RCIA - ED. 170 - SETEMBRO 2019

tvcomercioeindustria

1|


|2


3|


ÍNDICE

EDIÇÃO N°170 - SETEMBRO/2019

CAPA

Liceu Monteiro Lobato

INDÚSTRIA

Ciesp em Américo

POLÍTICA

Ele é o ‘doutor’ do Carmo

MÚSICA

Nossa maestro em Berlim

88 6

12

20

A Robótica Educacional chega à

escola que já é considerada de

ponta no ensino estadual

Com 40 mil habitantes, município

é estratégico e sedia indústrias

importantes como a Santa Cruz

Vereador e farmacêutico, ele

ganhou o respeito de clientes e

também do eleitorado

Araraquarense de 27 anos,

Gabriela van Dijk nasceu com

alma voltada para a música

Sincomercio

FACIRA

Canasol

Seu Nome Está na Rua

16|A importância dos canais de

comunicação entre as empresas

e os clientes

33|Sindicato Rural e a Canasol

como lideranças do agro na

região, mostraram suas riquezas

44|Associação levou seus associados

até Bebedouro onde acontecia a

FEACOOP Copercitrus

52|O focalizado por Samuel Brasil

Bueno in memoriam é Virgilio de

Abranches Quintão

Agora temos o Abril grená em Araraquara

Tiro não deu certo

Foi sancionada lei de autoria de Elias

Chediek, criando no Calendário

Oficial de Eventos de Araraquara o

“Abril Grená”, dedicado a ações de

promoção de saúde bucal e prevenção

de doenças bucais. Representantes das

faculdades de odontologia da Unesp

e Uniara e profissionais da saúde

receberam com muita alegria a sanção

do projeto proposto por Chediek, em

conjunto com a Associação Paulista

de Cirurgiões Dentistas. A propositura

visa tornar o quarto mês do ano,

um momento de reflexão sobre a

Ueide Fontana durante o evento

importância dos cuidados bucais.

Para o representante da APCD,

Ueide Fernando Fontana, o objetivo

é mudar o parâmetro da saúde

bucal em Araraquara.

Em 2018, na Plenária dos Idosos do

Orçamento Participativo, a reforma do

Estrela foi aprovada com 55 votos, só que

no mesmo ano o clube foi vendido ao

Daae. Agora o que fazer com o dinheiro

do OP que seria usado no Estrela? A

prefeitura informa que alguns locais

de esporte e lazer serão reformados

para uso da terceira idade. Segundo o

Executivo, os espaços que receberão as

melhorias são as piscinas e as quadras

de tênis e areia da Ferroviária, a quadra

da Praça Scalamandré Sobrinho e a

quadra de Bocha do Ginásio da Pista.

|4


DA REDAÇÃO

CIDADE

Mais homens que mulheres

O ESCRITOR

Lourival Larini e o livro

por: Sônia Maria Marques

Saída da Receita Federal de Araraquara

mostra nossa fragilidade política

Se realmente acontecer, a reestruturação da Receita

Federal recomendada pelo Governo Federal que anuncia a

automação dos setores e, como consequência, a diminuição

do número de regiões fiscais, de delegacias, de agências e de

superintendências físicas, vamos ter que engolir o amargo de

uma decisão.

28

Estimativa feita pelo IBGE, já

projetando novo censo, mostra

que aqui nascem mais homens

Banda Falso Brilhante

54|Juraci Brandão de Paula conta

o cintilante brilho de Marcos

Volpe, notável músico da cidade

Poupatempo emite identidade

Em agosto o Estado de

São Paulo passou a emitir

novo modelo de RG.

Além de ter a dimensão

reduzida, o documento

poderá conter registros

como título de eleitor,

numeração da Carteira

de Trabalho e Previdência

Social, certificado militar,

carteira nacional de

habilitação, documento

de identidade profissional,

carteira nacional de saúde

e NIS/PIS/Pasep. Os novos

parâmetros do documento

atenderão ao Decreto

Federal 9.278 de 2018,

que padroniza as novas

cédulas de identidade.

46

Pacientemente, o ex-diretor da

Farmácia pesquisou a história da

escola desde sua fundação

Luís Carlos Bedran

66|Viver ou Meditar é o tema que

o jornalista coloca em debate,

indagando - o que é melhor

O prazo para que os

Estados atendam a

determinação é março

de 2020. De acordo

com a Secretaria de

Segurança Pública (SSP/

SP), além de incluir

novos dispositivos que

aumentarão a segurança

contra falsificação, o novo

RG traz a possibilidade da

inclusão de nome social

sem a necessidade de

alteração no registro civil.

Também poderão constar

indicativos para portadores

de necessidades especiais

e códigos referentes ao

Código Internacional de

Doenças (CID).

Em momentos assim é que o araraquarense compreende

a importância da representatividade política, pois sem

deputado na Câmara Federal e com a presença apenas

de uma parlamentar petista, a Márcia Lia (Assembléia

Legislativa) num Estado governado pelo PSDB, Araraquara

come o pão que o diabo amassou.

A extinção da Delegacia da Redeita Federal significa também,

perder um depósito que recebe mercadorias apreendidas em

várias partes do Estado. Muitos desses produtos são doados

para entidades filantrópicas da cidade e da região para a

realização de bazares, o que gera uma renda importante

para a manutenção de seus serviços.

Se a cidade corre na contramão da história por conta da

extrema carência de lideranças políticas, gerando prejuízos

à comunidade regional, não será o nosso prefeito, por mais

boa vontade que tenha, que fará Bolsonaro mudar de ideia;

muito menos a Márcia Lia convencerá João Doria a impedir

tal decisão. Mas, em sã consciência: o que a população tem

a ver com a briga entre eles? E os votos obtidos por eles

dentro de Araraquara não contam? Parece que não.

Portal RCIARARAQUARA.COM

Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni

Supervisora Editorial: Sônia Marques

Editor: Suze Timpani

Design: Bete Campos e Érica Menezes

PARA ANUNCIAR: (16) 3336 4433

Tiragem: 5 mil exemplares

Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3303 5900

A Revista Comércio, Indústria e Agronegócio

é distribuida gratuitamente em Araraquara e região

* COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE

Atendimento: (16) 3336 4433

Rua Tupi, 245 - Centro

Araraquara/SP - CEP: 14801-307

marzo@marzo.com.br

A emissão do

novo RG está

disponível em

todos os postos

do Poupatempo

do Estado

5|


|6


EDITORIAL

por: Ivan Roberto Peroni

Precisamos sim de uma feira para exposição e

divulgação das riquezas da nossa terra

Por mais simples que seja, qualquer cidade tem uma festa como característica e o entendimento de ser

ela o seu carro promocional. Além do aspecto econômico, as manifestações culturais são expressas

através de gestos e atos que representam a identidade social de cada cidade, mostrando hábitos e

particularidades dos festejos que ficaram registrados na sua cultura, seja através dos costumes, das

religiosidades, músicas ou danças. Esses costumes se espalham e acabam criando festas e feiras,

tornando alegres os movimentos. A FACIRA se enquadra neste perfil.

Dizer que a FACIRA é um evento

excepcional e que causa enorme

impacto dentro da nossa economia, não

seria a expressão da verdade. Longe de

a compararmos aos eventos tradicionais

em vários pontos do nosso Estado,

cada um deles direcionado na maioria

das vezes às suas pontencialidades

econômicas, a FACIRA tem uma

característica própria, de juntar várias

tendências - comércio, indústria,

serviços, artes, lazer e entrenimento -

sem contudo definir o que realmente

quer mostrar. Não segue os padrões de

uma Festa do Morango, Festa do Vinho

ou Agrishow, mas aquilo que a FACIRA

está se propondo a fazer, tem procurado

realizar da melhor maneira possível.

Sem foco ela faz o que na linguagem

popular seria um “prato sortido”,

tipo de mistura que agrada, mas

longe de ser uma exposição ou feira

tipicamente comercial. Poderia ser

uma cidade destinada a organizar a

Festa da Laranja ou da Cana que são

suas duas culturas de ponta e pilares

da economia. No entanto, em uma

delas, Festa da Cana - a cidade acabou

perdendo o bonde da história, já que

feita uma única vez em 1970 no Gigantão, sucumbiu diante da ausência

do comércio e da indústria diversificada, excluídos da festa destinada

somente à cana e derivados. Com a chegada do etanol tempos depois e

a evolução dos insumos, produtos e implementos agrícolas agregados à

tecnologia, poderiam ser hoje o nosso carro-chefe promocional.

Município que se preza tem que mostrar suas riquezas, aliadas à tradição

das festas populares. Se não dá para ser Frank Sinatra que sejamos

Waldik Soriano, mas que sejamos acima de tudo idealistas, pois há que

se dar espaço em um único lugar a exposição dos valores da terra. Neste

particular o prefeito Edinho, auxiliado pelo seu vice Damiano, tem méritos

indiscutíveis pois resgata o que havia sido sepultado na administração

anterior. Mas, não será novidade se um próximo prefeito sepulte

novamente a FACIRA, ou tenha outro entendimento e mude o perfil,

tornando-a exposição de um segmento só, fixando a imagem econômica

como razão de tanto investimento.

Da primeira feira em 1970 a 2019 são quase 50 anos e o resgate do

evento em meio ao desastre econômico que vivemos, merece elogios pois

alguns costumes vivenciados no passado, estão desaparecendo por causa

da urbanização, como as festas de antigamente que eram realizadas

com frequência nas fazendas, nas praças, com fogueiras e elevação dos

Santos. Tudo foi se desmanchando com o tempo, deixando de ser algo

natural, espontâneo, para se tornar algo institucional e comercial.

Araraquara que agora quer recriar a FACIRA, precisa saber que também

aprendeu a promover o desmanche das suas tradições. O próprio coreto

na Praça Pedro de Toledo - local das Serestas a Caminho do Sol, no

aniversário da cidade -, acabou se transformando em “Minha Casa Minha

Vida”, abrigando moradores de rua.

7|


REPORTAGEM DE CAPA

LICEU MONTEIRO LOBATO

Desenvolvendo competências nos

estudantes através de atividades práticas

O Liceu cria sala apropriada para implantar a Robótica Educacional

Considerada uma escola modelo e vencedora de vários

prêmios por suas inovações educacionais, o Liceu Monteiro

Lobato vai iniciar o ano de 2020 implantando o programa

ASTROMAKER de Robótica Educacional, que tem como

objetivo desenvolver competências nos estudantes através

de atividades práticas.

Com sala convidativa, dotada de

recursos altamente tecnológicos e recentemente

instalada para implantar

o programa de Inserção Tecnológica

desenvolvido pela empresa Via Maker

Education, o Liceu Monteiro Lobato

investe na Robótica Educacional e já

em 2020 amplia sua grade curricular,

posicionando-se entre as escolas

mais avançadas do país.

Para Eliane Barros, Diretora do

Liceu, a Robótica Educacional vem

sendo muito utilizada nas escolas

de ponta para o desenvolvimento de

habilidades de ciência, tecnologia,

engenharia e matemática, desde o

começo do aprendizado.

Como a escola sempre investiu

significativamente na Educação Infantil

e atende alunos desde os dois anos

de idade, segundo a diretora, são criadas

condições muito especiais para

o aprimoramento e embasamento

O programa preparado

pela Via Maker Education

mostra que compreender

o mundo no qual estamos

inseridos é algo mágico

e desafiador, sugestivo,

modificativo e trocar ideias

são experiências únicas e

motivadoras. A visão é de

que os alunos participarão

de uma emocionante

e divertida aventura

repleta de aprendizagens

significativas.

|8


Ativas, curiosas e questionadoras, as crianças estão sempre em processo de

descobertas e exploração em relação ao mundo em que vivem. Incentivar e

instigar o raciocínio lógico e o aprendizado de forma dinâmica e criativa através

do fazer, é essencial para o desenvolvimento e aprendizagem

Atuação dos professores do Liceu

Monteiro Lobato é acompanhar

toda e qualquer ação das crianças

durante as aulas.

lógico no desenvolvimento dos alunos,

hoje muito importante desde o

processo inicial de alfabetização.

ANTECIPANDO O FUTURO

Assim, os programas adotados

retratam a importância da aplicação

de conceitos de lógica e robótica logo

na educação infantil, apresentando

plataformas tanto de software quanto

de hardware, disponíveis para desenvolver

estas habilidades.

À primeira vista pode parecer muito

cedo para aplicar ou disponibilizar

às crianças este ensinamento, porém

é imprescindível que os alunos da

nova geração se adaptem

à prática revolucionária da

tecnologia incorporada pelos

novos tempos.

Há um porém, assegura

a diretora: nos contatos iniciais

com as crianças é feita

uma análise dessas novas

ferramentas educativas e das suas

características, para torná-las interessantes

aos alunos. Havendo esta

combinação leva-se o ensinamento

em frente para a afirmação da proposta

educacional.

A coordenadora pedagógica Maria

Aparecida Callegari explica que a

preocupação do Liceu tem sido acompanhar

essas tendências através de

aulas práticas e emocionantes. Os

professores estimulam o desenvolvimento

em diversas habilidades tais

como: trabalho em grupo, capacidade

e habilidade de falar em público, companheirismo,

além do aprendizado e

dos aspectos motores e cognitivos.

MATRÍCULAS PARA 2020

A escola está disponibilizando

100 novas vagas para 2020, com

condições muito especiais, no 1º

ano do Ensino Fundamental e na

Educação Infantil, para crianças

até 6 anos de idade.

Agende dia e hora e faça uma

visita para conhecer a escola.

CONVÊNIOS

O Liceu Monteiro Lobato mantém

convênios com diversas empresas

e instituições, garantindo assim

descontos nas mensalidades. Os

atuais convênios são: ACIA, APAS,

ADCE, Embraer, Nestlé, Heineken,

Let´s, Morada Logística, Sicoob,

Rumo ALL, Viação Cometa, S2it

e Big Dutchman.

SERVIÇO

Liceu Monteiro Lobato

Rua Profª Adélia Izique, 420

(Próximo ao Tonin e ao

Shopping Jaraguá)

Saiba mais sobre o

Liceu acessando o QR code

em seu celular

O Liceu é uma

escola que prima

pela interação

coletiva, despertando

nas crianças o

companheirismo e a

amizade. Neste meio

está o aprendizado

de forma dinâmica.

9|


OLIMPÍADA DE PROFISSÕES

Representante

de Araraquara

é ouro na Rússia

Formado no Senai, Leonardo

Camargo de Souza, de 20

anos, brilhou no WorldSkills

na prova de Desenho

Mecânico em CAD (desenho

assistido por computador)

A alegria de Leonardo ao conquistar medalha de ouro em Kazan

Representando Araraquara, o jovem

Leonardo Camargo de Souza, de

20 anos, conquistou medalha de ouro

no WorldSkills, olimpíada mundial de

profissões técnicas disputada em Kazan,

na Rússia.

O Brasil conquistou o 3º lugar

geral na 45ª edição do WorldSkills,

que reuniu 1.300 participantes de 63

países durante cinco dias de agosto.

Leonardo Souza conseguiu a maior

pontuação da delegação brasileira,

na categoria Desenho Mecânico em

CAD (desenho assistido por computador),

e recebeu uma das duas medalhas

de ouro do Brasil.

Leonardo integra a turma de 56

alunos treinados pelo Senai, dos 63

que defenderam o Brasil na competição.

Ao todo, o País obteve 13 medalhas

das 56 ocupações em disputa.

A outra medalha de ouro brasileira

foi conquistada na Manutenção de

Veículos Pesados, enquanto outras

cinco de prata foram nas categorias

Computação em Nuvem, Tecnologia

da Moda, Tornearia CNC, Engenharia

de Moldes para Polímeros e Cuidados

de Saúde e Apoio Social.

Mais seis medalhas de bronze

vieram para o Brasil em Instalações

Elétricas Prediais, Segurança Cibernética,

Aplicação de Revestimento

Cerâmico, Tecnologia de Laboratório

Químico, Mecatrônica e Soldagem.

JOVEM DE OURO

Nascido em Avaré (SP), Leonardo

Souza mora em Araraquara, onde se

formou em Mecânica de Usinagem

no Senai em 2016. Há dois anos, ele

treina entre 8 e 10 horas por dia para

competir.

Segundo ele, a WorldSkills é uma

competição de alto nível, com representantes

muito bem preparados das

regiões da Ásia, Europa e Américas

do Norte e Sul, e países como China,

Coreia do Sul, Alemanha, França, Portugal

e Rússia.

Leonardo explica que começou

a representar Araraquara nessas

disputas em 2017, quando passou

pela seleção estadual em que foram

selecionadas seis escolas do Senai -

de Araraquara, São Caetano do Sul e

Cubatão, além de três da cidade de

São Paulo. Posteriormente, ganhou

a medalha de ouro por São Paulo

no ano passado, em Belém do Pará,

quando foram selecionados o melhor

representante de cada Estado para

as disputas.

Ainda em 2018, Leonardo disputou

a WorldSkills Américas, no Chile,

conquistando a medalha de prata na

modalidade e a de ouro como melhor

brasileiro na competição, se credenciando

para as disputas na Rússia. “O

Brasil também é forte na minha área,

com uma equipe muito capacitada.

Particularmente, tenho uma boa expectativa

com o resultado final, pois

fui muito bem treinado para as disputas”,

afirmou o jovem de ouro, antes

da competição na qual foi o maior

destaque da delegação brasileira.

Medalhistas de

ouro receberão

R$ 3,5 mil em

bolsa; aqueles que

ganharam prata

terão bolsas de

R$ 3 mil e os de

bronze, de R$ 2,5

mil. Quem ganhou

certificado de

excelência terá

R$ 2 mil em bolsas

e os demais,

R$ 1,5 mil.

Desfile de abertura com a participação dos brasileiros

|10


11|


Dois momentos para Gerson: na Câmara

Municipal e na Drogaven do Carmo

POLÍTICA

Gerson da Farmácia

O doutor do Carmo

Vereador e farmacêutico, ele

ganhou o respeito de clientes

e eleitorado, pelo modo

carinhoso que trata a todos.

O vereador Gerson Rosa de Freitas

(MDB), de 55 anos, conhecido como

Gerson da Farmácia, trabalha há 23

anos como farmacêutico na Avenida

Sete de Setembro. Casado com Maria

Sirlei Guedes de Freitas, têm a filha

Mariana de 33 anos.

Embora Gerson resida na Vila

Xavier, ele também mora no coração

de quem vive no Carmo e bairros adjacentes.

Todos os dias as pessoas

esperam para se “consultar” com seu

farmacêutico predileto e aproveitam

também para deixar suas reivindicações

políticas para que o vereador

possa cobrar o Executivo. Não é difícil

encontrar moradores da região que

dizem estar com uma dorzinha aqui

outra acolá, mas estão tranquilas porque

o Gerson da Farmácia resolve.

Ser contrário a ele tanto no Jardim

Tamoio como no bairro Quitandinha

é pedir para não ser bem-vindo.

Farmacêutico e Pedagogo, chegou

à Câmara Municipal como suplente

de Aluísio Brás, o Boi, quando assumiu

a Secretaria de Governo, na

gestão de Marcelo Barbieri em 2014,

atuando por 1 ano e 6 meses.

Em 2016 foi o vereador mais votado

com 1934 votos; para ele além

da gratidão por ter sido o mais votado

entre os vereadores, diz que tem

uma responsabilidade ainda maior,

em responder a confiança depositada

nele pelos seus eleitores. “Eu estou

como vereador, sou um funcionário

do povo, tenho consciência que estou

aqui para melhorar a cidade e cobrar

o Executivo, principalmente nas áreas

que mais atuo que é saúde e educação.

Estou sempre atrás de emendas

parlamentares, já consegui para a

Santa Casa, Oficina das Meninas e

não estou fazendo mais que minha

obrigação, afinal a população confiou

a mim este trabalho” afirma o edil

Ainda falando sobre Saúde, Gerson

acredita ser importante a união

do legislativo, executivo e sociedade

para que se monte um projeto no

que se refere a drogas, “temos que

mostrar um novo horizonte a esses

jovens, nesta idade eles acreditam

que podem tudo e não é assim, a vida

requer limites, precisamos de um projeto

pedagógico social com responsabilidade”,

afirmou o vereador.

Gerson diz que gostaria de fazer

muito mais, porém, “o vereador não

executa, não tem esse poder, estamos

aqui para cobrar, fiscalizar e

contribuir com a sociedade. Diz que

é candidato à reeleição nas próximas

eleições, mas entende que - vereador

não pode ser uma profissão. “Temos

que entender que tudo é passageiro,

hoje eu estou vereador, amanhã posso

não estar, sou sempre o mesmo

tanto na Câmara como na farmácia ”.

O Edil pode ser encontrado diariamente

na Câmara, até mesmo nos

horários de intervalo de seu trabalho

na farmácia.

|12


13|


ATIVIDADES

Aspa assina convênio para dar pleno

acesso do servidor público ao Sesi

Diretores da ASPA, Paulo Dimas Cézar

(vice-presidente) e Adilson Custódio

(presidente) assinam convênio com o

Sesi, representado pelo seu supervisor

regional, Danilo Lanfredi

A diretoria da ASPA mostra

a eficiência da sua gestão

e realizando um trabalho

voltado para o quadro

associativo, assina convênio

que permitirá o livre acesso

do seu associado ao

complexo social, esportivo

e recreativo do Sesi com o

pagamento de pequena taxa.

A ASPA - Associação dos Servidores

Públicos de Araraquara que congrega

todas as categorias - Federal,

Estadual e Municipal deve apresentar

oficialmente no dia 15 de setembro

durante evento a ser realizado no

Sesi, o têor do convênio assinado com

o Serviço Social da Indústria. Um dos

benefícios, diz o presidente Adilson

Custódio, permitirá o acesso do associado

da ASPA às dependências do

Sesi, desfrutando de um belíssimo

complexo social, esportivo e recreativo,

como piscinas, quadras de tênis

e futebol de salão, ginásio de esportes,

quiosques, teatro e tantos outros

espaços destinados ao divertimento e

horas agradáveis das famílias.

AS VANTAGENS

Considero um avanço das nossas

interações com a comunidade, afirma

Adilson Custódio. Foram vários meses

de negociações sempre dando ao associado

e ao servidor público prioridade

em suas sugestões. “Sabemos

|14


que muitos não possuem acesso aos

clubes sociais; o que fazemos agora é

um convênio onde os pais e os filhos

poderão participar de um dos maiores

centros de educação e recreação

do interior”, assegura o presidente.

Para isso, quem já é associado da

ASPA pode se tornar sócio do Sesi; a

ASPA também aceita em seu quadro,

dentro de uma campanha especial,

novos associados dando-lhes o direito

de serem sócios do Sesi, mediante o

pagamento de pequena mensalidade.

Com o objetivo de facilitar e atender

os interessados em se tornar

seu associado, a ASPA organizará

no dia 15 de setembro o Encontro e

Organizadores

do Encontro e

Caminhada dos

Servidores Públicos:

Rodrigo Marine,

Solange Goe, Andreia

Camargo, Paulo

Dimas Cézar, Danilo

Lanfredi, Alexandre

Volpe, Adilson

Custódio, Tiago Alves

da Silva e Carina Frei

Caminhada dos Servidores Públicos.

Assim, servidores municipais, estaduais

e federais poderão num único

lugar, ter todas as informações e já

se filiarem como associado da ASPA

e do Sesi. Outra vantagem é ter à

disposição o plano de saúde Unimed

com descontos exclusivos e carência

zero (período de adesão até 30 de

setembro).

CONVITE

A Comissão Organizadora formada

pelos parceiros ASPA, Sesi, Unimed,

Monobloco, Sicredi, Drogaven, Classe

A Viagens e Prefeitura do Município

de Araraquara, convidam os servido-

res públicos da cidade e região para

participarem do Encontro e Caminhada,

dia 15 de setembro, às 8h.

Na oportunidade, a Unimed estará

com seu stand à disposição dos servidores

públicos passando informações

e oferecendo também, condições

especiais para associados da ASPA

interessados em possuir um plano

de saúde com descontos exclusivos

e carência zero.

Piscinas do Sesi, uma das atrações

15|


ARTIGO

VAREJO CONECTADO

A importância dos canais de comunicação

entre empresas e clientes

A aproximação com o público contribui para a divulgação da marca, a resolução de conflitos e

o aumento das vendas

A comunicação é parte fundamental

da vida em sociedade, e é

através deste processo tão natural

que partilhamos o que somos,

nossas ideias e nossos objetivos.

No âmbito empresarial essa relação

também é verificada, entre

empresa e cliente, e desempenha

um papel relevante na atração e

fidelização de novos públicos. Em

meio a mercados altamente competitivos,

a boa comunicação faz

com que o consumidor mantenha

o engajamento com suas marcas

preferidas, elevando as chances

de venda dessas empresas.

Os canais de comunicação

são ferramentas utilizadas pelas

empresas que auxiliam na

construção e no fortalecimento

de suas marcas, na medida em

que disponibilizam um espaço de

aproximação entre empreendedor

e consumidor. É através desse

espaço que as empresas divulgam

os seus serviços, oferecem

aos clientes suporte necessário

durante o processo de venda e

obtêm informações sobre o comportamento

do seu público-alvo.

Esse tipo de informação é

essencial para que o empreendedor

consiga analisar quais

valores estão sendo buscados

por seus clientes e de que forma

incorporá-los em seus produtos.

É imprescindível compreender

que as estratégias adotadas

pelas empresas devem focalizar,

sobretudo, a satisfação de seu

público, e é por esse motivo que

a identificação das suas necessidades

e preferências aumentam

e muito suas chances de sucesso.

O USO DAS REDES SOCIAIS

Tão importante quanto oferecer

uma experiência de compra completa,

é reconhecer quais canais

de interação são mais eficazes

para cada segmento de mercado.

A adequação desses quesitos

aprimora o relacionamento

com os compradores e facilita o

processo de fidelização da marca.

Ainda segundo a pesquisa, Youtube, Facebook,

Whatsapp e Instagram são as plataformas com

maior volume de acessos em âmbito nacional,

representando um ambiente com grande potencial de

divulgação, como também de atendimento ao cliente.

Antes de definir em quais meios

estabelecer essa comunicação, o

empreendedor deve identificar

sua persona – um personagem

fictício que representa seu cliente

ideal. A partir disso, será possível

explorar características mais de-

|16


talhadas, como hábitos, desejos

e necessidades de seu comprador

que facilitarão a escolha dos

canais de comunicação com os

quais sua audiência mais interage.

A forma prática de comunicação com o consumidor

Atualmente, as redes sociais

têm sido utilizadas em larga escala

como canais de atendimento

ao consumidor. De acordo com

a pesquisa ‘Global Digital 2019’,

elaborada pela plataforma de gerenciamento

de mídias sociais

Hootsuite, 66% da população

brasileira está ativa nas redes

sociais. O montante representa

cerca de 140 milhões de brasileiros

conectados diariamente.

Ainda segundo a pesquisa,

Youtube, Facebook, Whatsapp e

Instagram são respectivamente

as plataformas com maior volume

de acessos em âmbito nacional,

representando não somente um

ambiente com grande potencial

de divulgação, como também

de atendimento ao cliente. Porém,

nesse tipo de serviço, no

qual as pessoas encaminham

suas dúvidas, críticas e sugestões

publicamente, é fundamental

haver um colaborador pronto

para atender tais demandas de

forma rápida, permitindo ao público

acompanhar a dedicação

da empresa na busca pela satisfação

de seus consumidores.

Por isso, tão importante quanto

definir a plataforma adequada

para seu negócio, é traçar uma

boa estratégia para que o funcionamento

do canal escolhido seja

eficaz, ao invés de gerar ainda

mais estresse para seus clientes,

e avaliar quem são seus clientes e

quais são os motivos que os levam

a optar pelos serviços de sua empresa.

Manter uma comunicação

ativa, seja onde for, é essencial

para que a fidelização aconteça.

Serviço:

Sindicato do Comércio Varejista de

Araraquara (Sincomercio)

Avenida São Paulo, 660 – Centro

Contato: (16) 3334-7070

n.economia@sincomercioararaquara.com.br

www.sincomercioararaquara.com.br

17|


ECONOMIA

Crise econômica faz Araraquara

exportar bem menos em 2019

Há quatro anos a nossa

economia vive momentos

de intensa dificuldade. Sua

recuperação continua incerta,

embora os exportadores

se mostrem confiantes.

Araraquara também foi

atingida e fechamos os

primeiros sete meses com

menos 54% de exportações.

Considerada a 22ª colocada no

ranking de exportações no Estado de

São Paulo e 94ª classificada entre os

municípios brasileiros, também em

exportações, Araraquara tem sofrido

o impacto da crise econômica que

ocorre no país nestes últimos quatro

anos.

De janeiro a julho deste ano o

parque fabril no município exportou

cerca de US$ 296; se compararmos

estes números com o mesmo período

de 2018 vamos ver que são 54,71%

a menos, segundo a Secretaria de

Comércio Exterior. Também houve

queda na importação: compramos

quase US$ 34 milhões, que representa

6,19% menos que o ano passado.

Hoje o município possui cerca

de 49 empresas exportadoras e a

sua cota de participação no Estado

representa apenas 1%, segundo o

portal de Exportações, Importações

e Balança Comercial do Ministério da

Economia.

Já no cenário das importações

que nos garante o 81° lugar no Estado

de São Paulo e o 254° posto

no ranking de importações no Brasil,

observamos que a crise prejudicou e

fez baixar o número de pessoas jurídicas

ou físicas interessadas em trazer

mercadorias do exterior. No total

são apenas 58 importadores – entre

pessoas jurídicas e físicas.

Interessante é que em 2018, no

período de janeiro a julho, Araraquara

já havia exportado quase US$ 700

milhões e importado cerca de US$

600 milhões, números bem maiores

que o período atual pois ambas as

categorias não chegam a US$ 300

milhões. Do que exportamos a nossa

maior riqueza continua sendo o gru-

|18


A queda é

levemente

compensada por

um aumento nas

exportações do suco

de laranja nãoconcentrado

(NFC),

menos comuns,

que chegaram a

217.054 toneladas,

alta de 6 por cento

ante igual intervalo

na safra anterior.

po de sumos de frutas, a laranja com

69% do índice colocado no exterior.

Nestes dados da Secretaria de

Comércio Exterior outros itens foram

mostrados como integrantes deste

quadro exportador: açúcares de

cana ou de beterraba (5,1%), matérias

vegetais (3,3%), álcool etílico não

desnaturado (2,3%), óleos essenciais

(10%), carne bovina (2,4%).

O quadro apresenta uma visão

geral dos produtos importados por

Araraquara, destacando-se máquinas

e aparelhos não especificados com

17%; os adubos e fertilizantes chegam

a 4,2% e os filés de peixes 9,1%.

Araraquara tem uma característica

comercial com países baixos como

a Holanda, a Irlanda e a Ucrânia,

para onde enviamos menos de 55%

dos nossos produtos. Para os Estados

Unidos são direcionados cerca

de 18% das exportações e a China

9,0%. Atualmente em Araraquara é a

China que mais coloca produtos em

nosso comércio: quase 33%; em segundo

lugar, a Argentina, 11. Mas o

município também compra produtos

da Alemanha (9,4%), Holanda (4,6%)

e França (1,6%).

MENOS SUCO LÁ FORA

As exportações de suco de laranja

do Brasil recuaram 13% entre julho

de 2018 e março de 2019 em

comparação com igual período da

safra anterior, informa a associação

de exportadores CitrusBR. O Brasil

é o principal exportador de suco de

laranja do mundo.

Foram embarcadas 741.042

toneladas do produto concentrado,

congelado, contra 855.822

toneladas nos 9 primeiros meses

da temporada passada. O volume

gerou receita de US$ 1,3 bilhão,

12% menor que a do período

anterior.

Desembarques para os Estados Unidos

caíram 26%

A GESTÃO DA

SUA FRANQUIA

Em um único software

0800 777 1990

www.franquiasmoura.com.br

19|


GENTE DE NOSSA TERRA

GABRIELA VAN DIJK

A mulher que

respira música

em Berlim

Araraquarense de 27 anos, Gabriela van Dijk

nasceu com alma voltada para a música, um sopro

de Johann Sebastian Bach.

Gabriela, uma menina de sorriso

tranquilo e doce como um som de

flauta, formou-se em Regência Orquestral

pelo Instituto de Artes da

Universidade Paulista “Júlio de Mesquita

Filho” (Unesp), Campus Barra

Funda em São Paulo.

Há dois anos morando em Berlim,

onde atua como violinista, solista, regente

e faz mestrado em musicologia

pela Universidade de Humboldt, diz

que seu sonho desde a adolescência

foi residir na Alemanha e se preparou

para tal estudando a língua. Ela conta

que em sua universidade há muitos

estudantes internacionais, oriundos

de países de diversos continentes,

como Sérvia, Rússia, Finlândia, China,

Colômbia e até mesmo brasileiros.

Gabriela diz que estudar

música fora do país

sempre foi um desejo de

alma: “desde os meus 11

anos já tinha em mente

morar em outro país e,

a partir dos 16 anos, fui

estudar alemão por conta

da música de Bach, pois

já havia resolvido que um

dia iria morar em Berlim.

Foram 9 anos de paciência

e de estudo para chegar

aonde queria”.

A regente diz que adora viver na

Alemanha: “além de se ter segurança,

por ser um país com baixa criminalidade,

há a liberdade de pensamento

e cultura, principalmente em Berlim,

que é uma cidade multicultural, onde

Gabriela e o seu ambiente artístico na casa de sua mãe

em Araraquara

todos os dias escuto diversas línguas

e onde se vive com muita tolerância

e respeito. Casa é onde nos sentimos

bem e eu me sinto bem em Berlim.

Sinto-me bem no Brasil também e sou

grata a tudo que vivi aqui, à família,

aos amigos e a todos os professores

que tive. Estou feliz por estar aqui visitando

minha família, mas sinto que

minha casa é lá”. Ela afirma também

que voltará ao Brasil somente para

tocar, reger e realizar projetos de

música, para residir não mais. Ela

esteve em visita na cidade e partiu

novamente para a Alemanha no dia

24 de agosto. Gabriela é também

fundadora e produtora do programa

Clássicos da Rádio Uniara FM, com

apresentação de Maria Cristina van

Dijk Corbi, sua mãe.

Em dezembro, Gabriela vai reger

em Berlim um concerto: será a

Jugendkammerorchester Berlim

(Orquestra Jovem de Câmara)

|20


A REGENTE COMEÇA

Em dezembro deste ano, Gabriela

estreia como regente em Berlim (no

Brasil e em outros países já havia regido

antes), em um concerto no qual

regerá a Jugendkammerorchester

Berlim (Orquestra Jovem de Câmara),

para a execução de obras orquestrais

brasileiras dos compositores Antonio

Carlos Gomes (1836-1896) e Ernst

Mahle (1929-). O convite para o concerto

partiu de Till Schwabenbauer,

regente titular desta orquestra e da

JugendKammerEnsemble (Ensemble

Jovem de Camara) da Escola de Música

Schostakowitsch, duas das três

orquestras com as quais Gabriela

realiza projetos na capital alemã.

Com a die kleine Barockband,

uma orquestra de câmara barroca,

fundada e dirigida pelo oboísta Mathias

Haase em parceria com a Escola

de Música Leo-Kestenberg em Berlim,

Gabriela tem realizado atividades de

violinista spalla e solista, com o diferencial

de que esta orquestra toca

sem um regente à sua frente, à maneira

barroca, com as funções deste

sendo executadas em conjunto pelo

spalla, cravista e demais membros

da orquestra.

Gabriela explica que em Berlim

cada bairro possui sua própria escola

pública de música, com vários

conjuntos e orquestras jovens e amadoras

de muita qualidade. A Alemanha,

país de pilares da música como

Bach, Beethoven e Brahms, é um país

de tradição musical, onde muito se

Gabriela em pé, na frente, segurando o violino e a flor

investe em cultura e educação, “em

uma mesma orquestra você encontra

médicos, engenheiros, jardineiros,

pessoas de todas as profissões fazendo

música com a mesma seriedade

dos profissionais da área, uma vez

que a música acompanha a educação

desde a infância”.

A HISTÓRIA

Passeando pela “cultura da lembrança”,

com forte presença na Alemanha

com o intuito de manteremse

vivas as memórias da Segunda

Guerra Mundial e do Holocausto, a

Maestro nos conta sobre o projeto de

teatro com música Mädchenorchester,

realizado pela companhia teatral

berlinense spreeagenten em parceria

com a JugendkammerEnsemble,

recontando a história da Orquestra

Mulheres de Auschwitz –a única orquestra

formada exclusivamente por

mulheres prisioneiras em todo o território

nazista – por meio de relatos de

diversas testemunhas oculares que

tocaram na orquestra ou presenciaram

sua história. “Nos campos de

concentração havia uma competição

entre os comandantes para ver quem

teria o melhor conjunto de música.

Era um trabalho musical forçado,

que infelizmente contribuía para a

estrutura nazista de manipulação e

assassinato em massa”. A orquestra

de Mulheres de Auschwitz tinha diversas

funções, como tocar marchas

diariamente para a saída e chegada

das prisioneiras que executavam

trabalhos pesados fora do campo e

tocar nos blocos de hospitais dentro

do campo.

CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

21|


TRISTEZA

Este trabalho tinha o duplo intuito

de prover música de conversação

para os médicos nazistas durante as

longas horas de seleção de pacientes

para a câmara de gás e abafar os gritos

de desespero destas pacientes.

Esta orquestra de mulheres, que deveria

estar à disposição de qualquer

requerimento de um oficial nazista 24

horas por dia também realizava concertos

semanais, aos domingos, na

Sauna, o bloco onde ocorria o processo

de “iniciação” ao campo, por meio

do qual os judeus recém-chegados

tinham suas roupas tomadas, seus

cabelos raspados e números tatuados

em seus braços.

A Orquestra de Mulheres de

Auschwitz salvou a vida de muitas

pessoas, chegando a contar com

50 integrantes, que às vezes tinham

alguma regalia como banhos diários

e porções extra de sopa ou pão. Foi

dissipada no dia 1º de novembro de

Gabriela conta que em Berlim cada bairro possui sua própria escola pública de música

1944, quando no desmanche do

campo e das evidências das câmaras

de gás e crematórios, começou a ser

realizado ao fim da guerra.

Dentre as musicistas, as não judias

permaneceram em Auschwitz,

sendo posteriormente condenadas à

chamada Marcha da Morte em janeiro

de 1945, e as judias foram transferidas

para Bergen-Belsen, outro campo

de concentração. Na peça de teatro,

Gabriela realiza um duplo papel com

a atriz Sonja Kessner, para a representação

da regente da orquestra,

a proeminente violinista Alma Rosé

(1906-1944), sobrinha do compositor

Gustav Mahler e filha de Arnold Rosé,

que foi violinista spalla da Orquestra

da Ópera Estatal e da Filarmônica de

Viena por 50 anos.

|22


Felipe e Marcela,

consultores para

vendas externas e

o supervisor Neto

Zampieri

Profissionais que atuam na Rodoexpress

SERVIÇOS

Rodoexpress, transporte

de carga com segurança

Grandes demandas exigem

grandes estoques e grandes

áreas de armazenagem,

certo? Não, errado.

Na verdade, estoques elevados e

grandes áreas de armazenagem aumentam

o custo dos produtos. Em vez

disso, a logística trabalha processos

para aumentar o giro do estoque e

reduzir ao máximo a área de armazenagem.

O transporte é um dos principais

agentes nesse processo, especialmente

quando se trata de grandes

volumes. Quanto mais atraso houver,

mais tempo a carga ficará esperando

no pátio, a ponto de impedir que outras

expedições sejam realizadas e

gerar muitas horas extras.

Logo, ter um transporte de cargas

confiável e que tenha ampla experiência

com altas demandas, garantirá

maior giro de estoque e redução

de custos de armazenagem.

Neste ramo, as empresas podem

utilizar a Rodoexpress que desde

1996 se consolidou no mercado, com

a administração de Wagner Moraes e

Manoel Moraes, que construíram um

dos mais conceituados sistemas de

distribuição de carga regional, oferecendo

serviços que pautam pela alta

qualidade, segurança, rapidez e sempre

o melhor custo-benefício.

A Rodoexpress conta com mais de

200 colaboradores diretos e indiretos,

que atuam de maneira integrada

e total gestão logística. Possui ainda

mais de 70 veículos que são utilizados

para as operações diárias.

23|


ARTIGO

Ubiratan Reis

Reflexões sobre o poder regulatório

O artigo 174 da Constituição Federal estabelece que o

Estado exercerá as funções de fiscalização, incentivo e

planejamento como agente normativo e regulador da

atividade econômica. Mas, na prática, o que isso significa?

A partir do início da década de 90, o Estado deixou

de ter, pelo menos no âmbito constitucional, o objetivo

de concorrer diretamente no mercado com a iniciativa

privada, restringindo sua atuação somente nos casos

onde a exploração da atividade econômica se apresente

de extrema relevância à nação. Neste contexto surgem as

agências reguladoras, pessoas jurídicas de direito público,

invariavelmente sob a forma de autarquia, com competência

para editar atos normativos visando à organização e à

fiscalização das atividades sob seu poder de polícia, a

fim de evitar e prevenir distorções e falhas no mercado.

Cada agência reguladora atua em segmento específico

da economia, ou seja, a ANATEL regula o segmento de

telecomunicações, ANNEL o de energia elétrica, ANAC a

de aviação civil, a ANVISA a vigilância sanitária, ANS o de

saúde suplementar (plano de saúde) etc.

Sobre as agências reguladoras, o plenário do

Supremo Tribunal Federal nos autos da Ação Direta de

Inconstitucionalidade nº 4.874 do Distrito Federal registrou

que com o advento das agências reguladoras setoriais

representava inegável aprimoramento da estrutura

constitucionalmente prevista para o Estado de Direito, com

foco na eficiência da Administração Pública para fazer

frente à complexidade das relações sociais verificadas na

modernidade.

O STF ainda ressaltou que as agências incorporariam

também instrumentos necessários para alcançar os objetivos

gerais de interesse público, inclusive de regulação social, e

não apenas econômica. Ocorre que esta visão das agências

reguladoras não é mesma adotada pelo atual Governo

Federal, mormente por entender que o mercado deve sofrer

o mínimo de interferência estatal possível.

A Medida Provisória da Liberdade Econômica, cujo texto foi

aprovado na Câmara dos Deputados e agora tramita pelo

Senado, introduzirá no ordenamento jurídico, se aprovada,

o denominado abuso regulatório, que seria a hipótese em

que eventual norma editada pelo Estado afeta a exploração

da atividade econômica ou prejudiquem a concorrência.

Entre as hipóteses que podem configurar abuso regulatório,

tem-se a criação de reserva de mercado para favorecer

um grupo econômico, a frustação da livre iniciativa com

criação de barreiras à entrada de competidores ou mesmo

barreiras à livre formação de sociedades empresariais, a

edição de ato normativo com efeitos retroativos para fins

arrecadatórios etc.

Parte deste desânimo nas agências reguladoras pode ser

creditada ao fato de que muitos serviços regulados estão

longe de ser uma unanimidade de eficiência. Serviços como

o de telecomunicações e de planos de saúde estão sob a

regulação da ANEEL e da ANS e nem por isso deixam de

apresentar insatisfações dos consumidores, que sempre

socorrem ao Poder Judiciário para salvaguardar seus direitos.

Outra falha arguida contra as agências reguladoras é a de

que invariavelmente o segmento regulado apresenta um

grupo restrito de empresa, o que em tese, estaria longe do

ideal pretendido pelas mentes econômicas que coordenam

o Governo Federal, já que pautados na Escola de

Chicago, quanto maior o número de empresas, melhor a

concorrência, aumentando a eficiência e diminuindo preço

dos produtos e serviços.

As agências reguladoras sofrerão substancial alteração em

seu procedimento interno de edição de normas de suas

respectivas competências, isto porquanto, na hipótese da

conversão da MP da Liberdade Econômica em lei, várias

normas serão objeto de discussão judicial, especialmente

àquelas que de uma forma ou de outra forem tidas por

contrárias à livre concorrência e à livre iniciativa.

Ubiratan Reis é advogado tributarista/econômico e escreve para a Revista

Comércio, Indústria e Agronegócio (ubreis@gmail.com)

|24


25|


ESTAÇÃO DE TRATAMENTO

Fiscalizar é

preciso

Ao longo dos anos, a

retirada de lodo da Estação

de Tratamento de Esgoto

caiu no esquecimento

Os vereadores Jéferson Yashuda

e José Carlos Porsani, do PSDB,

realizaram no final de agosto uma

fiscalização nos serviços de retirada

do lodo das lagoas de sedimentação

da Estação de Tratamento de Esgoto

(ETE) de Araraquara. Recursos da ordem

de R$ 2,6 milhões foram aprovados

pela Câmara para a realização

dos serviços, visando melhorar

a eficiência do tratamento de esgoto.

Desse total, R$ 1,5 milhão são recursos

do Fehidro (Fundo Estadual de

Recursos Hídricos) e R$ 1,1 milhão

são recursos próprios do Daae.

O trabalho foi iniciado no dia 10

de julho pela empresa Fos Engenharia,

que fará a retirada de 60 mil m³

de lodo acumulado nas duas lagoas

de sedimentação da ETE. Desde o

início deste mandato, Yashuda e Porsani

vêm cobrando a recuperação da

ETE. A retirada do lodo é parte de um

processo de recuperação para que a

ETE volte a operar com a eficiência

de 85%. Além da cobrança dos parlamentares,

no ano passado, o Ministério

Público de Araraquara ajuizou

uma ação obrigando a autarquia a

realizar as obras necessárias para

melhorar o tratamento de esgoto da

cidade, que é descartado no Ribeirão

das Cruzes.

FATOS & FOTOS

DA REDAÇÃO

A morte de Pedro Sanches, da Medicina do Trabalho

O médico

Pedro Sanches

A cidade foi surpreendida no dia do

aniversário de Araraquara com o

falecimento de Pedro Sanches, um

dos profissionais mais conhecidos de

Araraquara na área médica. Pedro,

durante o dia, foi levado as pressas

SUBINDO

Rafael de Angeli

tem assumido

uma postura

interessante dentro

do seu mandato de

vereador. Sem ser

excessivamente crítico

ao regime proposto

pelo Executivo, o

parlamentar vem

realizando severa

fiscalização aos

bens públicos e

defendido os anseios

da comunidade,

chamando a atenção

de Edinho para

os problemas que

ocorrem. Parabéns.

DESCENDO

Parece proposital:

longe de imaginar

que terá voto da

direita em 2020 e

essa grande parte

dos eleitores reside

na Fonte Luminosa

e Harmonia, Edinho

tem se valido da

existência do Cear

naquela região para

promover eventos

sob o olhar de

que - quanto mais

barulhento, melhor.

É um jeito de testar

a paciência do

morador e agradar

seu eleitorado.

para o Hospital São Paulo onde foi

constatado problema cardiológico,

especialidade que ele dominava por

conta da formação na medicina. Com

64 anos de idade, Pedro Sanches era

uma pessoa extremamente querida

e respeitada entre os colegas de

profissão. Seu falecimento representa

uma perda para a classe médica,

onde sempre cumpriu sua atividade

com muito profissionalismo. Seus

serviços se estendiam à medicina do

trabalho. Ele teria sofrido um infarto

fulminante. O sepultamento ocorreu

no Cemitério São Bento. Descanse

em paz, doutor.

Sempre Vale demite mais de 50 funcionários

Rumores entre funcionários da Rede

Sempre Vale de Supermercados,

davam conta que a empresa deixaria

Araraquara, vendendo suas lojas. A

rede de supermercados de Limeira

chegou à cidade arrematando quatro

lojas do Patrezão, por 23,4 milhões

em 2013. Segundo os funcionários,

a rede vem diminuindo o quadro

operacional das lojas, assustando os

Sempre Vale,

Santa Angelina

Na hora do adeus

A saída do publicitário

Lineu Carlos de Assis,

do Partido Novo, não

mostra apenas o seu

descontentamento com

a forma que a sigla vem

sendo gerida na cidade.

Há um outro lado, que é

o racha da agremiação.

Inegável o trabalho

do empresário Pedro

Tedde para construir a

agremiação de maneira

séria e responsável, no

entanto, a briga pelo poder

tem criado desafetos, um

deles Alexandre Machado,

candidato a deputado

federal em 2018. É pena.

empregados que temem entrar para

as estatísticas do desemprego. Um dos

colaboradores diz que a gerência fez

reunião para explicar que as lojas não

fechariam, passando apenas por fase

difícil. De acordo com o Marketing do

Sempre Vale, as demissões se devem

ao fato da empresa estar ajustando

o quadro de funcionários, pois tem

uma maneira diferente de operar do

Patrezão e pretende trabalhar com

um quadro mais enxuto. Afirmou

também estar investindo nas lojas,

modernizando equipamentos para

melhor atender os clientes.

|26


FRASE

“Este ano é de lá pra

cá e o ano que vem

é de cá pra lá”.

Rui Penetra

Frase do português, Rui Penetra, presidente

do Conselho de Administração da

Promotorres, durante cerimônia de

abertura da FACIRA, representando a

Câmara Municipal de Torres Vedras e nove

expositores portugueses. Não é desanimar

os patrícios mas a coisa não é tão assim.

De lá pra cá tudo bem, mas de cá prá lá

a coisa muda de figura. Vamos vender o

quê? Suco de laranja, caldo de cana? Em

crise e ano eleitoral (véspera das eleições),

quem se atreve... E se mudar o prefeito o

que é de lá vai ficar lá e o que é de cá

vai ficar cá, mesmo. Tomara que não seja

assim, embora as duas cidades mostrem

ideologia semelhante.

São Francisco é parceiro

Lício Cintra, presidente do São Francisco e o

prefeito Edinho Silva

A Prefeitura, através da Fundesport,

firmou convênio com o Grupo São

Francisco para implantar o projeto

“Atletismo Vencendo Barreiras”,

apoiando a equipe de competição

da modalidade no município. O

convênio foi assinado no Salão Nobre

do Hospital São Francisco, em agosto

e contou com a presença do prefeito

Edinho, do presidente do Grupo São

Francisco, Lício Cintra; da presidente

da Fundesport, Milena Pavanelli.

Também participou da cerimônia o

secretário municipal de Esportes e

Lazer, Everson Inforsato, o Dicão.

Feriados prolongados

Apenas três datas comemorativas

deverão ocorrer em meio de semana

até o final do ano: em novembro,

15 (sexta) e 20 (quarta) e dezembro,

Natal (quarta), com aparência de

feriados prolongados. Outras, como

7 de setembro, 12 de outubro e 2 de

novembro, sábados.

27|


IBGE diz que temos 207,90 habitantes por Km²

ESTIMATIVA POPULACIONAL

Curioso: aqui está nascendo

mais homem que mulher

De acordo com o IBGE, pelo

menos em duas faixas etárias

os números apontam mais

homens que mulheres em

Araraquara, dentro de uma

população estimada em

236.072 habitantes.

A tendência das cidades terem

mais mulheres que homens, pelo

menos em Araraquara, parece que

inicia uma corrida na contramão da

história. Em duas faixas consideradas

principais pois se situam em adolescentes

e adultos, o público adulto

desponta em número maior.

Ao anunciar as estimativas das

populações residentes nos 5.570

municípios brasileiros, com data de

referência em 1º de julho de 2019,

o Instituto Brasileiro de Geografia e

Estatística indica que na faixa de 15

a 19 anos são 7.940 homens para

7.933 mulheres, quer dizer apenas

sete mulheres a menos.

Uma outra faixa interessante é

dos 25 aos 29 anos com 9.484 homens

para 9.450 mulheres. Como se

observa, de 1985 para cá tem nascido

mais homens que mulheres.

SÃO PAULO NA FRENTE

Foto: Drone VG

Estima-se que o Brasil tenha

210,1 milhões de habitantes e uma

taxa de crescimento populacional de

0,79% ao ano, apresentando queda

do crescimento quando comparado

ao período 2017/2018, conforme a

Projeção da População 2018.

Segundo o IBGE, o município de

São Paulo continua sendo o mais populoso

do país, com 12,25 milhões

de habitantes, seguido pelo Rio de

Janeiro (6,72 milhões de habitantes),

Brasília (3,0 milhões) e Salvador (2,9

milhões). Juntos, os 17 municípios

brasileiros com população superior

a um milhão de pessoas somam 46,1

milhões de habitantes ou 21,9% da

população do Brasil.

Dentro deste contexto de estimativas,

Araraquara atualmente possui

236.072 habitantes; no último censo

realizado em 2010, o município

possuía 208.662 habitantes. Hoje

apresenta população estimada em

236.072 habitantes, de acordo com

o IBGE.

As estimativas populacionais

municipais são um dos parâmetros

utilizados pelo Tribunal de Contas

da União para o cálculo do Fundo de

Participação de Estados e Municípios

e são referência para vários indicadores

sociais, econômicos e demográficos.

Esta divulgação anual obedece

ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992

e à Lei complementar nº 143/2013.

As populações dos municípios foram

estimadas por procedimento matemático

e são o resultado da distribuição

das populações dos estados,

projetadas por métodos demográficos,

entre seus diversos munícipios.

O método baseia-se na projeção da

população estadual e na tendência

de crescimento dos municípios, delineada

pelas populações municipais

captadas nos dois últimos Censos

Demográficos (2000 e 2010) e ajustadas.

As estimativas municipais também

incorporam alterações de limites

territoriais municipais ocorridas após

2010.

Outro apontamento importante é

sobre o salário médio do araraquarense,

lembrando que hoje temos

83.212 pessoas empregadas, universo

de 36,1%. O valor médio recebido

pela população empregada é de 2,7

salários mínimos.

Em 2017, o salário médio mensal

era de 2.7 salários mínimos. A proporção

de pessoas ocupadas em relação

à população total era de 36.1%. Na

comparação com os outros municípios

do estado, ocupava as posições

129 de 645 e 70 de 645, respectivamente.

Já na comparação com cidades

do país todo, ficava na posição

340 de 5.570 municípios e 260 de

5.570, respectivamente. Considerando

domicílios com rendimentos

mensais de até meio salário mínimo

por pessoa, tinha 29% da população

nessas condições, o que o colocava

na posição 480 de 645 dentre as cidades

do estado e na posição 4878

de 5570 dentre as cidades do Brasil.

|28


29|


CONSTRUÇÃO CIVIL

O ferro na construção

Programação, a qualidade e a resistência da obra

também estão na sua ferreagem.

O setor da construção civil é, com

certeza, um dos que mais cresce em

nosso país. Apesar da instabilidade

financeira que estamos passando, a

cada dia, conseguimos com grande

facilidade avistar novos empreendimentos

sendo construídos. A maioria

dessas construções é feita para que

pessoas possam morar nas mesmas.

As construções deverão ter como

objetivo principal, a segurança das

pessoas que trabalham na obra e

também das que irão usufruir das

mesmas após o término da edificação.

Juntamente com a segurança,

outro fator que é muito procurado é a

resistência do empreendimento. Nesse

caso, resistência e segurança irão

andar juntas e, dessa forma, poderá

ser encontrada outra

qualidade: a durabilidade

do empreendimento.

Mas como proporcionar

para os clientes todas

essas qualidades? Utlizando

armações de ferro

para as edificações. As

armações são desenvolvidas

através de corte e dobra de ferro

para construção civil. As máquinas

e equipamento de corte e dobre de

ferro para construção civil, poderão

oferecer diversas vantagens para o

engenheiro responsável pela obra e

consequentemente, para o proprietário

da edificação. Por exemplo,

Economia de gastos: Tendo em vista

que com o corte e dobra de ferro para

construção civil, poderão ser evitados

desperdícios de materiais.

A agilidade no canteiro de obra

também é uma qualidade que podemos

encontrar com o corte e dobra

de ferro para construção civil, pois

as peças fabricadas através desse

processo serão desenvolvidas nas

empresas e poderão ser instaladas

assim que chegarem ao local.

|30


ACERTANDO AS CONTAS

Refis: prazo

chega ao fim

Prazo termina em 13 de

setembro; adesão pode ser

feita no Paço Municipal, na

Subprocuradoria Geral Fiscal

e Tributária, no Posto de

Atendimento da Vila Xavier

ou no Daae

A adesão ao Refis 2019 deve ser feita no andar térreo da Prefeitura

Os moradores de Araraquara que

possuem dívidas em impostos municipais

têm mais duas semanas para

acertar suas pendências com a Prefeitura

e aproveitar descontos nos juros

e na multa de mora. O Refis 2019

(Programa de Recuperação Fiscal do

Município de Araraquara) termina em

13 de setembro.

Podem integrar o Refis impostos

como o IPTU (Imposto Predial e Territorial

Urbano), o ISSQN (Imposto

Sobre Serviço de Qualquer Natureza),

débitos do Daae (Departamento

Autônomo de Água e Esgotos), entre

outros, independentemente de estarem

inscritos em dívida ativa ou não.

Os descontos chegam a 100%

sobre juros e multa para pagamento

à vista, 80% de desconto em duas

parcelas, 60% de desconto em três

parcelas e 40% de desconto se o débito

for parcelado em quatro vezes.

A correção monetária sobre o valor

principal da dívida será aplicada

normalmente e será referente ao

período entre a data do vencimento

do débito até a adesão ao programa.

Para quem já possui débitos em

outros parcelamentos, é necessário

rescindir o contrato anterior para

adesão ao Refis 2019. Nesse caso,

o contribuinte poderá optar apenas

pelo pagamento à vista, com 100% de

desconto sobre juros e multa. Aproveite

esta oportunidade.

31|


|32


INFORMATIVO

AGRO

N E G Ó C I O S

O Sindicato Rural de Araraquara

e a Canasol uma vez mais representaram

na FACIRA, recentamente realizada,

o agronegócio regional. Este

envolvimento não mostra apenas o

quanto a entidade está orgulhosa em

tomar parte desta festividade, pois

assim o fazendo, se envolve diretamente

na busca de ferramentas de

divulgação e fortalecimento da sua

atividade no campo e também da sua

marca.

É desta forma que Nicolau de Souza

Freitas e Luís Henrique Scabello de

Oliveira, presidentes respectivamente

das duas entidades, sempre entende-

Edição: Setembro/2019

REPRESENTAÇÃO

Sindicato Rural mostra na FACIRA a

força do seu trabalho no campo

Nicolau de Souza Freitas, Luís Henrique Scabello de Oliveira e Romualdo Polez

ram que há necessidade de estarem

presentes, contribuindo no fortalecimento

da feira e do desenvolvimento

econômico e cultural de Araraquara.

Com seu estande, tanto o Sindicato

Rural quanto a Canasol souberam

aproveitar a visibilidade proporcionada

pela feira para mostar suas ações

dentro da economia regional. Os visitantes

entenderam que a nossa proposta

era de enaltecer as riquezas do

campo; e sai do campo a força da nossa

economia que não apenas atende

o mercado nacional, mas consegue

se impor pela sua condição exportadora

através da cultura da laranja.

Dias antes da FACIRA começar, o

prefeito Edinho reconheceu os valores

da feira que começou como Festa

da Cana em 1970: “É uma feira gratuita

e solidária. Cada um tem uma

história para contar da FACIRA. Ela

passou a fazer parte da construção

da identidade do povo de Araraquara.

É a maior feira de lazer e solidariedade,

gratuita, do Estado de São Paulo”,

disse Edinho.

De fato, diz o presidente Nicolau

de Souza Freitas, a cidade tem que

permanentemente valorizar suas

marcas e tradições; forçosamente

tem que resgatar seus valores e mostrar

a importância do trabalho feito

pelos nossos antepassados. Temos

que cultuar o valor do homem do campo

que sempre lutou contra uma série

de adversidades para buscar o seu

sustento com dignidade e respeito às

suas tradições.

O diretor do Sindicato Rural e também

presidente da Canasol, Luís Henrique

Scabello de Oliveira, afirma que

participar da feira não é estar envolvido

apenas na movimentação econômica

de Araraquara, mas também

temos que olhar o aspecto social: “É

uma tradição que a comunidade deve

preservar e nós que temos o privilégio

de conviver com uma das maiores

fontes de arrecadação do município

– a cana-de-açúcar – também estamos

mostrando a força do nosso trabalho”,

comentou o dirigente.

33|


Diretores do Sindicato Rural de Araraquara, João Henrique de Souza Freitas e Nicolau de Souza Freitas a convite da Faesp, no encontro

com membros do Ministério da Agricultura da China

COMÉRCIO EXTERIOR

Para aumentar a exportação a Faesp

amplia diálogo com governo chinês

Diretores do Sindicato Rural

de Araraquara, Nicolau

de Souza Freitas e João

Henrique de Souza Freitas,

participaram do encontro

realizado na sede da FAESP

Em agosto, a Federação da Agricultura

e Pecuária do Estado de São

Paulo (FAESP) e a Associação dos Produtores

de Soja e Milho (APROSOJA)

receberam representantes da Missão

do Ministério da Agricultura da China.

Em reunião conjunta, as entidades

objetivaram estreitar os laços

com o mercado chinês, apresentando

a estrutura e funcionamento do

sistema agrícola brasileiro e paulista.

Viemos propor acordos entre os dois

países. Brasil e China têm uma ótima

relação”, disse Zhang Lubiao, diretorgeral

de Cooperação Internacional,

que, anteriormente, participara de

encontro sobre a importância da exportação

brasileira para a China.

‘Meus colegas não sabiam que o

Brasil é um dos nossos maiores exportadores,

especialmente na questão

da soja”, relatou Lubiao. “Essa relação

Brasil e China já fez muita coisa,

e estou feliz em ver que o Brasil fez

muito mais. Vemos essa cooperação

lá e aqui”, completou, esperando fazer

mais acordos.

Em apresentação sobre o cenário

da agropecuária nacional, Cláudio

Brisolara, chefe do departamento

econômico da Faesp afirmou: “temos

terra disponível, mão de obra, clima

e matriz energética favorável”. Acentuou

que o País tem demanda internacional

crescente e conciliação da

produção com o meio ambiente, lamentando

apenas a dificuldade na

contratação de mão de obra.

Representando a APROSOJA São

Paulo, Gustavo Chavaglia relatou as

utilizações e efeitos da produção de

soja no Brasil. “Aqui, a soja tem muitas

aplicações, seja na alimentação,

biodiesel, maquiagem e até em produtos

medicinais”, disse, o também

coordenador técnico da Comissão especial

de Cana-de-açúcar

e Energia Renovável da

Faesp. Para Chavaglia,

o Brasil tem capacidade

para atender às demandas

chinesas, pois já exporta

para 186 países.

“Queremos que a China

Itapeva, a maior produtora

de soja do Estado de São

Paulo em área plantada, de

acordo com a Cati

conheça o Brasil, compre no Brasil e

invista no Brasil”, declarou.

Acompanhado do diretor Liu

Qizheng, Zhang Lubiao revelou-se

impressionado com a organização do

setor agrícola nacional e com o potencial

das propriedades rurais brasileiras.

“Espero voltar aqui novamente,

com mais tempo, para conhecer os

campos e fazendas onde vocês produzem

tanto”, finalizou.

Estiveram presentes representantes

de várias cadeias e de comissões

da Faesp: Citricultura, Cana-deaçúcar,

Avicultura, Bovinocultura de

leite, Orgânicos e Grãos. Também

participaram, a convite da Faesp, os

diretores do Sindicato Rural de Araraquara,

Nicolau de Souza Freitas e

João Henrique de Souza Freitas, representando

a agricultura regional.

|34


LAZER

Senar promove Torneio

de Bochas em Américo

Visando promover o lazer na comunidade, o

Senar contando com o apoio do Sindicato Rural de

Araraquara e da Prefeitura de Américo Brasiliense,

realizou em agosto um torneio de bochas.

Os amantes do bocha de Américo

Brasiliense viveram em agosto a

alegria de participar de uma competição

esportiva marcada pelo companheirismo.

O Bocha é assim, disse o

coordenador regional do Senar, João

Henrique de Souza Freitas, uma modalidade

esportiva que é capaz de

unir as pessoas e promover entre

elas a amizade e o gosto pelo esporte

coletivo.

Em Américo Brasiliense pelo menos

25 atletas tomaram parte de um

torneio de bochas, organizado pelo

Departamento de Esportes da Prefeitura

Municipal e promovido pelo

Sindicato Rural de Araraquara em

parceria com o Senar SP. “Foi um final

de semana muito agitado onde

todos se divertiram muito”, comenta

João Henrique, entusiasmado com o

sucesso da iniciativa.

Eduardo Perez, instrutor do Senar,

disse que os participantes do torneio

são pessoas tradicionais da cidade

que buscam lazer nos esportes, num

João Henrique,

Eduardo Perez e o

diretor de esportes

da Prefeitura,

Lia Geraldo

Partidas

equilibradas

fazendo

prevelecer o

espírito da

disputa dentro da

camaradagem;

o instrutor teve

muito trabalho,

principalmente

na final

ambiente muito saudável entre amigos

que se encontram em finais de

semana. “Vimos a solidariedade dos

jogadores incentivando cada lance

com palmas e explicações das jogadas”,

argumentou o instrutor, parabenizando

ainda todos pela participação.

O campeão do torneio foi Mário

Mollon, figurando em segundo lugar,

Wilson Carrasco, ex-jogador da Ferroviária

e Portuguesa.

Encerramento da

competição e a entrega

dos troféus a Wilson

Carrasco (vice) e Mário

Mollon (campeão).

Eduardo Perez e Lia

Geraldo agradeceram o

apoio e enalteceram o

Senar pela iniciativa

35|


JOVEM AGRICULTOR DO FUTURO

Nova etapa

do curso em

Motuca

O ensinamento prestado

ao jovem que pretende se

tornar agricultor tem também

outro direcionamento, que

é de orientá-lo a entender

o agronegócio como fonte

rentável para permanecer

no campo.

O conteúdo do Programa Jovem Agricultor do Futuro abrange aulas teóricas e práticas

de preparação do solo, controle de pragas e manejo orgânico, além de gestão de

propriedade rural, ética, respeito ao próximo, direitos e deveres.

Quando ouviram falar do Programa

Jovem Agricultor do Futuro, instituído

pelo Senar e organizado pelo

Sindicato Rural de Araraquara, vários

estudantes da região de Motuca -

grande parte ligada ao Assentamento

Monte Alegre -, enxergaram não

só uma oportunidade de aprender

algo que já fazia parte do cotidiano

familiar, mas também uma forma de

utilizar horários livres, para aprender

um pouco mais.

O Senar e o Sindicato Rural, contando

com a participação da Fundação

Itesp, decidiram levar novamente

o curso para o município de Motuca,

dando a oportunidade para que estes

jovens tenham a oportunidade de

desenvolver competências técnicas,

valores sociais e criem perspectivas

de trabalho no meio rural.

O programa ao estabelecer estas

parcerias, observa a demanda e disponibilidade

de estrutura para o desenvolvimento

das ações. É isso que

atualmente vem ocorrendo através

de 9 módulos totalizando uma carga

horária de 600 horas, no período da

manhã. As aulas são ministradas por

2 instrutores do Senar AR/SP, sendo

um responsável pelo conteúdo da

parte pedagógica do programa e o outro

pelo conteúdo da parte técnica. No

caso do curso que ora acontece em

Motuca, as atividades são desenvolvidas

pelas instrutoras Mariana Crespo

Mello e Juliana Petrazzo, que orientam

nas áreas técnica e pedagógica,

respectivamente.

Além das duas instrutoras, em algumas

oficinas que tratam de temas

mais específicos, pode ocorrer a contratação

de um terceiro profissional

para ministrar o conteúdo, sendo o

caso das oficinas de Tecnologia da

Informação, Promoção da Saúde e

Marketing e Comercialização.

O projeto está estruturado em

atividades que partem de eixos específicos:

ser pessoa, profissional e

cidadão. Mas ser também, diz Maria

Clara Piai da Silva, da Fundação

Itesp, um profissional da agricultura

e pecuária, além de um empreendedor

rural. “Inerentes a estes eixos,

existem os projetos articuladores que

relacionam diversas ações com foco

nas habilidades e competências”,

completa Maria Clara.

SER EMPREENDEDOR

A solicitação do projeto parte da

relevância destas atividades com jovens

desta faixa etária visto que, a

João Henrique de

Souza de Freitas,

coordenador

regional do Senar,

acompanha aula

teórica realizada

em espaço da

Prefeitura que

também participa

do projeto

Participantes do curso aprendem a utilizar os

produtos obtidos nas hortas de Motuca para fazer

comidas típicas, uma delas da culinária grega

ensinada por Panos que faz em nosso país um

intercâmbio cultural

|36


A grade é estruturada com base em

quatro conceitos: aprender a ser,

conhecer, conviver e fazer. As mudas

representam o início e os canteiros

são interpretados como - o fazer.

longo prazo, pode gerar resultados

positivos ao público, desenvolvendo

a visão empreendedora e de geração

de renda em relação ao campo. Tais

elementos que servem como regra,

contribuem para a permanência dos

jovens no campo e o seu envolvimento

com as atividades agropecuárias

exercidas por suas famílias. “No caso

dos jovens da cidade, contribui para

a formação cidadã com foco no meio

ambiente, cidadania e produção de

alimentos”, lembra João Henrique.

O projeto também envolve atividades

no campo, visitas técnicas realizadas

nos Assentamentos, dinâmicas

e diversas outras ações que serão desenvolvidas

até dezembro.

Ao longo do cronograma, finaliza

Maria Clara, planejaremos atividades

que envolvam servidores da Fundação

Itesp - GTC Araraquara a fim de

contribuírem para os conteúdos do

programa que estejam relacionados

às práticas de assistência técnica que

exercem nos Assentamentos.

Entre as atividades está a interação

para despertar em cada um o espírito

participativo e o companheirismo.

Com isso também se busca a

preservação dos costumes do campo,

como as festas juninas.

As aulas são realizadas

no período das 7h30 às

11h30; ao final de cada

etapa do curso uma

surpresa. Desta feita foi a

presença do coordenador

regional do Senar e

da reportagem para

homenagear os jovens

agricultores do futuro.

37|


ILUSTRAÇÕES

Os primeiros socorros constam de apostila

distribuída gratuitamente no início do

curso. Eles se referem aos cuidados que

devem ser dispensados às vítimas por

pessoas treinadas.

Na atualidade, há uma grande preocupação com o trabalhador e a aplicação de normas

corretas na aplicação dos produtos para garantir a qualidade do alimento

SEGURANÇA

Trabalhar com agrotóxicos

na lavoura sem correr riscos

Diretores do Sindicato Rural

de Araraquara, Nicolau

de Souza Freitas e João

Henrique de Souza Freitas,

participaram do encontro

realizado na sede da Faesp

O Sindicato Rural de Araraquara,

em parceria com o Senar (Serviço Nacional

de Aprendizagem Rural) - São

Paulo e Faesp (Federação da Agricultura

do Estado de São Paulo), realizou

em julho na Usina São Martinho o

curso gratuito Agrotóxicos - Uso Correto

e Seguro NR 31.8, voltado para

pessoas que atuam como produtor ou

trabalhador rural. O curso, que tem

um conteúdo riquíssimo e elevado

nível de aprendizagem, aconteceu

durante três dias.

De acordo com Luís Paulo Toscano,

instrutor do Senar, o programa

destinou-se à capacitação dos trabalhadores

da usina na aplicação de

agrotóxicos. O objetivo geral do curso,

que ofereceu 15 vagas, apresentou

informações sobre o uso correto e seguro

na manipulação de agrotóxicos,

João Henrique, coordenador regional do Senar e o

instrutor Luís Paulo Toscano

Grupo participante do curso

dado na Usina São Martinho,

grande parceira do Sindicato

Rural e do Senar

adjuvantes e produtos afins, conforme

a norma regulamentadora 31.8

do Governo Federal.

Voltado para pessoas que atuam

como produtor ou trabalhador rural,

o conteúdo programático foi composto

dos seguintes tópicos: introdução;

finalidades e objetivos do Senar/

SP; aspectos gerais; prevenção de

acidentes no trabalho; norma regulamentadora

31 - NR 31.8; e proteção

ambiental.

Para o coordenador regional do

Senar, João Henrique de Souza Freitas,

neste curso os participantes

conhecem as formas de exposição

e contaminação provocadas pelos

produtos, além disso a sua forma de

contaminação humana, identificando

o risco de intoxicação. Em uma outra

etapa de capacitação, o instrutor Paulo

Luís Toscano mencionou

a importância do trabalhador

utilizar o equipamento

de proteção individual (EPI),

aprendendo a conviver com

a forma de vestir e retirar

corretamente o EPI, fazer

sua descontaminação e

também como mantê-lo higienizado.

O programa organizado

ressaltou ainda a importância

dos procedimentos

“para devolução de embalagens

vazias, ensinando os

tipos de embalagens, o preparo das

embalagens para devolução, como e

onde devolvê-las.

Na última parte foram focados

os conhecimentos “sobre primeiros

socorros”, sendo mostrados alguns

sinais e sintomas de intoxicação.

|38


NOVOS ARTESÃOS

Senar ensina a fazer artesanato

com a fibra de bananeira

São produzidas peças de decoração, acessórios e até utensílios domésticos

Uma parceria entre o Senar SP e

o Sindicato Rural de Araraquara possibilitou

a capacitação de 12 alunos

no curso de Artesanato com as folhas

da bananeira. O curso teve uma carga

horária de 40 horas/aula, sendo realizado

no Assentamento Monte Alegre,

ministrado pela instrutora Rosinei

que ensinou como confeccionar objetos

utilitários e decorativos utilizando

fibras de bananeira.

Para a instrutora, o curso oferece

uma série de benefícios para os participantes,

entre eles a possibilidade

de inserção ao mercado de trabalho.

“Além de qualificadas, essas pessoas

vivenciam uma interação social bastante

significativa para suas vidas

pessoais” ressaltou.

Os participantes aprenderam tanto

sobre a valorização do artesanato

e o resgate cultural, como técnicas

para a colheita e o preparo da fibra

e confecção das peças com molde

removível e com molde fixo.

O treinamento ensinou também

sobre segurança no trabalho, autoestima,

cuidados com meio ambiente

e características empreendedoras. O

ensinamento ocorreu desde a fiação,

Rosinei Ramalho dos Santos é instrutora

do Senar SP e já teve a oportunidade de

mostrar seus trabalhos em curso realizado

no auditório do sindicato em 2017

até o acabamento das peças. São

utilizadas várias técnicas, entre elas

a mesma utilizada pelas rendeiras

e ainda a cestaria. Muitas pessoas

fizeram o curso com objetivo de aumentar

a renda familiar.

CURSOS

SETEMBRO / 2019

• PROLEITE - FORMAÇÃO DE

PASTAGEM (MÓDULO XII)

02 até 04/09

Local: Araraquara

• JOVEM AGRICULTOR DO FUTURO -

MÓDULO VI

02 até 27/09

Local: Araraquara

• JOVEM AGRICULTOR DO FUTURO -

MÓDULO VI

02 até 27/09

Local: Motuca

• OLERICULTURA ORGÂNICA -

COLHEITA E BENEFICIAMENTO

(MÓDULO VII)

09 até 23/09

Local: Araraquara

• FEIRA DO PRODUTOR RURAL -

GESTÃO DO NEGÓCIO (MÓDULO VI)

11 até 26/09

Local: Araraquara

• SEGURANÇA EM MÁQUINAS E

IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS - NR 31.12

12 até 14/09

Local: Américo Brasiliense

• PROLEITE - MANEJO DE VACAS E

TOUROS (MÓDULO XIII)

15 até 22/09

Local: Araraquara

• SESSÃO DE FOTOS DA CARTILHA

DE SEGURANÇA NO TRANSPORTE,

MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E

MANUSEIO DE MATERIAIS – NR11

17 até 19/09

Local: Araraquara

• TORNEIO DE BOCHA

28/09

Local: Américo Brasiliense

Observação: Os interessados em obter

melhores informações sobre a grade de

cursos do SENAR SP e Sindicato Rural

podem se dirigir à secretaria da entidade -

Avenida Feijó, 87 - centro.

Coordenador SENAR/SP Araraquara:

João Henrique de Souza Freitas

Participantes do programa realizado no Assentamento Monte Alegre

39|


PREPARA CURSO

Jovens agricultores do futuro

conectados à tecnologia

Parceira do Sindicato Rural

e do Senar SP a Prepara

Curso, empresa sediada em

Araraquara, capacita jovens

com aulas de TI, sendo a

iniciativa plenamente social.

O Projeto Jovem Agricultor do Futuro

implantado no Assentamento

Bela Vista vem trabalhando com duas

instrutoras. A parte de campo fica a

cargo da Bióloga Mariana Crespo, que

trabalha com os jovens em canteiros,

minhocários além de outras atividades

ligadas à terra. A psicóloga Mariana

Torres de Camargo Leite Freitas faz

a parte pedagógica do projeto, onde

os alunos aprendem sobre os perigos

das drogas, marketing, tecnologia da

informação, doenças sexualmente

transmissíveis (DST). Todo curso é

trabalhado com módulos.

Em agosto deu-se o início de um

novo módulo, com a turma saindo

do campo para se familiarizar com a

tecnologia.

Assim, uma parceria entre Senar e

a Prepara Cursos Profissionalizantes,

possibilitou aos jovens aprenderem a

trabalhar com nuvem, tabelas de Excel,

montar blogs e um contato maior

com a tecnologia que tanto vem se

agregando ao homem do campo. Os

alunos se reuniram na Prepara Cursos

em seu primeiro dia para acompanhamento

teórico. As aulas foram dadas

posteriormente por profissionais

da Prepara Cursos em sala disponibilizada

pelo Posto de Atendimento ao

Trabalhador (PAT) em seu novo prédio,

no Jardim dos Manacás.

No encontro os alunos ouviram

as palestras dadas pela gerente da

Prepara Cursos, Vanise Honório da

Costa e o coordenador Renato Pinto,

Aula prática dos jovens agricultores do futuro no PAT

sendo explicado o manuseio correto

dos computadores. O curso geralmente

tem dois meses de duração, mas a

escola preparou um “intensivão” para

os jovens do projeto com duração de

cinco dias.

Vanise explicou aos alunos que os

sonhos começam com o estudo, não

importando o tempo e nem o local,

Alunos reunidos em uma sala de

aulas da Prepara Cursos com Vanise

Honório da Costa e o coordenador

Renato Pinto

mas é de suma importância para a

nossa sociedade - “porque vocês são

a geração Z do nosso futuro e precisam

estar preparados; precisamos

buscar em vocês a motivação”. Este

curso pode ser o início de uma nova

profissão e a orientação de um operador

de computador hoje é essencial”,

finalizou Vanise.

|40


O HOMEM DO CAMPO AGRADECE

Palestras visam oferecer

conhecimento ao produtor

Seguindo uma das suas políticas que é levar informações e

orientações sobre as novidades e as tendências ao produtor, o

Sindicato Rural tem realizado inúmeras palestras em sua sede.

Alunos reunidos em uma sala de aulas da

Prepara Cursos com Vanise Honório da

Costa e o coordenador Renato Pinto

Duas importantes palestras foram

realizadas pelo Sindicato Rural visando

mostrar ao agricultor o processo

de evolução que vem ocorrendo no

campo. Esse processo de modernização

no campo tem se intensificado

desde 1950, diz o presidente do

Sindicato Rural, Nicolau de Souza

Freitas. Para ele, de lá para cá foi desenvolvida

uma série de novos procedimentos

técnicos e maquinários. Na

verdade, a proposta é promover um

aumento da produtividade, levando

em consideração a redução de custos

operacionais e o desgaste físico dos

trabalhadores do campo.

No dia 23 de julho, o engenheiro

agrônomo Thiago Fornasiari, da Sipcam

Nichino Brasil, falou sobre o Manejo

de Doenças na Cultura da Soja

para um seleto público. A parceria foi

também com a Coplacana.

Foram apresentados por Fornasiari

os benefícios disponibilizados

pelo portfólio da Sipcam que produz

produtos químicos que combatem

os problemas de pragas e doenças

agrícolas, de maneira que seus componentes

causem menos impactos

à natureza. Diz o agrônomo que as

pragas da soja podem acabar com

uma produção, mas que o produtor

pode se preparar conhecendo melhor

cada uma delas.

OLHANDO O FUTURO

No dia 25 de julho, a palestra foi

sobre o manejo sustentável do corte

de soqueira em cana-de-açúcar visando

mais uma ferramenta de manejo

para o produtor, os produtos biológicos,

que entram na recomendação

do Manejo Integrado de Pragas. Os

produtos biológicos diminuem a resistência

das pragas, ganham força na

facilidade do operacional, aumentam

a produtividade, rentabilidade e custo

benefício. Isso foi garantido mostrando

resultados de campo e laboratório.

Pedro Paumo, Luiz Herling, André

Carminatti, Verônica Fregonez,

Raphael Bianco, Geovanne Macedo

e Ricardo Bariani, na linha de frente

da palestra no Sindicato

Os palestrantes e ouvintes interagiram

tirando as dúvidas dos produtores

da região que ficaram interessados

em aumentar cada vez mais o

uso dos produtos Biovalens.

Além do manejo biológico, a Biosoja

(empresa do grupo Vittia) trouxe

um pouco sobre sua recomendação

nutricional, sendo uma das mais antigas

do mercado, no ramo de nutrição

de plantas, contando com produtos

para todas as culturas, desde inoculantes,

adjuvantes biofertilizantes,

produtos fisiológicos e nutrição foliar.

Acompanhando a palestra, Nicolau

de Souza Freitas, presidente

do Sindicato Rural, comentou que a

busca por novas tecnologias capazes

de resolver os principais desafios dos

canaviais, está no centro das preocupações

do setor sucroalcooleiro.

“Por essa razão, acompanhando as

necessidades dos produtores, é que

o nosso sindicato tem procurado organizar

estas palestras para orientação.

Coronel Gilmar Ogawa, João

Henrique de Souza Freitas, Nicolau

de Souza Freitas e Tobias Ferraz

41|


Instrutor Henry Lopes orienta a forma mais prática de combater o foco de incêndio

HORA DE APAGAR O FOGO

Aprendendo a prevenir e

combater focos de incêndios

Nunca se ouviu falar tanto em queimadas como agora; o

principal motivo são os focos de incêndio na Amazônia,

porém, aqui - no quintal de casa - também sofremos as

consequências e nada melhor que a prevenção.

A baixa umidade do ar, ventos fortes

e calor, faz com que julho, agosto

e setembro sejam os períodos de

maior incidência de incêndios em

nossa região. Para prevenir e combater

essa ocorrência, o Senar e o

Sindicato Rural realizam através de

uma importante parceria, vários cursos

com aulas teóricas e práticas.

Para o coordenador regional do

Senar em Araraquara, João Henrique

de Souza Freitas, os programas voltados

para o combate de incêndios

no campo, minimizam as ocorrências:

“É verdade que os participantes dos

cursos acabam adquirindo conhecimento,

experiência, e a visão de cada

um sobre o papel da natureza e do

meio ambiente para a humanidade

vai sendo passada adiante para conscientização

de todos.

O curso ministrado pelo instrutor

Henry Lopes no final de agosto na

Usina Santa Cruz, hoje Usina São

Martinho, foi realizado num período

crítico de queimadas na Amazônia.

Para lá estão direcionados os olhares

de quem se preocupa com o meio

ambiente, comenta Henry.

“Vocês devem observar que sempre

houve uma grande preocupação

das usinas com a capacitação dos

seus profissionais quanto ao combate

dos incêndios. Hoje estamos aqui

Há sempre uma grande disposição das

empresas, principalmente usinas, em

preparar seus colaboradores para o

primeiro combate

para capacitá-los e prepará-los para

situações de emergência, por isso é

tão importante o trabalho preventivo

e de conscientização da população”,

disse ele.

Já o coordenador, o engenheiro

agrônomo João Henrique, explica que

a missão do Senar é de fato, capacitar

o trabalhador rural no combate à

incêndios, de maneira correta e eficiente.

“Proporcionamos conhecimentos

sobre como combater incêndios,

utilizando técnicas seguras que garantem

a integridade do trabalhador”,

completa.

ATENDIMENTO

Empresas interessadas em promover

estes cursos de capacitação

devem entrar em contato com o Sindicato

Rural de Araraquara com antecedência

para que o pedido seja

analisado e colocado na programação.

Eles são realizados de forma

gratuita sempre com no mínimo 15

alunos. “Este é o nosso papel junto

da comunidade e dos trabalhadores”,

comenta o instrutor Henry Lopes.

Um dos primeiros passos é orientar sobre o uso da mangueira

A técnica utilizada para apagar os focos de incêndio

|42


43|


NOTÍCIAS

CANAS

L

EDIÇÃO SETEMBRO | 2019

CONHECIMENTO

Canasol presente no

Workshop Ihara em

Ribeirão Preto

O nosso diretor Jorge Piquera e o

engenheiro agrônomo Lautine Antonelli

participaram no dia 31 de julho

em Ribeirão Preto, do Workshop IHA-

RA, evento tradicional destinado aos

agricultores. Na oportunidade acompanharam

debates sobre o Controle

de Broca opções de manejo; Controle

de nematoides cana soca e plantio,

ganhos de TCH; Manejo de plantas

daninhas, do plantio à colheita; Manejo

de plantas daninhas no processo

de produção com FLUMYZIN.

Na oportunidade receberam informações

sobre produtos da IHARA que

serão lançados em breve.

Jorge Piquera conta que a Ihara

há mais de 50 anos, trabalha com

Lucas Victório, GCD da Ihara, com o diretor da Canasol, Jorge Piquera e o engenheiro

agrônomo Lautine Antonelli

os agricultores brasileiros visando

proteger as lavouras contra pragas,

doenças e plantas daninhas. Durante

o evento, foi explicado que a indústria

faz este trabalho sob a visão da cultura

japonesa da gestão da qualidade,

seguindo rigorosos padrões de produção.

Para tanto, dispõe de 60 defensivos

agrícolas, entre fungicidas,

herbicidas, inseticidas e produtos

especiais.

Canasol presente na Feacoop

Diretor Jorge Piquera, drª Leila Dinardo,

do IAC e engenheiro agrônomo Lautine

Antonelli

Reunião do PECEGE

Associados da Canasol participaram da Feacoop 2019 (Feira de Agronegócios

Coopercitrus) em Bebedouro, evento destinado a oferecer a cooperados e

produtores as melhores condições comerciais, além de informações e conhecimentos

para o desenvolvimento produtivo das atividades agropecuárias.

Esta foi a sua 20ª edição apresentando uma estrutura completa, com portfólio

de soluções integradas para atender todas as necessidades dos produtores.

Aconteceu no dia 2 de agosto em

nosso auditório, mais uma reunião

do PECEGE - Programa de

Educação Continuada em Economia

e Gestão de Empresas, da ESALQ,

que oferece treinamentos e cursos

e desenvolve projetos de pesquisas

relacionados ao agronegócio.

|44


EXPOSIÇÃO DA NOSSA MARCA

Canasol na FACIRA

Tradicionalmente a nossa

associação participa da

feira, tornando seu espaço

ponto de encontro para os

associados.

Participar da FACIRA tem sido uma

demonstração de apreço pelo que

Araraquara representa para a Canasol.

Também é a oportunidade dos

nossos associados se reencontrarem

para apreciadas conversas ou troca

de informações sobre as atividades

que desenvolvem no campo.

Segundo o presidente da Canasol,

Luís Henrique Scabello de Oliveira, a

parceria com o Sindicato Rural de Araraquara

- duas entidades num único

espaço - demonstra cordialidade e dá

para ambas a visibilidade de serem

as representantes do agronegócio na

região de Araraquara em um evento

tão importante.

Para tornar ainda mais festivo o

estande, foi criado o Quiz do Agro,

para testar o conhecimento dos visitantes

sobre a agricultura. As pessoas

que circulavam pelo recinto da feira

se inscreviam para o teste e respondiam

as perguntas. Um jeito alegre e

descontraído de aprimorar o conhecimento,

disse Luís Henrique.

Os diretores da Canasol aproveitaram

a oportunidade para conversar

com os associados e mostrar a eles

o trabalho que vem sendo realizado

e o crescimento da representatividade

que a associação tem alcançado

nos últimos anos, sendo reconhecida

como verdadeiro modelo para outras

associações semelhantes.

O associado Aurino Magalhães da Rocha Júnior sendo

recebido em nosso estande pelos engenheiros agrônomos

Guilherme Lui Paula Bueno e Lautine Antonelli

O presidente da Canasol, Luís

Henrique Scabello de Oliveira

e o diretor do Sindicato Rural,

João Henrique de Souza Freitas,

recepcionando os associados das

entidades no estande

Luana Alves e Carolina Silva

no espaço criado para o

visitante testar

seus conhecimentos

sobre agricultura

Crianças e

adolescentes

participaram dos

testes que foram

comandados pelas

monitoras Luana Alves

e Carolina Silva

45|


LANÇAMENTO DO LIVRO

A história da Faculdade de

Farmácia e Odontologia

Pesquisando de forma paciente por três anos, o professor

Lourival Larini narra em livro a existência da Faculdade de

Farmácia e Odontologia desde a fundação em 1924 como

instituição privada e posteriormente sua estadualização em

1954. Neste período as duas faculdades formaram 1.224

profissionais entre farmacêuticos e cirurgiões-dentistas.

O escritor Lourival Larini esteve

em nossa redação presenteando a

Revista Comércio, Indústria e Agronegócio

com uma edição do seu mais

recente livro – Escola de Pharmacia

e Odontologia de Araraquara, impresso

pela Gráfica da Faculdade de Filosofia,

Ciências e Letras, Campus de

Araraquara.

O autor é natural de Cerqueira

César e reside em Araraquara desde

1960, onde realizou seus estudos universitários

e exerceu suas atividades

profissionais como Professor Titular

na Faculdade de Farmácia de Ciências

Farmacêuticas da Unesp, sempre

na área de Toxicologia (1966-1988).

Foi também docente de Toxicologia e

Química Farmacêutica, na Fundação

Educacional de Barretos por 10 anos

(2000-2010).

Lourival

Larini

Larini explica que como docente,

priorizou as suas publicações na

área de sua especialidade, sendo de

sua autoria os livros: Toxicologia dos

Inseticidas, Toxicologia, Toxicologia

dos Praguicidas e Fármacos & Medicamentos,

além de diversas publicações

com outros autores. É também

autor do romance Giulli, lançado em

2013.

Dentro da sua brilhante carreira

profissional, Lourival Larini foi diretor

da Faculdade de Ciências Farmacêuticas

de Araraquara – Unesp, no

período de 1985-1988 e da Faculdade

de Ciências de Bauru, também da

Unesp, entre 1988-1989.

A HISTÓRIA

Professor Lourival Larini em nossa redação

fala do seu livro sobre a trajetória da

Faculdade de Pharmacia e Odontologia

Larini conta que o trabalho que

narra a história da Farmácia em Araraquara

foi realizado na esperança

de atingir um único e especial objetivo:

que os alunos, farmacêuticos,

cirurgiões-dentistas e professores, de

ontem, de hoje e de amanhã, vejam,

observem e admirem o trabalho inquebrantável,

sofrido, mas persistente

e incansável, de um pequeno grupo

de professores, funcionários e outros,

que tudo fizeram para manter a unidade,

a consolidação e o progresso

da Faculdade de Farmácia e Odontologia

de Araraquara.

Essa luta, Larini se refere ao funcionamento

da escola inicialmente

como instituição privada, o que

aconteceu a partir da sua fundação

em 2 de fevereiro de 1923, sendo

conhecida como Escola de Pharmacia

e Odontologia. Depois ocorreu a

sua estadualização em fevereiro de

1955, passando a ser Faculdade de

Farmácia de Araraquara.

Foram 32 anos que merecem a

exposição a todos que frequentaram

esta instituição de ensino, e a ela

devem um pouco de seus momentos

felizes numa fase da vida marcante

da formação da sua vida profissional,

explica o escritor.

Dado interessante citado por ele

é que funcionando no regime de inspeção

estadual, de 1924 até 1931,

diplomou esta faculdade 80 farmacêuticos

e 79 cirurgiões-dentistas; de

1932 até 1954, em regime de inspeção

federal diplomou 290 farmacêuticos

e 775 cirurgiões-dentistas, num

total de 1.224 diplomados.

Agradecemos a gentileza da visita

e a entrega do livro; com muito orgulho

o cumprimentamos pela beleza

da obra sobre a Farmácia.

|46


47|


VELHOS TEMPOS, BELOS DIAS

Jovens irreverentes na

calmaria de uma cidade

Falo da pureza que havia em jovens irreverentes, que mesmo

pilotos graduados, por falta de habilitação não lhes eram

permitido passear livremente na cidade com suas adoráveis

motocicletas.

Zé Faito quando conheceu Marisa

com a intenção de namorá-la, não foi

bem aceito pela família da garota. Tinha

uma vasta cabeleira, fios longos

e cacheados, que cresceram acompanhados

de uma vistosa costeleta,

modismo dos anos 70. Além disso,

tinha uma motocicleta e para piorar

a situação, era piloto oficial do Moto

Clube Araraquara. Tinha também,

para o olhar dos pais da pretendida,

evangélicos que eram, a imagem de

um jovem rebelde, que não seria por

gosto, o genro de seus sonhos.

O mesmo quadro se desenhou

para Marli quando conheceu Eduardo

Luzia, para Sandra que se encantou

com Dinho Dallacqua, para Fátima

Reunião de amigos motociclistas - Araraquara

quando sucumbiu às graças de Diogo,

para Ise aos encantos de Pinho, para

Vera e o seu amor proibido de Celso,

para Luzia do Carmo que queria se

casar com Adolpho, para Vera Lúcia

paixão de José Duvilio, para Shirley

então noiva de José da Penha e para

Stella a princesa de Evaldo.

Na verdade éramos todos iguais,

cabelos longos, barba por fazer e sonhadores.

Éramos bonzinhos? Não,

Claro que não, nem nossa mãe achava

isso. Apenas éramos jovens, honestos,

vivendo suas plenitudes, que

não fumavam, que bebiam o saboroso

refrigerante Mimosa da fábrica

Ciomino e simplesmente apaixonados

por velocidade, em especial corrida

Texto: Benedito

Salvador Carlos,

o Benê, com a

colaboração de

Deives Meciano

de motocicleta, esporte este de poucos

praticantes, tão poucos que, de

regra éramos identificados não por

nossos nomes, mas sim pelas poderosas

máquinas que guiávamos.

Neste período, existia uma pureza

na vida. Não havia o consumo

disseminado das drogas, o ladrão de

celular, alias nem o celular existia e

o contato era de forma pessoalíssima

e visceral.

Uns jovens, outros meninos, e a

coisa em comum de errado que praticávamos,

até de forma inocente,

era “desviar de comandos policiais”,

especialmente pela falta de habilitação.

Por mais paradoxal que fosse,

era muito difícil para todos nós, en-

|48


tender que nos era permitido “correr”

em Interlagos, o maior autódromo do

país e um dos melhores do mundo,

representando nossa cidade e ao

mesmo tempo não nos ser permitido

uma simples volta “livre” na encantadora

Avenida Bento de Abreu.

Temíamos até o último fio de cabelo

a possibilidade de encontrarmos o policial

Joel nas ruas. Capitão Bordini,

só de pronunciar seu nome tínhamos

pesadelos.

Certa oportunidade, Pinho e eu,

passeando com sua Yamaha, num

sábado de verão à noite, na Rua 3

(São Bento), entre o perímetro que

cobria o Cine Veneza ao Capri (da

Av. Espanha até a Av. São Paulo), no

horário de saída do cinema, com o

trânsito completamente paralisado,

íamos tranquilamente no meio dos

carros transitando lentamente e

aproveitando a oportunidade para

paquerar, quando de longe, na esquina

da Avenida Portugal, ao som

de seu apito estridente, o policial ali

presente, para manter a ordem que

julgava necessário, com seu braço direito

em riste, primeiro arrumou o seu

quepe, em seguida ajustou seu uniforme

para depois incontinente parar

por completo o trânsito, caminhando

Sentados no banco em Interlagos: Penha, Benê e Adolpho Tedeschi

em seguida, passos largos ao nosso

encontro naquele funil, objetivando

fazer a conferência dos documentos

da motocicleta e do piloto.

Tudo foi muito rápido. O soldado

em passos largos, acelerando ao nosso

encontro e eu ao mesmo tempo,

para facilitar a fuga, fui discretamente

descendo da garupa e me misturando

na multidão em footing na calçada

despejada pela saída dos cinemas.

Pinho, com suas enormes e ágeis pernas

foi dando marcha-ré na velocidade

de seu oponente até a Av. Duque

de Caxias, para em seguida como um

corisco, sumir no infinito dos olhos da

autoridade.

Tempos depois, não teve jeito. Pinho

foi abordado e retido, sua “ficha”

conferida de todas as maneiras, sua

motocicleta vistoriada em todos os

detalhes, mas o tempo, sempre senhor,

já havia conspirado a seu favor

e ele não era mais simplesmente um

piloto graduado pela Federação de

Motociclismo, era também “habilitado”

pela CIRETRAN de Araraquara.

Outro episódio marcante, foi Adolphinho

Signini, na Rua 9 de Julho com

a Avenida Duque de Caxias, que prometeu

aos policiais ele mesmo colocar

“a carniça de sua lambreta irregular”

no caminhão que a levaria para

o pátio zero. Balanço vai, balanço

vem, a lambreta sob o seu comando

subiu até meia plataforma, balanço

vai, balanço vem, quando em movimento

brusco, mudou de direção e

deu linha....... até hoje essa lambreta

não foi presa.

Zé Duvilio (Tedeschi) - Victorinho Barbugli - Alameda Paulista

Velhos Tempos, Belos Dias.

49|


A eficiência da Paulista Júnior

CONSULTORIA

Empresas Juniores da Unesp

atendem setor empresarial

O objetivo é possibilitar a troca de experiências e também

o enriquecimento da formação dos alunos da Unesp de

Araraquara que participam do programa

A Unesp de Araraquara conta com

três empresas juniores que prestam

consultoria para micro e pequenas

empresas consolidadas no mercado:

a Paulista Júnior, a Catálise Júnior e

a Química Júnior. Um levantamento

feito pelo Núcleo São Carlos, representante

regional do movimento empresa

júnior, apontou alguns desses

casos de sucesso.

A Paulista Júnior, formada pelos

alunos da Faculdade de Ciências e Letras,

elaborou recentemente um plano

de negócios para a primeira fábrica

de açaí orgânico do Brasil, sediada

na cidade de Uberaba (MG). Segundo

o atual presidente da empresa júnior,

Marco Antônio Corso, o sucesso do

projeto se baseia principalmente na

aproximação com professores. Além

disso, mostrou que a Paulista Júnior

tem confiança e credibilidade para

fazer grandes projetos. “A empresa

teve que organizar o quadro de participantes

do projeto, juntando pessoas

de diversas áreas para a realização

do plano comercial”, declarou.

A Catálise Júnior, formada por estudantes

dos cursos de Farmácia e

Engenharia de Bioprocessos, auxilia

nas soluções de problemas que envolvem

análises laboratoriais e trouxe

como case a avaliação do potencial

de produção de metano, a partir de

vinhaça para uma usina da região.

Sua atual presidente, Karen Sanches,

explica que o projeto é inédito

para a Catálise Júnior e teve o tempo

de duração estendido pela empresa

contratante. “Os motivos

que levaram a

essa extensão do

prazo final foram a

compatibilidade de

horário disponível

para ter um responsável

técnico auxiliando

os membros

durante a execução,

o número de testes

(atividade metanogênica,

demanda

Equipe da Catálise Júnior da Unesp

química de oxigênio, demanda bioquímica

de oxigênio e outros), além de

alguns atrasos gerados pela entrega

de amostras, reagentes e materiais

comprados para o projeto, como kits”,

descreveu ela, ressaltando que o

cliente está gostando dos resultados.

“Estamos muito orgulhosos quanto a

entrega final”, completou.

A Química Junior, gerenciada pelos

estudantes dos cursos de Engenharia

Química e do curso de Química,

trabalha com soluções ambientais

e industriais e teve como destaque o

projeto de Treinamento 5S, realizado

para uma empresa de Araraquara.

Segundo a atual vice-presidente

da empresa júnior, Larissa Carvalho,

os maiores ganhos da parceria se

deram com a troca de experiências

com os funcionários da empresa,

convívio com ambiente de trabalho,

possibilidade de participar de reuniões

com a liderança da empresa e

também a possibilidade de facilitação

do treinamento, que incluía lidar com

pessoas mais inibidas e até resolução

de conflitos. “Além disso, foi o primeiro

projeto de grande porte da nossa

júnior, o que, além de garantir alto

crescimento no ano, também abriu

uma discussão a respeito da nossa

carta de serviços”, avaliou.

Os interessados no trabalho de

consultoria oferecido pelas empresas

juniores podem entrar em contato

pelos telefones: Paulista Júnior

(16) 3334-6208, Química Júnior (16)

3301-9808 e Catálise Júnior (16)

3301-5751.

|50


51|


SEU NOME ESTÁ NA RUA

SAMUEL BRASIL BUENO - IN MEMORIAM

Professor Virgilio de

Abranches Quintão

O Mestre que dedicou sua

vida à profissão odontológica

Muito querido por todos, com sua notável sabedoria,

era considerado uma “biblioteca odontológica ambulante”.

Foi um dos baluartes da Faculdade de Odontologia

de Araraquara.

Prof. Virgílio de Abranches Quintão

Dona Querubina Pires de Moraes, esposa

do prof. Virgílio de Abranches Quintão

sumamente interessado naquilo que

absorvia como aprendizado, angariando

por isso a atenção especial

do mestre Coelho e Souza, do qual

recebeu expressiva homenagem

pelo apego ao estudo e brilhante

atuação dentre os universitários.

Em 1924, no mês de maio, ao

lado de outros mestres, concorreu

para a fundação da Faculdade de

Farmácia e Odontologia de Araraquara

e foi um dos baluartes da

nova instituição, sendo catedrático

da Cadeira de Clínica Odontológica

até 1956, quando aposentou-se

compulsoriamente, não sem antes

ter sido diretor da Faculdade de

1939 a 1941.

O professor Virgilio de Abranches

Quintão ministrou aulas

teóricas de grande erudição e ainda

era o responsável pelas aulas

práticas de todas as disciplinas de

atividade profissional, tais como

prótese, endodontia, periodontia e

de outras matérias relacionadas à

formação profissional. Ele, segundo

depoimento do não menos culto

Mestre prof. Raphael Lia Rolfsen,

professor emérito da Faculdade de

Farmácia e Odontologia de Araraquara,

“era precioso, minucioso,

solícito, educado, tolerante, enfim,

O professor Virgilio de Abranches

Quintão era mineiro de Barbacena,

onde nasceu a 21 de fevereiro

de 1886, falecido a 30 de julho de

1970 nesta cidade. Era farmacêutico

pela Universidade de Juiz de

Fora e odontólogo do Rio de Janeiro,

tendo sido aluno dos eminentes

professores Dias de Carvalho e

Coelho e Souza, ambos autores de

livros dos quais os seus alunos bebiam

das preciosas lições dos mestres

e na época isto representava

o mais avançado e atualizado na

área odontógica.

Virgílio de Abranches Quintão

foi um aluno aplicado e inteligente,

Foto tendo ao centro o prof. Virgílio de Abranches Quintão, professores da Faculdade de

Odontologia de Araraquara

|52


um mestre inesquecível,

verdadeira

biblioteca odontológica

ambulante e

um verdadeiro pai

espiritual dos seus

alunos”.

Isto justifica plenamente

ter sido ele

querido e respeitado

por todos quanto

com ele conviveram.

O professor Virgílio

de Abranches

Quintão foi indubitavelmente,

um dos baluartes

da Faculdade de Odontologia da

cidade e se ela goza internacionalmente

de elevado conceito, tal se

deve, em grande parte, à atuação

do eminente mestre.

O professor casou-se com dona

Querubina Pires de Moraes, no dia

8 de maio de 1915. Ela era paulista

Foto da família do prof. Quintão reunida

de Tietê e o casal teve sete filhos:

Helena (casada com Rodrigo de Andrade);

Frederico; Elza (casada com

Fernando Loreiro); Octávio (casado

com Francisco T. Tidei); Cecília;

Vera (casada com Osvaldo Cirino

Ferrreira) e Marita (divorciada).

Deixou 19 netos, 38 bisnetos e 2

tetranetos.

SEU NOME ESTÁ NA RUA

A Avenida Professor Virgílio de

Abranches Quintão localiza-se

entre as Rua Expedicionários

do Brasil e Rua Gonçalves

Dias, na Vila José Bonifácio.

Imagem do google

autalizada da avenida

Imagem da avenida

na década de 70

53|


Série

Bandas e

Grupos Musicais

da Cidade

Texto

Juraci Brandão

de Paula

A história da banda começa assim e fazem parte da primeira formação: Carlinhos Silveira, Alcides

Granata, o Tidinho; Nalini, Beto Levi, Marcos Volpe e Melão na bateria

BANDA FALSO BRILHANTE

O cintilante brilho

Marcos Volpe, da Falso Brilhante é um dos poucos músicos

que tem atravessado os tempos de transformação dos

conjuntos, grupos e bandas musicais em Araraquara. Torna

seu nome lendário pelas qualidades profissionais.

Sandra Brunelli, Alexandre Borges e Nalini

Marcos Volpe, administrador e

músico, tocava no grupo Os Bruxos.

Com o término do grupo, logo após

seu último baile na cidade de Botucatu,

no final de 1986, Marcos resolveu

montar seu próprio grupo, assumindo

os colegas músicos agora desempregados.

Inspirado no nome de um

LongPlay da consagrada cantora Elis

Regina, batizou a sua banda com o

mesmo nome: Falso Brilhante. Então

a primeira formação da sua banda

ficou da seguinte forma: Antônio Carlos

Caldeira da Silva (Melão), bateria;

Carlos Silveira (Carlinhos Bomba),

baixo; Luiz Antônio Pavan, guitarra;

Alcides Granata (Tidinho), cantor e

Edna Nalini, cantora. Marcos Volpe,

tecladista e líder.

O primeiro baile foi na Associação

Atlética Avareense, em Avaré, em 18

de abril de 1987. Entretanto essa formação

não durou muito tempo em

razão do retorno de alguns músicos

aos Bruxos, que voltava à atividade.

Assim, a Falso Brilhante sofreu a primeira

alteração. O Roberto de Oliveira

(Betinho) foi chamado para a bateria

e o Roberto Levi para a guitarra.

Marcos Volpe sempre esteve à frente

do grupo que passou por várias

transformações. Este por exemplo teve:

Nalini, Tidinho, Marcos e Beto Levy

|54


Com o passar do tempo, novas

alterações. O Roberto Levi deixou a

guitarra e foi para o baixo e o Renato

Fuller passou a ser o novo guitarrista.

Ainda vieram mais dois integrantes: o

cantor Alexandre Borges e a cantora

Sandra Brunelli.

A banda veio tocando até que, em

1994, o seu líder Marcos resolveu fazer

uma grande mudança, transformando

a Falso Brilhante em banda

show. Nessa nova fase a banda passou

a ter uma formação bem diferente.

O Adriano Pedro Antônio (Magrão)

era o novo baterista, depois substituído

pelo Marcos Volpe Júnior (Marquinhos),

filho do Volpe. O Elpídio da

Silva (Bida), tornou-se o baixista e o

Cleber Pedro (Shimu) guitarrista, também

substituído pelo Eduardo Maia.

Douglas Silveira era o percussionista,

que cedeu lugar para o Jorge Gomes.

Cantoras, eram a Nalini e a Cristiane

Pinheiro. O grupo ainda passou a

contar com os bailarinos Arnaldo Iarzoli,

Eraldo, Débora Saez e Andressa

Blanco. Essa formação permaneceu

por um bom tempo e marcou época

na banda.

Marcos conta que uma outra formação

bastante forte foi com Andrelino

Nunes (Nino) na bateria, Ermes

Silveira no baixo, Daniel Boshi Ribeiro

na guitarra, depois substituído por Gilmar

Faustino, Paulo Maia no teclado,

Marcos Volpe e Nalini cantando e as

bailarinas Fabiana Lima e Lívia Matuti.

A formação atual é: Nino, bateria;

Carlos Silveira (Carlinhos), baixo; Volpe,

guitarra, violão e voz; Javert de Almeida,

teclado e voz; Nalini, cantora.

HISTÓRIAS QUE MARCARAM

Grandes momentos foram vividos

no Clube 22 de Agosto - A banda Falso

Brilhante com seus trinta e três anos

de existência, ainda em atividade, levando

muita alegria aos frequentadores

de clubes do nosso estado e dos

estados vizinhos, é de longe, a mais

longeva de nossa região. Durante a

sua longa caminhada de sucessos,

já se apresentou em shows com renomados

artistas como: Beth Carvalho,

Os Vips (Show A Volta), o quarteto

vocal pop americano The Mamas and

the Papas (com a presença de John

Phillips e Scott Mackenzie), Erasmo

Carlos, Golden Boys e Wanderléia,

isso tudo considerando apenas o

Clube 22 de Agosto, na nossa cidade.

Sandra Brunelli, Alexandre Borges e Nalini

A banda transformou-se em referência na

história musical da cidade

Falso Brilhante e uma das suas formações

Uma das antigas formações do grupo

Apresentação em Mineiros do Tietê

55|


Nino, Javer à direita, Nalini ao

centro, Marcos Volpe parte inferior

esquerda e Carlinhos na lateral

inferior direita

Marcos Volpe e Nalini, uma vida voltada para a música

FORÇA PR’O CACHORRÃO

Durante todos esses anos, Marcos

disse que já enfrentou incríveis

problemas nas viagens com a banda.

Entretanto, sente muito orgulho

de nunca ter deixado de cumprir um

compromisso, mesmo levando prejuízo.

Pelo contrário, muitas vezes ajudou

outros grupos, como no baile da

festa de 15 anos da filha do empresário

Fábio Rodas, na época, grande

produtor de laranja da microrregião

de Monte Azul Paulista. O baile era

da Falso Brilhante juntamente com o

show do famoso cantor Jair Rodrigues

e sua banda. O baixista do Jair não

pôde tocar e Volpe o substituiu, para

o grande alívio do cantor.

CÍRCULO MILITAR

Volpe ainda nos conta com boa

dose de satisfação, como a Falso

Brilhante passou a tocar no Círculo

Militar de Campinas. O empresário

Norival Beraldo fechou um contrato

para a banda abrilhantar o tradicional

Baile da Pátria, onde só tocavam

orquestras. Uma data tão importante

que, através de lei municipal, entrou

para o calendário oficial do Município

Marcos Volpe Júnior

assumindo papel importante

dentro da banda como

baterista

Tárcio, Débora, Nalini, a cantora

Wanderlea, Eraldo, Cristiane, Naná

e Andressa

de Campinas. Estranharam a exigência

de vestirem smoking, mas nem

por isso podiam imaginar a grandiosidade,

importância e glamour da festa.

No salão haviam várias bandeiras,

cada uma retratando um fato histórico

desde a época do Império. As

pessoas chegavam em trajes típicos

também da época. Antes do baile a

banda tocou e cantou com o público,

o Hino Nacional. Foi um baile maravilhoso.

Os associados e convidados

acostumados com orquestras adoraram

a banda pequena com cinco músicos,

o que garantiu o seu retorno por

várias vezes. No dia 10 de agosto último,

a Falso Brilhante retornou mais

uma vez ao Círculo Militar de Campinas

para o baile do Dias dos Pais, ao

lado da banda Queen Reviving, cover

da banda Queen do lendário cantor

inglês Fred Mercury.

|56


57|


HOMENAGEM

Título para Leci Brandão causa

polêmica e viralisa nas redes sociais

Vereador marcou a entrega

do título para 19 de setembro

na Câmara, onde pretende

com este ato homenagear

toda a comunidade afro

Após questionamentos sofridos

pelo vereador Edson Hel (PPS), nas

redes sociais por oferecer título de

cidadã araraquarense à cantora e

parlamentar Leci Brandão, a Revista

Comércio Industria e Agronegócio procurou

o edil para entender os motivos

da homenagem. O vereador diz que

sempre gostou de música, principalmente

samba, onde tem vários amigos

desde sua juventude. “Sempre

tive muita afinidade com a população

Afro”, comentou.

Hel ressalta que os ataques direcionados

a ele, são partidários e que

ele não leva seu mandato para o lado

partidarista.

Uma das razões foi a deputada

ter colocado o projeto em votação

e transformá-lo em lei, onde inclui

no Calendário Turístico do Estado

de São Paulo, o “Baile do Carmo”.

Na ocasião a festa completava 125

anos, este ano o baile comemorou

131, além de classificar Araraquara

como cidade de interesse turístico

através da lei Lei nº 16.566/2017.

Vale destacar que a cantora está

em seu terceiro mandato como deputada.

Leci Brandão também tem

se dedicado à promoção da igualdade

racial, ao respeito às religiões de

matriz africana e à cultura brasileira.

“Eu tive a oportunidade de conhecer

a pessoa humana que é a Leci e a luta

que trava diariamente em nome do

seu povo”, afirma Hel. Leci também

Edson Hel e

Alessandra

trouxe para Araraquara em julho de

2012 o lançamento da “Cartilha Negro

Cidadão”, única cidade da região

a receber este evento.

A vice-presidente do Conselho Estadual

de Participação e Desenvolvimento

da Comunidade Negra de São

Paulo, Alessandra de Cássia Laurindo,

que coordenava o Centro de Referência

Afro na gestão passada, e que

estava presente no gabinete de Edson

Hel no momento da reportagem,

explica que Leci enviou uma emenda

parlamentar para a Coordenadoria

da Igualdade Racial, em 2015 no valor

de R$ 120 mil, para a compra de

equipamentos. “Foi o primeiro órgão

de Araraquara a ser equipado com

uma emenda parlamentar”.

|58


APOIO:

Por Sérgio Sanchez

Janis Joplin

WOODSTOCK

O FESTIVAL DA CONTRACULTURA

UM SONHO REALIZADO

Woodstock nasceu do desejo de

alguns hippies realizarem um evento

grandioso, maior que o “Festival Pop de

Monterey”. Acharam uma propriedade

rural de 600 acres a 70 km da cidade

de Woodstock e ai tudo começou. Esperavam

em torno de 50.000 pessoas,

apareceram 400.000. Trânsito congestionado,

cercas derrubadas, um caos

na região. Mas conta a história que foram

3 dias dentro da fazenda de muita

paz. Um respeitando o outro.

SHOWS HISTÓRIOS

Os grandes nasceram neste festival:

Jimi Hendrix, Richie Havens, Santana,

Creedence, Janis Joplin, The Who, Joe

AGOSTO DE 1969

50 ANOS

UM FESTIVAL QUE EXTRAPOLOU DE LONGE AS EXPECTATIVAS

E ENTROU PARA A HISTÓRIA COMO O MAIOR DE TODOS.

Jimi Hendrix

Cocker, Grateful Dead, The Band...e

muitos outros grandes músicos.

Vários outros artistas se atrasaram.

A chuva não deu trégua e a Incredible

String Band se recusou a tocar em

meio à tempestade. No segundo dia,

os amplificadores do Grateful Dead

pifaram no meio do show. Janis Joplin

não estava em suas melhores condições

e no dia de encerramento, depois

da apresentação de Joe

Cocker, uma nova chuva

forte interrompeu o festival

por horas.

ARTISTAS QUE

SE RECUSARAM

A PARTICIPAR

DO FESTIVAL

Todos sabem o que

aconteceu no Woodstock, mas o interessante

foi a recusa de vários artistas,

a começar pelos The Beatles, The

Doors, Led Zeppelin, Jethro Tull, Bob

Dylan, Frank Zappa e muitos outros.

Cada um deles dando uma desculpa

para não se apresentarem.

The Beatles

59|


VIP

VIDA SOCIAL por Maribel Santos

Flores, perfumes e cores...

Olá, querido leitor! A estação mais bonita do ano

começa no próximo dia 23 de setembro. A primavera

chega proporcionando um espetáculo ímpar com

cores, perfumes e flores, mas será que as pessoas

se atentam ao presente divino? Penso, que por mais

dificuldades que tenhamos no nosso dia a dia, não

podemos perder a esperança e principalmente deixar

de observar o que está acontecendo ao nosso redor.

O que seria de nós sem a fé? Como seriam os nossos

dias se perdermos a capacidade de nos encantar pelo

belo? É preciso acalentar a alma com belezas da natureza

e confiar que anjos existem sim e são pessoas

especiais que nos acolhem em momentos que mais

precisamos de colo. Deixo um provérbio chinês que

diz: “Um pouco de perfume sempre fica nas mãos de

quem oferece flores”. Namastê!

Ivo Dall´Acqua Junior e Milton Bollini

Clube Araraquarense

Fotos: Maribel Santos

Gislaine Somenzari, Marli Tosati e Marcelo Salera

Valéria Oliveira Moreira e

Ana Paula Oliveira Gorla

Alexandra Arruda, Marcelo

Rodrigues e Aline Sampaio

O casal Khodor,

Sandra e Edson

|60


61|


Maribel Santos

VIPS

EM DESTAQUE

Pitoco e Regina Passos

Antonio Deliza Neto e Leandro D’Arco

Rita Goez e Antonio Goez

|62


Isabel Janke

e Artur Rocha

Danilo Lanfredi e Luiz Andia Filho

Roseli Ferrari de Pinho e Richard Luís Valladão

Maurício Pecini e Roberto Pecini

63|


VITRINE

VITRINE

DA REDAÇÃO

JOÃO CARLOS

Fernanda,

Maria Clara,

João Henrique,

Iracema, Nicolau

e Lais, Eduardo

e Davi, Fernanda

Freitas, Luís

Marcelo e Júlia,

Lucas, Mariana e

Valentina

O engenheiro agrônomo João

Henrique de Souza Freitas

chega aos 40 anos esbanjando

felicidade ao lado da esposa

Fernanda e da filha Maria

Clara

Débora, Tamires,

Mayara e Thiago,

que formam a

Vicky by Truss,

clínica de beleza

e spa na Vila

Harmonia em

nossa cidade

ANIVERSÁRIOS

Setembro|2019

A diretoria do SINCOMERCIO cumprimenta todos os aniversariantes

DATA

03/09

03/09

03/09

04/09

05/09

05/09

05/09

05/09

05/09

06/09

07/09

07/09

09/09

09/09

09/09

09/09

10/09

10/09

11/09

11/09

13/09

NOME

Aldo Romualdo Biancolini

Antonio Roberto Biancolini

Maria Lourdes Farizato Silva

Vera Correa Wolfarth

Amauri Roseghini

Elaine Ap. Carrascossi Guzzi

Elson Luís Carrascossi

Irineu Henrique Ribeiro

Rosimeire Travensolo Neves

Maria Ignez M. Montoro

Edivaldo Aparecido Batista

Maria Ines de Souza Wakim

Edivaldo Leite Silva

Gilberto Orlando

Sérgio Kazuo Murakami

Silvia Regina Ramos Forini

Leandro Brizolari

Luiz Henrique Magdalena

Mario Zafallon Júnior

Yuri Nakano

Walter Manzolli

EMPRESA

Autoara Veículos

Autoara Veículos

Depósito de Ziper Astro

Ferragens Santa Paula

Sucos Naturais da Rua 04

Chefor

Chefor

Vierge Confecções

União Formaturas

Rádio Morada do Sol

Escritório Contábil Tabacontas

Método Ensino Dirigido

Escritório Contábil Delfin

Center Vale Tend Tudo

Depósito Caçula

Ramos Presentes

Brizolari Materiais p/ Construção

Magdalena Imóveis

Escritório Delta

Suikan Vidros

Ótica Manzolli

DATA

15/09

17/09

17/09

17/09

17/09

19/09

20/09

20/09

21/09

21/09

21/09

22/09

22/09

22/09

23/09

24/09

25/09

27/09

28/09

29/09

30/09

NOME

Pedro Aparecido Vicente

Geraldo Lorenzetti

Heloisa Helena Machado Iost

Manoel Aparecido Lago

Patrícia Fernanda D’todaro

Carlos Leandro Nascimento

André Luiz Orlando

Dr. Rui Martins de Oliveira

Antônio Sérgio Caitano

Maurício Fernando Palma

Roberto Abud

Claudinei Antônio Gastaldi

Isaias Regolão

Marlete Feres Duarte

José Roberto Bombardi

Ivete Carvalho de Santiago

Emerson de Mendonça

Liliane Resende Thomazini

Marcelo C. Rodrigues

Maurício Pereira de Souza

Lúcia Maria V. Lourenço

EMPRESA

HL 1089

Esc. Contava de Contabilidade

Helô Boutique

Supermercado Lago

Futura Odontologia

Drogaria Total Unid. São Bruno

Tapeçaria Sol

Empresa Cruz

Escritório Contec

Maurício Fernando Palma

Accessorium

Esc. de Contabilidade São José

Móveis Estrela

Esc. Duarte de Contabilidade

Supermercado Bombardi

Mercearia Fortaleza

Joely Lingerie

Mercado Thomazini

Monpote

Nova Calçados e Confecções

Dellano Lourenço Móveis

|64


WELLINGTON PINTO

Advogado José Wellington Pinto

reuniu familiares para festejar seu

85° aniversário (15 de agosto)

Singela homenagem foi

prestada a Renato Talel

Haddad que faleceu

recentemente, de forma tão

prematura. Ex-presidente da

ACIA e da própria FACIRA,

Renatinho era uma pessoa

muito querida na cidade.

A esposa Léa e o filho

Renatinho receberam a

homenagem das mãos do

prefeito Edinho.

Célia e Eduardo Soranso

coordenaram de forma

brilhante, a festa que marcou

o reencontro de antigos

associados do 22 de Agosto.

Foi uma festa para cerca

de mil pessoas coroando

a realização do trabalho

iniciado em maio. Nota 10

pela organização.

O ANIVERSÁRIO DE CIDINHO NO VILLA GARDEN BAR

Webert José Pinto de Souza e

Silva e José Welington Pinto

Cid Soares de Azevedo

(Cidinho) reuniu os familiares

e amigos para comemorar seu

aniversário no Garden Shopp

com direito ao tradicional

‘parabéns’. Ele ao lado de

Meg, Marialice, Paulo Kastrup,

Marilda, Oswaldo Nogueira,

Mila e Mateus Estrella

José Carlos da Silva e a

esposa Luzia

Amilto, Cid

e Miguel

Marun

César Brandão, Cid e Marco Brandão

65|


Luís Carlos

BEDRAN

Sociólogo e cronista da Revista Comércio,

Indústria e Agronegócio de Araraquara

Viver ou meditar?

Depois da internet, qualquer

assunto que se queira discorrer já

não pode mais ser considerado inédito,

porque alguém, sob alguma

forma, em algum lugar, já falou

sobre ele. Talvez a única diferença,

se existente, seria apenas a maneira

de colocá-lo ou interpretá-lo.

Mesmo assim corre-se o risco

de o autor ser apontado como plagiador.

Tanto é verdade que, para

corroborar tal afirmação, basta

procurar o tema no Google e o

investigador lá encontrará tudo o

que poderia interessar para satisfazer

sua curiosidade e aí então,

se quiser, poderá confirmar que o

articulista ou o cronista nada mais

fez senão escrevinhar obviedades

desinteressantes, tão somente para

preencher o espaço da revista.

É verdade que nem todo leitor

se dispõe a querer descobrir isso,

mesmo porque ele também, por

sua vez, não quer se preocupar,

quer igualmente se distrair, passar

o tempo a ler o escrito em apenas

alguns minutos e não ficar a pensar

muito sobre o assunto. O que

ele deseja mais é viver. E a leitura

costuma ser uma forma rápida,

geralmente agradável, de um

lazer sem consequências sérias.

Pois esse é o assunto: viver ou

meditar? Entre o viver e o refletir,

qual seria o melhor para nós?

Seriam situações excludentes ou

não? Qual delas estaria mais perto

da felicidade? Não é ela, a felicidade,

o objetivo maior do ser

humano para enfrentar a vida,

cheia de obstáculos e incertezas?

Considerando ser essa a finalidade

que todos almejamos, então

não devemos nos preocupar tanto

em usar a razão, porque esta tem

sido geralmente a causa das infelicidades

que sofremos. Pode até ser

que o raciocínio lógico seja um bom

caminho para se atingir o bem-estar,

mas não é suficiente. É um caminho

penoso, sofrido, que nem sempre

se consegue chegar à plenitude.

É o caso da ciência, por exemplo.

Ninguém duvida que o uso da

razão, que é a característica básica

da ciência, chegou neste século a

descobertas incríveis que nos têm

levado a melhorar o padrão de

vida e ao aumento da longevidade.

Diminuiu a pobreza no mundo,

aumentou a escolarização, houve

um acesso extraordinário aos

bens de consumo e serviços, tudo

devido ao pensamento científico.

Nem tanto nos apercebemos

disso, pois essa evolução já a consideramos

como normal: faz parte

integrante do nosso cotidiano.

Nem pensamos mais sobre isso.

Apesar disso, ao mesmo tempo,

o ódio político aumentou, assim

como a intolerância, o preconceito

e a violência no relacionamento

entre as pessoas. A conclusão a que

se chega é que a felicidade dessa

forma não pode ser encontrada.

É o caso de se perguntar: de que

adianta termos tanta informação,

tanto progresso, se tais conceitos

não nos conduzem à felicidade? Então

não devemos nos deixar influenciar

pela razão e sim, se possível, em

caráter pessoal, individual, viver sem

refletir demais.Tentar viver apenas.

Mas o que é o viver? Isso vai

depender de cada um de nós,

pois é fruto de experiências pessoais,

sensoriais que vêm desde

a infância. O que mais importa

mesmo é não se deixar envolver

por pensamentos, cujas eventuais

ações decorrentes deles dependerão

de circunstâncias que fogem

completamente ao nosso controle.

O que implicaria em não sair

do mesmo lugar, em preocuparse

com um futuro inexistente, ficar

a especular como resolver o problema

presente e, ipso facto, não

conseguir aproveitar o que a vida

nos oferece, aquilo que pode nos

dar prazer, felicidade, bem-estar.

E tudo dentro das possibilidades

de cada um, porque querer saborear

caviar, angustiar-se em não

ter condições para tal tão somente

porque uma sociedade rica diz

que é excelente, certamente poderia

levar-nos à frustração. Querer

simplesmente andar, aquele que

mal consegue fazê-lo, doente que

está e não se conformando com

isso, ficar a matutar sobre sua infeliz

condição, é sofrer duplamente.

Como no verso da canção de Moacyr

Franco,“Mundo Maluco”: “(...)

se penso eu choro” ou no de Caetano

Veloso, “Mora na Filosofia”,

“(...) Pra que rimar amor e dor”?

A felicidade não é querer o impossível;

é tentar procurar conformar-se

com o possível, com o aqui

e agora, sem penar a se recordar

do passado (se conseguir, mas somente

nas coisas boas) ou a especular

sobre o futuro. O viver e o

meditar não se contrapõem. Mas

há de se estabelecer prioridades.

Se conseguirmos viver plenamente,

dentro das circunstâncias

reais e sem pensar demais — o que

poderia nos levar à angústia existencial

—, então poder-se-ia afirmar

que a felicidade, embora sempre

momentânea, foi alcançada.

|66


67|


|68

More magazines by this user
Similar magazines