Views
2 weeks ago

RLB 59 - Março de 2018

Publicação mensal com abordagens de temas que vão além do turismo e que buscam atender aos anseios de quem está viajando ou pensa em viajar

| Games | The Escapists

| Games | The Escapists 2 é um jogo de sandbox que coloca o jogador em controle de um detento com o objetivo de fugir da prisão, podendo para tal usar muitos métodos diferentes para vencer cada nível específico. Essa liberdade garante que cada jogador vá vivenciar uma experiência diferente de jogo ainda que no mesmo layout de nível. Os jogadores mais pacientes irão construir seus atributos enquanto os dias passam e o seu conhecimento do nível aprimora, enquanto os jogadores mais apressados irão tentar fugir o mais rápido possível, podendo depender de métodos violentos porém efetivos. O jogo é a continuação do altamente bem sucedido The Escapists, lançado em 2014 para várias plataformas com a premissa similar porém jogabilidade levemente diferente. Da primeira instalação vemos várias coisas diferentes, tais como o estilo de arte gráfica, e a implementação de modos cooperativos online ou locais. Em cada missão, o jogador conseguirá observar diferentes aspectos sobre o mapa em que ele se encontra. Por exemplo, em uma certa missão que se passa em uma ilha, o jogador conseguiria criar uma jangada básica para conseguir escapar depois da fuga inicial. Também é possível virar amigo de outros presos em troca de favores, tais como conseguir contrabandos ou até mesmo bater em outros presos. O modo cooperativo oferece um desafio diferente e várias vezes mais divertido, com os dois jogadores trabalhando juntos para fugir das prisões, podendo dividir as tarefas entre eles, por exemplo, com um tentando fazer ferramentas para fugir enquanto o outro distrai os guardas tempo suficiente para abrir um caminho que os leve para fora. Um aspecto que deve ser destacado na jogabilidade é o sistema de criação de itens, que pode variar entre misturar uma meia com uma bateria para fazer uma “super maça de meia” e criar uma picareta para lentamente fazer progresso para fugir por baixo da prisão. Várias vezes o jogador é recompensado por criatividade, tal como alguma mistura inesperada de itens cria algo que estimu- 46 Leitura de Bordo | março 2018 | www.leituradebordo.com.br

| Games | la o pensamento criativo dos jogadores, onde o ato de explorar e tentar coisas novas geralmente acaba com o jogador possuindo consequências que a longo prazo o ajudam. No jogo, antes de conseguir fugir, o jogador vai passar por vários problemas diferentes, podendo ser pego por guardas enquanto tenta escapar ou ser descoberto. O jogo possui um senso de progresso marcado pelo conhecimento que o jogador adquiriu, aprendendo que algo foi feito de maneira errada ou equivocada e por isso que deu errado. Isso acaba oferecendo uma sensação de “Ah, entendi, próxima vez eu faço diferente” que dá uma sensação muito boa de aprendizado por tentativa e erro. Mas o maior foco desse jogo é a liberdade com qual ele encara as possibilidades para cada jogador, como antes mencionado, todos jogadores terão experiências diferentes nas missões, e isso é um ponto que os desenvolvedores tomaram e levaram ao próximo nível. Por exemplo, o jogador pode escapar da sua cela mineirando o chão, se vestindo de guarda, fugindo pelos dutos, amarrando todos os guardas, roubando chaves, pelas paredes, enfim, as possibilidades para cada nível são inúmeras e cada pacote de conteúdo novo que é lançado oferece novas prisões com dinâmicas diferentes e desafiadoras.

RLB 58 - Fevereiro de 2018