Revista Joinville Saúde & Bem Estar

pctecnologia

Revista Joinville Saúde & Bem Estar

7


GUIA MÉDICO

MÉDICOS PRESENTES NESTA EDIÇÃO.

Dr. André Renato de Freitas

CRM 7987/SC

ANGIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR

Cliniangio

Rua Henrique Meyer 280 salas 605/606 Ed

Helbour Offices. Centro – Joinville/SC

(47) 3804-3988 / 98847-6553

www.cliniangio.com

Dr. José Felipe Bigolin Filho

CRM19140 / RQE 10647

OTORRINOLARINGOLOGISTA

Clínica Idealle

Rua Plácido Gomes, 572 Bairro Anita

Garibaldi Joinville - SC

(47) 3804.9461

www.clinicaidealle.com.br

Dra Priscilla Balbinot

CRM 24939/PR | CRM 22136/SC

CIRURGIA PLÁSTICA

Consultório Dra Priscilla Balbinot

(041) 992099990

Joinville SC (047) 34220042

Curitiba PR (041) 30119990 /

(041) 30877600

plasticabalbinot@gmail.com

Dr Claus Dietrich Seyboth

CRM 20.983

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

Instituto Atenas

Ortopedia e Traumatologia

Reconstrução e Alongamento Ósseo

Cirurgia da Mão e Microcirurgia

Dr Alceu Fillmann

CRM 8665/SC | RQE 8578

PSIQUIATRIA

Rua Blumenau 178 sala 710 -

Bairro América.

47 3422 8910 - Joinville/SC

Dr Fernando Wagner

CRM 6183

CARDIOLOGIA

Clínica Corsanus

Rua Blumenau 294 Bairro América

47 3433 9979 Joinville SC

Dra Giovanna Rando Barion

CRM 20097/SC | RQE 12069

PEDIATRIA

Clínica GIGI KIDS

Rua Alexandre Doehler, 129 - 802 - Centro,

Joinville - SC, 89201-260

Telefone: (47) 3439-6394

consultas@gigikids.com.br

Dra Flávia Henriques

CRM 8362 | RQE 4556

GINECOLOGIA

Feminilitté

Rua Blumenau 178, sala 702

(47) 3027-5045

Dr Cássio Fon Ben Sum

CRM 19345/SC | RQE 11075

CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA

Clínica GIGI KIDS

Rua Alexandre Doehler, 129 - 802 - Centro,

Joinville - SC, 89201-260

Telefone: (47) 3439-6394

consultas@gigikids.com.br

Futura-Condensed-BoldItalic

Regular

8

Florencesans

Regular


GUIA MÉDICO

MÉDICOS PRESENTES NESTA EDIÇÃO.

Dr. Rafaeli Roberto Sfendrych

CRM-SC 7522 (RESPONSÁVEL TÉCNICO).

RQE 9692

ULTRASSONOGRAFIA EM

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA.

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dr Roberto Villarroel

CRM 21866

NUTROLOGIA E MEDICINA

ORTOMOLECULAR

Rua Prefeito Aristides Largura, 80

América - Joinville/SC

(47)3422-6959 / (41)99171-5779

Dra. Vanisa Ruwer Missi

CRM-SC 12045 RQE 6818

ULTRASSONOGRAFIA GERAL E

ULTRASSONOGRAFIA EM

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dr. Daniel Amaral de Faria

CRM-SC 12091

ULTRASSONOGRAFIA GERAL E OBS-

TETRÍCIA, MÚSCULO E ARTICULA-

ÇÕES E DOPPLER VASCULAR.

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dra. Cinthia Manzano Menegatti

CRM-SC 16686

ULTRASSONOGRAFIA EM

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA.

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dra. Andrea Betina Schmitt

CRM-SC 9820 | RQE 15841 E 15842

ULTRASSONOGRAFIA EM

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dra. Dirlani Woltmann

CRM-SC 8152 RQE 11141 E 10537

ULTRASSONOGRAFIA GERAL E

ULTRASSONOGRAFIA EM

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dr. Valdir Martins Lampa

CRM 3203

MEDICINA REPRODUTIVA

Rua Mário Lobo, 61 15° andar. Centro

Joinville/SC

(47) 3433-1979

www.valdirlampa.com.br

Dra. Janaína Leonardo

Cavasolla

CRM 8750 | RQE 4782

GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA

Futura-Condensed-BoldItalic

Regular

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Florencesans

Regular

9


GUIA MÉDICO

Dra. Andréa Maria Andraus

Dantas

CRM-SC 12791 RQE 6189 E 13600

ULTRASSONOGRAFIA EM

GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA E

ULTRASSONOGRAFIA EM MEDICINA

FETAL

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

Dr. Paulo Francisco Mastella

Couto

CRM-SC 18331 | RQE 15942

RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR

IMAGEM

Ultramater

UNIDADE JOINVILLE

Rua Blumenau, 26 Centro - Joinville/SC

(47) 3433-6765 | (47) 3026-6765

(47) 9 9993-0630

ultramater@ultramater.com.br

www.ultramater.com.br

queixam de um incomodo nas pernas a noite após deitar e tem que

movimenta-las constantemente e até se levantar para passar esse

incomodo, é a síndrome das pernas inquietas. O diagnóstico se

MÉDICOS PRESENTES NESTA EDIÇÃO.

baseia nas manifestações clínicas não havendo exame específico

para essa doença. Alguns exames por vezes são necessários para

afastarmos a possibilidade de uma doença que pode provocar dores

Dr. Pedro Weingrill

CRM 2435

REUMATOLOGIA

Graduado em medicina pela Faculdade de Ciências

Médicas da Santa Casa de São Paulo

Título de Reumatologista pela Sociedade Brasileira

de Reumatologia

Título de Densitometrista pela Associação Brasileira

Dr Pe

de

dAvaliação r o W e i

Óssea

n g r i l

e

l

Osteometabolismo e pela

International Society of Clinical Densitometry

CRM

Professor

2435de Reumatologia da Univille

Graduado Fundador em medicina e membro pela Faculdade do conselho de Ciências deliberativo da

Médicas Sociedade Santa Casa Brasileira de São de Paulo Autoimunidade

Título de Reumatologista pela Sociedade Brasileira de

Reumatologia Endereço: Rua Blumenau 178 sala 805

Título Tel: de Densitometrista 47 3433 0426 pela | 47 Associação 3433 2118 Brasileira de

Avaliação Óssea e Osteometabolismo

e pela International Society

Dr. Valdir Martins Lampa Júnior

of Clinical Densitometry

Professor CRM-SP de Reumatologia 180475da Univille

Fundador

UROLOGIA

e membro do conselho

E ANDROLOGIA

deliberativo da Sociedade Brasileira de Reumatologia

Rua Mário Lobo, 61 15° andar. Centro

Joinville/SC

(47) 3433-1979

www.valdirlampa.com.br

5 vezes por

(caminhada

eficazes. É

devem ser in

dependendo

agem na re

comunicam

químicas qu

fibromialgia

e o tratame

quantidade

neuromodul

por isso pod

depressão a

lidar com su

comportam

problemas e

doença que

saúde com e

procurado o

adequado.

GUIA ESPECIALISTA

ESPECIALISTAS PRESENTES NESTA EDIÇÃO.

COACHING

Dra. Mariléa Luckow

Adity Desenvolvimento Humano

e Organizacional

47 98448 0022

marilea@adity.com.br

www.adity.com.br

Joinville - SC

ASSESSORIA CIENTÍFICA

Cintia Pereira

CRF - 8917

Assessora Científica do laboratório

Gimenes

Laboratório Gimenes

47 3026-0101

gimenes@laboratoriogimenes.com.br

Rua Pedro Mayerle, 40 – Anita Garibaldi,

Joinville - SC

FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL

Cristhine Gorgen

Crefito 156670-F

Fisioterapeuta

Spa Urbano

47 3227-4370 | 47 99178-7107

www.spaurbanojoinville.com

Rua Henrique Meyer, 280 - Sala 1112

Edifício Helbor Offices - Joinville/SC

Futura-Condensed-BoldItalic

Regular

10

Florencesans

Regular


GUIA ESPECIALISTA

ESPECIALISTAS PRESENTES NESTA EDIÇÃO.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Jornalista Christiane Dunzer

DRT/SC 02522 - JP

Jornalista

Tizer Inteligência em Comunicaçãowww.tizerinteligencia.com

comunicacao@tizerinteligencia.com

47 99700-9931

FISIOTERAPIA

Dr. Sipioni Allievi

Crefito 10/206798-F

Fisioterapeuta

ITC/Fisiothera - Unidade JoinvilleRua:

Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br Unidade

Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47 3081-

3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

TERAPEUTA HOLÍSTICO

Marcos Alexandre

47 99183.9583

marcosalexandreonline.com

FISIOTERAPIA

Dr. Erlan Miranda

Crefito 10/248278-F

Fisioterapeuta

ITC/Fisiothera - Unidade JoinvilleRua:

Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br Unidade

Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47 3081-

3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

ODONTOLOGIA

Dr. Thiago Hoffmann

Jonasson

CRO-SC 13014

Cirurgião Bucomaxilofacial Mestre

em Odontologia Clínica

Oral Prime

Rua Dr. João Colin, 598 Estacionamento

pela Rua Tijucas 47 3028 3328

Joinville - SC

FISIOTERAPIA

Dr. Henrique Schwarz

Crefito 10/252987-F

Fisioterapeuta

ITC/Fisiothera - Unidade JoinvilleRua:

Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br Unidade

Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47 3081-

3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

ODONTOLOGIA

Dr. Renan Balsanelli Moreira

CRO-SC 10454

Ortodontia Prótese e clínico geral.

Oral Prime

Rua Dr. João Colin, 598 Estacionamento

pela Rua Tijucas 47 3028 3328

Joinville - SC

FISIOTERAPIA

Dr. Jonisson Marques

Crefito 10/216769-F

Fisioterapeuta

ITC/Fisiothera - Unidade JoinvilleRua:

Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br Unidade

Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47 3081-

3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

TERAPIA OCUPACIONAL

Scarlet Murara

Crefito 10 16185/TO

Futura-Condensed-BoldItalic

Regular

47 99911.6417

Florencesans

Regular

11


GUIA ESPECIALISTA

ESPECIALISTAS PRESENTES NESTA EDIÇÃO.

FISIOTERAPIA

Dr. Luan Engelke

Crefito 10/252971-F

Fisioterapeuta

ITC/Fisiothera - Unidade JoinvilleRua:

Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br Unidade

Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47 3081-

3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

INTELIGÊNCIA CONTÁBIL

Maria Lucia Garcês

Diretora Executiva

Diretrizes Inteligência Contábil.47

9972-3788 / 47 3422-7694

Rua Lages, 485, Centro, Joinville/SC.

CEP: 89201-205

FISIOTERAPIA

Dr. Luis Marchini

Crefito 10/238092-F

Fisioterapeuta

ITC/Fisiothera - Unidade JoinvilleRua:

Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br Unidade

Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47 3081-

3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

IMÓVEIS

Ricardo Schramm

CRECI –SC 33093

Corretor Imobiliário

RAHS

47 99129.0000

FISIOTERAPIA

Dr. Johny William Jablonski

CREFITO - 10/ 40853-F

PODOLOGIA/PODIATRIA

Dra Rosângela M. Z. Schwarz

COREN/SC 26726

ITC/Fisiothera - Unidade Joinville-

Rua: Dr. João Colin 1702 - America

47 3029-3037 / 99668-4881

Joinville@clinicafisiothera.com.br

Unidade Balneário Camboriú

Rua Andorinha, 76F - Ariribá 47

3081-3037 / 9765-4090

balneariocamboriu@clinicafisiothera.

com.br

Clinica Saúde dos Pés

Rua Porto União, 574 – Anita Garibaldi

Joinville/SC

(47) 3023-6928

www.clinicasaudedospes.com

FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

Leila Regina Beria

CRF/SC 13106

Farmacêutica

Viafarma

Av Juscelino Kubistchek, 40 - Centro

47 3028 8028 ou 47 98819 3960

viafarma@viafarma.com

www.viafarma.com

Joinville - SC

ADVOCACIA

Michele Zimmermann de

Freitas

OAB/SC 29.067

Advogada

Zimmermann de Freitas-Advocacia

michele@zfadvocacia.com.br

Rua Princesa Izabel, 238

Edifício Príncipe Sala 811. - Centro -

Joinville - SC

47 3029-3820 / 9959-0470

FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

Darci Franco Junior

CRF/SC 8548

Farmacêutico Responsável

Viafarma

Av Juscelino Kubistchek, 40 - Centro

47 3028 8028 ou 47 98819 3960

viafarma@viafarma.com

www.viafarma.com

Joinville - SC

Futura-Condensed-BoldItalic

Regular

12

Florencesans

Regular


EDITORIAL

Futura-Condensed-BoldItalic

Regular

JOINVILLE SAÚDE E BEM ESTAR®

Florencesans

Regular

BEM VINDO AO NOVO!

É com muita alegria e coragem empreendedora, que

apresento a vocês a 1° Edição da revista JOINVILLE SAÚDE

E BEM ESTAR, uma revista que já nasceu inconfundível e

grande, principalmente por levar em seu título, o nome

desta cidade tão linda e acolhedora; e também, por contar

com profissionais e empresas que acreditam em nosso

trabalho sério, levando informação de qualidade, com

conteúdos elaborados pelos melhores e mais tradicionais

profissionais dentro da área da saúde e de outras áreas

que também fazem parte de nossa gama de artigos e

anunciantes.

Sempre pautando-se na verdade e com o diferencial da

EXCLUSIVIDADE, a revista JOINVILLE SAÚDE E BEM ESTAR

vem de encontro ao que nossa cidade precisa, de informação

variada e atual, sem ser repetitiva, inconveniente

e cansativa.

Tenho certeza de que nosso layout nem um pouco poluído

e com os artigos escritos com muita qualidade da

informação e com uma linguagem acessível a todos os

públicos, vai agradar a todos.

Um abraço.

“Não desanimeis nunca, embora venham ventos contrários.”

Santa Madre Paulina

EXPEDIENTE

@diego.gsa

Diego de Medeiros

Editor

47 99211.4393

V este: Ricardo Almeida. Moda Ravelli

JOINVILLE SAÚDE E BEM ESTAR®

FOTOGRAFIA:

Elton Costa.

REVISTA TRIMESTRAL:

Setembro/2018 | Ano 1 | Edição 01

Distribuição Gratuita

DIREÇÃO DE ARTE:

Jean Demamann Borges

JORNALISTA RESPONSÁVEL:

Christiane Dunzer

DRT/SC 02522-JP

EDITOR:

Diego de Medeiros | 47. 99211.4393

diego@joinvillesbe.com.br

REVISTA VERDE

SUSTENTABILIDADE

As informações contidas nas matérias e imagens veiculadas, são de inteira

responsabilidade dos seus autores, não correspondendo, necessariamente,

ao ponto de vista da J oinville Saú de e Bem Estar.

13


REJUVENESCIMENTO FACIAL

Dra Priscilla Balbinot.

SUMÁRIO

13 Expediente

13 Editorial

14/15 Sumário

16 CIRURGIA PLÁSTICA

FISIOTHERA – ITC VERTEBRAL.

Dr Johny Willian Jablonski.

44 FISIOTERAPIA – ESPECIAL CAPA

ULTRASSONOGRAFIA COM DOPPLER COLORIDO DE ALTA

DEFINIÇÃO. O QUE É?.

DR ANDRÉ FREITAS.

A IMPORTÂNCIA DO PEDIATRA EM SALA DE

PARTO.

Dra Giovanna Rando Barion.

40 CIRURGIA VASCULAR

24 PEDIATRIA

14


MATÉRIAS

■ C IRURG IA P LÁ STIC A

Rej uvenescimento Facial

Dr a Pr i s c i l l a B a l b i n o t .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 1 6

■ P SIQ UIATRIA

ranstorno de déficit de atenção hiperatividade.

Dr Al c e u Fi l l m a n n .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 20

■ P EDIATRIA

A importância do Pediatra em sala de parto.

Dr a Gi o v a n n a Ra n d o B a r i o n .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 24

■ C ARDIO LO G IA P EDIÁ TRIC A

O Ecocardiograma Fetal

Dr Lu c i a n o B e n d e r .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 26

■ C ARDIO LO G IA

isco ascular, será que tenho

Dr Fe r n a n d o W a g n e r .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 30

■ O DO NTO LO G IA

Aparelho Ortodôntico OrthoAligner.

Dr Re n a n B a l s a n e l l i Mo r e i r a .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 32

■ O DO NTO LO G IA

em vergonha para sorrir. O ucesso da mplantodontia Atual.

Dr Thiago Hoffmann Jonasson.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 33

■ ESP EC IAL DEP O IM ENTO

A maneira como enfrentei o câncer.

B á r b a r a Co n t e .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 34

■ REUM ATO LO G IA

ibromialgia, uma dor sem explicação

Dr Pe d r o W e i n g r i l l .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 36

■ CIRURGIA VASCULAR

ltrassonografia com oppler colorido de alta definição.

O que é.

Dr An d r é Fr e i t a s .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 40

■ PERSONALIDADE DA SAÚDE

onheça sua traetória

Om a r Am i n Gh a n e m Fi l h o .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 41

■ F ISIO TERAP IA – ESP EC IAL C AP A

isiothera ertebral.

Dr Johny Willian Jablonski.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 44

■ OTORRINOLARINGOLOGIA.

Entendendo a inite.

Dr José Felipe Bigolin.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 50

■ PODOLOGIA.

omo o uso de palmilhas posturais contribuem para a qualidade

de vida.

Dr a Ro s â n g e l a Sc h w a r z .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 52

■ TERAPIA HOLÍSTICA

O verdadeiro significado das tatuagens.

Ma r c o s Al e x a n d r e .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 54

■ FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

orosil O queridinho da boa forma.

Darci Franco Junior.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 6 2

■ ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

Alongamento ósseo.

Dr Claus Seyboth.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 6 4

■ MEDICINA REPRODUTIVA

ratamento de nfertilidade onugal.

Dr Valdir Martins Lampa.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 6 6

■ G INEC O LO G IA

orrimentos vaginais: quando tratar

Dr a Fl á v i a He n r i q u e s

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 6 8

■ F ISIO TERAP IA DERM ATO F UNC IO NAL

icroagulhamento: o segredo das famosas

Dr a Cr i s t h i n e Go r g e n .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 7 0

■ LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

itamina : novos valores de referência.

Dr a Cí n t i a Pe r e i r a

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 7 2

■ ASSESSO RIA DE IM P RENSA

uidado com as lebres que estão sendo oferecidas no mercado.

Ch r i s t i a n e Du n z e r .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 7 6

■ COACHING

alores. O que te move O que te paralisa

Mariléa Luckow.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 7 7

■ CONTABILIDADE .

As mudanças no dia a dia da sua empresa.

Ma r i a Lú c i a Ga r c ê s

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 9 2

■ ADVOCACIA

índrome de Alienação Parental.

Dra Michele Z. de Freitas/Dr Jairo Kruger.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 9 4

■ TERAP IA O C UP AC IO NAL

erapia Ocupacional. uito além de ocupar

Sc a r l e t Mu r a r a

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 9 6

■ FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO.

A AA, a farmácia que cuida da sua saúde.

Dr a Le i l a B e r i a .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 9 7

■ NUTRO LO G IA

A icrobiota umano na saúde e na doença.

Dr Ro b e r t o V i l l a r r o e l .

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 9 8

15


CIRURGIA PLÁSTICA

REJUVENESCIMENTO

FACIAL

A MATURIDADE PODE VIR ASSOCIADA A SINAIS INCÔMODOS

E INDESEJÁVEIS PARA MUITAS PESSOAS.

Mesmo não sendo possível acabar com os efeitos do

tempo, pode-se amenizá-los.

QUEM COMEÇA A FAZER TRATAMENTOS e se cuidar cedo consegue manter a

aparência j ovem e natural até a idade madura, evitando grandes mudanças

de uma só vez .

As técnicas utiliz adas no rej uvenescimento facial variam muito de acordo

com a necessidade de cada paciente. Os procedimentos cirú rgicos e não

cirú rgicos podem ser associados para suaviz ar os efeitos do envelhecimento

sem perder a naturalidade.

Não existe idade certa para realiz ar cirurgias plásticas de rej uvenescimento

facial, tudo vai depender do envelhecimento individual, que varia conforme

genética, exposição solar e estilo de vida. É fato que não temos como congelar

a ação do tempo e a gravidade terrestre, por isso o envelhecimento continua.

Porém, em uma face rej uvenescida os resultados perduram entre 1 0 e 1 5

anos, dependendo do cuidado do paciente e características genéticas. Aos

30 anos á nota-se diminuição da produção de colágeno e fibras elásticas e

a prevenção j á pode ser iniciada.

As principais queixas dos pacientes no consultório são as rugas faciais,

olheiras, excessos de pele e bolsas de pálpebras, sulco nasogeniano ou bigode

chinês, papada, alteração na posição da sobrancelha, acidez de pescoço e

mudanças de volume na face. Para cada caso existem opções mais adequadas

e que podem ser somadas.

Os procedimentos cirú rgicos demandam maiores cuidados, como a cirurgia

plástica facial. Para cada caso indica-se um tipo de procedimento cirú rgico

ou estético, como a ritidoplastia ou lifting facial, cirurgia de pálpebras, preenchimentos

de sulcos e lábios com gordura, lifting videoendoscópico da

região frontal e supercílios associados ou não. São realiz ados em hospital

ou clínicas com centro cirú rgico, com aplicação de anestesia local ou geral e,

normalmente, também requer um período de inatividade do paciente para a

recuperação do pós-operatório. A maioria das cirurgias de pálpebras e lifting

facial são feitas entre 40 e 50 anos.

J á os procedimentos não cirú rgicos são mais rápidos, realiz ados em

clínicas, com recuperação mais rápida. Algumas opções mais utiliz adas

são toxina botulínica, preenchimento com ácido hialurônico, bioestimulação

com ácido polilático e hidroxapatita de cálcio, fios de sustentação

absorvíveis e as tecnologias como lasers. Porém, essa opção tem suas

limitações dependendo do caso e podem ser usadas complementando

um caso cirú rgico, se necessário.

Di c a s r á p i d a s p a r a e s c o l h e r o m e l h o r p r o c e d i m e n t o e m c o n j u n t o

c o m s e u m é d i c o :

1. ESCOLHA UM MÉDICO QUALIFICADO

É imprescindível que o médico cirurgião sej a cadastrado na Sociedade

Brasileira de Cirurgia Plástica. Todos os médicos cadastrados estão no

site: .sbcp-pr.org.br

2. REALIZE OS EXAMES NECESSÁRIOS

Antes das cirurgias, faça os exames solicitados pelo médico, como

por exemplo o eletrocardiograma, hemograma, coagulograma, urina e

glicemia.

3. PROGRAMA-SE PARA A RECUPERAÇÃO

erifique com o médico o tempo necessário para sua completa recuperação,

pois é fundamental para um resultado de sucesso.

4. ENTENDA TODAS AS ETAPAS DO PROCEDIMENTO

Antes de decidir por qual procedimento, faça uma avaliação com seu

médico, e discuta cuidados, resultados e tempo de recuperação de cada

um deles.

Dra. Priscilla Balbinot

CRM: 24939/PR CRM 22136/SC

16


PSIQUIATRIA

TRANSTORNO DE DÉFICIT DE

ATENÇÃO-HIPERATIVIDADE

O TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO-HIPERATIVIDADE (TDAH )

caracteriz a-se por desatenção, hiperatividade e impulsividade.

É um transtorno comum, especialmente em meninos, e uma das

principais causas de encaminhamento aos serviços de saú de mental

para crianças.

O TDAH é composto por sintomas que estão em desacordo com

o nível de desenvolvimento persistiram por um período mínimo

de seis meses, que se dividem em dois grandes agrupamentos:

desatenção e hiperatividade-impulsividade.

OS SINTOMAS DE DESATENÇÃO POR PARTE DA CRIANÇA INCLUEM:

1 )falha em prestar atenção a detalhes ou errar por descuido em

tarefas escolares, no trabalho ou outras atividades;

2)Dificuldade em manter o foco em tarefas ou atividades lú dicas;

3)Parece não ouvir quando se fala com ela;

4)Não segue instruções e não consegue concluir tarefas;

5)Tem dificuldade em organiz ar suas tarefas e atividades;

6 )Evita ou não gosta de faz er coisas que exij am concentração;

7 )Frequentemente perde obj etos necessários para a realiz ação de

tarefas ou atividades (por exemplo: brinquedos, lápis, cadernos);

8 )Distrai-se com estímulos externos;

9 )Esquece atividades diárias.

OS SINTOMAS DE HIPERATIVIDADE-IMPULSIVIDADE INCLUEM:

1 )Mexe as mãos e os pés ou se remexe na cadeira;

2)Frequentemente sai do seu lugar na sala de aula ou em outras

situações;

3)Corre ou sobe nas coisas quando não deveria;

4)Dificuldade em participar de atividades em silêncio;

5)Q uase sempre em movimento ou age como se fosse “ movido

por um motor” ;

6 )Fala demais;

7 )Responde antes que a pergunta tenha terminado;

8 )Não consegue esperar sua vez ;

9 )Interrompe ou atravessa as atividades alheias (se intromete

em conversas ou j ogos).

Existe um consenso de que o TDAH é mais comum em meninos

do que em meninas, embora sej a difícil determinar com exatidão

as proporções. Também ocorre uma incidência maior em parentes

de primeiro grau, sugerindo uma predisposição genética.

É baixa a probabilidade de evoluir para um funcionamento normal

nos casos mais sérios sem tratamento. Aproximadamente dois

terços das crianças com TDAH continuam apresentando sintomas

de hiperatividade na adolescência e na idade adulta, embora a

hiperativadade possa manifestar-se na forma de inquietude em

alguns casos.

Numerosos tratamentos foram propostos, com variados graus

de eficácia. Os dois tratamentos de eficácia comprovada são os

tratamentos comportamentais e medicamentos, especialmente os

estimulantes.

onvém, por fim, destacar que muitos transtornos mentais têm sintomas

em comum ou se sobrepõem ao TDAH . Um sério problema

relacionado identificação do A é a dependência da avaliação

dos cuidadores, o que muitas vezes dificulta o diagnóstico ou pode

levar a um diagnóstico exagerado, com a consequente medicalização

de comportamentos problemáticos que

se aproximam da normalidade.

Dr Alceu Fillmann

Psiquiatra

CRM/SC 8665

RQE 8578

-Mestre em Saúde e Meio Ambiente pelo Curso de Mestrado em Saúde

e Meio Ambiente da

Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE, em 23 de

Agosto de 2005;

-Especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira

de Psiquiatria, em 6 de Abril de 1993;

-Médico Formado pela Universidade Federal do Rio

Grande do Sul, em 1987/1;

-Psicólogo Formado pela Universidade

Federal do Rio Grande do Sul, em

1983/1.


PEDIATRIA

A IMPORTÂNCIA

DO PEDIATRA EM

SALA DE PARTO

Cada vez mais a necessidade de um atendimento médico de qualidade e

excelência são prioridade na vida das pessoas, especialmente nos momentos

mais importantes da vida, como nascimento de um bebê.

NO MOMENTO EM QUE MULHER ENGRAVIDA a primeira dú vida é qual

obstetra irá realiz ar o seu pré-natal. Porém poucas pessoas sabem

que o pediatra que irá atender o bebê na sala de parto tem um papel

fundamental no auxílio desse momento delicado de transição entre a

vida intrauterina e a vida extrauterina, independente da via de parto.

O Ministério da Saú de determinou a obrigatoriedade da presença de

pediatra ou neonatologista na sala de parto, desde 1 9 9 3. É o pediatra

quem presta os primeiros cuidados ao recém-nascido, dando assistência

logo nos primeiros minutos de vida, intervindo em situações

emergenciais e assim garantindo um nascimento sem complicações.

Uma boa assistência neonatal eleva o Í ndice de Desenvolvimento

H umano do país, e assim uma sociedade é considerada mais desenvolvida

quanto melhor for seu atendimento ao bebê no momento

inicial de sua vida.

Para um atendimento ideal em sala de parto, o pediatra deve ser

habilitado e treinado em reanimação neonatal realiz ada pela Sociedade

Brasileira de Pediatria, além de ter também à disposição

todos os equipamentos necessários para uso imediato no local de

nascimento do bebê.

A maioria dos nascimentos ocorrem sem intercorrências, os bebês

nascem saudáveis, chorando forte, sem necessidade de intervenção.

Mas dados brasileiros evidenciam que 1 0% dos bebês precisam de

algum auxílio para iniciar e manter a respiração após o nascimento.

Cerca de 300.000 bebês precisam de ventilação ao nascer. Sem uma

assistência adequada, no primeiro minuto de vida, o chamado de

Minuto de Ouro, pode levar a complicações graves para o resto da

vida no lactente. Por isso a ressuscitação do recém nascido na sala

de parto é um dos mais importantes desafios na prática pediátrica.

Intercorrências severas pós-natal podem levar a sequelas neurológicas

irreversíveis para o resto da vida. Um bebê com sequelas

muda totalmente a rotina familiar. Além de necessitar de cuidados

relacionados à saú de por toda vida, com internações frequentes,

ele necessitará de estímulo por tempo prolongado e de educação e

atenção especiais.

Todo nascimento precisa ter um atendimento individual,

específico, de qualidade e humaniz

ado. Cada família tem escolhas

pessoais e questões específicas

que só poderão ser consideradas

se o médico

conhecer a família

antes do momento

do parto. Então

uma consulta

com pediatra

no ultimo trimestre,

por

volta de 32

semanas é

fundamental.

Nessa

consulta o

pediatra irá

analisar a condição

de saú de

materna, a evolução

da gravidez e suas

complicações, retirar as

principais duvidas sobre

o nascimento, amamentação,

vacinação, os preparos para a chegada

do bebê, rotina na sala de parto e

maternidade. Caso o bebê tenha uma doença

diagnosticada intrautero, esse vinculo e contato com pediatra

antes do parto se torna ainda mais importante para determinar as

condutas especificas após o parto. om isso a família estipula

24


um relação de confiança o pediatra.

Com base nessas informações, escolha com carinho

o pediatra que irá assistir seu filho

no nascimento, garantindo tranquilidade

e segurança na hora mais

linda e importante na vida

da família.

CONHEÇA NOSSOS

SERVIÇOS DE ATEN-

DIMENTO DE SALA

PARTO:

• Pa c o -

t e Ce g o n h a ,

q u e i n c l u i :

> Consulta

de pré-

-natal da gestante

no terceiro

trimestre

> Atendimento

em sala de parto,

com atendimento humaniz

ado, prioriz ando

o contato pele a pele da

mae e bebê precoce, amamentação

na primeira hora de vida,

assistência neonatal especializ ada com

capacitação em reanimação neonatal

> Atendimento do bebê durante internação no aloj

amento conj unto

> Primeira consulta do bebê no consultório com 7 -1 0 dias

Um beij o da Dra Gigi

Dra. Giovanna Rando Barion

CRM-SC 20097 / RQE 12069

Pediatra

PANTONE 2582 C

Valores de Cores:

RGB 172 79 198

HEX/HTML AC4FC6

CMYK 48 80 0 0

Dr. Cassio Fon Ben Sum

CRM-SC 19345 / RQE 11075

Cardiologista Pediátrico

25


PEDIATRIA

O ECOCARDIOGRAMA

FETAL:

INDICAÇÕES, RISCOS E BENEFÍCIOS.

Cada vez mais a necessidade de um atendimento médico de qualidade e

excelência são prioridade na vida das pessoas, especialmente nos momentos

mais importantes da vida, como nascimento de um bebê.

A ECOCARDIOGRAFIA FETAL é um método ultrassonográfico não invasivo

realiz ado no abdome da mulher grávida após a 1 8 ª semana

de gestação, para avaliação intrauterina morfológica e funcional do

coração do feto.

INDICAÇÕES

Por ser um exame não invasivo e sem riscos ao feto, todas as gestantes

deveriam realiz ar.

Devem realiz ar obrigatoriamente sempre que houver suspeita de:

- Anormalidades cardíacas fetais durante o pré-natal

- ardiopatia congênita ultrassonografia obstétrica

- Fatores de risco materno-familiares para cardiopatias

- Gestação prévia com cardiopatia congênita

- Avaliação de repercussões de arritmias cardíacas fetais

RISCOS

Por não ser um exame invasivo, e não ser dependente de radiação,

não apresenta riscos nem à gestante nem ao feto.

BENEFÍCIOS

Através deste exame, é possível detectar tanto malformações

relacionadas a estruturas cardíacas, planej ando-se sua terapêutica

cirú rgica quando indicada, quanto arritmias fetais, institundo-se

então o seu tratamento ainda em durante a gestação. Avalia-se

também a função do coração estruturalmente normal, indicado

quando há ou doença materna ou do bebe com doenças extracardíacas,

que possam repercutir na hemodinâmica fetal.

O ecocardiograma fetal constitui-se, assim, em instrumento

complementar válido e essencial para todas as gestações.

-Por Dr. L uciano Bender

26


CARDIOLOGIA

RISCO

CARDIOVASCULAR

SERÁ QUE TENHO ?

DE TEMPO EM TEMPO SOMOS SURPREENDIDOS por um acontecimento

muito triste : um amigo querido , ou mesmo um familiar, que nunca

tinha tido qualquer problema , morre de repente, por um evento

cardiovascular.

Já parou para pensar se uma fatalidade destas poderia estar prestes

a acontecer contigo?

Muitas pessoas, aparentemente saudáveis estão em risco cardiovascular

e não sabem.

Nosso dia a dia atribulado, o estresse constante, a insatisfação com

o cotidiano, junto com alguns fatores predisponentes, pode nos

levar a isso.

TENHA CUIDADO !

Se você identifica algum item ou mais dos listados ao lado, pode

estar prestes a ter um evento cardiovascular.

- estresse e insatisfação no trabalho ou mesmo no ambiente familiar

e social

- pressão alta

- colesterol elevado

- diabetes

- fumo

- vida sedentária

- peso acima do esperado

- idade > 45 anos para homens e > 55 anos para mulheres

- familiares com antecedentes de infarto

- dificuldade para dormir

A chance aumenta geometricamente com a associação dos fatores.

Faça um checkup regularmente para identificar o que deve ser ajustado.

Um estilo de vida saudável, com todos os fatores de risco ajustados,

vai diminuir muito a chance de ter um surpresa desagradável amanhã.

Dr. Fernardo Wagner

Cardiologista

CRM 6183

30


32


33


ESPECIAL DEPOIMENTO:

A MANEIRA COMO

ENFRENTEI O CÂNCER

O COMEÇO FOI MUITO DIFÍCIL, ACEITAR A DOENÇA

E TUDO O QUE EU IRIA PASSAR PELA FRENTE.

O SOFRIMENTO, MEDO, ANGÚSTIA E O DESESPERO de toda família

que j amais imaginava a possibilidade de ser câncer, pois só tive

um caso de uma prima de segundo grau.

O doutor arcelo, ao receber o resultado da biópsia, ficou assustado

com o tamanho e a velocidade que estava crescendo, chegando a deformar

meu seio. Então ele pediu a doutora Andréia para abrir

uma exceção e me atender com urgência, e começar a

quimioterapia rapidamente, para o tumor parar

de crescer e Graças a Deus, apesar de ser

final de ano, comecei a quimioterapia

em Dez embro.

O tumor estava com ,6 cm, fiz 3

meses de quimioterapia vermelha

e em seguida mais 3 meses de

quimioterapia branca.

Em 56 finalizei a quimioterapia

e então fiz mais 30

dias de tratamento com

comprimidos.

A quimioterapia vermelha

foi onde passei muito mal,

fiquei fraca, várias ocorrências

de pressão baixa,

fui internada várias vezes,

a imunidade caiu e eu só

chorava.

Foi onde caiu o cabelo, sobrancelhas

e cílios, para mim

isto de me deixou muito triste,

pois sou muito vaidosa.

E além de tudo isto, ver o sofrimento

dos meus filhos, marido, familiares e

amigos... foi desafiador

Mas em nenhum momento perdi minha fé em

Deus.

Foi onde decidi enfrentar tudo isto com um sorriso no rosto,

acordar cedo e me arrumar, usar peruca, cílios postiços, estar sempre

arrumada, etc... pois não gostaria de que ninguém me olhasse com pena.

A médica permitiu que eu continuasse a faz er Pole Dance Artístico,

circo e dança, que me aj udou muito na recuperação porque além de me

dar resistência, eu me divirto com meus filhos que praticam comigo.

aço academia há 3 anos e meio e sei que isto auda muito em

minha recuperação.

A academia que frequento é a Artfitness abrina ermen, onde tenho

minhas amigas e professoras que sempre estão me dando apoio e

carinho, me aj udando a enfrentar tudo isto.

Procuro ocupar meu tempo faz endo artesanatos e

evito falar sobre a doença.

Após a cirurgia para retirada das mamas,

aguardo a cicatriz ação para iniciar a

radioterapia.

Q uero agradecer de coração a

todos que estão orando por

mim.

Tudo isto é um aprendiz a-

do. Tenho certez a de que

Deus quer me mostrar

muitas coisas e uma

delas é dar valor à s pequenas

coisas da vida,

demonstrar o amor que

sinto pelas pessoas,

através de uma palavra

ou um abraço, principalmente

família e

amigos verdadeiros.

Diz er “ eu te amo” é uma

demonstração de amor, carinho

e afeto; dar um abraço,

olhar nos olhos e diz er “ você é

muito importante pra mim” .

Porque nunca sabemos o dia de

amanhã e à s vez es quando percebemos,

á é tarde demais e o tempo não volta atrás.

“A me com toda sua f orç a, tenha g ratidão a D eus p or

tudo o q ue ele p ode te of erece e ensina, mesmo q ue p ara isso você

p recise p assar p or momentos de p rovaç ão”

m abraço

B árbara C onte.

34


Bárbara

Conte


REUMATOLOGIA

FIBROMIALGIA

UMA DOR SEM EXPLICAÇÃO?

A DOR É UM DOS MOTIVOS QUE MAIS levam as pessoas a procurarem

assistência médica. Muitas são as causas de dor, algumas de solução

mais fácil e outras de tratamento mais difícil. Apesar de ser um

sintoma desagradável a dor é um alerta de que algo de errado está

acontecendo e que a avaliação de um profissional da saúde se faz

necessário. A fibromialgia é uma doença que tem como seu maior

sintoma a dor que afeta principalmente a musculatura. Geralmente

ela é difusa se manifestando em várias partes do corpo. Afeta mais as

mulheres que os homens porem não se sabe o motivo dessa incidência.

É mais comum entre os 30 e 50 anos de idade, mas pode acometer

pessoas mais idosas e até crianças. Não se tem conhecimento exato

do que causa essa doença. Sabe-se que existe uma alteração do

controle da dor pelo sistema nervoso. Normalmente a dor aparece

após um estímulo como um trauma externo ou uma doença orgânica

como uma cólica renal. Pacientes com fibromialgia passam a ter

dor sem um estímulo que a provoque ou sentem dor a estímulos

externos que geralmente não são dolorosos como, por exemplo, um

simples toque na pele. O cérebro interpreta os estímulos dolorosos

de forma exagerada, o que chamamos de hipersensibilização do

sistema nervoso central. A intensidade da dor varia de pessoa a

pessoa, mas é crônica e pode mudar durante alguns períodos. Além

da dor outros sintomas são comuns na fibromialgia como: cansaço,

sono não reparador(sensação de que não dormiu), a pessoa acorda

cansada e com dor e desanimada sendo comum dizer que parece

que um caminhão passou sobre ela. Ansiedade, depressão, distúrbios

de memória e alterações intestinais, como a síndrome do intestino

irritável, também são manifestações comuns. Alguns pacientes se

queixam de um incomodo nas pernas a noite após deitar e tem que

movimenta-las constantemente e até se levantar para passar esse

incomodo, é a síndrome das pernas inquietas. O diagnóstico se

baseia nas manifestações clínicas não havendo exame específico

para essa doença. Alguns exames por vezes são necessários para

afastarmos a possibilidade de uma doença que pode provocar dores

Dr Pe d r o W e i n g r i l l

CRM 2435

Graduado em medicina pela Faculdade de Ciências

Médicas da Santa Casa de São Paulo

Título de Reumatologista pela Sociedade Brasileira de

Reumatologia

Título de Densitometrista pela Associação Brasileira de

Avaliação Óssea e Osteometabolismo

e pela International Society

of Clinical Densitometry

Professor de Reumatologia da Univille

Fundador e membro do conselho

deliberativo da Sociedade Brasileira de Reumatologia

semelhantes a fibromialgia. Apesar de ser uma doença crônica e

não ter cura é importante salientar que não traz danos orgânicos

como alterações das articulações, músculos ou órgãos internos.

O tratamento visa eliminar os sintomas melhorando em muito a

qualidade de vida e há possibilidade de remissão completa dos

sintomas. Esse tratamento depende muito do paciente e por isso a

primeira conduta é fazê-lo entender o que é a doença. Os exercícios

são muito benéficos e devem ser realizados de forma regular de 3 a

5 vezes por semana durante 30 a 60 minutos. Exercícios aeróbicos

(caminhada, ginástica ou hidroginástica) e alongamento são bastante

eficazes. É comum o paciente não tolerar o exercício por isso

devem ser iniciados de forma leve e aumentando progressivamente

dependendo da capacidade de cada um. Os medicamentos utilizados

agem na regulação da dor. Os neurônios, células nervosas, se

comunicam entre si através de neurotransmissores, substâncias

químicas que aumentam ou diminuem a sensação dolorosa. Na

fibromialgia existe uma desregulação desses neurotransmissores

e o tratamento é realizado com medicamentos que aumentam a

quantidade dessas substâncias que diminuem a dor chamados de

neuromoduladores. Antidepressivos também agem nessa modulação

por isso podem ser utilizados principalmente nos pacientes que tem

depressão associada. Pacientes com fibromialgia tem dificuldade de

lidar com suas dificuldades do dia a dia. A psicoterapia cognitivocomportamental

pode auxiliá-lo na forma de entender melhor seus

problemas e fazer as mudanças necessárias. A fibromialgia é uma

doença que pode ser bem controlada por isso o profissional de

saúde com experiência nessa área, como o reumatologista, deve ser

procurado o quanto antes para fazer o diagnóstico e o tratamento

adequado.

36


ANGIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR

ULTRASSONOGRAFIA

COM DOPPLER COLORIDO DE ALTA DEFINIÇÃO

O que é?

ULTRASSONOGRAFIA COM DOPPLER COLORIDO de alta definiço

um importante eame utiliado para diagnsticos e avaliaço

das veias saenas, perurantes e colaterais, e no s das veias,

mas de toda circulaço arterial um timo mtodo de prevenço

e de aio custo o caso das veias, avalia se as veias esto

uncionando de acordo, se tem tromose ou no o caso das

artrias, o ultrassom vascular permite avaliar se eistem sinais

de ostruço e assim tomar as medidas necessrias

COMO FUNCIONA?

ltrassonografia com doppler colorido de alta definiço

mostra se h dilataçes e ostruçes durante todo o trajeto do

sangue ou se h reuo nas veias amm permite visualiar

a presença de tromose e verificar a intensidade de uo sanguneo

um eame no invasivo e indolor semelhante radiografia e

deve ser indicado por um profissional hailitado um mtodo

que no utilia nenhum tipo de radiaço e no apresenta eeitos

colaterais ermite a investigaço detalhada e no invasiva da

hemodinmica corporal, que pode ser avaliada quantitativa e

qualitativamente, no s do ponto de vista morolgico, mas

tamm uncional s resultados dos tratamentos venosos

evoluram imensamente, visto que hoje o paciente avaliado

no consultrio, a-se o eame ultrassonogrfico e a partir

disso so tomadas as medidas necessrias aseadas no eames,

melhorando a qualidade dos resultados

TECNOLOGIA A SERVIÇO DE BONS RESULTADOS.

Dr. André Freitas especialista em ultrassonografia vascular

pela Sociedade rasileira de ngiologia e irurgia ascular e

realia estes eames no ospital e aternidade ona elena e no

entro ospitalar nimed oje o Dr. André eamina o paciente

em seu consultrio e ele mesmo a o eame ultrassonogrfico e

o tratamento, aseados em seus eames, melhorando a qualidade

dos resultados sta a grande vantagem tendimento individualiado

e personaliado

40

Dr. André Renato de Freitas

CRM 7987 / SC

Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia

Vascular (SBACV)

Angiologista e Cirurgião Vascular – RQE 4240

Ecografista Vascular com Doppler – RQE 13908


PERSONALIDADE DA SAÚDE

OMAR AMIN GHANEM FILHO

CONHEÇA SUA TRAJETÓRIA

Filho e neto de empreendedores, o bioquímico Omar Amin Ghanem Filho integra a nova

geração de líderes em Joinville.

AOS 42 ANOS, É CONSELHEIRO EXECUTIVO do Ghanem L aboratório,

renomada rede de laboratórios catarinense que mantém 27 unidades

de atendimento em J oinville e atua ainda em Balneário Camboriú,

Itaj aí, Itapoá, Itapema, Garuva, e São Francisco do Sul. Omar está

envolvido com a medicina laboratorial há mais de 25 anos, sendo

os úl timos 13 a nos na condição de dirigente dos negócios.

E, desta forma, Omar Filho agrega para a marca Ghanem a sua

expertise em gestão aliada ao conhecimento acadêmico em

farmacêutica, bioquímica, análises clínicas e administração de

empresas. Em meio a esse amplo currículo, é notória a sua paixão

pela gestão de pessoas e inovações tecnológicas, exibindo natural

vocação para o empreendedorismo e pelo relacionamento humano e

social. Sua visão de inovação em saú de está alinhada ao pensamento

do Grupo Dasa, quinto maior grupo de medicina diagnóstica do

mundo, que adquiriu a marca Ghanem em 2017.

Com duas modernas bases de equipamentos e estações de análises

e exames, o Ghanem L aboratório se destaca como um dos maiores

do Sul do Brasil. Seus equipamentos são de ponta, com atualiz ação

permanente e de acordo com os mais avançados padrões científicos,

adotados não apenas no Brasil, mas em nações mais desenvolvidas

do setor em todo o planeta.

O Ghanem L aboratório, é uma rede particular de medicina

diagnóstica, que oferece cuidado em saúde para toda a família, com

foco no acesso da população aos seus serviços de ponta. Por meio

do “ L aboratório Popular” oportuniz a preços diferenciados com a

Q ualidade Ghanem. Destacam-se também o Ghanemz inho, que

atende as famílias com crianças e o Ghanem Mulher, unidade de

atendimento laboratorial com um ambiente acolhedor e especializ ado

no atendimento exclusivo e carinhoso para as mulheres e gestantes.

O Ghanem oferece também alta tecnologia em exames laboratoriais,

atuando em Análises Clínicas; Biologia Molecular/ Genética;

Check ups, Análise da Composição Corporal (Bioimpedância);

Testes de Paternidade/ Irmandade; Teste do H álito; Drogas de Abuso

e em exames de laboratório para a Medicina Ocupacional.

41


42


FISIOTERAPIA

Especial CAPA

Johny William Jablonski

CREFITO - 10/40853-F

Fisioterapeuta - Membro da ABRColuna

A CLÍNICA FISIOTHERA é a primeira clí nica especializ ada em tratamento

para a coluna vertebral e postural do estado de S anta Catarina com

muito orgulho seu idealiador o fisioterapeuta Dr. J o h ny W il l iam J a-

b l o nsk i, com sua ex pertise, é um colecionador de vitó rias ao longo de

sua carreira como um compulsivo por estudos, traz soluçõ es inteligentes

para melhorar a vida de quem tem doenças ou disfunçõ es vertebrais em

especial sua maior paix ão as H é rnias de D isco. Melhorá-los é a nossa

missão, obcecado por resultados e z eloso por ex celê ncia, é conhecido

carinhosamente por “ D r. Coluna” , com seus 2 0 anos de ex periê ncia

clí nica, professor, palestrante e tantas formaçõ es e especializ açõ es

na área de F isioterapia, bem como ciê ncias complementares e comportamentais.

A Naturopatia e o Coach que completam seu ex tenso

currí culo. H oje com 0 2 unidades terapê uticas nas cidades de Joinville

e B alneário Camboriú que juntas atendem mais de 2 5 cidades o que

as tornam referê ncia no estado de S anta Catarina e notoriedade no sul

do paí s ao lado do I nstituto de T ratamento da Coluna V ertebral - I T C.

O I T C V ert eb ral é a primeira e a maior franquia do mundo em F isioterapia

especializ ada no tratamento da coluna com ê nfase nas hé rnias

de disco desenvolvida no B rasil com mais de 10 anos de ex istê ncia.

Aliado a tecnologia americana, desenvolveu a mais efetiva e segura

metodologia, com resoluçõ es rápidas e confortáveis, embasadas em

evidências cientficas com assertividade superior a dos casos

S endo quase 10 0 unidades espalhadas pelo territó rio nacional, E uropa e

O ceania mais de 45.0 0 0 pacientes atendidos e uma rede com quase 40 0

Fisioterapeutas envolvidos diretamente dados de om a grande

vantagem de ser a ú nica rede interligada entre as unidades, favorecendo

os clientes, independente de onde estejam sem interromper o programa

de tratamento. E ssa é també m

uma forma de reduz ir custos e

tempo, dando-lhes a sensação

de proteção e segurança por

terem uma unidade pró x ima.

A Fi s i ot h era/ I T C V ert eb ral

D isponibiliz a uma incrí vel

estrutura fí sica ex tremamente

diferenciada, com tecnologia

importada e de ú ltima gera-

ção, metodologia ex clusiva, atendimentos personaliados,

profissionais especialiados e qualificados,

consultores de atendimento ao cliente. É É a ú nica clí -

nica com serviço de pó s-venda a assessoria de gestão

interligada que coordena as demais atividades paralelas

juntamente com os profissionais de sade em

benefí cio da qualidade fí sico emocional do cliente.

O s problemas de coluna estão sempre associados a

uma gama de fatores com percentuais diferentes

para cada individuo isto é fato. O bviamente a má

postura é um dos fatores de maior responsabilidade

por boa parte dos problemas, levando

em consideração a sobrecarga pelo peso que

retroalimenta as alteraçõ es. Já é sabido que

o sentar, dormir e faz er de qualquer forma,

associado ao estresse, movimentos repetitivos,

sedentarismo, alimentação, ex cesso

de atividades fí sicas, falta de força bem

como fatores gené ticos e hereditários e

a qualidade do sono contribuem muito.

EE studos mais recentes mostram que

substâ ncias tó xx icas como fumo e bebidas

potencializ am muitas das desordens

fí sicas e aceleram doenças, as crenças

emocionais bem como posturas rí gidas,

ineveis diante a vida tamm tem

açes diretas e catastrficas e levam a

distú rbios psicossomáticos, depressõ es,

sí ndromes de PP ââ nico entre outras que

aumentam substancialmente o quadro de

dores e a complex idade dos tratamentos.

POR QUE TANTA GENTE DESENVOLVE UMA

OU MAIS HÉRNIA DE DISCO E COMO ACON-

TECE?

E stima-se que hoje mais de 0 6 milhõ es de brasileiros

sofram de hé rnia de disco. II sto dá a dimensão

44


FISIOTERAPIA

Especial CAPA

do prolema S rganiaço undial da Sade afirma que

mais de da populaço mundial sente ou sentiu um pico de dor

e os outros questo de tempo enos de so casos cirú

rgicos. As estatí sticas també m mostram um í ndice cada vez maior

de jovens acometidos por discopatias degenerativas. Acredita-se

que seja pelo estilo de vida adotado. Mais sedentários, estressados

e ansiosos comendo mais produtos que alimentos, dormindo menos

e pior, sem falar da utiliz ação das tecnologias como ex tensão do

pró prio corpo e por contra ponto o culto ao corpo a qualquer custo

o que não tem nada haver com saú de e sim com ser desesperadamente

aceito. As hé rnias de disco nada mais são do que lesõ es por

ruptura dos discos amortecedores por desidratação em sua maioria

que estão entre as vé rtebras e tem a função primária de absorver os

impactos e facilitar o movimento articular. Com isso, o disco rompe

e ex pulsa o nú cleo que, ao sair, comprime a medula ou as raí z es

nervosas, causando uma irritaço e no uma inamaço que gera

as dores irradiadas e toda a sintomatologia como dor pulsante em

“ facadas” , dormê ncia, formigamento, diminuição de força, alteração

de sensibilidade e os famosos travamentos e em quadros mais graves

a perda de movimento. Q uando as hé rnias forem cervicais, as dores

chegam aos ombros e as mãos. Q uando são lombares, comprometem

o nervo ciático e podem ir ate o pé . Q uanto mais longe da coluna

forem os sintomas, pior estará o processo compressivo e a gravidade

do problema. E m situaçõ es ex tremas os pacientes podem perder os

sentidos com desmaios, quedas com risco de raturas e dificuldades

de reter a urina ou até as fez es e necessitam de cadeira de rodas e

no desespero são induz idos a condutas erradas.

QUAL É O TRATAMENTO CORRETO DE UMA HÉRNIA DE DISCO?

Comercialmente a cirurgia é a forma comum de venda para a

populaço em unço do grande retorno financeiro que trs aos

operadores. P oré m agora já está provado CI E NT I F I CAME NT E

que as cirurgias obrigatoriamente sendo elas minimamente invasivas

ou não deix arão sequelas mecâ nicas reais apó s sua retirada,

pois o mecanismo de amortecimento não vai mais ex istir sendo

que em mé dia de 0 6 meses a 0 2 anos as H é rnias voltarão em

, ou seja, o paciente ter uma nova hrnia pela epulso

do restante do material nuclear que ficou tendo que aer mais

uma cirurgia e o sistema ganha 0 2 vez es por cliente. O s planos

e as seguradoras estão onerando demasiadamente seus custos

com ex cesso de procedimentos sem contar nas ART RO D E S E S

que são a cirurgia com pinos e parafusos que se ganha muito mais

e oviamente o paciente alm de perder pela fiaço das verteras

perderá muito mais pela aceleração de doenças degenerativas em

decorrê ncia dos procedimentos, tornando os pacientes refé ns de

medicaçõ es continuadas e tratamentos contí nuos para as dores

retroalimentando a indú stria da doença. Já é realidade em alguns

paí ses com Austrália e na E uropa os governos não estão ou não irão

mais pagando por este tipo de procedimentos, o que logo será uma

realidade no mundo todo ortanto est cientificamente

que o tratamento S E MP RE é conservador, ou seja, S E M cirurgia,

S medicaço, S repouso e S infiltraço Sendo atravs

da F I S I O T E RAP I A especializ ada. Caso o tratamento conservador

no responda o paciente entra no ndice dos menos de que a

cirurgia se faz necessária, mas nó s encaminharemos aos mé dicos

ortopedistas ou neurologistas conforme a necessidade para aí sim

avaliar a indicação real de invasão. O bviamente apó s voltará para

nó s trabalharmos em prol de diminuir os riscos sequelares que os

pacientes desenvolverão a mé dio e longo praz o. P ortanto quando se

fala de H É RNI A D E D I S CO entendam que o F isioterapeuta especializ

ado é a autoridade no tratamento. O procedimento que oferecemos

na F isiothera, é atravé s da metodologia do RMA ( Reconstrução

Mú sculo Articular) , desenvolvida pelo sistema I T C V ertebral, que

utilia traço eletrnica, mesa de eo descompresso, estailiação

segmentar e dinâ mica vertebral, terapia manual, Manipulaçõ es

articulares, té cnicas de analgesia, L iberaçõ es miofasciais, ex ercí cios

de fortalecimento terapê utico progressivo, ex ercí cios respirató rios

e hipropressivos, atividades educacionais e laborais, remodelaçõ es

comportamentais, manutenção muscular com P ilates, treinamento

funcional ou musculação orientada. E o mais importante independê

ncia para uma vida NO RMAL e a realiz ação de E X E RCÍ CI O S

para o resta de sua vida.

QUEM PODE FAZER ESTE TRATAMENTO?

uem fier a avaliaço e se enquadrar com o que podemos oerecer

I ndependente de sex o, idade e gravidade. P ara casa caso e situação

ex iste uma conduta apropriada. O s resultados vão depender de um

conjunto de açõ es, desde o real desejo de melhorar até a responsabilidade

de aer a sua parte como paciente omo todos os profissionais

da saú de, somos ferramentas, e a decisão de melhorar sempre será do

paciente. B oas escolhas e envolvimento podem faz er toda a diferença e

o retorno para uma vida nova, sem dor e com responsabilidade.

45


Vi

As pessoas e os

eventos mais legais

para você ficar

tri

por dentro de tudo

ne

que acontece no

Garten Shopping.

Garten

Imprensa e Influencers reunidos para o bem - Foto Andreia Isleb

Influencers e imprensa de Joinville se uniram para ajudar

o Hospital Infantil - Foto Andreia Isleb

Janaina Krzeminski e Valquiria Yamashita

Foto Andreia Isleb

Jefferson Luchtenberg e Morghana Santiago

Foto Andreia Isleb

Michelline Zambon, Ju Pamplona e Amora

Foto Andreia Isleb

Luana Carolina e Ana P. Damazio - Foto Andreia Isleb


Manu Hobold e Nicoly Bey - Foto Andreia Isleb

Manu e Giovanna Butzke Souza e Luiza Lunardelli

Foto Andreia Isleb

Michelline Zambon e Aline Gil - Foto Andreia Isleb

Michelline Zambo e Kaqui Bitencourt

Foto Andreia Isleb

Michelline Zambon e Rejane Gambin

Foto Andreia Isleb

# Apareça em nossa

vitrine! Quando você

estiver no Garten

Shopping, marque

a #gartenshopping

e mostre que está por

dentro de tudo o que

acontece aqui.

#ediçãoespecialespaçofeliz!

#ediçãoespecial

#espaçofeliz!

Michelline Zambon, Anna Moura e Caio Yamaguchi

Foto Andreia Isleb


OTORRINOLARINGOLOGIA

ENTENDENDO

A RINITE

CONHECIDA POPULARMENTE COMO “ALERGIA NASAL”, a Rinite

alé rgica é uma reação imunológi ca do corpo à partí culas inaladas

que são consideradas estranhas. E ssas substâ ncias são chamadas

de alrgenos, ou seja, a rinite um quadro de inamaço das

mucosas da cavidade nasal, causado por uma reação exa gerada do

sistema imune a partí culas alé rgenas do ar.

Apesar de assemelhar-se a um estado gripal, a rinite tem mecanismos

e causas diferentes. O resfriado e a gripe são causados por ví rus, já

a rinite alrgica uma inamaço do revestimento interno do nari

e os sintomas tê m iní cio minutos após o contato com o alé rgeno ,

na maior parte das vees poeira domstica e caros

nari a porta de entrada para o ar e sustncias carregadas por

ele, e tem a unço de filtrar as impureas, alm de umidificar e

aquecer o ar que chegará aos pulmõe s. A pessoa alé rgica então tem

uma reação ex agerada aos alé rgenos. S eu sistema imunoló gico

reage de forma intensa a estas substâ ncias estranhas na tentativa

de defesa do organismo.

Q uando ocorre a crise da rinite, a pessoa apresenta obstrução nasal,

coria, espirros e coceira no nari Se ela tiver uma predisposiço

para a asma, poderá então apresentar també m uma crise, com falta

de ar e cansaço.

As alergias apresentam um componente gené tico. Q uando os pais

tem rinite, a chance dos filhos terem o prolema chega a

Q uando a pessoa que possui essa predisposição entra em contato

com um alé rgeno, passa a ser reativa a ele e não mais tolerar o

contato. E ssa reação em geral acontece nos primeiros anos de vida,

mas pode ser mais tardia.

Dr. Jos é Fel i p e B i gol i n Fi l h o

O torrinolaringologista

CRM19140 / RQ E 10647

50


PODIATRIA CLÍNICA

COMO O USO DE PALMILHAS

POSTURAIS CONTRIBUEM PARA

A QUALIDADE DE VIDA

Você sabia que as palmilhas posturais colaboram para o alinhamento da pisada de

maneira adequada e que isso influencia em várias partes do corpo?

Confira essa matéria:

A PISADA ALTERADA PODE DESENCADEAR uma sobrecarga e aumento

na tensão de músculos e tendões, o que dificulta a boa mobilidade e

o encaixe das articulações. Com o tempo, essas sobrecargas podem

causar desconforto, dores e até o desgaste prematuro das articulações,

principalmente na coluna vertebral, j oelhos e quadril. Para aliviar

esse problema e promover um alinhamento corporal correto, foram

desenvolvidas as palmilhas posturais, que são confeccionadas

individualmente e sob medida, após uma criteriosa avaliação e utiliz adas

no interior do calçado, promovendo saúde , conforto e bem estar.

Dentre alguns benefícios com o uso regular das palmilhas estão o

alívio de dores nas articulações, fascite plantar, esporão de calcâneo,

diminuição de calos e dores nos pés.

Agende uma avaliação e venha conhecer mais detalhes sobre os

tipos de pisada e os cuidados com os pés.

Após a avaliação do sistema postural, a palmilha entra em cena para

corrigir desequilíbrios do corpo e pisada incorreta. Esses problemas,

podem ser identificados á na infância e são mais fáceis de corrigir

durante os estágios iniciais da vida.

Q uando utiliz adas diariamente, a palmilha age de imediato na melhora

da estabilidade e alinhamento do corpo. Elas “ normaliz am” a cadeia

muscular, afetando vários níveis de inclinação e rotação como a pelve

e os ombros.

Os resultados são melhores quando associados a outras técnicas de

tratamento postural. Por exemplo, uma palmilha postural não faz

alongamento ou fortalecimento muscular. este caso é recomendável

iniciar o tratamento de fisioterapia com P reprogramação postural

global), Pilates, Osteopatia, entre outros.

após uma criteriosa avaliação

e utilizadas no interior do

calçado, promovendo saúde,

conforto e bem estar.

52


ROSANGELA M. Z. SCHWARZ

| COREN SC 26.726

Diretora e Responsável Técnica da Clínica Saúde dos Pés

Mestrado em Saúde e Meio Ambiente

Enfermeira Podiatra

Laserterapeuta

Rua Porto União, 574 -Anita Garibaldi - Joinville/SC

(47) 3023-6928 | (47) 99280.6928 Whatsapp

www.clinicasaudedospes.com

53


BIOLOGIA QUÂNTICA

O VERDADEIRO

SIGNIFICADO

DAS TATUAGENS

Constelações Familiares são movimentos profundos que atuam na alma e a

partir delas observou-se que tatuagens mostram pessoas excluídas do

sistema familiar.

ELAS PODEM REPRESENTAR ABORTOS, ancestrais e traumas que permanecem

na memória celular do sistema e que para serem curados não podem

continuar esquecidos.

É importante que os pais não critiquem as tatuagens dos filhos, pois

elas são maneiras inconscientes de traz er um membro do sistema que um

dos pais se recusa a ver ou carregar em seu coração. Se a tatuagem é

reeitada, o filho acabará seguindo o destino dos excluídos.

A pessoa tatuada se sente completa. endo algo que lhe faltava, ela

pode ficar independente do sistema á que está vendo o que antes era

mantido em segredo. Assim, as tatuagens funcionam para compensar

perdas ou aspirações não cumpridas - pois expressam afeto e honra a

uma situação ou pessoa.

A cada dia mais pessoas se tatuam porque na sociedade que estamos

construindo não queremos mais excluir e cada um desea carregar sua

própria história familiar que não quer ser esquecida.

e você tem tatuagens, pergunte-se o que cada tatuagem significa e dê

s pessoas representadas um lugar em seu coração, respeitando o

destino delas.

e seus filhos têm tatuagens ou querem se tatuar, respeite-os por

quererem incluir em sua própria vida aquelas pessoas que foram

esquecidas. eus filhos apenas as estão trazendo para que você possa

vê-las. Olhe para todo seu sistema familiar e o reverencie sem

j ulgamento e aceitando todos como são.

C ré ditos

A dap taç ão do artig o ¿ Q ué se esconde detrás de los tatuaj es desde el

p unto de vista sisté mico? de L uz R odrí g uez , p or Marcos A lex andre,

terap euta holí stico com f ormaç ão e esp ecializ aç ão em constelaç õ es

sistê micas f amiliares e emp resariais

" Sop hie e eu temos observado q ue as tatuag ens rep resentam alg ué m na

f amí lia. É lindo. C om a tatuag em alg ué m inclui uma p essoa morta. Se

isto é comp reendido, tem um bom ef eito. A tatuag em é a p orta de

entrada p ara q ue o ex cluí do tenha um lug ar na alma do outro."

B ert H elling er

54

arcos Alexandre

erapeuta olístico


FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

MOROSIL ®

O QUERIDINHO DA BOA FORMA

Ele é um suplemento alimentar produzido a partir do

extrato da laranja Moro.

ELE AUXILIA NA REDUÇÃO DA GORDURA ABDOMINAL e também promove

a melhora da qualidade e belez a da pele, assim como fortalece a

saú de e aj uda na manutenção do bom funcionamento do organismo.

Este produto é recomendando como um complemento de processos

de emagrecimento, faz endo parte de dietas e promovendo a perda de

peso e medidas de forma saudável. O Morosil inibe o acú mulo de

lipídeos no organismo, reduz indo significativamente as células de

gordura pelo corpo. Como resultado, há a perda de peso e medidas,

bem como a prevenção do efeito sanfona. Além disso, o extrato

da laranj a Moro possui alta concentração de vitamina C e ácidos

hidroxicinâmicos, que possuem ação antioxidante e combatem o

envelhecimento precoce da pele, deixando-a com aspecto j ovial.

O Morosil é um princípio ativo que você encontra em farmácias

de manipulação de todo o Brasil. Por isso, venha até a Farmácia

V ia Farma e peça sua fórmula manipulada. E ele ainda pode ser

usado na forma de cápsulas ou sachês.

Mas lembre-se, acompanhamento médico é de extrema importância

em qualquer processo de emagrecimento que for faz er.

Por isso, antes de tudo, procure um médico especializ ado para

que possa faz er o emagrecimento correto e de maneira saudável,

ressalta o farmacêutico Darci Franco J unior.

Darci Franco Junior

CRF/SC 8548

Farmacêutico Responsável

Via Farma Farmácia de Manipulação

CNPJ: 02.249.149/0001-34

,Av. J uscelino K ubistchek, 40 - Centro J oinville - Santa Catarina - Brasil

O(47) 3028 8028 ou ( 47) 81 9 3960

mviafarma@ viafarma.com

w w w .viafarma.com

62


ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

ALONGAMENTO

ÓSSEO

“ Um Método para Reconstrução de Perdas Ósseas, Correção Progressiva de

Deformidades Ortopédicas e Tratamento de Osteomielites “

NA DÉCADA DE 50, O MÉDICO russo D r G avril A bramovich I liz arov, responsável

pelo centro de tratamento ortopédico de urgan, ao sudoeste

da ússia, aprimorou o á conhecido método de fixação externa de

segmentos ósseos, desenvolvendo um modelo de

fixador externo circular.

Ao inspirar-se em sua observação do funcionamento

de uma roda de bicicleta, prof. lizarov criou

um modelo de fixação externa versátil e de ampla

aplicação para estabilizar segmentos ósseos: um núcleo

central segmento ósseo estabilizado, fios sob

tensão para estabilização e suporte de carga raios

da roda da bicicleta , apoiados em um arco maior

dando seu suporte externo roda da bicicleta .

Ao estudar o comportamento de cicatrização do

osso com o seu método de fixação externa circular,

o D r I liz arov verificou que o tecido ósseo em

cicatrização poderia ser manipulado e alongado.

Esse tecido ósseo em cicatrização que pode ser

alongado e manipulado osso resistente porém

amolecido é chamado de osso regenerado. Através

de austes lentos e progressivos, a cicatrização

do osso é alongada e com o osso passivo de ser

moldado, podemos manipular as deformidades

ósseas, alongar ossos e corrigir de forma progressiva

deformidades de tecidos ao redor do

osso também. A esse processo de manipulação e

modelagem do osso em cicatrização, chamamos

de alongamento ósseo. Por meio dessa técnica,

a correção de deformidades ortopédicas, discrepância

de comprimento ósseo e tratamento de

infecções ósseas são realizadas com altos índices

de sucesso e resolução.

essecção do Osso

nfectado e com falha óssea

O fixador externo circular, idealizado pelo prof. lizarov até hoe se

mantém atual, com algumas versões mais modernas. Existem ainda

outros tipos de fixadores externos como os monolaterais, o qual tem

uma configuração mais enxuta.

Os fixadores circulares e monolaterais cada um com sua exigência

técnica e indicação são utilizados para executar os mesmos princípios

do alongamento ósseo e tratar diversas deformidades ortopé-

Alongamento sseo em andamento:

ote a nuvem de osso regenerado

Osso reconstruído com

regenerado consolidado

ratura de tíbia tratada com haste intramedular. eformidade no plano frontal e sagital.

orreção da deformidade com fixador externo monolateral. Alinhamento de rente e Perfil

normalizados.

dicas como fraturas, deformidades ósseas pós-trauma, deformidades

congênitas e tumorais, discrepância de comprimentos, infecção ósseas

osteomielites e deformidades combinadas ósseas e de partes moles.

Esse método amplia de forma considerável as opções de tratamento

das diversas e variadas patologias ortopédicas e traumáticas.

r avril Abramovich

lizarov

64

Dr Cl a u s Di e t r i c h Se y b o t h

Ortopedia e raumatologia

0.3

Alongamento sseo e

orreção de eformidades

Osteomielite


H

MEDICINA REPRODUTIVA

TRATAMENTO DE

INFERTILIDADE CONJUGAL

O TRATAMENTO DA INFERTILIDADE CONJUGAL

VAI DEPENDER OBVIAMENTE DA CAUSA.

1

V L

L

Ú

V

L V

J

V

H H

PARA O LADO FEMININO TEMOS DIVERSAS SITUAÇÕES:

.Ovários policísticos: cuj o tratamento é a indução da ovulação

com medicamentos.

2.Endometriose: causa bastante comum de infertilidade e o tratamento

normalmente é através da ídeo aparoscopia; quando se

trata de doença grave (Endometriose grau IV ) faz -se necessário

recorrer a Técnica de Fertiliz ação Assistida.

3.Obstrução e/ ou Alterações das Trompas: outra situação comum

em mulheres com dificuldades para engravidar; esta situação vai

depender do grau de acometimento das trompas, poderá ser tratamento

cirú rgico ou técnicas de Reprodução Assistida no caso de

aqueadura pode se tentando a reversão.

4.Doenças do tero: podemos ter miomas, pólipos, sinéquias e

malformação uterina. Os miomas podem ser retirados por ídeo

aparoscopia ou ídeo histeroscopia assim como os pólipos e

sinéquias. á as malformações vão depender qual tipo ---- em

princípio somente o septo uterino é tratável por cirurgia de ídeo

isteroscopia.

5.Outras doenças como iperprolactinemia, ipotireoidismo.

Resistência insulínica devem ser pesquisadas e adequadamente

tratada.

Dr. Valdir Martins Lampa Jr

CRM 15371

Urologista, pós graduação em

Andrologia e Medicina Reprodutiva

pela Faculdade de Medicina do ABC/

Instituo Idéia Fértil. Fellow em Urologia

Oncológica e pós graduando em

Urologia Minimamente Invasiva pelo

Hospital Sírio-Libanês (SP)

Dr. Valdir Martins Lampa

CRM 3203

Ginecologista, pós graduação em Medicina

Reprodutiva pelo Hospital Sírio

libanês - São Paulo.

Formação em Videoendoscopia

Ginecológica pela Febrasgo e

Sobracil.

66


Q

PARA O LADO MASCULINO TEMOS:

1 . V aricocele: pode alterar os parâmetros seminais e requer

tratamento cirú rgico.

2. V asectomia Prévia: tratamento cirú rgico de reversão de

vasectomia.

3. Az oospermia (ausência de espermatoz oides no ej aculado)

pesquisar se é obstrutiva ou não obstrutiva, sendo obstrutiva

pode-se tentar tratamento cirú rgico.

4. Processos infecções: tratamento com antibióticos.

5. Por fim podemos optar por procedimentos invasivos para

obtenção de espermatoz oides para realiz ação de técnicas de / reprodução

Assistida, principalmente na presença de az oospermia.

5.1 PESA (Punction Epididymal Sperm Aspiration): aspiração

de espermatoz oide por punção do epidídimo.

5.2 MESA (Micro Surgical Epididymal Sperm Aspiration):

aspiração microcirú rgica de espermatoz oide do epidídimo.

5.3 TESA (Testicular Sperm Aspiration): aspiração de espermatoz

oide direto do testículo por punção e aspiração.

5.4 TESE (Testicular Sperm Estration); técnica de obtenção de

espermatoz oide por micro dissecção microscópica do testículo.

5.5 MICRO TESE (Microdissection Testicular Sperm Extraction):

obtenção de espermatoz oide por microdissecção microscópica

do testículo.

uanto as técnica de Fertiliz ação nós temos: técnicas de baixa

complexidade e alta complexidade.

- Baixa complexidade: coito programado; inseminação intrauterina.

- Alta complexidade: Fertiliz ação “ In V itro” ; inj eção intra-citoplasmática

de espermatoz oide (ICSI).

67


GINECOLOGIA

CORRIMENTOS

VAGINAIS:

QUANDO TRATAR?

Uma queixa muito frequente entre as mulheres são os corrimentos vaginais. Eles podem

aparecer em qualquer faixa etária da vida produtiva, mas nem sempre são sinais de infecção.

HÁ OS CORRIMENTOS FISIOLÓGICOS, que são muito comuns em

gestantes, devido à alteração hormonal, e em mulheres que não

faz em uso de anticoncepcionais. Este corrimento aparece durante

a ovulação. É claro e sem odor.

Algumas mulheres costumam relatar uma secreção marrom escura,

tipo “ borra de café” . Na verdade trata-se de um sangramento, que

pode ser devido à alteração hormonal, esquecimento do anticoncepcional,

pólipos ou pequenas lesões no colo do ú tero. Neste caso, o

Ginecologista deve ser procurado.

E existem os corrimentos causados por fungos ou bactérias. Estes

geralmente apresentam alguma coloração, que pode ser branca,

amarela ou esverdeada.

Podem causar prurido, desconforto urinário, dor no ato sexual e/ ou

odor fétido no final do dia. E é primordial a procura pelo inecologista

nesta ocorrência.

Q uando as meninas estão próximas da menarca (1 ° menstruação),

também é comum relatarem corrimentos. Inicia-se a atividade ovariana,

com produção de estrógenos, aumento de glicogênio e dos

lactobacilos da ora vaginal. omo consequência, o p vaginal

índice que mede a acidez fica mais ácido. Observa-se, nos meses

que antecedem a 1 ° menstruação, o aumento de uma secreção inodora,

transparente ou leitosa e sem coceira. Esta secreção não deve ser tratada.

O importante é tranquilizar a menina, orientar trocas frequentes de

calcinha e higiene adequada.

Em situações recorrentes ou sintomas atípicos, o médico especialista

deve sempre ser consultado.

Dra Flávia H enriques

CRM 836 2 | RQ E 4556

Especializ ação em Patologia do Trato Genital Inferior pela

Escola Paulista de Medicina e Sexualidade H umana pela SBRASH .

68


FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL

MICROAGULHAMENTO:

O SEGREDO DAS FAMOSAS !

O período de outono/inverno é a época do ano mais

propícia a realizarmos tratamentos faciais, entre eles temos

o microagulhamento.

ESTA TÉCNICA, TAMBÉM CONHECIDA como indução percutânea do

colágeno, vem ganhando muito destaque nos consultórios pelos seus

resultados rápidos e eficazes em apenas uma sessão ão é a toa que

conquistou o coração das famosas mundialmente.

as então como funciona tiliza-se um equipamento descartável

chamado “ roller” , composto por um rolo com várias agulhas de

determinados tamanhos. Este rolo é deslizado na superfície da

pele da paciente gerando dois principais mecanismos de ação: a

microperfuração da epiderme e derme; e a permeação de ativos

cosméticos de forma mais eficiente. udo isso promove uma

estimulação na célula responsável a produção de colágeno, o

fibroblasto.

O colágeno é uma estrutura proteica que constitui a derma da pele,

responsável pela estruturação e tônus. uando temos deficiência do

colágeno, observamos uma pele mais ácida, com ptoses, principalmente

na região malar e sulcos nasolabiais.

Com isso, o microagulhamento atuará nas difunções dermatofuncionais

de pele, como acidez, linhas de expressão, volumização e con-

tornos faciais. Além disso, pela ação reconstrutora, é uma técnica

de muitos resultados também para cicatrizes de acne e estrias.

O procedimento pode ser realizado a cada 30 dias, lembrando

sempre a necessidade de realizar uma avaliação prévia por um

profissional capacitado para a técnica, respeitando também as

questões bioéticas e legais da AA.

CRISTHINE GORGEN

FISIOTERAPEUTA

CREFITO 156670-F

Membro ABRAFIDEF

70


71


72


73


seu jantar é na

Menu de Pizzas

clássicas e gourmet

Buffet a quilo

antepastos, frios e queijos

Rodízio de Bruschettas

carta de vinhos e

de cervejas artesanais

Delivery

Peça pelo site ou baixe nosso

APP Giuseppe Pizzeria

74

Terça a domingo a partir das 18h

(47) 3028.0077 / 3028.0076

www.giuseppepizzeria.com.br


seu ALMOÇO é na

Aprecie o autêntico sabor

da carne assada na parrilla ao

estilo argentino.

Picanha

Entrecot

Costela em tiras

Picanha de cordeiro

Salmão

Terça a domingo das 11h as 14h30

Buffet a quilo ou por pessoa

rua otto boehm, 604 •centro • joinville/sc

- amplo estacionamento -

75


76


COACHING

VALORES

O QUE TE MOVE? E O QUE TE PARALISA?

Que força invisível é esta que por vezes faz com que a gente persista

confiante numa ideia ou caminho?

QUAL É O IMÃ QUE ATRAI NOSSAS PREFERÊNCIAS, escolhas, e que nos faz

repelir outras?

Estamos falando sobre V AL ORES. V alores, neste contexto, são estados

emocionais que nos impelem a agir pelo que consideramos certo ou

errado, bom ou ruim. Muitas vez es não percebemos exatamente qual

valor está nos guiando, mas temos aquela percepção de “ esta escolha

faz (ou não) sentido pra mim” .

Cada vez mais as empresas estão vendo a importância de criar sua carta

de valores, missão, visão, propósito. É a identidade organiz acional. O

movimento de criar esta identidade começou como um dos pré-requisitos

para conquistar certificações. as á vemos empresas que levam isto

muito a sério para nortear o rumo e a cultura da empresa.

Isto também cabe para o indivíduo? Com certez a.

Todos nós temos, percebamos ou não, uma lista interna de valores e de

princípios, alguns aprendidos na família, na sociedade, outros constituídos

por experiências passadas ou mesmo desenvolvidos pelo perfil individual.

omo identificar os próprios valores Acredito que devemos descobrir

des-cobrir, porque eles á estão dentro de nós, só que geralmente não

reconhecemos.

Alguns exemplos de valores: segurança, liberdade, colaboração, respeito,

autonomia, harmonia, conforto, lealdade, desafio, popularidade, relacionamento,

privacidade, confiabilidade, entre muitos outros.

Para identificar, faça uma lista com vários valores e escolha de seis a oito

que considere mais importantes. Em seguida, busque validar estes valores.

Uma forma de validar, é lembrar de algumas escolhas de sua vida. Por

que motivo escolheu morar em uma região e não em outra? A qual valor

você estava atendendo com esta escolha? E ao escolher como faz er sua

casa, sua preferência foi por um espaço pequeno, com fácil manutenção

(talvez para ter autonomia) ou um espaço grande para receber os amigos

(relacionamento, participação...). O que os grupos que você pertence lhe

proporcionam onhecimento, diversão, desafio, popularidade

Provavelmente você vai mudar a hierarquia desta lista várias vez es ao

se faz er estas perguntas. Elas são importantes para você perceber quais

valores são sua principal bússula interna. Ao final deste exercício, perceba

quais foram os que você mais citou. E eis que estas provavelmente

constituem a sua carta de valores pessoal.

alores podem ser exibilizados, senão nos tornamos inexíveis. Adaptação

faz parte do viver em comunidade. O que não é saudável é viver

em situações que corrompam nossos valores.

Q uanto mais clarez a sobre seus valores, mais clarez a também sobre os

caminhos a escolher. E quanto mais a gente mesmo escolher nossos

caminhos, maior a possibilidade de adaptação e realiz ação pessoal.

Sucesso em suas escolhas!

Mar i l e a L u c k ow

oach certificada nas áreas de oaching de

Carreira, Coaching Executivo, Positive Coach

(Psicologia Positiva) e Mentoria para coaches

pela Sociedade Brasileira de Coaching.

Psicóloga com especializ ação em psicodrama.

MBA em Gestão Empresarial pela FGV .

Consultora em Gestão de Pessoas. Docente em

cursos de graduação e pós-graduação.

Sócia proprietária da Adity Consultoria.

77


COLUNA SOCIAL

COMEMORAÇÃO DOS 50 ANOS DE CLAU-

DINE ZATTAR E O LANÇAMENTO DO LIVRO

MENSAGENS DA ALMA

A comemoração dos 50 anos da Claudine Zattar e o lançamento do

livro Mensagens da Alma aconteceu na Harmonia Lyra. Claudine Zattar

recebeu seus amigos mais próximos e a família para comemorar um

momento especial em sua vida. A decoração dos ambientes estava

deslumbrante e o jantar maravilhoso. Tivemos também o lançamento

do Livro “Mensagens da Alma”, que surgiu através de um quadro dentro

do Programa Fabiola Bernardes. Eu, Fabiola e minha equipe adoramos

estar presentes em mais um de seus aniversários.

Fo t o s : Ed e m i r Ga r c i a .

V i t o r J o s w i a c k , Pa u l o Z a t t a r Ri b e i r o , Te r e z i n h a Gh a n e m Z a t t a r , Cl a u d i n e Z a t t a r , Se i r B e r t o ,

Ma n u B e c k e r , Ma r c e l a Z a t t a r Ri b e i r o e B r u n o Sa n t o s

Cl a u d i n e Z a t t a r

o v a n n a e r g i a Z a t t a r c o m u l o Z a t t a r b e i r o V i t o r J o s w i a c k , u l o Z a t t a r b e i r o , a u d i n e Z a t t a r , r c e l a Z a t t a r b e i r o e

B r u n o n t o s

Gi Ge ó Pa Ri Pa Ri Cl Ma Ri

Sa

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

78


COLUNA SOCIAL

Fa b i o l a B e r n a r d e s , Cl a u d i n e Z a t t a r e Em i l i o Go m e s

Su z a n a e Ed u a r d o Sc a r a b o t t o c o m Cl a u d i n e Z a t t a r

Te r e z i n h a Gh a n e m Z a t t a r , Ma u r í c i o Co l i n B a r b o s a Co r d e i r o e Cl a u d i n e Z a t t a r

J a c k s o n e De n i s e Ca r d o s o c o m Cl a u d i n e Z a t t a r e Ma r i a n a Ca r d o s o

J a n e t e e Se b a s t i ã o An t o n i o Ce r c a l

J u l i a n a B u r g e r , Ca m i l a Ef t t i n g , An a Fl o r a B e s t e t t i , Fe l i p e Fo r t u n a t o , Y o n a d a

Si l v a Da l o n s o e La y s a Ce v i n s c k i St e i n h o r s t

Claudine Zattar com os lhos Marcela e aulo Zattar ibeiro

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

79


COLUNA SOCIAL

LANÇAMENTO LIVRO MENSAGENS DA ALMA

Claudine Zattar, Advogada e Empresária lança seu livro Mensagens da Alma para um público enorme no Garten Shopping.

A noite foi muito prestigiada por diversos amigos, familiares e principalmente pelas entidades beneficentes da cidade. O

Livro está supreendendo a todos por ter uma linguagem acessível e com temas importantes. Estamos muito felizes com

o resultado do trabalho que surgiu com um quadro do Programa Fabiola Bernardes.

Os livros “Mensagens da Alma” e “Doses Diárias – Mensagens da Alma” podem ser encontrados nas principais livrarias da

cidade.

Fo t o s : Ed s o n Sc h a r f

Sa r a h Me l l o , Te r e z i n h a Er n s t , Ca r m e n Me l l o e Pa d r e Iv a m Fr a n c i s c o Ma c i e s k i

J u r e m a l o , i s t i n a e r g a r t e n , l i n a m e s d e i a r a ,

r i a n v e r s i e l e s t i n a c h a

Me Cr Ti Ce Go Ch

Mi An Ce Ro

B á r b a r a Z i e h m a n n , Ma r i a Ap a r e c i d a Ca s t a n h o , Cl a u d i n e Z a t t a r ,

Do n a l d a K a l e f e Te r e z i n h a Gh a n e m Z a t t a r

Fe r n a n d a Ou r i q u e e Cl a u d i n e Z a t t a

Cl a u d i n e Z a t t a r e He n r i q u e Re i s

Am

a n d a Pi c k l e r e Cl a u d i n e Z a t t a r

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

80


COLUNA SOCIAL

INAUGURAÇÃO DO CENTRO DE ONCOLOGIA DA UNIMED JOINVILLE

A inauguração do Centro de Oncologia da Unimed Joinville foi prestigiada por muitas pessoas de todo o Brasil. O hospital

conta com a melhor tecnologia que existe a nível mundial para o tratamento de câncer, tem um diferencial de serviço

humanizado, as instalações foram muito bem planejadas. O coquetel estava maravilhoso e os médicos puderam apreciar

a grandiosa obra e rever os amigos. Parabéns a todos.

Fo t o s : Es t ú d i o Re v e r s a

En i o Ri e g e r c o m Di r e t o r e s Un i m e d

En i o Ri e g e r c o m c o l a b o r a d o r a s e c o n v i d a d a s

INFLUENCIADORES DO BEM

Entrega oficial do valor arrecadado no bazar influenciadores do bem do Garten Shopping para comprar as televisões para

os leitos infantis do Hospital Infantil de Joinville. Estou imensamente grata e honrada em fazer parte desse time.

Digital nuencers

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

81


COLUNA SOCIAL

ABERTURA EXPOGESTÃO 2018

A ExpoGestão é uma oportunidade ímpar para líderes empresariais e gestores trocarem experiências, atualizarem tendências

e estreitarem relacionamentos, unindo o pensamento à prática da gestão empresarial.

A cada nova edição, uma seleção inigualável de temas e palestrantes, baseada nos cenários atuais, na experiência realizadora

de cada palestrante e nas pesquisas sobre desejos e necessidades dos executivos para sua formação continuada.

Além dos painéis e debates, os congressistas também podem aproveitar as oportunidades da Feira de Produtos, Serviços e

Soluções Empresariais e participar das sessões de workshops gratuitos.

Fo t o s : An d r é K

o p s c h

Om a r Am i n Gh a n e m Fi l h o , Di n o r á e An d r e y Al l a g e , Ma r c o n i B a r t h o l i e Al o n s o To r r e s

Ma r c e l o Ha c k , Al o n s o To r r e s e Gi u l i a n o Do n i n i

Go v e r n a d o r Ed u a r d o Pi n h o Mo r e i r a , Ch e f e

d e Ad m i n i s t r a ç ã o d a Em b a i x a d a d a Ch i n a n o

B r a s i l , X i y u a n Li u , e o e m b a i x a d o r d a Ch i n a

Li J i n g z h a n g

INSTITUTO JUAREZ MACHADO

Encantada com os novos espaços do Instituto Internacional

Juarez Machado.

Da riqueza aos detalhes à exposição das obras…tudo perfeito!

J u a r e z Ma c h a d o e Fa b i o l a B e r n a r d e s

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

82


COLUNA SOCIAL

CLARICE MODA LANÇA COLEÇÃO OUTONO/INVERNO 2018

Fo t o s : Ad r i a n o B i s s o l i

Um evento bem prestigiado, foi promovido para

clientes da Clarice Moda com foco na moda

que está no mercado há mais de 25 anos. Os

looks fantásticos roubaram suspiros de todas as

mulheres presentes, tornando objeto de desejo

cada peça desfilada. Moda casual office e até

festa foram mostradas, apresentando a diversidade

da loja. Adoramos estar presente.

Fotos: Adriano Bissoli

Cl a r i c e Gi a c o m e l l i d a Si l v a , Fe r n a n d a K e l l e r Sa r t o r i B r o f m a n , Pa t r i c i a Gi a c o m e l l i , Mi n é i a Gi a c o m e l l i Pa u l e An a Ca r o l i n a B e r t o n i Ol i v e i r a

K a r i n a Mi c h e l s , Cl a r i c e Gi a c o m e l l i d a Si l v a , De i s e Z a l s i z e s k i e Ad r i a n e B o r g e s

Fa b i o l a B e r n a r d e s , Cl a r i c e Gi a c o m

e J a c k Si m o n é i a

e l l i d a Si l v a

PALESTRA MULHERES DE SALTO NA

GRENDELLI PREMIUM

A Grendelli Premium abriu suas portas para uma

noite de conhecimento para as mulheres. Tivemos

uma palestra sobre mulheres de salto alto com o

fisioterapeuta Jonhy Jablonski, onde explicou os

mitos e verdades sobre o uso de salto alto. A nova

coleção da Grendelli Premium está maravilhosa e

fazendo maior sucesso!

Sa n d r a Li m a e B r u n a B u z z i St r a u h s Fe r r e i r a J o h n y J a b l o n s k i

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

83


COLUNA SOCIAL

39ª FESTA ESTRELAS COM CHAMPANHE

A 39ª Festa Estrelas com Champanhe foi, mais uma vez, um sucesso!

Nossas estrelinhas se divertiram muito! Nós adoramos proporcionar

esta festa para elas!

Agradecemos aos nossos parceiros por fazer mais uma edição da

nossa festa acontecer! A festa estava muito divertida, todas as mulheres

dançaram e extravasaram e as expressões de alegria no rosto

era contagiante, tudo estava perfeito. Obrigada os parceiros: Priori

Moda, Illuminè Aromas, Grendelli Calçados, Valenttino Hair, Ateliê

Cristiano Alessandro Noivas, DJ Fabinho Correa, Sheila Gastardi

Fotografias, Gisele Nocce, NP Brigaderia, Jack Simonéia, Marcos

Thomas, OOLALA Culinária Artística, Queen Pipoca Gourmet, Muito

Mais Som e Luz, VIP Segurança, Ilma Socha Decoração, Ruleria

Joinville Domgrado, Garten Shopping, Bombom Art, Barokes Wines,

AH! Cucaria e Camila Fit.

Fotos Sheila artardi Fotograas e isele occe

Ca m a r o t e El a i n e Cr i s t i n a J o r g e e Ra f a e l a Le o n i

Ca r o l i n e Gi e s s e l , Ro s e a n e d a Si l v a , Ad r i a n a Ev a r i s t o , Su z y Da r l i n g , Ma r c i a Mi y a m

e J a q u e l i n e So u z a

o t o

Ca m a r o t e De t i n h a Pe n t e a d o Il m a So c h a e El e n i s e Sc h e e l

Cl a r i c e Gi a c o m e l l i R d a Si l v a , Fa b i o l a

B e r n a r d e s e Mi n é i a Gi a c o m e l l i Pa u l

Ca m

a r o t e Ti c a Ta i s e

El i a n a So u z a , Mi c h e l l i n e Z a m

An g e l a Es p o s i t o So l a n o

b o n e

Gi o v a n n a Fa q u e r e e Na i a r a

Ma r t i n s

Ca m a r o t e Re j a n e Ga m b i n

Fa b i o l a B e r n a r d e s e

Eo d a St e g l i c h

Lu i z a B r a n c o

Es t e r J u n g

Ca m a r o t e Mi r i a n An v e r s i Ca m a r o t e J u l i a n a Ma y r a

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

84


K

Ca m

a r o t e Iv o n e t e Te o d o r o

e x a n d r a s t e l l a e

b i o l a B e r n a r d e s z i n h a h w a r t z e a m i g a s

Al Ma

Fa El Sc

Ca m

a r o t e De t i n h a Pe n t e a d o

Fa b i o l a B e r n a r d e s e

De t i n h a Pe n t e a d o

Lu c i a n e B o r d u n , Si l v i a Ma r i a Co l e r a u s , Ma t i l d e

Al v e s , Ma r i l e n e B o r t o l i n i e Ci d a Al v e s .

Ca m a r o t e Gi s e l e K o g i n Fa b i o l a B e r n a r d e s e B a r b a r a Co n t e

Fe r n a n d a El i a s

El i a n a So u z a , An g e l a Es p o s i t o So l a n o , Sa n d r a Li m

Lu c i a n a Pe t e r s

a e

Fa b i o l a B e r n a r d e s , V i v i a n Ca s s o u e J u l i a n e B o n a t o

J a c q u e l i n e Mu l l e r , Le n a Ma r t i n s , Er i k a Li m

r e s t h i n e Da n u z e Gl a t z

a e

Ca m a r o t e Ca m i l a Si d u o s k i Ru d n i c k J a n e He t z e r , Si r l e y d a Pa i x ã o e As t a He t z e r

Na t á l i a Po l i c a n o

Ca m

a r o t e Pa t y d a Lu z

V a l é r i a Ho e p e r s B r e h m , Th a m a r a B r e h m B e c k h a u s e r

e Ra q u e l T. B e c k h a u s e r

fabiolabernardes@terra.com.br • 47 3472 1365 / 47 99957 7749 • www.fabiolabernardes.com.br

ProgramaFabiolaBernardes Fabiola Bernardes Fabiolabernardes @FabiolaBernarde

85


GASTRONOMIA

Gastronomia

FRANÇA COM SOTAQUE BRASILEIRO.

NASCIDO EM LAGES SC, sua paixão por gastronomia começou cedo. Aos

seis anos de idade convidou seus amigos para um churrasco no clube

da árvore, o resultado não podia ser outro: entre bombeiros, correria

e uma matéria no j ornal, acendia ali uma fagulha que não poderia ser

apagada com extintores ou água.

Com isso, foi intimado por sua mãe a estar com ela na coz inha pelos

próximos meses, aprendendo, picando e aj udando nas tarefas do almoço.

Enquanto as crianças da escola tinham roupas suj as de barro, as suas

tinham cheiro de alho e cebolinha.

Aos doz e anos, sua família se mudou para capital Florianópolis,

onde foi apresentado a um novo mundo de sabores, cores e aromas.

Eram peixes, crustáceos, grandes restaurantes e uma infinidade de

possibilidades a serem exploradas todos os dias. Mais tarde, estudou

gastronomia em centros reconhecidos da América latina. Esteve à frente

de restaurantes premiados, se tornou j ornalista, consultor e professor de

gastronomia. O menino curioso se tornou um coz inheiro, na coz inha,

acertou e cometeu muitos erros, seus acertos o tornaram cada dia mais

apaixonado, seus erros o tornaram dedicado e atencioso, e a soma de

tudo, o tornou um chef.

França com Sotaque brasileiro.

Nós somos o que comemos! Sem dúvi da você j á deve ter ouvido

essa máxima popular, que nos questiona em suma, sobre a qualidade

daquilo que ingerimos. Na prática, a falta de tempo ou as desculpas

do dia a dia nos deixaram relapsos quanto a nossa alimentação. Entre

excessos de gordura, enlatados, temperos prontos e muita piz z a

congelada, nos distanciamos do verdadeiro sabor de cada coisa

acostumando nosso paladar a tudo, menos comida. Se observarmos

as diferentes culturas ao redor da terra, vamos observar algo em

comum: a tradição. Mas o que é a tradição, senão o legado de

gerações passadas sendo replicadas na integra ao longo do tempo?

Mas se da mesma forma observarmos o que estamos levando a

diante como alimentação, vamos ver que o sinal de alerta está aceso,

e realmente precisamos de uma guinada emergencial.

Por esse motivo, vamos a um dos países mais gostosos da Europa e

grande impulsionador da gastronomia e de conceitos de alimentação,

a França.

86


RECEITA

MEDALLIONS

DE FILET

AU POIVRE

VERT

INGREDIENTES:

500g de filé mignon

300g de demi glace (molho espeço obtido

pelo cozimento lento do tutano, ervas e vinho

tinto) Receita no site : http://rocknacozinha.

wixsite.com/site

50g de creme de leite fresco

20ml de conhaque

1 cebola

40g de pimenta verde em conserva

40g manteiga

6 batatas medias

100g de cogumelos paris

MODO DE PREPARO

Temperar o filé e gralhar, na mesma

frigideira coloque a metade da manteiga e

doure a cebola e com a metade dos grãos

macerados. Flambe com o conhaque e

acrescente o demi glace, o creme de leite, os

cogumelos e deixe ferver. Corrija o sal.

Para guarnição, corte as batatas bem finas

longitudinalmente e deixe de molho na

água por 20 minutos. Seque as batatas e frite

e óleo quente até estarem crocantes.

87


88


89


90


91


92


93


ADVOCACIA

SINDROME

DE ALIENAÇÃO

PARENTAL

O art. 227 da CF determina que “é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à

criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação,

à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à

convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação,

exploração, violência, crueldade e opressão.

Nessa esteira de proteção dos direitos da criança e do adolescente à luz da

CF/ 1 9 8 8 e, acompanhando os usos e costumes de nossa sociedade brasileira,

surge então a L ei 1 231 8 / 201 0 para tratar de uma forma de violência muito

comum em nossa sociedade, a Alienação Parental.

Conforme o art. 2º da L ei 1 231 8 / 201 0 “ considera-se ato de alienação parental

a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida

ou induz ida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham

a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que

repudie genitor ou que cause prej uíz o ao estabelecimento ou à manutenção de

vínculos com este. ignifica programar a mente da criança ou do adolescente,

implantando falsas memórias para que ela odeie, tenha medo ou perca o

interesse no convívio com o genitor alienado.

Os atos de alienação parental são mais comuns nos casos de separações de

casais, onde o cônj uge que não consegue superar o luto da separação utiliz a o

filho como verdadeira arma contra o ex-cônuge, realizando uma campanha

de vingança e desmoraliz ação do outro genitor. Nos processos de separação,

o homem tem requerido a guarda também, muitas vez es porque com a

igualdade de direitos e deveres, durante o casamento ou união estável o pai

também cuida dos filhos e dos afazeres domésticos, estreitando, assim como

a mãe, os vínculos de afeto.

om a audiência de conciliação, ocorrendo um acordo, o filho residirá

com um dos genitores e o outro terá as visitas ao filho regulamentadas.

Podemos citar alguns atos de alienação parental frequentes que acontecem

durante as visitas: o genitor que tem a guarda do filho, combina com o

outro genitor um horário e um local pú blico determinado para entregá-

-lo contudo, desliga o celular, leva o filho para outro local e mente para

a criança diz endo que combinou aquele local e hora para o encontro;

enquanto isso, o outro genitor, tendo ido ao local combinado e, passado

do horário, desesperadamente

tenta contato telefônico sem sucesso por fim, o genitor alienador fala

ao filho que o outro genitor não veio porque não ama, não tem interesse

em visitar, é irresponsável.

No dia destinado à visitação, o alienador organiz a atividades mais interessantes,

com o obj etivo de incentivar a criança a se desinteressar pelas

visitações ao outro genitor. iga o tempo todo para o filho durante as

visitas com o intuito de interferir, atormentar a criança e o outro genitor,

bem como não deixa o genitor alienado ver o filho fora dos dias e horários

c h e l e Z i m m e r m a n n d e e i t a s

7

Mi Fr

Advogada

OAB/ SC 29 .06

Pós-graduada em Direito Civil

e Processo Civil;

Especialista Direito de Família/

Sucessório e Responsabilidade Civil.

J a i r o J o a c i K r u g e r

Bacharel em Direito Pós-graduado em Direito Pú -

blico pela Escola da Magistratura de Santa Catarina,

com habilitação em metodologia do ensino superior.

Atua há onz e anos na V ara da Família, técnico j udiciário

concursado e atualmente, assessor de gabinete

da 2ª V ara da Família da Comarca de J oinville/ SC.

94


determinados. e muda para lugar distante para dificultar ou inviabilizar

as visitas. Não informa o outro genitor a respeito de acontecimentos

importantes da vida do filho, como aniversário, doença, etc.

sa a criança de pombo correio, perguntando ao filho coisas que não lhe

diz em respeito como: se o outro genitor está namorando e/ ou como é o

novo companheiro/ a do genitor alienado. Fica constantemente lembrando

o filho de fatos conituosos ocorridos com o genitor alienado para minar

a relação com o outro genitor.

esvaloriza os presentes dados pelo genitor alienado ao filho e muitas

vez es, chega a quebrar os presentes. Fica amedrontando a criança diz

endo que o outro genitor é perigoso, ou que é um fracassado na vida

profissional e financeira.

e faz de vítima para o filho falando sobre o processo de separação do

casal e pode chegar ao cú mulo de mandar a criança escolher entre ele e

o outro genitor, manifesta reprovação diante da felicidade do filho em

relação ao outro genitor, ou pior ainda, faz falsas acusações de abuso

sexual contra o outro genitor e programa a mente da criança para que ela

efetivamente acredite nesta mentira, pensando que de fato o outro genitor

é um abusador sexual falsamente acusado de abuso sexual, o genitor é

afastado mais ainda do filho e até que se prove a inexistência dos fatos

no transcurso de um processo impetrado pelo genitor alienador em favor

do filho, ocorre um distanciamento afetivo ainda maior do filho com o

outro genitor; aqui é um ponto culminante da satisfação doentia do genitor

alienante, haj a vista que j oga com o tempo a seu favor, se vê vitorioso em

seu intento e se satisfaz com o sofrimento do outro genitor.

A criança vítima de alienação parental, ao desenvolver a síndrome,

pode apresentar diversos problemas tais como dificuldades de atenção,

de aprendiz agem, introversão, ansiedade, sindrome do pânico, depressão,

tendências suicidas ou homicidas dos pais e parentes mais próximos.

Porque a criança alienada, ao chegar na adolescência percebe que, j untamente

com o genitor alienante, foi cumplice de uma inj ustiça ao genitor alienado e

é então consumida pela culpa, caindo em depressão e procura muitas vez es

álcool e drogas para suportar a dor e o vaz io resultantes da alienação parental.

Por fim, o filho alienado é aquele que na adolescência se acha feio, tem baixa

auto estima podendo inclusive vir a ter problemas de gênero em virtude

do ataque ao outro genitor efetuado pelo genitor alienante. E o filho não

conseguirá ter uma relação estável quando adulto, porque vivenciou apenas

desagregação e ódio familiar durante a infância e adolescência, resultando

numa pobrez a relacional intergeracional.

O art. 6 º da lei 1 231 8 / 201 0 pune severamente os atos de alienação parental e é

aplicado pelo j uiz o da causa que poderá: “ Art. 6 o I - declarar a ocorrência de

alienação parental e advertir o alienador; II - ampliar o regime de convivência

familiar em favor do genitor alienado; III - estipular multa ao alienador;

IV - determinar acompanhamento psicológico e/ ou biopsicossocial; V - determinar

a alteração da guarda para guarda compartilhada ou sua inversão;

- determinar a fixação cautelar do domicílio da criança ou adolescente

V II - declarar a suspensão da autoridade parental. Parágrafo ú nico.

Caracteriz ado mudança abusiva de endereço, inviabiliz ação ou

obstrução à convivência familiar, o j uiz também poderá inverter

a obrigação de levar para ou retirar a criança ou adolescente da residência do

genitor, por ocasião das alternâncias dos períodos de convivência familiar.”

Proteger a criança e o adolescente desse tipo de violência é proteger o futuro

de nossa sociedade.

O47 3029 -38 20 / 9 9 9 59 -047 0

mmichele@ z fadvocacia.com.br

,Rua Princesa Iz abel, 238 Edifício Príncipe

Sala 8 1 1 - Centro - J oinville - SC

95


TERAPIA OCUPACIONAL

TERAPIA

OCUPACIONAL

MUITO ALÉM DE OCUPAR!

NA PROFISSÃO DE TERAPEUTA OCUPACIONAL, ouvimos muitos ques-

tionamentos a respeito da nossa área de atuação, como por exemplo,

de que poderia ser ““ uma parte da Psicologia” , uma

complementação da Fisioterapia,” ou a ““ jj unção

de ambas. A falta de informação dificulta o

acesso a esse recurso tão importante que

é a Terapia Ocupacional. Nosso trabalho

esta presente em todas as fases do desenvolvimento

do ser humano, desde o

primeiro suspiro de vida até o ú ltimo.

O simples fato de conseguir pegar esta

revista e folhear exige o desempenho

de áreas motoras e cognitivas. Pode

parecer uma processo simples para quem

não apresenta limitações, mas para alguém

que precisa de auxilio nas tarefas rotineiras

como escovar os dentes, vestir-se ou escrever

seu próprio nome exige muito esforço e dedicação. É neste

momento que entra o trabalho do terapeuta ocupacional,

para viabiliz ar a realiz ação das atividades,

utiliz ando diversas técnicas e recursos para adaptar

ao cliente.

Para pacientes que necessitam de acompanhamento médico e

medicamentoso o tratamento terapêutico de forma conj unta pode

auxiliar e garantir bons resultados viabiliz ando mais autonomia

e independência do paciente. Portadores de

doença como depressão, ansiedade, transtornos

mentas e perda de memória podem através

das diversas ferramentas utiliz adas para

estimular e prevenir um possível declínio

cognitivo.

Acreditamos que é preciso ampliar a

visão sobre o trabalho desenvolvido na

terapia Ocupacional, não se trata apenas

de reabilitar, mas também prevenir

e estar ciente de que independente das

circunstâncias que a vida apresenta sempre

é possível encontrar maneiras de criar novas

possibilidades.

Pois a vida é bela e precisamos entender que as vez es é

necessário certas adaptações, sej a no campo mental,

físico ou social independente da idade.

Permita-se novas descobertas, estimule sua mente,

procure um Terapeuta Ocupacional

Scarlet Murara

Terapeuta Ocupacional

CREFITO 10 16185/TO

Conselheira do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia

Ocupacional

Conselheira do Conselho Municipal da Saúde de Joinville

Co-autora do livro “Atividades Cognitivas e dinâmicas para

Idosos”

Realiza atendimentos no Espaço Maturidade-voltado para

idosos e adutos

96


FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

VIA FARMA ®

A FARMÁCIA QUE CUIDA DA SUA SAÚDE.

NOSSA FARMÁCIA VIA FARMA de manipulação representa hoj e um estabelecimento

de saúde de grande atuação do profissional farmacêutico,

resgata a prática de preparar, conservar, manipular e dispensar os medicamentos

com grande responsabilidade.

A fórmula magistral valoriza o médico que a prescreve, melhora a

relação médico-paciente e permite um equilíbrio da fórmula para o

paciente que, como pessoa única e individual em sua sintomatologia

que nem sempre se adapta a formulações á pré-estabelecidas. a armácia

ia arma o farmacêutico magistral tem a responsabilidade em

garantir tecnicamente, tanto ao cliente como ao médico, a preparação

dos produtos farmacêuticos com individualidade, priorizando que seam

manipulados com total qualidade e segurança. arantindo ao médico

que seus pacientes, individualmente, terão sempre um atendimento

adequado ao diagnóstico, afirma o farmacêutico arci ranco unior.

ão diversas formulações que chegam diariamente armácia de a-

nipulação ia arma na cidade de oinville. entro desta perspectiva

buscamos sempre aprimorar nossos conhecimentos aos nossos

profissionais armacêuticos e colaboradores, a ia arma armácia

de anipulação também se destaca pela inovação e investimento

em tecnologia e insumos farmacêuticos sempre estando em frente

ao mercado magistral. Para tanto, atuamos de acordo com o perfil

profissional exigido pelo mercado.

As pessoas estão cada dia mais preocupadas com a saúde e, por

isso, investem mais na alimentação saudável, na suplementação

com vitaminas e no consumo de nutrientes, enfatiza a farmacêutica

eila egina eria.

evamos também a arte da atenção farmacêutica e assistência

farmacêutica, com isso reforçando a melhora do cliente minimizando

qualquer risco de interação medicamentosa ou não adesão

ao tratamento.

Leila Regina Beria

CRF/SC 13106

Farmacêutica Responsável

Sócia Proprietária

Via Farma Farmácia de Manipulação

CNPJ: 02.249.149/0001-34

,Av. uscelino ubistche, 0 - entro oinville - anta atarina - rasil

O 30 0 ou 360

mviafarmaviafarma.com

w.viafarma.com

97


NUTROLOGIA

A MICROBIOTA

HUMANO

NA SAÚDE E NA DOENÇA.

Avanços tecnológicos têm mostrado a enorme diversidade, na capacidade

funcional e dinâmica associada à microbiota intestinal do ser humano.

UM GRANDE NÚMERO DE DIVERSAS ESPÉCIES MICROBIANAS reside no

trato gastrointestinal distal.

A Disbiose intestinal causa desequilíbrios na composição e função

desses micróbios intestinais, a qual está associada a doenças que

variam de desordens gastroenterológicas a doenças neurológicas,

respiratórias, metabólicas, hepáticas e doenças cardiovasculares.

INTESTINO NOSSO SEGUNDO CÉREBRO

Todos nós sabemos que o ideal para manter um cérebro saudavel

é se alimentar corretamente, ter uma boa noite de sono e praticar

exercicios físicos. Porém, nosso cérebro sofre influencia do nosso

segundo cérebro, o nosso intestino. Nele contamos com bacterias

que podem influenciar no nosso humor e na estrutura cerebral.

O intestino pode se comunicar com o cerebro atraves do nervo

vago (eixo intestino-cerebro). Essa comunicação se da atraves

das moleculas produz idas por microorganismos do intestino. Caso

haj a um desequilibrio desses microorganismos (predominio de

microroganismos maus em relação aos bons), temos uma disbiose,

o que aumenta a chance de disturbios psiquiatricos e neurologicos,

tais como ansiedade, depressão, compulsão alimentar, entre outros.

Ansiedade afeta nosso intestino, causa mal-estar, enj oos, cólicas

e nos faz ir mais vez es ao banheiro.

Depressão, em estados depressivos pode ocasionar constipação.

Ela pode ter várias causas, podendo ser uma delas a disbiose, de

acordo com cientistas. Pesquisadores afirmam que a microbiota

no trato gastrointestinal está implicita

como participante importante na

melhoria das

condições

adversas

de humor.

Nossos

intestinos

(delgado

e grosso)

e

a s

milhões de bacterias

são mais importantes

do que imaginamos na

nossa ansiedade, no nosso

humor e ate mesmo na nossa

personalidade.

Obesidade e a disbiose, nos mostra

atraves de estudos que alteração

da microbiota intestinal contribui

para o agravamento da obesidade

assim como as doenças associadas

a ela (diabetes e hipertensão). A

disbiose facilita a absorção dos

nutrientes da dieta, um exemplo:

uma maçã pode ser mais

Dr. Roberto Villarroel

CRM 21866

Nutrologia

Pós graduado em Nutrologia - ABRAN

Especialidade Medicina Ortomolecular

98


calorica para uma pessoa obesa do que para

uma pessoa magra. Uma dieta rica em

carboidratos simples, como presentes no

açucar e farinha branca, tambem podem

elevar niveis de lipideos no sangue.

COMO DETECTAR E TRATAR ESSA DISBIOSE

INTESTINAL?

A Disbiose intestinal é um desequilíbrio

da flora bacteriana que reduz a capacidade

de absorção dos nutrientes causando

carência de vitaminas.

Al gg uu nn s s ss ii nn tt oo mm aa s s ::

- náuseas

- gases

- diarreia ou constipação

- desconforto abdominal

Ca uu ss aa s s dd e e Di ss bb ii oo ss e e ::

- uso indiscriminado de antibióticos e anti-inflamatórios

hormonais e não hormonais.

- abuso de laxantes

- estresse

- açucares, farinha de trigo e frutose em excesso (industrializ ada)

- adoçantes: sucralose, sacarina e acesulfame-K

- consumo de sal em excesso (principalmente de alimentos

processados)

- uso crônico de inibidores da bomba de prótons que alteram o ph

do estomago, exemplo: omepraz ol

A maneira de tratar a Disbiose abrange duas linhas, uma dietética,

por meio da ingestão de alimentos funcionais, que beneficiam a

constituição da microbiota intestinal, e outra usando medicamentos.

Os alimentos funcionais que estão relacionados a melhora e à

manutenção da microbiota são os probióticos, prebióticos e os

simbióticos.

É preciso nutrir o organismo adequadamente, isto é, ter uma

ingestão adequada de alimentos, em quantidade e qualidade, afim

de que nosso organismo receba todos os nutrientes essenciais ao

seu bom funcionamento e ainda garantir que estes alimentos sej am

bem digeridos, absorvidos e utiliz ados.

99


100


101


102

More magazines by this user
Similar magazines