O Lavrador das Lavras Vazias

VitorCorleoneBH

Livro de poesias escrito em 2006 na cidade mineira de Lavras, retratando as dificuldades intrínsecas a uma nova realidade do serviço público na polícia. A solidão espiritual e a certeza de que muitas vezes na vida o ouro que se procura vem manchado de sangue e sofrimento. Às vezes uma oportunidade não é mais que uma desilusão.

O dono do mundo

Um dia eu acordei chateado

E comprei a rua onde morava

Mas a raiva não passou

Comprei meu bairro e minha cidade

Mas o sentimento ruim não cessava

Por um preço generoso

Comprei meu país e o mundo

E a lua que gira ao seu redor

Vi um garoto chorando

E comprei as suas lágrimas com um prato de comida

Minha alma sofria

Por eu não poder comprar a alegria

Então comprei o sol, as plantas e o universo...

Fiquei triste

Por não poder comprar um sorriso

Mesmo que existam tantos em todo lugar

Todo mundo tem

Por que então não consigo

Felicidade

De que adianta o mundo inteiro

Se o que eu quero é do tamanho de uma uva

Por que sonhar se já possuo o mundo

E tudo o que me falta não posso comprar com o dinheiro

Um dia eu acordei com raiva e descontente

Contentei em comprar um cigarro e uma pinga barata

Por não poder comprar o que eu mais precisava

28/04/2001

28

More magazines by this user
Similar magazines