RCIA - ED. 159 - OUTUBRO 2018

tvcomercioeindustria

1|


|2


3|


ÍNDICE

EDIÇÃO N°159 - OUTUBRO/2018

CAPA

Que férias você quer?

EMPREENDIMENTO

Nova sede para a Coopara

TECNOLOGIA

Moura inaugura seu prédio

SAUDOSISMO

IEBA, adorável reencontro

10 8 12

16

23

A CVC tem os melhores roteiros,

os melhores preços e as maiores

facilidades. Curta o final de ano.

Sicoob Coopara entregou aos

cooperados sua nova sede, um

orgulho para os araraquarenses.

José Natal de Moura, mistura

de visão com ousadia, inicia um

fantástico projeto de expansão.

Chico Santoro ao lado de Marcão

Scabello e Dóca relembra os

anos dourados do Científico (62).

CIESP

08| Empresários participam de uma

Rodada de Negócios no dia 29

de novembro em Araraquara.

O eSocial

14| Eduardo Martins, presidente

do Sincoar, diz que dia 10

termina o prazo para adesão.

Sindicato Rural

47| Bovinocultura foi tema de curso

dado por Ana Rita Scozzafave na

Fazenda Baguassu, em setembro.

Canasol

58| Associação promoveu palestra

para mostrar diferença entre o

perdedor e vencedor.

Veja em nossa frente o tamanho do buraco

A vereadora Thainara Faria ao dizer

que a Rua Miguel Grillo e a Avenida

Domingos Abrita no Campus Ville,

estão com o asfalto em más condições e

necessitam de reparos, nos faz lembrar

a história do cara que comprou um

pé-de-bode e desceu pra Santos:”Faltou

freio numa curva da estrada e então a

mulherada começou a gritaria - puta

que pariu, pisa no freio, Zé; veja em

nossa frente o tamanho do buraco”. Ela

garantiu que vai indicar os problemas

para a Prefeitura e cobrar as devidas

soluções”.

Thainara mostrando os buracos com a

promessa de resolver o problema junto

à Prefeitura, o mais urgente possível

Só por Deus

A Prefeitura e a Procuradoria-Geral

do Município, por meio de execuções

fiscais junto à Vara da Fazenda

Pública da Comarca de Araraquara,

levou a leilão cinco terrenos do Jardim

das Hortênsias devido à inadimplência

de IPTU por parte do proprietário.

Os terrenos ficam no Jardim das

Hortênsias e somados, têm valor de

R$ 468.579,00. O que se observa,

é que o prefeito Edinho Silva está

‘catando’ dinheiro por todos os

cantos, mesmo porque, vem aí o 13°

salário dos servidores.

|4


DA REDAÇÃO

por: Sônia Maria Marques

SINCOMERCIO

Black Friday em novembro

GRANDES BANDAS

Os Atômicos chegaram

Sem fiscalização o comércio

ambulante cresce na cidade

Pobre do comerciante que afetado pela crise econômica

causada pela política brasileira, ainda tem que enfrentar a

deslealdade do comércio clandestino. Temos visto cofres,

poltronas de vime, adereços para jardim, redes, óculos de

sol, carteiras, mudas de árvores enxertadas.

20

Planejamento e divulgação são

dicas para o empresário do

varejo conquistar clientes.

Velhos tempos, belos dias

62| Benedito Salvador Carlos, o

“Benê” em sua crônica mostra

uma cidade cheia de velocidade.

Araraquara olhando 2050

O prefeito Edinho e o

Prof. Dr. Cláudio César

de Paiva, da Unesp,

entregaram na Câmara

Municipal, ao presidente

do Legislativo Jefferson

Yashuda (foto abaixo),

em setembro, o projeto

de lei que institui o

Programa Araraquara

2050. Elaborado

pela universidade,

em parceria com o

município, o programa

tem como principal

objetivo, promover um

macroplanejamento

do desenvolvimento do

município, de curto, médio

e longo prazos, respaldado

67

A RCI tirou do fundo do baú a

história dos Atômicos, banda da

década de 70 em Araraquara.

As páginas de Maribel

71| Maribel entrou no agitado

setembro e conta o que

aconteceu no mundo social.

no potencial econômico,

ambiental e social.

O que se espera é

estimular uma reflexão

sobre o futuro da cidade,

com a participação da

comunidade, contando

com o envolvimento

direto da Unesp e

demais universidades,

de modo a resgatar uma

nova cidadania ativa e

promover o planejamento

como o instrumento

que produzirá, através

de medidas ousadas

e transformadoras,

um modelo de cidade

compacta, integrada e

policêntrica.

O comércio ambulante continua faturando alto em nossa

cidade, em detrimento dos comerciantes que são obrigados

a pagar seus impostos e ainda gerar empregos. Não

existem estatísticas de quanto os ambulantes levam embora,

contudo, o negócio parece ser lucrativo, já que o número de

ambulantes e a variedade das mercadorias vêm aumentando.

O Sincomercio tem questionado e exigido da Prefeitura uma

fiscalização rígida, mas não há o apoio do Poder Público,

que acaba permitindo o livre acesso dos clandestinos. Estes,

a fiscalização não autua e nem cobra nada, porém do

comerciante estabelecido, ela torna-se impiedosa e vai em

cima, afinal o cenário do estabelecido é mais convidativo e ali

aplica-se o Código Tributário.

Afeta-se, outrossim, a economia, porque, no confronto

com a concorrência ilegal, uma das primeiras vítimas é a

competitividade. E há ainda prejuízos em cadeia para toda

a sociedade que, sem que se perceba, vão destruindo a sua

capacidade de geração de riquezas, minando seus valores

essenciais.

Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni

Supervisora Editorial: Sônia Marques

Editor: Nádia Salmeron

Design: Bete Campos e Érica Menezes

PARA ANUNCIAR: (16) 3336 4433

Tiragem: 5 mil exemplares

Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131

A Revista Comércio, Indústria e Agronegócio

é distribuida gratuitamente em Araraquara e região

Portal RCIARARAQUARA.COM

* COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE

Atendimento: (16) 3336 4433

Rua Tupi, 245 - Centro

Araraquara/SP - CEP: 14801-307

marzo@marzo.com.br

5|


|6


7|


Ciesp realiza Rodada de

Negócios em novembro

Em 2017, a iniciativa contou com 181 empresas âncoras e mais de 600

participantes/vendedores, gerando mais de R$ 13 milhões em acordos

Com o objetivo de fomentar o relacionamento

entre empresas de diversos portes, o

Centro das Indústrias do Estado de São Paulo

– Regional Araraquara (Ciesp) realiza, no dia

29 de novembro, a partir das 13 horas, a Rodada

de Negócios 2018. O evento, que ocorrerá

no salão de eventos do Orfanato Renascer, na

Vila Maria Helena, em Araraquara, reunirá empresários

e representantes comerciais do setor

produtivo.

“Independente do tamanho e da capacidade

de cada empresa, a Rodada de Negócios

sempre proporciona conversas e acordos entre

associados e não associados Ciesp. A iniciativa

também é uma ótima oportunidade para

os empreendimentos crescerem no mercado,

ampliando o networking e os custos-benefícios

operacionais e de fornecimento”, explica Ademir

Ramos, diretor da entidade.

Como funciona

O modelo da Rodada de Negócios é simples:

no decorrer do evento, as chamadas empresas

âncoras ficam em mesas fixas, enquanto

pequenos e microempresários participantes

fazem um rodízio por elas. Essas minirreuniões

de até 10 minutos dão agilidade ao evento e

abrem o leque de possibilidades.

Para os interessados em participar, basta

entrar em contato com o Ciesp pelo e-mail

rodada2018@ciespara.com.br ou no telefone

(16) 3322-1339. Em 2017, a iniciativa contou

com 181 empresas âncoras e mais de 600

participantes/vendedores, que geraram R$

13,9 milhões em negócios.

Novo associado - Quando o assunto é frigorífico,

o Dom Glutão é sinônimo de qualidade e inovação.

Ao longo de sua história, a empresa cresceu graças

a iniciativas pioneiras de expansão. Hoje referência

não só no mercado nacional, como também nos

cerca de 50 países para os quais exporta, a marca

também é um dos novos associados do Centro das

Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e receberá

total suporte para planejar seus novos passos

mercadológicos. Conheça mais sobre o frigorífico

Dom Glutão no site www.domglutao.com.br e comprove

a qualidade dos produtos.

EVENTOS CIESP

Novembro

5/11 – Treinamento Estilos e Técnicas de

Gestão Empresarial

Horário: das 18 às 22 horas

Dezembro

13/12 – Treinamento Motivando a Equipe para

a Qualidade Total

Horário: das 18 às 22 horas

Para consultar valores e participar das atividades,

entre em contato com o Ciesp pelo e-mail

eventos@ciespara.com.br ou pelo telefone (16)

3322-1339.

16 3322 1339

16 3322 7823

ciesp.com.br/araraquara

|8

facebook.com/ciespararaquara

instagram.com/ciespararaquara

linkedin.com/company/ciesp-araraquara

ARARAQUARA


EDITORIAL

por: Ivan Roberto Peroni

A influência do sistema “s” na formação profissional

e acesso a lazer e cultura ao nosso trabalhador

Com as receitas arrecadadas pelas contribuições ao Sistema S - Senar, Senac, Sesc, Sescoop, Senai,

Sesi, Sest, Senat e Sebrae, podemos dizer que todas as nove entidades hoje estão posicionadas

em Araraquara, prestando inestimáveis serviços à formação profissional e acesso a lazer e cultura

aos nossos trabalhadores. Temos que reconhecer contudo o esforço pessoal de cada setor para a

conquista destas instituições, a maioria sem envolvimento político.

Se de um lado está o nosso

Sincomercio trabalhando e

defendendo os interesses dos

empresários do varejo, do outro, a

história nos mostra a grandiosidade

do Ciesp - Centro das Indústrias do

Estado de São Paulo, fundado em

1928, destinado a reunir empresas

industriais e suas controladoras,

associações ligadas ao setor

produtivo, bem como empresas que

possuem por objetivo, atividades

relacionadas aos interesses da

Indústria.

É importante ressaltar não apenas

a entidade como órgão soberano

na capital, porém, é nosso dever

mostrar quem efetivamente

contribuiu na construção dos

anseios da classe em Araraquara,

tornando a nossa regional numa

das mais eficientes e respeitadas

em todo o interior.

Da entidade instalada inicialmente

na Avenida Duque de Caxias, antigo

prédio da Drogasil ocupando uma

das suas salas (propriedade do

Flávio Haddad), lembramos bem de Wilton Lupo, Gumercindo Ferreira Júnior,

Gérson Ferreira, José Aldo Tamer, Silvio Nigro, que tiveram uma efetiva

participação na criação da unidade em Araraquara, tornando o Ciesp uma

força representativa e com influência nas decisões da Federação (Fiesp/

Ciesp). Mais recentemente, Eneida Miranda de Toledo assumiu a direção

e hoje Ademir Ramos da Silva, atual diretor da regional em Araraquara,

reconhece o papel que cada um desempenhou e ele sabe da importância de

se dar continuidade ao projeto de congregar e fortalecer a classe.

E agora que mergulhamos no passado, há que se lembrar da peregrinação

do Gumercindo, do seu irmão Gérson, ambos da Chaban, contando sempre

com a presença do Zé Aldo Tamer, da Alda’s Confecções pelos corredores

da Fiesp/Ciesp, enfrentando um colegiado de empresários brasileiros para

reivindicar a instalação do Sesi (1980) e onde posteriormente fizeram

constar o nome do industrial Wilton Lupo. Também foi esse o ideal de Ivo

Dall’Acqua Junior, presidente do Sincomercio na época, que contando com

o apoio da Fecomércio, conseguiu trazer o Sesc para Araraquara.

Na atualidade vemos um Ciesp diferente, afinal os tempos são outros.

Mas Ademir tem sido um administrator que caminha com a razão e que

consegue aglutinar a classe, agindo com a razão e o equilíbrio, o que lhe

assegura dar o norte nas grandes decisões.

Bem longe dos envolvimentos políticos partidários, tanto Toninho Deliza,

quanto Ademir Ramos, têm suas afinidades direcionadas à proteção do

comércio e indústria, da mesma forma que Nicolau de Souza Freitas e Luís

Henrique Scabello de Oliveira defendem o setor agro através da Canasol

e Sindicato Rural. São lideranças que nos orgulham e mostram o quanto

Araraquara tem sido privilegiada pelo trabalho dos seus filhos.

9|


|10


11|


NEGÓCIOS

SICOOB COOPARA

A nova sede do Sicoob Coopara na Rua 9 de Julho, em Araraquara

Cooperativa inaugura nova sede

e segue com projeto de expansão

Era 1994. Nascia em

Araraquara a Cooperativa

de Crédito Sicoob Coopara,

graças à ousadia e visão

empreendedora de Nilton

Paulo Matutti, um dos

diretores da Associação de

Cabos e Soldados.

Passados 24 anos da sua abertura

em Araraquara, o Sicoob Coopara ou

simplesmente Coopara como é identificada

no mundo financeiro regional,

tornou-se uma das mais gigantecas

cooperativas do interior, agregando

em seu portfólio cerca de 4 mil cooperados.

Entre os seus diretores, Carlos Alberto

Corrêa (área de Negócios) não

escondia a satisfação de estar cumprindo

mais uma etapa do projeto de

expansão da cooperativa: “Ao longo

desses anos, a cooperativa sempre

pautou no objetivo de estabelecer relações

de transparência e honestidade,

promovendo assim qualidade e excelência

em seu atendimento”, ressaltou

comovido o dirigente.

Corrêa enalteceu ainda a força

da classe, basicamente formada por

militares, que sempre entendeu a necessidade

do cooperativismo e da sua

integração comunidade: “Isso abriu

horizontes e hoje somos uma instituição

concretizada”.

Para ele, a nova sede representa

o retorno do investimento feito e do

trabalho realizado, possibilitando congregar

milhares de cooperados. “O empreendedorismo

se fortalece através

do espírito de união e abre os nossos

olhos para o crescimento, nos levando

a missão de gerar soluções financeiras

adequadas e sustentáveis para os que

nos procuram”.

RECONHECIMENTO

A presença e as manifestações feitas

pelo diretor financeiro, João Carlos

Fiscarelli, diretor administrativo Aparecido

Laércio Bienegonda e presidente

do Conselho de Administração Eliomar

|12


João Carlos Fiscarelli (Diretor Financeiro), Aparecido Laércio

Pienegonda (Diretor Administrativo), Carlos Alberto Corrêa (Diretor

de Negócios) e Eliomar Ramos Gimenes (Presidente do Conselho

de Administração)

O cerimonialista Cacá Esteves coordenando o evento de inauguração

Ramos Gimenes, reforçaçaram o sentimento

de dever cumprido de toda

diretoria e cada um destacou o trabalho

de Carlos Alberto Corrêa e o apoio

dos cooperados. Também fez uso da

palavra o comandante do 13° BPMI,

Adalberto José Ferreira e o consultor

do Sicoob Coopara, Lucas Hipólito.

Araraquara cumprimenta a diretoria

do Sicoob Coopara, por compreender

sua importância no desenvolvimento

econômico da região.

Tenente Coronel Adalberto José Ferreira (Comandante

do 13° BPMI) e Cabo Mathias, prestigiando o evento e

representando toda Família Militar

José Roberto Fernandes, Carlos

Alberto Corrêa e Marcos

Chiochini

Lineu Carlos de Assis (WL Publicidade), empresário

Gaetano Morvilo e Octávio Quintão (WL)

Casal Maria-Antonio Tomazelli

Gaban (Sicoob da Barroso) e

o engenheiro Paulo Geraldo

Fernandes

Carlos Alberto Corrêa e esposa Marta

Maria Porteiro Corrêa comemorando a

inauguração da nova sede do Sicoob

Coopara

Walter Francisco Orloski (diretor

administrativo do Sicoob 4434),

sua esposa Cristina e o diretor

econômico da região do Sicoob

Coopara, João Carlos Fiscarelli

13|


Luís Henrique Scabello de Oliveira,

presidente da Canasol, agradecendo a

presença dos candidatos; no final, as duas

entidades saíram fortalecidas pela iniciativa

POLÍTICA

Candidatos que defendem o agro

vão ao Painel de Debates na Canasol

Com seu auditório lotado,

a Canasol organizou no dia

29 de setembro em parceria

com o Sindicato Rural, um

Painel de Debates com

candidatos que nas eleições

de 7 de outubro, defendem

o agronegócio.

Na abertura do Painel de Debates

o presidente da Canasol, Luís Henrique

Scabello de Oliveira, destacou

que “em respeito aos termos dos

Estatutos Sociais dessas entidades,

não se tratava de atividade político

partidária, mas de iniciativa cívica,

cujo objetivo era discutir as questões

relativas ao país neste momento em

que se aproximam as eleições para

presidente, senador, deputados federal

e estadual”.

Ele argumentou ainda que “na

impossibilidade de convidar todos os

candidatos, o critério adotado era de

convidar aqueles que possuem inequívoca

ligação e serviços prestados

|14


ao setor sucroenergético em Araraquara

e na região central do Estado

de São Paulo.”

O presidente Nicolau de Souza

Freitas, do Sindicato Rural de Araraquara,

ao desejar boas-vindas aos

participantes do Painel, mencionou

a democracia como ponto básico do

evento e salientou que, o que se buscava

era mostrar à classe, o trabalho

e as ideias de cada candidato. “Estou

convicto de que estamos dando de

forma inédita a oportunidade da livre

manifestação e mostrando para a

nossa classe, o que o candidato pode

contribuir no fortalecimento do setor”,

disse o dirigente.

Além dos presidentes da Canasol

e do Sindicato Rural, participou deste

painel o engenheiro agrônomo Eduardo

Vasconcellos Romão, presidente

da Orplana (Organização de Plantadores

de Cana da Região Centro-Sul

do Brasil), que enalteceu a disposição

das duas instituições em demonstrar

civismo e se envolver nas políticas públicas.

Do painel participaram Marcelo

Barbieri, que concorre a uma das

duas vagas propostas pelo Senado

Federal; os candidatos a deputado federal

Arnaldo Jardim, Ricardo Salles e

Edio Lopes; e o candidato a deputado

estadual Roberto Massafera.

Presidente Nicolau de Souza Freitas, do Sindicato Rural, disse que além do setor agro ter

ciência das propostas dos candidatos que defendem o agronegócio, o encontro serviu para o

eleitorado ter uma identificação com seus representantes

iguais para todos os candidatos, não

havendo debate entre eles, apenas as

respostas com o tempo de dois minutos

para cada concorrente.

AS PERGUNTAS

Além da pergunta – por que o

senhor é candidato?, outras foram

feitas envolvendo as questões do

agro como cadeia produtiva da canade-açúcar,

insegurança no campo,

Ricardo Salles,

candidato a

deputado federal

invasão de terras, a produtividade

no trabalho no Brasil, legislação trabalhista,

investimento nas pesquisas

dentro do setor e mecanização das

lavouras.

Para mais de 200 pessoas que

participaram do evento, a iniciativa

chegou a definir principalmente para

os eleitores de Araraquara e região,

quais nomes poderão ser apontados

nas urnas nas eleições que se aproximam.

MÉTODO UTILIZADO

As perguntas foram pré-selecionadas

das contribuições feitas pelos

associados e dos documentos produzidos

pelas entidades do agronecócio.

Foram apresentadas seis perguntas

Marcelo Barbieri,

candidato ao

Senado

Edio Lopes,

candidato a

deputado federal

Arnaldo Jardim,

candidato a

deputado federal

Roberto

Massafera,

candidato

a deputado

estadual

15|


DESBUROCRATIZAÇÃO

Empresários precisam ficar

de olho no eSocial

Prazo para empresas de médio porte termina no dia 10 de

outubro. Obrigatoriedade para Micro, Pequenas Empresas e

MEIs começa em novembro.

Eduardo

Bonifácio

Martins,

presidente

do SINCOAR

O eSocial é um sistema de escrituração

digital das obrigações fiscais,

previdenciárias e trabalhistas lançado

pelo Governo Federal envolvendo

a Receita Federal, o Ministério do

Trabalho, Caixa Econômica, Secretaria

da Previdência e INSS e tem o

objetivo de reduzir a burocracia e de

eliminar redundâncias nas informações

prestadas pelas pessoas físicas

e jurídicas.

Obrigatório no país para todas as

empresas que possuem empregados

(inclusive para os Micro Empreendedores

Individuais – MEIs), o projeto

vem sendo implementado, em fases,

desde janeiro de 2018, de acordo

com o porte e faturamento das empresas.

Segundo dados do Governo Federal,

até o final de agosto, mais de

1 milhão de empresas já haviam se

adequado ao projeto. Mas muitas

empresas estão enfrentando dificuldades

para regularizar a sua situação

no eSocial. “As maiores dificuldades

estão relacionadas com a prestação

de informações das empresas sobre

seus empregados. As informações

chegam incompletas. E o próprio sistema

da Receita Federal também trava

muito, congestiona, dificultando o

envio dos dados na plataforma online.

Como ainda é uma novidade, demora

para ficar “redondo”, assim como foi o

início da Nota Fiscal Eletrônica. Tudo

no começo é mais complicado, depois

entra na normalidade”, esclarece

Eduardo Martins Bonifácio, presidente

do Sindicato dos Contabilistas de

Araraquara e Região (SINCOAR).

Para ele, a medida veio para facilitar,

desburocratizar, já que o eSocial

substitui diversos sistemas de informações

e documentos. “O escritório

de contabilidade não vai mais precisar

ficar enviando informações repetidas”,

salienta. Entretanto, Eduardo

|16


Empresas de médio porte (com faturamento

anual entre R$ 4,8 a 78

milhões), devem fazer seus cadastros

e enviar dados não periódicos dos trabalhadores

ao eSocial até o dia 10 de

outubro. O prazo foi estendido pelo

Governo para que as empresas teaponta

que o processo de implementação

não é simples e também pode

ser oneroso.

A empresa que possui mais que

um empregado, precisará de um certificado

digital para enviar dados ao

eSocial. A obtenção do certificado é

feita de forma avulsa, com prazos e

valores independentes. Além disso,

pode ser necessária a troca ou atualização

de computadores, para que

a tecnologia funcione corretamente.

Por isso, Eduardo recomenda que

o empresário se adiante e procure o

seu contador. “Não deixe tudo para a

última hora para receber a orientação

adequada, pois quem não entregar no

prazo, poderá sofrer punições, pois,

provavelmente, não haverá mais prorrogações”,

enfatiza .

Em contato com a central de atendimento

do eSocial, não obtivemos

informações concretas a respeito

dos valores das multas para as empresas

que não conseguirem fazer

a implementação. Como a entidade

ainda não é fiscalizatória, a tabela de

Inicialmente o eSocial foi disponibilizado em forma de ambientes de testes para as

empresas de TI e em seguida para todas as empresas

multas não está definida. A recomendação

dada por eles é para que as

empresas cumpram os prazos estabelecidos.

MÉDIO PORTE

nham mais tempo de prestar informações

iniciais e montar suas tabelas.

MICRO E MEI

Para as Micro e Pequenas Empresas

(aquelas com faturamento anual

de até R$ 4,8 milhões) e Microempreendedores

Individuais – MEI, a obrigatoriedade

de ingressar no eSocial

começa em novembro de 2018.

IMPORTANTE: somente os MEIs

que possuam empregados precisarão

prestar informações ao eSocial.

17|


EMPREENDIMENTO

Referência em inovação Moura

inaugura nova sede em Araraquara

Localizado no Bairro do Santana, o complexo conta com

dois prédios totalizando mais de mil metros quadrados

Empresa que contribuiu para colocar

Araraquara no mapa de tecnologia

e inovação do Brasil, a software

house Moura Informática está inaugurando

sua nova sede na Vila Santana.

Localizado próximo à sede antiga, o

moderno complexo conta com um

bloco administrativo de 300 metros

quadrados e outro para produção e

suporte, com 800 metros quadrados.

A nova sede marca o cenário de

franca expansão da Moura, que hoje

está presente em 591 municípios de

todos os estados brasileiros, além de

também ter operações em Portugal.

Para o futuro próximo, está previsto

que o complexo abrigue também um

prédio de inovação e pesquisa, além

de outros edifícios. “Seguimos levando

nossas soluções cada vez mais

lugares e nos posicionando entre

as principais companhias de tecnologia

do país”, afirma José Natal de

Moura, fundador e diretor da Moura

Informática. “Enxergamos a necessidade

de termos um espaço físico que

comportasse essa nova realidade, e

a mudança vem como um marco importante

na nossa história”.

José Natal de Moura, fundador e diretor da Moura Informática

O COMEÇO

História que teve início há 28

anos, quando a Moura iniciou suas

operações em Araraquara como companhia

especializada em treinamento

na área de informática.

Pouco tempo depois, a empresa

deu início ao desenvolvimento de

sistemas para automação comercial,

que eram desenvolvidos pelo próprio

Moura e seu filho, Felipe. Logo no início

das operações, eles chegaram a

vender 120 sistemas em um mês.

A qualidade das inovações desenvolvidas

fez a demanda pelas soluções

da empresa evoluir ao longo do

tempo. Hoje, o time da Moura conta

com 520 integrantes em todo o Brasil,

entre funcionários, consultores,

representantes e parceiros.

A companhia baseou sua estratégia

no desenvolvimento de softwares

adaptados para diferentes segmentos

de mercado, o que levou à criação de

divisões especializadas em setores

como agronegócio, franquias, varejo,

pet shops e clínicas veterinárias,

postos de combustível, gestão pública,

educação, bibliotecas, farmácias,

magazines e outros. Entre os clientes,

estão grandes marcas como as redes

Petz e Vestcasa.

ATUALIDADE

“Nosso crescimento é apoiado por

dois aspectos importantes: primeiro,

buscamos sempre nos colocar na

vanguarda das inovações para automação

comercial, que foi o caso

quando começamos a trabalhar com

tecnologias como leitura RFID e sistemas

de provador inteligente para lojas

de roupas”, explica Moura.

“Além disso, acreditamos que

parcerias duradouras com nossos

públicos interno e externo nos levam

a colher frutos positivos. Nosso

cliente mais antigo no segmento de

automação comercial, a Droganova

de Araraquara – SP, está conosco há

quase duas décadas. E nosso gerente

de Tecnologias, Tales Boalim, começou

aqui há 16 anos: chegou muito

jovem e desenvolveu toda a sua carreira

aqui dentro, a ponto de se tornar

uma peça-chave para o core business

da companhia”, comenta o diretor da

empresa, emocionado e agradecido

aos seus colaboradores e clientes.

|18


19|


FAZENDO ARTE NO LICEU

Fecol revela talentos

no Liceu Monteiro Lobato

Dezenove anos depois, a FECOL do Liceu Monteiro

Lobato, é um dos grandes destaques dos eventos

culturais organizados nas escolas da cidade.

Em sua décima nona edição,

o Liceu Monteiro Lobato organizou

a FECOL (Feira de Ciências,

Arte e Cultura do Liceu), tendo

como tema “Fazendo Arte no

Liceu”, repetindo o sucesso dos

anos anteriores.

Os alunos apresentaram

aos pais e convidados parte dos

trabalhos realizados durante o

primeiro semestre do ano letivo.

A feira pela profundidade do seu

conteúdo, se transformou num

dos acontecimentos escolares

mais importantes do setor cultural

de Araraquara.

Na abertura da exposição,

Eliane de Barros e Maria Aparecida

Callegari, coordenadoras

do evento, destacaram que o

objetivo da feira é proporcionar

aos alunos a oportunidade de

demonstrarem suas habilidades

através dos trabalhos executados

na escola.

Durante a feira, na medida

que os visitantes passavam pelas

bancas expositoras, os alunos

explicavam o conteúdo do

trabalho, realizado pelos grupos,

fortalecendo a interação entre

estudantes, escola e pais.

Os diretores Daniel de Barros e Eliane de Barros, além

da coordenadora pedagógica Maria Aparecida Callegari,

agradecem professores e alunos pelo esforço e dedicação

demonstrados durante o período de realização da FECOL.

|20


21|


ESTRATÉGIA

Como se

preparar para a

ATÉ

70%

OFF

Planejamento e divulgação são algumas das dicas para o empresário

do comércio varejista lucrar e conquistar clientes durante a data

Com apelo internacional, a Black Friday que, neste ano,

ocorrerá na penúltima sexta-feira de novembro, dia 23,

está entre as principais datas comemorativas no Brasil. Os

empresários sabem que o consumidor espera pela data,

que oferece produtos com até 70% de desconto. Portanto,

as promoções, se forem planejadas e bem divulgadas, podem

incentivar as vendas e garantir lucro. Pensando nisso,

o Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista

de Araraquara (Sincomercio) preparou algumas dicas e

estratégias para favorecer as empresas, e duas grandes

redes da cidade revelam o que fazem para ter um bom desempenho

sem prejudicar a grande data do setor: o Natal.

No ano passado, a Black Friday movimentou um total de

R$ 2,1 bilhões no país apenas no comércio eletrônico, uma

alta de 10,3% em relação ao ano anterior, de acordo com

uma pesquisa da Ebit, organização que fornece dados sobre

e-commerce no Brasil e faz parte da Nielsen Company. O resultado

demonstra o amplo desenvolvimento desse mercado,

que mesmo nos anos de crise conseguiu obter crescimento.

Délis Magalhães, economista do Sincomercio, explica que

mesmo nas lojas físicas, as vendas costumam ter seu saldo

triplicado se comparadas a uma sexta-feira normal.

Ana Paula Torquato Vanucci Figueira é diretora operacional

da rede de supermercados Palomax e já realizou cinco vezes

a Black Friday, em Araraquara. Para ela, o segredo do sucesso

é oferecer promoções que sejam significativas: “O cliente

deve sentir que a estratégia foi pensada para ele economizar e

aproveitar a oportunidade. Assim, terá uma experiência positiva

dentro da loja e não comprará apenas itens de promoção.”

É importante gerar um sentimento de “se eu não for,

vou perder”, ter uma estratégia para que as compras não

atrapalhem o faturamento de dezembro e usar a Black Friday

como uma forma de conquistar mais clientes para compras

futuras. “Nós decoramos a loja com enfeites natalinos

durante esta data, procurando transmitir ao consumidor

que o Natal acontece no Palomax”, ressalta Ana Paula.

Há 10 anos em Araraquara, a Montreal Magazine optou

por uma estratégia diferente para conquistar clientes nas

duas datas, mesmo sendo bem próximas. Reinaldo Dias de

Lima, sócio gestor da loja, revela que depois de 5 anos realizando

a promoção na cidade, sua equipe notou que, durante

a data, os consumidores procuravam por produtos de cama,

mesa e banho. “Em novembro, damos destaques para os

descontos neste setor e, para não prejudicar as vendas de

Natal, colocamos em evidência as confecções masculinas e

femininas. Assim, é possível manter nossa margem de vendas

nos dois meses”, afirma.

Evolução da Black Friday no Brasil

e expectativas para 2018*

41,4%

25,9%

11,1%

Ticket Médio Pedidos Faturamento

15,9%

12,6%

5,4%

28,8%

10,3%

-13,9%

Fonte: Núcleo de Economia. Dados: Ebit

*Expectativa de aumento nas vendas para 2018

15%

2015 2016 2017 2018*

|22


Confira as dicas para ter

um bom desempenho

$

PREÇO

A principal atração para a data é o preço mais baixo. Por isso, é

muito importante que o empresário evite promoções que enganem ou

confundam o consumidor, uma vez que, além da geração de problemas

jurídicos, isso poderá comprometer negativamente a imagem do

comércio. É preciso sempre ser sincero sobre o valor original do produto

fora da Black Friday.

+

BENEFÍCIOS

Além do preço, é interessante oferecer outros benefícios com o

objetivo de fi delizar o cliente. Sabe-se que mais da metade das pessoas

fazem compras em lojas onde já haviam comprado antes, por

causa das melhores condições de pagamento, frete e atendimento.

Aproveitar a Black Friday para apresentar esses benefícios a novos

clientes e fi delizá-los pode ser uma boa ideia.

Comércio terá

horário especial

Para atender à demanda, o comércio

de Araraquara terá um horário especial

de atendimento na Black Friday.

Na sexta-feira, 23 de novembro, as

lojas permanecerão abertas até às 22

horas. Shopping Centers e Supermercados

seguem com o horário habitual

de atendimento.

HORÁRIO ESPECIAL

Sexta-feira, 23 de novembro, até às

22 horas. Shoppings e Supermercados

funcionarão em horário normal.

ATRAÇÃO VISUAL

Outro ponto que merece destaque é a divulgação. Muitas vezes,

o consumidor não está precisando de um determinado item, mas ao

vê-lo com um bom preço, acaba efetuando a compra. Para isso, é importante

que o lojista chame a atenção. Se não for possível investir

em campanhas on-line e off-line, uma sugestão é a customização da

loja com o tema da Black Friday, fazendo com que os clientes tenham

conhecimento sobre produtos e ofertas especiais para a data.

VITRINE VIRTUAL

A Black Friday é muito disseminada no meio digital, e muitas lojas

físicas têm dúvidas ao aderir à data. Mesmo que uma empresa não

tenha um bom website ou não trabalhe com vendas on-line, a internet

pode colaborar com a utilização de redes sociais, para informar aos

clientes que a loja está participando da data. O e-mail marketing ou

aplicativos de mensagem também são boas opções. Além disso, as

características que diferenciam a loja física são a entrega imediata

da maioria dos produtos, sem depender de frete, e, principalmente, o

atendimento mais próximo e personalizado. Portanto, é preciso investir

sempre em um bom time de vendas, que faça com que o cliente se

sinta especial.

PLANEJAMENTO

O importante é planejar as ações com antecedência, delimitando

as promoções que serão realizadas, canais de divulgação, quantidades

em estoque, duração, entre outros detalhes.

SERVIÇO

Sindicato do Comércio Varejista

de Araraquara (Sincomercio)

Av. São Paulo, 660 - Centro

Contato: (16) 3334 7070 ou

sincomercio@sincomercioararaquara.com.br

www.sincomercioararaquara.com.br

INFORMAÇÕES

PARA A IMPRENSA

ComTexto Comunicação Integrada

Ariele Paiva

ariele@ctexto.com.br

(16) 3324 5300 / (16) 9 9772 6042

Fernanda Chiossi

fernandachiossi@ctexto.com.br

(16) 3324 5300 / (16) 9 9766 2771

23|


NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS

Noite de lançamento do

“La Vie” reúne clientes

em agradável jantar

O novo empreendimento da Bild foi um sucesso de

vendas. Comemoração aconteceu no Ulivi Gastrobar.

A Bild Desenvolvimento Imobiliários

está em festa. Seu novo empreendimento

residencial, o “La Vie”, foi

um sucesso de vendas: em um curto

espaço de tempo, grande parte das

unidades foram comercializadas.

Para comemorar e recepcionar os

novos moradores do edifício, a Bild

promoveu na última semana de setembro

um agradável jantar, realizado

no Ulivi GastroBar.

O “La Vie”, localizado na Av. Padre

Francisco Salles Colturato, no bairro

Altos do Jaraguá, próximo ao Shopping

Jaraguá e Unip, tem um mundo

à sua volta: shopping, universidade,

supermercado e tudo o que você precisa

para um dia a dia mais prático

e rápido.

BILD

Fundada em 2007, a Bild Desenvolvimento

Imobiliário é uma

incorporadora e construtora reconhecida

pela capacidade de identificar

grandes oportunidades no

mercado imobiliário.

Para atender a seus clientes

com ética, transparência, agilidade

e profissionalismo, a construtora

realiza seu trabalho com base

no tripé: criatividade, qualidade e

visão de futuro. Como resultado

desta performance, sempre obtém

projetos inovadores, marcados pelo

conforto, segurança e valorização

imobiliária.

Júlio Guerra, Suely Guerra, Arminda Poliche

e Noeli Bonetti

Aldo Lupo Medina e Rosana Tortorelli

Eduardo

Ferrarezi, André

dos Santos,

Jean Oliveira e

Alexandre Raisky

- gerentes de

vendas da Bild

Enzo e Josiane Morvillo

Bruno Chuery,

gerente

regional e

Paulo César,

gerente de

house da Bild

Daniel Miskey, Carina Raphaeta e Sueli Miskey

|24


DOCUMENTO

ALUNOS DO IEBA / 1962

Grupo que em sua maioria começou a estudar no IEBA (1956). A escola era na atual Casa da Cultura; em 1962 os alunos visitaram a Usina Hidrelétrica

de Barra Bonita: Liliana Aufiero, Isabel de Lorenzo, Doca, John, Chico Santoro, Bruninho, Edison Chediek, Wilson Passeto e Ronald Costa

Adorável reencontro

Pacientemente, Chico Santoro e Doca foram

contatando os colegas que estudaram no IEBA no

começo dos anos 60. Eles estavam desenhando mais

um reencontro dos vários que já ocorreram por conta

de uma amizade duradoura.

Pela quarta vez consecutiva, alunos

dos antigos cursos Científico e

Clássico do IEBA - Instituto de Educação

Bento de Abreu se reuniram

em uma confraternização, para juntos

reviverem a felicidade vivida nos

tempos da escola. A organização ficou

por conta de Francisco José Santoro

e Aparecido de Jesus Motta, o ‘Doca’,

que dividiram o reencontro em três

etapas: jantar no Velho Armazém

(6ª feira), almoço no Salto Grande

(sábado) e jantar no Estrela do Sul

(sábado).

A turma que se formou em 62,

lembra Chico Santoro, teve papel importante

no período de transferência

IEBA, campeão dos primeiros Jogos

da Primavera: Horácio Serafim, John,

Louco, Doca, Chico, Leão, Urias, Bruno,

Oswaldinho, Canesi, Dorinha, Romualdo e

Rubinho (mascote)

da escola onde hoje funciona a Casa

da Cultura para o prédio atual, na Rua

Padre Duarte. Foi neste lugar que

nasceram os Jogos da Primavera em

1962 e onde também os alunos dos

cursos Científico e Clássico estabeleceram

forte relacionamento, razão

dos encontros na atualidade.

Voltar no tempo é rever imagens

dos professores Ulisses Ribeiro, Jurandir

Gonçalves, Cidinha, Mirian

Monteiro, Cândinha, Plínio e Letícia,

lembra Santoro. Para ele, mais que a

admiração pelos mestres, era a importância

do companheirismo, e logo

o IEBA acabou sendo reconhecido

como verdadeira família, um centro

de estudos com enorme espírito de

cidadania.

A amizade era levada para os

encontros em brincadeiras dançantes

e bailes, piquiniques, palestras,

teatro, confecção do tapete de Corpus

Christi e atividades esportivas,

principalmente após a inauguração

da quadra descoberta ladrilhada. Das

aulas de educação física ministradas

pelos professores Horácio Serafim e

Júlio Mazzei, saíram atletas para as

seleções de basquetebol e voleibol

que representavam a cidade em competições

oficiais. Mais de meio século

depois, uma grande parte estava

reunida para reviver os momentos de

euforia.

CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

Fanfarra do IEBA, na Av. Bandeirantes para

iniciar o desfile de aniversário da cidade em

1961, sentido Rua São Bento. Na primeira

fila Urias, Castro (Louco) e Chico Santoro

25|


IEBA - 62 ANOS DEPOIS

O presente, visto por uma turma de estudantes num momento de

descontração em que o passado retorna com imagens e histórias

jamais esquecidas.

Tadami Hayashida, Oswaldo (De Sordi) e

Arnaldo Bechara

Vera Helena,

Maderley Estevo,

Nancy Ferrarezi,

Neusa Galucci, Sônia

Rolfsen, Maria do

Rosário, Helena

Carvalho, Emilinha,

Maria Antonia e

Marina Lupo

Elias Chediek, Castro (Louco), Bechara,

Tadami, Marcelo Stella e Bembo

Bedran Gitinho, Lino, Chico Santoro, Edison Chediek, Doca, Bebeto Toloi, Oswaldinho

Nogueira, Bechara, Rosa e Bembo Porto

Kiko Lofredo, Maria Alice, Nancy Ferrarezi

e Tannuri

Rui Moraes, Luiz

Massafera, Neuza

Galucci, Emilinha, Vera

Helena e Maria do

Rosário

Marilda Estevo, Oswaldinho Nogueira, Kiko Lofredo,

Roberto Massafera, Nancy Ferrarezzi e Maderley Estevo

Doca, Chico Santoro, Castro

(Louco), Henricão Lupo e

Marcelo Stella

Maria Alice, Liliana Aufiero, Bebeto Toloi,

René, Marina e Maria Cristina

|26


27|


|28


DIA DO DENTISTA

Odontologia

95 anos depois

Referência de excelência em ensino e pesquisa, a

Faculdade de Odontologia da Unesp em Araraquara

presta um serviço de grande alcance social, no

atendimento à comunidade.

Prédio da Faculdade de Odontologia em Araraquara

Fundada em 2 de fevereiro de

1923, a então Escola de Pharmacia

e Odontologia de Araraquara fez parte

de um conjunto de empreendimentos

da Prefeitura Municipal de Araraquara.

Posteriormente, com a criação da

Universidade Estadual Paulista Júlio

de Mesquita Filho

(UNESP), em janeiro

de 1976, a Faculdade

de Farmácia e Odontologia

de Araraquara

foi desmembrada em

duas unidades que

hoje fazem parte do

Câmpus de Araraquara

da UNESP: Faculdade

de Odontologia e Faculdade

de Ciências

Farmacêuticas.

Atualmente com 90 docentes, 140

servidores técnico-administrativos,

385 alunos no curso de graduação,

239 alunos em cursos de pós-graduação

stricto sensu e 6 residentes

da Residência Multiprofissional em

Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial,

a Faculdade de Odontologia

de Araraquara graduou até o presente

momento mais de 4.800 cirurgiõesdentistas

para prestação de serviços

na área da saúde bucal nas diversas

regiões do país.

Portanto, desde a sua criação,

tem merecido os melhores conceitos,

credenciando-se

como “Centro de Excelência”

em ensino, pesquisa

e extensão. Por

meio de suas clínicas

e projetos, a Faculdade

presta um serviço

de grande alcance social,

no atendimento à

comunidade em parceria

com o Sistema

Único de Saúde (SUS)

e os alunos participam

ativamente desse trabalho, sempre

acompanhados por seu corpo docente

altamente qualificado.

“Quando colocamos diante de

nossos olhos a humilde origem da

“Escola de Pharmácia e Odontologia”

e o atual e imenso alcance científico,

profissional e social da Faculdade de

Muitos dos profissionais

formados na Faculdade

de Odontologia de

Araraquara ao longo do

tempo se transformaram

em referência

internacional, o que

mostra a grandeza do

ensino praticado.

Odontologia de Araraquara, podemos

dizer como Churchill: “nunca tantos

deveram tanto a tão poucos!”, salienta

a Profª. Drª. Elaine Maria Sgavioli

Massucato, diretora da Faculdade de

Odontologia Araraquara.

EM ARARAQUARA

De acordo com dados do Conselho

Regional de Odontologia de São

Paulo, Araraquara conta atualmente

com 798 cirurgiões-dentistas, número

considerado expressivo e que

corresponde praticamente a um profissional

para cada 30 pessoas.

Destes, segundo o conselho, 332

são especialistas. A cidade possui

também 11 laboratórios e mais 105

clínicas, tornando-a uma das grandes

referências na área, no interior

paulista.

No mês em que se comemora o

Dia do Dentista - 25 de outubro, a

RCI cumprimenta os profissionais do

setor.

CONTINUA NAS PÁGINAS SEGUINTES

29|


|30


PREVENÇÃO E TRATAMENTO

Os benefícios

da Ortodontia

O aparelho ortodôntico pode fazer muito

mais do que apenas endireitar seus dentes.

Olhar no espelho e se sentir insatisfeito

com o próprio sorriso. Tem

muita gente que passa por isso todos

os dias. Como o sorriso é considerado

o cartão de visita das pessoas,

ter vergonha de sorrir não é normal.

Parece ser ditado da vovó, mas nunca

deixou de ser verdade: Ter um

belo sorriso lhe abre portas. Um

belo sorriso com dentes, gengivas e

bom hálito é fundamental para você

se relacionar com outras pessoas

de maneira agradável e amistosa.

Além dos cuidados pessoais, existem

profissionais especializados em

melhorar a estética do sorriso, como

o ortodontista.

A ortodontia é a especialidade

odontológica que tem por finalidade

corrigir a posição dos dentes e dos

ossos maxilares, casos estes estejam

posicionados de forma inadequada.

Dentes tortos incomodam a

aparência, afetam a autoestima e dificultam

a mastigação e a higienização.

Por isso, os benefícios do uso de

aparelhos vão além da saúde bucal.

Conheça alguns desses benefícios:

1. Estética do sorriso: o uso do

aparelho proporciona ao paciente

um sorriso harmônico e com dentes

alinhados, fazendo com que o

paciente tenha uma autoestima elevada.

2. Mastigação eficiente: dentes

com encaixe adequado, permitem

que o paciente mastigue bem os

alimentos, melhorando a digestão e

reduzindo a possibilidade de problemas

gástricos.

3. Boa Higienização:

Dentes alinhados

permitem uma higienização

correta e um bom hálito.

4. Benefícios psicológicos:

dentes alinhados devolvem

ao paciente a autoestima e a

vontade de sorrir, auxiliando

na vida social e profissional.

5. Melhora na dicção e na respiração:

dentes mal posicionados

podem dificultar a dicção de alguns

fonemas. A ortodontia é capaz de

corrigir ou minimizar esse problemas

de dicção, bem como corrigir as alterações

dentárias e faciais relacionadas

à respiração bucal.

6. Estética facial: A correção de

problemas de posicionamento dos

dentes e principalmente dos maxilares

também ajuda a mudar a posição

e relacionamento dos lábios e

demais tecidos moles da face.

Embora a ortodontia seja capaz

de trazer inúmeros benefícios, não

é todo mundo que precisa usar aparelho

ortodôntico. Então, como descobrir

se preciso usar aparelho nos

dentes? Com base em alguns instrumentos

de diagnóstico que incluem

um histórico médico e dentário completo,

um exame clínico, moldes de

gesso e fotografias e radiografias dos

dentes e da face, o ortodontista irá

decidir se o tratamento ortodôntico

é recomendável e desenvolver um

plano de tratamento adequado para

você.

Como funciona o tratamento ortodôntico

e qual a sua duração?

Diversos tipos de aparelhos, tanto

fixos como móveis, são utilizados

para ajudar a movimentar os dentes

e direcionar o crescimento dos ossos

maxilares. Os dentes são movimentados

por meio de pressões aplicadas

pelos aparelhos sobre os dentes

em intervalos que variam entre 21

a 30 dias. Quanto ao tempo do tratamento,

a gravidade do problema,

a habilidade do profissional a idade

e colaboração do paciente e sua

condição de saúde (bucal e geral),

é que irão determinar a duração do

tratamento ortodôntico. De forma

geral, um tratamento com aparelho

fixo deve durar em média 2 anos e

meio. Independente do tipo de aparelho

e da duração do tratamento,

o importante é que o resultado seja

adequado quanto à estética e função

e que se mantenha estável ao longo

do tempo.

Então? Não dizem que a primeira

impressão é a que fica?

O que você está esperando para

ter um sorriso bonito?!

Dr. Roberto Dela Coleta

Profª. Drª. Karina E. Dela Coleta Pizzol

Dr. Thiago Dela Coleta

31|


SAUDE BUCAL

A revolução

dos implantes

dentários

Novas tecnologias deixam

as próteses mais seguras,

fáceis de instalar e acessíveis

para todos os bolsos

|32

1- Quais são as maiores inovações

a respeito de implantes dentários

hoje?

Nos últimos anos, a reposição de dentes

perdidos por meio de implantes

dentários evoluiu muito. As cirurgias

estão cada vez menores, aumentando

o conforto e a segurança do paciente.

Assim, temos cirurgias guiadas por

computador, popularmente conhecidas

como “cirurgias sem corte”;

aumentos ósseos sem remoção de

enxertos dos pacientes; maior previsibilidade

e estabilidade de resultados;

próteses mais rápidas (chamadas

carga imediata); implantes que, em

muitos casos, dispensam enxertos;

superfícies novas de implantes que

permitem colocar as próteses mais

rapidamente e implantes cerâmicos

(que são mais estéticos).

2- Explique melhor a situação de

“cirurgia sem cortes”.

Nestes casos, os pacientes fazem

uma tomografia, são moldados (ou

escaneados) e todo um planejamento

prévio é feito. Em alguns casos, um

“protótipo” da prótese é feito antes.

De qualquer forma, é realizado um

planejamento virtual, onde um programa

de computador associa as

informações do osso do paciente

(fornecidas pela tomografia), da boca

(obtida no escaneamento) e o profissional

faz todo o planejamento da posição

dos implantes, dos dentes e da

prótese que serão fabricados. Então,

uma guia para a realização da cirurgia

é produzida em impressora 3D. No

momento da cirurgia, o profissional

usa esta guia para instalar os implantes.

Como a posição foi determinada

de forma ideal pelo planejamento feito

no computador, não é necessário

fazer cortes na gengiva.

3- Isso dá muita diferença no pós

operatório?

Com certeza. O nível de dor é muito

menor, praticamente não há sangramento,

quase não há inchaço (edema)

e a recuperação é muito mais

rápida. Consequentemente, o paciente

irá necessitar de muito menos

medicamentos e pode voltar às suas

atividades normais em pouco tempo.

4- Mas é seguro? Existe comprovação?

Sim . É uma técnica que já tem mais

de 10 anos de uso. Nós já a utilizamos

desde o início, tendo inclusive

publicado capítulos de livro e artigos

em revistas internacionais de prestígio.

Existem ainda centenas de trabalhos

a respeito, comprovando a sua

eficiência e segurança.

5- É indicado para todos os pacientes?

Infelizmente não. Pacientes com poucos

ossos ou com problemas graves

de saúde ainda não são indicados

para esta técnica.

6- E para os pacientes que não

possuem ossos suficientes para

instalar implantes, quais as alternativas

que existem hoje?

Em primeiro lugar, o desenvolvimento

de técnicas e materiais substitutos

de enxerto ósseo evoluíram muito e

hoje, em grande parte dos casos, não

é mais necessário retirar enxertos do

próprio paciente. Para evitar enxertos,

temos implantes mais curtos e/ou

mais estreitos, que permitem instalar

esses dispositivos em casos onde

antes não conseguiríamos. Isso evita

a necessidade de cirurgias maiores

para reconstrução óssea. Nos casos

onde a disponibilidade óssea ainda

assim não é suficiente, podemos usar

substitutos ósseos sintéticos que

irão reduzir em muito o desconforto

do paciente com edema e dor pós -

operatória.

7- Novamente, é indicado para todos

os pacientes?

Nem todos. Aqueles que tiverem uma

deficiência óssea muito severa ainda

necessitarão de cirurgias maiores,

mas são uma minoria hoje. Vale

a pena fazer uma avaliação com um

profissional especializado.

Prof. Dr. Elcio Marcantonio Júnior

Cirurgião Dentista - CROSP 26063


33|


VAREJO

Araraquara

tem Havan

Público esteve presente

na inauguração da 113ª

unidade da rede no Brasil

Atmosfera de festa e alegria predominou

na inauguração da Havan

em Araraquara, em setembro. A empresa,

considerada a maior rede de

lojas de departamentos do Brasil,

trouxe para cá sua 113ª unidade. O

investimento foi de R$ 25 milhões,

gerando 150 novos empregos.

Com mais de 7 mil metros construídos,

a unidade oferece cerca de

100 mil itens, nacionais e importados

em sua loja na Rua Alberto Benassi,

2.560, ao lado do Jaraguá.

O proprietário da rede varejista

catarinense, o empresário Luciano

Hang, esteve presente na inauguração

da filial e ministrou uma pequena

palestra aos seus colaboradores antes

da abertura oficial da loja.

FATOS & FOTOS

DA REDAÇÃO

A VOLTA DE EDITE, UMA TORCEDORA SÍMBOLO

Uma das figuras mais conhecidas

das arquibancadas e apaixonada

pela Ferroviária, Edite Alves de

Souza, voltou ao estádio para torcer

pela equipe de Araraquara. Vestir a

camisa da Ferroviária, colar o rádio

de pilha no ouvido e torcer por nossa

equipe nas arquibancadas foram

rotina na vida de Edite Alves de Souza

por quatro décadas, o que a tornou

uma torcedora-símbolo da equipe

grená. Em setembro a afeana voltou

a vivenciar essa sensação. A rotina

de acompanhar jogos no estádio

foi diminuindo ao longo do tempo,

devido à dificuldade de locomoção.

A volta aconteceu 10 anos depois e

SUBINDO

A 1ª Corrida

Shopping Jaraguá

será realizada no

dia 4 de novembro

e as inscrições

começaram dia 21

de setembro. O

ponto de partida

para a corrida será

o Shopping Jaraguá

e os participantes

seguirão por

um trajeto prédefinido,

sinalizado

e com postos de

hidratação. Haverá

trajetos de 5k e 10

km, para corrida,

e 5 km para

caminhada.

DESCENDO

O Sistema M (Multa)

ataca de todos os

lados e uma delas

levou o vereador Zé

Luiz (PPS) a solicitar

informações sobre

multas de trânsito.

O parlamentar pede

o encaminhamento

dos documentos

referentes ao

recebimento de

recursos de multas

CTA e que seja

discriminado

o número de

multas que foram

indeferidas e

deferidas de 2017

e 2018.

Edite e a bisneta Maria Júlia na Fonte

a oportunidade chegou ao completar

86 anos de idade, ainda mais pela

companhia da bisneta Maria Júlia, que

assistiu seu primeiro jogo de futebol.

Hora da reforma

Foi assinada ordem de

serviço para a reforma do

CER (Centro de Educação e

Recreação) Leonor Mendes

de Barros, o Parque Infantil,

no Centro, considerado o

mais antigo de Araraquara,

com 77 anos. Ele tem

problemas no telhado e

sofre com as chuvas. A

unidade atende, atualmente,

225 crianças de 2 anos e

meio a 5 anos de idade.

Essa obra será feita por

meio de contrapartida da

empresa Vitta Residencial

Incorporadora, pelo

empreendimento Vitta

Campus Ville. Valor:

R$ 696.410,19.

As coisas malucas de um trânsito complicado

Advogado Iran Carlos Ribeiro, Toninho

Deliza (presidente do Sincomercio),

Nilton Hang (primo) e Celso Haddad, da

HDZ Imóveis, na inauguração da Havan

Juliana no local

da reclamação

Se, ao tentar chegar à esquina da

Castro Alves com a Coronel José

Xavier de Mendonça, seu GPS

parecer enlouquecer e, de repente,

você se ver na contramão, não se

assuste. O mesmo acontece com

todos os entregadores que buscam

chegar à junção das duas vias com

a Avenida Professor Dr. Joel Claudio

da Rosa Martins, no Jardim Santa

Lúcia. “É um transtorno, minhas

correspondências só chegam porque

o carteiro já se acostumou”, contou

Antônio Marcos Amaral Sampaio

à vereadora Juliana Damus. Ele

procurou o gabinete da parlamentar

para falar desse e de outros

problemas da sua área de residência.

|34


FRASE

“É preciso estar

junto daqueles

Prefeito Edinho

que não têm oportunidades. Combater o

racismo, o preconceito com a pessoa com

deficiência, com a pessoa em situação

de rua, com o reeducando que cumpre

pena, com os homossexuais, com todas as

manifestações de gênero. É preciso lutar

pelos vulneráveis, por todas as minorias

políticas. Assim mudamos o lugar em que

a gente mora e, por consequência, nosso

Brasil e o mundo”.

Comentário do prefeito Edinho Silva,

quando da posse dos 28 integrantes da

Comissão Municipal de Direitos Humanos

em solenidade na Prefeitura, na noite

de 12 de setembro, ressaltando que as

políticas públicas devem ser desenvolvidas

para todos, sem exceção.

Ele está de volta

Câmara ocupa antigo prédio da Prefeitura

O esbanjar do

dinheiro do

contribuinte

A Caixa Econômica Federal autorizou

a Prefeitura a iniciar a licitação para

as obras de reabertura do Pronto

Socorro do Melhado. O convênio

totaliza quase R$ 4,2 milhões,

sendo R$ 3.988.560,00 de repasse

e R$ 206.249,06 de contrapartida

municipal. “Estamos mais próximos da

realização desse sonho da reabertura

do Pronto-Socorro do Melhado,

que, não tenho nenhuma dúvida,

vai mudar para melhor a Saúde de

Araraquara. Quero agradecer a todos

que trabalharam nesse processo”,

ressaltou Edinho. O PS foi fechado na

gestão de Marcelo Barbieri.

Sorrindo à toa

A Câmara aprovou projeto que

reenquadra Agentes da Administração

dos Serviços de Saneamento e

da Operação dos Serviços de

Saneamento do Daae. Com isso ficou

incorporado ao vencimento base

desses funcionários, abono no valor de

R$ 200,00 reais. Que felicidade!

35|


ARTIGO

COOPERATIVAS DE CRÉDITO

A polêmica

das sobras

Provavelmente já é de conhecimento de todos que

não existem lucros nas cooperativas. Tudo que se

é cobrado na prestação do serviço, tem a única

finalidade de cobrir os custos. Essa é uma das

principais características que diferencia as cooperativas

das instituições financeiras comuns e cujo objetivo

é a parcela de lucro, que tem se revelado cada vez

mais, ser um dos componentes mais expressivos na

composição do preço de sua cobrança.

Nada contra o lucro. O problema é que o tamanho

da parcela do lucro varia de acordo com a maior ou

menor possibilidade de especulação. Quanto maior

o poder de barganha do usuário, menos ele pagará

pelo serviço. “Quem pode mais chora menos”. Quanto

maior e poderosa a empresa usuária do serviço, maior

será a possibilidade de obter uma cobrança justa pela

prestação deste serviço.

Entende-se por uma cobrança justa aquela que

contempla os custos e logicamente a parcela relativa

ao lucro, mas que esse lucro não contemple o caráter

especulativo a ponto de prejudicar a competitividade

do tomador deste serviço. Fato que não acontece

com as pequenas empresas que pelo baixo poder

de barganha, acabam pagando tarifas absurdas, se

tornando vítimas da especulação do sistema financeiro,

razão pela qual esses pequenos empresários veem

um maior diferencial nas cooperativas. Ou seja, se

compararmos com o banco, a diferença da tarifa

que um pequeno empresário paga na cooperativa é

significativamente menor do que a de um empresário

de maior poder aquisitivo.

Isso acontece porque esse empresário pelo seu alto

poder de negociação, já consegue uma melhor

condição no banco, consequentemente, a diferença

entre o que ele paga para a cooperativa não é tão

expressiva, quanto a que um pequeno empreendedor

menor que se utiliza do mesmo serviço.

SOBRAS - Muitos dirigentes de cooperativas defendem

a ideia de que um dos pontos da excelência da

administração é justamente a quantidade de sobras

devolvidas aos seus cooperados logo após o

Walter Francisco

Orloski, diretor

administrativo

do Sicoob

4434, agência

da Avenida

Barroso, em

Araraquara

encerramento de seus balanços. Se levarmos em conta

que sobras são o excedente das cooperativas ou seja,

sobras é o que o cooperado pagou a mais. E pela

legislação, devem ser devolvidas proporcionalmente às

operações realizadas. Os sócios que não se utilizaram

dos serviços da cooperativa não serão incluídos na

distribuição das sobras.

Então perguntamos: será que realmente é um bom

parâmetro para avaliação da administração de uma

instituição cooperativa? Será que há sentido nisso,

cobrar a mais para depois devolver para quem pagou?

Não seria melhor cobrar menos colaborando com

isso, com o aumento da produtividade principalmente

daqueles pequenos empreendedores? Entretanto,

o que normalmente acontece é que os associados

vibram de alegria quando recebem o pomposo cheque

referente à sua participação nas sobras. Lembrando

que somente os associados que se utilizaram dos

serviços da cooperativa é que têm direito às sobras.

Temos aí então uma boa discussão.

Por outro lado, as sobras têm um papel relevante

quando são transferidas para a Reserva Legal

passando a fazer parte do Patrimônio da cooperativa,

por decisão da assembleia ou por determinação do

próprio estatuto social. Os associados abrem mão

de um benefício no presente para garantir uma

cooperativa mais forte para as gerações futuras.

De qualquer forma, sobras refletem uma boa

administração do ponto de vista financeiro. O desafio

é encontrar o equilíbrio entre garantir a perenidade

da cooperativa sem perder de vista o seu verdadeiro

propósito de fortalecer principalmente os pequenos,

livrando-os da especulação financeira.

|36


SUPLEMENTO ESPECIAL DO DIA DO MÉDICO

Dia do

Médico

Com 646 médicos ativos e 465

empresas médicas, segundo os

dados do Conselho Regional

de Medicina do Estado de

São Paulo, Araraquara reúne

diversos especialistas que

transformam conhecimentos

em qualidade de vida.

Setor Médico de Araraquara

em números:

• 1 Banco de tecidos oculares

humanos

• 1 Hospital geral de grande porte

• 2 Hospitais gerais de médio porte

• 1 Instituição de assistência a

deficientes mentais e/ou físicos

• 1 Ambulatório de assistência

médica especializada

• 13 Ambulatórios de assistência

médica patronal

Fonte: Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo - CREMESP

37|


|38


SAÚDE

Cirurgia de miopia,

hipermetropia e astigmatismo

A denominada cirurgia refrativa permite corrigir o grau

(miopia, astigmatismo e hipermetropia) do paciente pela

aplicação de laser na córnea.

O procedimento é realizado por um

Excimer Laser que atua por fotoablação

(remoção de tecido).

O resultado da cirurgia com o equipamento

mais moderno disponível que

utilizamos, costuma garantir que o paciente

fique com ótima visão e não precise

mais de óculos ou lentes de contato

para longe. Em alguns casos podem ser

necessários óculos para perto.

LASIK ou Laser In Situ Keratomileusis

é uma cirurgia a laser para correção

dos erros refracionais (miopia, astigmatismo

e hipermetropia). A técnica ocorre

por meio da execução de um Flap na

córnea. O flap é uma aba da córnea que

fica solta enquanto uma pequena parte

continua presa.

Na cirurgia LASIK, utilizamos um

raio laser extremamente preciso na parte

interna da córnea, abaixo do flap, a

fim de que a luz seja focalizada de forma

adequada à maioria das tarefas. O

efeito desejado se consegue moldando

a superfície anterior da córnea e depois

reposicionando o flap.

PRK - De uma maneira geral o PRK é

semelhante ao Lasik, exceto pela necessidade

de criação de um flap da córnea.

Nesta técnica, faz-se uma raspagem da

primeira camada da córnea, o epitélio, e

em seguida aplica-se o laser. Ao final da

cirurgia, coloca-se uma lente de contato

terapêutica.

Cirurgia personalizada - A cirurgia

refrativa começou há mais de 20 anos,

com a técnica do “bisturi” (ceratotomia

radial,) e desde então houve grande

avanço do conhecimento médico e dos

equipamentos envolvidos nos exames

pré operatórios e no tratamento.

A operação com o laser moderno

pode ter resultado muito melhor do que

o alcançado com os laseres mais antigos.

Esta cirurgia consegue corrigir as

chamadas “aberrações de alta ordem”

que mudam de indivíduo para indivíduo

e podem causar distúrbios visuais depois

da cirurgia. Um aparelho denominado

aberrômetro as identifica e transmite

estas informações ao laser.

O mais importante para garantir a segurança

do procedimento é identificar os

pacientes que não são bons candidatos

para a cirurgia. Alguns exames pré operatórios

ajudam a identificar tais pacientes.

Após a Cirurgia - A recuperação visual

é frequentemente rápida após o

LASIK, sendo um pouco mais demorada

no PRK. Em um ou dois dias a grande

maioria dos pacientes submetidos ao

Lasik enxergam bem. A recuperação

visual depende entre outras coisas da

cicatrização corneana, do seguimento

das orientações médicas, da cooperação

do paciente durante o procedimento e

do tamanho do erro refracional. Quanto

maior for o grau, um pouco mais demorada

será a recuperação visual. Em geral,

míopes se recuperam mais rapidamente

Dr. José

Barbieri,

médico da

equipe da

Aralaser

que hipermétropes e, pacientes sem ou

com astigmatismo pequenos também

se reabilitam mais rapidamente que os

portadores de graus moderados e altos.

Na imensa maioria dos casos, o paciente

vai para casa sem nenhum tipo

de tampão, em pouquíssimos casos de

Lasik é necessário o uso de uma lente

de contato terapêutica para uma maior

segurança no pós operatório, que é geralmente

retirado no 2º ou 3º dia de pós

operatório. O paciente utilizará alguns

colírios de antibiótico e anti-inflamatórios

por em geral 10 dias. No PRK a lente de

contato terapêutica poderá ser necessária

por mais uma semana, e aos colírios,

por mais de 30 dias. É necessário a utilização

de óculos escuros com proteção

ultravioleta em ambientes externos, até

a cicatrização completa da córnea.

Os efeitos colaterais são na sua

grande maioria relacionados a lacrimejamento,

sensibilidade à luz aumentada,

ressecamento ocular discreto, ardor e

sensação de areia nos olhos que duram

em média 5 horas.

Riscos - Neste tratamento, o mais importante

além da qualidade do cirurgião

e equipamento utilizado, é identificar os

pacientes que apresentem risco de complicação.

Temos evidências científicas de

que pacientes que apresentam córnea

fina ou astigmatismo irregular apresentam

maior risco de complicações como

ectasia. Desta maneira é importante

grande cuidado na avaliação da topografia

da córnea (avaliando o astigmatismo)

e da espessura da córnea (paquimetria)

para minimizar a chance de complicações.

39|


SAÚDE

Cuide bem do seu coração

Diabetes, hipertensão e colesterol são alguns dos maiores

fatores de risco relacionados às doenças cardíacas

Responsável por toda a circulação

sanguínea de nosso organismo,

o coração é um órgão vital. Uma falha

em seu funcionamento pode gerar

muitas consequências negativas...

Segundo dados do Ministério da Saúde,

as doenças cardiovasculares são

responsáveis por aproximadamente

30% dos óbitos no Brasil - cerca de

300 mil pessoas por ano sofrem infartos.

Por isso, é importante ficar atento

aos sintomas e prevenir as doenças

que podem afetar diretamente esse

precioso órgão.

Diabetes x Hipertensão

O cardiologista, Dr. Joaquim Meirelles

Resende Filho, explica que as

duas doenças possuem ligação direta

com os problemas coronários. “A diabetes

é uma doença que afeta muito

o sistema circulatório de uma maneira

geral. O diabético tem risco maior

de ter problemas renais, circulatórios,

AVC (Acidente Vascular Cerebral) e

tem duas vezes mais chance de ter

um infarto”, ressalta.

Apesar da gravidade, a porcentagem

de pessoas que possuem diabetes

é menor do que as que possuem

hipertensão. “A hipertensão arterial

atinge cerca de 30% da população

mundial, enquanto a diabetes afeta

de 6% a 10%. Mas a diabetes tem um

índice de gravidade maior”, aponta

Dr. Joaquim. Por conta dos riscos, os

diabéticos ficam mais atentos e aderem

melhor ao tratamento.

Dr. Waldemar Paschoalino Junior,

cardiologista, ressalta que apesar de

acometer grande parte da população,

a hipertensão arterial sistêmica pode

passar despercebida. “É uma doença

que acomete muitos indivíduos, mas

ela pode até ser uma doença silenciosa.

Que quer dizer isso? A pessoa

hipertensa não apresenta sintomas

claros, e quando percebe que algo

não está bem, já se passaram vários

anos. E seu organismo pode já ter sofrido

danos”, ressalta.

O médico conta que a doença é

geralmente causada por distúrbios

como obesidade, má alimentação

(especialmente com excesso de sódio),

sedentarismo e tabagismo. Ele

salienta que os sintomas podem

passar despercebidos. “Cefaleia (na

região da nuca), tontura e náuseas

são os principais sintomas da hipertensão.

Mas podem ser confundidos

facilmente com os sinais da labirintite”,

enfatiza Dr. Waldemar.

Adesão ao tratamento

Além da medicação específica

para cada caso, o tratamento da hipertensão

e da diabetes é compos-

to também por atividades físicas e

hábitos alimentares saudáveis. Mas

há uma baixa adesão ao tratamento

apropriado da hipertensão – fato que

deixa os médicos preocupados e dificulta

os cuidados com as doenças.

“No caso da hipertensão, mesmo

nos países mais desenvolvidos, o índice

de pessoas que aderem ao tratamento

de maneira correta gira em

torno de apenas 40%. Imagine então

nos países de menor desenvolvimento.

O índice de adesão é muito menor,

por isso os riscos de se ter um infarto,

AVC ou problema renal aumentam”,

afirma Dr. Joaquim.

O cardiologista explica que além

da diabetes e da hipertensão, que

são dois fatores de risco importantes,

a dislipidemia (colesterol e triglicérides),

o tabagismo e o estresse são

outros fatores consideráveis quando

se fala em doenças coronárias.

Com o aumento da expectativa de

vida das pessoas, é preciso cuidar da

saúde para conseguir chegar bem à

maturidade. Por isso, ele ressalta a

importância do paciente entender

e colaborar para que o tratamento

seja apropriado. “O papel do médico

é conseguir a conscientização dos pacientes

em relação ao cuidado e tratamento

correto. Isso é o principal”,

finaliza o cardiologista Dr. Joaquim

Meirelles Resende Filho.

Dr. Waldemar Paschoalino Jr.

Cardiologista

Dr. Edson Akira Kusumoto

Cardiologista

Dr. Joaquim Meirelles Resende Filho

Cardiologista e Medicina do Trabalho

|40


41|


GASTROENTEROLOGIA

Os avanços em Endoscopia

Digestiva Ecoendoscopia

A Ecoendoscopia, também chamada de Ultrassom Endoscópico, é um exame realizado com

um aparelho parecido com da endoscopia, mas que possui um ultrassom em sua ponta.

A Endoscopia é a especialidade

médica que realiza diagnósticos e

tratamentos de doenças do tubo digestivo

e de órgãos próximos a ele,

com a utilização de aparelhos específicos,

através de orifícios naturais.

É de grande importância para o

diagnóstico das mais diversas doenças,

como inflamações (esofagite,

gastrite, colite), tumores, focos de

sangramento. Assim, um exame bem

realizado, por Médico especialista,

com aparelhos de alta qualidade e

com técnicas adequadas, é de extrema

importância.

Dr. Ronaldo Dias - CRM 103.213 - Dr. Cesar Dias - CRM 67.453

ECOENDOSCOPIA OU

ULTRASSOM ENDOSCÓPICO

Como é o exame? Para o paciente

é como uma Endoscopia ou uma

Colonoscopia, pois é realizado sob

sedação (dorme-se durante o exame),

com riscos muito baixos.

Para que serve? Utilizando-se

o recurso de Ultrassom de alta frequencia,

com este exame é possível

a avaliação da parede do tubo digestivo

(alto ou baixo), de estruturas

próximas, como vasos e órgãos de

outros sistemas (como por exemplo,

o pâncreas).

Com a utilização de aparelhos e

técnicas mais recentes, possibilita

biópsias aspirativas de estruturas

profundas, onde a Endoscopia ou a

Colonoscopia convencional não têm

sucesso.

PRINCIPAIS INDICAÇÕES

LESÕES SUBEPITELIAIS (OU “SUB-

MUCOSAS”): avaliação de lesões vis-

tas pela endoscopia digestiva alta ou

pela colonoscopia, recobertas por

tecido normal. Nestes casos, a biópsia

convencional não faz diagnóstico,

e a Ecoendospia geralmente é de

grande ajuda tanto no diagnóstico

quanto na conduta (pode fazer biópsia

aspirativa, quando necessário).

DOENÇAS DO PÂNCREAS: a Ecoendoscopia

é hoje um dos exames

mais importantes para avaliação do

pâncreas, tanto para nódulos quanto

para cistos. Possibilita realização de

punção/biópsia dirigida das lesões

de pâncreas, para diagnóstico, sem

necessidade de cirurgia.

DOENÇAS DA VESÍCULA BILIAR E

DOS CANAIS BILIARES: diagnóstico

de tumores e cálculos (pedras) de

vesícula e dos canais biliares, com

alta acurácia.

ESTADIAMENTO DE NEOPLASIAS DI-

GESTIVAS: avalização pré-operatória

de câncer digestivo, principalmente

do esôfago, do reto e do pâncreas.

ENDOMETRIOSE INTESTINAL: junto

com outros exames diagnósticos,

possibilita a avaliação minuciosa

desta doença, que cada vez acomete

mais mulheres jovens. Tem a vantagem

de poder fazer biópsias profundas,

dando um diagnóstico mais

acurado.

PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS:

• punção/biópsia de lesões

próximas ao tubo digestivo.

• drenagem endoscópica de

pseudocisto pancreático.

• neurólise de plexo celíaco

(paliação de dor crônica refratária)

• acesso biliar ecoguiado.

|42


SAÚDE E BEM-ESTAR

Balão

intragástrico:

uma opção

revolucionária

para emagrecer

com saúde

Diferentemente do

convencional, o balão

Spatz 3 é ajustável e pode

permanecer no organismo

do paciente por até 12

meses.

Emagrecer é uma necessidade

e, muitas vezes, um desafio imenso

para a maioria das pessoas que

procuram eliminar os quilos extras.

Para ajudar nesse processo, o balão

intragástrico se apresenta como um

ótimo aliado.

Estudos mostram que 76% dos pacientes de balão Spatz são

capazes de manter significativamente a perda de peso, mesmo

dois anos após a remoção do dispositivo.

Recurso clínico da medicina para

o tratamento de sobrepeso e alguns

casos de obesidade, o balão preenche

a cavidade gástrica, promovendo

a redução do apetite e aumentando

a sensação de saciedade – o que facilita

o emagrecimento.

Feito de silicone e colocado dentro

do estômago sem cirurgia, assim

como outros balões intragástricos, o

Spatz é inserido por endoscopia em

regime ambulatorial, ou seja, não há

internação hospitalar. E pode continuar

no organismo do paciente por

até 12 meses, diferentemente dos

balões tradicionais, que têm permanência

máxima de 6 meses.

Além disso, o Spatz é o primeiro

balão ajustável do mercado. Essa característica

oferece vantagens para o

paciente, visto que melhora significativamente

as possibilidades de adaptação

ao dispositivo e consequente

êxito do tratamento. Os estudos clínicos

revelaram uma perda de peso

média de 21 quilos aos 6 meses e de

31 quilos ao fim do primeiro ano de

tratamento.

43|


TECNOLOGIA

Clínica Inthera possui um dos

tomógrafos mais avançados do mundo

O aparelho Toshiba Aquilion Prime possui 160 canais, o que

proporciona rapidez, qualidade de imagem, precisão e mais

conforto aos pacientes.

Por meio da Clínica Inthera, Araraquara

agora conta com tecnologia

de última geração na produção de

imagens diagnósticas.

Único na cidade e região, o aparelho

Toshiba Aquilion Prime possui

160 canais e uma série de inovações,

que possibilitam melhorar significativamente

a qualidade das imagens

e o conforto dos usuários. Tudo para

trazer cada vez mais precisão ao seu

diagnóstico.

CONFORTO

O equipamento oferece mais conforto

para o paciente, pois apresenta

uma abertura de entrada mais larga.

Além disso, garante maior segurança,

com a redução da dose de radiação

necessária, sem comprometimento

da qualidade diagnóstica das imagens.

Essa tecnologia permite realizar

exames de baixíssima dose, inclusive

para o rastreamento de câncer de

pulmão.

RAPIDEZ E QUALIDADE

Por possuir 160 canais, o aparelho

obtém a mesma quantidade de

imagens, de forma simultânea. Associado

à alta velocidade de rotação do

tubo de raios X, a tecnologia possibilita

que os exames sejam realizados

com excelente qualidade e rapidez –

promovendo maior colaboração das

crianças e pode, por vezes, dispensar

a sedação nos exames pediátricos.

PRECISÃO

Em certas situações, pacientes

Imagem de artérias coronárias, produzida

pelo aparelho.

que possuem próteses, implantes

metálicos, materiais de fixação ortopédica,

entre outros, podem ter a

qualidade de suas imagens comprometidas.

Os artefatos metálicos interferem

na captação das imagens,

gerando “riscos e borrões”. Pensando

nisso, o Aquilion possui uma tecnologia

chamada SEMAR, que reduz a

interferência dos materiais metálicos

e permite uma visualização de qualidade

mesmo em regiões próximas de

próteses e implantes.

|44


45|


SAÚDE

O que é Joanete

Hoje, cerca de 44% dos brasileiros sofrem com dores

causadas pelo joanete e quanto maior o grau do joanete,

mais dores o indivíduo sente. Além do problema estético, o

joanete também altera a forma com que a pessoa caminha.

O joanete, denominação popular

da deformidade do Hálux Valgo, é

uma saliência óssea que se forma na

articulação na base do seu dedão do

pé. Forma-se um joanete quando seu

dedão do pé aponta para o segundo

dedo do pé, forçando a articulação do

dedão a ficar maior e projetada para

fora. A pele sobre o joanete pode ser

vermelha e ficar dolorida e sensível.

Causas

Joanete é muito comum entre

mulheres com mais idade, pois são

elas que fazem mais uso do salto alto.

Com o tempo, a pressão exercida por

esses sapatos nos pés das mulheres

podem levar ao joanete.

A pressão exercida sobre o dedo

pelos sapatos, especialmente os de

pontas estreitas e saltos, é a principal

causa para a ocorrência de um joanete.

A elevação dos saltos desloca

o peso corporal para a frente do pé

de forma a contribuir para a deformidade.

Fatores de risco

Uso de saltos altos

Uso de sapatos menores, apertados

ou de pontas estreitas

Artrite

Problemas congênitos do pé,

como má formação

Hereditariedade (pessoas de uma

mesma família costumam apresentar

joanetes).

Sintomas de Joanete

Os principais sinais e sintomas de

um joanete incluem:

Um calo ossudo na região do dedão

do pé

Inchaço, vermelhidão ou dor em

torno do dedão do pé

Dedão do pé virado em direção

aos outros dedos

Dor persistente ou intermitente

Dores nas juntas, agravadas pela

pressão dos sapatos

Fonte: www.minhavida.com.br/saude/temas/joanete

|46


INFORMATIVO

AGRO

N E G Ó C I O S

Edição: Outubro/2018

BOVINOCULTURA

Manejo do gado

leiteiro na região

Na Fazenda Baguassu, em nosso município,

a médica veterinária Ana Rita Scozzafave

durante três dias, ensinou a um grupo de

produtores e trabalhadores rurais as técnicas

da bovinocultura de leite.

Nem bem clareou o dia e lá vai

Ana Rita Scozzafave para mais um dia

de trabalho. Assim tem sido sua vida

desde que se formou como médica

veterinária e tornou-se especialista

em bovinocultura, além de alcançar o

grão mestre em administração rural.

Daí sua paixão no trato com os animais

e a forma com que encara a profissão

que hoje lhe dá a oportunidade

de desenvolver importante função ao

instruir e capacitar produtores e trabalhadores

rurais ministrando cursos

que envolvem a bovinocultura.

Ana Rita Scozzafave,

instrutora do Senar,

durante o Curso de

Bovinocultura na

Fazenda Baguassu

Em setembro, Ana Rita estava na

Fazenda Baguassu que reivindicou

junto ao Sindicato Rural de Araraquara

e SENAR, a realização de um

curso ligado ao sistema de produção

de leite. Para ensinar, a instrutora

terá que ter um número não superior

a 15 participantes, de acordo com as

regras do SENAR.

Ao iniciar o processo de capacitação,

a instrutora destacou que o objetivo

do encontro seria de mostrar e

ressaltar a importância do manejo de

vacas e touros leiteiros, visando um

bom rendimento no trabalho do dia

a dia. Os alunos compreenderam a

importância do diálogo e todos colocaram

a mão na massa.

Em todas as

categorias

animais, os

cuidados de

criação e

manejo devem

ser observados

atentamente

para que o

animal tenha

condições ideais

de desempenhar

as funções de

produção e

reprodução

CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

47|


CURSOS

OUTUBRO / 2018

• JOVEM AGRICULTOR DO FUTURO -

MÓDULO VII

01/10 a 31/10 - Grupo Fechado

Local: Motuca

• BOVINOCULTURA DE CORTE -

FORMAÇÃO E MANEJO DE PASTAGENS

01/10 a 03/10

Local: Canasol

• BANANA - INSTALAÇÃO DA LAVOURA

03/10 a 04/10

Local: Sítio Lagoa Serena

• ADMINISTRAÇÃO RURAL - NOÇÕES

BÁSICAS

05, 06, 12 e 13/10

Local: Fazenda Baguassu

|48

Euforia no encerramento do curso na Fazenda Baguassu, tendo o cenário ao fundo como

complemento de um trabalho que atingiu seus objetivos

É verdade que Araraquara já não

apresenta dentro da nossa economia

a mesma bacia leiteira que possuía

50 anos atrás, quando toda produção

praticamente era direcionada à

fábrica da Nestlé. Mas ainda, explica

Ana Rita, é um polo leiteiro muito

respeitado.

Com o avanço da tecnologia também

no campo, é importante acompanhar

as mudanças, implementando

as novas técnicas para a garantia de

uma produção leiteira saudável: “Por

sinal, a produtividade do rebanho

está diretamente relacionada ao seu

potencial genético, nível nutricional e

ao seu manejo”, comenta.

Quando é questionada sobre a diferença

entre manejo e trabalhar com

o gado, Ana Rita explica então, que

“entende-se por manejo todas as operações

realizadas diretamente com os

animais a fim de criá-los, mantê-los

e fazê-los produzir, utilizando de forma

eficiente os recursos disponíveis

setor”.

SENAR E SINDICATO RURAL

Com os avanços do setor produtivo

no campo, cada vez mais os trabalhadores

sentem a necessidade

desta capacitação e recorrem aos

cursos destinados pelo SENAR, que

é o Serviço Nacional de Aprendizagem

Rural, para o conhecimento de

técnicas atualizadas.

Segundo o coordenador regional

do SENAR, João Henrique de Souza

Freitas, é essencial que o trabalhador

e o produtor rural neste curso,

tenham conhecimentos básicos das

operações do manejo que serão nas

diversas categorias animais de um

sistema de produção de leite.

Junta-se então numa situação

como essa - produção de leite - a parte

prática com a teórica, pois as explicações

sobre o assunto vão envolver

animais de faixa etária semelhante,

tais como fêmeas em aleitamento e

fêmeas de 0 a 1 ano ou com funções

de produção semelhantes como vacas

em lactação e vacas secas.

Após três dias de curso, Ana Rita

sente-se extremamente recompensada

em ensinar e ver o interesse do

produtor e do trabalhador em aprender:

“Em todas as categorias animais,

os cuidados de criação e manejo devem

ser observados atentamente

para que o animal tenha condições

ideais de desempenhar as funções

de produção e reprodução”, encerra.

• FEIRA DO PRODUTOR RURAL - MÓDULO

VII

05 a 27/10

Local: Praça do Coreto - Américo Brasiliense

• RÉDEAS

08/10 a 12/10

Local: Nova Europa

• APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS COM

PULVERIZADOR DE BARRAS

15, 19 e 20/10

Local: Usina São Martinho (fechado)

• ADMINISTRAÇÃO RURAL - LEGISLAÇÃO

AMBIENTAL

17/10

Local: Canasol

• OLERICULTURA BÁSICA -

COMPOSTAGEM

22/10 e 23/10

Local: Assentamento Monte Alegre

• INCÊNDIO - PREVENÇÃO E COMBATE

NO CAMPO - TÉCNICAS

29/10 e 30/10

Local: Assentamento Monte Alegre

Informações: Empresas associadas ou

entidades, interessadas na realização de

cursos, devem entrar em contato com a

secretaria do Sindicato Rural de Araraquara

para obterem maiores informações.

Avenida Feijó, 87

Fone: (16) 3336.7547

Coordenador SENAR/SP Araraquara:

João Henrique de Souza Freitas


“Não tem como

mudar de uma vez,

até porque existem

obrigações anuais.

Por alguns meses, as

empresas terão de

conviver com os dois

meios”.

Paulo Roberto Magarotto,

auditor fiscal aposentado

da Receita Federal

TIRANDO DÚVIDAS

Sindicato Rural organizou palestra para

esclarecer dúvidas sobre o eSocial

A implantação do eSocial, programa que busca a desburocratização e desoneração de

custos para empresas, envolvendo também o agronegócio, foi tema de palestra organizada

pelo Sindicato Rural de Araraquara e o SENAR, em parceria com a Canasol.

Produtores rurais e profissionais

envolvidos com o setor contábil em

Araraquara e região participaram na

primeira quinzena de setembro da

palestra “O eSocial e os seus desdobramentos”.

Cerca de 100 pessoas

tomaram parte do evento que

demonstrou o interesse do Sindicato

Rural em orientar seus associados e

também os plantadores de cana que

fazem parte da Canasol.

Na abertura do encontro o presidente

do Sindicato Rural, Nicolau de

Souza Freitas, destacou que o objetivo

da palestra é proporcionar esclarecimentos

sobre o eSocial, informar

aos associados e ao público em geral

que não conhecem o projeto e, também,

sanar as dúvidas daqueles que

o conhecem.

Logo em seguida, o auditor-fiscal

aposentado Paulo Roberto Magarotto

comentou a importância do eSocial

nas adequações do processo interno

e na cultura organizacional das empresas.

“Os profissionais envolvidos

precisam se capacitar. Não se trata

de mudanças na legislação, mas de

comportamento em relação ao cumprimento

das obrigações acessórias”,

comentou o auditor.

ACABOU O JEITINHO

Além de argumentar a necessidade

de ampliação da capacidade do

Estado fiscalizar, é preciso também

entender que a partir de agora, a comunicação

entre os profissionais de

contabilidade e seus clientes deverá

ser mais eficiente, mais imediata! O

aumento da demanda exigirá profissionalização.

João Henrique de Souza

Freitas (coordenador regional

do SENAR), Nicolau de Souza

Freitas (presidente do Sindicato

Rural) e o auditor Paulo

Roberto Magarotto

49|


O que Magarotto quis dizer é que

a desburocratização - e é isso que o

eSocial se propõe - vai melhorar o ambiente

de negócios no país e que ‘acabou

o jeitinho, acabou o retroativo’,

pois o programa é indiscutivelmente

uma forma inovadora de prestar informações,

com a simplificação dos

processos, redução da burocracia e

ganhos de produtividade.

No encerramento, após responder

perguntas formuladas por profissionais

da área contábil, principalmente,

Magarotto destacou que “foi importante

ministrar uma palestra para

um pessoal muito interessado e num

momento que requer esclarecimentos

sobre as obrigações posicionadas

pelo eSocial e a Reinf que estão

sendo implantados”. Ele também

destacou que na medida que o prazo

para implantação vai se afunilando,

as pessoas vão ficando mais interessadas,

daí entender a importância

do encontro e compreendê-lo como

bastante produtivo.

Magarotto considerou ainda que

“transtornos vão surgir neste período,

pois tudo que é novo exige das pessoas

um processo de adaptação”. O

auditor lembrou que o importante é

os contribuintes estarem preparados.

Na sua opinião, quem já se preparou

está mais tranquilo e quem não se

preparou terá mais dificuldades.

Durante sua passagem por Araraquara,

Magarotto lembrou que hoje

existe uma conscientização sobre o

eSocial pois o programa vem sendo

feito há muito tempo atendendo

principalmente, o empresariado, pois

haverá uma desburocratização e desoneração

de custos com obrigações

acessórias. Mas também deixou o

recado: “Nem todo empresário atende,

fica alienado, mas via de regra,

delega poderes para que alguém o

represente nestas palestras”.

AGRADECIMENTOS

No encerramento o presidente

do Sindicato Rural, Nicolau de Souza

Freitas, agradeceu a Canasol pela

cessão do auditório, bem como, os

participantes do encontro.

Aberto espaço para

questionamentos, o contabilista

Valter Moraes, do Escritório

de Contabilidade VR Moraes,

aproveitou para tirar dúvidas

João Henrique,

Nicolau de

Souza Freitas,

João Pedro de

Deus (agente

orientador

do Senar), o

palestrante

Paulo Roberto

Magarotto e

Luís Henrique

Scabello

de Oliveira

(presidente da

Canasol)

Produtores

rurais da região

de Araraquara

compareceram

pois o eSocial

também envolve

o setor do

agronegócio.

Entre eles estava

Jarbas Malheiro

de Camargo

Lima

|50


APLICAÇÃO COM AGROTÓXICO

Novo grupo de

produtores rurais

é capacitado

Instrutor Cláudio Barbosa

reúne produtores e

trabalhadores rurais para

apresentar novas técnicas na

execução da atividade.

O SENAR, através da sua coordenadoria

regional e o Sindicato Rural

A aplicação do agrotóxico com o uso do

pulverizador costal manual

de Araraquara, concluíram em setembro

a capacitação de pequenos produtores,

bem como de trabalhadores

rurais, em Aplicação de Agrotóxicos

utilizando o sistema de pulverização

costal manual.

O treinamento que foi administrado

pelo instrutor Cláudio Barbosa,

teve aulas teóricas na sede da Canasol

e aulas práticas na Fazenda da

Uniara.

Cláudio Barbosa explica que o

processo de aprendizado consiste

no aperfeiçoamento e treinamento na

aplicação de agrotóxicos em lavouras

ou mesmo hortas.

TIRANDO DÚVIDAS

Durante o treinamento, o instrutor

passou aos alunos participantes

do curso, as instruções sobre o uso

correto e seguro de aplicação de agrotóxico.

Para ele, um dos problemas

que mais preocupam os produtores

são as pragas, as doencas e as plantas

que infestam as lavouras. “Além

de enfrentar os prejuízos que esses

João Henrique, coordenador do Senar no

município e o instrutor Cláudio Barbosa,

durante o curso realizado na Canasol

problemas geralmente causam, os

produtores também costumam se

deparar com algumas dúvidas: “Que

tipo de pulverizador usar? Como

usar? Qual a quantidade de veneno

se pode colocar no conteúdo de um

pulverizador?”

“É importante salientar a disposição

desta turma em querer aprender,

entendendo que além da qualidade

de vida, sempre será importante passar

essa informação de forma correta,

pois na maioria das vezes, aqueles

que se dedicam a esta atividade nem

usam as técnicas e os cuidados”, destacou

o instrutor.

Tecnologia no

AGRONEGÓCIO

Você sabia?

0800 777 1990

www.agromoura.com.br

O Brasil é o maior produtor de soja e está

a caminho de ser o maior fornecedor de

alimentos do mundo. Em 2017 o país

faturou quase 82 bilhões de dólares e,

segundo a CBAP (Comissão Brasileira de

Agricultura de Precisão), quase 70% das

propriedades agrícolas no Brasil adotam

algum tipo de tecnologia, seja nas

atividades no campo ou na gestão dos

negócios; esses dados tendem a se

intensificarem diante de tantas inovações

das soluções tecnológicas que apontam

para a automação dos processos.

A JN Moura Informática contribui para que

essas inovações sejam levadas ao campo e

para o mundo.

51|


Leidiane é uma das produtoras mais jovens envolvida no projeto

FEIRA DO PRODUTOR RURAL

Abençoada é a terra

que nos dá a fartura

Américo recebe em outubro

a sua Feira do Produtor

Rural visando atender o

consumidor local com

hortifrutis de qualidade.

Aliado a isso, está o trabalho

social que possibilita ao

produtor, a oportunidade de

obter novas rendas.

Produção de

hortaliças

Para os novos feirantes de Américo

Brasiliense, o motivo é de alegria,

pois o Programa Feira do Produtor Rural

já está sendo finalizado. A feira

oficialmente será lançada no dia 6

de outubro, na Praça do Coreto, em

Américo, município que faz parte da

base territorial do Sindicato Rural de

Araraquara.

Durante o mês de setembro, houve

a continuidade dos trabalhos de

implantação do programa de capacitação

focando a partir daí os módulos

sobre Gestão de Negócio.

“Este módulo é o momento de frisar

todas as questões trabalhadas e

relacionadas ao planejamento”, explica

Maria Clara Piaí da Silva, agente da

Fundação Itesp.

Áreas de produção e alguns dos

produtos dos participantes da Feira do

Produtor situadas nos Assentamentos

Monte Alegre e Bueno de Andrada

Já o coordenador regional do Senar,

João Henrique de Souza Freitas,

explica que “o trabalho de parceria

com o Sindicato Rural agrega novas

ideias ao produtor, além de estimulálo

a diversificar os produtos”.

Assim, nestes momentos finais,

estas etapas são retomadas, a fim de

dar subsídios necessários ao produtor

para o lançamento da feira.

|52


,

O Senar é muito

grato à forma

paciente com que

Ângela Nigro, a

nossa instrutora,

tem se dedicado

na capacitação

destes produtores.

Uma contribuição

valiosa para a

continuidade do

homem no campo,

preservando suas

raízes.,

Nicolau de Souza Freitas

Sindicato Rural Araraquara

UMA NOVA VIDA

Área de

produção da

família da

Aurelina

Produção da família da Alicivania e

Daniel que residem no Assentamento

de Bueno de Andrada

Em um dos encontros, os produtores

e representantes das entidades

parceiras foram ao local da feira para

a realização de uma pesquisa com a

população do entorno a fim de sentir

a opinião das pessoas, bem como

avaliar a estrutura do local e preparar

as demandas e acertos finais de organização

que precisam ser providenciados

para seu lançamento.

É importante destacar, assegura

João Henrique, que as reuniões da comissão

gestora são frequentes a fim

de acertar os últimos detalhes para

o lançamento da feira, com participação

efetiva de todas as entidades

envolvidas e dos produtores.

Os parceiros a partir de agora -

Sindicato Rural de Araraquara, SENAR

SP, Prefeitura Municipal de Américo

Brasiliense, Sebrae e Fundação Itesp

- GTC Araraquara, tomam as últimas

providências para a abertura da Feira

do Produtor Rural, acreditando que

ela encontrará o mesmo sucesso da

criada em Araraquara, no ano passado.

Segundo Nicolau de Souza Freitas,

presidente do Sindicato Rural e

conselheiro do SENAR SP, a finalização

do programa representa o cumprimento

de mais uma atividade social,

onde além da capacitação para

manter o homem no campo, também

dá a ele, a possibilidade de ampliar

sua renda com o auxílio da família:

“Estes feirantes são vencedores, pois

enfrentam as dificuldades e conseguem

vencê-las com tenacidade”,

disse.

53|


Viveiro de mudas pré-brotadas

VIVEIRO DE MUDAS

Pequeno produtor deve aderir ao

plantio da cana pré-brotada

Fugindo do plantio convencional da cana-de-açúcar, o SENAR e o Sindicato Rural através

de projeto pioneiro, vão capacitar a partir de 2019, o pequeno produtor a utilizar em sua

propriedade o sistema de mudas pré-brotadas em um viveiro.

Dois projetos pilotos que estão

sendo desenvolvidos pela Divisão

Técnica do SENAR SP na área de

cana-de-açúcar (muda pré-brotada),

foram apresentados no final de setembro

aos produtores rurais da região

de Araraquara. O primeiro deles,

da necessidade de se conhecer

a muda pré-brotada e todo sistema

de produção; já o outro, envolvendo

a implantação do viveiro pré-primário.

Os dois cursos realizados na Canasol,

voltados para a produção de

mudas pré-brotadas, segundo Teodoro

Miranda Neto, chefe adjunto da

Divisão Técnica do SENAR, são vistos

como teste; a partir de agora os técnicos

envolvidos no projeto mais os

instrutores, vão discutir os ajustes e

colocá-los em prática a partir de 2019

em todo o Estado de São Paulo.

De acordo com Teodoro, serão

selecionados alguns instrutores do

próprio quadro do SENAR, que já

ministram qualquer atividade da

cana-de-açúcar, para o treinamento

metodológico deles.

Ele lembra também que essa movimentação

teve início logo após a

conclusão das cartilhas no começo

do ano: “Sabemos que na produção

Renato Trevizolli,

zootecnista e produtor

de mudas pré-brotadas

(MPB), ministrando o

curso na Canasol

de cana-de-açúcar, assim como em

outras culturas, é preciso ter uma

atenção muito especial com a fonte

de propagação. Em cereais, as áreas

que dão origem às sementes sempre

recebem maior cuidado. Com a

cana-de-açúcar a atenção não é diferente,

sendo essas áreas chamadas

de Viveiros Pré-Primários, salienta

Teodoro.

|54


Teodoro Miranda

Neto, chefe adjunto

da Divisão Técnica

do Senar

Muda pré-brotada pronta para o plantio

Aos participantes do curso, Renato

Trevizolli, que é zootecnista e produtor

de mudas pré-brotadas (MPB)

deixou bem claro que serão nessas

áreas (viveiros), no processo de produção

de mudas pré-brotadas, que

estarão todos os materiais que servirão

de matéria-prima.

Para ele, é fundamental então

que a instalação e condução dessas

áreas sejam realizadas com o mais

alto rigor para se obter MPB’s com

alta sanidade, vigor e qualidade.

Trevizolli também explica que

inúmeros fatores podem trazer insucesso

na busca de alto padrão de

sanidade ou vigor, como por exemplo

a escolha equivocada de variedade,

pois cada uma delas foi desenvolvida

para obter seu máximo potencial em

determinado ambiente de produção.

“Quando uma variedade é alocada

fora do seu ambiente de produção

ideal e for manejada fora da recomendação,

a produtividade dificilmente

alcança patamares elevados”

“Feitos alguns ajustes

na cartilha, o Senar

inclui os dois cursos em

2019 convicto de que os

primeiros serão realizados

na região de Araraquara.”

João Henrique de Souza Freitas -

Coordenador Regional Senar

Segundo Renato Trevizolli, para

poder iniciar uma produção de MPB

(mudas pré-brotadas) é necessário

instalar pequenas áreas localizadas

estrategicamente dentro da propriedade,

onde serão plantadas as variedades

de MPB que serão utilizadas.

“Tudo isso deve ser planejado de

forma antecipada e correta para que

se obtenha o melhor rendimento da

cultura”

Ele assegura que “os viveiros devem

ser tratados com grande atenção,

pois ali estarão as mudas que

servirão para a formação ou reforma

do canavial na propriedade”.

55|


O PROJETO TEM UM FOCO

O coordenador do SENAR Regional

Araraquara, João Henrique de

Souza Freitas ao trazer o evento para

a nossa cidade, além de permitir uma

aproximação ainda maior do Sindicato

Rural com a Faesp, possibilitou que

a entidade seja a primeira a acompanhar

essas novas tendências de

capacitação. Ele lembra que “o curso

foi destinado ao pequeno produtor

para que ele possa ter o viveiro de

mudas dentro da sua propriedade e

fazer esse plantio de mudas de forma

mais otimizada”.

O que vai mudar?, perguntamos

ao chefe adjunto da Divisão Técnica

do SENAR, Teodoro Miranda Neto: Ele

respondeu que “hoje o plantio se dá

de forma convencional com a utilização

de mão de obra para a otimização

das seguintes atividades: colocação e

arrumação da posição dos toletes nos

sulcos, corte dos toletes em pedaços

contendo três gemas e fiscalização

do plantio colocando pé com ponta”.

No curso, ao anunciar a implantação

de uma outra tecnologia, que

não é tão nova, ou seja, a produção

da própria muda, o produtor conseguirá

uma economia muito grande

no plantio.

O curso em Araraquara foi destinado

a mostrar esta técnica, elevando

os números de produtividade do

canavial através de tecnologias como

o sistema MPB, que traz inúmeros benefícios

para o produtor rural.

Neste caso a explicação é também

simples, pois para realizar o

plantio da cana-de-açúcar, é necessário

depositar os colmos (canas) no

sulco, colmos estes que possuem gemas

que formarão as futuras plantas.

Como exemplo de melhor produtividade,

Renato Trevizolli mostrou num

gráfico os benefícios que ocorrem.

PLANTIO - 01 HECTARE

Manual Mecanizado MPB

8 a 14 toneladas

de colmos

20 a 24 toneladas

de colmos

1 a 2 toneladas

de colmos

Com novas técnicas a cultura da cana-de-açúcar foi mudando: há 50 anos a

produtividade média era de 50 ton/ha, e atualmente gira em torno de 80 ton/ha. O

quadro acima mostra o que é este progresso.

Renato Trevizolli durante os dois dias de curso sobre a cana em Araraquara

Enaltecendo o trabalho do Sindicato Rural

Teodoro com Renato Trevizolli e João

Henrique de Souza Freitas na Canasol

Teodoro Miranda Neto, chefe

adjunto da Divisão Técnica do

SENAR, tão logo encerrou os dois

cursos em Araraquara, enalteceu a

importância da relação que o SENAR

SP mantém com o Sindicato Rural,

abrindo as portas juntamente com

a Canasol para desenvolver este

projeto. Ao mesmo tempo, anunciou

a realização de um outro curso em

outubro, que será sequência do

programa efetuado em setembro.

Trata-se da “produção de mudas

pré-brotadas”, chegando de fato a

hora de se colocar a mão na massa,

desde o momento da colheita - em

todas as suas fases, passando por

vários processos.

|56


57|


NOTÍCIAS

CANAS L

EDIÇÃO

OUTUBRO | 2018

TREINAMENTO MOTIVACIONAL

Atividade mostrou as diferenças

entre o vencedor e o perdedor

O que difere um vencedor de um perdedor? Um vitorioso de um derrotado? E um otimista

de um pessimista? Com certeza, essa é a maneira de pensar e focar os objetivos, buscando

a realização de cada um deles.

Neste contexto, a motivação pessoal,

segundo Eduardo Luiz Perez,

instrutor do SENAR, é a base para o

sucesso profissional e empresarial do

indivíduo. Ele ministrou treinamento

motivacional no início de setembro no

auditório da Canasol.

O evento contou com a participação

de um grupo de associados e

teve duração de um dia. Com base em

sua experiência de vida e relatando

alguns casos pessoais e de pessoas

proeminentes nos diversos setores da

economia, Eduardo Luiz Perez ressaltou

a importância da autoestima e da

motivação para alcançar os objetivos

desejados.

“Nossa mente é uma fonte inesgotável

e reflete tudo o que nosso

pensamento produz. Se você age

de maneira negativa é porque você

abasteceu sua mente com ideias

negativas”, destaca Perez. “Você é o

que você pensa”, por isso é sempre

muito importante ter pensamentos

positivos e muito foco nos objetivos

para alcançá-los, ressalta o instrutor.

Durante o treinamento, houve muita

interação entre os participantes por

meio de jogos e brincadeiras, incentivando

as relações interpessoais

como fonte de inspiração para o desenvolvimento

pessoal. “Uma equipe

motivada é muito mais feliz e rende

muito mais”, conclui Perez.

“Se você age de maneira

negativa é porque você

abasteceu sua mente com

ideias negativas”

Eduardo Perez

Visitando a Canasol

A Canasol recebeu em setembro

a visita do Dr. Carlos Fernando Camargo,

Diretor Administrativo e Financeiro

da Unimed Araraquara. Ele

estava acompanhado do gestor de

negócios Rodrigo Marine e do gestor

administrativo financeiro Eder Freire.

Os três foram recepcionados pelo Presidente

Luís Henrique e pelo diretor

Consultivo Jorge Luiz Piqueira Lozano.

Segundo Luís Henrique, a visita

foi importante para o fortalecimento

da parceria entre as duas entidades

e certamente essa união tende a ser

ainda maior a partir de agora.

Eduardo Luiz

Perez, instrutor

do Senar com

participantes

da palestra

motivacional

realizada no

auditório da

Canasol

Rodrigo, Jorge, Eder, Dr. Carlos Fernando

e o presidente Luís Henrique durante a

visita feita pelos dirigentes da Unimed

|58


Representantes da Canasol

participam de encontro de

agronegócio na FIESP

Neste período de mudança política,

o tema Agronegócio volta à tona

e ganha destaque nas discussões

envolvendo os representantes do

empresariado e da classe política

brasileira. No último dia 14 na sede

da FIESP em São Paulo, o Agronegócio

foi discutido durante a 96ª Reunião

do COSAG – Conselho Superior

do Agronegócio. Participaram do

evento representantes dos setores

da economia ligados à Agricultura e

à Pecuária e políticos convidados. A

Canasol esteve representada pelos

Diretores Romualdo Luiz Vanalli Polez

e Francisco Malta Cardoso, além do

Técnico Florestal Guilherme Lui de

Paula Bueno. Durante a reunião, o

Secretário de Inteligência e Relações

Estratégicas da EMBRAPA, Renato de

Aragão Ribeiro Rodrigues, falou sobre

o tema: “Integração lavoura-pecuáriafloresta”

e a Senadora gaúcha Ana

Amélia abordou o tema: “As eleições

e o Agronegócio”.

Técnico Florestal

Guilherme Lui de Paula

Bueno e os diretores da

Canasol, Romualdo Luiz

Vanalli Polez e Francisco

Malta Cardoso no

encontro na FIESP

Diretores

da Canasol,

Romualdo Luiz

Vanalli Polez e

Francisco Malta

Cardoso, com

a senadora

gaúcha Ana

Amélia

INSEGURANÇA

Produtores rurais preocupados

com onda de furtos no campo

Os produtores rurais da região estão

assustados com o crescimento

do número de furtos e roubos, especialmente

de tratores e equipamentos

agrícolas. Não bastassem a crise

econômica que assola o País, desestimulando

novos investimentos no

campo e das intempéries climáticas

que trazem prejuízos com a queda

na produção, agora são os roubos

nas propriedades que assustam os

produtores rurais.

Recentemente, dois associados

da Canasol foram vítimas dos ladrões

que levaram tratores e equipamentos

de suas propriedades, deixando para

traz a incerteza e o medo. No mês

de julho, foram levados dois tratores

da marca Massey Ferguson e equipamentos,

modelos 4292 e 4283, avaliados

em cem mil reais da Fazenda

Serra Alta, no Distrito de Guarapiranga,

município de Ribeirão Bonito.

De acordo com o proprietário Romualdo

Luiz Vanalli Polez, os ladrões

renderam um funcionário utilizando

armas de grosso calibre. No início de

setembro, também em Guarapiranga,

utilizando-se da mesma tática,

os criminosos invadiram e dominaram

o morador da propriedade da

família Timpani e levaram um trator

Massey Ferguson modelo 5300 equipado

com lâmina e pá-carregadeira,

Tratores, no alvo dos bandidos

além de pertences dos moradores.

“A Polícia Civil de Ribeirão Bonito é

a responsável pelas investigações,

mas até o momento não recebemos

nenhuma informação sobre o caso”,

destaca Zinho Polez. Essa intranquilidade

está levando alguns produtores

a investirem em novos equipamentos

de segurança e apólices de seguro

que, apesar de serem caras, dão alguma

garantia aos produtores. Por outro

lado, desencorajam a renovação da

frota de máquinas e implementos.

59|


|60


FUTURO

Quase 40 mil araraquarenses estão

acima dos 60 anos de idade

No Dia Municipal do Idoso, a Fundação Seade anunciou que

pelo menos 16,76% da população está na terceira idade.

Atividades marcaram a data em Araraquara

O prefeito Edinho Silva no final de

setembro ressaltou a necessidade

de políticas públicas serem ampliadas

para a população acima dos 60

anos, já que a expectativa do brasileiro

aumentou nos últimos anos

(chegou a 77 anos em 2010).

Além disso, outro dado chama a

atenção: segundo a Fundação Seade

(Sistema Estadual de Análise de

Dados), em Araraquara, a população

acima de 60 anos representa 16,76%

do total de habitantes (o que totaliza

aproximadamente 38 mil idosos).

Prefeito Edinho na onda da terceira idade

Essa média é maior que a da região

central do Estado (15,77%) e que a

de todo o Estado (14,43%).

“Temos um grande desafio na

Prefeitura: desenvolver políticas públicas

para as pessoas com mais

de 60 anos. Em Araraquara, 17% da

população é acima de 60 anos. Isso

exige mais políticas públicas específicas

para a terceira idade, com foco

no estímulo à sociabilidade, à saúde e

ao lazer”, afirmou Edinho nas atividades

em celebração à data, no Fundo

Social de Solidariedade.

“Na plenária temática de Idosos

do Orçamento Participativo de 2017,

foi deliberado um censo específico

para avaliar a situação dos idosos

da cidade. Nós estabelecemos uma

parceria com a UFSCar (Universidade

Federal de São Carlos), que tem

o curso de Gerontologia, para que a

universidade faça esse censo. Estou

muito otimista com o resultado desse

trabalho”, antecipou o prefeito.

61|


VELHOS TEMPOS, BELOS DIAS

Primeiro circuito de Kart na Alameda Paulista, na Vila Xavier

A Araraquara da velocidade

que guardo com carinho

Texto: Benedito Salvador

Carlos, o Benê, com a

colaboração de Luiz

Renato Silva

Esta é a memória de um

dia maravilhoso que passei

com o engenheiro Mecânico

Murilo Leonardi, um dos

expoentes do Moto Clube

Araraquara e que tem como

paixão, sua coleção de

motocicletas, carros e aviões,

um verdadeiro e apaixonante

templo de mecânica.

Conheci o engenheiro Murilo

Leonardi há pouco tempo, antes

só o admirava. De criança lembrome

dele em sua casa, na rua Pedro

Álvares Cabral, quase esquina da

Avenida Sete de Setembro e ficava

encantado com suas motocicletas.

Tenho marcado em minha memória,

o dia em que o vi funcionando e com

ele andando um pequeno carrinho,

chamado de “romiseta”, que eu

achava o máximo. Ela era linda, com

rodinhas de lambreta e uma única

porta para entrar e sair.

O tempo passou, e passou muito

rapidamente. Outro dia, tive a oportunidade

de passarmos um dia inteiro

juntos. Fui na companhia dos pilotos

Celso “Baiano Faito” Martinez e Nilton

“Boca” Gonçalves, fazer uma visita à

sua verdadeira coleção de relíquias

e fiquei encantado. Não existe nada

mais maravilhoso para amantes da

velocidade que poder contemplar

seus amores sem a preocupação do

tempo. Começamos o dia em sua

casa, e lá tudo respira motocicletas,

motores e memórias. Fui andando e

em cada passo uma emoção nova.

Conforme íamos olhando cada

motocicleta, a memória foi aflorando

e como num passe de mágica, fomos

rememorando pessoas e histórias de

puro encanto. Primeiro, boquiaberto,

um passeio geral e depois um olhar

de minúcias e atenções – olha esta

ZUNDAPP vermelha, com cabeçote

raspado que foi do Bianchini e depois

do Negocinho, a DUCATI do Victorinho

Barbugli, a MONDIAL 75 CC, olha esta

BSA, olha esta BMW, olha a ISO do

NETO, olha a SILPO do Emerson Fittipaldi,

olha, olha, olha...

Depois fomos para o seu sítio, Meu

DEUS, um sítio só de motocicletas,

motores, aviões e carros, uma eternidade.

Passamos um dia maravilhoso,

BOCA e FAITO foram me comboiando,

parece que tinham combinado,

conforme eu parava, me enchiam de

informações: esta é 750, esta é a 350

que foi do Adu Celso que o Ediwilmo

trouxe, esta foi o Nego (Adolpho Tedeschi)

quem fez, esta o Penha (José

da Penha Moreira) quem preparou, e

assim, a tarde foi terminando e passamos

um dia inesquecível. Na despedida,

perguntei ao nosso anfitrião

Murilo, de onde vem esse amor da

cidade de Araraquara por corrida de

carros e motocicletas? E ele com sua

inteligência peculiar me surpreendeu:

“a expertise de Araraquara, penso,

não é de corridas de Moto, Kart ou

Carro, nossa coletividade gosta mesmo

é de competir e exclusivamente,

de velocidade”. Isto ficou guardado

no meu subconsciente e com suas palavras,

refleti desde quando eu mesmo

admiro corridas. A memória mais

tenra que tenho, é de meu irmão mais

velho, Ariovaldo Carlos, competindo e

ganhando com um carrinho de rolimã,

numa pista improvisada que começava

na Rua 5 (Voluntários da Pátria)

com a Av. Djalma Dutra e terminava

na Av. Mario Ybarra de Almeida com a

Rua 3 (Maria Janasi Biagioni). Depois

|62


Motos (relíquias) expostas

no Museu de Motos de

Murilo Leonardi

Os atletas Uriel Pedroso, Diogo Redondo, Edmilson

Escamilla e Jovino dos Santos corriam pela Ferroviária e

Armando Clemente era contratado pelo Sesi

lembrei-me de meus primos, Rubens

Gigante e Nivaldo Vieira Coelho, que

eram especialistas em corridas de

bicicleta, pequena herança dos fenômenos

Anésio Argenton e Adolpho

Fechio.

A lista foi crescendo e tantos outros

nomes a mim chegando (Armando

Clemente, Orselli, professor Scamilla,

Mastriaga, Miguel Faito, Piscinão,

Marcelo Cabrini, Lauro Chaman,

Nilton “Boca” Gonçalves, Armando

Passalacqua, Odete Ramos Haddad,

Airton Bolzan, Adalberto Cattani, Tite

Catapani, Mário José Pinto, Marizete

de Paula Rezende, Olimpio Bernardes

Ferreira Neto, Salerno,

Eduardo Luzia, Manolo

(Emanuel Toledo de

Lima), Gildo Scarpa,

Zezé Braghini, Pé de

Brasa, Edmur, Berto da

Funerária, Luiz Peixeiro, Renan Alves,

Uriel Pedroso, Diogo Redondo e Jovino

dos Santos).

Por fim, perguntei: - Murilo, motocicleta

ou carro? Resposta ainda

mais contundente: eu sou engenheiro

mecânico e minha paixão é motores.

Murilo faz parte da história do Moto

Clube Araraquara, com sua coleção,

sua inteligência, seus conhecimentos

e sua amizade.

Tem ainda no seu curriculum uma

participação, com uma DUCATI MARK

1, 250 cc na inauguração do Autódromo

Internacional de Curitiba.

Velhos tempos, belos dias...

Prova de Lambreta em 7 de setembro de

1962 - Pé de Brasa e José Bolognese

63|


APOIO:

Por Sérgio Sanchez

Diana Krall,

influência da

família: o Jazz

“Sempre me esforcei para cumprir

as minhas obrigações da forma

mais adequada possível. Com

paixão. É a paixão que me move.”

Diana Krall nasceu em Nanaimo,

British Columbia, estado do Canadá

a 16 de novembro de 1964. Cresceu

numa família musical. O pai era professor

de piano e tocava em conjuntos

de baile, a mãe cantava no coro da

igreja juntamente com seu avô. Seu

tio era violinista e compositor. Começou

com 4 anos as primeiras lições de

piano clássico e como seu pai era um

pianista “stride” (um estilo de jazz), foi

extremamente influenciada originando

Ray Charles e Diana

assim seu estilo jazzista presente em

sua música até os dias de hoje.

Além da influência familiar, seu

professor de jazz no ginásio, Bryan

Stovell e a cantora e pianista Louise

Rose juntamente com as lições musicais,

incentivaram Diana a cantar e

que por sorte nossa, tornou-se uma

das mais belas vozes do jazz moderno.

Ganha uma bolsa escolar para a

Berklee College of Music em Boston,

nos Estados Unidos. Profissionalmente

estreou tocando em restaurantes

quando tinha 15 anos e aos 19 já

participava do grupo do baixista Ray

Brown, que sugeriu que ela fosse para

Los Angeles estudar com Jimmy Rowles

e os velhos músicos de jazz e isso

não tinha a ver com popularidade,

fama ou gravar discos, era por amor

|64


APOIO:

à música. Ray Charles, Nat King Cole

marcaram a sua carreira.

O NASCIMENTO DE UMA

GRANDE ARTISTA

Diana estreou em disco aos 29

anos com Steppin’ Out, lançado pelo

selo canadense Justin Time em 1993.

Um ano depois ela estava em Nova Iorque,

atraindo produtores a todos os

clubes de jazz onde tocava, entre eles,

Tommy LiPuma, o favorito de Barbra

Streisand e Natalie Cole, que viria a

produzir todos os seus discos. “É a primeira

vez que produzo vários álbuns

em série de um mesmo artista. Isso

confirmava o aparecimento de uma

grande artista.

Discos de ouro, de platina tocado

em todo o mundo. 52 semanas no

primeiro posto da parada de jazz da

Billboard. Isto tudo dá a Diana um

Grammy de Melhor Performance Vocal

de Jazz, mais a indicação de Melhor

Álbum do Ano “When I Look in Your

Eyes” (1999). O detalhe é que, seria

a primeira vez em 25 anos que um álbum

de jazz fosse indicado ao prêmio

mais cobiçado da noite. A partir deste

momento, grandes parcerias musicais

com os maiores artistas do mundo.

O AMOR PELO BRASIL

Também participou do álbum Brazil,

da veterana Rosemary Clonney,

num tocante arranjo de piano para a

clássica ‘Garota de Ipanema’, de Tom

Jobim e Vinícius de Moraes, o que justifica

seu amor pela música brasileira

e sua presença constante em shows

pelo Brasil.

Considerado por muitos como seu

trabalho mais comercial, The Look of

Love, vendeu 1 milhão de cópias e recebeu

discos de platina em vários paises.

“Jamais imaginei atingir tal ponto

em minha carreira ou em minha vida”.

Diana e Barbra Streisand

Diana com Tony Bennett

Adriana Genari e Diana Krall...algo em comum: O JAZZ

É com muita alegria que escrevo sobre a grande pianista e cantora canadense Diana Krall.

Jazzista com refinamento de sobra, tem um repertório impecável e dá um brilho especial em

músicas de outras épocas. Diana além de composições inéditas, interpreta belas releituras do

pop e do jazz tradicional. Sempre com muito bom gosto e personalidade, já produziu 15 CDs

e 3 DVDs lançados com aproximadamente 15 milhões de discos vendidos em todo o mundo,

um número invejável e muito pouco comum no universo do jazz. Diana nos convence e prova

que é possível alcançar popularidade com melodias e harmonias rebuscadas. Uma grande

intérprete para ouvidos atentos.

Adriana Genari

Sobre Adriana Genari: Araraquara é privilegiada na música e Adriana Genari representa

bem esta minha opinião. Tem em seu repertório o jazz e a música brasileira onde expressa

em suas apresentações, técnica, sentimento com uma afinação impecável. Tem um curriculum

musical e apresentações com Filó Machado, Leila Pinheiro, Roberto Menescal, Danilo Caymmi,

vários CDs gravados, que lhe garantem uma performance extremamente profissional em todas

as suas apresentações.

65|


|66


Com os Atômicos vamos ter mais

uma noite regada à Cuba Libre

Naquele junho de 1968, a

King Lanche do Gordinho,

bem ao lado da Kibelanche

do Aparício, se transformou

em um entra-e-sai de jovens

que embalados pela noite

fria da cidade, aguardavam

a chegada das 8h para

realizar seus sonhos na

brincadeira dançante

marcada para o salão do

Asilo de Mendicidade, na

D. Pedro II. Era assim que

essa gente jovem e bonita

agitava a cidade

emergente no coração

do Estado.

Em 1968, Anibal, Nivaldo, Hélio, Gervásio e Cláudio na formação inicial do grupo, em apresentação

ocorrida na sede social da APCD, na Avenida Espanha entre as ruas São Bento e Padre Duarte

“Como no ano de 1967, tínhamos

vários grupos musicais em Araraquara,

influenciados pelo Programa

Jovem Guarda levado ao ar aos

domingos, pela TV Record, o amigo

Cláudio Fachini resolveu formar mais

um”.

É assim que Anibal Romano, hoje

diretor de uma empresa de seguros

na cidade, lembra dos momentos

mais festivos que viveu em Araraquara

e tudo por conta da música.

Agora, passados exatos 50 anos

da história criada pelos Atômicos,

um grupo formado exclusivamente

por amigos que se encontravam na

Avenida Djalma Dutra, n° 1.119, no

bairro do Carmo, para a realização

dos ensaios. É hora de revisar um

tempo que não volta mais.

O Cláudio, diz Anibal, convidou

a mim e mais três amigos - Hélio

Ferrenha, Gervásio dos Santos e

Nivaldo Dal Ri para ajudarmos na

construção do conjunto e todos estavam

dispostos em assumir naquele

momento a carreira musical. Após algumas

reuniões, definimos a participação

de cada componente: Anibal,

na guitarra-solo; Hélio, na guitarrabase;

Gervásio, na bateria; Cláudio,

no contra-baixo e Nivaldo, no piston,

acentua Aníbal.

Estava assim formado o conjunto

Os Atômicos, pronto para incendiar a

cidade.

CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

67|


Os Atômicos em sua

formação inicial:

• Guitarra-solo –

Aníbal Romano

• Guitarra base –

Cláudio Fachini

• Gervásio dos

Santos, na bateria

• Nivaldo Dal Ri,

piston

• Hélio Ferrenha,

guitarra-base

Apresentação dos Atômicos na sede do Country Clube,

às margens da Rodovia Washington Luís em 1968

Só que havia um problema no

meio do caminho: ninguém dispunha

de recursos para aquisição dos

discos que dariam origem ao repertório

e tão pouco para a compra de

uma guitarra-solo e bateria. É verdade

que o conjunto em fase de montagem

possuía uma guitarra, um contra-baixo

e um piston, quando então

o meu pai, diz Anibal, decidiu nos auxiliar

e comprou a bateria e a guitarra

para completar os instrumentos.

Os Atômicos a partir de agora,

forçosamente eram obrigados a ouvir

os programas das rádios locais

- Cultura e Voz da Araraquarense,

principalmente aqueles voltados

para o estilo da época - Jovem Guarda

- e que o grupo pretendia seguir

em frente. Era um tempo dos conjuntos

The Jet Blacks, The Clevers,

The Jordans, Herb Alpert and Tijuana

Brass e outros.

O mundo parecia sorrir para os

meninos atômicos em brincadeiras

dançantes e domingueiras, além de

bailes, festas de aniversários, quermesses,

festivais de música e centros

acadêmicos.

“Eu lembro que inicialmente o

nosso grupo era instrumental, só

que queríamos mais e passamos a

procurar o cantor e o tecladista”, diz

Anibal.

Nesta perigrinação na busca de

melhorar a qualidade e o repertório,

é que surgiu o Toninho Lavítola. Ele

apareceu nos ensaios e apresentou

o José Ronaldo Nakamoto (Nado),

para um teste. “Ele foi aprovado e

começamos a ensaiar”, comenta

Anibal.

Mas ainda faltava o tecladista e

para a euforia de todos, o Antonio

Roberto Corrêa Borges (Fiico) aceita

o convite que lhe fora feito, um dia

antes. Os Atômicos que eram cinco

na sua formação inicial, agora se

Anibal Romano

é proprietário de

uma corretora

junto com o filho

Danilo

transformam em sete amigos, definitivamente.

LEMBRANÇAS

“Lembro-me, com saudade, das

domingueiras no Salão de Festas

do Asilo de Mendicidade, Clube 22

de Agosto, Clube 27 de Outubro,

Palmeiras da Vila, Nipo Brasileira

na Avenida José Bonifácio, Salão da

Usina Tamoio, Country Club ainda

em formação e APCD”, afirma Aníbal.

Com a divulgação crescendo nas

rádios e jornais da cidade, os Atômicos

começaram a se apresentar nas

cidades da região. Os convites vinham

de todas as partes como Bata-

Os Atômicos

animaram

o reveillon

do Clube 24

de Maio em

Botucatu

Atração

musical da

Festa Jovem

no Líder

Clube de

Cabo Verde,

em Minas

Gerais

|68


Cláudio Fachini,

pecuarista no

Tocantins

tais, Botucatu, Cabo Verde (Minas),

Gavião Peixoto, Nova Europa (Usina

Santa Fé), Santa Lúcia, Rincão, Tabatinga

(com a presença de Sérgio

Reis que fazia sucesso com Coração

de Papel). O mundo parecia então

sorrir para eles.

José Ronaldo Nakamoto (Nado), foi

convidado a fazer parte do grupo em uma

segunda formação

SAUDADES

“Em uma de nossas viagens, que

foi para a cidade de Cabo Verde, Minas,

transportados pela kombi do

José Fernandes, amigo de todos,

após o baile, que foi um sucesso, no

retorno encontramos na rodovia, um

porco que caíra de um caminhão.

Trouxemos o porco e o nosso baterista

Gervásio, que já tinha trabalhado

em açougue, destrinchou e dividiu o

animal entre nós”.

Outro caso que considero engraçado

ocorreu após chegarmos de

uma viagem e ao descarregarmos os

instrumentos, fomos dormir. O nosso

pistonista Nivaldo nos contou, no ensaio

seguinte “que foi dormir só por

volta de 7 horas da manhã, muito

cansado”.

Ele, diz Aníbal, estava sozinho

em casa, pois a esposa tinha viajado.

Acabou por insistentes palmas

no seu portão e ao atender, pensando

em alguma coisa grave, abriu a

porta e ouviu de um persistente garoto,

“o senhor tem garrafas velhas

para me dar? Imaginem o humor do

Nivaldo, soltando os cachorros atrás

do garoto...”

Nivaldo Dal Ri, piston, uma passagem

inesquecível nos tempos da juventude

PONTO FINAL

Só que o grupo que trouxe tanta

alegria para os jovens da época, em

meados de 1969, devido aos afazeres

particulares, e a exigência de

maior dedicação, achou que estava

na hora de parar. Foi triste porém

a gente tinha que encontrar novos

caminhos e aquilo que foi feito com

tanto carinho, acabou se tornando

apenas recordações, argumenta Anibal.

Hoje, meio século depois, cada um

tem a sua vida: Cláudio é pecuarista

em Palmas (Tocantins); Fiico é engenheiro

civil; Hélio faleceu no ano 2000;

Gervásio e Nivaldo são aposentados

e eu (Aníbal) tenho a minha corretora

de seguros (Romano Seguros); Nado

também tem a sua corretora de seguros

(Nakamoto Seguros): “Continuamos

tocando juntos no grupo “Sweet

Music”, finaliza Aníbal, participante de

um período que não dá pra esquecer.

Antonio Roberto Corrêa Borges (Fiico),

tecladista, completou o conjunto

Gervásio dos Santos, hoje aposentado,

vivendo em Araraquara

69|


DIA DAS CRIANÇAS

Brincar de aprender

Brincar é também uma importante forma de comunicação.

É por meio desta atividade que a criança

reproduz o seu dia a dia e também estimula a

imaginação, criando histórias, personagens e até

cenários incríveis.

Existe uma relação estreita entre brincadeiras,

brinquedos e aprendizagem. Os brinquedos materializam

a imaginação, as brincadeiras estimulam a

fantasia e a construção da reflexão, da autonomia

e da criatividade, ampliando o desenvolvimento dos

diversos tipos de inteligência (lógico-matemática,

linguística, musical, espacial, corporal-sinestésica,

intrapessoal, interpessoal e naturalista).

Brinquedos e brincadeiras são fundamentais

como mecanismo para o desenvolvimento da memória,

linguagem, atenção, percepção, criatividade

– todas habilidades que influenciam diretamente

na aprendizagem.

Por isso, o brinquedo não é apenas um gasto.

Invista na capacidade do seu filho.

No Dia das Crianças, dê um brinquedo de presente.

Mais do que meros passatempos,

os brinquedos estimulam o pensamento

e a criatividade das crianças.

|70


VIP

VIDA SOCIAL por Maribel Santos

Mil vivas para a aniversariante!

Ana Araujo reuniu amigos e familiares para festejar o seu aniversário.

E com um coração tão generoso, solicitou aos convidados que

substituíssem o presente por latas de leite em pó que serão doadas

para crianças carentes. A festa estava linda, a aniversariante esbanjou

alegria, amor pela vida e pelas pessoas. É impossível não se encantar

por ela. Ana agradeceu o carinho recebido e citou o apóstolo Paulo

de Tarso em Coríntios: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e

dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o

címbalo que retine”.

Patrícia Nigro, Ana Araujo e Caio Febo

Sylvio Rusu e Joel Silveira

A aniversariante

Ana Araujo

O casal

Rodrigues,

Anny e Sandro

Gabriel Antônio,

Ana Araujo, Jocelito

Machado e Victor

Rafael Trindade

Machado

71|


Maribel Santos

VIPS

EM DESTAQUE

Ana Araujo

e Maria

Sedenho

Cristinéia

Maestre Mendes

e Loester Mendes

Felipe Valentim Bassetti,

Luana Bassetti,

Michel Mariano e

Luciola Bassetti

|72


Marcos Nogueira

lança novo livro

Texto: Maribel Santos

Marcos de Jesus Nogueira, médico psiquiatra clínico

em nossa cidade, autor de vários livros, lançou através de

sua editora, a Hikma, a obra História da Psiquiatria Século

XIX - Parte I - A Reforma e o Romantismo. Nogueira contou

com a colaboração do Dr. Maurício Eugênio Oliveira Sgobi,

que atua como psicólogo clínico e com as ilustrações de

Celso Ludgero de Azevedo. A noite de autógrafos ocorreu

no dia 28 de agosto e os autores receberam amigos e

coloboradores para brindar o lançamento. Dr. Marcos

Nogueira também é autor das seguintes obras: Diagnóstico

Psiquiátrico – Um Guia (esgotado) publicada pela Editora

Lemos, O Exame das Funções Mentais – Um Guia – 3ª

Edição, Diagnóstico Psiquiátrico – Um Guia – Infância e

Adolescência (esgotado) e O Uso de Psicofármacos – Um

Guia – 2ª Edição, publicadas pela Editora Atheneu.

Você poderá acompanhá-lo através de sua página no

Facebook: /marcosnogueiralivros

A recente obra poderá ser adquirida através do site:

www.historiadapsiquiatria.com.br

Fotos: Andreza Palanca

Dr. Jorge Hage Zbeidi prestigiando os autores

Marcos Nogueira e Jacira Nogueira

O ilustrador Celso Ludgero de Azevedo, Jacira Nogueira e os autores Dr. Marcos

Nogueira e Dr. Maurício Eugênio Oliveira Sgobi

73|


Clube Araraquarense

Maribel Santos

VIPS

EM DESTAQUE

O casal Biffi,

Eduardo e

Rose

Wanderley Nonato, Maria Clara Nonato, Lucas Nonato e Joice Setubal

Morgana Cumino e Angelita Lima

|74


Spazzeo oferece projetos diferenciados

Texto: Maribel Santos

Fundada em 2012, no dia 19 de

novembro, a Spazzeo Planejados é

uma empresa familiar que trabalha

com seriedade, profissionalismo,

transparência e principalmente

pontualidade, oferecendo produtos

e serviços de qualidade, garantindo

assim a total satisfação de seus clientes.

A empresa tem como principal objetivo

levar qualidade de vida às pessoas,

realizando sonhos, projetando ambientes

mais práticos, versáteis e aconchegantes.

Seu diferencial é priorizar e valorizar

o atendimento, garantindo um bom

relacionamento com os seus clientes

e parceiros. O agradável e acolhedor

showroom, localizado no centro da

cidade oferece aos visitantes ideias e

projetos, realizados pela empresa e

um cafezinho saboroso e fresquinho

acolhendo de forma agradável o

visitante. A proprietária Silvia Mazzeo

Reis é sinônimo de simpatia. Seu

jeitinho meigo faz toda a diferença ao

atender quem chega. Realizar o sonho

de alguém que deseja ter a casa mais

bonita, o quartinho do bebê que vai

nascer, uma reforma na cozinha, a

casa nova, o escritório da empresa, é

uma satisfação imensurável, comenta a

empresária. Seu mais recente projeto foi

realizado na nova sede do Sincomercio

inaugurada recentemente. Em parceria

com a arquiteta Alessandra Lima, a

Spazzeo estreita laços profissionais de

sucesso.

A empresa conta com uma equipe

qualificada e com o talento da arquiteta

e designer de interiores Luciana

Francisco de Paula.

Empreendedora, dinâmica e

atuante, Silvia participa de vários

grupos de empreendedorismo, o mais

recente é o grupo Super-Mulheres

Empreendedoras de Araraquara. Ela

ressalta a importância do networking e

das relações interpessoais. Silvia conta

com o apoio do marido Marcelo dos

Reis e dos filhos Caio Reis e Yuri Reis

que são seus parceiros no trabalho e

na vida. Você não conhece a Spazzeo

Planejados? Anote o endereço: Avenida

Bandeirantes, 447. Passe para uma

visitinha e conheça o showroom!

75|


VITRINE

VITRINE

DA REDAÇÃO

JOÃO CARLOS

Carlinhos Segura e sua

esposa Marina

Nicolau de

Souza Freitas,

Ademir Ramos

da Silva, Paulo

Sérgio Sgobbi

e esposa

Ana, durante

inauguração da

nova sede do

Sincomercio em

Araraquara

Priscila Luiz,

secretária de

Comunicação na

Prefeitura e Maria

Cecília Nogueira

Arthur

Wormhoudt e

José Antonio

Marangoni

ANIVERSÁRIOS

Outubro|2018

A diretoria do SINCOMERCIO cumprimenta todos os aniversariantes

DATA

01/10

01/10

02/10

03/10

03/10

05/10

05/10

05/10

06/10

06/10

06/10

06/10

06/10

07/10

07/10

07/10

08/10

08/10

09/10

10/10

10/10

11/10

11/10

11/10

11/10

12/10

NOME

Adriana Bernardes

Odilon Lamoréa Lapena

Elza Amaral Rodrigues

Ana Claudia dos Reis

Donizete Fuzari

Geraldo Rosário Beltrame

Matheus Bernardo Delbon

Máximo Clemente Delbon

Augusto Cesar Caximiliano

Élio Lio Santos

Herminio Falavinha Neto

Luiz Carlos Penha Fiel

Paulo Edison Regolão

Armando Sérgio Malvesi

David Machado

Osvaldo Fracarolli

Gerson Braz

Izabelle Bou Assi Dahab

Jaqueline Marson

Antonio José Laurindo

Euranice Michetti Barrancos

Carmo Zingarelli

Ivan Roberto Peroni

Martha Maria P. Hespanholo

Tatiana Piovesan Casale

Maderli Marçola Veiga

EMPRESA

Real Mania II

Supermercado 14

Turística Sonhomeu

Hairtrix Cosméticos

Esc. Fuzari de Contabilidade

Esc. Beltrame de Contabildade

Dangá

Bazar Sensação

Super Antenas e Super Alarmes

World Game

Auto Posto Rua 16

Helibombas

Móveis Estrela

Esc. Global de Contabilidade

Dmx Eletrodomésticos

Esc. Granucci de Contabilidade

Arezzo

Kibelanche

WL Instalação e Automação

Escritório Toloi de Contabilidade

Francine Jóias

Carmo Calçados e Confecções

Marzo Comunicações

Font Imóveis

A Sertaneja

Liliantex Masculina

DATA NOME

13/10

13/10

14/10

16/10

16/10

17/10

17/10

18/10

18/10

18/10

18/10

19/10

21/10

21/10

22/10

23/10

24/10

24/10

26/10

27/10

27/10

27/10

28/10

29/10

30/10

31/10

Marco Antonio Estrella

Paulo Roberto Carpigiani

Renato Aparecido Brizolari

Douglas Rogério P. Moreno

Geraldo José Cataneu

Marcos Antonio da Silva

Odécio Silvio Briganti

Camila Cristina Claudino

Eduardo Agazarian

Misao Nakano

Orlando Bonifácio Martins

Aleysson M. Rodrigues

Aparecida Pavanelli

Paulo Cesar M. Tiago

Luiz Fernando Cabral Bueno

Orlando Inácio Rodrigues

Adilson F. dos Santos Junior

José Augusto Prebil

Moacir Zanatta

Mateus Antoniolli Vicente

Roberto Carlos de Aguiar

Thatiana Domingues Dias

Donisete Daniel Orlando

Eric Estevam Lamante

Everaldo Luciano de Oliveira

Maria Aparecida Pastre

EMPRESA

Droga Ven

Escritório Três R

Brizolari Materiais p/ Construção

Vitória Com. de Areia e Pedra

A. G. R. Materiais p/ Construção

Bit Informática

Autodiesel

Galpão

Via Armênia

Suikan Vidros

Escritório Visão de Contabilidade

Papel Arte

Chaveiro Pavanelli

Ótica Thiago

Totalle BR Mania

Lubrara

Óticas Fabrilen

Radiadores Prebil

Escritório Itápolis

S.R. Comercial

Beto Serviços Contábeis

Drogaria Saúde

Tapeçaraia Sol

Condomino Res. Jardim Tropical

Estradão Auto Center II

Escritório Lumasi de Contabilidade

|76


Nemer Malavolta Junior

(Engenheiro),

Alessandra de Lima (Arquiteta/

Projetos Interiores),

William Sormani (Projeto

Arquitetônico) e Adriano

Scatolin (Projeto Arquitetônico)

Presidentes Eduardo Bonifácio

Martins (Sincoar) e Daniel Pecin

(Aescar)

Kiko Lopes com a

esposa Clotilde e

Laércio Grilli Grande

Toninho

Deliza, Ivan

Roberto

Peroni,

Jéferson

Yashuda

e Mário

Takechi

Takatsui

(Fuji)

Odilon Lapena com a

esposa Ana Claudia

72 ANOS DE TRADIÇÃO EM

ENSINO TÉCNICO E SUPERIOR

GARANTA O

SEU DESCONTO

JÁ NO PROCESSO

SELETIVO.

- ADMINISTRAÇÃO

- ENGENHARIA DE AGRIMENSURA

- ENGENHARIA AMBIENTAL

E SANITÁRIA

- ENGENHARIA CIVIL

- ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

- ENGENHARIA ELÉTRICA

- SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

PROCESSO SELETIVO 2019

INSCRIÇÕES ABERTAS

www.logatti.edu.br

(16) 3301-2410 (16) 99614-2305

/faculdadeslogatti

Quem tem bagagem o mercado reconhece.

77|


Luís Carlos

BEDRAN

Sociólogo e cronista da Revista Comércio,

Indústria e Agronegócio de Araraquara

O futuro pelo passado

Vamos supor que alguém ainda

esteja em dúvida sobre em quem votará

para a Presidência da República.

Como poderá escolher uma pessoa

competente para conseguir governar

essa grande nação de 207 milhões de

habitantes, a maior e a mais importante

da América Latina, de mais de 8

milhões de km², o 5º país do mundo

em extensão territorial?

Quais seriam os critérios básicos

para tanto? Como estamos num Estado

Democrático de Direito onde impera

uma Constituição feita pelo povo

e para o povo e onde as instituições,

pelos seus três Poderes, Legislativo,

Executivo e Judiciário funcionam normalmente;

e como a escolha será pelo

voto secreto e universal, não podemos

afirmar que a Nação precise de um líder

revolucionário como necessitaria

se estivéssemos em crise institucional.

Desde tempos remotos e em

qualquer organização social, mesmo

a mais primitiva, como a dos indígenas,

a sociedade sempre precisou ser

governada pelos mais capazes, mais

experientes, por aqueles que se dispuseram

a abdicar parte de sua vida

privada em função do coletivo, em

função de todos. Seja um grupo ou

uma pessoa.

Se pessoa, indicada pelos membros

da comunidade, por várias formas,

por acreditar que ela poderia

agir, por todos os meios possíveis,

com ética de responsabilidade, para

o bem-estar de seus governados, seja

oriundo de uma força divina ou pela

crença em suas virtudes, como a força,

a inteligência, entre tantos outras,

aceitáveis por eles. Qualquer historiador,

sociólogo ou um antropólogo

poderia melhor esclarecer isso.

Então, voltando aos tempos que

estamos vivendo, aqueles que pretendem

governar milhões de habitantes,

hão de possuir valores em que os governados

possam neles acreditar e

indicá-los para que sejam seus líderes.

No caso dos presidenciáveis que estão

vinculados a grupos, os partidos políticos,

é preciso, de início, descartá-los

aqueles que têm menor expressão e

que certamente se unirão aos maiores

num eventual segundo turno.

Entretanto, de todos os critérios

fundamentais para que se eleja um

ou uma líder para administrar este

grande país, o mais importante deve

ser o da experiência em governar pois

ninguém quereria ou gostaria de ser

governado por uma pessoa inexperiente

nessa função. Porque é o futuro

que está em jogo, mesmo porque na

política, que é a arte ou a ciência de

governar, não pode haver espaço para

aventureiros ou amadores.

Dessa forma, o eleitor ou a eleitora

deverá ter como critério máximo,

para não errar seu voto, pensando no

futuro da Nação, que analise não os

projetos, menos ainda as promessas

dos candidatos ou candidatas sobre

o que pretendem fazer, caso sejam

eleitos e sim sobre o passado deles.

Mesmo porque, se formos estudar

seus projetos, as metas de cada

um, verificaremos que todos, sem exceção,

prometem tudo aquilo que o

povo necessita e que pouco ou nada

divergem entre si. E as divergências

porventura existentes são periféricas

e não fundamentais. Assim, é preciso

conhecer mais o que fizeram e menos

o que pretendem fazer.

No caso dos candidatos dos partidos

mais fortes, é o passado deles

que terá peso. E isso independentemente

das pesquisas e dos embates

entre eles, da simpatia ou do carisma

que tenham. Porque todos beijam as

criancinhas, são envolvidos pela claque,

têm seus seguidores fiéis, viajam

por todo o País, são vistos na mídia,

são objeto de comentários e disputas

entre as pessoas mais politizadas

e possuem o apoio de importantes

segmentos da sociedade.

E todos têm suas virtudes e um

passado político respeitável, embora,

para alguns, controvertido. No entanto,

isso não basta. É preciso também

que se possa averiguar sobre real viabilidade

na conquista do poder que

cada um possa ter, sobre se eles possuem

condições, não imagináveis, de

conseguir ser eleitos. Quem são eles?

Apenas poucos. Mas o que eles fizeram

de concreto para pretender alcançar

o poder?

Sobre o critério da experiência e da

viabilidade. Ciro Gomes: foi prefeito,

deputado estadual, federal, ministro

e governador do Ceará; Fernando

Haddad: foi prefeito e ministro; Geraldo

Alckmin: foi vereador, prefeito,

deputado estadual, deputado federal

e constituinte, vice-governador, governador

quatro vezes do Estado de

São Paulo, o mais populoso do País;

Jair Bolsonaro: foi vereador e deputado

federal; Marina Silva: foi vereadora,

deputada estadual, senadora e

ministra.

Analise o leitor ou a leitora apenas

sobre isso. Não sobre o carisma que os

ilustres candidatos possam ter e têm,

mas somente sobre a experiência administrativa

que tiveram.

Tudo para o futuro do Brasil.

|78


79|


|80

More magazines by this user
Similar magazines