A Ponte Elástica

calzettimariucci

A Ponte

Viva

Elástica

Para a aptidão física

A partir dos 6 anos

ANTES DE COMEÇAR

O QUE VOCÊ

PRECISA

PARA JOGAR?

Um espaço grande

e sem obstáculos,

como uma quadra ou

campo de futebol

Para preparar o tronco e estabilizar os músculos, comecem

jogando o jogo do relógio. Nele, as crianças devem ficar no

chão na posição de prancha (com o corpo estendido paralelo

ao chão, erguido, apoiado nas mãos e nos pés). Cada vez

que você, professor ou professora, disser um horário, elas

devem mover os “ponteiros” do relógio (os braços e o tronco

ou as pernas e a bacia) para mostrar o tempo indicado.

A posição inicial sempre corresponde às 12h (ou 24h).

Caso você diga 3h, por exemplo, as crianças deverão mover

os braços e o tronco para a direita, fazendo uma rotação

de 90°. Se você disser 18h, as crianças deverão mover as

pernas e a pélvis em uma rotação de 180°. Este jogo pode

ser jogado em todas as quatro posições da prancha:

Bolas de tênis,

de borracha ou de

qualquer outro

material leve

de

frente

de

costas

apoiado

à direita

apoiado

à esquerda

OBJETIVO

DO JOGO

Tonificar e melhorar a resistência dos grandes grupos musculares,

especialmente os músculos estabilizadores do tronco, mas de um jeito

prazeroso, para que a diversão seja maior do que o esforço físico.


A Ponte Elástica

Um jeito de jogar

Outros jeitos de jogar

1 2

Divida os

estudantes em

grupos de três.

Dois ficam de pé, um

de frente para o outro,

a uma distância de

aproximadamente três

metros, e um deles fica

com a bola. O terceiro

fica no meio, sentado,

com os braços atrás das

costas e as mãos no chão.

A. A CRIANÇA QUE ESTÁ NO MEIO PODE

FAZER DIFERENTES POSIÇÕES.

Por exemplo:

Deitada perpendicularmente aos colegas,

de lado, com o lado esquerdo apoiado no

chão pela mão esquerda: para que a bola

passe, a criança levanta o braço e a pélvis em

uma posição de prancha para a esquerda.

De bruços com os braços dobrados, as

mãos na altura dos ombros: para que a bola

passe, a criança deve levantar a pélvis até

que o corpo fique inclinado para trás, em

uma posição de prancha de costas (ponte).

Deitada perpendicularmente aos colegas,

de lado, com o lado direito apoiado no chão

pela mão direita: para que a bola passe, a

criança levanta o braço e a pélvis em uma

posição de prancha para a direita.

D. AS CRIANÇAS QUE ESTÃO

EM PÉ PODEM PASSAR A BOLA

DE DIFERENTES MANEIRAS.

Por exemplo:

Rolando no chão na ida e

jogando com as duas mãos de

baixo para cima na volta.

Rolando no chão (na ida e na

volta) por um trajeto específico

(na altura do tronco, da pélvis,

das pernas da criança do meio).

E. AS CRIANÇAS PODEM USAR

DUAS BOLAS AO MESMO TEMPO.

Por exemplo:

Uma rolando e outra jogada por

cima da criança que está no meio.

As duas bolas rolando no chão.

3

A criança que está com a bola deve

mandá-la rolando para o colega,

fazendo-a passar por baixo do estudante

sentado, que vai elevar a pélvis e fazer

uma ponte com seu corpo.

B. A CRIANÇA QUE ESTÁ NO

MEIO PODE SEGUIR UMA

SEQUÊNCIA ESPECÍFICA DAS

QUATRO POSIÇÕES.

Por exemplo, prancha de frente,

prancha de costas, prancha para a

esquerda e prancha para a direita.

F. AS CRIANÇAS QUE ESTÃO

EM PÉ PODEM FAZER UM

MOVIMENTO ESPECÍFICO A

CADA VEZ QUE JOGAM A BOLA.

Virar para a esquerda ou para a

direita, pular sem sair do lugar etc.

4

Após 5 passes, as crianças

trocam de posição.

Para assistir ao vídeo deste jogo,

que é o número 11, acesse:

WWW.JOYOFMOVINGHANDBOOK.COM

C. AS POSIÇÕES DA CRIANÇA

QUE ESTÁ NO MEIO PODEM SER

ASSOCIADAS A CORES. Você

mostra a cor e o estudante altera

para a posição correspondente:

Vermelho = prancha de frente,

com a barriga para baixo (corpo

alongado para a frente).

Verde = prancha para a esquerda.

Amarelo = prancha de costas,

com a barriga para cima (corpo

inclinado para trás).

Azul = prancha para a direita.

G. VOCÊS PODEM AUMENTAR O

NÚMERO DE CRIANÇAS NO GRUPO.

H. VOCÊS PODEM AUMENTAR O

TAMANHO E O PESO DA BOLA.


A Ponte Elástica

Estas atividades foram elaboradas para que a experiência do

jogo tenha outros tipos de desdobramentos e contribuições ao

processo de alfabetização e letramento de seus alunos e alunas.

Como fazer o jogo funcionar

estratégias de ensino

Para introduzir as variações com eficácia, sugerimos que você use algumas estratégias:

Na variação A, você pode pedir às crianças que

fiquem em diferentes posições. Elas podem,

por exemplo, formar ângulos retos, agudos e

obtusos com as várias partes do corpo (ângulo

reto com o corpo apoiado nas mãos e nos

pés, ângulo agudo com a pélvis levantada e as

pernas esticadas etc.).

velocidade do exercício (quanto mais rápido,

mais intenso é o esforço muscular).

Na variação C, você pode mudar a

correspondência das cores para criar uma

progressão em termos de dificuldade e

estimular as funções cognitivas.

Atividades

interdisciplinares

Na variação B, para garantir que todos os seus

alunos e alunas consigam jogar e, depois, para

criar uma evolução de treinamento, vocês

podem estabelecer sinais para aumentar ou

diminuir o nível de intensidade, ou seja, a

DENTRO DO JOGO

OBJETIVOS DE

APTIDÃO FÍSICA

Melhorar a estabilização

dos músculos do tronco

e das costas.

OBJETIVOS DE

HABILIDADES DE VIDA

Intrapessoal: melhorar a

autorregulação.

Interpessoal: melhorar

as habilidades sociais, a

colaboração e a empatia.

OBJETIVOS DE

COORDENAÇÃO MOTORA

Para a criança que está

no meio: melhorar as

habilidades de controle

motor e perceptivo-motoras

de adaptação ao se certificar

de que a bola passa sob seu

corpo.

Para as crianças que

estão em pé: melhorar as

habilidades de controle

motor por meio da

coordenação entre mãos

e olhos para garantir bons

lançamentos.

Na variação H, você pode alterar o tamanho

e o peso das bolas dependendo da idade e da

aptidão física das crianças. Quanto mais velhos

e mais fortes os estudantes, maiores e mais

pesadas podem ser as bolas.

Avaliações específicas

OBJETIVOS

COGNITIVOS E DE

CRIATIVIDADE

Melhorar a memória

de trabalho e

a flexibilidade

cognitiva quando

são aprendidas

e aplicadas as

associações entre

cor e posição do

corpo (variação C).

Para

ler

Neste jogo, o corpo dos jogadores desempenha um

papel importante, pelo menos no que se refere ao

corpo daquele aluno ou aluna que faz a ponte. Levante

com seus estudantes outros jogos em que a posição

específica do corpo de um ou mais jogadores é muito

importante para as regras e o desenvolvimento da

atividade, como morto ou vivo, estátua e todas as

cirandas de roda, siga o mestre etc.

Peça a seus alunos e alunas que descrevam, com

bastante detalhe, como deve ficar o corpo dos

jogadores em cada momento do morto (agachado e

encolhido, próximo ao chão) e do vivo (ereto e bem

esticadinho) ou durante o jogo de estátua, quando

a música para (paralisado na exata posição em que

estava no momento em que a música parou, como

se tivesse sido congelado) ou ainda nas cirandas (de

mãos dadas com os vizinhos, movendo-se na mesma

direção e ritmo que todos os jogadores).

Se quiser, peça às crianças que

desenhem esses movimentos

característicos para ajudá-las a

explicar.

Finalmente, mostre a seus alunos

e alunas que, em cada um desses

casos, há uma palavra no nome

do jogo que mostra mais ou

menos como será a função dos

corpos dos jogadores.


A Ponte Elástica

Para

escrever

A brincadeira agora é vocês imaginarem

como seria o jogo – e o corpo do jogador

que faz a ponte – se a palavra que descreve

esse movimento fosse outra, mas com a

mesma metáfora arquitetônica.

Como seria o jogo se o nome fosse o Muro

Elástico? E se fosse o Poste Elástico?

E o Semáforo Elástico?

Peça às crianças que façam desenhos ou

escrevam pequenos textos explicando como

deveria ser a posição e o comportamento

do jogador em cada um desses casos.

Este é um excelente jogo para apresentar e

formalizar o estudo sobre todas aquelas palavras

que designam espaços específicos ou posições

no espaço, uma das áreas da geometria.

Peça a seus alunos e alunas que

imaginem a seguinte situação: eles

estão em casa e querem brincar desse

jogo tão bacana que aprenderam hoje,

mas só tem duas crianças para brincar.

Se as duas crianças serão aqueles que

jogam as bolas, quem será a ponte?

O trabalho de seus estudantes, aqui,

será o de identificar e apresentar –

com desenhos ou pequenos textos

– móveis que sempre existem numa

casa e que tenham esse formato tão

típico das pontes – mesas, cadeiras, às

vezes as camas também…

Você pode pedir a ees que identifiquem

também outras coisas que existem

em casa, mas que seriam bem ruins

para essa função, como geladeiras,

televisões etc.

Para

saber

mais

Para

contar

Assim, peça a seus alunos e alunas que lembrem

como jogaram e descrevam a posição que a bola

fica em relação ao corpo do jogador que faz a

ponte: acima do corpo, abaixo do corpo – e as

posições dos erros, inclusive: ao lado do corpo etc.

Conforme eles vão falando sobre essas posições,

peça-lhes que localizem, precisamente, as palavras

que usam para mostrar onde a bola deve estar.

Separem essas palavras em uma lista e então peça

a seus alunos e alunas que achem outras palavras

que cumpram o mesmo papel – o de determinar

um lugar – e que eles usam em seu cotidiano

(atrás, à frente, embaixo, à esquerda, à direita,

dentro, fora etc.). Se quiser elaborar um pouco

a atividade, caso seus alunos e alunas sejam mais

velhos, inclua na lista palavras como aqui, ali, aí.

Nesse caso, é preciso ensinar às crianças que

essas palavras não marcam um lugar específico,

mas toda uma região do espaço que está em

relação àquele que fala.

Para

criar

Faça uma pesquisa com seus alunos e alunas para

saber se há, em sua cidade ou mesmo na região

próxima à escola, pontes ou viadutos. Eles devem

descobrir onde estão estes marcos arquitetônicos

e como eles se chamam.

Peça-lhes, também, que fiquem atentos para o que

fica embaixo das pontes (rios, córregos ou qualquer

outra massa de água) e dos viadutos (trilhos de

trem, outras ruas ou avenidas).

Depois, peça às crianças que desenhem ou

construam, recortando uma garrafa plástica vazia,

uma pequena parte elevada e, depois, ao escolher o

que colocarão dentro da garrafa – água ou terra –,

decidam se é uma ponte ou um viaduto.

Veja, se eu falo “aqui”, a região a que me refiro é

aquela em que estou quando falo, mas se é você

que fala a mesma palavra, trata-se de uma região

completamente diferente, não é mesmo?


A Ponte Elástica

Este questionário foi elaborado para ser

respondido por seus alunos e alunas após

eles terem participado deste jogo.

Em uma escala de 0 a 10, quão divertido foi

jogar A Ponte Elástica?

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Em uma escala de 0 a 10, quão cansado você

ficou por jogar A Ponte Elástica?

Autoconsciência

Classifique o seu nível de divertimento e o seu

nível de esforço no degrau correspondente:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Em uma escala de 0 a 10, quão difícil foi evitar

ser atingido pela bola rolando?

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Como você conseguiu?

1

2

3

4

5

6

7

Diversão

4

3

2

1

8

5

10

9

6

7

Esforço

8

9

10

Numere as figuras abaixo de acordo com a ordem

que vocês fizeram durante o jogo:

Pinte as partes do corpo que você mais exercitou

durante o jogo:

Você lembra qual cor correspondia a

qual posição? Pinte o círculo com a cor

correspondente:

Corpo alongado para frente

Corpo alongado para trás

Corpo alongado para a direita

Corpo alongado para a esquerda

Estas são as partes do corpo que você fortaleceu!

Experiência

Invente uma outra posição do corpo

sob a qual a bola pode ser rolada.

Tente com seus colegas. Deu certo?

Deite e repouse, deixando seu corpo

largado no chão. Respire fundo,

como se estivesse caindo no sono.

Você gostou? O que você sentiu?

More magazines by this user