Revista Coamo Edição de Novembro de 2019

blzinfo

Revista Coamo Edição de Novembro de 2019

COAMO COMEMORA 49 ANOS DE UM CRESCIMENTO ALICERÇADO NOS ASSOCIADOS

www.coamo.com.br

NOVEMBRO/2019 ANO 45

EDIÇÃO 497

GOVERNANÇA

Associados

aprovam mudança

na Credicoamo

INDÚSTRIA

Novo parque industrial

no MS é um marco da

cooperativa no Estado

PIONEIROS DA

CREDICOAMO

Cooperativa de crédito dos associados da Coamo vem cumprindo os objetivos,

disponibilizando produtos e serviços para os cooperados. Na imagem, 14 dos 29

fundadores em evento realizado para comemorar os 30 anos da Credicoamo


Margarinas

Coamo. Agora

com vitaminas,

Ômega 3 e novas

embalagens!

O que já era bom ficou ainda melhor! As Margarinas Coamo estão de cara

nova e ainda mais saudáveis, mas mantiveram o mesmo sabor e cremosidade

que conquistaram o Brasil! Experimente! É produto de cooperativa! É pra você!

www.alimentoscoamo.com.br

/alimentoscoamo


EXPEDIENTE

Órgão de divulgação da Coamo

Ano 45 | Edição 497 | Novembro de 2019

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO COAMO

Ilivaldo Duarte de Campos: iduarte@coamo.com.br

Wilson Bibiano Lima: wblima@coamo.com.br

Ana Paula Bento Pelissari: anapelissari@coamo.com.br

Antonio Marcio dos Santos: amsantos@coamo.com.br

Contato: (44) 3599-8126/3599-8129

Jornalista responsável e Editor: Ilivaldo Duarte de Campos

Reportagens e fotos: Antonio Marcio dos Santos, Wilson Bibiano Lima,

Ana Paula Bento Pelissari e Ilivaldo Duarte de Campos

Edição de fotografia: Antonio Marcio dos Santos e Wilson Bibiano Lima

Colaboração: Gerência de Assistência Técnica, Entrepostos e Milena Luiz Corrêa

Contato publicitário: Agromídia Desenvolvimento de Negócios Publicitários Ltda

Contato: (11) 5092-3305 e Guerreiro Agromarketing Contato: (44) 3026-4457

É permitida a reprodução de matérias, desde que citada a fonte. Os artigos assinados

ou citados não exprimem, necessariamente, a opinião da Revista Coamo.

COAMO AGROINDUSTRIAL COOPERATIVA

SEDE: Rua Fioravante João Ferri, 99 - Jardim Alvorada. CEP 87308-445. Campo Mourão - Paraná - Brasil. Telefone (44) 3599.8000 Fax (44) 3599.8001 - Caixa Postal, 460

www.coamo.com.br - coamo@coamo.com.br

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: Presidente: Engº Agrº José Aroldo Gallassini, Vice-Presidente: Engº Agrº Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, Diretor-Secretário: Engº

Agrº Ricardo Accioly Calderari. MEMBROS VOGAIS: Joaquim Peres Montans, Anselmo Coutinho Machado, Wilson Pereira de Godoy, João Marco Nicaretta e Alessandro

Gaspar Colombo.

CONSELHO FISCAL: Diego Rogério Chitolina, Emilio Magne Guerreiro Júnior, Willian Ferreira Sehaber (Efetivos). Calebe Honório Welz Negri, Clóvis Antonio Bruneta,

Reginaldo Antonio Mariot (Suplentes).

SUPERINTENDENTES: Administrativo: Antonio Sérgio Gabriel; Comercial: Alcir José Goldoni; Industrial: Divaldo Corrêa; Logística e Operações : Airton Galinari;

Técnico: Aquiles de Oliveira Dias.

Extensão Territorial: 4,5 milhões de hectares. Capacidade Global de Armazenagem: 6,41 milhões de toneladas. Receita Global de 2018: R$ 14,79 bilhões. Tributos e

taxas gerados e recolhidos em 2018: R$ 436,73 milhões.

Novembro/2019 REVISTA

3


SUMÁRIO

19

Novas indústrias em Dourados

As novas indústrias de óleo e refinaria de óleo de soja construídas em Dourados (MS) são um marco

para a cooperativa no Estado. Foram investidos mais de R$ 780 milhões no parque industrial

que tem capacidade para processamento de 3.000 toneladas/dia de soja, produção de farelo de

soja e uma refinaria para 720 toneladas/dia de óleo de soja, equivalente a 15 milhões de sacas

4 REVISTA

Novembro/2019


SUMÁRIO

Entrevista

08

Renato Nobile, superintendente do Sistema OCB, sempre fez do cooperativismo uma prática de vida

e tem ajudado fortalecer a imagem e o desenvolvimento sustentável das cooperativas brasileiras

Novos sabores de misturas para bolos

Novos produtos lançados da marca Coamo Linha Fácil trazem o verdadeiro sabor do bolo caseiro,

com o conceito simples e prático que já conquistou milhares de clientes e consumidores

Parceria entre Coamo e Senai

12

14

Cooperativa apoia o curso Caminhos da Profissão do Senai/PR com mix de produtos dos Alimentos

Coamo. São mais de 15 municípios atendidos no Paraná e mais de 600 profissionais formados

16

Nova estrutura de governança corporativa

Associados da Credicoamo aprovaram em Assembleia Geral Extraordinária

adequação da estrutura de governança corporativa da Credicoamo

45 anos da mídia impressa Coamo

No começo era um Informativo, que passou para um Jornal e se tornou uma Revista. A mídia impressa

Coamo está comemorando 45 anos contando boas histórias para cooperados e comunidade

Evolução com o cooperativismo

32

43

Coamo está completando dez anos de incorporação da Coagel. Cooperados relatam parceria,

comprometimento e evolução na produção e na estrutura de atendimento da cooperativa

Novembro/2019 REVISTA

5


#ConteConosco

PROTAGONISMO

2dcb.com.br

JACTO.

SERVINDO

A QUEM FAZ

O FUTURO.

Trabalhar a terra, transformar a semente em alimento,

fibras e energia. Produzir cada vez mais e melhor. Cuidar

dos recursos para produzir hoje e no futuro. Esses são

os desafios de quem vive no campo, homens e mulheres,

que com força e determinação são protagonistas da

sua história e da história da agricultura.

Conte conosco, hoje e sempre.

jacto.com


EDITORIAL

Duas cooperativas com os mesmos valores

Novembro é um mês duplamente

especial para os

associados da Coamo e da

Credicoamo. As cooperativas comemoram,

respectivamente, para

a satisfação, orgulho e alegria dos

seus integrantes, 49 e 30 anos de

fundação.

São duas cooperativas de

sucesso, tendo como alicerce os

mesmos valores e propósitos. Sólidas,

seguras e fortes, e com estruturas

modernas e eficientes, apoiam

o desenvolvimento das atividades

dos seus milhares de associados.

A Coamo e a Credicoamo

surgiram do ideal e da vontade de

agricultores que se uniram e buscavam

uma solução para resolver os

seus problemas. A saída foram as

duas cooperativas, que de forma organizada

e administrada beneficiam

diretamente os associados, fornecendo

produtos e serviços que vão desde

a escolha e o fornecimento dos

insumos, do crédito na hora certa, de

um eficaz planejamento com apoio

da assistência técnica, até a colheita,

armazenagem, industrialização e

comercialização da produção. Tudo

isso, com absoluto sucesso, haja vista

que as cooperativas existem em função

do seu quadro social.

Passa um filme em minha

mente ao relembrar o trabalho realizado

e a filosofia implantada ao

longo dessas décadas, que resultaram

em elevado espírito cooperativista.

Ver a felicidade dos pioneiros

e familiares da Credicoamo no

evento de 30 anos da cooperativa

no dia 14 de novembro foi algo

emocionante e marcante para todos.

Esta felicidade, orgulho e reconhecimento

confirmam que foi

feita a coisa certa e o caminho traçado

foi edificado com princípios e

valores sólidos, repassados de geração

em geração.

A Coamo e a Credicoamo

são cooperativas de valores e

sucesso porque têm a forte união

e trabalho dos seus associados,

a estabilidade de sua administração,

que recebe total confiança

do quadro social pela seriedade e

honestidade, para conduzir os negócios

das cooperativas e o apoio

de uma equipe de funcionários

devidamente treinada e comprometida

com os objetivos traçados

pela diretoria, com o propósito de

trabalhar para o atendimento das

necessidades dos associados.

Construímos a Coamo e a

Credicoamo não só para nós, mas

para as futuras gerações. Construímos

cooperativas, não só com

base em prédios e armazéns, e na

solidez patrimonial e financeira,

mas na ética administrativa com

honestidade de princípios e fé na

filosofia cooperativista.

Parabéns associados, participem

cada vez mais de suas cooperativas,

pois é esta excelente participação

que faz a Coamo e a Credicoamo

mais fortes e admiradas, prestando

benefícios para o incremento de suas

produtividades e geração de renda

com desenvolvimento do agronegócio

sustentável.

"A Coamo e a Credicoamo

surgiram do ideal e da

vontade de agricultores

que se uniram e

buscavam uma solução

para resolver os seus

problemas."

JOSÉ AROLDO GALLASSINI,

Diretor-presidente

Novembro/2019 REVISTA

7


ENTREVISTA: RENATO NOBILE

"O mundo mudou e, sem dúvida,

é mais cooperativo do que nunca!"

O

engenheiro civil e produtor

rural Renato Nobile

sempre fez do cooperativismo

uma prática de vida.

Desde muito jovem, observou na

cooperação a melhor forma para

se obter resultados que beneficiem

o maior número de pessoas

à sua volta. Por isso, em 1988 foi

referendado como novo associado

da Cooperativa Agroindustrial

de Cândido Mota (Coopermota),

cidade localizada no Sudoeste

paulista, e cuja constituição contou

com seu avô materno entre

os 20 cafeicultores que a fundaram,

em 1959, um ano antes do

seu nascimento.

Entre os anos de 1993 e

1998, ocupou diversas funções

no Conselho de Administração

da cooperativa. Foi presidente

do Centro de Desenvolvimento

da Região do Vale do Paranapanema,

formado por cooperativas

da região, e vice-presidente do

Comitê de Bacias Hidrográficas

do Médio Paranapanema. Entre

os anos de 2007 e 2008, foi assessor

de Relações da Organização

das Cooperativas do Estado

de São Paulo (Ocesp).

Graças à sua história na

Coopermota e na Ocesp, foi convidado

pelo presidente Márcio Lopes

de Freitas, em 2008, a assumir

o cargo de secretário-executivo

da Organização das Cooperativas

Brasileiras (OCB), posição ocupada

até 2010. No exercício deste

cargo, participou ativamente da

consolidação dessa instituição –

entidade máxima de representação

institucional do movimento

cooperativista do país.

Em 2011, com o objetivo

de fortalecer a imagem e o

desenvolvimento sustentável do

cooperativismo brasileiro, contribuiu

ativamente para a ressignificação

do Sistema OCB. Desde

então, é o responsável pelas atividades

e funções da Superintendência

do Sistema OCB.

8 REVISTA

Novembro/2019


Revista Coamo: Qual é a sua missão

principal dentro da OCB?

Renato Nobile: Contribuir com a

construção de um ambiente cada

vez mais propício ao desenvolvimento

sustentável das cooperativas.

Para isso, temos trabalhado

para uma interlocução eficiente

com os integrantes dos Três Poderes.

Além disso, queremos que

todos os cooperados do país sintam

orgulho de fazer parte de um

movimento econômico que valoriza

as pessoas sem fazer nenhuma

distinção entre elas. E por falar em

pessoas, é necessário que a sociedade

conheça os produtos e serviços

oferecidos pelas cooperativas.

Por isso, lançamos há quase três

anos o Movimento Somoscoop,

estimulando as cooperativas a

aderirem ao carimbo Coop, para

ajudar a sociedade a identificar os

produtos e serviços do cooperativismo

brasileiro. Sabemos que o

perfil do consumidor está mudando

e temos a certeza de que muito

daquilo que esse cliente quer, as

cooperativas podem oferecer.

RC: Como observa o cooperativismo

brasileiro em 2019?

Nobile: O país está se recuperando,

ainda, de uma crise política e

de seus reflexos econômicos. Isso

é fato! Não temos outra opção a

não ser crescer. Como vamos fazer

isso? Investindo na qualificação

profissional dos cooperados,

dos dirigentes, na divulgação da

qualidade dos nossos diferenciais.

Além disso, precisamos continuar

focados nos desafios e, especialmente,

nas oportunidades que

vão surgir ao longo do caminho.

O cooperativismo gera em todos

os cooperados a confiança num

amanhã melhor. É por isso que

não paramos de trabalhar. A pluralidade

de ideias, opiniões e visões

nos torna fortes – e diferentes

dos demais modelos econômicos

– afinal de contas, um dos nossos

princípios é a gestão democrática.

E é, também, graças a essa característica

que conseguimos, ao longo

dos últimos anos, antever as

crises e ajustar nossos processos.

"É importante frisar

que todos os frutos do

trabalho realizado ao

longo da última década,

têm uma mesma raiz:

transformar o mundo

num lugar mais justo,

feliz, equilibrado e com

oportunidades para

todos."

RC: Quais os avanços percebidos

nos últimos dez anos do cooperativismo

brasileiro?

Nobile: As cooperativas estão sendo

muito mais bem percebidas

pelos governos. Como somos uma

reunião de pessoas com o mesmo

objetivo e nossa atuação é balizada

por valores e princípios internacionais,

estamos entre as melhores

ferramentas de desenvolvimento

socioeconômico. Nossa eficiência

já foi comprovada até por organismos

internacionais como é o

caso da ONU. Além disso, graças à

atuação da nossa Frente Parlamentar

do Cooperativismo (Frencoop),

podemos dizer que os marco regulatórios

estão entre as principais

conquistas da última década,

especialmente porque a pauta da

Frencoop é feita com base nas necessidades

da base, trazidas até

nós por meio das nossas Unidades

Estaduais e dos conselhos consultivos

de cada ramo. Nos últimos

anos, também, fomos protagonistas

na formulação de políticas

públicas voltadas ao desenvolvimento

de todo o setor produtivo

brasileiro, como no caso do novo

Código Florestal, da adequação

das condições de renegociação de

dívidas do Funrural, da continuidade

dos programas de compras públicas

da agricultura familiar e de

diversos planos agrícolas e pecuários,

que reconheceram a importância

das cooperativas na política

agrícola. Cabe lembrar, também,

a recente aprovação da Lei Complementar

nº 161/2018, que reconhece

o papel do cooperativismo

financeiro para o desenvolvimento

regional do país, ao permitir que as

cooperativas de crédito realizem a

captação de recursos de prefeituras

e outros entes públicos municipais.

Consideramos que essas são

vitórias do bom senso e do trabalho

cooperativo entre cooperativas

de crédito, OCB e Frencoop, buscando

sempre o equilíbrio entre os

diversos atores interessados nos

temas em discussão. É importante

frisar que todos os frutos do trabalho

realizado por cooperativas, unidades

da OCB e parlamentares, ao

longo da última década, têm uma

mesma raiz: transformar o mundo

num lugar mais justo, feliz e equilibrado.

Novembro/2019 REVISTA

9


ENTREVISTA: RENATO NOBILE

"AS COOPERATIVAS DENTRO E FORA DO PAÍS SEGUEM PRINCÍPIOS

E VALORES UNIVERSAIS, INDEPENDENTEMENTE DE ONDE ESTEJAM."

RC: Qual a projeção do cooperativismo

brasileiro para os próximos

dez anos?

Nobile: É difícil fazer uma previsão

dessas, considerando um universo

muito grande de variáveis.

O que podemos dizer é que o Sistema

OCB vai continuar atuando

em prol da construção de um cenário

cada vez mais propício para

o desenvolvimento das cooperativas

do país. Nosso desejo para

daqui a dez anos é o de sermos o

modelo econômico mais valorizado

pelos brasileiros, tanto aqueles

que já conhecem uma cooperativa,

quanto aqueles que ainda não

sabem que a cooperação pode

e vai – mudar o mundo! E, como

podemos sonhar, queremos ser

porta-vozes de mais boas notícias

para o país. Recentemente lançamos

o Anuário do Cooperativismo

Brasileiro e mostramos o quanto

contribuímos com a solidez do

Renato Nobile, superintendente do Sistema OCB

nosso PIB. No que diz respeito ao

ativo total e ao ingresso e receitas

brutas, por exemplo, nossas cooperativas

também fizeram bonito.

Elas registram, respectivamente,

R$ 351,4 bi e R$ 259,9 bi entre os

anos de 2014/2018. Para ter uma

ideia, as cooperativas recolheram

aos cofres públicos R$ 7 bilhões,

em impostos e tributos, apenas

em 2018. Também fizemos a economia

girar no ano passado, ao

injetarmos mais de R$ 9 bilhões,

apenas com o pagamento de salários

e outros benefícios destinados

a colaboradores das cooperativas.

Um cooperativismo forte é

sinônimo de uma economia forte.

RC: Quais os principais desafios

enfrentados a frente do cooperativismo?

Nobile: O movimento cooperativista

tem diante de si desafios

estruturais, tais como o reconhecimento

do adequado tratamento

tributário do ato cooperativo.

Essa, sem dúvida, é uma das grandes

questões que demandam

muito esforço. Tanto é que o assunto

está na nossa Agenda Institucional

há vários anos, como uma

das prioridades. Estamos acompanhando

as ações que tramitam

no STF e seguimos sensibilizando

o governo, por meio das agências

reguladoras, atuando, inclusive

nas propostas da Reforma Tributária,

atualmente em trâmite no

Congresso Nacional, no intuito

de preservar tal reconhecimento.

Além disso, temos o compromisso

com as cooperativas que é o de

colocar em prática todas aquelas

diretrizes elaboradas durante o

14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo.

RC: Se o Brasil fosse uma cooperativa,

acredita que o país seria

melhor?

Nobile: Não tenho dúvidas disso!

As cooperativas dentro e fora do

país seguem princípios e valores

universais, independentemente

de onde estejam. Valores que

têm tudo a ver com o desejo da

geração atual que, cada dia mais,

demanda uma participação nas

decisões, devido ao alto grau de

consciência e da responsabilidade

que assumem diante de suas

escolhas na hora de consumir um

produto ou serviço. Para essa geração,

quanto menor o impacto

negativo social, econômico e ambiental,

melhor. O mundo mudou

e, sem dúvida, é mais cooperativo

do que nunca! Então, as cooperativas

têm tudo para sobressair

nesse mercado atual, se estiverem

atentas às novas possibilidades e

oportunidades que certamente

estão surgindo.

RC: Qual é a missão dos cooperados

dentro das suas atividades

para o êxito no sistema? E o papel

dos funcionários na gestão e na

propagação do cooperativismo?

Nobile: A atuação ética, sempre

focada no coletivo, é um dos

grandes diferenciais do trabalho

de um cooperado e, também, dos

colaboradores das cooperativas.

O cooperativismo nasce quando

pessoas comuns, com um mesmo

ideal, decidem trabalhar, coletiva-

10 REVISTA

Novembro/2019


mente, convergindo suas forças,

possibilidades e vontades. Embora

tenhamos leis que regulam

as atividades das cooperativas,

respeitar esses dispositivos, cuidando

das pessoas e dos recursos

naturais é um comportamento

que nos levará muito mais longe.

É essencial destacar ainda a participação

dos cooperados nas

atividades estatutárias e sociais,

afinal de contas, esse sentimento

de pertencimento, aliado à consequente

fidelização do associado,

são um dos grandes fatores de

desenvolvimento da cooperativa.

RC: Como está o processo de governança

e a gestão dos dirigentes

cooperativistas frentes aos desafios

de administração?

Nobile: Um grande destaque é a

aplicação dos recursos que compõem

o Sescoop e são destinados

a ferramentas, programas e processos

de capacitação e melhorias

na gestão das cooperativas

e nos modelos de governança.

A própria Coamo dá um grande

exemplo de atualização na governança,

ao realizar, agora em 2019,

uma mudança estatutária, estabelecendo

uma diretoria profissional

e fortalecendo o Conselho que é

o grande elo entre os cooperados

e os executivos.

RC: Como analisa o movimento

SomosCoop?

Nobile: O Movimento Somos-

Coop é uma grande conquista

para o cooperativismo brasileiro.

Surgiu da necessidade de nos fazermos

conhecer pela sociedade,

além disso, ele também tem como

objetivo mostrar aos cooperados

que fazem parte de um grande

movimento de pessoas preocupadas

em melhorar a realidade

“A nossa admiração e

respeito ao engenheiro

agrônomo José Aroldo

Gallassini, toda a

diretoria, conselhos

e demais executivos

tanto da Coamo quanto

da Credicoamo, pela

construção de um

legado exemplar ao

cooperativismo não só do

Brasil, mas do mundo.”

do país, a partir da própria realidade.

A ideia é mostrar a opção

com o DNA Coop! Todas as vezes

que alguém escolhe algo de uma

cooperativa, escolhe viver em harmonia

com as dezenas de famílias

que atuaram por aquela entrega.

Além de respeitarmos os recursos

naturais, nós atuamos para recuperar

e reparar os impactos gerados

e, também, em preservar o

meio ambiente.

RC: A Coamo está completando

49 anos e a Credicoamo 30 anos.

Qual a sua visão do trabalho dessas

cooperativas?

Nobile: A Coamo e a Credicoamo

são, sem dúvida alguma, exemplos

de que muito esforço, gestão,

flexibilidade, dedicação pelo

que se faz e, sobretudo, profissionalismo

e comprometimento

com a causa de seus cooperados,

são elementos que pavimentam

a estrada do sucesso. Alcançar a

marca de 49 e 30 anos, respectivamente,

é um feito importante não

só para o cooperativismo, mas

para a economia nacional, sobretudo

num contexto em que o país

ainda colhe os frutos da turbulência

política e seus reflexos no mercado

e na vida das pessoas. É esse

jeito de trabalhar, focado nas pessoas,

na dimensão local, no aperfeiçoamento

das práticas gerenciais,

na boa governança e numa

gestão de qualidade que faz das

duas cooperativas um grande

exemplo a ser seguido. Parabéns

a todos que trabalham para nutrir

as famílias do país, não só com

grãos e proteína vegetal e animal,

mas com a certeza de que, juntos,

podemos ir muito mais longe, fazendo

do nosso país uma nação

mais justa, equilibrada e com melhores

oportunidades para todos.

Por fim, fica a nossa admiração e

respeito ao engenheiro agrônomo

José Aroldo Gallassini, toda a

diretoria, conselhos e demais executivos

tanto da Coamo quanto

da Credicoamo, pela construção

de um legado exemplar ao cooperativismo

não só do Brasil, mas

do mundo. Agradecemos, por fim,

às duas cooperativas por “emprestarem”

muitos dos seus executivos

para comporem, com a Ocepar e

com o nosso time de Brasília, os

diversos grupos de trabalho que

atuam na defesa dos interesses

comuns a todos as cooperativas

do país.

Novembro/2019 REVISTA 11


ALIMENTOS COAMO

Coamo lança novos sabores

de misturas para bolo

Foram lançados em novembro

quatro novos sabores

de misturas para bolos:

fubá, neutro, cenoura e milho

cremoso. Os novos produtos da

marca Coamo Linha Fácil trazem

o verdadeiro sabor do bolo caseiro,

com o conceito simples e

prático que já conquistou milhares

de clientes e consumidores.

Para preparar um bolo delicioso

é preciso adicionar apenas ovos

e leite às pré-misturas da Coamo.

Além dos novos sabores, a Coamo

já conta com as misturas de

chocolate, aipim, coco, laranja,

pão de ló e baunilha, em embalagens

de 5kg.

Os novos sabores vieram

de uma demanda do mercado.

“Nossos clientes e consumidores

gostaram tanto das nossas Misturas

de Bolos, que solicitaram

mais sabores. Estamos sempre

atentos às tendências de mercado

e, por isso, investimos em

pesquisas e desenvolvimento

para atender as necessidades do

nosso consumidor”, afirma o gerente

Comercial dos Alimentos

Coamo, Wagner Schneider.

Com relação aos novos

sabores, o superintendente

Industrial da Coamo, Divaldo

Correa, revela os diferenciais de

cada um. “Todos mantêm o estilo

de bolo caseiro. O bolo de

milho tem base cremosa e na

sua formulação contém fubá integral,

com aromas de milho que

remetem ao bolo de milho caseiro

“milho verde”. Para o bolo de

fubá, optamos por compor a formulação

com fubá tipo Italiano,

pois dá um aspecto de arenoso

e “estalinhos” na mastigação. No

bolo de cenoura, contém o legume

desidratado em pó que contribui

com a cor do bolo pronto

e perfeito para combinar com o

aroma. Recomendamos a combinação

com cobertura de chocolate

para degustação.”

As misturas de bolos

da Coamo Linha Fácil são produzidas

no Moinho de Trigo

da cooperativa, com alta tecnologia

e controle de qualidade.

“Com base em sua visão e

valores, a Coamo desenvolve

vários processos operacionais

e industriais que resultam em

certificações, que atestam que

os alimentos foram produzidos

dentro dos requisitos exigidos

de qualidade, tais como a implementação

da FSSC 22000

(Food Safety System Certification)”,

afirma Correa.

Os Alimentos Coamo

são fruto do trabalho que começa

nos campos dos mais de 29

mil associados da Coamo e, por

esta razão, o superintendente

Comercial da Coamo, Alcir José

12 REVISTA

Novembro/2019


Goldoni, acrescenta que a origem

é outro diferencial de toda

a linha de alimentos da cooperativa.

“No campo começa a cadeia

produtiva dos alimentos, com

segurança e dentro dos parâmetros

de qualidade exigidos pelas

certificações, por isso, os Alimentos

Coamo têm origem, já que a

matéria-prima é produzida pelos

donos da Coamo. É um trabalho

focado na produção da matéria-

-prima, no processo industrial,

no cliente e no consumidor, para

entregar um produto diferenciado

com qualidade e sabor, que

diariamente surpreende os consumidores.”

Real sabor do alimento

“ Em time que se está ganhando

não se mexe.” Com esse

lema, o casal Jociel e Katiane

Himig, de Mangueirinha

(Centro-Sul do Paraná), donos

da Panificadora Real, utilizam os

Alimentos Coamo para a produção

dos seus quitutes há anos.

O estabelecimento do casal é

tradicional no município, com 25

anos de atuação. Inclusive, logo

pela manhã, os clientes já chegam

para tomar um delicioso

café Coamo.

Segundo Jociel, a parceria

se estende também nos

eventos da cooperativa que contrata

os serviços da Panificadora

Real para a realização de coffee

breaks. “Sempre utilizamos os

Alimentos Coamo porque consideramos

todos produtos de ponta

que garantem o resultado final

com uma qualidade que nunca

baixa. Existem farinhas que as

vezes vêm de outro moinho e

perde qualidade, diferente dos

Alimentos Coamo que mantêm

sempre o padrão em todos os

produtos.”

Jociel é irmão de cooperado

da Coamo e já conhece

bem a qualidade da produção da

matéria-prima, que mais tarde resultará

nos Alimentos Coamo. “A

vantagem de comprar um produto

de cooperativa é justamente o

fato de que os associados que a

produzem sempre mantém o padrão

de qualidade, pois há um

respaldo da cooperativa. E quando

falamos de Coamo, sabemos

que a exigência é ainda maior. A

Coamo não chegou aonde chegou

por sorte, mas sim por competência”,

ressalta o empresário.

Para Katiane que é

quem coloca a mão na massa,

os Alimentos Coamo facilitam o

seu trabalho. “Existe uma padronização

e equilíbrio em todos os

alimentos da cooperativa. Não

precisamos nos preocupar com a

questão da qualidade na hora de

cozinhar. É qualidade garantida

que realça o verdadeiro sabor do

que fazemos.”

Casal Jociel e Katiane Himig, de Mangueirinha

(Sudoeste do Paraná), donos da Panificadora

Real, utilizam os Alimentos Coamo para a

produção dos seus quitutes

Novembro/2019 REVISTA 13


PROFISSIONALIZAÇÃO

Caminhos da profissão forma

mais 36 alunos em Campo Mourão

Coamo apoia o curso

com mix de produtos

dos Alimentos Coamo.

Iniciado em 2015, já são

mais de 15 municípios

atendidos no Paraná e

mais de 600 profissionais

formados

A

parceria entre a Coamo

e o Serviço Nacional de

Aprendizagem da Indústria

(Senai) para a realização do

curso de auxiliar de panificação

por meio do programa Caminhos

da Profissão vem dando bons resultados.

Iniciada em 2015, em

Campo Mourão (Centro-Oeste do

Paraná), hoje são mais de 15 municípios

atendidos no Paraná e mais

de 600 profissionais formados. No

dia 07 de novembro, foi realizada

a formatura de mais 36 alunos em

Campo Mourão, onde também

participam da parceria o Rotary

Club e a prefeitura.

A Coamo apoia o curso

com o mix de produtos dos

Alimentos Coamo. O objetivo é

que pessoas da comunidade que

ainda não têm uma formação iniciem

profissionalmente. Sem custo

algum para os alunos e com

duração de 160 horas, as aulas

abordam a teoria e prática, com a

utilização dos alimentos produzidos

pela cooperativa, como: farinha

de trigo, margarina, gordura

vegetal e óleo de soja.

Recém formado, Anderson

Aparecido, está contente

com os resultados do curso. “Estou

com um projeto de mudar de

profissão e o que aprendi será

fundamental. Sem contar, que

o uso dos Alimentos Coamo fez

toda a diferença. Eu já usava os

alimentos da cooperativa e com

o curso voltado para um uso profissional

tive mais certeza da qualidade

de toda a linha.”

14 REVISTA

Novembro/2019


Outra formanda que está

pronta para o mercado de trabalho

é Adélia Berechavinski. Aos

62 anos, ela está com força total

para dar um novo rumo em sua

vida. “Nunca é tarde para aprender

e começar algo. Foi muito

bom participar deste curso, pois

como já sou aposentada quero

garantir uma renda extra para

a minha família, fazendo o que

gosto. Vou produzir e vender as

receitas que aprendi.”

A instrutora do Senai e

gastrônoma, Juceli Ferrari, lembra

que os alunos aprenderam

a produzir 48 tipos de pães, literalmente

colocando a mão na

massa. “O aluno sai apto a trabalhar

no segmento de panificação

e, inclusive, a gerir seu próprio

negócio na área. Desde o início

dessa parceria temos o retorno

de muitos alunos que mudaram

de vida graças a essa formação.

Muitas empresas também nos

procuram para indicar alunos,

pois sabem do profissionalismo

e qualidade realizados estes cursos

de panificação. ”

De acordo com a instrutora

do Senai e nutricionista, Rebeca

Fagundes dos Santos, durante

o curso eles aprendem a teoria

sobre manipulação de alimentos

e depois colocam em prática. Um

curso que exige a adoção de alimentos

adequados. “Precisamos

de produtos específicos para o

que estamos fazendo, a farinha

da Coamo por exemplo é própria

para a panificação e eu, inclusive,

já conheço e uso na minha casa,

pois sei da qualidade dos Alimentos

Coamo”, destaca.

Ela ressalta que essa parceria

entre Senai e Coamo se

estende também em outras cidades.

“Aonde tem Senai e tem

o curso Caminhos da Profissão,

tem a Coamo. Graças a essa parceria

os cursos são realizados de

forma satisfatória. Esse programa

é oportunidade para jovens

e adultos que querem entrar no

mercado de trabalho ou mudar

de profissão e o sonho de realização

profissional.”

Para o presidente do

Rotary Club de Campo Mourão,

Marcelo de Oliveira Lima, essa

parceria é fundamental para que

o curso seja realizado. “Esse curso

vem ao encontro da nossa

filosofia que não é dar o peixe,

mas ensinar a pescar. Isso motiva

Objetivo do curso é que pessoas da comunidade que ainda não têm uma formação iniciem profissionalmente. Sem

custo algum para os alunos e com duração de 160 horas, as aulas abordam a teoria e prática, com a utilização dos

alimentos produzidos pela cooperativa, como: farinha de trigo, margarina, gordura vegetal e óleo de soja

e engaja as pessoas a buscar um

futuro melhor.”

O vice-prefeito de Campo

Mourão, Beto Voidelo, destaca

que o aprendizado é algo

que a pessoa tem e ninguém

tira. “Essa parceria continuará,

pois traz resultados significativos.

Quem aprende sempre se torna

alguém melhor.”

Representando os Alimentos

Coamo, o superintendente

Industrial da Coamo, Divaldo

Correa, também esteve na

formatura. “Estamos levando ao

conhecimento desses novos profissionais,

a qualidade que os Alimentos

Coamo têm para garantir

um produto final diferenciado.

Nosso produto é seguro e tem

origem, porque desde a escolha

da semente que será plantada

nos campos dos mais de 28 mil

associados da Coamo até a entrega

e industrialização, existe assistência

técnica, rastreabilidade,

segurança e qualidade.”

O presidente da Coamo,

José Aroldo Gallassini destaca

a importância de se qualificar a

mão de obra. “A Coamo tem um

compromisso com a comunidade

e nada melhor do que apoiar

as pessoas por meio do desenvolvimento

profissional. Com

esta parceria, estão sendo formados

profissionais para atuar

em um ramo que tem demanda

e mercado para crescer. São realizados

cursos para pessoas de

diversas cidades do Paraná e ficamos

satisfeitos em contribuir

para a qualificação das pessoas,

abrindo novas portas para quem

quer dar um novo rumo a sua

vida”, comenta.

Novembro/2019 REVISTA 15


REESTRUTURAÇÃO

Associados aprovam nova estrutura de

governança corporativa da Credicoamo

Em Assembleia Geral Extraordinária

(AGE), realizada

no dia 28 de outubro,

em Campo Mourão (Centro-

-Oeste do Paraná), associados

aprovaram adequação da estrutura

de governança corporativa

da Credicoamo. A mudança foi

necessária para ajustes do Estatuto

Social com a realidade atual,

bem como em atendimento aos

normativos do Banco Central do

Brasil, especialmente no que diz

respeito a Resolução nº 4.434, de

05 de agosto de 2015.

O artigo 27 da referida

Resolução estipula que as cooperativas

de crédito clássicas que

detiverem média dos ativos totais,

nos três últimos exercícios sociais,

igual ou superior a R$ 50 milhões

e as cooperativas de crédito ple-

nas devem adotar estrutura administrativa

integrada por Conselho

de Administração e por Diretoria

Executiva a ele subordinada, devendo

os membros dessa diretoria

serem indicados pelo Conselho

de Administração.

De acordo com o Comunicado

do Banco Central de

28.684, de 04 de novembro de

2015, a Credicoamo foi enquadrada

como “Cooperativa Plena”

e o ativo total dos três últimos

exercícios sociais é superior ao

Associados da Credicoamo de várias regiões participaram da Assembleia, em Campo Mourão (PR)

16 REVISTA

Novembro/2019


Assembleia foi necessária para ajustes do Estatuto Social com a realidade atual, bem como, em atendimento aos normativos do Banco Central do Brasil

valor de R$ 50 milhões. “Independentemente

dos normativos

legais a que estamos submetidos,

temos plena consciência de que

com o crescimento que a Credicoamo

teve nos últimos anos,

com o apoio crescente de nossos

associados, bem como, a conjuntura

atual do mercado, as mudanças

aprovadas são de extrema

necessidade para garantir a perpetuação

de nossas atividades”,

comenta o presidente da Credicoamo,

José Aroldo Gallassini.

Ele destaca que o sistema

de administração implantado

até o momento foi oportuno e

funcionou perfeitamente. Contudo,

há, agora, a necessidade da

adequação para as novas gerações.

“Além é claro, de ser uma

exigência do Banco Central, que

determina a reestruturação para

as cooperativas plenas. Estamos

profissionalizando a administração

da Credicoamo, sempre seguindo

as políticas estabelecidas

pelo quadro social e implementadas

pelo Conselho de Administração”,

assinala.

Gallassini explica que a

Diretoria Executiva contratada

será ocupada por profissionais

treinados, responsáveis pela

operacionalização das atividades

da cooperativa no dia a dia, enquanto

o Conselho de Administração

eleito ficará com a parte

Credicoamo está completando 30 anos de solidez e proporciona vários benefícios para os associados

estratégica da sociedade. “Essa

Diretoria Executiva será subordinada

ao Conselho de Administração

e terá por função dirigir

as atividades organizacionais,

tomar as decisões necessárias

relacionadas com o objetivo social

e com as operações da cooperativa

e exercer as atribuições

e competências que lhes sejam

atribuídas no Estatuto Social, regimento

Interno e Resoluções

do Conselho de Administração.

O presidente do Conselho de

Administração dará expediente

integral na cooperativa, a fim de

acompanhar mais de perto essa

mudança e ir preparando não

somente os membros da nova

diretoria Executiva, mas também

implementando junto aos Conselhos

de Administração e Fiscal

o novo conceito que estamos

propondo”, acrescenta.

Ainda segundo Gallassini,

após aprovação no novo Estatuto

Social, a estruturação deverá

ser implementada a partir da

Assembleia Geral Ordinária de

2020, quando haverá nova eleição

para os Conselhos de Administração

e Fiscal.

Novembro/2019 REVISTA 17


Percevejos:

passe por cima

dos obstáculos da

produtividade na

soja e no milho.

• Flexibilidade para aplicação aérea e terrestre.

• Produto completo: controla ovos, ninfas e adultos.

• Modo de ação diferenciado e excelente ferramenta

para o manejo de resistência.

18 REVISTA

Novembro/2019

www.fmcagricola.com.br

Copyright © Novembro 2019 FMC. Todos os direitos reservados.


INVESTIMENTO

Novas indústrias

marcam um novo

ciclo da Coamo no MS

As novas indústrias de óleo e refinaria de

óleo de soja construídas na margem da BR

163, entre Dourados e Caarapó, no Mato

Grosso do Sul, são um marco para a cooperativa

no Estado. Foram investidos mais de R$ 780 milhões

na planta industrial que tem capacidade para

processamento de 3.000 toneladas/dia de soja,

produção de farelo de soja e uma refinaria para

720 toneladas/dia de óleo de soja, equivalente a

15 milhões de sacas. Com as indústrias de Dourados,

somados aos outros dois parques industriais,

a Coamo amplia a capacidade de processamento

de soja para 8.000 toneladas/dia e a de refino para

1.440 toneladas/dia de óleo de soja refinado.

As novas indústrias foram aprovadas pelos

associados em Assembleia Geral Extraordinária,

realizada em Campo Mourão (Centro-Oeste

do Paraná), em 23 de março de 2016, e em 06

dezembro do mesmo ano, foi lançada a pedra

fundamental, com a presença de autoridades da

Coamo, do município, deputados e do governador

do Estado, Reinaldo Azambuja. As obras

iniciaram em 2017, em uma área construída de

92 mil metros quadrados. Os trabalhos de construção

e montagem foram realizados por 1.600

colaboradores diretos e indiretos, integrantes de

Lançamento da pedra fundamental, em dezembro de 2016

dezenas de empresas contratadas.

O presidente da Coamo José Aroldo Gallassini,

destaca a necessidade da construção das

novas indústrias e a escolha da região de Dourados

para instalação. “O volume de soja recebido

pela Coamo no Mato Grosso do Sul comporta

perfeitamente a instalação de uma moderna indústria

esmagadora de soja e de uma refinaria

de óleo de soja em Dourados, justificando plenamente

a redução de custo com o transporte do

produto já industrializado ao invés de transportá-

-lo in natura para a industrialização em Campo

Mourão ou em Paranaguá”.

O governador do Mato Grosso do Sul e,

também, cooperado da Coamo, Reinaldo Azambuja,

elogia a visão e a iniciativa da diretoria da

Coamo e destaca a importância da unidade industrial

em Dourados. “A Coamo potencializou

investimento no MS, isso é uma prova real de

confiança e de cumplicidade nossa, para dar

uma mais competividade à economia e diversificação

da produção”, argumenta, lembrando

ainda que, “A região de Dourados está com uma

bela e moderna edificação, um cartão postal na

entrada da cidade. Aplaudo a decisão da Coamo

por este investimento e pelos excelentes resultados

alcançados ano após ano.”

CONFIRA NAS PRÓXIMAS PÁGINAS,

imagens da linha do tempo da

construção das novas indústrias

Novas indústrias foram aprovadas em Assembleia, no dia 23 de março de 2016

Novembro/2019 REVISTA 19


INDÚSTRIA EM DOURADOS

Janeiro - 2018 Fevereiro - 2018

Março - 2018 Abril - 2018

Maio - 2018 Junho - 2018

Julho - 2018 Agosto - 2018

Setembro - 2018 Outubro - 2018

Novembro - 2018 Dezembro - 2018

20 REVISTA

Novembro/2019


Janeiro - 2019 Fevereiro - 2019

Março - 2019 Abril - 2019

Maio - 2019 Junho - 2019

Julho - 2019 Agosto - 2019

Setembro - 2019 Outubro - 2019

Novembro - 2019 Novembro - 2019

Novembro/2019 REVISTA 21


CREDICOAMO 30 ANOS

Credicoamo comemora 30

anos de solidez e bons serviços

Quatorze dos 29 associados fundadores cantaram o tradicional "parabéns para você", no evento em comemoração aos 30 anos da Credicoamo, em Campo Mourão (PR)

No final da década de

1980, os associados da

Coamo começaram a

perceber, que os recursos para

financiamentos das lavouras estavam

difíceis. Os recursos eram

depositados em bancos, mas

nem sempre retornavam em forma

de financiamento. Então, eles

se uniram e pensaram em uma

solução, que foi a Credicoamo, a

cooperativa de crédito rural dos

associados da Coamo, fundada

em 17 de novembro de 1989 por

29 agricultores, em Campo Mourão,

no Centro-Oeste do Paraná.

A Credicoamo é uma cooperativa

de crédito sólida e forte

e, para orgulho de todos os associados,

é referência e está entre

as mais importantes do país. Desde

sua fundação vem cumprindo

os objetivos, disponibilizando

produtos e serviços para seus associados.

O presidente da Credicoamo,

José Aroldo Gallassini,

ressalta que na cooperativa de

crédito dos associados da Coamo,

tem assistência financeira

EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

Custeio Agrícola

Investimento

Agrícola e Pecuário

Moradia Feliz

Financiamento

de veículos

Empréstimo Pessoal

Empréstimo Rural

22 REVISTA

Novembro/2019


CREDICOAMO

EM NÚMEROS

Fundação em 17 de novembro 1989

por 29 agricultores

Fundadores da Credicoamo em novembro de 1989, na Casa da Amizade em Campo Mourão

de qualidade que proporciona

segurança, rentabilidade e agilidade

nas operações com a cooperativa.

“Assim, eles investem

melhor em seus negócios, contabilizam

bons resultados e os re-

Assembleia de fundação da Credicoamo, em novembro de 1989

cursos captados permanecem na

própria comunidade”, ressalta.

Com 30 anos de atividades,

mais de 20 mil associados

são atendidos por uma equipe

capacitada de 277 funcionários

- 20 mil associados

- 277 funcionários

- 46 agências no PR, SC e MS

- Patrimônio líquido de mais

de R$ 720 milhões e um

ativo total superior a R$ 2,96

bilhões

em 46 agências no Paraná, Santa

Catarina e Mato Grosso do Sul.

A atuação da Credicoamo é alicerçada

na ética, transparência

e honestidade de princípios, e

a credibilidade é a base para o

sucesso. “Contamos com uma

estrutura completa, moderna e

com inovação, para proporcionar

a melhoria das atividades

dos associados. São oferecidos

diversos produtos e serviços, e linhas

exclusivas, que contribuem

para o fomento da produção, desenvolvimento

dos negócios e a

qualidade de vida”, assinala Gallassini.

A Credicoamo conta

CONTA CORRENTE

Cartão Múltiplo

Credicoamo

Conta Corrente Custodia de Cheque Aplicações Financeiras

Pagamento de Títulos

e Convênios

Transferência

Entre Contas

Novembro/2019 REVISTA 23


CREDICOAMO 30 ANOS

CREDICOAMO É UMA COOPERATIVA SÓLIDA E FORTE. PARA ORGULHO DE TODOS

OS ASSOCIADOS É REFERÊNCIA E ESTÁ ENTRE AS MAIS IMPORTANTES DO BRASIL

com um patrimônio líquido de mais de R$ 720

milhões e um ativo total superior a R$ 2,96 bilhões,

que garantem a assistência para o fomento

da produção, comercialização e produtividade

rural. “A razão de ser da Credicoamo é a existência

dos associados, cuja participação é expressiva

e representa um dos pilares do sucesso da cooperativa.

Eles sabem que quanto maior for a sua

movimentação, maior serão os resultados ao final

de cada exercício. O sucesso dos 30 anos é fruto

da união e trabalho entre associados e cooperativa,

que a coloca entre as maiores e melhores do

país em seu segmento”, comenta Gallassini. Ele

acrescenta que a Credicoamo agrega renda aos

cooperados, e por meio de profissionalismo, eficiência

e dedicação, busca ser a melhor opção

José Aroldo Gallassini, associado nº 1 e presidente da Credicoamo

de produtos e serviços financeiros, assegurando qualidade

em tudo o que faz. “Credicoamo 30 anos. Os

associados podem continuar contando com a sua cooperativa

de crédito, pois quem cuida da terra com tanto

amor, merece todo crédito.”

Fundadores e familiares participaram de um evento em Campo Mourão, para marcar os 30 anos da Credicoamo, com troféus e medalhas

SEGUROS

Seguro Agrícola Veículo e Frotas Máquinas e

Imp. Agrícolas

Residencial Empresarial Acidentes Seguro De Vida Prestamista

24 REVISTA

Novembro/2019


Galeria de

fundadores da

Credicoamo

José Aroldo Gallassini Sérgio Luiz Panceri Ricardo Accioly Calderari Nelson Teodoro de Oliveira

Egildi Primo Mignoso Joaquim Peres Montans Bernardino Luiz Vian Erasmo Coutinho Machado Tarcisio Albertini

Joaldo Saran Agostinho Borsato Jorge Luiz Tonet João Teodoro de O. Sobrinho Ermindo Appelt

Martin Kaiser Ildefonso Cezar Ferri Benito Ildefonso Ferri Victor Alessi Moacir José Ferri

Olindo Monti Augusto Angelo Tonello Gustavo Taborda Milton Coutinho Machado Luiz Carlos Castro Vieira

Antonio Guerreiro Garcia Nativo David Corrent Danilo de Mello Edson Prado Beltrão Eloi José Michels

Novembro/2019 REVISTA 25


CREDICOAMO 30 ANOS

Homenagem aos associados fundadores

Associados fundadores no descerramento da placa em comemoração aos 30 anos da Credicoamo

Os associados fundadores da Credicoamo

foram homenageados em evento solene comemorativo

dos 30 anos da Credicoamo no dia 14 de novembro,

na Casa da Amizade do Rotary Club em Campo

Mourão. “Foi um evento muito especial para todos nós

fundadores da Credicoamo, um reconhecimento para

quem se juntou e unidos pensaram em uma cooperativa

de crédito para ser a solução para uma série de problemas”,

comemora José Aroldo Gallassini, associado

nº 01 da Credicoamo e presidente da cooperativa.

Os associados fundadores e os familiares representantes

dos falecidos receberam da diretoria um

troféu e uma medalha comemorativa dos 30 anos de

fundação da cooperativa. A solenidade foi prestigiada

pela diretoria executiva, membros dos Conselhos de

Administração e Fiscal, gerentes da Credicoamo, superintendentes

e gerentes da Coamo, além de familiares

e convidados, e o presidente do Sistema Ocepar,

José Roberto Ricken.

Duas homenagens foram entregues na solenidade.

O primeiro a Alcir José Goldoni, atual superintendente

Comercial da Coamo, que na época da

criação da Credicoamo respondia pela gerência Financeira

e apoiou os trabalhos de fundação da cooperativa

de crédito. O segundo, à Ocepar na pessoa

do seu presidente José Roberto Ricken pela parceria e

defesa da organização estadual em prol dos interesses

do cooperativismo da organização estadual.

Ricken parabeniza a diretoria, conselhos, associados

e funcionários da Credicoamo pelos 30 anos

de trabalho e crescimento. “A Credicoamo é uma demonstração

clara de profissionalismo. Só se chega nesse

nível com muito trabalho, e sabemos que a Coamo

e a Credicoamo são excelência em profissionalismo”,

assinala.

De acordo com ele, há grandes desafios econômicos

pela frente e o cooperativismo se tornou uma

opção moderna e transparente, onde os resultados ficam

com os associados. “O cooperativismo de crédito

já está estabelecido como uma importante ferramenta

de inclusão. O governo sabe dessa importância e vem

dando todo apoio para a desburocratização do sistema

de crédito. Estamos em um bom momento e temos que

aproveitar para o fortalecimento do cooperativismo.”

José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar

Nas páginas seguintes, imagens dos associados fundadores

e representantes que receberam troféus e medalhas

alusivos aos 30 anos da Credicoamo.

26 REVISTA

Novembro/2019


José Aroldo Gallassini, associado nº 1

Representantes de Sérgio Luiz Panceri, associado nº 2 (em memória)

Ricardo Accioly Calderari, associado nº 3

Representantes de Nelson Teodoro de Oliveira, associado nº 4 (em memória)

Representantes de Egildi Primo Mignoso, associado nº 5 (em memória) Joaquim Peres Montans, associado nº 6

Bernardino Luiz Vian, associado nº 7

Representantes de Erasmo Coutinho Machado, associado nº 8 (em memória)

Tarcisio Albertini, associado nº 9 Joaldo Saran, associado nº 10

Novembro/2019 REVISTA 27


CREDICOAMO 30 ANOS

Agostinho Borsato, associado nº 11 Jorge Luiz Tonet, associado nº 12

João Teodoro de Oliveira Sobrinho, associado nº 13

Representantes de Ermindo Appelt, associado nº 14 (em memória)

Martin Kaiser, associado nº 15

Representantes de Ildefonso Cezar Ferri, associado nº 16 (em memória)

Representantes de Benito Ildefonso Ferri, associado nº 17 (em memória)

Representantes de Victor Alessi, associado nº 18 (em memória)

Moacir José Ferri, associado nº 19

Representantes de Olindo Monti, associado nº 20 (em memória)

28 REVISTA

Novembro/2019


Representantes de Augusto Angelo Tonello, associado nº 21 (em memória)

Representantes de Gustavo Taborda, associado nº 22 (em memória)

Representantes de Milton Coutinho Machado, associado nº 23 (em memória) Luiz Carlos Castro Vieira, associado nº 24

Antonio Guerreiro Garcia, associado nº 25

Representantes de Nativo David Corrent, associado nº 26 (em memória)

Danilo de Mello, associado nº 27

Representantes de Edson Prado Beltrão, associado nº 28 (em memória)

José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar, pela parceria e

defesa da organização estadual em prol dos interesses do cooperativismo

Alcir José Goldoni, superintendente Comercial da Coamo,

pelo apoio nos trabalhos de fundação da Credicoamo

Novembro/2019 REVISTA 29


CREDICOAMO 30 ANOS

Posições de destaque

ocupadas pela

Credicoamo

É a principal instituição financiadora

de custeios e investimentos

para seus associados.

Está entre as 20 maiores instituições

financeiras operadoras

do crédito rural no Brasil, conforme

ranking do Banco Central.

A Credicoamo em 2018 foi

responsável pela contratação

expressiva de seguro agrícola

correspondente a 14,3% da importância

segurada de soja no

Brasil, com acesso à subvenção

ao prêmio do seguro a todos os

associados. A participação da

Credicoamo nos Estados onde

atua é ainda mais relevante: no

Paraná a Credicoamo responde

por 37,9% da importância segurada;

em Santa Catarina, 34,6%

e no Mato Grosso do Sul, 17,3%.

MORADIA FELIZ

Lançado em março de 2012, o Programa Moradia Feliz da Credicoamo

continua ajudando a realizar os sonhos das famílias associadas.

São linhas de crédito destinadas para aquisição de imóvel,

ampliação, reforma ou construção de residências, e ainda para

compra de materiais de construção, móveis e decorações, no meio

urbano e rural.

A agilidade no atendimento

às demandas de custeio é outro

diferencial da Credicoamo; na

safra 2019/2020, mais de 93%

dos recursos foram contratados

e liberados até 30/09/2019.

Destaca-se a simplificação e

desburocratização do custeio e

outras modalidades de crédito

com recursos próprios aos associados

que possuem ACR - Escritura

de Crédito Rotativa com

Garantia Hipotecária. Para esses

associados que possuem ACR os

recursos são liberados na mesma

data de emissão da cédula.

INTERNET BANKING

A Credicoamo lançou no dia 15 de junho de 2018, um importante

benefício para os associados, o Internet Banking/Mobile. Com este

novo serviço, os associados passaram a realizar transações financeiras

de um jeito simples, prático e seguro, por meio de aplicativo

no smartphone ou tablet, ou no site da Credicoamo.

30 REVISTA

Novembro/2019


Comemoração nas Agências

Em todas as agências da Credicoamo no Paraná,

Santa Catarina e Mato Grosso do Sul foram realizados

eventos em comemoração aos 30 anos da

Credicoamo.

ENERGIA SOLAR

A Credicoamo conta com uma linha de financiamento

específica de projetos destinados à implantação

de sistemas para geração e distribuição de energia

solar, para consumo próprio. O projeto deve ser

compatível com a necessidade de demanda energética

da atividade produtiva instalada na propriedade

rural.

Pitanga, Paraná

Amambai, Mato Grosso do Sul

Xanxerê, Santa Catarina

CRÉDITO FUNDIÁRIO

Linha de empréstimo destinada para complementação

de recursos necessários para aquisição de propriedade

rural, de tamanho inferior as de sua posse.

O objetivo é a ampliação da renda e, consequentemente,

melhorar a qualidade de vida da família, bem

como, fidelizar os cooperados Coamo e Credicoamo

e fomentar a oportunidade de novos negócios.

Toledo, Paraná

Novembro/2019 REVISTA

31


MÍDIA COOPERATIVA

Comunicação impressa

Coamo completa 45 anos

Mídia começou como um Informativo, passou

para um Jornal e atualmente é uma Revista

Em novembro de 1974, circulou pela primeira vez o Informativo

Coamo, que foi o início da comunicação impressa

da cooperativa. “O nome não importa, e sim a mensagem

que chegará até os Senhores. Seremos mais um elo entre

a Cooperativa e os Cooperados”, constava no primeiro dos

cinco parágrafos do Editorial inaugural da publicação.

A capa da primeira edição apresentou uma foto aérea

de armazéns da cooperativa, matéria contendo informações

da comercialização da soja safra 1974/75, balancete das contas

encerradas em 30 de setembro de 1974, dicas da cultura

da soja e matéria sobre o título de Cidadão Honorário ao então

presidente da Coamo Fioravante João Ferri, por ocasião

do 27º aniversário de Campo Mourão.

O primeiro editor foi o engenheiro agrônomo Claudio

Francisco Bianchi Rizzatto, na época, assessor de Cooperativismo

da Acarpa, hoje Emater, que trabalhava no convênio

Coamo/Acarpa, e é atual vice-presidente da Coamo. “Sentimos

que precisava mais. Por isso, a ideia do surgimento de um

jornal para mostrar a Coamo aos seus cooperados, foi muito

importante. Eu tirava fotos, escrevia e diagramava a edição,

depois levava à gráfica que fazia tudo letrinha por letrinha no

sistema de tipografia onde a composição das páginas era manual.

As fotos, por exemplo, eram no sistema clichê. A gráfica

imprimia uma provinha para revisão e quando o gráfico errava,

eu corrigia e ele tinha que imprimir de novo”, recorda

Rizzatto.

Em agosto de 1975, com a edição número 10, o órgão

de divulgação da cooperativa mudou de nome. Passou

de Informativo para Jornal Coamo e trouxe em seu editorial:

“Com esta edição do Jornal Coamo estamos iniciando uma

nova caminhada... Esta mudança não teve outra intenção senão

dar mais expressão de jornal, pois entendemos que o antigo

nome dava a ideia de boletim e muito pouco de jornal.”

Passados 45 anos da primeira edição, Claudio Rizzatto,

Acima a primeira edição do então Informativo Coamo

e abaixo a mais recente Revista Coamo

32 REVISTA

Novembro/2019


que colaborou como editor do jornal de novembro

de 1974 a maio de 1975, afirma que a comunicação

impressa Coamo – que começou como um Informativo,

passou para um Jornal e hoje é uma Revista –, vem

mantendo e cumprindo seu objetivo como elo entre

a cooperativa e os cooperados. “A Revista Coamo se

adequou a modernidade com a missão de publicar a

cada edição reportagens e assuntos de interesse dos

cooperados. Desta maneira, eles ficam por dentro do

que acontece na Coamo e no agronegócio.”

Segundo ele, a revista tem que despertar

este sentimento nos cooperados. “Eles têm que sentir

que a revista é deles e que fazem parte das matérias,

dos assuntos, e assim, a revista tem que trazer

a vida e o cotidiano da Coamo com transparência

e qualidade. Por isso, é que cada edição da nossa

Revista Coamo é uma nova conquista dos leitores.”

Claudio Rizzatto foi o primeiro editor da comunicação impressa Coamo

Cooperados leitores

A associada Claudete Vitti, de Engenheiro

Beltrão (Centro-Oeste do Paraná), é uma leitora assídua

da Revista Coamo. Quando chega uma nova

edição no Entreposto ela leva para casa e faz uma

leitura minuciosa de todos os assuntos. “A revista é

bastante útil, pois traz várias informações e análises

sobre a agropecuária. Temos que nos manter informados

sempre”, diz.

Durante vários anos, a associada trabalhou

como pedagoga e sabe da importância de difundir

o conhecimento, e esse tem sido um dos objetivos

da Revista Coamo. “Informação é fundamental para

qualquer área. A Revista Coamo proporciona uma visão

mais ampla do agronegócio, com isso podemos

gerenciar e melhorar a atividade e o nosso dia a dia.”

A associada destaca que algumas reportagens

da revista podem servir de modelo como, por

exemplo, os casos de diversificação de atividades.

“São novas oportunidades que podemos implantar

na propriedade. São novas perspectivas de negócio

e possibilidade de melhorar a geração de renda.”

Dona Claudete comenta ainda que a Revista

Coamo é elo de divulgação e transparência entre

Associada Claudete Vitti, de Engenheiro Beltrão

(PR), é uma leitora assídua da Revista Coamo

Novembro/2019 REVISTA 33


MÍDIA COOPERATIVA

REVISTA COAMO SE ADEQUOU A MODERNIDADE COM A MISSÃO DE PUBLICAR

A CADA EDIÇÃO REPORTAGENS E ASSUNTOS DE INTERESSE DOS COOPERADOS

a cooperativa e os cooperados, já que publica as

ações, os investimentos e os resultados. “É uma maneira

de ficarmos inteirados de tudo que acontece

com a Coamo”, frisa.

Antonio Gancedo, cooperado da Coamo em

Luiziana (Centro-Oeste do Paraná), recorda do início

da publicação impressa Coamo, quando ainda era

um Informativo, ou boletim como ele descreve. “Naquela

época, o agricultor era chamado de lavrador,

usava tração animal e tinha pouca tecnologia. Assim

como o campo foi evoluindo, o informativo evoluiu

passou para um jornal e hoje é uma revista. Nesses

45 anos, foram várias as publicações de novas tecnologias

que ajudaram desenvolver a agropecuária”,

destaca.

Ele cita também a evolução da Coamo com

novas indústrias e entrepostos, sempre reportados

pela comunicação impressa da cooperativa. “Acompanhamos

o crescimento da cooperativa pelas páginas

do jornal e da revista. São momentos históricos e

marcantes na vida da Coamo e dos seus associados.”

Na visão do associado, a mudança do jornal

Antonio Gancedo, de Luiziana (PR), cita a evolução da Coamo e da Revista

1ª edição com o nome

Informativo Coamo

Mudança de nome

para Jornal Coamo

Jornal Coamo ganhou

páginas coloridas

Coamo passou a disponibilizar o jornal

no site Coamo no formato de flash

1974

1975 1997 2001

34 REVISTA

Novembro/2019


para a revista foi um grande avanço, deixando

a publicação mais bonita, facilitando

a leitura e o arquivamento das edições.

“É por meio da revista que os leitores

ficam por dentro do que está acontecendo

com a Coamo e o agronegócio.

É um instrumento importante de transparência,

não só para os cooperados como,

também, para os seus familiares e comunidade

em geral", diz o assessor de Comunicação

da Coamo, Ilivaldo Duarte.

O presidente da Coamo, José

Aroldo Gallassini, comenta que nesses

49 anos de Coamo, uma das atividades

foi manter o quadro social, comunidade

e governantes sempre informados

sobre tudo da cooperativa. “A

Revista Coamo colabora e presta esse

serviço, de forma clara e objetiva. São

497 edições acompanhando toda a

trajetória da Coamo. Nosso objetivo

é manter o cooperado por dentro das

novas tecnologias, tendências de mercado

e de produção para que possam

produzir sempre mais. A Revista Coamo

se preocupa em mostrar o melhor

caminho”, assinala.

Como é a produção

da Revista Coamo

Equipe de Assessoria de Comunicação Coamo: Wilson Bibiano, Milena Corrêa,

Ilivaldo Duarte, Ana Paula Pelissari e Antonio Marcio dos Santos

As pautas são definidas pela equipe da Assessoria de

Comunicação levando em consideração a política editorial, a

apresentação de sugestões da diretoria, cooperados, gerências

das unidades e participação da equipe da Assistência Técnica

da Coamo. Após a definição dos temas, a equipe da Comunicação

começa o trabalho de campo com a produção das reportagens

nas regiões da área de ação da cooperativa.

Depois da coleta dos dados, o trabalho passa a ser interno

com a edição dos textos e os trabalhos de diagramação e revisão

das páginas, antes do encaminhamento para a parte final que é a

impressão gráfica. O trabalho só encerra quando as Unidades recebem

as revistas e os distribuem aos cooperados e público em geral.

30 anos do

Jornal Coamo

Possibilidade de folhear no site as páginas

do jornal como na edição impressa nas mãos

Jornal Coamo

comemora 40 anos

Lançamento da

Revista Coamo

2004 2008 2014 2015

Novembro/2019 REVISTA 35


MÍDIA COOPERATIVA

Papel da Revista Coamo no cooperativismo

Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB

José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar

"Quem tem informação tem poder! E no

cooperativismo o repasse de informação faz parte

dos nossos valores e princípios. No nosso modelo

econômico, quanto mais bem informados os cooperados

e colaboradores estiverem sobre a cooperativa

e seu mercado, melhor! É por isso que, quando

vemos um veículo de comunicação como a Revista

Coamo, completando 45 anos de criação, temos a

certeza de que estamos no caminho certo.

O fato de a Coamo ser uma das maiores

cooperativas do mundo certamente tem a ver com a

disseminação de informações que, além de noticiar

seus principais marcos, contribui com a valorização

de quem coloca a mão na massa, todos os dias.

A Revista Coamo é uma prova de que, ao fazer

uma gestão da informação de excelência, é possível

contribuir muito com a projeção e recuperação

de vendas, redução de custo e tempo, identificação

de potencial investimento em novos produtos, regiões,

segmentos entre outros fatores positivos. Parabéns

à Coamo por gerir tão bem as informações

que a tornam cada vez mais sólida e por refletir a

solidez da imagem do cooperativismo brasileiro!"

"A Revista Coamo tem grande importância,

pois divulga as ações do cooperativismo,

ampliando o conhecimento em torno

do sistema. Assim, os associados conhecem

mais, os funcionários ficam por dentro de

tudo e a comunidade mais inserida no sistema

cooperativista. São 45 anos de uma história

fantástica. Poucas mídias impressas chegaram

a essa idade.

O sistema cooperativista nunca foi tão

reconhecido como hoje. Precisamos aproveitar

esse momento, divulgar os produtos, serviços e

benefícios que a cooperativa oferece. A Revista

Coamo é uma ferramenta muito importante nesse

processo. Nossos clientes, usuários e consumidores

precisam saber que o produto que estão

utilizando é uma cooperativa, que tem todo

um processo de garantia e qualidade por trás.

Outro ponto fundamental da Revista

Coamo é a transparência. As ações e resultados

do cooperativismo são divulgados de maneira

eficiente e demonstram segurança e confiança

para todos."

36 REVISTA

Novembro/2019


Família Trombini, de Boa

Ventura de São Roque (PR)

Coamo 49 anos

Quando 79 agricultores

se reuniram e fundaram

a Coamo em 28 de

novembro de 1970 eles tinham

muitos problemas, e sabiam que

sozinhos seria muito difícil, para

não dizer impossível, solucionar

as dificuldades existentes na

época. Unidos no mesmo ideal,

com base na solidariedade,

identificaram quais eram os problemas

e suas necessidades e,

juntos, tiveram a solução que foi

a Coamo. Uma cooperativa organizada

e forte, que coloca à sua

disposição projetos e serviços

para suprir e apoiar a tudo aquilo

que o quadro social precisa para

ter êxito na atividade.

Entre os benefícios relevantes

para os cooperados está o

Departamento Técnico. A Coamo

disponibiliza assistência agronômica

e veterinária, com o trabalho

de mais de 250 profissionais,

treinados e especializados em

suas funções. Os técnicos exercem

função primordial junto aos

produtores, principalmente no

que se refere a redução dos custos

de produção, o aumento da

produtividade, e a conservação e

fertilidade do solo, além da aplicação

de modernas tecnologias

e incremento da renda e qualidade

de vida aos cooperados.

Os cooperados têm a

garantia do abastecimento de

insumos modernos para poder

plantar e obter maiores produtividades,

com sementes selecionadas,

adubos e defensivos

de qualidade e a preços justos.

Sem contar que os insumos estão

sempre na hora certa que o

cooperado precisa para plantar.

Ao longo desses 49 anos

de Coamo, surgiram novas técnicas

de plantio e conservação

de solos, de combate à doenças

e pragas, que foram testadas e

aprovadas em um só lugar. Na

Fazenda Experimental Coamo

são desenvolvidos experimentos

com novas variedades de cultivares,

com segurança e qualidade.

E, também, os novos defensivos

e variedades que surgem no

mercado são testados primeiramente

para depois serem utilizados

pelos cooperados.

Com a assistência da

Coamo, vários são os projetos

desenvolvidos para aumento da

produtividade como, por exemplo,

Integração Lavoura-Pecuária,

Rotação de Culturas e Agricultura

de Precisão.

A Coamo também trabalha

para preparar e formar uma

nova geração de cooperados e

empreendedores rurais, propiciando

o desenvolvimento e a

continuidade da atividade. Assim,

em 1998 surgiu o Programa

Coamo de Jovens Líderes Cooperativistas,

que já formou mais

de 850 jovens cooperados com

ensinamentos sobre cooperativismo,

liderança, planejamento e

gestão empresarial.

Nesses 49 anos a Coamo

cresceu e os cooperados

também. A cooperativa sempre

esteve ao lado do quadro social

no atendimento das suas necessidades,

agregando valor e propiciando

melhor rendimento e

qualidade de vida no ambiente

produtivo rural.

Novembro/2019 REVISTA 37


PROGRAMA FIDELIZA

Fidelidade exercida,

troca garantida

Cooperado Agostinho Ludwig, de Maracaju (MS), adquiriu recentemente por meio do

Programa Fideliza, um moderno sistema de acionamento e basculamento hidráulico

Já imaginou poder adquirir

os mais variados prêmios,

desde produtos com baixo

valor agregado até implementos

e máquinas agrícolas de grande

porte? Isso já é uma realidade na

Coamo, proporcionada pelo Fideliza,

um programa de relacionamento

lançado há pouco mais

de um ano, e que vem premiando

o quadro social pela participação

e movimentação nos negócios

e serviços oferecidos pela

cooperativa.

Em toda área de ação da

Coamo, milhares de cooperados

estão sendo beneficiados com o

programa, somando pontos e retirando

os produtos disponíveis

em um catálogo com mais de

1.100 opções.

É o caso do cooperado

Agostinho Francisco Ludwig,

de Maracaju (Sudoeste do Mato

Grosso do Sul). Entre um e outro

produto já retirado, ele adquiriu

recentemente um moderno

sistema de acionamento e basculamento

hidráulico, denominado

Roll On Roll Off, fabricado

pela Busa. De fácil operação, a

tecnologia permite o carregamento

e descarregamento com

Equipamento está agilizando muito o trabalho na Fazenda Rio Branco, contribuindo com as atividades do dia a dia

38 REVISTA

Novembro/2019


muito mais eficiência, agilidade

e menor custo. É instalado em

caminhões e pode acoplar caixas,

pranchas, tanques e demais

acessórios utilizados para a movimentação

de cargas.

O equipamento, conforme

o produtor, está agilizando

muito o trabalho na Fazenda

Rio Branco, contribuindo com as

atividades do dia a dia. “Graças

ao programa Fideliza da Coamo

temos essa tecnologia fantástica,

muito prática e que aumenta a

utilidade do caminhão”, comemora

o produtor. “Foi de uma

sabedoria muito grande a criação

deste sistema de pontos.

Uma excelente estratégia que

criou uma vantagem que antes

não tínhamos. Fomos, com certeza,

muito beneficiados com este

sistema. Estamos muito felizes”,

agradece.

De olho no Prazo

O gerente do entreposto

da Coamo em Maracaju,

Associado Agostinho Francisco Ludwig com funcionários da Coamo

De fácil operação, a tecnologia permite carregamento e descarregamento com mais eficiência, agilidade e menor custo

Aristides Anastácio Neto, alerta

para a necessidade de o produtor

estar ciente do programa

e, sobretudo, realizar a troca de

pontos por produtos antes que

os mesmos expirem. “É mais um

benefício dentre tantos oferecidos

pela Coamo ao nosso cooperado.

Mas, é importante estar

atendo às regras do programa e

de fato trocar os pontos dentro

do prazo estabelecido para não

perde-los. Basta ficar ligado na

prescrição dos pontos, que são

dois anos, e aproveitar este benefício”,

orienta.

Produtos para

todos os gostos

São mais de 1.100 itens

disponíveis no catálogo de produtos

disponíveis para troca do

Programa Fideliza. A participação

do cooperado é automática

mediante aquisição de insumos,

peças, produtos veterinários

e pontos gerados cumulativamente.

“A lista é grande e está

sendo um sucesso dentro da

Coamo. Nossos cooperados

estão muito contentes com o

programa e com as opções de

produtos oferecidos. Desde um

jogo de facas, uma garrafa térmica,

uma furadeira ou lixadeira

até um alto propelido, nós conseguimos

trocar no programa

de pontos”, explica o chefe do

departamento de Bens de Lojas

da Coamo, Denilson Aparecido

Biasi. “Temos alto propelidos na

faixa de um milhão de reais e

alguns produtores já conseguiram

custear praticamente metade

do equipamento com os

pontos que acumularam pelo

Fideliza”, acrescenta.

Novembro/2019 REVISTA 39


40 REVISTA

Novembro/2019


TECNOLOGIA

Mais tempo para o associado

Credicoamo lançou o Internet Banking/Mobile para facilitar o dia a dia

dos associados que precisam de mais tempo para se dedicar à lavoura

A

Credicoamo lançou recentemente

o serviço de

Internet Banking/Mobile.

Uma facilidade para os associados,

que por meio do aplicativo baixado

no smartphone ou tablet, ou

acessando o site da Credicoamo,

realizam transações financeiras de

um jeito simples, prático e seguro.

Dilmar Diovani Tortelli, associado

de Coronel Vivida (Sudoeste do

Paraná), por exemplo, está contente

com o aplicativo. “Quantas viagens

economizamos agora com

o Internet Banking. Da própria lavoura

consigo resolver muita coisa

e o serviço continua. Economizei

tempo e dinheiro”, brinca.

Desde o ano passado é

possível ter a Credicoamo disponível

24 horas por dia, sete dias

por semana. Porém, o que mais

chama a atenção dos associados

é a segurança do sistema. Tudo

para o homem do campo trabalhar

sem esquentar a cabeça. “O

ser humano naturalmente tem

medo quando se fala em tecnologias

para acesso de informações

pessoais, mas eu pude constatar

que o mobile da Credicoamo é

muito seguro.”

Além disso, Tortelli ressalta

se trata de uma plataforma

de fácil acesso e intuitiva. “Na

primeira tela do aplicativo já é

possível ver todas as opções de

operações. É bem simples e bom

de trabalhar. Já peguei o jeito na

primeira vez que acessei”, revela.

O associado destaca a

satisfação que tem por trabalhar

com a Credicoamo. “Desde

que chegou em nossa unidade,

a Credicoamo faz parte do meu

dia a dia, e eu já sabia que seria

importante para nós cooperados.

Realizo todas as minhas

operações bancárias aqui. Fica

tudo dentro de casa.”

Ainda não baixou o

Internet Banking Mobile?

Acesse com segurança e praticidade os

serviços que você precisa por meio do seu

computador, notebook, celular e/ou tablet.

Com o Credicoamo Internet Banking

e Mobile você conseguirá acompanhar a

movimentação de sua conta corrente, realizar

aplicações financeiras e transferências,

pagar boletos, consultar os seguros

contratados, entre outros serviços.

Basta baixar o aplicativo em seu smartphone

ou tablet, cadastrar seus dados e sua

senha de acesso e realizar a liberação do

dispositivo em sua agência de relacionamento.

Importante

Dilmar Diovani Tortelli, de Coronel Vivida (PR), é um dos usuários Internet Banking/Mobile da Credicoamo

Para confirmar e aumentar a segurança de

suas transações, será necessário inserir o Código

de Segurança Token. Para que sua experiência

seja completa em nossa plataforma,

sugerimos que, após realizar o desbloqueio

do seu dispositivo na sua agência de relacionamento,

realize também o desbloqueio do

Token na página inicial do seu aplicativo.

Novembro/2019 REVISTA 41


42 REVISTA

Novembro/2019


INVESTIMENTO NO CAMPO

Evolução com o cooperativismo

Coamo está completando dez anos de incorporação da Coagel. Cooperados relatam parceria,

comprometimento e evolução na produção e na estrutura de atendimento da cooperativa

A

Coamo está completando dez anos de instalação

na área de ação da Coagel, fruto do

arrendamento, e depois incorporação da cooperativa

com sede em Goioerê (Centro-Oeste do Paraná).

Na edição passada da Revista Coamo, foi mostrado

o cenário e as mudanças ocorridas nessa primeira

década em Goioerê, Janiópolis, Quarto Centenário e

Rancho Alegre do Oeste. Agora, é a vez de conhecer a

realidade do antes e depois da instalação da cooperativa

em Mariluz, Brasilândia do Sul e Paulistânia.

De pai para filho

Carlos Santini e o filho Cleber, de Paulistânia,

evoluíram após a instalação da Coamo

Quando a Coamo se instalou em Alto Piquiri

(Noroeste do Paraná), o agricultor Carlos Roberto

Santini plantava sete alqueires de soja. Dez anos se

passaram e houve grande evolução. Atualmente, ele

e o filho Cleber cultivam 280 alqueires com a cultura.

“Evoluímos juntos com a Coamo que nos deu

todo o suporte para que isso ocorresse”, comenta o

associado. Assim como em outros municípios, a cooperativa

investiu em novas estruturas e um moderno

entreposto foi construído estrategicamente em Paulistânia,

distrito de Alto Piquiri.

Na visão do cooperado, a Coamo levou credibilidade

e segurança para a atividade rural, que

é de risco. “Tendo a cooperativa como parceira no

fornecimento de insumos, assistência técnica e recebendo

a nossa produção ficamos mais seguros em

investir. Sem contar que ainda temos a Credicoamo

dando todo suporte financeiro. A Coamo acreditou

no município e nós acreditamos nela”, diz.

A propriedade do cooperado fica entre as

Novembro/2019 REVISTA 43


INVESTIMENTO NO CAMPO

COAMO CONTRIBUIU PARA MUDAR A REALIDADE DE VIDA DE MILHARES DE

ASSOCIADOS, PROPORCIONANDO SEGURANÇA E COMODIDADE NA ATIVIDADE

"Tendo a cooperativa como

parceira no fornecimento de

insumos, assistência técnica e

recebendo a nossa produção

ficamos mais seguros em investir.

Sem contar que ainda temos a

Credicoamo dando todo suporte

financeiro. A Coamo acreditou

no município e nós acreditamos

nela."

Carlos Roberto Santin, de Paulistânia

Unidades de Paulistânia e Brasilândia

do Sul. “Tenho esse privilégio.

Nos dois locais houve um

grande investimento e atende à

demanda de todos os associados

da região.”

Ainda segundo ele, a

Credicoamo tem ajudado a fomentar

o crédito para os associados,

com várias linhas de financiamentos

e seguros. “Toda

a minha movimentação é com a

Credicoamo. É mais um benefício

proporcionado pela Coamo.

Na propriedade, tenho vários

implementos agrícolas que foram

adquiridos junto à Coamo

e Credicoamo”, destaca e acrescenta

que outro ponto importante

é a presença e proximidade

da diretoria da cooperativa com

os associados. “O Dr. Aroldo faz

as reuniões na região e isso nos

ajuda a tomar a melhor decisão,

principalmente, na questão de

comercialização. A gente não encontra

isso fora da Coamo.”

Cleber participou do curso

de Jovens Líderes Cooperativistas

da Coamo, em 2015, e para

ele foi fundamental para conhecer

todo o processo da cooperativa.

“Até então, tinha pouco conhecimento.

Pensávamos que os

associados não tinham qualquer

influência, no entanto, vimos que

nas assembleias as decisões são

tomadas, sempre pensando no

PAULISTÂNIA

Associados: 210

Funcionários: 38

Capacidade de armazenagem: 32 mil toneladas

44 REVISTA

Novembro/2019


melhor para os cooperados.” Outro

ponto destacado pelo jovem

é a ajuda da Coamo no processo

de sucessão, dando todo o respaldo

para desenvolverem da

melhor maneira possível as atividades

na propriedade.

De acordo com ele, a falta

de peças sempre foi um problema,

mesmo estando perto

de alguns municípios de porte

médio. Porém, a Coamo conseguiu

resolver com a instalação

de uma loja de peças em Brasilândia

do Sul. “Hoje temos tudo

perto de casa. Até então, perdíamos

tempo atrás de uma peça e

quando encontrávamos era para

pedido e demorava para chegar.

Agora, quando não tem em

Brasilândia, em pouco tempo

já chega devido a boa logística

montada pela Coamo para atender

os associados.”

Qualidade para a família

O compromisso da Coamo

com os associados vai além

da produção agrícola. Há, também,

um grande trabalho no

desenvolvimento e na melhoria

constante da qualidade de vida

da família cooperada. São programas,

eventos e benefícios

que visam fortalecer o trabalho

no campo.

A família de Marcio José

Pereira, de Brasilândia do Sul

(Noroeste do Paraná), tem aproveitado

os serviços e benefícios

da Coamo para se aprimorar na

atividade e, consequentemente,

evoluir. “A gente vê que a cooperativa

se preocupa com a família,

quer o envolvimento de todos e

não só do associado. São cursos,

eventos e visitas para que toda a

família possa adquirir conhecimento.”

Como forma de melhorar

ainda mais a qualidade de

vida, o associado está reformando

a residência onde mora com

a esposa, a filha e o filho, e o financiamento

para melhorias na

casa foi por meio do programa

Moradia Feliz, da Credicoamo. “É

Família de Marcio José Pereira, de Brasilândia do Sul, tem aproveitado os serviços e benefícios da

Coamo para se aprimorar na atividade e, consequentemente, evoluir e melhorar a qualidade de vida

a realização de um sonho. Sem

esse crédito ficaria mais difícil a

reforma.”

Outro investimento na

propriedade foi a compra de um

trator que está sendo pago com

dinheiro das sobras distribuídas

todos os anos pela Coamo. “A

gente não tinha isso antes. Nem

acreditava que uma cooperativa

pudesse fazer isso. Precisávamos

de um trator e o valor das sobras

"A gente vê que a cooperativa

se preocupa com a família, que

quer o envolvimento de todos e

não só do associado. São cursos,

eventos e visitas para que

toda a família possa adquirir

conhecimento."

Marcio José Pereira, de Brasilândia do Sul

Novembro/2019 REVISTA 45


INVESTIMENTO NO CAMPO

COOPERATIVA CONSTRUIU NOVAS UNIDADES, AMPLIOU E AGILIZOU O RECEBIMENTO

DA PRODUÇÃO E O ATENDIMENTO AOS COOPERADOS EM VÁRIOS SETORES

vem aumentando a cada ano, e

usamos o dinheiro para pagar as

parcelas.”

O trabalho na propriedade

é desenvolvido em família

tendo a agricultura e pecuária

leiteira como fontes de renda. De

acordo com o associado houve

uma grande evolução nos últimos

anos, fruto da parceria com

a Coamo. “Investimentos em

novas tecnologias e, com isso, a

produção aumentou. A assistência

técnica nos auxilia em todo o

processo. Crescemos muito com

a chegada da Coamo.”

Pereira recorda que

quando começou a trabalhar

com a Coamo plantava sete alqueires

de lavoura e agora planta

30 com pretensão de chegar aos

45 no próximo ano. “O pouco

que plantávamos ainda era com

bastante dificuldade. Estamos

evoluindo e esperamos crescer

ainda mais tendo a Coamo como

parceira.”

BRASILÂNDIA DO SUL

Associados: 341

Funcionários: 63

Capacidade de armazenagem: 52 mil toneladas

Um novo cenário

Em Mariluz (Noroeste

do Paraná) o associado Walter

Yassushi Ikuta também passou a

contar com todos os serviços e

benefícios da Coamo após a instalação

da cooperativa no município.

Até então, segundo ele, só

conhecia a Coamo de nome. “O

pouco que a gente sabia era por

ela estar em municípios vizinhos.

Mas, sabíamos que era segura e

sólida”, diz.

De acordo com ele, a

Coamo levou mais segurança no

fornecimento de insumos e recebimento

da produção, além de

fazer um grande investimento na

estrutura adquirida. “Era um entreposto

precário e houve uma grande

melhoria que resultou em agilidade

no recebimento e melhor

46 REVISTA

Novembro/2019


"Essa parceria com os

cooperados proporciona ganho

para os dois lados. Temos nossos

direitos e deveres, assim como

a cooperativa tem os dela. Isso é

o cooperativismo, a união para

gerar bons frutos."

Walter Yassushi Ikuta, de Mariluz

atendimento com o novo escritório

administrativo. Os associados

ganharam muito com tudo isso.”

Conforme o associado,

a cooperativa implantou novas

tecnologias para o campo, modernizando

e digitalizando a

maneira de trabalhar, com novas

ferramentas e aplicativos para

agilizar todo o trabalho e o planejamento

dos associados. “Sem

a Coamo teríamos uma outra

realidade. Essa parceria com os

Walter Yassushi Ikuta, de Mariluz, passou a contar com todos os serviços e

benefícios da Coamo após a instalação da cooperativa no município

cooperados proporciona ganho

para os dois lados. Temos nossos

direitos e deveres, assim como a

cooperativa tem os dela. Isso é o

cooperativismo, a união para gerar

bons frutos.”

Ikuta ressalta que a Coamo

não melhorou somente a vida

dos associados, mas também

dos funcionários e da comunidade

em geral. “A cooperativa emprega

várias pessoas e gera impostos

para o município. É mais

dinheiro que fica na comunidade

e ajuda a melhorar a qualidade

de vida de todos.”

MARILUZ

Associados: 183

Funcionários: 36

Capacidade de armazenagem: 31,2 mil toneladas

Novembro/2019 REVISTA 47


Aumente sua produtividade ao máximo.


FÓRUM OCEPAR

Evento foi aberto pelo presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, e pelo superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti

Debate sobre acordos comerciais, mercado

e clima reúne cooperativas na Coamo

Setenta profissionais de 19 cooperativas dos

ramos agropecuário, crédito e trabalho participaram,

no dia 31 de outubro, do Fórum de

Mercado do Cooperativismo Paranaense promovido

pelo Sistema Ocepar, na sede da Coamo, em Campo

Mourão (Centro-Oeste do Paraná). “Nesta reunião,

abordamos a temática do cenário de acordos comerciais

para o Brasil, as perspectivas para o mercado de

soja, milho e trigo, e as projeções climáticas para a

safra 2019/2020”, esclarece o analista da Gerência de

Desenvolvimento Técnico da Ocepar, Maiko Zanella.

O evento foi aberto pelo presidente da Coamo,

José Aroldo Gallassini, e pelo superintendente da

Ocepar, Robson Mafioletti. Entre os palestrantes estiveram

o diretor da Agroconsult, André Pessôa, o meteorologista

Luiz Renato Lazinski, que trabalhou durante

35 anos no Instituto Nacional de Meteorologia INMET/

Mapa, na área de agrometeorologia, e o coordenador

da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais

do Ministério da Agricultura, Carlos Wagner.

O coordenador da Secretaria de Comércio

e Relações Internacionais do Mapa, Carlos Wagner,

fez uma contextualização do Brasil perante outros

países exportadores de produtos agropecuários e

mostrou o quanto o país ainda pode crescer no mercado

internacional. “O Ministério não está poupando

esforços para levar o país a um novo patamar de

participação no comércio global, principalmente em

produtos com maior valor agregado. ” Ele ainda focou

na sua apresentação que o acordo do Mercosul

com a União Europeia trará muitos benefícios para

os produtos comercializados e deverá ser concretizado

nas próximas etapas das negociações.

Ao falar sobre os fundamentos para a formação

dos preços da soja para os próximos meses,

o diretor da Agroconsult, André Pessôa, destacou

que os EUA e a China estão ensaiando um acordo

que provavelmente fará o comércio de soja entre os

dois países aumentarem. Além disso, os problemas

sanitários com suínos na China fizeram com que a

demanda daquele país pelo produto diminuísse, já

que é utilizado principalmente na elaboração de rações

para os animais. “Estes fatores, aliados com o

câmbio, terão influência nas cotações do grão em

Chicago e no Brasil. Além disso, o milho possui uma

demanda crescente por produção e deverá ter resultados

satisfatórios.”

O meteorologista Luiz Renato Lazinski comentou

a respeito do clima no Paraná. “Estamos em um ano

neutro, caracterizado pelas chuvas esporádicas, desuniformes

e em grande quantidade num curto período de

tempo. São chuvas que não são as ideais para a agricultura.

Os modelos meteorológicos preveem que esse

clima neutro deve perdurar ainda ao longo do ano que

vem, o que gera preocupações com a segunda safra de

milho”, disse Lazinski.

Fonte: Sistema Ocepar

Novembro/2019 REVISTA 49


MULHER ATUAL

Em Juranda (PR), foi realizada

mais uma edição do Mulher Atual

Mulher do campo atualizada

Agricultoras de toda área de ação da Coamo buscam conhecimento

e desenvolvimento pessoal e profissional por meio do curso Mulher Atual

As mulheres estão ocupando

mais espaços e

assumindo papéis de liderança

no ambiente produtivo

rural. Essa é uma vontade cada

vez mais evidente no público

feminino. Além disso, elas são

interessadas e buscam se qualificar

para sempre aprimorar o seu

trabalho. Por esta razão, cursos

como o Mulher Atual, promovido

pela Coamo em parceria com o

Serviço Nacional de Aprendizagem

no Campo (Senar/PR), têm

ganhado força e mais adeptas.

Na área de ação da Coamo no

mês de novembro foram oito turmas

concluídas nos municípios

de Juranda (Centro-Oeste do

PR), Pinhão, Goioxim (Centro-Sul

do PR), Palmital, Boa Ventura de

São Roque, Pitanga (Centro do

PR) e Dois Irmãos (Oeste do PR).

O Mulher Atual encanta

as participantes pois traz um conteúdo

no âmbito da vida da mulher,

desenvolvendo aptidões e

habilidades, estimulando o crescimento

pessoal e profissional e

despertando o espírito de liderança

em cada uma delas. É uma

oportunidade de transformação,

para que as mulheres do campo

se tornem mais atuantes e participativas

nas atividades econô-

Participantes durante o curso realizado por meio de parceria entre a Coamo e o Senar/PR

50 REVISTA

Novembro/2019


mica e agropecuária.

Josirene Aparecida de

Carvalho Pelegrina, de Juranda,

diz que é uma nova mulher

após participar do Mulher Atual.

“O curso nos proporciona ferramentas

maravilhosas para a gente

levar para nossa vida. Como o

próprio nome diz, são informações

que visam manter a mulher

atualizada. Eu indico para todas

as mulheres, independente da

idade, pois além de todo esse

conhecimento que recebemos,

saímos da nossa zona de conforto

e nos relacionamos com mulheres

diferentes, com histórias

diferentes que nos enriquecem

com suas experiências.”

Outra participante do

curso em Juranda foi Marly Ladchuk

Paula Szeremeta. Para ela o

Mulher Atual foi crucial em sua

vida. “Quem não fez ainda vá

atrás. O Mulher Atual foi em um

momento significativo para mim,

em que eu estava com depressão.

Hoje, estou emocionada,

pois foi muito importante estar

aqui”, revela.

Para Sonia Hirme de Souza

Toniato, de Juranda, é preciso

estar sempre aberta ao conhecimento

e às mudanças. “Não

podemos ficar parados. No meu

caso aprendi muito nesse período.

Eu estava há três anos parada.

Era professora e quando me

aposentei fiquei desatualizada.

Com o Mulher Atual estou atualizada

e por dentro de tudo que

envolve o meio produtivo rural.

Fez bem para a minha vida pessoal

e familiar.”

Segundo o gerente da

unidade de Juranda Vagner Custódio

o Mulher Atual está alinhado

ao que a Coamo preconiza.

“A mulher vem se destacando no

agronegócio e a Coamo vendo

todo o potencial e interesse delas

têm viabilizado a realização

de diversos cursos, não somente

o Mulher Atual, mas outros

eventos técnicos também. Em

Juranda temos um público feminino

bastante participativo e isso

fortalece o trabalho no campo.

Quando a família trabalha unida

o sucesso é consequência.”

Programação

O Mulher Atual é realizado em dez

encontros semanais de oito horas

cada, onde são abordados aspectos

culturais, emocionais, profissionais,

sociais e ambientais.

Josirene Pelegrina: “O curso proporciona

ferramentas maravilhosas para a nossa vida."

Sonia Toniato: “Estou atualizada e por dentro de

tudo que envolve o meio produtivo rural."

Formandas com representantes do Senar/PR e da Unidade da Coamo, em Juranda

Marly Szeremeta: “Quem não fez ainda vá atrás. O Mulher

Atual foi em um momento significativo para mim.”

Novembro/2019 REVISTA 51


SOLUÇÕES COMPLETAS

PARA O COOPERADO COAMO

DA MASSA, AO PÃO, À CARNE E ATÉ CAFÉ E QUEIJO;

COM NOSSOS PRODUTOS A COZINHA FICA COMPLETA

MOEDOR PRO

EFICIÊNCIA E PRATICIDADE:

Em 1 hora moe até

40kg de carne

MOEDOR DE CAFÉ

Acessório para Gabinete SuperMIX.

Conheça também o RALADOR DE QUEIJO

LAMINADOR DE MASSAS

ELÉTRICO 37CM

Com cortador.

LIMPEZA E SEGURANÇA:

Base antibacteriana

KIT SUPERMIX PRO

Monte seu Kit Supermix com os componentes:

MOEDOR | EXTRUSORA SUPERMIX

EFICIÊNCIA E PRATICIDADE:

Em 1 hora moe até

60kg de carne

MISTURADEIRA 5KG SUPERMIX

POTÊNCIA E BAIXO CONSUMO

DE ENERGIA:

Em 1 hora mistura até

25kg de massa

CILINDRO DE MASSAS SUPERMIX

PRODUTIVIDADE SEM PAUSAS:

Rolo 37cm em aço cromado

GABINETE ELÉTRICO SUPERMIX

PRATICIDADE DO SISTEMA

EXCLUSIVO DE CLICK:

Simplicidade na troca de componentes

e acessórios sem necessidade de

ferramentas extras.

Confira mais em and.ind.br


PROMOÇÃO SOCIAL

Cursos Sociais

Promovidos pela Coamo em parceria com o Serviço Social de Aprendizagem

do Cooperativismo (Sescoop), os Cursos Sociais oferecem oportunidades

para que cooperadas, esposas e filhas possam se reunir e aprender

mais sobre culinária, artesanato, dentre outras atividades. Confira nas

imagens abaixo alguns dos cursos realizados recentemente pela Coamo.

Curso de geleias, em Altamira do Paraná (Centro-Oeste do Paraná)

Entradas quentes e frias, em Araruna (Centro-Oeste do Paraná)

Curso de geleias, em Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná)

Bolachas decoradas, em Guarapuava (Centro-Sul do Paraná)

Culinária a base de mandioca, em Ivaiporã (Centro-Norte do Paraná)

Tortas geladas e sobremesas, em Roncador (Centro-Oeste do Paraná)

Receitas natalinas, em São Domingos (Oeste de Santa Catarina)

Pizzas e lanches, em Tupãssi (Oeste do Paraná)

Novembro/2019 REVISTA 53


Para mais receitas acesse:

www.facebook.com/alimentoscoamo

www.alimentoscoamo.com.br

Galette Light de

Escarola com 2 queijos

Ingredientes

6 Fatias

Massa

- 1 ½ xícara (chá) de Farinha de Trigo Integral Coamo

- 1 colher (café) de sal

- 3 colheres (sopa) de Margarina Light 30%

- 1 ovo

- 1 colher (sopa) de água gelada

- 1 ovo para pincelar

Recheio

- 1 xícara (chá) de queijo branco picado

- ½ xícara (chá) de ricota fresca esfarelada

- 1 xícara (chá) de escarola refogada com alho

- ½ xícara (chá) de cheiro-verde picado

- Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo

Massa - Misture a farinha com o sal e a margarina. Junte o

ovo e a água e amasse até obter uma massa que solte das mãos.

Embrulhe em um plástico e leve à geladeira por meia hora.

Abra a massa entre dois plásticos formando um círculo de 28

cm. Transfira-a para as costas de uma assadeira redonda de

aproximadamente 28 cm, untada e enfarinhada. Distribua o

recheio no centro do círculo deixando cerca de 7 cm de borda

livre. Dobre a borda por cima do início do recheio. Pincele com

o ovo e asse no forno preaquecido à temperatura moderada

(180 ºC) por 40 minutos ou até dourar.

Recheio - Misture os ingredientes e disponha sobre a massa.

Dica - Experimente polvilhar com queijo parmesão, adicionar

nozes picadas ou passas.

54 REVISTA

Novembro/2019


anos

da Mídia Impressa Coamo.

No começo era um Informativo, passou para um jornal e se tornou uma

Revista. A mídia impressa Coamo está comemorando 45 anos, levando

informação, conhecimento e contando boas histórias para cooperados,

funcionários, comunidade, clientes, fornecedores e consumidores.

www.coamo.com.br


PARABÉNS,

Associados,

funcionários, clientes,

fornecedores e consumidores!

49

anos

30

anos

Coamo e Credicoamo

São cooperativas de sucesso e referência nos segmentos Agropecuário

e Crédito, do cooperativismo brasileiro. A união, força e participação dos

associados, diretoria e funcionários, consolidam o crescimento das suas

atividades. Juntas, promovem o desenvolvimento, qualidade de vida e felicidade

para mais de 120 mil pessoas nos Estados do PR, SC e MS.

More magazines by this user
Similar magazines