Views
1 month ago

GAZETA DIARIO 552

02 Opinião Foz do

02 Opinião Foz do Iguaçu, quarta-feira, 11 de abril de 2018 ÍNDICE Página 1 até 32 EDITORIAL E COLUNA 2 CIDADE 3 POLÍTICA 4 POLÍTICA 5 BICO DO CORVO 6 POLÍTICA 7 CAMPANA/POLÍTICA 8 CIDADE 9 CIDADE 10 GERAL 11 GERAL 12 ÓTICAS CAROL 13 NACIONAL 14 NACIONAL 15 INTERNACIONAL 16 COTIDIANO 17 A 24 CLASSIFICADOS 25 EDITAL 26 E 27 PANORAMA 28 POLÍCIA 29 ESPORTE 30 A 32 EDITORIAL Não respeitam sequer a doença No dia 4 deste mês, uma semana atrás, lembramos a comemoração do Dia Nacional do Parkinsoniano — a pessoa com o mal de Parkinson. Hoje, dia 11, as atenções se voltam ou deveriam voltar-se à doença, agora na forma do Dia Mundial da Doença de Parkinson. Foi nesta data que em 1755 nasceu James Parkinson, o médico inglês que descreveu a doença pela primeira vez em 1817. A descrição dele foi batizada como "Um ensaio sobre a paralisia agitante". Depois desse estudo inicial, seus colegas deram à doença o nome do pioneiro: mal de Parkinson. A doença atinge a 1% da população mundial. No Brasil, calcula-se que cerca de 200 mil pessoas sofram da condição. Os sintomas da doença incluem tremores quando em repouso, rigidez muscular, lentidão de movimentos, dificuldade em realizar movimentos repetitivos e alterações no equilíbrio quando em movimento. A doença está na lista do SUS. O governo havia anunciado dois novos remédios para ajudar os pacientes. A Associação Brasil Parkinson (ABP) tem muita informação para pacientes, familiares e cuidadores de enfermos. Mesmo sendo uma doença degenerativa que traz sofrimento a pacientes e familiares, há criminosos aproveitando o desespero para arrancar dinheiro. A ABP informa que utilizam endereços como parkinson@parkinson.org.br, ou parecidos, para enganar. As mensagens simulam processos ou confirmação de compra de produtos ou suas ofertas, além de outras, solicitando que o receptor clique em um link — o qual o direcionará para sites maliciosos ou com objetivos criminosos. Ao receber e-mail suspeito, apague imediatamente a mensagem. Caso desconfie da procedência, delete e entre em contato com a ABP pelo telefone (11) 2578-8177. A organização informa que nunca envia e-mails com arquivos anexados, a não ser quando se trata de algo solicitado pelos associados. Fiquemos atentos, pois os golpes estão por todos os lados. Visita ao Gazeta Diário O secretário de Organização da APP/Sindicato, Diego Valdez, e o jornalista Alexandre Palmar visitaram o Gazeta Diário extrapauta Justiça nega visita de governadores a Lula Nove governadores e três senadores foram, na tarde dessa terça-feira (10), à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde sábado (7), para visitá-lo. Mas a entrada não foi autorizada pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Em seu despacho, a juíza federal substituta Carolina Moura Lebbos disse que "não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas próprio à carceragem da Polícia Federal. Desse modo, deverá ser observado o regramento geral. Portanto, incabível a visitação das pessoas indicadas na petição". A juíza Carolina reafirmou o despacho de segunda-feira (9) do juiz Sérgio Moro, que tratou das visitas ao ex-presidente. Moro escreveu que "além do recolhimento em Sala do Estado Maior, foi autorizado pelo juiz a disponibilização de um aparelho de televisão para o condenado. Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública, também não se justificando novos privilégios em relação aos demais condenados". "Infelizmente não conseguimos, pois teve uma decisão judicial que contraria a lei", disse a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann (PR), que afirmou que foi deixada uma carta para o ex-presidente. Governador do Maranhão e ex-juiz federal, Flávio Dino informou que "entre as regras da carceragem e a Lei de Execução Penal, todos sabemos que a lei tem primazia. E o artigo 41 da lei diz que o preso tem direito à visita do cônjuge, da companheira, de parentes e amigos". Além de Flávio Dino e Gleisi, compareceram à superintendência os governadores Camilo Santana (Ceará), Renan Filho (Alagoas), Ricardo Coutinho (Paraíba), Rui Costa (Bahia), Tião Viana (Acre), Paulo Câmara (Pernambuco), Valdez Gois (Amapá) e Wellington Dias (Piauí), bem como os senadores Lindberg Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (MDB-PR). (Helena Martins — repórter da Agência Brasil)

Foz do Iguaçu, quarta-feira, 11 de abril de 2018 FISCO Cidade 03 Prazo para a declaração do Imposto de Renda 2018 termina em 20 dias Até o momento, a Receita Federal em Foz recebeu 13.438 declarações, número que corresponde a 28% do total esperado Andressa Ferreira Reportagem O prazo final para a declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2018 (IRPF) termina no dia 30 de abril, mesmo assim boa parte dos iguaçuenses ainda não acertou as contas com o "leão". Conforme um levantamento parcial realizado pelo fisco na Região Oeste, até essa quarta-feira (10), foram registradas 13.438 declarações no município de Foz do Iguaçu, o que representa 28% do total de 47 mil esperadas para este ano. No ano passado, a Receita Federal em Foz recebeu 46.609 declarações dentro do prazo. No âmbito nacional, a instituição contabilizou 9,3 milhões de declarações recebidas até o momento, totalizando 32% do total esperado (28,8 milhões). No Paraná, o número de declarações entregues já ultrapassou 530 mil. Segundo a Receita, o ritmo de entregas está dentro da normalidade esperada, no entanto o ideal é não deixar para a última hora. O órgão ressalta que o quanto antes o contribuinte enviar a declaração sem erros, omissões ou inconsistências, mais cedo receberá a restituição, que será paga em sete lotes. O primeiro estará disponível a partir de junho, e o último em dezembro, assim como no ano anterior. Prazo para realizar a declaração se encerra no dia 30 de abril; primeiro lote da restituição estará disponível em junho Quem perder o prazo da declaração poderá fazê-la posteriormente, mediante o pagamento de multa equivalente a 1% ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74, e o montante máximo corresponde a 20% do imposto devido. Devem declarar o Imposto de Renda todos os contribuintes que obtiveram rendimento igual ou superior a R$ 28.559,70 no ano passado. Também é obrigado a declarar quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente da fonte, cuja soma seja superior a R$ 40 mil. Pessoas que obtiveram, em qualquer mês de 2017, ganho no capital de alienação de bens ou direitos (sujeitos à incidência de imposto), realizaram operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros ou assemelhadas, possuem imóveis ou adquiriram algum com valor superior a R$ 300 mil, até o dia 31 de dezembro, também estão sujeitas à obrigatoriedade. Em relação a trabalhadores rurais, quem obteve renda em valor superior a R$ 142.798,50, ou pretende compensar prejuízos do ano passado ou posterior, também deve declarar. E-mail falso A Receita Federal alerta que um e-mail falso está circulando em nome da instituição. A mensagem contém solicitação de cópias coloridas do documento de identidade (RG) ou da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além do comprovante de residência e cartão bancário, sob a falsa alegação de que o suposto não envio da documentação poderá levar à suspensão do CPF do cidadão. O órgão ressalta que mensagens dessa natureza devem ser apagadas, pois podem conter vírus ou qualquer outro software malicioso, podendo causar danos ao computador do internauta, além da exposição de dados pessoais. Como fazer a declaração sem erros O primeiro passo para fazer a declaração do IRPF é baixar o programa no site oficial da Receita Federal: http:// idg.receita.fazenda.gov.br/ interface/cidadao/irpf/2018. Em seguida, separe os documentos necessários: você precisará ter em mãos informes de rendimentos da empresa em que trabalha, de instituições financeiras e de outras rendas recebidas no ano passado. Escolha a opção "Declaração de ajuste anual". A outra opção (retificadora) é para quem já enviou a declaração e deseja fazer alguma alteração. Preencha primeiro o campo de dados pessoais, em seguida passe para os rendimentos. Tudo o que é informado pela fonte pagadora e instituições financeiras precisa ser declarado, caso contrário o contribuinte corre o risco de cair na malha fina. Rendimentos isentos e não tributáveis, como bolsas de estudo e ganhos com a poupança, devem ser informados em ficha específica. Já os rendimentos com aplicações financeiras e participação nos lucros e resultados devem ser informados na ficha "Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva". Todas as demais instruções estão disponíveis no site da Receita Federal.