GAZETA DIARIO 851

gazetadiario

14 Foz do Iguaçu, edição conjugada, 18, 19, 20 e 21 de abril de 2019

Cidade

SEGURANÇA

GMs cobram apoio dos vereadores pela

valorização e reconhecimento da categoria

A categoria reivindica o cumprimento do plano de carreira dos servidores da Guarda Municipal

Da assessoria

Reportagem

Os servidores da Guarda

Municipal ocuparam a

galeria da Câmara Municipal

de Vereadores durante a

sessão de terça-feira (16).

Na oportunidade um

dos representantes da categoria,

Tony Cleverson Correa,

presidente da Associação

dos Guardas Municipais

e membro eleito do

Sindicato dos Servidores

Municiais de Foz do Iguaçu

(Sismufi), fez uso da tribuna

popular mostrando

aos parlamentares um retrospecto

da GM, os riscos

diários da profissão, os principais

problemas e as reivindicações

da categoria.

Correa relatou que ilegalidades

contidas no atual

plano de carreira geram indignação,

insatisfação, desmotivação,

desilusão e até

mesmo estresse e depressão,

pois mais de 50% do efetivo

encontra-se estagnado no

seu plano de carreira, e que

se nada mudar isso irá perdurar

até a aposentadoria.

"A Guarda Municipal de

Foz do Iguaçu já foi reconhecida

como a mais atuante

do Brasil, servindo de

exemplo para muitas outras

guardas que vieram aqui

aprender conosco, contudo

só pode haver um contrassenso,

como explicar o fato

de sermos exemplos para

outras cidades e não sermos

reconhecidos dentro do nosso

município. Esse reconhecimento

só é demonstrado se

possuirmos uma carreira digna,

mas infelizmente isso não

acontece", destacou.

"Não é justo que um GM

com 25 anos de trabalho

não tenha direito de crescimento

profissional e de valorização,

justamente quando

está perto de sua aposentadoria",

enfatizou.

A categoria reivindica a

intervenção dos vereadores

junto à administração para

que a injustiça termine e

que para isso se altere o plano

de carreira, excluindo o

Guardas municipais ocuparam a galeria da Câmara

Municipal de Vereadores durante a sessão de terça-feira

limitador de vagas para as

demais classes e que o prefeito

se manifeste de forma

real e concreta, posicionando-se

sobre a questão da

Guarda Municipal, que já é

de seu conhecimento.

Os GMs também deixaram

claro que estão abertos

ao diálogo, mas que desde a

última conversa, no final do

ano passado, até agora não

avançou.

Moção de apoio

A categoria também

pede uma moção de apoio

para a inclusão na PEC da

Previdência para aposentadoria

com os mesmos direitos

que os policiais.

Risco diário

O GM Lair também usou

a tribuna e pediu o apoio dos

vereadores para o plano de

carreira e aposentadoria. Lair

é um exemplo do risco diário

à categoria, pois em uma

ocorrência acabou perdendo

uma das pernas.

O presidente da Câmara,

Beni Rodrigues (PSB), disse

que a Casa de Leis está à disposição

e que irá conversar

com o prefeito sobre a elaboração

do projeto, pois ele depende

do Executivo.

Auto da Paixão de

Cristo será encenado

nesta sexta-feira

na catedral

A Paixão de Cristo é a história

mais contada de todos os tempos.

Em todas as línguas e em todas as

épocas. Já foi narrada e relida de

diversas formas. Nela se vê refletida

a vida, as angustias, os sofrimentos

e também a capacidade do ser humano

de amar e de ter esperança. E

mais uma vez essa história será contada

pelos grupos de jovens da Catedral

Nossa Senhora de Guadalupe,

no Auto da Paixão de Cristo que

será realizado no dia 19 de abril, às

19h, na obra da catedral.

O teatro terá aproximadamente

uma hora de duração e irá narrar

toda a via-sacra, desde o momento

em que Jesus Cristo é preso e condenado

até a sua morte na cruz. A

encenação contará com a participação

direta e indireta de aproximadamente

60 jovens, divididos nas equipes

de atores, figurino, cenário e organização.

O principal objetivo é mostrar

que os jovens podem estar evangelizando

outros jovens e a comunidade

por meio da encenação que revive

todo o caminho do calvário de

Cristo e lembrar a todos que um dia

Ele morreu por nós. Os organizadores

garantem que quem for assistir à

encenação irá ver um trabalho bonito

feito com muito empenho e dedicação.

"Nenhum de nós é profissional

nesta área, mas com certeza na hora

a inspiração vem, e o sentimento verdadeiro

é o que irá dar o tom." (Com

assessoria da catedral)

More magazines by this user
Similar magazines