PORTFÓLIO SUSANA GAUDÊNCIO

galeriaccac

SUSANA GAUDÊNCIO


SUSANA GAUDÊNCIO


Susana Gaudêncio (Lisboa Lisbon, Portugal

1977)

[Exposições individuais / Solo exhibitions]

Estranhai o que não parece estranho (Centro

de Artes das Caldas da Rainha . Caldas da

Rainha, Portugal, 2014), Jornal de Parede

(comissariado por curated by Gabriela Vaz

Pinheiro e Lígia Afonso, Laboratório de

Curadoria, Fábrica ASA . Guimarães, Portugal,

2012), Época de estranheza em frente ao

mundo (Museu Nacional de Arte

Contemporânea/Museu do Chiado . Lisboa

Lisbon, Portugal, 2012), Chamber of execution

(Carlos Carvalho Arte Contemporânea .

Lisboa Lisbon, Portugal 2011), Chamber of

invention (Drawing Spaces . Lisboa Lisbon,

Portugal 2011), Agonized Humor I (The Mews

Project Space . Londres London, UK, 2011),

Chamber of examination (Drawing Spaces .

Lisboa, Portugal, 2011), Stout Cobweb (Maus

hábitos – Espaço de intervenção Cultural .

Porto, Portugal, 2011), Front Project Space (ISE

Fundação Cultural . Nova Iorque, U.S.A, 2009),

Library of Sorts (Bowery Poetry Club . Nova

Iorque New York U.S.A, 2009), Blocking

(Carlos Carvalho Arte Contemporânea .

Lisboa Lisbon, Portugal,

2009), Agente Provocateur (Carlos Carvalho

Arte Contemporânea - Sala Zoom . Lisboa,

Portugal 2007 What time is this place

(Chashama Gallery Visual Arts Program . Nova

Iorque, E.U.A, 2007)

[Exposições colectivas / Group exhibitions]

Portugal em Flagrante/ Operação 1 (Centro

de Arte Moderna Fundação Calouste

Gulbenkian. Lisboa Lisbon, Portugal, 2016),

As Margens dos Mares (comissariado por

curated by Agnaldo Farias, SESC Pinheiros .

São Paulo, Brasil, 2015), Gramáticas Flexíveis

(comissariado por curated byJuan Luis

Toboso, Casa das Artes . Porto, Portugal,

2015), Projecto Contentores (comissariado

por curated by P28 e João Pinharanda,

Museu da Electricidade

Fundação EDP . Lisboa Lisbon, Portugal,

2015), Viagem ao Princípio do Mundo (Bienal

da Maia. São Paulo, Brasil, 2015), A Natureza

ri da cultura (Museu da Luz. Mourão, Portugal

2013), Nas imediações do Desenho (Carlos

Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa

Lisbon, Portugal, 2014), Nós (comissariado

por curated by João Fonte Santa, Plataforma

Revólver. Lisboa Lisbon, Portugal 2014), A lei

de Ohm (Museu da Electricidade. Lisboa

Lisbon, Portugal 2014), O fim da violência

(Casa Bernardo. Casa Bernardo, Portugal,

Rádio Europa Livre (comissariada por curated

by João Fonte Santa, Plataforma Revólver .

Lisboa Lisbon, Portugal, 2012), Res Publica

(comissariada por curated by Leonor Nazaré

e Helena de Freitas, Centro de Arte Moderna

Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Lisbon 2010), NYC Visions (comissariada por

curated by Maurizio Pellegrin, Milbank Chapel

and Macy Gallery- Columbia University . Nova

Iorque New York, U.S.A, 2010), A Escolha da

Crítica (comissariada por curated by Lígia

Afonso, Plataforma Revólver . Lisboa Lisbon,

Portugal, 2010), Artistas Portugueses Lá Fora

(Museu da Presidência . Viana do Castelo,

Lisboa, Portugal, 2010), Opções e Futuro

(Colecção da Fundação PLMJ, Museu da

Cidade . Lisboa Lisbon, Portugal, 2010)

Artistas Portugueses Lá Fora (comissariada

por curated by João Pinharanda, Museu da

Electricidade . Organização - Museu da

Presidência . Lisboa Lisbon, Portugal, 2010),

Video Art Screening (Monkey Town .

Brooklyn, Nova Iorque, 2008, MFA thesis

Show (Hunter College, Times Square Gallery .

New York, U.S.A, 2008), Artistas Portugueses

Lá Fora (Museu da Presidência . Viana do

Castelo, Lisboa, Portugal, 2008), CUT!,

Monkey Town, Brooklyn, Nova Iorque, U.S.A,

2008), The Equestrian Project (Hunter

College, Galeria Times Square . Nova Iorque,

U.S.A, 2008), Debaixo do tapete (Plataforma

Revólver . Debaixo do tapete (Plataforma

Revólver . Lisboa, Portugal, 2007)

Colecções / Collections

(Fundação Coca-cola, Espanha, Fundação

PLMJ, Portugal, Colecções Privadas)


SUSANA GAUDÊNCIO Fortunate Islands 2015, Video-animação Video-animation, frame


SUSANA GAUDÊNCIO Fortunate Islands 2015, Video-animação Video-animation, frame


Blueprint

Inkjet print on Fine Art paper

61 x 88 cm

2011

É das miragens, ilusões e desilusões inerentes ao

pensamento progressista de Henri de Saint-Simon e de

todo o significado histórico e contextual de que se investe

a sua produção teórica, utópica e revolucionária (…).

Partindo, enquanto caso de estudo, da sua formulação

textual programática, não raras vezes incoerente e apenas

uma entre as milhares escritas por livres-pensadores numa

época de efervescência propositiva, e associando-lhe

outras fontes e referências históricas, mitológicas, literárias,

artísticas ou cinematográficas fundamentais, Susana

Gaudêncio gera uma iconografia das motivações e

sentimentos revolucionários e devolve-a, como

possibilidade ficcional, no subjuntivo presente.

Serialmente desenvolvido em desenho, raciocínio que

subjaz a toda a produção mesmo quando unicamente

veiculada por estratégias de impressão, este projecto,

como toda a obra de Susana Gaudêncio, toma a vídeo

animação como dispositivo narrativo preferencial. Os

paradoxos e as metáforas, as deslocações de sentido e as

reformulações e inversões imagéticas nelas operadas,

consubstanciam novas ficções que, ao contrário das

miragens sempre constrangidas a uma pequena faixa de

céu no horizonte, abraçam a totalidade do universo que

Susana Gaudêncio escolheu criar.

Lígia Afonso

It’s about mirages, illusions and disappointments that

belongs to the progressive thinking of Henri de Saint-

Simon and all the historical and contextual meaning that

invests its theoretical production, utopian and

revolutionary (…).

Lefting from, as a case study, its programmatic textual

formulation, often inconsistent and only one among the

thousands written by freethinkers in a time of

propositional effervescence, and associating it other

sources and historical references, mythological, literary,

artistic or film core, Susana Gaudêncio generates an

iconography of revolutionary motivations and feelings

and returns it as a fictional possibility, in the subjunctive

present.

Developed in series of drawings, that she usually uses

and that underlies all production even when only

conveyed by printing strategies, this project, as all the

work of Susana Gaudêncio takes the video animation as

the preferred narrative device. The paradoxes and

metaphors, the movement direction and the

restatements and reversals imagistic operated them,

constitute new fictions that, unlike mirages always

constrained to a small air strip on the horizon, embrace

the entire universe that Susana Gaudêncio had chosen to

create.

Lígia Afonso


SUSANA GAUDÊNCIO Blueprint 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 61 x 88 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Blueprint 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 61 x 88 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Blueprint 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 61 x 88 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Mirage, 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 16 x 43 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Mirage, 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 23 x 36 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Mirage, 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 20 x 43 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Mirage, 2011, Inkjet Print on Fine Art Paper, 18 x 43 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Philosopher’s stone 2011, Espelho mirror glass, medidas variáveis variable sizes


SUSANA GAUDÊNCIO Philosopher’s stone 2011, Espelho mirror glass, medidas variáveis variable sizes


SUSANA GAUDÊNCIO Philosopher’s stone 2011, Espelho mirror glass, medidas variáveis variable sizes


SUSANA GAUDÊNCIO Machines of imagination 2011,Video-animation, 2 projection channels, 3’45’’


SUSANA GAUDÊNCIO It would be easier if each of us would carrie the objects one wants to talk about, 2013-2014

Video-animation, 3 projection channels. Sound, 9’30’'| Imagem © Catarina Botelho


SUSANA GAUDÊNCIO It would be easier if each of us would carrie the objects one wants to talk about, 2013-2014

Video-animation, 3 projection channels. Sound, 9’30’'| Imagem © Catarina Botelho


SUSANA GAUDÊNCIO It would be easier if each of us would carrie the objects one wants to talk about, 2013-2014

Video-animation, 3 projection channels. Sound, 9’30’'| Imagem © Catarina Botelho


SUSANA GAUDÊNCIO It would be easier if each of us would carrie the objects one wants to talk about, 2013-2014

Video-animation, 3 projection channels. Sound, 9’30’'| Imagem © Catarina Botelho


SUSANA GAUDÊNCIO Chambers 2010,Graphite, print on paper, 70 x 100 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Chambers 2010,Graphite, print on paper, 70 x 100 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Pedras sobre livros 2015, Drawing, installation


SUSANA GAUDÊNCIO Pedras sobre livros 2015, Drawing, installation


SUSANA GAUDÊNCIO Pedras sobre livros 2015, Drawing, installation


SUSANA GAUDÊNCIO Pedras sobre livros 2015, Drawing, installation


SUSANA GAUDÊNCIO Wall Newspaper 2012, Monotipia Silkscreen Print (monotype), 70 x 100 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Wall Newspaper 2012, Monotipia Silkscreen Print (monotype), 70 x 100 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Chamber of Examination 2010, Graphite, color pencil, print on paper, 50 x 70 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Chamber of Examination 2010, Graphite, color pencil, print on paper, 50 x 70 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Chamber of Inventions 6, 2010

Graphite on paper, 41x29,7 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Chamber of Inventions 6, 2010

Graphite on paper, 41x29,7 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Stout Cobweb, 2010, Monotipias, 30 x 42cm


SUSANA GAUDÊNCIO Stout Cobweb, 2010, Monotipias, 30 x 42cm


Houyhnhnm

Guache s/ papel Gouache on paper

21x29cm

2009

Animation still

Houyhnhnms são precisamente a raça que Jonathan

Swift prevê como arquétipos de pureza em As

Viagens de Gulliver . A referência serve como um

contraponto para as animações, carregadas de

ícones sociais habitam um mundo estranho. Espaços

urbanos , multidões agregadas e oradores são

colocados em ação cinematográfica completa, ao

lado dos coloridas e idiossincráticos excessos

causadas pelo processo de animação.

Houyhnhnms are the acutely rational race that

Jonathan Swift envisages as archetypes of purity in

Gulliver's Travels. The reference serves as a

counterpoint to the animations, where loaded societal

icons inhabit a strange world. Urban spaces, amassed

crowds, and orators are rendered in full cinematic

action, alongside the colorful and idiosyncratic

excesses caused by the animation process.

SUSANA GAUDÊNCIO Houyhnhnms 2009, guache s/ papel Gouache on paper, 21 x 29 cm


SUSANA GAUDÊNCIO Houyhnhnms 2009, guache s/ papel Gouache on paper, 21 x 29 cm


“(…) na realidade, não é só aos homens que cada um

de nós está ligado por um sistema de influências, é

também aos objectos. Portanto, sou obrigado a utilizar

uma nova definição, segundo a qual uma sociedade é

um conjunto de pessoas e de objectos, ligados por um

sistema de influências.”

Sobre a estranheza do mundo contemporâneo, o

filósofo Odo Marquard (1999) declara que “os

inúmeros avanços científicos e técnicos existentes

numa sociedade impõem um obstáculo acrescido

aos indivíduos em adquirir e empregar a

experiência num mundo onde o que é familiar e

próximo rapidamente se torna estranho.” Esta

estranheza pode ser fruto de um processo de

aceleração da vida e do quotidiano, no qual

convergem, por exemplo: uma determinação mais

obscura das origens de certos problemas; uma

divisão do poder mais volúvel; uma fronteira no

acesso ao poder; adversários ocultos; alterações

drásticas no ambiente à nossa volta – rural ou

urbano, a rápida obsolescência dos objectos, os

nossos incontáveis heterónimos sociais e em rede.

Tudo colabora para sentirmos o mundo mais

nebuloso e ambíguo, vítimas e habitantes de uma

caixa de Pandora, numa variante revista e

aumentada.

incontáveis heterónimos sociais e em rede. Tudo colabora

para sentirmos o mundo mais nebuloso e ambíguo,

vítimas e habitantes de uma caixa de Pandora, numa

variante revista e aumentada.

“Objectos de companhia para um mundo aparentemente

continuo” habita esta estranheza e estará organizada

numa lógica de conteúdos fragmentária ou em aberto. É

um registo de caminhadas inacabado – entende-se aqui a

caminhada, como método ancestral de viagem crítica,

narrativo, que catalisa o conhecimento, o acto artístico e a

ficção.


Bolas pretas de carbono | 2016, Pastel seco s/ impressão jacto de tinta Dry pastel on inkjet print, 120 x 82 cm


Estranho Radioactivo | 2016, Pastel seco s/ impressão jacto de tinta Dry pastel on inkjet print, 85 x 117 cm


Carlos Carvalho Arte Contemporânea

Rua Joly Braga Santos, lote f r/c

1600-123 Lisboa | Portugal

carloscarvalho-ac@carloscarvalho-ac.com

www.carloscarvalho-ac.com

A galeria no / Follow us on

Facebook | Flickr | Issuu

Horário Seg-Sex 10h00-19h30 Sáb 12h00- 19h30

Open Mon- Fri 10am-7:30pm Sat 12am-7:30pm

Google Map

© Carlos Carvalho Arte Contemporânea

More magazines by this user