Mais Sicom - Setembro/Outubro - Edição 190

sicomchapeco

CONSUMIDOR PESQUISA PREÇOS E

REQUER ATENÇÃO NO ATENDIMENTO,

NÃO SOMENTE QUANDO FAZ A COMPRA

Como age, por que e como faz ao sair para comprar,

o que valoriza e espera das lojas

PÁGINA 3

Associativismo

O PAPEL DO SINDICATO, A

IMPORTÂNCIA DOS ASSOCIADOS

E OS BENEFÍCIOS GERADOS

PÁGINAS 2, 4 e 15

Tendências

ROUPAS E ACESSÓRIOS

PARA O PRÓXIMO

VERÃO 2020

PÁGINA 6

Sicom

EM NEGOCIAÇÃO DUAS

CONVENÇÕES COLETIVAS

DE TRABALHO

PÁGINA 7


OPINIÃO DO PRESIDENTE

SICOM E O COMPROMETIMENTO

COM A CATEGORIA

Qualquer entidade sindical, para que cumpra

o seu papel diante da categoria representada,

precisa estar permanentemente atenta às demandas

de seus associados. Representar uma

categoria econômica, mais do que seguir a legislação,

é uma função que deve ser encarada com

a maior seriedade. É esse comprometimento que

as diretorias do Sicom tem tido em quase cinco

décadas de atuação.

Qualquer entidade sindical precisa

estar permanentemente atenta às

demandas de seus associados, função

que deve ser encarada com seriedade

O Sindicato do Comércio da Região de Chapecó,

como representante legal das empresas dos

setores varejista e atacadista em 25 municípios

do Oeste de Santa Catarina tem uma série de

prerrogativas legais e os correspondentes compromissos.

Entre essas prerrogativas, uma delas

é a de negociar com os sindicatos laborais todas

as questões trabalhistas, sejam elas do campo

econômico ou da área de responsabilidade social,

o que inclui itens como salários, benefícios e horários

de trabalho, entre outros.

Anualmente, em meados do ano é a fase de

negociação com os Sindicatos dos Comerciários,

o que estamos fazendo ainda neste mês de setembro.

Nesse ponto, nosso objetivo é de modernizar

as relações trabalhistas, aproveitando as

oportunidades criadas pela Reforma Trabalhista

implantada no final de 2017. Encontrar formas

de remunerar melhor o trabalhador, se liberar das

amarras, diminuir o excesso de encargos, manter

os direitos, são algumas das questões com que

nos defrontamos, e para tanto temos um grupo

de dirigentes e outros associados sempre dispostos

a colaborar nos encaminhamentos negociais.

É certo que enfrentamos resistências, inclusive

ideológicas, por parte dos sindicatos laborais,

mas é nossa intenção continuar tentando evoluir.

Diante das ações estratégicas e do dia a dia

que o Sicom desempenha, consideramos que

nossos associados reconhecem a entidade como

legítima representante de seus interesses. Nesse

sentido, é bom lembrar que todas as empresas

do comércio localizadas em nossa base de atuação

usufruem dos benefícios das convenções coletivas

de trabalho firmadas a cada ano. Ou seja,

todas têm o reflexo do que é decidido. De outra

parte, as empresas associadas e seus colaboradores

dispõem de uma série de benefícios, como

convênios médicos, cursos de capacitação, palestras,

treinamentos, auditório, sala de reuniões

e convênios com o Sesc e o Senac, entre outras

opções de usufruto.

É dessa forma, além do exercício pleno da

representatividade que lhe cabe, que o Sicom posiciona-se

como entidade sindical de uma classe

patronal que muito faz pelo desempenho e o

bem-estar socioeconômico de centenas, milhares

de pessoas. Nesse sentido, nossa entidade

vai além das atribuições legais, pois também está

presente ativamente em demandas que interessam

para toda a comunidade, como é o caso de

campanhas voltadas para a melhoria nas condições

da infraestrutura de vias urbanas e rodovias,

energia, água e saneamento, da segurança pública

e da saúde, entre outras áreas.

Ricardo Urbancic,

Presidente em exercício do Sicom

REPRESENTAÇÃO

NA CÂMARA TRABALHISTA DA FECOMÉRCIO

O Sicom tem sido representado por integrantes de sua assessoria jurídica na Câmara de

Relações Trabalhistas da Federação do Comércio de Santa Catarina. A última reunião ocorreu

em 20 de setembro, quando a assessoria jurídica do Sicom esteve representada, em nome

do assessor Rudimar Roberto Bortolotto, pela advogada Daiana Capeleto. Entre os assuntos

tratados estiveram a negociação das convenções coletivas deste ano, a sustentabilidade das

entidades sindicais, a medida provisória sobre Liberdade Econômica e a realização de evento

com a Magistratura, Procuradoria do Trabalho, advogados e dirigentes sindicais.

MISSÃO DO SICOM

Representar, defender e desenvolver o comércio,

disponibilizando serviços e informações e

contribuindo para a evolução humana,

tecnológica e econômica.

ÁREA DE ABRANGÊNCIA

Chapecó, Águas de Chapecó, Águas Frias, Arvoredo,

Caxambú do Sul, Cordilheira Alta, Coronel Freitas,

Cunhataí, Formosa do Sul, Guatambú, Irati,

Jardinópolis, Lajeado Grande, Marema, Nova

Erechim, Nova Itaberaba, Palmitos, Pinhalzinho,

Planalto Alegre, Quilombo, Santiago do Sul,

São Carlos, Saudades, União do Oeste e Xaxim.

DIRETORIA ELEITA

Presidente: Marcos Antonio Barbieri (licenciado)

Vice-presidente: Ricardo Urbancic (presidente em exercício)

Diretor Administrativo: Neloir Antônio Tozzo

Diretor Administrativo Adjunto: Orivaldo Chiamolera

Diretor Financeiro: Marcos Luiz Ansolin

Diretor Financeiro Adjunto: Ernani Zottis

Diretor de Relações do Trabalho: Marcos Antônio Moschetta

Diretor de Relações do Trabalho Adjunto: Claudio De Marco

CONSELHO FISCAL

Titulares: Emerson Luiz Angonese, Ivalberto Tozzo

e Jandir Antônio Ugolini

Suplentes: José Dávi Sobrinho, Luis Brunetto e

Vânia Vaccari Menta

DIRETORIAS SETORIAIS

Relações Institucionais: Ivonei Barbiero

Parcerias, Produtos e Serviços: Lóris Bigolin

Marketing e Eventos: Vanusa Nicola Pallaoro

Responsabilidade Social: Fabiana Funk

CÂMARAS SETORIAIS

Atacado: André Tozzo

Farmácias: Luiz Gustavo de Camargo

Material de Construção: Daniel Eduardo Bet

Shopping Center: Carmen Sutilli

Supermercados: Leonardo Battiston

Tecnologia e Informação: Sinara Perosa

Turismo: Fabio Sousa

Varejo Lojista: Régis Cansian

DIRETORIAS DE RELAÇÕES SINDICAIS

Coronel Freitas: Bruno Antônio Vivian

Palmitos: Odanor Ernesto Tombini

São Carlos: João Inácio Hans

OS MEMBROS DA DIRETORIA EXERCEM MANDATO

SEM REMUNERAÇÃO, VOLUTARIAMENTE.

TIRAGEM: 1.500 EXEMPLARES - IMPRESSÃO: GRÁFICA ARCUS - FECHAMENTO DA EDIÇÃO: 18.09.2019

MAIS SICOM - INFORMATIVO DO SINDICATO

DO COMÉRCIO DA REGIÃO DE CHAPECÓ

Av. Getúlio Vargas, 1.748-N, CONDOMÍNIO CESEC

CEP: 89805-000 - Chapecó/SC

Telefone: (49) 3319-4600

E-mail: sicom@sicom.com.br

Home page: www.sicom.com.br

EDIÇÃO

Extra Comunica

(49) 3312-2572 - extra@extracomunica.com.br

Produção: Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira/Editor

(MTE4296RS); Scheila Franz (redação); Cristiana

Iop de Oliveira (produção); Catia Regina Bertoti

Dornelles (atendimento); Angélica Bergamin

(diagramação).

PROJETO GRÁFICO

Escritório West

Diretora Executiva: Mayara Schmitt Lazzarin

Assessoria de Imprensa: Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira

Assessoria Jurídica: Rudimar Roberto Bortolotto

ARTIGOS PUBLICADOS NESTE INFORMATIVO

SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES

PÁG. 2 | MAIS SICOM


PESQUISA DE PREÇOS É UM INSTRUMENTO

QUE LEVA CONSUMIDOR A VALORIZAR UMA

LOJA OU, DE IMEDIATO, SUA CONCORRENTE

Quem não fez, faz rotineiramente ou,

certamente, poderá fazer pesquisa individual

de preços antes de alguma compra,

independentemente do tamanho dela ou

da disponibilidade financeira? Essa é uma

prática que tem sido expandida, conforme

mostram os especialistas em levantamentos

estatísticos e qualitativos. Porém,

não é comum que as lojas valorizem esse

processo de levantamento de custo de

um produto ou serviço e, em muitas delas,

o tratamento mude quando não é sentido

o interesse da compra imediata.

Para o empresário, ou empresária do

comércio, e seus funcionários, é primordial

o conhecimento das nuances que

levam o consumidor a pesquisar preços.

Isso porque elas indicam o que ele valoriza

e espera das lojas.

No boletim de avaliação do consumidor,

emitido pela Federação do Comércio

de Santa Catarina sobre o último Dia dos

Pais, que caiu em 11 de agosto passado,

são apresentados indicativos que exemplificam

o posicionamento do consumidor.

Essa pesquisa, que em Chapecó teve

a parceria do Sicom, especifica que 53,2%

dos consumidores não realizaram busca

por informações dos produtos, enquanto

46,8% realizaram algum tipo de pesquisa

ou busca. Um dado significativo para

quem faz a gestão de lojas, destacado

pelo coordenador da Divisão de Pesquisa

e Estatística do Sicom, Fábio Júnior Piccinini,

está no fato de que o gasto médio

na compra de produtos foi maior entre os

consumidores que efetuaram pesquisa ou

busca de preços – R$ 316,63 – ante R$

188,32 daqueles que não buscaram informação.

Pesquisa e atendimento

Especificamente em relação a Chapecó,

a pesquisa para levantar a estimativa

de consumo para o Dia dos Pais mostrou

que 73% dos consumidores chapecoenses

indicaram a intenção de pesquisar os preços

antes de comprar, enquanto 26% não

demostraram esse desejo. Além disso,

33% disseram que valorizariam o atendimento,

31% o preço e 17% as promoções.

Já no levantamento feito após a data comemorativa,

42% dos empresários chapecoenses

indicaram que foi alta a prática

da pesquisa de preços, enquanto 35%

consideraram que foi razoável.

Questão de estilo

A pesquisa Nielsen “Estilos de Vida

2019”, de âmbito nacional, também indica

aspectos do comportamento do consumidor.

Entre os entrevistados, 48% indicaram

que pesquisam promoções antes de ir às

compras e 64% afirmaram que escolhem

suas marcas de acordo com as ofertas de

baixo preço. Além disso, 73% especificaram

que buscam primeiro pelas promoções

quando entram nas lojas e 57% que

sempre mudam de uma loja por conta das

promoções oferecidas em outras.

Está cada vez mais difícil conseguir

atendimento diferenciado, e quando

isso acontece a tendência do cliente

é focar na relação e não no preço.

Quando faz parte da cultura da

empresa priorizar o atendimento em

detrimento da concretização da venda,

essa atitude se converte em resultado,

às vezes imediato, outras vezes em

futuro breve.

O atendimento cordial e prestativo

deve ser rotina dentro das empresas.

Num primeiro momento, podemos

ter um cliente apenas interessado

na informação do preço, que pode

e com certeza será cativado por um

Relação no atendimento

atendimento diferenciado. O contato

com o vendedor, o esclarecimento

de dúvidas, informações novas que

ainda não haviam sido percebidas ou

questionadas pelo cliente, podem leválo

a valorizar essa relação e repensar

a decisão de compra baseado em

pesquisa de preço.

As pessoas necessitam de

segurança e por isso têm forte

inclinação a seguir o especialista,

confiar em alguém que mostre domínio

em determinado tema. Ao investir o

dinheiro em algo, querem estar seguras

de que aquilo valerá a pena. Por isso,

quanto mais um vendedor tiver

domínio sobre o produto ou serviço

que está oferecendo, mais confiança

irá passar ao cliente. Quanto mais

segurança o cliente sentir, maiores as

chances do negócio se concretizar.

O cliente precisa sentir que foi

percebido e que teve sua necessidade

atendida, seja ela de compra ou

apenas de informação. Quem faz

o atendimento precisa pensar em

maneiras de surpreender o cliente e,

principalmente, entrar em sintonia

com ele.

Mara Dal Vesco, psicóloga,

MD Recursos Humanos/Chapecó.

MAIS SICOM | PÁG. 3


ENTREVISTA SICOM

Presidente licenciado do Sicom, Marcos Antonio Barbieri

É NECESSÁRIO PERCEBER O PAPEL FUNDAMENTAL

DE MEDIAR AS RELAÇÕES DE TRABALHO

Com experiência de duas décadas como integrante da diretoria do Sicom e outras

entidades, o atual presidente licenciado Marcos Antonio Barbieri também tem acompanhado

as atividades dos sindicatos empresariais nos âmbitos estadual e federal. Integrante de

diretorias da Federação do Comércio de Santa Catarina nos últimos anos, atualmente ele

é vice-presidente da Fecomércio para a região Oeste e faz parte do Conselho Regional do

Sesc. Nesta entrevista, Barbieri fala sobre a importância dos sindicatos que representam as

empresas, a repercussão para os associados e a situação com mudanças ocasionadas pela

Reforma Trabalhista.

Importância do sindicato na

representação do comércio

Nos dias atuais, vejo como maior a importância

dos sindicatos, principalmente

com a mudança do sistema sindical determinada

pela Reforma Trabalhista. Isso

porque se percebe a melhor eficiência dos

bons sindicatos, aqueles que realmente

prestam serviços e defendem as demandas

do comércio, o que o Sicom sempre

fez, mas agora com maior visibilidade.

Esse trabalho faz com que os associados

tenham mais segurança em questões trabalhistas,

tributárias e na gestão dos seus

negócios, entre outras.

Repercussão das atividades

para os associados

Os sindicatos devem ter a percepção

de que lhes cabe o papel fundamental

de mediar as relações de trabalho. Nesse

sentido, ganha força quem tem a visão

da nova era nas relações entre capital e

trabalho que estamos vivenciando e a

importância, por exemplo, de uma convenção

coletiva bem negociada entre as

partes. Portanto, as empresas que enxergam

esse diferencial têm vantagem, e os

efeitos disso representam maior competitividade.

Quanto à maneira como os associados

podem usufruir melhor das ações

do sindicato, em primeiro lugar está na

importância de ter a percepção do que o

Sicom faz pelas empresas. Por exemplo,

a clareza em responder alguns questionamentos,

como: O que o Sicom me oferece?

O que ganho com o Sicom? Posso

fazer melhor sem o sindicato?; O Sicom

me representa perante os órgãos municipais/estaduais,

tenho tido alguma vantagem

nisso? Quais?; Tenho noção clara de

quanto ganho numa convenção coletiva

bem negociada? Quanto posso perder ou

deixar de ganhar se tenho um sindicato

fraco, que negocia mal?; Temos um bom

regramento da atividade do comércio em

nossa região?; As relações de trabalho na

área de abrangência do Sicom são boas?;

Tenho conhecimento do que o Sistema S

faz pelas empresas e colaboradores do

comércio e o que o Sicom tem a ver com

isso?

São perguntas assim que, certamente,

se bem refletidas e com amplo conhecimento,

não deixam dúvidas quanto à

importância do Sindicato do Comércio da

Região de Chapecó e que ser associado

deixa menos árdua a prática do comércio

e das relações de trabalho.

Ganha força quem

tem a visão da

nova era nas relações

entre capital e trabalho

que estamos vivenciando e

a importância, por exemplo,

de convenção coletiva bem

negociada entre as partes

Representação na federação,

Sesc e Senac e os resultados

Poucos associados sabem, mas é

sempre bom esclarecer que quem mantém

o Sistema S, no caso do comércio

o Sesc e o Senac, são o trabalhador e as

empresas do nosso setor, que contribuem

na folha de pagamento com pequeno percentual.

O Sesc tem provido educação básica

de qualidade no ensino fundamental,

priorizando filhos de comerciários, com

qualidade igual ou superior às melhores

escolas. Além disso, cuida da saúde do

trabalhador com atividades físicas, academia,

pilates e quadra de esportes, entre

outras. Já o Senac qualifica os trabalhadores

para melhor desempenho e prepara

para o mercado de trabalho, inclusive com

cursos de pós-graduação, seminários e

feiras. Tudo com custo subsidiado e, dependendo

do caso, até de forma gratuita.

A federação, por sua vez, tem trabalhado

na defesa do comércio, principalmente

no que tange à questão tributária

e ao regramento da atividade, barrando

inúmeras exigências, muitas vezes absurdas.

Por isso, cumpre seu papel junto

às esferas estadual e federal.

Reforma trabalhista,

os sindicatos e a tendência

Os sindicatos têm que sobreviver do

associativismo e da prestação de serviços

aos associados. Esse trabalho vai desde

as negociações coletivas, orientação jurídica,

defesa da atividade junto a órgãos

municipais, estaduais e federais, assessoria

na saúde do trabalhador com a realização

de exames periódicos, demissionais e

admissionais, até a promoção da capacitação

dos comerciários e dos empresários

do comércio com palestras, seminários e

congressos, entre outras iniciativas.

A tendência é que haja a junção de

sindicatos, sejam eles patronais ou laborais,

principalmente aqueles que têm funções

afins, como sindicatos de farmácias,

postos de combustíveis, lojas de varejo,

supermercados, atacadistas, veículos,

hotéis, bares e informática, entre outros.

Todos eles fazem comércio e serviços,

e não há sentido em cada um ter uma

estrutura. Defendo a união e o fortalecimento

em um único sindicato, mais forte

e atuante com menos custos e mais serviços,

porque essa é a tendência a médio

prazo.

PÁG. 4 | MAIS SICOM


SAQUES DE CONTAS DO FGTS PODEM

MOVIMENTAR 39 MILHÕES EM CHAPECÓ

Com liberação a partir de setembro, os saques de contas ativas e inativas

do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) podem injetar

mais de R$ 39 milhões na economia de Chapecó, até o final do período

previsto, que é março de 2020. Essa é uma estimativa levantada pela

Divisão de Pesquisa e Estatística do Sicom, com base no valor individual

para o saque autorizado pelo governo e no número de trabalhadores cadastrados

no município.

O cálculo feito pelo Sicom Pesquisas estima injeção de R$ 39,28 milhões

na economia de Chapecó mediante a liberação do FGTS. Esse número

toma como base o saque até o limite de R$ 500,00 e o último indicador

da Relação Anual das Informações Sociais (Rais), referente a 2017,

que especifica 78.568 empregados com carteira assinada em Chapecó,

pois os dados do ano passado ainda não foram fechados pela Secretaria

Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. No Brasil,

a estimativa do Ministério da Economia é de que ocorra a injeção de R$

28 bilhões no mercado com os saques do FGTS.

Na avaliação do presidente em exercício do Sicom, Ricardo Urbancic,

a liberação dos recursos do FGTS é uma alternativa para ampliar o

movimento da economia neste segundo semestre. O empresário considera

que, mesmo que o saque tenha valor reduzido por trabalhador, a

somatória torna-se representativa em função da amplitude do mercado

de trabalho. Para ele, a decisão gera a possibilidade de maior movimento

no comércio e em outros setores, como a prestação de serviços, em toda

a região.

Os saques e o cronograma

Entre setembro deste ano e março de 2020, os trabalhadores podem

realizar o saque individual de até R$ 500,00 das contas do FGTS. Os

correntistas da Caixa que nasceram entre janeiro e abril foram os primeiros

incluídos no cronograma, para o saque a partir de 13 de setembro.

Já a partir de 27 de setembro a liberação foi fixada para quem nasceu

em maio, junho, julho e agosto. Quem nasceu nos meses de setembro,

outubro, novembro e dezembro poderá sacar o dinheiro depois de 9 de

outubro. Quem não tem conta na Caixa somente vai poder sacar os recursos

a partir de 18 de outubro.

PRÊMIO DESTINADO A JORNALISTAS E

UNIVERSITÁRIOS INSCREVE ATÉ 31 DE OUTUBRO

Profissionais e estudantes de Jornalismo podem se inscrever no

Prêmio de Jornalismo Mariangela Iop de Oliveira, promovido pelo Sicom,

até 31 de outubro. Essa iniciativa está em sua sexta edição e

neste ano tem a proposta de motivar para a prática jornalística através

da produção de grande reportagem com o tema central “Comércio

e Inovação”, com foco no Oeste de Santa Catarina.

A íntegra do regulamento está publicada no site www.sicom.com.

br/publicacoes-legais. Com o apoio dos cursos de Jornalismo da Universidade

Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) e da Universidade

do Oeste (Unoesc), a premiação compreende troféu, duas

diárias com acompanhante no Hotel Sesc Cacupé, em Florianópolis, e

publicação neste informativo Mais Sicom.

O texto, inédito ou já publicado, pode ser individual ou em dupla e

deve ter até 6.500 caracteres, prevendo a utilização de duas páginas

de jornal no formato tabloide. Precisa ter de duas a cinco fotos e o

conteúdo pode incluir recursos jornalísticos como antetítulo, subtítulo,

intertítulo e box, além de infográficos, tabelas e gráficos.

Podem ser abordados na reportagem jornalística, dentro da temática

central, um ou mais enfoques, como a história do setor no

Oeste Catarinense, em termos de seu surgimento, trajetória e patamar

atual, e tendências que apresenta, também no âmbito regional,

em termos de perspectivas, de inovações, de gestão ou de tecnologia.

Outras abordagens podem ser sobre: casos de empresas com maior

significado ou sucesso no setor do comércio, ao longo da história, na

região; e a expressão econômica e social do comércio na atualidade,

incluindo a amplitude do volume de empresas, empregos e geração

de tributos, entre outros aspectos, regionalmente.

Para quem

O Prêmio de Jornalismo Mariangela Iop de Oliveira é dirigido para:

profissionais jornalistas que atuam em jornais, revistas, portais de

notícias e emissoras de rádio e televisão e em assessorias de imprensa

localizados nos municípios que integram o Oeste de Santa

Catarina; profissionais freelancers (formados em Jornalismo ou que

possuam o registro profissional de jornalista e residam na região de

abrangência); e para acadêmicos dos cursos de Jornalismo localizados

na mesma região.

MAIS SICOM | PÁG. 5


TENDÊNCIAS DO COMÉRCIO

ROUPAS E ACESSÓRIOS FEMININOS

As coleções do verão 2020 já foram

lançadas e podem ser encontradas nas

vitrines e araras do comércio. O que

predominará, quanto a cores, estampas

e estilos pode ainda não ser tão novidade

para quem compra como é para quem

vende. No entanto, conhecer e estar por

dentro do que estará em evidência é

um valioso instrumento de vendas, pois

ajuda no sentido de orientar melhor,

ter argumentos de venda e prestar

consultoria aos clientes para que façam

escolhas sábias e certeiras, e assim

sintam-se motivados para retornar à

loja. É com esse objetivo que

esta edição do Mais Sicom

lista as principais tendências

femininas em roupas e

acessórios para o próximo

verão.

Cores | O calor do verão

sempre vem acompanhado de

cores. O laranja e o vermelho

aparecem em tonalidades

mais acesas, enquanto o

amarelo num tom mais

queimado - puxando para o

mostarda -, e mais elegante.

Potencializando as cores, as

tonalidades fluorescentes de

neon seguem como tendência

em looks monocromáticos,

ou detalhes em roupas e

acessórios e se estendem

para as modas praia, íntima

e fitness com a característica vibrante e

oitentista.

Ainda que essas cores quentes

estejam em evidência, as tonalidades

lavadas não ficarão de fora, adicionando

frescor e elegância aos looks. O verde

menta, com aspecto calmo, se destaca

bastante, assim como o azul, lilás e

coral claros dão uma cara chic aos

looks. Outros tons, para fugir do comum

colorido do verão, são os nudes e

terrosos. Já na cartela de rosas, todas

poderão encontrar um que combine

com o seu estilo, pois desde o tom

açucarado de rosa bebê ao quente pink

serão aposta.

Estampas | Indissociáveis ao

verão, cinco estampas protagonizam a

temporada mais quente do ano. O tie

dye, técnica de tingimento em degradê

e em tons multicoloridos e desconexos,

descontrai e não deixa o look passar

despercebido. Herança do estilo hippie,

cria contraste e produções interessantes

com cores suaves ou lavagens mais

claras de jeans. Xadrez que remete a

toalha de piquenique, o vichy volta como

tendência em várias cores e tamanhos

de padronagem. Seja em tons delicados

ou coloridos, é ideal para dar charme

e refrescância aos looks. Coringas do

guarda roupa, as listras aparecem

coloridas e mais informais e divertidas

que as clássicas P&B.

A cada estação e coleções de moda

que surgem, o animal print prova que

está democratizado. Estampas de

onça, zebra e cobra continuam com

força em roupas, calçados, bolsas e

outros acessórios. Como o verão pede

produções mais alegres, o truque para

rejuvenescer elas do inverno é apostar

em peças leves ou combiná-las com

cores mais vibrantes.

Outro clássico da estamparia e que

jamais sai de cena no verão compreende

os florais e folhagens. Neste verão vêm

em padronagens abstratas, com toque

de contemporaneidade, deixando de

lado o aspecto romântico das estampas

florais e a brasilidade das tropicais.

Elementos | Um ar romântico

garante o clima da estação. Uma dessas

tendências são as mangas bufantes.

Sejam mais volumosas e marcadas

ou discretas e sutis, elas põem o

foco na parte de cima da roupa, dão

leveza e toque renascentista ao look.

A amarração frontal será outro detalhe

charmoso que renovará o visual.

Sapatos e acessórios | A bolsa de

palha ganha status de clássica do verão.

Há algumas temporadas que ela saiu

da praia e da piscina e foi para a cidade,

complementando produções com graça,

leveza e pegada artesanal. Tendência do

verão passado, as mules seguem fortes.

Rasteiras ou com salto são charmosas

e práticas. Seguindo essa proposta

de conforto, os tênis continuam e

acompanham diversas ocasiões e

produções, assim como as

flatforms prosseguem dando

aspecto mais despojado ao

look. Quanto aos saltos e já

que o foco é o conforto, o salto

bloco, em sandálias e mules,

finalizará as produções com

estilo e despretensão.

As tiras finas agregarão

delicadeza a sandálias e

mules. Já as amarrações em

sandálias irão conquistar

desde as mais despojadas,

que preferem uma rasteira,

até as que não abrem mão

de um poderoso salto

alto. Casam bem com

vestidos e saias fluidas que

predominarão em questão

de shapes, criando um visual

fresh e boêmio.

PÁG. 6 | MAIS SICOM


CONVENÇÕES COLETIVAS DE TRABALHO

ESTÃO EM PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO

Um dos reflexos mais significativos

da Reforma Trabalhista

em vigência no Brasil desde 11 de

novembro de 2017 está na valorização

das negociações entre os

sindicatos que representam as

empresas e os trabalhadores. Isso

porque passou a ter prioridade “o

negociado sobre o legislado”, ou

seja, o que é definido em negociação

prevalece sobre a legislação.

Nesse caso, estão as convenções

e outros tipos de acordos coletivos

de trabalho, que têm reflexos

em todas as empresas de uma

categoria, bem como seus trabalhadores,

sejam ou não associados das

respectivas entidades sindicais.

Após assembleia geral realizada no

dia 12 de agosto passado, o Sicom iniciou,

por meio de uma comissão especial

de dirigentes e outros associados,

Assembleia autorizou a negociação de convenções para 25 municípios

o processo de negociação das convenções

coletivas de trabalho com os sindicatos

dos comerciários de Chapecó e

de Xaxim. Além de autorizar a negociação

de convenções, termos aditivos

e acordos para o período 2019/2020,

a assembleia aprovou a atualização

dos valores da contribuição assistencial

que deve ser paga pelas

empresas do comércio em função

do processo negocial.

O presidente em exercício,

Ricardo Urbancic, destacou que

a negociação das convenções é

uma das ações representativas

que o Sicom realiza em favor do

comércio em 25 municípios da região.

Nesse sentido, especificou

que a contribuição assistencial é

um mecanismo que contribui para

a entidade manter a estrutura e

os conjunto de benefícios que podem

ser usufruídos pelos associados.

Enfatizou, ainda, a intenção de estabelecer

parâmetros justos nas convenções,

nas cláusulas econômicas e

sociais, e de “levar em consideração as

particularidades de cada segmento do

comércio”.

DIRETORA DO SICOM PRESIDE A DEATEC

A diretora de Tecnologia e Informação do

Sicom, Sinara Perosa, foi eleita presidente da

Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense

(Deatec) para o mandato 2019/2020.

Segundo ela, os principais objetivos dessa

gestão compreendem o fortalecimento do

setor na região e da aliança entre governo,

universidades e empresas, “apoiando os associados

e estimulando o ecossistema, bem

como desenvolver novas ações de interesse

dos associados”.

Para a dirigente, a crise dos últimos anos

gera inúmeras oportunidades para as empresas

de tecnologia. “Muitas soluções são criadas

a partir da crise, e a maioria delas passa

pelo desenvolvimento de soluções e inovações

tecnológicas.” Argumenta que o grande

desafio é manter as empresas atualizadas e à

frente de grandes projetos, concorrendo muitas

vezes com gigantes internacionais.

Entre as necessidades do setor, Sinara

especifica como maior desafio a concretização

do “Condomínio Tecnológico”. Além disso,

acrescenta que as mais urgentes são: formação

da mão de obra; organização das verticais

de negócios; treinamentos sob demanda; parcerias

com outras associações; e organização

de missões empresariais.

T C S E V E N T O S

Credenciar nunca foi tão simples!

ESTÁ ORGANIZANDO UM EVENTO CORPORATIVO

COMO:

FÓRUM SEMINÁRIO CONGRESSO

PALESTRA OU WORKSHOP?

A TCS Eventos surgiu para ajudar você.

Com nossos sistemas de credenciamento, tenha total controle

e gerenciamento de todas as etapas de seu evento!

Etapas:

Pré-evento

Evento

Pós-evento

Expositores

Para mais informações

Ligue (54) 3223.8344

MAIS SICOM | PÁG. 7


EU, EMPRESÁRIA

FABIANA FUNK, DA PREVENÇÃO VACINAS

Em 2004, me formei em Geografia

pela Universidade Federal de Pelotas

(UFPEL) e na sequência já fiz a especialização

na própria instituição. Em 2008

concluí o mestrado em Desenvolvimento

Regional na Universidade de Santa

Cruz do Sul (Unisc). No ano de 2018

acabei o MBA Executivo em Saúde pela

Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Minha trajetória empresarial começou

em 13 de agosto de 2009, com a

Prevenção Vacinas. Antes disso, eu era

estudante, bolsista da Capes, a Coordenação

de Aperfeiçoamento de Pessoal

de Nível Superior do Ministério da Educação.

Em 2018 comecei a empreender

na área do rejuvenescimento, com a

Jeunesse Global, uma empresa mundial

no segmento de marketing de relacionamento.

Dificuldades e inspiração – Assim

como em qualquer área, todo começo é

difícil, ainda mais em se tratando de um

setor no qual você precisa ter reconhecimento

e confiança das pessoas, pois tu

entra na família por meio da vacinação

e por meio das consultas. Hoje a clínica

e as profissionais que trabalham comigo

já são conhecidas e respeitadas, o que

facilita a própria indicação boca-a-boca,

que é a maior propaganda.

Em relação a Jeunesse Global, é uma

gigante no ramo de rejuvenescimento.

Nesse caso, é bem mais fácil já pegar

uma empresa reconhecida mundialmente

e desenvolver, do que começar

do zero.

Quanto às inspirações para atuar no

negócio, tive várias pessoas. Na clareza

e simplicidade em comunicar, me inspiro

no médico Drauzio Varela. Na excelência

do atendimento, minha inspiração é

o Walt Disney. No conhecimento sobre

vacinação, temos vários nomes no cenário

nacional e internacional, como Renato

Kfouri, entre outros tantos.

Crescimento e gestão – O segmento

da saúde segue a mesma lógica do

mercado em geral. Na área de vacinação

humana, há sazonalidades importantes,

como a campanha de vacinação contra

a gripe. Daí se vê a concorrência, muitas

vezes desleal, e a necessidade de estarmos

em constante atualização para

trazer novidades e, assim, se diferenciar

dos demais.

Já no que abrange à gestão, um grande

diferencial de uma empresa deve ser

centrado nas pessoas, no atendimento

das reais necessidades de uma família.

No nosso caso, muitas vezes as pessoas

não sabem que precisam e existem

vacinas outras que não apenas as

da rede pública de saúde. Então, nossa

missão é fazer com que essa informação

chegue até essas famílias, para daí

elas escolherem a melhor maneira de se

protegerem.

Ser empresária e novos empreendedores

– É muito difícil ser empresária.

Nós vivemos uma realidade no Brasil

onde a carga tributária e todas as leis

são feitas para punir os empreendedores.

Desde a acessibilidade, exigindo

coisas que não procedem, até a forma

de cobrança de impostos.

Na gestão, um grande

diferencial de uma empresa

deve ser centrado nas pessoas,

no atendimento das reais

necessidades de uma família

Para os que desejam empreender,

o conselho é de que persistam, sejam

resilientes e acreditem no produto ou

serviço que estão trabalhando. O que

vende é a paixão. O que vende é a emoção.

O que vende é a forma como tu

transmite a informação e como tu faz

para que aquela informação seja vital ao

teu cliente. Se relacionem com coração!

PRAZO DA CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL

ENCERRA EM 10 DE OUTUBRO

O prazo de pagamento da contribuição

assistencial das empresas do comércio

vence no dia 10 de outubro. Essa

contribuição é uma das fontes de recursos

que possibilitam às instituições

sindicais, como é o caso do Sicom, desenvolver

ações de representatividade

e realizar atividades permanentes em

favor do quadro de associados e representados,

como a negociação de convenções

e acordos coletivos de trabalho

e outros benefícios, como convênios e

eventos de aperfeiçoamento.

A contribuição envolve todas as

empresas pertencentes à categoria do

comércio varejista e atacadista, independente

do respectivo enquadramento

tributário ou fiscal. São envolvidas,

inclusive àquelas abrangidas por negociação

coletiva, mediante delegação ou

assinatura dos instrumentos coletivos.

Para maiores informações pode ser

mantido contato com o Sicom, através

do telefone (49)3319-4600.

PÁG. 8 | MAIS SICOM


CAPACITAÇÕES

CAFÉ & NEGÓCIOS ORIENTA SOBRE COMPLIANCE

Compliance é uma ferramenta de gestão consciente e promoção

do controle de risco por empresas e outras instituições. Essa é uma das

indicações feitas no dia 17 de setembro, no Café & Negócios, realizado

pelo Sicom. A palestrante foi Anna Carolina Faraco Lamy, advogada do

escritório Lamy & Faraco Lamy, de Florianópolis, que falou sobre “Compliance

como ferramenta de controle interno e gestão de riscos”. A iniciativa

reuniu empresários e contabilistas e ocorreu também para assinalar

o Dia do Contador, comemorado em 22 de setembro.

Na abertura do encontro, que teve o apoio do Sicredi, da Uceff, do

Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon/SC) e do Sindicato

Contabilistas de Chapecó e Região (Sindicont), o presidente em

exercício do Sicom destacou a pertinência de tratar sobre compliance

e a importância desse processo para as empresas. Ricardo Urbancic citou

a parceria entre o Sindicato do Comércio e os contabilistas, inclusive

quanto à compreensão dos processos de negociação coletiva. Acrescentou

que o Sicom ingressou no período comemorativo de seus 50 anos

“apoiando o livre comércio e a modernização das relações entre empresas

e funcionários”.

A palestrante citou a relação entre compliance e conformidade e avaliou

o crescimento desse processo nas empresas e instituições representativas

dentro da necessidade de transparência e diante da execução

de operações pelo Judiciário, polícias e Ministério Público, como a Lava

Jato. Indicou que o estabelecimento dessa prática em qualquer organização

requer o compromisso da alta diretoria.

Para a Anna Faraco Lamy, compliance “opera no âmbito da cultura

organizacional para mudar paradigmas”. Indicou, ainda, que leva ao

cumprimento de regras e rotinas que evitam colocar a empresa em risco,

mediante a obediência de sistemas normativos de controle e prevenção

de riscos. Orientou que a implantação do processo numa organização

deve seguir etapas, para a análise de riscos, a criação de manual e outras

ferramentas e a realização de treinamentos.

SICREDI REALIZA PROGRAMA AÇÃO MULHER

Desenvolver o empreendedorismo

feminino. Esse é o principal

objetivo do programa Sicredi

Ação Mulher, do qual participam

as colaboradoras do Sicom Ana

Paula Bosco e Denise Antonini.

Integrar as mulheres nos assuntos

da cooperativa, fortalecendo

assim o seu papel em suas comunidades

e nos espaços onde

atua, é outra finalidade.

As colaboradoras do Sicom participaram de encontros em Sarandi,

em 23 de maio, e em Chapecó, no dia 21 de agosto, e o próximo

está previsto para Sarandi, em de outubro. Durante o programa são

tratados assuntos como empreendedorismo, educação financeira,

comunicação e liderança. No primeiro encontro, o tema foi “O Empreendedor

de Si”, no segundo “O Empreendedor Coletivo” e para o

terceiro está programado “O Empreendedorismo Como Foco Central”.

Durante os encontros, as

participantes tiveram desafios

como transformar e desenvolver

o perfil empreendedor individual.

Para Ana Paula, os encontros

ajudam a resgatar a autoconfiança

e a determinação no que

diz respeito à vida profissional.

“Pude perceber que somos capazes

de fazermos coisas que até o

momento sentíamos distantes

de nossa realidade, quando na verdade o que falta é determinação,

sair da zona de conforto, pois ação é a chave para o sucesso.” Já Denise

cita que a participação a fez refletir e questionar muitas coisas

sobre a vida pessoal e profissional. Quanto às atividades, a que mais

gostou foi a de 60 ações diárias: “Eram coisas pequenas e simples,

mas que me deixava muito feliz ao conseguir realizar, às vezes exigiam

pequenos esforços, mas muito gratificantes”.

EVENTO DISCUTIU INDÚSTRIA E MERCADO

O Sicom, em parceria com a Odois Go Educação, realizou evento

específico sobre a Indústria 4.0. O assunto, conduzido pelo engenheiro

da Natura William Franco, tratou sobre esse novo conceito equiparado

à Quarta Revolução Industrial e que envolve novas tecnologias

para a automação e troca de dados. Esse evento, realizado em 14 de

agosto na Unochapecó, teve como objetivo aprimorar o pensamento

e entender como manter uma indústria crescendo e ganhando cada

vez mais espaço no mercado.

MAIS SICOM | PÁG. 9


PÁG. 10 | MAIS SICOM


DO ASSOCIADO

LORD’S OF BEAUTY, ESPECIALIZADO

NA BELEZA MASCULINA E FEMININA

O salão de beleza e

barbearia Lord’s of Beauty

conta com profissionais

especializados na beleza

masculina e feminina. Os

principais serviços oferecidos

são os de cortes, colorações,

luzes e mechas,

progressiva, alisamento

definitivo, penteado e maquiagem,

manicure e pedicure.

Do salão, consta em

sua missão o atendimento

diferenciado, a fim de valorizar

a beleza e promover a

satisfação dos clientes.

Fundada em setembro

de 2017, a Lord’s of Beauty,

empresa localizada em

Chapecó, tem como principal dirigente José Gonçalves de Moraes

Wollmann. Com profissionais que atuam no ramo há 30

anos, o proprietário destaca

que a maior dificuldade no

dia a dia da atividade está

em consolidar uma boa

equipe e como satisfação

cita ver os clientes realizados.

Quanto a como estará

o segmento no decorrer

deste restante do ano, José

acredita na perspectiva de

crescimento e melhora no

ramo.

A Lord’s of Beauty possui

cinco funcionários e está

localizada na Rua Uruguai

235-D, em Chapecó, entre

as avenidas Getúlio Vargas

e Fernando Machado.

Contatos podem ser

mantidos através do telefone (49)3312-0211 ou pelo e-mail

maritaniamaria@hotmail.com.

MAIS SICOM | PÁG. 11


CONECTE-SE

PESQUISAS IMPACTAM NOS NEGÓCIOS

Divisão do Sicom executa diversificados tipos

de levantamentos estatísticos e qualitativos

As pesquisas de mercado são importantes

em várias fases do negócio,

podendo ser utilizadas antes da abertura

de uma empresa ou nova filial até no

lançamento de novo produto no mercado.

Durante essas etapas, a pesquisa

serve para identificar fatores que irão

impactar diretamente nos negócios. É

em decorrência da importância estratégica

dos levantamentos estatísticos e

qualitativos que o Sicom mantém uma

divisão de pesquisa e estatística, com

ampla experiência e tecnologias compatíveis.

Entre os fatores de impacto, estão a

identificação dos concorrentes e a participação

deles no mercado, os preços

praticados, o atendimento oferecido

e novos processos ou inovações. Para

isso, a pesquisa de Cliente Oculto se

faz importante para o conhecimento

da concorrência. Já a pesquisa de intenção

de consumo serve para apontar as

características dos consumidores em

determinada região ou dentro de um

município. Os seus resultados ajudam

o gestor da empresa a conhecer melhor

o perfil dos consumidores em relação a

demanda por determinado produto, por

sexo, idade e faixa de renda. Além do

mais, permite conhecer a intensidade

desse consumo e os fatores que levam

a sua aquisição.

Testes e projeções – Também existem

as pesquisas como teste de preço,

teste de produto, teste de embalagem,

contagem de fluxo de pessoas, projeções

de venda e análise dos impactos

das ações e fatores da empresa nas

vendas, entre outros. Além dessas, são

possíveis pesquisas de avaliação de satisfação

do público e expositores de feiras

e eventos. As projeções e impactos

das ações e fatores são feitas por meio

de análise da série histórica das variáveis

da empresa, aplicando-se métodos

quantitativos através de metodologia

científica, por meio de software estatístico

como Eviews.

É possível entender

como os clientes percebem

a marca, comparar o negócio

com a concorrência e

mensurar detalhes subjetivos

que motivam o consumo

Os resultados das pesquisas podem

orientar o profissional ou empreendedor

a investir em alguma ação específica,

modificar sua proposta original ou

até mesmo desistir de alguma iniciativa.

Isso porque os estudos apresentam,

com alto grau de clareza, o cenário em

que a empresa irá atuar.

Tecnologias para análise – Para

chegar aos cenários possíveis nos vários

tipos de levantamentos estatísticos

e qualitativos, o Sicom Pesquisas realiza

entrevistas com o público-alvo. Isso

é feito por meio da Tecnologia Sphinx,

utilizando a aplicação de questionários

de modo eletrônico com o auxílio de um

Palm. Antes disso, é realizada coleta de

dados estatísticos de diferentes fontes

oficiais para a elaboração da amostra

estatisticamente significativa a ser pesquisada.

Para análise dos dados obtidos

na pesquisa de campo e das fontes

oficiais é usado o software estatístico

SPSS.

Na análise da percepção que os líderes

têm de sua organização com a visão

do cliente, procede-se a pesquisa de posicionamento.

A pesquisa de satisfação

permite verificar como os públicos de

relacionamento avaliam os produtos,

os serviços e o atendimento. Também é

possível entender como os clientes percebem

a marca da empresa, comparar

o negócio com a concorrência e mensurar

quais são os detalhes subjetivos

que motivam o consumo, podendo a

pesquisa ser feita presencialmente, por

meio eletrônico ou por telefone.

Parcerias em pesquisas – Atualmente

o Sicom Pesquisas atua em parceria

com o curso de Ciências Econômicas

da Unochapecó, para a execução da

pesquisa de nível de preço dos produtos

do Cesto Básico e na pesquisa do Índice

de Confiança do Consumidor, onde

são analisadas as condições econômicas

dos consumidores chapecoenses e

suas expectativas. Também é mantida

parceria com a Fecomércio/SC para a

execução em Chapecó da pesquisa de

endividamento e inadimplência do consumidor

e em pesquisas sazonais.

Fábio Júnior Piccinini, coordenador

da Divisão de Pesquisa

e Estatística do Sicom

senac

TEEN

Quer aprender a criar Games e Aplicativos? Então vem para o

Senac CODE: do Programar ao Empreender.

Aprenda a aplicar as suas ideias de forma criativa e inovadora

para resolver problemas reais e gerar um negócio!

Conteúdo:

- Empreendedorismos e soluções

- Lógica e construção de Games

- Técnicas de apresentação de ideias

Público:

de 12 a 17 anos.

Para mais informações: 49 3361-5000 (Telefone e WhatsApp)

SC. SENAC . B R

PÁG. 12 | MAIS SICOM


PRODUTOS E SERVIÇOS

OTIOUVE, ESPECIALIZADA EM SAÚDE AUDITIVA

Proporcionar o melhor atendimento e a prestação de

serviços para garantir a satisfação dos usuários, devolvendo

a autoestima e autoconfiança aos que necessitam. Essa é a

missão da Otiouve – Clínica Integrada do Oeste, especializada

em saúde auditiva.

Nos serviços da Otiouve, os associados do Sicom são

contemplados, mediante o convênio mantido, com descontos

de 25% nos exames de: audiometria; audiometria laboral;

imitanciometria; logoaudiometria; seleção para adaptação de

AASI; audiometria em campo livre; pesquisa de ganho; exames

de Bera (potencial evocado); EOA (teste de orelhinha); consulta

de fono; fonoterapia; PAC (processamento auditivo central); e

exame de pós adaptação do aparelho, com acompanhamento

anual ou de 30 dias. Já com valores a consultar podem ser

adquiridos aparelhos auditivos.

Conforme a administradora da Clínica Kelis Catiane Perin,

o serviço mais procurado tem sido a avaliação auditiva

completa que consta com os exames de audiometria tonal,

logoaudiometria, imitanciometria e potencial evocado

auditivo. A equipe Otiouve é composta atualmente por dois

médicos otorrinos, uma psicóloga, um assistente social, seis

fonoaudiólogas e equipe administrativa.

Quanto ao convênio com o Sicom, para que o paciente possa

usufruir é necessário ligar na clínica e fazer o agendamento. No

dia do exame deve ser apresentada autorização obtida no Sicom

e fazer o pagamento na própria clínica.

A Clínica Otiouve fica localiza na Rua Florianópolis, 1.565-

E, no Bairro Santa Maria, próximo ao Hospital Regional do

Oeste. Com estacionamento amplo e gratuito, o ambiente é

climatizado e o atendimento é feito com hora marcada. Para

mais informações, pode ser mantido contato com a clínica pelo

telefone (49)3322-3239 ou pelo e-mail kelis@otiouve.com.br.

EXAMES COMPLETOS DE AVALIAÇÃO AUDITIVA

Audiometria tonal: teste mais utilizado para avaliar a

função auditiva, é rápido na grande maioria das vezes, indolor

e não é invasivo. Tem a função de determinar a menor

intensidade de estímulos sonoros que o indivíduo consegue

perceber, fornecendo informações como o tipo e o grau da

perda auditiva.

Logoaudiometria: exame complementar da audiometria

tonal, com o objetivo avaliar a habilidade de perceber e reconhecer

os sons da fala.

Imitanciometria: ajuda a avaliar as condições do tímpano,

dos ossículos da orelha média (martelo, bigorna e estribo)

e da tuba auditiva. É rápido, objetivo e não exige resposta

do paciente, sendo recomendado para todas as faixas etárias,

inclusive crianças e bebês.

Potencial Evocado Auditivo – Peate/Bera: analisa a

integridade das vias auditivas. Por ser um exame objetivo,

é um importante procedimento para determinar o nível de

audição em situações que o paciente não colabora com o

exame de audiometria convencional, como bebês e crianças

pequenas. Também é indicado para confirmar o diagnóstico

de perda auditiva em crianças e adultos, para investigar

a causa de zumbidos e para detectar a presença de tumores

nos nervos auditivos.

NOTAS

REFORMA SINDICAL CONFIANÇA DO CONSUMIDOR CONSUMO DAS FAMÍLIAS

Passada a reforma da Previdência,

o governo deverá enviar ao Congresso

uma nova proposta de reforma

sindical, que é discutida pela Secretaria

Especial de Previdência e Trabalho,

do Ministério da Economia, com

representantes de diversos setores. O

ministério não informa as mudanças

estudadas, mas o deputado Paulinho

da Força defendeu que se retire

da administração pública qualquer

vínculo com as relações sindicais,

sejam eliminadas as entidades sem

representatividade e que os sindicatos

patronais e de trabalhadores somente

existam se representarem 50% mais

um da categoria local/regional.

O Índice de Confiança do Consumidor

Chapecoense (ICC), medido

pelo curso de Ciências Econômicas

da Unochapecó e que tem a parceria

da Divisão de Pesquisa e Estatística

do Sicom, caiu 0,57%, ao passar de

95,03 pontos em agosto para 94,49

em setembro. O Índice de Condições

Econômicas (ICE) teve queda

de 1,75%, de 83,53 pontos para

82,07. Houve aumentos no Índice

de Expectativas de Consumo (IEC),

de 0,02%, atingindo 102,12 pontos,

ante 102,10 de agosto e no Índice do

Endividamento e Inadimplência do

Consumidor, de 14,45%, de 131,76

pontos para 150,80.

O consumo das famílias, que geralmente

acompanha o desempenho

do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro

por ter grande peso na atividade

econômica do país, registrou crescimento

de 0,3% no segundo trimestre

de 2019 em relação aos três primeiros

meses do ano. Na comparação

com o mesmo período de 2018, a alta

foi de 1,6%. Conforme Claudia Dionísio,

gerente de Contas Trimestrais

do Instituto Brasileiro de Geografia

e Estatística (IBGE), o desempenho

dos consumidores brasileiros ainda

é fraco, mas impulsionou a leve alta

dos serviços, de 0,3%, e a expansão

do comércio, de 0,7%.

MAIS SICOM | PÁG. 13


ESPAÇO SENAC

NOTA MÁXIMA EM

AVALIAÇÃO DO MEC

A Faculdade Senac Chapecó foi classificada com a nota

máxima, o conceito 5, no Índice Geral de Cursos (IGC), uma

avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC). Esse

índice avalia todas as instituições de ensino superior do País,

públicas e privadas, com base na média ponderada dos cursos

de graduação e de pós-graduação de cada uma delas.

Para a diretora

da faculdade,

Silvana Marcon,

a nota máxima

conquistada

na avaliação do

MEC reflete a

qualidade da instituição.

“A nota

5 é o resultado

do trabalho realizado

por todos

os profissionais

da Faculdade Senac

em Chapecó,

o que vai desde o

relacionamento

com o mercado, atendimento ao aluno, gestão, infraestrutura

e projeto pedagógico”. Além disso, enfatiza que “esse conceito

é o indicador que o aluno tem como base na hora de escolher

a faculdade em que vai estudar”.

O IGC e o Senac Chapecó

O Índice Geral de Cursos (IGC) avalia três aspectos: a nota

da graduação, a nota da pós-graduação e a distribuição dos

alunos. As notas variam de 1 a 5. Instituições com 4 e 5 são

consideradas excelentes. Já as que atingem níveis inferiores

a 3 precisam melhorar, não podendo construir novos campi,

nem abrir cursos ou aumentar o número de vagas.

Com mais de 40 anos de atuação, atualmente o portfólio

da Faculdade Senac em Chapecó abrange dezenas de cursos

livres, técnicos, graduação, pós-graduação e de atendimento

corporativo. A unidade ainda atua como polo de educação a

distância, na graduação e pós-graduação EAD, o que amplia

as oportunidades de ensino na região.

ESPAÇO SESC

FESTIVAL REGIONAL

DE IDIOMAS

O Sesc Santa Catarina reunirá alunos do curso de Inglês

das cinco unidades da região Oeste de Santa Catarina. Será

no Festival Regional de Idiomas Sesc, evento programado

para o dia 26 de outubro, das 13h30 às 19h30, na unidade

de Chapecó, e onde também estarão presentes representantes

das unidades de Concórdia, Joaçaba, São Miguel do

Oeste e Xanxerê.

A programação constará de oficinas, show, desafios e

cooking class, um festival pensando para que o estudante

de inglês vivencie na prática o uso da língua inglesa. O Sesc

Chapecó lembra que esse evento é exclusivo para alunos do

curso de Inglês Sesc.

Exames na ação de saúde

O Sesc Chapecó, nas ações disponibilizadas para a comunidade,

prioriza iniciativas como o Sesc Saúde. Esse projeto

tem como objetivo

orientar a população

sobre a importância

de cuidados

para a qualidade de

vida e ações preventivas.

Uma nova edição

está agendada

para 9 de novembro,

um sábado. A

ação ocorrerá no

hall do Sesc, das

7h às 9h. Proporcionará

a realização

de exames de

colesterol (em jejum), orientação nutricional (IMC e relação

cintura/quadril), testes de flexibilidade e de visão, verificação

da pressão arterial, avaliação do monóxido de carbono

e orientações sobre a prevenção às DNT (Doenças Crônicas

Não Transmissíveis).

Para informações detalhadas sobre o evento, pode ser

mantido contato através do telefone (49)3319-9100.

PÁG. 14 | MAIS SICOM


ESPAÇO JURÍDICO

RELAÇÕES TRABALHISTAS E SINDICAIS

No mundo do trabalho assalariado, estabelecem-se relações

coletivas entre os empregados e os empregadores e de

ambos com os sindicatos, como também com o Estado. Essas

relações são objeto de regulamentação legal, de disposições

dos instrumentos coletivos de trabalho. Além disso, são fortemente

influenciadas pelos usos e costumes e pela política

econômica de um modo geral. A esse conjunto de relações se

denomina relações trabalhistas e sindicais.

O conceito é amplo, em função da realidade econômica que

sempre se apresenta e da intensa presença estatal na área

trabalhista. Essas relações trabalhistas e sindicais se efetivam

através de organizações sindicais, das quais se destacam os

sindicatos, sem menosprezar as federações, confederações e

centrais sindicais.

Principais prerrogativas

dos sindicatos são as

de representar os interesses

gerais da respectiva categoria

ou profissão ou os

interesses individuais

dos associados

O sindicato significa a organização dos trabalhadores ou

empregadores de um mesmo segmento econômico ou trabalhista

e tem como objetivo principal a defesa dos interesses

econômicos, profissionais, sociais e políticos dos seus associados.

São também dedicados aos estudos da área onde atuam e

realizam atividades, como palestras, reuniões e cursos, voltadas

para o aperfeiçoamento profissional dos associados.

As principais prerrogativas dos sindicatos são as de representar,

perante as autoridades administrativas e judiciárias, os

interesses gerais da respectiva categoria ou profissão liberal

ou os interesses individuais dos associados, relativos à atividade

ou profissão exercida. Também podem atuar em juízo

como substitutos processuais dos integrantes da categoria,

celebrar convenções e acordos coletivos de trabalho, colaborar

com o Estado como órgãos técnicos e consultivos, no estudo

e solução de problemas que se relacionem com os interesses

econômicos ou profissionais de seus associados e impor

contribuições a todos aqueles que participam das categorias

econômicas ou profissionais ou das profissões liberais representadas.

Dessas prerrogativas, destaca-se a possibilidade de estabelecer

negociação coletiva direta (sem desconsiderar o

dissídio coletivo, no qual há a participação do Judiciário Trabalhista),

visando à formalização de acordo coletivo de trabalho

(negociação entre um sindicato profissional e uma ou mais

empresas) ou de convenção coletiva de trabalho (negociação

entre um sindicato profissional e um sindicato patronal), no

qual, em tese, interesses antagônicos se ajustam em um ato

de intercâmbio. De um lado, estão as empresas (diretamente

ou através de uma organização sindical patronal) e do outro

os empregados, representados pela sua organização sindical

profissional. O comportamento das partes visa assegurar

conformidade em um determinado acordo e regulamentar as

relações de trabalho.

Neste particular, deve ser destacada a importância de relações

trabalhistas e sindicais harmônicas, coerentes e de

qualidade, pois a aplicação da norma coletiva no Brasil é considerada

de eficácia geral, ou seja, é observada em relação a

toda a categoria representada pelos sindicatos, independente

da vontade individual. A norma coletiva é aplicável no âmbito

das categorias profissional e econômica convenentes, sócios

ou não dos sindicatos, aplicando-se a todos os empregados da

empresa, indistintamente, assim como às empresas representadas

pelo sindicato convenente, traduzindo-se no efeito erga

omnes dos instrumentos coletivos.

Após a Reforma Trabalhista essa prerrogativa ampliou-se

significativamente, quando foi permitido que o negociado se

sobreponha ao legislado, em determinados assuntos estabelecidos

na legislação. No caso do sindicato de empregadores,

há não apenas essa importante prerrogativa, mas também

uma gama de benefícios oferecidos às empresas associadas,

como convênios médicos, odontológicos, educacionais e com

academias, medicina e segurança do trabalho, assessorias,

comissão de conciliação, locação de espaços multiuso, crédito

empresarial, registro de marcas e patentes e protesto online.

Rudimar Bortolotto,

advogado da Bortolotto & Advogados Associados

MAIS SICOM | PÁG. 15


50 ANOS SICOM: OS EMPRESÁRIOS

QUE CONDUZIRAM SUA PRESIDÊNCIA

Fundado em 23 de maio de

1970, o Sindicato do Comércio da

Região de Chapecó teve até agora

sete presidentes na condução de

sua diretoria. Com atuação em 25

municípios do Oeste de Santa Catarina,

o Sicom exerce representatividade

sobre 7.600 empresas, que geram

aproximadamente 16 mil empregos

diretos na área de abrangência.

O primeiro presidente foi Elírio

Ângelo Cansian, entre 1970 e 72 e de

1987 a 90, e que foi entrevistado neste

informativo na edição de maio e junho

passados. Depois dele assumiu Eduardo

Matiewicz, falecido em 14 de dezembro

de 2016, que foi um dos fundadores e

presidiu o Sicom entre 1972 e 87. Ele

também foi presidente da Federação

do Comércio e integrou a Confederação

Nacional do Comércio (CNC).

Depois dos dois primeiros

presidentes, vieram: Aldir Roque

Battiston, de 1990 a 96, falecido em 11

de dezembro de 2008; Hermes Ignacio

Palaoro, de 1997 a março de 2000, e

a partir de janeiro de 2001 até 2004, e

que faleceu em 8 de abril de 2009; Jandir

Antônio Ugolini, de março de 2000 a

janeiro de 2001 e entre 2004 e 2009;

Ivalberto Tozzo, no período 2010/2013;

e Marcos Antonio Barbieri, no mandato

2014/2017 e no atual (2018/2020), do

qual encontra-se licenciado.

Jandir Ugolini fala de

sua atuação no Sicom

Quinto presidente na história do

Sicom, Jandir Antônio Ugolini afirma

que foi um grande aprendizado:

“Porque eu estava lidando com uma

instituição forte e que representava

um comércio muito atuante e todos os

embates que tivemos - e não foram

poucos - faziam com que eu crescesse

mais como pessoa, como ser humano,

lidando com uma diretoria e com uma

gama de pessoas que faziam parte da

sociedade chapecoense”. Em entrevista

no Sicom, especificou sua preocupação

“com o sindicato, porque naquela

época tínhamos que se preparar para

o futuro” e argumentou que “tudo

que é processado aqui tem reflexo no

comércio”.

Uma das medidas que lembra

foi a flexibilização do horário de

funcionamento do Chapecó, até então

das 8 às 12h e das 13h30 às 18h e no

sábado até ao meio-dia, “para dar maior

oportunidade para Chapecó crescer” e

que possibilitou a vinda de grandes redes

do varejo. Também cita a preocupação

com iniciativas voltadas para o lazer e a

cultura, como a programação de Natal,

o incentivo à apresentação de peças de

teatro e a instalação da Casa do Papai

Noel.

O que mudou

As principais mudanças destacadas

pelo ex-presidente referem-se à

abertura que a flexibilização do horário

do comércio possibilitou. Além disso,

acrescenta que “mudou muito a

qualidade do atendimento, já que

para conquistar o consumidor houve

abertura da mente dos lojistas e

isso possibilitou inclusive que outros

comércios, como a Havan e o shopping

center, se instalassem em Chapecó”.

Sobre a trajetória do Sicom, Jandir

Ugolini lembra que a própria Federação

do Comércio “olhava sempre o

sindicato como o mais organizado e

mais atuante, e hoje ele está em pé e

com os pés muitos firmes”. Destaca

promoções como eventos natalinos,

incluindo a Casa do Papai Noel, que

“marcou a sociedade, mas não era papel

do sindicato fazer isso, e fazia para

despertar a fraternidade e fazer com

que os outros depois assumissem e

tocassem”. Ao mesmo tempo, lamenta

que hoje “o pessoal esteja focado muito

em ter, sem pensar em se doar um

pouquinho, o que faz muito bem para

quem pratica e quem recebe”.

Jandir Ugolini e o presidente Ricardo Urbancic

Agradecimento

pela seriedade

Presente na entrevista para este

informativo, o presidente em exercício

do Sicom, Ricardo Urbancic, expressou

o agradecimento da diretoria pelo

trabalho desenvolvido por Jandir Ugolini

e citou o legado de retidão, de seriedade,

de trabalhar com os pés no chão. “A

gente está fazendo isso seguindo o

exemplo que nossos antecessores

nos ensinaram e trilharam o caminho.”

Argumentou que a partir desse legado

fica mais fácil seguir o caminho traçado

com visão a frente do momento, como

ocorreu com relação ao engessamento

e regramento do horário e à

sustentabilidade do sindicato. “Então

esse trabalho feito merece ser exaltado

e a gente reconhece com todo o carinho

e fica nosso sincero muito obrigado”,

finalizou.

PÁG. 16 | MAIS SICOM

More magazines by this user
Similar magazines