Views
3 months ago

Almanaque2

Almanaque número 2, com o conteúdo completo das edições nº 7 a nº 12 da Revista Mensal Peripécias Contendo as Seções Destaques, Túnel do Tempo, Sociais, Turismo, Literatura, Sala de Leitura, Teatro, Arte, Personalidades, Poesias, Atualidades, do Fundo do Baú, Fotografia, Formaturas, Humor, Culinária, Esportes, Curiosidades, Aniversariantes, Classificados, Biblioteca, História de Família e Espaço do Leitor.

Na época ali estava

Na época ali estava sendo fabricado o Alfa Romeu JK. E eu passeava pela área industrial, tinha uma área chamada “Nova Brasília”. O setor de testes de motores era extremamente barulhento, os motores eram testados em bancadas e sem silencioso. O Ney, o José Francisco e o Manuel Candeias foram cronometristas na FNM – Fábrica Nacional de Motores. Pouco depois a Lúcia veio me buscar e fomos para Brasília de ônibus. O casamento dele foi na Igrejinha de Fátima na SQS 107 e os noivos foram para a igreja no táxi amarelo do ... um Impala amarelo, o taxi mais bonito de Brasília. A foto a seguir foi tirada pelo Ney no apartamento da SQS 107, bloco C.

O Ney foi à Brasília algumas vezes. A primeira, ainda solteiro, depois foi com a Dionéia para se casar lá e algumas outras vezes já com o filho Neyzinho, que nasceu em 1964. Depois de casado o Ney foi morar na rua Filgueiras Lima 29, no Riachuelo, uma vez que tinha conseguido negociar para o meu pai, com a ajuda do tio Manduca, a casa da rua Santa Luiza em troca de uns apartamentos que seriam construídos ali. Ficamos distantes por uns anos, exceto pelas ocasiões em que eu vinha para o Rio e ficava na casa dele ou quando ele ia de férias para Brasília. Quando eu vinha para o Rio era comum ele me dar umas promissórias para receber e me autorizava a ficar com o dinheiro e ir ao cinema ou gastar como quisesse. O valor era pequeno, estas promissórias eram resultado de vendas à prestação que meu pai tinha feito de algumas casas da vila na rua Santa Luiza, 179 e que não tinham correção monetária. Ele juntava recibos de vários meses da duas ou três casas porque o custo da passagem de ônibus para ir receber as promissórias não compensaria.

Almanaque nº 1
Peripécias 12