Views
2 months ago

Rolf Neubarth Dissertacao Defesa FINAL REVISADO

44 3 PROCEDIMENTOS

44 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Este capítulo busca descrever os procedimentos que foram adotados na fase empírica do estudo e como foram estruturados o trabalho e o foco empírico, após pesquisa pertinente da teoria. 3.1 Caracterização da pesquisa Para Gil (1991), o planejamento da pesquisa exploratória é bastante flexível, muitas vezes assumindo uma forma de pesquisa bibliográfica ou um estudo de caso. Segundo Benbasat, Goldstein e Mead (1987), o estudo de caso é definido como o estudo que quer examinar um fenômeno em seu ambiente natural, por meio de diversos modos de coleta de dados, para obtenção de informações pertinentes às entidades que serão estudadas. É uma pesquisa exploratória, ou seja, não é possível manipular as informações, não há controle sobre elas. As justificativas para a utilização desse método estão: Na possibilidade de se ampliar o estudo nos sistemas de informação existentes e disponíveis, a fim de ampliar o conhecimento sobre o assunto pesquisado e gerar teorias por meio da análise da atuação destes sistemas na prática. Na possibilidade de responder a perguntas do tipo como? E por quê? Na possibilidade de pesquisar uma área na qual os estudos prévios não apontavam a utilização de uma norma recente nas análises das aplicações dos sistemas de gestão de continuidade de negócios. A credibilidade das pesquisas qualitativas tem aumentado, e se torna legítima por incorporar alguns critérios positivos que validam e generalizam o estudo (RICHARDSON et al., 1999). Em se tratando de uma pesquisa qualitativa e exploratória, documental e de análise de conteúdo, serão utilizados procedimentos etnográficos. De acordo com Takahashi (2009), a utilização de etnografia organizacional vem sendo notada por sua utilidade em fornecer profundos insights para as pesquisas e organizações que conseguem responder questões relacionadas a práticas estratégicas, de modo a poder examinar as características das organizações em estudo mirando a compreensão da visão humana, principalmente aquela relacionada com os gestores que cuidam das políticas e demais aspectos dos planos de recuperação de desastres, analisando o mundo real em seu próprio ambiente. Há um interesse

45 centrado na investigação das práticas rotineiras e na ação de análise nos aspectos processuais específicos dentro dos constructos apresentados Para Severino (2007), a pesquisa bibliográfica é realizada por meio de registros disponíveis que foram gerados em pesquisas anteriores, encontrados em livros, artigos, teses ou publicações em geral. Segundo Godoy (1995), a pesquisa documental é a execução de coleta de dados secundários, revisão e execução de análise por meio de acesso a documentos, normas, políticas, relatórios com resultados de testes e material documental que permita a investigação para novas interpretações, proporcionando identificar com clareza a forma e o motivo pelo qual os fenômenos acontecem. As interações com material nas avaliações e pesquisas qualitativas apoiam nas análises das investigações. Existem diferentes técnicas de coletas de dados, organização e análise de pesquisa. Tanto a academia quanto os gestores podem se servir destes métodos para traçarem seus estudos ou estratégias com foco na compreensão e análise solução de problemas. No caso da pesquisa quantitativa, aponta-se o fenômeno, o que ocorreu e com qual frequência. Entretanto, para a compreensão do que os indivíduos envolvidos nos fenômenos acreditam ter ocorrido, é necessário um aprofundamento das impressões, motivações, percepções e ações dos sujeitos, dados que a pesquisa qualitativa busca explorar (COOPER; SCHINDLER, 2016). Entrevistas qualitativas de forma semiestruturada foram realizadas como parte do trabalho de campo, compondo o método de estudo de casos múltiplos com uma investigação empírica que aborda um evento profundamente em sua realidade, para se explicar “como” e “por que” quanto à realidade estudada (SEVERINO, 2007; YIN, 2015). As entrevistas foram roteirizadas para uma maior interação, utilizando um questionário no qual as perguntas foram listadas. Como parte da composição de uma entrevista qualitativa, mesmo com as perguntas listadas, a relação entre o pesquisador e o entrevistado não seguiu um aspecto rígido para a investigação dos contextos pesquisados. Nas etapas iniciais do estudo, o pesquisador recorre à formulação de hipóteses, baseando-se na revisão da literatura existente sobre o assunto a ser investigado. Dessa forma, os questionamentos são vistos e reformulados, ajustando-se os referenciais e construtos analisados ao que se visa obter com os dados da parte empírica da pesquisa (BARDIN, 1977; OLIVEIRA, 2008). Na etapa de entrevistas, deve-se considerar que a abordagem qualitativa é usada como um relacionamento social e embasa a análise e interpretação dos resultados que serão obtidos (OLIVEIRA, 2008).

07_07_2011 - Protocolo Hepatite C Final Jun 2011 revisado Jorge e ...
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
Defesas do Hospedeiro - ufrgs
Defesa da Marca Maryjuana Café
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
Defesa Contra as Artes Negras: Artes Ténebres e Defesa Elementar
Trabalhar na Assistência Social em Defesa dos - CFESS
Dissertação Zimmermann, T.G. 2011 - UFSC
Estratégia Nacional de Defesa - Escola de Comando e Estado ...
Núcleo de Defesa da Mulher e do Fórum Leal Fagundes
47 A BASE INDUSTRIAL DE DEFESA BRASILEIRA José Carlos ...
Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios - Câmara ...