fi180(Online)

deptecnico

ACTUALIDADE SOCIAL MADEIRENSE nº180 Mensal • 15 Agosto 2019 • €2

Rali Vinho Madeira 2019

Gastronómica

de Machico

UHF

Semana do Mar

Kalema

Entrevista

Fábio Carvalho

nº180 Mensal

15 Agosto 2019 • €2

Concerto

Carminho


REVISTA FIESTA!

ACTUALIDADE SOCIAL MADEIRENSE

www.REVISTAFIESTA.pt Revista fiesta sabermadeira@yahoo.com 291 911 300


••

Sumário

email:

fiestamadeira@yahoo.com

Propriedade:

O.L.C. Unipessoal Lda.

Sociedade por Quotas; Capital Social:

€500.000,00 Contribuinte: 509865720

Matriculado na Conservatória Registo

Comercial de Lisboa

Sede: Centro Comercial Sol Mar, Sala 303,

Av. Infante D. Henrique, nº71

9500 - 769 Ponta Delgada Açores

Sócio-Gerente com mais de 10% do capital:

Edgar R. de Aguiar

Sede do Editor

Edgar R. de Aguiar

Parque Empresarial Zona Oeste - PEZO

Lote 7, 9304-006 Câmara de Lobos

• Formou-se na área do Design de

Moda e nos últimos anos, tem

estado a trabalhar no estrangeiro.

Sempre que pode, volta às origens,

à sua ilha da Madeira para rever a

família e os amigos. Irreverente,

autêntico ou “senhor do seu nariz”

como gosta de se afirmar, Fábio

Carvalho em entrevista.

Pág. 04

• Desfile Fashion Street

Pág. 07

• Semana do Mar Porto Moniz

Pág. 20

• Carminho Concerto Dia da Região

Pág. 28

• “Son Cubano” nos jardins

do Lido

Pág. 30

• Barmen Madeira na Gastronómica

de Machico

Pág. 34

• Semana Gastronómica

de Machico

Pág. 38

• Cocktail Olim: “Verão”

Pág. 45

• Momentos DDiArte: “O sonho de

Helius II”

Pág. 46

Director

Edgar Rodrigues de Aguiar

• Rali Vinho Madeira

Pág. 12

• Reabertura da Quinta Magnólia

Pág. 37

Redação

Dulcina Branco Miguens

Secretária de Redação

Maria Camacho

Depart. Imagem

O Liberal

www.revistafiesta.pt

Design Gráfico

O Liberal

Departamento Comercial

O Liberal

Serviço de Assinaturas

Luísa Agrela

Estatuto Editorial

••

Administração, Redação,

Secretariado, Publicidade,

Composição e Impressão

Edifício “O Liberal”,

Parque Empresarial Zona Oeste

PEZO, Lote 7,

9304-006 Câmara de Lobos

Madeira / Portugal

Telefones: 291 911 300

Email: preimpressao@oliberal.pt

Depósito Legal nº 109138/97

Registo de Marca Nacional nº 376915

ISSN 0873-7290

Registado no Instituto da Comunicação

Social com o nº 124584

Membro da Associação da Imprensa

Não Diária - Sócio P-881

Fiesta!

Fiesta!

É uma revista mensal de informação

geral que dá, principalmente

através da imagem,

uma ampla cobertura

dos mais importantes e significativos

acontecimentos

regionais, com especial incidência

para os eventos

festivos, espetáculos e às

pessoas, não esquecendo temáticas

que, embora saindo

do âmbito regional, sejam

de interesse geral, nomeadamente

para os conterrâneos

espalhados pelo mundo;

Fiesta!

Fiesta!

É um projeto jornalístico e dirige-se

essencialmente aos

quadros médios e de topo,

gestores, empresários, professores,

estudantes, técnicos

superiores, profissionais

liberais, comerciantes, industriais,

marketing e recursos

humanos;

Identifica-se com os valores

da autonomia, da democracia

pluralista e solidária,

defendendo o pluralismo de

opinião, sem prejuízo de poder

assumir as suas próprias

posições;

Mais do que a mera descrição

dos factos, tenta descortinar

as razões por detrás dos

acontecimentos, antecipando

tendências, oportunidades

informativas;

Fiesta!

Fiesta!

Fiesta!

Pauta-se pelo princípio de

que os factos e as opiniões

devem ser claramente separadas:

os primeiros são intocáveis

e as segundas são livres;

Como iniciativa privada, tem

como objetivo o resultado,

pois só assim assegura a sua

independência editorial;

Através dos seus acionistas,

direção, jornalistas e fotógrafos,

rege-se, no exercício

da sua atividade, pelo cumprimento

rigoroso das normas

éticas e deontológicas

do jornalismo.

Tiragem

10.000 exemplares

[Nova Ortografia]

3


Fábio Carvalho

“Fama, entrevistas

e desfiles não

pagam contas”

Formou-se na área do Design de Moda na Madeira e nos últimos

anos, tem estado a trabalhar no estrangeiro. Sempre que

pode, volta às origens, à sua ilha da Madeira para rever família

e amigos. As oportunidades de trabalho na área da moda não

abundam na ilha mas seria nesta que o designer gostaria de concretizar

o sonho de uma coleção de luxo em bordado Madeira.

Irreverente, autêntico ou “senhor do seu nariz” como gosta

de se afirmar, o novo “eu” de Fábio Carvalho nesta entrevista.

• Dulcina Branco

• Fotos: gentilmente cedidas por Fábio Carvalho.

4


Começou a trabalhar na área da

moda, como estilista e designer, há

onze anos. Qual o balanço?

- Muita coisa e muita água correu,

muita tinta (literalmente) muitos recortes

de jornais, revistas, muitos projectos

feitos. Reconhecimento público

do trabalho feito mas falhou em

números. Fama, entrevistas e desfiles

não pagam contas nem põem comida

na mesa, então, fui obrigado a

procurar alternativas lá fora, no estrangeiro.

Há quem simplesmente

ache que uma peça de vestuário se

resume a tecido e linhas mas não é

assim. Temos muitas despesas porque,

para apresentar uma coleção, é

preciso comprar tecidos, pagar a bordadeira

caso seja necessário (neste

trabalho não há margem de negociação)

e o trabalho em si, muitas horas

de trabalho muitas vezes pela noite

dentro. O trabalho começa com

o primeiro contacto com o cliente,

o que acontece muitas vezes através

de uma abordagem via redes sociais.

Mas, ao fim destes anos, sinto que as

pessoas não valorizam este trabalho.

Conto pelos dedos da mão aqueles

que, de facto, respeitam o nosso trabalho

ou o reconhecem. Alguns,

ao preço final, adicionaram um extra

para que se tornasse mais justo o

pagamento final, é certo. Números

à parte, o balanço é positivo. Aprendi

imensa coisa, a lidar com imensas

situações, stress, dormir pouco, gerir

tempo, lidar com pessoas, ser justo

dentro do possível, ser organizado

e responsável... Tudo isto com uma

pitada de loucura pela qual sou conhecido.

Nos últimos anos, tenho estado

desaparecido porque foquei-me

mais no trabalho com os clientes privados

do que com o público (desfiles,

apresentações). Foi uma vitória

conseguir, a pouco e pouco, conquistar

o respeito do público. Foi um

dos bons momentos da minha carreira.

E o que menos gostou?

- Foi quando recusei compactuar

com o sistema, com a corrupção

e “amiguinhos” deste e daquele...

Nunca concordei e não concordo.

Para entrares em determinado

evento, tens de fazer parte de determinado

partido e não aceito isso.

Disse não a determinados projetos

ou pessoas porque isso ia contra

os meus princípios mas soube-me

bem!. Não vou contra os meus princípios

seja para o que for. Custou-

-me a participação em certos eventos

de moda mas fui fiel e honesto

para comigo. Sou muito sensível no

que diz respeito aos direitos dos trabalhadores,

sou descriminação qualquer

discriminação e “cunhas”. Se

tens talento, mereces ser reconhecido

ou ter determinado trabalho e

não por ser “amigo” deste ou daquele.Todos

temos os mesmos direitos e

deveremos receber o mesmo mérito.

Deu-me prazer participar em determinados

eventos mas noutros, não.

Participei por mérito próprio, pelo

meu trabalho e porque a organização

gostou do meu trabalho. A participação

em eventos como Funchal

Noivos, na altura não gostei porque

notei que o tratamento que a organização

do evento deu aos criadores

foi diferente de uns para outros e daí

o meu afastamento do evento. Fazer

parte de determinado no partido,

principalmente aquele que está

no poder, ajuda em termos de contactos

ou referencias, facilita as oportunidades

mas, no meu entender, o

profissional tem que se destacar por

ser bom e fazer bem o seu trabalho

e não por ser amigo deste ou daquele

e, na Madeira, ainda impera, infelizmente,

este tipo de mentalidade.

Tanto está na Madeira como lá fora,

no estrangeiro. Como é que tem

sido esta experiência?

- Nos últimos anos, como muitos

outros portugueses forcei-me a emigrar.

Custou, comi o pão que o diabo

5


amassou mas consigo sobreviver. Estou

estável em todos os aspectos. Investi

na mudança da minha imagem

pessoal e profissional e estou bem. É

difícil quando saímos do meio onde

nascemos e crescemos para nos inserirmos

noutro totalmente diferente,

até pior em diversos aspetos mas

enfrento a situação com determinação

e positividade. Tenho um espírito

criativo, por vezes minimalista no

sentido de funcional, adoro o conceito

“open-space” , preciso do meu

espaço para me mexer e poder respirar

visualmente, então, vejo as coisas

desta forma. Os sonhos são retomados

a pouco e pouco e um passo de

cada vez. Tenho estado em Inglaterra,

trabalhando numa área totalmente

diferente, para já, mas é o que me

paga as contas e me permite conhecer

outras culturas e lugares. Fez-me

bem sair da ilha e ver o quanto podemos

mudar e tentar melhorar.

Como é que olha para o mundo da

moda em geral?

- Muito bonito e glamoroso mas tem

um lado negro que é ser complicado,

falso, hipócrita e lambe-botas. O

ambiente de bastidores pode ser estranho

se não impusermos limites.

Dois dos princípios base para se estar

neste mundo da Moda são: respeito

e humildade. Outros que devem

sempre ser respeitados são: pontualidade,

compromisso e sigilo. Muitas

vezes, tive os meus projectos estragados

por falta de sigilo de algumas

pessoas. Perderam o efeito surpresa e

de exclusividade. Ao sair da ilha, tenho

me deparado com culturas totalmente

diferentes da minha, estilos

de vestir diferentes, alguns gosto

e outros não gosto. As mulheres que,

por norma, vestem bem são as japonesas.

Estilo simples mas muito bem

conjugado, os óculos fazem parte da

imagem geral. Contudo, certas nacionalidades,

como a inglesa, vestem

mal, na minha opinião. Roupas caríssimas

de grandes marcas mas muito

mal conjugadas. Então, a minha

opinião é a de que podemos vestir

bem e barato. Basta saber conjugar

as peças.

O que é que gostaria ainda de concretizar?

- Voltar a exercer o meu trabalho na

minha área na qual me formei, seja

como designer seja como fashion

design ou outra qualquer área do design.

Gostava de concretizar uma

coleção de luxo, toda em bordado

Madeira. E contribuir para mudar

a mentalidade de alguns que ainda

pensam que a Moda não tem valor.

Moda é cultura, arte, entretenimento...

Pode ser sensual e provocante

sem descer de nível.

Voltando atrás, como é que tudo

começou para si?

- Remonta a 2009, quando estava a

estudar Design na universidade da

Madeira e a fazer uma formação em

Photoshop e Multimédia. O Nelson

Camacho era o orientador da formação

e organizador de eventos. Ele estava

com uma iniciativa muito boa,

a qual decorreu nas Vespas, “Recicla

o teu Olhar” em que participei e começou

assim. Foi aí que começou,

a 22 de julho 2009... Os convites foram

aparecendo a partir de uma coisa

que começou em jeito de brincadeira

e por gostar de me divertir e de

festas.

E como é o Fábio Carvalho fora do

mundo da Moda?

- Nasci em 1988 no Funchal, freguesia

de São Pedro mas o registo foi feito

como sendo Santa Maria Maior

(até hoje não percebi como foi isso

mas dou em louco se tentar perceber

o Mundo). Costumo dizer que,

sou um louco orgulhoso e experiente.

31 anos de vida é dose. Sou muito

responsável com a minha vida.

Gosto de ter as minhas contas pagas

e gasto consoante o que tenho para

gastar. Não tenho vícios perigosos,

não fumo e não me embebedo. Gosto

de passear, de me divertir, contudo

o meu modo de diversão ainda é

à moda antiga, ou seja: discotecas e

tudo que se relaciona com isso não

faz parte do meu quotidiano. Prefiro

gastar num bom vinho em casa

com amigos. Estive na universidade

sem nunca ter ido a uma festa académica

e era apelidado de anti-social.

Não sou anti-social, apenas não

gosto de sair em “rebanho”. Sempre

fui de poucos amigos mas os que tenho

são mesmo meus amigos e nunca

gostei de ajuntamentos. Sou muito

senhor do meu nariz e não sou o

típico homem português mas adoro

farras e, quando temos um pai que

nos acompanha mais que um amigo,

não se pode pedir melhor. De

resto, adoro viajar e alguns familiares,

como os meus pais e avós que

são as pessoas que me são indispensáveis.

••

6


Raquel Camacho e Miguel Barros organizaram o evento

Desfile Street Fashion

O

Madeira Bar encheu-se

de juventude para receber

este desfile de moda

organizado por Raquel Camacho

e Miguel Barros. Várias marcas associaram-se

a este evento de moda

de verão em acessórios e roupa

casual. O desfile ‘Street Fashion’

contou com as presenças do MC

Taty Lauren e do seu produtor e

agente, DJ Paul P. Jovens de várias

idades desfilaram na passarele as

propostas de primavera-verão das

marcas associadas ao evento. ••

• Dulcina Branco • Fotos: gentilmente cedidas por Miguel Barros.

7


8

Desfile Street Fashion


9


10

Desfile Street Fashion


11


60ª edição do Rali Vinho da Madeira

Outra vez Alexandre Camacho

A

60ª edição do Rali Vinho da

Madeira deixava antever um

grande espetáculo comprovativo

do renome e tradição que a nossa

prova tem a nível europeu. Gerações

diferentes de pilotos a competir,

quer a nível internacional quer mesmo

a nível regional, com Vasco Silva

a marcar presença nesta edição, desta

feita com um Peugeot 205 com

o qual havia participado nesta mesma

prova em 1985, tendo conseguido

terminar a prova, sendo eventualmente

o piloto mais antigo a

terminar esta prova rainha do automobilismo

regional. E a prova foi para

a estrada, demonstrando que estavam

reunidas as condições para um

grande espetáculo, cheio de história

e tradição, retomando-se inclusivamente

classificativas emblemáticas

do Vinho Madeira de outros tempos

e que foram efetivamente uma aposta

ganha, quer a nível do público que

afluiu às classificativas, quer mesmo

no retorno que a economia local sentiu

um pouco por toda a ilha. Para os

pilotos, vencer na Madeira é o objetivo

que todos querem acrescentar

ao seu palmarés. Casos de pilotos como

Giandomenico Basso ou Bruno

Magalhães, com quatro vitórias cada

um, mas com participações menos

felizes em edições mais recentes.

Idêntico objetivo é partilhado pelos

pilotos madeirenses com Alexandre

Camacho e Miguel Nunes a se assumirem

fortes candidatos, aos quais se

• Nélio Olim • Fotos: Nelson Martins, Nuno Santos, Nélio Olim.

12


13


Outra vez Alexandre Camacho

juntavam nomes como Pedro Paixão

e João Silva. Impossível passar despercebido

também o regresso de Vitor

Sá que, apesar de competir com

uma “arma menor”, teria que ter sido

tido em conta neste arranque de

prova. Abertas as hostilidades com a

emblemática primeira prova especial,

Avenida do Mar – Centro Internacional

de Negócios da Madeira,

Bruno Magalhães passava a liderar

o rali. O segundo dia de competição

surge com Alexandre Camacho a assumir

a liderança do Rali Vinho da

Madeira, com a vitória nas duas primeiras

provas especiais. Giandomenico

Basso rodava bem próximo do

carro do Team Vespas, seguindo-se

Bruno Magalhães, Miguel Nunes

e Pepe Lopez a encerrar o top cinco.

José Pedro Fontes era sexto com

João Silva no seu encalço. Contudo,

o nevoeiro cerrado na classificativa

do Palheiro Ferreiro trouxeram Pepe

Lopez para a liderança do rali, uma

mudança temporária de líder, já que

na classificativa seguinte, a primeira

da 4ª secção, Alexandre retoma a liderança

do rali para não mais largar

até final da prova. Assim correram

todas as restantes classificativas, sem

grandes sobressaltos para Alexandre

Camacho, mas com Giandomenico

Basso a ser novamente infeliz na Madeira

e a desistir com um problema

mecânico, com Pedro Paixão novamente

a “morrer na praia”, após um

toque na descida da Encumeada, entre

outras desistências. Assim, e lá diz

o povo que não há duas sem três, a

dupla Alexandre Camacho/Pedro

Calado foi novamente e pela terceira

vez consecutiva vencedora do Rali

Vinho da Madeira, igualando assim

Américo Nunes que obteve três vitórias

consecutivas entre 1968 e 1970

com o seu Porsche 911. Aguardamos

já pela edição de 2020. ••

14


15


16

Outra vez Alexandre Camacho


17


18

Outra vez Alexandre Camacho


19


Cartaz de luxo e muitas iniciativas marcaram edição 2019

Semana do Mar Porto Moniz

Em julho, todos os caminhos

vão dar ao Porto Moniz

isto porque, é um dos

eventos mais procurados pela população

madeirense no verão madeirense.

A edição deste ano voltou

a confirmar a grandeza do

cartaz, com nomes importantes

de cá e de lá. Os madeirenses

4Litro abriram as festividades

num grande cheio de iniciativas

e muita música, com destaque

para ‘Wilson Correia & Friends’,

pianista madeirense, ‘Noite Latina’

da venezuelana Diveana, conhecida

como a ‘Rainha do Merengue’,

Augusto Canário que

encantou ao desafio, os Anjos,

grupo constituído pelos irmãos

Sérgio e Nelson Rosado, o belo

fado da Mariza, os irmãos António

e Fradique Ferreira que formam

a dupla Calema, entre tantos

outros e muitas iniciativas,

levaram milhares à bela vila de

Porto Moniz. ••

• Dulcina Branco • Fotos: gentilmente cedidas por Câmara Municipal

de Porto Moniz.

20


21


22

Semana do Mar Porto Moniz


23


24

Semana do Mar Porto Moniz


25


26

Semana do Mar Porto Moniz


27


Concerto comemorativo do Dia da Região

Carminho em Machico

A

praça do Fórum Machico

encheu-se de público para

assistir ao Concerto Comemorativo

do Dia da Região Autónoma

da Madeira e das Comunidades

Madeirenses, e que teve na

fadista Carminho a principal atração.

Tudo isto com o acompanhamento

da Orquestra Clássica

da Madeira, num espetáculo que

contou com a direção de Luís Andrade,

maestro convidado. O concerto

foi de entrada livre e neste

a fadista apresentou temas reconhecidos

da sua discografia, como

‘Bom dia Amor’, ‘Fado do Adeus’,

‘Marcha de Alfama’ e ‘Meu Amor

Marinheiro’. ••

• Dulcina Branco • Fotos: Presidência do Governo Regional da Madeira.

28


29


Academia Open Dance promoveu evento internacional na Madeira

“Son Cubano” nos jardins do Lido

Os sons do Caribe e outros típicos

dos países dos trópicos

têm fãs no mundo inteiro

e a Madeira não é excepção,

onde se encontram exímios praticantes

de todas as idades e sexos.

Foi o que demonstrou a Academia

Open Dance com a iniciativa Son

Cubano que decorreu nos jardins

do Lido. Desde a salsa cubana, passando

pela bachata, kizomba, rueda

de casino, tango argentino, merengue,

danças de salão e outras, a

Academia de Dança Open Dance

promove a arte da dança em diversas

vertentes para adultos e crianças

e ambos os sexos, e coreografia para

noivos. Esta academia de dança

foi fundada em maio de 2008 no

Funchal e, desde então, tem sido

o espaço preferido de muitos madeirenses

e não só, para aprenderem

as técnicas em diversos estilos

de dança. ••

• Dulcina Branco • Fotos: O.L.C. (Cícero Castro).

30


31


32

“Son Cubano” nos jardins do Lido


33


Barmen Madeira na Semana Gastronómica de Machico

Festival Cocktails e Corrida da Bandeja

A

Associação Barmen da Madeira

realizou o habitual

Festival de Cocktails Cidade

Machico - XXXIV Semana

Gastronómica de Machico. Os

vencedores desta edição foram:

Melhor Técnica César Figueira

(Hotel Baia Azul), Melhor Decoração

Márcio Rodrigues (Bar Casa

Madeirense), 1º lugar Márcio

Rodrigues(Bar Casa Madeirense),

2.º lugar Carlos França (Hotel Vilha

Porto Mar) e 3.º lugar António

Gouveia(Cocktail Bar). Na corrida

da bandeja, o Barmen Octavio

Ganança, do Hotel Porto Santa

Maria, levou a melhor sobre a

concorrência. ••

• Dulcina Branco • Fotos: gentilmente cedidas por Associação Barmen Madeira.

34


35


36

Festival Cocktails e Corrida da Bandeja


Presidente do Governo Regional presidiu à cerimónia de reabertura

Reabertura da Quinta Magnólia

A

Quinta Magnólia abriu oficialmente

as suas portas ao

público com o Presidente

do Governo Regional da Madeira,

entre outras entidades oficiais, e a

exposição “A Viagem”, uma mostra

de artes plásticas comemorativa

dos 600 anos da descoberta da Madeira

que teve a participação mais

de duas dezenas de artistas. Após a

requalificação de toda a quinta ao

nível dos espaços exteriores e ajardinados

e reabilitação do edifício

principal, a Quinta Magnólia teve

novas valências, como o parque infantil

e serviço de restaurante/bar.

A intervenção foi levada a cabo pela

Secretaria Regional dos Equipamentos

e Infraestruturas e orçou

os 2,9 milhões de euros. ••

• Dulcina Branco • Fotos: Presidência do Governo Regional da Madeira.

37


34.ª edição reafirma qualidade do evento

Semana Gastronómica

de Machico 2019

É

outro dos grandes eventos do

verão madeirense a Semana

Gastronómica de Machico

que este ano voltou a confirmar a

qualidade do seu cartaz musical e

não só. Foram 31 stands, mais de 50

espetáculos, 11 restaurantes, oito

bares e 12 outras associações numa

iniciativa organizada pela Câmara

Municipal de Machico, liderada

por Ricardo Franco. Milhares de

pessoas passaram por Machico para

assistirem aos concertos de UHF,

Toy, 4Litro, Cuca Roseta, Tributo

a Elton John de Miguel Pires, entre

tantos outros. Em nome da qualidade

ambiental, destaque para o

recurso aos copos reutilizáveis “porque

tem tido bons resultados, além

de ser uma medida ecológica, é

também uma forma de reduzir custos”,

disse Ricardo Franco. ••

• Dulcina Branco • Fotos: gentilmente cedidas por Câmara Municipal

de Machico.

38


39


40

Semana Gastronómica

de Machico 2019


41


42

Semana Gastronómica

de Machico 2019


43


44

Semana Gastronómica

de Machico 2019


Cocktail

“Verão”

Centro de mesa elaborado

numa jarra alta. A decoração

é simples mas de efeito

visual muito bonito e simples

de realizar. Corte a laranja laminada

e no topo, termine com morangos

e hortelã. ••

CUPÃODEASSINATURA

Sim, quero assinar!

e escolho as seguintes modalidades:

Nova Assinatura

Renovação Assinatura

ANO 2019

• Produção: Fernando Olim

• Foto: Fernando Olim

Nome

Empresa

Morada

Composição:

• Laranja cortada às rodelas

• Sumo de laranja

Preparação:

Copo alto ou jarra alta

Centro decorativo de mesa

Categoria:

Cocktail Aperitivo

Classe:

Long Drink

Código Postal

Telf. Telm Fax

Profissão

Contribuinte nº

Pago por Cheque

à ordem de ‘’O Liberal, Lda.’’

Data Nasc.

Ass.

Pago por Transferência Bancária/Multibanco

MPG NIB nº 0036.0130.99100037568.29

“O Liberal”, Parque Empresarial Zona Oeste, Lote 7, Socorridos,

9304-006 Câmara de Lobos • Madeira / Portugal

Telefone: 291 911 300

Fax 291 911 309

Email: fiestamadeira@yahoo.com

Localidade:

Email

Data: / /

PREÇOS ESPECIAIS!

TABELA DE ASSINATURA - 1 ANO

MADEIRA € 24,00

EUROPA € 48,00

RESTO DO MUNDO € 111,00

* desconto sobre os valores da capa.

Os valores indicados incluem os portes do correio e I.V.A. à taxa de 4%

45


Momentos

“O sonho de Helius II”

Foto realizada no estúdio DDiArte com três modelos nus.

46


Jornalismo com independência

– todas as 6ª feira nas bancas –

www.tribunadamadeira.pt

www.facebook.com/semanariotribunamadeira

CONTACTO LUÍSA AGRELA

PEZO - Socorridos - Lote 7 - 9304-006 Câmara de Lobos

291 911 300

assinaturas@tribunadamadeira.pt

More magazines by this user
Similar magazines