EMPREENDA REVISTA ED. 26 - FERNANDO SEABRA - JUL/19

elaineempreenda
  • No tags were found...

Revista de negócios focada em conteúdo relevante e aplicável ao empreendedor

R$ 14,90


04


07 05


06

SUMÁRIO

12 MACEIÓ RECEBEU

MAIOR EVENTO DE

NEGÓCIOS DO

NORDESTE

TRAKTO MARKETING

20

TAXA DE CONVERSÃO

NO E-COMMERCE:

ENTENDA TUDO!

34 VOCÊ É O DIRETOR

DE SEU FILME!

38 TÉCNICAS DE HUMANI-

ZAÇÃO DE MARCAS

QUE VÃO FAZER SEU

NEGÓCIO CRESCER

44 O VALOR DO

48 COMO A INOVAÇÃO

DESIGN THINKING

PODE TRANSFORMAR

PARA OS NEGÓCIOS

A CONSTRUÇÃO CIVIL

28


07

EDITORIAL

CHEGAMOS AO SEGUNDO SEMESTRE!

Para começar esse editorial, preciso agradecer, a Empreenda

Revista é finalista do Prêmio ABC de Comunicação

na categoria Melhor Veículo Regional. Estamos honrados

em ser indicados a tal categoria e entendemos que

em apenas dois anos estamos realizando mensalmente

um trabalho totalmente direcionado a agregar valor aos

nossos leitores, clientes e parceiros.

A edição de julho da Empreenda Revista traz em sua

capa uma referência em empreendedorismo nacional,

mentor de vários empreendedores, idealizador do programa

Fábrica de Unicórnios e do movimento #Bora-

Fazer, Fernando Seabra é uma das personalidades de

maior atuação empreendedora no Brasil.

Os empreendedores muitas vezes são alcançados por

uma avalanche de conteúdo, faltando para eles a aplicação,

Fernando entende isso e ajuda seus mentorados a

terem foco e atitude necessária.

O conhecimento é o que te difere dos demais profissionais

do mercado, desde que aplicados, não basta conhecer,

é necessário saber fazer. Outro ponto tratado nessa

edição é sobre técnicas de humanização, na era da

escalabilidade, é necessário ter um olhar único para o

seu cliente. Olhar esse que vai te diferenciar no mercado

perante a seus concorrentes.

Fomos visitar o maior evento de marketing do nordeste

brasileiro, MKT SHOW idealizado pela empresa TRAKTO,

mais 1500 pessoas estiveram presentes no evento de

três dias de duração tendo acesso a conteúdo rico em

negócios.

Outra visita feita por nossa equipe, foi na capital mineira,

Belo Horizonte, onde conhecemos um pouco sobre

projetos realizados pelo Instituto Pega Visão que atua

com o empreendedorismo social em sua comunidade e

está expandindo para todo o Brasil.

Quero convidar você a fazer parte dessa comunidade

de empreendedores, estamos nos conectando mundialmente

para que cada vez mais possamos entregar um

conteúdo relevante e aplicável a você que empreende e

que quer ter sucesso em seus negócios. Acesse nosso

portal, www.empreendarevista.com.br e faça sua assinatura

da Empreenda.

Queremos estar próximos de você, por isso sugestões

de pautas, eventos, palestras, podem ser enviadas para

o nosso e-mail redacao@empreendarevista.com.br.

@empreendarevista

/empreendarevista

@empreendarev

/empreenda-revista

Desejo a todos uma

boa leitura e até a

próxima!

ELAINE JULIÃO

Diretora da

Empreenda Revista

EXPEDIENTE

EMPREENDA REVISTA

ANO III | EDIÇÃO 26 | JULHO 2019

www.empreendarevista.com.br

contato@empreendarevista.com.br

DIRETORA RESPONSÁVEL

Elaine Julião

elaine@empreendarevista.com.br

DEPTO. MARKETING

Sidney Santos

marketing@empreendarevista.com.br

REDAÇÃO

Eliz Claro

redacao@empreendarevista.com.br

ASSINATURA:

www.empreendarevista.com.br/assinaturas

FALE CONOSCO

(11) 4546-7271

DEPARTAMENTO COMERCIAL

comercial@empreendarevista.com.br

Produção de conteúdo e desenvolvimento

Grupo Empreenda - Rua Cedral, 91 - Mauá

CNPJ: 10.378.146/0001-29

DESIGN GRÁFICO

Carlos Celice

carloscelice@gmail.com

FOTO CAPA

Agência EAGLE

A EMPREENDA REVISTA é uma publicação

mensal. A revista não se responsabiliza por

conceitos e opiniões emitidas em colunas

assinadas e materiais divulgados em

anúncios publicitários.


08

COLUNA DO LEITOR

EDIÇÃO DE JUNHO DA EMPREENDA

É SUCESSO NAS REDES SOCIAIS


09 07


10

ESPECIAL DIA DOS PAIS


11

ESPECIAL DIA DOS PAIS


12

MACEIÓ RECEBEU

MAIOR EVENTO DE

NEGÓCIOS DO

NORDESTE

TRAKTO MARKETING

SHOW 2019 PROMOVEU

TRÊS DIAS DE PALES-

TRAS E WORKSHOPS

NAS ÁREAS DE

MARKETING, INOVAÇÃO

E VENDAS

A capital alagoana recebeu entre os dias 26 e 28 de

Junho a terceira edição do Trakto Marketing Show,

o maior evento de marketing, inovação e vendas do

Nordeste. Foram três dias de conteúdos práticos, networking

e histórias de sucesso com a participação de

mais de 50 palestrantes de todo o país. O evento aconteceu

no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso,

no Jaraguá.

A plataforma Trakto vem evoluindo desde o seu lançamento

e ganha novas funcionalidades a partir de

agosto desse ano. Jorge Rocha, co-fundador e Diretor

de Tecnologia do Trakto, subiu ao palco com a missão

de apresentar ao público essas novidades que incluem

variedade de fontes, galeria de imagens gratuitas em

HD, novos formatos de download, aplicativo e gráfica

online.

Apresentado por Bob Floriano, o Trakto Marketing

Show 2019 teve início na quarta (26) com a participação

de Paulo Tenório e Jorge Rocha, fundadores da

plataforma alagoana Trakto. Uma homenagem ao empreendedor

Luiz Eudes, conhecido como “Rei do Suspiro”

marcou a abertura do evento.

Eudes é famoso pelo seu jeito inconfundível de vender

suspiros e conquista turistas e conterrâneos por onde

passa.

“Inovação não quer dizer apenas tecnologia e

nem está presente somente em grandes centros.

Inovação é olhar para o seu negócio de forma diferente,

enxergando o que pode lhe trazer melhores

resultados, como mostra a história do Eudes”,

destacou o CEO da Trakto Paulo Tenório, reforçando

que o que faz o empreendedor é o impacto que ele

pode causar na própria vida e na vida dos outros.


13

“Para marcar o lançamento da nossa gráfica online

montamos um stand no Trakto Marketing Show, dentro

do espaço #VamoqueVamo, onde os participantes puderam

criar e imprimir gratuitamente cartões de visita,

botons, adesivos e quadros personalizados, conhecendo

assim a qualidade e praticidade dos nossos serviços”,

reforçou Jorge.

Conectar pessoas através de um ambiente inovador

de aprendizado é o que move o Trakto Marketing

Show. Nessa edição o evento contou com mais dois

espaços além do palco principal, ou Arena Trakto. O

espaço #VamoqueVamo recebeu workshops e feirinha

de negócios, já a área de stands foi voltada para

experiências oferecidas pelos patrocinadores e parceiros

do evento. Mais de 40 workshops aconteceram em

paralelo com a programação da Arena Trakto, proporcionando

uma oportunidade para a prática dos aprendizados

e uma maior interação entre participantes e

facilitadores.

Entre os grandes nomes que passaram pelo palco principal

durante os três dias estão Mariana Ferrão, Carol

Cantelli, Fred Rocha, Thiago Concer, Murilo Gun, André

Barrence, Joel Jota e o especialista em investimento e

finanças Thiago Nigro, o “primo rico”. Também fizeram

parte da programação os esportistas Thiago Pereira e

Cafu, e os irmãos Roberto e Eduardo Shinyashiki. Rick

Chesther, ex-ambulante que hoje percorre todo o país

inspirando pessoas através da sua história, encerrou

a programação de palestras do evento falando sobre

a grande importância do Trakto Marketing Show para

a sua carreira. Os talentos alagoanos também tiveram

presença garantida no evento. Uliana Ferreira,

Chico Rosário, Ivys Urquiza, Careca, Fernando Peron

e Raphael Falcão foram alguns dos nomes que compartilharam

suas experiências com os participantes

do evento.

As inscrições para a quarta edição do Trakto Marketing

Show, que acontece de 01 a 03 de julho de 2020,

já estão abertas, e o link disponível no site www.mktshow.com.

FOTOS: Kazuo Yamaguchi e Aline Biazotto


14


15

BOAS IDEIAS NÃO TÊM IDADE

O Trakto Marketing Show 2019 prestou um importante

papel social com a realização de prêmios que levaram

ao palco estudantes e professores do estado de

Alagoas. O Prêmio Boas Ideias não têm Idade, que está

em sua segunda edição, reconheceu jovens de escolas

públicas do estado com projetos ou ideias que trazem

impactos positivos para as suas comunidades. Foram

cinco equipes finalistas, de quatro cidades alagoanas,

com ideias pautadas em sustentabilidade, economia,

saúde e educação. A equipe vencedora veio do Instituto

Federal de Alagoas, Campus Coruripe, composta

pelos jovens Rayanny, Lourivia e Wilson, com o projeto

“transformando coco em concreto”, que propõe a

utilização da substância lignina, presente na casca do

coco, como aditivo para a produção de concreto.

DEMODAY ALAGOAS

O Demoday Alagoas, maior evento de aceleração de

startups do estado, também fez parte da programação

da terceira edição do Trakto Marketing Show. O

evento aconteceu nas futuras instalações do Polo de

Tecnologia e Inovação de Alagoas e contou com a parceria

da Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia

e da Inovação (SECTI). Após três dias de painéis e apresentação

das startups, seis delas foram selecionadas

para a fase final que aconteceu no palco principal do

Trakto Marketing Show. A startup “Sua Formatura”,

desenvolvida com o propósito de facilitar a arrecadação

de dinheiro, o gerenciamento de atividades e a

comunicação das formaturas, conquistou o primeiro

lugar e uma viagem para o Vale do Silício.

PROFESSOR DE IMPACTO

Os professores são grandes agentes de mudança e

também tiveram os seus trabalhos reconhecidos no

Trakto Marketing Show 2019. O Prêmio Professor de

Impacto deu visibilidade a projetos desenvolvidos por

seis professores alagoanos com um importante poder

de transformação social. Os finalistas atuam nas

áreas de teatro, robótica, dança, biologia, esportes e

inclusão social. Entre os projetos esteve o Teaching

Hand, que auxilia na interação de crianças surdas

com crianças ouvintes, liderado pelo professor Sergio

Accioly. Os professores Anderson Gomes, João Paulo,

Marbyo José, Camille Costa e Bruno Nonato também

foram homenageados com suas histórias registradas

em mini-documentários, exibidos no evento, e ram ao palco para receber o

subi-

prêmio.


16

GESTÃO E NEGÓCIOS

GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

TORNANDO O CAMINHO DE CRESCIMENTO

DA SUA STARTUP MAIS CLARO

Uma prática que ainda é comum em startups, é a falta

de um setor de Recursos Humanos (RH) estruturado.

Esse modelo de negócio, em geral, caracteriza empresas

que estão no início de suas operações e estão buscando

propor algum tipo de inovação para o mercado no qual

estão inseridas.

É comum os empreendedores investirem em outros

setores e deixarem de lado a gestão dos recursos humanos.

Eu mesmo, sou um fervoroso seguidor da frase

“se o problema não apareceu, não preciso me preocupar

com ele”, mas as startups crescem - ao menos é isso o

que todo fundador que, e uma hora essa falta de gestão

pode vir a se tornar algo incontrolável, uma “bola

de neve”.

ABRA CAMINHO PARA O CRESCIMENTO DA EM-

PRESA

Muitos empreendedores de startups ainda associam a

gestão de recursos humanos - RH às grandes corporações,

como algo engessado. Essa visão, no entanto, está

equivocada. Hoje em dia, esse setor tem sido cada vez

mais sinônimo de tecnologia e de como colocá-la a serviço

dos negócios. Ter uma boa gestão de RH significa

saber administrar aquilo que um empreendimento tem

de mais valioso: a sua equipe.

No caso das startups, a gestão de recursos humanos

é especialmente importante, porque uma de suas funções

é planejar o crescimento e expansão de um negócio.

Nesse momento, talvez a sua equipe tenha menos

de cinco pessoas, por exemplo, mas caso a empresa

se consolide, qual é a expectativa de crescimento desse

time? Em quanto tempo vai acontecer? A estrutura

atual acomoda esse incremento? Se não, quais são as

alternativas possíveis? A gestão de RH é extremamente

estratégica nesse início de operação, porque torna os

caminhos de crescimento mais claros. Isso não significa

que você precisa logo implementar um departamento

completo de recursos humanos. Talvez, um único profissional

já pode ajudar muito!

IMPLEMENTAR PRÁTICAS E PROCESSOS EFICIEN-

TES

Essa área entra diretamente no planejamento e implementação

de práticas e processos que otimizem o dia

a dia de trabalho. Basicamente, isso significa produzir

mais e melhor em menos tempo, o que é o sonho de

todo empreendedor. A gestão de RH é responsável por

analisar como melhorar tarefas rotineiras (especialmente

quando a equipe já está um pouco maior), eliminando

problemas como retrabalho, que podem significar prejuízo

financeiro.

TECNOLOGIA

Startup e tecnologia são dois termos que pertencem

ao mesmo universo! Esse tipo de empresa aposta em

recursos tecnológicos para inovar, então, por que não

fazer isso também na gestão de recursos humanos? A

noção de RH 4.0 significa justamente apostar na tecnologia

para automatizar processos operacionais, torná-

-los mais ágeis e eficazes, e permitir que o profissional

se concentre em funções estratégicas.

Não é preciso grandes transformações para implementar

a tecnologia na gestão de recursos humanos: o simples

fato de substituir aquele relógio de ponto convencional,

que já está se tornando obsoleto, por um tablet

na parede que facilite o gerenciamento de informações,

já vai tornar o fluxo de dados mais eficiente e melhorar

a administração de seu negócio.

Daniel Godoy

Empreendedor, CEO Apponte.me


17

GESTÃO E NEGÓCIOS


18

GESTÃO E NEGÓCIOS

AS 4 DORES COMUNS DE

TODA ÁREA COMERCIAL

Você sente que sua área comercial vive “patinando” e

nunca sai da inércia?

Em todos estes anos de Funil de Vendas, nos deparamos

com centenas de gestores que relatam este mesmo

sentimento para nós. Conversas como: poxa Thiago,

meu negócio parece uma “montanha russa”, vivemos

constantemente altos e baixos nas vendas e nunca conseguimos

chegar em um resultado esperado.

Após um estudo com mais de 3.500 empresas de 2016

a 2018, concluímos que elas tinham dores muito incomuns.

Medindo os resultados e a evolução dessas empresas,

chegou-se à síntese dos quatro principais desafios

na área comercial que desencadeiam uma série de

complicações. Basicamente eles representam 80% dos

entraves no alcance de metas de vendas, veja a seguir.

FALTA DE PROCESSO

DE VENDAS

Por incrível que pareça quase

todas as empresas analisadas

não possuem um processo de

vendas, ou se possuem não o cumprem

de forma regrada. Isto se dá pelo

fato de que, infelizmente, o método é quase

sempre o último a ser planejado e uma vez

desenhado acaba ficando extremamente engessado ao

passar dos anos. Diversos gestores sofrem do “mal do

crescimento”, quando o processo não está desenhado

de forma simples e estruturada não conseguem escalonar

a máquina de saídas. Seus vendedores são apenas

tiradores de pedido, ficam constantemente perdidos na

entrega dos resultados e dificilmente o gestor consegue

colocar outro profissional nos mesmos moldes daquele

com maior performance. A falta de um processo de

vendas também ocasiona o problema mais comum das

equipes que não batem metas, a perda de oportunidades

por falta de follow up.

Agora fazemos uma pergunta direta a você: como pode

acreditar que irá crescer, contratar profissionais, treinar

sua equipe, alinhar o marketing e as vendas para ambos

atuarem juntos e alimentarem seu mapa de oportunidades

sem um processo simples de vendas?

Outro aspecto a considerar é a identificação das causas

da alta rotatividade de vendedores. Pois bem, está

diretamente relacionada a falta de clareza no que diz

respeito as etapas que devem ser seguidas. Trabalhar

no escuro, sem enxergar os próximos passos gera sensação

de incapacidade e consequentemente frustração

e falta de motivação.

FALTA DE INDICADORES

Nos treinamentos de implantação

do CRM do Funil

de Vendas usa-se um

exemplo provocador:

Você entraria em um

avião sabendo que não

há painel de controle e

que o piloto estaria às cegas?

Se estiver em pleno gozo de sua sanidade

mental, certamente você não irá embarcar nessa

viagem porque terá consciência de que esse avião não

tem capacidade sequer de decolar.

O exercício segue com outra pergunta:

Como você pilota sua própria empresa,

suas vendas e como gerencia sua equipe?


19

Só um louco agirá às cegas e ainda levará toda a equipe

à queda. Ainda bem que você não se enquadra nesta situação,

pois está ciente de sua capacidade intelectual e

da responsabilidade que compete a um bom gestor comercial.

Tenha sempre em mente que você é uma espécie

de salva vidas! Sua equipe necessita de sua liderança

para decolar e voar com segurança, sem risco de queda.

O líder aqui tem que estar apto para gerir indicadores

financeiros, sociais e humanos. Se por um lado, os indicadores

ou números muitas vezes assustam, lembre-se

que sem eles não haverá controle, mas pane na certa.

Somente com base em seus indicadores é possível traçar

seu percurso de ações e definir o momento certo

para cada uma delas. Do contrário, sua sentença de

morte estará assinada.

Particularmente não gostamos de jogos sem PLACARES.

É o resultado que torna a competição emocionante e

envolvente. Da mesma forma funciona na sua empresa.

Se suas vendas não têm tática, como esperar engajamento

de seu time? As vendas só irão emplacar, quando

o seu time marcar gol e todos torcerem juntos pelo bom

desempenho e bom resultado!

Com base nos indicadores, você terá poder de ação

para tomar a decisão estratégica. A partir deles, cria-se

um efeito métrico e comparativo, por exemplo:

FALTA DE

PREVISIBILIDADE

Temos uma máxima aqui, se o Funil estiver vazio, encha-o.

Se estiver cheio, esvazie-o, ou seja, à medida que

encher, deve-se esvaziar de forma sincronizada. Assim,

a produtividade comercial será orquestrada com maestria.

Quantas oportunidades

serão necessárias

prospectar ao

mês para baterem meta?

Pois é!

Esta é uma pergunta simples do ponto

de vista estatístico, mas se não existe

processo de vendas, se não há indicadores e ainda,

se não tem produção mínima para analisar as informações,

como saber quais ou quantas oportunidades

poderiam ser prospectadas? Isto tudo é essencial para

garantir sua previsibilidade.

A previsão está ligada ainda a diversos fatores, tais

como, resultado financeiro; número de oportunidades;

visitas em seu site; alinhamento com marketing; definição

do profissional de vendas; treinamento da equipe

etc.

Depois da exposição acima das quatro dores, fica uma

lista de perguntas para que a partir delas você faça o

próprio diagnóstico de sua empresa:

GESTÃO E NEGÓCIOS

O que difere o vendedor X, do vendedor Y, analisando

de forma estatística? Se X prospectou 100 oportunidades

e fechou 10 negócios e Y prospectou as mesmas

100 oportunidades e fechou 20. Como identificar em

qual etapa Y fez mais acertos? Como saber o ticket médio,

tanto de X, como de Y? Portanto, SEM INDICADO-

RES, VOCÊ ESTARÁ ÀS CEGAS para gerir suas vendas! Se

o avião conseguir decolar, talvez não alcance nem uma

hora de voo e caia.

FALTA DE PRODUTIVIDADE

COMERCIAL

Quando se fala aos clientes do Funil

de Vendas faz-se uma analogia,

onde vendas é igual a

uma máquina - de um lado

entra matéria-prima que

são leads, prospects, clientes etc., de outro, saem negócios

fechados, contratos etc. Sendo assim, quando

um time comercial não está alinhado com os processos

e os indicadores, também não produzirá no ritmo adequado

à demanda e muitas oportunidades serão desperdiçadas.

Portanto, de nada vai adiantar o marketing

alimentar a boca do Funil de Vendas, se o time comercial

não der sequência nas pré-vendas e vendas, isto só

irá poluir os resultados e diminuir radicalmente as taxas

de conversões.

PERDEMOS MUITAS OPORTUNIDADES

POR FALTA DE FOLLOW UP?

QUANTAS OPORTUNIDADES PERDEMOS

NO ÚLTIMO MÊS E POR QUÊ?

COMO ESTÁ A PERFORMANCE DO MEU

TIME DE VENDAS?

INVESTIMOS EM MARKETING E GERAMOS

MUITOS LEADS, QUERO SABER QUAL É O

MELHOR CANAL E QUANTOS ESTAMOS

FECHANDO?

QUANTAS OPORTUNIDADES DEVEMOS

PROSPECTAR PARA BATER A META?

ONDE MEU TIME DE VENDAS POSSUI A

MENOR TAXA DE CONVERSÃO?

THIAGO PIRINELLI

Sócio Fundador

do Funil de Vendas


20

GESTÃO E NEGÓCIOS

TAXA DE CONVERSÃO NO E-COMMERCE:

ENTENDA TUDO!

É preciso entender o que é a taxa de conversão no e-commerce

para montar a sua estratégia e aumentá-la!

A taxa de conversão no e-commerce é uma das métricas

mais importantes para este segmento. Acompanhar

o percentual de pessoas que estão convertendo na sua

loja é fundamental para saber se as suas campanhas de

marketing estão trazendo o resultado esperado.

Assim, você consegue definir as melhores estratégias

para o seu negócio!

Mas o que é conversão?

Antes de falarmos sobre a métrica, é importante compreendermos

o que é conversão.

No mundo dos negócios, a conversão é a realização de

uma ação específica (definida pelo dono do empreendimento)

pelo público-alvo.

O tipo mais comum no caso de um e-commerce, é a

compra de um produto — afinal, a principal meta de

uma loja virtual é a venda do que ela oferece.

Porém, além da venda, existem outros tipos, já que um

negócio tem diferentes objetivos, canais e estratégias.

Alguns exemplos são:

• O CADASTRO EM UMA NEWSLETTER;

• O PREENCHIMENTO DE UMA PESQUISA;

• O DOWNLOAD DE UM MATERIAL;

• A VISUALIZAÇÃO DE UM VÍDEO.

Então, o que é taxa de conversão?

Trata-se de uma métrica calculada para verificar qual é

a relação entre o total de pessoas impactadas por uma

ação (ou seja, que tiveram acesso à ação desejada) e

aquelas que de fato converteram em um determinado

período de tempo.

Assim, é possível acompanhar o desempenho de suas

estratégias para melhorá-las ou ajustá-las.

Como calcular a taxa de conversão no

e-commerce?

O cálculo é muito simples. Basicamente, você precisará

definir um período de tempo e coletar a quantidade de

alterações e de pessoas alcançadas nesse intervalo. Vamos

usar um exemplo, para facilitar.

Você tem uma loja virtual e quer saber a taxa em dezembro

de 2018 referente a compras realizadas.


21

A FÓRMULA É:

Quantidade de pessoas que converteram no período /

Total de pessoas impactadas no período

O cálculo para o nosso exemplo ficará assim:

Em dezembro de 2018, 150 compras foram realizadas

e 3.000 visitas foram recebidas. 150/3000 = 0,05 ou 5%.

Na hora do cálculo da taxa de conversão no e-commerce,

é importante ter em mente dois aspectos:

1. SEMPRE DEFINIR UM PERÍODO E SEMPRE APLICÁ-LO A

AMBAS VARIÁVEIS. DO CONTRÁRIO, SEU CÁLCULO FICA-

RÁ ERRADO E NÃO REFLETIRÁ A REALIDADE.

2. OBSERVAR O UNIVERSO QUE VOCÊ ESTÁ ANALISANDO

E ALTERÁ-LO DE ACORDO COM A TAXA QUE VOCÊ QUER

CALCULAR.

Se você quer analisar, como no exemplo acima, a taxa

de compras do seu site de forma geral, faz sentido coletar

o total de compras e de visitas recebidas. Já se você

quer verificar uma categoria de produto específica, deve

colher apenas a quantidade de conversões e de visitas

que aquele grupo recebeu.

3

PARA AUMENTAR A TAXA DE

CONVERSÃO NO E-COMMERCE

Como o foco dos lojistas é alavancar as vendas no

e-commerce, confira abaixo algumas dicas que separamos:

1. Recupere carrinhos

abandonados.

Antes de pensar em novas ações para aumentar

a taxa de conversão, analise as compras

que já acontecem, mas não são finalizadas

por algum motivo.

GESTÃO E NEGÓCIOS

O que é uma boa taxa de conversão no e-commerce?

Eis uma pergunta que sempre surge quando falamos sobre

essa métrica. O que é considerada uma boa taxa de

conversão? A resposta é: depende do ramo de comércio

em que você atua, do cenário político e econômico local,

nacional e global, do tipo de conversão analisado entre

muitos outros fatores.

Falando especificamente da taxa de conversão de compras,

uma pesquisa da ABComm (Associação Brasileira

de Comércio Eletrônico) de 2017 mostra algumas do

e-commerce brasileiro por categoria. Por exemplo, para

alimentos e bebidas o índice foi de 3,10% enquanto a

categoria eletrônicos registra 1,40%.

Esses números podem dar uma ideia sobre o seu desempenho,

porém é importante analisar o seu cenário

regional e do setor de mercado em que você atua. Além

disso, compare as suas taxas com períodos similares de

anos anteriores. Só assim você terá uma visão mais assertiva

do quanto é possível crescer.

2. Exponha os depoimentos

de clientes satisfeitos.

É comum que os consumidores pesquisem a

opinião de quem já comprou na sua loja ou

usou o seu produto. Por isso, a presença de

depoimentos oferece credibilidade e ajuda

outros clientes a fecharem a compra.

3. Capriche na descrição de

produtos.

Descrições claras, explicativas e cativantes fazem

uma grande diferença na sua loja virtual.

Consumidores que conseguem todas as informações

relevantes de forma fácil e rápida

têm mais chance de realizar a compra.

Alfredo Soares

Head Global SMB da VTEX. É fundador da

Xtech Commerce, plataforma que em três

anos criou mais de 40 mil lojas virtuais e

transacionou mais de 500 milhões de reais.


22

GESTÃO E NEGÓCIOS

A REVOLUÇÃO DA EXCELÊNCIA

Cada dia que passa mais e mais empreendedores, gerentes,

diretores e gestores compreendem a importância

de focar suas energias em atender as expectativas

de seus clientes. Tal esforço tem gerado resultados

animadores nas mais diversas organizações ao redor

do mundo. Isso acontece porque o consumidor está

mais exigente em relação aos produtos e serviços que

adquire, e também pela facilidade de encontrar diversos

fornecedores de maneira rápida, principalmente na

internet. Desta forma a, empresa que consegue entender

seu consumidor e converter esse entendimento em

atendimento de expectativas, consegue se diferenciar à

frente da concorrência. E se isso gera excelentes resultados,

o que fazer para superar tais expectativas?

A Disney, desde seus primeiros dias, se destaca no assunto

de como atender seu cliente de maneira primorosa.

Entenda que não estamos falando de paixão por

uma marca, que apesar de existente não é levada em

conta neste artigo. Estamos falando de números; 70%

do público que frequentou a divisão “parks and resorts”

na Florida em 2016, já haviam estado ali anteriormente.

A empresa fundada por Walt Disney tem a incrível capacidade

de criar em seus visitantes o desejo de voltar a

contratar seus serviços novamente.

É possível que a excelência da Disney esteja na capacidade

de cada membro entender seu papel, e colaborar

para que a experiência dos convidados seja a mais perfeita

possível, mesmo tendo tarefas que não foram inicialmente

designadas a ele. Apenas para citar um exemplo

de como as coisas acontecem por lá, desde o CEO

até os atores vestidos como personagens têm a obrigação

de recolher o lixo que por ventura esteja no seu caminho.

Isso é a tradução de belos termos corporativos

espalhados em muitas empresas por aí, mas raramente

presenciamos como “espírito de equipe”, “time engajado”,

“vestir a camisa” e muitos outros, que com certeza

vieram em sua cabeça.

Dentro dos resorts, parques, restaurantes e até mesmo

nas suas animações, a Disney deseja que seu cliente esteja

completamente envolvido na “magia”. O próprio

Walt Disney entendia isso desde o seu primeiro filme “A

BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES”. Além de ter como

alvo entreter a audiência com risadas, pela primeira

vez uma animação envolveu o público a ponto de causar

lagrimas de emoção. A partir deste momento, Walt

aprendeu a lidar com os sentimentos do seu público, e

fazer isso se converter em resultado financeiro que o

beneficiasse.

A sua empresa, a sua vida, os seus objetivos profissionais

podem ser executados com a mesma excelência

desenvolvida por Walt Disney. Por que não se atentar

aos detalhes? Por que não encantar seu público? Por

que não começar hoje a mudar o modo como seu produto,

serviço ou você mesmo é visto por aqueles que

serão seus clientes?

Pense! Por exemplo, no que acontece quando uma família

contrata um pacote completo no Walt Disney World,

começando pela estadia, passando pela alimentação,

até o ingresso dos parques. No momento que chegam

no hotel recebem uma série de cartas parabenizando

pelo momento mágico que está prestes a se iniciar. Se

uma criança precisa de atendimento médico no resort,

ela volta ao seu quarto e se depara com uma mensagem

recomendando melhoras, escrita pelo próprio Mickey

Mouse. Ou, se um casal vai em lua de mel, eles são

parabenizados pelo casal mais famoso, Mickey e Minnie,

além de ganhar orelhinhas que comemoram a união dos

dois. Talvez possamos lembrar a maneira que os membros

do elenco, como são chamados os funcionários,

encaram seu papel ao atuar como personagens, e como

essa atitude reflete no brilho do olhar das crianças que

se emocionam ao encontrar sua princesa favorita. Essa

magia criada pela Disney é tão presente nesses momentos

que nem mesmo os adultos conseguem fugir.

É claro que há muito mais para analisar na metodologia

criada por Walt e hoje desenvolvida pela The Walt Disney

Company em todo o mundo, a liderança, as nuances

do atendimento, o trabalho em equipe, a motivação, a

inovação e muito mais. Mas precisamos deixar claro em

nossas mentes empreendedoras que não basta atender

bem e atingir as expectativas dos nossos clientes. O sucesso

vem de transcender essas perspectivas, e de fato

encantá-los.

Que nossos concorrentes atendam seus clientes! Enquanto

nós, vamos impactá-los com a revolução da

excelência aplicada em cada detalhe, e atingir cada

meta que estabelecemos. Afinal como diria

um ditado atribuído a Walt Disney:

“Se você pode sonhar,

você pode realizar”.

BRUNO GONÇALVES

Especialista em metodologia

Disney @uau.business


23

GESTÃO E NEGÓCIOS


24

MARKETING

O QUE A GENTE FAZ PODE MUDAR

O MUNDO

Eu farei a transformação! Essa foi uma decisão que

eu tive após 13 anos trabalhando e empreendendo

na área de live marketing, ou marketing ao vivo como

gostamos de falar na agência.

Em 2014, após passar por um período péssimo, o fim

de um longo relacionamento. Me deparei de cara com

a dor da depressão, pensei! E agora? Quem sou eu? O

que eu vou fazer? Qual a minha missão? Qual o meu

propósito?

Aos 21 anos, eu abri o meu primeiro negócio. A decisão

veio através de uma conversa informal com meus pais,

meus irmãos e o meu primo Tom.

Eu tinha experiência e não tinha dinheiro. Mas tinha

um carro e um sonho de empreender.

Vendi meu carro, aluguei uma sala de 28m², contratei

uma assistente e bingo! Ali nascia o Grupo Projeto.

Seja persistente. Muitos “não” surgirão diariamente,

mas se ontem não deu certo, amanhã pode dar. Foque

no poder do agora, nos seus objetivos, na sua meta e

no resultado. Vejo muitos empreendedores focando

em algo à longo prazo, ou algo que não é tão usual.

Fique atento para ver se o seu negócio é lucrativo.

Você precisa amar verdadeiramente a sua ideia, o seu

negócio, as pessoas que trabalham com você, seus

parceiros. Se você tem paixão, não reclame, muitos não

têm. Paixão verdadeira precisa ser de ambos os lados,

é necessário fazer com que seus clientes sintam o mesmo

por sua empresa.

Paixão nos negócios é sentir as borboletas na barriga a

cada conquista.

Como o caminho só se faz caminhando, não pare nunca.

Comece e depois me conta aonde você chegou.

Já trabalhei em várias empresas e fui feliz por onde

passei, mas a vontade de empreender e ver meus planos

realizados falava mais alto, mesmo sabendo que

não existiria mais férias, dando um tchau para o meu

holerite e tendo certeza de que dali em diante tudo

dependeria de mim.

Sua essência e seus princípios os clientes absorvem,

e por isso, buscam trabalhar com empresas que os

representem. Dessa maneira, você os conquista, se valorizando

e mostrando o seu trabalho. Preço o concorrente

pode ter. Valor como o seu, ele nunca terá, pode

ser maior ou menor, mas nunca igual.

Amo gente, estar com elas, aprender com elas. É motivador,

aprendo com meus colaboradores e clientes o

tempo todo.

Gostou das dicas?

Continue me acompanhando nas redes sociais: Instagram,

Facebook e LinkedIn @tatyaneluncah ou acesse

www.tatyaneluncah.com.br

Tatyane Luncah

Fundadora e CEO da

Agência Grupo Projeto.

@tatyaneluncah


25

MARKETING

BRASIL RECEBE MAIS UMA VEZ O

HACKATHON DA NASA!

Conviver com a realidade da NASA ou mesmo ajudar

a construir uma solução para os desafios do futuro da

exploração espacial pode parecer um sonho distante,

mas o desafio pode se tornar realidade para os apaixonados

pelo espaço!

A agência espacial americana traz novamente ao Brasil

o hackathon Nasa Space Apps Challenge, competição

internacional realizada simultaneamente em mais de

200 cidades ao redor do mundo, e que este ano ocorrerá

nos dias 18, 19 e 20 de outubro em diversas cidades

do país.

Na competição os participantes serão confrontados

com desafios reais e terão acesso a dados da agência

para solucioná-los em 48 horas. As duas equipes vencedoras

de cada cidade serão avaliadas para concorrer

como uma das quatro equipes de todo o mundo que

visitarão o Nasa Kennedy Space Center, na Flórida, Estados

Unidos.

As cidades que vão receber o evento este ano são: São

Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Salvador,

Manaus, Curitiba, Recife, Porto Alegre, Goiânia, São

Luís, Ribeirão Preto, Cuiabá, Aracaju, São José do Rio

Preto, Florianópolis, Campina Grande e Foz do Iguaçu.

O QUE É O HACKATHON?

O HACKATHON, INICIALMENTE UM EVENTO DE PROGRAMAÇÃO PRINCI-

PALMENTE PARA DESENVOLVEDORES. HOJE É UMA MARATONA DE CRIA-

ÇÃO DE SOLUÇÕES PARA OS PROBLEMAS PROPOSTOS NA COMPETIÇÃO

E ENVOLVE ENGENHEIROS, DESIGNERS, CIENTISTAS E PROFISSIONAIS DA

SAÚDE, ALÉM DOS DESENVOLVEDORES “E DE TODAS AS PESSOAS COM

HABILIDADES DIVERSAS E QUE TÊM EM COMUM O DESEJO DE CRIAR SO-

LUÇÕES DE IMPACTO MUNDIAL”, SEGUNDO OS ORGANIZADORES.


26

MARKETING

JONATHAN TEBALDI, CRIA UMA STARTUP

DISRUPTIVA E VEM GANHANDO O

MERCADO DE DECORAÇÃO NACIONAL

Plataforma conecta lojas, arquitetos e decoradores

a profissionais de design, oferecendo

produtos customizados, como papéis

de parede interativos

Quando começamos um negócio, aos olhos de muitas

pessoas nossa ideia vai parecer insignificante, mas somos

os únicos responsáveis por mudar essa realidade.

Não desanimar e querer fazer a diferença vai te levar

ao próximo nível. Assim como empreendedor Jonathan

Tebaldi provou que a sua ideia de comercializar papel

de parede poderia mudar toda a sua trajetória e está

conquistando a atenção de um dos mercados que mais

crescem no Brasil.

Jonathan Tebaldi, 34 anos, natural do Rio Grande do Sul,

passou por grandes dificuldades financeiras e de saúde,

mas em nenhum momento desistiu de sua jornada.

Inspirado pela mãe, dona Ivete Tebaldi que foi empregada

doméstica por muito tempo, mas com muito esforço

conquistou seu primeiro negócio, uma farmácia,

com dedicação e empenho, chegou a ter três farmácias.

“O empreendedorismo salvou minha família”, afirma

Tebaldi. O garoto sonhador de Nova Bassano, cidade do

interior do Rio Grande do Sul foi estudar design e abriu

sua primeira agência de marketing digital em 2007,

quando nem se falava em redes sociais no brasil, resultado

é que quebrou a primeira empresa por estar no

“time” errado do negócio, erro que muitos empreendedores

cometem. Com alguns anos de desafios percebeu

que os eventos usavam pulseiras e ingressos personalizados,

descobriu como fazer, vendeu seu carro e começou

a atuar nesse segmento, conseguiu dominar sua

região. A Gráfica Tebaldi começou a incomodar os seus

concorrentes que em uma conversa deixaram claro que

o empreendedor ganhava mercado pela sua CRIATIVI-

DADE.

Apesar do bom resultado da gráfica, em 2015, em um

momento de crise no país e com custo fixo alto, Tebaldi

viu que era hora de se reinventar. Ao colocar as novas

ideias no papel, encontrou no produto papel de parede

uma alternativa de redefinir o seu negócio.

O empreendedor saiu batendo de porta em porta e vendeu

para muitos arquitetos, Tebaldi é visionário e identificou

a possibilidade de criar uma plataforma para conectar

arquitetos e designers, era sua primeira startup.

Ele não tinha ideia do que era uma STARTUP, mas começou

a trabalhar na CRIATIVANDO, participou de rodadas

de pitch e conquistou alguns investimentos, 200 mil na

primeira rodada, 120 mil na segunda de um investidor


27

Alguns adjetivos marcam a jornada da CRIATIVANDO, e a

visão de grandes especialistas do mercado mostram que

Tebaldi está no caminho certo.

“Vocês são o UBER das IMPRESSORAS”

“Vocês são o NETFLIX da DECORAÇÃO”

Em sua passagem pelo programa Shark Tank Brasil,

usando sua camiseta com os dizeres : Gerar Empregos,

Mudar o Brasil, Empreender, Inovar e o jargão “solta os

porcos” Jonathan Tebaldi emocionou a todos com sua

trajetória e conseguiu atrair a atenção de vários tubarões.

A tubarão Camila Farani, foi a escolhida pelo empreendedor

que enxergou uma sinergia entre os outros

investidos da Camila e seu negócio. O investimento de

R$ 450 mil reais foi feito em troca de 15% da startup.

MARKETING

anjo que foi primordial para a Criativando, e agora, acabou

de receber um dos maiores aportes de sua história

no reality Shark Tank Brasil, onde encantou todo o Brasil

com sua história de vida e fez com que os tubarões lutassem

entre si pelo investimento.

A CRIATIVANDO vem conquistando o mercado, seus produtos

com realidade aumentada ganham cada vez mais

espaço, sendo a startup detentora de 80% do mercado

gaúcho e estando pronta para invadir o mundo. A empresa

tem em sua essência a inquietude, tem como objetivo

ser a melhor e mais completa empresa de soluções

para o segmento de decoração até 2025.

Tebaldi nos contou que tem como projeto abrir franquias

por todo o Brasil e no mundo, perguntei ao empreendedor

sobre as ideias da Criativando sobre produtos,

e ele me respondeu que sua equipe tem uma cultura

canibalistas, ou seja, tudo o que é criado na startup deve

durar no máximo 6 meses, após esse prazo, novas ideias

são colocadas em prática, assim ditam as novidades do

mercado e se mantêm como referencia sempre.

Tebaldi com seu time está conseguindo quebrar o paradigma

da decoração, seu modelo de negócio disruptivo

abre grandes novas possiblidades de ganhos em seu negócio,

a CRIATIVANDO já deu vida para a CRIATIVANDO

ID, seu braço tecnológico e Tebalbi nos contou mais alguns

projetos em andamento, como por exemplo:

-Simulador 3D de Papel de Parede • Modelos RA de jogos

com recorrência • Eventos exclusivos.

Camila foi uma das pessoas que mais se emocionou no

pitch de Tebaldi, “Eu chorei muito ali. Nos bastidores depois

a gente se abraçou. Ele tem uma história parecida

com a minha, começou com a mãe. Eu acho que, para

todo mundo que empreende, passa um filme na cabeça,

vêm todas as dores” declara a investidora.

O maior propósito de Tebaldi é que seus negócios gerem

empregos e outros negócios, e o principal, o empreendedor

deseja que todos possam ganhar dinheiro

com isso. Gerar emprego e investir nas pessoas, isso é o

que ele deseja entende que, e sãoessas pessoas que irão

mudar nosso país.

Hoje a Criativando tem em seu portifólio de clientes

grandes marcas nacionais que vão de moda até bebidas,

e tudo isso através de sua criatividade aplicada ao papel

de parede e a decoração. Como inspiração Tebaldi fala

com orgulho de seu time, “eles foram os primeiros

a acreditar na Criativando e são os primeiros a

apoiar minhas ideias malucas e as colocarem em

prática, sem meu time não existiria a Criativando.

Imagina vc falando para seu amigo que quer

fazer uma startup de papel de parede, quem vai

topar? hehehehe” diz Tebaldi.

Quer saber mais sobre a Criativando:

www.criativando.com.br

instagram: @Criativandodecor

Instagram tebaldi: @jonathantebaldi

E mais 6 produtos que estão guardados a sete chaves

mas que logo logo serão divulgados, “podemos garantir

que são magníficos e não existem no mercado hoje” revela

Tebaldi.


28

MATÉRIA DE CAPA

Fernando Seabra, 50 anos, nasceu em uma família

humilde da Capital Paulista, em que as dificuldades

jamais foram vistas como motivos para desistir, entre

sonhos e realizações, ele e seus 3 irmãos acompanharam

a história empreendedora do pai e aprenderam

desde cedo que o real valor das coisas não está no que

nos é dado, mas sim, conquistado.

Tendo na vida adulta a oportunidade de estudar

fora do país, carregou consigo a necessidade da

busca pelo conhecimento e o questionamento dos motivos

que norteiam o mundo, sendo eles científicos ou

não, dando voz e soluções aos questionamentos de sua

juventude. Os que trabalham em seu entorno, nas brincadeiras

do dia a dia, o chamam de: “O Filósofo do Empreendedorismo”,

pois em suas criações ele faz questão

de buscar embasamento teórico e reflexões do cotidiano,

fazendo com que as pessoas não pensem apenas

no como e no que fazer, mas também nos motivos pelo

qual fazemos.

DNA EMPREENDEDOR

Empreender é algo que aprendemos no constante

mover da vida, seja para nosso próprio sustento

ou para a convivência nos meios sociais. O ser humano

traz em seu DNA o gene empreendedor, sendo o DNA

uma decodificação, que carrega as características genéticas,

nos fazendo seres de essência única.

Aprendemos através de exemplos, no decorrer

da vida, exemplos esses que fazem com que no futuro

as crianças reproduzam ações significativas, realizadas

nos meios em que estão inseridas, e a isso, juntamente

com a vontade de gerar transformação social, Fernando

atribui sua atuação efetiva no ecossistema empreendedor.

Para ele, o meio mais eficaz de alcançar o que se

deseja na vida é através da busca pelo conhecimento.

Para que isso ocorra, é importante que o empreendedor

tenha noção de que a VONTADE DE FAZER é essencial.

Fernando é inquieto, e a partir do momento

que compreendeu que poderia ajudar outros empreendedores

ou intraempreendedores a terem coragem de

prosseguir em suas ações, criou o movimento #BoraFazer.

Engajou-se cada vez mais no ecossistema empreendedor,

construindo assim sua autoridade em Planejamento

Estratégico e desenvolvimento de PITCH, e com

isso, cooperando para que muitos negócios saíssem do

papel e fossem apresentados.


29

MATÉRIA DE CAPA

#BoraFazer - Aquilo

que não sabemos,

podemos buscar

aprender, para pelo

menos saber pedir

a alguém que faça.

Fernando Seabra


30

MATÉRIA DE CAPA

DE UMA VIELA NO CORAÇÃO DE

PINHEIROS PARA O MUNDO

Fernando passou sua infância no bairro de Pinheiros,

São Paulo, ele nos contou que naquela viela de

paralelepípedo aprendeu a andar de bicicleta com seu

irmão mais velho, já falecido. Ali ralou muito os joelhos,

mas aprendeu. Assim é empreender, você vai se machucar,

mas aprenderá.

Empreender é como andar de

bicicleta, uma vez que você

aprende jamais deixará de

fazê-lo, o que aumenta é o nível

de dificuldade/responsabilidade.

Os mentorados de Fernando aprendem

com ele o que não devem fazer, evitando erros e

prejuízos não só financeiros, mas também emocionais

que poderiam causar sequelas irreversíveis em suas vidas.

ENQUANTO AS FOTOS ERAM TIRADAS PARA A MATÉRIA, DIVERSAS LEM-

BRANÇAS VOLTAVAM À MENTE: PORTA DA RUA ABERTA, CRIANÇAS SOL-

TAS GRITANDO PELA RUA, A TORTA DE ESCAROLA DA AVÓ, O PAI SAINDO

PARA TRABALHAR AINDA ESCURO, O TOMBO DE CIMA DO MURO. A

EMOÇÃO SE FAZ PRESENTE E FERNANDO NOS DIZ: QUEM NÃO TEM

PASSADO NÃO TEM FUTURO, HONRE E SEJA GRATO A TUDO QUE VIVEU.

Nem sempre sua ideia ou negócio dará certo na

primeira tentativa, mas ter um mentor o ajuda a passar

por isso e fortalece seu crescimento. Na vida do empreendedor,

a cada passo dado aumenta sua responsabilidade,

é como se estivéssemos tirando as rodinhas da

bicicleta, ajustando ou mudando o modelo negócio, assim

a medida que se cresce você sai da viela de paralelepípedo

para conquistar o mundo, descobrindo assim

que estamos em uma mesma vila, a vila GLOBAL.

Fernando é um exemplo disso, ele circula e vive

como cidadão do mundo, o empreendedor já morou em

5 países. Ele nos contou que sempre teve em seu pai e

no irmão, a figura de mentor, neles se espelhou para

ser o que é hoje e retribui os ensinamentos adquiridos,

compartilhando com outros o que aprendeu em sua trajetória

pessoal e profissional.

Sabe o que ninguém

pode tirar de você,

sua história de vida.

Fernando Seabra


31

DAY ONE:

O PODER DOS RELACIONAMENTOS

Continuamos nosso passeio em um mercado

do bairro de Pinheiros, onde nos contou sobre seu Day

One que viveu aos 10 anos de idade, tendo para ele, o

seguinte significado:

“É a descoberta efetiva de nossa essência,

cabendo a nós desenvolvê-la, utilizando-a

a nosso favor.”

MATÉRIA DE CAPA

Fernando nos contou que sempre acompanhava

sua mãe ao supermercado, ao olhar uma prateleira

de shampoo, lembrou que diferente de outras

crianças que brincavam com patinhos de borracha no

banho, ele brincava com os frascos usados que seu pai

trazia do laboratório para testar em casa. Para ele, aos

10 anos, compreender que o que levaria a empresa de

cosméticos de seu pai a ganhar espaço seria o relacionamento

e não a competição nas prateleiras gigantes,

daquele supermercado lhe rendeu o seu Day One. E

desde então admira e aprende com a Natura Cosméticos,

empresa fundada por seu pai meses depois de

seu nascimento, orgulho de todos nós brasileiros, sendo

referência mundial, a empresa optou por ganhar

espaço na vida, no bolso e alma de seu clientes operando

com o modelo de Vendas Diretas, alicerçada nas

relações humanas.

AUTORIDADE EM PITCH

Fernando vem compartilhando seu conhecimento

com milhares de pessoas nos últimos tempos,

sua autoridade em Pitch é construída com base em

sua história de vida de muito sucesso. Em sua teoria,

acredita que o primeiro passo para gerar tal autoridade

é exatamente o fato do indivíduo ser conhecedor

da dor que a ideia ou projeto pode sanar.

“Pitch é uma apresentação sumária de 3

a 5 minutos com objetivo de conquistar

o interesse da outra parte (investidor ou

cliente) pelo seu negócio. É uma ferramenta

essencial para empreendedores

conseguirem investimento para seu negócio”

Fonte: Anjos do Brasil

As habilidades desenvolvidas na área da comunicação,

fez com que Fernando se tornasse especialista e pudesse

cooperar para que a apresentação dos empreendedores

seja feita da melhor maneira, reafirmando

sua própria teoria, ou seja, tendo o Pitch como ferramenta

para o desenvolvimento da venda perfeita.

“Para alcançar um alto patamar de Inteligência em

Negócios, é preciso ter foco necessário nas pessoas,

suas relações e como se comunicam, pois em tudo o

que fazemos em um momento ou outro, precisaremos

de habilidades que não possuímos, vindo daí a

importância do trabalho em equipe” diz Seabra.

Foto Jota Moraes


32

MATÉRIA DE CAPA

ATUAÇÃO NA FIESP

Por sua vivência e paixão por propagar o empreendedorismo como

ferramenta de transformação social, foi convidado para ser Diretor e ingressar

no Acelera FIESP, da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo

(Fiesp), que realiza o Concurso Acelera Startup. Esse concurso é o maior

projeto de incentivo ao investimento-anjo em Startups da América Latina

e tem como objetivo fomentar o empreendedorismo, além de integrar as

necessidades e as expectativas dos empreendedores e dos investidores interessados

em investir em projetos e/ou empresas inovadoras.

Nas edições do evento, foram avaliados mais de 53.000 projetos

de todo o Brasil, dos quais 3.250 foram selecionados e receberam mais de

6.000 horas gratuitas de mentoria. Participaram mais de 600 mentores e

mais de 700 avaliadores e investidores. Somando todas as edições anteriores,

o evento já gerou investimentos de mais de R$ 42 milhões de reais.

Atualmente, além de ser uma interface do projeto com o ecossistema de

empreendedorismo, Fernando é também Líder do GRI - Grupo de Relacionamento

com Investidores, preparando, apresentando e acompanhando os

projetos vencedores.

FERNANDO LEMOS, FERNANDO SEABRA, PAULO SKAF, SYLVIO GOMIDE

FERNANDO SEABRA NO SHARK

TANK BRASIL

Em função da autoridade que criou e de sua

atuação na FIESP, hoje Fernando é líder da equipe de

analistas que auxilia na seleção dos empreendedores

do do Programa Shark Tank Brasil (canal Sony), experiência

de grande responsabilidade, pois além de proporcionar

o melhor do entretenimento televisivo na área do

empreendedorismo, cria oportunidade para que diversos

empreendedores adquiram novos conhecimentos e

alcancem seus objetivos.

(FOTO: CAMILA FARANI, JOÃO APPOLINÁRIO, JOSÉ CARLOS SEMENZATO,

CRISTIANA ARCANGELI, FERNANDO SEABRA, CAITO MAIA, DIOGO GAR-

CIA - COFOUNDER DA CONFRARIA DO EMPREENDEDOR, ROBERTO JUSTUS)

UMA JORNADA INTELECTUAL E

EMPREENDEDORA

“Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum

dia, teve que tomar uma atitude de coragem”

Peter F. Drucker.

Uma coisa a qual Fernando não abre mão é da

aquisição de conhecimento, seja em ambientes formais

ou não, ele fez seu MBA na Peter F. Drucker and Masatoshi

Ito Graduate School of Management, onde teve

o próprio Drucker como mestre e aprendeu na fonte,

através de estudo de cases, as teorias que a maioria das

pessoas só pôde ver em livros. Assim como Drucker,

Fernando considera que o planejamento é o que gira a

engrenagem dos processos de gestão, e utiliza em seu

cotidiano conceitos do mesmo em relação à importância

que devemos dar ao capital humano.

Na DRUCKER SCHOOL, foi professor assistente

de E-Commerce no ano de 1999, quando quase nada se

falava do assunto, ficando ainda mais latente o quanto

tinha consigo a necessidade de produzir conteúdo para

que todos pudessem ter a oportunidade de aprender, a

fim de que não empreendessem de maneira equivocada.

PETER F. DRUCKER É CONSIDERADO O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODER-

NA, SENDO O MAIOR GURU DO MANAGEMENT DE TODOS OS TEMPOS.

“O que não podemos é simplesmente desconhecer

teorias ou até mesmo ideias diferentes

das nossas, pois é o único modo de nos formarmos

enquanto cidadãos críticos e completos”

Fernando Seabra


33

INSTITUTO ÊXITO

Recentemente Fernando aceitou o desafio e convite para ser

Presidente do Conselho Consultivo do Instituto Êxito de Empreendedorismo,

criado por Janguiê Diniz, fundador do Grupo Ser Educacional. O

Instituto foi criado com a filosofia de que, independente da classe social

e econômica, qualquer pessoa pode transformar suas ideias em negócios

e obter sucesso, transformando sua realidade e da comunidade na

qual vive.

O objetivo do Êxito é impactar

positivamente 1 milhão de jovens carentes

com seus conteúdos nos próximos 5

anos. Fernando convida todos a conhecer

o Instituto, acessando os cursos gratuitos

via: https://institutoexito.com.

br/

Ao seu lado estão nomes de

peso do empreendedorismo nacional como Alfredo Soares (head global de SMB da

VTEX), Antônio Carbonari Netto (fundador da Anhanguera Educacional), Eduardo Alcalay

(presidente do Bank Of America/Merrill Lynch), Fábio Coelho (presidente do

Google Brasil), Gustavo Caetano (presidente da Samba Tech), Geraldo Rufino (fundador

e presidente da JR Diesel), João Kepler (fundador e presidente do Fundo de

Investimentos Bossa Nova), João Appolinário (fundador e presidente da Polishop),

José Olympio (presidente do Banco Credit Suisse no Brasil), entre outros.

MATÉRIA DE CAPA

2

RECEITA PARA UM PITCH IDEAL:

Para que você tenha um Pitch ideal é necessário se atentar a 5 Pontos:

1

•Dor: Refere-se ao problema que sua ideia pode resolver ou se propõe

a resolver, sendo o primeiro ponto a ser apresentado para que

o engajamento seja gerado.

•Autoridade: Não tem relação com dados técnicos e sim, com a

vivência que se tem em relação ao problema/dor em questão, pois

vivendo determinada situação sabemos exatamente o que deve ser

sanado em relação a mesma.

3

•Solução: Deve ser apresentada de maneira clara e objetiva, para

que os investidores possam contemplar os benefícios obtidos com a

proposta, destacando o grau de inovação.

4

•Mercado: A viabilidade da proposta deve ser apresentada e para

isso, é necessário que seja realizado um estudo prévio.

5

•Monetização: Consiste em como seu produto ou serviço poderá

gerar receita, e quais canais serão utilizados para isso.

PARA VERSÃO COMPLETA

BAIXAR O E-BOOK.

JORNADA DA VERDADE

A vontade tem que ser tamanha,

A fome de viver tão grande,

A coragem tão presente,

Que você pularia de cabeça,

no abismo da incerteza!

FERNANDO SEABRA


34

COMPORTAMENTO

VOCÊ É O DIRETOR

DE SEU FILME!

No artigo da edição anterior (MUDE O FILME), falei

sobre o mecanismo das crenças limitantes e o impacto

negativo na vida pessoal e profissional das pessoas.

As frases e opiniões que repetimos continuamente

termina por se tornar verdades absolutas e profecias

autorealizáveis. Crenças limitantes criam vidas limitadas.

Crenças de escassez criam vidas escassas.

Agora, chegou a vez de descobrirmos como diminuir o

efeito negativo dessas crenças e como torná-las positivas

e impulsionadoras. Chegou a vez de aprendermos

como transformar escassez em abundância.

Em primeiro lugar, a decisão mais óbvia e simples a ser

tomada é parar de repetir crendices. Se entendermos

que elas não nos pertencem e muitas vezes foram doutrinas

de gerações passadas, criadas e disseminadas

por pessoas que sequer estão vivas, podemos decidir

a partir de agora não repeti-las. Como ator e diretor

de sua vida, você pode eliminar diálogos indesejados,

tristes e dramáticos de seu novo filme.

Quando você está num restaurante self-service, quem

faz o seu prato é você, certo? Ou você permite que

outras pessoas decidam o que você vai ou não comer?

Seu cérebro é seu prato, e as opiniões e sugestões são

seu alimento mental.

Se você se alimenta todos os dias de crenças negativas,

limitantes e frustrantes, você está comendo lixo mental

que provoca indigestão, indisposição e congestão em

sua vida. Experimente apenas não colocá-las mais no

seu prato mental. Como fazer? Pare de falar ou repetir

todos os dias algo que limitou sua vida até agora. Você

tem a liberdade de escolher o que você colocará no seu

prato.

Em segundo lugar, experimente trocar apenas a palavra

limitante de uma crença limitante. Se tem o hábito

de falar: “Quanto mais alto, maior a queda” troque

queda por visão; “Quanto mais alto, maior a visão”.

Também poderíamos usar: perspectiva, conquista,

realização, satisfação… Essas palavras não limitam

nossa vida. Ao contrário, elas criam oportunidades.

Expresse: “Só faz dinheiro quem tem dinheiro”; “Só faz

dinheiro quem tem disposição”; “Só faz dinheiro quem

tem competência”; “Só faz dinheiro quem tem atitude”…

A ideia é trocar o termo que limita por outra que

te propulsiona ou projeta pra frente. Em terceiro lugar,

mude a polaridade da frase de negativa para afirmativa

de seu vocábulo. Se costuma dizer: “Não acredito em

mim, na minha equipe, nem no meu produto” tente expressar:

“Acredito em mim, na minha equipe e no meu

produto”.

Entenda que aquilo que fala se torna o diálogo de

seu filme. Como um bom diretor, você entende que

mudando o texto, poderá transformá-lo de um drama

com final triste num filme de aventura, empreendedorismo

ou romance com final feliz. Por quê? Porque uma

obra cinematográfica começa com um bom roteiro. E

tudo aquilo que você fala, sente, faz e pensa define o

plano de sua vida, família, equipe, empresa, carreira ou

negócio.

Por último, escolha os atores certos para sua vida. A

melhor forma de matar uma crença limitante é entender

que ela não é uma lei que se aplica a todos. E para

provar que ela não é uma regra, basta encontrar uma

pessoa que a contrarie. Encontre um contra-exemplo!

Se você costuma repetir como papagaio: “quem nasce

pobre, vai morrer pobre!” pare um pouco para buscar

uma pessoa em sua família, cidade, país ou planeta

que contrarie essa ideia. Se conhece alguém que ficou

rico, construiu um grande negócio, virou um empresário

bem sucedido, mesmo nascendo pobre, então,

essa convicção não é uma lei, portanto, não serve para

todos. Não serve para você!

Enfim, tome essa pessoa como modelo ou referência,

ainda que seja apenas um no planeta. Enquanto

houver alguém que venceu a escassez e contraria um

pensamento que a maioria fala, há uma esperança e

um caminho a seguir. Talvez seja por isso que adoro

ler biografias e assistir palestras de pessoas bem-sucedidas,

ou ainda conversar com elas. Descubro uma

quantidade inesgotável de crenças poderosas, impulsionadoras

e positivas. Lembre-se! Você é o diretor de

sua vida! Fique atento ao roteiro dela.

Marcos Sousa é conferencista

internacional, palestrante, escritor e

especialista em vendas, motivação,

comportamento e Programação NeuroLinguística

(PNL).

@palestrantemarcossousa

www.marcossousa.com.br


33

COMPORTAMENTO


36

COMPORTAMENTO

A FELICIDADE COMO

DIFERENCIAL

COMPETITIVO

Quando você sai de casa e vai à padaria, você prefere

que o atendente seja feliz ou infeliz? Daí, você passa no

posto de gasolina, prefere que o frentista seja feliz ou

infeliz? Então, vai ao banco, vai preferir uma gerente feliz

ou infeliz? Um dentista feliz ou infeliz? Médico? Borracheiro?

E um VENDEDOR? E a pergunta fundamental

é, por que você prefere que esses profissionais sejam

felizes?

Sempre faço tais perguntas às pessoas e as respostas

não devem ser tão diferentes das que você pensou

aí:

- Porque a energia de uma pessoa feliz contagia

- Porque a pessoa feliz vai me atender melhor, com mais

alegria

- Porque sorrisos são capazes de mudar o dia de outras

pessoas

- Porque o dentista ia ser mais cuidadoso e me gerar menos

dor, me deixar mais a vontade, etc.

108% mais engajados, quando se comparados com colaboradores

“não felizes”.

FONTE: (Pesquisa da coach britânica Jessica Pryce-Jones)

Então, fica bem claro que SIM, é possível aprender e

aumentar o nível de felicidade nas empresas, e que

pessoas felizes são de longe a solução de muitos dos

problemas, em especial do varejo, pois uma vez que entendemos

a necessidade das relações humanas nesse

setor, precisamos nos atentar para o nível de felicidade

das pessoas, responsáveis por fazer nossos resultados

acontecerem. No Brasil, o Método S.I.M traz diagnósticos

e ferramentas práticas para se aumentar os níveis

de felicidade e eu resolvi trazer algumas ferramentas

que usadas no dia a dia, tende a virar um hábito que

certamente aumentará seus níveis de felicidade na produção

natural de hormônios como serotonina, ocitocina,

endorfina dentre vários outros que fisiologicamente,

são os que garantem sua felicidade e bem-estar.

Certamente nós temos um prazer inconsciente em

voltar àquele estabelecimento e gastar lá nosso suado

dinheiro, não é mesmo? Então encontramos a solução

para um novo modelo de mercado: Aumentar a felicidade

dos profissionais! O difícil sempre foi encontrar uma

maneira de fazer isso, afinal, como assim aumentar felicidade?

Bom, talvez nossos problemas estejam caminhando

para uma solução. Há alguns anos o israelense

Tal Ben Shahar, criou em Harvard, a aula que seria em

pouco tempo a mais popular daquela e de várias outras

universidades pelo mundo, a “Aula de Felicidade e bem-

-estar”. De lá pra cá, devido a resultados surpreendentes

essa aula se espalhou por muitos países e tem sido

um sucesso na vida pessoal e profissional de milhões de

pessoas.

Pesquisas e mais pesquisas quando comparam profissionais

felizes e não felizes, concluíram que:

- Médicos felizes são 3x mais inteligentes e criativos, o

que lhes dão uma capacidade maior em acerto de nósticos em tratamentos;

diag-

- Vendedores felizes fecham 56% mais vendas;

- Gestores felizes aumentam significativamente a eficácia

e reduzem o estresse no ambiente de trabalho;

- Colaboradores felizes têm melhor desempenho e salário

mais alto, além de reduzirem 15 dias/ano de to por

afastamen-

doenças

FONTE: (Shawn Achor em: “O jeito Harvard de ser Feliz”.)

Além disso, os mais felizes são:

25% mais eficientes;

47% mais produtivos;

50% mais motivados;

82% mais satisfeitos;

- Atividade física regular. Mas qual a melhor? A resposta

é: qualquer uma que você consiga se divertir com ela.

- Alimentação saudável. Determine pelo menos UMA refeição

do dia para que seja saudável. Certamente essa

quantidade vai aumentando por te fazer sentir a desejada

sensação de felicidade e bem-estar.

- Seja grato conscientemente! Prepare um pequeno caderno

próximo à cama, e todos os dias escreva UMA coisa

boa que aconteceu no seu dia que você é grato (acordei,

com saúde, fiz uma refeição que eu gosto, vi meu filho

etc.) e logo após UMA coisa “ruim” que aconteceu mas

que te fez aprender ou desenvolver algo (meu ônibus

atrasou, não vendi nada, meu pneu furou) e logo após

escreva o que aprendeu e desenvolveu (resiliência, paciência,

habilidade de trocar pneu, habilidade de me virar

sozinho, etc.). Faça isso TODOS os dias, pois quando estiver

em um dia ruim, leia aquilo que escreveu. Certamente

vai se lembrar que tem muito mais motivos para

agradecer do que para lamentar.

Aumente o seu nível de felicidade, pois a

frase que fica cada vez mais evidente é

“Ter sucesso não te

garante felicidade,

mas ser feliz te

garante o sucesso”

Consultor, Mestre em Ciência

da Educação e Professor da PUC

MINAS: Ciência da Felicidade e

Bem-Estar


37


38

MARKETING DIGITAL

TÉCNICAS DE HUMANIZAÇÃO DE MARCAS

QUE VÃO FAZER SEU NEGÓCIO CRESCER

Um empreendimento que não é memorável, não tem

demanda ou engajamento, não é um empreendimento,

é só uma ideia. E ideias ainda não são geradoras de

renda ou escalabilidade. Pensando nisso, decidimos

abordar um assunto relativamente novo, e que está

transformando o mercado on e off de marcas do

varejo, Saas, empreendimentos e grandes ganizações.

or-

A humanização. Um dos maiores diferenciais

que empresas estão desenvolvendo para se

aproximar e conectar de maneira assertiva

com seu público e consumidores.

Ela auxilia no engajamento, na fidelidade

e identificação com a marca,

e se tornou um dos desejos de

várias organizações hoje.

A socialização integrada a uma

boa estratégia de automação

de marketing, vieram para tornar a s

coisas mais rápidas, reais, escaláveis, e fazem

parte da nova geração do Marketing 4.0.

Se você ainda não se atentou a essas novas

tendências, o momento é agora!

De onde surgiu a Humanização

no Marketing?

A humanização surgiu de forma natural

e chegou com força, após a

ascensão da tecnologia e da recon-

figuração comportamental dos usuários e clientes com

suas marcas. Um marco que também fez diferença nesse

processo e alertou os profissionais da área foi o livro

Marketing 4.0 de Kotler, em que ele esclarece a questão

do cliente estar no centro e cooperar na criação e modificação

de produtos e serviços.

A partir de todos esses fatores, percebeu-se que,

além dos consumidores exigirem um serviço e experiência

diferenciada, perante os produtos e serviços

que consumiam, eles estavam inseridos

nos mesmos meios de comunicação das

marcas que seguiam.

Como as redes sociais, que também se

tornaram uma das grandes precursoras

dessa ideia de comunicação horizontal

e próxima.

Então a percepção das organizações

serem intocáveis e inabaláveis,

morre a partir dessa

mudança no comportamento da

sociedade como um todo, mudando a percepção

do consumidor em relação às empresas.

Vantagens da Humanização

Aproximação do cliente e do público em geral

Vender é crucial, mas compreender o

outro lado é tão importante quanto.

Ao tornar a sua empresa mais empática,

mais sociável, você consegue entender


39

Como fazer a Humanização

da sua marca?

Esse processo pode ser feito de diferentes maneiras, e

com metodologias diferentes também. O que seria essencial

para uma marca que não tem nenhuma experiência

com esse tipo de ação, seria realizar uma pesquisa

prévia da Buyer Persona e Brand Persona.

A partir da buyer persona é possível compreender o que

os clientes esperam da sua marca, o que precisam e

como se comportam.

MARKETING DIGITAL

qual a sensação do seu cliente e do seu usuário quando

entram em contato com você e com a sua marca.

O que aproxima, faz o contato muito mais real e mais

humano de fato.

Defensores da marca

Quando falamos em defender a marca e nos defensores,

as duas empresas que aparecem em nosso imaginário

são Apple e Samsung certo?

Os consumidores das duas defendem até o fim as qualidades

e diferenciais de cada uma. Eles possuem uma legião

de pessoas dispostas a discutir e brigar, em defesa

da imagem e de seus produtos.

Isso é o que chamamos de defensores da marca.

E sua organização só consegue conquistar eles se você

fornece características ou oportunidades para seu público

se identificar e comentar sobre.

E da brand persona, estruturar uma imagem, um perfil

de como a sua empresa pode se portar e se comunicar.

Assim que essas duas personas estiverem definidas, a

estratégia da sua marca pode ser iniciada. Há mecanismos

padrões, que muitas organizações já fazem, coisas

sutis como chamar o lead pelo nome, ou colocar uma

foto e nome na assinatura do e-mail, são duas formas

de humanização.

Sempre responder as redes sociais e conversar de forma

horizontal, também são estratégias que podem auxiliar

na composição da sua marca humana.

Mas para resumir, não esquecer que do outro lado da

tela ou do balcão tem uma pessoa, um ser com necessidades,

vontades e compreensões de mundos diferente

das suas.

Isso já agiliza e torna o

negócio mais empático.

Facilidade em fazer pesquisas com

seu público

Se seu público é comprometido, se importa com o conteúdo

e informação que você entrega, é provável que

ele te dê mais abertura para fazer perguntas e lançar

pesquisas com base na opinião e experiência dele.

E apurações com clientes e usuários são extremamente

necessárias quando falamos em inovação e mudanças

drásticas em produtos.

Diego Carmona

Fundador da Leadlovers

Abertura para ousar

Assim que seu público é conquistado, ele te dá abertura

para tentar coisas novas e se comunicar de maneira

mais pessoal.

Utilizar memes, figurinhas, brincar ou falar ironias (claro

se isso fizer sentido para o seu negócio).

Dessa forma é mais fácil pensar em campanhas ou estratégias

diversificadas.


40

EDUCAÇÃO

EDUCAÇÃO INOVADORA

Já escutamos por inúmeras vezes a expressão “educação

inovadora”.

De tempos em tempos, vemos e ouvimos discussões

sobre novos rumos nos processos de ensino e aprendizagem.

Cada época com sua visão de inovação e pautadas, por

vezes, em mudanças nos métodos e metodologias, outras

vezes na reorganização curricular.

Na última década, esses debates colocaram a relação

direta entre inovação e uso de manejos das novas tecnologias.

Desde os anos 90, com a massificação dos computadores,

as escolas começaram a adotar a tecnologia como

aliada ao ensino. Vimos surgir os laboratórios de informática,

as aulas de robótica e tantas outras.

Esses nada mais eram do que novos modelos, que precisam

ser pensados e testados constantemente.

Hoje, é impossível a tecnologia não ser parte do processo

de aprendizagem do aluno. O acesso fácil à internet,

seja através do computador, do celular ou tablet, faz

com que os jovens recebam uma avalanche de informações

por meio da tecnologia.

Infelizmente, a estrutura que temos hoje nas escolas

não condiz com os jovens atuais. Eles mudaram, mas as

escolas ainda não. O maior erro da atualidade é achar

que a tecnologia vai substituir o professor.

Ao contrário, ela vai ajudar. O educador não é mais o detentor

do conhecimento, ele passou a ser um facilitador.

No Brasil, a tendência mais comum quando falamos de

educação inovadora é pensar em recursos tecnológicos.

No entanto, a tecnologia é precisa ser pensada como

um complemento de alternativas. A inovação educativa

é uma mudança na conjuntura e não apenas de uma ou

outra prática. Não há inovação sem o reconhecimento

de que todas as crianças e jovens são agentes de transformação.

O professor está sendo destituído da posição de detentor

de todo o conhecimento e passa a ter um papel ainda

mais difícil: ter uma visão crítica e ao mesmo tempo

neutra, trazer debates e saber conduzir a turma para

estimular o pensamento e o aprendizado.

É pesaroso afirmar que a maioria das instituições de ensino

brasileiras não estão preparadas para exercer esse

papel.

Não conseguiremos dar um salto de qualidade na educação

brasileira se não reinventarmos as escolas. Para

experimentar uma educação inovadora precisamos arriscar,

testar.

Nesse ponto, também não podemos esquecer a necessidade

de fortalecer o ensino à distância, principalmente

como alternativa para jovens adultos.

E o mais importante, precisamos saber que a

tecnologia possibilita esse e outros alcances.

Janguiê Diniz

Mestre e Doutor em Direito

Fundador e Presidente do Conselho

de Administração do Grupo Ser

Educacional.


41

PRODUTIVIDADE


42

PRODUTIVIDADE

ARTISTAS NO

MARKETING DIGITAL

Vimos nesse mercado uma oportunidade de viver daquilo

que a gente ama, certo? Para nós, sucesso é ser pago

para fazer o que mais gostamos e nem precisa ser muito,

só o suficiente pra “fazer arte” todo dia. Essa oportunidade

gera uma expectativa gigante do tipo: “Finalmente

meu trabalho vai ser valorizado e reconhecido”.

Mas a realidade é diferente, e uma das piores sensações

no começo é perceber que não estamos conseguindo

fazer o que mais queremos.

É quando bate a vontade de desistir...

Em 2013, quando troquei o mundo off-line pelo online,

meu objetivo era viver fazendo o que eu mais gosto, que

é desenhar e ter mais tempo para ficar com a minha filha,

que chegou em maio daquele ano. Eu tinha acabado

de vir de uma tentativa frustrada de ter uma escola presencial,

e o mundo online me pareceu a melhor saída

para dar a volta por cima depois da falência. Comecei

empolgado e esperançoso mesmo todo endividado. Entrei

no curso mais famoso do momento e a empolgação

se perdeu no meio de ferramentas de email, anúncios

do facebook, copy, tráfego, plataformas, construção de

site, vídeos, etc...

… e desenhar que é bom. Nada!

Quanto mais eu lia livros, fazia cursos e assistia vídeos,

mais me confundia com tanta informação e caminhos

diferentes a seguir. E ainda acabava me frustrando porque

“fulano”, que era bem menos inteligente que eu,

estava tendo resultado e eu não. Isso a globo não mostra…

Chorei, me questionei, pensei em desistir… Enfim, apanhei

muito antes de ter resultados que realmente fizessem

alguma diferença. O que fez eu me tornar um

dos maiores cases de sucesso do marketing digital foi

simplesmente entender o que precisava ser feito, para

andar em frente e não para o lado, como muitos fazem.

Mas esse foi só o primeiro passo...

Para estar escrevendo isso, tive que aprender muito, investir

tempo e dinheiro, passar por muitas mentorias,

master minds e eventos com os maiores nomes do empreendedorismo

digital, e vou te passar algumas lições

aprendidas durante esses anos empreendendo no mundo

online.

1 - SOZINHO É MUITO DIFÍCIL

Ter alguém que já passou por isso, para te falar o que

fazer e o que não fazer vai te ajudar a ganhar tempo e

dinheiro, e principalmente vai evitar dias de frustração e

vontade de jogar tudo para o alto. Um mentor te mostra

em 1 mês como fazer algo que você levaria 5 anos

tentando sozinho. Fazer parte de grupos com outros

empresários vai abrir sua mente, te dar mais segurança,

você evolui como pessoa e profissional.

2 - O IMPORTANTE É O QUE IMPORTA

Quando a gente descobre esse mundo novo do marketing

digital, muitas ideias começam a surgir, e a vontade

de implementar todas ao mesmo tempo é tentadora.

Manter o foco naquilo que vai trazer resultado é essencial,

mesmo que você sinta que está perdendo

oportunidades. É comum, depois de aprendermos um

método, ver como ele pode ser aplicado a vários mercados

lucrativos. Cuidado, isso também pode ser uma

cilada, mantenha o foco, e não fique “pulando de galho

em galho”.

3 - O TEMPO É PRECIOSO

É muito comum passar noites sem dormir, trabalhar

igual a um “camelo” para justificar nosso esforço e andar

de cabeça erguida (mesmo que os boletos tenham vencido).

A verdade é que estamos ocupados e não produzindo.

Tempo, por menor que seja o tempo que você

passe com sua família e amigos, é o que vai te dar

energia suficiente para correr atrás do seu objetivo.

4 - QUEM NÃO ESTÁ CRESCENDO, ESTÁ MORRENDO

Quando as coisas começam a dar certo e você percebe

que é “só mandar um email” para pagar aquela viagem

do feriadão, a tendência em se acomodar fica evidente,

e é aí que a empresa para de crescer e começa a morrer.

O que nos trouxe até aqui não é o que vai nos levar

para o próximo nível e sim, ter clareza de onde estamos

e para onde vamos.

Já se passaram 6 anos, 2 filhas, mais de 10k alunos, e

vários altos e baixos para que eu pudesse saber exatamente

o que fazer e conseguir desenhar todo dia, ajudar

cada vez mais pessoas e ser pago por isso. Tenho

recebido muitas mensagens de quem está começando

nesse mundo do marketing digital e quero ajudar quem,

assim como eu, também quer viver da arte e está passando

por esse momento de dificuldade na implementação.

É bem possível que um único ajuste mude o seu

jogo, e te faça alcançar o que você precisa e merece. É

provável que, de dentro você não consiga enxergar. Eu

quero te ajudar a ter resultado do jeito certo e sem sofrer

tanto, a ser mais produtivo, ter mais tempo com sua

família e, principalmente viver daquilo que você sonha.

Se você quer viver da música, desenho, pintura, confeitaria,

dança, artesanato, ou qualquer outra atividade e

se sente perdido no marketing digital, me manda uma

mensagem no instagram/ivanquerino me contando o

seu momento.

Você pode e você merece!

Nos vemos no topo.

Ivan Querino

Ilustrador e professor.

Fundador do portal

eudesenho.com


43

PRODUTIVIDADE


44

DESIGN E INOVAÇÃO

O VALOR DO DESIGN THINKING

PARA OS NEGÓCIOS

Partindo de uma situação que normalmente presenciamos

no ponto de venda ou em algumas negociações,

no momento quando o cliente diz “está caro”, em grande

parte dos casos ele está querendo dizer “Não estou

enxergando valor no que você está me oferecendo”.

Portanto o que torna seu negócio, marca, produto ou

serviço valioso não é o que você vende, mas sim a habilidade

de realmente resolver um PROBLEMA ou suprir

uma necessidade.

Como o elemento-chave para que qualquer negócio

possa ter valor e ser inovador é capacidade de resolver

um problema, ser relevante e percebido com significado

para o cliente, o design thinking aproxima as pessoas

das discussões e as coloca no centro das decisões, assim

as organizações passam a de fato impactar nossas

vidas. Com uma abordagem que é profundamente humana,

que depende da habilidade de ser intuitivo, de interpretar

o que se observa e de desenvolver ideias que

são emocionalmente significativas para seus clientes e

usuários.

O processo do Design Thinking permite compreender o

que é valor no entendimento de necessidades e problemas,

oscilando entre modelos de pensamentos divergentes

e convergentes. É uma abordagem estruturada

para gerar e aprimorar ideias. Cinco fases ajudam em

seu desenvolvimento, desde identificar um desafio até

encontrar e construir uma solução.

É a partir de um desafio pautado em necessidades e

problemas referente ao tema que o pensamento em

design nos incentiva a imaginar soluções que sejam desejáveis

(valor agregado) para a sociedade. Uma vez

compreendidas as reais necessidades dos usuários e

seus problemas, são colocadas na balança as limitações

de mercado, o fator financeiro e técnico disponíveis. Na

compreensão de uma proposta de valor, está associada

a habilidade de realmente resolver um PROBLEMA ou

suprir uma necessidade. Como poderíamos identificá-

-lo?

Para detectar um problema é preciso entender o tamanho

da dor, ou seja, em qual estágio e momento ele se

encontra. Saber qual é o nível de consciência do seu

cliente ou usuário e como ele interage com o problema

fará com que você consiga desenvolver soluções muito

mais assertivas e de fato desenhada para as pessoas.


45

NÍVEIS DE PROBLEMAS:

• PROBLEMA LATENTE é aquele problema que

existe, mas o seu cliente e usuário não têm consciência

da sua existência.

• PROBLEMA PASSIVO é aquele problema que

existe, o seu cliente tem consciência da sua existência,

mas não está motivado a consumir a solução.

• PROBLEMA ATIVO é aquele problema que

existe, o seu cliente tem consciência da sua existência,

está motivado a consumir uma solução,

mas ainda não teve nenhuma atitude para procurar

uma maneira de resolvê-lo.

• PROBLEMA DE ENGAJAMENTO

é aquele problema que existe, o

seu cliente tem consciência da

sua existência, está motivado a

consumir uma solução e já tomou

uma atitude para procurar

uma maneira de resolvê-lo,

mas não obteve sucesso.

Utilizando o processo do Design

Thinking na validação de uma ideia, a

partir das necessidades que não eram

atendidas e problemas não resolvidos,

tangibilizados em características e atributos

constituídos de fatores emocionais

e racionais em um protótipo que chamamos

M.V.P. (Mínimo Produto Viável), podemos

dizer agora que temos as promessas

e propostas de valores para modelagem de

um negócio como argumento para a próxima

geração de empreendedores com propósito.

Esse caminho de enquadrar os problemas

e interpretá-los abre a possibilidade de

empreender e reenquadrar soluções para o

seu negócio detectando oportunidades a partir

de alguns pilares:

1- MATRIZ DE ALINHAMENTO: Enquadrar

e reenquadrar problemas em soluções a partir

de um alinhamento realizado pelo grupo, do

que ainda tem dúvidas, certezas ou suposições

sobre o desafio, abrem a possibilidade de definir

formas alternativas de interpretar situações

com pontos de vista diferentes.

3- RACIOCÍNIO ABDUTIVO: Geralmente utilizamos

os raciocínios indutivos ou dedutivos

para explorar situações lógicas que nos levam

a conclusões empiricamente verdadeiras, enquanto

o raciocínio abdutivo explora hipóteses

sobre as observações vivenciadas e essas incertezas

que ainda são teses fracas nos levam a

experimentar novas possibilidades.

4- MAPA MENTAL: A simulação mental do

design thinking envolve reavaliar fatos passados

e presentes, conectando com o campo

cognitivo do design estratégico de simular futuros

possíveis, prováveis e desejáveis,

isso envolve a prática de imaginar e

criar cenários visuais que ajudam

os empreendedores a iniciarem

o processo de aprender da

forma mais rápida possível,

conectando o que é desejável,

possível e viável para seu

negócio. Auxilia os empreendedores

e colaboradores

a sintetizar suas ideias e a

importância da proposta de

valor, gerar oportunidades no

mercado com um modelo de negócio

disruptivo, simular a escalabilidade

e crescimento e inclusive

identificar quem pode frustrar ou

matar seu novo empreendimento.

“Se você não está

fazendo diferença

na vida de outra

pessoa, você não

deveria estar

nesse negócio”

DESIGN E INOVAÇÃO

2- SITUAÇÕES ANALOGAS: Novas oportunidades

podem surgir de locais e situações

observadas por associações entre coisas que

já existem e que podem inspirar o desenvolvimento

de soluções futuras. Você pode fazer

analogias em setores semelhantes ou em áreas

totalmente diferentes.

Marcos Batista Apresentador

Inova360 da Record News, Palestrante,

Professor, Consultor e Empreendedor

Inovação | Design | Empreendedorismo

| Startup


46

DIREITO

CLUBE DA LUTA FEMINISTA:

UM MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA PARA

UM AMBIENTE DE TRABALHO MACHISTA

Há algum tempo eu li um livro chamado CLUBE DA LUTA

FEMINISTA: UM MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA PARA UM

AMBIENTE DE TRABALHO MACHISTA, o qual eu me identifiquei

muito.

De uma maneira geral o livro retrata um grupo de amigas

formado por mulheres de 20 a 40 anos de idade extremamente

inteligentes e ambiciosas, que começaram

a se reunir para discutir os problemas que encontravam

em seus ambientes de trabalho.

E para a surpresa de todas, durante essas conversas

elas identificaram uma coisa em comum que já havia

acontecido com todas elas, SEM EXCEÇÃO, que eram micromachismos

nos comportamentos dos seus colegas

de trabalho.

E, por incrível que pareça, antes de conversarem abertamente

sobre esses assuntos, nem mesmo elas tinham

se dado conta disso.

Mas existe uma explicação para isso, pois micromachismos

são pequenos gestos, comentários e preconceitos

que temos tão interiorizados que não os percebemos

como machistas, pois no geral são muito sutis.

Para exemplificar, ocorre quando em uma importante

reunião os colegas de trabalho pedem para a única

mulher do grupo ir buscar o “cafezinho” para os demais

colegas, ou então pedem para essa mulher redigir a ata

e por ai vai.

Sem deixar de mencionar a constrangedora situação de

quando a mulher começa a falar em uma reunião e de

repente a voz de um homem ressoa mais alta do que a

dela, conhecido como mainterrupter, que é aquele colega

que não deixa a mulher concluir sua fala.

Existe ainda o “mainplainer” que é o colega que tem a

necessidade de explicar algo óbvio para mulher ou ensinar

um assunto que ela entende muito bem.

E isso é muito mais comum do que se imagina, pois eu

mesma trabalho há 17 anos em uma empresa de grande

porte e já passei por situações parecidas inúmeras

vezes, e conversando com minhas amigas, todas já se

depararam com situações assim. Ocorre que todos nós,

todos nós mesmo, somos um pouco machistas, é o que

chamamos de viés inconsciente.

Você já ouviu frases do tipo “mulheres trabalhando juntas

dá briga” e “quando elas ficam juntas só sai fofoca”?

Se a sua resposta foi positiva, saiba que não está sozinho:

trata-se do viés inconsciente – ou seja, os preconceitos

inconscientes, arraigados na nossa cultura machista

predominante.

Atitudes como essa enfraquecem a auto estima da mulher,

além de lhe tirar sua autonomia e autoridade, por

isso precisamos estar sempre atentos para reconhecermos

nosso machista interior e assim controlá-lo. Se considerarmos

que a imensa maioria das empresas ainda é

liderada por homens, as culturas corporativas são reflexo

disso, portanto os homens têm papel fundamental

nesse processo de mudança, tanto no ambiente familiar

como no corporativo.

Assim as lideranças devem conversar com suas equipes

sempre que surgir a oportunidade, sem tratar as

queixas das mulheres como “mimimi”, pois a intenção é

justamente criar um ambiente de

trabalho diversificado e inclusivo,

garantindo assim mais inovação e

resultados para a empresa.

CAMILA MEDEIROS

Advogada da Mulher

Especialista em Empoderamento

Feminino


47

A TECNOLOGIA BLOCKCHAIN

PROMOVENDO O FUTURO INCORRUPTÍVEL

No contexto do século XXI, frente às inúmeras transformações

tecnológicas, os profissionais devem promover

uma melhor integração da sociedade com as novas tendências

disponíveis, como a tecnologia Blockchain.

A Blockchain é um grande “livro contábil”, que registra

vários tipos de transações, por uma rede de computadores,

interligados pelo mundo inteiro, tornando as informações

mais transparentes, confiáveis, seguras, com

registros imutáveis e de baixo custo de um banco de dados

online, público e descentralizado.

Em 2008, surgiu o primeiro conceito de Blockchain,

através do artigo acadêmico nomeado de “Bitcoin: um

sistema financeiro eletrônico peer-to-peer”, na época

publicado por uma pessoa ou grupo sob o pseudônimo

de Satoshi Nakamoto, que seria supostamente o criador

da criptomoeda.

No Brasil, em meados de 2014, foi deflagrada a Operação

Lava Jato, por iniciativa da Polícia Federal, com o

objetivo de desarticular os desvios de recursos públicos

pela utilização da moeda virtual Bitcoin, assim, em

consequência, foi impulsionado os estudos dos avanços

tecnológicos na utilização da Blockchain, como forma de

estruturação de um futuro incorruptível.

Frente ao potencial de crescimento, em várias frentes

da tecnologia, diversas áreas já estão utilizando a criptomoeda,

como crédito imutável para a recuperação de

crédito. A logística em parceria com a empresa IBM, utiliza

no transporte de cargas, registro do débito, saúde e

serviços públicos.

A Receita Federal abriu consulta pública para colher

sugestões e implementar um processo de monitoramento

e investigação das transações de exchenges, que

compram e vendem as chamadas “criptomoedas”, para

fiscalizar e combater tentativas de corrupção. Também

surgiu a criação do bCPF, uma versão da base de dados

com o número de identificação, desenvolvendo mecanismos

seguros e eficientes para compartilhar registro

cadastral.

O governo brasileiro também está apoiando uma solução

inovadora da Ethereum Blockchain, que traz transparência

ao processo de cadastro dos projetos de leis

de iniciativa popular através de um aplicativo móvel, a

plataforma brasileira Mudamos +, facilitando a verificação

de autenticidade da assinatura.

e transparência nas futuras investigações e ações bancárias.

O Smart Contracts, ou Contratos Inteligentes, facilitam

as trocas financeiras entre negócios, verificando dados

e executando processos sociais em escala computacional,

permitindo que as trocas comerciais ocorram sem a

presença de intermediários como no caso dos cartórios.

Outro exemplo é a Slot It, fechadura com QR Code, desenvolvida

através do Smart Contract, em que a fechadura

bloqueia o acesso do hóspede ao imóvel após o

esgotamento do tempo de reserva, sendo necessária

uma renovação imediata do contrato.

O Facebook se manifestou oficialmente sobre sua própria

criptomoeda, a Libra. Apoiadores do projeto como

Mastercard, Uber, PayPal e Spotify, acreditam numa

maior segurança e credibilidade para o sistema.

Porém, a Câmara dos Estados Unidos se manifestou

para que o Facebook suspenda imediatamente o lançamento

da moeda, até que se verifique os impactos na

economia. Superado os obstáculos, a previsão é de estar

disponível em 2020.

A plataforma automatizada Original My, que surgiu em

2015, segmenta a área de registros notariais da Blockchain,

sendo possível certificar a autenticidade de documentos

digitais, identidade de pessoas e assinaturas de

contratos, gerando uma prova de conteúdo com mais

veracidade.

No mês de julho de 2019, o primeiro imóvel europeu

foi vendido inteiramente por transações realizadas

pela plataforma de investimento blockchain Equisafe,

influenciando a expansão da tecnologia às vendas

imobiliárias; bem como bancos australianos testarão a

tecnologia da IBM como garantia bancária para lojistas

que usam bancos de dados compartilhados, induzindo

a expansão no varejo.

Diante do exposto, além da mudança de mentalidade e

integração das profissões às tecnologias, a Blockchain

é uma forma de revolucionar a maneira como governos,

instituições e corporações trabalham,

podendo ajudar na arrecadação de impostos;

emissão de passaportes; registro de terras; licenças;

desembolso de benefícios da Previdência

Social; procedimentos de votação e

na construção de um Brasil incorruptível.

DIREITO

Nos setores públicos há o fornecimento de ferramentas

para que o cidadão monitore em tempo real os fluxos e

operações realizadas com dinheiro público, verificando

qualquer irregularidade nas transações.

Grandes bancos brasileiros passaram a implementar a

tecnologia, lançando serviços de pagamento transnacional

para consumidores finais, como forma de proteção

GABRIELA BARRETO, Advogada,

Palestrante e Coautora do Livro

“Mulheres que Empreendem e

Transformam” .

gabriela.lima.barreto@hotmail.com

@gabrielabarretoadv


48

IMOBILIÁRIO

COMO A INOVAÇÃO

PODE TRANSFORMAR

A CONSTRUÇÃO CIVIL

A construção civil é um dos principais PIBs da economia

brasileira – ainda que tenha encolhido 28% entre os

anos de 2014 e 2018 –, porém, curiosamente, esse setor

é um dos que menos investe em inovação.

Só para se ter uma ideia, de acordo com os dados de

2017 do IBGE, na média, o percentual de inovação da

indústria nacional representa 35,7%, enquanto na construção

civil é de 29,6% – ou seja, está abaixo da média.

Como estamos falando de um segmento que movimenta

9,9% do Produto Interno Bruto e gera 10 milhões de

empregos, isso parece não fazer muito sentido. Sabemos

que a crise econômica está diretamente ligada a

tal retração e que, de acordo com a coordenadora de

estudos da construção da FGV, Ana Maria Castelo, esse

cenário tende a mudar, sobretudo pela elevação da confiança

de consumidores e empresários com a definição

de um novo governo.

A perspectiva divulgada em fevereiro de 2019 é de que

o Produto Interno Bruto da construção civil brasileira

cresça 2% em 2019, de acordo com a projeção divulgada

pelo Sindicato da Indústria da Construção do Estado de

São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação

Getúlio Vargas.

Essa crise que assolou o mercado durante os últimos 5

anos está ligada também, obviamente, à necessidade de

redução de investimentos por parte do governo, mas,

por outro lado, o setor privado também não tem auxiliado

para um maior crescimento, já que conforme um

levantamento realizado pela Construtech Venture (Venture

Builder, destinada para construção civil), as construtechs

(startups do setor da construção civil) representam

menos de 5% de todo ecossistema de inovação.

Mas a expectativa é que até 2020 esse número aumente

para 8%. Ao todo, são 562 construtechs em operação

no Brasil. Nos últimos dois anos, houve poucos lançamentos

de novos empreendimentos e diversas incorporadoras

recuaram em seus projetos por falta de capital

e, principalmente, por receio de não conseguir liquidar

seus estoques.

Na contramão, temos alguns “players” que observaram

o mercado, construindo empreendimentos e conseguindo

que fossem praticamente 100% vendidos. Isso porque

trouxeram mais que um imóvel: propuseram uma

experiência.

Ótimos exemplos são as empresas Vitacon e Patriani,

duas construtoras bem diferentes, mas com algo em

comum: um olhar diferenciado para o seus projetos,

propondo produtos por meio da observação de seus

clientes.

Eis aí a chave da questão: será que o baixo crescimento

do segmento esteve apenas ligado a questões de instabilidade

econômica e política? Será que o não entendimento

de um novo comportamento de morar do consumidor

não é algo bem relevante também?

Quando falamos de inovação, não precisamos apenas

remeter ao conceito tecnológico em si, mas, também,

sobre uma postura inovadora, uma nova forma de en-


49

tender o público e acompanhá-lo – sobretudo no que

se refere às mudanças de geração. Entender o que vivemos

hoje e esse novo comportamento é fundamental

para uma maior conversão de vendas.

Para exemplificar, nos primórdios,

a casa era apenas um

abrigo, um local para se proteger

das intempéries e dos

animais. Depois, ela virou um

sinônimo de lar, onde se cria

e se constrói a família – com

um forte conceito patriarcal (o

pai como a figura central). Aos

poucos – e diria que ainda tem

um tanto desse perfil –, ela ganhou

status de convivência, ou

seja, com a intenção de curtir

com a família e os amigos.

Uma forte representante disso é a transformação das

plantas dos apartamentos, com diminuição de áreas privativas

e aumento das sociais – com o surgimento da

queridinha varanda gourmet.

No entanto, estamos vendo um outro conceito aparecendo

com essa nova geração, o da desmaterialização,

do consumo “on demand” – a exemplo de empresas

como Uber e Netflix. Não se visa mais o ter “perpétuo” e,

sim, um ter conforme a necessidade.

A start up Conectando Negócios, por exemplo, auxilia

construtoras que estão com estoque parado a proporcionar

algo único para o cliente. Por meio de um aplicativo

personalizado e de um banco com vários profissionais

cadastrados, permite que as construtoras tenham

um excelente argumento de vendas:

“Compre um imóvel e nós te

presenteamos com um profissional

de arquitetura”

Ou seja, após a compra, o

cliente recebe um login e senha

e pode escolher entre diversos

arquitetos para fazer o

projeto de sua casa.

Iniciativas como essa nascem

de uma observação atenta ao

mercado. No começo de 2019,

uma pesquisa do Instituto Datafolha,

revelou que 93% da população brasileira nunca

tinha contratado um arquiteto, mas 70% gostaria de

contratar, porém, acredita ser um serviço caro.

A Conectando Negócios, assim, viu uma forte oportunidade

nisso. Vitor Martinelli, um dos fundadores da empresa,

relata que a percepção de valor que o cliente tem

de ganhar um profissional quando adquire um imóvel,

por exemplo, é muito maior e mais eficaz do que quando

as construtoras o presenteiam apenas com eletrodomésticos

ou até mesmo uma viagem.

IMOBILIÁRIO

No entanto, se as pessoas não querem mais a responsabilidade

de serem proprietárias de seus imóveis, para

quem construir? A resposta se baseia em compreeensão,

ou seja, entender o que os novos consumidores desejam

ou mostrar para eles uma necessidade que nem

eles sabiam que tinham.

Ou seja, novamente, propor uma experiência – essa é a

maneira de atingir esse novo público. É nesse contexto

que volto à importância e à emergência do investimento

em tecnologias e em soluções para a contrução civil

como um meio de criar esse diferencial de serviço e

contruir produtos para esses novos consumidores. Há

empresas que já entenderam essa nova perspectiva.

Então, fica o convite:

VAMOS REMAR CONTRA

A CORRENTE E PARAR

DE USAR COMO

DESCULPAS APENAS A

SITUAÇÃO FINANCEIRA?

VAMOS TENTAR PENSAR

DIFERENTE? SEMPRE

HÁ OPORTUNIDADE,

BASTA PERCEBÊ-LA

OU CRIÁ-LA.

THIAGO SODRÉ,

Publicitário e empreendedor, é idealizador do

Club&Casa Design, uma plataforma de relacionamento

entre profissionais e lojistas do

segmento de arquitetura e interiores. Com

mais de R$ 300 milhões de negócios já intermediados

e uma rede de 170 empresas, o Club

proporciona um grande relacionamento por

meio de estratégias eficazes e experiências de

alto impacto, engajando mais clientes e fidelizando-os.


50

CASE DE SUCESSO

Edmundo,

idealizador do projeto.

Trocando Experiências, um

projeto do terceiro setor

que tem em seu DNA a

transformação social através

do empreendedorismo

Fundado em 2017 o Trocando Experiências já alcançou

mais de 500 empreendedores, trazendo a eles inspiração

e conceitos técnicos para desenvolvimento pessoal

e profissional. Nosso primeiro evento aconteceu na região

do barreiro e reuniu 40 empreendedores em uma

padaria da região, falamos sobre finanças pessoais,

mais do que saber investir, precisamos saber poupar e

administrar, o workshop foi conduzido pelo Sr. Fernando

Gomes, profissional com mais de 30 anos de experiência

no mercado financeiro.

Iniciamos 2018 com o tema, Gestão Além da Planilha,

com o objetivo de desenvolver características vencedoras

nos participantes, o palestrante deste evento foi o

ex-atleta e diretor de futebol Tinga, que foi acompanhado

pelo especialista em mercado financeiro Armando

Nogueira e o deputado federal pelo partido Novo Lucas

Gonzalez. A partir deste evento, começamos a ter

apoio de empresas parceiras como a BIOTECH que veio

somando forças e contribuindo para mais dois grande

eventos em 2018, tivemos o privilégio de contar com nomes

de peso como Seu Elias, Flavio Vinte, Rick Chester e

Armando Nogueira.

Como Jorge Paulo Lemann diz, nós acreditamos que sonhar

grande da o mesmo trabalho que sonhar pequeno,

com isso, sonhamos com grandes ações, cujo proposito

será, além de eventos, capacitar empresas selecionadas

em parceria com consultorias de mercado no modelo

pro-bono, ou seja, sem custo para o pequeno empreendedor.

Nosso próximo encontro acontecerá no dia 09 de novembro

de 2019, teremos a presença do ex-catador de

latinhas que hoje fatura mais de R$ 50 milhões ao ano.

O mineiro Geraldo Rufino começou a trabalhar aos 11

anos de idade pegando latinhas em um aterro próximo

da favela do Sapê, na zona oeste de São Paulo. Situação

bem diferente da de hoje, na qual ele é presidente da

JR Diesel, maior empresa de reciclagem de caminhões

do Brasil, que gera 150 empregos diretos e garante uma

receita bruta anual de mais de R$ 50 milhões.

Assim, como Geraldo Rufino mudou não só a sua realidade,

mas de várias pessoas e famílias, acreditamos que

vontade, conhecimento e muito trabalho todos podem

chegar lá. O Trocando Experiência se propõe a ajudar

nisto, seja com conhecimento, seja construindo pontes

com outras pessoas e negócios. Sejamos a mudança

que esperamos no mundo. A transformação passa pelo

sentimento de inconformidade, depois pelo planejamento,

capacitação e execução. O Trocando Experiencia

acredita que o inconformismo e o desejo de mudança

não levar somente a crítica e sim a ações, cujo o proposito

de transformação passa por melhorar as condições

humanas e ambientais.

Se identificou com o nosso projeto? Entre em contato

conosco através de nossas redes sociais e faça parte

desta frente de transformação @trocandoexperienciasoficial.


51

STUDIO GISELLE PROMOVE IV EDIÇÃO DO WORKSHOP

COM GRANDES NOMES DA DANÇA DO BRASIL

O evento se consagra como um dos mais disputados do

calendário da dança, e nesse ano terá como diferencial

abordar o tema empreendedorismo com diversos profissionais

do mercado.

Nos dias 16, 17 e 18 de agosto o Studio Giselle Danças

realizará a 4ª edição de seu Workshop com alguns dos

principais nomes da dança de nosso país. Estarão presentes

Ana Botafogo, Thiago Soares, Cecília Kerche, Alice

Arja, Daniele Bittencourt, Denise Siqueira, Esmeralda

Gazal, Giovana Puoli, Helô Gouveia, Kátia Barros, Liliane

de Grammont, Márcia Leite, Monique Paes, Pedro Paulo

Bravo, Renata Bardazzi, Yoshi Suzuki e Zeca Rodrigues.

Já no dia 16 de agosto, como parte da abertura do

Workshop de Dança Studio Giselle 2019, acontecerá o

Fórum da Dança, evento direcionado para os profissionais

da dança: Diretores de Escolas de Dança, Diretores

de Companhias de Dança, Produtores, Coreógrafos, Bailarinos,

Professores e pessoas que tenham interesse em

debater mais sobre o mercado cultural.

O Fórum terá uma programação completa e diversificada

de atividades com o objetivo de trocar experiências,

debater alternativas de inovação, gestão, empreendedorismo,

novas ferramentas de comunicação e inspirar

empreendedores da dança.

Nos dias 17 e 18 de agosto acontecerão aulas práticas

de Ballet Clássico, Jazz Dance, Jazz Musical, Sapateado

Musical, Contemporâneo, Técnica de Iniciação à Ponta,

Barre à Terre e Curso para Professores de Dança. Uma

maratona de aulas que acontecerão de forma simultânea

durante esses dois dias.

Inserida dentro do Workshop de Dança Studio Giselle

de 2019 estará a Seletiva para Bolsas de Estudos para o

Summer Program do Miami City Ballet que acontecerá

em julho de 2020. Para participar desta seletiva os alunos

deverão ter idade entre 09 e 18 anos e optar para

ser avaliado para a seletiva no ato da conclusão da inscrição

no site de compras.

INFORMAÇÕES:

Participe desse evento único com a presença

dos principais nomes da dança do nosso país!!

Dias 16, 17 e 18 de agosto de 2019

Centro de Danças Studio Giselle:

Rua Pinheiro Machado, 34 - Santa Paula

São Caetano do Sul/SP

Informações: (11) 4221.7922

CASE DE SUCESSO


52

SOCIAL

EMPREENDEDORISMO SOCIAL PROMO-

VENDO A TRANSFORMAÇÃO NO BRASIL

Pessoas comuns transformam sua comunidade através

do empreendedorismo social com a ajuda do Instituto

Pega a Visão

Entreprenuer significa fazer algo novo, essa palavra

francesa deu origem a palavra Empreendedorismo tão

conhecida e que é nossa causa aqui na Empreenda Revista.

Empreender é um processo de transformação da

sua realidade atual, é sua chance de ter seu próprio

negócio, criar algo dentro do seu setor, ou até mesmo

criar um setor. Empreendendo você vai em busca do seu

sucesso profissional, esse sucesso é somente seu, não

sendo possível medir ou comparar com sucesso de outros

empreendedores.

Uma particularidade do empreendedorismo é que nem

sempre empreender quer dizer ter lucro ou ganhos financeiros.

Alguns empreendedores podem ter outros

objetivos como ajudar uma comunidade, um grupo de

pessoas, uma causa, algo que gere outro tipo de valor,

não sendo o financeiro sua meta. Empreendedorismo

Social é uma vertente do empreendedorismo considerada

nova, porém essa prática é realizada a muito tempo,

é possível encontrar em nossa história pessoas que

realizam essa prática há anos. Esses empreendedores

são motivados a promover o bem-estar na comunidade,

sendo essa sua missão social. As primeiras ações de empreendedorismo

social, são relatadas na Europa e nos

Estados Unidos, na década de 1960. Aqui no Brasil, há

registros do tema a partir de 1980, sendo que em 1990

surgem algumas das iniciativas vigentes até o momento.

Os Empreendedores Socais desempenham ações em

suas comunidades que impactam e transformam vidas,

resgatando assim pessoas de situação de risco, gerando

inclusão e emancipação social. Aqui no Brasil temos

muitas iniciativas incríveis que vão impactando suas

comunidades e contarei sobre essas iniciativas aqui na

Empreenda Revista.

Para começar, fui visitar o Instituto Pega Visão, presidido

pelo palestrante, escritor e mensageiro do empreendedorismo,

Rick Chesther. Localizado na capital mineira,

Belo Horizonte, onde Rick morou durante muitos anos,

o Instituto é a consagração de um sonho de dois amigos

que há muitos anos atuam em sua comunidade. Muitos

conhecem o Rick figura pública, mas o que a maioria

nem imagina é a vasta caminhada que ele sempre teve

em favor dos menos favorecidos. Quando morador de

Belo Horizonte, ele conheceu seu amigo Charles Moura,

ambos tinham um desejo comum, ajudar o próximo, a

conexão instantânea entre os amigos e com a ajuda de

Flavia Diniz e Poliana Martins, começaram a fazer ações

sociais pela comunidade, após alguns anos, em 2011 os

amigos fundam a ONG Solidários com Cidadania que tinha

como missão direcionar os passos das crianças e

jovens auxiliando-os na formação de um caráter integro

e digno diante de Deus e da sociedade. Os recursos

eram mínimos, mas a vontade era tão aflorada que eles

só tinham duas opções; abrir ou abrir. A ONG Solidários

atuou por cerca de 2 anos até que por falta de parceiros

os trabalhos tiveram que ser o interrompidos, Charles

ficou muito triste, ele estava vendo o desabar bem à sua

frente. Foi quando Rick pronunciou a frase “Deus não

dorme irmão, um dia ainda faremos algo muito maior”.

Nesse momento Rick escutou de seu amigo a seguinte

resposta, “Amém”. Algum tempo depois do fechamento

da ONG Solidários, Rick se mudou da região em busca

de melhores condições de trabalho e nessas voltas que

o mundo dá, eis que em março/2018 um vídeo começa a

rodar pela internet, era o famoso vídeo da água.

Rick Chesther ganhou repercussão nacional com suas

“Doses de Empreendedorismo”, onde transmitia mensagem

como “você é o único responsável pelo seu sucesso”,

“ou você é parte da solução ou é parte do problema”,

“vender agua não dá pra você não, então a crise

está em você”, todas as mensagens traziam o “você”

como personagem principal, ele mostrou de um jeito

simples o que muitos se recusam a admitir. Em poucos

meses Rick se torna um dos palestrantes mais requisitados

do Brasil e começa sua agenda no exterior, toda

essa jornada trouxe a tona o desejo antigo dos amigos

de ajudarem o próximo, dessa vez Rick tinha sua autoridade

nacional como aliada e a promessa de anos atrás

ao amigo Charles que fariam algo muito maior, estava

prestes a ser cumprida. E assim aconteceu, Rick foi ao

encontro de Charles em Belo Horizonte e disse ao amigo

que era hora de retomar os campos de batalha, pediu

para Charles se preparar porque eles iriam para cima

com tudo. Era o início do Instituto Pega a Visão. Sempre

foi uma preocupação de Rick a disseminação do conhecimento

em suas mais diversas ramificações. Como ele

sempre diz “Nada irá custar tão caro quanto a falta de

conhecimento”.

O Instituto atua com ênfase no sentido de contribuir

para que as pessoas se descubram como atores principais

de suas próprias histórias. “Aquele que conhece

a si mesmo passa a ver o mundo por um novo ângulo,

descobre suas principais aptidões e busca aprimorá-la

a cada dia”, afirma Rick. Em pouco tempo de atuação o

Instituto Pega Visão vem transformando vidas de pessoas

da comunidade em Belo Horizonte, visitei algumas

pessoas impactadas pela ação do instituto e o brilho nos

olhos, bem como o senso de gratidão dessas pessoas

emociona. Todas as pessoas que são ajudadas pelo Instituto

querem retribuir de alguma forma, formando assim

uma grande corrente do bem.

Apesar das ações serem locais, a equipe do Instituto nos

contou que o projeto é muito maior e que a “Expedição

Pega Visão” vai atuar em todo o território nacional.

A Expedição terá atuação distribuída em eventos 100%

gratuitos ao público, em todas as partes do Brasil. Tendo

como público alvo, pequenos empreendedores, comerciantes

de pequeno porte, estudantes, e é claro pessoas

que estejam buscando o autoconhecimento para

posteriormente conhecer o mundo e as possibilidades

à sua volta.


53

CURIOSIDADE

RICK É UMA PESSOA QUE COMPARTILHA O QUE TEM,

FUI VISITAR O BAIRRO DE VILA VENTOSA EM BELO HO-

RIZONTE E PUDE CONHECER A ANTIGA CASA DELE, UMA

CASA ALUGADA DE APENAS QUATRO CÔMODOS E QUE

MESMO ASSIM, RICK CEDEU SEU MAIOR CÔMODO, UMA

SALA, PARA QUE FOSSE FEITO UM PROJETO SOCIAL.

REFORMA DA BARBEARIA

JOHNNY BARBER SHOP

ALGUNS PROJETOS

DEVOLVENDO AS BENÇÃOS EM

FORMA DE AÇÃO

UMA AÇÃO DO INSTITUTO PEGA A VISÃO FOI ENSI-

NAR AS CRIANÇAS O VALOR DO DINHEIRO, ALGUMAS

CRIANÇAS RECEBERAM R$ 50,00 PARA QUE PUDES-

SEM COMPRAR ALGUNS PRESENTES EM UMA LOJA DE

BELO HORIZONTE. A PEQUENA TAUANY COMPROU

PRESENTES PARA SEUS SOBRINHOS E PRIMOS, NÃO

COMPRANDO NADA PARA ELA. SEGUNDO A PEQUENA

A SENSAÇÃO DE PROPORCIONAR ALEGRIA PARA SEUS

PARENTES ERA MAIOR. TAUANY QUER SER ESTILISTA E

ESTÁ LENDO O LIVRO PEGA VISÃO DE RICK CHESTHER.

É UMA AÇÃO DO INSTITUTO VINCULADO AO

PRÊMIO PEGA A VISÃO, ONDE TODOS OS

FINALISTAS TIVERAM UM BÔNUS. PARCEIRO

DO INSTITUTO PEGA VISÃO, SR. ELIAS, NO

MOMENTO DO EVENTO PREMIOU O JOVEM

JOHNNY COM EQUIPAMENTOS NOVOS PARA

SEU SALÃO. O EMPREENDEDOR NOS CON-

TOU QUE A BARBEARIA É UM DOS PILARES

DE SUA COMUNIDADE E COM ESSE PRÊMIO

ELE IRÁ DAR UM ATENDIMENTO DE ZONA SUL AS PESSOAS MORAM ALI E ATÉ

PODERÁ ATENDER PESSOAS DE OUTROS BAIRROS, DANDO ASSIM UMA NOVA

VISIBILIDADE À SUA COMUNIDADE.

CESTAS BÁSICAS AOS MORADORES DO BAIRRO

SALGADO FILHO

O INSTITUTO PEGA A VI-

SÃO ENTREGOU 25 CESTAS

BÁSICAS AOS MORADORES

DO BAIRRO SALGADO FILHO

EM BELO HORIZONTE, A

FAMÍLIA DE DONA ERCÍLIA

NOS CONTAM QUE A CO-

MUNIDADE CARENTE FICOU

MUITO FELIZ E AGRADECIDA

COM AS AÇÕES DO INSTITU-

TO, SEGUNDO ELA MUITOS

ABRIRAM SUAS CESTAS PARA DIVIDIR COM QUEM NÃO TINHA GANHO.

DEREK CARVALHO

DEREK É UM JOVEM POETA, AR-

TISTA, QUE VENDO UM HOMICÍDIO

EM SUA COMUNIDADE RESOLVEU

LEVAR COR PARA O “BECO” ONDE

OCORREU O FATO. EMPREENDEDOR

SOCIAL, ELE DEDICA TEMPO PARA

DEIXAR MENSAGENS DE AMOR,

RESSIGNIFICANDO ASSIM A VIDA DE

PESSOAS. MENSAGEM COMO “QUE

A DERROTA MUDE DE ROTA” ESTÃO

ESPALHADAS POR TODA A COMU-

NIDADE. O INSTITUTO APOIA ESSA

CAUSA.

SOCIAL

FRALDAS PARA O PEQUENO

LORENZO

NALCILENE E O PEQUENO LORENZO

RECEBEM DO INSTITUTO PEGA VISÃO

UMA QUANTIDADE RELEVANTE DE FRAL-

DAS E UM APARELHO APROPRIADO PARA

QUE O PEQUENO LORENZO POSSA FI-

CAR EM PÉ. LORENZO É UMA CRIANÇA

DE DOIS ANOS QUE TEM MICROCEFALIA.

NALCILENE LUTA PARA QUE SEU FI-

LHO POSSA RECEBER O BENEFÍCIO DO

GOVERNO PARA QUE ASSIM CONSIGA

PROPORCIONAR MELHOR QUALIDADE

DE VIDA AO FILHO.

CADEIRA DE RODAS

MOTORIZADA

O INSTITUTO PEGA A VISÃO COM A AJUDA

DE PARCEIROS, CONSEGUIU COMPRAR UMA

CADEIRA DE RODAS MOTORIZADA AO GAROTO

GIL DE APENAS 17 ANOS. ESSA CADEIRA IM-

PACTOU POSITIVAMENTE O JOVEM QUE CONSE-

GUIU RETORNAR AOS ESTUDOS E QUE GANHOU

AUTONOMIA EM ALGUMAS AÇÕES. LURDINHA,

MÃE DE GIL, É UMA EMPREENDEDORA POPU-

LAR, FEIRANTE, QUE LUTA PARA QUE SEU FILHO

TENHA MELHORES CONDIÇÕES DE VIDA E QUE

POSSA REALIZAR O SONHO DE SER BIÓLOGO

MARINHO.


54

DICA EMPREENDA


55


56


57

GOVERNO DE SÃO PAULO DISPONIBILIZA

R$ 1 BILHÃO EM CRÉDITO NO PROGRAMA

EMPREENDA RÁPIDO

Maior programa de empreendedorismo do

Estado de São Paulo e do Brasil, apoio o empreendedor

no ciclo de vida de seu negócio

3. ACESSO AO CRÉDITO

Por meio do Banco do Povo SP, o empreendedor terá

acesso a linhas de microcrédito de até R$50 mil, com as

menores taxas de juros entre as instituições financeiras

do país, a partir de 0,35% ao mês. E pela Desenvolve SP

as micro e pequenas empresas terão acesso a financiamentos

de até R$ 500 mil para capital de giro com prazos

de 36 meses.

ACONTECEU

4. FORMALIZAÇÃO

Facilidade e orientação para que o empreendedor possa

formalizar seu negócio e abrir sua empresa com agilidade.

Ação conjunta da Jucesp e Sebrae SP.

O Governador João Doria lançou no Palácio dos Bandeirantes,

o Empreenda Rápido. O programa oferece tudo

o que empreendedor precisa para abrir ou ampliar ou

seu negócio em um só lugar, reunindo pela primeira vez

toda a rede de fomento ao empreendedorismo do Estado

em uma única plataforma.

“O emprego, tendo o empreendedorismo como gerador

de emprego e renda, e a segurança pública, esses são

os dois pilares do Governo do Estado de São Paulo. Por

isso a nossa decisão de colocar R$ 1 bilhão em quatro

anos”, comentou o Governador João Doria em coletiva

de imprensa na tarde desta sexta-feira. “É um fomento

efetivo a atividade econômica no Estado. Isso gera oportunidade,

ativa o setor do comércio, serviços e também

as pequenas indústrias e isso responde a obrigação de

um governo que elegeu empregabilidade como uma das

suas prioridades”, reforçou.

“Foi a primeira vez que nos reunimos para entender a realidade

dos empreendedores brasileiros. Agora eles vão

entrar na plataforma e terão fácil acesso aos diversos

serviços que antes não eram prestados ou já aconteciam,

mas em pequena escala”, comentou a Secretária de Desenvolvimento

Econômico, Patrícia Ellen.

5. ACESSO AO MERCADO

Em breve, o empreendedor poderá criar sua loja virtual

em plataformas parceiras e realizar suas vendas, oferecendo

ao consumidor a possibilidade de comprar tudo

via internet. Ação do Sebrae SP em parceria com e-commerce

de venda online.

6. INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Em breve, o programa irá oferecer em parceria com o

IPT e a Fapesp ações de fomento à inovação e tecnologia

para pequenas e médias empresas.

METAS DO EMPREENDA RÁPIDO:

· Qualificar 1 milhão de pessoas em gestão empreendedora

por ano;

· Conceder R$ 1 bilhão de reais em microcrédito, por meio

do Banco do Povo, nos próximos 4 anos;

· Formar 250 mil pessoas em cursos técnicos alinhados à

gestão empreendedora;

· Promover melhores condições aos empreendedores de

acesso ao mercado;

· Prestar apoio, incentivos e acesso ao ecossistema de

Inovação e P&D às PMEs;

· Promover, até o final de 2019, a abertura de empresas

de baixo risco em até 24 horas e formalização para empreendedores;

· Conceder empréstimos para 175 mil empreendedores.

O programa é realizado em parceria com o Sebrae SP

e conta com a participação do Banco do Povo, Desenvolve

SP, Jucesp, Centro Paula Souza e Poupatempo. A

iniciativa prevê qualificar 1 milhão de pessoas em gestão

empreendedora por ano e conceder R$ 1 bilhão em

microcrédito, por meio do Banco do Povo, nos próximos

quatro anos. Baseados em seis pilares, Empreenda Rápido

irá possibilitar ao empreendedor:

1. QUALIFICAÇÃO EMPREENDEDORA

Por meio do Sebrae SP, o programa oferece cursos de

gestão e educação financeira.

2. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

O Centro Paula Souza irá oferecer cursos de qualificação

profissional através dos programas Via Rápida e SP

Criativo.


58

More magazines by this user
Similar magazines