Views
3 months ago

GAZETA DIARIO 550

10 Cidade CONCURSO DA

10 Cidade CONCURSO DA PREFEITURA Foz do Iguaçu, segunda-feira, 9 de abril de 2018 Leandro Mazzini Peso da toga Os ministros do Supremo Tribunal Federal estão sob alta pressão para votar a Ação Direta de Constitucionalidade (ADC) nº 43 que pede o acolhimento do que diz a Carta Magna: prisão de condenado somente esgotados os recursos até a última instância. Começa a pesar na toga a 'jaboticaba' plantada pelo STF com o clamor popular - e válido - contra o sentimento de impunidade, ao determinar a prisão imediata de condenados em 2ª instância. Em paralelo, surgiu no Congresso a PEC para cravar na Constituição a prisão após 2ª instância, endossada por vários partidos. Balela, por ora. Com a intervenção federal no Rio, ela não pode avançar na pauta. Script jurídico O script que se vislumbra nos gabinetes advocatícios, políticos e judiciais indica que Lula da Silva ficará pouco tempo preso. É questão de dias ou semanas a sua liberdade. Roteiro pós-cela Lula deixará a cela para os braços do povo, continuará a caravana, mas não disputará a eleição. Quer lançar Fernando Haddad com Manoela D'Ávila (PCdoB) na vice. Mea culpa Em resposta a grupo de whatsapp do Patriota, o presidente Adilson Barroso confirmou que apresentou a ADC 43 ainda pelo PEN, há anos, a pedido do bispo Manoel Ferreira da Assembleia de Deus - como a Coluna revelou. Diz que a culpa é de um advogado que não destituiu Kakay, que agora usa a ADC para tentar soltar Lula. Nova posição Barroso chega a Brasília hoje para tentar contornar a situação e garante que ele é a favor da prisão em 1ª instância. Pode haver reviravolta no caso. Não há como retirar a ADC de pauta no STF, mas Kakay pode ser substituído por advogado do Patriota, que pretende indicar que o partido mudou de posição e quer enterrar a ação. E agora, TRE? A Procuradoria Eleitoral do TRE de Minas pode pegar um pepino caso provocada. Dilma Rousseff ganhou direito político sob liminar do ministro Ricardo Lewandowski do STF, na sessão do Congresso que a cassou. A mudança de domicílio de Porto Alegre para Belo Horizonte pode ser questionada. Carta ao povo Os Correios vão fechar 700 agências próprias em todo o País. Segundo a assessoria, a estatal passa "por profunda transformação", e emenda que a "nova proposta da empresa está voltada para uma readequação presencial nos municípios". Ensaio da reforma O Senado vai criar um Conselho Permanente de Avaliação das Políticas Tributárias, vinculado à Comissão de Assuntos Econômicos. Terá representantes da Receita, dos Estados, municípios e setor produtivo. May Day! Vazou um áudio de uma suposta conversa entre um controlador de voo da torre do aeroporto de Congonhas dando um recado para o piloto do avião da PF que levou Lula para Curitiba: "Leva e não traz nunca mais". Tudo indica ser concreto. Mas a PF e a FAB, procurados pela Coluna, não responderam até o fechamento ontem à noite. Candidatos já podem consultar ensalamento Provas acontecem no dia 15 de abril, nos turnos da manhã e da tarde, nas unidades da UDC em Foz do Iguaçu; ao todo, 10.603 pessoas estão inscritas PMFI/AMN Reportagem Os candidatos inscritos para o Concurso Público nº 001/01/2018 da Prefeitura de Foz do Iguaçu já podem consultar o local de prova e o ensalamento por meio do site da Fundatec (www.fundatec.org.br) no link "Consulta da Sala de Realização da Prova". As provas teórico-objetivas, discursivas e de redação serão aplicadas no dia 15 de abril (domingo), nos turnos da manhã e da tarde, nas unidades da UDC (Centro, Anglo, CEPE e Empresarial). Para os candidatos de nível superior e os que disputam vagas para a função de agente comunitário de saúde (ACS), as provas terão início às 8h30. Já para os candidatos de nível técnico, ensino médio e fundamental, as provas serão no período da tarde, pontualmente às 15h30. O candidato deverá comparecer ao local da prova com antecedência mínima de uma hora, munido de documento de identificação com foto em perfeitas condições e caneta tipo esferográfica de material transparente, de tinta azul ou preta, com ponta grossa. Todos os candidatos, em ambos os turnos, terão cinco horas para a resolução das provas e preenchimento das folhas definitivas de respostas. A lista com o nome dos candidatos que tiveram suas inscrições homologadas está disponível no site da Fundatec, no link Homologação das Inscrições — Lista Definitiva. Neste link também é possível consultar a quantidade de inscritos por cargo. Ao todo, 10.603 candidatos disputam uma das 134 vagas na administração pública, com salários que variam de R$ 1.351,42 a R$ 3.584,54. Entre as vagas mais concorridas estão a de professor de nível 1, agente comunitário de saúde e agente fiscal de preceitos júnior. O Diário Oficial do Município dessa sexta-feira (6) também publicou informações referentes ao horário das provas e das disposições gerais do concurso. No entanto, para confirmar o ensalamento, é necessário acessar o site da Fundatec. Serviço • Horário de apresentação dos candidatos no turno da manhã: 7h30 • Horário de apresentação dos candidatos no turno da tarde: 14h30 • Fechamento dos portões e início das provas no turno da manhã: 8h30 • Fechamento dos portões e início das provas no turno da tarde: 15h30 São 10.603 candidatos inscritos no concurso público ! Nível superior completo: Analista de Sistemas Júnior (2) Arquiteto Júnior (1) Biólogo Júnior (1) Cirurgião Dentista Júnior (6) Enfermeiro Júnior (5) Enfermeiro do Trabalho Júnior (1) Engenheiro Agrônomo Júnior (1) Engenheiro Civil Júnior (3) Engenheiro Eletricista Júnior (1) Fiscal de Tributos Júnior (5) Fisioterapeuta Júnior (1) Médico do Trabalho Júnior (1) Nutricionista Júnior (3) Professor de Educação Física Nível II (2) Sanitarista Junior (1) Técnico em Turismo (1) ! Nível técnico completo: Técnico em Enfermagem (2) Técnico em Segurança do Trabalho (3) ! Nível médio completo: Agente Fiscal de Preceitos Júnior (5) Assistente Técnico Fazendário Júnior (3) Auxiliar de Enfermagem Júnior (15) Auxiliar de Saúde Bucal Júnior (6) Auxiliar de Turismo (1) Auxiliar de Turismo Bilíngue (1) Operador de computador Junior (1) Professor Nível I (30) Programador de Computador Júnior (1) Agente Comunitário de Saúde (29) ! Nível fundamental completo: Motorista de Veículos Pesados (2)

Foz do Iguaçu, segunda-feira, 9 de abril de 2018 MARIA DA PENHA Cidade 11 Prefeitura participa de capacitação para implantar "botão do pânico" em Foz Expectativa para que o equipamento chegue às mulheres vítimas de agressão é de ao menos seis meses Bruno Soares Reportagem O processo para implantação de um moderno esquema de monitoramento on-line de mulheres vítimas de violência doméstica em Foz do Iguaçu avançou mais um passo na semana passada. A convite da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social (SEDS) do Paraná, uma comitiva de servidores municipais coordenada pelo secretário de Assistência Social de Foz, Elias de Souza, participou, na última sexta-feira (6), de um curso de capacitação para que o projeto "botão do pânico" seja executado na cidade. "Esta capacitação foi fundamental para entendermos toda amplitude deste projeto que se Foto: Roger Meireles Delegacia da Mulher registrou, ao longo do primeiro trimestre deste ano, 325 ocorrências de agressão contra mulheres demonstra tão importante para garantia de mulheres vítimas de violência doméstica. Sobretudo às vítimas que contam com medidas protetivas impostas pela Justiça contra seus algozes e que mesmo assim em algumas situações ainda continuam alvo de ameaças e agressões", explicou Elias de Souza ao Gazeta Diário. A oportunidade de aprendizado promovida pela SEDS colocou a equipe de Foz do Iguaçu em contato com profissionais que atuam na área de segurança doméstica no município de Vitória, capital do Espírito Santo, pioneiro na adoção desse mecanismo em defesa das mulheres. "Pela primeira vez pudemos ouvir uma equipe de profissionais do estado do Espírito Santo que já operacionaliza esta tecnologia. Contamos com o apoio nesse sentido de representantes da Guarda Municipal, uma técnica do serviço de apoio psicossocial e uma juíza, todos vindos diretamente do município de Vitória (ES)", completou o secretário. O chefe da Assistência Social de Foz destacou que a oportunidade serviu para sanar dúvidas e planejar o fluxo de atendimentos e serviços que deverão ser disponibilizados. "A questão passou a ficar mais clara depois deste evento. Até mesmo para termos uma noção real da complexidade que todo este mecanismo exige. Seja do ponto de vista da tecnologia como também do treinamento de nossos servidores, dos órgãos de segurança e até mesmo da própria Justiça", avaliou. Questionado pela reportagem, Elias informou que o prazo para que os "botões do pânico" cheguem ativos às mãos das mulheres será de ao menos seis meses. "Temos uma licitação para realizarmos e também o treinamento de todo o pessoal. Além disso tem a questão das mulheres que serão contempladas com os botões, e isso é de responsabilidade do Judiciário. Creio que em seis meses os equipamentos estejam em operação", estimou. Medidas Além de Foz do Iguaçu, outras 14 cidades do Paraná foram contempladas com o programa bancado pelo Governo do Estado. A licitação prevê a compra de equipamentos de celular específicos para o tipo de serviço e que deverão estar conectados com uma central para direcionar as autoridades sempre que demandadas. De acordo com dados da Delegacia da Mulher de Foz, foram registrados, no primeiro trimestre deste ano, 325 boletins de ocorrência de mulheres vítimas de violência doméstica. A maior parte desses procedimentos resultou em adoção de medidas protetivas impostas pela Justiça contra os agressores. Entre as sanções estão: afastamento do agressor do lar ou local de convivência com a vítima; fixação de limite mínimo de distância que o agressor fica proibido de ultrapassar em relação à vítima; e suspensão da posse ou restrição do porte de armas, se for o caso. O agressor também pode ser proibido de entrar em contato com a vítima, seus familiares e testemunhas por qualquer meio ou, ainda, deve obedecer à restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores, ouvida a equipe de atendimento multidisciplinar ou serviço similar. Outra medida que pode ser aplicada pelo juiz em proteção à mulher vítima de violência é a obrigação de o agressor pagar pensão alimentícia provisional ou alimentos provisórios.