O Lavrador das Lavras Vazias

VitorCorleoneBH

Livro de poesias escrito em 2006 na cidade mineira de Lavras, retratando as dificuldades intrínsecas a uma nova realidade do serviço público na polícia. A solidão espiritual e a certeza de que muitas vezes na vida o ouro que se procura vem manchado de sangue e sofrimento. Às vezes uma oportunidade não é mais que uma desilusão.

Encontro com a saudade

Encontro hoje o cenho da saudade

Como o sol carente ao doce lírio

E me deito no amargor do meu penar

Como a explosão de estrelas no noturno

Abro os braços e abraço o nada

Abro os olhos e jorram derrotas

Vivo a vida e encontro a saudade

Sonho, e não vejo a luz

Encontro a expressão do charme

Perdida na extensão de amores

Mas só eu estou sofrendo

Descubro a evolução da vida

Esbarro em tons de várias cores

Mas só eu sou incolor

Encontro hoje o cenho da saudade

Como o sol carente ao seco rio

E me deito no amargor do meu penar

Como a noite sobre a indefesa cidade

Caminhando não me movo

Estando só, eu sou um povo

A labareda arde minha pele

Sem eu estar próximo ao fogo

Encontro o portal dos sonhos

E o ermo coberto de dores

No chão rachado pelo sol do meio-dia

Sigo passos de quem não ri

E que passa a vida só

Vivendo com a saudade

Sofrendo de ansiedade

Enquanto passam-se as horas

20/04/2001

12

More magazines by this user
Similar magazines