012 - O FATO MARINGÁ -DEZEMBRO 2018 - NÚMERO 12 (MGÁ 05)

ofatomandacaru

6 • Jornal Comunitário Metropolitano de Maringá DISTRIBUIÇÃO GRATUITA • Dezembro de 2018 • Edição 12 • Ano 1

da Redação

MARINGÁ • O prefeito

Ulisses Maia recebeu a imprensa

na manhã do dia 22 de

novembro para o habitual bate-papo

que administração

atual organiza com os profissionais

da comunicação.

Ulisses, abriu o encontro

com a assinatura do documento

que oficializa a homologação

da licitação das obras

do aeroporto da cidade.

“Nosso aeroporto terá

uma estrutura à altura do aeroporto

de Guarulhos. Gostaria

de lembrar que a prefeitura

conseguirá economizar

mais de 24 milhões de reais

em relação ao teto estabelecido

no início do processo licitatório”,

disse o prefeito.

Dos 105 milhões previstos

inicialmente, a prefeitura

terá que investir pouco mais

de 81 milhões.

A administração sustenta

que a pista do aeroporto será

ampliada em 280 metros e isso

aumentará o interesse de

companhias aéreas que querem

atuar em Maringá mas

que precisam de pistas mais

longas. Segundo Ulisses, a pista

de Maringá será longa tanto

quanto a do aeroporto

Afonso Pena de Curitiba.

AEROPORTO

Obras de ampliação podem

começar ainda em 2018.

“A pista mais longa facilita

o pouso de aeronaves

com carga cheia e além disso,

contaremos com tecnologia

de ponta que facilita a

aproximação das aeronaves,

e essa também é uma

exigência das grandes companhias

aéreas. Quero porém

deixar claro que os maiores

beneficiários dessa reforma,

são os usuários”,

concluiu o prefeito.

PORTO SECO

Fernando Rezende, superintendente

do aeroporto regional

de Maringá, também

participou do encontro com

a imprensa.

Ele explicou que com a

nova estrutura, o aeroporto

fará as vezes do Porto Seco,

que fechou em julho desse

ano após 22 anos de funcionamento.

O fechamento havia impulsionado

as atividades da

TECA do aeroporto de Londrina

e agora o aeroporto de

Maringá poderá novamente

receber cargas terrestres.

Rezende anunciou ainda,

que o aeroporto já conta com

a presença dos seguintes órgãos

controladores: ANVISA,

TECA, e em breve contará também

com a Polícia Federal e Ministério

da Agricultura.

Os estacionamentos também

serão ampliados, duplicando

a capacidade de recebimento

de veículos.

“Fecharemos 2018 com

um superávit que será de

cerca de 1 milhão e 300 mil

reais. Em breve abriremos a

licitação para a abertura

de hangares e da nova praça

de alimentação que contará

com 4 novos negócios

entre restaurantes, lanchonetes

e comércios, disse o

Superintendente.”

Para 2019 também se pretende

inaugurar a nova sede

administrativa que está sendo

construída com recursos

do município.

LATAM E AVIANCA

Sobre a chegada de novas

companhias aéreas, o prefeito

disse que há negociações

com a TAM e com a AVIANCA,

mas que existe um impasse

que diz respeito à redução da

cobrança do ICMS por parte

do governo do Estado.

Ulisses disse acreditar

que tal coisa, poderá se resolver

já no início do governo

Ratinho.

Atualmente, o governo taxa

em 18% as operações das

companhias aéreas no Estado

do Paraná.◆

PREFEITURA E CÂMARA

LANÇAM PROJETO:

“GUARDIÕES DO

MEIO AMBIENTE”

Ligiane Ciola

MARINGÁ • Apresentado

em novembro no auditório

Hélio Moreira o Projeto

Guardiões do Meio Ambiente.

Do evento, participaram o

Vice Prefeito Edson Scabora

e o Secretário do Meio Ambiente

Ederlei Alkamim, representando

a Prefeitura, e

Mário Hossokawa, Presidente

da Câmara, representando

todos os vereadores.

O Secretário Alkamim explicou

que a ideia deriva da

Semana do Meio Ambiente

organizada pela Câmara Municipal

no mês de julho deste

ano que teve como tema, exatamente

o mesmo sujeito.

Ederlei explicou ao público

presente, que quando viu a

campanha da Câmara “achou

excelente”, e pensou que poderia

dar vida a um projeto

ainda maior.

“A gente quando faz políticas

públicas tem que ter consciência

que é muito importante

que haja interação, entre os

poderes públicos, no caso, Câmara

e Prefeitura através da

Secretária do Meio Ambiente

e também entre o poder público

e a população”.

O Secretário disse ainda,

que quis reunir-se com o Presidente

da Câmara de Vereadores,

Mario Hossokawa para

pedir o aval e a parceria

dos vereadores, já que foi lá

que a ideia teve origem.

O projeto Guardiões do

Meio Ambiente é articulado

em 4 módulos que oferecerão

formação especifica e gratuita

aos participantes que

serão os próprios cidadãos,

que em modo coletivo, através

de Associações de Bairros,

Igrejas, ONGs e Escolas,

poderão fiscalizar todas as

atividades relativas ao ambiente

da cidade.

Os grupos de guardiões

controlarão e eventualmente

sinalizarão podas e cortes

irregulares de árvores, maus

tratos a animais, despejos irregulares

de resíduos em terrenos

baldios ou fundos de

vales além de também queimadas.

O Presidente da Câmara

Mario Hossokawa lembrou

que o nível de consciência

em relação ao ambiente melhorou

muito nas últimas décadas,

mas que ainda há muito

a se fazer. Mario recordou

aos presentes: “Que quem

pensava que o aquecimento

global fosse uma coisa que seria

visto somente pelas gerações

futuras se enganou. Eu

mesmo pensava que somente

meus bisnetos e tataranetos

presenciariam tais eventos,

mas hoje vemos que o Brasil está

sofrendo até mesmo com

presença de eventos meteorológicos

graves, com tornados e

temporais anormais para a

nossa realidade. Como se vê,

as coisas mudaram.”

O Presidente da Câmara

falou ainda do momento político

nacional, lembrando a intenção

do futuro governo de

unir os ministérios da Agricultura

e Meio Ambiente.

“Eu sou completamente contra,

isso não pode funcionar.

Aqui em Maringá, a lei prevê

que o agricultor deve preservar

60 metros de margem em

relação a rios para plantar as

matas ciliares e que no resto

do país a lei prevê somente 30

metros. Aqui, eu creio que deva

continuar assim”.

Para o Vice Prefeito Scabora,

vivemos na melhor cidade

do Brasil, mas ainda não

nos comportamos do melhor

modo possível. “Esse projeto,

vem colocar o dedo na nossa ferida.

Esses 4 módulos são uma

verdadeira escola de cidadania

e que nos ajudará a compreender

a ajudar a cidade a ficar

ainda mais bonita.”◆

More magazines by this user
Similar magazines