O Lavrador das Lavras Vazias

VitorCorleoneBH

Livro de poesias escrito em 2006 na cidade mineira de Lavras, retratando as dificuldades intrínsecas a uma nova realidade do serviço público na polícia. A solidão espiritual e a certeza de que muitas vezes na vida o ouro que se procura vem manchado de sangue e sofrimento. Às vezes uma oportunidade não é mais que uma desilusão.

A verde e rosa

Hoje à noite vai sair a Verde e Rosa

Com um enredo que é o retrato do povo

Chegou

A Estação Primeira

E quando hoje despontar a gloriosa

No coração da bateria Verde e Rosa

A emoção correrá os quatro ventos

A Estação Primeira que anuncia

Paz, amor, esperança...alegria

Som do surdo no compasso a marcação

Bate forte no pulsar o coração

Uma canção suave

Tranqüila como o vôo das aves

E doce como o mel do campo

A Mangueira é um coração na avenida

Pulsando no ritmo da bateria

Levando milhões a acompanhar

Cada verso do seu enredo

Com o samba no pé, com o samba nas mãos...

Com o samba no olhar

Velha guarda, o cartão-postal do morro

Verde e Rosa, cartão-postal do Rio

Chegou, chegou, chegou

A Estação Primeira

De Mangueira

Chegou

12/02/2002

30

More magazines by this user
Similar magazines