Views
3 months ago

GAZETA DIARIO 550

02 Opinião Foz do

02 Opinião Foz do Iguaçu, segunda-feira, 9 de abril de 2018 ÍNDICE Página 1 até 40 EDITORIAL E COLUNA 2 CIDADE 3 POLÍTICA 4 CIDADE 5 BICO DO CORVO 6 POLÍTICA 7 CAMPANA/POLÍTICA 8 CIDADE 9 CIDADE 10 CIDADE 11 GERAL 12 NACIONAL 13 NACIONAL 14 INTERNACIONAL 15 PANORAMA 16 COTIDIANO 17 A 24 SAÚDE 25 A 31 CLASSIFICADOS 32 EDITAL 33 A 35 POLÍCIA 36 ESPORTE 37 A 40 EDITORIAL Além das cores dos partidos Definitivamente, o sábado 7 de abril entrou para a história do Brasil. Aclamado como a única liderança brasileira por amigos e simpatizantes no país e no mundo, Lula foi finalmente preso. Mesmo os inimigos dele não podem ignorar o invejável carisma do homem Luiz Inácio da Silva, um caso a ser estudado por quem deseje repetir o sucesso dele. Coincidiu a sua prisão com a largada da corrida eleitoral. Já são 14 os pré-candidatos à Presidência da República e à posição que o ex-presidente exerceu. Até lá, os brasileiros ainda vão digladiar-se. Sabendo disso, o presidente Temer disse em Foz do Iguaçu, onde participava de um evento: "No momento que se segue à eleição, todos têm que se unir em prol do país; que haja paz no país". Como destacamos neste espaço editorial na sexta-feira, havia então muita esperança de que tudo ocorresse em paz e sem a necessidade da quebra dos processos do sistema democrático. O ex-presidente se entregou e, embora tenha havido alguns confrontos pontuais, devido aos ânimos acirrados, tudo ocorreu sem a necessidade de chamar as Forças Armadas para segurar uma possível multidão descontrolada. Não foi preciso a intervenção militar e sequer foi necessária uma intervenção, no senso estrito, das PMs de São Paulo e Paraná. Enquanto nos preparamos para eleições, seria proveitoso que nos concentrássemos agora nas propostas dos candidatos e deixássemos claro o que queremos na área da privatização de empresas estatais, exploração de petróleo, incentivo à energia alternativa, investimentos na saúde, meio ambiente, extinção do cerrado, privatização da água, Aquífero Guarani, os Objetivos do Milênio, recursos para investimentos em programas das Forças Armadas, como o Sisfron, para o controle do contrabando e permeabilidade da fronteira. O que os candidatos ao Congresso e ao Senado sabem disso? São discussões que vão além das cores dos partidos ou visões de senso comum sobre as classes sociais. Visita ao Gazeta Diário O presidente do Clube Antigos, Francisco Afrânio de Oliveira, visitou o Gazeta Diário extrapauta Barroso diz que há uma "operação abafa" em curso contra combate à corrupção O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso disse nesse final de semana que há uma "operação abafa" em curso no Brasil para tentar desmobilizar o combate à corrupção. Segundo Barroso, o primeiro passo dessa operação foi contra a possibilidade de restrição do foro privilegiado. Depois, conforme o ministro, como "isso se tornou uma tendência irreversível", pois a proposta que está em andamento no Supremo já recebeu oito dos 11 votos da Corte, a estratégia da operação mudou para tentar acabar com a execução da pena após a condenação em segunda instância. Barroso defende o cumprimento da pena depois da condenação em segunda instância. "O processo vai começar no primeiro grau e não vai acabar nunca", disse ao participar do painel sobre corrupção na Brazil Conference, conferência organizada por alunos brasileiros das universidades de Harvard e do MIT em Cambridge. O ministro disse que a corrupção não pode ser um "monotema" na agenda do Brasil, já que o país tem "outras prioridades que incluem reforma política, previdenciária e tributária". Para Barroso, o "Brasil vive um momento muito difícil", mas que está "às vésperas de um novo começo". O ministro listou políticos denunciados e condenados pela Justiça e afirmou: "Alguém poderia imaginar que há uma conspiração. Só há um problema com essa teoria: os fatos". Raquel Dodge A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também participou do painel ao lado do ministro do STF. Ela afirmou estar tranquila com a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar uma Ação Direta de Constitucionalidade (ADC) sobre prisão após condenação em segunda instância, "pois o Supremo já se manifestou quatro vezes na mesma linha". "Contamos nos dedos os poucos que têm uma sentença condenatória transitada em julgada e que leva a uma punição", afirmou a procuradora. (Paola De Orte — correspondente da Agência Brasil)

Foz do Iguaçu, segunda-feira, 9 de abril de 2018 ARTICULAÇÃO Cidade 03 Cida Borghetti solicita a Michel Temer obras estratégicas para Foz do Iguaçu Governadora aproveitou passagem do presidente pelo Paraná para reiterar demandas importantes ao desenvolvimento do município e região Da redação com ANPR Reportagem A passagem do presidente Michel Temer (MDB) por Foz do Iguaçu no sábado (7) marcou o primeiro ato oficial de Cida Borghetti (PP) como governadora do Paraná. O encontro se deu durante o 3º Simpósio Nacional de Varejo e Shopping, iniciado na última quintafeira (5) e encerrado nesse domingo (8). Diante da oportunidade, Cida aproveitou o momento direto com o chefe do Executivo nacional para reiterar demandas consideradas estratégicas ao desenvolvimento econômico de Foz do Iguaçu e região. Entre elas, a construção da segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, a ampliação do aeroporto da cidade a Perimetral Leste e a duplicação da BR-469. "A tão sonhada Rodovia das Cataratas vai desafogar o trânsito e servir de cartãopostal da cidade de Foz do Iguaçu para o mundo, junto com esta maravilha da natureza que são as Cataratas do Iguaçu", afirmou Cida. "Uma segunda ponte vai ajudar a desafogar o trânsito entre a cidade e o país vizinho. Também é uma medida para melhorar a segurança. Uma ponte seria para turistas e passageiros Primeiro ato de Cida Borghetti como governadora do Paraná se deu em Foz do Iguaçu durante o 3º Simpósio Nacional de Varejo e Shopping e a outra para o transporte pesado de cargas", explicou. De acordo com a governadora, o investimento para a duplicação da BR-469 conta com um recurso alocado pela bancada federal no valor de R$ 50 milhões. O projeto já foi elaborado pela Itaipu e pelo Fundo Iguaçu, e as licenças ambientais para a obra já foram expedidas. O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro (PSD), afirmou que as obras estruturantes contribuem com a ampliação do turismo e, consequentemente, do comércio. "São projetos estratégicos que vão potencializar o turismo e a economia de Foz. Ambos os setores caminham juntos. Um turismo forte significa também um varejo pujante", ressaltou. A governadora também reforçou aos empresários paranaenses seu compromisso com o setor produtivo. "O Paraná apoia e se coloca em diálogo permanente com o varejo, o segmento que mais gera emprego no Brasil", disse. "A participação do presidente Michel Temer, do exministro Henrique Meirelles e dos deputados federais neste evento é importante para trazer mais perto uma política nacional, estadual e municipal que atenda aos interesses do setor." Ao empresariado, Cida destacou seu trabalho em torno do programa Paraná Competitivo. "Um dos melhores programas de incentivo a investimentos produtivos do país, que no ano passado foi ampliado, passando a abranger os comércios atacadista e varejista e o comércio eletrônico", completou ela. Reformas Em sete anos, enfatizou a governadora, o Paraná competitivo consolidou R$ 45 bilhões em investimentos no estado. "Esse programa é reconhecido no país e no exterior e está à disposição deste setor", afirmou. O presidente Michel Temer destacou que as reformas promovidas pelo governo federal e a retomada econômica do país contribuíram com o setor varejista. "A iniciativa privada é fundamental para a boa governabilidade, que só é garantida com a integração dos setores público e privado", disse Temer. Ele citou a liberação do FGTS e antecipação do Pis/Pasep, que injetaram recursos na economia e ampliaram o poder de compra dos brasileiros. Simpósio Promovido pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), com patrocínio ouro da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o simpósio nacional discutiu ética e governança corporativa, carga tributária nas esferas municipal, estadual e federal, desburocratização, além de investimentos em inovação para atender ao novo mercado consumidor. O evento começou na quinta-feira e terminou nesse domingo (8). Participam do encontro proprietários, presidentes e executivos de redes de varejo, administradoras de shoppings e fornecedores do setor, presidentes, assessores de entidades de classe e representantes do governo nas esferas federal, estadual e municipal.