Views
3 months ago

GAZETA DIARIO 551

08 Cidade Foz do

08 Cidade Foz do Iguaçu, terça-feira, 10 de abril de 2018 Fábio Campana Ratinho Jr lidera o Ibope O deputado estadual Ratinho Jr, do PSD, lidera com 34% das intenções de voto a primeira pesquisa realizada pelo Ibope sobre a disputa do governo do Paraná. Em segundo lugar, seis pontos atrás, aparece Osmar Dias, do PDT, com 28% e em terceiro a governadora Cida Borghetti, do PP, com 5%. Rosinha, do PT, tem 3%. O Ibope entrevistou 1.008 eleitores e a pesquisa registrada no TSE sob o número PR-06410/2018 tem margem de erro de 3%. Ratinho Jr também é o nome mais conhecido dos pré-candidatos apresentados. Entre os entrevistados, 57% afirmaram que conhecem bem ou mais ou menos o deputado e 53% conhecem Osmar dias. Com 63%, Dr. Rosinha é o mais desconhecido e 39% dos entrevistados afirmaram que não conhecem Cida Borghetti. Na simulação de segundo turno, Ratinho Jr também derrota Osmar Dias. Segundo o Ibope, em um eventual segundo turno, Ratinho Jr teria 41% contra Osmar Dias, com 38%). Esqueceram-se de mim Requião surta porque não inscreveram seu nome como candidato a governador na pesquisa do Ibope. Por que inscreveriam? Todos os membros do partido consultados, inclusive os deputados, garantem que ele não. O próprio Requião, dia sim, dia não, diz que não é. Olha o desabafo do Duce no seu Twitter. "CBN e ibope fazem pesquisa para o governo do Paraná e excluem meu nome, cachorrada sem vergonha. Pelo jeito já estou eleito!" Nova advogada Os defensores de Lula podem visitá-lo a qualquer hora. Seus familiares, só uma vez por semana. Gleisi Hoffmann, que é advogada, será incluída na lista de visitantes "como integrante da equipe de defesa de Lula". É uma maneira de burlar o isolamento do preso. Jonel Iurk na Copel A governadora Cida Borghetti indicou nesta segunda-feira, 9, o engenheiro civil Jonel Iurk para a presidência da Copel. Iurk vai substituir o engenheiro Antonio Guetter. Ele preside atualmente a Compagás - empresa do Grupo Copel - e já foi diretor de Meio Ambiente (2012/2013) e diretor de Desenvolvimento de Negócios (2013-2017) da Copel. Primeira reunião A governadora Cida Borghetti comandou nesta segunda-feira, 9, pela manhã, a primeira reunião do secretariado no Palácio Iguaçu. A determinação é dar prosseguimento nos programas de governo e elaborar novos projetos nas áreas de logística e infraestrutura. Cida já avisou aos prefeitos que não faltaram recursos para obras nas cidades paranaenses. ONU avalia queixa de Lula O Comitê de Direitos Humanos da ONU começa a avaliar o pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que seja solto enquanto seu processo ainda tramita. Uma eventual decisão favorável ao brasileiro, ainda que possa eventualmente criar uma pressão internacional, não tem poder vinculante e a entidade não conta com qualquer tipo de poder para exigir uma mudança nas ações do Brasil. Greca muda o time O prefeito Rafael Greca decidiu reformar seu secretariado para obter melhor desempenho em diversas áreas. Na Fundação Cultural, demitiu o presidente Marcelo Cattani, que acumulava o cargo com o de secretário da Comunicação Social. Por enquanto, Cattani fica na Comunicação, mas há indícios de que sairá de vez da Prefeitura para operar na campanha eleitoral. EXPECTATIVA Município prepara licitações para garantir benfeitorias no Distrito Industrial do Morumbi Mudança na legislação municipal para atrair investimentos do setor de logística já atraiu cerca de 50 empresas que aguardam para se instalar no local Bruno Soares Reportagem A mudança na legislação municipal que dispõe sobre os termos de uso e exploração do Distrito Industrial de Foz do Iguaçu, promovida ano passado pela gestão do prefeito Chico Brasileiro (PSD), já atraiu cerca de 50 empresas dispostas a investir na cidade. A informação foi compartilhada pelo próprio chefe do Executivo municipal, na manhã de ontem (9), em entrevista exclusiva ao jornal Gazeta Diário. "Logo que assumimos o governo, em maio do ano passado, passamos a trabalhar em torno da necessidade de modernização e ampliação de nosso Distrito Industrial para que tenha condições de atender este novo momento que o país atravessa. Após a aprovação e sanção da lei que dispõe sobre o uso e exploração daquele espaço, cerca de 50 empresários já demonstraram interesse", iniciou o prefeito. Limitado anteriormente ao mercado de in- Modernização dos termos de exploração do Distrito Industrial já atraiu cerca de 50 empresas dispostas a investir em Foz dústrias, com foco na geração de empregos locais, o governo de Brasileiro articulou a expansão do espaço para atender empresas voltadas ao setor de logística. Segundo o chefe do Executivo, a ideia de ampliar a área de atuação do Distrito Industrial nasceu após visitas técnicas realizadas por equipes da prefeitura às cidades paraguaias de Ciudad del Este, Hernandarias e Presidente Franco. "Por meio da Lei da Maquila, o Paraguai tem conseguido atrair cada vez mais inúmeras empresas brasileiras que têm instalado suas sedes no país vizinho em busca dos benefícios ofertados. Acontece que a maioria dos produtos industrializados no Paraguai precisa retornar ao Brasil, e, justamente neste ponto, é que passamos a atuar", explicou Chico Brasileiro. A norma paraguaia citada pelo prefeito garante ao investidor estrangeiro o pagamento de apenas 1% de tributo às companhias que abrirem fábricas e exportarem 100% de sua produção. A lei existe desde 1997, porém, diante do cenário de recessão econômica enfrentado pelo Brasil atualmente, passou a contar cada vez mais nos últimos anos com adesão do empresariado nacional em busca de melhores condições de tributárias. Para celebrar negócio com os investidores, a prefeitura está em fase de elaboração de duas licitações para que os lotes sejam adquiridos pelos empresários. Além disso, outros certames que irão garantir melhorias na infraestrutura também estão em andamento. "São duas frentes de trabalho. Precisamos vender os lotes para os empresários instalarem suas empresas e, em paralelo, investir em infraestrutura para garantirmos a viabilidade do serviço. Neste sentido, em breve serão abertos editais para licitarmos as obras necessárias", informou. Chico pontuou ainda que terrenos adquiridos no passado e que não cumpriram com sua função legal foram retomados pelo município. "Quando um empresário adquire um lote no Distrito Industrial, isso fica condicionado a uma série de fatores, de investimentos. Infelizmente alguns não cumpriram essa parte, e restou ao Executivo retomar. Isso será novamente ofertado para empresários dispostos a investir", ressaltou. A necessidade de intervenção da prefeitura no local é defendida publicamente por representantes da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI). Entre as carências, a precariedade da malha viária, a falta de iluminação pública adequada e de sistemas de drenagem e de esgoto se destacam. O prefeito Chico Brasileiro estima que as obras comecem ainda neste ano.

Foz do Iguaçu, terça-feira, 10 de abril de 2018 ELEIÇÃO 2018 Estadual 09 Primeira pesquisa do IBOPE no Paraná mostra Ratinho Junior na liderança Na consulta estimulada, Ratinho aparece com 34%; Osmar Dias, com 28%; Cida Borghetti, 5%; e Dr. Rosinha, 3% Adelino de Souza Freelancer Na primeira pesquisa de intenção de votos divulgada nessa segunda (9), o pré-candidato Ratinho Junior (PSD) aparece com 34%, seguido de Osmar Dias (PDT), com 28%. A governadora Cida Borghetti (PP) figura com 5% e o petista Dr. Rosinha, com 3%. A pesquisa foi realizada pelo IBOPE a pedido da Rádio CBN de Cascavel. Entre os dias 3 e 5 de abril, foram ouvidas 1.008 pessoas em todas as regiões do Paraná. A margem de erro é de três pontos percentuais, o que significa que os dois primeiros colocados estão empatados tecnicamente. A consulta está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do estado do Paraná sob o protocolo nº PR-06410/2018. No atual levantamento, os eleitores paranaenses que declaram votar em branco ou nulo somam 24%, e outros 6% não sabem ou não responderam. Voto espontâneo O IBOPE também fez a pesquisa espontânea, quando o entrevistador não apresenta os nomes dos possíveis candidatos. Neste quesito, 64% dos eleitores não sabem ou não responderam à pergunta, e outros 19% disseram que pretendem votar branco ou anular o voto. A eleição, portanto, está completamente indefinida. Na enquete sem os nomes dos candidatos, Ratinho Junior é citado por 4% dos eleitores. Alvaro Dias, Beto Richa e Roberto Requião aparecem com 3% cada um. Osmar Dias foi citado por 2% dos eleitores na espontânea. Os demais postulantes figuram com 2% ou menos. Rejeição Quando o instituto perguntou em quais dos possíveis candidatos o eleitor não votaria de jeito nenhum, Ratinho Junior e Osmar Dias estão quase empatados. Osmar é rejeitado por 21%, e Ratinho Junior, por 22%. Cida Borghetti tem 40% de rejeição, e Dr. Rosinha é o campeão, com 53%. Conhecimento O IBOPE investigou também o grau de conhecimento dos pré-candidatos e constatou que: 57% conhecem bem ou mais ou menos Osmar Dias, e 53% fizeram tal declaração em relação a Ratinho Junior. Já 39% afirmaram não conhecer Cida Borghetti, e 63% não conhecem Dr. Rosinha. Problemas O IBOPE também perguntou a percepção da população sobre as principais áreas problemáticas do Paraná. A Saúde aparece em primeiro lugar, com 62% de citações, seguida pela Segurança Pública (42%), Educação (32%) e geração de empregos (29%). Esses percentuais correspondem à soma das três áreas que os entrevistados poderiam mencionar. Ratinho Junior: 34% Osmar Dias: 28% Cida Borghetti: 5% Dr. Rosinha: 3% Intenção de voto no segundo turno O IBOPE fez diversas simulações no caso de um segundo turno. Nesse cenário, Ratinho Junior soma 41%, e Osmar Dias, 38%. Veja o quadro acima divulgado pelo instituto. Requião fica fora e diz que "foi uma cachorrada" Não se sabem os motivos de a CBN ter deixado fora da pesquisa os nomes do senador Roberto Requião e de Jorge Bernardi. Requião foi ao Twitter e lascou: "CBN e IBOPE fazem pesquisa para o governo do Paraná e excluem meu nome, cachorrada sem vergonha. Pelo jeito já estou eleito"! Requião sempre foi um crítico do IBOPE. Em 2002 ele soltou uma "pérola", ao comentar uma pesquisa desse instituto: "Se eu quero comprar peixe, vou à peixaria; se eu quero comprar pesquisa, eu vou ao IBOPE". Requião: “Foi uma cachorrada”