RCIA - ED. 56 - MARÇO 2010

tvcomercioeindustria

Março/2010 • Ano 4 - N° 56

CARTA

991.223.042-4DR/SPI

Em 1980 o Colégio Objetivo iniciava suas atividades em nossa cidade;

ao longo do tempo sempre fez da educação continuada dos alunos e

dos professores o eixo da sua preocupação, porque se apóia sobre a

idéia de que a educação tem um compromisso com a realidade em

constante mudança. Daí uma história de 30 anos sucesso.




do editor

N

ponto de vista

Valter Merlos - Presidente

ESTAMOS ENCERRANDO NOSSO

MANDATO NA PRESIDÊNCIA DA ACIA

ossa associação viverá em abril,

um momento muito especial. A escolha

de uma nova diretoria, cuja

responsabilidade em administrá-la seguirá

pelos próximos três anos. Vamos

encerrar nosso segundo mandato, convictos

de que procuramos cumprir com

transparência e respeito a função que

nos foi atribuída pelos associados da

ACIA.

Durante seis anos mantivemos a unidade

do grupo e intensificamos o espírito

de companheirismo entre todos; nos

envolvemos na criação do

Conselho de Mulheres

Empreendedoras, do Movimento

Degrau voltado para

o primeiro emprego dos

adolescentes, do Projeto

Empreender que tem a finalidade

de congregar pequenos

empresários de

um mesmo segmento e

mais que isso, estabelecer

um vínculo da associação com a comunidade,

através de várias ações sociais.

Neste período fortalecemos o trabalho

dos presidentes e diretores que passaram

pela associação, em sinal de gratidão

e reconhecimento, pois cada um

foi extremamente importante na história

da entidade. Particularmente, também

lutamos por este ideal e só mesmo o

companheirismo nos incentivou e se

transformou em fonte inesgotável de

energia para concretização dos sonhos

de uma classe.

Admitimos que não foi nada fácil,

mas quando se conta com a união de todos,

torna-se naturalmente menos oneroso

o peso da responsabilidade. Confirma-se

uma vez mais o antigo ditado

de que - os homens passam, a instituição

fica - e assim nos preparamos para

deixá-la com sua situação econômica

equilibrada e pronta para viver uma nova

fase em sua belíssima história.

Alguns entendem que

a participação de duas

ou três chapas em um

processo eleitoral faz

crescer a disputa

através do debate e da

discussão de ideias.

Um dos principais objetivos desta empreitada

foi de preservar os traços de uma

instituição coesa e avaliando o perfil da

nossa administração queremos, contando

com o apoio de todos, evitar que os

companheiros se dispersem. Alguns entendem

que a participação de duas ou

três chapas em um processo eleitoral faz

crescer a disputa através do debate e da

discussão de ideias. Isso é inevitável pois

cria-se o clima de competição, surgem facções

e o crescimento pretendido corre o

sério risco de terminar na dispersão de

um grupo de associados

que desenvolveu projetos,

estabeleceu metas e hoje

participa do processo de

desenvolvimento da cidade.

A ACIA neste momento

tem uma voz ainda

mais forte, que ecoa com

elevado grau de representatividade

e independente

de resultados futuros, ela continuará

mantendo esse elo com o Poder

Público. Hoje atuando como vice-prefeito

e secretário de Desenvolvimento

Econômico, estabelecemos uma ponte

direta com o Sebrae, Senac, Sesi, Sesc,

Senat, SINCOMÉRCIO, CDL, Sinhores,

parceiros que evidenciam a importância

da união.

Em nossa vida a ACIA é vista como

uma escola que propicia a preservação

de amigos empreendedores ou a descoberta

de novos companheiros; e é dos

conhecimentos ou dos problemas que

cada um enfrenta, que tiramos a fórmula

para uma gestão segura e responsável.

Que ela continue altaneira cumprindo

suas finalidades, aberta ao diálogo e

pautando pelos caminhos da prosperidade.

Com 76 anos de atividades, a

ACIA é um modelo para suas coirmãs da

FACESP e um exemplo a ser seguido como

entidade de classe.

Ivan Roberto Peroni

O PAÍS DOS FERIADOS

N

o momento em que se discute a redução

da jornada de trabalho de 44 para 40 horas

semanais, colocando em lados opostos

empresários e trabalhadores, outro debate

promete colocar mais lenha na fogueira: os feriados

prolongados em 2010 e os seus impactos

na economia. Para o comércio e o turismo,

os “feriados emendados” podem não afetar os

negócios. O mesmo não ocorre com a indústria.

Em 2009, cada feriado nacional provocou

perda de até R$ 12,9 milhões do PIB. Em

2008, dos 12 feriados nacionais, oito caíram

em dias úteis. No ano passado, grande parte

das datas comemorativas também ocorreu

nas terças e quintas-feiras da semana. Neste

ano, são 11 feriados nacionais em dias úteis,

sendo quatro às terças-feiras, um na quinta,

dois em sextas-feiras e um na quarta. Isso

sem contar os feriados estaduais, os municipais

e os jogos do Brasil durante a Copa do

Mundo. No país do futebol, é improvável que

não haja paradas momentâneas para assistir

a seleção entrar em campo. Os feriados impõem

custos enormes ao parque produtivo e à

atividade econômica.

Capa

Fotos: Henrique Santos

OBJETIVO E OS SEUS

30 ANOS DE VIDA

A história de sucesso do

Colégio Objetivo em nossa

cidade começa a ser escrita

a partir de 1980 por Ali Zaher.

Hoje o colégio é considerado

referência pela qualidade de

ensino que os jovens recebem.

EDIÇÃO N° 56 - MARÇO/2010

Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni

Supervisora Editorial: Sônia Marques

Assistente Editorial: Michele Rampani

Depto. Comercial: Gian Roberto - Sebastião Barbosa

Designer: Bete Campos, Mário Francisco e Carolina Bacardi

Impressão: Gráfica Bolsoni - (16) 3336 9008

A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente

em Araraquara e região

INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633

COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE

Fone/Fax: (16) 3336 4433

Rua Tupi, 245 - Centro

Araraquara/SP - CEP: 14801-307

marzo@marzo.com.br


Eleição

RENATO HADDAD

SEUS PLANOS PARA SER

O PRESIDENTE DA ACIA

Em abril, a Associação Comercial e

Industrial de Araraquara elege nova diretoria

para os três próximos anos. O comerciante

Renato Haddad se antecipa como candidato e

já submete suas propostas à análise dos

quase 800 sócios que terão direito a voto.

Renato

Haddad

Renato Talel Haddad é o primeiro

nome que surge para

concorrer à presidência da

Associação Comercial e

Industrial de Araraquara,

em abril. Sócio há 31 anos

das Lojas Somzão, ele é formado em Direito

e ex-presidente do Clube Araraquarense,

sendo atualmente Diretor de

Patrimônio e tem participação ativa nas

discussões sobre o desenvolvimento do comércio

local.

Renato acredita que pode trabalhar bastante

em prol dos empreendedores. “Vou

fortalecer ainda mais os valores éticos, morais

e legais. Incentivar o empreendedorismo,

além de defender a iniciativa privada,

as boas práticas comerciais e de serviços”,

comenta Haddad.

No programa de governo defendido

por Renato, fica evidente a valorização do

empreendedorismo, bem como as iniciativas

para atrair os consumidores a conhecer

e comprar no comércio local.

O candidato acredita que a ACIA deve

buscar novos associados, tanto os pequenos

como os grandes. Os associados, na visão

de Haddad, devem receber grande respaldo

da associação e para tanto, propõe

entre as metas do plano de governo: a realização

de pelo menos uma palestra gratuita

anual de altíssimo nível; incentivo

aos micro e pequenos produtores industriais

para capacitação visando a exportação

(Exporta São Paulo). Destaca ainda

que pretende firmar parceria com o SCVA

para trazer o plano de aposentadoria do Fecomércio

para Araraquara, beneficiando

muito os empresários. Outra iniciativa é

de fazer com que a Caravana do Imposto

(Facesp) passe pela cidade em 2010.

Renato ainda aposta em outro benefício

para os associados. “A ACIA deve ter

em seu quadro de diretoria um assessor jurídico”.

Além disso, defende que a associação

deve batalhar pelo atendimento judiciário

diferenciado em relação ao microempresário

quando

este não consegue

receber seus créditos.

“Essa nova forma de

atendimento deve

acontecer, seja no modelo

vigente ou através

de parcerias com

a Prefeitura Municipal

e faculdades de

Direito, como já ocorre

em São Paulo, no

Mackenzie, onde funciona

o Tribunal Especial

Comercial”.

Eu penso, diz o

candidato, que estabelecer

parcerias é

uma das formas de

acelerar o desenvolvimento

de projetos dentro da ACIA e

aponta eventuais parceiros, como as universidades,

Prefeitura, SINCOMÉRCIO e

FACESP e todas as entidades do sistema

S. Ele quer também promover a união dos

segmentos profissionais e colocá-los no

Projeto Empreender, que foi criado pelo

atual presidente Valter Merlos.

Renato acredita que pode

trabalhar bastante em prol dos

empreendedores.

Vou fortalecer ainda

mais os valores éticos,

morais e legais.

A estrutura da ACIA, segundo ele, também

deve ser modificada com a criação de

três novos departamentos: o Comercial, o

Industrial e de Serviços. “Cada departamento

terá um coordenador que será de cada

segmento e mais cinco membros que o

auxiliarão nas políticas de funcionamento,

sendo escolhidos na diretoria e no quadro

associativo”, explica Renato.

Além de acenar com a possibilidade da

FACIRA ser revista, ele também propõe

que a ACIA trabalhe no fomento do Turismo

de Negócios e sugere a instalação de

um parque aquático na cidade e passeios

noturnos monitorados, por algumas das

principais vias de Araraquara, como a Rua

Voluntários da Pátria e Avenida Bento de

Abeu.

Quanto aos consumidores, se eleito,

ele tem como meta tornar o comércio local

mais atrativo. Para isso serão planejadas

campanhas mensais com sorteio de prê

mios; o retorno da Semana do Freguês ou

do Consumidor, e no mês de Dezembro o

sorteio de prêmios, inclusive de um carro

através de parceria especial com o

SINCOMÉRCIO e a CDL. Além de dotar

o site da ACIA de um balcão de empregos,

o candidato quer que através desta ferramenta,

os associados possam se interagir,

trocando informações e atualizações.

“À frente da ACIA, pretendo trabalhar

com uma equipe de diretores e conselheiros

que se entusiasmem com as iniciativas,

visando o crescimento de cada empresa filiada,

seja do comércio, da indústria ou serviços”,

finaliza Renato Haddad.


Serviços

UNIÃO DOS

CONTABILISTAS

Roberto Aiello Fonari, que

há dois anos preside o

Sindicato dos Contabilistas,

nesta entrevista destaca o

empenho da entidade para

valorizar os profissionais e

mostra os caminhos que

segue para fortalecer a

classe na cidade e região.

“Fomos em busca de soluções para as

questões mais urgentes, como a adequação

ao Sistema Público de Escrituração Digital

- Sped Fiscal e Contábil e a Contabilidade

Digital. Essa modificação foi possível

pela integração entre o sindicato, a

Associação das Empresas Contábeis de

Araraquara e Região e outras entidades”.

É desta forma que Roberto Aiello Fonari

inicia uma explanação sobre os dois primeiros

anos de mandato, como se fosse

uma prestação de contas da sua diretoria.

Ele chama a atenção para o Centro de

Estudos do Sindicato, onde além de tratar

de assuntos legislativos, também recebe palestrantes

renomados para expor temas de

interesse relevante aos profissionais de toda

a região. Fonari em recente entrevista à Revista

da Fetaesp, também ressaltou o interesse

pela atualização profissional, considerando

que esse é um dos objetivos do sindicato.

“Estamos trabalhando na conscientização

dos contabilistas sobre a importância

de interação e participação em congressos

e convenções”. Outra ferramenta para

fortalecer ainda mais a classe é o convênio

que está sendo firmado entre o Sindicato e o

Sescon-SP para a divulgação das palestras e

Roberto

Aiello Fonari

à frente do

Sindicato dos

Contabilistas

eventos promovidos pela entidade de Araraquara.

“Todas as metas englobam nossa

maior preocupação, que é a valorização do

contabilista”, afirma o dirigente.

A atual gestão dá continuidade ao trabalho

que estava sendo desenvolvido pelas

diretorias anteriores. Aiello destacou

por exemplo, o convênio firmado com a

ACIA que resultou na transformação do

Posto da Junta Comercial em Escritório

Regional.

Uma das nossas iniciativas é estreitar

ainda mais os laços com o setor político e

outros segmentos da comunidade, ampliando

o relacionamento para fortalecer a

valorização do profissional e buscar espaço

para suas lutas e reivindicações. Aiello

enaltece a profissão e seus profissionais,

que cada dia

mais estão antenados

com a

evolução contábil

em todo

mundo.

Essa missão,

completa

Aiello, pertence

a todos nós.


O Sebrae agora está na Via Expressa

Inauguração

A NOVA SEDE

DO SEBRAE

Depois de permanecer mais

de 10 anos na Av. Espanha, o

Sebrae local inaugura em

março sua nova sede, agora

na Via Expressa.

Fábio Ângelo Bonassi, gerente regional

do Sebrae, comemora com sua equipe

a nova fase do órgão que já atende em novo

endereço na cidade. Porém, a inauguração

do prédio se dará no dia 19 de março.

Para o dirigente, a regional (Araraquara/São

Carlos) cresceu muito nos últimos

anos, atendendo hoje em média cerca de

10 empreendedores por dia. Também a

abertura do Posto de Atendimento de Araras

intensificou as atividades em Pirassununga,

Rio Claro, Descalvado, Leme, Taquaritinga

e Itápolis.

Outro ponto forte do atendimento em

2009, diz Fábio Bonassi, foi ofertar o serviço

Sebratec, de soluções técnicas e tecnológicas

para pequenas empresas, principalmente

na região Centro Paulista, que

hoje concentra mais incubadoras de empresas

no Estado de São Paulo.

Agora, em novo prédio, o Sebrae, segundo

Fábio, moderniza as instalações e

possibilita um atendimento ainda melhor

ao seu cliente, com privacidade,

salas de treinamento,

climatização, estacionamento,

entre outros

benefícios. Esse também

é mais um passo na facilidade

de integração regional

já que as bases Araraquara

e São Carlos têm

gestão conjunta desde

2005, o que permitiu um

modelo singular no Estado

de São Paulo e a expansão

das atividades nesse

período.

As novas instalações

do Sebrae apresentam

700m² de área construída, com três salas de

treinamento, estacionamento e novo mobiliário.

O projeto também é fruto de parceria

constante com o Sindicato Rural de Araraquara,

com quem o Sebrae regional mantém

diversas atividades no Agronegócio.

Com isso, argumenta Fábio Bonassi, a

nossa região, que tem perfil bastante diversificado

de economia, continuará recebendo

investimentos do Sebrae em setores

e segmentos como confecção, agronegócios,

comércio varejista e serviços, panificadoras,

minimercados, fruticultura, apicultura,

café e Mpes de alta tecnologia

principalmente em São Carlos, Araraquara

e Rio Claro. “Temos que intensificar a

aprovação da Lei Geral das Mpes e estimular

os municípios a adotarem Educação

Em-preendedora em escolas municipais

como ocorre agora com Pirassununga”,

completa Fábio.

Segundo ele, nesse momento o Sebrae

volta-se de forma intensa para orientar

o Micro Empreendedor Individual e para

auxiliar os municípios na votação e implantação

da Lei Geral da Micro e Pequena

Empresa. Para o órgão, são dois temas

fundamentais.

Na sua opinião, a região Centro Paulista

tem força econômica extremamente

pujante: “Reconhecemos que ainda temos

muitos desafios para fortalecer o grande

número de pequenas empresas já existentes

e precisamos contar com muitos parceiros

locais como Prefeituras, Associações

Comerciais, Sindicatos de Comércio

Varejista e Patronais, Sindicatos Rurais,

Ciesps, Incubadoras, Institutos, Fundações,

Universidades e Bancos Oficiais para

conseguirmos atingir esse objetivo”,

avalia.

Além disso, há o candidato a empreendedor

que representa outro grande contingente.

A diversificação que existe entre

agricultura e indústria e o reflexo no comércio

varejista e serviços em toda região

traduzem nosso desafio, completa Fábio

Bonassi.

Gerente Fábio Bonassi com Valter Merlos,

presidente da ACIA, uma das grandes parceiras do Sebrae


Cidade

I M P U L S O PA R A O

A coordenadora municipal de Turismo e presidente da

Morada do Sol Turismo e Eventos S/A, Eduarda Escila

Lopes, recebeu a Revista Comércio & Indústria para uma

conversa sobre os rumos do turismo em nossa cidade e os

próximos investimentos no setor.

Comércio & Indústria: Após o investimento

feito na Arena, qual a contribuição

esperada do estádio para o desenvolvimento

da cidade?

Eduarda Lopes: A Arena da Fonte foi

um grande investimento, recebeu muitos

recursos do Governo Federal e uma grande

contra partida da Prefeitura; o nosso

objetivo é transformá-la em um novo produto

turístico. Quando movimentamos a

Arena, não é somente o campo de futebol,

mesmo que seja um simples jogo; movimentamos

também hotéis, restaurantes, comércio

e isso quer dizer que o retorno econômico

para a cidade é considerável e muito

importante.

E o que desejamos é justamente isso,

que qualquer tipo de evento que seja realizado

na Arena possa refletir financeiramente

na economia de Araraquara.

Arena da Fonte, um dos mais

importantes caminhos para

o desenvolvimento econômico

C&I: A estrutura que a cidade dispõe

hoje, suporta receber bem esses eventos?

Eduarda Lopes: Embora tenhamos a

visão de que a cidade precisa se qualificar

profissionalmente, eu não enfrentei, até

agora, nenhuma dificuldade. Acho que aos

poucos a própria iniciativa privada está se

envolvendo e se qualificando. Sinto boa

vontade em todas as reuniões que estive,

principalmente, com os hotéis, já que eles

são os primeiros a serem solicitados. Percebo

grande vontade em receber os visitantes.

Os taxistas também querem se qualificar,

assim como os restaurantes; sinto

que o comércio em geral está se adaptando

e percebendo que a qualificação profissional

é fundamental nesse momento.

Quando falamos em números, se temos

hotéis e restaurantes suficientes, acredito

que hoje estamos em uma fase de pla-

nejamento, então ninguém pode afirmar

se há muito ou pouco. Estamos começando

uma nova etapa e os próximos meses serão

de avaliação. Não é fácil montar uma

agenda para a Arena e também não é correto

basear a demanda da cidade na Arena.

Então, precisamos planejar isso, com muita

cautela, critério, analisar junto com todos

os setores envolvidos o que é mais necessário

na cidade.

C&I: Como são planejados os eventos?

Eduarda Lopes: Temos que pensar

sempre projetando o futuro. Por exemplo,

em relação aos eventos que estão acontecendo

na Arena, nós começamos a trabalhar

para que eles fossem realizados desde

janeiro de 2009, antes até da inauguração

do próprio estádio e assim, vamos fazer o

mesmo com o CEAR. Estamos promovendo

contatos para que quando o CEAR

estiver pronto, já tenhamos uma agenda.

Ainda não temos previsão de quando será

finalizado porque está em fase de licitação,

mas independente disso, sabemos, no

máximo em um ano e meio teremos aqui

um centro de eventos que lugar nenhum

do Estado de São Paulo tem. Então, cabe a

nós da administração fechar uma agenda,

o que não é fácil; no começo vem um evento,

depois outro, até que se torne um local

de referência.

O turismo nunca é imediato quando é

de negócios. O turismo de negócios exige

preparação, para isso contamos com o

apoio das universidades, dos cursos técnicos

e dos sindicatos do setor. Isso tem fortalecido

a imagem da cidade.

C&I: E quanto a expansão da rede hoteleira?

Eduarda Lopes: Temos percebido


Eduarda:

O turismo de negócio

exige preparo e para

isso contamos com

as universidades

nos últimos anos que Araraquara vem escrevendo

uma história feliz, com muito desenvolvimento.

Nos últimos dois anos tivemos

a abertura de dois hotéis e aqueles que

já existiam passaram a investir cada dia

mais na qualificação dos seus profissionais

e ainda temos redes hoteleiras interessadas

na cidade. O próprio projeto de reforma

do CEAR para se transformar num

centro de eventos prevê como contra partida

da Funcef, a construção de um hotel.

C&I: O que seria ideal ser feito hoje para

transformar Araraquara num pólo turístico?

Eduarda Lopes: Nossa característica

clara é o Turismo de Negócios. Ele vai se

consolidar com a reforma do CEAR. Mas

não se pode pensar em turismo só com iniciativa

pública. Existe uma política públi-

Quem também ganha

com a Arena da Fonte são os

hotéis, bares e restaurantes

ca e existe a iniciativa privada, os hotéis,

principalmente, estão cada dia mais recebendo

congressos e eventos e isso é muito

importante.

O que falta para Araraquara é a organização

da iniciativa privada para, então, o

poder público incentivar esse crescimento.

A forma como isso deve acontecer é

através da criação do Convention Bureau

(uma associação dos empresários do setor

para fomentar o turismo junto com a iniciativa

pública, mas de forma totalmente

independente). Nossa expectativa é que

aconteça em 2010, pois já estamos trabalhando

para isso.

Também em 2009 começamos a investir

no atendimento ao turista, com mapas e

postos de informações turísticas móveis,

mas temos que ampliar essas ações e,

ainda, priorizar a formação profissional.

Essas são as três áreas que temos que trabalhar

bastante para que dê certo o crescimento

do turismo em nossa cidade.

C&I: Quais os próximos passos da

Coordenadoria?

Eduarda Lopes: Além de buscar construir

uma programação para esses dois novos

produtos (Arena da Fonte e o CEAR),

vamos trabalhar para a criação do Convention

Bureau: a criação de postos de informações

turísticas fixos e também para a

qualificação de mão-de-obra. Para o turismo

interessa muito essa infraestrutura

de atendimento ao

turista. O que o turismo

tem que fazer é dar

apoio para que a cultura

seja divulgada e

as pessoas aproveitem

nossa cidade.


Comércio

As grandes lojas da cidade já têm

preparados seus estoques e

preveem boas vendas de televisores

de LCD, plasma e tubo neste

semestre. A Copa do Mundo é a

responsável pelo entusiasmo. O

crescimento em vendas deve chegar

aos 40%, revelam os lojistas.

Comércio

LOJISTAS DE

OLHO NA COPA

Sempre que acontece a Copa

do Mundo de Futebol, a venda

de televisores tem um aumento

considerável e em 2010 ,

com o torneio na África do

Sul, a história vai se repetir.

Quanto que os lojistas de Araraquara

esperam vender no período de maio a julho

com a realização da Copa do Mundo?

Ainda é muito cedo para cálculos, no entanto,

a expectativa é grande. “Eles sabem

que até lá, o comércio de televisores vai estar

em alta, pois há na população uma ansiedade

muito forte, motivada pelo mais

importante torneio de futebol mundial”,

comenta Jair Martineli, secretário municipal

de Esportes e também diretor da Associação

Comercial.

Sempre que acontece a competição, alguns

ramos da indústria potencializam

suas produções, a exemplo da indústria têxtil,

exigida nesse momento para a confecção

de camisetas, bonés e bandeiras e também

o aumento na produção e venda de televisores.

Vendedores treinados para

grandes vendas de

televisores nesta Copa

Jair Martineli, diretor

da ACIA, torcendo pelo

Brasil e pelos lojistas

De acordo com a Associação Nacional

de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos

(Eletros), neste ano, espera-se atingir a

marca de 11 milhões de televisores vendidos,

entre modelos de tela de LCD e de

plasma. A previsão é que haja um crescimento

de 40% no primeiro semestre de

2010. Segundo a associação, em 2008, foram

vendidos três milhões de televisores

de LCD e plasma. Já em 2009, o setor fechou

o ano com aproximadamente quatro

milhões de aparelhos vendidos.

Se depender dos grandes fabricantes,

2010 será mesmo o ano da tela fina. De

olho na Copa, as fábricas estão antecipando

seus lançamentos da linha 2010. Tradicionalmente,

eles apresentam seus novos

TVs apenas em abril ou maio, data que seria

inviável este ano para acelerar as vendas

motivadas pela Copa.

No comércio a aposta em boas vendas

relacionadas à Copa do Mundo é alta. As

lojas se programaram com reforço do estoque

e campanhas de marketing para atrair

o público consumidor.

De acordo com o gerente do Ponto

Frio, Silvano Roberto de Souza, a expectativa

para o 1º semestre é muito grande. “A

rede está se preparando para oferecer a melhor

opção de preço, formas de pagamento

e estoque. Acreditamos no crescimento de

30 a 40% na venda de televisores”, ressalta

Silvano.

O gerente garante ainda, que apesar

dos televisores de plasma, LCD e Led, que

é o mais recente lançamento dos fabricantes

serem o principal alvo de consumo dos

clientes, os televisores“ de tubo” ainda possuem

uma venda expressiva, atingindo

outra faixa consumidora.

Jornalista Geraldo Polezze,

editor do “Jornal de

Araraquara”, agradece

aos leitores, assinantes,

anunciantes e demais

agentes que, com apoio

cultural, permitem a

veiculação semanal:

a melhor fotografia dos

principais eventos.

Com opinião.


Marketing

CONQUISTANDO O

CLIENTE

A arquitetura pode ser uma

ótima aliada para chamar a

atenção do consumidor e

fazer crescer as vendas no

comércio. Planejamento e

organização são estratégias

para um novo perfil.

Como atrair o cliente? Essa é uma questão

muito debatida pela classe empresarial.

O que já se sabe é que o bom atendimento

é uma excelente forma de se sobressair

num mercado competitivo. Porém, esse

não é o único fator que pode auxiliar o

comerciante a conquistar clientes. Um

bom planejamento pode contribuir com

muitos pontos nessa disputa.

O primeiro passo é fazer as contas e saber

exatamente o capital inicial disponível,

em seguida, estudar muito bem a estrutura

de vendas, a localização do ponto,

o público-alvo e os gastos gerais para abertura

do empreendimento.

Um profissional que pode auxiliar e

em muito com um bom planejamento é o

arquiteto. Atualmente, o consumidor reconhece

estabelecimentos que se mostram

preocupados em oferecer um ambiente

organizado, bem sinalizado e de fácil entendimento.

Além disso, acessibilidade e

consciência ecológica no aproveitamento

de energia e luminosidade também são

itens observados pelos clientes em 2010.

“O consumidor mudou, por isso, é necessário

criar facilidades dentro das lojas.

Cada item que você coloca pensando no

conforto do cliente agrega valor”, ensina o

arquiteto Washington Rosa, um dos mais

conceituados especialistas desta área em

nossa região. Amparado por um bom profissional,

é possível adequar a loja sem gastar

muito. “Tem que ter um bom planejamento;

o cliente tem que saber qual seu público,

qual o grau de investimento que pode

fazer e dentro dessas características o

profissional vai elaborar as melhores soluções

para cada caso”, explica o arquiteto.

“O problema é que os empresários ainda resistem

a essa assessoria, muitos não veem

como investimentos e sim como gastos”,

completa.

Um exemplo citado pelo arquiteto

acontece em lojas de roupas: “Quando o

Washington Rosa:

supermercados são bons exemplos

de como manter o ambiente dinâmico

provador não é climatizado, as chances da

cliente sair aborrecida do local aumentam.

A pessoa experimenta duas peças e já se

sente mal, com calor, isso a aborrece, desiste

de provar e vai embora, o lojista perdeu

cliente e a solução é simples”.

IMPULSO E ACESSIBILIDADE

Analisando o mercado atual, é possível

perceber a mudança no perfil do consumidor.

“Hoje ele vai a uma loja não por

impulso; ele vai comprar o que ele quer,

não dá mais para enrolar o cliente. Com

isso, mudou a dinâmica da distribuição

dos produtos nas lojas. A compra por impulso

só funciona em alguns segmentos”.

Os supermercados são bons exemplos

para essa questão, uma grande rede localiza

todos seus caixas-rápidos em um mesmo

espaço; a fila até eles se forma em um

corredor repleto de guloseimas e quem passa

por ela, em especial com criança, dificilmente

chegará ao caixa sem um novo

produto, comprado por impulso, no carrinho.

O arquiteto ressalta que esse mesmo

público que resiste a compra por impulso,

está mais exigente quanto a acessibilidade

e a comunicação dentro do estabelecimento.

Hoje, rampas, corrimãos, corredores

largos, setores bem sinalizados, iluminação

são essenciais para agradar e fidelizar

o consumidor. “O tempo, a disponibilidade

do cliente para estar dentro da loja é outro.

Ele quer agilidade, boa orientação para

se sentir bem atendido”, reforça Rosa.

Em 2010, os empresários devem estar

atentos aos sinais de seus clientes. Buscar

ajuda de um bom profissional pode ser

uma ótima opção para se manter atualizado,

agradar seu consumidor e se destacar

perante a concorrência.


Casamento de Dirce e Valentim

O pai José Cruz era conhecido como

“Pipoca da Noite” na Ferroviária

Por mais de 20 anos ela permaneceu

trabalhando em uma das laterais do

Gigantão, com sua mesa entre as

colunas do ginásio

Mulher

APAIXONADA PELA VIDA!

Em seu comércio de vender pipocas e amendoins, Dirce Cruz

Vintecinco tornou-se referência e com esse trabalho criou

seus sete filhos, transformando-se num dos maiores exemplos

de fé e perseverança, motivo de orgulho para a família que

sempre a teve como modelo de mulher e mãe.

Fevereiro de 1979. Naquele começo de

noite chego mais cedo ao Gigantão e lá está

“dona Dirce”, com uma mesa entre duas colunas,

no corredor de acesso à cabine de imprensa,

vendendo pipocas. De lá até hoje ela

percorreu um enorme caminho e eu a encontro

poucos dias antes do Dia Internacional da

Mulher, sentada em um sofá no conforto de

uma casa minuciosamente cuidada por seus

filhos. Afastada das suas atividades por recomendações

médicas, “dona Dirce” pouco mudou,

ou quase nada mudou. O sorriso continua

a tomar conta de um rosto que inspira

amor, alegria e esperança, detalhes que vêm

da alma de quem soube atravessar os rigores

do inverno. Com a jornalista Michele

Rampani, ela resumiu uma história de vida e

a importância de se viver para a família.

Ivan Roberto Peroni

Quem é que não conhece a Dona Dirce?

Quem nunca comeu das suas pipocas

em frente ou dentro do Gigantão, onde

manteve seu ponto de vendas por 23 anos.

Ela é uma personagem da história da cidade,

amante dos esportes e incentivadora

das equipes em todas as modalidades. Nessa

sua trajetória ela conheceu muita gente,

e o mais importante, conquistou muitas

amizades.

Nascida em Araraquara, em 16 de fevereiro

de 1943, Dirce é filha de José Cruz e

Olga Santana Cruz, e tinha ao seu lado o irmão

Dirceu Cruz. Seu pai era bastante conhecido,

pois vendia pipoca em todos os jogos

da Ferroviária (Pipoca da Noite), talvez

tenha sido nessa época que o amor de

Dirce pelo time da cidade, a Ferroviária, tenha

aflorado.

Ainda jovem, Dirce, que estudou até o

3º ano do Ensino Fundamental, começou a

trabalhar para ajudar no sustento de casa.

Desde cedo já mostrava ser menina batalhadora,

sem medo do trabalho e decidida.

Essas características a acompanharam por

toda sua vida.

Adolescente, trabalhou por certo tempo

como doméstica, em seguida ainda trabalhou

na exportação de laranja, na Cocisa;

na catação de café e na fábrica de brinquedos

de Roberto Barbieri (A Tendinha).

No período em que esteve na Cocisa,

Dirce conheceu o grande amor da sua vida.

Valentim Vintecinco trabalhava como

carregador de vagão. O amor surgiu de forma

delicada, cheio de surpresas e conquistas.

“Todos os dias ele me enviava alguma

coisa: eram cocadas e coxinhas”, relembra

sorrindo.

O casamento entre Valentim e Dirce

aconteceu em 07 de janeiro de 1961, no

mesmo dia da inauguração do viaduto

“Leonardo Barbieri” ligando o centro da cidade

à Vila Xavier. “Casamos na Igreja

Santa Cruz e morávamos na Vila. O viaduto

fazia a ligação entre esses dois pontos e

ficou marcado em nossa história”.

O casal teve sete filhos: Rosangela, Kátia,

Paulo Valentim, Isabela Cristina, Antônio

Marcos, Wagner Rogério e Elisângela.

Até o momento, já são 10 netos na família.

Valentim e Dirce desfrutaram de

Dirce, sempre tratada

com muito carinho


Reunião festiva da família

uma bela história de companheirismo e

amor, até que em 10 de agosto de 1993, ele

faleceu, deixando um eterno sentimento

de saudade no coração da família.

Dirce foi esposa e mãe dedicada e a família

sempre ocupou o lugar mais importante

em sua vida: “O amor incondicional

foi o alicerce para superar todos os obstáculos”,

comenta.

A trajetória como pipoqueira começou

nos anos 70, sem muita pretensão e por

uma ideia inocente. Dirce, Valentim e seus

filhos se preparavam para ir até o campo

de aviação ver acrobacias no aniversário

de Araraquara, isso no ano de 1975. Antes

de sair de casa, Dirce quis torrar amendoins

e levá-los para vender no evento. Foi

o que fez, levou um cesto repleto de saquinhos

com amendoim e ao voltar para casa

percebeu o sucesso de sua ideia pois o cesto

voltou vazio, e assim foi o inicio do novo

negócio da família.

Dirce passou a vender pipoca em todos

os eventos esportivos, sendo presença fiel

nos jogos da Ferroviária. Tanto era sua

aproximação com o time, que muitos jogadores

e jornalistas esportivos se tornaram

seus amigos. Bazani por exemplo, ficou

Passando as férias com os netos na praia

Valetim (diretor da Portuguesinha), marido

de Dirce, sendo homenageado pelo locutor

esportivo Wilson Luiz nos anos 70

sendo cumpadre após batizar sua filha Rosangela.

Com o tempo, Dirce fez seu nome

e todos os seus filhos em algum momento,

ajudaram a mãe a vender a guloseima.

Em 1985, Dirce montou sua banca no

interior do Gigantão e lá permaneceu por

mais de 20 anos fazendo a alegria de todos

que por ali passavam.

Para ela, olhar sua trajetória lhe enche

de orgulho e esperança prospectando sempre

um futuro melhor. Dirce, hoje, aos 67

anos, manda um recado a todas as mulheres,

que assim como ela, lutaram para manter

a harmonia e dignidade de suas famílias.

“Desejo que as mulheres tenham um

dia feliz, com muita paz e amor e que conquistem

tudo aquilo por que batalham”, encoraja

Dirce.

Uma de suas filhas, Rosangela, reconhecida

na cidade como umas das mais talentosas

cabeleireiras, expressa em palavras

o que a mãe ensinou-lhe e aos irmãos.

“Ela sempre teve a família em primeiro lugar,

fez tudo o que pôde para nos manter e

nos criar. Por tudo o que passou na vida e

como passou, ela é o maior exemplo que

podemos ter. Uma mulher honesta, batalhadora,

esposa, mãe e avó dedicada e que

conquistou tudo através do seu amor pelo

trabalho e pelo próximo”, finaliza Rosangela.




Reportagem de Capa

Objetivo na Avenida Portugal

OBJETIVO ARARAQUARA

30 ANOS DE COMPROMISSO COM

UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

Conceituado em seus métodos

de ensino, o Objetivo ao

longo do tempo, consolidou

sua marca e hoje participa da

formação dos jovens que vão

ajudar na construção de uma

grande cidade.

Acesso das

crianças à minicidade

Fundado em 1980, o Colégio Objetivo

Araraquara teve, a princípio, sua preocupação

em atender alunos pré-vestibulandos

da cidade e região. Depois surgiu o desejo

de expandir educação com qualidade

para as séries iniciais.

Atualmente, três unidades levam consigo

o compromisso de uma educação integral,

importante e necessária para acompanhar

as transformações diárias, resultantes

do mundo globalizado.

Dentro desta proposta, ao atender alunos

da Educação Infantil ao Ensino Pré-

Vestibular, além do material pedagógico

completo e de uma equipe de profissionais

especializados, há também um espaço físico

projetado, com o intuito de despertar no

estudante o interesse pelo conhecimento.

APRENDER BRINCANDO

Localizado na Rua Gonçalves Dias, o

Objetivo Júnior oferece aos alunos da Educação

Infantil ao Ensino Fundamental I,

descobertas de novos valores e o estímulo

à ação e intelectualidade de forma bastante

lúdica.

Preparados e capacitados para agir sensivelmente

no trato com os alunos, os professores

facilitam a aprendizagem dentro

da fase de cada criança, desde seu aspecto

biológico até o afetivo, social e cultural.

O interesse aos mais diversos assuntos

e áreas do saber são motivados pelas salas

ambientes, capazes de transportar o aluno

da teoria à prática, de forma divertida, seja

no ensino de inglês, no ensino musical, na

Objetivo Júnior na

Rua Gonçalves Dias


A preocupação da escola em mostrar às

crianças o avanço da tecnologia

Em amplo laboratório os alunos pesquisam

e promovem a troca de informações

Unidade Objetivo em área privilegiada da

Avenida Duque de Caxias

matemática ou na informática.

A importância de uma vida saudável

também é colocada em pauta na proposta

educacional da escola. Dentre os vários

projetos realizados, a Educação Alimentar,

realizada na horta, proporciona à

criança noções de agricultura com alimentos

saudáveis.

Com a finalidade de oferecer aos alunos

o exercício da cidadania, o Objetivo

Júnior mantém em suas dependências

uma minicidade denominada: Juniorlândia,

administrada dentro de leis que prezam

o amor, a paz, o respeito aos colegas,

à natureza e a importância da criança como

ser humano atuante.

Objetivo de se

viver a alegria

AMPLIAÇÃO DOS

HORIZONTES

A teoria colocada

em prática proporciona

ao aluno uma maior

abstração dos conteúdos

disciplinares, estimulados

por ambientes

como biblioteca;

laboratórios de informática,

biologia,

química e matemática;

sala ambiente de inglês; quadra poliesportiva

coberta; sala equipada com áudio e vídeo

e sala de artes - ambientes concentrados

em sua maior parte na Unidade Duque

de Caxias, que abriga alunos do 6° ao 9°

ano do Fundamental e 1ª e 2ª séries do

Ensino Médio.

Com o intuito de ampliar os horizontes,

ultrapassando limites do conhecimento

voltado apenas para conteúdos disciplinares,

o Colégio Objetivo oferece a oportunidade

para estimular habilidades físicas

e de raciocínio através das atividades

extras como xadrez, tênis de mesa, judô,

curso de informática e espanhol.

Além das aulas de Filosofia e Sociologia,

conteúdos voltados para a formação

da cidadania e ao despertar de um pensamento

crítico, aos alunos do Ensino Médio

é ofertado o curso de Orientação Vocacional,

dentro do princípio de que a escolha

de uma carreira para a vida deva passar

por etapas que partem do descobrimento

das habilidades e atingem a análise do

campo de trabalho escolhido.

VESTIBULAR É COISA SÉRIA

Chegou o momento de galgar uma vaga

nas principais universidades do País, preparo

ofertado há 30 anos pelo Objetivo Araraquara,

que além de contar com professores

experientes e atualizados frente às transformações

que vêm ocorrendo com os principais

vestibulares e o Novo ENEM, oferece

ao aluno material didático atualizado e uma

programação especial desenvolvida e adequada

às novas exigências.

Além disso tudo, o Curso e Colégio

Objetivo oferece aos seus alunos uma completa

estrutura de apoio: Orientação Profissional,

Laboratório de Redação, Cursos

de Linguagem Arquitetônica e História da

Arte, Aulas de Aprofundamento nas disciplinas

de Matemática, Química e Física,

Curso Especial de Biologia, aplicação de

simulados e programação de atividades extras.

O resultado de todo esse importante trabalho

realizado pelo Objetivo está nas listas

de aprovados das principais Universidades

Públicas do país.

Ensinando os princípios de cidadania

Sala Pré-Vestibular na Unidade Portugal

OBJETIVO ARARAQUARA

• Unidade Gonçalves Dias:

Rua Gonçalves Dias, 1766

(16) 3335-1965

• Unidade Duque: Av. Duque, 834

(16) 3334-7580

• Unidade Portugal: Av. Portugal, 448

(16) 3332-1888

Movimento participativo dos estudantes

O companheirismo através do esporte

Canteiros de uma pequena horta na escola


Comemoração

GESTOS E COSTUMES DE

UM POVO 56 ANOS ATRÁS

A Nipo Brasileira completa

em março 56 anos; apesar

dos imigrantes vindos de

Okinawa articularem no

final dos anos 40 a fundação

de uma associação, foi Mário

Arita, proprietário do Hotel

Lisboa, quem conseguiu

convencê-los de que o

melhor seria uma instituição

que unisse descendentes de

todas as regiões do Japão.

Passados exatamente 56 anos, a colônia

japonesa em Araraquara mantém através

das associações Nipo e Okinawa seus costumes

e tradições. Embora os okinawanos

nos anos 40 pleiteassem a fundação de uma

entidade própria, é verdade que nas reuniões

com Mário Arita, no Hotel Lisboa, optaram

pela criação da Associação Cultural

Nipo Brasileira, congregando imigrantes

de todas as regiões do Japão. Era um passo

importante para o fortalecimento da colônia,

dizia Arita, já na condição de primeiro

presidente da Nipo, em 14 de março de

1954, aos companheiros de diretoria: Shinkan

Kuniyoshi (vice-presidente), Soitsi Yamashiro

(2° Vice-Presidente), Monta Sinohara

(1° Tesoureiro), Eizo Kawakami (2°

Tesoureiro) e Ikue Yuta (Secretário).

Já em 1947, os membros da colônia japonesa se reuniam no Hotel Lisboa, vendo-se ao

fundo Mário Arita, um dos fundadores e primeiro presidente da Nipo Brasileira

As historiadoras Regina Martins e Teresa

Telarolli, que escreveram em 2004

“Nipo Araraquara 50 Anos de Conquistas”,

contam que uma vez criado o

Nipponjinkai, iniciaram-se os esforços para

a aquisição da sede própria, que tivesse

condições de abrigar as instalações de um

clube e suas atividades. A associação, muitas

vezes, via-se cerceada na promoção de

cursos, eventos culturais, sociais e recreativos,

por não ter local apropriado para sua

realização. Foi até mesmo por esse motivo

que uma pequena escola japonesa funcionou

durante um tempo no Hotel Lisboa e

depois em propriedades da família Kina,

assim como na chácara dos Yamada; outros

eventos de caráter recreativo eram frequentemente

realizados em propriedades

rurais das famílias Yamada, Sinohara, Tinen

e outras.

Diante disso, relata Teresa Telarolli,

apesar de todas as dificuldades econômicas

que um projeto desta proporção representa,

os laços de solidariedade e o sentido

de unidade e coesão foram essenciais para

que, em 1957, adquirissem o terreno da Sede

Social (Av. José Bonifácio, 1155) e dois

anos depois, as instalações estivessem

Yuri Nakano, atual presidente

da Nipo Brasileira

Martinho Tshua, um dos mais

brilhantes dirigentes da Nipo

A belíssima piscina que faz parte da sede de campo da Nipo e onde

são desenvolvidas as atividades da colônia japonesa


prontas para serem inauguradas, em outubro

de 1959.

Em março de 1976, o então presidente

Martinho Thuha, procurava revitalizar a

Nipo Brasileira solicitando do município a

doação de uma área para construção da sede

de campo, inaugurada em outubro do

ano seguinte, já com 186 famílias associadas.

Com a centralização das suas atividades

na sede de campo, a Nipo cedeu sua

sede social para que os okinawanos mantivessem

suas atividades culturais e isso

aconteceu durante alguns anos. No entanto,

fundada oficialmente a Associação Okinawa

de Araraquara, a entidade passou a

ocupar um prédio da Família Thuha e tempos

depois, iniciou a construção de sua sede

no Santa Angelina, tornando realidade

o sonho de sua gente no final dos anos 40.

A sede foi inaugurada no ano passado.

MARCAS DO NOVO TEMPO

A Nipo Brasileira está consolidada como

uma das instituições mais importantes

da nossa cidade. É em sua sede de campo

que se concentram anualmente as grandes

festas da colônia japonesa, uma delas o Tanabata,

que vive em 2010, sua décima

quinta edição.

Voluntários japoneses se reúnem para preparar

as comidas típicas que fazem parte do

Tanabata, a mais tradicional festa da colônia.

Neste ano a festa a ser realizada nos dias

9 e 10 de julho na Sede de Campo da Nipo, já

tem oficialmente o apoio da EPTV, Band FM e

BENEMED. A projeção é que mais de 12 mil

visitantes participem do evento.

Shows de Taiko (tambor),

uma das atrações

Próximos Eventos

20 DE MARÇO

Jantar Dançante de Aniversário

(atração: Emílio Carlos)

26 DE MARÇO

Bingo Beneficente

10 DE ABRIL

Noite do Sukiyaki

16 DE ABRIL

Bingo da Moto Beneficente

24 DE ABRIL

Show Sertanejo com Gê e Lourival

22 DE MAIO

Noite do Sukiyaki

29 DE MAIO

Baile

19 DE JUNHO

Noite do Sukiyaki

26 DE JUNHO

Festa Junina

DE 9 E 10 DE JULHO

15° Tanabata “Encontro das Estrelas”


Em edições anteriores, a Revista

Comércio & Indústria abordou o trabalho

e todas as ações da atual Diretoria

Regional do CIESP, que vem se

destacando desde a sua reformulação em

setembro de 2009, dada a importância e a

grande referência para o setor industrial

de Araraquara e Região. Nesta edição,

apresentamos os inúmeros benefícios aos

associados que, de uma forma direta, tem

sido o grande diferencial na associação,

representando assim os interesses reais

do setor.

Assessoria e Consultoria Empresarial

Yes Consultoria, nas áreas de Vendas e Marketing

com 20% de desconto.

Assessoria Contábil

Modelo Assessoria Contábil, de 10% a

20% de descontos nos serviços contábeis.

Assessoria e Consultoria

em Negócios e Pessoas

Oficina Persona, que oferece os serviços

com 15 % de desconto.

Assessoria Jurídica Empresarial /

Trabalhista / Tributária / Ambiental

Os escritórios Cerqueira Leite, Cruz e Prada

Advogados, Monnazzi & Peruchi

Advogados, Coco & Venerando Sociedade

de Advogados, Manaia Sociedade de

Advogados, oferecem aos associados orientação

gratuita, além de assessoria e consultoria

na área.

Balanças de Precisão

Balanças & Cia - vendas e manutenção

com descontos especiais.

Café e Especiarias

IRCA - Indústrias de Café, com 5% de desconto

para a indústria e descontos especiais

para a linha Machiara.

Blend Coffee - 10% de desconto na venda e

locação de máquinas de café expresso.

Copiadora e Impressões

MaqSoffner Copiadoras, com 5% na linha

de equipamentos e suprimentos e 10%

em orçamentos.

Computação

Campuway Informática, com isenção de

matricula e 40% de desconto nas parcelas.

Construção

MRG Construtora, com tabela diferenciada

para as empresas associadas;

Argasol, que trabalha com argamassa, concreto,

laje, mourão, pilar, pedra e areia com

4% de descontos à vista;

Atacadão da Construção, com descontos

de 5% no material básico e 7% no material

de acabamento e madeiras.

Cursos Jurídicos

Centro de Cursos Damásio de Jesus, cursos

preparatórios para concursos com descontos.

Design de Produtos

O convênio com o Centro SP Design oferece

soluções em design de produtos, com foco

na dinâmica do mercado consumidor, desenvolvimento

de projetos, pesquisa de mercado

e visitas técnicas.

Educação Infantil e Médio

Coeducar, com 15% por filho matriculado.

Estágios

Na contração as empresas associadas pagarão

R$ 50,00 por estagiário via CIEE.

Farmácia e Perfumaria

Rede DrogaVem, com 16 lojas e serviços

diferenciados aos associados, com descontos

de até 18% à vista.


BENEFÍCIOS DO CIESP

AOS ASSOCIADOS

Financeiro

Programa 4ª da Caixa e BNDES para Crédito

e Financiamento Empresarial.

Fotos e Revelação

Tucci Express, 10% em fotos e revelação e

30% de desconto em fotos de estúdio, além

de preços especiais em equipamentos.

Gestão da Qualidade

Premium Consultores Associados, para

implantação, manutenção ou transição do

Sistema de Gestão da Qualidade (NBR ISO

9001), Meio Ambiente (NBR ISO 14001),

Saúde e Segurança (OHSAS 18001), entre

outras, com 30% a 50% de desconto.

Hotel e Lazer

Hotel Varandas, oferece 10% de descontos

para hospedagem;

Hotel Fazenda Salto Grande, oferece descontos

especiais em hospedagem e lazer.

Idiomas e Formação Profissional

Cursos da Excellent Global, com isenção

de matrícula e 40% de desconto nas parcelas.

Informática

Microcel Informática, 15% na venda de

equipamentos e 20% na assistência técnica;

Moura Informática, no desenvolvimento

de softwares com preços promocionais.

Licenciamento Ambiental

Parceria com a CETESB, para adequação

da legislação ambiental através do licenciamento

simplificado aos associados e atendimento

preferencial.

Marcas e Patentes

Vilage Marcas e Patentes, uma das mais

conceituradas empresas do País, oferece

atendimento personalizado e orientação gratuita,

possibilitando descontos de até 15%

para sócios.

Metrologia

Parceria com a Rede Metrológica do Estado

de SP (REMESP), para métodos de produção,

além de treinamentos rela-cionados

à confiabilidade metrológica, gestão de laboratórios

de ensaios e calibração e ensaios

de proficiência.

Móveis e Decoração

Marin Móveis Planejados, com descontos

de 5% a 15%.

Plano Odontológico

Uniodonto Araraquara, com preços especiais

de acordo com o número de funcionários

e o tipo de plano conveniado.

Pós-Graduação

INPG - Instituto Nacional de Pós Graduação,

com 20% de descontos em todos os

cursos de especialização e MBA Executivo.

Restaurante

Gauchop, com 5% de desconto.

Segurança e Eventos

Top Serviços, que abrange as áreas de Eventos,

Pessoal, Garçom, Recepcionista, Portaria

e Limpeza com tabela diferenciada.

Telecomunicação

Tecnocom Telecomunicações, que possibilita

atendimento diferenciado e descontos

especiais.

Sinergia Contábil e Tributária

O Sescon-SP estende aos associados do

CIESP, todos os descontos em cursos, palestras

e seminários a que seus filiados têm

direito.

Veículos

Parceria com as concessionárias GM e

Ford, que permite a aquisição de veículos

sem limite de unidades com abatimento que

pode chegar a 20%.


A diretoria da ACIA cumprimenta os aniversariantes de março

DATA NOME EMPRESA DATA NOME EMPRESA

01/03

01/03

01/03

01/03

01/03

01/03

01/03

01/03

01/03

02/03

02/03

02/03

02/03

03/03

03/03

03/03

03/03

03/03

04/03

04/03

04/03

04/03

04/03

04/03

04/03

05/03

05/03

06/03

06/03

06/03

06/03

07/03

07/03

07/03

07/03

08/03

08/03

08/03

08/03

08/03

08/03

08/03

09/03

09/03

09/03

09/03

10/03

10/03

11/03

11/03

11/03

11/03

12/03

12/03

12/03

12/03

12/03

12/03

12/03

12/03

12/03

13/03

13/03

13/03

Rubens Marin

Silvino Vallandro

Mônica Zaher

Ageu Alves Siqueira

Mary Silvia Delboni Salvanhini

Nivaldo da Silva Dalperio

Francisco César Belenelli

Cristiane Frezorin

Paulo Sérgio Rodolphi

Judith Mildred Balcom Simões

Antônio Vicente Marques da Silva

Fabiano José de Carvalho

Marlinda Merlos

Silvio Luiz Silveira

José Enoque Ferreira Neto

Paulo Henrique Sávio

Márcia Levada Peres

Tereza Alice Vaz Barbieri

Ninira Leal Basaglia

João Luiz Ferreira

Luciano A. Brondino

Danglares Duarte

Luciana Barbieri Boralli Rossi

Lucilene Milani Bezerra

Luciane Aparecida Teruel

Adriano Falcão Sacco

Márcio Pereira de Souza

Edson Luis Cassaut

Fátima Jardim de Oliveira Januário

Fernando Tadeu Refuglia

Sérgio de Oliveira

Dorival Rodrigues

Pedro Luis Cezarino

Santo Petroni

Evelen Aparecida Luchesi

Carlos Eustáquio Robelo Barros

Carlos Alberto Dahab

Mário Rodella

Antônio Affonso Dias do Nascimento

Maurício Zangrando Nogueira

Celso Romão

Margarida M. de Lima Peres

Francisco Logatti Filho

Fátima Ap. Fogaça Larocca

Dila Maria Macedo Costa

Iraci Rosa Oliveira Dias

Roberto Carlos B. de Almeida

Tiago Rigolin

Roberta Helena Biasotti de Moura

José Geraldo Prandi

Cleonice Ferreira da Rosa Pereira

Virgínia Barreto Lordello

João Martinucci

Pedro Paulo Ferrenha

Valdemir Batosto

Felipe Affonso Giansante

Fábio Costa Morvillo

Marco Antônio Dall`Acqua

Ana Luiza Vieira

Sebastião Gouveia de Oliveira

Andreza Ramos da Silva

Flávio Flório Corvello

Marcelo Deidvits

Antônio Carlos Braga Júnior

Cardans Pegaso

Estrela do Sul

COC Araraquara / Objetivo Júnior

Brasil Veículos

Restaura Jeans / Barra Cia

NSD Informática

Merca Frios

Cefisa

Distribuidora de Bebidas Harmonia

R. Simões Produções Vídeo e Foto

Refrigeração Marques

Protecni Equipamentos

Premier Eventos

Dinatec

Central Cópias

Sávio Madeiras

Engefer Ferramentas

Condomínio Edifício Domingos Barbieri

Farmacotécnica

Detroit

Eletrônica Celibron

Transportadora Duarte

Massas Dom Lucciano

Imagem Luminosos

Hidráulica Teruel

Banco do Brasil

Nova Calçados e Confecções

Tabajaras Peças e Acessórios

Supermercado Selmi Dey

Lika Bijouterias e Presentes

Unifer

Gráfica Esperança

Bar e Mercearia Eldorado

Sanel Auto Mecânica

Luchesi Artesanato

Coalhauto Veículos

Kibelanche

Droganova Araraquara

Nascimento Materias para Construção

Clínica Cardiológica Integrada

Oxiara

Docinho

Logatti

Bar das Pedras

Degraus Andaimes & Máquinas

Foto Dias

Ideal Elevadores

A.T.M. Comercial

Minas Queijos

Ohms Eletrificação

Oxi

Icthus

Arafor

Nene & Vidroara

Zirascar - Auto Mecânica

Agropecuária Affonso Giansante

Biagio

Irmãos Dall`Acqua

Marcenaria de Conti

Mercadinho e Comércio de Gás Gouveia

Marrie Modas

Supermercado Cristal

Lavanderia Requinte

Drogaria São José

14/03

14/03

14/03

15/03

15/03

15/03

15/03

16/03

16/03

16/03

16/03

16/03

17/03

17/03

17/03

17/03

18/03

18/03

19/03

20/03

20/03

20/03

20/03

21/03

21/03

21/03

21/03

21/03

21/03

21/03

22/03

22/03

22/03

23/03

23/03

24/03

24/03

24/03

24/03

25/03

25/03

25/03

26/03

26/03

26/03

26/03

26/03

26/03

26/03

26/03

27/03

27/03

27/03

27/03

27/03

28/03

28/03

29/03

29/03

29/03

30/03

30/03

31/03

Célia Maria Chicareli Vieira Coelho

Elaine Aparecida Zinatto

José Carlos Correa

Paula dos Santos da Silva

Dagmar Abadia Bizzinotto

Joel Roberto Aranha

Eduardo Antonialli Del´Acqua

Luis Carlos Zanin

André Marcos Boalin

Ana Carla Brassaroto

Adail Corrêa da Silva Filho

Gabriel Affonso Giansante Caramuru

José Luiz Alves Pinto

João Aureliano Marques da Silva

Marcos Sérgio Moreira César Júnior

Nelson Afif Cury

Inês de Freitas Alves

Andressa Amaral

Carlos Eduardo Patrocínio Rosa

Marco Antônio Fernandes de Freitas

Antônio Benite

Joel Vieira Coelho

Álvaro Venício Iroldi

Roberto Aiello Fonari

Isabel Cristina Franchin Duarte

Jorge Aparecido Marin

Maria do Carmo Caldeira Ruffino

Paulo Henrique Jaciani Petroni

Marcus Fabiano Bernardes

Sandra Cristina T. Corrêa

Luis Carlos Velludo

Álvaro Cordeiro Mendes Dias

Ana Maria Pincetta

Fernando Alves Januário

Rejane Mello de Ângelo

Vicente Michetti

Luiz Antônio Carvalho

Angelita Ferreira Pires

Gislaine C. Bernardino

Luis Matheus Speretta

Giuliano César Guimarães Peroni

Wagner José Baptista

Francisco Rossi Filho

Luis Eduardo Carrascossi

Elaine C. Mariani

Walter Domingos de Prince

Assad Sabbag Júnior

José Macalli

Carlos Luchini Garcia

Thiago de Freitas Akin

José Carlos Francisco Arruda

Cândido Lopes Júnior

Thereza de Jesus Carvalho Leitão

Roberto Mateus Vieira

Ilma dos Santos Vasconcelos

Cristiano C. P. Sant'anna

Haydee Zezé Curti Brambila

Victoria Trovatti Micelli

Santina Catarina Zebine Sigolo

Cristina Fátima Pereira Martineli

Dalva Aparecida Gardini Mendes

Robson Alves dos Santos

Silvia Aparecida Campezan Arroni

Serralheria Marcel

Activa

JCC Enrolamentos

Droga Raia

Kazza Bizzinotto

Joel Roberto Aranha

Coplast

Paulista Automóveis

Aliança

Arte Tintas

Casa do Trico de Araraquara

Caramuru Construções

Vilacopos

Elétrica Santa Terezinha

Center Cimento

Usina Maringá

Alves Auto Peças

Amaral e Tita

SOS Café

Auto Eletro 7 de Setembro

Auto Posto Primavera

Serralheria Marcel

Griffe Mania

Escritório Araraquara

Tend Ler

Cardans Pégaso

Padaria Nova Iguatemy

Sanel Auto Mecânica

Tecnoágua

Associação dos Médicos Veterinários

Escritório Araraquara

GMD Esportes

Farmácia A Therapeutica

Supermercado Selmi Dey

Odontocorpus

Hotel Uirapuru

L. G.

Grampir

Souza Rodrigues e Lisboa Advogados

Aragraf

Marzo Comunicação

Wagner Auto Peças

Francine Jóias

Chefor Auto Peças

Odontocorpus

Princar

Eletroline / Saneletric

JM Comércio de Velas

Cherokee

Wizard Idiomas

Escritório de Despachos Nova Era

Pallas

Central Propaganda

Casa do Arroz

Nova Opção Auto Peças

Móveis Rickman

Casa de Carnes Brambila

Funerária Micelli

Gráfica Alvorada

Vira Volta

Carnes Ana Teresa

Vale A Pena

Arroni Construções

Estamos colaborando

na construção de uma

grande cidade



vidaempresarial

SABSA, UM MODELO

Associados da SABSA se reuniram em fevereiro

para a posse do novo presidente do Conselho

Deliberativo, Antonio Roberto Borduchi.

Na ocasião, foram homenageados os

melhores alunos das escolas que atuam no

Santa Angelina e personalidades que se destacam

por suas atividades profissionais, culturais,

sociais, de promoção social e voluntárias

nas suas comunidades.

Prefeito Waldemar de Santi conversando com Omar Maksoud

e Feiz Mattar, nos anos 70. Feiz dirigia a empresa em nossa cidade

OMAR

MAKSUD

A Omar Maksoud

Engenharia, cujos laços

comerciais com

Araraquara são bastante

fortes, está comemorando

50 anos de

atividades. Dentre os

empreendimentos da

empresa na cidade estão

os Edifícios Rosa

de Prata, Graziela e

Rosa de Ouro, além do

4° Distrito Industrial

(Posto Tati) e o Sun

House. Parabéns.

ELAS SE DIVERTIRAM

José Carlos Porsani (diretor administrativo),

Maria Ignez Balducci Nayme (presidente

da diretoria executiva) e (presidente do

Conselho) Antonio Roberto Borduchi

Momento de descontração para eles no

Clube Araraquarense: Benedito Carlos

Piveta, Arnaldo Antonietto, Alder Bedran,

João Romualdo Rossi e André Di Nardo

O Clube

Araraquarense

ainda mantém o

gostoso clima

do carnaval

de salão,

incentivando

as crianças a

participarem

com suas

fantasias,

resgatando o

passado


Fábio Santiago e sua esposa Cristina

retornando de um cruzeiro pela costa

brasileira organizado para as

comemorações do Centenário do

Corinthians. Segundo ele, como bom

corinthiano, valeu a pena.

Gente bonita é o que não faltou no animado

carnaval do Clube Araraquarense

Cidinha EM FOCOe Márcio

O site de Angélica

Bombarda mostra o

casamento de Maria

Aparecida Dionísio

e Márcio Schnetzler,

ocorrido na Igreja de

Santa Cruz. Trabalho

fotográfico foi de

Adriano Fotografias.

A hora do sim para Emanuela Freitas

e Ricardo Laurente Teixeira

Cidade comemora em alto estilo a

inauguração das Óticas Diniz. A filial faz

parte da maior rede de óticas do Brasil

(são mais de 400 lojas). Fica na Nove

de Julho, 485.


N

ARTIGO

ossa cidade inaugura, neste mês

de março, pelas mãos do Prefeito

Marcelo Barbieri, o Museu do Futebol

e Esportes de Araraquara, instalado

no histórico estádio da Associação Ferroviária

de Esportes, hoje recuperado pelo

município e denominado Estádio Municipal

“Dr. Adhemar Pereira de Barros” -

Arena da Fonte Luminosa.

Este museu que está sendo constituído

a partir do acervo de fotos e objetos da

Sala de Reminiscências Esportivas, mantida,

com diversas contribuições públicas

e privadas, teve grandes desafios pela

frente.

A ideia que norteou a criação do Museu do Futebol

e Esportes de Araraquara é a de englobar novos

acervos e não só uma cópia digitalizada

da coleção existente.

Inicialmente é importante destacar o

empenho pessoal de Paschoal Gonçalves

da Rocha que vem mantendo esta

sua sala com grande abnegação. Porém,

a não utilização de métodos adequados

para a guarda e conservação de fotos e

objetos e a inexistência de catalogação

do acervo, está levando à perda e à destruição

da memória do esporte araraquarense.

Parte já se perdeu pelo caminho,

mas é possível, ainda, salvar um rico

acervo e estabelecer novos parâmetros

para a ampliação desta coleção.

A ideia que norteou a criação do Museu

do Futebol e Esportes de Araraquara

é a de englobar novos acervos e não só

uma cópia digitalizada da coleção existente.

Além das fotos, recuperadas digitalmente

e dos objetos, expostos em segurança,

o museu terá um acervo áudiovisual,

disponibilizando tudo isto para

pesquisas de quaisquer interessados.

Os objetivos do museu são: a) salvaguardar

e aprofundar conteúdos relacionados

ao futebol e aos demais esportes,

recuperando as memórias para propiciar

a pesquisa histórica; b) valorizar os registros

da prática do esporte nos âmbitos

profissional e amador; c) comunicar ao

público os conteúdos, sob a forma de exposições,

palestras, cursos, oficinas,

eventos, publicações e ações educativas;

e d) tornar públicas e acessíveis, as

* DOMINGOS CARNESECCA NETO

SHOW DE BOLA:

O NOVO MUSEU DO FUTEBOL

reflexões acerca da história do futebol e

dos demais esportes em Araraquara.

No Museu do Futebol e Esportes de

Araraquara, instalado numa sala com

140 m² de área, foi pensada a exibição do

acervo baseado em cinco eixos temáticos:

Ferroviária, Futebol Amador, outros

esportes, cronistas esportivos e Arquitetura

do Esporte.

Além das exposições, com mostras

permanentes e temporárias, haverá também

espaço para a prática do futebol de

botão, ou futebol de mesa e para a exibição

de filmes e vídeos de jogos e eventos

esportivos.

A importância de um

Museu do Futebol e Esportes

de Araraquara podem

ser aferidos nas palavras

do Governador José Serra

que destacou, na inauguração

do Museu do Futebol,

no Estádio Municipal do Pacaembu,

em São Paulo, que o principal objetivo é

multiplicar a ideia pelo Brasil, para que outras

cidades e estados também organizem

espaços semelhantes:

“Todos os museus poderão tomar como

referência o que foi feito aqui e fazer

até melhor porque já terão uma base,

uma referência”

Segundo ainda o governador José Serra,

o surgimento de outros museus do esporte

favorecerá o intercâmbio: “Em Santos

teremos o Museu Pelé, para o qual o

Governo do Estado

cedeu o prédio

e está ajudando.

O Museu Pelé

vai enriquecer

o do Pacaembu e

vice-versa”.

Esta é a ideia:

um museu moderno,

inclusivo,

dinâmico e público.

(*) Domingos Carnesecca Neto,

Bacharel em Economia,

Licenciado em História, Especialista

em Educação e Desenvolvimento

Econômico, é o atual Coordenador

Executivo de Preservação do Patrimônio

Histórico e Cultural, da Secretaria

Municipal de Cultura de Araraquara

SERÁ OUTRO

ACIA - NOVOS ASSOCIADOS EM FEVEREIRO

RAZÃO SOCIAL

Usimaq Usinagem e Máquinas Araraquara Ltda

4 Rodas Pneus Ltda Me

Vejuce Presentes Ltda Me

NOME FANTASIA

Usimaq

4 Rodas Pneus

Cacau Fashion

Seja nosso associado e desfrute de grandes benefícios. Informações: 3322.3633



More magazines by this user
Similar magazines