Views
8 months ago

Rolf Neubarth Dissertacao Defesa FINAL REVISADO

46 A análise de

46 A análise de conteúdo é uma possibilidade de investigação de pesquisa nas ciências sociais aplicadas e designa a verificação dos conteúdos obtidos durante os processos de coleta de dados. Este tipo de análise traz a descrição desses dados, que podem ser conseguidos por meio de falas, documentos e textos. (COOPER; SCHINDLER, 2016; OLIVEIRA, 2008). A análise de conteúdo, com abordagem qualitativa, tem suas origens marcadas nas ciências sociais e nas literaturas de críticas acadêmicas. Suas características principais estão relacionadas à: a) necessidade de uma leitura mais próxima e aprofundada de uma relativa porção de referencial teórico, que trará os construtos específicos da pesquisa pretendida; b) reinterpretação de textos já consolidados, com novas perspectivas ou aplicações a novas realidades; e c) sua natureza interativo-hermenêutica, visto que circula em seu próprio espaço e considera seus próprios entendimentos social e culturalmente autocentrados. Sobre essa última característica, pode-se dizer que a análise de conteúdo é de natureza hermenêutica e de interação, na qual o pesquisador interpreta os dados dentro de um contexto condicionado, porém com vistas a realizar descobertas amplas ou específicas de um universo (KRIPPENDORFF, 2004). A análise de conteúdo é uma metodologia de tratamento e segue com a análise de informações, que pode ser aplicada a qualquer tipo de comunicação que deverá ser decifrada por meio de técnicas, de modo a se constituírem padrões, tendências ou relações, além das descritas e explicitadas nos documentos. Para Bardin (1977), as categorias definidas e pré-verificadas na literatura são escoradas em um quadro teórico relevante, mas também podem ser direcionadas, em sua construção, por uma interpretação criteriosa dos dados obtidos. Assim, realizada a etapa de coleta dos dados, verifica-se sua adequação em relação às interpretações e análises. Observam-se, nesse momento, algumas inferências que não estavam preditas quando da etapa inicial, sendo que a interpretação criteriosa proporcionará novos apontamentos e, provavelmente, um aprofundamento posterior tanto do referencial teórico como das próprias análise e metodologia. Observar novas possibilidades e realizar mais leituras e interpretações, nessa fase do estudo, deve procurar estabelecer uma validação dos resultados, o que contribui para a caracterização da relevância da pesquisa. Para fornecer um modelo de visualização mais sintetizado da pesquisa, indicando com mais precisão as conexões entre as dimensões da pesquisa, uma matriz de amarração foi determinada, para apresentar os vínculos entre referencial teórico, objetivos, hipóteses de pesquisa e técnicas de análise dados. Esse conceito subsidia o exame da qualidade metodológica

47 da pesquisa. Para melhor visualização da estruturação desta dissertação, o Quadro 3 apresenta a síntese deste trabalho. Componentes Quadro 3 – Síntese metodológica e matriz de amarração Descrição e orientações metodológicas INTRODUÇÃO Objetivos Geral O objetivo deste estudo é analisar como as empresas da indústria financeira brasileira lidam com a gestão de risco operacional e se preparam para responder a incidentes e eventos de alto impacto, quanto aos requerimentos específicos da NBR ISO/IEC 22301. Específico Identificar se as empresas possuem Gestão de Continuidade de Negócios. Analisar a disciplina de continuidade de negócios das empresas no contexto de gerenciamento de risco operacional e governança corporativa. Relevância Justificativa Objeto de estudo Problematização da pesquisa Construtos Contribuição social da pesquisa Estabelecer um comparativo quanto à existência de uma gestão de continuidade de negócios nas empresas da indústria financeira com a NBR ISO/IEC 22301. O estudo possui relevância, pois provê uma caracterização sobre o risco operacional e de vulnerabilidade da indústria financeira brasileira, que é de suma importância para toda a sociedade no país. O estudo pode ser usado como base para a aplicabilidade de análise dos controles na gestão de risco operacional corporativo e continuidade de negócio, não só da indústria financeira, mas também para qualquer indústria que tenha missão crítica em suas operações e busque mitigar potenciais riscos inerentes as suas operações. Executar a análise da gestão de continuidade e capacidade de resposta em tempo adequado a eventos de alto impacto operacional em instituições financeiras, reduzindo perdas potenciais em suas operações sem que isso traga risco de liquidação financeira, ou de imagem para estas empresas, ou até mesmo um problema sistêmico, mantendo um sistema financeiro resiliente e saudável para atender a sociedade brasileira, assegurando a estabilidade das transações bancárias no Brasil. O principal objeto de estudo da pesquisa refere-se à gestão de continuidade de negócios das empresas da indústria financeira brasileira, conectando a utilização de controles e governança. Desta forma, prioriza-se a identificação de processos críticos de negócio, identificando-se ameaças significativas e planejando uma estratégia coordenada de resposta a um alto impacto operacional, assegurando uma efetiva e eficiente resposta durante um evento de crise, garantindo a sobrevivência da empresa e o atendimento aos seus compromissos junto a clientes, reguladores e investidores. As empresas da indústria financeira brasileira atuam com a gestão de continuidade de negócios e se preparam para responder a incidentes e eventos de alto impacto operacional quanto aos requisitos específicos da NBR ISO/IEC 22301. Governança Corporativa, Gestão de Risco Operacional Corporativo e Gestão de Continuidade de Negócios. A contribuição social da pesquisa se dá pela execução da análise de como a indústria financeira no Brasil atua na gestão da continuidade de seus negócios e na sua e capacidade de resposta em tempo adequado a eventos de alto impacto operacional. Assim, consegue-se reduzir perdas potenciais em suas operações sem que isso traga risco de liquidação financeira, ou de

portfolio-obras-revisado-final
Edicao 64 Novo Projeto Revisada Final
07_07_2011 - Protocolo Hepatite C Final Jun 2011 revisado Jorge e ...
Untitled - Rolfo
finale
FINAL
final
finale
final
Final
Erin McCarthy - True Believers #2 - Sweet [revisado]
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
CÓDIGO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR
Defesas do Hospedeiro - ufrgs
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
Defesa da Marca Maryjuana Café
DEFESA DO CONSUMIDOR - ACRA
final
Revista Fevereiro Final Final
Defesa Contra as Artes Negras: Artes Ténebres e Defesa Elementar
Trabalhar na Assistência Social em Defesa dos - CFESS
HOCKLIN FINAL
realtorio final
Programa Final
Apresentação Final
PROGRAMAÇÃO FINAL
Revista Março 2018 Final final
Dissertação - USP
Núcleo de Defesa da Mulher e do Fórum Leal Fagundes