Views
5 months ago

Rolf Neubarth Dissertacao Defesa FINAL REVISADO

14 1.1 Justificativa do

14 1.1 Justificativa do estudo A partir do exposto, como justificativa para este estudo, considera-se a importância da análise da gestão de continuidade de negócios e da capacidade de resposta, em tempo adequado, a eventos de alto impacto operacional em instituições financeiras que se defrontam com uma alta demanda por resultados por parte dos acionistas e com a possibilidade de perdas potenciais em suas operações, que podem impactar, inclusive, a sociedade como um todo, devido à falha de operações financeiras. Devido a modelos de negócios globalizados e à necessidade crescente de aumentar a eficiência operacional e gerenciar o risco inerente as suas operações, as instituições financeiras demandam maior adoção de práticas de gestão de risco operacional e continuidade de negócios, que possibilitem uma resposta eficiente, em caso de qualquer evento não esperado e que coloque em risco a continuidade de suas operações. Assim, a análise da gestão de risco operacional pode possibilitar a identificação dos principais processos críticos das instituições financeiras, os quais devem ser blindados ou rapidamente recuperados, permitindo a concentração de esforços das instituições em atividades de alto valor agregado. Além disso, tal análise permite a criação de estratégias para atenuar o risco de instalação de crises com grandes proporções, decorrentes do impacto da recuperação de serviços que afetem processos críticos, como a liquidação financeira, implicando em risco de imagem e até mesmo em um problema para a rede do Sistema Financeiro Nacional. De acordo com o relatório da empresa Economática, emitido em junho de 2016, a Receita Operacional Líquida (ROL) das empresas de capital aberto no Brasil caíram percentualmente 7,64% em 2015, demonstrando claramente uma queda nas vendas das empresas de modo geral, pressionando cada vez mais suas operações para obterem o máximo de eficiência em suas atividades. Portanto, falhas tecnológicas que impactem os resultados se tornaram inadmissíveis. Posicionando as empresas como grandes interessadas na gestão adequada dos próprios recursos tecnológicos, enquanto um ativo estratégico para a organização. Em especial, considerando outro aspecto da indústria financeira, destaca-se o crescimento exponencial do uso de meios eletrônicos para pagamentos, por meio da utilização do sistema bancário brasileiro, principalmente do internet banking. Uma importante evidência do uso crescente deste meio digital é o número de documentos compensados no Brasil, que registrou uma queda de 97,84% nos últimos 20 anos, segundo levantamento realizado pela FEBRABAN, publicado na revista CIAB Febraban, número 61, em fevereiro de 2016.

15 A Tabela 1 traz o levantamento realizado pela FEBRABAN em 2016, demonstrando a acentuada queda percentual no número de cheques compensados no Brasil. TABELA 1 - VARIAÇÃO PERCENTUAL DE CHEQUES COMPENSADOS POR ANO NO BRASIL Ano Cheques Compensados Variação % de ano para outro 1995 3.334.224.724 1996 3.158.118.845 -5,28 1997 2.943.837.133 -6,79 1998 2.748.906.075 -6,62 1999 2.602.863.723 -5,31 2000 2.637.492.836 -1,33 2001 2.600.298.561 -1,41 2002 2.397.295.279 -7,81 2003 2.246.428.302 -6,29 2004 2.106.501.724 -6,23 2005 1.940.344.627 -7,89 2006 1.709.352.834 -11,90 2007 1.533.452.222 -10,29 2008 1.396.544.543 -8,93 2009 1.234.971.610 -11,57 2010 1.120.364.198 -9,28 2011 1.012.774.771 -9,60 2012 914.214.328 -9,73 2013 838.178.679 -8,32 2014 755.816.648 -9,83 2015 672.014.638 -11,09 Fonte: Revista FEBRABAN CIAB (2016, n. 61) Ainda de acordo com a FEBRABAN, além do aumento do número de clientes que abriram contas correntes e passaram a utilizar o sistema financeiro brasileiro, os números revelam que os usuários dos produtos bancários no Brasil têm acompanhado a evolução tecnológica do setor, principalmente no tocante a utilização dos meios de pagamento digital. Em seis das principais instituições financeiras do país (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, HSBC, Itaú e Santander), o total de operações bancárias utilizando plataformas digitais por meio do uso de mobile banking e internet banking respondeu por 58,5% das operações bancárias feitas no sistema bancário brasileiro no primeiro semestre de 2015. Canais que utilizam meios eletrônicos e plataformas digitais registraram, em 2015, o equivalente a 37,41% de participação total das transações bancárias em todo o país, no primeiro semestre de 2015, com um número expressivo de 8,8 bilhões de operações que utilizaram os meios digitais.

Edicao 64 Novo Projeto Revisada Final
portfolio-obras-revisado-final
final
07_07_2011 - Protocolo Hepatite C Final Jun 2011 revisado Jorge e ...
Dissertação - USP
16-10-13 folder institucional revisado
Erin McCarthy - True Believers #2 - Sweet [revisado]
Livro 2º Ano - aluno - 2010 - oficial- revisado
Livro 2º Ano - professor - 2010 - revisado
Untitled - Rolfo
Código de Defesa do Consumidor
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
Estratégia Nacional de Defesa
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
fomentar a indústria nacional de defesa
Mecanismos de Defesa Respiratória
55 Teses de Defesa
Apresentação dissertação - Faculdade de Engenharia da ...
atendimento à fiscalização e defesa do contribuinte - DGA
Uma Defesa do Calvinismo - Charles Haddon Spurgeon
Programa Final
folder final
final e-mail_web
curso final
SOLS2017 FINAL
IMPRESSO-final
versao final
PI FINAL
final 2