BP779 OUTUBRO 2019_final_grafica_bx

presbiteriana

Brasil

Presbiteriano

O Jornal Brasil Presbiteriano é órgão oficial

da Igreja Presbiteriana do Brasil

Ano 61 nº 779 – Outubro de 2019

Seminário Presbiteriano do Norte

Encontro de Lideranças

No último mês, o SPN celebrou 120 anos. Como

parte das comemorações foi realizado um Culto

de Ação de Graças com a presença de grande coral

e autoridades da IPB, como o Rev. Roberto Brasileiro,

presidente do SC/IPB. Página 15

A Reforma e a

sua ênfase na

misericórdia

de Deus

Com o tema Desafios do Oficialato e da Liderança Cristã na Sociedade Contemporânea,

o 1° Encontro de Oficiais e Lideranças dos Sínodos de SP ocorreu

em setembro, na cidade de Serra Negra, SP. Página 17

Educação Cristã

Neste mês celebramos

502 anos da Reforma

Protestante que, em

plena consciência da

condição miserável do

homem como pecador

e da santidade de

Deus, enfatizou a necessidade

de arrependimento

a misericórdia

de Deus e como somente

por Cristo a justiça

de Deus pode ser

aplicada a nós. Página 8

Organizado pelo CECEP, o Congresso de Educação Cristã Nordeste aconteceu nos dias 6 e 7 de setembro

na 1ª IP de Recife. Com o tema A Vida na Família de Jesus, uma igreja afetiva e efetiva, o Congresso

contou com a presença dos Revs. Roberto Brasileiro, Augustus Nicodemus, Misael Batista e participações

especiais. Página 10

Pais e filhos

Quais os valores e educação os seus filhos andam recebendo? Transmitir educação

aos filhos, principalmente a luz da Palavra, é a principal função dos pais. Página 4


2

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

O

EDITORIAL

jovem Martinho Lutero

tinha diante de si uma

promissora carreira na área

do Direito. Era talentoso

e certamente faria sucesso.

Mas Lutero tinha muito

medo de não ser salvo. Tinha

medo de Deus. Certa vez,

os assustadores raios e trovões

de uma tempestade o

levaram a desistir de sua carreira

secular. Ele ingressou

em um mosteiro agostiniano

em Erfurt.

O medo é coisa comum,

todos sabem disso, mesmo

os que não o admitem. Por

isso não é surpresa que a

ordem mais frequente de

Deus seja “Não temas”.

E de onde vem essa síndrome

do medo?

O medo decorre de uma

suposição, consciente ou

não, de que não conseguiremos

algo que desejamos ou

JORNAL BRASIL PRESBITERIANO

Faça sua assinatura e/ou presenteie seus familiares e amigos.

Nome

CPF

Igreja de que é membro

Endereço

Bairro

Cidade

Email

Mês inicial da assinatura

Formas de pagamento:

Grátis!

Uma assinatura para

pacotes de 10 ou mais

assinaturas.

Após efetuar o depósito, informá-lo pelo telefone (11) 3207-7099 ou email assinatura@cep.org.br

RG

Depósito bancário (anexar ao cupom o comprovante de depósito)

Banco do Brasil Banco Bradesco Banco Itaú

C/C 2093-1 C/C 80850-4 C/C 51880-3

Ag. 5853-X Ag. 0119-8 Ag. 0174

Cartão VISA Nº do cartão

Nome do titular

Medo, o Evangelho e a Reforma

de que supomos precisar. No

caso de Lutero e de muita

gente, a salvação. Temos

medo de morrer, de passar

fome, de sermos rejeitados,

de a aposentaria não ser suficiente.

De perder a saúde, a

reputação. Medo de que nossas

fraquezas sejam conhecidas,

medo de ser expostos.

Essa história começou no

Éden. Estabelecido com nossos

primeiros pais o pacto

das obras, eles trataram logo

de rompê-lo. Ocorre que a

anunciada penalidade para a

transgressão era a morte.

Na hora da tentação nossos

ancestrais pareciam não

se lembrar direito de o-quefoi-mesmo-que-Deus-disse,

mas depois bateu um medo

indisfarçável. Lembraramse

direitinho das cláusulas

sobre transgressão e penalidade.

Que medo!

Adão e Eva sabiam ter

culpa, mas o que se viu foram

tentativas de culpar o outro e

o próprio Deus – a mulher

que tu me deste... a serpente

me enganou. Imediatamente,

trataram de esconder a culpa.

Pelo menos, tentaram.

Aquele aventalzinho de

folhas de figueira foi algo

absolutamente ridículo,

emblema de todas as ridículas

tentativas que o ser humano

faria ao longo da História

para esconder a sua culpa.

Soluções inadequadas. Não

queria as anunciadas consequências

da transgressão,

mas imaginou que bastaria

esconder a desobediência, ou

fugir do Senhor.

Mas não é por aí. Por isso,

Deus não abordou o problema

falando dos medos do

casal. O medo de ambos

CEP

UF

Telefone

Quantidade de assinaturas

Validade

Código de segurança

vinha da certeza de condenação,

mas o Senhor foi falar

diretamente da desobediência.

A justiça divina não cede,

mas o Deus justo e misericordioso

combinou seus

atributos na solução apresentada.

Em lugar do inadequado

cinto de folhas de figueira

ele veio com seu plano de

redenção, a que se referiu a

vestimenta de peles com que

cobriu o casal. A pena de

morte seria executada. E foi,

em Jesus. Mas para o povo

de Deus haveria salvação.

Fomos cobertos pelo sangue

do cordeiro.

Essa é a boa notícia do

evangelho redescoberto por

Lutero e espalhado pela

Reforma: “Não temas [...]

eu te ajudo, diz o Senhor, e

o teu Redentor é o Santo de

Israel” (Is 41.14).

Assinatura Anual – Envio mensal

• Individual (até 9 assinaturas):

R$ 27,00 cada assinatura.

Somente com depósito antecipado

ou cartão VISA.

• Coletiva (10 ou mais assinaturas):

R$ 24,00 cada assinatura.

Brasil

Presbiteriano

CUIDADOS PALIATIVOS

A Associação de Capelania na Saúde (ACS),

dirigida pela Capelã Hospitalar da IPB, Eleny

Vassão, elabora e oferece cursos especiais

para preparação de igrejas para o cuidado dos

que sofrem.

Página 12

O Jornal Brasil Presbiteriano é órgão oficial

da Igreja Presbiteriana do Brasil

Ano 58 nº 765 – Agosto de 2018

39ª Reunião Ordinária do Supremo Concílio

IP INDÍGENA NO AMAZONAS

Líderes de

igrejas indígenas

participam

de curso para

plantadores de

igrejas ministrado

em Manaus

pelos Revs.

Alcedir Sentalin

e Ronaldo

Lidório, autor do

livro Plantando

Igrejas da Editora

Cultura Cristã.

Página 6

A 39ª RO-SC

aconteceu entre

os dias 22 e 29

de julho de 2018

em Águas de

Lindoia (SP), estiveram

presentes

cerca de 1700

pessoas. A nova

Mesa do Supremo

Concílio da

IPB (2018 - 2022)

foi eleita durante

a reunião.

Páginas 10 e 11

MÃOS E CORAÇÃO

Treinamento voltado para capacitação ao

trabalho com crianças aconteceu em junho

em Cuiabá - MT, e contou com mais de

300 participantes de igrejas do Sínodo

Matogrossense.

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA – Qual o papel fundamental dos funcionários seculares: julgar crenças ou proteger a liberdade religiosa e seu livre exercício? Página 18

Página 17

Brasil

Presbiteriano

Ano 61, nº 779

Outubro de 2019

Rua Miguel Teles Júnior, 394

Cambuci, São Paulo – SP

CEP: 01540-040

Telefone:

(11) 3207-7099

E-mail: bp@ipb.org.br

assinatura@cep.org.br

Órgão Oficial da

www.ipb.org.br

Uma publicação do Conselho

de Educação Cristã e

Publicações

Conselho de Educação Cristã e

Publicações (CECEP)

Clodoaldo Waldemar Furlan (Presidente)

Domingos da Silva Dias (Vice-presidente)

José Romeu da Silva (Secretário)

Alexandre Henrique Moraes de Almeida

Anízio Alves Borges

Hermisten Maia Pereira da Costa

Misael Batista do Nascimento

Walcyr Gonçalves

Conselho Editorial do BP

Março 2018 a março 2020

Cláudio Marra (Presidente)

Anízio Alves Borges

Ciro Aimbiré Moraes Santos

Clodoaldo Waldemar Furlan

Hermisten Maia Pereira da Costa

Jailto Lima do Nascimento

Natsan Pinheiro Matias

EDITORA CULTURA CRISTÃ

Rua Miguel Teles Júnior, 394 – Cambuci

01540-040 – São Paulo – SP – Brasil

Fone (11) 3207-7099

www.editoraculturacrista.com.br

cep@cep.org.br

0800-0141963

Superintendente

Haveraldo Ferreira Vargas

Editor

Cláudio Antônio Batista Marra

Editores Assistentes

Eduardo Assis Gonçalves

Márcia Barbutti de Lima

Produtora

Mariana P. Anjos

Edição e textos

Gabriela Cesário

E-mail: bp@ipb.org.br

Diagramação

Aristides Neto

Impressão


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

3

HISTÓRIA E EDUCAÇÃO

Capítulos da História do Mackenzie (7)

Últimos Anos na Rua de São José

Alderi Souza de Matos

N

o início de 1873, a

Escola Americana

era uma realidade irreversível,

embora ainda houvesse

muitos desafios a enfrentar.

Em fevereiro, o jornal

Correio Paulistano veiculou

um anúncio com informações

sobre a instituição.

O ensino era gratuito ou

remunerado conforme a

situação dos pais ou tutores.

Ninguém seria recusado por

não poder pagar. As matérias

eram leitura, caligrafia,

gramática portuguesa, aritmética,

geografia e música.

Por um custo adicional,

os alunos podiam ter aulas

de latim, francês, inglês e

outras matérias de instrução

secundária.

Nesse ano, passou a integrar

o corpo docente a hábil

professora Adelaide Luíza

Molina, que haveria de permanecer

na escola por 20

anos, até 1892. Foi sucessora

de Palmira Rodrigues,

que se casou com o licenciado

Antônio Pedro de Cerqueira

Leite e foi residir em

Sorocaba. Adelaide publicou

uma gramática elementar

para uso em suas aulas.

Um novo missionário, Rev.

Emanuel Vanorden, tornouse

vice-diretor da escola e

professor de inglês, francês

e história.

No início de junho, o Rev.

George Chamberlain promoveu

uma festa para os

alunos em sua chácara no

Campo Redondo (região da

atual Praça Princesa Isabel).

Segundo a imprensa, houve

brincadeiras, farto almoço,

poesias, distribuição de prêmios

e músicas. No final do

mês, o Correio Paulistano

publicou os “estatutos provisórios”

da Escola Americana,

com informações

sobre o ano escolar, número

de vagas, matrícula, valor

das mensalidades, questões

disciplinares e outros tópicos.

Prof. Elmira Kuhl

Nesse mesmo ano, os

missionários da Igreja do

Sul (PCUS) criaram oficialmente

em Campinas o

Colégio Internacional. Em

sua correspondência com os

Estados Unidos, os missionários

de São Paulo expressaram

admiração pela iniciativa

dos colegas do interior

da província. Porém,

havia um senão. Campinas

era suscetível a frequentes

epidemias, algo que não

ocorria na capital, possuidora

de melhores condições

sanitárias. Isso seria ruim

para o Colégio Internacional

e bom para a Escola

Americana.

Em 1874, o Rev. John

Beatty Howell chegou

a São Paulo para auxiliar

Chamberlain na igreja e na

escola, da qual se tornou

vice-diretor e professor

de uma pequena classe de

teologia. Ficou responsável

pelo internato feminino,

instalado na Rua dos

Bambus, junto à chácara de

Chamberlain, sendo diretora

interna a professora também

recém-chegada Elmira

Kuhl. Em outubro, os jornais

anunciaram a publicação

do livro Método Rápido

para Aprender a Ler, do

educador João Kopke, “para

uso dos alunos da Escola

Americana de São Paulo”.

Uma novidade nesse ano

foi o fato de três alunos,

dois deles filhos de membros

da igreja e o outro

católico, terem feito a sua

pública profissão de fé. A

mãe deste último, ao se

mudar para o interior, deixou

o menino aos cuidados

de Chamberlain. Havia

a expectativa de que eles

e outros viessem a estudar

para o ministério. Foram os

primeiros frutos da fiel instrução

religiosa ministrada

pelo missionário, conferindo

à escola um caráter mais

nitidamente confessional e

evangelístico.

A Escola Americana crescia

a olhos vistos, tornando-se

acanhado o imóvel

da Rua de São José. Multiplicavam-se

os pedidos de

matrícula vindos da capital,

do interior e do sul de

Minas. Com isso, Chamberlain

começou a procurar um

terreno para as futuras instalações

próprias. O primeiro

momento foi de frustração.

Corretores desonestos lhe

Rev. John Beatty Howell

ofereceram uma propriedade

com documentação irregular

no bairro da Liberdade.

O negócio foi desfeito,

com a perda do sinal que

havia sido pago, no valor de

três contos de réis. Três benfeitores

vieram em seu auxílio,

um deles o seu sogro

Lawson Annesley, cobrindo

essa dívida junto à Missão.

Finalmente, em seu relatório

ao Presbitério do Rio

de Janeiro em agosto de

1875, Chamberlain informou

a aquisição de um

grande terreno para a escola

e o futuro templo na Rua

de São João, esquina com a

Rua do Ipiranga, com fundos

para a Rua 24 de Maio,

ao custo de 2.500 réis. Essa

região que começava a ser

ocupada, conhecida como

Cidade Nova, pertencia aos

herdeiros do Barão de Itapetininga.

Autorizado pelo

presbitério, Chamberlain

partiu em longa viagem aos

Estados Unidos, Inglaterra e

Escócia, em busca de recursos

para a construção.

O edifício foi construído

rapidamente no primeiro

semestre de 1876. Possuía

dois pavimentos, tendo no

segundo andar um amplo

salão nobre e instalações

para o internato feminino, e

no térreo, confortáveis salas

de aula. A planta, o madeiramento,

as esquadrias e o

mobiliário vieram dos Estados

Unidos. Os tijolos aparentes

foram adquiridos na

Olaria Manfred, no Bom

Retiro. Ressalte-se em tudo

isso o trabalho incessante do

Rev. George Chamberlain,

viajando grandes distâncias,

reivindicando apoio, solicitando

doações, escrevendo

cartas, desgastando-se em

benefício da nova instituição.

Nunca ninguém fez

tanto pela Escola Americana

quanto esse incansável

batalhador.

O Rev. Alderi Souza de Matos é o

historiador da IPB.


4

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

REFLEXÃO

Pais e Filhos

“O sistema educacional deve ser compatível

com a meta de cuidar da nossa herança

cultural.”

Roger Scruton

E

Antônio Cabrera

m 362, o imperador

romano Juliano emitiu

um decreto proibindo o

cristianismo de ser ensinado

em qualquer escola, ao

mesmo tempo em que instituía

a devoção aos deuses

pagãos.

Juliano entendia que

quem controlava a educação

controlava a cultura.

Assim, enquanto os cristãos

eram impedidos de

ensinar nas escolas, os estudantes

que eram cristãos

eram aceitos, na esperança

de que pudessem se converter

ao paganismo.

O imperador assumiu que

seu decreto acabaria com o

cristianismo.

Mas o erro de Juliano

é que ele subestimou o

papel que os pais desempenhavam

na formação

dos filhos.

Sim, a família é a instituição

primária encarregada

da transmissão dos valores

intergeracionais.

Lembrei-me do imperador

Juliano quando participei

com pais e mães dos

Gideões Internacionais em

uma distribuição de novos

testamentos juntos com

filhos e netos.

Temos que entender que

ninguém é neutro.

Se a educação não for

enviesada pelos valores que

você, como pai ou mãe,

deseja passar aos seus

filhos, ela será preenchida

por valores estranhos ao seu

objetivo.

Transmitir educação aos

filhos é a principal função

dos pais, embora hoje este

livro exercício tenha deixado

de ser um direito garantido

e estar se tornando um

campo de batalha.

Uma criança ou um jovem

entra no mundo necessitado

de educação e totalmente

dependente dos valores que

irão formar o seu caráter.

O Presidente Reagan costumava

dizer que “todas as

grandes mudanças... começaram

na mesa de jantar.”

Para tanto, família e educação

devem ser aliadas.

Mas uma coisa precisa

ficar claro: professor não

é educador, mas um transmissor

de conhecimento.

Esta é a realidade já

decantada: a família educa

e a escola ensina!

Não importa onde, seja

na mesa de jantar ou em

qualquer outro lugar, é o

que você hoje está ensinando

aos seus filhos que

poderá mudar este Brasil

para melhor amanhã.

O Dr. Antônio Cabrera Mano Filho

é presbítero da IP de São José do Rio

Preto (SP).

SUA VIDA COM DEUS

Descanso

“A

Mário Alves

minha presença

irá contigo, e eu te

darei descanso" (Êx 33.14).

Essa foi a promessa do Senhor

a Moisés, quando este

clamava por graça e misericórdia

em favor de Israel,

pois a nação havia pecado

gravemente ao fazer um

bezerro de ouro para adorar!

Em resposta ao clamor

do seu servo, o Senhor lhe

fez essa preciosa e confortadora

promessa. Algumas

vezes passamos por momentos

de abatimento; há

pessoas que os têm com

mais frequência, e outras,

com menos, porém, é fato

que neste mundo, e devido

às nossas fraquezas, enfrentamos

esses períodos.

O refúgio do salvo é buscar

e clamar ao Senhor em

oração, conforme ele nos

ensina! Algumas vezes, sua

resposta vem quase que de

imediato, outras, um pouco

mais tarde, mas Ele sempre

ouve e responde, e isto

pelos merecimentos do Senhor

Jesus, nosso Salvador!

Outra noite, logo antes de

me deitar, passei por um

desses momentos que acabo

de descrever; então orei ao

meu Deus e Pai, em nome

do Senhor Jesus, clamando

por sua graça e misericórdia.

Pela manhã, ao fazer

meu culto doméstico e,

como faço continuei minha

leitura no livro de Êxodo,

quando então li o versículo

de Êxodo 33.14. O Senhor,

em resposta ao meu clamor

de ontem, respondeu hoje,

prometendo: "A minha presença

irá contigo"; e, mais

ainda, "Eu te darei descanso"!

Parei a leitura e orei

ao Senhor, louvando seu

santo nome e agradecendo

sua preciosa promessa que

me deu logo pela manhã!

"Ele me invocará, e eu lhe

responderei; na sua angústia

eu estarei com ele, livrá-lo-ei

e o glorificarei"

(Sl 91.15). Faça isso. Lance

sobre ele toda a sua ansiedade.

Ele tem cuidado de

nós (1Pe 5.7). Glória ao seu

santo nome! Amém!

O Rev. Mário Manoel Alves

plantou igrejas na África do Sul nas

décadas de 1970/80, pastoreou

diversas igreja no Brasil e é pastor

jubilado.


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

5

GOTAS DE ESPERANÇA

A Reforma e o reavivamento promovido pela palavra

A

Hernandes Dias Lopes

Reforma do século

16 foi uma volta às

Escrituras, que produziu

mudanças profundas na

vida da igreja e trouxe um

poderoso reavivamento. O

salmo 119 trata da excelência

da Palavra de Deus e de

seus efeitos em nossa vida.

Destacaremos, aqui, a relação

entre a Palavra de Deus

e o reavivamento.

1º – Reavivamento e restauração

(Sl 119.25). “A

minha alma está apegada

ao pó; vivifica-me segundo

a tua palavra”. Davi está

prostrado até ao pó. Sua

alma está humilhada ao

extremo. Nessa prostração

total, clama pela vivificação

que vem por meio da

Palavra. É a Palavra de

Deus que restaura a alma.

2º – Reavivamento e proteção

(Sl 119.37). “Desvia

os meus olhos, para

que não vejam a vaidade,

e vivifica-me no teu caminho”.

Nossos olhos podem

nos atrair para armadilhas

perigosas. Podem ser um

laço para os nossos pés.

Por isso, o salmista roga a

Deus proteção da queda e

ao mesmo tempo vivificação

no caminho de Deus, o

caminho da santidade.

3º – Reavivamento e

aspiração (Sl 119.40). “Eis

que tenho suspirado pelos

teus preceitos; vivifica-me

por tua justiça”. Quanto

mais suspiramos pela Palavra

de Deus, mais somos

cheios dela e mais vivificados

seremos pela justiça

divina. Quanto mais cheios

da presença de Deus, mais

desejamos Deus em nossa

vida.

4º – Reavivamento e consolo

(Sl 119.50). “O que me

consola na minha angústia

é isto: que a tua palavra

me vivifica”. A vida com

Deus é uma jornada por

onde a angústia sempre nos

espreita. Porém, nas noites

mais escuras da alma, a

Palavra de Deus nos vivifica,

nos consola e nos enche

de verdor e frutos benditos.

5º – Reavivamento e obediência

(Sl 119.88). “Vivifica-me,

segundo a tua

misericórdia, e guardarei

os teus testemunhos oriundos

de tua boca”. Quando

descemos aos vales escuros

da vida ou tropeçamos em

virtude de nossa fraqueza,

precisamos da misericórdia

de Deus e quando ele nos

vivifica, então, renovamos

o nosso compromisso de

obediência à sua Palavra.

6º – Reavivamento e aflição

(Sl 119.107). “Estou

aflitíssimo; vivifica-me,

Senhor, segundo a tua palavra”.

A aflição é o cálice

que bebemos enquanto

caminhamos na estrada

juncada de espinhos,

entre o berço e a sepultura.

Porém, nas horas que sorvemos

esse cálice amargo,

Deus nos vivifica segundo

a sua Palavra, apruma

nossos joelhos trôpegos,

fortalece as nossas mãos

descaídas e nos restaura o

vigor.

7º – Reavivamento e oração

(Sl 119.149). “Ouve,

Senhor, a minha voz,

segundo a tua bondade;

vivifica-me, segundo os

teus juízos”. Oração e Palavra

são os dois grandes instrumentos

que nos levam

à vivificação espiritual.

Quando Deus ouve nosso

clamor, então, sua Palavra

nos restaura. Pela oração

falamos com Deus; pela

Palavra Deus fala conosco.

8º – Reavivamento e

libertação (Sl 119.154).

“Defende a minha causa

e liberta-me; vivifica-me,

segundo a tua palavra”.

Quando somos apanhados

na rede da perseguição

externa ou da aflição

interna, precisamos de

livramento e quando este

chega, Deus nos vivifica

pela sua Palavra. Bendito

livramento! Deus não nos

deixa expostos ao opróbrio

dos nossos inimigos.

9º – Reavivamento e

misericórdia (Sl 119.156).

“Muitas, Senhor, são as

tuas misericórdias; vivifica-me

segundo os teus juízos”.

Por causa das muitas

misericórdias de Deus não

somos consumidos. Por

elas, Deus não nos dá o

juízo que merecemos. Por

isso, ele nos ergue de nossa

fraqueza e nos vivifica

segundo os seus juízos.

10º – Reavivamento

e amor à Palavra (Sl

119.159). “Considera em

como amo os teus preceitos;

vivifica-me, ó Senhor,

segundo a tua bondade”.

O amor à Palavra de Deus

descortina diante de nós o

caminho da bondade divina

e nesse caminho está

a gloriosa realidade do

reavivamento e da vivificação

espiritual. É tempo

de buscarmos ao Senhor e

a sua Palavra até que ele

venha sobre nós, trazendo

um poderoso reavivamento

espiritual.

O Rev. Hernandes Dias Lopes é

o Diretor Executivo de Luz para o

Caminho e colunista regular do Brasil

Presbiteriano.

PLANTAÇÃO DE IGREJAS

Nasce a IP do Parque Selecta em São Bernardo do Campo

P

Timóteo Cardoso

ela graça de Deus e

para sua glória, nasceu

a IP do Parque Selecta,

na região de São Bernardo

do Campo/SP. Uma

iniciativa da 1ª IP de São

Bernardo do Campo em

setembro de 2001, a nova

igreja foi organizada dia

15 de setembro passado,

com 57 membros comungantes

e 15 não-comungantes.

Para a organização, esteve

presente a Comissão

Especial do Presbitério

de São Bernardo do Campo,

composta pelos Revs.

Donizeti Ladeia, Alceu

Cunha, Eduardo Assis e

Timóteo Cardoso e pelos

Pbs. Adilson Aderito,

Denivaldo Melo, Daniel

Souza, Moizés Bergamaschi

e Ricardo Souza.

Rogamos que Deus use

essa nova igreja como

instrumento para a expansão

do reino. “A seara,

na verdade, é grande,

mas os trabalhadores são

poucos. Rogai, pois, ao

Senhor da seara que mande

trabalhadores para a

sua seara” (Mt 9.37-38).

O Rev. Timóteo Klein Cardoso é o

pastor designado da IPPS


6

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

FALECIMENTOS

Abival Pires da Silveira

"[...] Não sabeis que, hoje, tombou

em Israel um príncipe e um grande

homem?” (2Sm 3.38)

O

Rev. Abival, ao

longo de seus 80 anos

de vida, foi pastor da IPI do

Brasil por 57 anos, sendo

que, por 37 anos, foi pastor

titular da 1ª IPI de São

Paulo (Catedral Evangélica

de São Paulo), tornando-se

seu Pastor Emérito.

Presidiu Presbitérios,

Sínodos e o Supremo Concílio

da IPI do Brasil (atual

Assembleia Geral), estando

à frente deste último

por 3 mandatos, nas décadas

de 1980 e de 1990.

Foi professor do Seminário

Teológico da IPI do

Brasil, entre os anos de

1965 a 1975.

Além disto, integrou

diversas organizações religiosas,

nacionais e internacionais,

sempre representando

a IPI do Brasil

com enorme competência

e galhardia.

Era casado com a senhora

Marlene Almenara de

Freitas Silveira desde 23 de

janeiro de 1965 e tiveram

5 filhos, Joaquim Adolfo,

Christiane, André Gustavo,

Abival Júnior e Felipe

e quatro netos: Lucas,

Mateus, Giulia e Lavínia.

Quis a providência de

Deus que o Rev. Abival

fosse recolhido aos Tabernáculos

Celestiais na véspera

do Dia do Pastor Presbiteriano

Independente do

Brasil (02/09), tendo sido

ele um exemplo de pastor

para diversas gerações.

Que o Senhor receba

nossa gratidão pela vida

e ministério do Rev. Abival

e que conforte, com o

bálsamo de seu Espírito

Santo, a Prof a . Marlene,

seus filhos, netos e demais

familiares, bem como os

membros da Primeira IPI

de São Paulo.

Texto adaptado da nota emitida pelo

Rev. João Luiz Furtado, Presidente da

Assembleia Geral da IPI do Brasil.

REFLEXÃO

Bema

“[...] importa que todos nós

compareçamos perante o Tribunal

de Cristo, para que cada um receba

segundo o bem ou o mal que tiver feito

por meio do corpo” (2Co 5.10).

B

Aldenir Lopes

ema é a palavra grega

para tribunal e significa:

assento, plataforma, tribuna

ou degrau. É onde se

faziam os discursos públicos

e os magistrados comunicavam

suas decisões.

Paulo conhecia muito bem

os tribunais romanos e por

essa razão ele usa a expressão

tribunal nas cartas aos

Romanos e aos Coríntios.

Enfrentar um juiz humano

é diferente de estar diante

do Juiz de toda humanidade.

Todos nós teremos

de comparecer diante do

tribunal de Deus. Jesus já

estabeleceu os padrões,

Ele já determinou as regras

e ele mesmo será o Justo

Juiz. William Hendriksen

afirma que haverá somente

um julgamento. A base

bíblica é Atos 17.31 (“[...]

estabeleceu um dia em que

há de julgar o mundo com

justiça, por meio de um

homem”) e João 5.27 (“[...]

lhe deu autoridade para julgar,

porque é o Filho do

Homem”). O Juiz será o

Senhor Jesus, sem dúvida.

Nossas palavras, ações,

omissões e pensamentos

serão julgados.

Quem será julgado? O

Artigo 37 da Confissão

Belga afirma: “Jesus Cristo

virá do céu visivelmente,

assim como subiu. Ele

manifestará como Juiz

sobre vivos e mortos”.

Nesse momento todos comparecerão

diante dele pessoalmente.

Jesus ao mesmo

tempo, vai punir o pecado

e recompensar a obediência.

Martinho Lutero certa

vez sonhou que se achava

perante Deus, no Dia do

Julgamento. Satanás estava

presente, a fim de acusá

-lo. Quando os livros foram

abertos, o inimigo apontou

muitos pecados, dos quais

ele era de fato culpado.

O coração dele se afundou

em desespero. Lutero lembrou-se

da cruz e, virandose

para o diabo disse com

autoridade: O sangue de

Jesus Cristo me purificou

de todo pecado. Amados

não devemos temer esse

julgamento, pois “[...]

nenhuma condenação há

para os que estão e Cristo

Jesus” (Rm 8.1).

Por fim bema era também

o lugar onde se distribuíam

os prêmios aos vencedores

dos Jogos Olímpicos.

Somos mais que vencedores

por meio daquele

que nos amou. “Já agora

a coroa da justiça me está

guardada, a qual o Senhor,

reto Juiz, me dará naquele

Dia; e não somente a

mim, mas também a todos

quantos amam a sua vinda”

(2Tm 4.8).

Aldenir Lopes de Oliveira é

presbítero na 1ª IP de Taguatinga – DF


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

7

EDUCAÇÃO CRISTÃ

U

Capacitação para o Discipulado

ma parceria entre

Editora Cultura

Cristã, IP de Lambari e

Presbitério Circuito das

Águas realizou o 2º Congresso

Regional de Educação

Cristã, dias 16 e 17 de

agosto passado.

A IP de Lambari (Rua

Fabiano Pereira Krauss, nº

134 – Centro – Lambari

/MG), pastoreada pelo

Rev. Edson Fernandes,

vem investindo sistematicamente

na evangelização

e expansão, preparando-se

com espaços e com liderança

para continuar seu

crescimento. Foi com essa

orientação que realizou

em 2017 seu primeiro treinamento

para professores

da Escola Dominical, contanto

com o apoio do presbitério

Circuito das Águas

e com a participação da

equipe da Cultura Cristã.

A programação começou

na sexta-feira, com devocional

e palestra às 19h30

sobre Objetivo, conteúdo

e aplicação da Educação

Cristã, pelo Rev. Cláudio

Marra, Editor da Cultura

Cristã. No sábado, incluindo

a participação das professoras

Sandra Marra e

Márcia Barbutti, as oficinas

foram dirigidas aos

professores da igreja de

Lambari e do Presbitério

inscritas no evento.

Às 17h00, um bom lanche

e momento de confraternização

marcaram o

encerramento.

Sua Escola Dominical

também poderá experimentar

os bons resultados

de um treinamento assim.

Fale com o Editor: claudiomarra@cep.org.br

LIGADO EM SÃO PAULO.

UM NOVO OLHAR SOBRE A CIDADE.

artmendes

#SeLigaNoLigadoEmSaoPaulo

Ligado em São Paulo.

As notícias da cidade, do Brasil e do mundo,

analisadas por Fernando Martins, Eduardo Baez,

Alexandre Porfirio, Alexandre Almeida,

Eduardo Dias, Leandro Gaia e Nat Zamboni.

Este time vai estar com você, a partir de

1o. de outubro, de segunda a sexta,

das 7 às 9h, na Estilo FM 102.1 e IPB3.

Informação em alto astral.

ipb.org.br/radio

Membros da Igreja Presbiteriana de Lambari, em foto oficial


8

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

TEOLOGIA E VIDA

A Reforma e a sua ênfase na misericórdia de Deus

T

Hermisten Costa

eologicamente quando

pensamos na palavra

graça a associamos a um

favor imerecido. Por sua

vez, a misericórdia realça

a miséria daqueles que são

olhados com favor da parte

de Deus. Portanto, ambos

os conceitos se completam.

No grego, a misericórdia

é um sentimento provocado

pela percepção da dor dos

demais, manifestando-se

em atos de bondade.

Misericórdia é um sentimento

que se concretiza em

atos condizentes com a sua

percepção. É a sensibilidade

divina generosamente

em ação. “Misericórdia é

atender as necessidades,

não apenas senti-las” (John

MacArthur Jr., O Caminho

da Felicidade, SP: Cultura

Cristã, 2001, p.120). Misericórdia

é amor em ato de

bondade e perdão.

O amor independe da

misericórdia, contudo essa

pressupõe aquele. As relações

de amor não necessitam

de se expressar em

misericórdia, mas, a misericórdia

é uma expressão do

amor que se revela quando

há alguma necessidade de

socorro. Por isso, não pode

haver misericórdia sem o

amor como fundamento.

Uma forma natural de

pensar sobre a misericórdia

é colocá-la em oposição à

justiça. No entanto, esse

conceito está totalmente

distante do ensino bíblico.

João saúda os seus destinatários

relacionando a

misericórdia à verdade e

ao amor: “A graça, a misericórdia

e a paz, da parte

de Deus Pai e de Jesus

Cristo, o Filho do Pai, serão

conosco em verdade e

amor” (2Jo 3). Em Deus, a

graça sempre vem antes da

misericórdia.

Deus não quebra a sua

justiça por amor, antes,

cumpre a justiça em amor.

A graça reina pela justiça

(Rm 5.21). “De fato a graça

reina, mas uma graça

reinante à parte da justiça

não é apenas inverossímil,

mas também inconcebível”

(John Murray, Redenção:

Consumada e Aplicada,

SP: Cultura Cristã, 1993, p.

19).

Paulo escreve: “Sendo

justificados gratuitamente,

por sua graça, mediante a

redenção que há em Cristo

Jesus” (Rm 3.24). Portanto,

“Quando Deus justifica

pecadores à base da obediência

e da morte de Cristo,

está agindo com toda equidade.

Dessa maneira, longe

de comprometer sua retidão

judicial, esse método de

justificação em realidade a

exibe” (J.I. Packer, Justificação:

In: J.D. Douglas,

org. O Novo Dicionário da

Bíblia, SP: Junta Editorial

Cristã, 1966, v.2, p.899).

A Palavra de Deus demonstra

que todos nós, sem

exceção, nos encontramos

em um estado deplorável

de pecado, distantes de

Deus. Somos carentes da

sua misericórdia.

Necessitamos buscar a

Deus diante do trono da

sua misericórdia para ter a

bênção da bem-aventurança

que começa por nossa

reconciliação com ele. Somente

assim encontraremos

o antídoto para as nossas

misérias espirituais.

Misericórdia merecida,

portanto, é uma contradição

de termos. Da mesma forma,

graça obrigatória seria

uma negação da graça.

Misericórdia sempre

pressupõe a indignidade

daquele que a recebe.

Enquanto que a graça

ressalta a grandeza de Deus

em relação aos homens; a

misericórdia retrata como

o Deus majestoso vem ao

nosso encontro, em nossa

miséria espiritual, nos perdoando

os pecados restaurando-nos

à comunhão com

ele por meio de seu Filho

Jesus.

Deus se relaciona conosco

em misericórdia. Ele

é pleno de seus atributos;

portanto, rico em misericórdia

por causa do seu

grande amor (Ef 2.4; Tg

5.11).

A misericórdia de Deus,

por sua vez revela também

a nossa miséria. Só pode

haver misericórdia, justamente

por carecer dela,

para com os miseráveis

(Sl 118.1; Sl 106.1; 107.1,

etc.).

Aqui há a compreensão

de que toda a nossa relação

com Deus se baseia em sua

misericórdia (Lm 3.22).

Tudo que somos e temos

pode ser resumido na “misericórdia

eterna de Deus”,

que se compadece de nós e

propicia a nossa salvação.

No salmo 130 encontramos

o salmista em uma situação

extrema. Ele não se

ilude com soluções humanas.

Nenhuma metodologia

de autoajuda o pode socorrer.

Por isso, pode dizer do

mais profundo de seu coração,

das “profundezas” de

sua situação: “Clamo a ti,

SENHOR” (Sl 130.1).

Ele sabe perfeitamente a

quem se dirige. A sua experiência

compartilhada é de

esperar em Deus visto que

ele é o Deus misericordioso

(Sl 130.6-7).

Nas Escrituras fica evidente

que os servos de

Deus sempre tiveram um

conceito claro e abrangente

de alguns importantes aspectos

da sua misericórdia.

A Reforma Protestante,

atenta à Palavra, em plena

consciência da condição

miserável do homem como

pecador e da santidade de

Deus, enfatizou a necessidade

de arrependimento

a misericórdia de Deus e

como somente por meio

de Cristo a justiça de Deus

pode ser aplicada a nós,

nos redimindo e nos declarando

justos, restauro-nos

à comunhão com Deus.

Essa mensagem continua

com a mesma relevância

de sempre e, portanto, deve

ser anunciada a todos os

homens.

O Rev. Hermisten Maia Pereira da

Costa integra a equipe de pastores

da 1ª IP São Bernardo do Campo, São

Paulo, SP, ensina teologia no JMC, é

membro do CECEP e do Conselho

Editorial do Brasil Presbiteriano.


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

9

MISSÕES TRANSCULTURAIS

APMT promove Encontro da Base Oriente Médio e Base Ásia

Planejamento, comunhão e oração

fizeram parte da pauta do primeiro

encontro na região

E

Tábata Mori

ntre os dias 17 e 21 de

junho, 18 missionários

e seis de seus filhos, participaram

do Encontro da

Base Oriente Médio e Base

Ásia da Agência Presbiteriana

de Missões Transculturais

(APMT). Os trabalhos

da APMT no continente

incluem plantação de

igreja e ações nas áreas de

educação, esportes, cultura,

cursos que possibilitem

a geração de renda, tradução

da Bíblia, publicação

e distribuição de literatura,

trabalho em campos de

refugiados, distribuição de

alimentos, entre outros.

Uma das pautas da reunião

foi de caráter administrativo,

a fim de pensar

as possibilidades de crescimento

no continente; descrever

o perfil do Líder de

Base, um missionário que

está no campo e atua como

uma liderança regional; e

traçar algumas características

de uma organização

internacional que facilite

o trabalho missionário nas

diferentes realidades, seja

em relação a visto, questões

legais ou mesmo quanto ao

envio de recursos.

Pensar na expansão do

trabalho a médio e longo

prazo requer discernimento

quanto às necessidades

do povo local, os recursos

necessários e os já disponíveis,

e assim apresentar aos

candidatos que almejam

a parceria com a APMT

algumas possibilidades de

atuação.

Outra pauta da reunião

foi “promover Comunhão

e Integração dos projetos”,

tema do Encontro e alvo

que, segundo o Líder da

Base foi alcançado, principalmente

no que se refere à

1) Parceria interna, quando

os missionários planejam

participar e cooperar

nos projetos dos outros;

2) Intercessão interna, os

missionários são despertados

a orar uns pelos outros;

3) Contribuição interna,

a participação financeira

nos projetos dos outros;

4) Encorajamento interno,

quando os missionários

encorajam uns aos outros.

A fim de promover essa

integração, a programação

deu espaço para que

cada equipe apresentasse

os desafios e as bênçãos

do trabalho desenvolvido,

seguido de um momento de

intercessão.

E. e A. trabalharam no

Sul da Ásia por mais de

16 anos, sua despedida foi

em junho, logo antes de

partirem para o Encontro.

Menos de um por cento dos

habitantes dessa região se

declara cristão protestante.

Mesmo o número de católicos

representa pouco mais

1,5% da segunda região

mais populosa do mundo.

Entre as histórias que E.

e A. trazem na bagagem,

está o testemunho de Sonu

Shaw: “Eu achava que

Jesus era só para estrangeiros,

não para o meu povo,

não para mim”. Hoje, Sonu

é missionário da Cruzada

Estudantil em seu país e

um dos líderes que o casal

deixa para dar continuidade

ao ministério.

Muitas vezes, o missionário

só tem energia para

pensar em seu projeto, mas

os encontros o ajudam a ver

que seu ministério é muito

maior.

A APMT atua em mais de

42 países, através de mais

de 220 missionários, por

isso é importante pensar o

desenvolvimento da missão

por regiões menores. Atualmente

a agência possui

a Base Indígena no Brasil,

liderada pelo missionário

Rev. Fábio Ribas, a

Base Europa, liderada pelo

missionário Rev. Carlos

Del Pino, a Base África

Austral, liderada pelo Rev.

Gessé Rios e a Base Oriente

Médio, sob liderança do

missionário Rev. L.B.

Para C. G., missionária a

caminho do Oriente Médio,

participar do Encontro é

importante “pelo relacionamento

e interação entre

a equipe, pelas oportunidades

de estabelecer parcerias

e porque a Base é

nosso referencial de apoio e

orientações”.

Que Deus abençoe os

frutos dessa reunião, que

o planejamento seja posto

em prática conforme sua

vontade e, principalmente,

que o Senhor levante

novos missionários para

preencher as oportunidades

identificadas.

Tábata Mori é missionária da APMT

em Timor Leste.


10

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

EDUCAÇÃO CRISTÃ

O

CECEP realiza o Congresso de Educação C

Conselho de Educação

Cristã e Publicações

tem a seu encargo a

direção da Casa Editora

Presbiteriana, que conquistou

o mercado evangélico

brasileiro com o

nome comercial Editora

Cultura Cristã. Mantendo

cuidadosamente o perfil

Reformado da IPB, a Cultura

Cristã sabe que ocupa

lugar de destaque à frente

da batalha pela educação

cristã e pela promoção da

Reforma em nosso país,

por meio da literatura.

Como outros eventos

da mesma natureza realizados

regularmente, o

Congresso de Educação

Cristã Região Nordeste

foi um dos recursos

empregados nessa luta. O

CECEP e a Editora reconhecem

que o treinamento

de professores e outros

líderes dedicados ao ensino

nas igrejas locais é

fundamental para o cumprimento

de nossa missão

discipuladora.

Sob o tema A Vida na

Família de Jesus, uma

igreja afetiva e efetiva, o

Congresso foi realizado

na 1ª IP de Recife, pastoreada

pelo Rev. Cláudio

Albuquerque, do qual é

auxiliar o Rev. Augustus

Nicodemus, vice-presidente

do SC e presidente

da Junta da Educação

Teológica (JET).

Misael Batista do Nascimento, um

dos palestrantes

Foram preletores

Roberto Brasileiro,

Augustus Nicodemus e

Misael Batista do Nascimento.

Os participantes

tiveram à sua escolha 21

Cláudio Albuquerque, pastor da 1ª

IP do Recife

oficinas para treinamento,

conduzidas por experimentados

obreiros, dentre

os quais Cláudio Albuquerque

(A ED no projeto

de educação da igreja

Augustus Nicodemus, um dos

palestrantes

local), Cláudio Marra (O

presbítero e o ensino na

igreja local), Hermisten

Costa (Educação Reformada),

Márcia Barbutti

(A prática do Culto com

Os animados participantes do Congresso de Educação Cristã Nordeste


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

11

RESENHA

ristã Nordeste

Conhecendo O mal que

habita em mim

Clodoaldo Furlan, Presidente do

CECEP

as crianças), Petrônio

Tavares (Como ter uma

aula dinâmica e produtiva)

e Robinson Grangeiro

(Educação Cristã no

Ciclo de Vida).

Juntamente com a liderança

regional, o Conselho

e a equipe da 1ª Igreja

Presbiteriana do Recife

tiveram desempenho

excelente. Os obreiros

locais, Bartolomeu, Palo-

Roberto Brasileiro, Presidente do

SC/IPB e palestrante

ma e seus colaboradores

não pouparam esforços e

o encontro foi extremamente

edificante.

Além da 1ª Igreja, o

Congresso contou também

com o apoio do

Seminário Presbiteriano

do Norte (SPN), do

Seminário Teológico do

Nordeste (STNE) e do

Instituto Bíblico do Norte

(IBN).

Conselheiro do CECEP, José Romeu, e um dos

premiados com a Bíblia de Estudo Herança Reformada

M

Gabriela Cesário

eu primeiro contato

com John Owen foi

através de Kris Lundgaard

e o seu livro O Mal que

Habita em Mim. Resgatando

para nosso século os

argumentos e pensamentos

de Owen, o livro publicado

pela Editora Cultura Cristã

orienta e encoraja os crentes

a lutar contra o mal interior,

aquele que nos afasta

do Pai.

Para isso, Lundgaard traduz

para uma linguagem

contemporânea a preciosa

exposição da esperança, o

amor de Cristo e o acesso

à santidade pela fé que, no

verão de 1996, encontrou

na leitura de A natureza, o

poder, o engano e predomínio

dos resíduos do pecado

que habita no crente

de John Owen. Indo além,

Lundgaard explica também

a importância do processo

John Owen – 1616-1683

da mortificação do pecado

na busca de uma santidade

e vida segundo o coração

do Pai, exposta por Owen

em A mortificação do pecado.

Com uma linguagem menos

rebuscada, com ilustrações

que ajudam o leitor a

captar o profundo entendimento

da Bíblia que Owen

possuía, O mal que habita

em mim me transformou.

A cada página lida eu descobria

e sentia ainda mais

raiva do pecado, o odiava.

Reconhecia (ainda mais) o

quão falha e pecadora sou,

e como somente a graça e o

poder de Deus trazem a esperança

e a força necessária

para lutar e transformar o

que precisa ser mudado.

O processo não foi e não

é fácil. É contínuo e terá fim

apenas quando Cristo retornar

e nos restaurar. Ele nos

leva a conhecer o poder da

carne, como ela age e o que

faz para nos afastar do Pai e

nos desafia a lutar contra o

pecado.

Deste modo, O mal que

Cp O mal que habita em mim.indd 1 21/12/2018 17:41:07

habita em mim nos apresenta

também como somente

em Cristo e em sua Palavra

encontramos toda a orientação

e força necessárias para

derrotar o mal interior.

Essa obra de Kris Lundgaard

fez parte dos meus

momentos de devocionais

das últimas semanas, as

perguntas e orações nos

finais de cada capítulo me

deram ainda mais compreensão

e, como fez com

o próprio autor, mudaram

o olhar que possuía sobre

santidade, afirmando ainda

mais que, ao buscar ver a

glória de Deus, poderia resistir

ao pecado.

Kris e Paula Lundgaard

Seja para leitura individual

ou em grupo, O mal

que habita em mim é um

lembrete de quão vulneráveis

podemos ser ao nos

convencermos de que somos

fortes o suficiente para

não cairmos na luta contra a

carne. E de que apenas em

Cristo encontramos a força

necessária. Invista seu tempo

nessa leitura e redescoberta

da graça.

Gabriela Cesário é a jornalista do

Brasil Presbiteriano


12

AÇÃO SOCIAL

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

Mackenzie Voluntário – #IncentiveoBem

N

Alessandro Alves

o dia 14 de setembro,

em Delmiro

Gouveia, AL (Campo

Missionário da JMN da

IPB), aconteceu o Projeto

Mackenzie Voluntário,

programa de abrangência

nacional que incentiva

ações de interesse social

através do voluntariado.

O projeto aconteceu na

IP de Delmiro Gouveia e

no Calçadão do município.

Outras ações foram realizadas

no entorno da igreja

e no Mercado Público.

O tema do Mackenzie

Voluntário para o ano de

2019 é “Pense no outro,

incentive o bem” (Hb

10.24).

As principais ações realizadas

foram distribuições

de literaturas cristãs,

consultoria odontológica

e jurídica, corte de cabelo,

espaço beleza, verificação

de pressão arterial,

teste de glicemia, entre

outros. Participaram muitos

voluntários e cerca

de 1000 pessoas foram

atendidas.

Você também pode

ser voluntário em algum

projeto já cadastrado do

Mackenzie Voluntário no

Brasil todo, ou ser líder e

apresentar novas propostas

de projeto. Para participar

e escolher sua forma de

atuação, acesse: .

O Rev. Alessandro Alves é pastor da

IP de Delmiro Gouveia

Parte da equipe

Equipe alegre de voluntários

Espaço beleza

Voluntários da área de saúde bucal

Voluntários atendem população em AL


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

13

LEGISLAÇÃO E JUSTIÇA

A Confissão Real do Acusado e os Ritos Processuais do CD

D

George Almeida

iante dos tipos de procedimentos

previstos

no Código de Disciplina

da IPB (CD), muitos indagam

se o rito sumaríssimo

pode ser adotado quando o

acusado confessa a falta,

já que o art. 103, alínea

“a” desse diploma legal

diz que o processo sumário

terá lugar quando “o

acusado, comparecendo,

confessar a falta”.

Com efeito, o CD prevê

três ritos ou procedimentos

aplicáveis aos processos

que envolvem disciplina

eclesiástica: rito sumaríssimo

(arts. 97 a 102); rito

sumário (art. 103 a 106) e

rito ordinário (arts. 107 a

112). O primeiro deve ser

adotado sempre que o caso

se revestir de menor complexidade

e o curso do processo

puder ser simplificado

e abreviado, alcançando

um julgamento rápido, sem

comprometer o contraditório

(inteligência dos arts.

98 a 101). O segundo terá

lugar quando se verificarem

as hipóteses indicadas

no art. 103 e suas alíneas.

O terceiro será adotado nos

casos previstos no art. 107,

alíneas “a”, “b” e “c”, bem

como no parágrafo único

desse artigo.

De fato. Entre as hipóteses

que ensejam a adoção

do rito sumário encontrase

a confissão real do acusado,

conforme expressa

previsão do art. 103, alínea

“a”. É importante lembrar

que a confissão real difere

da confissão ficta. Na primeira,

o acusado comparece

para reconhecer expressamente

que cometeu a

falta. Na segunda, dá-se

a presunção de ocorrência

da falta ante a ausência

de contestação – seja em

virtude do não-comparecimento

do acusado regularmente

citado ou que deliberadamente

se ocultou

para não ser encontrado,

seja pela recusa ao exercício

do direito de defesa,

seja ainda pela recusa a

prestar depoimento perante

o tribunal.

Excepcionando a regra

do art. 103, alínea “a”, o

legislador incluiu no art.

107, alínea “b”, a previsão

de que “O processo

será ordinário quando:

[...] considere o tribunal

que, mesmo sem contestação,

esse procedimento for

indispensável à verdade”.

Como se vê, o legislador

não impôs um rito exclusivo

para o caso de confissão

do acusado. Por conseguinte,

a confissão (ficta

ou real) não é determinante

para estabelecer o procedimento

a ser adotado,

cabendo ao tribunal avaliar

o proveito processual ao

escolher o rito a ser adotado

em cada caso. O critério

é o da conveniência processual

para o estabelecimento

da verdade.

Ora, se a confissão ficta

ou real não é determinante

para a escolha do procedimento,

forçoso é concluir

que o legislador apenas

autorizou a adoção do rito

sumário, sem excluir os

demais ritos. De maneira

que é legalmente possível

e processualmente

recomendável a adoção do

rito sumaríssimo quando

houver confissão real do

acusado.

O Presb. George Almeida é

presbítero na IP de Brotas, em

Salvador, Vice-Presidente do

Presbitério Litorâneo do Salvador

(PSSA), Presidente do Sínodo Central

da Bahia (SCH), 4º Secretário

da Mesa do SC/IPB e Relator da

Comissão Permanente do Manual

Presbiteriano.

FORÇAS DE INTEGRAÇÃO

DJE – Dia do Jovem Evangelista

S

Paula Camargo

abemos que evangelizar

é um dever de

todos, afinal o IDE é uma

ordem e isso deve ser feito

com muito prazer e alegria.

No entanto, o Dia do

Jovem Evangelista é um

projeto da Confederação

Nacional de Mocidades

(CNM) que visa estimular

jovens do Brasil a praticar

esta ordem de forma coletiva,

com a igreja, o Corpo

de Cristo, e ainda com intuito

de nos fazer lembrar

desse belíssimo papel.

O DJE incentivou o envolvimento

da juventude

presbiteriana com algum

tipo de projeto evangelístico,

em campos de maiores

necessidades de sua região

durante agosto, mês das

missões.

Pensamos nesse dia

justamente como um incentivo,

pois entendemos

que temos de oferecer à

comunidade as boas novas

do evangelho. Além dos

trabalhos evangelísticos,

também associamos diferentes

ações com objetivo

de atender as diversas necessidades.

É muito emocionante

ver como nossos jovens

têm se mobilizado para

esse dia, isso só nos traz a

certeza de que a motivação

tem sido correta. E nossa

maior motivação é Cristo.

Fazemos tudo isso, porque

nele vivemos, nos movemos

e existimos!

"Porque nele vivemos"

(At 17.28).

Paula Camargo é vice-presidente sul

da CNM


14

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

CAMINHADA CRISTÃ

Amor real

“[...] empenhai-vos em guardar a vossa

alma, para amardes o Senhor, vosso

Deus.”

Josué 23.11

E

Zuleika Schiavinato

sse trecho da Palavra

nos exorta a que dediquemos

esforços para amar

a Deus.

Não parece, em uma avaliação

superficial, que seja

necessário esforço para

amar a Deus. Ele é amável.

Todo seu Ser é amor e nós,

seus filhos, somos alvo desse

amor. Então, nosso amor

por ele deveria ser natural,

“automático”, não é verdade?

Precisamos distinguir o

sentimento e a verbalização,

da vivência do amor.

Sentir amor não é amar.

Dizer que ama, não é amar.

Amar é colocar o amor em

ação. Amar, de fato, implica

em decidir, escolher e

empenhar-se para que o outro

se reconheça amado.

É assim entre os homens

e também é assim com

Deus.

Eis a explicação da necessidade

de empenho para

que amemos de fato e de

verdade.

A inclinação natural do

homem é contrária a Deus.

Somos presas fáceis dos

enganos do nosso próprio

coração. Facilmente nos

encantamos com os prazeres

do mundo e nos deixamos

seduzir pelas “maçãs”

da vida.

Amar de fato a Deus implica

em obediência, consagração,

luta contra a carne,

resiliência e entrega total.

Muitos neste instante estarão

pensando:

“Ah, mas então é muito

triste! Será uma vida sombria,

amarga!”

Creiam, não há outro

caminho tão feliz, pleno,

encantador e sobrenaturalmente

maravilhoso, do que

atender o “negue-se a si

mesmo e siga-me”.

Só Jesus pode dar ao

homem vida abundante e,

onde ele está, há plenitude

de alegria e delícias perpetuamente

(Sl 16.11).

É promessa. Está cumprida!

Você deseja que Jesus

se manifeste na tua vida ?

Eis a direção dada por ele:

“Aquele que tem os meus

mandamentos e os guarda,

esse é o que me ama;

e aquele que me ama será

amado por meu Pai, e eu

também o amarei e me manifestarei

a ele” (Jo 14.21).

Minha oração por mim

e por vocês é que nos empenhemos

por amar a Deus

como ele deseja ser amado:

“Amarás, pois, o Senhor

teu Deus de todo o teu coração,

e de toda a tua alma,

e de todas as tuas forças”

(Dt 6.5).

Aleluia e Amém!

Maria Zuleika Schiavinato, esposa,

mãe, avó e autora, é membro da IP

de Pinheiros, em São Paulo.

AÇÃO SOCIAL

13 o Encontro de Pessoas com Deficiência Visual

E

m alusão ao Dia Nacional

da Luta das Pessoas

com Deficiência, comemorado

em 21 de setembro, a

Sociedade Bíblica do Brasil

(SBB) realizou, no dia

28 de setembro, o 13º Encontro

de Pessoas com Deficiência

Visual, na capital

paulista.

Voltado também para os

familiares e organizações

que trabalham com inclusão

social e fortalecimento

de vínculos familiares

dos deficientes visuais, o

evento aconteceu no auditório

da Secretaria de Estado

dos Direitos da Pessoa

com Deficiência, na Barra

Funda.

Com uma programação

diversificada, o encontro

contou com a presença da

gerente de Projetos Sociais

da SBB, Emilene Araujo,

da secretária nacional dos

Direitos da Pessoa com

Deficiência, Priscilla Roberta

Gaspar de Oliveira,

e da secretária estadual dos

Direitos da Pessoa com

Deficiência, Celia Leão.

O evento teve o apoio de

voluntários nas catracas do

metrô Palmeiras – Barra

Funda, para guiar os participantes

até o local. Os

participantes contaram

ainda com serviço de audiodescrição,

a cargo de

Lívia Motta, especialista

na ‎área e parceira da SBB

nestes eventos.

A iniciativa integrou o

projeto “Acolher Pessoas

com Deficiência Visual”

e teve como objetivo oferecer

às pessoas com deficiência

e seus familiares

a discussão de temas vinculados

à Cidadania e aos

Direitos Humanos, contribuindo

para o autoconhecimento,

mudanças de

hábitos, comportamento e

convivência familiar.


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

15

O

SEMINÁRIOS DA IPB

120 anos do Seminário Presbiteriano do Norte

Seminário Presbiteriano

do Norte (SPN)

completou 120 anos em

setembro. Como parte das

comemorações, foi realizado

no dia 4, às 19h30,

um culto público em ação

de graças. Participou um

coral de 200 vozes, compareceram

várias autoridades

e pregou o reverendo

Roberto Brasileiro, presidente

do SC/IPB. O evento

ocorreu na IP das Graças,

em Recife.

É diretor do SPN o Rev.

Stefano Alves. Criado em

1899, em Garanhuns, o

seminário mudou-se em

1919 para uma propriedade

de quase 11 mil metros

quadrados em Recife, mantendo

o curso de teologia

e uma alentada biblioteca,

que hoje possui cerca de

30 mil livros e um apreciável

acervo de obras raras

de teologia. Lembra o Rev.

José Roberto de Souza,

professor e coordenador do

departamento de História

da Igreja no SPN, que em

120 anos de história o SPN

teve 29 Diretores (Reitores),

25 Capelães (Deãos) e

1.200 alunos.

O SPN possui parceria

com o Centro Presbiteriano

de Pós-graduação Andrew

Jumper e realiza intercâmbio

com outros seminários

protestantes do mundo,

recebendo professores

estrangeiros. Com cursos

de qualidade e corpo acadêmico

altamente capacitado,

o Seminário tem atraído

alunos de diversas regiões

do país e do exterior.

PROJETO SARA

Outubro Rosa

“Em me vindo o temor, hei de confiar

em ti. Em Deus, cuja palavra eu exalto,

neste Deus ponho a minha confiança e

nada temerei” Salmos 56.3-4

O

Raquel de Paula

Projeto Sara tem

por objetivo principal

conscientizar, despertar

e estimular as mulheres

auxiliadoras presbiterianas

a orar individual e diariamente

por seus maridos.

A mulher que ora pelo

seu marido, procura dar

testemunho de como Deus

tem sido sua força, refúgio

e salvação. Mostra-se

forte, saudável e sempre

disposta a servir ao Senhor,

demonstrando amor aos

seus queridos.

Por vezes, a dor, a doença

e o sofrimento nos surpreendem

e o câncer aparece

traiçoeiramente. O

câncer de mama é o tipo da

doença mais comum entre

as mulheres no mundo e

no Brasil. São esperados

59.700 casos novos de

câncer de mama no Brasil

e 16.927 mortes, sendo

16.724 mulheres e 203

homens (INCA – Instituto

Nacional de Câncer, 2018).

Outubro Rosa é uma

campanha de conscientização

que tem como objetivo

principal alertar as mulheres

e a sociedade sobre a

importância da prevenção

e do diagnóstico precoce

do câncer de mama e

mais recentemente sobre o

câncer de colo do útero

(INCA).

E quando o diagnóstico

é confirmado? Não é

fácil continuarmos firmes

no Senhor. A confirmação

de um câncer na vida de

qualquer um de nós traz

sentimentos de angústia,

medo e incertezas. Era

apenas um exame, agora é

um “carocinho”, pequeno e

maligno.

A mulher que coloca

em Deus a sua confiança,

vindo o temor, confia e não

tem medo. A mulher crente

conhece o seu Pai celestial,

sabe que ele tem propósitos

eternos. Mesmo vindo o

temor, ela guarda no coração

a Palavra de Deus, para

não pecar contra o Deus,

que é maior que o seu câncer

(Eleny Vassão, 2010).

A Bíblia tem um imperativo:

“Em tudo dai graças

porque esta é a vontade de

Deus em Cristo Jesus para

convosco” (1Ts 5.18). Em

meio aos tratamentos, a

mulher vai testemunhando

de como Deus a sustenta

em meio à quimioterapia,

a radioterapia e aos

medicamentos, para a glória

de seu Senhor. Todos

os problemas que temos

que enfrentar aqui, até a

volta de Cristo são oportunidades

de evidenciarmos

nosso amor e nossa gratidão

a Deus.

O problema da nossa

vida foi resolvido na cruz.

Os demais são oportunidades

de conhecermos mais a

Deus. Ainda que andemos

pelo vale da sombra da

morte, não temeremos mal

nenhum, porque o Senhor

está conosco. O seu bordão

e seu cajado nos consolam.

Bondade e misericórdia

certamente nos

seguirão todos os dias da

nossa vida, e habitaremos

na Casa do Senhor, para

todo o sempre (Sl 23).

Raquel de Paula é membro da IP

Praia Grande, SP, e colaboradora do

Brasil Presbiteriano.


16

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

CELEBRAÇÃO

IP de Mineiros completa 65 anos

N

Christofer Cruz

o dia 9 de junho, a IP

de Mineiros (sudoeste

de Goiás) celebrou os

seus 65 anos de organização.

O pregador foi o Rev.

Roberto Brasileiro, presidente

do Supremo Concílio

da IPB.

O presbiterianismo em

Mineiros começa com a

visita do Rev. Philip Landes

no ano de 1932. Daí em

diante, a igreja foi visitada

pelos reverendos Salley,

Jannsen, Raymundo Pittman

e Domingos Fernandes.

Dezesseis anos depois,

em 1948, o trabalho tem

consolidação iniciada com

a chegada dos irmãos Dr.

Suhail Rahal, sua esposa,

Maria Zaida Veloso Rahal,

Dr. Francisco Filgueiras

Júnior e, mais à frente,

sua esposa Maria Eduarda

Condinho Filgueiras (cujo

nome é dado a uma escola

municipal que funciona nas

dependências da igreja).

Em 1951, foi adquirida

uma grande área no cerrado,

onde veio a ser construído

o primeiro templo

e, posteriormente, o atual.

Hoje essa área está em

frente à praça central de

Mineiros.

A congregação foi organizada

em 1952, com 17

membros. Em fevereiro de

1953, chega o Rev. Eudóxio

Mendes dos Santos

(cujo nome também é dado

a uma escola municipal da

Coro IPM

O pregador foi o Rev. Roberto

Brasileiro

cidade) e sua esposa Iracy

Dias dos Santos. Três dias

depois, é criada a Escola

Na ocasião foi conferido o título de presbítero emérito ao Pb.

Antônio Batista P. Barbosa

Evangélica, que futuramente

veio a se chamar Instituto

Erasmo Braga e, nos anos

finais de seu funcionamento,

Instituto Presbiteriano

Rev. Eudóxio Mendes.

Em junho de 1954, a

igreja foi organizada. Hoje

a igreja é mãe de outras

duas igrejas presbiterianas

na cidade, e plantadora de

congregações na região.

Atualmente, é pastoreada

pelos reverendos Paulo

Pena (titular) e Christofer

Cruz (auxiliar), possui uma

congregação na cidade de

Portelândia (GO) e está

projetando a construção de

um templo que deverá ser a

4ª IP de Mineiros, com início

de atividades da congregação

previsto para 2019.

Louvamos a Deus pela

vida da nossa igreja, e

rogamos a ele que continue

usando-a como instrumento

em suas mãos.

Christofer Cruz é pastor-auxiliar na

IP de Mineiros

CONGRESSOS E EVANGELIZAÇÃO

C

om o tema A Glória

de Deus na Evangelização

as inscrições para o

Congresso APECOM 2020

já estão abertas. O congresso

ocorrerá entre os dias

19 e 21 de junho de 2020

no Hotel Monte Real, em

Águas de Lindoia, SP.

Entre em preletores confirmados

estão os Revs.

Congresso APECOM 2020

Augustus Nicodemus, Roberto

Brasileiro, Ronaldo

Lidório, Hernandes Dias

Lopes, Rosther G. Lopes,

Héber Carlos de Campos

Jr. e Robinson Grangeiro.

Além das palestras principais,

ocorrerão as oficinas

ministradas pelos Revs.

Haveraldo Júnior e Edilaney

Duarte.

Músicas e cânticos serão

de responsabilidade de

Paulo César Baruk e banda.

A programação especial

para crianças será liderada

pelo Palhaço Girafael.

Para conferir a programação

completa, investimentos

e hospedagens,

basta acessar .


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

17

LIDERANÇA

Edificação da liderança presbiteriana

1 o Encontro de Oficiais e Lideranças aborda o tema “Desafios do Oficialato e da Liderança Cristã na

Sociedade Contemporânea”

O

Clodoaldo Furlan

Congresso nasceu da

disposição de melhor

preparar as lideranças de

nossas igrejas. A expectativa

era que cada participante

recebesse, através das

plenárias e oficinas práticas,

conhecimento amplo

e diversificado com vista

ao melhor exercício de seu

papel.

O foco foi o exercício do

oficialato, destacando os

grandes desafios presentes

na sociedade para o fiel

exercício de cada ofício.

Com objetivo de também

melhor preparar outras lideranças,

ampliamos o foco

para atingir os que trabalham

em várias áreas, como

as Forças de Integração e

Escola Dominical.

Registramos nosso agradecimento

às lideranças do

Rev. Roberto Brasileiro,

Presidente do SC

Supremo Concílio, dos Plenários

do Sínodos, dos Presbitérios

e Conselhos locais.

Foi um tempo de comunhão,

de estreitamento de

laços de amizade, para a

Presb. Clodoaldo Furlan,

Presidente da comissão

organizadora

Glória de Deus e para edificação

de todos. Segundo

depoimento de um dos participantes,

“Foi um encontro

muito abençoador, que

trouxe um despertamento a

Preletores no Plenário

Rev. Roberto Brasileiro Silva

Rev. Augustus Nicodemos Lopes

Rev. Davi Charles Gomes

Presb. Antônio Cabrera

Presb. Solano Portela

A segura condução de Stênio

Marcius

Diego Venâncio

liderança para ser aplicado

na Igreja. Passamos momentos

de renovo espiritual

e fortalecimento da fé”.

Participaram 230 pessoas

e o evento contou com o

apoio dos seguintes órgãos

da IPB:

Presença dos órgãos na

parte de exposições: CEP,

JMN, CAS, APECOM,

APMT e CONSELHO

PRESBITERIANO DE

CAPELANIA. Esteve com

stand a Associação Evangélica

Beneficente de São

Paulo, com recursos de óculos

de 3D, através do qual

os participantes puderam

conhecer o trabalho desenvolvido

por essa importante

entidade social da cidade de

São Paulo.

Os cânticos foram conduzidos

por Stênio Marcius e

Diego Venâncio.

O Presb. Clodoaldo Waldemar

Furlan é o presidente do CECEP e

dirigiu a comissão organizadora do

evento

FORÇAS DE INTEGRAÇÃO

Comemoração do dia do Seminarista pela Sinodal de SAF dos sínodos Belo Horizonte e Pampulha

A

Ronaldo Gonçalves

conteceu dia 16 de setembro

a comemoração

ao Dia do Seminarista

no Seminário Presbiteriano

Rev. Denoel Nicodemos

Eller, organizada pela

Sinodal SAF Belo Horizonte

(presidente Glaucimar

Rickli Sellos) e pela

Sinodal SAF Pampulha

(presidente Reny Rodrigues

Costa).

No Culto de Gratidão

pregou o Rev. Ronaldo

Gonçalves, Secretário Sinodal

do Trabalho Feminino

do Sínodo BH. Compareceram

dezenas de sócias

das SAFs, pastores e o

Secretário Sinodal do Trabalho

Feminino do Sínodo

Pampulha (Pb. Rodolfo).

O Rev. Ronaldo Gonçalves é

Secretário Sinodal do Trabalho

Feminino do Sínodo Belo Horizonte

Sinodal de SAFs BH e Pampulha


18

Brasil

Presbiteriano

Outubro de 2019

NO BRASIL E NO MUNDO

IGREJA PERSEGUIDA

Aconteceu em setembro

1517 – No dia 31 de outubro, dia de Todos os Santos no calendário

da Igreja Católica, o alemão Martinho Lutero, monge agostiniano,

afixou 95 teses à porta da Igreja do Castelo de Wittenberg

(hoje Lutherstadt Wittenberg) para debate sobre a prática da

venda de indulgências pela Igreja. Esse ato repercutiu fortemente

na Europa e tornou-se o marco histórico inicial do movimento

da Reforma Protestante. A reação católica (Contra-Reforma)

foi apenas simbólica e cosmética, identificada com o Concílio

de Trento (1545–1563). O grande tema bíblico da justificação

pela fé resgatado pela Reforma foi rejeitado, e seus defensores

anatematizados.

1879 – Em 21 de outubro, Thomas Edison apresentou a lâmpada

elétrica, feita com filamento de carvão, que ficou acesa por 45

horas. Sua invenção vinha de seu desejo de fazer pequenas lâmpadas

que pudessem ser usadas no lar, como um substituto do

gás, principal meio de iluminação naquele tempo.

1930 – A Revolução de 30 culmina com a deposição do presidente

Washington Luís, encerrando o período da República Velha e

conduzindo Getúlio Vargas à presidência do Brasil.

1931 – Em 12 de outubro, a estátua do Cristo Redentor é inaugurada

no Corcovado, no Rio de Janeiro, a 709 metros acima do

nível do mar, no Parque Nacional da Tijuca. O monumento foi

criado pelo engenheiro brasileiro Heitor da Silva Costa e construído

em parceria com o escultor francês Paul Landowski e o

engenheiro Albert Caquot, ao longo de nove anos. Tem 30 metros

de altura, além dos 8 metros do pedestal, e sua envergadura é

de 28 metros.

1955 – Em 11 de outubro, D. Nady (Secretária Geral da SAF em

1955) comemorou seu aniversário oferecendo um presente à mulher

presbiteriana: um boletim informativo em formato de revista.

É por isso é comemorado o Dia da SAF em Revista todo 11 de

outubro. D. Nady, Celso Werner e Ailton Rodrigues foram os responsáveis

pela edição e distribuição da revista até 1960. A partir

de 1961, e por determinação do Supremo Concílio, a CEP passou

a ser a responsável pela administração, publicação e distribuição

da revista, enquanto a edição continuou com a liderança do trabalho

feminino nacional, como ainda é.

1988 – No dia 5 de outubro, o presidente da Assembleia Nacional

Constituinte Ulysses Guimarães promulga a nova Constituição

brasileira.

1994 – Em 14 de outubro, três dos maiores representantes políticos

de seus países receberam o Nobel da Paz. Shimon Peres e

Yitzhak Rabin, de Israel e Yasser Arafat, da Palestina.

1999 – Nasce o indivíduo seis bilhões do planeta Terra. Estimase

que éramos 7,7 bilhões em abril de 2019, e que seremos 11,2

bilhões em 2100.

2001 – Estados Unidos e Reino Unido iniciam ataques contra o

Afeganistão, em represália aos atentados contra o World Trade

Center, de Nova York com ataques a Kabul, Jalalabad e Kandahar.

A localização e execução do mentor Osama bin Laden

levaria 10 anos (2 de maio de 2011).

Cristãos são presos e agredidos

por sua fé no Irã e no Vietnã

N

os últimos anos o

número de cristãos

perseguidos por conta de

sua fé é crescente. Impedidos

de frequentar igrejas

e grupos de oração, eles

também são vítimas de

violência extrema, como é

o caso dos iranianos.

O Irã é o 9º país da Lista

Mundial da Perseguição

2019, publicada pela agência

Portas Abertas, que

classifica os 50 países mais

perigosos para ser cristão.

Nos últimos anos, o país

intensificou a perseguição

a cristãos e alega que eles

são espiões de países ocidentais

e agem contra a

segurança nacional.

Por isso, os cristãos iranianos

são sentenciados a

longos períodos de prisão.

É o caso do pastor assírio

Victor Bet Tamraz e os

cristãos persas convertidos

Amin Nader Afshari e

Kavian Fallah Mohammadi,

Hadi Asgari, e Ramiel

Bet Tamraz (filho do pastor

Victor), Shamiram Issavi

Khabizeh (esposa do pastor

Victor) e outros dois

que não tiveram os nomes

divulgados, que apelaram

à justiça do país em busca

da liberdade.

Os cristãos dos países do

Sudeste Asiático também

estão sofrendo uma forte

e violenta perseguição.

Como é o caso de Nguyen

(nome alterado) e sua

esposa que recentemente

Cristãos iranianos presos por amor a Jesus

deram a vida a Cristo e

se afastaram do culto aos

ancestrais. As autoridades

locais e toda a vila onde

moravam ficaram furiosos

com isso. Os aldeões

arremeteram contra eles

e exigiram que negassem

a Cristo, mas eles recusaram.

Por mais de duas

horas foram arrastados em

estrada pedregosa, ridicularizados,

amarrados

com cordas, severamente

espancados ao serem

puxados para a entrada da

aldeia, forçando-os a sair.

Sua igreja soube do

ocorrido e os ajudou,

levando-os para um hospital

onde foram tratados

por três dias. O pastor de

Nguyen conversou com as

autoridades locais e pediu

a família de volta à aldeia.

Apesar de terem sido aceitos

de volta, todo dia era

uma tortura para Nguyen

e sua esposa. Eles foram

continuamente ameaçados

e amaldiçoados por causa

de sua nova fé em Cristo.

Inclusive a filha do casal,

uma menina de 6 anos, foi

atingida por outro vizinho

na cabeça que ainda lhe

deu um soco no estômago.

Ela se encontra internada

e com falhas na memória

– não reconhece seus

pais e nem se lembra do

ocorrido.

Em países do Sudeste

Asiático (como Vietnã,

Laos, Bangladesh,

Sri Lanka), 70% da perseguição

envolve cristãos

que deixaram o budismo,

religião predominante no

país. Para ajudá-los a resistir

e permanecer firmes na

fé, a Portas Abertas lançou

a Campanha Capacitação

para Cristãos no

Sudeste Asiático. A campanha

visa preparar para a

perseguição.

Para mais informações

sobre essa realidade que

afeta milhares de cristãos

ao redor do mundo, acesse

.

Oremos para

que esses irmãos permaneçam

firmes em sua fé,

apesar da perseguição.


Brasil

Outubro de 2019 Presbiteriano

19

FORÇAS DE INTEGRAÇÃO

20 anos da Secretaria Nacional da Pessoa Idosa

A

Pinho Borges

Secretaria Nacional

da Pessoa Idosa

foi criada no dia 20 de

julho de 1999, na Reunião

Extraordinária do SC/IPB,

que aconteceu nas instalações

da Igreja Presbiteriana

das Graças, na cidade

de Recife em Pernambuco,

com a nomenclatura de

Secretaria Geral do Trabalho

da Terceira Idade.

Para comemorar esses

20 anos de organização

a Secretaria Nacional em

parceria com a IP de Ariquemes

em Rondônia,

que é pastoreada pelo Rev

Elson Nunes, promoveu

um Workshop Envelhecimento

Consciente nos dias

20 e 22 de julho de 2019.

A viagem do Secretário

Nacional para Rondônia

teve início às 22 horas

da quinta-feira, dia 19 de

julho de 2019, no Aeroporto

Internacional dos

Guararapes em Recife

até Brasília (DF) para

uma conexão para Porto

Velho, onde desembarcou

por volta das 3 horas da

sexta-feira. No desembarque

foi recepcionado pelo

Abner Frabis, filho do

Rev. Autair Emerick, que

fez o translado até o Eco

Hotel. Um encontro na IP

de Porto Velho ocorreu na

sexta-feira a noite.

No sábado (20), o Rev.

Pinho Borges, iniciou viagem

para Ariquemes/RO,

na companhia do Rev.

Autair Emerick, pastor da

IP de Rio Branco/RO. A

chegada em Ariquemes

ocorreu depois de aproximadamente

3 horas de

viagem de carro e o secretário

ficou hospedado no

Aquarius Hotel.

Ariquemes é um município

brasileiro do Estado

de Rondônia. Fundado

em 21 de novembro de

1977, seu nome é uma

homenagem à tribo extinta

de indígenas Arikeme,

habitantes originais dessa

região. Esses índios falavam

o txapakura, pertencente

ao tronco linguístico

tupi. Ariquemes é a

terceira maior cidade do

estado de Rondônia e um

dos maiores polos de educação

superior da região.

A cidade está localizada

a uma altitude de 142

metros acima do nível do

mar, e ocupa uma área

territorial de 4.427 km².

Está localizada na porção

centro-norte do estado, a

203 quilômetros de Porto

Velho e sua população,

conforme estimativas do

IBGE de 2018, era de 106

a 168 habitantes.

A programação começou

no sábado (20) à tarde

com a palestra Idoso

sim. Velho não, pelo Rev.

Pinho Borges, Secretário

Nacional da Pessoa Idosa

da IPB. Após a palestra

foi servido um lanche para

os participantes. À noite

foi realizado o Culto de

Ação de Graças pelos 20

anos da SNPI, tendo como

pregador o Rev. Ewerson

F. Cunha, Presidente do

Presbitério de Porto Velho

e pastor da IP Filadélfia de

Ariquemes. Após o Culto

aconteceu a confraternização

de aniversário com

direito a bolo e bebidas

frias.

No domingo (21), os trabalhos

tiveram início no

horário da Escola Dominical.

O Rev. Pinho Borges

falou sobre Paulo e o

Envelhecimento e pregou

no culto vespertino.

Os participantes do

Workshop receberam o Kit

Repapi (Um Estatuto do

Idoso, uma Revista Caça

-Palavras Bíblico, uma

caneta Repapi e um Boné

Repapi).

A viagem de retorno aconteceu

na segunda-feira

(22), saindo de Ariquemes

para Porto Velho para

embarcar para Recife,

fazendo uma escala em

Cuiabá/MT e uma conexão

em Campinas com

chegada prevista para às

3 horas da terça-feira (23)

em Recife/PE.

Agradecemos primeiramente

a Deus pelos dias

abençoados e abençoadores

na Região Norte,

e ao Rev. Elson Nunes

pela hospitalidade durante

nossa permanência em

Ariquemes.

O Rev. Pinho Borges é Secretário

Nacional da Pessoa Idosa da IPB


20

Boa Leitura

Um chamado à reforma espiritual

– D.A Carson

2019

R$ 35,20 (promo)

Conhecer Deus secreta e profundamente,

esse é o desejo dele

para nós. Nosso Pai não exige

programas agitados da igreja e

horários frenéticos, mas sim uma

vida espiritual de oração e de

comunhão com Cristo. Em Um

chamado à reforma espiritual, D.A

Carson nos relembra a importância

de uma vida de oração, usando

as prioridades do apóstolo

Paulo para nos levar a uma vida

guiada por Deus à oração.

Integrando a oração bíblica

com a vida cristã, esse livro é um

manifesto para orações profundas,

centradas no outro, guiadas

por Deus, mergulhadas na urgência

do eterno. Leitura recomendada

para quem busca preencher

a necessidade de um conhecimento

maior do Senhor, ajudando

quem ler a alcançar uma vida

plena de oração.

Cristo o Senhor: a Reforma

e o Senhorio na salvação –

Michael S. Horton

2000

R$ 22,40 (promo)

Organizado por Michael Horton,

Cristo o Senhor desvenda as inadequações

teológicas e pastorais

dos extremos e apresenta uma

alternativa bíblica que permanece

fiel à tradição evangélica e à

experiência cristã de pecado e

graça. Para isso, Horton reuniu

escritores talentosos com o objetivo

de despertar os olhos dos

leitores, livrando-os da suposição

de que podem ser apenas “mestres

da Bíblia” sem cuidadosa

reflexão teológica de um determinado

ponto de vista sistemático.

É leitura obrigatória para pastores

que lutam com a angústia

e a confusão resultante em suas

congregações. Pois, como afirma

Alister E. McGrath, responsável

pelo prefácio do livro, “este livro

oferece alimento substancial, que

nutrirá e sustentará a igreja atual

para os desafios do amanhã”.

Origens intelectuais da

Reforma – Alister E. McGrath

2007

R$ 36,00 (promo)

A Reforma protestante segue

como uma das mais fascinantes

áreas de estudo, por isso,

Alister E. McGrath nos apresenta

uma obra que demonstra como

os pensamentos da Reformados

são heterogêneos, delineando

as implicações da descoberta

de que o Renascimento e o

Escolatiscismo do final da Idade

Média são as origens intelectuais

da Reforma, para que a entendamos

como um todo.

Origens intelectuais da

Reforma de Alister E. McGrath

explora as raízes da Reforma,

defendendo o movimento intelectual

como um todo e reafirmando

a importâncias das ideias para o

desenvolvimento da História.

Sobre esses e outros títulos acesse

www.editoraculturacrista.com.br

ou www.facebook.com/editoraculturacrista

ou ligue 0800-0141963

Brasil

Presbiteriano

Entretenimento e reflexão

O Brasil Presbiteriano não necessariamente endossa as mensagens dos filmes

aqui apresentados, mas os sugere para discussão e avaliação à luz da Escritura.

500 dias com ela

(2009)

O drama romântico já é conhecido

e queridinho de muita gente.

Nele acompanhamos o escritor

Tom, que se surpreende quando

sua namorada Summer termina o

relacionamento repentinamente.

A partir do ponto de vista

do romântico escritor, vemos

flashes dos 500 dias que eles

passaram juntos para tentar

descobrir onde o seu amor se

perdeu. Começamos a notar o

quanto Tom criou expectativas

e abriu mão de paixões e ideias

para agradar Summer, e notamos

que ele não faz isso por

amor, mas sim como uma forma

de ser aceito e preencher um

vazio em sua vida.

O filme é excelente para debater

questões relacionais com

jovens e adolescentes, afinal,

serve como pano de fundo para

lembrar que apenas em Cristo

acharemos a resposta de uma

vida plena e de um relacionamento

saudável. Lembre-se de

verificar a classificação etária!

Pets – A vida secreta dos

bichos

(2016)

Um desenho animado para

família e crianças, Pets – A vida

secreta dos bichos – é divertido

e nos leva a refletir sobre

amizade e novos começos. No

filme vemos Max, um cãozinho

que vive tranquilo e mimado por

sua dona, mas que tem sua vida

virada de cabeça para baixo com

a chegada de Duke, um desleixado

vira-lata.

Vivendo em pé de guerra, os

dois animais de estimação acabam

se metendo em uma confusão

que os leva a lutar contra

uma gangue de animais bravos

que prepara um ataque contra

os humanos. Enredo engraçado

né? Mas não tanto quanto os

personagens secundários.

Com muita comédia e momentos

fofos, o filme nos lembra do

valor de amigos leais, além de

nos relembrar que há pessoas

muitos diferentes ao nosso redor

e que temos que ser luz na vida

delas.

Outubro de 2019

2001 – Uma odisseia no

espaço

(1968)

Da colaboração entre Stanley

Kubrick e Arthur C. Clarke, nasceu

o épico espacial considerado

um dos melhores e influentes

filmes da História. Inspirado

no conto A Sentinela, o longa

aborda temas como a evolução

humana, tecnologia, inteligência

artificial e vida extraterrestre.

O filme é referência não apenas

por seus efeitos especiais e

trilha sonora (temos certeza que

você reconhecerá!), mas também

por tratar de um tema tão

contemporâneo: nossa relação

com a tecnologia (ou a falta dela,

no caso do filme).

Bem à frente do seu tempo

e relevante até os dias atuais,

2001: uma odisseia no espaço é

uma obra de arte que nos convida

a apreciação do que temos ao

nosso redor de maneira minuciosa

e humana.

Curta nossa página no facebook e receba notícias do que está sendo realizado pela IPB.

www.facebook.com/jornal.brasilpresbiteriano

More magazines by this user
Similar magazines