NOVEMBRO.2019

araujomota

L U S I T A N O

NOVEMBRO 2019

ANO XXV - Nº. 258 - DIRECÇÃO: Sandra Ferreira + Armindo Alves - Publicação mensal gratuita

d e Z u r i q u e

Eleições Legislativas no Estrangeiro

89,21%

dos eleitores

não votou

Carminho

apresenta novo

álbum em

Zurique

Páginas 8 e 9

© Agência Ecclesia/Arlindo Homem


OUTUBRO 2019

Páginas 8 e 9

LUSITANO DE ZURIQUE

I V E R S Á R

I O

2 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

PUBLICIDADE

Centro Lusitano de Zurique

Birmensdorferstr, 48

8004 Zürich

www.cldz.eu - info@cldz.eu

Bufete, reserva de refeições 077 403 72 55

Cursos de alemão 076 332 08 34

Consulado Geral de Portugal em Zurique

Zeltweg 13 - 8032 Zurique

Tel. Geral: 044 200 30 40

Serviços de ensino: 044 200 30 55

Serviços sociais: 044 261 33 32

Abertura de segunda a sexta-feira das

08:30 às 14:30 horas

Embaixada de Portugal

Weitpoststr. 20 - 3000 Bern 15

Secção consular: 031 351 17 73

Serviçoa sociais: 031 351 17 42

Serviços de ensino: 031 352 73 49

Edição anterior

º

L U S I T A N O

ANO XXV - Nº. 257 - DIRECÇÃO: Sandra Ferreira + Armindo Alves - Publicação mensal gratuita

d e Z u r i q u e

25 ANOS DA REVISTA - 30 ANOS DE FOLCLORE

FOLCLÓRE

LUSITANO

DE ZURIQUE

ao serviço da

Comunidade

A N

Direcção

044 241 52 60 / info@cldz.eu

Futebol armindo.alves@garage-mutschellen.ch / 079 222 09 14

InCentro

incentro@cldz.ch

Publicidade 079 913 00 30/pub.lusitano@gmail.com

Rancho folclórico 076 344 15 40 / rancho@cldz.ch

Vamos contar uma história 079 647 01 46

Serviços municipais de informação para

imigrantes - Zurique (Welcome Desk)

Stadthausquai 17 - Postfach 8022 Zurique

Tel.: 044 412 37 37

Polícia 117

Bombeiros 118

Ambulância 144

Intoxicações 145

Rega 1414

Jornadas

sobre a violência

doméstica decorreram

em Lausanne

e Zurique.

© skeeze

Missão Católica de Língua Portuguesa – ZH

Katholische Mission der Portugiesischsprechenden

Fellenbergstrasse 291, Postfach 217 - 8047 Zürich

Tel.: 044 242 06 40 7 044 242 06 45 - Email: mclp.zh@gmail.com

Horário de atendimento:

- segunda a sexta-feira das 8h às 13h00 e das 13h30 às 17h

Publicidade


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 3

EQUIPA REDACTORIAL

EDITORIAL

Sandra Ferreira

Sandra Ferreira

DIRECTOR A CC12 A

Armindo Alves

SUB-DIRECTOR CC15 A

Email:

lusitanozurique@gmail.com

Povo estranho o

nosso!

Os portugueses e a vontade de votar

Estávamos nós a fechar mais uma edição da revista

Lusitano, enquanto os novos membros do

governo tomavam posse das suas funções.

Apesar de não ter havido grandes surpresas

nestas eleições, elas foram novamente marcadas

pelo grande número de portugueses que

não quiseram votar. Quase metade da população

portuguesa não quis ter nada a ver com esta

eleição, sendo que o número de votantes no estrangeiro

pouco passou dos 10%.

Um atitude por parte dos Portugueses que eu,

pessoalmente, não compreendo nem aceito.

Os Portugueses são capazes de passar anos e

anos, governos atrás de governos, a queixarem-

-se, a criticarem e a difamarem. Contudo quando

são chamados a votar, para fazerem ouvir

realmente a sua voz, não o fazem!

Pior ainda é quando são enviadas milhares de

cartas com boletins de voto para os portugueses

no estrangeiro, tornando-lhe mais fácil a

possibilidade de votar e mesmo assim, estes

não votam! É incompreensível, depois do esforço

necessário para que esta possibilidade fosse

aceite e posta em prática.

Será que quando perdermos este direito ao voto

que hoje temos, os portugueses terão coragem

de o reclamar? Ou ficará, como sempre, uma

metade à espera da outra metade?

A verdade é que o povo português não vê a política

como uma prioridade na sua vida, assim

como não vê o seu bem-estar e da família como

uma prioridade. “Prioridade é trabalhar, prioridade

é ganhar dinheiro“, assim pensam muitos.

Povo estranho o nosso!

Natascha D´Amore Maria dos Santos

Cristina F. Alves

CC 16 A

Jorge Macieira

CC28 A

Manuel Araújo

JORNALISTA 3000 A

Euclides Cavaco

Ivo Margarido

Daniel Bohren

JURISTA

EDIÇÃO,

COMPOSIÇÃO

E PAGINAÇÃO

Manuel Araújo

Jornalista 3000 A

araujo@manuelaraujo.org

Tel.:(+351) 912 410 333

PUBLICIDADE

pub.lusitano@

gmail.com

Tel.: 079 913 00 30

Lúcia Sousa

Pedro Nogueira

Domingos

Pereira

Pedro Barroso

Jeremy da Costa

Zuila Messmer

IMPRESSÃO

Diário do Minho

Tiragem: 2000 exemplares

Periodicidade: Mensal

Distribuição gratuita

PROPRIEDADE & ADMINIS-

TRAÇÃO:

Centro Lusitano de Zurique

Birmensdorferstr. 48

8004 Zürich

Tel.: 044 241 52 60 - Fax: 044

241 53 59

Web: www.cldz.eu

E-mail: info@cldz.eu

Joana Araújo

CC11 A

Pedro Nabais

Carmindo de

Carvalho

Carlos Matos

Gomes

Nelson Lima

Apoios:

CC14 A

Nuno Brandão

Aragonez

Marquez

Esta publicação não

adopta nem respeita o inútil

(des)Acordo Ortográfico

NOTA: Os artigos assinados reflectem tão-somente a opinião dos seus

autores e não vinculam necessariamente a direcção desta revista


4 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

COMUNIDADE

Apenas 158.252 mil

emigrantes votaram

nas legislativas

Eleições Legislativas - Outubro de 2019

Resultados globais da Emigração

PS

26,24% 41.525 votos

Deputados 2

PPD/PSD

23,42% 37.060 votos

Deputados 2

PAN

4,84% 7.653 votos

B.E.

4,75% 7.510 votos

CDS-PP

3,36% 5.320 votos

PCP-PEV

2,04% 3.232 votos

PDR

1,61% 2.541 votos

IL

1,35% 2.136 votos

PNR

1,17% 1.856 votos

PCTP/MRPP

L

CH

MPT

A

NC

PURP

PTP

R.I.R.

JPP

PPM

MAS

0,97% 1.540 votos

0,96% 1.512 votos

0,87% 1.378 votos

0,84% 1.331 votos

0,74% 1.169 votos

0,72% 1.140 votos

0,67% 1.068 votos

0,51% 800 votos

0,46% 722 votos

0,38% 605 votos

0,35% 556 votos

0,11% 173 votos

EM BRANCO 1,32% 2.094 votos

NULOS 22,33% 35.331 votos

Governo lamenta a abstenção,

apesar do actual sistema eleitoral

ter anulado 22% dos votos,

devido a razões técnicas.

Na quinta-feira 17 de Outubro, a Comissão

Nacional de Eleições (CNE)

revelou os resultados dos votos dos

portugueses espalhados pela diáspora

e foram conhecidos os nomes dos 230

deputados que se vão sentar no Palácio

de São Bento, sede do Parlamento

de Portugal desde 1834.

Pelo círculo eleitoral da Europa foram

eleitos Paulo Pisco (PS) e Carlos Gonçalves

(PSD). Pelo círculo fora da Europa,

José Cesário (PSD) e Paulo Porto

Fernandes (PS), substituindo Augusto

Santos Silva (que era cabeça de lista

do PS fora da Europa), já que este foi

reconduzido no cargo de Ministro dos

Negócios Estrangeiros.

Estas eleições foram uma verdadeira

maratona para a CNE, que, logo no início

da primeira semana de Setembro,

enviou 1.464.709 mil cartas com boletim

de voto para os eleitores residentes

num total de 186 países.

A 14 de Outubro, a Secretaria Geral da

Administração Interna (SGMAI) divulgava

que “142.054 mil cartas habilitadas

ao voto resultam de correspondência

devolvida por motivos diversos”. A 16

de Outubro, data limite de recepção

dos boletins de voto, a CNE contabilizou

158.252 mil envelopes com votos, o

que resulta numa taxa de participação

de 10,79%.

Iniciado o envio, surgiram de imediato

nos meios de comunicação social as

primeiras ocorrências de anomalias na

recepção e no acto do voto na emigração.

O que se adivinhava aconteceu:

uma participação de apenas 10,79%,

com 1,32% de votos em branco e

22,33% de votos nulos, equivalente a

35.331 mil votos, tendo os portugueses

residentes na Suíça contribuído com

5.424 votos.

O movimento “Também Somos Portugueses”

e o Comité Cívico Português

do Reino Unido, sentem-se revoltados.

“Como se pode, em simultâneo, lamentar

a abstenção e ter um sistema eleitoral

que anula 22% dos votos por razões

técnicas?”

Estas duas organizações de emigrantes

portugueses exigem a realização

de um “inquérito ao modo como decorreram

estas eleições e que sejam feitas

alterações para melhorar a votação em

eleições futuras”.

Votantes nº: 158.252

Inscritos: 1.466.754

Votantes %: 10,79%

Mandatos atribuídos 4 (Europa: 2 , Fora da Europa: 2 )

Resultados globais na Suíça

PS

27,03% 5.803 votos

PPD/PSD

20,76% 4.457 votos

B.E.

6,48% 1.390 votos

PAN

3,98% 854 votos

CDS-PP

3,61% 776 votos

PCP-PEV

3,00% 643 votos

CH

1,23% 263 votos

PCTP/MRPP 1,02% 218 votos

L

0,85% 182 votos

R.I.R.

0,81% 174 votos

A

0,61% 131 votos

IL

0,57% 123 votos

PNR

0,50% 107 votos

NC

0,48% 103 votos

MPT

0,47% 101 votos

MAS

0,46% 99 votos

PURP

0,25% 54 votos

PDR

0,24% 51 votos

PTP

0,21% 45 votos

JPP

0,18% 38 votos

PPM

0,18% 38 votos

EM BRANCO 1,83% 393 votos

NULOS 25,27% 5.424 votos

Inscritos: 146.795

Votantes nº: 21.467

Votantes %: 14,62%

Fonte: https://www.legislativas2019.mai.gov.pt/estrangeiro.html


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 5

COMUNIDADE

Berta Nunes é a nova

Secretária de

Estado das Comunidades

Portuguesas

Berta Nunes, médica de profissão dirigiu alguns

organismos de saúde assim como uma autarquia

no Nordeste Transmontano.

Berta Nunes, foi presidente da Câmara de Alfândega da Fé

até a julho passado. Abandonou a liderança do município

para entrar na lista de candidatos por Bragança.

Agora ocupará um lugar no governo com a pasta de Secretária

de Estado das Comunidades Portuguesas substituindo

José Luís Carneiro que ocupava o lugar desde 2015 e, passa

agora a ser Secretário-Geral Adjunto do PS.

Eventos CLZ 2019-2020

Torne-se associado do

Centro Lusitano

de Zurique

e usufrua de inúmeras vantagens

Ligue Tel.: 079 222 09 14

Magusto

16.11.2019

Festa de Natal e

Festa das crianças

2019

7 + 8.12.2019

Início

das Janeiras

4.01.2020

Festa

dos Sócios

07.03.2020

Torneio

de Futebol

08.03.2020


6 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

DIREITO

Contrato de Formação Profissional

DANIEL BOHREN

Uma formação profissional ou uma

pós-formação tornaram-se cada vez

mais importantes para poder avançar

profissionalmente e proteger do

desemprego. Nem todas as formações

profissionais têm, no entanto, o

mesmo significado. Há necessidade

de distingui-las.

Muitas designações de profissões encontram-se

protegidas e só podem

ser usadas por pessoas que alcançaram

o diploma federal correspondente

e reconhecido. O título consiste, regra

geral, na designação da profissão (por

exemplo, Coiffeur) e no sufixo EBA (eidgenössisches

Berufsattest, ou seja,

Atestado Profissional Federal, que exige

uma formação de 2 anos) ou EFZ

(eidgenössisches Fähigkeitszeugnis, ou

seja, Certificado Federal de Capacidades,

que exige uma formação de, pelo

menos, 3 anos). Para obter um Diploma

profissional federal, tem de se passar

um exame federal. Estes programas de

formação federais certificados e o exame

final são definidos, regulamentados

e controlados pelo estado. Os jovens

fazem a formação profissional, regra

geral, por meio da aprendizagem numa

empresa, mas isso também é acessível

a adultos. Quem tem pelo menos 5 anos

de experiência profissional e consegue

provar que dispõe de competências

para o exame federal, também pode ser

admitido sem aprendizagem ao exame

federal. Há também escolas que preparam

para o exame federal. Estas não se

encontram submetidas às regulamentações

legais e não são controladas. Têm,

no entanto, em regra, de assegurar que

os seus alunos passem o exame federal.

Se se verificar com frequência que

os alunos não obtêm sucesso no exame

federal, então tal é um indício de que as

ditas escolas cumpriram mal o seu contrato

e o dinheiro despendido com a formação

profissional pode, na íntegra ou

parcialmente, ter de ser devolvido. Para

além destas escolas, há também escolas

e institutos que transmitem conhecimentos

profissionais sem ter como

objectivo a preparação para o exame

federal. Estes atribuem com regularidade

um diploma próprio. Tais diplomas

constituem, no entanto, apenas uma

confirmação de que se frequentou um

curso nesta escola e não atestam nada

sobre o que o diplomado sabe e consegue

de facto. O valor de tais diplomas

não deve por isso ser sobrestimado. Estes

cursos custam, apesar de tudo, com

frequência, vários milhares de francos,

pelo que nos devemos informar bem sobre

o programa e o conceito de formação

profissional (que disciplinas, quantas

horas por disciplina, quanta prática,

quanta teoria, que meios didáticos) e

sobre a formação e a experiência dos

ministrantes da formação profissional.

Deverá sempre, também na Internet,

procurar relatórios da experiência de

outros alunos. Assim é, frequentemente,

possível perceber quais são os institutos

que existem apenas para defraudar

os clientes.

O que pode fazer se tiver assinado um

contrato de formação profissional de

vários semestres com um instituto destes,

mas depressa verificar que a formação

não lhe transmite conhecimentos

úteis, seja porque faltam meios de

ensino, seja porque os formadores são

incapazes ou nem sequer dispõem de

um conceito para a formação?

O contrato de formação é, segundo a

Lei suíça, válido como mandato. Um

mandato pode, por princípio, sempre

e a qualquer altura ser revogado. Este

direito de revogação não pode ser restringido,

nem por prazos de rescisão,

nem por penalizações contratuais. Tais

restrições no contrato não são válidas.

No entanto, se a revogação do contrato

ocorrer numa altura em que não se

justifique, terá de ser pago à escola o

dano causado. Este dano também pode

apresentar no contrato a forma de uma

importância global. Quer isto dizer, por

exemplo, que não será exigida a devolução

de uma taxa de inscrição se se

demonstrar que o seu montante, à vista

das despesas com a inscrição, é adequado.

Se uma revogação ocorrer no

meio de um semestre, pode eventualmente

justificar-se num caso individual

o pagamento da tarifa de um semestre.

Se o contrato tiver sido revogado porque

a formação prometida foi claramente

insuficiente, porque não havia

nenhum conceito sobre a formação ou

os formadores não dispunham de qualificações

apropriadas, então não tem de

ser paga uma indemnização sobre os

danos porque a revogação não foi feita

em momento inadequado e pode ser

exigida a devolução do montante que foi

pago, se não se deixar passar demasiado

tempo.

Tem perguntas que digam respeito

ao direito?

Envie a sua pergunta com a indicação

“Lusitano” a:

Bohren Rechtsanwalt, Grossmünsterplatz

1, 8001 Zürich

ou para mail@dbohren.ch


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 7

Únicos concertos na Suíça!

Únicos Únicos concertos na Suíça! na na Suíça!

COMUNIDADE

António

António

Zambujo

Zambujo

A nova voz

A nova A nova voz voz

de Portugal voz

de de Portugal Portugal de Portugal

Quarta-feira Quarta-feira 29.1.20 29.1.20 20.00 20.00 Kirche 20.00 Kirche Neumünster Neumünster Zürich Zürich Zürich

Quarta-feira 29.1.20 20.00 Kirche Neumünster Zürich

MARIZA

A diva

A diva

do Fado:

do Fado:

A diva «20 do «20

Years «20 Fado: Years

Years Jubilee

Jubilee

Jubilee Concert»

Concert»

Concert»

«20 Years Jubilee Concert»

MARIZA

A diva do Fado:

Terça-feira Terça-feira Terça-feira 7.4.20 7.4.20 7.4.20 20.00 20.00 Théâtre 20.00 Théâtre du Léman du du Léman Genève Genève

Quarta-feira Terça-feira Quarta-feira Quarta-feira 8.4.20 7.4.20 8.4.20 20.00 20.00 Samsung Théâtre 20.00 Samsung du Hall Léman Hall Zürich

Zürich

Genève

Quarta-feira 8.4.20 20.00 Samsung Hall Zürich

VENDAS VENDAS ANTECIPADAS: ANTECIPADAS: allblues.ch allblues.ch ticketcorner.ch

VENDAS ANTECIPADAS: allblues.ch ticketcorner.ch

Tel. 0900 Tel. 800 0900 800 (CHF 800 800 1.19/min.) (CHF 1.19/min.) • • todos los • los todos Ticketcorner, los Ticketcorner, La Poste, La Poste, La Manor Poste, Manor Manor ORGANIZADOR: AllBlues AllBlues Konzert AllBlues Konzert AGKonzert AG

ticketcorner.ch

allblues.ch

Tel. 0900 800 800 (CHF 1.19/min.) • todos los Ticketcorner, La Poste, Manor ORGANIZADOR: AllBlues Konzert AG

VERANSTALTER: VERANSTALTER: VERANSTALTER: AllBlues AllBlues Konzert AllBlues Konzert AG Konzert AG AG

ticketcorner.ch allblues.ch

PORTUGUESES

VERANSTALTER: AllBlues Konzert AG

RESIDENTES NO ESTRANGEIRO

NÃO IMPORTA

ONDE ESTÁ.

COM A CAIXA

FICA MAIS PERTO.

Escritório de Representação da CGD - Suíça

Rue de Lausanne 67/69, 1202 Genève

Tel: Genève - 022 9080360 I Tel: Zurique - 078 6002699 I Tel: Lausanne – 078 9152465

email: geneve@cgd.pt

A Caixa Geral de Depósitos, S.A. é autorizada pelo Banco de Portugal.

Créditos & Seguros

Andrade Finance GmbH

Contabilidade

Declaração de impostos

SEGUROS CRÉDITOS desde 6.95%

• Doença / Krankenkasse * discreto, simples, eficaz

..os prémios mais baratos

* possível a compra do cédito existente

• Vida, Jurídico, Acidente ...peça informação

• Empresa, Poupança Reforma

• Recheio, Responsabilidade Civil Tel. 076 336 93 71

• Responsabilidade Profissional Tel. 043 811 52 80

• Automóvel

Birmensdorferstrasse 55- 8004 Zürich

Info@andradefinance.ch

www.andradefinace.ch


8 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

ESPECTÁCULO

Carminho

apresenta novo disco,

“Maria”, em Zurique


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 9

MÚSICA

Maria do Carmo de Carvalho

Rebelo de Andrade,

por todos conhecida

como Carminho, apresentou

o seu mais recente

trabalho, “Maria”,

no passado dia 2 de Outubro,

no Kaufleuten, em

Zurique.

Acompanhada pelos músicos

Luís Guerreiro, na guitarra portuguesa,

Flávio Cardoso, na

viola, Tiago Maia, na viola baixo,

e Pedro Geraldes, na “pedal

steel guitar”, a fadista fez vibrar

uma sala repleta, interpretando

temas de “Maria”, uma homenagem

às raízes do fado e

da identidade portuguesa: “O

Menino e a Cidade”, “A Mulher

Vento”, “Quero um Cavalo de

Várias Cores”, “Sete Saias”,

“Estrela” (tema em que a artista

tocou também guitarra eléctrica),

entre muitos outros. Pelo

meio, alternando entre a língua

portuguesa e a inglesa, estabeleceu

uma genuína proximidade

com o público, onde os muitos

portugueses e bastantes suíços

se deixaram arrebatar pela sua

voz, muito bem acompanhada

pelas guitarradas.

Após quase hora e meia de espectáculo

sem intervalo, o público

aplaudiu de pé, calorosa

e longamente até os artistas regressarem

novamente ao palco

para mais alguns fados.

Neste seu quinto álbum, editado

em Novembro de 2018 e considerado

como o mais pessoal da

sua carreira, Carminho assina a

autoria de sete dos doze temas

que o constituem.

Nascida numa família de músicos,

– a mãe, Teresa Siqueira, e

o irmão, Francisco Rebelo, também

são cantores – Carminho

cantava desde criança, na casa

de fados dos pais, a Taverna do

Embuçado, no bairro lisboeta

de Alfama, e em vários espectáculos

dedicados ao fado. Com

apenas 12 anos, estreou-se a

cantar em público no Coliseu

dos Recreios, em Lisboa.

Em 2009, o álbum “Fado” marcou

a sua estreia discográfica,

considerado “a maior revelação

do fado da última década”

(Time Out, 27 de Maio de 2009).

Licenciada em Marketing e Publicidade,

nos últimos anos,

Carminho é um dos nomes da

jovem geração de fadistas, que

leva a canção nacional aos quatro

cantos do Mundo. Carminho

tem gravado com outros artistas,

nomeadamente os brasileiros

Chico Buarque, Ney Matogrosso,

Milton Nascimento,

Marisa Monte e Nana Caymmi,

bem como o espanhol Pablo Alborán.

Tendo cantado – e encantado!

– tanto em Portugal como nas

mais diversas salas de vários

países, depois do espectáculo

em Zurique, a artista continua

a manter uma intensa agenda

de concertos pela Europa. A

8 Novembro, inicia uma série

de actuações do outro lado do

oceano, nos Estados Unidos da

América e no Canadá.

Sem dúvida uma das mais internacionais

artistas portuguesas,

Carminho soma sucessos pelos

palcos nacionais e estrangeiros.

Aguardamos pelo próximo!


10 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

EFEMÉRIDE

Violência

Doméstica

«Há um tempo para rir e um tempo

para chorar. O meu tempo de chorar

tem sido muito longo. Dias de

sol transformados em chuva, miudinha,

cinzenta, da que molha os

tolos, como eu tenho sido, como

eu sou. Molha a alma, transforma a

vida em lama. E é fácil transformar

a alma em lama. Basta trocar-lhe

duas letras. Vou estender a lama ao

sol a secar, para ver se as lágrimas

evaporam e talvez a alma comece a

vir à superfície, saída do fundo de

lodo, ainda presa aos limos. Deixá-

-la branquinha, a rebrilhar, será uma

questão de tempo.» Teresa Martins

Marques, in "A Mulher que Venceu

Don Juan", p. 21

Todos os dias somos confrontados

com notícias sobre Violência Doméstica.

No mundo, na Suíça, na Comunidade

Portuguesa na Suíça... e são

notícias que nos rasgam até ao mais

profundo de nós.

Alguns de nós já se terá deparado

com violência doméstica sem pensar

sobre o que estará por trás... consumo

de álcool e drogas, ataques de

ciúmes...

Uma pessoa é considerada vítima de

violência doméstica se a sua integridade

física, psíquica, sexual, patrimonial

e moral é ameaçada ou violada

por um membro da famíla, seu/sua

companheiro/a, actual ou antigo/a. O

abuso sexual de uma criança e maus

tratos em relação a idosos também é

considerada violência doméstica.

Nas relações, a maioria dos casos

verificados são de violência doméstica

contra a mulher, mas também há

casos de violência doméstica contra

o homem.

Na Suíça qualquer pessoa vítima de

atentado à sua integridade corporal,

sexual e psíquica tem direito a ajuda.

Se é uma vítima e se precisa de fugir

com os seus filhos de ameaças

e de violência no casamento ou na

relação, ou tem algum/a amigo/a ou

familiar nestas condições, contacte/

dirija-se os/aos serviços e casas de

apoio na Suíça.

Em situação de emergência contacte

a polícia, número de emergência 117.

Em todos os cantões da Suíça, existe

no mínimo um centro de aconselhamento

para apoio às vítimas. Estes

centros, cuja missão é responder às

necessidades imediatas das pessoas

vítimas, prestam serviços de

qualidade, gratuitos e confidenciais

na área jurídica, psicológica e social.

É aconselhável contactar o mais rápido

possível um centro aconselhamento

para apoio às vítimas.

A violência doméstica é crime!

Vamos pensar sobre a violência doméstica

e sobre a forma como lidamos

com ela. Vamos agir para reduzir

os números!!!

Sejamos activos! Denunciemos!!!

Manuela Souto Abreu

Presidente da Change Mind – Global

Aid

(No âmbito de futuras jornadas de sensibilização

e prevenção da Violência Doméstica

na comunidade portuguesa na Suíça, com

o apoio da Embaixada de Portugal em Berna

e da Coordenação Nacional da Pastoral das

Migrações de Língua Portuguesa.)

Lista de centros de aconselhamento

e apoio às vítimas,

casas de apoio para mulheres

e crianças por cantão:

Aargau (AG) e Solothurn (SO), Opferhilfe, 062 835

47 90

Appenzell Innerhoden (AI), Appenzell Ausserrhoden

(AR) e St Gallen (SG): Opferhilfe, 071 227 11 00

Basel-Landschaft (BL) e Basel-Stadt (BS), Opferhilfe

061 205 09 10; Frauenhaus Basel, 061 681

66 33

Bern (BE): Opferhilfe-Beratungsstelle, 031 370 30

70; Frauenhaus Bern, 031 332 55 33; Frauenhaus

und Beratungsstelle der Region Biel / Solidarité femmes

région biennoise, 032 322 03 44; Frauenhaus

Thun- Berner Oberland, 033 221 47 47; LANTANA

- Biel, 031 313 14 00; Service d'aide aux victimes /

Beratungsstelle Opferhilfe, 032 322 56 33; VISTA -

Thun, 033 225 05 60

Fribourg/Freiburg (FR): Centre de consultation

LAVI pour les femmes / Solidarité Femmes Opfer-

-Beratungsstelle für Frauen / Frauenhaus Fribourg/

Freiburg, 026 322 22 02

Genéve (GE): Centre de consultation LAVI, 022 320

01 02; Solidarité Femmes Genève, 022 797 10 10

Glarus (GL): Opferberatungsstelle des Kantons Glarus,

055 646 67 36

Graubünden/Grigioni/Grischun (GR): Opferhilfe-

-Beratungsstelle Graubünden/Grigioni/Grischun, 081

257 31 50; Frauenhaus Graubünden, 081 252 38 02

Jura (JU): Centre de consultation LAVI - Jura, 032

420 81 00

Luzern (LU): Opferberatungsstelle des Kantons Luzern,

041 227 40 60

Neuchâtel (NE): Centre de consultation LAVI - Neuchâtel,

032 889 66 49

Nidwalden (NW): Beratungsstelle Opferhilfe Kanton

Nidwalden, 041 618 44 81

Obwalden (OW): Kantonales Sozialamt Obwalden,

041 666 64 62

Schaffhausen (SH): Fachstelle für Gewaltbetroffene,

052 625 25 00

St Gallen (SG): Frauenhaus St. Gallen, 071 250 03

45

Kanton Schwyz (SZ) und Uri (UR): Opferhilfe-Beratungsstelle

Kanton Schwyz und Uri, 0848 821 282

Thurgau (TG): BENEFO-STIFTUNG - Thurgau, 052 723

48 26

Ticino (TI): Servizio per l’aiuto alle vittime di reati -

Ticino, 91 814 75 02 / 08

Vaud (VD): Centre de consultation LAVI, 021 631 01

52

Valais/Wallis (VS): Unterschlupf für gewaltbetroffene

Frauen und ihre Kinder, 079 628 87 80

Zürich (ZH): BIF Beratungsstelle für Frauen gegen

Gewalt in Ehe und Partnerschaft - Zürich,

044 278 99 99; CASTAGNA, 044 360 90 40; Frauenhaus

Winterthur, 052 213 08 78; Frauenberatung

sexuelle Gewalt, 044 291 46 46; Frauen-Nottelefon,

052 213 61 61; Mädchenhaus Zürich, 044 341 49 45;

Opferberatung Zürich, 044 299 40 50; FIZ - Fachstelle

Frauenhandel und Frauenmigration, 044 436 90

00; Frauenhaus Zürich Violetta, 044 350 04 04

Zug (ZG): eff-zett das Fachzentrum Opferberatung,

041 725 26 50; triangel Beratungsdienste – Opferberatung,

041 728 80 80


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 11

COMUNIDADE

Dor torácica; diagnóstico e

tratamento

Zuila Messmer

Uma dor no tórax, popularmente denominada

de dor no peito, pode ser

Angina pectoris. A angina de peito é

perigosa, pois em geral indica uma redução

no volume de oxigénio no músculo

cardíaco do coração, o miocárdio.

Isso acontece devido à obstrução

das artérias coronárias, os vasos sanguíneos

responsáveis pelo transporte

de sangue e oxigénio que irrigam o

coração. A obstrução destas artérias

acontece em consequência da ateriosclerose.

A aterosclerose é um processo inflamatório

crónico devido às placas de ateromas

dentro dos vasos sanguíneos. Os

ateromas são constituídos por lípidos

(gorduras) e tecido fibroso, que se formam

nas paredes internas dos vasos

sanguíneos, havendo acumulação de

substâncias nocivas, tais como o colesterol,

causando obstrução em algum

ponto da artéria, impedindo deste modo

a passagem do sangue e a irrigação do

coração e do cérebro.

A aterosclerose pode ser fatal, dependendo

do grau da oclusão nos vasos,

se total ou parcial, bem como a artéria

coronária afectada, e o coração, por ser

um órgão vital, não resiste muitos minutos

sem receber oxigénio.

A maioria dos pacientes com angina

de peito queixa-se de desconforto no

peito e descreve a dor como opressiva

- como um peso, uma pressão, aperto,

ardor, ou sensação de choque. A dor de

angina pode ser sentida principalmente

no centro do tórax (peito), mas também

pode ser percebida nas costas, pescoço,

queixo ou ombros. A irradiação da

dor costuma ocorrer e é bem típica e significativa

nos braços, principalmente no

esquerdo, ombros e pescoço.

A dor no peito é normalmente activada

por excesso de stress emocional e esforço

físico, bem como, após uma refeição

farta, pesada e de temperaturas baixas.

A dor pode ser acompanhada por suores

e náuseas. Normalmente dura cerca de 1

a 5 minutos, podendo ser atenuada através

de repouso, descanso ou medicação

específica.

Vale a pena salientar que crises de dor

no peito com duração de apenas alguns

segundos não costumam corresponder

a episódios de angina.

Atenção: Episódios de angina que pioram

ou que ocorrem durante o descanso

e que duram mais de 15 minutos, podem

ser sintomas de angina instável, uma situação

grave, ou mesmo de um enfarte

agudo do miocárdio, também conhecido

como ataque cardíaco.

Entre os factores de risco para a

doença, destacam-se:

- O histórico familiar de doenças cardíacas

-Tabagismo

- Diabetes

- Colesterol alto

- Hipertensão arterial

- Obesidade

- Sedentarismo.

Classificação, indicativos e diferenças

da dor no peito - Angina X Enfarte

Angina pectoris (angina de peito):

- Dor opressiva acompanhada de náuseas,

suores frios, sensação de desmaio,

falta de ar

- Dor induzida por esforço ou stress

emocional

- Dor com duração inferior a 20 minutos

- Dor que passa com o repouso

- Cansaço e dispneia (dificuldade em

respirar)

Enfarte agudo do miocárdico (IAM)

- Dor com duração superior a 20 minutos

- Dor que não desaparece com o uso de

nitratos

- Dor de surgimento recente (< 4 semanas)

- Dor com padrão crescente (mais intensa

e prolongada que a anterior)

Diagnóstico

Realiza-se através de um electrocardiograma.

Dependendo do caso, poderá ser

feito um teste ergométrico ou prova de

esforço cardíaco - um electrocardiograma

realizado enquanto o paciente corre

numa passadeira.

Em casos específicos, é necessária a

realização de uma angiografia - um cateterismo

cardíaco – exame que confirma

a natureza da lesão cardíaca e se o

paciente é candidato a uma angioplastia

(Implantação de um Stent), para desobstruir

as artérias, ou a um bypass.

Tratamento

O Bypass nas artérias coronárias é conhecido

como Cirurgia de Revascularização

do Miocárdio ou Ponte de Safena

(Ponte aorto-coronária).

O objectivo principal do tratamento

da angina pectoris consiste em aliviar

os sintomas, diminuir a progressão da

doença, reduzir ocorrências futuras e

principalmente evitar o enfarte do miocárdio.

Portanto, a prioridade para evitar a doença

baseia-se em identificar os factores

de risco e, a partir daí, investir na prevenção

e cuidados, os quais devem ser

prioridade para qualquer pessoa ou para

o paciente com angina.

Entre as medidas preventivas relevantes,

salientam-se:

- Parar de fumar

- Perder peso (em caso de excesso)

- Fazer testes ou controlar bem o nível

de colesterol, diabetes e pressão arterial

- Praticar exercício físico regularmente e/

ou os exercícios recomendados.

Para sua segurança, faça anualmente

um controle médico da sua saúde!


12 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

CRÓNICA Do nosso cantinho para o vosso cantão

BOM DIA. OBRIGADO

Começou por ser um dia especial. Levantar cedo, aperaltados,

as melhores roupinhas.

Amelia tinha ganho um primeiro prémio de poesia de âmbito

nacional em Espanha com o tema obrigatório do “Empoderamiento

de la mujer rural”, no fundo as nossas mães e avós que

trabalharam e trabalham os campos, retirando daí o sustento

dos filhos que pretendem arrancar à miséria.

Chegou o dia de receber o prémio, sete de Outubro, no Teatro

de Albacete com a “Diputación” e “Ayuntamientos” da sua

região.

Foi uma festa digna do prémio. Teatro cheio, ópera, poucos

discursos e muita cultura.

Deixo o poema ganhador para rematar esta parte de alegria.

ARAGONEZ MARQUES

Almoçámos em Albacete e retomámos o caminho de casa.

Viagem longa, mas agradável. Sozinhos, sem as gaiatas, deu

para falar um pouco de tudo. Seriam aí umas 21 horas espanholas,

20 horas portuguesas e pensámos parar. Estávamos a

160 km de casa e não apetecia chegar e cozinhar. Saímos da

auto-estrada A5 e o último bom momento foi com umas risadas

com Coca-Cola fria e “bocadillos de jamón”.

Partimos para a última etapa. A casa esperando-nos.

Tinhamos andado sete ou oito quilómetros e se dizem que, depois

da tempestade, vem a bonança, é certo que o contrário

também é verdade.


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 13

CRÓNICA

Abalroados por um carro a grande velocidade,

saltámos, voámos, batemos

no “quitamiedos”, fazendo crispas com

ele e, de repente, tudo se apagou, só havia

as estrelas, que a noite estava limpa

como tinha estado o dia:

- Amelia, estás bem?

Não respondia.

Tentei sair do que restava do carro, mas

estávamos encarcerados. Com os pés,

parti o vidro e consegui sair. Fui ao outro

lado, onde Amelia estava presa:

- Estás bem?

Sorriu-me e tranquilizei. Estávamos vivos.

Passaram por nós outros carros, em risco,

pois a estrada estava cheia de peças

do embate, óleo - um perigo.

Ao fundo, a um quilómetro à nossa frente,

vi umas luzes pequeninas traseiras

de outro carro e ao lado alguns motoristas

que paravam.

A nós ninguém nos via.

Telefonei para o 112 e vieram 30 minutos

depois.

A Guardia Civil foi impecável, trouxeram

duas carrinhas de atestados, uma patrulha

ficou connosco, a outra a um quilómetro

do nosso carro. Não havia mortes

porque não tinham ainda chegado as

nossas horas. A mim, levaram-me para

o Centro de Saúde de Trujillo. Saí pelo

meu pé, com uma colareta protectora da

cervical que ainda uso agora, ao mesmo

tempo que escrevo.

Curiosamente, foi uma taxista que nos

levou a casa, contratada pela nossa seguradora,

mais de três horas entre as

duas viagens de ir e vir.

- Beba um café connosco, para ajudar a

viagem de regresso.

- Não posso, ainda tenho que dar de comer

às ovelhas e preparar as crianças

para a escola.

Era uma mulher das que fomos homenagear,

mas que agora estava ali, real, sem

ópera nem berloques.

Pela manhã, apesar das dores, ainda

ouvi os vizinhos a discutir sobre um que

gosta de colocar o carro na frente da

porta do outro.

Que importam as nossas pequenas

desavenças, as pressas, os problemas

mesquinhos que nem pensamos não

terem sequer valor para se chamarem

problemas?

Eu e a Amelia estávamos vivos; as dores,

seria uma ingratidão queixarmo-nos

delas.

Desde esse dia que todas as manhãs

damos os bons dias ao sol e dizemos

obrigado.

Embora não seja um católico de exemplo,

despeço-me até ao próximo mês

com uma pequena frase bíblica:

“O Senhor daquele servo virá num dia

inesperado e numa hora que o servo

desconhece”

A todos os amigos que me leram, sempre

que acordem pela manhã, agradeçam.

Um dia mais é uma dádiva.

Preciso

COLABORADOR

para o GRILL do

Centro Lusitano

de Zurique

Contacto:

Tlm. 077 403 72 55

Silva Automobile

Silva António Filipe

Silva Automobile

Silva António Filipe

Heinrich Stutz-Strasse 2

8902 Urdorf

Tel: 043 817 34 60

Natel: 076 396 65 77

silva.automobile@bluewin.ch

Heinrich Stutz-Strasse 2

8902 Urdorf

Tel: 043 817 34 60

Natel: 076 396 65 77

silva.automobile@bluewin.ch


14 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

AGENDA CULTURAL

SEGUNDA-FEIRA 4.11.

DANÇAR NA SEGUNDA-FEIRA

Às segundas-feiras a “SPORTEGRATION” oferece

aulas de dança oriental para homens e

mulheres. 18:30-19:45. Participação gratuita.

LAB Raum der Autonomen Schule Zürich

(ASZ), 1. OG. Sihlquai 125.

Tram 4/13/17 oder Bus 32 bis „Limmatplatz”.

http://www.sportegration.ch

TERÇA-FEIRA 5.11.

ALMOÇO DA „FOODWASTE”

Toda terça-feira prepara-se uma deliciosa comida

com ingredientes frescos que seriam jogados

fora. 12:00. Participação gratuita.

Aki. Hirschengraben 86.

Tram 3/4/6/7/10/15 oder Bus 31/46 bis „Central”.

http://www.aki-zh.ch/event-directory

QUARTA-FEIRA 6.11.

VIAGEM NO TEMPO PARA CRIANÇAS

A Zentralbibliothek Zürich abre suas portas

trancadas e convida as crianças de 6 a 10 anos

para uma viagem ao passado. As crianças vão

descobrir em seis andares abaixo da biblioteca

um mundo secreto de livros antigos e manuscritos

em pergaminho. 14:30-15:30. Participação

gratuita. Inscrições: fuehrungen@zb.uzh.ch.

Zentralbibliothek. Zähringerplatz 6.

Tram 4/15 bis „Rudolf-Brun-Brücke”.

http://www.zb.uzh.ch/de/events

QUINTA-FEIRA 7.11.

VISITA GUIADA AO JARDIM BOTÂNICO

Uma interessante visita guiada sobre o tema

“Schlemmerreise durch die Tropen” (uma viagem

de comilança pelas tropas) espera por

você. 18:00-19:00. Participação gratuita.

Botanischer Garten. Zollikerstr. 107.

Bus 33/77 bis “Botanischer Garten”, Tram 11

oder Bus 31 bis “Hegibachplatz”, Tram 2/4 bis

„Höschgasse”.

http://www.bg.uzh.ch

SEXTA-FEIRA 8.11.

CONCERTO

A musicista de Zurique “Stella Cruz” apresenta-

-se na sessão de concertos “Acoustic Friday”.

Com sua voz e uma guitarra acústica, ela leva

o público em uma viagem musical (pop, jazz,

country, soul). 20:00-21:00. Entrada gratuita.

Jenseits im Viadukt, Bogen 11/12. Viaduktstr. 65.

Tram 4/13/17 bis „Dammweg”.

http://www.jenseitsimviadukt.ch

SÁBADO 9.11.

APRENDER ALEMÃO COM O CELULAR

OU TABLET

Aos sábados, funcionários da AOZ mostram

como aprender alemão de forma autônoma

através do celular ou tablet. 14:00-16:00. Sem

inscrições. Entrada possível a qualquer momento.

Mais informações: www.aoz.ch/introdeutsch

ou 044 415 68 11. Participação gratuita.

Restaurant Bäckeranlage. Hohlstr. 67.

Tram 8 oder Bus 31 bis „Bäckeranlage”.

http://www.aoz.ch/introdeutsch

DOMINGO 10.11.

PATINAR GRATUITAMENTE NO GELO

Hoje as entradas são grátis nas pistas de patinação

de Heuried e Oerlikon. O aluguel dos

patins de gelo também são gratuitos. 10:00-

19:00.

http://www.stadt-zuerich.ch/ssd/de/index/

sport/eislaufen/gratis_aufs_glatteis

SEGUNDA-FEIRA 11.11.

EXPOSIÇÃO SOBRE O FRACASSO

A exposição “Anders als geplant” apresenta

histórias sobre objetos e invenções até o dia

20.12. Os objetos foram criados por acaso porque

muitas coisas não saíram como era previsto.

Seg-sáb 09:00-22:00. Entrada gratuita.

Karl der Grosse. Kirchgasse 14.

Tram 4/15 bis „Helmhaus”.

http://www.karldergrosse.ch/veranstaltungen

QUARTA-FEIRA 13.11.

A exposição “Kosmos in der Kammer”

apresenta globos, relógios astronômicos e mapas

do caixa-forte da Biblioteca Central. Você

terá uma ideia de como era a visão do mundo

na Europa há 500 anos. Seg-sex 13:00-17:00.

Sáb 13:00-16:00. Entrada gratuita.

Zentralbibliothek. Zähringerplatz 6.

Tram 4/15 bis „Rudolf-Brun-Brücke”.

http://www.zb.uzh.ch

SEXTA-FEIRA 15.11.

CONCERTO

O grupo musical “Pontusch” conecta tempos,

instrumentos e culturas. De Bach a Nirvana,

passando por Buena Vista Social Club, eles

fazem música com um estilo especial próprio.

19:30. Entrada gratuita.

Mimos. Kornhausstr. 18.

Bus 32/46 bis ″Nordstrasse″ oder Tram 4/13/17

bis ″Limmatplatz″.

http://www.mimos-zurich.ch

SÁBADO 16.11.

BAZAR INTERNACIONAL DE NATAL

Neste mercado de natal você encontrará iguarias

do mundo inteiro, livros, cartões de natal,

roupas, brinquedos e muito mais por preços

módicos. Assistência infantil no local. 09:00-

15:30.

Kirchgemeindehaus Enge. Bederstr. 25.

Tram 5/6/7/13 bis “Bahnhof Enge“.

http://www.standrewszurich.org

HORA DO CONTO INFANTIL

“De Ritter Schlötterli im Häxewald” conta a história

de um cavaleiro que procura o hamster

real desaparecido, com um divertido acompanhamento

teatral e musical. Para crianças a

partir dos 4 anos. Em alemão suíço. 16:30. Participação

gratuita, contribuição espontânea.

PBZ Sihlcity. Kalanderplatz 5.

Tram 5/13/17 oder Bus 72 bis “Sihlcity Nord“.

http://www.pbz.ch/angebot/events

DOMINGO 17.11.

PASSEIO OUTONAL NA FLORESTA

Desfrute do domingo e faça um passeio a pé

AGEN

CULTU

d

Zuri

O que aco

Zuri

(tempos livr


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 15

AGENDA CULTURAL

e

DA

RAL

que

ntece em

que

es e cultura)

© annca

numa das florestas da cidade de Zurique,

com diversos percursos assinalados. Mais

informações: www.stadt-zuerich.ch/ted/de/

index/gsz/natur-erleben/stadtwald.

http://www.stadt-zuerich.ch/ted/de/index/

gsz/natur-erleben/stadtwald

TERÇA-FEIRA 19.11.

FILME SOBRE EDWARD SNOWDEN

O documentário “Citizenfour” trata do americano

“Whistleblower” Edward Snowden. Ele

tornou públicas as questões globais de vigilância

e espionagem. O filme explica como

os avanços tecnológicos se tornaram inimigos

da liberdade. Abertura de portas 19:30.

Início do filme 20:00. CHF 5.-.

Stutz2. Universitätsstr. 6.

Tram 6/9/10 bis „ETH/Universitätsspital”.

http://www.filmstelle.ch/citizenfour

QUINTA-FEIRA 21.11.

CONCURSO DE POP/ROCK/JAZZ

A Escola de Música do Conservatório de Zurique

(MKZ) organiza pela sexta vez o “Förderpreis

Pop/Rock/Jazz”. Como acontece

todos os anos, qualificam-se apenas os melhores

alunos desta área. Abertura de portas

19:30. Início 20:30. Entrada gratuita.

Moods. Schiffbaustr. 6.

Tram 4/8 oder Bus 33/72 bis „Schiffbau”.

http://www.moods.ch

SEXTA-FEIRA 22.11.

TOCA UKELELE

O ukelele é um instrumento musical apenas

com quatro cordas, que permite acompanhar

canções de forma simples. Encontramo-nos

semanalmente para praticar ukelele

e alegramo-nos com a chegada de novos

participantes. Não são necessários conhecimentos

prévios. 13:30-14:45. Informações/

inscrições: linda.gosteli@gz-zh.ch, 044 307

51 53. Participação gratuita.

GZ Seebach. Hertensteinstr. 20.

Tram 14 bis “Seebach” oder Bus 29 bis „Hertensteinstrasse”.

http://www.gz-zh.ch/gz-seebach

SÁBADO 23.11.

FAZER VELAS

Pode criar a sua vela personalizada e até os

seus próprios moldes com diversos materiais

recicláveis. Traga embalagens Tetra pak

vazias lavadas e copos de iogurte de tamanhos

e formatos variados. 14:00-16:30. CHF

2.- por vela e CHF 2.- por 100g de cera. 50%

de desconto com KulturLegi.

GZ Wipkingen. Breitensteinstr. 19a.

Tram 4/8/11/13/15/17 oder Bus 33/72/83 bis

„Escher-Wyss-Platz”.

http://www.gz-zh.ch/gz-wipkingen

DOMINGO 24.11.

FEIRA DE LIVROS AOS QUADRADI-

NHOS

Esta Feira de livros aos quadradinhos é obrigatória

para todos os fãs. Pode vasculhar

entre coisas conhecidas e novidades. Além

disso, os artistas autografam os seus livros.

10:00-17:00. Entrada CHF 5.- (gratuito para

crianças).

Volkshaus. Stauffacherstr. 60.

Tram 8 oder Bus 32 bis „Helvetiaplatz”.

http://www.comic-boerse.ch

SEGUNDA-FEIRA 25.11.

VISITA À KUNSTHAUS ZÜRICH

À quarta-feira a entrada é gratuita para a

colecção de pintura, escultura, fotografia,

videos e outras obras de arte. Actualmente,

pode apreciar também a exposição “Matisse–Metamorphosen”

(até 08.12.). Qua 10:00-

20:00. Entrada gratuita.

Kunsthaus Zürich. Rämistr. 45.

Tram 3/5/9 oder Bus 31 bis „Kunsthaus”.

http://www.kunsthaus.ch

TERÇA-FEIRA 26.11.

CONCERTO AO ENTARDECER

A trombonista Karin Hammar e o cantor e

pianista Raphael Jost apresentam em duo as

suas próprias canções (jazz). 18:00. Entrada

gratuita.

Lebewohlfabrik. Fröhlichstr. 23.

Tram 2/4 oder Bus 33 bis „Fröhlichstrasse”.

http://www.lebewohlfabrik.ch

QUARTA-FEIRA 27.11.

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS

Até 23.12. o fotógrafo Hans Oberholzer mostra

imagens da sua série “Landschaften und

Mee(h)r”. Ter/qui/sex 14:00-18:00. Qua 09:00-

21:00. Sáb 10:00-13:00. Entrada gratuita.

GZ Griesbach. Seefeldstr. 93.

Tram 2/4 oder Bus 912/916 bis „Höschgasse”.

http://www.gz-zh.ch/gz-riesbach

QUINTA-FEIRA 28.11.

APRESENTAÇÃO

Para muitos refugiados é bastante difícil entrar

no mercado de trabalho suíço. Os obstáculos

burocráticos são imensos. Muitas

vezes, as qualificações estrangeiras não são

reconhecidas. Que possibilidades e oportunidades

existem para os refugiados? Nesta

noite, serão apresentados 3 projectos. Posteriormente,

refugiados contam as suas experiências.

19:30. Participação gratuita.

Karl der Grosse. Kirchgasse 14.

Tram 4/15 bis „Helmhaus”.

http://www.karldergrosse.ch

QUINTA-FEIRA 28.11.

TEATRO

A peça “Unter einem Dach” conta as vivências

de uma família alemã que acolhe um

estudante refugiado da Síria. Três actores

trazem para o palco situações, conflitos e

surpresas desta invulgar comunidade residente.

Com tradução simultânea em árabe.

19:00. O escritório da MAPS oferece 5×1

bilhetes grátis. Basta ligar 044 415 65 89 ou

enviar um mail para: maps@aoz.ch. Fim do

prazo de envio: 25.11.

Sogar Theater. Josefstr. 106.

Tram 4/13/17 oder Bus 32 bis ″Limmatplatz″.

http://www.sogar.ch/programm

Fonte: www.maps-agenda.ch/


16 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

COMUNIDADE


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 17

COMUNIDADE

Aconselhamento para pais de

jovens que desistiram da “Lehre“

Em Zurique, cerca de 25%

dos jovens desistem da sua

aprendizagem - a chamada

„Lehre“ - após os 3 meses

de experiência. Algo que

preocupa, não só o mercado

de trabalho, que precisa

cada vez mais de mão-deobra

qualificada, mas

também pais e familiares

destes jovens, que, muitas

vezes, não sabem como

poderão ajudar nestes

casos.

Foi a pensar nessas

necessidades, de pais e filhos, que há cerca de dois anos surgiu na cidade de Zurique a

associação „Starke Eltern, Starke Jugend“. O objectivo desta associação é dar apoio e

informações necessárias aos pais, aquando do início da vida profissional dos seus filhos.

„Eles serão aconselhados em diversos temas como, por exemplo, se existe um problema

que impeça o/a jovem de encontrar uma „Lehre“, ou então se um pai quiser saber como

funciona todo o sistema escolar suíço e a integração profissional na Suíça. Também pode

obter informação no caso de o seu filho ter ficado sem o posto de trabalho da

aprendizagem (Lehrstelle). O mais importante é que os pais conheçam toda a diversidade

de opções que existem para os jovens no cantão de Zurique, sendo que muitas destas

opções não são do conhecimento dos pais.“ referiu Guiliana Lamberti, directora deste

projecto.

A Associação S.E.S.J, que conta com colaboradores em várias línguas, inclusive

português, confirma que a perda do local de aprendizagem é um tema recorrente pelos

pais que a procuram. „Existem sempre soluções, e neste caso o jovem pode continuar a

frequentar a escola durante mais 3 meses e entretanto procurar outro local de

aprendizagem ou outras soluções“, acrescenta dizendo que não há motivos para medos.

O apoio aos pais é gratuito e pode ser feito por telefone ou pessoalmente. A associação

situa-se na Weberstrasse 21 e funciona de terça a

sexta-feira.

Verein S.E.S.J. Starke Eltern – Starke Jugend

Weberstrasse 21 (im Hof) 8004 Zürich

Tel. 044 242 27 27 info@sesj.ch www.sesj.ch


18 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

PUBLICIDADE


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 19

ACTUALIDADE

O que esperar da Suíça após

a votação?

Por LARISSA M. BIELER E BALZ RIGENDINGER (*)

O grande vencedor das eleições foi o Partido Verde,

que ganhou 17 cadeiras adicionais na Câmara

dos Deputados

(Keystone / Samuel Golay)

Os votos foram lançados e os resultados

contabilizados. Verdes, mulheres e

agenda progressista foram as manchetes

desta eleição. O que significa esta

votação histórica para o futuro da Suíça?

1. Mais responsabilidade com o meio-

-ambiente

As grandes conquistas do Partido Verde e

dos Verdes liberais mostraram que muitos

cidadãos suíços querem que a política vá

além do seu próprio quintal. “Agora, de repente,

entra em jogo uma nova força que

tem um forte mandato eleitoral sobre o clima”,

disse a presidente do Partido Verde,

Regula Rytz, em entrevista à revista online

Watson (em alemão).

A principal mensagem é que a Suíça deve

se abrir internacionalmente e desempenhar

um papel mais forte no combate à

crise climática. A natureza global e a dimensão

da ameaça significam que a Suíça

tem um dever. É um país pequeno, mas

tem muito a contribuir em termos de conhecimento

e tecnologia e, acima de tudo,

recursos suficientes para desenvolver soluções.

Para a Suíça, há agora um mandato para

se tornar um modelo a seguir, um pioneiro

e um laboratório para outros países.

2. Grandes mudanças trazem novas dinâmicas

políticas

Quando há uma mudança política, normalmente

basta falar de alguns pontos percentuais.

Mas as mudanças foram grandes

- e mais do que o esperado. O maior

vencedor foi o Partido Verde, que ganhou

17 cadeiras adicionais na Câmara dos Deputados.

O maior perdedor - o Partido Popular

Suíço - perdeu 12 assentos.

Isso pode parecer modesto em comparação

com outros países europeus que

viram bases inteiras de partidos políticos

estabelecidos corroer e novos movimentos

políticos garantirem vitórias. Mas essas

vitórias e perdas são enormes para os

padrões suíços.

3. É hora de romper as barreiras ao

progresso

Muitos suíços ficaram desapontados com

o trabalho do parlamento na última legislatura,

que pouco ou nada avançou em

várias questões importantes. As questões

não resolvidas incluem como lidar com

o aumento dos custos de saúde, as relações

com a União Europeia e uma revisão

sustentável do regime de aposentadoria e

previdência.

Durante anos, os eleitores aceitaram a lenta

agitação da política e optaram por pequenos

passos em vez de uma revolução.

Mas nesta nova constelação, os obstáculos

podem ser ultrapassados, especialmente

no que diz respeito à política e aos

cuidados de saúde europeus. Espera-se

também uma nova lei sobre o CO2. O desejo

deste novo parlamento é encontrar o

caminho de volta para um bom compromisso

suíço.

4. O status quo tem seu preço

As grandes questões não resolvidas da

Suíça estão no gelo há anos. Em primeiro

lugar, temos o acordo-quadro com a UE,

sobre o qual nenhum político quis tomar

uma posição forte durante a campanha

eleitoral, correndo o risco de pagar o preço

por isso. Espera-se que o novo parlamento

faça progressos no combate às alterações

climáticas e à redução da biodiversidade,

mas há muitas outras questões urgentes

para as quais a Suíça ainda nem sequer

começou a encontrar respostas.

As mudanças demográficas estão envelhecendo

a sociedade e aprofundando

o fosso geracional. A digitalização está

consumindo empregos e dividindo a população

em vencedores e perdedores. Há

também mudanças geográficas em curso,

com divisões crescentes entre as cidades

em rápido crescimento e as zonas rurais.

Há também muitas questões em que o

país ficou preso num beco sem saída, incluindo

a agricultura, os cuidados de saúde

e a política monetária. Se forem ignorados,

há uma ameaça de colapso.

5. Os apelos à igualdade de gênero estão

sendo ouvidos

Cerca de meio milhão de mulheres saíram

às ruas durante a greve nacional de mulheres

em junho para exigir igualdade de

gênero. Nunca antes tantas mulheres concorreram

a assentos parlamentares como

nestas eleições, e ambas as câmaras terão

mais assentos ocupados por mulheres. No

nível cantonal, as mulheres fizeram história.

Os cantões de Obwalden e Zug serão

representados por mulheres pela primeira

vez. A proporção de mulheres também aumentou

em pelo menos sete dos 26 cantões

do país.

Flavia Kleiner, co-presidente do grupo de

jovens ativistas Operação Libero, disse

que foi um bom dia para a democracia.

Os ganhos para as candidatas mostram

que “a consciência aumentou”. Não basta

que os homens tenham boas intenções.

As mulheres não querem deixar que os

homens as representem. A democracia é

melhor se ambos os sexos forem representados

igualmente”, disse Kleiner.

6. Suspense sobre o futuro do governo

federal

Com um resultado eleitoral tão radical

como este, o assunto agora é a composição

do Conselho Federal (o poder executivo

ou gabinete). A presidente do Partido

Verde, Regula Rytz, exige agora um

assento no executivo para o seu partido.

Mesmo que haja alguma legitimidade na

demanda, não há urgência, dizem os outros

partidos.

Na Suíça, não há tradição de remover

membros do gabinete. Depois dessas

eleições, o parlamento é agora um pouco

mais guinado à centro-esquerda, mas o

governo inclina-se para a direita. A discussão

já foi iniciada, mas não levará a nenhuma

decisão até a eleição do novo governo

em 11 de dezembro.

Legislativas suíças 2019 Onda verde favorece partidos

ecologistas suíços

Os dois partidos verdes na Suíça, cujas

campanhas foram marcadas por temas

ecológicos e ligados ao clima, foram os

ganhadores claros das eleições ...

http://bit.do/legislativas_ch

Por Fernando Hirschy, Reto Gysi von Wartburg

Adaptação: Eduardo Simantob

(*) Swissinfo


20 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

ESPECTÁCULO

Zezé Fernandes lança...

“É PORREIRO

ESTE PAÍS”


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 21

MÚSICA

MANUEL ARAÚJO

Adora o seu Sporting Clube de Braga,

a gastronomia do Minho, pratica

Rugby, gosta de cinema, do Al Paccino,

já viu o filme Braveheart de

Mel Gibson milhentas vezes e adora

também perfumes oferecidos. Musicalmente

aprecia Deep Purple,

Whitesnake, Iron Maiden, Kamelot,

Metálica, Pantera, Moonspeel e

Ramp, entre outros, e elege como

uma das suas músicas preferidas

I love you de Lee Clayton. Confessa

ter dois heróis nacionais predilectos;

Maria da Fonte e Salgueiro

Maia e um desejo profundo, de ver a

Venezuela livre. Tem sido apelidado

de Rei da música p´ra pular e Bicho

de palco, dado à sua electrizante,

irreverente e colorida performance.

Este, é Zezé Fernandes, que apresentou-nos

recentemente o seu

novo CD É porreiro este país, pá!.

O novo álbum, lançado pela editora

Música do Minho de Ponte da Barca,

teve a participação dos artistas convidados,

Augusto Canário, Carlos Rodrigues,

Jorge Nande, Quim Barreiros

e Zé Amaro.

Este novo trabalho, É porreiro este

País é composto por 13 músicas e

letras originais de teor humorístico

crítico, social e político; Trabalhar faz

calos, Já dizia o outro, Saudades de

Portugal, O fado é prós fadistas , Dia

de piquenique, Faça o favor, Ganhar o

Euromilhões, Novelas e futebol, A Maria

mulher, Panela e meia, Tenho uma

cebola velha, Chego sempre atrasado

e Oh Cristo anda cá baixo ver isto.

O lançamento oficial do É porreiro

este País, aconteceu a 12 de Outubro

na Casa das Artes de Arcos de Valdevez

com a casa a rebentar pelas

costuras.

Jorge Oliveira, Paulo Lagarto e Patrícia

Silva, os seus músicos, acompanharam

o artista, que já conta com

quase três décadas de carreira, na

apresentação do novo CD, num espectáculo

intimista com um público

diversificado, onde pela primeira vez

Zezé Fernandes, fez um espectáculo

único, onde tocou apenas temas originais.

Fotos: Rodrigo Fernandes

Reserva e encomendas do CD:

http://bit.do/e-porreiro-este-pais


22 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

TRANSCENDÊNCIAS

E SE A TUA MORTE

ESTIVER A CHEGAR?

IVO MARGARIDO

A maioria das pessoas costuma fazer uma previsão

muito longínqua sobre a sua própria morte.

Nunca acreditam que vão morrer no dia seguinte,

na semana seguinte, ou nos meses seguintes.

Se uma pessoa tem 30 anos ... acredita que ainda

tem, pelo menos, uns 50 anos pela frente, podendo

chegar aos 80 ou mesmo 90 anos. Mas será que

vai ser mesmo assim?

Tu que estás a ler estas linhas, reflecte ... e se a tua hora de morrer

estiver a chegar e desencarnares nas próximas semanas? E

se soubesses que podes desencarnar daqui a alguns meses?

Aproveitaste verdadeiramente a tua encarnação? Conseguiste

alcançar uma melhoria do teu interior, uma evolução da tua

alma? Conseguistes algum desenvolvimento do teu espírito?

Ou desenvolveste a tua vida apenas com foco na sobrevivência

material, no prazer, na busca pela boa imagem, por elogios,

pelo afecto das pessoas, pelo dinheiro, estabilidade, conforto

e segurança?

Qual foi a utilidade da tua actual encarnação e o que poderás

levar para a eternidade? Apenas procuraste o efémero, aquilo

que passa, que vai ficar aqui na Terra, ou privilegiastes aquilo

que é essencial? Já te questionastes? Estás a aproveitar esta

grande oportunidade, que é a encarnação do espírito? Ou só

pensas em dinheiro, prazer, família?

Sabias que o maior sofrimento que se pode abater sobre o espírito

no plano espiritual é a sensação de tempo perdido, a imensa

dor de ter desperdiçado uma oportunidade de evolução? O

espírito fica deveras atordoado, sente um vazio imenso ao saber

que desperdiçou uma oportunidade muito preciosa. O que

estás a fazer com a tua oportunidade de elevação espiritual?

Talvez acredites que ainda tens tempo para procurar o essencial,

mas será que tens mesmo? “Trato do espiritual depois de

me estabilizar materialmente”, este é o pensamento de quase

todas as pessoas. O que acaba por acontecer é que a pessoa

nunca consegue a tão desejada estabilidade material e quando

a consegue, acomoda-se nela e acaba por não se interessar

pelo desenvolvimento espiritual.

Precisas de saber que é muito mais difícil desenvolveres a espiritualidade

quando há estabilidade, quando tudo está bem,

quando estamos muito confortáveis neste mundo. Sim, quando

nos encontramos em condições materiais favoráveis, não procuramos

o desenvolvimento espiritual, não praticamos meditação

nem outras técnicas espirituais ... ficamos tão envolvidos

com o materialismo que deixamos de lado o que é essencial.

É precisamente na adversidade que a espiritualidade começa

a fazer sentido. É no conflito que a paz começa a fazer todo o

sentido ... É na depressão que começamos a valorizar a alegria

interior ... é no caos que damos a devida importância à harmonia

interior... é quando perdemos e sofremos por causa daquilo

que é transitório, daquilo que passa... que começamos a valorizar

e a procurar o que é essencial; o que é eterno.

Por isso, questiona-te : o que estás a fazer desta tua oportunidade?

Não desperdices esta tua encarnação com futilidades.

Aproveita-a para buscar os valores eternos do espírito... e não

para mergulhar no materialismo, no consumismo, no prazer, no

conforto, na falsa imagem do ego e na busca vazia dos interesses

pessoais. Quando chegares ao plano espiritual vais perceber

que nada disso tinha a menor importância...

Permanecer nas sombras e na escuridão do espírito, é uma escolha

muitas vezes inconsciente.


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 23

LITERATURA

“Retratos Contados de Alice Vieira”

Uma mostra que celebra 40 anos de carreira

O Centro Colombo, em Lisboa, teve dez dias dedicados à

obra de Alice Vieira. A escritora portuguesa está a assinalar

os 40 anos de carreira com uma exposição chamada “Retratos

Contados de Alice Vieira”, que foi inaugurada no passado

dia 17 de Outubro.

Alice Vieira é mais conhecida como escritora e jornalista,

mas também é mãe, avó e amiga. São estas facetas todas

que Nélson Mateus, um amigo próximo, quis mostrar nesta

exposição. A Praça Central do centro comercial teve retratos

e objectos pessoais da autora, como a sua máquina de

escrever e alguns dos seus livros — Alice Vieira já escreveu

cerca de 80.

UM POSTAL PARA ALICE VIEIRA

JULIO ISIDRO

Hoje sou eu que escrevo para te dar os

parabéns.

Quarenta anos a escrever, mais de oitenta

livros para crianças, jovens, adultos,crónicas,

poesia e até livros a várias

mãos, é obra.Gostei de estar contigo,

família, amigos e admiradores no Centro

Comercial Colombo na inauguração

da exposição das tuas quatro décadas

de palavras alinhadas com tanta inspiração.

Tu que dizes que estás sempre a escrever

sobre a tua vida, tens vida para

muitos mais livros.Tu que fazes do riso

cristalino um bálsamo para pessimistas

e derrotados, escreves, escreves muito

porque a escrita é uma maneira de falar

sem ser interrompido.

Que orgulho ter sido eu o teu Júlio Isidro.

O livro “Rosa minha irmã Rosa” foi

lançado por mim, numa entrevista inesquecível.

Que prazer ter sido eu a abrir

esta exposição organizada pelo Nelson

Mateus,que recomendo a toda a gente,

mesmo aqueles que não tenham lido a

Rosa (creio que poucos a avaliar pelas

30 edições).E que bem disse um dos

teus poemas o nosso querido amigo

Vitor Sousa que se deixou fotografar

comigo ao colo.Que sorrisos bonitos o

teu e o da Sandra Isidro que recebeu

o teu primeiro livro como presente da

professora, na escola.Há dois anos

tive o prazer de apresentar o teu livro

de crónicas “Só duas coisas que, entre

tantas, me afligiram” e hoje recordei

que escreves com sabores e cheiros,”-

Chocolate à chuva” e cheiro a morango,

banana, caramelo ou baunilha. Livros

para ler e lamber.....

Querida Alice Vieira, minha irmã Alice:

És uma viajante das palavras, sempre

de coragem sorridente e senhora de

um optimismo não irritante.Este postal

já vai longo, mas mereces um XXL.Beijinhos

e até à próxima caixa do correio.

Júlio Isidro,Alice Vieira e Nelson Mateus


24 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

CRÓNICA

Reparem, meus netos...

PEDRO BARROSO

Começaram finalmente as chuvas;

o Outono chegou e a natureza

pinta-se de bonito.

Enverniza as cores, realça os verdes, amacia

o tempo. Rodou o tempo. É a dança do

universo.Sim, já fui pequenino como vcs

são hoje. E ficava atento a tudo, embora a

galáxia de circunstâncias e valores fosse

diferente. Mas alguns cheiros e costumes,

alguns preceitos e encantos, alguns sabores

e paisagens ficam retidos para sempre.

Talvez por isso.Sim fazíamos enormidades

hoje improváveis; e celebrações e

festas hoje commumente rejeitadas.

Matanças, salga, fumeiro, doces letais e

até higienes duvidosas. Muitas vezes deixei

cair a marmelada que ficava com pedrinhas

redondas do próprio chão. Soprava-as

cuidadosamente e comia. O pão, se

caísse ao chão, dava-se-lhe um beijo. Era

preceito. Questão de respeito. Mas ia de

novo para a mesa. Nada se deitava fora.

No campo, o banho era semanal, ao sábado,

que me lembre. E durante a semana só

havia banho se houvesse algum episódio

invulgar que o determinasse. No mais, lavava-se

a cara e os sovacos; e as partes

e os pés se tivéssemos suado. O perigo

era, pois, a nossa vida. Nenhum brinquedo

era anti-alérgico, pois não existia essa

obsessão.

Na matança vinha o Sr. Dr. que, em 5 minutos,

passava um rolo com letras azuis

aprovando as carnes e o consumo ficava

livre e a festa começava. E todo o porco

era um jardim, como dizia meu avô Manuel.

Desde a unha do pé à orelha tudo

se comia. Sim, meus netos. Porque também

eu já tive avós.Comia-se em casa.

Ir comer fora era um costume ainda por

inventar. E quando havia celebração, era

a família toda que ia comprar, concebia,

arrumava, amanhava e cozinhava.

Lembro que o talho do Ideia tinha sempre

só carne da matança, que era tão fresca

que não precisava de frigorífico. Para

coisa mais complicada íamos ao João da

Vaca que comia do que vendia; toicinhas

amigas e choiriças de carne de alguidar,

gordurinhas boas. E durou até aos cem

anos. Ele e a mulher, a ti Julia. Que poucas

vezes na vida deve ter ido mais a norte

que ao Largo à Igreja velha, nem mais a

sul que à missa na igreja nova.

A vossa avó, mesmo sendo senhora de

Lisboa e mais urbana, também celebrava

esta época. No Natal fazia alguidares

enormes de sonhos de abóbora divinais. E

enterrava os braços lá dentro amassando.

A vossa trisavó fazia arroz-doce e todas as

tias excelsas rabanadas de leite caseiro,

açúcar e canela.

Aprendam que o Inverno pode ser um outro

romance não menos bonito da vida.

Pelos casais e olivais fora, ranchos colhiam

preciosas azeitonas que retalhávamos

todos ao serão, entre grandes conversas;

algumas eram britadas a pulso

certo, para não as desfazer; e era sempre

entusiasmante acompanhar o processo

de maturação, as mudas de água, a escolha

das ervas e temperos, culminando

com a salga final.

Quando havia aniversários juntava-se primalhada

e amigos, era bonito. Já na altura

eu fazia de truão e parvalhote, os homens

reservavam-se na taberna e estalavam a

língua no palato comentando paladares

do vinho novo e fazendo concursos de

água-pé, falando vagamente de negócios,

e as velhas consagravam o santo sacrifício

da maledicência e coscuvilhice ao quinto

grau da matéria convivida.

O Inverno no campo, chegava com trinta

cores a mais que o seco do Estio fatigante

e obsessivo. As pessoas cumprimentavam-se

num tom mais agudo, mais

sincero; com passo mais lesto, pequenas

corridas fugindo aos beirados, pulos sorridentes

nas poças de água.

Um dia conto-vos do lado de dentro desta

chuva. Por hoje apeteceu-me apenas

lembrar que o ciclo das coisas é assim.

Vimos, crescemos, somos e vamos. Et la

boucle est bouclée.


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 25

CRÓNICA

Sabia que pode receber até 600€

Sabia que pode receber até 600€ em compensação por voos

atrasados ou cancelados que ocorreram nos últimos 3 anos?

A companhia aérea não o quer compensar?

Atrasos em voos acontecem - mas isso não significa que tenha

de os aceitar. Se nos últimos três anos esteve num voo

atrasado, cancelado ou sobrelotado, pode ter direito a uma

compensação de até 600 €.

Verifique gratuitamente se algum dos seus voos nos últimos

3 anos está elegível para receber uma compensação! Depois

não tem de se preocupar - nós tratamos de tudo por si!

https://www.airhelp.com/pt-pt/

DA SUÍÇA PARA PORTUGAL

PORTUGAL SEMPRE

NO NOSSO CORAÇÃO

Vantagens do SERVIÇO

DE TRANSFERÊNCIAS:

Simples

Online ou por correio, os seus recursos ficam disponíveis

com rapidez na conta do Banco Santander Totta.

Próximo

O seu Banco sempre perto de si. Na Suíça ou em Portugal.

Justo

Câmbio favorável. Agora com despesas reduzidas.

Online

Acesso fácil via e-banking.

Através do Site da Postfinance ou do seu Banco na Suíça utilize

a opção: “ordem de pagamento com o boletim vermelho”.

Preencher todos os campos conforme o vale de correio vermelho

fornecido pelos escritórios de representação.

Não esquecer:

conta do Banco Santander Totta (30-175563-2)

IBAN, nome e morada do beneficiário

Novo endereço

Correio

Utilizando o Impresso (Vale de correio vermelho)

Boletim/Vale vermelho requisitado através dos escritórios

de representação de Genebra ou Zurique e entregue com

a Ordem de Pagamento ao seu Banco na Suíça

(preferencialmente no PostFinance) para concretizar

o pagamento.

Boletim vermelho

(fornecido pelos escritórios de representação

de Genebra ou Zurique)

+

Ordem de pagamento

(fornecido pelo seu banco suíço ou Postfinance)

+

Envelope

(fornecido pelo seu banco suíço ou Postfinance)

Envio por correio para o seu banco suíço

ou Postfinance

Pelas regras em vigor é obrigatória a identificação do ordenante, IBAN e morada

do beneficiário realizando-se a transferência para débito em conta. Interdita

a utilização de numerários (cash).

A utilização do ST (Serviço Transferências) apesar de permitir custos reduzidos não

dispensa a consulta do preçário em santandertotta.pt, com as condições de cada

entidade bancária na Suíça e em Portugal.

Escritório de Representação de Genebra

Rue de Genève 134, C.P. 156 | 1226 Thônex - Genève | Tel. 022 348 47 64

Escritório de Representação de Zurique

Badenerstrasse 382, Postfach 687 | 8040 Zürich | Tel. 043 243 81 21

Baslerstrasse, 117 - 8048


26 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

PUBLICIDADE

SOLUÇÕES DE CRÉDITO

– NOVO CRÉDITO

– AUMENTO DE CAPITAL

– TRANSFERÊNCIA DE BANCO

Concretize o seu sonho.

Escolha a melhor opção!

– PESSOAL

– HABITAÇÃO (Compra ou renovação)

– AUTOMÓVEL

– PROJECTOS VÁRIOS

– INVESTIMENTOS

agência félix

Kalkbreitestr. 40

CH-8003 Zürich

Tel. 044 450 82 22

info@agenciafelix.ch

www.agenciafelix.ch

facebook.com/reiseburofelix

O seu objetivo está a um passo de se tornar real. Os empréstimos são calculados e

adaptados em base ás suas capacidades financeiras, com as mais baixas taxas de

juro, para que possa usufruir do seu dinheiro sem percalços.

Trabalhamos com prestigiadas Instituições bancárias na Suiça. Oferecemos aos

nossos clientes todo o aconselhamento necessário e procuramos sempre a melhor

oferta. Tratamos de todo o processo com total profissionalismo e sigilo absoluto.

A concessão de um credito é proibida se levar a um endividamento excessivo (art. 3).

https://www.facebook.com/transportes.fernandes


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 27

OPINIÃO

Ideologia

de

género

e anjos

CARLOS MATOS GOMES

Sou evolucionista. Para mim a espécie

humana resulta da evolução dos primatas

e estes de mamíferos e assim até lá

atrás a uma amiba, ou menos ainda, a

uma célula, a um núcleo que se divide e

diferencia sexualmente.

A minha luta contra os criacionistas começou

na catequese, ao ouvir a história

de um criador que fez o Universo em seis

dias, esculpiu um homem a partir de um

bocado de barro, soprou-lhe, saiu macho,

tirou-lhe umas costelas e com elas

engendrou uma fêmea. Aos seis anos

não acreditei num criador oleiro nem cirurgião.

Os criacionistas acreditam e a

sua última versão do Génesis é a ideologia

de género.

A diferença entre os criacionistas bíblicos

e os ideólogos de género reside apenas

no pormenor de, para estes últimos,

o criador ter argamassado uma criatura

que escolhe o que quer ser sexualmente.

Para os criacionistas da ideologia de

género Adão pode ser Eva, basta gostar

mais de serpentes do que de maçãs!

Darwin desconfiou desta história da

ideologia de género. Elaborou uma teoria

que desmontava a fantasia bíblica, a que

deu o título de “A Origem das Espécies”.

Ao longo dos tempos tenho sido confrontado

com criacionistas que me batem à

porta a informar-me que não sou fruto da

evolução das espécies, mas um produto

saído da caixa pronto a funcionar. Tipo

brinquedo made in China. Basta ter fé e

serei o que o ambiente fizer de mim. Esta

velha querela entre o inato e o adquirido

foi desmontada com o mito do bom selvagem.

O menino criado como lobo não

se transformou em lobo, adaptou as estratégias

dos lobos para sobreviver.

Não escolhemos ser, nem somos o que

queremos. Transportamos uma memória

em cada célula, capacidades, limitações

e definições. Não podemos ser homem

ou mulher por escolha. Seria muito interessante

que cada ser humano pudesse

ser outra coisa, mas na natureza não é

assim que as coisas se passam. A natureza

impõe ónus. Um deles é o género. E

não é uma questão de hermafroditismo,

nem de representação de papéis sociais.

O género não é uma representação social,

nem de identidade, é um dado a partir

do qual se definem papéis sociais. As

diferenças de género resultaram de milhões

de anos de adaptação para a nossa

espécie sobreviver. Nem o pavão macho

nem o pavão fêmea escolheram as

cores das penas. Outra coisa é a divisão

sexual do trabalho em cada sociedade e

em cada cultura. A ideologia de género

é reaccionária em termos biológicos, sociais

e políticos.

A versão hight tech do criacionismo sob

o rótulo de ideologia de género é uma

velharia ideológica renomeada: a ideologia

do determinismo imposto pelo meio e

pelas circunstâncias.

A ideologia de género assenta no princípio

religioso de que os seres humanos

não estão sujeitos às leis da natureza,

são um fruto exótico entre as espécies,

reproduções de deuses com imperfeições

e prazo de validade, o único ser

sexual e socialmente auto-determinado!

O feminino e o masculino são produtos

histórico-culturais e não biológicos O

criador substituiu nos humanos a condição

de mamíferos, o sexo biológico, e

inculcou-lhes uma alma pós-moderna,

multi-funcional!

Os neo-criacionistas da ideologia de género

nasceram nos ninhos electrónicos

das classes médias das sociedades urbanas

da civilização tecnológica ocidental,

são pastores de “tablete” e IPad em

punho e Google na ponta da língua que

ressuscitam como novidades o cagar de

cócoras, passe o calão, ou a posição do

missionário para as relações sexuais.

São irmãos gémeos dos neo-liberais,

para quem o indivíduo pode escolher ser

rico ou pobre, basta ter vontade e ser

empreendedor.

Na realidade, esses seres assexuados,

sem género, ou com o género que determinam

ter, são personagens ficcionais

dos livros fundadores da ideologia

da opressão e do conflito das civilizações

agrícolas, que a Bíblia e o Corão

propagam há milhares de anos. Os anjos,

arcanjos, serafins são seres fruto da

ideologia de género há séculos. Assim

como os gimm (djins), os génios do Corão.

A ideologia de género é, em resumo,

uma variante urbanizada do fanatismo

religioso. Uma variante do totalitarismo,

da estratificação social com milénios de

existência!

A ideologia de género é uma versão pós-

-moderna da angelologia que tem servido

para justificar a obediência a um

criador, a um senhor. É um produto do

neoconservadorismo que surgiu como

ideologia dominante neste início de século.

Como já acontecera no século passado,

com os resultados conhecidos do

fascismo e do nazismo.

Além da proibição da carne, aguardo

a proibição de comer maçãs para podermos

reentrar no paraíso, agora sem

parras a cobrir-nos as partes pudendas,

como se dizia, porque afinal debaixo delas

está o que quisermos.


28 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

CRÓNICA

Pela independência da Catalunha

Como pode um português defender o contrário?

LUÍS OSÓRIO

1.

É-me fácil ter uma opinião sobre a Catalunha.

Sou português e não tenho

responsabilidades políticas, diplomáticas

ou económicas. A minha opinião é

a minha opinião, sem constrangimentos

de qualquer espécie, sem a ambição de

ficar de bem com o senhor x ou a senhora

y.

2.

Sou a favor da independência da Catalunha,

como poderia ser de outra maneira

se sou português? Sabemos a história,

mas talvez já não nos lembremos. Os

castelhanos tiveram de esconder entre

manter Portugal anexado ou conquistar

definitivamente a Catalunha – se jogassem

nos dois tabuleiros arriscariam perder

as duas. Optaram pela Catalunha e

nós pudemos festejar a Restauração, o

nosso 1640. Se Felipe V de Espanha tivesse

optado por Portugal seríamos hoje

espanhóis. Seríamos espanhóis a falar

português, como os catalães nunca deixaram

de falar catalão.

3.

Portugal não tem nada a ver com Espanha.

Somos mais parecidos com italianos

ou gregos do que com espanhóis

de Madrid ou de Valência. Como os

catalães pouco têm a ver com Castela.

Sim, é inevitável pensar isso. Gosto de

me colocar no lugar dos outros e quando

falo com os meus amigos de Barcelona

penso sempre que poderia estar no lugar

deles e eles no meu. Eu ser “espanhol” e

eles da Catalunha, um país independente

em definitivo desde quase meados do

século XVII.

4.

O que faz a Catalunha um país, perguntam

os que têm um país. Para já ter uma

história de 1000 anos, uma história em

que, de uma maneira ou de outra, manteve

uma organização política e social

própria ou as suas instituições até 1714,

data em que foram conquistados por

Felipe. E depois sabemos também que,

com muita repressão e pressões que não

imaginamos, souberam manter a sua língua,

defender a sua história, cultura e

maneira de ser.

5.

Trabalhei com espanhóis. E vi como os

espanhóis veem os catalães e a Catalunha.

Pode demorar muitos anos ou poucos.

Pode até demorar uma geração ou

cinco, mas um dia acontecerá. Porque

nada existe de mais poderoso do que

a convicção de um povo. A repressão,

mais tarde ou mais cedo, perde.

6.

Espanha é um grande país. Um país único.

Com sangue na guelra. Gente com

coragem e uma arrogância patriótica.

Um país que tendo perdido o Império

continua imperialista. Faz parte da sua

génese, é mesmo assim e não tem mal.

Se eu fosse espanhol seria assim, mas

sou português. E se sou português só

poderia estar ao lado dos que não conseguiram

o que o meu país conseguiu

num dia em que um rei estrangeiro tinha

de decidir por nós ou por eles.


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 29

CRÓNICA

Pobre Catalunha

PEDRO BARROSO

Ainda viveremos na ambição no império

e na hipocrisia dos Bourbons

e Habsburgos e quejandos? Tal forma

de viver o poder não estará obsoleta?

Não basta ainda o insulto e o

abuso de séculos que levou à revolta

dos ceifeiros e que determinou a carnificina

e a imposição brutal desde

1640? Viveremos ainda nessa farisaica

farsa? Parece que sim.

Os espanhóis são experts em deixar

passar o tempo quando é a seu favor e

deixar esquecer o que não lhes convém;

sejam os abusos, sejam os incumprimentos.

Como o tratado de Alcanizes

no nosso caso, que foi violado em 1801

com a anexação de Olivença, passe a

questão.Ao que parece o lema é dar

todo o direito à auto-determinação e independência

dos povos, desde que não

seja na “nossa” casa.Sentarmo-nos à

mesa, em “cordiais” negociações, desde

que os outros fiquem sem cadeiras,

de pé, amarrados e sejam preferencialmente

presos.

Ainda lembro Salvador Puig Antich, independentista,

morto no garrote em

pleno sec XX, em 74. Foi Franco. Mas o

preceito o modus e a perseguição continuam.

A regra é a mesma. Aspiras à

Liberdade? - vais preso.Que nojo. Que

sujas mãos e podres consciências, senhores

monarcas.

Não há outra saída só porque não querem.

Porque grande parte do poder

económico de Espanha está na Catalunha.Sorte

nossa que entre dois fogos

independentistas, o velho Portugal -

provisoriamente dominado por 60

anos, - fosse um pouco mais preterido

no esforço de guerra na altura.

Mesmo assim a insistência durou

até 1665. Só aí Castela se convenceu

que este era e seria sempre um

País independente, com o qual teria

de ombrear para o resto de sua

vida.

Contudo ainda hoje a Catalunha

esmagada exige em vão o seu

espaço independente na Europa

económica e no quadro cultural

europeu.

Habsburgos? Não obrigado!Sou

completamente republicano e filo

catalão, desculpem-me os eventuais

iberistas de pacotilha.


30 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

PUBLICIDADE

Baptista Soares

(Endireita)

MASSAGISTA TERAPEUTA DE RELAXAMENTO

MUSCULAR DESPORTIVO

MASSEUR UND KÖRPERTHERAPEUT

KLASSISCHE SPORT UND RELAX MASSAGEN

Zürichstrasse 112, 8123 Ebmatingen

Natel 078 754 18 31


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 31

CULINÁRIA

«Tripas à moda do Porto»

é menos calórico que hambúrguer e batatas fritas

As conclusões são de uma análise laboratorial

da Faculdade de Ciências

da Nutrição e Alimentação da Universidade

do Porto (FCNAUP).

A revelação é do diretor da FCNAUP à

agência Lusa, a propósito da conferência

«Redescobrir a Alimentação Tradicional

Portuguesa», que se vai realizar no próximo

domingo, dia 29, no Porto, no âmbito

do Dia Nacional da Gastronomia.

Na análise laboratorial efetuada na Universidade

do Porto concluiu-se que 100

gramas de tripas à moda do Porto têm

menos quilocalorias do que um menu de

fast-food com dose média de batatas fritas.

Com a referida quantidade do prato vulgarmente

conhecido no país como «dobrada

com feijão», confecionada com

enchidos magros, registam-se234 quilocalorias.

Isto quer dizer que se ingerirmos

cerca de 300 gramas daquelas tripas à

moda do Porto, vamos acabar a refeição

com uma porção de cerca de 700 quilocalorias,

o que é um resultado “muito animador”,

disse à Lusa o diretor FCNAUP.

As conclusões da análise laboratorial da

FCNAUP são ainda “mais entusiasmantes”

se tivermos em conta que as quilocalorias

do prato de tripas estudado com

orelheira, mão de vaca, salpicão magro,

cenoura, cominhos, feijão e pimenta,

com 300 gramas são ainda mais baixas,

do que uma refeição de hambúrguer e

uma dose de batatas fritas média, que

aponta para 850 quilocalorias, adiantou

Pedro Moreira.

Aproveitando o Dia Nacional da Gastronomia,

a FCNAUP, para além de aflorar os

temas “Redescobrir a Alimentação Tradicional

Portuguesa” e “Da Idade do gelo à

Francesinha”, pretende também valorizar

a “gastronomia rústica” e as tradições

alimentares locais, designadamente o

azeite, vinhos, frutas e produtos locais, e,

por outro lado, contrariar a “superabundância

de alimentos ultra processados e

ricos em açúcar, sal e gordura”.

“Na gastronomia nacional existem autênticos

tratados de combinações alimentares

saudáveis, especialmente quando

estas propostas são consideradas no

conjunto da refeição, em que há que

contar com a sopa e a sobremesa, para

além do prato principal”, acrescentou Pedro

Moreira, alertando que se deve fritar

o menos possível os alimentos, porque

“fritar muito poderá aumentar o risco de

ganho de peso e de hipertensão” e pode

também “agravar o envelhecimento”.

O Dia Nacional da Gastronomia foi instituído

em 2015 pela Assembleia da República

Portuguesa.


32 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

HUMOR

A ESTRANHA BELEZA DA

LÍNGUA PORTUGUESA

“Este texto é dos melhores

registos de língua portuguesa

que eu tenho lido

sobre a nossa digníssima

‘língua de Camões’, a tal

que tem fama de ser pérfida,

infiel ou traiçoeira“ !

Um político que estava em

plena campanha chegou a

uma pequena cidade, subiu

para o palanque e começou

o discurso: “Compatriotas”,

“companheiros”, “amigos” !

Encontramo-nos aqui, “convocados

“, “reunidos” ou

“juntos” para “debater”, “tratar”

ou “discutir” um “tópico”,

“tema” ou “assunto”, o qual

me parece “transcendente”,

“importante” ou de “vida ou

morte”. O “tópico”, “tema”

ou “assunto” que hoje nos

“convoca”, “reúne” ou “junta”

é a minha “postulação”, “aspiração”

ou “candidatura” a

Presidente da Câmara deste

Município.

De repente, uma pessoa do

público pergunta:

- Ouça lá, porque é que o senhor

utiliza sempre três palavras,

para dizer a mesma coisa

? O candidato respondeu:

- Pois veja, caro senhor: a primeira

palavra é para pessoas

com nível cultural muito alto,

como intelectuais em geral;

a segunda é para pessoas

com um nível cultural médio,

como o senhor e a maioria

dos que estão aqui; a terceira

palavra é para pessoas que

têm um nível cultural muito

baixo, pelo chão, digamos,

como aquele alcoólico, ali

deitado na esquina.

De imediato, o alcoólico levanta-se

a cambalear e ‘atira’:

- Senhor “postulante”, “aspirante”

ou “candidato”, (hic)

o “facto”, “circunstância”

ou “razão” pela qual me encontro

num estado “etílico”,

“alcoolizado” ou “mamado”

(hic), não “implica”,”significa”,

ou “quer dizer” que o meu nível

(hic) cultural seja ”ínfimo”,

“baixo” ou mesmo “rasca”

(hic). E com toda a “reverência”,

“estima” ou “respeito”

que o senhor me merece (hic)

pode ir “agrupando”, “reunindo”

ou “juntando” (hic)

os seus “haveres”, “coisas”

ou “bagulhos” (hic) e “encaminhar-se”,

“dirigir-se” ou “ir

direitinho” (hic) à “leviana da

sua progenitora”, à “mundana

da sua mãe biológica” ou

à “pu*a que o pariu” !

Caramelo

Estava um velhote de gatas

a olhar para o chão, chega

uma pessoa ao pé dele e

pergunta-lhe:

-O senhor perdeu alguma

coisa?

-Perdi sim, um caramelo.

-Então e o senhor está aqui

de gatas há tanto tempo por

causa de um caramelo, que

importância pode ter um caramelo?

-É que este tem os meus

dentes agarrados!...

Calinadas

— “Nós somos humanos

como as pessoas”. - Nuno

Gomes, SL Benfica

— “Quem corre agora é o

Fonseca, mas está parado”.

- Jorge Perestrelo (relato de

jogo)

— “O meu coração só tem

uma cor: azul e branco”. -

João Pinto, antigo capitão

do FC Porto

— “Lá vai Paneira no seu

estilo inconfundível... (pausa)

...Mas não! É Veloso. -

Gabriel Alves

— “É trágico! Está a arder

uma vasta área de pinhal de

eucaliptos”. - jornalista da

RTP

— “Um morreu e o outro

está… morto”. - Manuela

Moura Guedes

— “Prognósticos só depois

do jogo”. - João Pinto (FCP)

— “Antes de apertar o pescoço

da mulher até à morte, o

velho reformado suicidou-se”.

- testemunha do crime

— “Quatro hectares de trigo

foram queimados. Em princípio

trata-se de incêndio. -

Lídia Moreno (Rádio Voz de

Arganil)

— “O acidente foi no tristemente

célebre Rectângulo das

Bermudas”. - Paulo Aguiar (TV

Globo)

— “Os antigos prisioneiros

terão assim a alegria do reencontro

para reviver os anos de

sofrimento”. - Maria do Céu

Carmo, psiquiatra

— “ À chegada da polícia, o

cadáver encontrava-se rigorosamente

imóvel.” - Ribeiro de

Jesus, PSP de Faro

DATAS COMEMORATIVAS - NOVEMBRO

Feriados e Datas Comemorativas de Novembro de 2019

03 DOM Dia da Sanduíche

03 DOM Dia da Dona de Casa

03 DOM Dia Europeu da Igualdade Salarial

05 TER Dia Mundial do Cinema

06 QUA Dia do Saxofonista

06 QUA Dia de Consciencialização do Stress

07 QUI Dia Internacional da Preguiça

08 SEX Dia Europeu da Alimentação e Cozinha Saudáveis

08 SEX Dia Guinness World Records

09 SÁB Dia Int. Contra o Fascismo e o Anti-Semitismo

10 DOM Dia Mund.da Ciência pela Paz e pelo Desenvolvimento

10 DOM Dia Mundial da Bolota

11 SEG Dia de São Martinho

11 SEG Dia do Armistício

11 SEG Dia Mundial do Órfão

12 TER Dia Mundial da Pneumonia

13 QUA Dia Mundial da Bondade

14 QUI Dia Mundial da Diabetes

14 QUI Dia Mundial da Usabilidade

15 SEX Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa

15 SEX Dia do Escritor Preso

16 SÁB Dia Internacional da Tolerância

16 SÁB Dia Nacional do Mar

17 DOM Dia Mundial do Não Fumador

17 DOM Dia Mundial da Criatividade

17 DOM Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada

18 SEG Dia do Ocultismo

18 SEG Dia Europeu do Antibiótico

19 TER Dia Internacional do Homem

20 QUA Dia Nacional do Pijama

20 QUA Dia Internacional dos Direitos das Crianças

20 QUA Dia Internacional da Memória Transgênera

20 QUA Dia dos Sistemas de Informação Geográfica

20 QUA Dia da Industrialização de África

21 QUI Dia Mundial da Televisão

21 QUI Dia Mundial da Filosofia

21 QUI Dia Mundial do Olá

21 QUI Dia Europeu da Fibrose Quística

22 SEX Dia de Dar uma Volta

23 SÁB Dia Pelo Fim da Impunidade

23 SÁB Dia do Arando

23 SÁB Dia de Fibonacci

24 DOM Dia Mundial da Ciência

24 DOM Dia Nacional da Cultura Científica

25 SEG Dia de Lembrança das Compras

25 SEG Dia Nacional do Empresário

28 QUI Dia do Planeta Vermelho

29 SEX Black Friday

29 SEX Dia de Não Comprar Nada

29 SEX Dia Internacional do Engenheiro de Sistemas

30 SÁB Dia das Cidades Pela Vida

30 SÁB Dia da Segurança do Computador


são irmãs gémeas!

2 5 3 8 9

1 7

www.sudoku-puzzles.net

www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 33

Uma inglesa deu à luz a estas gémeas em 2005, uma negra e

a outra branca.

PASSATEMPO

Pode parecer mentira, mas estas

duas meninas são irmãs gémeas!

1 8 3 9 6 7 2 4 5

5 7 9 4 8 2 6 1 3

2 6 4 1 5 3 9 8 7

Palavras cruzadas

7

6 4 2 5 7 8 1 3 9

8 5 1 3 9 4 7 2 6

3 9 7 2 1 6 4 5 8

1

4 3 8 7 2 9 5 6 1

7 2 5 6 3 1 8 9 4

stas gémeas em 2005, uma negra e

9 1 6 8 4 5 3 7 2

Uma inglesa deu www.sudoku-puzzles.net

à luz a estas gémeas em 2005, uma negra e

a outra branca.

s

Humor & Lazer

5

ras cruzadas

3

SodokuVery hard

7

9

6

8 4

7 9 8 6 1

8

2 1 3 7

1

4

2 5 8 1

“Anti-guerra”

Adivinhas

Soluções

www.sudoku-puzzles.net

9 1 6 8 4 5 3 7 2

Pode parecer mentira, mas estas

duas meninas são irmãs gémeas!

7 2 5 6 3 1 8 9 4

4 3 8 7 2 9 5 6 1

3 9 7 2 1 6 4 5 8

1. O que é, o que é? Feito para andar e não anda.

2. O que é, o que é? Dá muitas voltas e não sai do lugar.

3. O que é, o que é? Tem cabeça e tem dente, não é bicho

e nem é gente.

4. O que é, o que é? Não se come, mas é bom para se comer.

8 5 1 3 9 4 7 2 6

6 4 2 5 7 8 1 3 9

2 6 4 1 5 3 9 8 7

5 7 9 4 8 2 6 1 3

1 8 3 9 6 7 2 4 5

7 2 6 4

4 7 9 1

2 5 3 8 9

1 7

www.sudoku-puzzles.net

2

2 5 8 1

2 1 3 7

7 2 6 4

4 7 9 1

“Anti-guerra”

22 Lusitano de Zurique - Dezembro 2006 Soluções

2 5 3 8 9

www.sudoku-puzzles.net

9 1 6 8 4 5 3 7 2

Para colorir

7 9 8 6 1

8 4

Very hard

rra”

Soluções

7 2 5 6 3 1 8 9 4

1 7

www.sudoku-puzzles.net

9 1 6 8 4 5 3 7 2

7 2 5 6 3 1 8 9 4

4 3 8 7 2 9 5 6 1

3 9 7 2 1 6 4 5 8

8 5 1 3 9 4 7 2 6

6 4 2 5 7 8 1 3 9

2 6 4 1 5 3 9 8 7

4 3 8 7 2 9 5 6 1

3 9 7 2 1 6 4 5 8

8 5 1 3 9 4 7 2 6

6 4 2 5 7 8 1 3 9

2 6 4 1 5 3 9 8 7

5 7 9 4 8 2 6 1 3

1 8 3 9 6 7 2 4 5

www.sudoku-puzzles.net

1 7

2 5 3 8 9

4 7 9 1

7 2 6 4

2 5 8 1

2 1 3 7

7 9 8 6 1

6 4 2 5 7 8 1 3 9

Para colorir

5 7 9 4 8 2 6 1 3

1 8 3 9 6 7 2 4 5

www.sudoku-puzzles.net

1 7

2 5 3 8 9

4 7 9 1

7 2 6 4

www.sudoku-puzzles.net

1 8 3 9 6 7 2 4 5

5 7 9 4 8 2 6 1 3

2 6 4 1 5 3 9 8 7

8 4

Very hard

8 5 1 3 9 4 7 2 6

Adivinhas:

3 9 7 2 1 6 4 5 8

4 3 8 7 2 9 5 6 1

Palavras cruzadas

1 - A rua. 2 — O relógio. 3 — O alho. 4 — O talher.

COOORDENAÇÃO E RECOLHA: JOANA ARAÚJO

Uma inglesa deu à luz a estas gémeas em 2005, uma negra e

a outra branca.

7 2 5 6 3 1 8 9 4

2 5 8 1

2 1 3 7


34 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

HORÓSCOPO

RV - JOANA ARAÚJO (*)

Carneiro

21/03 a 20/04

Talvez surjam conflitos com amigos ou

colegas de trabalho. A sua intuição deve

atrair ganho inesperado. Valorize a cumplicidade

se já tiver um amor. Pode rolar

interesse com pessoa mais velha ou

comprometida.

Touro

21/04 a 20/05

Você vai se destacar na carreira e pode

exigir demais dos colegas, atraindo inimizades:

cuidado! Afinidades vão marcar a

vida a dois, mas diminua as cobranças.

Pode ir visitar um amigo que mora longe.

Gémeos

21/05 a 20/06

O trabalho vai exigir foco. Talvez ganhe

dinheiro se seguir o seu sexto sentido.

Sua sensualidade tem tudo para agitar a

vida afectiva. Uma pessoa popular pode

despertar seu interesse caso esteja só.

Caranguejo

21/06 a 22/07

Se actuar em equipa, terá sucesso na

profissão. Divida o que sabe com os seus

colegas. Sector afectivo com altos e baixos.

Combata o ciúme! Nas horas livres,

desfrute a companhia de filhos ou crianças

da família.

Leão

23/07 a 22/08

Tenha jogo de cintura diante de mudanças

e mantenha o foco para progredir na

carreira. Dê mais apoio à pessoa amada

e livre-se de vez de assuntos do passado.

A vida espiritual vai ganhar a sua atenção.

Virgem

23/08 a 22/09

Boa fase a caminho, se trabalha em equipa

ou tem clientes. O dinheiro vai entrar,

mas você precisa de se esforçar. Relação

recente deve se firmar. A dois, cobre menos!

Não recuse convite para se divertir.

Balança

23/09 a 22/10

Actividade feita em casa ou com parente

deve render um dinheiro extra. Talvez

a sua alma gémea precise da sua ajuda.

Lembre-se: é sempre tempo de adoptar

hábitos saudáveis.

Escorpião

23/10 a 22/11

Com poder de comunicação afiado, você

vai se destacar no serviço. Promessa de

sucesso na conquista! Não deixe o passado

embaraçar o seu romance. Tente

ceder mais em casa para evitar conflitos.

Sagitário

23/11 a 21/12

Mantenha o foco no trabalho para não

cometer erros. Se precisar de dinheiro,

parentes pode ajudar. A relação afectiva

pede diálogo e aconchego para voltar ao

eixo. É possível que amor do passado

reapareça.

Capricórnio

22/12 a 20/01

O sector profissional recebe estímulos e

você vai se empenhar para ganhar mais

ou subir de cargo. Cuidado com o ciúme

no romance. Espere bons momentos

com familiares e novos amigos.

Aquário

21/01 a 19/02

Aja nos bastidores e não se stress ao defender

as suas ideias no trabalho. Bom

momento para lidar com dinheiro. Atenção

para o ciúme no romance. Se gosta

de alguém que mora longe, as coisas podem

arrefecer.

Peixes

20/02 a 20/03

Bom momento para reciclar conhecimentos,

mas não revele os seus projectos.

Saia da rotina se já tiver um amor. Caso

não tenha, pode rolar caso proibido. Siga

a sua intuição para resolver os seus problemas.

(*) COORDENAÇÃO, RECOLHA E ADAPTAÇÃO


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 35

TRADIÇÃO

Broa de Milho entre os

melhores 50 pães do mundo.

cookidoo

Aproveitando o “Dia Mundial

do Pão”, a CNN decidiu criar

uma lista dos melhores 50

pães do mundo. E quem lá

estava? A Broa de Milho, o

famoso pão bem minhoto.

Na lista constam ainda pães como

os “Lavash”, da Arménia, o “Pão de

Queijo”, do Brasil, a “Baguete” de

França e as “Tortilhas”, do México.

Jen Rose Smith, da CNN e autor da

lista, teve em conta o «prazer caseiro»

e o «sabor memorável», acrescentando

no artigo que a Broa de

Milho é «um pão saudável do norte

de Portugal».

Receita de Broa

de Milho do Minho

Ingredientes:

2 kg de farinha de milho branco

250g de farinha de trigo

250g de farinha de centeio

+/- 1,5 L de água a ferver

+/- 0,25 L de água fria

50g de sal grosso

50g de levedura fresca

3 folhas de couve

farinha de milho q.b. para polvilhar

Preparação:

Aquece-se a água. Num recipiente

grande mistura-se as farinhas. Abre-se

uma cavidade no centro. Numa chávena

junta-se a levedura esfarelada, o sal

e um pouco de água quente. Mexe-se

até dissolver. Deita-se esta mistura na

cavidade das farinhas. Deita-se a água

quente e amassa-se. Entretanto, vai-se

deitando aos poucos a água fria, para

facilitar o manuseamento da massa.

Quanto toda a massa estiver ligada, espalma-se

contra um lado do recipiente.

Cobre-se com farinha e é tradição fazer-se

uma cruz no centro.

Cobre-se com um pano e deixa-se levedar.

Passado mais ou menos 2 horas,

a massa vai apresentar ranhuras

pronfundas. Está pronta a ser trabalhada.

Divida a massa em três porções.

Num recipiente de formato oval e de

preferência com asas coloque uma

porção (arredondada previamente com

as mãos). Atire ao ar algumas vezes.

Limpe e enfarinhe uma folha de couve.

Coloque por cima a bola de massa. Espalme

um pouco. Não muito, pois convém

que a broa fique alta. Polvilhe com

um pouco de farinha de milho. Leve ao

forno, pré-aquecido a 180º, durante

cerca de 60-80 minutos. Evite abri-lo.

E, se achar que precisa de cozer mais

um pouco, deixe estar mais um minutos.


36 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

LITERATURA

Pequenos

instantes

de felicidade

A cada acordar, é acordarmos para mais um dia, um

novo dia para a nossa caminhada.

Poderemos e deveremos dizer ( ainda que ninguém nos

ouça, ainda que seja somente para nós mesmos ) , :

Estou Vivo!

Amanhã será outro dia.

Venha ele, é igual quer traga sol ou chuva .

Se for sol, vou à praia, se for chuva, leio mais um livro.

E o tempo passa!

E assim em cada instante que passa, só terei motivos

para ser feliz.

Outubro, 2019

Violentíssima

ternura

Tanta violentíssima ternura mal dirigida. Tantas vaidades,

egos e certezas.

E nâo chove na montanha nem no bairro. Basta de fogo.

Quase a partir que seja, ainda saberei quando não gosto

duma cor.

Gritam os homens por cargos e vaidades.

Não me sei já, nem comando grande coisa, mas as coisas

do sentir ou consentir. Essas sei.

Triste mesmo é pensar que se tem razão sempre.

A maior parte do que vejo põe me muito mais doente. O

futuro será isto?

É tão ridículo julgar que somos nós os únicos conhecedores

de todas as verdades.

Parto para Marte todos os dias sem bilhete de regresso

ou passaporte.

Assim consiga a ternura dos teus olhos. Porque a vida

sem pele não conta para os dias maiores do afago e da

loucura. E são esses dias, eles sim, a sorte grande que

todos erradamente buscam na vulgaridade dum viver

sem alma sem espanto e sem memória.

Pobres muito mesmo, são os que não alcançam isto.

Conversa entre

copos

"Compadre Quim, ouviu aquela bocarada do gajo que

nos chamou - Peste grisalha?"

"Compadre Toni, não, não ouvi. Qual gajo ?"

"Um gajo mal parido! Gerado dum resto de requeijão!"

"Há por aí muito gajo e gaja desse calibre, a botarem

faladura, sem experiência, nem de vida nem de nada.

Verdinhos ainda a cheirarem a cueiros!"

"Deixe lá compadre, vamos ali tomar uns copos e os

gajos que vão todos levar onde levam as galinhas! ... E

que tenham bom proveito."

"Boa compadre, vamos nisso e o tal gajo para a próxima

vez que se entretenha a dar uso à mão direita, ou

então com a esquerda se lhe der mais jeito."

"E então na altura da caça aos votos se ele

vier cá à terra, pagamos-lhe um copito ou

damos-lhe uns murros na tola?"

"Deixe-o vir logo se verá."

VCARMINDO

DE CARVALHO

Ghttps://www.facebook.

com/carmindo.carvalho

Leva-me

contigo

A cada dia te invento, Liberdade.

Nas pequenas coisas que vivo vejo e digo

nunca te afastes do sorriso por vaidade

nunca fujas nunca partas nunca morras

e se um dia viajares, invade o mundo VPEDRO

BARROSO

todo

não quero sofrer de novo.

leva-me contigo

Ghttps://www.facebook.com/Maestro.Pedro.

Barroso


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 37

As Eleições são

uma falácia, uma

mentira à solta!

CARMINDO DE CARVALHO

CRÓNICA

São

Martinho

São Martinho em devoção

Foi bastante venerado

Mas na nossa tradição

É assim idolatrado...

Dia onze é o seu dia

De Novembro, diz o povo

Quase por autolatria

Vai-se abrir o vinho novo.

Lá diz o velho ditado

No dia de São Martinho

Para ser bem celebrado

Vai à adega e prova o vinho.

As castanhas são rainhas

De saboroso degusto

Que fazem quando quentinhas

O tão popular magusto.

Comem-se depois assadas

Festejando o São Martinho

Mas devem ser bem regadas

Com água pé ou bom vinho.

É assim a tradição

Por Portugal inteirinho

Que em notória animação

Se celebra o São Martinho !...

Ontem vi na Tv. gente

desdentada, aparentemente

sem posses para

além da casa a ruir e de

umas cabritas e vaquitas

a pastarem, a dizerem

que sempre votaram na

direita. PSD e CDS .

Porque os saiotes da igreja

desde o púlpito, mais os

compadres habitualmente

os mais ricos e que apadrinhavam

toda a aldeia, lhes

ensinaram qual a cor do

partido dos bons.

Todos os outros malvados

e malditos lhes iriam roubar

as galinhas e os porcos

mais a tais cabritas e

vaquinhas.

Coitados! Não enxergam

que os tais compadres

sempre os escravizaram.

Sempre comeram a carne

e sempre lhes deram os

ossos.

Nem obrigado lhes diziam

(ou dizem ) por lhes encherem

as tulhas, os lagares.

E se não houvesse quem

lhes batesse o pé ( por eles

e para eles ) , até lhes chupariam

o sangue!

A estes coitados deveria

ser-lhes retirado o direito

ao voto . Porque nada

lêem.

Na Tv. só lhes interessa as

novelas.

Nem sequer sabem os nomes

dos líderes de cada

partido concorrente! Trocam

os nomes e os cargos.

É de pasmar !

E para todos os restantes

eleitores deveria ser obrigatório

frequentarem um

curso de Política.

Para saberem o que é Monarquia,

Democracia, Ditadura,

Socialismo .

Só no final desse curso,

poderiam votar.

E poderiam escolher, mas

assim já com conhecimento

de causa.

Por enquanto, assim, as

eleições são uma farsa ,

uma falácia , uma mentira

à solta !

29 de Setembro, 2019

VEUCLIDES

CAVACO

Ghttps://www.facebook.

com/euclides.cavaco


38 | NOVEMBRO 2019 | LUSITANO DE ZURIQUE | www.cldz.eu

PUBLICIDADE

Muito fácil para o

melhor Serviço.

Torne-se associado do

Centro Lusitano

de Zurique

e usufrua de inúmeras vantagens

Ligue Tel.: 079 222 09 14

Somos o seu parceiro para reparações e serviços.

Connosco o seu Volkswagen está em mãos firmes. Todos os nossos serviços são especialmente

adaptados para você e seu Volkswagen. Garantimos uma manutenção e suporte profissional e

barato na sua área.

Para que o seu Volkswagen permaneça um

Volkswagen. Serviço da Volkswagen.

Garage Mutschellen AG

Bernstrasse 4, 8965 Berikon

Tel. 056 633 15 79


www.cldz.eu | LUSITANO DE ZURIQUE | NOVEMBRO 2019 | 39

PUBLICIDADE

Todo o tipo de frutas

e legumes da época

numa sò casa!

Horário

Seg. a Sexta. — 08h00 às 20h00

Sábado — 08h00 às 19h00

Meienbreitenstrasse 15 CH-8153 Rümlang

Tel: 044 945 02 20 | 044 945 02 21 Fax: 044 945 02 22


ÚLTIMA...

IVº Encontro da Investidores da Diáspora

Decorrerá em Viseu, entre os dias 12 e 14 de Dezembro, o IVº Encontro da Investidores da Diáspora.

Trata-se de uma iniciativa conjunta da Secretaria de Estado

das Comunidades Portuguesas, através do Gabinete

de Apoio ao Investidor da Diáspora (GAID), e da Comunidade

Intermunicipal de Viseu-Dão-Lafões, esperando-se

igualmente a colaboração da Comissão de Coordenação

e Desenvolvimento Regional do Centro.

O Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora está vocacionado

para identificar, apoiar e facilitar o micro e pequeno

investimento com origem nas Comunidades Portuguesas e

Luso-descendentes dirigido a Portugal, acompanhar projetos

em curso ou em perspetiva e estimular e orientar as iniciativas

de internacionalização de empresas de base regional, da

referida dimensão.

O projeto de programa do Encontro será disponibilizado tão

brevemente quanto possível, mediante informação a ser publicada

no separador GAID do Portal das Comunidades, na

seguinte ligação: http://bit.do/investidores

A inscrição no evento poderá ser efetuada, através do seguinte

endereço eletrónico: gaid@mne.gov.pt

More magazines by this user
Similar magazines