Views
6 months ago

Revista Vida, Solidariedade, Sardoura - 3ª Edição

SUMÁRIO Propriedade

SUMÁRIO Propriedade Centro Social de Santa Maria de Sardoura Quinta da Devesa 4550-743 Santa Maria de Sardoura Telf.: 255 698 013 E-mail: geral@centrosocialdesardoura.com www.centrosocialdesardoura.com Direção José António Rocha Cristina Fernandes António da Rocha Maria da Silva Angelina Cunha Pereira Hélio Rocha Nazaré Rocha Editorial 3 CooperatiPaiva, CRL Encontro Nacional de Formandos 6 Dia Internacional da Deficiência 7 Receção do Presidente da República 10 Formação em Movimento 12 Ensino e Aprendizagem POCH 13 Atividades Desenvolvidas Entidades Parceiras Projeto Incluir para Integrar Formações Modulares POISE P’los Trajetos da Vida EPAT Sugestões dos Formandos Edição Tiragem 1000 exemplares 4 14 16 17 17 18 18 19 2 Formação Informações úteis Formação Pedagógica Inicial para Formadores/as Certificado de Competências Pedagógicas (CCP) para exercer a atividade de formador/a Habilitações: mínimo 9º Ano Idade: mínimo 18 anos Tipologia 3.2 POCH - Cursos de Ensino e Aprendizagem Dupla certificação: profissional e escolar, 12º ano (nível 4 de qualificação do Quadro Nacional de Qualificações) possibilitando a progressão nos estudos. Habilitações: 9º ano ou ensino secundário incompleto Idade: 16 aos 24 anos Tipologia 3.01POISE Qualificação de Pessoas com Deficiência e/ou Incapacidade Dotar as pessoas com deficiências e incapacidades de conhecimentos e competências necessárias à obtenção de uma qualificação profissional Formação Inicial - Longa duração Habilitações: mínimo 4º ano, máximo 8ºano Idade: 16 aos 65 anos Aplicação de produtos fitofarmacêuticos Este curso pretende capacitar os participantes para a manipulação e aplicação segura de produtos fitofarmacêuticos, minimizando os riscos para o aplicador, o ambiente e o consumidor. Requisitos: Escolaridade mínima obrigatória à data de nascimento. Podem ser aceites formandos/as que não disponham da escolaridade mínima, desde que comprovem saber ler, fazer cálculos simples e interpretar um texto. CSSMS - Entidade formadora certificada pela DRAPN Formações Modulares POISE 1.08 - Formação modular para empregados e desempregados 3.03 - Formação modular para DLD ( Desempregados de longa duração) Mais informações / inscrições - Polo formativo Cooperatipaiva,CRL (Hotel S.Pedro) Contactos úteis Formação Contínua - Curta duração Habilitações: não definidas Idade: 16 aos 65 anos Centro Social de Santa Maria de Sardoura 255 698 013 Polo Formativo Cooperatipaiva - Hotel S. Pedro 914 797 968 Junta de Freguesia de Sta. Maria de Sardoura 255 689 072 Câmara Municipal de Castelo de Paiva 255 689 500 GNR - Castelo de Paiva 255 690 380 Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva 255 690 550 Centro de Saúde de Castelo de Paiva 255 690 280 Extensão de Saúde Oliveira do Arda 255 762 234 Farmácia Marques Lopes (Sardoura) 255 689 515 Farmácia Adriano Moreira 255 689 440 Farmácia Central 255 689 310 Farmácia Pinho Lopes (Oliveira do Arda) 255 762 239 Hospital Padre Américo - Vale do Sousa 255 714 000 Hospital S. Sebastião 256 379 700 Serviço Local de Segurança Social 808 266 266 Gabinete da Rede Social 255 689 320 Repartição de Finanças 255 699 381 Hotel S. Pedro 255 689 468

EDITORIAL No dia 01 de Abril de 2013, e após vários diálogos e conversações entre o Centro Social de Santa Maria de Sardoura e o Centro Social do Couto Mineiro do Pejão, os elementos dos órgãos sociais das Instituições, fundaram e constituíram a Cooperatipaiva – Cooperativa de serviços e Agricultura, CRL, que tinha como principal objetivo manter e explorar o Hotel Casa de S.Pedro. Importa precisar e reavivar, na altura, as duas Instituições, conscientes das suas responsabilidades e assumindo-se como marcas fortes no espaço da economia social, e tendo em conta a importância do Hotel para a economia do concelho, entenderem que o Hotel Rural não podia fechar portas. O compromisso coletivo firmado entre as duas IPSS assumia, para além de outras valências e respostas previstas neste modelo cooperativo, a manutenção e exploração do Hotel Casa de S. Pedro, era o objeto principal deste acordo e era um ponto de honra para todos. Conhecedores e conscientes de que os momentos de crise devem ser momentos de criatividade social, foi, assim, perspetivado um novo modelo de negócio para aquele equipamento hoteleiro, baseado numa maior abertura à comunidade, num espaço aberto, colaborativo, capaz de atrair novos clientes e talentos dos vários setores de atividade, perspetivando-se desenvolver as seguintes áreas: Manutenção e exploração do Hotel Casa de S. Pedro, Residencial para Seniores, Formação Profissional nas áreas da Hotelaria e restauração, no Turismo, na Assistência Familiar e Apoio à Comunidade e outros, eventos, iniciativas de conteúdo cultural, social, aposta na agricultura e na produção animal, campo de férias para crianças, jovens e adultos, quinta pedagógica com promoção de eventos temáticos, criação de um campo aventura (oferta de serviços relacionados com a animação turística, nas áreas da aventura, dos desportos radicais e de rio). O Centro Social de Santa Maria de Sardoura, enquanto entidade formativa, viu neste equipamento hoteleiro uma excelente oportunidade para desenvolver respostas formativas de qualidade, nas áreas da agricultura, jardinagem, hotelaria e restauração, turismo, valorizando as práticas em contexto de trabalho e as práticas simuladas. É neste palco privilegiado, aproveitando a excelente capacidade instalada deste equipamento hoteleiro e os 7000 m2 da área envolvente, que a Instituição desenvolve uma importante parceria com a Cooperatipaiva, dinamizando um conjunto de percursos formativos direcionado para o público com deficiência, mas também para os jovens, certificando competências escolares e profissionais, integrando e promovendo junto dos formandos uma componente social muito marcante. Há, aqui, um papel duplo, assumido pela nossa Instituição, por um lado, possuímos 45% do capital social da Cooperatipaiva, com uma função importante na gestão da organização e, por outro, somos clientes da Cooperatipaiva. Passados quatro anos de execução deste projeto, do ponto de vista da sustentabilidade financeira, reconhecemos dificuldades e sacrifícios, honrar compromissos com fornecedores e colaboradores tem sido uma tarefa gigantesca e de exigência diária constantes, mas com maior ou menor dificuldade, temos conseguido e estamos, aqui, presentes. Em termos evolutivos, a relação da comunidade com o Hotel é de franca abertura, verificando-se que há um número crescente de Instituições e indivíduos do nosso território a solicitar os serviços do Hotel, as taxas de acolhimento hoteleiro e a percentagem de eventos aumentaram ao longo dos quatro anos, registando-se, contudo, no Inverno, percentagens muito baixas de acolhimento, condicionando, um pouco, a sustentabilidade do projeto. No início, pelo mau estado de conservação do hotel, houve necessidade de o recuperar, fazendo-se várias intervenções, quer no interior, quer no espaço envolvente, implicando um esforço financeiro significativo. Com o esforço de todos, Centro Social de Santa Maria de Sardoura e Centro Social do Couto Mineiro, Diretor do Hotel e colaboradores da Cooperatipaiva, paulatinamente, a imagem e credibilidade do Hotel têm vindo a ser recuperadas, registando-se, com agrado o grau de satisfação muito apreciável patenteado pelos clientes do Hotel. Neste espaço informativo, aproveito, também, para deixar uma palavra de enorme satisfação e gratidão a todos os colaboradores da nossa instituição, que todos os dias trabalham naquele espaço. A dedicação, o esforço, o trabalho de equipa e a criatividade que colocam em tudo o que fazem permitiu e permite reconstruir todo os dias aquele espaço envolvente, tornando-o acolhedor, bem cuidado e atrativo para quem o visita. De repente, o espaço transforma-se numa quinta pedagógica, onde todos os dias há coisas novas para ver e para acrescentar, num espaço aprazível, repleto de sol e luz radiante, muito apreciado pelos clientes do hotel, pelas famílias e crianças que por lá passam e com um potencial enorme de crescimento. Acreditamos no futuro, acreditamos no potencial múltiplo deste projeto, precisamos de tempo, de paciência, persistência e inovação constantes e de muita resiliência à frustração. Queremos ser um espaço de colaboração efetivo, um espaço de partilha, que põe em contacto pessoas com ideias, pessoas com problemas e pessoas com capacidade financeira e é neste trabalho de respeito pelo social, aliando a solidariedade à rentabilidade, que queremos construir um modelo de negócios inovador, que respeite e valorize o território e os recursos endógenos, que se torne sustentável e com efetivo retorno económico. É este o grande desafio que temos pela frente. Convido, assim, todos os sócios e colaboradores a visitar as Instalações deste equipamento hoteleiro e a todas as dinâmicas e espaços lá existentes. 3

Revista Biosfera - 3ª Edição
3ª Edição da FGR em Revista - Fundação Guimarães Rosa
Revista LiteraLivre 3ª edição (versão 1)
Programa Castelo de Paiva com Futuro - Câmara e Ass. Municipal
4ª Edição da FGR em Revista - Fundação Guimarães Rosa
Centro Pró-Vida "A Chave do Tamanho" - Belo - FGV-Eaesp
Revista Simonetto - Edição 07
Download do livro Tecendo a Vida
edição 213 - ano 5 - ICMBio
Revista cidadania_N1.indd - Município de Barcelos
2ª Edição da FGR em Revista - Fundação Guimarães Rosa
Revista LiteraLivre 3ª edição
PL REDD - 18 Outubro - Instituto Centro de Vida
Mundicenter reforça investimento nos shoppings ... - Vida Imobiliária