Empreenda Revista - Ed. 20 - Janeiro 2019 - Versão Free

elaineempreenda

Revista de negócios focada no público empreendedor

04

SUMÁRIO

08

Mirella Parpinelli comanda

as estratégias comercias da

Lopes.

17

Design Thinking - Uma

nova abordagem para o

seu negócio.

30

Qualquer um pode vender

conhecimento na internet.

09

10

12

14

Tirando ideias do papel em

5 passos.

Empreender não faz de

você um líder.

Startup de serviços financeiros

facilita emissão de

boletos registrados.

Gesticulação - O corpo passando

seu recado.

18

26

28

Fundadores da Ecoville,

maior rede de lojas de produtos

de limpeza do brasil,

recebem o prêmio empreendedor

do ano EY.

Adriana Restum criadora da

grife das estrelas, dá dicas

de como atuar no mercado

da moda.

Renner Silva ganha o Brasil.

32

33

34

Inovar para construir um

propósito que encanta.

Startup catarinense desenvolve

plataformas de

relacionamento.

A educação brasileira

diante do espelho.

15

16

Sua loja está preparada

para o smartphone?

Suplicy Cafés especiais assina

operação do work café

santander.

29

Edgar Monteiro revoluciona

o mercado com a Bio Supre.

36

38

Visão empreendedora no

terceiro setor com tecnologia

da informação.

Jornada empreendedora

identificando uma necessidade

e o cliente potencial.

20

Bruno

Pinheiro


07 05

EDITORIAL

EMPREENDA REVISTA

NOVAS OPORTUNIDADES

Bem-vindos à 2019! Mais um ano se inicia e com ele

muitos projetos, algumas expectativas, novas oportunidades

e uma vontade enorme de fazer acontecer.

Nós da Empreenda Revista quando olhamos para trás e

fazemos uma retrospectiva dessas 20 edições trabalhadas,

encontramos inúmeros desafios superados, somos

uma revista que começou local, em 8 meses expandiu

para ser regional e hoje está atuando nacionalmente,

sim! Estamos em todo o Brasil através de nossa assinatura.

Agora cada empreendedor que desejar, poderá

receber a Empreenda Revista em seu endereço postal.

Ao assinar a Empreenda Revista, você pode escolher entre

os planos, trimestral, semestral e anual, recebendo a

edição impressa, ou pode optar pela edição digital que

está disponível no plano anual.

Em 2018 trouxemos em nossas capas, ícones do empreendedorismo

nacional, e agora em 2019 não será diferente,

além de grandes capas, nosso time de colunistas

está cada dia mais brilhante, grandes CEOS, Diretores,

Gestores e Influenciadores de negócios, assinam as colunas

da Empreenda.

Esse é o nosso diferencial, entregar muito conteúdo a

você, enriquecendo assim sua atuação empreendedora.

Nesse mês, trazemos na capa, o empreendedor Bruno

Pinheiro, ele que é considerado um dos maiores especialistas

em negócios digitais do país, depois de ter viajado

o mundo e morado em mais de 40 cidades, chega à

São Paulo para revolucionar o sistema educacional com

sua EdTech de Negócios.

Você pode encontrar matérias interessantes e muito

conteúdo em nosso portal www.empreendarevista.

com.br. Queremos estar próximos de você, por isso

sugestões de pautas, eventos, palestras, podem ser enviadas

para o nosso e-mail contato@empreendarevista.

com.br.

Nos acompanhe pelas redes sociais.

@empreendaRevista

/empreendaRevista

@empreendaRev

/empreenda-revista

App Empreenda Revista

Desejo a todos uma

boa leitura e até a

próxima!

ELAINE JULIÃO

Diretora da

Empreenda Revista

EXPEDIENTE

EMPREENDA REVISTA

ANO III | EDIÇÃO 20 | JANEIRO 2019

www.empreendarevista.com.br

contato@empreendarevista.com.br

DIRETORA RESPONSÁVEL

Elaine Julião

elaine@empreendarevista.com.br

Produção de conteúdo e desenvolvimento

Grupo Empreenda - Rua Cedral, 91 - Mauá

CNPJ: 10.378.146/0001-29

DIAGRAMAÇÃO / CAPA

Carlos Celice

carloscelice@gmail.com

FOTO CAPA

Everton Rosa

DEPARTAMENTO COMERCIAL

comercial@empreendarevista.com.br

FALE CONOSCO

(11) 4546-7271

Assinatura:

www.empreendarevista.com.br/assinaturas

A EMPREENDA REVISTA é uma publicação

mensal. A revista não se responsabiliza por

conceitos e opiniões emitidas em colunas

assinadas e materiais divulgados em anúncios

publicitários.


06

COLUNA DO LEITOR

EDIÇÃO DE NOVEMBRO DA EMPREENDA

É SUCESSO NAS REDES SOCIAIS


07


08

GESTÃO E NEGÓCIOS

MIRELLA PARPINELLI

COMANDA AS ESTRATÉGIAS

COMERCIAS DA LOPES

O AQUECIMENTO DO MERCADO

IMOBILIÁRIO E OS RESULTADOS

POSITIVOS DE 2018, FAZEM A

LOPES PROJETAR UM EXCELENTE

CENÁRIO EM 2019

Mirella Parpinelli é Diretora Executiva Comercial, teóloga

e corretora de imóveis, iniciou sua carreira na Lopes.

Com uma experiência no mercado imobiliário de

27 anos, hoje é responsável pelo relacionamento com

as equipes de intermediação, totalizando cerca de 3.250

corretores associados na cidade de São Paulo, principal

praça de atuação do Grupo. A executiva é também

responsável pelas estratégias comerciais dos empreendimentos

lançados e pelas relações comerciais com

clientes-incorporadores da Lopes. Perguntamos para

Mirella sobre as expectativas referente ao aquecimento

do mercado imobiliário, acompanhe abaixo.

Entraram em vigor em todo o Brasil, os novos limites

de financiamento de imóveis pelo Sistema Financeiro

da Habitação (SFH). Prevista para janeiro (2019), a

elevação de valores foi antecipada pelo Conselho Monetário

Nacional (CMN). Como esse fator está sendo

sentido pela Lopes?

Medidas como essa ajudam o mercado imobiliário, pois

ampliam as possibilidades dos compradores de adquirem

imóveis mais valorizados.

O mercado imobiliário se mantém como forma segura

e rentável de fazer o seu dinheiro aumentar, quais os

itens principais a serem analisados por quem deseja

investir nesse mercado?

O imóvel geralmente é um bem de alto valor e precisa ser

cuidadosamente escolhido, independentemente se esse

investimento será pessoal (usado para moradia) ou para

gerar renda (aluguel ou venda). Nossa recomendação é que

as pessoas tenham cautela e sempre procurem empresas

sérias, que conheçam bem o mercado e possam intermediar

essa compra com todas as garantias possíveis, dentro

dos seus desejos e orçamento.

Após um período de grave crise econômica e recessão,

que teve seu auge em 2015, agora o mercado ingressa

novamente em um novo ciclo de recuperação. É possível

afirmar que seja o melhor momento para aquisição

de um imóvel, ou vale a pena analisar a opção de

locação?

Sim. As incorporadoras voltaram a fazer lançamentos com

preços acessíveis e ajustados ao mercado atual. Além disso,

os juros baixos e as novas possibilidades de financiamento

facilitam essa compra. Para se ter uma ideia, no último

trimestre de 2018, a Lopes intermediou 4.837 unidades (Residenciais

+ Comercial - Outubro a 09/12/2018) em lançamentos

somente na cidade de São Paulo. Estamos bastante

animados com a recuperação do mercado. O ano de 2019

promete!

Além do imóvel ser um investimento seguro, quais outros

benefícios também o tornam uma excelente opção

de investimento?

O imóvel é um investimento de longo prazo que, além da

segurança do retorno da locação, possui um valor único,

pois não pode ser substituído, como outros bens de consumo.

Além disso, ele se valoriza continuamente, quando

bem localizado. O imóvel é um bem que passa de geração

a geração, como uma joia.

O mercado de Luxo imobiliário vem crescendo e a Lopes

inaugurou recentemente a maior plataforma de

imóveis de luxo do Brasil. Qual a expectativa para esse

modelo de negócio?

O segmento luxo é o que mais tem crescido nos últimos

anos, mas ainda carece de um atendimento especializado.

Continuamos investindo na formação dos corretores associados

e no desenvolvimento de um canal de vendas exclusivo

para atender a faixa do consumidor de alta renda, que,

no geral, é bem mais exigente.

A Lopes lançou muitos empreendimentos em 2018.

Qual a previsão de vendas para 2019?

Nossa expectativa é de que o mercado imobiliário continue

crescendo e que possamos oferecer novas oportunidades

ao longo de todo o ano, por meio de nossas lojas próprias

e da Rede Lopes. Hoje, atuamos em nove estados e no DF

com mais de 100 lojas.

Queremos ampliar essa rede e, consequentemente, nossa

força de intermediação.


09 07

TIRANDO IDEIAS DO PAPEL EM 5 PASSOS

Poderia ser, mas não é tão simples assim não é mesmo?

Quantas vezes você teve uma ideia que considerou genial,

mas simplesmente não consegue colocá-la em prática?

Não deixa de ser uma “dor” não é mesmo? Quando

sonhamos ou idealizamos algo e não conseguimos concretizar,

pode surgir uma sensação de que seja impossível

colocar algo em prática!

Mas não precisa ser necessariamente assim. Muitos

empreendedores sentem essa dificuldade. Pensando

nisso, acredito que será de grande valor compartilhar

passos que utilizo para tirar essas ideias da “cuca” e do

“papel” em 5 passos!

1. Definição do objetivo

É preciso tomar cuidado para não “atropelar” as coisas!

Muitas vezes nos perdemos diante de uma ideia por não

ter a clareza necessária para entender seu real impacto.

Por exemplo, existe uma “diferença” entre #objetivo e

#solução.

• Objetivo | É um estado, algo que exige mudança para

que aconteça

• Solução | É a resposta

Devemos começar identificando o objetivo: “qual é o objetivo”,

“para qual finalidade” (ao responder essas perguntas,

você irá notar que podemos ter vários objetivos

para uma única “solução”) a tarefa aqui é identificar o

que você quer que aconteça durante a jornada para solucionar

o problema em questão!

2. Coleta de Dados

Basear-se em “achismos” é um dos fatores que determinam

resultados “frustrantes” em muitas ideias apresentadas.

Buscar e coletar dados é essencial para se criar

um ambiente seguro para tomada de decisão. Para coletar

dados com qualidade, não esqueça de perguntar

“quais dados devem ser coletados” (a inteligência dos

dados está em saber interpretá-los para encontrar as

respostas) pois nem todo dado é realmente relevante.

Um exercício para tentar ajudá-los nessa etapa: divida

em 3 categorias a busca por essas informações!

Por exemplo:

• Fatos - “Por que isso se tornou um problema?”

• Sentimentos - “Como quero que as pessoas se sintam

com a minha solução?”

mos menos tempo e focamos em soluções que de fato,

agrega valor a uma brande ideia! Com objetivos claros,

identificados com base em dados realmente relevantes

é possível entender se o problema pode ser resolvido

com sua ideia. Nem sempre isso acontece, você pode

ter descoberto um novo problema (tendo validado a forma

como o resolveria). O importante é que você tenha

claro “quanto a resolução deste problema levará ao seu

objetivo?” - se você tem essa resposta, pode ir para a

próxima fase... Se a resposta é “não”, será preciso reformular

ou identificar o problema real a ser resolvido. Só

assim você terá um objetivo claro para atingir a solução

desta ideia!

4. Geração de ideias

Exercitando formas de resolver o objetivo, ampliamos

consideravelmente a percepção de “facilidade” para alcançar

solução de uma ideia!

Existe uma série de técnicas que ajudam a realizar essa

“chuva de ideias” vou citar aqui algumas:

• Brainstorming | é a técnica de discussão em grupo

que conta com a contribuição espontânea de ideias por

parte de todos os participantes, no intuito de resolver

algum problema ou de conceber um trabalho criativo.

• Design Thinking | é o conjunto de métodos e processos

para abordar problemas, relacionados a busca

de informações, análise de conhecimento e propostas

de valor para um tema ou assunto. Existe um universo

amplo de ferramentas e técnicas que auxiliam nesta jornada!

Cada uma pode servir melhor ou pior para você!

Então pegue este mantra:

TESTE, TESTE TESTE...

5.Seleção

Para identificar e fazer a seleção, responda as seguintes

perguntas preenchendo os espaços:

“A solução funcionará se (_____________________________)”

“Ela conseguirá (_____________________________________)?”

“Ela permite que (_____________________________________)?”

Ao preencher os espaços em branco, PLIM você terá as

MELHORES IDEIAS NAS MÃOS!

Abraços e vamos juntos!

GESTÃO E NEGÓCIOS

• Perguntas - “O que você irá descobrir analisando as

perguntas acima. É o que irá nortear a resolução do problema!”

3. Definição de problemas

Parecia fácil né? Se você está aqui, deve ter notado porque

uma porção de ideias, ditas como “geniais” nem

sempre são tão incríveis assim. Porque muitas não se

tornam um grande negócio. Pode doer, mas se antecipamos

essa “frustração” seguindo estes passos, perde-

Fernando Seabra

Especialista em Inovação, Empreendedorismo

e Startups, Líder do

GRI | Grupo de Relacionamento

com Investidores do Departamento

da micro, pequena e média

Indústria e Acelera FIEPS

Líder da equipe de analistas do

programa SharkTank Brasil e

Mentor do Founder Institute.


10

LIDERANÇA

EMPREENDER NÃO FAZ DE VOCÊ UM LÍDER

O fato de você empreender, ter seu próprio negócio e

possuir funcionários não te transforma automaticamente

num líder. Vivemos um “apagão de líderes” em praticamente

todas as dimensões. No mundo empresarial,

político, religioso, familiar...

A escassez de líderes competentes é uma das maiores

causas de muito dos problemas que afligem a sociedade.

Conheço muito empreendedores, brilhantes do

ponto de vista comercial e do negócio. São visionários,

enxergam oportunidades onde a maioria das pessoas

veem dificuldades. Contudo, não são líderes de fato,

muito menos líderes inspiradores.

Ainda estão presos ao passado, acreditam que “Líder é

Quem Ocupa Cargo”. E liderança não é cargo, nem posição

social. Nem é exercida apenas “de cima para baixo”.

Esse mundo atual, na Nova Era do Management, onde

tudo se transformar numa velocidade jamais vista antes,

exige um outro tipo de líder.

Um “Líder Inspirador”, aquele que constrói o futuro com

sua equipe, em vez de simplesmente comandá-la. Tenho

certeza que as empresas vencedoras serão aquelas

que souberem montar verdadeiras “Fábrica de Líderes”.

A logo e médio prazo a sobrevivência das empresas será

diretamente proporcional à sua capacidade de desenvolver

líderes de qualidade.

Mas você pode estar se perguntando: Quais são, então,

as competências desse Líder Inspirador que tanto precisamos

desenvolver? Como se transformar em um Líder

mais adequado aos novos tempos?

Esse novo tipo de líder se destaca por construir um Propósito

com sua equipe, e não apenas oferece emprego,

tarefa ou meta. O Líder Inspirador fornece às pessoas

aquilo que mais desejam, um significado para sua vida,

uma bandeira, uma razão de existência. Faz com que

seus liderados estejam dispostos a dar o melhor de si e

até a fazer certos sacrifícios, desde que se identifiquem

com um Propósito. Esse líder se destaca também por

desenvolver outros líderes. Ele investe tempo e ener-

gia para lapidar sua equipe. Faz aparecer o melhor de

cada um. É aquele líder que tem em torno de si pessoas

capazes de exercer a liderança sempre que necessário.

Cria mecanismos, atitudes e posturas que estimulam o

desenvolvimento do líder que existe dentro de cada um.

Forma, assim, outros líderes, talvez o maior legado para

o futuro da empresa e de sua família.

O Líder Inspirador atua onde faz diferença, cria pontes

e conexões. E não se restringe a liderar apenas seu time

de subordinados. Exerce a liderança também “fora” da

empresa, junto a clientes, parceiros, comunidades...

Atua como um integrador de pessoas e equipes, dentro

e fora da empresa.

Sabe compatibilizar os resultados de curto, médio e longo

prazo. Garante o presente enquanto constrói o futuro.

É obstinado pela excelência e geralmente faz mais

do que o combinado, muitas vezes extraindo resultados

incomuns de pessoas comuns.

E por último, mas não menos importante: Tem legitimidade.

Não apenas dá o Exemplo, mas sim é o Exemplo.

Tem suas atitudes em torno de valores explicitados, disseminados

e praticados. Valoriza a integridade, confiança,

respeito, transparência, aprendizado contínuo, inovação,

paixão, humildade. Prima pela coerência entre o

que diz e o que faz. Lidera a si mesmo.

Mas e você? Reflita quais suas características como líder

e comece agora mesmo a aprimorá-las. Sucesso e até a

próxima.

Milton Camargo

Sócio co-fundador do Grupo

Empreenda e do EdE | Espaço do

Empreendedor

Consultor | Palestrante | Mentor

| Colunista


11

GESTÃO E NEGÓCIOS


12

STARTUP

STARTUP DE SERVIÇOS FINANCEIROS

FACILITA EMISSÃO DE BOLETOS

REGISTRADOS

FINTECHS JÁ SE ADAPTARAM AO NOVO CENÁRIO EXIGIDO PELA FEBRABAN

Cada vez mais o mercado se adapta para oferecer facilidades

para o dia a dia da população. Diariamente,

milhares de visionários e empreendedores se esforçam

para desenvolver soluções e inovar em produtos (muitas

vezes simples e cotidianos) do novo milênio. Até o

momento foram inúmeros exemplos de inovações que

mudaram para sempre a vida de muita gente: a internet,

smartphones e eletroeletrônicos são alguns deles.

Sem restrições, essa cadeia de mudanças não se reflete

apenas em produtos, as inovações tecnológicas desenvolvidas

pela humanidade têm transformado também a

área de prestação de serviços. Com a evolução, o leque

de possibilidades entra em jogo.

Facilidade na cobrança

As formas de pagamento se atualizam constantemente,

porém o cartão de crédito e o boleto prevalecem entre

os preferidos. Este último, já é um velho conhecido e faz

muito sucesso principalmente porque atende a necessidade

de muitos desbancarizados (que não possuem

nenhum vínculo com instituições bancárias). A Febraban

estima o pagamento de 3,7 bilhões de boletos bancários

por ano no Brasil, ou seja, mais de 10 milhões são pagos

diariamente. No ambiente online, uma parceria entre a

E-commerce Brasil e o Sebrae, mostra que o pagamento

com boleto bancário é considerado a melhor opção de

cobrança para 75% dos consumidores brasileiros. Visualizando

toda essa popularidade, as fintechs (startups de

serviços financeiros) encontraram nessa situação, um

nicho para ser explorado. Com o objetivo de simplificar

a vida do empresário e do cliente, as fintechs modernizaram

todo esse sistema de pagamento, assim como

fez a Cobre Fácil. Paulo Henrique, CEO e co-fundador da

marca, é um desses empresários que está sempre em

busca de novidades, e as dificuldades que ele tinha ao

emitir seus boletos foi o que fez com que ele viesse a

idealizar a plataforma que, inclusive, otimiza todo o processo.

O empresário explica que a fintech criou seu sistema

baseado na simplicidade. Após o cadastro do emissor

(que também é bem rápido: basta informar o nome, endereço

e CNPJ), o cliente ao ser cadastrado, uma única

vez, tem todas as suas informações salvas e geradas automaticamente.

Ou seja, todo mês o usuário da plataforma

precisa apenas criar a cobrança inserindo o valor

e a data do vencimento, todas as outras informações já

estão prontas. “São apenas três cliques para gerar o boleto”,

evidencia o CEO. Para agregar valor ao sistema, a

Cobre Fácil produz todo mês um relatório de gestão que

é bem similar ao extrato de banco. Ele mostra todas as

transações financeiras ocorridas nos últimos 30 dias: o

dinheiro que saiu e o que entrou na conta, pagamentos

de taxas, etc.

Taxas e juros no passado

E falando em taxas e juros... essas ficaram no passado.

Paulo explica que um dos intuitos era criar um sistema

de gestão de cobrança que não viesse atrelado aos bancos

e que fosse uma alternativa bem melhor que qualquer

outro sistema de cobrança: “Assim chegamos ao

modelo da Cobre Fácil. As cobranças que você emite

pelo banco, quando pagas, vão diretamente para a sua

conta bancária, mas eles cobram taxas sobre cada cobrança

enviada, compensada, cancelada, dado baixa e

emissão de segunda via, sem falar no atendimento difícil

e no processo burocrático. Outros tipos de sistemas

como os de pagamentos online, também cobram muito

juros, o que acaba prejudicando o empresário que

não consegue fazer um preço melhor para ofertar seu

produto”, explica. Neste caso, o sistema de emissão de

boleto da Cobre Fácil não cobra por emissão, baixa, cancelamento,

segunda via, manutenção de boleto vencido,

transações de cartão não aprovadas. Quem envia, só

paga por transações pagas. Se não houver efetuação do

pagamento, ele não será cobrado por nada. Para o autônomo,

MEIs, PMEs e franqueadores de microfranquia,

público-alvo da marca, o uso do boleto pode promover

melhores negociações.

Todo boleto é registrado

Desde sua criação, a Cobre Fácil segue à risca os padrões

exigidos pelo mercado: todos os boletos gerados

são registrados. A prática vem de acordo com a decisão

da FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) que através

da Nova Plataforma de Cobrança (NPC) impôs que

todas as empresas que oferecem a opção de pagamento

via boleto bancário estão obrigadas a registrá-los.

Sobre a

Fundada em 2016 em São José do Rio Preto (SP), a Cobre

Fácil que atualmente possui sede em Campinas (SP)

é uma Fintech, independente de banco e ainda com valores

acessíveis. A empresa realiza a emissão de boletos

bancários registrados e cobranças via cartão de crédito;

emissão e gestão de carnês e mensalidades; alertas de

cobranças; personalização de faturas e outras funcionalidades

relacionadas. A plataforma é direcionada a autônomos,

MEIs, PMEs e franqueadores de microfranquia,

e conta com a Brink’s como investidora do negócio. A

marca possui também a Cobre Fácil Conta (uma conta

digital com cartão internacional Mastercard e serviços

de pagamento de conta, recarga de celular e outros). A

Cobre Fácil já soma mais de 11 mil cadastros em todo o

território nacional.


13


14

COMUNICAÇÃO

GESTICULAÇÃO

O CORPO PASSANDO SEU RECADO

William Borghetti

Coach de Comunicação Eficaz

A primeira orientação é que menos é mais. Muita gesticulação

polui a comunicação e confunde o espectador.

Mas usada na dose certa é um grande aliado. Recebemos

a informação através de três canais: auditivo, visual

e cinestésico. Quando você só fala, atinge apenas o canal

auditivo. Quando fala e gesticula de modo sincronizado,

atinge o auditivo e o visual, além de gerar sensações em

quem te assiste contemplando também o canal cinestésico,

levando sua mensagem de forma clara.

A segunda orientação é que você pontue com um gesto

a palavra mais importante da frase. Por exemplo: Na frase

“Ontem eu dirigi a noite inteira”, qual é a palavra mais

importante? Se for o a palavra ontem, ou seja, o tempo

for o ponto chave da frase, você pode gesticular com

o dedão para trás, sobre o ombro, indicando com um

gesto o passado, e manter esse gesto até o fim da frase.

Com isso, irá dizer ao seu espectador que a frase toda

tem informações, mas que o ONTEM precisa ser visto

com maior atenção. Se o tempo não for fundamental

para o entendimento, mas sim o verbo, você pode fazer

um gesto imitando um volante ao dizer a palavra DIRIGI.

Por fim, se o item fundamental de entendimento for o

tempo, ou seja, a NOITE INTEIRA, você pode gesticular

uma “linha do tempo” com as mãos, evidenciando que

não dirigiu um pouco, e sim um longo prazo. Só não faça

todos os gestos na mesma frase, como o dedo pra trás,

o volante e a linha do tempo. Isso vai confundir o espectador

e te proporcionar uma dança que não combina

com sua apresentação!

A expressão facial também tem papel importante nisso

tudo: a mesma frase, o mesmo gesto, o mesmo tom de

voz tem um sentido com o orador sorrindo e outro sentido

com o orador de cara fechada!

Portanto, lembre-se que a comunicação corporal fala

mais do que as palavras. Utilize com eficácia essa ferramenta

genial e acesse todos os canais de informação

de quem te assiste. Isso vai contribuir fortemente com o

sucesso da sua apresentação, refletindo que muitas vezes,

o corpo fala o que as palavras tentam esconder. Ou

como diria o filósofo inglês John Locke, “Nossas ações

são as melhores interpretações de nossos pensamentos”.

Excelentes negócios para todos nós!


15

VENDAS

SUA LOJA ESTÁ

PREPARADA

PARA O

SMARTPHONE?

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações

(Anatel), o Brasil terminou o mês de outubro/18 com

mais de 233,3 milhões de celulares ativos. Esses números

comprovam que estamos cada vez mais conectados

aos smartphones e o quanto isso influencia as vendas

online. Grandes empresas já estão atentas no que essa

experiência de consumo pode trazer e entendem que a

proximidade na palma da mão de seus clientes é importante

para uma fidelização. Acredito que algumas dicas

são essenciais para que os lojistas estejam preparados

para as compras pelos Smartphones, e como muitos

e-commerces ainda não oferecem uma boa experiência

aos usuários que acessam suas páginas por meio desses

dispositivos móveis, desenvolvi um passo a passo

abaixo:

Otimize sua loja virtual

Com as transações via dispositivos móveis ganhando

espaço, otimizar sua loja virtual para vender é fundamental.

Estabeleça uma estratégia que priorize a experiência

do usuário, valorizando um design responsivo e

bonito. Para garantir uma boa experiência dos usuários,

é necessário aplicar os mesmos recursos nas versões

desktop e mobile, para que sua loja tenha a mesma

identidade sempre. Um layout mobile bem otimizado

garante uma experiência de navegação muito melhor e

mais rápida;

Notifique e alerte o seu cliente

Ao transformar sua loja mobile, você não pode deixar de

torná-lo verdadeiramente mobile e mais conectado com

o cliente. As notificações de push são grandes aliadas

para manter a comunicação entre o que é importante

ser informado e qual o melhor momento. O envio de

SMS é uma possibilidade de engajar e informar na tela

do smartphone trazendo novidades ou finalização de

transações;

Mídias sociais e o mobile

Atualmente, o acesso as mídias sociais já são predomi-

nantes via mobile, o que torna grande fonte de tráfego

para sua loja. Algumas redes sociais permitem links para

o seu site, ou permitem a solicitação de download, caso

tenha sua loja tenha aplicativo;

Invista em Mobile Commerce

O mobile commerce é um mercado cada vez mais crescente,

a melhoria na qualidade de conexão, como o

aprimoramento das redes móveis e redes de Wi-Fi disponíveis

em diversos lugares, auxilia o crescimento e dá

força às compras realizadas por smartphones. Algumas

empresas já reconhecem o resultado desse tipo de investimento

e aproveita para criar promoções exclusivas

para clientes mobiles;

Ferramentas para o m-commerce

Existem algumas ferramentas que tornam o m-commerce

mais eficiente e ajudam a potencializar sua estratégia

mobile como: Google Ads, Facebook Ads, Ad Builder e

Admob. Alguns desses segmentos já tem 80% de uso no

mobile.

Para finalizar, é muito importante que o lojista abra os

olhos para o mobile commerce, pois é uma forma de

venda que está em constante crescimento no país. Invista

em ferramentas que levem seu produto ainda mais

longe, ou melhor, bem na palma da mão do seu cliente.

Alfredo Soares

Head Global SMB da VTEX. É fundador da Xtech

Commerce, plataforma que em três anos criou

mais de 40 mil lojas virtuais e transacionou mais

de 500 milhões de reais. Soares é empreendedor

bootstrap, palestrante, investidor anjo e fundador

e investidor da Socialrocket. Um dos empreendedores

promessa endeavor 2016, eleito profissional

de tecnologia pelo Fórum E-commerce

Brasil 2017 e reconhecido como um dos empreendedores

do ano no startup awards.


16

VENDAS

SUPLICY CAFÉS ESPECIAIS ASSINA

OPERAÇÃO DO WORK CAFÉ SANTANDER

Marca de cafés é responsável pela operação de novo

conceito de agência-café do Santander que oferece

atendimento bancário, cafeteria e espaço para

coworking. Uma cafeteria operada pelo Suplicy Cafés Especiais

totalmente integrada com os demais ambientes

é apenas um dos diferenciais do Work Café Santander.

Sem portas giratórias, com permissão para usar celular,

notebook, tablet e inclusive tomar um café, o Work Café

Santander é um novo conceito em atendimento bancário

que está com as portas abertas em São Paulo (Avenida

Paulista, 2064) e no Rio de Janeiro (Av. Rio Branco,

115). O local inspira criação, interação, colaboração

e negócios entre os visitantes e também com o banco.

Com cafeteria, espaço de coworking, horário de atendimento

estendido, wifi gratuito e ilimitado, salas de reunião,

mesas compartilhadas e sofás, a ideia é oferecer

um espaço que promova uma experiência inovadora e

democrática. As unidades contam com menu de comidas

e blend exclusivo Work Café por Suplicy, servido em

diferentes métodos de extração, além de bebidas à base

de café. “Em nosso modelo de negócio inovador para

o segmento de cafés, estamos sempre buscando projetos

desafiadores e únicos, que reforcem nosso foco

proporcionar experiências novas para nossos clientes.

No caso do Work Café, criamos uma operação exclusiva,

totalmente adaptada às necessidades do negócio,

em um projeto que levou cerca de seis meses para ser

implementado no Brasil, desde de sua aprovação, conta

Felipe Braga, CEO Suplicy Cafés. Ao realizar pagamento

com cartão ou qualquer forma de pagamento Santander,

os correntistas têm 30% de desconto em todos

os produtos da cafeteria. No local, os visitantes ainda

contam com comodidades como a reserva de salas de

reuniões, agendamento de horários com os gerentes e

também recebem conteúdo sobre temas como empreendedorismo,

educação financeira, inovação e outros. O

modelo de agência-café deve expandir para mais endereços

no próximo ano.

Work Café Santander

São Paulo

Av. Paulista, 2064 - lojas P31 e P32 / Cerqueira Cesar

Rio de Janeiro

Av. Rio Branco, 115 – loja SS Jirau / Centro

Atendimento gerencial para operações e serviços financeiros:

de segunda a sexta das 9h às 18h (dias úteis).

Auto atendimento (caixas eletrônicos): todos os dias das

6h às 22h.

São Paulo: Serviços de conveniência (cafeteria e salas

de reunião): de segunda a sexta das 8h às 20h (dias

úteis), sábado das 8h às 17h e domingo das 10h às 17h.

Aos finais de semana as salas de reunião não estão disponíveis

para reserva.

Rio de Janeiro: Serviços de conveniência (cafeteria e salas

de reunião): de segunda a sexta das 8h às 20h (dias

úteis).

Sobre Suplicy Cafés Especiais

Aberta há 15 anos no coração dos Jardins, em São Paulo,

a Suplicy Cafés Especiais foi a primeira cafeteria a trazer

para o Brasil o conceito de café especial. Com uma ampla

rede de 19 lojas (cinco próprias em São Paulo e no

Rio de Janeiro, e 14 franquias), o Suplicy Cafés Especiais

é uma das maiores cafeterias do Brasil e ponto de referência

para quem procura por um bom café.

Com grãos 100% brasileiros, provenientes de fazendas

do interior de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo,

a marca conta com seis principais linhas de produtos:

torra clara, torra média, torra escura, orgânico, descafeinado

e micro lote. A cafeteria oferece diversos métodos

de extração do café, recomendados para cada nível de

moagem do grão, entre eles: espresso, filtrado, moka,

cold brew, cold brew nitro e prensa francesa.


17

DESIGN THINKING

UMA NOVA ABORDAGEM PARA O SEU NEGÓCIO

O seu cliente realmente PRECISA do seu produto?

E como implementar essa metodologia no meu negócio?

DESIGN THINKING

O Design Thinking nasceu justamente para responder à

esta pergunta através de um trabalho colaborativo entre

equipes multidisciplinares.

A primeira coisa que devemos saber é: Não é um método,

logo, não existe fórmula pronta. Trata-se de uma

abordagem com foco na experiência do público-alvo,

um processo criativo que permite tomar decisões com

base em estudos e identificação de problemas reais.

O termo Design Thinking surgiu do processo cognitivo

dos designer e significa “pensamento do design”, ou

seja, pensar como um designer, sempre atribuindo funcionalidade

à estética.

Essa nova forma de criar, propõe que antes de levar um

produto ou serviço ao mercado, sejam feitos estudos,

identificados problemas, sempre com foco nas experiências

humanas e baseando-se nos valores: empatia,

colaboração e experimentação.

Durante as etapas de implementação deste processo, o

consumidor final torna-se um colaborador do início ao

fim, o que traz maior assertividade ao projeto.

As etapas desta abordagem são:

Imersão

Um momento para entender quais são os problemas reais

de um público específico.

Ideação

Com base nestes problemas, identificar quais são as

possíveis soluções e assim, desenvolver um produto.

Prototipação

Aqui é o momento de lançar um pequeno teste deste

produto, um protótipo, sempre incluindo todos os envolvidos

no processo e levantando possíveis problemas

e sugestões de melhoria.

Desenvolvimento

Ao final, o produto poderá ser desenvolvido e lançado

ao mercado.2

Agora que você já entendeu o conceito do Design

Thinking, é hora de colocá-lo em prática no seu negócio.

Você pode lançar um produto ou serviço “do zero”, aplicando

o conceito através de um estudo, por exemplo:

Identificar que as crianças de uma determinada região

estão sofrendo com a desnutrição e lançar um produto

que inclua as vitaminas necessárias para elas;

Uma outra opção é incluir uma nova linha de produtos

ou serviços ao seu portfólio atual, depois de indentificar

uma necessidade de aprimoramento ou um novo público;

Você também pode aplicar o Design Thinking no seu

produto atual e identificar através do seu público as sugestões

de melhoria que fariam com que este produto

seja mais vendido.

Ainda ficou com dúvidas? Deixo aqui uma sugestão de

leitura sobre o tema, o livro “Design Thinking - Uma

Metodologia Poderosa Para Decretar o Fim Das Velhas

Ideias” de Tim Brown, Diretor da IDEO e um dos primeiros

idealizadores do conceito.

Quer mais dicas e conteúdos sobre Empreendedorismo

e Marketing?

Acompanhe minhas redes sociais:

acesse

www.tatyaneluncah.com.br

@tatyaneluncah

Tatyane Luncah

Fundadora e CEO da

Agência Grupo Projeto.


18

FRANQUIA

FUNDADORES DA

ECOVILLE, MAIOR REDE DE

LOJAS DE PRODUTOS DE

LIMPEZA DO BRASIL,

RECEBEM O PRÊMIO

EMPREENDEDOR DO ANO EY

Leandro e Leonardo Castelo – junto com o pai, José

Edmar – fundaram a marca há 10 anos e chegaram a

dormir em galpão nos primeiros anos da empresa. Na

última semana, aconteceu a 21ª edição do Prêmio Empreendedor

do Ano, considerado o Oscar do empreendedorismo,

realizado pela EY (Ernst & Young), uma das

líderes globais de serviços de consultoria empresarial.

Na categoria Emerging, que prestigia empresários cujas

empresas tem grande potencial de crescimento, os vencedores

foram Leandro e Leonardo Castelo, fundadores

da Ecoville, marca pioneira no segmento em que atua,

sendo a maior e primeira indústria e rede de lojas especializadas

em produtos de limpeza do Brasil. Os demais

concorrentes da categoria foram André Ferraz, da In

Loco, especializada em anúncios geolocalizados; Cassio

Bobsin, da Zenvia, focada em telefonia digital; Max Oliveira,

da MaxMilhas, passagens áreas, que também são

empreendedores Endeavor, assim como os irmãos Castelo;

Leandro Berchielli, Bruno Berchielli, Carlos Alberto

Ricci e Thiago Dantas, da Blox, focados no segmento

educacional; Paulo Kazaks, da Sweet Hair, rede mundial

de cosméticos, e Paulo Pandolfi, da Colab, aplicativo brasileiro

que reúne problemas urbanos.

Únicos representantes de Santa Catarina, os irmãos

Castelo fundaram a Ecoville em 2007 ao lado do pai, José

Edmar Castelo. “Há pouco mais de dez anos, estávamos

dormindo no mesmo pequeno galpão onde fabricávamos

os nossos produtos. Estar aqui depois de toda essa trajetória,

nos dá força para seguirmos em frente e nos tornamos

a maior franqueadora do País”, comemora Leonardo,

que é o CEO da rede, durante o evento, que aconteceu

no Hotel Unique, em São Paulo. Também neste ano, a

Ecoville recebeu a chancela de Empreendedor Endeavor,

a maior organização internacional de apoio ao empreendedorismo

no mundo, que traz em seu Conselho

personalidades referências no mercado, como Jorge

Paulo Lemann, um dos fundadores da 3G Capital. Até o

momento, a certificação foi conquistada apenas por 66

empresas brasileiras. De acordo com o Leonardo, “estes

dois reconhecimentos fazem com que a Ecoville feche o ano

de 2018 com chave de ouro e com boas expectativas para o

ano que está por vir.” Depois de passarem o primeiro ano

dormindo em seu galpão para fabricar à noite os itens

que seriam vendidos no dia seguinte, começaram, em

2009, a vender seus produtos pelas ruas da cidade em

uma Kombi e, em 2012, abriram sua primeira loja física.

A marca entrou para o franchising em meados de 2016

e, atualmente, conta com mais de 250 lojas espalhadas

por todo o País e um portfólio com mais de 600 produtos

– entre os de fabricação própria e os homologados.

A PREMIAÇÃO

Também foi agraciado com o prêmio empreendedor do

ano, na categoria Master, Rodrigo Galindo, presidente

da Kroton, da área de educação, que também representará

o Brasil na etapa Mundial da premiação Empreendedor

do Ano. Concorrerá ao reconhecimento ao lado

de empresários de todo mundo em cerimônia que será

realizada em junho de 2019 em Mônaco. Ne última edição,

o brasileiro Rubens Menin, fundador da MRV Engenharia,

foi escolhido Empreendedor Mundial do Ano.Na

categoria Master, ainda concorreram os seguintes empreendedores:

Decio Chieppe, do Grupo Águia Branca,

a família Ometto, do Grupo São Martinho, Modesto Carvalho

de Araujo Neto, da Drogaria Araujo e Renato Feder

e Alexandre Ostrowiecki, da Multilaser. Além disso, a

categoria Sustentável elegeu o Bradesco – representado

por seu diretor, André Cano – como a principal empresa

de impacto com foco em práticas sustentáveis. Ao seu

lado, concorreram Bruno Marques de Oliveira e Fernando

Sousa, do Grupo Cataratas e Manfredo Rubens e

Emiliano Milanez Graziano da Silva, da BASF.

SOBRE A

EY EMPREENDEDOR DO ANO

A Ecoville, que possui a maior fábrica de produtos de

limpeza instalada na região sul do País, Santa Catarina,

fabrica e comercializa produtos de limpeza para a casa,

carros e empresas, como alvejante, lava roupas, detergente,

amaciantes e limpa-vidros. Foi fundada em 2007

pelos irmãos Leandro e Leonardo Castelo, engenheiros

de formação que, ao lado do pai, José Edmar Castelo,

levaram o modelo de venda direta de empresas como

Avon, Mary Kay e Natura para o segmento de produtos

de limpeza. Em 2016, a Ecoville ingressou no segmento

de franchising, com o oferecimento de dois formatos de

negócio: loja e unidade móvel. A marca gera mais de mil

empregos diretos, com a rede de lojas e o parque fabril

localizado em Joinville, Santa Catarina.


19


20

MATÉRIA DE CAPA

BRUNO

PINHEIRO

REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO ATRAVÉS DE CURSOS ON-LINE DE MARKETING

DIGITAL, AGORA QUER REVOLUCIONAR O SEGMENTO EDUCACIONAL COM

SUA EDTECH DE NEGÓCIOS.

Bruno Pinheiro, empreendedor com mais de 18 anos de experiência em negócios online

e domínio das estratégias de alta eficiência de marketing digital, já impactou mais de

17 mil pessoas em todo o mundo com seus cursos online. É escritor do best-seller

Empreenda Sem Fronteiras”, e atualmente é considerado um dos maiores nomes

do segmento digital no país.

Em uma de suas viagens pela Europa, Bruno enfrentou

a alta do euro, o que o fez perder mais de 40% de seu

capital. Em meio a uma situação desesperadora, ele

enxergou uma grande oportunidade, quando resolveu

prestar consultoria. Era a chance de ensinar empresários

a empreender na internet, utilizando estratégias

de marketing digital. Após alguns grupos e uma semana

de trabalho, ele faturou 180 mil reais. Isso fez com que

ele não parasse mais, com a liberdade geográfica para

trabalhar, morou em mais de 40 cidades pelo mundo,

ampliou sua autoridade como especialista em negócios

digitais, realizou diversos eventos focados em empreendedorismo

digital ajudando as pessoas a entenderem

cada etapa de como criar um negócio que proporciona

liberdade financeira, geográfica e de tempo. Bruno se

tornou um empresário de sucesso e expert em construir

listas milionárias, ajudando seus clientes a construir

uma boa audiência e a vender seus produtos pela internet,

faturando mais de 1 milhão de reais em vendas.

“Ser empreendedor é uma tarefa bastante difícil,

principalmente dentro da internet, pela quantidade

de informações e estratégias necessárias para obter

sucesso, mas para quem realmente se compromete,

as oportunidades são infinitas.”


21

Foto Everton Rosa

MATÉRIA DE CAPA


22

MATÉRIA DE CAPA

Foram quatro anos viajando pelo mundo junto com a

família e tocando seu negócio online, até que a insatisfação

em ver tantas pessoas perdidas, e principalmente

ver muitas empresas estagnadas ou quebrando, fez

Pinheiro ajustar seu propósito e dedicar seus próximos

anos para ajudar as pessoas a enxergarem as oportunidades

e estarem prontas para elas.

Atualmente, existem quase 50 milhões de empreendedores

no país e este número tem crescido a cada ano

por diversos fatores. O grande problema é que cerca

de 60% dos negócios fecham as portas antes de completarem

cinco anos de existência. Entre os motivos da

causa mortis estão o planejamento prévio, a gestão empresarial

e o comportamento do empreendedor. Esses

números fizeram com que Bruno retornasse ao Brasil e

montasse seu escritório em São Paulo, a metrópole que

abriga escritórios das maiores empresas do mundo.

“A FALTA DE QUALIFICAÇÃO E MENTORIA EM

PEQUENAS EMPRESAS CONTRIBUEM PARA

QUE NEGÓCIOS PROMISSORES MORRAM DE

FORMA PREMATURA”

diz Pinheiro

Os cursos oferecidos por Pinheiro na internet, sempre

entregaram muito conteúdo e muitas vezes foram comparados

a um MBA. Enxergando que a forma de empreender

está em um processo de transformação, sendo

muito mais complexa do que há 10 anos, Bruno resolveu

entrar no mercado de educação. O fato de estar próximo

a grandes nomes do mercado nacional, gestores de

empresas bilionárias, dá a Pinheiro a oportunidade de

trazer esses experts para compartilhar suas estratégias,

e ensinar as pessoas a competirem na nova economia.

Para isso, Pinheiro se associou ao gigante da educação,

Janguiê Diniz - fundador do Grupo Ser Educacional, um

dos maiores grupos educacionais do Brasil, com representações

em todos os estados do Brasil - para fundar

a be.academy.

“A IDEIA É UNIR O CONHECIMENTO E A EX-

PERTISE INDIVIDUAL DE CADA UM PARA RE-

VOLUCIONAR O SEGMENTO, PRINCIPALMEN-

TE PELO FATO DO JANGUIÊ SER REFERÊNCIA

DO ENSINO UNIVERSITÁRIO NA REGIÃO

NORDESTE”

explica Pinheiro.

Janguiê Diniz fundou o grupo Ser Educacional há 18

anos, em Recife, e hoje está presente em 28 cidades de

12 Estados diferentes, como Amazônia, Pernambuco,

São Paulo e Pará, e atende mais de 150 mil alunos. “O

ensino à distância (EAD) não é mais o futuro, mas sim

uma realidade, não só no Brasil, mas no mundo inteiro,

e com nosso conhecimento acreditamos que podemos

revolucionar este segmento com um ensino de qualidade”,

justifica o empresário.

Os números da EAD endossam a projeção otimista dos

sócios da be.academy, já que “O ensino presencial teve

uma queda anual de 0,08%, enquanto o ensino à distância

registrou expansão de 7,2% no ano passado. Há 10

anos foram feitas 30 mil matrículas em cursos online, e

em 2017 foram mais de 1,8 milhões”, explica Pinheiro.

Além de seguir uma metodologia própria com ensino

inovador e disruptivo, onde os alunos aprendem na prática,

a be.academy pretende colocar os alunos em contato

com esses grandes nomes já reconhecidos como

fomentadores de empreendedorismo. “Ao invés de colocar

esses líderes do mercado apenas para palestrar,

como algumas faculdades costumam fazer, são eles que

conduzirão as aulas”, explica o empresário.

O objetivo da be.academy é alcançar, nos próximos dois

anos, mais de 10 mil empreendedores, intraempreendedores

e profissionais liberais, qualificando-os para

competir nesse novo cenário. “Existe um oceano azul de

oportunidades de negócios dentro do ambiente digital,

porém as pessoas ainda não conseguem identificar isso

por falta de orientação e qualificação” conclui Pinheiro.

Bruno Pinheiro deseja que a be.academy seja o principal

centro de formação para quem deseja criar um negócio

digital ou se desenvolver para tornar-se um agente de

mudanças dentro de empresas. O MBA da be.academy

deseja proporcionar uma experiência completamente

diferente de qualquer MBA tradicional, ampliando

o nertworking dos alunos e entregando

conhecimento na prática que possam construir

uma empresa de valor de mercado utilizando estratégias

de marketing digital e as estratégias de

grandes gestores da atualidade.

Sobre a

Startup de educação que acredita no poder da

inovação e conexões, na cultura de negócios,

na transformação, na tecnologia, na

revolução e na liberdade de empreender.

Acreditando que aprender precisa

ser na prática, e com pessoas que são líderes

no setor, a be.academy buscou os

fundadores e executivos das empresas

mais inovadoras e valiosas do Brasil.

Janguiê Diniz, Bruno Pinheiro, Bruno

Nardon (Rappi), Tallis Gomes (Easy

Taxi e Singu), JP Resende (Hotmart),

Guga Stocco , João Kepler (Bossa

Nova) , Alfredo Soares (VTEX), Amure

Pinho e Fernando Seabra, são alguns

dos nomes confirmados para os cursos

de MBA da be.academy.

O objetivo é preparar as pessoas

para construir empresas com valor

de mercado, utilizando estratégias

de marketing digital.

Todas as informações você

pode encontrar em

beacademy.com.br


23

o funil de vendas do seu negócio que é entender todo o

processo de encantamento do seu cliente. Como vai impactar

e até o momento da venda e pós venda, listando

é automatizando todas as etapas.

Etapa 3 - Copy - A Arte de escrever textos que vendem

Não existe produto ou serviço que não vende, existe

produto comunicado com as palavras erradas. A técnica

de copywriting é entender os problemas e desejos

do consumidor, eliminando todas as objeções que seu

cliente têm, despertando o interesse e utilizando os gatilhos

mentais exatos para que a pessoa tome ação e

compre seu produto.

MATÉRIA DE CAPA

Etapa 4 - Construção da Estrutura

Após definido a estratégia de marketing, é o momento

de construir a estrutura digital que consiste em: Site, Páginas

de vendas, captura, blogs, redes sociais, meios e

pagamento é áreas de membros para hospedar conteúdos.

Hoje em dia, temos plataformas “faça por você mesmo”

Etapa 5 - Gerando tráfego para o seu negócio

MÉTODO NOS

COMO BRUNO ESCALA SEUS

NEGÓCIOS NO MUNDO DIGITAL.

Entenda o método NOS - Negócio Online de Sucesso,

que e a forma que Bruno acredita para vender qualquer

produto ou serviço na internet.

Para vender na internet, mais importante que entender

de marketing ou tecnologia, ele defende que você

deve conhecer do seu negócio e ele dividiu em 6

etapas que todo empreendedor deve seguir para

vender na internet.

Você não vai fazer um site e as pessoas vão aparecer em

massa nele, você precisa aprender gerar tráfego ao seu

site de forma orgânica e paga.

Orgânica - Posts em blogs e redes sociais

Pago - Anúncios no Google, Facebook, Instagram,

Linkedin e outros

Etapa 6 - Métricas

Para escalar o seu negócio na internet, você precisa ter

os números deles em mãos.

ETAPA 1 - Defina a Base do seu Negócio

Antes de pensar em qualquer estratégia de

marketing, você precisa entender o que é o

seu negócio, onde ele quer chegar e como,

definindo: Missão, Visão, Valores e Posicionamento.

Após definido isso chegou o momento

de conhecer a fundo seu cliente, fazendo

um estudo da persona e para isso

defina o quadro da empatia do seu cliente.

Entendido sua empresa é seu cliente é o

momento de ajustar seu produto ou serviço

para vender.São 3 elementos essenciais

da base:

Empresa, cliente e Produto.

ETAPA 2 - Estratégias de Marketing

Não importa qual estratégia vai utilizar, se é webinar,

uma página de vendas, um lançamento,

congressos ou redes sociais, você precisa definir


24

COMPORTAMENTO


25

COMPORTAMENTO


26

MODA

ADRIANA RESTUM CRIADORA DA

GRIFE DAS ESTRELAS, DÁ DICAS DE

COMO ATUAR NO MERCADO DA MODA

EMPRESÁRIA INVESTE FORTE EM PESSOAS PARA

GARANTIR O SUCESSO DE SUAS MARCAS.

Heide Vieira

Evolvers Consultoria

Um dos maiores desafios do empreendedor é fazer

mais com menos e muitas vezes começar com muito

pouco ou até mesmo sem nenhum capital. Para mudar

essa história e ultrapassar as barreiras um dos melhores,

se não o único caminho é saber estabelecer boas

parcerias estratégicas. É isso que faz Adriana Restum

uma das maiores empresárias do mundo da moda. Restum

é uma daquelas empreendedoras natas, ela conseguiu

colocar sua marca entre as amadas e queridas celebridades

feminina, é proprietária do Grupo Top Brands

que conta com a marca Planet Girls entre outras.

Empreendedora premiada, Adriana Restum, já foi homenageada

em diversas situações entre elas, com o

Prêmio Adela Villas Boas Mulher do Ano, em 2016. Restum

é uma empreendedora visionaria, trouxe em 2018 a

primeira edição do “Itaim Experience” um movimento de

moda para lançar a coleção Verão 2019, trazendo além

das marcas do grupo outras marcas de lojas do bairro.

A Empreenda Revista entrevistou Adriana Restum que

traz dicas incríveis para você que é amante de moda e

deseja atuar na área. Comecei a trabalhar aos 12 anos

de idade em uma fábrica de jeans, como arrematadora,

e lembro como se fosse ontem que falei para a minha

avó que aquele era o dia mais feliz da minha vida – o dia

em que consegui meu primeiro emprego, uma conquista

nunca antes conhecida e, mais do que isso, sentida.

Depois, como sacoleira de roupas, eu fazia compras em

São Paulo, capital, e revendia no interior do estado, em

cidades como Campo Limpo Paulista e Jundiaí. Tudo começou

a dar certo, passei a desenhar minha própria coleção

motivada em criar uma marca para valorizar o corpo

da mulher brasileira, com peças de qualidade, preços

competitivos e excelência no atendimento.

Em 1997, nascia a Planet Girls, que ficou nacionalmente

conhecida como “A grife das estrelas”, pois agradou a

várias celebridades pelo toque de sensualidade que as

peças da marca apresentavam. Hoje vejo que, de forma

involuntária, o que eu fazia por meio da moda que criava,

preocupada em valorizar o biótipo da mulher brasileira,

na realidade estava empoderando essa mulher,

levantando sua autoestima e mostrando que é possível

se expressar pela moda.

Quais foram os pontos principais da sua empresa que

você precisou dedicar uma atenção especial quando pensou

em expandir seu negócio?

Sempre estive atenta aos desejos das clientes e me

oriento pelo mercado, busco fazer o básico bem-feito,

foco nas pessoas e nas vendas.

Hoje, com o Grupo Top Brands que reúne as marcas Planet

Girls, GRock, SMK, Look Lash, Celebrity Hair, Adriana

Restum Store e #ItaimExperience, vejo que a expansão

dos negócios é fruto de detectar na atitude das clientes

o desejo de encontrar marcas que representem seu estilo

de vida, seus interesses pessoais, valores e personalidade.

Há de se destacar a importância de uma melhor

experiência no ponto de venda, com melhoria no serviço

de atendimento e disponibilidade de produtos.

Qual a sua opinião sobre a evolução da moda brasileira?

E como, estrategicamente, você acompanha a evolução

das marcas sob seu comando?


27

Embora o Brasil seja um dos maiores produtores têxteis

do mundo e a indústria da moda a segunda maior

geradora de empregos no país, o setor da moda no

Brasil vem passando por dificuldades, pelo menos, nos

últimos anos. O cenário de crise no país fez com que o

segmento se visse obrigado a reduzir custos e melhorar

a sua rentabilidade.

Quais os maiores desafios da área hoje? E como você vê

o mercado?

Como desafios, para dar continuidade à evolução das

marcas do Grupo Top Brands, vejo a necessidade de

planejar nossas estratégias para continuar a oferecer

um bom produto e nos destacarmos mesmo com uma

grande concorrência.

Para isso, estamos investindo em tecnologia, consultorias

e treinamentos, e estamos atentos às melhorias

continuadas de cada etapa do processo, como: criação,

produção, logística, marketing e vendas.

Estamos buscando, também, aumento da produtividade

com a reformas de lojas, expansão de mercado com

abertura de novas unidades, novo visual merchandising,

melhor experiência de compra (filas, provadores, alarmes),

e crescimento da área de vendas.

Com essas ações esperamos multiplicar a velocidade

no desenvolvimento e entrega de produtos, melhorar a

gestão da entrada das coleções com um maior número

de coleções por ano, melhorar o giro de estoques com

uma melhor alocação de produtos nas lojas e, consequentemente,

ganhar em produtividade e margem.

Mas acredito que o maior desafio hoje é o desenvolvimento

das pessoas; assim, invisto em capacitação e programas

de incentivo para a equipe. Creio que as pessoas

que trabalham conosco devem se sentir valorizadas e

estar motivadas, devem ter paixão pelo que fazem. Brilho

nos olhos.

Quais conselhos daria para quem deseja trabalhar na

área de moda, como estilista ou mesmo como empreendedor?

Com a rápida divulgação das tendências mundiais pela

mídia, proporcionada pela globalização, esse mercado

vem gerando oportunidades de negócios e envolvendo

inúmeras profissões. A partir da minha experiência,

penso que temos que sonhar e lutar por nossos sonhos

todos os dias. Assim, avalio que a viabilidade de

se iniciar um empreendimento de moda é positiva, vejo

chances de sucesso no negócio, desde que seja bem

administrado e se tenha em mente que será necessário

focar não em vender um produto, yout e design da loja.

Mas, principalmente, é preciso resiliência, e preparar-se

para muitas tentativas, erros e muito, muito aprendizado.

Quem quiser atuar na área não poderá ter medo de

trabalho, e deverá lutar pelos seus sonhos.

MODA


28

CASE DE SUCESSO

RENNER SILVA

GANHA O BRASIL

PALESTRANTE É UM

DOS MAIORES NOMES NO

SEGMENTO MOTIVACIONAL

DA NOVA GERAÇÃO DO PAÍS.

Renner Silva, nascido em Minas Gerais, em uma família

humilde, tinha todos os motivos para ter uma vida condenada

ao fracasso, porém ele sempre escutou de sua

mãe, Zulma Silva, que “o homem é aquilo que ele quer

ser”.

Até os 23 anos, Renner não tinha dinheiro nem para pegar

um ônibus, vivia às custas dos pais que eram muito

simples, Renner sempre foi o pior aluno da sala de aula,

foi reprovado e expulso da escola por três vezes, era um

semianalfabeto. Mas por traz desse homem aparentemente

sem futuro, havia a fé de uma mãe que sempre

dizia que “o homem é aquilo que ele quer ser.”

Em julho de 2003, em um momento seu, através de um

comercial de TV, Renner se viu de frente a um cursinho

preparatório para o vestibular para pessoas de baixa

renda, ele volta a estudar, faz o supletivo e conclui o

ensino médio, passa no vestibular, e entra na turma de

engenharia da UFMG, aprende a fazer mágica com o pai

de uma namorada e começa a trabalhar com entretenimento

infantil.

Renner Silva queria agradar as crianças e também os

adultos, foi convidado a fazer palestras corporativas,

levando sua mágica diferente ás empresas, ali Renner

viu que os eventos corporativos precisavam mais do

que show de mágica, ele percebeu que muitas pessoas

precisam escutar o que ele sempre

escutou, “o homem é aquilo

que ele quer ser”, isso se tornou

uma análise de perfil comportamental.

Renner percebeu que

as pessoas precisavam ser

motivadas, criou a palestra A

Fórmula Mágica do Sucesso,

e vem impactando milhares

de pessoas, inclusive um dos

maiores mensageiros

do empreendedorismo

do país, Rick

Chesther.

Criou sua marca “Mágico Renner”, foi fazer vários programas

de TV e conheceu todos os maiores apresentadores

do país levando o seu entretenimento, inclusive

em um programa de rede nacional foi aclamado e elogiado

como “é a primeira vez que conheço um mágico

que é melhor que a mágica” Arnaldo Sacomani (produtor

musical)

Renner se tornou um exímio comunicador, suas ferramentas

de ilusionismo, humor e sua naturalidade

incrível, fez com que o mesmo ganhasse o título de “O

fenômeno das palestras motivacionais”. Com a palestra

“A Fórmula Mágica do Sucesso”, ele ajuda pessoas e

empresas a encontrarem o caminho para o verdadeiro

desenvolvimento do sucesso. Com mais de 100 apresentações

por ano, Renner Silva teve feedback positivo

de 100% de seus clientes/parceiros até hoje, pois sabe

exatamente o que deve ser feito para transformar procedimentos

em resultados.

Para transformar pessoas, o palestrante usa as mesmas

técnicas e procedimentos que utilizou para modificar

sua própria vida.

Atualmente, Renner Silva é um dos maiores especialistas

em motivação do Brasil, mestre em ciência da educação,

além de programador neuro-linguístico, empresário

em diferentes segmentos e engenheiro formado

pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Agora Renner está em fase de mudança de sua marca,

o Mágico Renner” que tanto animou e motivou milhares

de pessoas pelo país, dá espaço para Renner Silva,

palestrante motivacional consagrado pela mídia e com

100% de aprovação de todos os seus clientes e parceiros.


29

EDGAR MONTEIRO

REVOLUCIONA O MERCADO

COM A BIO SUPRE.

EMPREENDER E FATURAR ALTO EM SEU

PRÓPRIO NEGÓCIO É UMA REALIDADE.

CASE DE SUCESSO

Edgar Gilberto Alves Monteiro, 37 anos, nascido em Portugal,

veio ao Brasil aos 12 anos, em função de uma crise

que ocorria em seu país. Em solo brasileiro consegue

seu primeiro emprego em uma indústria farmacêutica,

trabalhou 23 anos na área, passou por todas as funções

e sempre se destacou como um dos top playres de vendas

em todas as drogarias em que trabalhou.

Edgar foi apresentado a internet por amigos e atendendo

a sugestão de um deles, fez um blog sobre meio ambiente,

entendeu que na internet havia um mundo de

possibilidades. Durante muitos anos, o empresário vem

sendo um dos top players da web em alguns nichos,

chegou a vender um site por 300 mil dólares para uma

empresa europeia.

Há 4 anos resolveu montar seu primeiro site de afiliados,

e há 1 ano se deparou com o mercado de marketing de

cosméticos encapsulados, criou a Bio Supre, que é uma

empresa de terceirização de produtos, onde o cliente só

precisará se preocupar com as vendas.

Sua missão é ajudar empreendedores a criarem algo

sustentável em seu negócio, acredita que a base do negocio

deva ser o amor e dinheiro é consequência de um

bom trabalho.

Edgar é empresário e gere três empresas, sendo elas:

Xcase, Bio Supre e Cariocas Marketing, GRUP XBC.

A Bio Supre é uma empresa de terceirização de capsulas

e cosméticos e veio para revolucionar o modo das

pessoas empreenderem. Se você quer empreender e

necessita de um produto, a Bio Supre entrega pra você

absolutamente tudo o que você precisa para começar

o seu negócio do zero. Com processos, tecnologia, ferramentas

e uma estrutura completa, de ponta a ponta.

Com a Bio Supre, você pode se tornar afiliado e escalar

seu negócio na internet, sem sair de casa.

A Bio Supre possui uma vasta linha de produtos para

você escolher o que melhor se encaixa no perfil da sua

empresa, são eles: cosméticos, capsulas, shakes, farinhas

e grãos, solúveis e chás.

Você pode escolher o que quer vender e a Bio Supre cuida

de todo o resto pra você!

- necessidade e concepção, processo de fabricação,

proteção e marca, branding e audiovisual, plataforma

de atendimento, logística smart, contrato de

celebridades, acompanhamento jurídico, acompanhamento

contábil e otimização e vendas

Com escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e em Ponta

Porã no Paraguai e duas fábricas, sendo uma em São

Paulo e outra em Santa Catarina, a Bio Supre está pronta

para atender você da melhor forma, transformando

assim sua ideia em um negócio lucrativo.

Seu produto, do seu jeito!

Da concepção a casa do consumidor

Nós cuidamos de tudo para

você, definitivamente.

A Supre Acadamy é uma plataforma educacional, inteligente

e eficaz da Bio Supre, onde você poderá aprender

a vender online.


30

MARKETING DIGITAL

QUALQUER UM

PODE VENDER

CONHECIMENTO

NA INTERNET

A leadlovers sabe como ninguém que é

possível vender online, e que isso pode

se tornar a sua nova renda.

Todas as suas experiências até hoje te ensinaram algo,

certo? Pode ser aquela receita de doces que só você

sabe fazer, ou uma conta matemática, que para você

é super simples, mas para os outros é extremamente

complexa. Há infinitas particularidades sobre seu conhecimento

que podem ser exploradas, e o ambiente

online te proporciona o espaço para isso. Então se você

é muito bom em algo, talvez esteja perdendo uma nova

fonte de renda.

Quando você diz qualquer um é qualquer um mesmo?

Na leadlovers nós já vimos de tudo, desde dentistas à

palestrantes querendo falar o que sabem e ensinando

muitas pessoas que realmente se interessam no que

eles sabem. Você com suas particularidades com certeza

enxerga as coisas de uma maneira diferente… são essas

percepções diferentes que tornam a sua percepção

e possibilidades de atuação únicas. Mas o caminho não

é assim tão fácil. Sim! Nós acreditamos que qualquer um

possa vender na internet, o que vai fazer essa pessoa

ser bem-sucedida ou não, é a demanda do mercado sobre

aquele produto e as qualidades e diferenciais dele.

O que devo fazer para começar a vender online?

1º - Defina sua especialidade. A primeira coisa a se fazer

é descobrir no que você é bom, o que você realmente

gosta de fazer e seria capaz de ensinar ou vender. Se

estude e se esforce para virar um especialista naquilo.

Assim você pode suprir todas as dúvidas e necessidades

do mercado e ainda se comunicar muito bem com o público

que irá formar.

2º - Entenda a demanda do mercado. A demanda do

que você quer propor é latente? Qual o interesse do

mercado sobre aquilo? Quem são as pessoas que atuam

com isso? As pessoas gostam de saber/comprar aquilo?

Dependendo das respostas que você receber, a sua estratégia

vai mudar. Nessa etapa é o momento que você

entende o que vai enfrentar e o que vai precisar melhorar

para chegar onde precisa chegar.

3º - Conheça seu público e foque nele - crie comunidades.

Para vender seu produto e conhecimento, é

necessário pessoas interessadas nele, pessoas que estão

dispostas a investir dinheiro naquilo, então crie e entenda

seu nicho e invista no diálogo com ele, é a partir

dessa comunicação que você vai descobrir como e no

que melhorar, entender quais são os desejos e as dores

desse público, para posteriormente supri-las.

4º - Defina qual canal vai utilizar. Você conhece as plataformas

digitais em que pode atuar? Qual o modelo de

conteúdo que você quer estabelecer? Se for um produto,

quais plataformas para montar o seu e-commerce?

Esse momento é extremamente importante para você

não perder tempo em plataformas que não vão suprir

suas necessidades como usuário em um futuro próximo.

Por isso estude antes de se comprometer com algum

canal. ** Em nossas plataformas nós oferecemos

diferentes ferramentas para empreendedores digitais, é

possível, entre os diversos produtos que ofertamos, fazer

webinars, landing pages, automatizar anúncios, entre

outros. Fica a deixa para conhecer nossa plataforma!

É só acessar: https://amoleads.com/produtos

5º - Utilize de produtos para vender seu conhecimento.

E-books, cursos online, minicursos, são alguns dos

produtos que você pode criar, de maneira descomplicada

e integrar ao seu conteúdo online. São maneiras

de conquistar o público com materiais mais densos e

específicos da sua área, ao mesmo tempo que engaja

eles convidando a tomarem algum tipo de ação dentro

do seu espaço.

Não esqueça de se esforçar!

Se tornar referência não vai ser fácil, e nem rápido. Para

conquistar as pessoas com um conteúdo relevante para

elas, é necessário ser visto e recomendado. Esse nível

de engajamento você só consegue se produzir algo que

seja de interesse e muito bom a sua forma. Então seja

constante, mantenha suas referências atualizadas e se

mantenha atualizado em relação ao seu mercado. Dessa

forma você só tem a crescer e se aperfeiçoar em sua

própria área e ainda aproximar pessoas de seu interesse.

Quer conhecer mais sobre o Mundo dos Negócios

Digitais? Acesse www.automacaodevendas.com.br

Diego Carmona

Fundador da Leadlovers


31


32

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

INOVAR PARA CONSTRUIR UM

PROPÓSITO QUE ENCANTA.

Me dê um único motivo, se você ou seu negócio

desaparecesse hoje, que falta você faria ao mundo?

Se você não estiver com a resposta na ponta da língua,

está na hora de repensar seu propósito, porque essa

será a grande chave da sobrevivência no século 21.

Já estamos vivendo um novo mundo, aquele que aprendemos

e crescemos está falido, porém ainda muitos de

nós estamos presos aos caprichos e preferências do

passado e quando estamos na coexistência desses dois

mundos gera desconforto, medo e incertezas. Hoje, temos

bilhões de pessoas conectadas no planeta e o digital

já é realidade. Organizações e instituições já falam

de inovação, as empresas debatem a indústria 4.0 e as

tecnologias exponenciais, futuristas e pesquisadores de

tendências estudam cenários possíveis e prováveis e os

empreendedores/profissionais tentam descobrir como

e por onde dar início à sua própria reinvenção. O conhecimento

tradicional se tornou obsoleto, que já é o maior

medo das gerações passadas, a resistência vem sendo

vencida pela necessidade de aprendizagem diária e os

novos assuntos ocupam cada vez mais espaço na mídia

e encontros de negócios. O que está acontecendo com

nosso mundo, com os negócios, com o mercado e com

as profissões? Que país queremos no futuro próximo e

que mundo desejamos a partir de agora?

FUTURO EXPONENCIAL: 2020 COMEÇA

Consumidores e organizações estão em busca de um

propósito que encante. O mundo dos negócios está mudando

com uma velocidade incrível, existe um novo momento

do consumidor, ele está mais atento a proposta

da organização em relação ao seu papel no mercado ou

sociedade.

Organizações devem

atuar de forma

mais ampla, e além

do impacto positivo

econômico, proporcionar

impactos

culturais, sociais,

ambientais e dar significado

ao que se

produz.

Negócios movidos

por esse objetivo

maior alcançam um

desempenho muito

superior aqueles que se preocupam apenas com o lucro

dos acionistas, e ainda atraem os melhores talentos e o

respeito das pessoas.

Atualmente empresas buscam por um propósito que

atenda as demandas da sociedade de maneira mais

ampla, justifica a razão de existência de uma empresa.

Para construir um negócio que encanta, não devemos

apenas pensar na visão, missão e valor, é necessário ter

propósito e essência.

Entender que seu negócio será conhecido pelo tamanho:

• das diferenças que faz na vida das pessoas;

• dos problemas que resolve;

• das transformações que provoca;

• dos valores que entrega;

• das experiências que proporciona.

Podemos dizer que esse é o novo briefing para a empresa

que procura por um propósito que encante, a

cultura de uma empresa deve ir além das inovações por

soluções e começarem a praticar mais inovações por

significados.

Inovar em significado - “Na maioria das vezes não

temos que melhorar como as coisas são e sim

mudar a razão pela qual precisamos dessas coisas.”

A necessidade de inovar é urgente e vencer a resistência

para isso é vital para a empresa, mas antes de ter

inovação a empresa precisa ser inovação. Trabalhar e

inserir uma cultura de inovação passa pela mudança do

mindset dos empresários. É preciso estar com a cabeça

aberta, se interessar pelo novo e passar a duvidar das

suas preferências e métodos utilizados. Engajar os colaboradores

pelo propósito da empresa. Inovar significa

colocar ideias novas em ação, podemos inovar em soluções

tecnológicas, em produtos e serviços, processos,

modelo de negócio e mercado, mas também em significados.

Na maioria das vezes é preciso desafiar a lógica

dominante de fazer as coisas certas e melhores para

proporcionar mais significados para as pessoas, a razão

pela qual elas necessitam daquela coisa. Quase sempre

tecnologia e uma boa estrutura são investimentos caros,

mas criatividade é barata e para todos.

A dica é: estabeleça conexões entre os

departamentos que pensam e os que fazem.

O design pode ser o elo entre a inteligência e planejamento

com a operação e execução, colocando o usuário

no centro do desafio, e por meio da empatia levar

em conta fatores humanos, nossos desejos e nossa

imperfeição, conecta-los com mais afeto. Essa cultura

do design mescla de forma fluída as intenções dos

nossos CEO´s com o conhecimento e a experiência dos

funcionários e usuários. A partir desse alinhamento as

evidências sobre os problemas e oportunidades ficam

mais visíveis, e assim conseguimos administrar melhor a

cultura organizacional existente em torno do nosso propósito

e das nossas promessas afetivas e de utilidades,

e por meio da autenticidade desse processo atrairemos

nossos colaboradores para mais perto dos nossos valores

e causa.

Marcos Batista

Designer, palestrante

e professor – Sócio da

empresa Palestras &

Conteúdo


33

STARTUP CATARINENSE DESENVOLVE

PLATAFORMAS DE RELACIONAMENTO.

O RELACIONAMENTO COM SEUS CLIENTES SEJAM

ELES PAGANTES OU NÃO, É O SEGREDO PARA

TRANSFORMÁ-LO NO MAIOR DEFENSOR DA SUA

MARCA.

E como que você está fazendo isso hoje em dia?

Com um bom relacionamento você vai poder saber

como atender melhor e entregar melhor seu serviço e/

ou produto, tornando assim seu publico o maior canal

de divulgação da sua marca.

A Hallo, startup de Blumenau/SC, que surgiu em 2016,

estudou relacionamento nos últimos 3 anos e desenvolveu

uma ferramenta que auxilia empresas a se relacionarem

com seus clientes. Em 2018 a Hallo foi selecionada

e participou do programa de aceleração Inovativa

Brasil, o maior programa de aceleração do país.

Empresas de TV e Rádio, por exemplo, como a RIC TV

Record e a BAND, ambas de Santa Catarina, já utilizam

a plataforma que a Hallo desenvolveu para melhor

atender seus telespectadores e ouvintes; proporcionar

informações direcionadas e atualizadas; conversar diretamente

durante sua programação ao vivo; realizar sorteios

e promoções.

Revistas também podem melhorar o relacionamento

com seus assinantes, são os casos do CRA-SC; Empreenda

Revista; Revista Ser Autista, que também utilizam

a plataforma que a Hallo desenvolveu para fornecer aos

assinantes suas revistas online através de aplicativos

personalizados; notícias; novidades; e também se comunicar

com os assinantes.

Além do relacionamento, a plataforma que a Hallo desenvolve

proporciona uma nova experiência em anúncios

pagos; utilizando tecnologias semelhantes a do

facebook e do google, com o formato de impulsionamento,

todos os usuários podem se tornar anunciantes

pagando pelo anúncio diretamente pelo aplicativo sem

interação humana com sua empresa.

Além de empresas de TV e Rádio a Hallo ainda desenvolve

ferramentas para instituições financeiras como o

Sicredi; Através da plataforma personalizada denominada

“Conecta” o Sicredi oferece aos seus associados uma

ferramenta de compra e venda de produtos e serviços,

anúncios, agenda de assembléias, produtos do banco e

um novo canal de comunicação e relacionamento direto

com seus clientes.

Cada cliente da Hallo tem acesso a um dashboard web,

com todas as informações vinculadas no seu aplicativo,

desde as notícias, conversas, produtos e serviços, anúncios

e um completo banco de dados de usuários com o

perfil e informações que auxiliam as empresas a melhorar

o direcionamento de seu marketing e ainda se comunicar

melhor com seus clientes.

Hallo

http://hallo.app

47 99923 4948

Bruno Henrique Grahl

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO


34

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

A EDUCAÇÃO BRASILEIRA

DIANTE DO ESPELHO

Vivemos em um país enorme cujas fronteiras delimitam

muito mais do que território. Delimitam populações com

culturas, tradições e desafios tão diversos que não há

quem questione o fato de termos diversos brasis dentro

do Brasil. Em um contexto tão amplo e diversificado,

desenvolver políticas públicas que atendam a todos de

forma indistinta, como preconiza a nossa Carta Magna,

não é uma tarefa simples.

Qualquer recorte que se pegue envolve milhões de pessoas.

Por exemplo, apenas no universo da educação superior

o país tem mais de 8,2 milhões de estudantes,

quase a população de Israel, nação que se destaca por

sua capacidade de inovação e que tem 8,4 milhões de

habitantes. A realização de ações e programas voltados

para um público tão grande e distinto não seria possível

sem o amparo de dados e análises de qualidade.

São necessárias informações que apontem o norte na

busca pela melhoria do bem-estar da população e do

progresso do país como um todo. Nesse cenário o trabalho

desenvolvido pelo Ministério da Educação e pelo

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Anísio Teixeira (Inep) tem sido de extrema relevância.

Hoje, sabemos exatamente quantos alunos estão nas

salas de aula e o perfil deles; quantas e onde estão as

instituições de educação superior brasileiras; a quantidade

e o grau de formação dos nossos docentes; e

outros diversos dados. São números que, associados a

muitos outros, nos permitem não só conhecer a realidade,

mas ir além. Por meio deles é possível dimensionar

desafios e necessidades que estão apresentadas, mas

que muitas vezes ficam escondidas entre um dado e outro.

Uma análise detalhada dos dados nos convida a extrair

deles soluções ou alternativas capazes de contribuir

para o equacionamento da relação entre demanda e

oferta; entre anseios e possibilidades; entre onde estamos

e onde queremos chegar.

Por exemplo, dados recentes do IBGE mostram que pessoas

com educação superior completa possuem rendimento

médio aproximadamente 3 vezes maior do que

o daquelas com ensino médio completo. Apesar disso,

apenas 17% dos jovens adultos brasileiros, com idades

entre 25 e 34 anos, possuem graduação. As estatísticas

que relevam esse cenário também indicam o quanto

estamos distantes de atingir as metas estabelecidas no

Plano Nacional de Educação.

Para alcançar a taxa bruta de matrículas estipulada na

meta 12 é preciso que o número de novas matrículas

cresça 4,8% ao ano até 2024. Para atingir a taxa líquida

o desafio é ainda maior: sem o crescimento de 8,1% ao

ano nas matrículas não conseguiremos garantir 33% da

população de 18 a 24 anos matriculada na educação superior.

A transformação de números aparentemente frios em

análises que permitam confrontar a realidade com as

necessidades; mapear tendências; e discutir políticas

públicas é algo que contribui não só para a elaboração

de ações necessárias e adequadas à realidade do país,

mas também para a abertura de caminhos que podem

ser trilhados por setores estratégicos, como o particular

de educação superior, de modo a cooperarem para

o êxito da política governamental. Nesse sentido, em

evento recente realizado na sede da Associação Brasileira

de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), o Inep

confrontou as instituições particulares de educação

superior com estatísticas do Censo 2017 associadas a

resultados da educação básica em avaliações de desempenho

e do censo desse nível educacional.

Em síntese, a intersecção de dados feita pelo Instituto

evidenciou a relação entre o baixo desempenho dos estudantes

da educação básica com a carência de professores

formados para atuar na disciplina que lecionam.

Nos últimos anos do ensino fundamental, apenas 62,5%

dos professores de língua portuguesa e 50% dos docentes

de geografia são graduados nas respectivas áreas.


35

Diante dessa realidade o Inep provocou as instituições

de educação superior a ofertarem mais vagas em áreas

específicas da literatura, o que exclui Pedagogia. Entretanto,

na contramão dessa necessidade está a realidade

enfrentada cotidianamente por professores, que precisam

superar obstáculos que vão desde baixas remunerações

até a falta de material para trabalhar e o desrespeito

por parte de alunos.

Pesquisa realizada em 35 países, pela Varkey Foundation,

constatou que o Brasil é a nação que menos prestigia

seus docentes. Aqui, apenas 9% das pessoas acham

que os alunos respeitam os educadores em sala de aula

e 88% consideram a profissão de professor como sendo

de “baixo status”.

Enquanto esse for o cenário que aguarda profissionais

que dedicam três ou quatro anos de suas vidas a uma

graduação, o setor particular de educação superior

pode ofertar quantas vagas forem que o problema não

será resolvido. O entrave não está na oferta, mas na

demanda. A carência de professores qualificados para

atuar em sala de aula não é novidade.

Há tempos os dados evidenciam essa realidade, assim

como tantas outras. Apesar disso, nas últimas décadas

pouco foi efetivamente feito para mudar esse panorama.

Como afirmei antes, dados e estatísticas descortinam

cenários ocultos, mas também jogam luz sobre

realidades e necessidades que muitas vezes relegamos

a segundo plano. Entretanto, como evidenciam os números

apresentados pelo Inep e tantos outros que ajudam

a mapear o nosso país, se governos e sociedade

civil não construírem soluções conjuntas não existirão

saídas possíveis.

O setor particular de educação superior nunca se furtou

a trabalhar de forma conjunta com o governo de modo

a contribuir para a construção da nação mais educada

e desenvolvida que todos almejamos. Entretanto, nesse

caso específico, a solução exige que antes de qualquer

coisa sejam desenvolvidas políticas públicas de estímulo

à carreira docente.

Só assim será possível equalizar a relação entre oferta e

demanda por professores nas escolas brasileiras.

Não há alternativa.

Janguiê Diniz

Mestre e Doutor em Direito

Fundador e Presidente do Conselho

de Administração do grupo Ser

Educacional.

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO


36

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

VISÃO EMPREENDEDORA NO

TERCEIRO SETOR COM TECNOLOGIA

DA INFORMAÇÃO.

As organizações sociais, cada vez mais se deparam com

a realidade de ter que separar muito bem a missão da

gestão. O viés social deve ser direcionado aos atendidos/beneficiários,

enquanto internamente a gestão

deve ter performance empresarial, para gerir talentos,

captar recursos, gerar indicadores de efetividade, otimizar

o tempo e fidelizar doadores e parceiros. Entidades

conveniadas ou não, mesmo que em proporções distintas,

demandam da captação de recursos, como fonte

adicional ou única.

Não diferente dos demais setores da economia, a obtenção

de performance na gestão no terceiro setor requer

o emprego de Tecnologia da informação, atuando

em variadas frentes que podem impactar diretamente

na arrecadação via doadores, parceiros e projetos, e na

própria missão social em proporção e/ou direção.

O dia a dia de entidades não informatizadas, fatalmente

incorrem em, retrabalhos, falta da dados precisos e

acessíveis, desperdícios, infinitas planilhas, prestações

de contas infindáveis que dificulta a interação dos colaboradores

com os atendidos e entre departamentos.

• Quantos atendidos, famílias e matriculas tenho na

entidade?

• Qual o ticket médio de doações de pessoa física?

• Quantos doadores estão no primeiro ciclo de atraso?

• Qual a projeção de receita de doações recorrentes

para o próximo mês?

• O orçamento do convênio/projeto e despesas por rubricas

podem ser acompanhadas em tempo real?

• Qual o impacto social para uma determinada família

que a entidade promoveu e quantos membros passaram?

• O curso profissionalizante oferecido, tem qual índice

de empregabilidade?

Certamente em algum momento na gestão de entidade

social, e em grande parte delas, tais perguntas surgem

e deflagrando uma operação interna para tabular dados

que poderiam ser extraídos com um clique e ser determinante

para um aporte, apresentação e direcionar as

ações sociais que por falta dados podem estar equivocadas

ou inexpressiva.

A tecnologia certa e adequada para a realidade da entidade,

pode propiciar efetividade na gestão e saúde

financeira da instituição. Dados de fácil acesso e com

acuracidade podem ser determinantes para o terceiro

setor ter uma gestão que impacte cada vez mais positivamente

na missão. Para saber se uma entidade precisa

de sistemas, basta verificar o tempo necessário e a dificuldade

de responder as perguntas abaixo.

• Quantas refeições devem ser feitas hoje?

• Quantos atendidos tenho no prédio hoje?

“Gestão mais otimizada, mais tempo

humanizando!”

Antonio Davanzo

Diretor da

Tmontec Soluções


37

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO


38

COMPORTAMENTO

JORNADA EMPREENDEDORA

IDENTIFICANDO UMA NECESSIDADE E O CLIENTE POTENCIAL

Luciano Avallone Bueno é Professor de

Empreendedorismo da Universidade Federal

do ABC. Líder e Fundador do Protagonista

Empreendedor. Startup Hunter e Empreendedor.

Com a popularidade cada vez maior das Startups muitos

jovens, na maioria estudantes universitários, vislumbram

em conseguir abrir seu próprio negócio e faturar

milhões e por que não ser um Unicórnio e fatura bilhões.

No entanto, estudos do Sebrae e de outras fontes indicam

que a maioria dos empreendimentos novos no Brasil

tem uma vida útil muito baixa. O que se pode fazer

para que isso não ocorra, ou ocorra de forma mais estruturada?

Dentro de várias possíveis soluções – iniciar

pela identificação de um necessidade é uma das mais

interessantes. A Jornada do Conhecimento do Programa

Protagonista Empreendedor, mais especificamente

a etapa de identificação de uma necessidade e do potencial

cliente, aborda o tema de forma prática e rápida.

A Jornada que iremos descrever neste artigo é um processo

que envolve diferentes ferramentas e metodologias

com o objetivo principal de identificar uma necessidade

e validá-la como um negócio. Pode ser utilizada

dentro e fora das organizações. Antes de pensarmos em

um negócio, ou em um produto, focamos em identificar

a necessidade, se realmente ela faz sentido dentro de

um cenário de tendências e se faz sentido para as pessoas.

Tendo como base o Design Thinking (metodologia

focada em resolver problemas de forma ágil), a jornada

se inicia com a identificação da necessidade. Essa etapa

leva em consideração informações pessoais (formação

profissional, aspirações profissionais/pessoais, anseios,

desejos, motivações) e principalmente, o Propósito. Agora

é hora de contextualizar com uma análise de cenário

(problemas, desafios, oportunidades e tendências) -

com as tendências mercadológicas, tecnológicas, sócias,

educacionais e de negócios. O passo seguinte envolve,

entender quem possui tais necessidade. O Quem é o

foco dentro do processo, ele se tornará nosso cliente.

Utilizamos outras ferramentas, como Persona (definir

o(s) Quem(ns), se é homem, mulher), mapa de empatia

(entender o comportamento da Persona), Jornada do

Usuário (o que a Persona faz para resolver o problema),

Proposta de Valor (qual valor a Persona percebe). Agora

é hora de validar de forma rápida e prática com os Perfis

identificados e receber feedbacks importantes. Essa etapa

de validação envolve, preparação de questionários

pautados em hipóteses levantadas com o entendimento

da Persona e sua contextualização com a Análise de Cenário.

Essa validação pode ser realizada utilizando um

formulário on-line, redes sociais, entrevistas. Solte a sua

imaginação e valide suas ideias de forma criativa e divertida,

não se prenda a padrões!


39

SAÚDE

More magazines by this user
Similar magazines