NO Revista Janeiro 2019

online.magazines

entrevista

marcaram. Não consigo

especificar aqui um mais

que o outro. Estava a tentar

aqui lembrar-me de um que

tivesse… Acima de tudo, tenho

o prazer de fazer o que gosto,

portanto todos os eventos

que são realizados, são-no

com prazer. Seja de grande

dimensão, ou de pequena

dimensão, é sempre um

prazer. Claro que me lembro

do primeiro evento, porque é

o primeiro e esse marca-nos

sempre de forma especial.

Foi a primeira fatura que a

empresa emitiu. Lembro-me

desse evento, mas mais uma

vez, sem estar aqui a focar

nomes de empresas ou marcas,

tenho esse “contentinho”

especial. Se virem o nosso

site em iamevents.pt,

podem reparar que temos lá

dezenas de clientes, desde

Câmaras Municipais, marcas

internacionais, e seria injusto

estar aqui a destacar uma ou

outra sem mencionar todas.

Mas sim, esse primeiro é só

pelo facto de ter sido a primeira

fatura que nós passámos e eu

lembro-me perfeitamente disso,

só por isso. De resto, todos eles

têm um lugar especial.

Vir para os Açores, o que é

que te atrai nos Açores? É só

porque está na moda?

No primeiro evento que fizemos

nos Açores, em 2016, não

existia o número de carros

alugados que se vêm agora

nas estradas, nem coisa que

se parecesse. O desafio foi

fazer um evento diferente,

portanto, não trouxemos um

único produto do continente,

trouxemos apenas a mãode-obra

e todos os produtos

foram regionais. O pão, o

queijo, os enchidos, carnes.

Foi interessante porque nós

tivemos que acabar o evento

mais cedo no outro dia, porque

terminámos com a carne na

ilha, que estava cortada. Era

fim-de-semana, os talhos

estavam encerrados. Foi muito

engraçado porque, em 2016,

sem esta moda que se vê

hoje em dia, o evento foi um

sucesso, portanto, nem quero

imaginar como vai ser agora

em 2020, no qual está na moda

os Açores. Mas não fugindo

à questão, os Açores têm uma

beleza própria que por si só é

cativante, mesmo sem estar na

moda. As pessoas são muito

especiais, a pronúncia é muito

cativante. Nós estamos em

Portugal, é como ir a Lisboa,

como ir ao Algarve fazer

um evento, sendo que, esta

barreira que existe, que é o

mar, faz-nos às vezes pensar

que vamos para outro local,

para outro país. Estamos em

Portugal, numa zona muito

bonita que eu especialmente

"i am. we are.

they are."

é o slogan da

i am, agência

de produção de

eventos globais

e de consultoria

para marcas.

NOJAN20 07

More magazines by this user
Similar magazines