O Lavrador das Lavras Vazias

VitorCorleoneBH

Livro de poesias escrito em 2006 na cidade mineira de Lavras, retratando as dificuldades intrínsecas a uma nova realidade do serviço público na polícia. A solidão espiritual e a certeza de que muitas vezes na vida o ouro que se procura vem manchado de sangue e sofrimento. Às vezes uma oportunidade não é mais que uma desilusão.

Valsa de olhares

Quando lembro de você eu enlouqueço

E minha loucura é sempre pensar em você

Quando te vejo minha boca sorri

E meu sorriso é o espelho do seu olhar

Se não te vejo me sinto cego

E meu caminho é sem destino

Quando passo pelas calçadas eu percebo luzes

Lembrando você, luz que me guia!

Quando te encontro não consigo falar

Mas meu sorriso ecoa do coração aos olhares

Se te encontro não te posso tocar

Mas o toque dos meus desejos bate o coração como tambor

São apenas valsas de olhares de uma pessoa que ama

E tem que se contentar em não ser amado

São valsas que dançaríamos juntos

Se não fosse a minha loucura ou se talvez fosse real

Quando lembro de você eu enlouqueço

E minha loucura é sempre pensar em você

09/06/2001

16

More magazines by this user