

investem em

máquinas para o mercado com florestal tecnologia mundial

alemã

e uma ganham nova geraçăo vantagem de harvesters

competitiva

e uma era de novas tecnologias.

Komatsu

Efficient

Komatsu

production

Door manufacturers invest in machines

with German technology

and gain competitive advantage

Especial – Cenário econômico exige ânimo redobrado da indústria em 2016, afirmam especialistas

www.referenciaflorestal.com.br

Ano XVI • N°158 • Dezembro 2014

Quality Wood

Cutting edge technology guarantees

success in thinning and clear-cut

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XVIII • N°176 • Julho 2016

Good business

Negócio

da China

Custom machines built in China

Máquinas personalizadas

within global concepts

produzidas com conceito global

FORMÓBILE – Novidades de umas das principais feiras do país, que acontece em São Paulo

www.referenciaflorestal.com.br

Ano XVI • N°156 • Outubro 2014

Pequenas implacáveis

Agir no momento certo livra o plantio das formigas cortadeiras

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XVI • N°155 • Setembro 2014

Nova

realidade

Normatização do setor de portas

começa a elevar padrão do produto

ESPECIAL – Série mostra acabamento ideal com o uso das lixadeiras

ENTREVISTA - Patrick Simon, diretor do Grupo Felder no Brasil, fala de tecnologia e marcenaria

ENTREVISTA - Presidente da Abpm, Gonçalo Lopez fala sobre avanços da madeira tratada para 2018

BURACO NA

ESTRADA

52

Desafio da logística no Brasil

PINUS AMEAÇADO

Programa combate a 60 ENTREVISTA

Marcílio Caron Neto,

vespa-da-madeira no sul do país executivo da Ibá

Menos metal

mais madeira

Fueiros mais leves aumentam

a segurança e eficiência

no transporte

Less metal

more timber

Lighter weight bunks increase

safety and efficiency in transportation

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XVII • N°161 • Março 2015

I N D U S T R I A L

An industry

union

Quanto mais conhecimento,

menos custo e mais controle

Para Mirex-S, um bom controle de formigas cortadeiras se faz

com gerenciamento total das operações envolvidas em campo.

A state of Rio Grande do Sul industry

Inicia-se no diagnóstico preciso, passa pelo acompanhamento

association strengthens the Brazilian

das operações e finaliza nas análises e indicadores de resultado,

forest product and furniture sector

considerando-se cada área como situações diferentes.

Com uma equipe experiente em manejo tecnificado de

cortadeiras, RESULT estabelece maior racionalidade operacional,

otimiza recursos, realiza o treinamento das equipes e ainda

monitora os resultados.

Com RESULT, a reflorestadora sempre obtém a eficácia de controle

esperada, com redução de custos e soluções de manejo mais

eficientes.

União de

indústrias

ESCOLHA TAMBÉM MIPIS EVOLUTION!

Protetor e dosador específico das iscas

Associação gaúcha fortalece o formicidas MIREX-S , em papel impermeável.

setor de madeira e móveis no Brasil

FIMMA 2015 – Feira promete trazer novidades para aquecer mercado de madeira e móvel

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaflorestal.com.br

Ano XVIII • N°176 • Julho 2016

ARAUCÁRIA

PROIBIDA

54

Incentivo ao plantio é a solução

Stump grinding increases forestry

productivity starting in the second cycle

SEM TORAS

Invasões aumentam

em terras florestais

68 ENTREVISTA

Ali Abdul Ayoub,

presidente da ACR

Ideal preparation

for an area

to be planted

Treatment of the future

Custom-made autoclaves suited

to each customer’s needs

Preparo ideal da

área para o plantio

Rebaixamento de toco torna silvicultura

produtiva a partir do segundo ciclo

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XIX • N°192 • Dezembro 2017

I N D U S T R I A L

Afiação de

durabilidade

Serras precisas e de alta

resistência ganham o mercado

Durability

Precise and high-strength

saw blades gain market

Especial – Indústria de transformação do Paraná é a mais bem sucedida do país no ano

A Revista da Indústria Florestal / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaflorestal.com.br

Ano XIX • N°185 • Maio 2017

NA ESTRADA

Cuidados no 48

transporte de madeira

More power for thinning

New head provides efficiency and

economy to forest management

TERCEIRIZAÇÃO

Atividade foi

regulamentada

62 ENTREVISTA

Jakob Hirsmark, diretor de

exposição da Elmia Wood

Mais potência

no desbaste

Novo cabeçote traz eficiência

e economia no manejo florestal


REFERÊNCIA

HÁ 20 ANOS

A PRINCIPAL REVISTA DO SETOR FLORESTAL

E MADEIREIRO COMPLETA DUAS DÉCADAS

C

om muito orgulho a REVISTA REFERÊN-

CIA alcança a marca dos 20 anos de

vida em 2018. A principal publicação

brasileira dirigida ao segmento florestal

e madeireiro evoluiu muito ao longo do

tempo, passou por crises ao lado dos empresários

e profissionais do setor, divulgou informações exclusivas,

conquistas e avanços protagonizados por

pessoas, entidades e empresas comprometidas com

o crescimento da atividade. Toda esta história será

lembrada na edição de setembro, de número 200.

Uma publicação comemorativa recheada de novidades.

Em 1998, foi lançada a REVISTA REFERÊNCIA

do Setor Madeireiro. Os jornalistas Fábio Machado

e Pedro Bartoski Jr. perceberam que a importante

atividade não possuía um veículo de comunicação

consistente e decidiram se arriscar.

No início, a revista tinha periodicidade bimestral

e continha informação sobre toda a cadeia. Não foi

fácil firmar a publicação e os primeiros anos foram

de muito empenho. “Vendíamos anúncios, levantávamos

informações, fazíamos as reportagens, a

diagramação, o trabalho junto à gráfica e na distribuição,

sem falar nas feiras, eram muitas viagens”,

recorda Fábio Machado, diretor comercial.

Aos poucos, o que era somente um projeto foi

ganhando corpo e a equipe foi aumentando. A revista

passou a ser bilíngue para atrair assinantes e

anunciantes de outros países, cruzou fronteiras e já

era o grande canal de comunicação para empresários,

acadêmicos e profissionais do setor.

Em 2004, a demanda por conteúdo aumentava

tanto que a REFERÊNCIA passou a ser mensal. “As

pessoas queriam mais informação e anunciar na

revista passou a ser um grande negócio”, exalta Pedro,

diretor executivo. O escritório, ainda localizado

nas dependências de uma residência, já abrigava

mais jornalistas, departamento de criação e assinatura.

Alguns anos mais tarde, no mesmo terreno foi

construída a nova sede. Uma estrutura com três pavimentos,

com nove salas, cozinha, refeitório, área

comum, espaço para reunião e estacionamento.

Além do crescimento físico, a REFERÊNCA também

ganhou em volume de informação e de exigência do

público leitor. “Tanto que decidimos desmembrar a

publicação em três revistas”, aponta Fábio. Nasciam

as REFERÊNCIAS FLORESTAL, INDUSTRIAL e PRO-

DUTOS DE MADEIRA.

Desta maneira, cada atividade ganhou mais destaque

e os assuntos foram direcionados, acertando

em cheio o centro do alvo de cada segmento. “As

pessoas envolvidas com o setor florestal encontram

hoje somente reportagens sobre colheita e silvicultura,

por exemplo; na INDUSTRIAL o leitor se informa

sobre máquinas para madeira, tratamentos da matéria-prima

e marcenaria e, por fim, na PRODUTOS o

foco é o resultado final de toda esta cadeia”, detalha

Pedro.

A publicação se multiplicou e atendeu às demandas

do público que procurava mais exclusividade

nas informações. As Revistas tornaram-se ainda mais

direcionadas e indispensáveis.

“AS PESSOAS QUERIAM MAIS

INFORMAÇÃO E ANUNCIAR

NA REVISTA PASSOU A SER UM

GRANDE NEGÓCIO”

PEDRO BARTOSKI JR.,

DIRETOR EXECUTIVO

FEVEREIRO 2018 19


APLICAÇÃO

CASA

ORGANIZADA

Foto: divulgação

Com a proposta de desenvolver mobiliário com qualidade,

funcionalidade e design contemporâneo, a

linha Setorize, de autoria de Micaela Góes, vem para

ajudar a transformar cada casa no melhor lugar do

mundo. As cinco peças que compõem são de madeira

pinus, com tons leves, seguindo a metodologia

de desenhar o produto de dentro para fora, ou seja,

pensar primeiro na sua funcionalidade para manter

os espaços em ordem. Segundo Micaela, os ângulos

retos aparecem como solução simples e eficaz para

melhor aproveitamento do espaço, junto com um

sistema pensado para favorecer a organização sem

impor uma ordem. O design também é outro ponto

que chama atenção. Os diferentes tons de madeira

reforçam, de forma sutil, a ideia de setorização, trazendo

a sofisticação e propondo um diálogo entre os

mobiliários com outros itens da casa.

MADEIRA

NA PAREDE

Uma das opções de utilização do piso de

madeira é a sua instalação na parede. Apesar

de ser um revestimento inicialmente indicado

para o chão, o piso de madeira para parede

também é muito utilizado, porque promove

um efeito muito agradável. É possível compor

diversos estilos de decoração com essa técnica,

afinal, assim como para o piso, a madeira

na parede combina com vários ambientes.

Mas é preciso ter cuidado, como com os

demais materiais, a fim de não carregar os

espaços.

Foto: divulgação

20

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


FRASES

“ACREDITAMOS QUE COM TODO ESSE

PLANEJAMENTO 2018, APESAR DE SER UM

ANO ELEITORAL E, COM ISSO, COM MUITAS

INTERRUPÇÕES NO FLUXO DE TRABALHO,

DEVE TRAZER MELHORES CONDIÇÕES PARA

TODO O NOSSO SETOR”

JOÃO CARLOS MARCHESAN, PRESIDENTE DA

ABIMAQ (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS)

“SE

O POVO

ESTIVER

CONVENCIDO

DE QUE A

REFORMA É

IMPORTANTE, ISSO

VAI INFLUENCIAR

OS NOSSOS COLEGAS

PARLAMENTARES,

QUE PODERÃO VOTAR

A PREVIDÊNCIA”

“FICO LISONJEADO PELO CONVITE

PARA CONTINUAR NO CARGO ATÉ

31 DE DEZEMBRO, PORÉM PRECISO

DEIXAR O MINISTÉRIO PARA PODER

ME DEDICAR A QUESTÕES PESSOAIS E

PARTIDÁRIAS”

MARCOS PEREIRA, EX-MINISTRO DA INDÚSTRIA,

COMÉRCIO EXTERIOR E SERVIÇOS, EM SUA CARTA

DE DEMISSÃO, ENTREGUE NO FIM DE DEZEMBRO

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, MICHEL

TEMER, AO COMENTAR A VOTAÇÃO

DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA PELA

CÂMARA DOS DEPUTADOS

“A FEIRA TERÁ

PAPEL FUNDAMENTAL

PARA A CONFIANÇA

DO VAREJO NACIONAL

E TAMBÉM PARA

FOMENTAR NEGÓCIOS

NO MERCADO EXTERNO”

Foto: divulgação

O PRESIDENTE DO SINDMÓVEIS,

EDSON PELICIOLI, AO

COMENTAR A IMPORTÂNCIA DA

MOVELSUL BRASIL, FEIRA QUE

ACONTECE EM MARÇO, EM

BENTO GONÇALVES (RS)

22

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


ENTREVISTA

NOVAS

AMBIÇÕES

NEW AMBITIONS

R

eeleito para o biênio da Movergs, de 2018 a 2020,

Volnei Benini traz na bagagem a responsabilidade

de manter os rumos da associação após dois anos

vistos como bem sucedidos pelos moveleiros do

Estado. Em meio à crise, o empresário trabalhou

junto aos associados e, como ponto alto de sua gestão anterior,

destaca a Fimma 2017. A REFERÊNCIA INDUSTRIAL

conversou com ele para saber o que vem pela frente, nos próximos

dois anos.

ENTREVISTA

R

e-elected Movergs President for the 2018 to 2020

biennium, Volnei Benini has the baggage for taking

on the responsibility to maintain the direction of the

Association after two years seen as successful by

State furniture makers. In the middle of the crisis,

the businessman worked together with members and, as a high

point of his previous management, is Fimma 2017. REFERÊNCIA

Industrial talked to him to find out what lies ahead over the next

two years.

VOLNEI BENINI

DATA E LOCAL DE NASCIMENTO:

04/01/1961 – GARIBALDI (RS)

FORMAÇÃO PROFISSIONAL: GRADUADO EM CIÊNCIAS

ECONÔMICAS PELA FERVI (FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DA

REGIÃO DOS VINHEDOS), COM MBA EM GESTÃO PELA FGV

(FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS)

CARGO: PRESIDENTE DA MOVERGS (ASSOCIAÇÃO DAS

INDÚSTRIAS DE MÓVEIS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL)

Foto: divulgação

DATE AND PLACE OF BIRTH: JANUARY 4, 1961, GARIBALDI (RS)

PROFESSIONAL EDUCATION: B.SC. IN ECONOMIC SCIENCES,

VINHEDOS REGIONAL EDUCATIONAL FOUNDATION (FERVI), AND MBA

IN MANAGEMENT, GETULIO VARGAS FOUNDATION (FGV)

FUNCTION: PRESIDENT OF THE STATE OF RIO GRANDE DO SUL

FURNITURE INDUSTRY ASSOCIATION (MOVERGS)

24

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


QUAL A RESPONSABILIDADE DE SER REELEITO

PARA UM CARGO DE IMPORTÂNCIA COMO ESSE?

Presidir a Movergs é uma oportunidade ímpar de

colaborar com o desenvolvimento, crescimento e fortalecimento

do setor moveleiro gaúcho. Da mesma

forma, é uma grande responsabilidade, permeada

por muitos desafios. Felizmente tenho a satisfação e

a segurança de compartilhar os próximos dois anos

de trabalho com uma diretoria preparada e motivada

para essa missão, composta por profissionais do setor,

que combina experiência, renovação e, acima de tudo,

comprometida com as indústrias moveleiras gaúchas.

QUE BALANÇO FAZ DA GESTÃO ANTERIOR:

QUAIS OS AVANÇOS E DESAFIOS PARA O PRÓXI-

MO BIÊNIO?

Dentre as ações realizadas pela nossa gestão

2016/2017, destacamos o intenso trabalho na organização

da Fimma Brasil 2017, a 5 a maior feira do setor

moveleiro no mundo, a qual nos orgulha muito pelos

resultados obtidos. Outra questão pontual foi o apoio

da entidade no processo de votação da Reforma

Trabalhista no Congresso Nacional. Acredito que a

modernização das leis trabalhistas e as alterações previdenciárias

são pilares importantes para a retomada

da economia brasileira. O setor moveleiro também

comemorou a revogação da MP (medida provisória)

774 sobre a desoneração da folha de pagamento. O

aumento da carga tributária fragilizou ainda mais o setor,

que já vem lutando para se manter estável dentro

de um cenário de instabilidade econômica do Brasil e

que precisa de incentivos, ao invés de aumento de alíquotas.

Ressaltamos também, a importância da união,

parceria e integração entre as entidades do nosso município,

com conclusão do CIC-BG (Centro Empresarial

de Bento Gonçalves), e sua nova sede, Sindmóveis e

Movergs, além de outras entidades presentes no empreendimento.

Para os próximos dois anos queremos

fortalecer ainda mais a entidade, ampliando seu quadro

associativista, além de estreitar os laços com nossos

parceiros. E ainda, o desafio de realizar mais uma

edição da Fimma Brasil, que será realizada de 26 a 29

de março de 2019, superando os resultados de 2017.

WHAT IS THE RESPONSIBILITY OF BEING REELEC-

TED TO A POSITION OF IMPORTANCE LIKE THIS?

Presiding over Movergs is a unique opportunity to

collaborate on the development, growth, and strengthening

of the State of Rio Grande do Sul Furniture Making Sector.

Similarly, it’s a big responsibility, permeated by many challenges.

Fortunately, I have the satisfaction and assurance of

sharing the responsibility over the next two years working

with a Board ready and motivated for this mission, and

composed of professionals in the Sector, who combine experience,

renovation and, above all, commitment to State

of Rio Grande do Sul furniture makers.

HOW DO YOU SEE THE BALANCE ACHIEVED BY

THE PREVIOUS MANAGEMENT AND WHAT ARE THE

ADVANCES AND CHALLENGES FOR THE NEXT BIEN-

NIUM?

Amongst the actions undertaken by our 2016/2017 management,

we highlight the intense work in the organization

of Fimma Brasil 2017, the fifth largest furniture industry trade

fair in the world, where we are very proud of the results

obtained. A one-time issue was the support of the entity

in the Labor Reform voting process in Congress. I believe

that the modernization of the Labor Laws, along with Social

Security changes, is an important pillar for the resumption

of the Brazilian economy. The Furniture Making Sector also

celebrated the revoking of Provisory Measure 774 concerning

payroll exemptions. The increased tax burden seriously

weakened the Sector, which has been struggling to remain

stable within a scenario of Brazilian economic instability

which needs incentives, rather than increasing tax rates. We

also stress the importance of the union, partnership and integration

between the entities within our municipality, with

the completion of the Bento Gonçalves Business Center

(CIC-BG), and its new headquarters that includes facilities

for Sindmóveis, and Movergs, as well as other entities

present in the venture.For the next two years, we want to

further strengthen the entity, expanding our membership

framework and strengthening ties with our partners. And

even, take on the challenge of carrying out another Fimma

Brasil event, which will be held from March 26 to 29 2019,

hopefully surpassing the results of 2017.

EM 2018, ACREDITA QUE A ECONOMIA BRA-

SILEIRA DEVE MOSTRAR SINAIS CONCRETOS DE

CRESCIMENTO, COM O PODER DE CONSUMO

VOLTANDO À MÃO DOS BRASILEIROS?

Sim, as previsões para 2018 são otimistas, o consumo

das famílias terá um crescimento acelerado

até 2019, quando serão atingidos os mesmos índices

econômicos de 2014. Nesta fase inicial da retomada,

a liberação dos recursos do Fgts (Fundo de Garantia

do Tempo de Serviço) contribuiu para que o consumo

das famílias se estabilizasse, e é o que deve sustentar o

crescimento do PIB (Produto Interno Bruto). Movimento

que vai aquecer a venda de produtos e serviços, em

QUEREMOS UMA GESTÃO

FOCADA NA UNIÃO DE

FORÇAS, NO PROFISSIONALISMO E NA

PARCERIA ENTRE A DIRETORIA E A

EQUIPE DE TRABALHO

FEVEREIRO 2018 25


ENTREVISTA

geral de menor valor agregado, mais rápido do que

era esperado no início do ano. Além disso, observando

a atual conjuntura, temos um aumento da renda disponível

das famílias, recuo da inflação, queda dos juros e

uma tendência de alta da confiança, o que ajudará os

empregos a se manterem.

QUE AVALIAÇÕES FAZ DA ECONOMIA MOVE-

LEIRA NO RIO GRANDE DO SUL, EM 2018?

Para o ano vindouro, as perspectivas são positivas

tanto para o volume de comércio (aceleração do crescimento

projetado para 3,8%) como para os preços dos

commodites (variação positiva de dois índices, pela

primeira vez desde 2013). Assim, se o cenário básico

do FMI (Fundo Monetário Internacional) se confirmar,

a evolução da economia global favorecerá a economia

brasileira e deve contribuir para o início da superação

da crise atual.

QUAIS AS AÇÕES PREVISTAS DA MOVERGS

PARA ESTE ANO?

Dando continuidade ao trabalho desenvolvido no

biênio 2016/2017, queremos uma gestão focada na

união de forças, no profissionalismo e na parceria entre

a diretoria e a equipe de trabalho. A missão da entidade

é integrar e representar a Cadeia Produtiva Moveleira

no Rio Grande do Sul, para isso, estamos estruturando

algumas ações que visam aproximar a Movergs

da indústria nos polos moveleiros, analisando suas necessidades,

buscando com isso, ampliar o quadro associativista,

e consequentemente fortalecer o setor como

um todo. Outra ação prevista para este ano é a realização

do Congresso Movergs, onde os profissionais da

cadeia produtiva se reúnem em Bento Gonçalves (RS)

para debater temas relacionados a promoção da competitividade

empresarial, o encontro é fundamental na

tomada de decisões vinculadas ao planejamento estratégico

das empresas do setor. Está previsto, também,

a realização de outros eventos ao longo do ano, sejam

A INDÚSTRIA DA

CONSTRUÇÃO CIVIL ESTÁ

OTIMISTA, COM A RETOMADA DO

CRESCIMENTO DA ECONOMIA NO

BRASIL E O AUMENTO DA CONFIANÇA

NO MERCADO

IN 2018, DO YOU BELIEVE THAT THE BRAZILIAN

ECONOMY WILL SHOW CONCRETE SIGNS OF GROW-

TH, WHICH SHOULD LEAD TO THE RETURN OF CON-

SUMPTION BY BRAZILIANS?

Yes, the predictions for 2018 are optimistic, household

consumption should show rapid growth until 2019 when

it will reach the same economic indexes as in 2014. At this

initial stage of the resumption, the liberation of the Service

Time Guarantee Fund (Fgts) contributed to increased household

consumption, and if it stabilizes consumption, this

should sustain GDP growth. A move that will heat up the

sale of lower added value products and services, in general,

faster than was expected earlier in the year. Also, by looking

at the current economic situation, we have an increase in

the household disposable income, a decline in inflation,

falling interest rates, and a trend of higher confidence, which

will help in keeping employment levels.

HOW DO YOU SEE THE FURNITURE ECONOMY IN

RIO GRANDE DO SUL, IN 2018?

For the upcoming year, the prospects are positive as to

both sales volume (a 3.8% projected growth) and commodity

prices (a positive variation of the two indices, for the

first time since 2013). Thus, if the basic International Monetary

Fund (IMF) scenario is confirmed, the evolution of the

global economy will benefit the Brazilian economy as well

and should contribute to the beginning of overcoming the

current Brazilian crisis.

WHAT ARE THE ACTIONS MOVERGS HAS PLAN-

NED FOR THIS YEAR?

Continuing with the work begun in the 2016/2017 biennium,

we want a management focused on the joining of forces,

in professionalism and partnership, between the Board

and the work staff. The mission of the Association is to integrate

and represent the furniture productive chain in the Rio

Grande do Sul, and for this, we are structuring a few actions

that aim to bring Movergs closer to companies in furniture

making centers, analyzing their needs, seeking them out,

enlarging the number of members, and consequently strengthening

the Sector as a whole. Another action expected

to be undertaken this year is the realization of the Movergs

Congress, where professionals in the productive chain come

together in Bento Gonçalves to discuss issues related to the

promotion of business competitiveness. The meeting is crucial

in making decisions linked to the strategic planning of

the companies in the Sector. Other events are also planned

throughout the year, be they seminars, lectures, training or

courses, according to member demands.

HOW DO YOU SEE THE CURRENT SITUATION IN

THE BRAZILIAN BUILDING CONSTRUCTION SECTOR?

IS THIS AN IMPORTANT MARKET FOR STATE OF RIO

GRANDE DO SUL PRODUCERS?

The Building Construction Sector is optimistic and, with

26

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


eles seminários, palestras, treinamentos ou cursos,

conforme a demanda dos associados.

COMO AVALIA O ATUAL MOMENTO DA CONS-

TRUÇÃO CIVIL NACIONAL? ESSE É UM MERCADO

IMPORTANTE PARA OS PRODUTORES GAÚCHOS?

A indústria da construção civil está otimista, com a

retomada do crescimento da economia no Brasil e o

aumento da confiança no mercado, o setor deverá ter

seu primeiro avanço desde 2013. A melhora pode ter

alta de 2,5%, de acordo com o Banco Central. O Icst

(Índice de Confiança da Construção), da FGV/Ibre, registrou

o crescimento de 2,0 pontos em dezembro de

2017, se comparado ao mês de novembro do mesmo

ano, fechando com 81,1 pontos. Trata-se do maior nível

desde janeiro de 2015. Para a Movergs, o aquecimento

do mercado imobiliário é muito importante, pois é a

oportunidade de alavancar as vendas do mercado interno,

tanto gaúcho quanto nacional.

ACREDITA QUE, EM MÉDIO PRAZO, É POSSÍ-

VEL RETOMAR O MERCADO PERDIDO COM A

CRISE ECONÔMICA DOS ÚLTIMOS ANOS?

O ano que passou foi de retomada gradual da

economia e de crescimento efetivo, porém moderado,

principalmente a partir do último quadrimestre. O posicionamento

da indústria tem sido de cautela devido

às dificuldades que o segmento tem enfrentado nos

últimos anos, porém os indicadores do setor nos permitem

projetar a retomada do crescimento.

AINDA ACREDITA QUE A INSTABILIDADE PO-

LÍTICA PODE ATRAVANCAR O CRESCIMENTO DA

ECONOMIA EM 2018? ACHA POSSÍVEL DIZER

QUE AS ELEIÇÕES PODEM AFETAR ESSE CENÁ-

RIO?

O Brasil passou por diversas mudanças no último

semestre. Atualmente a inflação está sob controle, com

taxa de juros menores e a confiança aumentando. A

eleição será a grande dúvida, pois ela ditará o ritmo

da economia. Se a eleição for boa, o país engrena não

apenas em 2018, mas em 2019 também.

APÓS QUATRO ANOS DE GESTÃO, QUAL LE-

GADO ESPERA DEIXAR PARA OS PRÓXIMOS EM-

POSSADOS DA MOVERGS?

É importante deixar um legado de conhecimento,

deixar uma marca. Mas, mais importante, é que tenha

continuidade. É preciso criar e dar oportunidade para

que mais pessoas possam participar e levar adiante.

Perpetuar. Este é o objetivo das empresas e entidades.

É preciso dar condições para as pessoas aprenderem,

mesmo que elas ainda não tenham despertado a sua

competência, afinal, ninguém nasce sabendo.

PARA OS PRÓXIMOS DOIS

ANOS QUEREMOS

FORTALECER AINDA MAIS A

ENTIDADE, AMPLIANDO SEU QUADRO

ASSOCIATIVISTA, ALÉM DE ESTREITAR

OS LAÇOS COM NOSSOS PARCEIROS

the resumption of economic growth in Brazil and increased

confidence in the market, the Sector should see its first

growth since 2013. The improvement should reach 2.5%,

according to the Central Bank. The FGV/Ibre construction

confidence index (Icst), recorded an increase of 2.0 points in

December 2017, when compared to November of the same

year, ending the year at 81.1 points. This is the highest level

since January 2015. For Movergs, the heating up of the real

estate market is very important, as it provides an opportunity

to leverage sales in the domestic market both for the

State of Rio Grande do Sul, as well as national, furniture

makers.

DO YOU BELIEVE THAT, IN THE MEDIUM TERM, IT

IS POSSIBLE TO REGAIN THE MARKET LOST DURING

THE ECONOMIC CRISIS IN RECENT YEARS?

The past year was one of gradual economic recovery

and effective growth, but moderate, mainly in the last four-

-month period. The positioning of the companies has been

cautious because of the difficulties that the Sector has faced

in recent years, but the industrial indicators allow us to project

a resumption of growth.

DO YOU STILL BELIEVE THAT POLITICAL INSTABI-

LITY MAY ENCUMBER THE ECONOMIC GROWTH IN

2018? IS IT POSSIBLE TO SAY THAT THE ELECTIONS

MAY AFFECT THIS SCENARIO?

Brazil has undergone several changes in the last six

months. Currently, inflation is under control, with lower interest

rates, and increasing confidence. The election will be

a big question, as it will dictate the pace of the economy. If

the election is good, the Country takes off not only in 2018

but also in 2019, too.

IN FOUR YEARS, DO YOU BELIEVE IT WILL BE POS-

SIBLE TO LEAVE A LEGACY TO MOVERGS THAT THE

NEXT INDUCTED OFFICERS MAY ENJOY?

It is important to leave a legacy of knowledge, leaving a

mark. But, more importantly, is continuity. You need to create

and provide an opportunity to more people who can participate

and move forward. Perpetuating. This is the goal of

companies and entities. You have to provide the conditions

for people to learn, even if they have not yet become aware

of their own competence; after all, no one is born knowing.

FEVEREIRO 2018 27


COLUNA ABIMCI

2018: O QUE ESPERAR?

UM ANO EM QUE EVENTOS QUE ACONTECEM FORA DAS EMPRESAS PODEM SER TÃO

IMPORTANTES QUANTO OS QUE ACONTECEM DENTRO

Paulo Pupo

Superintendente da Associação

Brasileira da Indústria de Madeira

Processada Mecanicamente

Contato: abimci@abimci.com.br

VALE LEMBRAR AINDA QUE

AS MESMAS PREOCUPAÇÕES

QUE ASSOMBRAVAM OS EMPRESÁRIOS

NO INÍCIO DO ANO PASSADO SE

REPETEM ATUALMENTE COM UM

POUCO MAIS DE INTENSIDADE

U

m ano de cautela e de atenção redobrada

das empresas em várias direções. Em 2018

teremos pela frente variáveis políticas e

econômicas, que impactam diretamente no

humor do mercado, na disponibilidade de

crédito, na confiança do consumidor e dos empresários.

No mercado interno, ainda enfrentamos o desaquecimento

da economia e, consequentemente, importantes setores

consumidores, como o da construção civil, das embalagens,

móveis, entre outros, impactando nas vendas

de produtos de madeira e provocando o direcionamento

de parte da produção de alguns itens para a exportação,

movimento esse que já estamos presenciando nos últimos

anos.

Caso a expectativa de crescimento do PIB (Produto

Interno Bruto) de 4% para o ano se confirme, poderemos

ter uma recuperação lenta e gradual, e sabemos do potencial

consumidor de nosso mercado interno.

Em relação ao mercado externo, com o aumento

ocorrido no volume exportado em 2017 dos principais

produtos madeireiros brasileiros, estima-se a manutenção

Foto: divulgação

desses índices a serem exportados em 2018. Ressalte-se

que esse aumento do volume físico exportado não se

transformou necessariamente em valores exportados na

mesma proporção, decorrentes de algumas quedas de

preços internacionais e da variação cambial durante o

ano.

Os mercados tradicionais – EUA (Estados Unidos da

América), México e países do bloco Europeu – elevaram a

média das compras dos produtos brasileiros, mas sempre

com olhar atento diante das incertezas nos campos políticos

e econômicos do Brasil. Em 2018, certamente alguns

cenários mais pontuais influenciarão o desempenho das

exportações nacionais, em especial o andamento e avanço

das reformas e seu reflexo na política cambial, e as

possíveis variáveis da corrida presidencial.

Em paralelo - na expectativa do mercado internacional

– algumas negociações em curso, em especial algumas

promovidas pelo governo americano, que podem influenciar

o fluxo mundial de produtos em 2018.

Exemplo recente disso, a taxação anunciada pelo

Departamento de Comércio do EUA, taxando o compensado

hardwood chinês, com percentuais que variam de

22,98% a 194,90%, com grande predominância da taxa

de 194,90%. Paralelamente a esse processo de taxação,

algumas empresas chinesas também foram investigadas e

taxadas em processo de antidumping. São decisões que

interferem em toda a dinâmica do comércio mundial desse

segmento. As negociações em curso do Nafta (North

American Free Trade Agreement), entre EUA - Canadá

- México, também podem trazer alterações importantes

em relação à madeira serrada e vários outros produtos

madeireiros.

Vale lembrar ainda que as mesmas preocupações que

assombravam os empresários no início do ano passado se

repetem atualmente com um pouco mais de intensidade,

pois alguns aumentos que incidem sobre a produção,

como energia, combustíveis, alguns tipos de insumos e

de matéria-prima e custos de logística já foram anunciados

ou estão sendo praticados em algumas regiões do

país, bem como um estreitamento na oferta de crédito

para a indústria.

Em resumo, teremos um ano de muitas atividades fora

do portão de nossas empresas, mas que influenciarão de

forma direta em nossos resultados. Precisamos redobrar a

atenção aos acontecimentos ao nosso redor para termos

a ótica correta dos cenários e a velocidade necessária

para a tomada de decisões compatíveis com a velocidade

dos fatos.

28

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


FEIRA INTERNACIONAL DA INDÚSTRIA DE MÓVEIS E MADEIRA

INOVAÇÃO

EM CADA

DETALHE

10 A 13

DE JULHO

10H ÀS 19H 2018

RODOVIA DOS IMIGRANTES - KM 1,5

GARANTA JÁ SUA PARTICIPAÇÃO E

AMPLIE SEUS NEGÓCIOS PARA 2018!

Acessórios, componentes,

máquinas, equipamentos,

ferragens, matérias-primas e

insumos. Tudo para o processo

de criação e produção do

mobiliário reunidos no principal

evento do segmento.

Promoção e

Organização

Media Partners

Filiada a

Local

#FORMOBILE

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE

www.feiraformobile.com.br

/feiraformobile

/canalformobile

/formobile


PRINCIPAL

PRINCIPAL

FEIRA DO SEGMENTO

30

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


CONSOLIDADA COMO

REFERÊNCIA NACIONAL

E INTERNACIONAL,

FORMÓBILE CHEGA A

8ª EDIÇÃO RODEADA

DE EXPECTATIVAS

E NOVIDADES NOS

ESTANDES

Fotos: divulgação

MAIN TRADE FAIR

FOR THE SEGMENT

CONSOLIDATED AS A NATIONAL AND INTERNATIONAL REFERENCE,

FORMÓBILE IS IN ITS 8TH YEAR SURROUNDED BY EXPECTATIONS

AND NEW LAUNCHES AT THE EXHIBITION STANDS

FEVEREIRO 2018 31


PRINCIPAL

N

a sua 8ª edição, a ForMóbile (Feira Internacional

da Indústria de Móveis e Madeira)

acontece de 10 a 13 de julho de 2018,

com cerca de 650 marcas expositoras de

mais de 30 países que apresentarão lançamentos

e inovações em acessórios e componentes,

máquinas e equipamentos, ferragens, matérias-primas

e insumos.

“Estamos preparando uma edição histórica, com

ações impactantes e parcerias de peso para oferecer

aos expositores e visitantes o melhor cenário de negócios

e tendências”, antecipa a diretora da ForMóbile,

Liliane Bortoluci.

São esperados mais de 60 mil visitantes entre os

principais envolvidos no processo de criação e produção

do mobiliário: fabricantes de móveis em série,

marceneiros, revendas, madeireiros, designers de produto

e arquitetos. Além de um evento cada vez mais

consolidado, com foco em apresentar todas as soluções

para o mercado, a ForMóbile apresenta, em 2018,

ações significativas e inovadoras, visando impulsionar

o setor moveleiro. Uma das novidades é a estreia do

ESPAÇO MADEIRA dedicado a promover ainda mais o

segmento de madeira maciça no mercado. Idealizado

em parceria com a REFERÊNCIA INDUSTRIAL e com

I

n its 8th year, ForMóbile (International Furniture

and Timber Industry Trade Fair) will take place

from July 10 to 13, 2018, with about 650 exhibitor

brands from more than 30 countries that will

show off the new product launches and innovations

in accessories and components, machines and

equipment, hardware, raw materials and inputs.

“We are preparing a historical event, with impacting

actions and weighty partnerships to offer exhibitors

and visitors the best in business scenarios and

trends,” anticipates Liliane Bortoluci, Director of For-

Móbile.

Over sixty thousand visitors are expected between

those involved in the furniture creation and production

process: ready-made furniture manufacturers,

woodworkers, resellers, forest companies, product

designers, and architects. In addition to an increasingly

consolidated event, focusing on presenting all possible

solutions to the market, in 2018, ForMóbile will also

present significant and innovative actions that should

provide a boost the Furniture Sector. One of the new

actions will be the debut of the Wood Space (Espaço

Madeira) dedicated to further promoting the solid

wood market segment. Designed in partnership with

REFERÊNCIA Industrial and with the support of the

32

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


apoio da Abimci (Associação da Indústria de Madeira

Processada Mecanicamente), serão dez empresas referências

do setor, distribuídas em uma área de mais

de 300 m² (metros quadrados), que apresentarão seus

lançamentos dedicados ao segmento.

“Pensando na importância da indústria da madeira

para o segmento moveleiro, um dos destaques da

ForMóbile 2018 será o ESPAÇO MADEIRA. Teremos na

feira uma área dedicada exclusivamente com produtos

e serviços ligados ao segmento, além disso um espaço

com palestras e conteúdo voltado para este público.

Essa parceria tem como objetivo valorizar o setor e

levar aos fabricantes de móveis, arquitetos, marceneiros

e revendas mais possibilidades na fabricação dos

móveis”, comenta Tatiano Segalin, show manager da

ForMóbile.

“Como representante da indústria de madeira processada

mecanicamente, setor de grande relevância

para o segmento moveleiro, a Associação historicamente

apoia a realização da feira, da qual, inclusive

muitos associados são expositores. A expectativa para

a edição 2018 é positiva, pois esperamos uma retomada

da economia e do consumo interno, gerando novas

oportunidades para a cadeia produtiva madeira-móveis”,

almeja Paulo Pupo, superintendente da Abimci.

Para Fábio Machado, diretor comercial da Revista

REFERÊNCIA INDUSTRIAL, a importância da ForMóbile

para o setor da madeira é muito significativa, já

que a expectativa do mercado para o próximo ano é

Association for Mechanically Processed Timber (Abimci),

there will be ten companies considered as industry

references, distributed on an area of more than 300 m²,

which shall present their new product launches dedicated

to the segment.

“Thinking about the importance of the forest industry

to the furniture segment, one of the ForMóbile 2018

highlights will be the Wood Space. There will be an

area of more than 300 m2 with products and services

linked to the segment as well as a space with lectures

and content geared to this audience. This partnership

aims to add value to the industry and lead to furniture

manufacturers, architects, carpenters, and dealers more

possibilities in the manufacture of furniture,” says Tatiano

Segalin, Show Manager for ForMóbile.

“As a representative of the mechanically processed

wood industry, a Sector which plays an important role

in the furniture segment, the representative Association

historically supports the holding of the fair, as many

members are also exhibitors. The expectation for the

2018 Event is positive, because we expect an economic

recovery and resumption of domestic consumption,

generating new opportunities for the timber/furniture

productive chain,” says Paulo Pupo, Superintendent of

Abimci.

According to Fabio Machado, Commercial Director

for the REFERÊNCIA Industrial Magazine, the importance

of ForMóbile for the Timber sector is very significant,

since the expectation for the market over the

next year is for strong growth and the Fair will be at the

center of that occurrence. “The event being held in the

city of São Paulo facilitates contact between suppliers

and companies in distant regions of our Country because

São Paulo is practically in the center of Brazil and

with numerous options for air transportation,” he adds.

In addition to all the new product launches and business

generated during the four-day event, ForMóbile

“ESTAMOS

PREPARANDO UMA

EDIÇÃO HISTÓRICA, COM AÇÕES

IMPACTANTES E PARCERIAS DE

PESO PARA OFERECER AOS

EXPOSITORES E VISITANTES O

MELHOR CENÁRIO DE NEGÓCIOS

E TENDÊNCIAS”

LILIANE BORTOLUCI

FEVEREIRO 2018 33


PRINCIPAL

de forte crescimento e a feira estará no centro desse

acontecimento. “A realização do evento na cidade

de São Paulo facilita o contato entre fornecedores e

empresas de regiões distantes de nosso país, pois, a

capital paulista fica praticamente no centro do Brasil e

com inúmeras opções de transporte aéreo”, complementa

Fábio.

Além de todos os lançamentos apresentados e

negócios gerados durante os quatro dias de evento,

a ForMóbile passa a agregar uma rede de conteúdo

aos seus visitantes. Para a próxima edição, o formato

será dinâmico e simultâneo dividido em três áreas específicas

direcionadas a diferentes perfis de público:

ForMóbile Trends, que falará sobre tendências e o que

há de mais atual em relação ao design para produção

de móvel; Indústria do Futuro, com foco em tecnologia

e novidades para a indústria; Marcenaria Moderna, voltado

aos profissionais da área com temas como gestão

de projetos e workshops práticos.

LOCALIZAÇÃO NOVA

Um dos destaques para o próximo ano é a mudança

para o São Paulo Expo, o maior e mais moderno

adds a network of content for its visitors. For this next

event, the format will be dynamic and simultaneously

divided into three specific areas targeted to different

public profiles: ForMóbile Trends that will speak to the

trends and the most current in relation to furniture production

design; Industry of the Future, with a focus on

technology and new products for the industry; Modern

Woodworking aimed at professionals in the area with

subjects such as project management and practical

workshops.

NEW LOCATION

One of the highlights for this year is to move to São

Paulo Expo, the largest and most modern exhibition

pavilion in Latin America, in addition to the privileged

location: 10 minutes from Congonhas airport and near

subway stations. There are ninety thousand square

meters of area and a complete infrastructure to offer

visitors and exhibitors a much better participation experience.

The site also has parking facilities with 4.5

thousand covered spaces.

ForMóbile covers 85% of the market confirmed by

the presence of major national and international ma-

34

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


pavilhão de exposições da América Latina, além da

localização privilegiada: 10 min (minutos) do aeroporto

de Congonhas e próximo a estações de metrô. São

90 mil m 2 (metros quadrados) de área e infraestrutura

completa para oferecer aos visitantes e aos expositores

uma experiência de participação muito melhor. O local

conta também com edifício garagem: são 4,5 mil vagas

cobertas.

A ForMóbile comemora 85% de área comercializada

com a confirmação das principais empresas nacionais

e internacionais de máquinas, matérias-primas

e insumos, serviços, ferragens e acessórios. “Agora a

ForMóbile entra definitivamente para o rol de feiras

com padrão 100% internacional, não apenas de tecnologias

e tendências expostas, mas também de infraestrutura,

conforto e comodidade para expositores e

visitantes”, explica Tatiano Segalin. “O São Paulo Expo

se compara aos pavilhões das principais feiras mundialmente

conhecidas pelo setor, como a Interzum, Ligna,

ou o Salão de Milão.”

ADESÃO

O fato da ForMóbile ser uma feira baseada em

São Paulo e considerada uma referência no Brasil e na

América Latina, faz com que os principais players de

fato estejam presentes na feira, seja como expositores

ou como visitantes.

“Ao longo de todos estes anos percebemos que

os visitantes buscam não apenas uma feira bem selecionada,

mas sim encontrar um ambiente propício para

grandes negócios e experiências exclusivas é fundamental

para o sucesso e relevância de uma feira, como

a ForMóbile”, garante Liliane.

“AGORA A FORMÓBILE

ENTRA DEFINITIVAMENTE

PARA O ROL DE FEIRAS COM

PADRÃO 100% INTERNACIONAL,

NÃO APENAS DE TECNOLOGIAS E

TENDÊNCIAS EXPOSTAS, MAS

TAMBÉM DE INFRAESTRUTURA,

CONFORTO E COMODIDADE PARA

EXPOSITORES E VISITANTES”

TATIANO SEGALIN

chine, raw material and input, service, hardware and

accessory suppliers. “Now, ForMóbile has definitely

entered the list of trade fairs with a 100% international

standard, not only in technologies and trends exhibited

but also in infrastructure, comfort and convenience for

exhibitors and visitors,” says ForMóbile Show Manager

Tatiano Segalin. “The Sao Paulo Expo matches the pavilions

for leading world-famous fairs in the sector, such

as the Interzum, Ligna, or the Milan Salon.”

PRESENCE

The fact of ForMóbile being based in São Paulo

and considered a reference in Brazil and Latin America

leads to major players in the market making their presence

at the Fair as exhibitors or visitors.

“Over the years, we realized that visitors seek not

only a well representative fair, but also find an environment

conducive for business deals and unique

experiences all of which s critical to the success and

relevance of a fair, such as ForMóbile,” says ForMóbile

Director Liliane.

FORMÓBILE 2018

(Feira Internacional da Indústria de Móveis e Madeira)

10 a 13 de julho de 2018 - São Paulo

Expo Exhibition & Convention Center

Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5

Site oficial: www.feiraformobile.com.br

FEVEREIRO 2018 35


PRINCIPAL

UNIÃO

DE FORÇAS

Imagens: divulgação

COM INICIATIVA

INÉDITA DO ESPAÇO

MADEIRA, REFERÊNCIA

INDUSTRIAL E

FORMÓBILE

CONSOLIDAM

PARCERIA DE SUCESSO

D

ez empresas referências do setor apresentarão

em 2018 seus lançamentos dedicados

ao segmento, tudo com apoio da

REFERÊNCIA INDUSTRIAL e Abimci, no

inédito ESPAÇO MADEIRA, conjunto de

empresas que anunciarão seus produtos

em um único estande, em destaque na feira.

Para Fábio Machado, diretor comercial da Revista

REFERÊNCIA INDUSTRIAL, o mercado espera

consolidar em 2018 um ano pleno de ascensão, com

crescimento a patamares mais amplos que em anos

anteriores. “Um evento em São Paulo, centro comercial

do Brasil, com parceiros de renome e qualidade como

é o que existe no ESPAÇO MADEIRA, é a consolidação

de uma retomada que esperamos há anos”, destaca

36

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


Fábio Machado. “Mais que praticidade, nesse espaço

o visitante da ForMóbile encontrará diversos cases de

sucesso próximos, todos com equipamentos e soluções

prontas para atender aos critérios mais exigentes

do mercado de madeira maciça.”

A empresa Arte Diamante, referência em soluções

para plainagem de madeira há mais de 30 anos, confirma

sua participação com grandes expectativas. “Nosso

objetivo é empreender e expandir cada vez mais no

ramo madeireiro e moveleiro, por isso, visamos a For-

Móbile como uma grande oportunidade de divulgação

e futuros negócios”, diz Teófanes Bogo, diretor da empresa.

Outra tradicional marca do setor que está entre

os expositores confirmados é a MSM Química, líder no

segmento de preservativos de madeira. “Estamos participando

pela primeira vez do evento porque vimos

nesta iniciativa em projetar o ESPAÇO MADEIRA uma

ótima oportunidade de reunir empresas especificas

que atendem desde as serrarias até o móvel pronto,

aproximando ainda mais o público alvo”, projeta Mario

Sergio Lima, da MSM Química.

“O Cipem (Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras

de Madeira de Mato Grosso) participa da

ForMóbile por acreditar que é um espaço importante

para promover comercialmente a madeira nativa do

estado aliado ao conceito de produção sustentável,

oferecendo aos consumidores e visitantes produtos florestais

com garantia de origem”, afirma Rafael Mason,

presidente do Cipem. “Também estará a disposição

um moderno catálogo que oferta 32 espécies de madeira

nativa e informações sobre o setor florestal que

estarão disponíveis no estande do Cipem. O espaço

disponibilizado aos associados para oferecer seus produtos

é uma continuidade do Florestal Tech, evento

que nessa segunda edição ocorrerá no ESPAÇO MA-

DEIRA, da Revista REFERÊNCIA. Ou seja, oportunidade

que reúne qualidade com credibilidade e respeito

ambiental só pode gerar bons negócios ao setor de

base florestal.”

“UM EVENTO EM SÃO

PAULO, CENTRO

COMERCIAL DO BRASIL, COM

PARCEIROS DE RENOME E

QUALIDADE COMO É O QUE

EXISTE NO ESPAÇO MADEIRA, É A

CONSOLIDAÇÃO DE UMA RETOMADA

QUE ESPERAMOS HÁ ANOS”

FÁBIO MACHADO,

DIRETOR COMERCIAL DA

REVISTA REFERÊNCIA

INDUSTRIAL

FEVEREIRO 2018 37


CONSTRUÇÃO CIVIL

Fotos: divulgação

38

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


VIGAS

FLUTUANTES

PROJETO INOVADOR DE

CASA DE MADEIRA GANHA

PRÊMIO E TEM DESTAQUE

INTERNACIONAL

FEVEREIRO 2018 39


CONSTRUÇÃO CIVIL

C

om toda estrutura de madeira em pórticos

sustentando o piso e a cobertura,

a Casa de Paus parece flutuar sobre o

solo devido às conexões metálicas que

ligam os pilares de madeira às fundações

de concreto. O projeto criado pelos arquitetos Isaac

Amir e Marina Castanheira, que atuam em Ribeirão

Preto (SP) e Rio de Janeiro (RJ), recebeu menção

honrosa no Desafio Casa Aqua 2017 e foi destaque

em sistemas construtivos sustentáveis. O concurso,

promovido pela Inovatech e Cipasa Urbanismo, visa

estimular boas práticas sustentáveis em residências.

“Dotado de apenas um piso e uma cobertura,

criamos um eixo único que se fraciona entre íntimo e

coletivo. As ações coletivas são abertas, convidativas

e se abrem pela permeabilidade dos panos de vidraças

que interagem com as áreas externas. Já as áreas

individuais são limitadas de acordo com o grau de

intimidade das atividades, colocando em escala de

transparência (vidraças e policarbonato), translúcida

A RELAÇÃO

DIRETA ENTRE

SUSTENTABILIDADE E

CONSUMO DIRECIONOU

QUASE QUE NATURALMENTE A

ESCOLHA DOS MATERIAIS QUE

COMPÕEM A PROPOSTA

40

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


(cortinas) e totalmente opaca (parede em bloco de

concreto expandido)”, explica Amir.

As áreas molhadas como banho, lavabo e cozinha

estão isoladas e sustentam a hierarquia hidráulica. Os

volumes das áreas molhadas ultrapassam o limite da

cobertura e se conectam com reservatórios de água

potável para o banho e cozinha e as pluviais que

alimentam jardins e descargas. O banheiro e lavabo

recebem generosas aberturas zenitais (aberturas no

teto) fazendo com que o ar renovado seja constante e

o sol permeie os ambientes.

Já a varanda é integrada ao interior da casa.

Quando abertas as portas da Casa de Paus, a varanda

se estende e cria um ambiente único, envolvida por

uma estrutura de madeira e protegida por grandes

beirais. “A cobertura é um sistema de telhas termo

acústicas com várias quedas e calhas tipo canaletas

que furtam rapidamente as águas da chuva e coletam

para o reservatório que se localiza próximo a casa das

máquinas da piscina”, conta o arquiteto.

A madeira também aparece no gradil alto que

protege a residência nas fachadas oeste e norte,

compondo um jardim vertical absorvendo a radiação

solar, aumentando a umidade dos ambientes internos

e proporcionando mais privacidade.

“O resultado desse concurso contribui para

que os futuros moradores do Itahyê se inspirem a

construir casas com diretrizes de sustentabilidade.

Também é uma oportunidade para que os arquitetos

apresentem seus projetos para os clientes Cipasa”,

completa.

O CONCEITO

A relação direta entre sustentabilidade e consumo

direcionou quase que naturalmente a escolha

dos materiais que compõem a proposta. Materiais

há muito já explorados na constituição de abrigos e

habitações e outros recentemente apresentados pela

evolução da tecnologia associado a escolhas arquitetônicas

adequadas potencializam-se numa espécie

FEVEREIRO 2018 41


CONSTRUÇÃO CIVIL

QUANDO ABERTAS AS

PORTAS DA CASA DE

PAUS, A VARANDA SE ESTENDE E

CRIA UM AMBIENTE ÚNICO,

ENVOLVIDA POR UMA

ESTRUTURA DE MADEIRA E

PROTEGIDA POR GRANDES

BEIRAIS

de “simbiose” que não se distancia das técnicas e

ofertas locais a exemplo do uso racional do concreto,

da madeira e do vidro.

Destacar a edificação acerca de 20 cm (centímetros)

do solo não somente foi uma opção estética

que agrega leveza ao conjunto, mas potencializam os

efeitos da ventilação cruzada das aberturas, tal decisão

incrementa o sistema bioclimático dispensando a

necessidade de recursos mecânicos de climatização

que demandem consumo de energia. Do ponto de

vista arquitetônico a madeira proporciona ao projeto

ganhos únicos desde a estética, presente nos acabamentos,

até a franqueza de sua materialidade exposta

nas estruturas. Desta forma toda a concepção

estrutural da proposta esta baseada em seu uso com

42

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


origem em reflorestamento certificado. A adoção

deste partido estrutural baseia-se em tópicos como

o uso de técnicas de amplo domínio, econômicas e

na propriedade de manutenção do sequestro de CO²

(Gás Carbônico) da madeira durante seu processo de

crescimento. O baixo consumo energético no preparo

da madeira para seu uso final e sua capacidade de

renovação também foram preponderantes na escolha

do seu uso majoritário em opção ao cimento ou metal.

No entanto, embora o uso da madeira seja extremamente

versátil o seu emprego de forma econômica

não garante a exclusão total de outros materiais

auxiliares na elaboração do conjunto a exemplo do

seu uso estrutural em contato direto com o solo que

demandaria um tratamento tal que inviabilizaria seu

uso em condições admissíveis de sustentabilidade.

“Motivo este que nos levou a adoção de componentes

e peças que garantem mais eficiência, As conexões

de aço possuem grande durabilidade e pouca

manutenção, além de melhor funcionamento do conjunto

estrutural”, acrescenta Marina.

DO PONTO DE VISTA

ARQUITETÔNICO A MADEIRA

PROPORCIONA AO PROJETO GANHOS

ÚNICOS DESDE A ESTÉTICA, PRESENTE

NOS ACABAMENTOS, ATÉ A

FRANQUEZA DE SUA MATERIALIDADE

EXPOSTA NAS ESTRUTURAS

FEVEREIRO 2018 43


MARCENARIA

PORTA ANTES

DA RESTAURAÇÃO

44

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


LAPIDANDO

O FUTURO

PROJETO OFICINA ESCOLA APRESENTA NOVA ESTRUTURA DE

MARCENARIA. INAUGURADA EM ITU (SP), VISA ATENDER JOVENS

COM INTERESSE EM MARCENARIA

Fotos: divulgação

FEVEREIRO 2018 45


MARCENARIA

PINTURA DA PORTA

RESTAURADA

O

Projeto Oficina Escola, localizado em Itu

(SP), apresentou em dezembro a nova

estrutura de sua oficina de marcenaria. O

maquinário, doado pelo Banco do Brasil,

será usado nos exercícios práticos dos 12

alunos atendidos pelo projeto, principalmente, na prática

de restauração em madeira.

Entre os equipamentos que compõem a nova estrutura

da marcenaria, instalada em uma área de 115

m² (metros quadrados), estão compressores de ar, serras

de diferentes modelos e tipos, paquímetros, jogos

de trenas, tupia manual elétrica, kit fresa, parafusadeira,

máquina de plaina desempenadeira, desengrossadeira,

tupia estacionária, torno copiador para madeira,

furadeira de impacto, entre outros acessórios e itens.

Para Raul de Souza Almeida, coordenador geral

do Projeto Oficina Escola, o projeto vive um momento

especial, não somente pelas novas instalações, como

também devido às boas perspectivas de trabalho dos

alunos ao formarem-se. “É um cenário muito positivo

para que nossos jovens, uma vez formados, poderão

ser absorvidos pelo mercado de trabalho”, explica

Raul.

O Projeto Oficina Escola, mantido na cidade através

de incentivo do governo federal, forma desde

2005 turmas de jovens do ensino fundamental da rede

pública estadual, para trabalho de restauração, revitalização

e conservação de patrimônio histórico. Também

participam de aulas de inclusão digital e Elaboração de

Projetos mediante a utilização dos programas Autocad

e Sketchup. As aulas são focadas em pinturas especiais,

marcenaria, alvenaria moderna e tradicional, com

objetivo de capacitá-los para participar do mercado

O PROJETO FORMA DESDE

2005 TURMAS DE JOVENS

DO ENSINO FUNDAMENTAL DA

REDE PÚBLICA ESTADUAL, PARA

TRABALHO DE RESTAURAÇÃO,

REVITALIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO

DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO

46

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


formal de trabalho da construção civil.

Além do ensino de uma profissão, Raul enxerga

outro benefício no projeto. “Trabalhamos com a prevenção

como instrumento de proteção básica. Ou seja,

oferecemos, através do estudo e capacitação, a oportunidade

desses jovens saírem das ruas, distanciarem-

-se das más companhias, das drogas, e capacitarem-se

para o mercado de trabalho a fim de, futuramente,

ajudarem suas famílias”, destaca.

Por seu trabalho, o Projeto Oficina Escola de Itu

teve autorização de construir as novas instalações em

uma unidade do Exército Brasileiro, caso único no Brasil.

Trata-se do Regimento Deodoro, 2º GAC L, que em

2017 comemorou 100 anos baseado na cidade. Um dos

pilares básicos é a da realização de suas atividades em

canteiro escola, assim denominada a edificação histórica

tombada em que são desenvolvidas essas práticas.

Na oficina de marcenaria, tem como responsável

o mestre marceneiro Luiz Homero Oleinik, curitibano,

formado pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem

Industrial) de Curitiba. O espaço é completo

com ferramentas elétricas portáteis e máquinas estacionárias

(desempenadeira, desengrossadeira, tupia

de mesa, furadeira horizontal, serra de fita, torno para

madeira, esquadrejadeira, serra de fita volante, lixadeira

de cinta, e coletor de pó), além de ferramentas

POR SEU TRABALHO, O

PROJETO OFICINA ESCOLA DE

ITU TEVE AUTORIZAÇÃO DE CONSTRUIR

AS NOVAS INSTALAÇÕES EM UMA

UNIDADE DO EXÉRCITO BRASILEIRO,

CASO ÚNICO NO BRASIL

manuais específicas da atividade de restauro, dão ao

responsável por sua oficina de marcenaria e a seus

aprendizes toda a condição de realização de um excelente

trabalho de restauração.

Hoje, o projeto atende adolescentes da rede estadual

de ensino que tenham ao menos o 7º ano do

ensino fundamental e que estejam frequentando a

escola regularmente. A frequência regular, atestada

pela escola, é condição fundamental para participar do

projeto. A duração total do curso é de dois anos. Após

a formatura, uma nova turma é iniciada para dar prosseguimento

ao projeto.

1 - DETALHANDO O PROBLEMA

2 - JANELA ANTES DE RESTAURAÇÃO

3 - JANELA SENDO PREPARADA

1

2 3

FEVEREIRO 2018 47


ESPECIAL

48

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


FUTURO

PRÓXIMO

Fotos: divulgação

ESPECIALISTAS DEBATEM

QUAL É O CAMINHO

PARA AMPLIAR O USO DE

SISTEMAS CONSTRUTIVOS

PARA CASAS DE MADEIRA

Aconstrução em madeira é uma das mais

antigas que se tem registro. O material

apresenta vantagens como durabilidade,

economia e conforto térmico, por isso

continua sendo amplamente utilizada na

arquitetura, principalmente no Canadá, na Europa e no

Japão.

Assunto recorrente nas mesas de debates em feiras,

eventos, universidades e congressos, a ampliação do

uso da madeira na construção civil tem se tornado a

tônica das discussões que pensam na melhor forma de

melhorar o lucro de uma indústria, aliado a uma justificativa

ecológica e sustentável. Justamente por isso, conta

com o apoio de instituições como a WWF (World Wide

Fund for Nature), que com medidas como o projeto Madeira

É Legal tem tentado – com sucesso – criar formas

de difundir a matéria-prima como uma alternativa viável

e com benefícios para o setor.

Há cerca de três anos e meio, algumas entidades

ligadas à área florestal, junto a algumas empresas e profissionais

de arquitetura e engenharia da madeira começaram

a formar um grupo e somar esforços para divulgar

e disseminar o uso da madeira na construção civil, de

forma intensa, sustentável e nobre. O objetivo é o de

criar condições para uma cadeia construtiva consistente

e um mercado ativo para sustentar essa cadeia.

FEVEREIRO 2018 49


ESPECIAL

COM O MADEIRA É

LEGAL, CRIADO EM

2015, O WWF ATINGIU

EMPRESÁRIOS DE TODA A

CADEIA DA INDÚSTRIA DE

TRANSFORMAÇÃO

“Existem processos, como o wood frame e madeira

laminada colada, que ainda são pouco usadas no Brasil.

Creio que em 2018 ampliaremos ainda mais a discussão

sobre eles, e mostraremos as oportunidades que trazem

para o nosso setor industrial”, aponta Ricardo Russo,

especialista de conservação do WWF. “A madeira pode

ajudar na gestão e conservação das florestas brasileiras:

auxilia na manutenção da biodiversidade e é uma ferramenta

no combate aos prejuízos causados pelas mudanças

climáticas – a madeira estoca carbono que seria lançado

na atmosfera e agravaria os problemas climáticos

existentes hoje.”

Com o Madeira É Legal, criado em 2015, o WWF

atingiu empresários de toda a cadeia da indústria de

transformação. Com ciclos de palestras como o Madeira

na Construção – Material do Futuro, foi elaborado um

tratado que mostra, na prática, como se dá o uso de madeira

em obras. Palestras como essa focam em conceitos

de sustentabilidade e tecnologia e, entre os lugares

visitados, estiveram o Centro de Excelência do Cerrado

e o Centro de Pesquisa e Aplicação de Bambu e fibras

Naturais da Universidade de Brasília.

“Também conseguimos ficar mais próximos de empresas

e disseminar uma série de conhecimentos para

arquitetos, dando palestras e mostrando coisas novas

que existem no universo da arquitetura e da engenharia”,

afirmou. Ricardo aponta ainda a parceria com

diversas empresas como mais um ponto positivo para

a divulgação da madeira como opção para sistemas

construtivos. “Todas elas foram muito importantes e

mostraram que existe, na iniciativa privada, quem veja o

uso responsável da madeira como um campo a ser melhor

explorado pelos profissionais brasileiros. Estiveram

conosco a ITA Construtora, a Rewood, a Spirale, a Casa

Certa, a IndusParquet, a Anggulo Comunicação Estratégica

e o Portal Madeira e Construção. Todas essas parcerias

nos levaram a lugares diferentes e abriram portas

para nossas ideias e os conceitos.”

WOOD FRAME EM 2018

Neste ano, conforme avalia a Abimci (Associação

Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente),

a principal ação na qual os setores da madeira e

da construção estão envolvidos passa pelo desenvolvimento

da norma técnica do wood frame, que utiliza painéis

e perfis de madeira. Desde 2016, com a instalação

da Comissão de Estudos da Abnt (Associação Brasileira

50

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


de Normas Técnicas), o trabalho tem avançado. Em

2017, os participantes aprovaram o escopo da norma,

que pretende contemplar edificações de até dois pavimentos.

“A norma está diretamente relacionada com a qualidade

de processos, representando benefícios para

fabricantes, construtores e os clientes. Além de estabelecer

parâmetros técnicos, a norma permitirá avanços

em questões relacionadas à viabilidade da utilização do

sistema construtivo, como os financiamentos imobiliários”,

valoriza Paulo Pupo, superintendente executivo da

“O WOOD FRAME É

APENAS UMA DAS

TECNOLOGIAS E PROCESSOS DE

INDUSTRIALIZAÇÃO DA

MADEIRA E É MAIS ADEQUADA

AO USO RESIDENCIAL,

ENCONTRANDO UM PROVÁVEL

NICHO NOS PROJETOS DE

INTERESSE SOCIAL”

MARCELO AFLALO,

PRESIDENTE DO NÚCLEO DE

REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA

DA MADEIRA

FEVEREIRO 2018 51


ESPECIAL

associação. “Com isso, haverá mais recursos para a implantação

de projetos, resultando também em garantias

para as empresas e para os clientes e o consequente aumento

do consumo de madeira no mercado nacional.”

A partir da instalação da Comissão de Estudos, foi

criado um grupo de trabalho para dar celeridade às

discussões. Os coordenadores de cada tema previsto na

norma – projeto, execução e desempenho — orientaram

a estruturação de cada um desses pontos. Em 2017,

houve evolução nas propostas para as partes Projeto e

Execução da norma, abrangendo questões como requisitos

gerais, componentes, projetos estruturais, projetos

complementares e execução, entre outros.

“Para complementar o trabalho que vem sendo

realizado, foi definida a criação de um novo grupo específico,

para avaliar as informações referentes a materiais

previstos para uso nesse sistema”, destaca Pupo. “Além

da continuidade dos trabalhos para finalização do texto

da norma do wood frame, também devemos ter avanços

nas discussões de normas complementares, como a da

madeira serrada. Em janeiro, foi realizada uma nova reunião

da Comissão de Estudos da Abnt que trata especificamente

desse tema. A normatização dos produtos e

do sistema construtivos será essencial para o desdobramento

das outras frentes de atuação: financiamento e

marketing.”

NESTE ANO,

CONFORME AVALIA A

ABIMCI, A PRINCIPAL AÇÃO NA

QUAL OS SETORES DA MADEIRA

E DA CONSTRUÇÃO ESTÃO

ENVOLVIDOS PASSA PELO

DESENVOLVIMENTO DA NORMA

TÉCNICA DO WOOD FRAME

52

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


NÚCLEO DE PESQUISAS EM MADEIRA

Em 2017, foi criado o Núcleo de Referência em Tecnologia

da Madeira, situado em São Paulo (SP), nas dependências

do IPT (Instituto de Pesquisa e Tecnologia),

no Butantã. O presidente da iniciativa, Marcelo Aflalo,

afirma que o processo nasceu de forma natural: uma necessidade

do mercado, mas que ainda estava de forma

incipiente na mente dos players que pensam o futuro do

setor.

“O simples anúncio da existência do Núcleo já aproximou

os elos dessa cadeia construtiva que veem nessa

iniciativa uma saída para superar a pouca fluência dessa

cadeia e os obstáculos culturais que retardam o crescimento

dessa atividade”, destaca ele, que amplia os

horizontes e afirma que, além do wood frame, o potencial

da madeira para sistemas construtivos é imenso. “O

wood frame é apenas uma das tecnologias e processos

de industrialização da madeira e é mais adequada ao

uso residencial, encontrando um provável nicho nos projetos

de interesse social. É uma forma muito saudável e

de baixo impacto ambiental para se resolver boa parte

do déficit habitacional nas cidades.”

PICADORES E MÁQUINAS

PARA SERRARIAS

CONHEÇA OUTROS PRODUTOS

DA NOSSA LINHA

Descascador de toras

Carro porta toras

Serra fita

Serra circular

Destopador

Ventilador de alumínio

para estufa de secagem

www.metalcava.com.br

vendas@metalcava.com.br

Rua Paulo Alves do Nascimento, S/N

Pioneiros- Lontras/SC

(47) 3523-9999

FEVEREIRO 2018 53


QUÍMICA NA MADEIRA

Foto: divulgação

COMPÓSITO

DE MADEIRA

O FUTURO NOS TRILHOS

COM DURABILIDADE E QUALIDADE, MATERIAL GARANTE ALTO DESEMPENHO

M

uito tem-se falado sobre vantagens e

desvantagens técnicas e econômicas

dos diversos materiais viáveis à fabricação

de dormentes. Contra todas as

adversidades, o compósito de madeira

é material que reúne desempenho e durabilidade num

só produto inovador, com tecnologia avançada.

Produzir dormentes de alto desempenho, elevada

resistência mecânica e durabilidade tem um preço. Hoje

ainda elevado, ele tende a cair e tornar-se competitivo

com uma produção em maior escala no país. O segredo

está na produção de dormentes tendo por matéria-prima

a madeira engenheirada, reconhecida no meio técnico

ligado à construção pela denominação MLC (Madeira

Laminada Colada).

A MLC produzida a partir de lâminas espessas de

pinus, aderidas umas às outras com colas especiais de

alto desempenho, confere aos dormentes vantagens

incomparáveis. A começar pela penetração mais uniforme

e eficaz do preservativo químico, por tratar-se de

madeira de baixa densidade e por isso mais porosa e

permeável. Além da comprovada durabilidade, laboratórios

como o LaMEM (Laboratório de Madeiras e de Estruturas

de Madeira no campus da USP em São Carlos)

já testaram e comprovaram o alto desempenho físico e

mecânico dos dormentes de madeira ‘engenheirada’, a

MLC.

Dormentes de MLC, testados em situação de uso,

podem apresentar comportamento e desempenho equivalentes

aos dos similares em madeira maciça de eucalipto

tratada. Têm coeficientes análogos de resistência

à compressão, manutenção do equilíbrio e estabilidade

das composições em curvas, entre outros aspectos operacionais.

Além disso, são incomparáveis também no

aspecto da sustentabilidade, pois vêm de matéria-prima

100% renovável e que estoca grandes volumes de CO².

O Simefre (Sindicato Interestadual da Indústria de

Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários)

conduziu a elaboração do projeto de norma Abnt (Associação

Brasileira de Normas Técnicas) no comitê CB 06,

para produção de dormentes ferroviários de compósito

polimérico. Esta definição contempla o produto feito de

madeira engenheirada e o texto está aguardando pelo

processo de consulta pública.

NORMAS TÉCNICAS

A normalização prevê desempenho do produto

aferido em módulos de elasticidade, ruptura à flexão,

resistência a arrancamento lateral, torque de aperto

do tirefão (parafuso de fixação do trilho ao dormente),

entre outros aspectos relevantes para garantir segurança

e desempenho adequados à ferrovia. Incluem-se

nesta categoria os limites a empenamentos, resistência

à concavidade e torção zero. Além da necessidade de

tratamentos à pressão com os preservativos CCA-C ou

CCB-O, que tornarão a madeira altamente durável frente

aos organismos biodeterioradores.

Além de representantes da academia, que é o caso

da Unicamp, também participam do CB 06 profissionais

das empresas de transporte ferroviário de passageiros

54

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


e de carga. Compartilham com os demais membros informações

técnicas e estipulam limites aos testes, para

que não interfiram nas operações da via. Como dados

de referência para ensaios dos dormentes, são utilizadas

informações da atual norma Abnt revisada para dormentes

de madeira e da Arema (American Railway Engineering

and Maintenance-Of-Way Association).

Finalmente, vale destacar a importância estratégica

da fabricação de dormentes no Brasil utilizando a MLC

como matéria-prima. Há carência no mercado nacional

de madeiras de alta densidade ofertadas em grandes

volumes, em função do manejo das florestas plantadas.

Devido a demanda, opta-se pela colheita de árvores

ainda jovens e, portanto, fora das condições ideais para

produção de dormentes.

Mas a produção de MLC ajudará a reverter esta situação

com maior eficácia no tratamento de madeiras

de baixa densidade, aumentando sua resistência em

exposições contínuas ao intemperismo. A durabilidade,

aliada ao elevado desempenho que a tecnologia MLC

agrega, poderá revigorar um mercado latente no Brasil

para o dormente que deriva da madeira tratada. Grandes

aportes de recursos anunciados para os próximos

anos, visando recuperar e expandir a malha ferroviária

brasileira, serão uma ótima oportunidade para colocar

nos trilhos um dormente inovador e que ao mesmo tempo

incorpora o melhor da madeira tratada.

Foto: divulgação

DORMENTES DE MLC,

TESTADOS EM SITUAÇÃO

DE USO, PODEM APRESENTAR

COMPORTAMENTO E DESEMPENHO

EQUIVALENTES AOS DOS

SIMILARES EM MADEIRA MACIÇA

DE EUCALIPTO TRATADAS

JACKSON VIDAL

É PESQUISADOR

QUÍMICO DA

MONTANA

QUÍMICA S.A.

FEVEREIRO 2018 55


MADEIRA TRATADA

VISTA

PARA O MAR

Fotos: divulgação

REFORMA DE DECK EM

SÃO PEDRO DA ALDEIA (RJ)

ATRAI TURISTAS E CHAMA

ATENÇÃO PELA HARMONIA

E BELEZA

APrefeitura de São Pedro da Aldeia (RJ),

área litorânea e procurada por turistas

durante a alta temporada, por meio da

Secretaria de Urbanismo e Habitação,

concluiu em dezembro as obras de reforma

de um dos decks da Praia da Pitória, no bairro

Porto da Aldeia. A restauração no deck de madeira,

de 20 m (metros), é fruto de uma parceria público-privada

com empresários locais.

“A parceria público-privada mostra o interesse

da comunidade em atender melhor a população e

o turista. Fomos contatados por alguns empresários

interessados, que realizaram essa cessão de material,

enquanto nossa equipe de manutenção e recuperação

entrou com a mão de obra”, explica o secretário

de Urbanismo e Habitação, Wilmar Mureb. “O projeto

foi bem executado e chama a atenção por dois

fatores: a beleza contrastante entre madeira e meio-

-ambiente, e também pela harmonia do projeto, que

jamais seria igual se feito com outra matéria-prima.”

56

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


“PARA NÓS É UM

GRANDE ORGULHO VER

ESSE PROJETO CONCLUÍDO E

COM UMA ÓTIMA ADESÃO COMO

ESSA DA POPULAÇÃO, QUE

ABRAÇOUO DECK NOVO”

JAIR DOS SANTOS CRUZ,

ENGENHEIRO RESPONSÁVEL

Ainda de acordo com o secretário, a ação atende

a uma solicitação dos moradores da área e a reforma

visa proporcionar mais conforto e segurança aos frequentadores

do local, podendo atender ao turismo

náutico. A equipe responsável foi de trabalhadores

locais da cidade, que após ser contatada por alguns

empresários interessados que realizaram essa cessão

de material, enquanto o time de manutenção e reparo

da prefeitura entrou com a mão de obra. “Para

nós é um grande orgulho ver esse projeto concluído

e com uma ótima adesão como essa da população,

que abraçou o deck novo”, enaltece Jair dos Santos

Cruz, engenheiro responsável pelo deck. “O tratamento

em CCA garante vida longa ao deck, além do

fato da madeira de eucalipto, que utilizamos, ser um

material de alta resistência às intempéries se feito o

tratamento adequado. Não vejo como poderia ser

melhor a aplicação de um ponto de vista do mar

aqui, para os turistas e moradores.”

No projeto de reforma, diversas possibilidades

foram pensadas, como construir um deck mais alto ou

reforçar as estacas de sustentação. A decisão final foi

de reduzir um pouco a área do original (que era de

30 m), para focar na execução de um projeto de qualidade

para a população, que fosse mais resistente às

ressacas e à força do mar.

Quem frequenta o local gostou da novidade.

“Com o píer desse jeito você fica até desanimado de

vir pra cá pescar, porque no fim de semana não tem

espaço para todo mundo”, diz Roberto Alves, de 63

anos. “Com certeza é bom para nós que pescamos

e nos divertimos aqui. O deck faz falta. E com mais

espaço, mais gente vai vir pra cá”, garante o aposentado

Adílson Donizete, de 60 anos.

A AÇÃO ATENDE A

UMA SOLICITAÇÃO

DOS MORADORES DA ÁREA E

A REFORMA VISA

PROPORCIONAR MAIS

CONFORTO E SEGURANÇA

AOS FREQUENTADORES DO

LOCAL

FEVEREIRO 2018 57


ARTIGO

AVALIAÇÃO

DA RESISTÊNCIA AO

CISALHAMENTO E À

DELAMINAÇÃO EM

MADEIRA LAMINADA

COLADA

Fotos: divulgação

CARLITO CALIL NETO

MESTRE EM ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA

PELA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS

DA USP (UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO)

58

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


RESUMO

AMLC (Madeira Laminada Colada) apresenta

uma grande gama de aplicações.

No Brasil, o seu emprego na forma de

cruzetas para postes de rede aérea de

distribuição de energia elétrica tem

despertado a atenção de companhias do ramo, motivadas

pelo potencial de emprego deste material.

Dentre os fatores que influenciam o desempenho mecânico

de soluções em MLC destacam-se a eficiência

e a afinidade dos adesivos para com as espécies de

madeiras utilizadas, o tipo de tratamento e o teor de

umidade das lâminas de madeira, motivando o desenvolvimento

de novas pesquisas nesta temática.

Este trabalho objetivou investigar, via Método de

Planejamento Fatorial de Experimentos, a influência

dos fatores tipo de madeira (pinus; teca; eucalipto),

adesivo (Purbond; Cascophen) e tratamento (CCA;

CCB; Ccbs) nas variáveis respostas resistência ao

cisalhamento e à delaminação, consistindo nos mesmos

fatores e combinação avaliados no projeto de

FEVEREIRO 2018 59


ARTIGO

Pesquisa e Desenvolvimento da Aneel. Os resultados

da análise estatística revelaram que o fator tipo de

madeira expressou efeito significativo para ambas as

variáveis respostas avaliadas, o mesmo não ocorrendo

com os fatores tipo de adesivo e de tratamento.

Já o teor de umidade mostrou ser significativo

em todas as espécies de madeira quando analisada a

resistência ao cisalhamento, apresentando a madeira

de teca a maior resistência ao cisalhamento e à delaminação.

INTRODUÇÃO

Dentre os principais materiais utilizados na confecção

de estruturas destaca-se a madeira, por ser

um material de fonte renovável e de excelente relação

resistência/densidade, chegando a ser quatro

vezes superior a do aço (Calil et al., 2003).

Nos últimos anos, devido à grande preocupação

com o impacto ambiental, sustentabilidade e necessidade

de utilizar elementos estruturais de qualidade,

juntamente com o avanço na tecnologia dos

adesivos, ocorreram também grandes avanços nos

OS RESULTADOS

EXPERIMENTAIS

REVELARAM QUE O FATOR TIPO

DE MADEIRA EXPRESSOU EFEITO

SIGNIFICATIVO PARA AMBAS AS

PROPRIEDADES AVALIADAS

60

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


produtos derivados da madeira, principalmente pela

possibilidade do emprego de madeiras provenientes

de florestas plantadas, tornando esses produtos

ecologicamente corretos, propiciando assim novos

campos de aplicação e garantindo um sólido mercado

consumidor.

Além da redução dos agravos ambientais, os

produtos engenheirados de madeira proporcionam

um menor uso da madeira maciça e praticamente a

utilização de 100% de matéria-prima para sua manufatura.

Dentre as soluções alternativas ao uso da madeira

maciça destaca-se a MLC, podendo ser empregada

sob as mais variadas formas estruturais, consistindo

em um produto que requer precisão de fabricação

em todos os seus estágios.

Com relação à produção de MLC, alguns fatores

tais como: espécies de madeira utilizadas, espessuras

e posições das lâminas, tipo de adesivo e tratamentos,

entre outras, podem afetar significativamente

a resistência mecânica para o qual as peças foram

projetadas (Calil, 2010), motivando o estudo e a elaboração

de uma série de pesquisas, podendo-se citar

as desenvolvidas por Graeff (1995), Macedo (2000),

Zangiácomo (2003) e Fiorelli (2005), sendo estudados:

a eficiência do emprego de emendas de topo, a fadiga

em emendas dentadas, o emprego de espécies

tropicais na elaboração de vigas de MLC e o uso de

fibras de vidro como reforço em vigas de MLC respectivamente.

O adesivo se apresenta como uma das variáveis

mais influentes no desempenho mecânico. A seleção

do adesivo utilizado para elementos estruturais de

madeira depende fundamentalmente das condições

do ambiente onde este se insere e das condições de

exposição (Pizzi, 1994).

Os adesivos comumente utilizados na fabricação

de madeira laminada colada no Brasil são os poliuretanos

e os à base de resorcinol, com cura à temperatura

ambiente. Tais adesivos apresentam alta resistência

à umidade, tornando-os aptos para uso exterior.

Entretanto, a madeira utilizada neste tipo de ambiente

requer um processo de impregnação preservativa

à demanda biológica. O principal problema é que os

adesivos comerciais nem sempre aderem à madeira

tratada de forma consistente, de maneira a satisfazer

as exigências industriais referentes à resistência à delaminação

(Vick et al., 1996).

Não só os fatores, mas também a afinidade da interação

entre ambos podem acarretar em diferenças

significativas no desempenho de estruturas elaboradas

em MLC. Neste âmbito, Zhang e Kamdem (2000)

apontam que o tratamento por CCA pode compro-

DENTRE OS

PRINCIPAIS

MATERIAIS UTILIZADOS NA

CONFECÇÃO DE ESTRUTURAS

DESTACA-SE A MADEIRA, POR

SER UM MATERIAL DE FONTE

RENOVÁVEL E DE EXCELENTE

RELAÇÃO RESISTÊNCIA/

DENSIDADE

FEVEREIRO 2018 61


ARTIGO

meter a eficiência da adesão entre lâminas, pois os

materiais metálicos insolúveis contidos no CCA precipitam

sobre a parede celular da madeira, interferindo

no contato madeira-resina, reduzindo a durabilidade

da união interfacial.

Como a utilização de produtos de MLC ainda não

é muito difundida no Brasil é evidente que estudos

devem ser realizados na investigação dos fatores

espécies de madeira, adesivo e tratamento para uma

caracterização das madeiras que melhor se adaptem

a essa combinação (Calil, 2011), devendo ter destaque,

nessas pesquisas, principalmente as madeiras

provenientes de florestas plantadas.

Este trabalho objetiva investigar, com o auxílio do

método de planejamento fatorial de experimentos, a

influência das composições entre tipos de madeira,

tipos de adesivo, teores de umidade e formas de tratamentos

preservativos da madeira.

MATERIAL E MÉTODOS

Os quatro fatores de entrada são utilizados para

avaliar a resistência ao cisalhamento, enquanto que

para a resistência à delaminação são utilizados apenas

três: tipo de madeira, tipo de adesivo e tipo de

tratamento. O ensaio de resistência ao cisalhamento

na linha de cola e na madeira sólida nas condições

seca e saturada para as das vigas em MLC foram

efetuados no Lamem (Laboratório de Madeiras e de

Estruturas de Madeira), Departamento de Engenharia

de Estruturas, Escola de Engenharia de São Carlos.

Os adesivos utilizados neste trabalho são o Cascophen

RS-216M e o Purbond HBS309. O Cascophen

RS-216M é um produto formulado por uma resina à

base de resorcinolformol e um Endurecedor (FM60M).

Os dois componentes depois de misturados resultam

em um adesivo de alto desempenho, à prova

d’água (fria ou fervente) e resistente à ação de fungos

e intempéries. O Purbond é adesivo monocomponente

(sem mistura), contendo 100% sólidos (não contém

solvente), requerendo um tempo de aplicação de

30 minutos e tempo de cura de 75 minutos.

A gramatura da cola especificada pelo fabricante

(linha simples) é de 180 a 200 g/m² (gramas por metro

quadrado) a uma pressão de 10 MPa, entretanto, a

gramatura utilizada para os dois adesivos na fabricação

foi de 300 a 350 g/m², ocasionadas pelo uso

62

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


de pincéis na sua dispersão. De cada cruzeta foram

retirados cinco corpos de prova, sendo dois para os

testes de resistência ao cisalhamento e três para os

testes de delaminação. Os testes de resistência ao

cisalhamento foram desenvolvidos segundo as premissas

da norma brasileira Abnt NBR 7190:1997 (Projeto

de Estruturas de Madeira), enquanto que os referentes

à delaminação foram executados de acordo

com a norma canadense CSA 0177:2006 (Qualification

Code for Manufactures of Structural Glued - Laminated

Timber). Após o corte, os corpos de prova para

os ensaios de delaminação foram encaminhados para

a autoclave, iniciando-se o ciclo de delaminação.

Para os ensaios de cisalhamento, de cada condição

experimental foi preparado um corpo de prova

submerso em tanque com água fria por 48 horas.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os planejamentos fatoriais foram realizados na

identificação dos efeitos principais (significativos) e

interações dos fatores sobre as variáveis investigadas

(Montgomery, 2005). Os fatores relacionados a P-valor

menor ou igual a 0,05 (95% de confiabilidade) são

considerados significativos (Werkema e Aguiar, 1996).

Os pontos distribuídos uniformemente ao longo da

reta atendem às condições de normalidade exigidas

para validação do modelo da Anova (Chou et al.,

1998; Rowlands e Antony, 2003), o mesmo não ocorreu

com a delaminação, sendo utilizada a transformação

de Johnson para a normalização e homogeneidade

dos dados.

Os valores experimentais da resistência ao cisalhamento

variaram entre 1,21 MPa e 7,73 MPa. O tipo

de madeira e o teor de umidade influenciaram significativamente

na resistência ao cisalhamento, exibindo

P-valores 0,000 e 0,000.

Em análise dos efeitos significativos, verificou-se

uma diferença percentual 44,38% na resistência ao cisalhamento

entre as madeiras de teca e de eucalipto,

e de 38,90% entre as madeiras de pinus e eucalipto.

O gráfico de efeitos principais do teor de umidade

da madeira demonstra sua influência na resistência

ao cisalhamento. Como esperado, a saturação da

madeira é inversamente proporcional à resistência ao

cisalhamento, apresentando uma diferença percentual

de 34,35% entre as condições com 12% de teor de

umidade e saturada.

CONCLUSÕES

O planejamento fatorial foi empregado para

investigar a influência dos fatores: tipo de madeira,

tipo de adesivo, teor de umidade e tipo de tratamento

preservativo na resistência ao cisalhamento e

O TRATAMENTO POR

CCA PODE

COMPROMETER A EFICIÊNCIA DA

ADESÃO ENTRE LÂMINAS, POIS OS

MATERIAIS METÁLICOS

INSOLÚVEIS CONTIDOS NO CCA

PRECIPITAM SOBRE A PAREDE

CELULAR DA MADEIRA

à delaminação em corpos de prova provenientes de

cruzetas em MLC referentes ao projeto de Pesquisa e

Desenvolvimento da Aneel.

Os resultados experimentais revelaram que o fator

tipo de madeira expressou efeito significativo para

ambas as propriedades avaliadas, apresentando a

madeira de teca a maior resistência ao cisalhamento,

sendo apenas 9,90% superior à resistência ao cisalhamento

da madeira de pinus, e maior porcentagem de

delaminação para a madeira de eucalipto.

Os fatores tipo de adesivo e tipo de tratamento

preservativo não foram influentes nas variáveis respostas

investigadas, exibindo P-valores acima de

0,05.

Diante das condições experimentais realizadas, a

madeira de teca apresentou-se como a melhor opção

dentre as madeiras utilizadas nas experimentações,

por conferir maior resistência ao cisalhamento e por

exibir a menor porcentagem de delaminação, podendo

ser utilizada com qualquer tipo de adesivo ou

tratamento aqui investigado, assim como a madeira

de pinus, apresentando comportamento semelhante

ao da madeira teca. A madeira de eucalipto não foi

adequada para caracterização do processo MLC, uma

vez que apresentou baixa resistência ao cisalhamento

e alta porcentagem de delaminação.

O artigo completo está disponível em:

https://periodicos.ufsm.br

FEVEREIRO 2018 63


AGENDA

AGENDA

2018

FEVEREIRO

1 A 4

DREVOSTAVBY - WOOD-

EN BUILDINGS

PRAGA (REPÚBLICA TCHECA)

WWW.DREVOSTAVBY.EU

FEVEREIRO

2 A 6

FEVEREIRO

MARÇO

6 A 9 26/02 A 1

DOORS & WINDOWS

TECHNOLOGY INTERNA-

TIONAL EXHIBITION

TEHRAN (IRÃ)

TITEXGROUP.COM

FIMMA MADERALIA

2018

ESPANHA

FIMMA.FERIAVALENCIA.COM

FEMUR

UBÁ (MG)

WWW.FEMUR.COM.BR

FORMÓBILE

10 A 13 DE JULHO

SÃO PAULO (SP)

WWW.FEIRAFORMOBILE.COM.BR

A 8ª EDIÇÃO DA FORMÓBILE PROMETE INOVAR TAMBÉM NO FORMATO DAS

AÇÕES. SOMADOS AOS LANÇAMENTOS APRESENTADOS E AOS NEGÓCIOS

GERADOS, UMA REDE DE CONTEÚDO FOI CRIADA PARA AGREGAR MAIS

CONHECIMENTO AOS MILHARES DE VISITANTES QUE PASSAM PELOS QUATRO

DIAS DE EVENTO. DINÂMICAS, INTERATIVAS E SIMULTÂNEAS, AS AÇÕES SERÃO

REALIZADAS ENTRE 11 E 18H, ALÉM DA EXPOSIÇÃO DE MÁQUINAS NOS

ESTANDES ESPALHADOS PELO SÃO PAULO EXPO.

MARÇO

8 A 11

MOBILA EXPO 2018

ROMÊNIA

WWW.MOBILA-EXPO.RO/EN

MARÇO

12 A 15

MOVELSUL

BENTO GONÇALVES (RS)

WWW.MOVELSUL.COM.BR

MARÇO

20 A 23

INTERBUILDEXPO

2018

UCRÂNIA

BUILDEXPO.KIEV.UA

ABRIL

10 A 13

FEICON BATIMAT

2018

SÃO PAULO (SP)

WWW.FEICON.COM.BR

64

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


REVISTA

www.revistabiomais.com.br

A Revista Biomais está no mercado

brasileiro com a missão de trazer as

informações mais importantes, relevantes e

atuais sobre biomassa para geração de

energia e fontes renováveis

Atualize suas informações

assinando a REVISTA BIOMAIS!

Central de atendimento

0800 600 2038

pagamentos nos cartões em até 3x sem juros


ESPAÇO ABERTO

FÁBULAS

NA ERA DA INDÚSTRIA 4.0

Aquantidade de visões existentes sobre

como utilizaremos as tecnologias da Indústria

4.0 é bastante diversa. É certo que

não existe um caminho único e certeiro

que garanta o sucesso de toda e qualquer

iniciativa.

A convivência das áreas de TI (Tecnologia da Informação)

e TO (Tecnologias Operacionais), obrigatória na

era da Indústria 4.0, por si só já é um desafio: conceito e

culturas são, na maior parte dos casos, divergentes.

Fábulas ajudam a compreender contextos amplos

e têm o poder de permanecer vivas na nossa memória,

ajudando na percepção de conceitos e também de problemas.

Mas quantas maçãs precisam cair?

Uma das expectativas da Indústria 4.0 se apoia na capacidade

de armazenar quantidades imensas de dados

e inferir resultados a partir da sua análise. Dentre as utilizações,

a mais colocada é a manutenção preditiva.

A premissa correta é que equipamentos de produção

seriada tenham comportamento semelhante. Com o

barateamento da infraestrutura, a coleta de informações

sobre o funcionamento desses equipamentos permite a

utilização de Big Data e Analytics, levando o conceito de

manutenção preditiva ao seu nirvana.

O sucesso como um todo dependerá de estabelecer

correlações coerentes, de criar um modelo que irá fazer

inferências corretas e tornar a análise realmente útil.

Parte desta montagem é conhecimento tecnológico

que será provido pela área de TI; parte é conhecimento

do processo produtivo e será provido pela área de TO.

MUDANÇAS DA

INDÚSTRIA 4.0 PODEM

LEVAR FUNCIONÁRIOS A NOVOS

PATAMARES

POR

HILTON MARINHO

DIRETOR ASSOCIADO

PARA INDÚSTRIA

DA RSI REDES

Reza a lenda que analisar a queda de uma única

maçã foi suficiente para um insight que levou à teoria

da gravidade. A pergunta correta é que fez a diferença.

Garanta que o Isaac faça parte da sua equipe.

Suponha que há uma indústria em que trabalhem os

personagens Bond e MacGyver, onde existe um motor

caríssimo. Se ele parasse, toda a produção seria interrompida,

mas vinte anos se passaram funcionando sem

maiores problemas.

Um belo dia, o diretor é informado: “A produção

parou!” O engenheiro responsável afirma: “Faz oito

anos que eu peço a troca do motor. Todo ano coloco na

previsão de investimento e a diretoria nega, era previsto

que iria acontecer.”

No final, MacGyver sendo MacGyver: “Vou tentar

resolver.” Após horas de trabalho, volta orgulhoso à sala

do diretor: “Consegui, com a ajuda do meu canivete e

de um alfinete. Está tudo resolvido, a produção voltou.”

Pouco depois, o diretor percebe que o seu computador

travou. O engenheiro responsável diz: “Temos um

plano de renovação anual de equipamentos que não foi

cumprido este ano. Nossa última atualização não foi realizada.

Sem as ferramentas adequadas não tenho condições

de analisar o problema. Nossa equipe de suporte

está sobrecarregada.”

No final, Bond sendo Bond: “OK, é para eu resolver?

Sou o responsável? Tenho carta branca?” Com a concordância

obtida e os recursos liberados, ele resolve tudo.

Bond, da TI, continua na empresa e vai ganhar aumento

de bônus; MacGyver, de TO, está prestes a ser

demitido e não vai entender o porquê. O diretor achou

um absurdo ele ter passado oito anos pedido investimento

milionário para um problema que foi resolvido

com um alfinete.

O alfinete continua lá.

Foto: divulgação

66

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018


68

referenciaindustrial.com.br FEVEREIRO 2018

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!