Views
1 week ago

Rolf Neubarth Dissertacao Defesa FINAL REVISADO

O sexto e último

O sexto e último capítulo traz, a seguir, as considerações finais desta pesquisa. 98

99 6 CONSIDERAÇÕES FINAIS A gestão de risco operacional e a gestão de continuidade de negócios, visando manter as operações das empresas com o menor grau de interrupções possível, são disciplinas imprescindíveis para as instituições e associados da indústria financeira, estando diretamente atreladas à governança corporativa. O estudo demonstrou que a gestão de risco operacional e continuidade de negócios podem ser devidamente associadas com as disciplinas de segurança da informação, que devem ser suportada por políticas fortes dentro de sua governança corporativa. Jorion (1997) e Pedoti (2012) expressam que os riscos operacionais podem ser definidos como as potenciais perdas que resultam de uma gestão de risco operacional inadequada. Portanto, as empresas da indústria financeira, a fim de garantirem a própria operação e mitigarem qualquer impacto ao sistema financeiro nacional brasileiro, atuam planejando e testando opções para identificar a melhor estratégia para assegurar a tecnologia e os processos sistêmicos requeridos. Dessa forma, a contingência do ambiente tecnológico, por meio de sites de redundância, com replicação de informações entre plataformas e processos críticos claramente documentados e revistos junto às áreas de negócio, visam ao engajamento destas áreas para manter os planos de continuidade de negócios devidamente alinhados. Porém, por possuírem oportunidades de melhorias em seus aspectos de requisitos intrínsecos de operações, como a validação de testes integrados com áreas de negócios e fornecedores, revendo as melhorias necessárias em seus processos de mudanças de TI, melhoria na identificação de seus fornecedores críticos e conexões externas, como parte da sua estratégia de contingência, considera-se que estes pontos devem ser melhorados pelas instituições. Notoriamente, os investimentos para a efetiva gestão de risco e manutenção de planos de continuidade de negócios das empresas da indústria financeira são imprescindíveis. Ter níveis de maturidade em disciplinas, que tornam a empresa mais resiliente, estruturando sua governança corporativa, é um processo para atração de capital externo, portanto as empresas devem se mostrar organizadas, transparentes e prontas para conquistar um ganho de escala, a fim de manterem controles e uma gestão transparente. Assim, a efetiva resiliência frente a eventos críticos deve sempre buscar aumentar sua capacidade e equilibrar o apetite ao risco, a demanda por priorização de investimentos e a adoção de um grau de resiliência adequado à natureza do serviço. O investimento em gestão de TI, planos de continuidade e risco operacional é mais alto em instituições que operam como bancos de varejo, com demanda de atendimento ao cliente, que realiza o atendimento 24 horas por dia, sete dias da semana, contemplando os atendimentos

BANCO ITAU UNIBANCO_Circ. 3477_31032011-Revisadas
Guia da Reforma Ortográfica - Edição Revisada ... - Faders
Patriarcas E Profetas por Ellen G. White [Edição Revisada]
07_07_2011 - Protocolo Hepatite C Final Jun 2011 revisado Jorge e ...
Defesa Contra as Artes Negras: Defesa Potencial Avançada
a industria nacional de defesa - abimde
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
Biomas Brasileiros e Defesa da Vida
Defesa dos animais - Luiz Emanuel 23222
Novos Instrumentos de Defesa Comercial - Ibrac
Elizabeth Farina - Conselho Administrativo de Defesa Econômica
Agrotoxicos no Brasil: Um guia para ação em defesa da vida - AS-PTA
Em defesa da calculadora - Escola Superior de Educação de Viseu
Ver/Abrir - Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFMG
DISSERTAÇAO 07.05 - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães ...
Acessar Dissertação - Programa de Pós-Graduação em Ciências ...