Views
7 months ago

LABIRINTO(1)

Poesias reunidas.

LABIRINTO – DA ESPERANÇA À PERDIÇÃO Se há alguém aí que entre A porta está aberta Eu não quero me levantar daqui Não fique aí como se escutasse tudo Se está atrás da porta possui motivo Se veio até aqui há uma razão Eu não vou me levantar 34

LABIRINTO – DA ESPERANÇA À PERDIÇÃO Maquiagem negra Salto, rimel, lápis Pouca roupa Brilhos sem sentido Rosto brilhando pela máscara Uma nova vida A vida de outra maneira Vai A madrugada espera Não existe nesse palco nada além de fábulas Os risos embebidos em licor São nuvem que se dissipa no ar Gostoso mas dura só uma noite Vai A madrugada espera E com ela o frio bem gelado À procura dele que não chega Quem sabe amanhã Ou quem sabe nunca virá E cada noite um novo engano 35

Livro de Sóror Saudade - Unama
Poesia - Academia Brasileira de Letras
Infernus # 25 - Associação Portuguesa de Satanismo
O Lavrador das Lavras Vazias
Florilegio a poesia brazileira, ou, Collecção das mais notaveis ...
Ana Miranda - Dias e Dias (pdf)(rev) - Colégio Matisse
D. Jayme, poema. Com uma conversação preambular [por] A.F. de ...
REBOSTEIO 4
Pessoas