Revista Dr Plinio 261

revistadp

Dezembro de 2019

Apóstolo do pulchrum

USCapitol (CC3.0)

Desejo do

paradisíaco

Na alma de uma criança inocente dorme

um desejo do paradisíaco que acorda

quando ela vê algo de maravilhoso, como

uma árvore de Natal. É uma espécie de

senso virginal de uma realidade existente

para além desta que se vê. Numa educação

verdadeiramente católica, os pais deveriam

ensinar aos filhos a realidade inteira,

mostrando como são belas as criaturas postas

por Deus nesta Terra, mas incentivando-os

a imaginar como elas seriam no Paraíso.

Por que uma criança fica maravilhada ao ver uma

árvore de Natal?

Na inocência primeva os modelos ideais brotam

na alma inteiramente inocente, que tem a noção fácil

e imediata das coisas como elas devem ser e, portanto,

do modelo ideal de tudo. Por isso, vendo uma árvore

de Natal a criança fica encantada, pois ela possui no

fundo de sua inocência a ideia – não inata, mas facilmente

adquirida – do modelo ideal de como seria uma

árvore paradisíaca. Pela mesma razão, a criança é facilmente

sensível ao belo, encanta-se com ele.

Senso do metafísico, do

maravilhoso, do sobrenatural

O espírito da criança não é fanado por certas coisas

que fanam o espírito do adulto. Em geral, pelo efeito do

32

More magazines by this user
Similar magazines