Revista Kids Mais - Edição 03 - Toledo

revistakidsmais34298

Revista Kids Mais - Edição 03 - Toledo

Ano 2 • Toledo - PR • Junho 2019 • R$20,00

R

n.º

03

A revista da

n e

i ant

te

da!

nt

nada!

família antenada!


Abdominoplastia

PG.

60

Doença celíaca e sua

relação com a odontologia

PG.

62

Câncer de mama

PG.

64

Tosse: Quando devemos

nos preocupar?

PG.

66

Atenção dobrada à saúde

bucal das crianças

PG.

70

EMDR: uma revolução

em psicoterapia

PG.

72

06


Azia ou queimação:

é indício de gastrite?

PG.

74

Nutrição e

Diabetes

PG.

75

Asma

PG.

76

Como melhorar o

desempenho escolar

de meus filhos?

PG.

78

Crescimento e

puberdade

de meus filhos? Crescimento e

PG.

80

Obstrução

Nasal

PG.

82

Hipertensão

Arterial

PG.

84

08


10


15


20


24


28


30


34


38


42


43


Capa Kids+

Método

É global, é diferente, é eficiente.

Educar os filhos é uma tarefa que exige paciência, organização

e comprometimento. Além desses fatores, são

necessários meios de aprendizagem que potencializem

suas habilidades e auxiliem na construção do seu futuro.

Observando essas necessidades e vivenciando os desafios

da educação na prática, com seus filhos, Toru Kumon

inicia em 1954 no Japão o método Kumon. Uma metodologia

que tem por objetivo o desenvolvimento de indivíduos

autônomos e proativos, e de forma independente

possam enfrentar sozinhos os desafios da conquista do

conhecimento.

Educadora assim como o fundador do método, e preocupada

com o processo de aprendizagem das suas filhas,

Iedes Ishida iniciou sua primeira franquia do Kumon em

Assis Chateaubriand, em 1991. Após 10 anos em Assis,

surgiu então a possibilidade de começar uma nova dade em

uni-

Toledo.

Hoje, depois de 28 anos

dedicados ao desenvolvimento

do potencial

dos alunos que passaram

por suas unidades,

Iedes sente-se

grata pela alegria

de ter acompanhado

a transformação

de muitas histórias

através do Kumon.

“Hoje, meu sentimento é de gratidão a todas as famílias

que confiaram no Método Kumon, no meu trabalho e no

trabalho de minha equipe.”

Iedes carrega em sua história os inúmeros benefícios e resultados

do método Kumon, prova disso são as conquistas

de suas filhas, concluintes das disciplinas de Matemática,

Português e Inglês.

Suas filhas, Emille e Myleni, estudaram em escola pública no

município de Assis Chateaubriand até o 9º ano, após esse

período se mudaram para o colégio Nobel em Maringá, já

concluintes no método Kumon das matérias de Português,

e finalizando Inglês e Matemática. Ambas tiveram desempenhos

memoráveis no ensino médio, muito acima da média

de alunos que sempre estudaram em escolas particulares.

Com a conclusão do ensino médio elas foram para Campinas

estudar em uma das mais renomadas universidades do Brasil,

a Unicamp. E o desenrolar da história é mais uma prova

da eficiência comprovada do método Kumon, como nos contou

a mãe orgulhosa Iedes Ishida:

“Atualmente minha filha mais velha Emille é PhD em Cosmologia

pela Universidade de Tóquio e trabalha no Instituto

de Física na França. A mais nova Myleni é formada em

Economia, fala Alemão, Italiano, Espanhol, Francês, Inglês

e atua no Tribunal de Justiça em Campinas”

46


Aqui você da show!

‘‘No início tivemos certa dificuldade em colocá-las para resolver as tarefas

diariamente, mas conforme o tempo foi passando e elas foram percebendo

os resultados e, a rotina de estudos ficou mais tranquila. Hoje,

nossas filhas são alunas das três disciplinas: matemática, português e inglês.

Inclusive a maior, Maria Clara, já é concluinte do curso de Português.

Logo nos primeiros meses de Kumon percebemos uma grande melhora

em relação às notas escolares. Aconselhamos todos os pais a investirem

no futuro de seus filhos, acreditando no Método Kumon e perseverando

na caminhada. Realmente os resultados são incomparáveis!

A aptidão, a autoconfiança para enfrentar desafios adquiridos com o Método

Kumon, com certeza será um grande diferencial no futuro de nossas

filhas.’’

Reginalva e Julio.

‘‘O impacto do Kumon na vida das nossas filhas tem sido muito positivo

e gratificante.Elas fazem as três disciplinas, isso fez com que tivessem

uma rotina de estudos, e apresentassem bons resultados na escola. Essa

rotina propiciou uma melhor organização com as tarefas, ajudou na concentração

e no raciocínio rápido. Enfim, o impacto foi tão grande, que

mesmo elas sendo tão novinhas, já sabem que precisam estudar e se dedicar

para ter bons resultados e, se questionadas sobre fazer o Kumon,

elas sempre dizem: sim!

Hoje sentimos que foi a melhor escolha que fizemos ao decidirmos matriculá-las

no Kumon, nas três disciplinas.’’

Monique e Maycon.

‘‘Disciplina, Organização e Técnica, são alguns dos pontos trabalhados pelo

Kumon, os quais fizeram uma imensa diferença na vida das minhas filhas. O

modo com que elas hoje conseguem lidar sozinhas com todos os compromissos

diários é incrível. As menores ainda não entendem o quão é importante

esse contato diário com as tarefas, mas as maiores sim, pois os frutos

já estão sendo colhidos por elas. Hoje se percebe uma facilidade com que

dão conta de todas as metas estipuladas, por elas mesmas, por mim, pela

escola e pelo Kumon, e ainda conseguem conciliar as diversas atividades

extras como a diversão. Não tenho noção ainda do tamanho dos frutos que

colheremos no futuro com esse método na vida delas, mas sei que elas terão

toda base necessária para chegar onde quiserem.

Obrigada Família Kumon da tia Iedes por fazer parte da vida das minhas 4

Marias.’’

Mourize Ellwanger

‘‘O método Kumon tem contribuído muito na educação de nossos filhos,

pois veio somar conhecimentos acadêmicos e também lições de vida. Fazer

as tarefas do Kumon é rotina em nossa casa, e trouxe inúmeros benefícios,

entre eles, segurança, persistência, raciocínio rápido e hábito de estudo.

A Natália, o Otávio e a Beatriz têm consciência de que o método Kumon

exige esforço e dedicação, mas seus resultados são inquestionáveis, pois

fazem a diferença no dia a dia escolar. Inclusive a maior, nossa filha Natália,

concluirá no mês de julho o curso de Matemática. Os menores Otávio e Beatriz,

já são alunos adiantados em relação à série escolar.

Como pais, nos sentimos felizes em vê-los empenhados na realização das

atividades e aprendendo mais a cada dia.’’

Leila e Edimar

47


Destaque!

A unidade Kumon em Toledo colhe os frutos do trabalho desenvolvido

nos últimos anos, com premiações de destaque no

Brasil e América do Sul, como nos cita Iedes:

“Graças ao desejo latente em aprimorar as técnicas de orientação

e desenvolvê-las junto aos alunos é que nossa Unidade

ganhou o prêmio de Clube Ouro dentre as cinquenta melhores

Unidades da América do Sul em 2018.”

Parabéns Iedes e toda equipe do Kumon Toledo Centro, vocês

fazem a diferença na vida e na educação de muitos alunos e

pais!

Matemática

Conforme o aluno estuda no Kumon, desenvolve

a capacidade de análise matemática,

interpretando o significado dos

números e fórmulas. Desenvolve também

a capacidade de relacionar os conteúdos,

levantar hipóteses e soluções, de modo

lógico, formando assim, a capacidade de

raciocínio lógico, tão necessária na vida

adulta.

Português

O curso de Português do Kumon desenvolve

a capacidade que cada aluno possui

para aprender a ler e compreender diversos

tipos de textos, com isso desperta o

gosto pela leitura. À medida que o aluno

vai avançando no material didático, desenvolve

cada vez mais sua capacidade

para continuar lendo e compreendendo

obras cada vez mais complexas.

Inglês

Por meio de ilustrações e palavras, a

criança entende a situação, e com os áudios

de Inglês gravados por nativos, assimila

o som e o seu significado. Partindo

de histórias e conteúdos de seu interesse,

o aluno avançará a conteúdos mais complexos,

ampliando o seu vocabulário. O

método Kumon de Inglês desenvolve as

três habilidades linguísticas essenciais:

amplo vocabulário, domínio das estruturas

do idioma e compreensão na leitura.

Fotos:

Mayara Bervian

Néia Holdeffer

“A equipe do Kumon em Toledo

é formada por educadores formados

nas mais diversas áreas e

também concluintes e estudantes

do método Kumon.”

48


52


56


58


Abdominoplastia

Cirurgia Plástica

A

abdominoplastia ou cirurgia plástica da barriga

é solicitada pelos pacientes que estão

incomodados com a “barriguinha” indesejável

normalmente causada por uma perda de peso importante

ou após uma ou mais gestações. O procedimento

requer uma cicatriz que fica horizontalmente

localizada acima dos pelos pubianos com extensão

variável lateralmente, a depender da característica do

abdome e do excesso de pele a ser corrigido. A cicatriz

é planejada de forma que fique disfarçada sob as

peças íntimas e roupas de banho.

Esse procedimento objetiva tratar o excesso de pele e

gordura, e também a parede abdominal. O tratamento

da pele além de melhorar o excesso também consegue

melhorar o aspecto do abdome quando possui

muitas estrias abaixo do umbigo. O tratamento da

parede abdominal envolve o fechamento da diástase

do músculo, que é uma fragilidade entre os ventres

do músculo reto abdominal, consequência das gestações;

pode-se também tratar hérnias de parede abdominal

melhorando o aspecto da parede assim como

da pele.

A cicatriz umbilical, na maioria dos casos, não precisa

ser refeita, o próprio umbigo é reimplantado, e remodelado,

se necessário. Portanto, ao redor do umbigo

existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução

da cicatriz da parte inferior da barriga. O aspecto do

umbigo dos pacientes pós-operatórios de abdominoplastia

é um grande desafio ao cirurgião plástico, pois

há várias técnicas e nem uma que forneça a mesma

naturalidade de um umbigo sem cicatriz.

Apesar de ser um procedimento que retira um segmento

de pele e gordura, ele não é utilizado com objetivo

de emagrecer, pelo contrário, quem está muito

acima do peso não pode ser submetido a uma cirurgia

plástica para tornar o abdome mais bonito. Isso acontece

porque a cirurgia, em indivíduos obesos, está associada

à ocorrência de uma série de complicações,

o que torna o risco do procedimento inaceitável visto

ser algo com objetivo estético. Portanto, no máximo,

a pessoa poderá estar com um leve sobrepeso, para

que possa fazer a cirurgia.

O pós-operatório apresenta algumas peculiaridades,

além da cinta cirúrgica que a maioria das cirurgias

plásticas requer, os pacientes, em pós-abdominoplastia,

necessitarão caminhar e dormir “curvados”

por aproximadamente 15 dias, o objetivo dessa posição

é aliviar a tensão sobre a cicatriz que precisa

se formar. Normalmente não é uma cirurgia que costuma

evoluir com muita dor e, caso ocorra, será considerada

normal se controlar com uso de analgésicos

comuns. Geralmente após a cirurgia ocorre uma diminuição

da sensibilidade na região próxima à cicatriz,

que vai se recuperando ao longo das semanas de

pós-operatório.

A complicação mais temida por todos é a trombose

que consiste na formação de um coágulo de sangue

dentro da veia, geralmente nos membros inferiores.

Várias são as causas, dentre elas imobilidade

nos pós-operatório, acúmulo de líquidos nas pernas

e cirurgias na região abdominal. Sua ocorrência em

cirurgias de abdome é muito rara, mas não deve ser

negligenciada. As medidas comportamentais que são

utilizadas para prevenir tal intercorrência são o uso

de meias elásticas no pós-operatório, o estímulo para

que o paciente volte a caminhar o quanto antes após

a cirurgia e faça movimentos com os pés como se

tivesse pisando no acelerador enquanto em repouso.

Há também a possibilidade de profilaxia medicamentosa

que é utilizada em casos selecionados de

pacientes com alto risco para trombose.

Essa cirurgia normalmente é feita em conjunto com

a lipoaspiração do abdome anterior e dos flancos,

pois a combinação permite uma melhora importante

no contorno corporal.

06.

60


Doença celíaca

e sua relação com a

odontologia

Odontologia

Você sabe o que é doença celíaca e como

ela pode interferir na saúde bucal?

A

doença celíaca é caracterizada pela inflamação

crônica da mucosa do intestino delgado, o que

pode causar atrofia das vilosidades intestinais

e, consequentemente, a dificuldade do organismo

em absorver os nutrientes dos alimentos, vitaminas,

sais minerais e água. Os sintomas clínicos apresentados

vai muito além do trato gastrointestinal, incluindo

condições de ordens endócrinas, neurológicas e

odontológicas.

O cálcio, elemento fundamental para formação das

estruturas do corpo, muitas vezes, é deficiente no

celíaco pois a pessoa pode ser também intolerante à

lactose, proteína presente no leite, fonte rica em cálcio.

Por isso indivíduos com esse problema precisam

de um acompanhamento nutricional para que seja

feita uma reposição desse elemento de forma equilibrada.

A primeira infância é a fase em que a dentição está

em formação e é a época mais fácil para problemas

relacionados a estrutura dentária se instalar, pois o

esmalte dentário é o tecido mais mineralizado do organismo,

tendo em sua composição 97% de mineral,

representado principalmente por cristais de fosfato

de cálcio. Uma alteração nesse processo de formação

de esmalte pode resultar em anomalias e marcas estruturais

permanentes.

O único tratamento é a dieta sem glúten por toda a

vida. Caso uma pessoa com doença celíaca consuma

alimentos com glúten ou traços de glúten isso provocará

uma inflamação crônica no intestino que impedirá

a absorção dos nutrientes. A doença celíaca pode

se manifestar em crianças, adultos e idosos.

Alguns estudos demonstraram que o controle excessivo

da dieta muitas vezes atrapalha o equilíbrio dos

nutrientes fundamentais para o desenvolvimento dos

dentes e ossos das crianças. Vitaminas A, C e D são indispensáveis

para o desenvolvimento correto do ser

humano.

Esses defeitos do esmalte, além de comprometer a

estética em dentes anteriores, podem causar sensibilidade,

perda de estrutura dental e criar nichos para

o desenvolvimento de lesões de cárie. Assim, conhecer

os diferentes tipos de defeitos, o diagnóstico e a

detecção dessas alterações no exame clínico e o seu

adequado tratamento são de extrema importância na

manutenção da estética e da saúde bucal dos pacientes.

Referência Bibliográfica: Anuário 1 - Odontopediatria Clínica:

integrada e atual. José Carlos Pettorossi Imparato, 2013.

06.

62


Câncer de mama

Ginecologia

E

sse é o tipo de câncer mais comum entre as

mulheres no mundo e no Brasil. A incidência de

câncer no mundo cresceu 28% na última década.

O câncer de mama também acomete homens,

porém é raro, representando menos de 1% do total

de casos da doença. Relativamente raro antes dos 35

anos, acima dessa idade sua incidência cresce de forma

progressiva, especialmente após os 50 anos.

Atualmente, o câncer de mama é responsável por cerca

de 15 mil mortes no Brasil todos os anos. A cada

ano, aproximadamente 60 mil brasileiras são diagnosticadas

com câncer de mama. É uma doença muito

variada, com alguns subtipos e perfis, com agressividade

diversa e requerendo tratamento individualizado.

Alguns evoluem de forma rápida, outros, não.

Sintomas do câncer de mama

O sintoma mais comum é o aparecimento de nódulo,

geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores

que são de consistência branda, globosos e bem definidos.

Outros sinais de câncer de mama são:

Edema cutâneo (na pele), semelhante à casca de laranja;

Retração cutânea;

Dor;

Inversão do mamilo;

Hiperemia;

Descamação ou ulceração do mamilo;

Secreção papilar, especialmente quando é unilateral

e espontânea.

De modo geral, a prevenção baseia-se no controle dos

fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores,

especificamente aqueles considerados modificáveis.

Apesar de existir uma maior propensão ao desenvolvimento

da doença entre mulheres com mais de 50

anos, o aumento na incidência de câncer de mama

entre mulheres mais jovens, com menos de 35 anos,

nos últimos anos tem chamado a atenção. A incidência

hoje no Brasil está entre 4% e 5% dos casos, faixa

etária em que historicamente apenas 2% dos casos

eram observados.

Exames de mamografia feitos periodicamente podem

reduzir a mortalidade feminina pela doença até 60%

em 10 anos após o diagnóstico, se comparada àquelas

que não realizaram o exame regularmente.

Os principais fatores de risco comportamentais e de

estilo de vida, relacionados ao desenvolvimento do

câncer de mama são: excesso de peso corporal, falta

de atividade física, consumo de bebidas alcoólicas,

menor número de filhos, gestação mais tardia e alimentação

inadequada, podem influenciar esta mudança

de aparecimento de tumores de mama em mulheres

mais jovens.

Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e

atividade física é possível reduzir em até 28% o risco

de a mulher desenvolver câncer de mama. Controlar

o peso corporal, a evitar obesidade e evitar o consumo

de bebidas alcoólicas são recomendações básicas

para prevenir o câncer de mama. A amamentação

também é considerada um fator protetor.

Não há alimentos milagrosos, o desafio é promover

o reconhecimento social de que o câncer é uma

doença prevenível por meio da alimentação e nutrição.

06.

64


Tosse: quando devemos

nos preocupar?

Médica

A

tosse é um mecanismo de defesa das vias aéreas

e é uma maneira que o corpo tem de ajudar a

eliminar secreções e proteger as vias aéreas das

complicações do seu acúmulo.

Combater a tosse, a ponto de suprimir o reflexo, pode

ser mais maléfico do que benéfico, ela é um dos mecanismos

que o corpo lança mão para expelir o catarro

que é formado durante uma agressão à árvore

respiratória, nesse processo, há também pequenas

estruturas na sua superfície que empurram o muco

em direção à parte superior.

das vias aéreas com o soro fisiológico (nebulizado) o

processo de drenagem das vias aéreas será facilitado.

As causas mais comuns de tosse aguda são as infecções

respiratórias virais, como o resfriado comum

(mais leve) e a síndrome gripal (mais intensa) em

crianças com diagnóstico ou antecedentes alérgicos.

A tosse aguda também pode vir como uma manifestação

da crise, na rinite alérgica ou asma, por exemplo.

Quando a tosse aguda vem acompanhada de febre

alta, dificuldade para respirar ou cansaço e abatimento

intenso, é frequente que o pulmão esteja afetado

e a possibilidade de pneumonia bacteriana demanda

mais atenção. Nos bebês pequenos, o que era um

simples resfriado, pode complicar com mais facilidade

e se ele começar a ficar com tosse aguda e dificuldade

para respirar pode ser bronquiolite viral aguda,

outro quadro que demanda avaliação do pediatra.

Quando a tosse se torna prolongada, com mais de

duas semanas de duração, começamos a considerar

complicações dos quadros respiratórios agudos, alergias

e outras causas mais incomuns, como tuberculose,

refluxo, fibrose cística e outras.

O muco, ou catarro como chamamos, quando está

mais viscoso, vai desidratando ao longo do processo

inflamatório das vias aéreas, com o aumento dos restos

celulares que resultam dessa briga entre o nosso

sistema imunológico e o agente agressor, ele tornase

cada vez mais “grosso” e cada vez mais aderente,

quase como uma cola. É aí que entra a necessidade

de buscar algo para tornar esse muco mais fácil de ser

drenado, e os expectorantes prometem facilitar esse

processo.

No quesito ajuda mecânica, entram as lavagens nasais,

que podem ser feitas com as seringas e soro ou

com os dispositivos de dispensação mais variados

possíveis para fluidificar. Hidratar o seu filho ajudará

a fluidificar o muco e somada à umidificação direta

Em crianças, a tosse prolongada noturna, com catarro,

pode ser o único sinal indicativo de uma rinossinusite

bacteriana, essa complicação é mais comum nas

crianças menores, que têm dificuldade para expelir

o catarro e vias aéreas mais estreitas, nesse caso é

preciso indicar o uso de antibióticos.

Na maioria das vezes, a limpeza nasal com soro e a

nebulização com soro levemente aquecido, além de

aquecer mais a criança e posicionar com a cabeceira

elevada, são suficientes para a melhora da tosse

aguda.

Sempre que o quadro for intenso ou com piora pro-

gressiva, é importante que o bebê ou criança seja

auscultado.

06.

66


Atenção dobrada

à saúde bucal

das crianças

Odontopediatria

A

pesar de os dentes de leite dos pequenos caírem

logo, eles desempenham um papel importante,

ajudando a criança a morder e mastigar

alimentos e a desenvolver a fala corretamente. Os

dentes de leite também guardam o espaço para dentes

permanentes e auxiliam a guiá-los ao lugar correto.

Em média, as crianças começam a perder seus

dentes de leite quando têm cerca de 6 anos de idade.

Ensinar a criança a cuidar dos dentes desde pequeno

é um investimento que trará benefícios para o resto

da vida dela.

sua própria escova incentivando a boa higiene bucal.

Quanto mais as crianças aprenderem sobre saúde bucal,

mais elas adotarão hábitos que as ajudarão a conservar

os dentes por muito tempo após crescerem.

Lembrando que as crianças aprendem pelo exemplo

dos seus cuidadores.

Os dentes de leite são suscetíveis às mesmas condições

e danos que os dentes definitivos sofrem. Pesquisas

mostram que crianças que desenvolvem cárie

em seus dentes de leite são mais propensas a desenvolver

cárie quando adultas.

Para proteger os dentes e gengiva e reduzir o risco

de cáries orientamos a seguir os seguintes passos:

Escovar pelo menos três vezes ao dia com um creme

dental COM FLÚOR (obedecendo sempre as quantidades

de um grão de arroz para crianças até 4 anos

e um grão de ervilha para crianças acima de 5 anos),

para remover a placa bacteriana;

Abordagens recentes desaconselham a limpeza da

gengiva dos bebês, pois o leite materno acaba atuando

como uma proteção, e como não existem dentes

também não existe o risco de cárie. Quanto às dedeiras

de silicone são itens utilizados de forma incorreta,

elas não servem para realizar a higiene, mas como um

massageador de gengiva, podendo ser utilizadas na

fase de nascimento dos dentes dos bebês para alívio

do desconforto.

Portanto, a higiene dos dentes deve ser realizada

logo que os dentes nascem, com escova dental própria

para a idade, utilizando creme dental COM FLÚOR

desde o primeiro dentinho e sob a supervisão de um

adulto, pois as crianças não possuem destreza suficiente

para realizar a escovação sozinhas.

Algumas atitudes que tornam o cuidado com os dentes

algo interessante e divertido é, por exemplo, escovar

os dentes junto com a criança ou deixá-la escolher

Usar fio dental diariamente para remover a placa que

se aloja entre os dentes e abaixo da gengiva, evitando

que essa placa endureça e se transforme em cálculo

dental;

Adotar uma alimentação equilibrada: contendo uma

ampla variedade de vitaminas e sais minerais, cálcio,

fósforo e níveis adequados de flúor, com pouco

consumo de açúcar e carboidratos como bolachas e

biscoitos, doces, refrigerantes, salgadinhos e produtos

industrializados em geral, que combinados com

a placa bacteriana produzem substâncias ácidas que

atacam o esmalte do dente e podem formar cáries.

Visitas periódicas ao odontopediatra são importantes,

podemos examinar clinicamente toda a face,

boca, bochechas, lábios e língua do bebê, além de

sanar dúvidas comuns dos pais, como o uso de chupetas

e mamadeiras, dentre outras. Estabelecer um

elo de confiança com o dentista também é muito

importante.

06.

70


D

EMDR: uma revolução

em psicoterapia

esde quando somos concebidos, passamos a

experimentar sensações e a vivenciar experiências,

as quais nos constroem enquanto seres

humanos. Acontece que nem sempre as sensações e

experiências vividas são adequadas ou saudáveis e

quando não o são podemos desenvolver pensamentos

e sentimentos disfuncionais, os quais nos fazem

adoecer física e emocionalmente. A essas disfunções

chamamos de traumas.

A instalação ou não do trauma está diretamente relacionada

à capacidade emocional que cada indivíduo

possui para elaborar as adversidades que o acometem;

assim, algo que é altamente traumatizante para

uns, pode ser elaborado de uma forma mais tranquila

por outros.

Psicologia

objetivo inicial de tratamento do TEPT (Transtorno de

Estresse Pós-Traumático), mas que atualmente é aplicada

em quadros de depressão, ansiedade, fobias,

transtorno de pânico e muitos outros. A terapia EMDR

transforma as lembranças traumáticas do passado, organizando

e liberando a mente e o corpo daquilo que

estava disfuncional.

Reconhecida pela Organização Mundial de Saúde

como um dos métodos mais aconselhados e eficazes

para o tratamento de situações traumáticas, a Terapia

EMDR vem revolucionando o conceito da psicoterapia

no Brasil e no mundo, por apresentar resultados

rápidos e consistentes, levando o indivíduo realmente

à cura de seus sintomas.

Quem pode aplicar a terapia EMDR

Apenas psicólogos e médicos com comprovada formação

em psicoterapia podem aplicar essa terapia,

tendo em vista a seriedade e a cientificidade da Terapia

EMDR. É bom lembrar que existem regras claras e

específicas quanto à formação, que somente poderá

ser dada por profissionais gabaritados para tal.

Quem pode se beneficiar da terapia EMDR

Não há idade mínima ou limite, desde bebês a idosos,

todos podem se beneficiar dos efeitos da Terapia

EMDR.

É possível caracterizar trauma como uma experiência

de essência atemorizante ou calamitosa, situação que

coloca em risco a segurança ou a integridade física do

indivíduo ou de alguém de sua rede de afetos, e que

pode acontecer por desastres naturais, acidentes, crimes

em geral, agressão física e/ou emocional, abusos

de todos os tipos, entre outras.

O que é EMDR

Psicoterapia revolucionária criada na década de 80

pela Dra. Francine Shapiro, psicóloga americana, com

06.

72


Azia ou queimação: é

indício de gastrite?

Gastroenterologia

V

ocê já teve a sensação de estar com a “boca

do estômago” em chamas depois de uma refeição

gordurosa ou exagerado na ingestão de

bebida alcoólica?

Quando esse mal-estar aparece, é comum acharmos

que é gastrite, porém pode ser “dispepsia”, que nada

mais é do que uma simples má digestão. Ou seja, uma

alteração do funcionamento do estômago, que pode

estar associada tanto ao excesso quanto à diminuição

da secreção e dos movimentos gástricos.

Os sintomas de dispepsia são comumente confundidos

com gastrite por serem semelhantes, como

por exemplo, dor, arrotos, empachamento, sensação

de peso, queimação, náusea e saciedade precoce. O

diagnóstico da dispepsia vai depender do histórico

de saúde e um exame físico completo. Nem sempre a

indigestão é sinal de um problema mais grave.

Porém podemos ter gastrite sem sintomas ou, por outro

lado, apresentar sintomas gástricos sem qualquer

tipo de gastrite. Então como saber se estou com Gastrite?

A gastrite é a inflamação, infecção ou erosão do revestimento

do estômago, que pode ser classificada

em vários graus e tipos: Gastrite aguda; Gastrite crônica

e Gastrite nervosa.

A causa mais provável da gastrite é a fraqueza da barreira

mucosa que protege a parede estomacal, permitindo

que os sucos digestivos produzidos pelo estômago

causem danos ao tecido que reveste o órgão.

Essa fraqueza pode ser causada pela bactéria Helicobacter

pylori, que vive justamente no revestimento

do estômago e que, se não for tratada, pode levar ao

surgimento de úlceras e até mesmo ao câncer de estômago.

ção, azia, náuseas, excesso de gases e arrotos, empachamento,

vômitos com ou sem traços de sangue,

perda de apetite, dores abdominais e fezes escuras

(semelhante à borra de café).

O uso prolongado de substâncias que irritam a mucosa

do estômago (anti-inflamatórios, álcool, drogas e

cigarro), também pode causar a gastrite.

Histórico clínico e endoscopia digestiva alta (exame

que permite visualizar a mucosa do estômago) são

fundamentais para o diagnóstico da doença. A endoscopia

digestiva alta pode identificar não só a gastrite,

mas uma série de doenças, como intolerância ao glúten,

câncer no estômago e úlceras.

Quando necessário, durante a realização desse exame,

pequenos fragmentos de tecido são coletados

para biópsia, que pode indicar a presença de alguma

lesão maligna e também a infecção por Helicobacter

pylori, bactéria responsável pela maioria das úlceras

gástricas e que também pode causar tumores de estômago.

O tratamento da gastrite, de maneira geral, exige primeiramente

uma reeducação alimentar. É necessário

evitar o consumo exagerado de carnes vermelhas,

frituras, embutidos, evitar o consumo de álcool e de

tabaco e realizar uma dieta fragmentada a cada 3 horas,

não comendo em grandes porções de uma vez só.

E, em casos de infecção bacteriana aguda ou crônica,

é preciso tomar medicamentos específicos e antibióticos.

Independente da causa da queimação, o melhor é

procurar um médico gastroenterologista endoscopista.

Esse é o profissional capaz de dizer se a queimação

é só azia, sinal de gastrite, infarto ou de outras doenças,

como pedras na vesícula e mesmo estresse.

Os sintomas da gastrite começam devagar podendo

facilmente ser ignorados por nós no início do problema.

Os principais sintomas são: Indigestão, queima-

08.

74


Nutrição e Diabetes

Nutrição

E

m todas as fases da vida, os cuidados com a

saúde requerem uma boa alimentação, prática

regular de exercícios, boas horas de sono e a redução

do estresse. O consumo equilibrado de todos

os grupos alimentares, com adequada proporção de

macro e micronutrientes, faz toda a diferença! Sem

esquecer, é claro, o consumo adequado de água, que

é fundamental para a manutenção da boa hidratação!

Estudos comprovam que a alimentação é o principal

fator na prevenção de doenças (não transmissíveis) e

na melhora da saúde, inclusive prevenindo vários tipos

de doenças crônicas como Diabetes. O Diabetes

é a elevação da glicose no sangue (hiperglicemia), devido

a defeitos na secreção ou na ação do hormônio

insulina, que é produzido no pâncreas e é uma doença

crônica multifatorial, cujo tratamento depende

da conjugação de três fatores: alimentação, atividade

física e medicação.

Um diagnóstico de diabetes não significa que você tenha

que se restringir de tudo e sim, que você precisa

dar atenção ao que come. Além de garantir mais vitalidade

para o dia-a-dia, uma rotina alimentar variada,

colorida e balanceada ajuda a prevenir e tratar doenças

como obesidade, pressão alta, colesterol elevado

e claro, o diabetes. O diabetes pode ser controlado e

não é uma sentença de morte.

Normalmente o diagnóstico vem acompanhado de

uma forma de medicação e cuidados básicos que devem

ser tomados com objetivo de controlar o peso, os

níveis de glicose e colesterol sanguíneos.

Doces e açúcares em geral devem ser evitados, assim

como o controle ao consumir alimentos industrializados,

como, refrigerantes, pós para refrescos, salgadinhos

de pacote, macarrão instantâneo, biscoitos recheados,

etc. e os fast foods.

Deve-se dar preferência a preparações culinárias saudáveis,

com alimentos in natura ou minimamente processados,

de origem vegetal (arroz, feijão, mandioca,

batata, milho, aveia, macarrão, pães, legumes e verduras,

frutas, castanhas, sementes, etc.), combinados

com alimentos de origem animal (ovos, carnes e lati-

cínios). E nunca se esquecer de ingerir água ao longo

do dia para manter uma boa hidratação.

Em geral, o típico prato brasileiro, constituído de arroz,

feijão, carne e vegetais coloridos são um bom

exemplo de refeições para o almoço e jantar. É justamente

aí que o acompanhamento nutricional se faz

preciso, o objetivo é promover melhor aceitação e

adesão à dieta e, assim, melhorar a qualidade de vida.

O nutricionista terá acesso à necessidade nutricional

do paciente em termos de calorias, proteínas e, se

forem detectadas algumas carências específicas de

vitaminas ou minerais, também devem ser consideradas

como necessidade na alimentação, o que irá fazer

muita diferença na nova dieta.

Nesse momento vai pesar muito o conhecimento e a

experiência do nutricionista para que possa ser criado

um programa executável e que motive o paciente

para que ele o faça realizando um tratamento adequado.

A colaboração da família também é de extrema

importância.

Se o diabetes não for tratado de forma adequada,

podem surgir complicações, como retinopatia,

nefropatia, neuropatia, pé diabético, infarto do

miocárdio, acidente vascular cerebral, entre outros.

Se o paciente já estiver com diagnóstico

de complicação crônica, há tratamentos específicos

para ajudar a levar uma vida normal.

08.

75


ASMA Pneumologia

A

sma é uma doença crônica das vias aéreas,

que pode se apresentar de muitas formas.

Ela afeta cerca de 300 milhões de pessoas no

mundo todo, sendo que em 70% dos casos a asma é

alérgica. No Brasil, houve um aumento da prevalência

de asma nos últimos anos.

Seus principais sintomas são:

Dificuldade de respirar;

Tosse seca;

Chiado e aperto no peito;

Respiração curta e rápida.

Asma tem cura?

Não, mas com o tratamento adequado os sintomas

podem melhorar e até mesmo desaparecer ao longo

do tempo. Por isso é fundamental fazer acompanhamento

médico correto e constante, a maioria das pessoas

com asma pode levar uma vida absolutamente

normal.

Como é feito o diagnóstico de asma?

O diagnóstico da asma é clínico, através da consulta

e exame físico pelo médico. Ele deve ser confirmado

pelos exames de função pulmonar (espirometria).

Sempre que possível, o médico solicitará a prova de

função pulmonar para confirmar o diagnóstico e classificar

a gravidade de cada caso. Em crianças de até

cinco anos, o diagnóstico é somente clínico, tendo

em vista a dificuldade de realizar outros exames funcionais

e complementares.

Como é feito o tratamento da asma?

No tratamento temos como objetivo principal melhorar

a qualidade de vida do paciente, e se possível, fazer

com que ele tenha uma vida normal.

Os sintomas costumam piorar à noite e nas primeiras

horas da manhã ou em resposta à prática de exercícios

físicos, à exposição a alérgenos, à poluição ambiental

e a mudanças climáticas.

Existem vários aspectos ambientais que podem agravar

ou desencadear os sintomas da asma, como a

exposição à poeira e barata, aos ácaros e fungos, às

variações climáticas e infecções virais. Temos ainda

os fatores genéticos, que normalmente são herdados

da família, como o histórico familiar de asma, alergias,

rinite e obesidade.

As medidas educativas e de controle dos fatores que

podem provocar a crise asmática são fundamentais

para garantir um bom controle da doença. Em todos

os casos, é preciso reduzir a exposição aos fatores

desencadeantes/agravantes da asma. Um grande inimigo

dos pacientes com asma é o tabagismo, tanto

ativo quanto passivo, que podem desencadear sintomas

e crises da doença.

O tratamento medicamentoso tem como base o uso

continuado de medicamentos com ação anti-inflamatória,

também chamados controladores, sendo os

corticosteroides inalatórios os principais. Pode-se

associar também medicamentos de alívio, com efeito

broncodilatador.

08.

76


S

Como melhorar o

desempenho escolar

de meus filhos?

erá que existe um meio de transformar o processo

de aprendizagem dos meus filhos? Será

que há um modo eficaz de fazer com que meus

filhos criem uma rotina de estudos com base científica?

Para responder essas perguntas a Escola de Apoio

Meu Dever de Casa criou/adotou o Método Estudo

Eficaz com base no que há de mais moderno em educação:

Neuroeducação com foco em Heutagogia.

Segundo o criador do método, Paulo Henrique

Menezes, a proposta era de transformar alunos em

estudantes, ou seja, fazer com que as crianças, adolescentes

e até adultos saíssem do “polo passivo” no

processo de aprendizagem e passassem a atuar como

gestores de seus processos. O objetivo era desenvolver

técnicas de estudo que ajudassem no processo

de fixação de conhecimento e não de memorização.

Assim com base em estudos científicos de Universidades

que dispunham de Centros de Aprimoramento

Cognitivo, nasceu o Método Estudo Eficaz que tem

a Neuroeducação como base e a Heutagogia como

meta.

Coach Educacional

A Neuroeducação é uma ciência nova que trabalha a

junção do conhecimento de três outras ciências: Pedagogia,

Neurociência e Psicologia Cognitiva. O objetivo

é avaliar através de aparelhos de ressonância

magnética e eletro encefalograma, quais são as técnicas

de estudo que colaboram para a efetiva formação

de memória. No Método Estudo Eficaz só são utilizadas

técnicas que tiveram seus resultados aprovados

por esses centros de estudo.

A Heutagogia, por sua vez, é o que há de mais moderno

em Educação. O objetivo é transformar um estudante

em gestor do seu processo de aprendizagem.

Atualmente o acesso à informação é muito fácil, assim

como o acesso à diversão. A Heutagogia visa estruturar

modelos que auxiliem os estudantes nesse processo,

evitando que se percam no mundo da internet.

Com Método Estudo Eficaz se tem o Planejamento

Semanal de Estudos, e planejar é a base para uma

aprendizagem eficaz.

Para a aplicação do Método a Escola de Apoio Meu

Dever de Casa desenvolveu uma certificação que habilita

profissionais com perfil e aptidão para a aplicação

do Método. Em Toledo, sou a única autorizada

a aplicar o Método Estudo Eficaz em sessões de

coaching.

Será durante essas sessões que junto com o método

Educacional Meu dever de Casa irei conduzir o

estudante em sua rotina de estudos, utilizando os

conteúdos trabalhados nas escolas ou cursos. Com

disciplina e determinação, o estudante será motivado,

incentivado e será capaz de perceber que pode

ir além.

Se o seu desejo é melhorar o desempenho escolar

de seu filho de modo definitivo, conheça o

Método Estudo Eficaz!

08.

78


Crescimento e

Puberdade

Metabologia

A

s transformações físicas de uma criança até a

fase adulta consistem em importantes mudanças

em altura, peso, distribuição de gordura,

musculatura e na proporção corporal.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) adota o critério

cronológico para definir a adolescência como o

período entre os 10 e os 19 anos. A adolescência é

um período de transição entre a infância e a idade

adulta, com caraterísticas únicas no ciclo de vida, no

qual ocorre um grande leque de transformações no

sistema biológico, cognitivo e psicossocial.

A puberdade é uma fase de transição, como um prenúncio

da adolescência, em que ocorrem as mudanças

físicas e biológicas. Nessa fase os hormônios

começam a ser produzidos. Talvez por consequência

das mudanças bruscas da vida moderna, a puberdade

tem acontecido cada vez mais cedo. Por isso é importante

ficar atento aos primeiros sinais do corpo de

que ela está chegando.

do suor, secreção vaginal (serve para manter o tecido

que recobre a vagina úmido e limpo), sensibilidade

sexual e pele mais gordurosa (temíveis acnes), entre

outras transformações.

E o ponto de partida para os meninos é o crescimento

dos testículos, que atingem 2,5 cm de altura e passa

a produzir os hormônios masculinos, como a testosterona.

O pênis irá se desenvolver apenas dois anos

após esse primeiro sinal, em geral, entre os 10,5 e 11

anos. Além do aumento dos órgãos genitais, acontece

a mudança na voz, crescimento dos pelos, ombros

mais largos, pele mais gordurosa (temíveis acnes),

aumento da massa muscular, aumento de peso e sensibilidade

sexual. Todo desenvolvimento do menino

ocorre de maneira mais lenta se comparado ao da

menina.

Por volta dos 8-10 anos de idade ocorre uma fase

de repleção pré-puberal, com o acréscimo de tecido

adiposo em ambos os sexos. Com o início do estirão

puberal, a velocidade de ganho de gordura diminui,

atingindo valores mínimos na época em que o esqueleto

tem velocidade máxima (pico do estirão). Esta

diminuição do tecido adiposo é mais acentuada no

sexo masculino.

Todos os órgãos do corpo crescem durante a puberdade:

Rim, pulmão, intestino, sangue, olho. Uma das

características mais notáveis da puberdade é a aceleração

da velocidade de crescimento, que contribui

para cerca de 20% da altura final do adulto. Durante

o surto de maior crescimento, que dura cerca de 2-3

anos, os rapazes crescem em média de 10,3 cm e as

garotas cerca de 9 cm por ano.

Nas meninas, a puberdade normalmente acontece

em torno dos 9 a 12 anos, quando tem início a

menstruação, surgimento das mamas, crescimento

de pelos, mudanças da estrutura do corpo, aumento

Há casos de puberdade precoce, em que o desenvolvimento

dos caracteres sexuais secundários acontece

antes dos 8 anos na menina e dos 9 anos no

rapaz, cerca de 10 vezes mais, na menina e é algo

que exige avaliação médica.

08.

80


Obstrução Nasal Otorrinolaringologia

O

nariz é uma importante estrutura da face cuja

principal função é filtrar, aquecer e umidificar

o ar que respiramos. Ele ajuda a impedir que

micro-organismos causem infecções nas vias aéreas

e prepara o ar que irá chegar aos pulmões. A respiração

deve ocorrer preferencialmente por ele, e não

pela boca, já que esta não possui o mecanismo de

preparação do ar.

A obstrução nasal (nariz entupido), e consequentemente

a respiração pela boca são queixas frequentes,

tanto em adultos quanto em crianças. Na criança,

pode ocasionar roncos noturnos e sono de má qualidade.

A criança que não dorme bem pode ficar agitada

durante o dia, apresentar dificuldade de aprendizado

e diminuição dos hormônios que são produzidos durante

o sono, como o GH (hormônio do crescimento),

grelina e leptina (hormônios da fome e da saciedade)

e cortisol (relacionado à ansiedade e obesidade).

em alguns casos, a cirurgia para retirada das amígdalas

ou/e da adenoide.

No adulto as causas mais frequentes de nariz entupido

são o desvio do septo, hipertrofia de conchas,

rinite, sinusite e alterações do formato externo do

nariz. A hipertrofia de adenoide é menos frequente

no adulto, já que costuma haver regressão do tecido

adenoideano por volta dos 12 anos de idade.

O septo do nariz é a estrutura ósteo-cartilaginosa

que divide o nariz em duas metades. O desvio dessa

estrutura é a causa mais comum de obstrução nasal

no adulto. Quando estiver associada a alterações no

formato externo do nariz pode estar indicada a rinoplastia

(cirurgia plástica) estética e funcional para

correção do formato externo do nariz junto da septoplastia,

cirurgia que corrige o desvio de septo.

A respiração pela boca, na infância, pode também

prejudicar o desenvolvimento do esqueleto facial.

Ela tende a formar face mais longa e estreita, com a

cabeça e os dentes superiores projetados para frente,

lábio inferior frouxo, boca entreaberta, e até alterações

posturais da coluna cervical. As principais causas

de respiração bucal na infância são a hipertrofia

da adenoide e das amígdalas, além da rinite. O tratamento

pode ser com medicações, sendo necessário

Os fatores que causam obstrução do nariz nos adultos

e nas crianças são, na grande maioria das vezes,

identificados logo na primeira consulta com o médico

otorrinolaringologista, que pode realizar o exame de

videoendoscopia nasal no próprio consultório e indicar

o melhor tratamento em cada caso.

Respirar pela boca causa diminuição da qualidade

de vida, por ocasionar desconforto, boca seca, aumento

de infecções e até mesmo diminuição do

olfato. O ideal é que seja tratada tão logo identificada.

08.

82


Hipertensão

arterial Cardiologia

H

ipertensão arterial ou “pressão alta” é uma doença

crônica caracterizada pelos níveis elevados

da pressão que faz circular o sangue pelas

artérias de todo o corpo. Essa patologia é multifatorial

e pode ser agravada por condições associadas, como

o diabetes, a obesidade ou até mesmo pelos níveis

elevados de colesterol sanguíneo. Em linhas gerais,

isso acontece quando os valores das pressões máxima

e mínima atingem níveis superiores a 140 x 90

mmHg (ou 14 por 9).

Esta condição de saúde está relacionada a doenças

potencialmente ameaçadoras à vida, tais como Acidente

Vascular Cerebral, Infarto Agudo do Miocárdio,

aneurismas arteriais e, até mesmo disfunção renal e

cardíaca, entre outros males. Por isso, é uma doença

silenciosa e perigosa.

nível de estresse colaboram no combate à hipertensão

arterial.

Sintomas

Como via de regra, a hipertensão é assintomática,

porém alguns pacientes podem apresentar sinais e

sintomas inespecíficos, tais como: cefaleia (dor de

cabeça), tonturas, zumbidos no ouvido, visão turva e

sangramento nasal, dentre outros.

Porém como esses sintomas são comuns em outras

condições de saúde, uma correta avaliação por profissional

da saúde é fundamental para o diagnóstico.

Tratamento

A hipertensão não tem cura, mas tem tratamento e

pode ser controlada. Alguns casos de hipertensão arterial

são secundários a uma outra doença ou a algum

fármaco ou droga, e esses casos podem ser curados.

Somente um médico qualificado, como o Cardiologista,

poderá determinar o melhor método e medicamentos

para cada paciente, bem como a dosagem

correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca

as orientações do seu médico e NUNCA se automedique.

Prevenção

É importante aferir a pressão arterial regularmente,

como forma de detectar e acompanhar o problema.

A Hipertensão arterial pode ser hereditária em alguns

casos, porém há vários fatores que influenciam os níveis

de pressão arterial.

É importante ressaltar que o tratamento para hipertensão

inicia-se com a mudança do estilo de vida associado

ou não a medicamentos.

Hábitos de vida saudáveis ajudam a prevenir a hipertensão,

como se exercitar regularmente, manter uma

dieta saudável, rica em frutas, vegetais e fibras e, principalmente,

pouco consumo de sal e gorduras saturadas.

Controle do peso, prática regular de atividade física,

controle de doenças coexistentes, abandono do

tabagismo, ingesta alcoólica ponderada e, controle do

08.

84


88


90


essenciacirurgiaplastica

EssênciaCirurgiaPlástica

essencia@essenciacp.com

More magazines by this user
Similar magazines