Views
3 months ago

SeminarioCapitalRisco_FEUP_20180410public

Temas-Chave

Temas-Chave Acções-Chave 6. Controlo e gestão de participadas Controlo e gestão da empresa participada: Níveis de Acompanhamento Empresa Equipa Projecto Portfolio Eliminação de contingências identificadas na due diligence Optimização operacional e financeira Disponibilidade de competências para a execução do projecto Disponibilidade para gestão das várias componentes do projecto Execução do business plan subjacente ao investimento, no timing e na performance definidos Aproveitamento de oportunidades de optimização cruzada das empresas do portfolio Plano dos 100 dias Definição de KPIs financeiros e operacionais Reporting diário, mensal e trimestral Apoio à equipa de gestão em áreas de expertise do private equity (p.ex., F&A, financiamento, networking) Estruturar, organizar e complementar Equipa Definição de métricas de acompanhamento Identificação de desvios críticos e formulação de “Planos B” Implementação de mecanismos de partilha de conhecimento, network, e oportunidades de negócio entre empresas participadas (p.ex., compras colectivas) Intensidade de acompanhamento sempre dependente da postura mais ou menos hands-on do private equity 14

7. O Desinvestimento O planeamento do ‘Exit’ começa, tipicamente, numa fase inicial do investimento com a decisão sobre a estruturação e posicionamento do negócio para o tornar mais atractivo na perspectiva de potenciais compradores. Quando? ‣ Tipicamente no prazo de 3 a 7 anos | restrição temporal do fundo evitar uma venda forçada ‣ Perspectivas sobre a evolução do negócio (e da situação macroeconómica) ‣ Sempre que existirem propostas que vão de encontro áquilo que a equipa de gestão do fundo julga conseguir atingir Como? ‣ IPO (menos comum na Europa) ‣ Trade sale (a uma empresa do sector; de outro sector de actividade; nacional ou internacional) ‣ Management Buyout ou Buyin (liderado por uma equipa de gestão) ‣ Secondary Buyout (liderado por outro fundo de private equity) 15