Revista COAMO - Edição 485 - Outubro/2018

coamo

Campo Mais Feminino - Mulheres provam que quando se ama o que faz, não existem empecilhos profissionais. Com garra e determinação elas fazem bonito e são exemplos no campo da produção.

DIVERSIFICAÇÃO

Lucrando com o bicho,

DA SEDA

Cultivo de amora para criação de lagarta que produz a

fibra, é alternativa de renda em Corumbataí do Sul (PR)

Na constante busca por alternativas

viáveis, lucrativas

e sustentáveis, que

contribuíssem para o incremento

da renda e a otimização da propriedade,

os irmãos Galli, de Corumbataí

do Sul (Centro-Oeste do

Paraná), encontraram na criação

de bicho da seda a solução que

procuravam. O sítio Nossa Senhora

Aparecida, pequena propriedade

da família localizada na

comunidade Souza Leão, além de

produzir milho e soja é ocupado

pela amora. A planta serve de alimento

para lagartas produtoras

de seda, que mais tarde é comercializada

com alto custo x benefício.

“Já trabalhamos com muitas

opções, mas a amora é uma boa

alternativa para o sítio porque nos

dá uma boa renda e não demanda

trabalho pesado”, conta Odair

Galli, um dos irmãos que está a

frente no negócio.

O cooperado diz que a atividade

inicia pelo plantio das plantas

de amora, e em torno de cinco

meses começam a brotar. Logo

após vem a poda e em 90 dias o primeiro

corte já passa a servir como

alimento das lagartas, fornecidas

por uma empresa especializada,

que vão produzir as fibras. “Os galhos

e folhas de amora já cortados

ficam alojados no barracão e todos

Amoras servem de alimentação para

as lagartas que produzem a seda

40 REVISTA

Outubro/2018

More magazines by this user
Similar magazines