25.02.2019 Views

Revista Joga na Rede Edição número 1

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

REVISTA

NA

REDE

1


GERENTE

Rita de Cassia Holanda

PROJETOS

Adriana Ruriko Shimabukuro

Ana Salete Moreno

Cecília Maria Prates de Freitas

Danilo Filitto

Danilo Morel Pinto

Edelvita dos Santos Moreira

Fabiana Neme Nogueira Ramos

Hermilo Alves de Lunas

Janaina Torres

Josiane Leonarda Bonome da Silva Casarotti

Juliana Sardo Quirino

Kátia Regina Jatobá

Marcos Martins

Mateus de Carvalho

Silvana Braghin Mascoloti Sprea

Silvana Aparecida de Souza Costa

Vanessa Rezende

EQUIPE RESPONSÁVEL

Andreia Paula Ferracioli Marques

Claudia Venerio Garcia Dias

Fabiana Neme Nogueira Ramos

Helga Moncao Shirane Korch

Viviane Shinohara Muchiutti

PROJETO GRÁFICO

Anderson Rodrigues

Silvana Gabriel Quintino Rodrigues


INTRODUÇÃO

Caros Leitores:

A Revista Joga na Rede, representa

um esforço em relatar os projetos realizados

com os discentes a partir de situações reais,

durante o processo ensino-aprendizagem,

mediados por Docentes, considerando a

escolha da estratégia metodológica de

trabalho por projetos nos cursos: Técnicos,

Qualifi cações Profi ssionais, Aprendizagem

Comercial, Programa Educação para o

Trabalho – trampolim e de Aperfeiçoamento,

no Senac Presidente Prudente.

Com esse propósito, o primeiro número

da Revista Joga na Rede, se apresenta, com

doze contribuições que vão desde aulas ou

ações a projetos integradores, desenvolvidos

por meio de metodologias ativas, em especial,

o trabalho por projetos.

Que esse exercício, traga bons frutos ao

processo educacional!

Neste momento, a intenção é incentivar

os docentes e funcionários a sistematizarem

os trabalhos que se traduzem em processos

de aprendizagens, em um espaço coletivo,

onde possam contribuir uns com os outros

com experiências, e, ao mesmo tempo,

repensarem as próprias práticas ao relatá-las.

Para os discentes, um canal de

divulgação e valorização dos seus trabalhos:

do processo à síntese, com suas contribuições

pessoais, educacionais, profi ssionais, sociais

e cidadãs.

5


CRIANDO CENÁRIOS PARA O EMPREENDA 2017

Programa Aprendizagem - Turmas: 41 – 42 – 43 e 45

No mês de maio

de 2017 a fi m de

incentivar as turmas do

Programa Aprendizagem

a participarem da 10ª

edição do Empreenda - uma competição

de Empreendedorismo e Inovação voltada

para todos os alunos dos cursos: Técnicos,

Programa Educação para o Trabalho,

Programa Aprendizagem, Graduação e Pós

Graduação no Senac São Paulo onde os

inscritos em categorias, por meio de suas

ideias inovadoras de negócios participam de

um processo de avaliação e desenvolvem um

plano de negócios.

Como estratégia de aprendizagem

utilizou-se o curta metragem “Le Crayons”

que conta a história de uma adolescente que

na volta para casa se despede do colega com

um beijo no rosto, e, ao entrar em casa toda

sonhadora, pega o seu diário e pensativa,

começa a escrever e na sequência, pega

o apontador... nesse momento, o vídeo

é interrompido e o desafi o proposto aos

alunos foi utilizar os recursos disponíveis e

Docentes: Adriana Ruriko Shimabukuro

Fabiana Neme Nogueira Ramos

Josiane Leonarda Bonome da Silva Casarotti

Silvana Braghin Mascoloti Sprea

6

a criatividade para elaborar possíveis fi nais

para a história em subgrupos.

Os aprendizes criaram diferentes fi nais

imaginados de forma inusitada, desde fi nais

românticos onde a adolescente tem um

romance com o garoto, a fi nais onde existiam

bruxas, Super Heróis, Empreguetes, dentre

outros, demonstrando muita criatividade e

humor. Em seguida assistiram o fi nal do fi lme

“Le Crayons”, onde todos fi caram surpresos,

pois, imaginaram e criaram fi nais muito

diferentes da história original.

Em continuidade, os docentes

divulgaram o Empreenda, orientando sobre

as inscrições, prazos, premiações e ideias.

Foram orientados quanto as questões

que deveriam ser respondidas na inscrição, e,

em seguida, os aprendizes dialogaram sobre

possíveis ideias.

O resultado dessa estratégia gerou 14

projetos inscritos no Empreenda.


CRIANDO E APRENDENDO JUNTOS

Programa Aprendizagem Profi ssional Comercial em Serviços Administrativos,

Vendas e Supermercados - Turmas: 44 e 46

Docentes:Josiane Leonarda B. da Silva Casarotti

Fabiana Neme Nogueira Ramos

Com o objetivo

de divulgar o

Empreenda e ao

mesmo tempo propiciar uma integração entre

turmas, os alunos do Programa Aprendizagem

da turma 44 receberam como desafi o, realizar

uma ação junto a turma 46, recém-chegada

ao Senac Presidente Prudente.

Como o Empreenda trata-se de uma

competição de ideias de negócios inovadores,

a proposta lançada aos alunos da turma 44 foi

de que esta divulgação deveria ser realizada

de uma forma diferenciada, e bem criativa,

com relevância a atitude empreendedora, que

é uma das marcas formativas do Senac, por

meio da metodologia de trabalho por projetos.

Os alunos da turma 44 aceitaram o

desafi o, e se empenharam na realização da

atividade, onde os mesmos trabalharam com

autonomia, construindo coletivamente, com a

orientação e mediação docente.

As situações de aprendizagens

foram organizadas em uma sequência que

permitisse contextualizar, refl etir e dialogar

sobre o tema com a turma 46, que envolveu:

apresentação teatral, exercício de dinâmica

de grupo e exposição dialogada no auditório

do Senac Presidente Prudente.

Os novos alunos participaram das

atividades, conheceram e tiraram suas dúvidas

sobre o Empreenda, com entendimento e

integração entre as turmas.

Em seguida, com a mediação das

docentes Josiane e Fabiana, criou-se um

espaço de diálogo para fomentação de ideias

inovadoras, onde os alunos se reuniram em

duplas ou trios, independentemente de suas

turmas, e construíram propostas para futuras

inscrições no Empreenda 2017. De imediato,

4 projetos foram defi nidos.

Outros resultados da ação, fi caram

evidenciados, como: protagonismo,

autonomia, atitude colaborativa,

conhecimento teórico-prático, e, a própria

atitude empreendedora presente em todas as

situações de aprendizagens, fortalecendo a

aprendizagem coletiva e a educação para a

cidadania.

7


GRATIDÃO: UM EXERCÍCIO PARA A VIDA

Programa Aprendizagem - Turma 40

Docentes: Adriana Ruriko Shimabukuro

Edelvita dos Santos Moreira

Silvana Braghin Mascoloti Sprea

No trabalho que sistematiza

o processo ensino aprendizagem

dos alunos ao fi nal do curso, com

apresentação para as Empresas

parceiras, onde atuaram como

aprendizes, a turma 40 abordou o

tema: Gratidão.

Todo o processo foi desenvolvido por

meio da metodologia de trabalho por projetos,

com o objetivo de favorecer o desenvolvimento

e fortalecimento das marcas formativas

do Senac: atitude empreendedora, atitude

sustentável, atitude colaborativa, visão crítica

e domínio técnico-científi co. Bem como, as

marcas formativas específi cas do Programa

Aprendizagem: protagonismo juvenil, social e

econômico, e atitude sustentável.

Para a construção do projeto, exercitaram

todas as competências por meio de planejamento

e organização de cada etapa. A construção

coletiva, aos poucos foi tomando forma, vencendo

obstáculos de convivência e interesses individuais,

com valorização da diversidade, respeito e

gratidão. Parcerias foram estabelecidas entre

alunos com alunos, alunos com docentes, alunos

com empresas, alunos com familiares, e se não

bastasse, também com a comunidade.

Em um evento previamente organizado e

muito cuidado por parte dos alunos com convites

personalizados, e um ambiente acolhedor, os

alunos contaram com a presença de gestores,

pais, representante do Ministério do Trabalho,

docentes e demais integrantes da equipe do

Senac Presidente Prudente, que puderam

apreciar o resultado de um trabalho intenso, que

mobilizou todos os recursos disponíveis internos

e externos, pessoais e profi ssionais dos alunos.

Os alunos, para celebrar este momento

de síntese da aprendizagem, produziram vários

vídeos de agradecimento aos parceiros onde

relataram suas percepções de crescimento e

desenvolvimento no campo pessoal e profi ssional

de cada um, e, fi zeram questão de transformar

também, todo o conhecimento teórico-prático em

um material impresso, agradável de ver e de se

ler, com um conteúdo simples, prático e objetivo.

Após as exposições sobre o tema foram

aplaudidos em pé e com emoção por parte dos

participantes, que comentaram sobre o seu

aprendiz e as transformações ocorridas ao longo

do ano.

Na roda de conversa foi perceptível a alegria

e alívio dos aprendizes em relação as percepções

trazidas por parte dos integrantes das empresas

referentes ao trabalho apresentado e a atuação

dos mesmos nas empresas.

8


QUAIS TRANSFORMAÇÕES ACONTECEM QUANDO ACEITAMOS DE-

SAFIOS?

Técnico em Nutrição e Dietética – Turma 6.

Docentes: Adriana Ruriko Shimabukuro

Cecília Maria Prates de Freitas

Juliana Sardo Quirino

Ter atitude, sair da zona de conforto,

falar em público, assumir riscos, ter iniciativa,

comprometimento podem ser cenas do

cotidiano, mas quantos medos nós temos

e estamos preparados para superá-los?

Quantas incertezas em receber críticas?

Para trabalhar empreendedorismo

e identifi cação de

oportunidades na pesquisa

e desenvolvimento de

produtos, os alunos do

curso técnico em Nutrição

e Dietética, escolheram um

tema tivessem afi nidade,

individualmente ou em

duplas.

E, como desafi o, foi proposto que no

último encontro fi zessem uma entrega com no

mínimo 10 minutos, envolvendo as perguntas

relacionadas ao empreendedorismo e

identifi cação de oportunidades que orientaram

o processo ensino-aprendizagem.

As perguntas relacionavam-se: aceitar

os desafi os em um mundo competitivo com

ações colaborativas; buscar diferentes

aprendizados; identifi car oportunidades de

melhorias; desenvolver habilidades em ouvir

e comunicar-se; desenvolver-se individual

e coletivamente; características de um

empreendedor; onde e como posso inovar.

Os alunos defi niram também um desafi o

pessoal que gostariam de desenvolver nos

encontros, juntamente com

os conceitos pesquisados e

que seriam verifi cados por

meio de uma contribuição

escrita com pontos positivos

e oportunidades de melhorias

por parte dos colegas que

participaram durante as

entregas fi nais.

As expectativas foram grandes e os

aprendizados também. Destacam-se como

resultados: conhecimento teórico prático,

autoconhecimento, aprendizado coletivo,

reconhecimento do processo criativo e

planejamento, comportamento empreendedor,

que estimulou aos alunos na continuidade da

próxima etapa de desenvolvimento de novos

produtos.

9


ENFRENTANDO DESAFIOS & DISSEMINANDO CONHECIMENTOS

Operador de Supermercado 2017

Os alunos do curso de

Operador de Supermercado do

Senac Presidente Prudente no

início do curso tiveram como

proposta a criação de um Manual

de Boas Práticas, ou, um plano

de melhoria social para os

profi ssionais que atuam nesta

área, onde, tivessem como

eixo central de organização e

planejamento o método de automação (software

supermercado). Todo o processo foi desenvolvido

por meio da metodologia de trabalho por Projetos.

Ao longo de todo o curso, os conhecimentos

teóricos apresentados, puderam ser assimilados

pelos alunos organizados em subgrupos e

aplicados na elaboração e desenvolvimento do

projeto: noções de merchandising, marketing,

vendas/atendimento ao cliente, boas práticas na

manipulação de alimentos, empreendedorismo,

além de visitas técnicas e atividade com a

metodologia das Cidade Educadoras

Os alunos, ao desenvolverem o Projeto

Enfrentando Desafi os e Disseminando

Conhecimentos, partiram do pressuposto de que

todo o aprendizado adquirido deve ser colocado

em prática e transmitido em forma de troca às

outras pessoas.

Docentes: Silvana Aparecida de Souza Costa

Juliana Sardo Quirino e Janaina Torres

Parcerias: MAXXI ATACADO; CARREFOUR

10

A possibilidade de contribuírem com os

colegas estudantes veio durante a visita dos

alunos da Fundação Casa ao Senac, que

tinham como objetivo conhecerem os cursos

e futuramente ingressarem nos mesmos. Os

alunos do Operador de Supermercado viram uma

excelente oportunidade de elaborarem um vídeo

que permitiria que outras pessoas adquirissem

conhecimentos para o desenvolvimento da

profi ssão.

Assim, os alunos trabalharam durante

o curso, na elaboração do Manual de Boas

Práticas, estruturado em seções, com linguagem

simplifi cada, organizado no formato de texto com o

documento fi nal em PDF. Em seguida, trabalharam

na construção do vídeo demonstrando as funções

específi cas do profi ssional do atacado e varejo no

ramo de supermercado. O vídeo foi enriquecido

com depoimentos de alguns alunos de como foi

o curso.

Como ganhos, por meio das situações reais

vivenciadas no trabalho por projetos, observouse

que durante o curso houve um sentimento de

valorização pessoal e crescimento profi ssional.

O destaque, vai para a cidadania, com a busca

em construir e implementar o processo de ensinoaprendizagem

por meio da disseminação de

conhecimentos, onde cada indivíduo pode dar a

sua própria contribuição.


SPA DAY – CRIAÇÃO DE ESPAÇOS QUE PROMOVAM RELAXAMENTO

E BEM-ESTAR.

Técnico em Estética – 2016 - Turma 16

Para o

desenvolver a

competência

em realizar

procedimento de

relaxamento e

bem-estar corporal

e seus indicadores

avaliativos no curso Técnico em Estética, os

docentes propuseram aos alunos da turma,

que realizassem uma pesquisa com o objetivo

de montar um espaço que englobasse:

estrutura, ambientação, musicoterapia,

cromoterapia, aromaterapia em conjunto com

as técnicas de relaxamento e bem-estar.

Ao longo do processo e com o auxílio

dos docentes dos cursos de Aromaterapia,

Designer de Interiores e do Técnico em

Estética, os alunos divididos em três

subgrupos, elaboraram os espaços e

realizaram uma síntese ao fi nal.

Os docentes envolvidos mediaram

os conteúdos de pesquisa, bem como,

apresentaram dentro de suas especifi cidades

materiais que os alunos utilizariam para a

Docentes: Kátia Regina Jatobá

Ana Salete Moreno

Vanessa Rezende

criação dos espaços.

Os alunos montaram os ambientes no

laboratório de estética, e disponibilizaram em

apresentação, todo o resultado das pesquisas

e conclusões aos docentes e demais alunos

da turma.

A maior relevância deste projeto, foi a

interdisciplinaridade, envolvendo docentes

de várias áreas, além do envolvimento dos

alunos, por se tratar de uma atividade prática.

Outros ganhos no processo ensinoaprendizagem,

se deu na percepção dos

alunos que é possível e acessível a todos,

organizar e propiciar ambientes que ofereçam

a mesma qualidade de grandes espaços.

Como parte da atuação do profi ssional,

também percebeu-se que, é possível ter

qualidade de vida e mudança de hábitos que

ofereçam melhores condições para o dia

a dia cheio de desgaste físico e emocional,

independente das condições fi nanceiras.

11


SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL: UM DESAFIO SOCIAL.

Curso de Agente de Gestão de Resíduos Sólidos – turma I.

A sociedade é

responsável pelo seu

lixo. Aliás, a palavra

lixo não é mais bemvinda.

A sociedade é

responsável pelo seu

resíduo. Agora sim!

Quando utilizamos

a palavra lixo, vem

em nossa mente

aquilo que não presta

mais, que deve ser

eliminado, jogado fora. E na verdade, não é

mais assim.

Já o signifi cado de resíduo é aquilo que

resta, que sobra. E aí perguntamos: O que

fazer com o que sobra?

E então entra um conceito bastante rico e

que hoje está transformando nossa realidade,

na forma como enxergamos o nosso meio

ambiente. E esse conceito são os 5Rs.

- Reutilizar

- Reciclar

- Repensar

- Reduzir

- Recusar

Docentes : Mateus de Carvalho

Danilo Morel Pinto

A partir deles enxergamos que o

Resíduo não precisa mais ser eliminado e sim

é uma matéria prima para criação de um outro

produto.

12

Como por exemplo: os resíduos

orgânicos a serem transformados em

composto orgânico no processo de

compostagem.

Diante disso, nossos alunos do curso de

gestão de resíduos verifi caram a necessidade

de repassar esses conceitos para alunos

do 5° ano de uma escola estadual, a fi m

de sensibiliza-los, evidenciando o papel de

cada um frente a geração destes resíduos.

E, como forma de contribuição ao meio

ambiente, apresentaram a eles o trabalho

de uma cooperativa da região – a Cooperlix,

que recolhe esses resíduos e dá o destino

correto de encaminhar para empresas de

reciclagem, ao mesmo tempo que gera

recursos fi nanceiros para os cooperados.

Como resultado, os alunos do curso,

puderam perceber a necessidade de atuarem

como agentes de gestão de resíduos

sólidos, contribuindo diretamente, para a

sensibilização da comunidade e mudança da

cultura local.


AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL: SISTEMA DE SEGURANÇA E ILUMINA-

ÇÃO AUTOMÁTICA

Técnico em Informática - Turma 41

Docente: Danilo Filitto

Hermilo Alves de Lunas

Marcos Martins

Os alunos Murilo

Embersics Berlotti,

Matias Emanuel,

Priscila Braz e

Francisco Alves da

turma 41 do curso

técnico em informática

do Senac Presidente

Prudente, montaram

o protótipo de um

sistema de segurança e

iluminação automática.

O protótipo construído pelos alunos

simula, um sistema de segurança que é

acionado no momento em que o sensor

ultrassônico detecta a presença de algo. Ao ser

acionado o sistema dispara um alarme sonoro

e aciona as luzes do ambiente simulada por

leds. O projeto tem como objetivo colocar em

prática todos os conhecimentos adquiridos

em sala de aula e apresentar as vantagens

existentes na automação residencial.

Itens utilizados para a construção do

protótipo:

Buzzer: Componente eletrônico que

é composto por 2 camadas de Metal e

13

uma terceira camada interna de cristal

Piezoeléctrico, este componente recebe uma

fonte de energia e através dela emite uma

frequência sonora.

LED: light emitting diode é um

componente eletrônico cuja principal

característica é a emissão de luz. O led é um

tipo de diodo de junção PN, que se diferencia

dos demais diodos principalmente pelo fato

de emitir luz.

Arduino modelo UNO: O Arduino é uma

plataforma de desenvolvimento composta

pelo Hardware (Arduino uno, mega uno,

duemilanove, etc) e uma IDE (ambiente

de desenvolvimento integrado), onde você

descreve o seu código em linguagem C/

C++ e a própria IDE fará todo o processo de

compilação e transferência do código do seu

PC para o Arduino.

Resultados no processo ensino

aprendizagem:

Com o desenvolvimento desse projeto

os alunos adquiriram conhecimentos em

eletrônica, automação de sistemas e

programação de computadores.


MÉTODO PARA EVITAR O AQUECIMENTO DO PROCESSADOR:

AIR-COOLER X IMERSÃO NO ÓLEO

Técnico em Informática - Turma 41

Docente: Danilo Filitto

Hermilo Alves de Lunas

Marcos Martins

Já pararam para

pensar qual é a melhor

técnica para se resfriar

um microprocessador?

Os alunos (Igor Xavier, Igor Chagas, Gabriel

Gonçalves e Rafael Martinez) da turma 41 do

Curso Técnico em Informática, tiveram a ideia

de verifi car se o resfriamento por imersão no

óleo é mais efi ciente do que a técnica que

uti¬liza o Air-Cooler.

Para verifi car qual é o melhor método

de resfriamento, utilizaram como base o compu¬tador

imerso em óleo, construído pelos

alunos Giovana dos Santos Pessoa, Alexsander

Lu¬cas da Silva e Paulo Kron, da turma

39 do cur¬so técnico em informática.

Desenvolvimento da Pesquisa

Em um primeiro momento, os alunos

monitoraram a temperatura do processador

utilizando o sistema de resfriamento Air-

-Coo¬ler. Após isso, efetuaram novamente o

moni¬toramento da temperatura utilizando o

siste¬ma de resfriamento a base de óleo.

Para fazer com que o processador

tra¬balhasse em um ritmo elevado, isto é,

acima do normal, foi utilizado o software Fur-

14

Mark, programa que realiza testes de desempenho

e estabilidade da placa de vídeo e do

proces¬sador.

Para monitorar a temperatura do pro¬cessador

a todo instante, os alunos utilizaram

o software RealTemp.

Resultado

da Pesquisa

Temperatura do processador em graus Celsius

A imagem ilustra o resultado dos testes efetuados no microcomputador para

determinar qual é o melhor método de resfriamento, o Air-Cooler ou o resfriamento

a óleo. Com base na imagem é possível verifi car que o método

de resfriamento a base de óleo se mostra mais efi caz do que o método de

Os testes resfriamento realizados baseado no Air-Cooler.

duraram um do de três

períohoras.

Resultados no processo ensino aprendizagem:

Com o desenvolvimento desse projeto

os alunos adquiriram conhecimentos avançados

em hardware e softwares de teste de

desempenho.


DIVERSIDADE E TOLERÂNCIA

Programa Aprendizagem - Turma 43

Docente: Fabiana Neme Nogueira Ramos

Com o objetivo de

refl etir e vivenciar questões

relacionadas ao tema

Diversidade e Tolerância

no mundo do trabalho,

os alunos da turma 43 do

Programa Aprendizagem,

desenvolveram projetos com

os relacionados a: Gravidez na adolescência, Direitos

das pessoas com defi ciência x Bullying, Cuidados com

a saúde x SUS e Assédio Moral ligado aos aprendizes.

A estratégia envolveu duas turmas de

Aprendizagem - 42 e 43, e os alunos do Programa

Educação para o Trabalho - Trampolim da Unidade.

Todo o processo foi desenvolvido por meio da

metodologia de trabalho por projetos:

Com os alunos do Programa Educação para o

Trabalho - Trampolim, realizaram pesquisas referente

a boas práticas e hábitos relacionados a saúde, assim

como, avaliação sobre o atendimento do SUS na

região.

Para conhecerem a rotina e consequências de

uma gravidez sem planejamento, entrevistaram mães

adolescentes.

Realizaram também, um bate papo com outros

aprendizes da turma 42, para verifi car e colher relatos

de possíveis situações de assédio moral sofridos no

trabalho, pelo fato de desenvolverem suas atividades

como aprendizes.

O tema bullying x pessoas com defi ciência foi

levantado com os alunos do Programa Educação para

o Trabalho – trampolim, observando situações em que

ao longo de suas vidas, isto possa ter ocorrido. Nos

casos evidenciados foram gravados depoimentos.

A síntese dos trabalhos foi realizada em

apresentação no dia 21/03/2017 no auditório do Senac

PPR e contou com a presença dos alunos da turma

42, os alunos do Programa Educação para o Trabalho

- Trampolim, os docentes das turmas, uma das

gestoras das empresas parceiras, que foi convidada

informalmente por uma aprendiz.

Ao fi nal da apresentação os alunos fi zeram

auto avaliação e puderam refl etir acerca do processo

de aprendizagem: perceberam que desenvolveram

liderança, trabalho em equipe, comunicação assertiva,

além de se enxergarem no processo, e, pontos de

melhorias pessoais e profi ssionais.

O ponto forte se deu na autonomia durante as

negociações com as turmas para o colhimento dos

relatos e entrevistas: A atividade propiciou mudanças

de atitude para a construção do Projeto Integrador, e,

um diferencial foi a integração com outras turmas da

unidade.

Outra evidencia do impacto de um projeto

que atuou com situações reais foi que os alunos do

Trampolim demonstraram gratidão, pois, sentiram-se

acolhidos e se ofereceram para participar de novos

projetos.

Depoimentos:

“Eu achei que foi bom demais divulgar e ajudar as

pessoas. Ainda há algumas pessoas que desfazem da gente.

Gostaria que fosse diferente” (Aluno do Trampolim).

15


METODOLOGIA DE TRABALHO POR PROJETOS – UM NOVO OLHAR

SOBRE O APRENDIZ.

– Programa Aprendizagem: Gestão e negócios. - Turma 39

Autonomia,

iniciativa, prática,

trabalho em equipe

e envolvimento

foram algumas

habilidades

desenvolvidas

pelos discentes

da turma 39, para

organização do

projeto realizado

no Programa Aprendizagem Profi ssional

Comercial, com o objetivo de proporcionar e

fortalecer as marcas formativas do Senac – atitude

empreendedora; atitude sustentável; atitude

colaborativa; visão crítica e domínio técnicocientífi

co, bem como, as marcas formativas

específi cas da Aprendizagem – protagonismo

juvenil, social e econômico; atitude sustentável.

Utilizando-se da metodologia de trabalho

por projetos e mediados pelas docentes, os

discentes se propuseram a refl etir sobre um novo

olhar do que é ser aprendiz, sua rotina de trabalho,

relatando a convivência que tiveram uns com os

outros durante o curso e a estratégia metodológica

utilizada no processo ensino-aprendizagem.

Para retratar o processo produziram um

documentário em vídeo, com relatos dos próprios

discentes e docentes que passaram pelo curso.

Ao fi nal do processo, realizaram um evento,

Docente: Fabiana Neme Nogueira Ramos

16

onde apresentaram aos gestores das empresas

parceiras, aos representantes do Ministério do

Trabalho e Emprego e Região e a seus familiares,

a síntese dos resultados obtidos.

O evento se deu com a formação de quatro

rodas de conversas na área de convivência do

Senac Presidente Prudente, mediadas pelos

próprios alunos que relataram como foi o processo

de desenvolvimento das competências e a rotina

dos aprendizes durante o Programa: escola x

trabalho x Senac.

Posteriormente os convidados se

deslocaram para o auditório, onde assistiram há

um documentário com os relatos do que signifi cou

para eles o Programa Aprendizagem.

Em seguida, abriram para compartilhamento

onde os participantes elogiaram, trouxeram as

percepções e entendimentos que tiveram em

relação a formação dos aprendizes, manifestaram

admiração, gratidão por ter sido propiciado este

espaço de refl exão, surpresa pela forma como

desenvolveram o projeto e o processo de ensinoaprendizagem.

São destaques no desenvolvimento dos

aprendizes: Comprometimento, autonomia,

liderança, visão crítica, protagonismo,

comunicação assertiva, estratégia de negociação

e o relacionamento interpessoal.


DAY SPA URBANO - UM MOMENTO DE TRANQUILIDADE EM MEIO À

AGITAÇÃO DA CIDADE.

Técnico em Estética – manhã

Docente: Meire Luci Zaninelo Silva

Ana Salete Moreno

Com o objetivo

de desenvolver

a competência

em realizar

procedimento de

relaxamento e bemestar

corporal,

e, verifi car o

processo ensinoaprendizagem,

por

meio dos seus indicadores no Curso Técnico

em Estética, a docente Meire, propôs como

desafi o aos alunos, elaborar, desenvolver

e organizar um espaço Day Spa, onde

pudessem oferecer técnicas de relaxamento

com bem-estar e qualidade de vida.

A proposta se deu, em criar um ambiente

caracterizado com as necessidades que

as técnicas requerem, como: temperatura,

iluminação, som, aromas, recursos de pedras

quentes, bambu, conchas e velas.

Os alunos, foram divididos em 4

subgrupos, mediados por docentes: realizaram

pesquisas e identifi caram as diversas

possibilidades e materiais para elaboração

do espaço no laboratório de práticas; e,

livremente escolheram e elaboraram o espaço

com a escolha dos recursos e da técnica para

a aplicação.

Durante o processo, os alunos

perceberam, e, ao fi nal demonstraram que é

viável e possível, criar e oferecer aos clientes,

mesmo em um pequeno espaço, uma

ambientação que proporciona a sensação de

relaxamento, capaz de promover bem-estar e

qualidade de vida.

Como destaques no desenvolvimento

dos projetos, estão o envolvimento dos alunos

no trabalho em equipe, o comprometimento

e busca por parceiros e empresas que

ofereceram os materiais e subsídios para

realização da proposta. Também, durante

a entrega das sínteses, fi cou visível a

satisfação e o contentamento dos alunos, com

apresentações muito ricas em conhecimento

teórico-prático e com um visual bonito,

acolhedor e confortável.

17


CONCLUSÃO:

Um Sonho Coletivo...

Uma educação profi ssional signifi cativa, conectada ao mundo do trabalho e acompanhada de

situações reais do dia-a-dia, traz consigo, grandes desafi os: de inovar sempre e romper fronteiras.

Por isso, só pode ser construída coletivamente com muitos saberes dispostos em muitas mãos

e rompendo paradigmas.

Necessita, fazer uso de estratégicas metodológicas que tragam os discentes ao protagonismo, e,

empoderados de seus processos de ensino-aprendizagem façam os próprios percursos na aquisição

dos saberes com autonomia.

Relatar parte desta caminhada na Revista Joga na Rede, fortalece os atores envolvidos no

processo, por meio de refl exões, trocas de experiências, divulgação, e, estimula a sistematização e o

uso da metodologia de trabalho por projetos para uma aprendizagem com signifi cado.

Equipe PPR

18


Senac Presidente Prudente

Av. Manoel Goulart, 2881 - Centro Educacional Presidente Prudente - SP CEP: 19060-000

18 3344-4400

presidenteprudente@sp.senac.br

www.sp.senac.br/presidenteprudente

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!