Views
1 week ago

1 PROVA - CHOAE-2005

Curso de Habilitação

Curso de Habilitação ao Oficialato Administrativo e Especialista - CHOAE 2005 29 - A figura a seguir representa a visão que um observador, localizado a 360m de um edifício, tem quando olha na direção do prédio. A 20m do observador há uma árvore de 3,6m de altura, de modo que a visão do observador fica parcialmente encoberta, como mostra a figura. O edifício tem 42m de altura. olho x 42m O olho do observador está a 1,6m do solo. A parte visível do prédio, em metros, mede: a) 2,6; b) 4,4; c) 6,8; d) 8,2; e) 10,0. 20m 30 - Um grupo de seis homens e seis mulheres será acomodado em doze poltronas dispostas uma ao lado da outra. O número de maneiras distintas de se acomodar as doze pessoas de modo que dois homens não sentem lado a lado é igual a: a) 12; b) 1.024; c) 36.820; d) 198.254; e) 1.036.800. 3,6m 360m CONHECIMENTOS PROFISSIONAIS DE BOMBEIRO MILITAR 31 - O bombeiro-militar que praticar uma transgressão disciplinar por comprovada ignorância quanto à repercussão disciplinar de sua conduta poderá deixar de sofrer a devida punição disciplinar, desde que seja reconhecido que sua ignorância caracterizou uma: a) causa de justificação; b) circunstância atenuante; c) excludente de legítima defesa; d) excludente de estado de necessidade; e) causa de adequação social da conduta. 32 - Os integrantes do CBMERJ devem observar princípios gerais de hierarquia, disciplina, obrigações de valor e ética previstos no Regulamento Disciplinar do Corpo de Bombeiros Militar e no Estatuto dos Bombeiros Militares. A única opção que NÃO indica uma das manifestações essenciais de disciplina prevista no RDCBERJ, mas sim um preceito de ética regulado no EBM é: a) colaboração espontânea à disciplina coletiva; b) correção de atitudes; c)obediência quanto às ordens dos superiores hierárquicos; d) dedicação integral ao serviço; e) acatar as autoridades civis. 33 - Após uma partida de futebol de salão jogada a título de confraternização entre integrantes de um GBM e militares de um quartel do Exército Brasileiro, praças do CBMERJ e do EB ingeriram bebidas alcoólicas no churrasco de confraternização, sendo que não era permitido o consumo desse tipo de bebida naquele evento. Nesse caso, o procedimento correto a ser adotado pelo Comandante da Unidade de Bombeiro-militar é: a) aplicar a todos os militares envolvidos as devidas sanções disciplinares, posto que foi praticada a transgressão disciplinar em local sob sua autoridade; b) determinar a instauração de inquérito policial militar, por força do envolvimento de militares do Exército Brasileiro em conduta indevida; c) tomar as medidas cabíveis em relação aos bombeirosmilitares a ele subordinados, informando seus superiores sobre o ocorrido, e dar ciência do fato ao Comando Militar ao qual estiverem subordinados os integrantes da Força Armada; d) abster-se de qualquer atitude disciplinar em relação aos envolvidos, pois o fato não configura transgressão disciplinar; e) participar o ocorrido ao Comando Militar da área, a quem compete decidir o caso, por ser o CBMERJ força auxiliar do Exército Brasileiro. 7

Curso de Habilitação ao Oficialato Administrativo e Especialista - CHOAE 2005 34 - O 2º Tenente BM Marcelo sofreu punição disciplinar de prisão por quinze dias, sendo correto afirmar que a punição deverá ser cumprida: a) no local denominado prisão de oficiais; b) em local denominado xadrez de oficiais subalternos; c) no alojamento dos oficiais ou em sua residência, se o caso for considerado especial; d) em local livremente determinado pelo Comandante de sua Unidade; e) no alojamento de oficiais superiores, onde o cumprimento da punição poderá ser melhor fiscalizado. 35 - O bombeiro-militar que praticar uma transgressão disciplinar somente poderá ser recolhido à prisão, de regra, após a publicação de sua punição no boletim interno, regra que pode ser dispensada quando a ordem for emanada de certas autoridades, dentre as quais NÃO se inclui: a) Governador do Estado; b) Comandante de Destacamento Isolado; c) Secretário de Estado de Defesa Civil; d) Chefe do Estado Maior Geral; e) Sub-Chefe do Estado Maior Geral. 36 - O Estatuto dos Bombeiros Militares enumera os direitos de seus integrantes, dentre os quais NÃO se inclui: a) a estabilidade, quando praça com menos de dez anos de efetivo serviço; b) a assistência médico-hospitalar aos dependentes; c) o fardamento para as praças de graduação inferior a 3º Sargento; d) o alojamento em unidades de bombeiro-militar quando aquartelado; e) a demissão voluntária. 37 - Um parente de bombeiro-militar que pode ser considerado seu dependente, de acordo com o Estatuto dos Bombeiros Militares, é: a) mãe viúva que recebe pensão de seu falecido marido; b) filha de vinte e um anos casada; c) filho de trinta anos de idade declarado judicialmente absolutamente incapaz para os atos da vida civil; d) companheiro do bombeiro-militar, desde que este apresente declaração com firma reconhecida em cartório; e) pai com setenta anos de idade, desde que receba apenas auxílio do INSS. 8 38 - O bombeiro-militar que se julgar prejudicado por ato administrativo poderá buscar a anulação ou revogação deste ato, sendo ERRADO afirmar que, de acordo com o Estatuto dos Bombeiros Militares: a) o direito de recorrer na esfera administrativa prescreve em quinze dias, quando o ato impugnado decorrer da inclusão em conta compulsória; b) o pedido de reconsideração, quando prejudicar vários militares, pode ser feito por uma associação de classe; c) o Estatuto não estabelece prazo de prescrição para recursos administrativos; d) o bombeiro-militar que se dirigir ao Poder Judiciário não precisa comunicar tal ato à autoridade a que estiver subordinado antecipadamente; e) excluídos os casos expressamente regulamentados pelo Estatuto, o direito de recorrer administrativamente prescreve em cento e vinte dias. 39 - Sobre as licenças a que fazem jus os bombeirosmilitares, é INCORRETO afirmar que: a) são modalidades de licença: a especial, a para tratar de interesses particulares, para tratamento de saúde de pessoa da família e para tratamento de saúde própria; b) licença especial é concedida a cada decênio de tempo de efetivo serviço prestado na Corporação; c) a licença especial tem a duração de seis meses, podendo ser gozada de uma só vez ou parcelada em dois ou três meses; d) o período de licença especial não interrompe a contagem de efetivo serviço; e) a licença para tratar de interesse particular interrompe a contagem de tempo de serviço para fins de indicação para a conta compulsória. 40 - Durante uma operação de bombeiro-militar de grande proporção, devido a fortes chuvas que inundaram a cidade, o Sd. BM Antônio ficou com paradeiro ignorado por mais de oito dias. Nesse caso, é correto afirmar que o militar passará, segundo o Estatuto dos Bombeiros Militares, à situação de: a) desaparecido; b) ausente; c) extraviado; d) desertor; e) ignorado. 41 - Crime militar doloso contra a vida, praticado por militar em situação de atividade contra civil, deve ser julgado perante o/a: a) Auditoria de Justiça Militar; b) Tribunal do Júri Militar; c) Conselho de Justiça Militar; d) Tribunal de Justiça Militar; e) Justiça Comum.

W&M 2 2010 xpress7 w&M 1/2005
Caderno.indd 1 5/30/2005 11:19:19 PM - A Voz de Portugal
IOC-UN AIDS MANUAL PORT 1-28 Prova 02 - International Olympic ...
III Congresso(2005) - UniCEUB
Demonstrações financeiras 2005 - Votorantim
Conferencia Municipal de Ass.Social 2005 - AMAVI
Relatório Anual 2005 - Investidores - Ambev
Lumière 2005-2 - ETAP Lighting
CNAD-Dados estatisticos Doping 2005
Abertura do Ano Judiciário de 2005 - Supremo Tribunal Federal
Geologia no Verão 2005 - Projectos - Universidade de Lisboa
Temperança (2005) - Centro de Pesquisas Ellen G. White
MANUAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA 2005 - IPR - Dnit
Suplementos 2005.indb - Sociedade Brasileira de Pesquisa ...
Nº 17 • Março 2005 - Villares Metals