REVISTA AUGE - EDIÇÃO 26

redacao

Chegamos à edição 26 da Revista Auge, e nela trouxemos
matérias muito interessantes, que, com certeza,
vão somar na vida dos nossos leitores. Neste periódico,
você terá em mãos um produto repleto de informações.
Começando pelos depoimentos de nossos clientes, ainda
em comemoração aos cinco anos de Revista Auge no
Recôncavo Baiano e demais regiões. Em saúde, vamos
falar sobre Check-up Vascular, Menopausa e Dente
Siso. Novidade é com a gente. Lançamos duas novas
sessões na revista: O Acontece em Saj, mostrando um
festival chamado Pint Of Science, que irá acontecer na
cidade; e Homenagem, falando sobre o dia internacional
da Síndrome de Down. Nesta edição, também teremos
duas matérias especiais: Senhoras de Si - dez mulheres
notáveis e atuantes em Saj; e Quem dera perpétua, contando
a história da Escola Félix Gaspar. Em iCasei, dois
casamentos lindos e super emocionantes, não deixem
de ler! Como não poderia faltar, nosso parceiro SEBRAE
apresentando suas ações em Gestão e Consultoria, tanto
na cidade de Santo Antônio de Jesus, como no Morro
de São Paulo.
Desejamos a todos uma ótima leitura!

By Gleyson Silva - Diretor

INFORME

@jumpsolucoes

fb.com/jumpsolucoes

www.jumpsolucoes.com.br


[...]além do site ser

apenas um dos serviços

oferecidos, a ativação de

qualquer projeto pode ser

feita por apenas R$ 220

reais. O barateamento do

processo foi graças ao

conjunto de parcerias

firmadas e da

expertise que o

grupo já tem no

mercado[...]”

Um click, um meme, um

post... Tudo vira notícia

ou plataforma de vendas na

atual sociedade midiática,

onde a tecnologia faz parte

do cotidiano das pessoas e as

empresas que não se encaixam

nesse formato acabam ficando

defasadas. No entanto, no

vasto campo de informações

disponibilizadas e do fácil acesso

dos consumidores a diferentes

produtos e serviços através do

meio web, destacar qualquer

empresa deixou de ser apenas

um ser processo barulhento e

dos holofotes, passando a ser,

principalmente, um jogo de

estratégias digitais.

Foi pensando em ampliar mais

horizontes nesse setor, que a

Magic Digital de Santo Antônio

de Jesus, reconhecida pelo

trabalho diferenciado no ramo

de construção de sites não só

no Brasil mais em outros países,

agora retorna ao mercado com

uma nova roupagem e proposta,

passando a se chamar Jump

Soluções.

Com o foco em micro e pequenas

empresas, a empresa (que já

nasce com ramificação em

Portugal), tem como principal

objetivo oferecer serviços web

com alto padrão de qualidade

atrelados a preços que

cabem no orçamento

principalmente de

quem está iniciando.

“A ideia é não ser

uma agência

que atende redes sociais, por

exemplo, por que entendemos

que posicionar um cliente no

mercado vai muito mais além do

que manter uma regularidade

de posts. Estar na rede é mais do

que possuir um site, como por

muito tempo era o que bastava.

A JUMP veio oferecer soluções

e não só serviços”, afirma Israel

Pires, sócio diretor do grupo de

empreendedores que está por

trás do projeto.

No passado, segundo Israel,

os custos de produção de

um site, devido ao grau de

personalização eram muito

altos variando de R$ 1.200 a R$

3.400 reais e hoje, com o sistema

modulado desenvolvido pela

JUMP, além do site ser apenas

um dos serviços oferecidos, a

ativação de qualquer projeto

pode ser feita por apenas R$

220 reais. O barateamento do

processo foi graças ao conjunto

de parcerias firmadas e da

expertise que o grupo já tem no

mercado garantindo o que há

de mais moderno a ser

oferecido.

Entre as diversas

opções de serviços

que se encaixam

nos módulos

pré-existentes,

destacam-se

projetos especiais

para inúmeras

áreas como rádios, portais de

notícias, prefeituras, políticos,

lojas vituais, profissionais

liberais, entre outros. Com isso,

a ativação de sites profissionais

são entregues em apenas

oito dias úteis e o custo de

manutenção com mensalidades

a partir de R$ 59,90, a

depender do pacote de soluções

escolhidas.

“Quando se oferece solução

a um cliente na web, não

podemos deixar com que ele

perca tempo, pois além da

máxima ‘tempo é dinheiro’

continuar valendo mais do que

nunca nos dias de hoje. Não

podemos nos esquecer que a

agilidade de informações e o

acesso do grande público a

smartphones e outros gadgets,

definem uma compra ou a

escolha por um serviço com

apenas alguns cliques”, lembra

Israel Pires.

*

*Consulte limites dos pacotes


UM DIA ÚNICO

EM SUA VIDA,

MERECE UMA

ATENÇÃO ESPECIAL.

CASAMENTOS

FORMATURAS

15 ANOS

CORPORATIVOS

EVENTOS EM GERAL

CONTATOS: (75)99944-3933

INSTAGRAM: @DILAMOTAASSESSORIA

EMIAL: DILAMOTA@HOTMAIL.COM


EDITORIAL

DIRETOR

GLEYSON SILVA

FINANCEIRO

TUANY OLIVEIRA SILVA

PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO

GRUPO AUGE

Chegamos à edição 26 da Revista Auge, e nela trouxemos

matérias muito interessantes, que, com certeza,

vão somar na vida dos nossos leitores. Neste periódico,

você terá em mãos um produto repleto de informações.

Começando pelos depoimentos de nossos clientes, ainda

em comemoração aos cinco anos de Revista Auge no

Recôncavo Baiano e demais regiões. Em saúde, vamos

falar sobre Check-up Vascular, Menopausa e Dente

Siso. Novidade é com a gente. Lançamos duas novas

sessões na revista: O Acontece em Saj, mostrando um

festival chamado Pint Of Science, que irá acontecer na

cidade; e Homenagem, falando sobre o dia internacional

da Síndrome de Down. Nesta edição, também teremos

duas matérias especiais: Senhoras de Si - dez mulheres

notáveis e atuantes em Saj; e Quem dera perpétua, contando

a história da Escola Félix Gaspar. Em iCasei, dois

casamentos lindos e super emocionantes, não deixem

de ler! Como não poderia faltar, nosso parceiro SEBRAE

apresentando suas ações em Gestão e Consultoria, tanto

na cidade de Santo Antônio de Jesus, como no Morro

de São Paulo.

Desejamos a todos uma ótima leitura!

JORNALISTAS

JADSON RIBEIRO-DRT 402 2

EDVAN LESSA - DRT 5125/BA

COLABORADORES

GEORGE BITENCOURT

RAFAEL LOPES

DILA MOTA

PROFA. DRA. KELLY ATALAIA

CHEF IRAN VIVAS

TIRAGEM

3.000

CIRCULAÇÃO

RECÔNCAVO BAIANO E BAIXO SUL

Gleyson Silva

IMPRESSÃO

EMGRAF

CAPA: ERICK M. MEDEIROS

erickmmedeiros@hotmail.com

REVISTA AUGE

COMERCIAL - 75 99190-0276

ANUNCIE@REVISTAAUGE.COM.BR

TEXTOS E SUGESTÕES DE PAUTA

REDACAO@REVISTAAUGE.COM.BR

As Matérias assinadas não representam a opinião

desta revista. Na forma da legislação em vigor,

a direção da Revista Auge não se responsabiliza

por conceitos emitidos em artigos assinados. A

reprodução total ou parcial do conteúdo desta obra é

expressamente proibida sem prévia autorização.

6 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


SUMÁRIO

AUGE26

ESPECIAL AUGE

SE

NHO-

RAS

DE SICONHEÇA 10 MULHERES

NOTÁVEIS E ATUANTES EM

SANTO ANTÔNIO DE JESUS E

A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A

CIDADE.

Mulheres falam melhor de si com a própria voz. Nada mais

coerente do que ouvir as suas trajetórias, reconhecendo e respeitando

as causas que erguem. A AUGE entrevistou dezenas de

pessoas para que indicassem e narrassem sobre personagens

femininas cujo trabalho foi ou é marcante em Santo Antônio de

Jesus. Em alguns casos, as próprias protagonistas descreveram

o que as tornam notáveis. Percorremos ruas e escolas com seus

nomes, lemos seus escritos e conversamos com seus familiares

e amigos. Senhoras de si, vivem ou viveram em poesia e prosa

e resistem ou resistirão ao tempo. As páginas a seguir remetem

a um álbum incompleto, com números faltantes, mas com

outros tantos cromos raros. Não fossem, entretanto, os vazios

dessa antologia de mulheres incríveis, negaríamos as vivências

de mulheres sem tanto prestígio, como por exemplo, as vítimas

da explosão de uma fábrica de fogos de artifício no fatídico 11

de dezembro de 1998. Assim como elas, desassistidas, deixaríamos

de reconhecer as que manocavam fumo, fumageiras dos

armazéns que as repetia. As engomadeiras, em seus rituais com

os grã-finos paletós; as educadoras e outras personagens não

relatadas também pertencem ao conjunto desta obra, ainda

que não tenham um perfil só delas. Como bem alertou a dona

Maria Conceição da Silva, 83 anos, esta não é sequer “a cabeça

de um alfinete” de toda a história à espera de ser contada.

POR EDVAN LESSA

AUGE 5 ANOS DEPOIMENTOS DE

CLIENTES AUGE | PG 14

O SORRISO A ALMA DO NEGÓCIO

POR DR. RAFAEL MENEZES | PG 28

ESPECIAL QUEM DERA PERPÉTUA

COLÉGIO FÉLIX GASPAR | PG 58

DIVETIDAVILA DIVERSÃO

PARA TODA FAMÍLIA | PG 18

SAÚDE BUCAL DENTE SISO | POR

DR. IGOR | PG 34

AS BELEZA DO PATACHOCAS

HOTEL | PG 64

CLÍNICA DR. DANIEL GALVÃO

| PG 25

SOBRANCELHA DESISGN

PUBLIEDITORIAL | PG 44

ICASEI

CASAMENTOS REAIS | PG 72

CHECK-UP VASCULAR

POR DRA. MARIANA TERRA | PG 28

ESPECIAL SENHORAS DE SI |

PG 46

ESPAÇO SEBRAE INALGURAÇÃO

FORTALEZA DO MORRO | PG 86


AUGE 5 ANOS


ITANA LEMOS

ARQUITETA E DESIGN DE INTERIORES

MARCELO NOGUEIRA

DIRETOR DA FACULDADE FACTIVA

A consolidação da Revista Auge, no nosso

mercado, para mim, vem de diversos

aspectos elencados a seguir, que a

revista sempre buscou proporcionar aos

seus leitores. O conteúdo sempre muito

relevante, a preocupação com a qualidade,

design das diagramações, e a busca

sempre por novidades. Por tudo isso, me

sinto muito confortável de trazer conteúdos

e contribuir para a revista por meio do meu

trabalho. Tenho muito orgulho de participar

da história da Revista Auge, parabéns a

tayala brito

SÓCIA-PROPRIETÁRIA DO LAB. DA CIDADE

Falar da Revista Auge é falar de um

veículo de comunicação confiável.

Conteúdo dinâmico, diagramação

moderna, circulação eficiente e qualidade

de impressão que valoriza os anúncios

dos clientes são algumas das qualidades

da revista que têm feito diferença no

mercado. Acreditamos que, justamente

esta credibilidade conquistada e

cuidadosamente mantida, é que faz a

Auge crescer em satisfação junto aos

seus leitores, e crescer em negócios

junto aos seus parceiros e anunciantes.

Parabéns à equipe!

MARIANA diniz

MÉDICA

Logo quando cheguei na cidade, há quase 3

anos atrás, já iniciamos uma parceria que foi

fundamental para disseminar a informação

da minha especialidade na cidade, com

diversas matérias informativas, compartilhando

conhecimento sobre saúde à população! Hoje,

acredito que com essas matérias informativas

conseguimos ajudar muita gente a entender sua

doença e procurar ajuda com os melhores e mais

modernos tratamentos disponíveis aqui. Tenho

certeza que essa parceria vai ser muito duradoura!

A Faculdade de Tecnologia de Valença - Factiva

parabeniza a Revista Auge pelos seus 5 anos,

atendendo e valorizando a região do Baixo

Sul e Recôncavo Baiano, com qualidade,

principalmente no conteúdo. A história da Auge

não se resume apenas nestes anos, ou para

preencher uma lacuna que existia na região,

mas, essa história é uma demonstração de

competência e aperfeiçoamento no meio de

comunicação impressa e eletrônica. A Auge

está cada vez melhor e temos a satisfação de

participar e tê-la como parceira na divulgação

dos nossos cursos. A FACTIVA acredita que

a Revista Auge, hoje, é peça fundamental na

região, como meio de publicidade.

PEDRO GUIRRO

CHEF DE COZINHA

Parabenizo toda a equipe da Revista AUGE pela

seriedade e esmero com que conduz todo o

processo de criação da revista, desde a escolha

dos artigos, passando pela edição, publicação,

divulgação e circulação. Seguramente, este

trabalho fomenta o pensamento publicitário

contemporâneo, sendo um espaço instrutivo e

comercial que reúne desde os setores iniciantes

até os mais experientes. Certo também é o meu

ânimo em submeter outros artigos de minha

autoria ao Conselho Editorial da Revista Auge.

Tantos predicativos ressoam na envergadura e

respeitabilidade dos autores colaboradores, que,

por isso, registro o meu agradecimento e indicação!

TATIANA SCHLEU

SÓCIA-PROPRIETÁRIA DA LABOCLIV E ADVOGADA

Em tempos nos quais as redes sociais e as

mídias virtuais predominam, a revista AUGE

conseguiu - unindo seriedade, conteúdo

e sofisticação - produzir um periódico de

qualidade excelente, atingindo as mais

diversas áreas de interesse do público em

geral, com destaque para a área de saúde.

A responsabilidade e o cuidado na seleção

das matérias é mais um diferencial da

Revista, demonstrando que, assim como o

LABOCLIV®, presente em 16 municípios e

com 19 unidades de atendimento, tem como

prioridade trazer informações relevantes para

garantir a saúde e o bem estar de toda a

população do Recôncavo Baiano.


PUBLIEDITORIAL

PUBLIEDITORIAL

O ESPAÇO QUE FALTAVA EM

SANTO ANTÔNIO DE JESUS

Quatro profissionais bem-sucedidas em

suas áreas de atuação. Quatro mulheres

fortes e empreendedoras. Quatro mães

que enxergaram na carência de um espaço

equipado para a diversão dos seus filhos,

a oportunidade de empreender em Santo

Antônio de Jesus. Resultado? Divertidavila.

“Claro, existem restaurantes e bares com

parquinhos em Santo Antônio de Jesus,

mas são poucos e a gente sabe que a

prioridade acaba não sendo a diversão

das crianças, o que é legítimo”, afirma a

cirurgiã vascular Mariana Terra, sócia da

Divertidavila.

Além de Mariana Terra e da arquiteta Fernanda

Gramacho, que assina esse projeto

colorido e inspirador, também são sócias da

Divertidavila a empresária Flávia Borja e a

médica oftalmologista Larissa Gutemberg.

As quatro sócias são amigas e, segundo Larissa,

sempre que se encontravam, o tema

era recorrente. “A gente sempre comentava

como fazia falta aqui na cidade um espaço

para toda a família, onde a diversão das

crianças fosse, de fato, a prioridade”.

Como diz o slogan, a Divertidavila foi pensada

para toda a família poder se divertir,

confortavelmente. “O espaço foi idealizado

e projetado para atender às expectativas

de entretenimento de crianças de 0 a 100

anos”, brinca a sócia Flávia Borja.

DIVERTIDAVILA

EMPREENDEDORISMO MATERNO GERANDO

DIVERSÃO PARA TODA A FAMÍLIA.

18 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

19 . AUGE . EDIÇÃO 25 | 2017


A Divertidavila é dividida em 5 Vilas: a Vila Baby,

para crianças entre 0 a 2 anos; a Vila Aventura, para

crianças a partir dos 3 anos; a Vila Games, com

Eletrônicos, Minitorre e Tombo Legal; a Vila Festas e,

em breve, a Vila Gourmet, que já está com as obras

quase concluídas.

“A Vila Gourmet faz parte do projeto, mas é um

empreendimento à parte do médico oftalmologista

Décio Eiji Sadatsune, e vai agregar ainda mais

valor ao espaço, porque papais e mamães também

poderão curtir um happy hour, enquanto as crianças

se divertem”, complementa a sócia Fernanda

Gramacho.

Além da atenção e cuidado dos monitores com a

segurança das crianças, o acesso é rápido e fácil

às outras vilas, e de lá mesmo, da Vila Gourmet, os

pais poderão ver seus filhos brincando, através do

vidro que a separa das outras vilas.

FESTAS DE ANIVERSÁRIO

INESQUECÍVEIS

5 VILAS E MUITA DIVERSÃO

E quem já comemorou aniversário na Divertidavila

adorou. Além de todas as opções de diversão,

a Divertidavila disponibiliza um salão espaçoso e

climatizado, muito bem estruturado, onde papais

e mamães podem fazer festas de aniversário

inesquecíveis para os seus príncipes e princesas.

“Existem pacotes para todos os bolsos”, informa

a sócia Larissa Gutemberg. Segundo ela, o cliente

pode escolher horários para festas exclusivas

ou horários durante o funcionamento normal do

parque, onde os convidados da festa dividem o

espaço com outras crianças.

O DIVERTICO

O Divertico, o mascote da Divertidavila, já é

sucesso. Ele sempre aparece no dia a dia do

parque e nas festas de aniversário para animar a

garotada.

“A criançada se identificou bastante com o

personagem, que foi uma ideia da Larissa que a

gente comprou na hora!”, informa empolgada a

sócia Mariana Terra.

CHOCOLATE COM PIMENTA

ADOCICA A BRINCADEIRA

A Chocolate com Pimenta não poderia escolher

lugar mais adequado para abrir a sua segunda

loja em Santo Antônio de Jesus. A marca, que já

é respeitada e admirada na cidade, já está adocicando

as palavras de papais, mamães e vovós,

com suas deliciosas tortas e doces.

“Quando a gente pensou o espaço, já estava

nos nossos planos convidar a Chocolate com

Pimenta para entrar na parceria. Léa e Fabrício

estudaram, toparam e nós e todos os pais e

mães que trazem seus filhos para cá estamos

adorando”, comenta Fernanda Gramacho.

ENTRADA FRANCA, DIVERSÃO

GARANTIDA

Sem dúvidas, a Divertidavila chegou para ficar e

já mora no coração de quem conheceu o espaço.

Nada melhor do que se divertir em família. Confira

os horários de funcionamento e o contato para mais

informações nas redes sociais, Instagram e Facebook

(@divertidavila).

A Divertidavila não cobra a entrada dos pais nem

das crianças. Só é cobrado o tempo de utilização dos

brinquedos. “Se as crianças saírem para lanchar, por

exemplo, só voltará a marcar o tempo, quando elas

retornarem para o brinquedo, aqui as crianças só pagam

pelo tempo que brincam”, conclui Mariana Terra.

20 . AUGE . EDIÇÃO 25 | 2017

DIVERTIDAVILA

AV. LUÍS ARGÔLO,

SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAHIA

TELEFONE: (75) 997112323

FACEBOOK: DIVERTIDAVILA

INSTAGRAM: @DIVERTIDAVILA


PUBLIEDITORIAL

POR: EDVAN LESSA | FOTOGRAFIA: GEORGE BITENCOURT

A CLÍNICA

Arrojada em sua arquitetura e decoração, os

pacientes dispõem de instalações confortáveis

e é comum, enquanto chega a hora do

atendimento, já na sala de espera, esquecerem

que estão numa unidade de saúde. A

música ambiente, uma ideia do Dr. Daniel,

contribui para um tranquilo ambiente.

Há dois consultórios, além de um exclusivo

centro cirúrgico equipado para procedimentos

de menor complexidade. Com

capacidade para anestesiar os pacientes, a

clínica reserva uma sala para descansarem

à vontade. O objetivo é proporcionar uma

experiência indolor, algo que geralmente os

faz superar o medo ou a ansiedade de tratar

os dentes.

Para quem busca ainda mais comodidade,

o estacionamento é exclusivo. Mas não é só

isso. Embora tenha como responsável o Dr.

Daniel e a clientela conte com um atendimento

personalizado, há também uma

equipe de especialistas habilitada a realizar

implantes dentários, cirurgias para extração

dos terceiros molares, cirurgias ortognáticas

– para quem tem queixos considerados fora

do padrão da face, por exemplo, e uma série

de outros procedimentos clínicos e estéticos.

CLÍNICA DR.

DANIEL GALVÃO

UM LUGAR PARA SORRIR, UM NOME PARA CONFIAR

Após cruzarem a porta do

elegante imóvel de número 68

da rua Armando Tavares, região

destacada pela densidade de

serviços na área de saúde,

não é exagero afirmar que os

pacientes saiam ainda mais

bonitos e confiantes, se comparados

a quando entraram.

O que alguns podem considerar

mágica se faz a partir de

conhecimento especializado: ou

melhor, odontologia especializada.

A clínica assinada pelo Dr. Daniel

Galvão, qualificado e experiente

em cirurgia e traumas de

boca, maxilar e face ou, como

prefere, cirurgia e traumatologia

bucomaxilofacial, transforma a

vida de pessoas que possuem

condições limitantes de fala e

alimentação, incluindo a quase

impossibilidade de sorrir.

Outro diferencial da clínica, fruto de uma

parceria com o Hospital Incar e Hospital

e Clínica Santo Antônio, é a possibilidade

de operar também pacientes com fraturas

faciais. Mas ali mesmo, onde funcionava o

consultório do Dr. Daniel Galvão, atendem

médicos do Incar e há um laboratório para

análises clínicas.

“O paciente chega até mim quando me procura

diretamente ou quando é indicado por

um ortodontista”, afirma Dr. Daniel Galvão.

Isso porque, de acordo com ele, como no

exemplo das pessoas com queixo curto ou

longo, o problema é do osso, não do dente.

“Às vezes a pessoa coloca o aparelho e nem

consegue corrigir bem o dente”. Outro ponto

a favor, de seu trabalho, ele se orgulha,

é o acompanhamento contínuo dado ao

paciente uma vez que ele é atendido em seu

consultório.

22 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 23 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


PUBLIEDITORIAL

O CURRÍCULO DO DR. DANIEL GALVÃO

O currículo do Dr. Daniel Galvão,

cirurgião bucomaxilofacial, graduado

na Escola Bahiana de Medicina

e Saúde Pública, com Residência

Médica no Hospital Geral Roberto

Santos, ambos em Salvador, inclui

a coordenação cirúrgica na mesma

especialidade, no Hospital Regional

de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ).

Na cidade, ele se fixou há oito anos

e a sua atuação se confunde com a

abertura do próprio HRSAJ, além de

do trabalho em outros consultórios

particulares.

No Hospital Clériston Andrade,

em Feira de Santana, é preceptor

– nome dado ao supervisor e

orientador de outros profissionais

residentes. Mestrando em Implantodontia,

na Faculdade de Medicina e

Odontologia São Leopoldo Mandic,

e professor na Faculdade Maria

Milza (Famam), Dr. Daniel formou os

profissionais que hoje trabalham em

sua clínica.

De acordo com ele, a clínica, inclusive,

desbrava um filão no segmento

odontológico e está focada

inteiramente no paciente. “Todo

paciente que precisava do tratamento

oferecido por nós somente

o descobria no momento da sua

necessidade. Se ele tinha um trauma,

sofria um acidente, precisava

fazer uma cirurgia corretiva, ia para

Salvador. Na cidade, hoje somos o

consultório mais indicado, a principal

referência”, destaca Galvão.

EQUIPE DR. DANIEL GALVÃO

DR. DANIEL GALVÃO

Atua com traumatologia bucomaxilofacial, implantes

dentários, cirurgia ortognática e cirurgia oral

menor.

DRA. CAMILA PEIXOTO

Fisioterapeuta especializada nas disfunções da

atm/dtm. Atua na área de terapia manual, reabilitação

e fisioterapia pré e pós operatória de cirurgias

ortognáticas.

Realiza todos os tratamentos da fisioterapia oral e

facial.

DR. GUILHERME SANDE

Atua com plastia gengival – frenectomia e lobuloplastia;

cirurgia oral menor, harmonização orofacial

- toxina botulínica, preenchedores faciais, lipo

enzimática submentual (papada); tratamento do

ronco, do bruxismo, apertamento noturno; cefaleia

tensional; volumização labial e microagulhamento.

DRA. MARÍLIA GALVÃO

Especialista em endodontia e prótese dentária,

além de atuar com reabilitação oral, odontologia

estética, próteses sobre implante, trabalha com

laminados cerâmicos (lentes de contato), facetas,

coroas, pinos, prótese total e prótese removível.

DR. MAGNO TOURINHO

Especialista em implantes dentários, atua com

cirurgia e reabilitação oral, odontologia estética,

implantes dentários, exodontias, próteses sobre implante;

pinos, coroas, prótese total, prótese removível,

clareamento e restaurações estéticas.

DR. DANIEL RAMOS

Especialista em prótese dentária, atua com reabilitação

oral, odontologia estética, próteses sobre

implante, laminados cerâmicos, facetas, coroas,

pinos, prótese total, prótese removível, tratamento

de DTM (bruxismo).

CLÍNICA DR. DANIEL GALVÃO

RUA ARMANDO TAVARES Nº 68

SANTO ANTÔNIO DE JESUS-BAHIA

CONTATOS: (75) 3632-3811

FACEBOOK: DR. DANIEL GALVÃO

24 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 25 . AUGE . EDIÇÃO 26| 2018


SAÚDE

CHECK-UP VASCULAR

A medicina está evoluindo

imensamente e, sem sombra

de dúvidas, uma das áreas que

mais evoluiu nos últimos anos

foi a área da prevenção em

saúde.

Identificar doenças em seu estado

inicial tem poupado muitas

vidas e muito sofrimento nos últimos

anos e evitado evoluções

graves de algumas doenças.

Assim como a mamografia,

exame ginecológico preventivo,

colonoscopia, o CHECK UP VAS-

CULAR deveria ser rotina após

os 50 anos na população em

geral e antes dessa idade em

portadores de doenças como

diabetes mellitus, Hipertensão e

aumento do colesterol.

O CHECK UP VASCULAR tem

como principal objetivo identificar

casos de aterosclerose em

estados iniciais ou assintomáticos.

Temos como exemplos

estenoses em artérias carótidas

acima de 70% que são assintomáticas,

sendo que esses

pacientes tem maior chance

de evoluir com um AVC (popularmente

conhecido como

derrame) caso não seja tratado.

Outro exemplo são as estenoses

de artérias das pernas que,

quando tratada inicialmente,

evitam a chance de amputação

do membro.

A Aterosclerose é uma das

principais causas de mortes em

todo o mundo, sendo uma doença

sistêmica e normalmente

associada a problemas de saúde

como o Diabetes, Hipertensão

e Hipercolesterolemia, além

de sedentarismo, obesidade e

predisposição genética.

EM QUE CONSISTE O CHECK UP

VASCULAR?

O Check up vascular consiste em uma série de

avaliações realizadas pelo Cirurgião Vascular/

Angiologista. Inicia-se com história clinica,

exame físico e, quando necessário, exames

laboratoriais e de imagem.

Os exames laboratoriais irão realizar a triagem

das doenças associadas citadas acima. Os

exames de imagem irão analisar cuidadosamente

a circulação do paciente a fim de procurar

alterações que necessitam de tratamento.

Seu médico avaliará a necessidade de cada

exame de acordo com a avaliação inicial.

Outros especialistas como cardiologista, endocrinologista

e clinico geral podem solicitar o

checkup vascular caso haja necessidade.

QUAIS DOENÇAS PODEM SER

INVESTIGADAS COM O CHECK

UP VASCULAR?

A principal doença assintomática que pode ser

investigada é a Aterosclerose. Mas também

deve-se investigar alterações como aneurismas,

compressões vasculares e varizes.

QUAL EXAME DE IMAGEM

DEVO REALIZAR?

A indicação do exame adequado será prescrita

pelo médico, mas a princípio o exame inicial

é o doppler vascular que deve ser realizado

de preferência pelo seu Angiologista. Nesse

exame podemos identificar a maioria das alterações

vasculares sem necessidade de exames

complementares mais invasivos.

O Doppler vascular pode ser realizado no próprio

consultório médico pelo seu Angiologista/

HOSPITAL SANTO ANTÔNIO

AVENIDA BARROS DE ALMEIDA, 177,

CENTRO SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BA

TELEFONE: (75) 3631-3725

PORQUE DEVO FAZER

O CHECK UP VASCULAR?

O diagnóstico precoce da maioria das doenças

facilitam o tratamento, com menor necessidade

de intervenção e menor chance de evolução

desfavorável, controlando a evolução da doença

e não tratando sua complicação. A importância

do diagnóstico e controle de doenças

associadas também é de grande importância,

já que a aterosclerose tem causa multifatorial.

COM QUAL FREQUÊNCIA

DEVO REALIZAR O CHECK UP

VASCULAR?

O Check up vascular deve ser realizado de

acordo com cada doença. Normalmente, a

realização é feita anualmente. Em alguns

casos como aneurismas e estenose de carótida

podemos realizar esses exames com uma

frequência maior para controle da evolução da

doença.

A medicina tem evoluído muito no sentido

de tratamentos cada vez menos invasivo das

doenças mas, sem sombra de dúvidas, a maior

evolução está no diagnóstico precoce e prevenção

de doenças graves com exames cada vez

menos prejudiciais e com alta acurácea.

DRA. MARIANA DINIZ

CIRURGIA VASCULAR E

ECOGRAFIA VASCULAR

CRM-28284

CLÍNICA ESPAÇO-CUIDAR

RUA ANTÔNIO MENDES, 57, SÃO BENE-

DITO SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAHIA

TELEFONE: (75) 3631-2986

26 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 27 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


SAÚDE BUCAL

O SORRISO

É A ALMA DO NEGÓCIO!

VOCÊ JÁ OUVIU ESTA EXPRESSÃO?

Os laminados cerâmicos podem

melhorar muito o sorriso de uma

pessoa, recuperando também a

sua autoconfiança e autoestima.

São minimamente invasivos, ou

seja, muitas vezes nem é preciso

desgastar os dentes para sua

instalação. As lentes imitam a cor,

textura e translucidez natural dos

dentes. Elas são muito duráveis e

resistentes após a cimentação, não

perdem a cor mesmo depois de

anos.

O procedimento inicia-se com uma

anamnese, seguida de moldagem

(cópia) dos dentes, sessão de

fotografias e solicitação de radiografias.

Após o estudo do caso, é

elaborado o projeto do novo sorriso

junto aos anseios do paciente.

As modificações solicitadas são

enceradas no modelo de estudo

permitindo a confecção do mock-

-up ou test-drive, que é uma prévia

de como ficarão os dentes.

O tempo entre o preparo dos dentes

e a instalação das lentes é de

uma semana ou duas sessões.

O trabalho precisa de reavaliações

anuais, contudo, sua manutenção

consiste apenas em uma higienização

adequada: escovação após

as refeições e uso de fio dental.

A duração depende muito dos

hábitos alimentares do paciente

e dos cuidados que ele tem com

sua boca. Estudos mostram que o

sucesso das facetas em porcelana

gira em torno de 98,8% nos primeiros

6 anos, 93% em 11 anos e 91%

em 13 anos.

Atualmente, a busca pelo sorriso perfeito conta

com aliados importantes no consultório do dentista.

Entre estes recursos estão as “lentes de

contato dental”, expressão popular para uma

tecnologia cujo termo técnico correto é Laminados

Cerâmicos.

Eles são confeccionados e colados sobre os

dentes do paciente, um a um. Falamos de lâminas

que possuem espessura variando entre 0,2

e 0,8 milímetros e por isso são comparadas às

lentes de contato destinadas aos olhos.

ORTOCLIN ODONTOLOGIA

AV SETE DE SETEMBRO, 310 - CENTRO

SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAHIA

TELEFONE: (75) 3631 0090

EMAIL : ORTOCLINSAJ@HOTMAIL.COM

DR. RAFAEL MENEZES

CRO 11.479 -

IMPLANTODONTIA E PRÓTESE

28 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 29 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


SAÚDE FEMININA

| FOTO ISTOCK

MENOPAUSA

E AGORA ?

OS DRS. DA CLIGIM FALAM SOBRE ESSE

PERÍODO DA VIDA FEMININA E DE

COMO FAZER PARA DIMINUIR OS TÃO

FALADOS SINTOMAS

O Climatério é definido pela

Organização Mundial de Saúde

(OMS) como a fase biológica da

vida da mulher que compreende

a transição entre o período

reprodutivo e o não reprodutivo,

até a senilidade,consequência

da queda da produção dos

hormônios estrógeno e progesterona

e o fim da ovulação.

Em geral varia dos 40 aos 65

anos.Nesse período ocorre a

Menopausa, definida como

a interrupção permanente da

menstruação,somente reconhecido

depois de passados 12

meses da sua ocorrência.

A Menopausa precoce ocorre

quando se estabelece antes dos

40 anos de idade, e tardia após

os 55 anos.

A idade da ocorrência da menopausa

parece geneticamente

programada para cada mulher

pelo número de folículos ovarianos,

mas pode ser influenciada

por fatores socioeconômicos e

culturais, paridade, tabagismo,

altitude e nutrição.

FATORES SOCIO

ECONÔMICOS

Mulheres que têm longas jornadas

de trabalho e exercem

atividades estressantes têm

mais chances de entrar na menopausa

mais cedo.

PARIDADE

Mulheres nulíparas têm menopausa

mais precocemente, enquanto

o aumento da paridade

correlaciona-se à menopausa

mais tardia.

TABAGISMO

Estudos de caso-controle, relacionando

tabagismo e antecipação

da menopausa,mostram

que a idade da instalação da

menopausa é antecipada de 12

a 18meses. A antecipação em

fumantes tem sido explicada

pela deficiência estrogênica

causada

diretamente pelo tabaco,

podendo não só antecipar o

aparecimento de sintomas da

menopausa, mas também das

doenças estrógeno-relacionadas,

como a osteoporose e as

cardiovasculares.

ALTITUDE

Mulheres que vivem em países

de altitudes maiores podem

apresentar a menopausa em

idade mais precoce.

NUTRIÇÃO

Nutrição deficiente e baixo peso

levam à ocorrência precoce da

idade da menopausa.


A EXPECTATIVA

DE VIDA PARA AS

MULHERES BRASI-

LEIRAS, SEGUNDO

DADOS DE 2010 DO

IBGE, ESTÁ EM TOR-

NO DOS 76 ANOS,

PORTANTO APÓS A

MENOPAUSA AS MU-

LHERES DISPÕEM

DE CERCA DE 1\3 DE

SUAS VIDAS”

A expectativa de vida para as

mulheres brasileiras, segundo

dados de 2010 do IBGE, está

em torno dos 76 anos, portanto

após a menopausa as mulheres

dispõem de cerca de 1\3 de

suas vidas, que pode e deve ser

vivido de forma saudável com

prazer, sentindo-se em plena

atividade e produtividade.

O hormônios sexuais, estrógeno

e progesterona desempenham,

também, papéis importantes

no controle de outras funções

do organismo. É por isso que

muitas mulheres sofrem com

sintomas desconfortáveis, como

suor noturno, fogachos, irritabilidade,

depressão,ansiedade, insônia,

cansaço e diminuição de

atenção e memória. A redução

dos hormônios provoca, ainda,

perda da elasticidade da pele e

diminuição da massa muscular,

ressecamento vaginal por atrofia

genital , além de inibição da

reabsorção óssea, aumentando

o risco de osteoporose.

30 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

31 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


DE OLHO NA

ALIMENTAÇÃO:

Consuma alimentos ricos em

fitoestrógenos (substâncias usadas

como repositores hormonais

naturais), como soja e seus

derivados leite de soja, tofu , e

linhaça, que ajudam a reduzir os

sintomas da menopausa.

Inclua mais cálcio no seu cardápio.

O leite e seus derivados,

como queijos e iogurtes, têm

elevada concentração do mineral.

Vegetais verde, folhas de

mostarda, quiabo, agrião, brócolis,

rúcula, assim como o tofu e a

sardinha, também contêm altas

doses de cálcio.

Realize atividades físicas regularmente,

para ajudar a manter

o peso ideal e a pressão arterial

sob controle e prevenir a

osteoporose e o surgimento de

doenças cardiovasculares.

Pratique técnicas de relaxamento,

como ioga e meditação,

que ajudam a enfrentar melhor

os sintomas característicos da

menopausa.

O tratamento hormonal quando

indicado, deve ser individualizado,

analisando os riscos e benefícios.Existem

alguns casos que

o TRH(tratamento de reposição

hormonal), traz uma melhora

substancial a vida de algumas

mulheres, melhorando a qualidade

de vida.

No caso de contra indicação a

TRH, existem alternativas, como

fitoterápicos,antidepressivos,

lubrificantes para uso vaginal.

Procure o seu ginecologista , somente

com a avaliação integral

e detalhada, a mulher poderá

atravessar esse momento !!!

DRA LUCIANA ESPECIALISTA EM GINECOLOGIA ,OBS-

TETRÍCIA E ULTRASSONOGRAFIA .

DRA MARIA JOSÉ ESPECIALISTA EM GINECOLOGIA E

ULTRASSONOGRAFIA.

DR. JOSÉ CARDOSO ESPECIALISTA EM GINECOLOGIA E

ULTRASSONOGRAFIA, COM FORMAÇÃO EM

MASTOLOGIA .

DRA LUCIANA DRA MARIA JOSÉ DR. JOSÉ CARDOSO

32 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


SAÚDE BUCAL

z

AUGE - QUAIS OS PROBLEMAS

RELACIONADOS AO SISO?

z

AUGE - COMO DESMISTIFI-

CAR A CIRURGIA?

DR. IGOR BRITO - Se deixados inclusos nos ossos

maxilares, ou seja, se não forem removidos, os

dentes do siso podem danificar dentes vizinhos,

causar dor, fragilizar o osso mandibular, e ainda, o

que é mais grave, desenvolver cistos e tumores ou

causar uma infecção de origem dentária. Quando

parcialmente erupcionado, a higiene desse dente

fica prejudicada, sendo um ambiente propício para

colonização bactériana que levam à doença periodontal

e a pericoronarite. Além disso, bactérias da

boca podem migrar para outras partes do corpo

através da corrente sanguínea, causando infecções

sistêmicas e doenças que podem afetar, orgãos

como por exemplo, o coração.

AUGE - QUANDO REMOVER

O SISO?

DR. IGOR BRITO - Ficando calmo, essa cirurgia

é relativamente fácil.

Um estudo da radiografia panorâmica e/ou tomografia,

nos ajuda a avaliar o posicionamento

do siso em relação as estruturas anatômicas e

planejar a melhor abordagem.

Antes do procedimento o paciente é encaminhado

a uma sala onde administramos dentre

outras, uma medicação para ajudá–lo a relaxar

chegando, em muitos casos, a dormir. Por segurança,

suas funções vitais são monitoradas

durante todo o procedimento.

O paciente já sonolento é então conduzido

ao centro cirúrgico e agora sim serão

realizadas as anestesias para garantir

que ele, em nenhum momento, sinta dor.

A remoção dos 4 sisos duram, em média, uma

hora.

DENTE SISO

FIQUE ATENTO E EVITE PROBLEMAS

Ai, ai..! De repente vem “aquela” dor, que você não sabe direito se é de dente ou de ouvido!

Parece que até a cabeça dói! Fique atento, pode ser seu dente siso!!!

Os terceiros molares, conhecidos popularmente como dente siso ou dente do juízo, são os

ultimos dentes a nascerem nas arcadas dentárias. Comumente, esses dentes não encontram

espaço nos maxilares e permanecem inclusos ou impactados causando muitos transtornos.

DR. IGOR BRITO - Embora a maioria só procure o

dentista depois de sentir dor, o melhor momento

para retirá-lo é entre os 15 e os 20 anos. Nesse

período a cirurgia transcorre com maior tranquilidade.

O dente está mais afastado do Nervo Alveolar

Inferior (responsável pela sensibilidade do lábio

inferior) e a saúde do paciente jovem faz com que

o pós-operatório seja mais tranquilo.

z

AUGE - É POSSÍVEL REMOVER

OS QUATRO SISOS DE UMA

IDR. GOR BRITO - Não só é possível como, em geral,

é preferível. Afinal, como o pós-operatório demanda

repouso, uso de medicação e dieta especial, entre

outras coisas, o melhor mesmo é fazer tudo de uma

vez só.

DR. IGOR BRITO

SHOPPING ITAGUARI, SALAS 313-315B

TELFONE: 3631-1089 – 988464241.

WWW.IGORBRITO.COM.BR


DÊ ATENÇÃO AOS

SISOS, NÃO DEIXE

QUE ELES VIREM

UM PROBLEMA!

DR. IGOR BRITO

ESPECIALISTA EM

IMPLANTES DENTÁRIOS,

COM PÓS GRADUAÇÃO

EM CIRURGIA BUCAL,

PROTÉSE DENTÁRIA E

ESTÉTICA.

34 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

35 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ACONTECE EM SAJ

PROGRAMAÇÃO

PALESTRA COM O PROF. DR. ROBERVAL OLIVEIRA (TEMÁTICA: TRABALHO)

DIA 14/05/18 – ÀS 19:30H NA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO DO SHOPPING ITAGUARI

PALESTRA COM O PROF. JOSÉ MARCONE (TEMÁTICA: BIOLOGIA GERAL)

DIA 14/05/18 – ÀS 19:30H NO RESTAURANTE SÓ FILÉ.

PALESTRA COM A PROFA. DRA. KELLY ATALAIA (TEMÁTICA: NEUROCIÊNCIA)

DIA 15/05/18 – ÀS 19:30H NA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO DO SHOPPING ITAGUARI

PALESTRA COM O PROF. DOURIVAL (TEMÁTICA: RECURSOS HÍDRICOS)

DIA 15/05/18 – ÀS 19:30H NO RESTAURANTE LUA CHEIA

PALESTRA COM A PROFA. DRA. ADRIANA LOURENÇO (TEMÁTICA: ESCOLA)

DIA 16/05/18 – ÀS 19:30H NA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO DO SHOPPING ITAGUARI,

PALESTRA COM O PROF. DR. RAFAEL COELHO (TEMÁTICA: DROGAS E REDUÇÃO DE DANOS)

DIA 16/05/18 – ÀS 19:30H NO KAISAN SUSHI

PINT OF SCIENCE

A CIÊNCIA VAI TOMAR CONTA DE SANTO ANTÔNIO DE JESUS

Nos dias 14, 15 e 16 de maio

de 2018, pela primeira vez, a cidade

contará com uma edição

do Pint of Science, festival que

busca aproximar os cientistas

da população por meio de conversas

descontraídas em bares

e restaurantes.

O festival de divulgação científica

Pint of Science surgiu na

Inglaterra, em 2013 e, atualmente,

acontece simultaneamente

em 21 países. No Brasil,

o evento começou em 2015

e, pela primeira vez, está em

Santo Antônio de Jesus.

A proposta do evento, que

neste ano será realizado em

56 municípios de todas as

regiões do Brasil, é apresentar

novas pesquisas e discutir

assuntos que têm impacto no

cotidiano. Os coordenadores

e pesquisadores participantes

atuam de forma voluntária e

não é preciso fazer inscrição

para participar do bate-papo.

Basta comparecer, o evento é

gratuito! A pessoa paga apenas

o que consumir no estabelecimento

e, no lugar do certificado,

leva para casa a troca de

conhecimento e informações

sobre os estudos em desenvolvimento

no país.

O Pint of Science em Santo Antônio

de Jesus está sendo coordenado

pela Profa. Dra. Kelly

Atalaia, docente da Universidade

Federal do Recôncavo da

Bahia (UFRB). A organização

conta com a participação da

docente e dos acadêmicos do

curso de Psicologia que fazem

parte do Núcleo de Neurociência

e Neuropsicologia Cognitiva

(NUNNCOG) da UFRB.

Não perca a programação do

Pint of Science em Santo Antônio

de Jesus:

COORDENAÇÃO DO EVENTO:

PROFA. DRA. KELLY ATALAIA

INFORMAÇÕES:

EMAIL: PINTOFSCIENCE.SAJ@GMAIL.COM

SITE: WWW.PINTOFSCIENCE.COM.BR

36 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

37 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


HOMENAGEM

Histórica e culturalmente, encontrávamos muito preconceito

em virtude do desconhecimento sobre esta

síndrome. Acreditava-se que as pessoas com Síndrome

de Down eram incapacitadas para realizar qualquer

atividade, sendo totalmente dependentes de seus

familiares a vida toda. Com o avanço científico e sua

constante divulgação para a população, atualmente

sabemos que as pessoas com Síndrome de Down são

capazes de estudar, trabalhar e namorar, como qualquer

outra pessoa. Cada vez mais, temos visto casos

de pessoas com Síndrome de Down que se formam em

cursos superiores e que são excelentes profissionais.

Para que as pessoas com Síndrome de Down possam

desenvolver o máximo de suas potencialidades, faz-se

necessário muita dedicação por parte dos familiares,

dos amigos e da escola. Além da estimulação multiprofissional

precoce, todas as pessoas da comunidade

envolvidas com o portador da Síndrome de Down

devem colaborar para o aprimoramento de seu desenvolvimento

e conquista de uma qualidade de vida mais

ampla.

21 DE MARÇO

DIA INTERNACIONAL

DA SÍNDROME DE DOWN

É no sentido de divulgação e sensibilização da população

que a Down Syndrome International lançou, no

ano de 2006, o dia 21 de março como o marco para

conscientização sobre a Síndrome de Down. Esta data

é marcada com palestras e oficinas em todo o mundo,

no sentido de propiciar à pessoa com Síndrome de

Down um lugar de protagonismo e potencialidade de

desenvolvimento.

Muitas vitórias já foram conseguidas em prol das pessoas

com Síndrome de Down, porém ainda há muito

a ser conquistado para que estas pessoas possam ter

acesso adequado aos tratamentos de saúde, ao suporte

educacional especializado e inclusivo e à inserção no

mercado de trabalho.

Esta data foi escolhida por

fazer alusão à alteração

cromossômica presente nesta

condição de saúde (presença

de trissomia no cromossomo

21, sendo coincidente com a

data 21/3). Desta forma, as

pessoas com Síndrome de

Down apresentam 47 cromossomos,

um a mais que o

esperado em uma formação

cromossômica típica.

As pessoas com Síndrome de

Down apresentam algumas

características fenotípicas e

cognitivas específicas, embora

nem todos os portadores

compartilhem o mesmo

padrão de alterações. Cabe

ressaltar que estas pessoas

necessitam de atendimento

especializado dos serviços de

Psicologia, Fonoaudiologia,

Medicina, Fisioterapia, Terapia

Ocupacional e Psicopedagogia.

Quanto mais cedo

começarem as intervenções

multiprofissionais, maiores

serão as possibilidades

que estas pessoas terão de

desenvolverem-se e alcançarem

seus objetivos.

POR KELLY CRISTINA ATALAIA DA SILVA

PH.D., PSICÓLOGA

MESTRE EM CIÊNCIAS MÉDICAS

MESTRE EM NEUROPSICOLOGIA CLÍNICA

MESTRE EM NEUROCIÊNCIA

DOUTORA EM NEUROCIÊNCIA E BIOLOGIA

DO COMPORTAMENTO

40 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

41 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


42 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

43 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


PUBLIEDITORIAL

CUIDAR DAS SOBRANCELHAS COM O

QUE HÁ DE MELHOR NO MERCADO

Segundo Flávia, o design aplicado corretamente,

deve considerar fatores essenciais, como a simetria

facial, a quantidade e a tonalidade dos pelos. “Na

Sobrancelhas Design o resultado é sempre uma expressão

facial mais leve, harmônica e bela”, reforça.

Na SD, a transformação da sobrancelha se dá por

um método natural. A garantia do melhor resultado

passa por um processo contínuo e eficiente de tratamento.

“As clientes precisam manter uma regularidade

na realização do seu design de sobrancelhas”,

comenta Marta.

E para proporcionar uma experiência completa,

com o que há de melhor no mercado, durante o

design das sobrancelhas a cliente pode receber uma

massagem relaxante, o SD RELAX. “Aqui, a gente

consegue unir beleza e bem estar em um só lugar”,

complementa Fernanda.

OS DIFERENCIAIS DA

SOBRANCELHAS DESIGN

SOBRANCELHAS DESIGN

SANTO ANTÔNIO DE JESUS, UM NOVO

OLHAR, A MESMA QUALIDADE.

Com mais de quatro anos de mercado e há dois

anos em Santo Antônio de Jesus, a Sobrancelhas

Design vive agora os ares e olhares apaixonados

de uma nova diretoria, totalmente feminina e

atenta aos detalhes, e segue realizando um serviço

único, com o mais alto padrão em sobrancelhas do

mundo.

As novas sócias proprietárias, Fernanda Gramacho,

Flávia Borja e Marta Gramacho estão muito

empolgadas. Assumiram uma marca forte e já

conceituada no mercado e o grande objetivo é

oferecer um serviço cada vez mais diferenciado aos

seus clientes.

“Aplicamos técnicas exclusivas que garantem a

perfeição das sobrancelhas, realçando a beleza

natural das mulheres e dos homens, também”,

comenta Flávia Borja, reforçando que, a Sobrancelhas

Design atende muitos clientes do público

masculino.

As sócias afirmam que, no segmento de mercado

onde atuam, a Sobrancelha Design é, hoje, o principal

prestador de serviço, para clientes de Santo

Antônio de Jesus e de toda a região.

“Tudo na Sobrancelhas Design é realizado com

equipe e equipamentos de ponta, além de produtos

de alta qualidade”, informa Fernanda, complementando

que as profissionais SD conseguem manter

o padrão mundial da marca, em Santo Antônio de

Jesus.

Aliás, um dos diferenciais da marca é exatamente a

equipe técnica altamente qualificada. “Todas as nossas

funcionárias são capacitadas e certificadas em

Design de Sobrancelhas, no Centro de Capacitação

SD”, afirma Flávia Borja.

Outros diferenciais são os equipamentos utilizados

no tratamento. Cadeiras eletronicamente ajustadas

garantem o design perfeito, e as pinças de alta

precisão evitam atritos com a pele, preservando-a de

ferimentos.

“Além disso, tem o nosso kit de atendimento, acompanhando

o nosso exclusivo Gel Tonalizante que,

mesmo em sobrancelhas com falhas, possibilita o

design ideal já na primeira aplicação”, afirma Flávia,

concluindo que o gel hidrata e nutre os fios, enquanto

os pigmenta

SOBRANCELHAS DESIGN

RUA ARMANDO TAVARES, 172

SANTO ANTÔNIO DE JESUS - BAHIA

CONTATOS: (75) 3641-2032

FACEBOOK: SOBRANCELHAS DESIGN - SAJ

INSTAGRAM: @SOBRANCELHASDESIGNSAJ

44 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 45 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ESPECIAL AUGE

SE

NHO-

RAS

DE SICONHEÇA

10 MULHERES

NOTÁVEIS E ATUANTES EM

SANTO ANTÔNIO DE JESUS E

A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A

CIDADE.

Mulheres falam melhor de si com a própria voz. Nada mais

coerente do que ouvir as suas trajetórias, reconhecendo e respeitando

as causas que erguem. A AUGE entrevistou dezenas de

pessoas para que indicassem e narrassem sobre personagens

femininas cujo trabalho foi ou é marcante em Santo Antônio de

Jesus. Em alguns casos, as próprias protagonistas descreveram

o que as tornam notáveis. Percorremos ruas e escolas com seus

nomes, lemos seus escritos e conversamos com seus familiares

e amigos. Senhoras de si, vivem ou viveram em poesia e prosa

e resistem ou resistirão ao tempo. As páginas a seguir remetem

a um álbum incompleto, com números faltantes, mas com

outros tantos cromos raros. Não fossem, entretanto, os vazios

dessa antologia de mulheres incríveis, negaríamos as vivências

de mulheres sem tanto prestígio, como por exemplo, as vítimas

da explosão de uma fábrica de fogos de artifício no fatídico 11

de dezembro de 1998. Assim como elas, desassistidas, deixaríamos

de reconhecer as que manocavam fumo, fumageiras dos

armazéns que as repetia. As engomadeiras, em seus rituais com

os grã-finos paletós; as educadoras e outras personagens não

relatadas também pertencem ao conjunto desta obra, ainda

que não tenham um perfil só delas. Como bem alertou a dona

Maria Conceição da Silva, 83 anos, esta não é sequer “a cabeça

de um alfinete” de toda a história à espera de ser contada.

POR EDVAN LESSA

46 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 47 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ESPECIAL AUGE

MARIA DO ROSÁRIO DE

ALMEIDA (1906 - 1997)

Natural de Laje, Madre Rosário

fez vários cursos de música. Ingressou

na Congregação das

Franciscanas Hospitaleiras, mas

saiu depois de dois meses. No

Desterro, hospedada com as Irmãs

Doroteias, conheceu duas

Irmãs Mercedárias e foi para o

Piauí, onde fez o noviciado. Mais

tarde, passando por esta cidade,

foi convidada pelo então prefeito

Antônio Fraga (1947-1950 e

1955-1958) para uma fundação,

e estabeleceu uma Comunidade

de Irmãs, nascendo assim o

Colégio Santo Antônio de Jesus.

Instalou em Valença o Centro

Social Nossa Senhora do Amparo

para crianças carentes.

Em 1971, foi transferida para a

Escola Nossa Senhora da Luz,

em Salvador, e daí, voltando novamente

para Santo Antônio de

Jesus, fundou em 19 de março

o Núcleo de Integração Social e

Profissional da Juventude (Nissa)

e o Colégio Nossa Senhora

das Mercês, que atendeu cerca

de 1.300 alunos de Primeiro e

Segundo graus. Com a ajuda de

um grupo de voluntárias, abriu

creches que existem até hoje.

Criou cursos profissionalizantes,

a fim de preparar pessoas

carentes para o mercado do

trabalho. A partir do seu trabalho

a cidade ganhou o primeiro

ginásio, a primeira creche e cursos

de assistência e reabilitação

de menores em situação de

vulnerabilidade. Há mais de 40

anos à frente de iniciativas importantes

ligadas à educação,

a Madre Rosário é considerada

um símbolo vivo de dedicação

e abnegação, responsável pela

formação intelectual de várias

gerações. Hoje, duas escolas

municipais levam o seu nome.

Leticia Gambelegé é professora

de História, graduada na Universidade

do Estado da Bahia (Uneb),

turbanteira e baiana de acarajé.

Ekede do Ilê Axé Ewe Ewe Lafé de

MARIA DA GLÓRIA

OLIVEIRA (1923 - )

LETICIA SILVA DE ALMEIDA

SOUZA (1975 - )

Baba Nilton de Ossaim, ocupa a

função de conselheira nacional de

Patrimônio Imaterial, no Conselho

Nacional de Políticas Culturais do

Ministério da Cultura. Faz parte do

Colegiado de Cultura Afro da Secretaria

de Cultura do Estado da

Bahia e é servidora pública da Prefeitura

Municipal de Santo Antônio

de Jesus há mais de 20 anos. Começou

a se desenvolver artisticamente

nas atividades culturais na

pré-escola, apesar de não se reconhecer

nas práticas existentes. Já

na adolescência, teve contato com

a capoeira e depois com a dança

afro, na associação de capoeira

Ogunjá e a Banda Reggae Olorum

de Mestre Roque. Depois passou

a se apresentar em eventos de

cultura negra, sendo a micareta

santoantoniense, com seus cortejos,

a sua principal vitrine. Coordenadora

na cidade da Associação

Nacional das Baianas de Acarajé

(Abam), dentre os projetos que realizou

está o “Tabuleiro”, junto às

secretarias de Cultura e de Saúde

do município, com vistas à padronização

dos pontos de acarajé de

40 baianas. Reconhece a votação

da lei que regulamenta o ofício das

baianas no município como fruto

também de suas mobilizações.

CORDÉLIA SILVA QUEIROZ (1958 - )

Fundadora e primeira presidente

da AMO Animais, Organização

Não Governamental (ONG) que

resgata e cuida de cães abandonados

em Santo Antônio de Jesus,

e então os dispõe para adoção,

Cordélia Queiroz foi pioneira

ao criar a única instituição com

esta finalidade no município. De

acordo com ela, o maior desafio

imposto à instituição que tenta

firmar parcerias para compra de

rações e outros insumos necessários

ao cuidado dos animais é

a falta de recursos financeiros,

uma vez que a manutenção da

ONG depende de doações e de

trabalho voluntário. A ideia de

fundar a AMO Animais, que já

abrigou 220 cachorros ao mesmo

tempo, ocorreu em 2011, mas

ela só veio a ter reconhecimento

público no ano seguinte. A trajetória

de Cordélia inclui o trabalho

como professora durante 30 anos

na Escola Estadual Luis Viana Filho,

onde se aposentou, e os serviços

prestados a clubes sociais,

a exemplo do Rotary Club Santo

Antônio de Jesus e Loja Maçônica,

na qual assumiu, na condição

de presidente dentre 2005

e 2007, a Casa da Fraternidade.

Nascida na Fazenda Rio da

Dona, zona rural de Santo Antônio

de Jesus, Glória Oliveira trabalhava

na terra, criava galinhas

e fazia beiju. Seus pais, bastante

católicos, a guiava, juntamente

com os outros irmãos, à reza do

terço sempre às 18h. Junto com

as suas irmãs, trabalhou na Loja

São Paulo, pertencente à família.

Dava aula de Religião, realizava

excursões religiosas em um

sítio e se dedicou às obras sociais

desde cedo. Segundo a sua

irmã Maria Regina, 90 anos, Glória

Oliveira ainda jovem abandonou

o comércio para ajudar pessoas

em situação de rua. Certa

vez, teria visto duas pessoas caídas,

então, as abrigou e cuidou.

Pelo reconhecimento de seu trabalho,

hoje a instituição Lar dos

Idosos Maria da Glória Oliveira,

ligada ao Hospital Maternidade

Luiz Argolo, leva seu nome. Foi o

Padre Gilberto Vaz Sampaio, Vigário

da Paróquia desta cidade,

nomeado e proclamado diretor

do Serviço de Amparo à Velhice,

que designou Maria da Glória

para administrar, voluntariamente

e em seu nome, o Serviço

de Amparo à Velhice - só mais

tarde, nos anos 1990, ele veio

a se chamar Lar dos Idosos. De

acordo com Maria Lygia Nicory

Andrade, 77 anos, atual gerente

administrativa, Glória chegou a

dar abrigo a mais de 80 idosos

de uma só vez. “Era dom dela

de ser Santa”, afirma. Apesar

de ter uma situação financeira

confortável, ela conta, Glória

vivia de maneira simples e não

se recusava a ajudar ninguém.

48 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

49 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ESPECIAL AUGE

JACIARA NUNES DE

OLIVEIRA (1948 -)

IONARA ALMEIDA

PEIXOTO (1985 – )

Atuante há 40 anos no município,

Jaciara Oliveira iniciou a sua

trajetória no Hospital e Maternidade

Luiz Argolo, em 1978, a

convite do então prefeito Ursicino

Pinto de Queiroz. Recém-

-formada na Universidade Federal

de Pernambuco (UFPE), foi

a primeira assistente social da

cidade. Exerceu a sua profissão

no Centro Social Urbano (CSU)

com programas para educação,

qualificação profissional, documentação

para diversos grupos,

além do trabalho em comunidade

nos bairros abrangidos pelo

CSU. Assumiu a coordenação

regional da Secretaria Estadual

de Trabalho e Assistência Social,

nas dependências do Serviço

de Atendimento ao Cidadão

(SAC), atuando principalmente

na qualificação profissional, intermediação

de mão de obra e

na captação de vagas junto às

empresas locais. Assim, várias

pessoas tiveram oportunidade

de seu primeiro emprego, com

destaque para a fábrica DalPonte.

No ano 2000, foi designada

pelo então prefeito, Álvaro Veloso

Bessa, para responder pela

Assessoria de Desenvolvimento

e Orientação Comunitária.

Ao lado da atual vice-prefeita

Dalva Mercês, as ações no trabalho

social deslancharam em

ritmo acelerado, sendo criada

a Secretaria Municipal de Assistência

Social, antes vinculada à

Secretaria de Saúde, bem como

implantados vários programas.

Voltou-se principalmente para o

setor habitacional, inicialmente

com recursos municipais e depois

a nível ministerial com o

Programa Minha Casa, Minha

Vida. No período, foi eleita a

primeira conselheira municipal

de Assistência Social tendo se

tornado a presidente. Orgulha-

-se de ter contribuído para a

inserção de idosos e pessoas

com deficiência no Benefício

de Prestação Continuada.

As discussões de gênero que envolvem

a valorização da mulher e

o combate às diferentes formas

de violência feminina, incluindo

o feminicídio, são recorrentes na

formação e atuação de Ionara

Peixoto. É graduada em Letras

pela Uneb Campus V, bacharel

em Direito pela Faculdade de

Ciências e Empreendedorismo

(Facemp) e se reconhece como

mulher negra e do campo, já

que é também membro da Associação

de Pequenos Agricultores

das Comunidades Sapucaia

e Tabocal. Militante desde muito

nova graças às vivências de

sua mãe, é uma das criadoras

do Coletivo de Mulheres Negras

MARIA DO CARMO NOGUEIRA

AMÂNCIO ( 1928- 1979)

Luiza Bairros, com a perspectiva

de problematizar o espaço da

mulher negra, por exemplo, na

educação. Foi no projeto Promotoras

Legais Populares (PLP),

com cerca de 40 mulheres, que

os primeiros diálogos se iniciaram,

sendo o trabalho no Centro

de Referência Especializado

de Assistência Social (CREAS) o

que permitiu apoiar a questão

central de sua luta. Desde 2014

preside o Conselho Municipal

dos Direitos das Mulheres, órgão

público que planeja, fiscaliza

e promove políticas públicas

que garantam a efetivação dos

direitos das mulheres no município,

tendo como resultado concreto

obtido em 2016, do então

prefeito Humberto Leite, a assinatura

do Pacto Nacional de Enfrentamento

à Violência contra

as Mulheres. Hoje é servidora no

Instituto Federal da Bahia (IFBA)

daqui e conselheira no Conselho

da Cidade (Concidade).

IRMÃ BENEDITA DE ALMEIDA CAMURUGI (1941 - )

Nascida em Laje, se formou em Magistério no Colégio

Santo Antônio de Jesus, cursou Metodologia

em Estudos Sociais, no Piauí; estudou no Instituto

Superior da Pastoral Catequética, em Salvador, e

tem formação em Serviço Social, na Universidade

Anhanguera, em Cristalina (GO), onde já apoiou a

luta de pessoas vulneráveis. Em 1966, entrou na

congregação das Irmãs Mercedárias Missionárias

do Brasil, em Santo Antônio de Jesus. Aqui também

formou professores - magistério - no Colégio

Técnico Nossa Senhora das Mercês - fundado pela

Madre Rosário para educar pessoas desprovidas

de recursos. Mais tarde, chegou a assumir a direção

do Colégio. Integrou a coordenação da Pastoral

Diocesana, realizando, sobretudo, evangelização

na zona rural. Retornou ao Piauí em algumas

missões e lá foi designada para o ensino religioso e

realização de projetos sociais, como construção e

reformas de casas. Juntamente com Dom Augusto

Bispo de Oeiras (PI) fundou a Comissão Pastoral da

Terra (CPT). Novamente no Recôncavo, assumiu a

direção do Nissa - fundado para que mães pudessem

matricular seus filhos enquanto trabalhavam

e profissionalizar os jovens. Apoiada pela comunidade

local, Irmã Benedita realizou projetos sociais,

como construção de novas creches, ampliação e

reforma daquelas já existentes, abrigos para menores

e espaço para cursos profissionalizantes.

Eleita vereadora pelo Partido Trabalhista

Brasileiro (PTB) no pleito

de 1962 e cujo nome é emprestado

a uma rua e uma Unidade de

Saúde da Família, no bairro Cajueiro,

Maria do Carmo Amâncio

foi mais conhecida como Marita

Amâncio. Muitos se lembram da

sua densa personalidade e do

carro modelo Jeep que dirigia

pela cidade. Faleceu aos 51 anos

vítima de um câncer poucos meses

após ter sido diagnosticada

com a doença, ainda em exercício

do mandato. O seu sepultamento

provocou grande comoção

na cidade. Entretanto, não se foi

sem antes realizar um consistente

trabalho de empoderamento

das mulheres e defesa dos mais

pobres, segundo a sua afilhada,

a professora Antonia Maria Bispo

dos Santos, 79 anos. Professora,

Marita Amâncio assumiu a direção

da recém-extinta Escola Estadual

Félix Gaspar, foi a primeira

instrutora de direção automotiva

no município, adaptando o próprio

veículo para ensinar outras mulheres

a dirigir por volta dos anos

1970. Solteira, adotou dois filhos.

Ainda conforme a professora Antonia

Maria, a sua madrinha também

foi parteira, tendo feito um

tipo de especialização, no Rio de

Janeiro, em Puericultura, especialidade

médica associada à Pediatria

que leva em conta a criança,

sua família e o entorno, analisando

o conjunto biopsicossociocultural.

“Ela era bem austera, bem

dinâmica. Salvou muitas vidas,

muitas mulheres em trabalho

de parto”, afirma Antonia Maria.

Ainda segundo ela, Marita trabalhou

também na já extinta Legião

Brasileira de Assistência (LBA),

contribuindo amplamente com

a saúde de mulheres e crianças.

50 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 51 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ESPECIAL AUGE

MARISETE BRITO REIS (1926 - )

A formação da respeitada professora

Marisete Reis, primeira

diretora (1969-1981) do Colégio

Estadual Francisco da Conceição

Menezes, o Estadual, ocorreu

em 1947. Fez o curso pedagógico

no Instituto Normal da Bahia

onde se habilitou a ensinar o

Primário. Depois, fez o curso da

Campanha de Aperfeiçoamento

e Difusão do Ensino Secundário

(Cades) e então pôde ensinar o

Ginásio. Nascida em Conceição

do Almeida, na região conhecida

como Tabuleiro de Menezes,

desde cedo nutriu o desejo de

ser professora. Ao retornar de

Salvador foi convidada pela Madre

Rosário para ensinar em uma

de suas “Oficinas” e veio a ser

professora do Colégio Nossa Senhora

das Mercês, onde estudavam

pessoas do sexo feminino,

e professora e vice-diretora do

Colégio Nossa Senhora de Fátima,

onde estudavam os alunos

do sexo masculino. Anos depois

se mobilizou para que a cidade

recebesse um colégio estadual

e os alunos tivessem condições

de cursar o Ensino Fundamental

II – antigo Ginásio – sem necessidade

de mudança para outra

cidade. Os gestores à época,

sensíveis aos anseios da professora

que traduzia o interesse

da população, implantou então

o Estadual, o qual completará

50 anos em 2019. Ali além de

diretora ministrou aulas de português

e desenho, tendo ensinado,

inclusive, figuras públicas de

Santo Antônio de Jesus. Hoje,

dedicada ao comércio de flores,

lembra com carinho do prestígio

conferido à escola, sem deixar

de reconhecer o notável trabalho

das professoras que estiveram

com ela em sua passagem

pelo Estadual. Na época, criou

um tipo de caixa escolar para

angariar recursos e doar fardas

e livros para alunos vulneráveis.

Graças à iniciativa, muitos

tiveram formação escolar.

MARIA GORETTI NERY (1935-1965)

A Irmã Maria Goretti Nery nasceu

em 18 de junho de 1935 e sempre

foi uma ávida leitora. Aos 13

anos, entrou no convento da Congregação

das Irmãs Mercedárias

Missionárias do Brasil e, algum

tempo depois, se tornou diretora.

Professora de Português, viveu em

Santo Antônio de Jesus, e cursava

licenciatura em Matemática

na Universidade de Santa Maria,

no Rio Grande do Sul, fazendo o

seu trajeto até a região Sul de ônibus.

Numa noite de São João de

1965, saiu de Salvador num coletivo

lotado para passar a festa com

seus alunos aqui. Um rapaz insistiu

para ela se sentar na parte da

frente do ônibus e então trocaram

de lugar. Na curva em São Félix,

já no Recôncavo, o ônibus virou e

somente ela morreu. O enterro foi

no cemitério municipal. “Todas as

vezes que passo por Santo Antônio

e vou visitá-la, nunca encontrei

seu túmulo sem flores. Flores

do dia. A cidade a amava. E ama.

Os anjos merecem rosas”, relata

Sebastião Nery, irmão de Irmã

Maria Goretti. Hoje, a Escola Municipal

Madre Maria Goretti Nery,

no bairro conhecido como Salgadeira,

leva o nome da Irmã Goretti.

53 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


55 . AUGE SAÚDE . EDIÇÃO 24 | 2017


ESPECIAL AUGE

POR: EDVAN LESSA | FOTOGRAFIA: GEORGE BITENCOURT

QUEM DERA

PERPÉTUA

Consumada 72 dias depois da

reunião, em publicação no Diário

Oficial do Estado do dia 24 de

janeiro deste ano, a extinção do

Félix provoca estranhamento,

indignação e pesar. Quando soube,

a professora Maria Regina

Oliveira, 90 anos, encharcou os

olhos, como ela própria diz. Ali

estudou e ensinou a turmas de

Ensino Primário quando a escola

era considerada referência nesta

modalidade educacional.

Nas rádios da cidade, ainda hoje

se recebe ligações para que haja

esclarecimento público acerca

do que aconteceu ao Félix e, no

entanto, todas as sonoras ecoam

inaudíveis a quem teria uma

resposta.

“Isso é uma insensibilidade dos

políticos responsáveis porque

não se tem como justificar o

fechamento de uma escola

daquela”, pontua o professor e

memorialista José Gilberto de

Jesus. Ele se refere aos predicados

atribuídos ao Félix, como o

caráter tradicional, a qualidade

do ensino, a procura intensa

da comunidade e a localização

centralizada, atendendo a uma

clientela específica.

DESGASTADO

Desocupado, o Félix se tornou

mais um equipamento antigo

de Santo Antônio de Jesus sem

vitalidade e fadado à neblina

do esquecimento. Sem alunos,

passa ser um vulto assistido dos

carros na avenida. É bem verdade

que a condição do telhado,

paredes, pisos, carteiras, portas

e portões refletem a degradação

do local, mas é como se tivessem,

de maneira proposital, o

deixado definhar.

“Era uma escola de muita qualidade,

mesmo após o desprezo

dado à Educação [no país]”,

afirma o advogado e memorialista

José Reis. “O Félix entrou

num processo de deterioração

e falta de manutenção há cinco

ou seis anos, somado à falta de

verbas”, analisa Reis. Ele lembra

que, certa vez, foi preciso fazer

um tipo de “gambiarra” para que

o local pudesse funcionar como

uma zona eleitoral.

Clóvis Ezequiel, ex-professor do

Félix e ex-diretor da Diretoria

Regional de Educação (Direc 4),

agora NTE 21, conta que em meados

dos anos 1990 as políticas

públicas eram muito frágeis de

modo geral, o que já dificultava a

alocação de recursos em atividades

fundamentais para a escola.

Para ele, a sede do Félix se

tornou inviável para abrigar os

alunos, sobretudo por conta da

localização. “Sem uma possibilidade

de expansão, tem a

questão do prédio, da arquitetura;

um posto de gasolina, igreja

evangélica com uma atividade

sonora; a segurança dos alunos...

Os meninos estavam muito

presos”, elenca. O cenário é

bem diferente de quando o Félix

foi inaugurado, já que havia um

vasto terreno livre ao seu redor.

FUNDADA EM 1928 E PRESTES A COMPLETAR 90 ANOS, A

ESCOLA FÉLIX GASPAR FOI OFICIALMENTE EXTINTA E O

DESTINO DO SEU PRÉDIO AINDA É INCERTO.

A manhã do dia 13 de novembro

de 2017 estava enfadonha.

Às 9 horas, um grupo de pessoas

se ajeitava numa sala com

mais cabeças do que assentos

e mais espaço para cima do

que para os lados. Mães, pais,

responsáveis, professoras e a

coordenação do Núcleo Territorial

de Educação (NTE 21), braço

da Secretaria da Educação do

Estado (SEC) na administração

regional, discutiam com atraso

o futuro escolar de jovens

estudantes, diante do iminente

fechamento da instituição onde

a reunião acontecia.

Esbravejante e disposto a se

munir de trinchas para assentar

mais uma camada de tinta por

cima do mofo daquelas paredes

um pai desabafou ter ocorrido

na Escola Estadual Félix Gaspar,

sede do encontro, a redenção

do seu filho - constrangido pela

violência num outro estabelecimento

de ensino. Somado a

isso, os elogios que se fazia às

professoras e a sugestão de

haver estagiários de graduação

educando o 9ª ano - para

contornar a falta de professores

efetivos - pareciam, pois,

argumentos que tornaria mais

longeva a octogenária escola.

58 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 59 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


Alfredo Bispo, 17 anos, aluno

do 9ª ano em 2017, garante que

nem se preocupava com a estrutura

do prédio ou a insegurança

que a precariedade poderia

causar. Eram os professores,

as merendeiras, os serventes,

e não só os problemas físicos,

que faziam o Félix ser um lugar

especial. “Eu gostava de lá porque

os professores eram bons.

Fiz muitas amizades durante os

cinco anos em que estudei no

Félix”, relata.

VERBAS E REFORMA

Nomeada diretora desde 2007 -

quando ainda havia uma turma

de 4ª série no turno da tarde - a

professora Rita de Cássia Garcia

admite que a procura de vagas

no Félix se manteve alta. Certa

vez, transformou em sala de

aula o local onde funcionava a

sala dos professores, tamanha

era a demanda por vagas. Ao

longo do seu trabalho, Garcia

chegou a matricular 800 alunos

num mesmo ano letivo.

“Mesmo sem ter recurso ou

espaço, montamos uma biblioteca

e ganhamos uma sala de

informática que, pela estrutura

física precária e pequena,

tivemos que devolver. Fizemos

também uma quadra que os

alunos gostaram bastante”,

enumera. Foi o Mais Educação,

projeto do Governo Federal para

ampliar a jornada escolar, que

ajudou a escola com recursos e

com a permanência dos alunos,

estimulados por aulas de dança,

futebol, música, redação e matemática.

Era preciso jogo de cintura

para utilizar os parcos recursos

destinados à escola. Por isso se

priorizava reformas urgentes,

contando ainda com doações

ocasionais. Uma das estratégias

adotadas foi ceder o muro lateral

da instituição como suporte

para propaganda e, em troca,

ser pago à escola um valor irrisório

investido na manutenção das

atividades pedagógicas. “Quando

se diminui as turmas e o número

de alunos, claro, o recurso

diminui”, conta a diretora.

Indagada acerca do dinheiro

destinado à escola nos últimos

anos, a Secretaria Estadual da

Educação, por meio de sua assessoria,

informa que o valor por

aluno estipulado pelo Fundo de

Manutenção e Desenvolvimento

da Educação Básica e de Valorização

dos Profissionais da Educação

(Fundeb), no ano de 2016,

o último publicado pelo Censo

Escolar, foi de R$ 2.739,87, para

estudantes de 1ª a 4ª série do

RECURSOS DA ESCOLA FÉLIX GASPAR

Ensino Fundamental, e de R$

3.013,85, para estudantes de 5ª

a 8ª série do Ensino Fundamental.

Se recebesse, por cabeça, de

fato o que é destinado pelo Fundeb

a Escola Félix Gaspar teria

disponível R$843.878 quando

os 280 alunos remanejados da

instituição ainda estavam matriculados.

No portal online da

SEC, na seção “Transparência na

Escola” - onde se pode consultar

os recursos destinados e os

gastos efetuados pelos gestores

em alimentação, conservação

e compra de materiais, além do

investimento com a implementação

do projeto pedagógico – não

há qualquer descritivo desse

montante, entre 2011 e 2018.

No ano passado, o total de

recursos recebidos para funcionamento

e para compra da

merenda foi de R$51.355,13.

Com menos alunos, uma vez

que novas matrículas deixaram

de ser ofertadas gradativamente,

se tornou mais improvável

uma reforma estrutural. Em

2017, somente foram matriculados

alunos da casa. Entretanto,

ainda havia um grupo que

cursaria o último ano do Ensino

Fundamental II em 2018, o que

não ocorreu.

A professora Maria das Graças

Andrade Reis, aposentada e ex-

-vice-diretora da escola, relembra

que já precisou assumir a

direção quando não havia outra

pessoa no cargo. “Comprava,

com meu próprio dinheiro,

equipamentos para que alunos

praticassem esportes”, compartilha.

“Tinha vez que chovia e

entrava água nas salas, então

tínhamos que suspender as

aulas”, adiciona.

MUNICIPALIZAÇÃO

OU EXTINÇÃO?

O último ano foi marcado por

grande incerteza entre os alunos

e seus responsáveis, tornando-

-os saudosos diante do iminente

fechamento da escola Félix Gaspar.

“O que mais me angustiava

é que a gente não podia fazer

nada”, lamenta a diretora Rita. À

época, e ainda hoje, se fala em

municipalização para justificar o

fechamento da instituição.

Na administração da professora

Rita a escola foi pintada duas vezes

com cores aberrantes e que

destoavam da identidade visual

já conhecida. “Nós começamos

com branco e verde, como

estava. Mas depois, quando nós

soubemos da municipalização,

botamos um abóbora ‘cheguei’

para alertar: ‘estou aqui, cuidem

de mim’. A questão da pintura

foi essa, um chamativo”, confidencia.

“Pensamos, claro, que iria chocar

a comunidade, não só esse

azulão que está agora, como

também o laranja”, prossegue.

A partir daí, ela continua, houve

muitas críticas. “Pode ter sido

ESCOLA FÉLIX GASPAR SOFREU COM A FALTA DE MANUTENÇÃO E REFORMA.

orgulho demais da direção não

ter ouvido a comunidade, a opinião

pública...”, admite.

A situação do Félix, entretanto, é

antagônica a de outras escolas

já municipalizadas. Conforme

a Lei de Diretrizes e Bases

9.394/1996, a responsabilidade

pelo atendimento do Ensino Fundamental

é dos municípios e o

Estado apenas assumiria quando

o município não tem condições

de garantir esse atendimento.

De acordo com a secretária

municipal de Educação em exercício,

Cinthia Barreto, diferentemente

do que fez entender a

reunião ocorrida em novembro, e

contradizendo a informação disseminada

entre os pais, a escola

Félix Gaspar não foi municipalizada.

“Os alunos foram transferidos

para outras unidades escolares,

mediante quantitativo de

matrículas, conforme orientação

do Governo do Estado da

Bahia”, esclarece.

Conforme a SEC informou, após

reuniões realizadas com representantes

da Secretaria Municipal,

ficou decidido o remanejamento

de 280 alunos do Ensino

Fundamental, matriculados

na escola Félix Gaspar, para a

Escola Municipal Renato Machado.

“A Secretaria da Educação

acompanhou todo o processo

de remanejamento dos estudantes,

bem como dos professores

para que nenhum ficasse excedente”,

divulgou a pasta.

No final de fevereiro, ainda

havia funcionários aguardando a

remoção para outra unidade e a

diretora Rita de Cássia não havia

sido exonerada.

Antonio Novaes, 41 anos, aluno

entre 1989 e 1992, considera

o fechamento do Félix uma

grande perda para o município.

“A instituição foi muito

importante para o fomento e

desenvolvimento da educação

e da cultura local”, lembra.

Já estudante de Medicina na

Universidade Federal do Recôncavo

da Bahia (URFB), Ana Paula

Almeida, 24 anos, aluna entre

2001 e 2006, analisa de maneira

mais profunda a questão.

“Fechamento de escolas, para

mim, reflete uma política de

exclusão e que não está nem aí

para a oferta de ensino público

de qualidade para as pessoas

que não podem pagar escola

para os seus filhos, nem aí para

o futuro dos jovens”, se indigna.

Fonte: Secretaria de Educação. *Em 2018, a escola tinha saldo disponível para funcionamento da unidade de R$R$ 17.150,16.

60 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 61 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


O QUE VEM A SEGUIR

A docente Maria das Graças

Reis, que cresceu numa casa vizinha

ao Félix, conta que durante

a infância pulava o muro da

escola pra jogar bola no pátio.

Ali era surpreendida pela diretora

Marita Amâncio, mas sempre

encarava o fato na esportiva.

Ela relembra os tempos áureos

em que o Félix realizava desfiles,

competições de quadrilhas

e outras atividades artísticas,

culturais e cívicas.

É também fresca na memória

da professora Maria das

Graças, carinhosamente chamada

de Gal, a lembrança de

já ter ouvido, há pelo menos 20

anos, a ideia de desapropriar o

imóvel, remanejar os alunos e

transformar a escola em sede

do NTE 21. Embora faça sentido,

já que o argumento, ela diz,

seria economizar com o aluguel

do local onde está hoje o NTE

21, no Shopping Itaguari, essa

informação não foi confirmada

pela SEC. O destino do prédio é,

afinal, de responsabilidade do

governo estadual.

Ainda conforme a SEC, o prédio

onde funcionava a escola será

reformado e utilizado pelo Estado,

mas não está claro qual será

o seu uso, nem o Diário Oficial

que descredencia a escola traz,

pistas sobre isso. “Técnicos da

Secretaria da Educação do

Estado já realizaram o levantamento

das necessidades

de infraestrutura do imóvel e

estão trabalhando na elaboração

do projeto para reforma”,

continuou a SEC.

Na última semana de fevereiro,

a escola ainda abrigava livros

didáticos e outros documentos

administrativos, incluindo

um livro ata, considerado raro

registro entre os arquivos que a

escola preserva sobre a própria

história. No entanto, já na

primeira semana de março, a

AUGE flagrou descarte de materiais

dentro de envelopes cor

laranja, no pátio da instituição.

Para o professor Clóvis Ezequiel,

é importante que o nome

do prédio possa ser mantido

e, talvez, se tornar um centro

de cultura e arte ou acervo.

“Numa área dessas não vai

faltar quem tenha ideias mirabolantes

para construir um

edifício e é aí que temos que

ter cuidado. Como não há uma

política de conservação, uma

vez abandonado, aumenta o

argumento de quem prefere

a modernidade”, opina. “A

juventude tem que cobrar,

seja do prefeito, ou ver com

o estado o destino”, conclui.

REFERÊNCIA HISTÓRICA

Maria das Graças de Andrade

Leal, doutora em História Social

e docente na Universidade do

Estado da Bahia (Uneb) Campus

V ministra uma disciplina

para alunos do oitavo semestre

do curso de História chamada

“Patrimônio, documento e memória”.

Em sala, sensibiliza os

estudantes para que adensem

o seu olhar para as histórias e

patrimônios locais e irá sugerir

que estudem a história do Félix

Gaspar.

De acordo com Leal, o imóvel

onde funcionava o Félix denota

uma arquitetura de época,

simples e sem grandes rebuscamentos.

“A arquitetura dos

anos 1920 não é considerada

pela tradição como uma arquitetura

a ser tombada, só do

século 19 para trás”, explica.

No entanto, observa que a comunidade

ou a prefeitura pode

requerer ao Instituto do Patrimônio

Artístico e Cultural da

Bahia (IPAC) esse tombamento.

O Félix Gaspar é uma das

marcas duradouras do governo

de Landulfo Alves, nomeado

interventor federal na Bahia em

1938, que fez erguer grande

número de escolas primárias.

Segundo consta na Enciclopédia

dos Municípios de 1958, editada

pelo Instituto Brasileiro de Geografia

e Estatística (IBGE), outras

cidades do interior, naquela

época, possuíam unidades de

ensino com aparência semelhante

a do Félix.

Entretanto, conforme ressaltado

pela professora Maria das Graças

Leal, mesmo não tendo o

valor atribuído a outros equipamentos

arquitetônicos, o imóvel

já é representativo por ter sido

uma escola. “Aquela escola ali

é um marco visual, simbólico,

cultural e representativo para

uma comunidade que vivenciou

aquele espaço e que vivencia

o entorno da cidade”, frisa.

Em sua visão, mesmo não

sendo uma situação exclusiva

de Santo Antônio de Jesus, o

fechamento da escola denota o

descaso político-institucional de

grupos que estão interessados

em transformar aquele espaço

de maneira arbitrária. “Tem dois

sinais: o desmonte da memória

da cidade e o desmonte

da própria educação. Politicamente

falando, [esse acontecimento]

dá subsídio para

[entendermos] o que estamos

vivendo no país”, acentua.

A experiência como professora

do curso de Mestrado em

História Regional e Local (Uneb

– Campus V) vem mostrando à

professora que a memória das

cidades interioranas está se

perdendo nos documentos e ela

alerta para uma dilapidação,

nos últimos 30 anos, do que

existe de memória patrimonial

baiana.

Os cidadãos, ela diz, têm a

autoestima muito baixa, pois

consideram que a referência

de história e de glória está nos

grandes centros. “Por que não

se transforma aquela escola no

arquivo público de Santo Antônio

de Jesus, por exemplo? Por

que não a transforma num centro

de memória da educação,

de documentação?”, indaga.

Embora haja abertura para

questionamentos e espaço para

mobilização das pessoas, a interrupção

das atividades da Escola

Estadual Félix Gaspar abrevia

a existência quase secular

de uma instituição referência em

educação. Isso soa, nas palavras

Maria das Graças, como uma

ofensa moral àqueles e àquelas

que no Félix atuaram.

Com menos escolas abertas,

já que recentemente também

foi fechado o Colégio Estadual

Antônio Olavo Galvão, existente

há mais de 30 anos, adiciona-

-se à situação do Félix Gaspar

justificado sentimento de revolta

da comunidade. Enquanto isso,

lágrimas inundam os olhos e as

manhãs continuam enfadonhas.

QUEM FOI FÉLIX GASPAR

Tamanha a importância atribuída

a Félix Gaspar de Barros e Almeida

(1865-1907), há a própria

escola e um logradouro com o

seu nome: A Praça Félix Gaspar.

Nascido nesta cidade num 15 de

janeiro era filho de Félix Gaspar

de Araújo e Almeida e de Maria

Angelina de Barros. Seu irmão,

Francisco Félix de Barros e

Almeida, se formou médico pela

Faculdade de Medicina da Bahia

e foi líder do Partido Conservador

(PC); mais tarde intendente

em Santo Antônio de Jesus.

Félix Gaspar foi diplomado em

Ciências Jurídicas pela Faculdade

de Direito do Recife em 1886.

Na profissão, ocupou o posto de

juiz de direito no interior do estado.

Eleito para a Câmara dos

Deputados (1900 - 1902 e 1903

- 1905) obteve nomeação como

ministro da Justiça e Negócios

Interiores, em substituição ao

também baiano J. J. Seabra, em

1906. No ano seguinte, no dia

10 de maio, veio a falecer na

cidade do Rio de Janeiro.

*POR EDVAN LESSA

JORNALISTA - DRT 5125/BA

MESTRE EM DIVULGAÇÃO

CIENTÍFICA E CULTURAL PELO

LABJOR - UNICAMP

63 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


travel AUGE

O HOTEL

Situado na quarta praia de Morro

de São Paulo - a maior da ilha -,

em uma antiga fazenda de cocos à

beira-mar, o Patachocas é um hotel

de padrão internacional que fica

debruçado à frente de uma extensa

faixa de areia clara e um mar de

águas calmas e cristalinas.

A arquitetura integra-se em perfeita

harmonia com a natureza.

Respeitando a vegetação nativa e

utilizando elementos naturais para

reproduzir a biodiversidade local,

garante charme, conforto e comodidade

sem ofuscar toda a exuberância

das belezas naturais de Morro

de São Paulo.

Abrigado por uma barreira de

corais, quando a maré está mais

baixa os hóspedes podem desfrutar

das piscinas naturais a pouco

metros das suas acomodações. Um

paraíso particular para se aproveitar

cada momento com tranquilidade

e belas paisagens.

A diversão é garantida com as mais

diversas atividades, como esportes

náuticos, passeios (ecológicos, a cavalo,

às ilhas vizinhas) e deliciosas

caminhadas são algumas delas.

PATACHOCAS

HOTEL

PENSA QUE É SÓ ISSO? Tem ainda playground infantil, casa

de bonecas e de jogos, mesa de sinuca, pebolim, campo de

futebol, quadra de tênis iluminada, deck coberto para prática

de leitura ou massagem, jardins com rede de frente para o mar,

espaços ao ar livre para desenvolvimento de atividades slow

down, lago para prática de pesque e solte, loja de conveniência

e jogos para entretenimento, tais como baralho, dominó,

xadrez, dama, gamão e frescobol.

A infraestrutura de lazer e a simpatia

dos funcionários surpreendem.

Com design totalmente moderno e

impressionantes 1.500 m², a convidativa

piscina possui deck molhado

e bar interno para atender a todas

as idades sempre com máximo conforto,

sossego e segurança. Já na

praia privativa, com 145 m2, propicia

atendimento na areia, cadeiras,

sombreiros e serviço de bar.

64 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 65 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


TRAVEL AUGE

CARACTERÍSTICAS DAS HABITAÇÕES

Repletas de charme e

conforto, o Patachocas

dispõe de 72 amplas acomodações

de 40m2 cada,

que se dividem entre as

categorias Bangalôs Luxo

e Luxo Superior, além de

apartamentos Luxo Estilo

Village. Todos distribuídos

por uma vasta área

verde, rodeada por muitos

coqueiros e em plena

sintonia com a natureza,

dispondo de vista para os

jardins ou para a piscina,

e equipados com:

Cama King Size, Queen ou Twin

Ar-condicionado Split

Varanda privativa com rede

Chuveiros com aquecimento solar

Frigobar

Telefone

Wi-Fi gratuito

Tv a cabo e LCD 32”

Cofre individual gratuito

Cortinas com blackout

Secador de cabelos

Aparelho de DVD*

Roupão de uso interno*

Cafeteira elétrica Nespresso*

Amenities Natura Ekos*

Enxoval diferenciado*

* ITENS DISPONÍVEIS APENAS NA

CATEGORIA BANGALÔ LUXO SUPERIOR

66 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 67 . AUGE . EDIÇÃO 08 | 2014


RESTAURANTE E BARES

Para quem aprecia a boa gastronomia,

o Patachocas é a pedida

perfeita. Com vista panorâmica

para o azul do mar e para o

verde dos jardins, a experiência

gastronômica do hotel agrada

até aos paladares mais exigentes.

Os ambientes diferenciados

proporcionam privacidade

e aconchego, sendo perfeito

para jantares reservados ou

grandes reuniões familiares.

SERVIÇOS

Equipe de entretenimento para

adultos e crianças diariamente

Disponibilidade de cadeiras, sombreiros

e toalhas na praia e piscina

Atendimento do bar/restaurante na

praia e na piscina

Internet Wi-Fi gratuita

Transporte para vila em diversos

horários preestabelecidos

Limpeza de quartos diária

Lavanderia industrial

Padaria própria

Massagista*

Baby Sitter*

Room Service das 10h às 22h30*

O lobby bar, integrado ao restaurante

e voltado para área de entretenimento,

oferece drinks variados

que valem a pena degustar. O bar

integrado à piscina permite ainda

que o hóspede conheça os drinks

e petiscos com muita comodidade,

sem sair da piscina.

Em seu cardápio com

especialidades da cozinha

mediterrânea e da culinária

regional, destacam-se

os sabores e os aromas de

massas italianas, risotos e

elaborados pratos de carnes

e frutos do mar, além das

tradicionais moquecas baianas,

doces de frutas regionais

e famosas cocadas.

PRINCIPAIS DIFERENCIAIS

Piscina para todas as idades com 1.500 m², bar integrado, deck

molhado, ilha e prainha artificial145 m2 de praia privativa

Lago para prática de pesque e solte

Playground para crianças

Casa de bonecas

Mesas de sinuca, pebolim e jogos para entretenimento como

baralho, dominó, xadrez, dama, gamão

Quadra de tênis iluminada e futebol

Mini-aulas de stand up paddle, slackline e treinamento funcional

Atividades de entretenimento, como futebol no campo e na praia,

vôlei, futevôlei, polo aquático, hidroginástica, entre outros

Atividades com proposta “slow down” e terapêuticas como Yoga,

alongamentos, pilates Ball, meditação, caminhadas ecológicas e

dinâmicas psicofísicas

Deck coberto para prática de leitura e massagens*

Disponibilidade para aluguel de bicicletas, snorkel, barco/lancha,

caiaque e passeios a cavalo*

Loja de conveniência e presentes

Gratuidade de 02 crianças até 12 anos, quando acomodadas no

mesmo apartamento dos pais, exceto nos pacotes promocionais

68 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

69 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018



COM TANTOS ATRATIVOS

E DIFERENCIAIS, FICA

DIFÍCIL NÃO SENTIR UMA

VONTADE IMENSA DE VI-

VER DIAS INESQUECÍVEIS

NESTE PARAÍSO.

PATACHOCAS HOTEL

LOCALIZAÇÃO: QUARTA PRAIA, S/N - MORRO DE SÃO

PAULO – CAIRU - BAHIA - ÁREA: 250.000 M2

WEBSITE: WWW.PATACHOCAS.COM.BR

RESERVAS: (75) 3652-2129/2130 / (75) 9 9973-0113

E-MAIL: RESERVAS@PATACHOCAS.COM.BR

COMERCIAL@PATACHOCAS.COM.BR

70 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


POR: DILA MOTA | FOTOGRAFIA : FLÁVIO ALVARENGA

icasei

Milla e Jeff

Na volta pra

casa, entre

uma despedida

e outra...

Ela, isso

mesmo, ela roubou o primeiro

dos muitos beijos da vida deles

e, os encontros que quase nunca

davam certo, começaram a ser

mais frequentes e tudo virava uma

deliciosa desculpa pra estarem

juntos.

Milla e Jeff se conheceram em 2013, no trabalho

dele, logo depois que ela veio morar em Santo

Antônio de Jesus. Eles ficaram amigos e

começaram essa relação de amizade por meio

de conversas no facebook. Sempre marcavam de

sair juntos, mas nunca dava certo.

Depois de muitas tentativas e pouco sucesso,

em abril de 2015, o lançamento do filme Os

Vingadores, foi a chance perfeita. Na volta

pra casa, entre uma despedida e outra... Ela,

isso mesmo, ela roubou o primeiro dos muitos

beijos da vida deles e, os encontros que quase

nunca davam certo, começaram a ser mais

frequentes e tudo virava uma deliciosa desculpa

para estarem juntos. Em 17 de julho de 2015,

Jeff pediu aos pais de Milla a autorização para

namorarem.

Diante da união, cumplicidade, maturidade e

certeza do que queriam, começaram a fazer um

curso de namorados com o pastor Edson, líder

da igreja onde congregavam e decidiram dar o

próximo passo.

Segundo Camila, o pedido de noivado aconteceu

de forma inusitada, após uma sessão de fotos

feita pelo fotógrafo e padrinho de casamento,

Cláudio Lima. Jeff propôs um joguinho de caça

ao tesouro e mesmo sem entender nada, ela

topou. Demorou uma vida pra decifrar as dicas,

mas no final de tudo, encontrou uma caixinha

preta com um par de alianças, um moço

apaixonado de joelhos, um pedido de casamento

emocionante e tudo registrado em fotos.

O noivado aconteceu no dia 16 de abril de

2016, tudo feito no estilo retro Diy pelos

próprios noivos, apenas para as famílias e os

escolhidos para padrinhos do casal. Milla adora

personalizar e Jeff sempre foi super participativo

em tudo, desde as decisões até a mão na

massa. Eles tinham pastinhas compartilhadas

no Pinterest, tanto para noivado quanto para

o casamento. Tudo também registrado pela

fotógrafa e madrinha do casal, Érika Bittencourt.

Ainda em 2016, Camila começou a trabalhar

com fotografia sob o incentivo de Jeff, que

acabou se interessando pela arte e os dois

viraram além de noivos, parceiros de profissão.

Ela ama decoração de festas, em especial de

casamentos. Os dois compartilhavam inúmeras

inspirações sobre o tema e decidiram fazer o

próprio convite de casamento. Um convite cheio

de identidade, bem a cara deles.

O casamento aconteceu na Fazenda Santa

Fé. Começamos a organizar tudo com um ano

de antecedência. A idéia era uma decoração

intimista, que retratasse bem a personalidade

do casal, em tons de rosa e azul. A decoradora

Aline Llerena teve todo cuidado e carinho ao

realizar cada desejo dos dois. Uma decoração

retrô, que tinha na composição peças antigas, a

exemplo de máquinas fotográficas e datilografia

com uma carta linda batida, entre outros

objetos. De surpresa, Aline ainda montou

a cerimônia embaixo da árvore que Camila

sonhava casar, mas que acreditava que não

poderia.

Foi lindo, uma cerimônia que tinha a cara deles

em cada detalhe. Celebrada pelo mesmo pastor

(e também padrinho de casamento) que deu

o curso de namorados e que tinha como tema

principal da celebração, a fotografia. Tudo

registrado com muito amor pelo fotógrafo Flávio

Alvarenga e pelo videomaker, Cássius Borges.

E assim como já foi feito por eles, em muitos

sonhos de casais que os escolheram para

registrar um momento tão mágico, no dia 23 de

setembro de 2017, o casal de fotógrafos teve

o seu sonho vivido e registrado da forma mais

linda e inesquecível.

72 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

73 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


POR: REDAÇÃO | FOTOGRAFIA : THIAGO ROSARII

icasei

Estava firmado. Os

planos de Deus se

cumpriam na vida

deles, não apenas

do sim dito um para

o outro, mas do sim dito pelos

dois para vontade do Senhor em

suas vidas. E que honra a minha

fazer parte disso. Que alegria viver

aquele momento único e incrível.

Gabriela e Igor

Ele se chama Igor, surfista, artista, ministro do

altar e natural de Aracaju – SE. Ela se chama

Gabriela, é professora de espanhol, ministra

do altar e natural da Bahia. Os dois, mesmo

antes de se conhecerem, já tinham algo em

comum: a necessidade de abdicar de coisas

que queriam para permitir que a vontade de

Deus sobre as suas vidas se cumprissem.

Antes de se conhecerem, viviam suas vidas

de formas distintas, cada um em sua cidade

e juntos acreditavam que o melhor de Deus

estava por vir. Estavam plenos diante daquilo

que o Senhor fazia em suas vidas e após um

tempo maravilhoso e necessário de espera e

renúncias, foram surpreendidos por este Deus.

Por meio de amigos em comum, numa visita

à Bahia, eles se conheceram e no primeiro

abraço, sentiram que algo especial fazia parte

daquilo. Naquele dia, o autor da história deles

fez Gabi e Igor se olharem e entenderem

que a partir daquele abraço, tudo seria

diferente. Oraram juntos, e enquanto iam se

conhecendo, mantiveram os pés firmes no

chão e os olhos fixos em Deus, que confirmou

sua palavra, a qual já era certeza no coração

deles dois.

Foi aí que Igor perguntou a Gabi se ela queria

ser sua namorada, noiva e futura esposa, e

recebeu um sim cheio de alegria. Diante da

bênção dos seus pais e pastores, iniciaram a

relação e após 8 meses de namoro, noivaram.

1 ano e 3 meses completados, era hora de

dizer sim no altar.

Eles queriam uma cerimônia no estilo judaico,

onde a noiva (representando Jesus Cristo),

entra primeiro que o noivo (representando a

igreja). Foi uma cerimônia de dia, no campo,

montada com carinho e respeitando aquilo

que a noiva esperava para seu grande dia,

pela decoradora Aline Llerena, do Cerimonial

Versalles.

Gabriela estava radiante... Um brilho nos olhos

que iluminava o ambiente. Entrou glorificando

o nome do Senhor e aguardou a vinda do

seu amado. O som das trombetas soou e era

hora de receber o seu amado. Igor tremia de

emoção a ponto de eu conseguir enxergar isso

ao olhar seu rosto... E em anos de experiências

lindas com casamento, nunca antes senti tão

clara e fortemente a presença de Deus. Foi

sobrenatural.

Estava firmado. Os planos de Deus se

cumpriam na vida deles, não apenas do sim

dito um para o outro, mas do sim dito pelos

dois pra vontade do Senhor em suas vidas.

E que honra a minha fazer parte disso. Que

alegria viver aquele momento único e incrível.

“A paz que sentimos juntos não é algo fácil de

explicar, vem do céu.

Vale a pena esperar em Deus. Vale a pena

descansar e confiar. No tempo certo Ele

prepara o encontro com a pessoa certa.

Ele é especialista em escrever lindas histórias

de amor – Gabriela Menezes.”

A Deus, toda Glória.

74 . AUGE . EDIÇÃO 26|2018

75 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ou você faz só

propaganda.

ou você faz

MARKETING

e propaganda.

@ iori_comunicacao /ioricomunicação


CASA AUGE

36 ANOS

PROPORCIONANDO

SATISFAÇÃO

Onde comprar

SANTO DESIGN | 75 3632-1861

RUA RUY BARBOSA, PRAÇA DA BÍBLIA

754 - CENTRO - SANTO ANTÔNIO DE

JESUS - BAHIA

80 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


AVALIAÇÃO

PSICOLÓGICA

PARA PORTE DE ARMAS EM

SANTO ANTÔNIO DE JESUS

JÉSSICA CELESTE - CRP: 03/12828

FORMADA EM PSICOLOGIA PELA UNIVERSIDADE FE-

DERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

ESPECIALISTA EM TRÂNSITO E PERITA EXAMINADO-

RA NA CLIMSAJ, PRESTADORA DE SERVIÇOS ORGA-

NIZACIONAIS A PROATIVA RH CONSULTORIA

PÓS-GRADUANDA EM AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

PSICÓLOGA CREDENCIADA A POLÍCIA FEDERAL.

No Brasil, desde a promulgação

da Lei nº 10.826/03, mais

conhecida como Estatuto do

Desarmamento, institucionalizou-se

uma campanha pelo

desarmamento da população e

a concessão por porte de armas

de fogo no território nacional

tornou-se mais restrita.

Atualmente, a Polícia Federal é

o órgão responsável pelo controle

de armas de uso civil no

país e exige alguns documentos

e condições para o interessado

em adquirir uma arma, tais

como possuir no mínimo 25

anos de idade e ocupação lícita,

apresentar comprovação de

residência e de idoneidade, declarar

a efetiva necessidade em

ter uma arma e atestar aptidão

técnica e psicológica.

A comprovação de aptidão

psicológica é exigida pela

Polícia Federal em procedimentos

de registro, renovação

de registro, aquisição, transferência,

porte de arma de fogo,

credenciamento de armeiros e

instrutores de armamento e tiro,

necessitando ser atestada em

laudo conclusivo por psicólogo

credenciado a PF. O indivíduo

que deseja exercer a profissão

de vigilante também deve se

submeter a essa avaliação.

É importante que as pessoas

entendam a diferença entre

porte e posse de armas para

evitar equívocos e até problemas

com a justiça, a depender

do caso. A posse de armas

refere-se ao direito de possuir

ou manter sob sua guarda uma

arma de fogo, dentro de sua

residência ou em seu estabelecimento

comercial. Já o porte

diz respeito a portar, ou seja,

permite que o indivíduo transporte

a arma de fogo fora das

dependências da sua residência

ou local de trabalho.

Constitui crime previsto pela Lei

10.826/03 a posse irregular de

arma de fogo de uso permitido,

onde há pena de detenção de

um a três anos, além de pagamento

de multa, assim como

o porte ilegal em que há pena

de reclusão de dois a quatro

anos, e pagamento de multa

também.

Vale ressaltar que arma é um

instrumento de alta periculosidade

e requer muitos cuidados,

especialmente para quem

possui crianças em casa. Estar

consciente dos seus riscos e

obtê-la de forma legal é de

fundamental importância para

a segurança pessoal e coletiva.

INFORMAÇÕES: (75) 99914-1315

EMAIL: JESSICA_CELESTE@HOTMAIL.COM

82 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


AÇÃO DO SEBRAE FORMATA

GESTÃO SUSTENTÁVEL DE

EQUIPAMENTO EM MORRO

DE SÃO PAULO

ATRAVÉS DO PLANO DE NEGÓCIOS, O EMPREENDIMENTO TURÍSTICO

“FORTALEZA”, QUE FOI REINAUGURADO, TERÁ UMA MAIOR CAPACIDADE

DE CONSERVAÇÃO

Preocupada com uma gestão

sustentável da Fortaleza do Morro

de São Paulo, no distrito de

Cairu, Costa do Dendê, a equipe

do Sebrae na região desenvolveu

um plano de negócios para o

empreendimento turístico, inaugurado

no dia 20 de janeiro.

A entrega do equipamento à

comunidade foi marcada por

apresentações culturais, exposição

fotográfica e homenagens,

além de presenças como a presidente

do Instituto do Patrimônio

Histórico e Artístico Nacional

(Iphan), Kátia Bogéa, da gestora

de Economia da Cultura do Banco

Nacional de Desenvolvimento

Econômico e Social (BNDES),

Luciane Gorgulho, do gerente

regional do Sebrae em Santo Antônio

de Jesus, Carlos Henrique

Oliveira e de demais autoridades,

incluindo população local e

turistas de um dos destinos mais

procurados na Bahia.

A obra, que teve um custo

total de R$ 14 milhões, contou

com recursos integrais obtidos

através da Lei Rouanet e foi

financiada pelo BNDES. No total,

600 metros de ruínas foram

restaurados com a supervisão

do Iphan. Tombada pelo Instituto

desde 1938, a Fortaleza tem a

requalificação como uma importante

contribuição histórica,

já que foi o principal elemento

da independência do país, como

sinaliza Kátia Bogéa. “O Sebrae

proporcionou ao projeto que

ele fizesse todos os estudos da

região Sul, da capacidade turística,

do que o projeto poderia

influenciar, quantos empregos

poderia gerar, ou seja, mapeou

tudo, deu as condições para que

a governança montasse o plano

de gestão”, destaca.

Para o gerente regional do

Sebrae em Santo Antônio de

Jesus, Carlos Henrique Oliveira,

o momento é de alegria, já que

a entidade vem trabalhando na

região em prol do fortalecimento

do turismo. “Nós sentimos a beleza

do trabalho feito e torcemos

para que este empreendimento

tenha sucesso cada vez mais,

fortalecendo, consequentemente,

o destino do Morro de São

Paulo, em que o Sebrae, através

do projeto de turismo, vem

trabalhando há alguns anos e,

a cada ano que passa, vemos

a evolução do turismo”, comemora,

ressaltando a busca por

novas parcerias nos projetos da

região.

Na inauguração, o público pode

conferir uma exposição fotográfica

sobre a obra de requalificação

da Fortaleza, uma apresentação

teatral do grupo Museu

Vivo da Cidade, que abordou a

influência dos diferentes povos

na formação da cultura brasileira,

um show com mascarados

e outras intervenções artísticas

em referência ao território

de identidade do Baixo Sul. A

proposta é que o equipamento

sirva, ainda, como um pequeno

Centro de Convenções, com

dinamismo para receber exposições,

espetáculos e eventos

diversos.

Para a secretária de Cultura de

Cairu, Graça Peleteiro, a inauguração

da Fortaleza marca o retorno

da valorização dos grupos

culturais do município. “Hoje,

Morro de São Paulo é conhecido

como o turismo de sol e praia,

mas com essa restauração, a

parte cultural de Cairu voltará a

reinar em Morro de São Paulo”,

acrescenta. Segundo o secretário

estadual do Turismo, José

Alves, Morro de São Paulo recebe,

em média, 300 mil turistas

por ano, sendo o terceiro destino

mais procurado da Bahia.

A gestora de Economia da

Cultura do BNDES, Luciane

Gorgulho, também presente na

inauguração, destaca a reforma

do empreendimento como o

projeto, já que fomenta também

o desenvolvimento local. “Esse

é o tipo de projeto que buscamos

no programa de apoio ao

patrimônio histórico brasileiro.

O objetivo é restaurar monumentos

históricos, instalações,

sistemas fortificados como esse,

mas restaurar para que eles

sejam utilizados como equipamentos

culturais, turísticos e

que possam reverter em prol

da comunidade com emprego e

renda”, afirma.

“Estamos com um equipamento

âncora, para um destino turístico

da Costa do Dendê, que está ativando

todo um território de identidade.

Esse equipamento teve

uma governança intensa com o

apoio do Sebrae, que desenvolveu

um plano de negócios para

que o atrativo seja sustentável e

valorize o patrimônio”, destaca a

diretora executiva no Instituto de

Desenvolvimento Sustentável do

Baixo Sul da Bahia (IDES), Liliana

Leite. A entidade é propulsora

da requalificação da Fortaleza.

AGÊNCIA DO SEBRAE DE NOTÍCIAS BAHIA

(71) 3320-4558 / 3444-6811 / 992221612 / 98263-083

Central de relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

www.ba.agenciasebrae.com.br | www.twitter.com/sebraebahia | www.facebook.com/sebraebahia

86 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

87 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018


ESPAÇOSEBRAE

POR: RAFAEL LOPES | FOTOS: CHARLES ALVES

CONSULTORIA

SEBRAE MEDE

A CHOCOLATE COM PIMENTA É UM DOS CASES DE SUCESSO E DE SU-

PERAÇÃO DO SEBRAE E UM EXEMPLO DA TRANSFORMAÇÃO QUE A ENTI-

DADE PROPORCIONA ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NA REGIÃO.

Os donos da doceria Chocolate

com Pimenta cogitavam fechar

as portas, quando viram na consultoria

do Sebrae a oportunidade

para sair da crise. A parceria

e auxílio à microempresa deu

tão certo que, recentemente, a

doceria foi eleita a melhor da

cidade no prêmio Melhores do

Ano da Associação Comercial e

Empresarial de Santo Antônio de

Jesus (Acesaj).

A sócia no empreendimento, Léa

Meirelles, destaca a importância

do Sebrae para a aquisição do

reconhecimento como melhor

empresa do ramo na cidade no

último ano. “Essa premiação é

casada com tudo que o Sebrae

proporcionou para a gente. Eu

acho que o Sebrae é, de fato, um

órgão que impulsiona o pequeno

e microempreendedor, para que

as empresas cresçam”, ressalta.

Ela conta que a empresa, desde

o seu surgimento, apostava em

uma proposta diferente, visando

o destaque no segmento. Com a

crise, surgiu o interesse na participação

da consultoria Sebrae

MEDE, que sinalizou uma série

de mudanças fundamentais à

empresa de Léa, fazendo-a atingir

um sucesso maior.

“A CONSULTORIA DO SEBRAE,

O MEDE, me fez mudar o conceito,

a loja, todo o contexto e

história do empreendimento. Há

um divisor de águas: antes e depois

do Sebrae MEDE. Mudamos

o atendimento da loja, fardamento,

xícara, talher e fizemos

todas as mudanças solicitadas

pelo MEDE, que foram de muito

sucesso. A empresa, mesmo

sendo pequena, tem um investimento

de mídia muito grande.

Fazemos campanhas durante

o ano, veiculadas em outdoor,

rádio e mídias sociais, então,

a gente busca essa ascensão

o tempo inteiro”, acrescenta e

empresária.

Satisfeita com a consultoria e,

consequentemente, com a premiação,

Léa revela a trilha para

chegar ao topo. “Somente no

dicionário é que o sucesso vem

antes do trabalho. Nós lutamos

muito para alcançar esse sucesso.

Chegar ao topo sempre foi

um dos meus principais objetivos,

e ser eleita a melhor doceria

da cidade foi apenas mais uma

prova de que estamos no caminho

certo”, conta.

A empresária considera a

estratégia de marketing como

ação de maior peso implantada

no seu negócio. A mesma tem

duração de um ano e deve ser

concluída em 2018. Ela lembra,

ainda, da importância de aplicar

outras mudanças para a obtenção

de resultados.

“Não adianta fazer a adesão

à consultoria e não perceber a

importância das mudanças. É

preciso fazer a adesão, adentrar

nisso e viver. Pagar a consultoria

para continuar no mesmo não

adianta”, alerta.

O gerente regional do Sebrae

em Santo Antônio de Jesus,

Carlos Henrique Oliveira, vê a

história da doceria como um

caso, sobretudo, de superação.

“A empresa é um dos nossos

cases de sucesso e é referência,

porque, quando começamos o

trabalho, a própria empresária

não acreditava mais no negócio

e tinha uma tendência muito forte

de fechar o empreendimento.

Em um ano, ela cresceu o faturamento

em mais de 70%, abriu

uma filial na cidade, e tudo isso

foi muito bem trabalhado junto à

consultoria do Sebrae. O Sebrae

MEDE tornou a Chocolate com

Pimenta muito conhecida em

Santo Antônio de Jesus, culminando

na empresa vencedora do

Melhores do Ano”, considera.

Prêmio Melhores do Ano

Realizado há mais de duas

décadas pela Acesaj, o Prêmio

Melhores do Ano tem como

finalidade reconhecer o trabalho

de empresas que se destacam

no dia a dia com os consumidores

de Santo Antônio de Jesus,

conhecido como o “comércio

mais barato da Bahia”. Com a

premiação, mais de 150 categorias

são avaliadas através de

uma pesquisa de opinião pública

realizada online e porta a porta,

nas principais ruas da cidade.

AGÊNCIA DO SEBRAE DE NOTÍCIAS BAHIA

(71) 3320-4558 / 3444-6811 / 992221612 / 98263-083

Central de relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

www.ba.agenciasebrae.com.br | www.twitter.com/sebraebahia | www.facebook.com/sebraebahia

88 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018 89 . AUGE . EDIÇÃO 26 | 2018

More magazines by this user
Similar magazines