29HORAS - Fevereiro 2020

online.magazines

Veja o vídeo

com a cantora

FEVEREIRO/2020

distribuição

gratuita no

aeroporto

SPde congonhas

Cantora, influenciadora,

empresária, mãe e avó

Preta Gil

é múltipla!

EDUCAÇÃO

& CARREIRA

A 4ª revolução industrial

e o profissional do futuro


é A vida

pra ser

não é

para ficar

parada.


DIÁRIA + PROTEÇÃO

A PARTIR DE

10 x

R$ SEM

11

**

,74

JUROS

Baixe o app

e alugue

MOVIDA.COM.BR

0800 606 8686


Aluguel de carro

com diárias de 27h *

pra dar uma movida

no seu Carnaval.

A

Imagens meramente ilustrativas. *Três horas de cortesia na diária de devolução. **Preço referente ao grupo HX. O valor pode sofrer alteração, de acordo com a ocupação de cada loja.


é pra ser


FEVEREIRO 2020

Sumário

#124

FEVEREIRO 2020

WWW.REVISTA29HORAS.COM.BR

/revista29horas

@revista29horas

PUBLISHER Pedro Barbastefano Júnior

CONSELHO EDITORIAL Chantal Brissac, Clóvis

Cordeiro, Didú Russo, Georges Henri Foz, Kike

Martins da Costa, Luiz Toledo e Pedro

Barbastefano Júnior

REDAÇÃO Chantal Brissac (diretora de redação);

Kike Martins da Costa (editor contribuinte);

Paula Calçade (repórter); João Benz (estagiário);

Rose Oseki (diretora de arte); Karen Suemi

Kohatsu (designer)

COLABORADORES Adonis Alonso, André

Hellmeister, André Yoshikawa, Cyntia Greiner,

Enrico Carnevalli, Georges Henri Foz, Julya

Zancoper, Letícia Pralon, Leonardo Boconi, Luiz

Toledo, Michel Bitencourt, Patricia Palumbo,

Pro Coletivo, Raphael Calles, Sergio Luiz Pereira,

Thales de Menezes

PUBLICIDADE

COMERCIAL

comercial@29horas.com.br

GERENTE Rafael Bove EQUIPE: Angela Saito,

Paula Gastaldelli, Rafael Constantelos, Tereza

Virginia

GERENTE REGIONAL Giovanna Barbastefano

(giovanna@29horas.com.br)

RIO DE JANEIRO – Rogerio Ponce de Leon

(rogerioponcedeleon@gmail.com)

ASSISTÊNCIA COMERCIAL Liana Pereira

(liana.pereira@29horas.com.br)

IMPRESSÃO E ACABAMENTO

Plural Indústria Gráfica Ltda

JORNALISTA RESPONSÁVEL

Chantal Brissac (MTB 15.064)

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA E EXCLUSIVA

NAS SALAS DE EMBARQUE E DESEMBARQUE

DOS AEROPORTOS DE CONGONHAS E SANTOS

DUMONT.

29HORAS é uma publicação mensal

da MPC11 Publicidade Ltda.

A revista 29HORAS respeita a liberdade

de expressão. As matérias, reportagens

e artigos são de responsabilidade exclusiva

de seus signatários.

Av. Nove de Julho, 5966 - cj. 11 — Jd. Paulista,

São Paulo — CEP: 01406-200 TEL.: 11.3086.0088

FAX: 11.3086.0676

MISTO

A TIRAGEM E DISTRIBUIÇÃO DESTA

EDIÇÃO SÃO AUDITADAS PELA BDO.

41

Especial

Carnaval

Os enredos das

escolas de samba e

os blocos de rua do

Rio e de São Paulo

Foto: Raphael Davis | RioTur

COLUNAS

26

28

30

32

34

36

38

82

HORAS DE VOO Segurança

das aeronaves é o destaque

MARKETING E MARCAS

O "boom" do vegetarianismo

RÁDIO VOZES Playlist para

pular o Carnaval

MOBILIDADE Prédios conectados

com o transporte coletivo

BON VIVANT Escapada em

São Bento do Sapucaí

BOM DE COPO Opções de

chás para todos os gostos

INSTANTE FOTOGRÁFICO

Maureen Bisilliat no IMS

HORA LIVRE Os macacos

sábios são revisitados

Foto capa: Alex Santana

48

Capa

Preta Gil é a

cara da folia

55

09

69

Especial Educação

& Carreira

Tecnologia, intercâmbios para

graduados e capital humano

Hora H

Oscar 2020, viagens de

aventura e descanso, negócios

Agenda 29h

Dicas de programas em

São Paulo para todos os

dias e horas do mês


@magnesiabisuradaoficial

Magnésia Bisurada ® - carbonato de magnésio + carbonato básico de bismuto + carbonato de cálcio + bicarbonato de sódio. Nº Reg MS.: 1.0216.0248. Indicações: alívio

dos sintomas como azia, queimação e dor de estômago. Contraindicações: hipersensibilidade (alergia) aos componentes da fórmula, na presença de hipercalcemia (nível

elevado de cálcio no sangue) e distúrbios renais graves. ESTE MEDICAMENTO É CONTRAINDICADO PARA CRIANÇAS. Cuidados e Advertências: Consulte um médico

antes de usar este medicamento caso: apresente insuficiência cardíaca congestiva (doença do coração); tenha um comprometimento renal ou cirrose hepática (do fígado);

possua hipertensão arterial (pressão alta); esteja tomando ou tenha tomado recentemente medicamentos à base de corticosteroides (ex.: prednisolona, hidrocortisona,

beclometasona); esteja grávida ou amamentando. ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU

DO CIRURGIÃO-DENTISTA. INFORME IMEDIATAMENTE SEU MÉDICO EM CASO DE SUSPEITA DE GRAVIDEZ. Atenção: Este medicamento contém açúcar,

portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. Referências bibliográficas: 1 Bula do produto Magnésia Bisurada. Magnésia Bisurada ® é um

medicamento. Seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula. 12/12/2019

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

COMERCIALIZADO POR


A 29HORAS tem o conteúdo certo

para você

Somos a revista da ponte aérea rio-sp.

Há 10 anos, levamos conteúdo refinado

e diversificado aos nossos

25 milhões de leitores ao ano.

programe-se para participar

dos nossos especiais mensais

29horas.com.br


horaH

Destinos ecléticos para o

Carnaval, blocos de rua, e-Sports, luxo,

artes e as surpresas do Oscar 2020

MUSAS |TURISMO | JOGOS | FESTA | CONSUMO

PERFUME

DAS ROSAS

A cidade de Isparta, na

Turquia, é um destino

sensorial e inesquecível

pelo país

pág. 18

FOTO GETTY IMAGES

DONA DO BLOCO

Mel Gonçalves comanda

festa de rua em SP pág.10

MELHORES DO CINEMA

Animações e documentários

do Oscar pág.16

AVENTURA EM FAMÍLIA

Os passeios radicais e

seguros de Brotas pág.20

DESCANSO

A escapada por Matutu,

em Minas Gerais pág.22


FOTO FERNANDA TINE

10 HORA H


11

MUSAS

“Se as pessoas me veem

como musa, eu aceito”

A cantora Mel Gonçalves é o rosto e o corpo do Carnaval de rua de São Paulo

e agora se prepara para comandar seu próprio bloco

POR PAULA CALÇADE

OS BLOCOS DE CARNAVAL mostram a realidade da

metrópole. Em meio à festa, as dores e as delícias

da cidade ficam expostas para todo mundo

ver e sentir. “É um portal para uma pausa, é a

diversão entre tantas dificuldades que o país

vive, ao mesmo tempo em que todos ocupam a

rua e reparam nessas questões”, define a cantora

Mel Gonçalves. Musa do bloco paulistano de axé

“Domingo Ela Não Vai”, a goianiense comanda,

a partir deste ano, um bloco próprio, o “Lua de

Mel”, que fará uma homenagem à música brasileira,

do frevo ao funk.

Mel integrou a Banda Uó até 2017, grupo de

estilo muito próprio, que unia tecnobrega ao

pop, junto a Matheus Carrilho e Davi Sabbag.

Apaixonada pelos diferentes ritmos do país, a

cantora aposta em valorizar ainda mais a cultura

brasileira em um álbum solo que beberá em referências

do samba, do pop brasileiro, e de sons

e estética de matrizes africanas, com previsão

de lançamento para 2020. “Quero lançar algo

bonito, que toque as pessoas, uma narrativa do

nosso país e da América Latina”.

Dona de si e agora de um bloco, Mel diz que

encarnou uma personalidade mais extrovertida

a partir das experiências vividas na banda e se

impressiona por ter se tornado musa e referência

de muita gente. “Sou tímida, então aprendi

a sair da caixa, e hoje se as pessoas me veem

como musa, eu aceito”, revela. Há nove anos

em São Paulo, a cantora se adaptou ao fluxo

intenso da cidade e vê no caos do trânsito e dos

acontecimentos frenéticos o combustível para

construções positivas em sua vida. “Essa capital

é um lugar de realizar desejos, encontrar pessoas

e deixar a sua marca”.

São Paulo faz parte de Mel e vice-versa. Representando

esse amor, o “Lua de Mel” arrastará

foliões pelo coração da cidade, da Avenida São

João à Praça Ramos – lugar de inspiração de

quem passa e conhece a cidade. A festa comandada

pela cantora será no pós-Carnaval, no dia

29 de fevereiro.

Do novo ano, Mel espera colocar em prática

seus projetos, quer ver o disco solo no circuito da

música, sustentar seu bloco depois do Carnaval

e continuar trabalhando: “Com o pé no chão,

quero realizar meus sonhos”.


12 HORA H

LUXO

Novidades

para quem viaja

POR RAPHAEL CALLES

FOTOS DIVULGAÇÃO

Para ir Além

Uma nova marca de bagagens de alto padrão acaba de chegar

ao mercado. Batizada como Além, ela é comercializada online e

produzida com materiais de alta qualidade, como policarbonato de

alta resistência e rodas com tecnologia silent run. Internamente,

o revestimento em tecido claro permite contraste visual com as

roupas armazenadas e proporciona um toque suave. As malas ainda

vêm com uma bolsa de emergência caso as compras ultrapassem o

volume máximo, bolsa para roupas sujas e, para a versão de cabine,

um power bank que permite recarregar gadgets e smartphones.

ALEM.COM.BR

Retiro no Caribe

A paradisíaca ilha francesa de St. Barth, no Caribe, ganha um novo hotel

neste mês. Barrière Le Carl Gustaf é a promessa da temporada. Diminuto,

com apenas 23 habitações que oferecem o melhor do alto padrão e do atendimento

personalizado, ele está a poucos passos de Shell Beach. Dentre as

habitações, há uma opção com nada menos que 386 metros quadrados e

piscina privativa. A decoração será assinada pelo escritório francês Gilles &

Boissier. Três restaurantes estão disponíveis a hóspedes e visitantes, tanto

nas instalações do hotel quanto à beira da praia. HOTELSBARRIERE.COM

Do carro

para o pulso

O relógio Autavia traz ao

pulso uma lembrança dos

painéis de instrumento de

carros vintage e de cockpits

de aviões. A realização é da

relojoaria suíça TAG Heuer, que produz o modelo desde

a década de 60. O modelo chega às lojas em diversas

opções de cores e pulseiras, totalizando cinco versões

em aço inoxidável e duas em bronze. Todas têm certificação

cronométrica, que asseguram máxima precisão

na marcação das horas. Em São Paulo, a marca tem uma

butique no Shopping Cidade Jardim.


14 HORA H

FOTO DIVULGAÇÃO

NEGÓCIOS

Paixão

pelos games

Um dos maiores nomes nos eSports do Brasil, Leo De Biase

começou nas lan houses e 20 anos depois fundou a BBL,

a maior holding de entretenimento da modalidade no país

POR ENRICO CARNEVALLI

TRABALHAR COM O QUE AMA e ter sucesso com isso. Esse é o caso

de Leo De Biase, CEO da ESL Brasil e fundador da BBL. Apaixonado

por games, o empresário é um dos principais nomes nos eSports do

Brasil, mas para atingir esse status foi necessário superar desafios e

trabalhar duro.

Seu ingresso no mercado de jogos se iniciou na Monkey, em

1998. De cliente ele se tornou funcionário e a partir daí virou um

dos principais nomes à frente da lan house, criando campeonatos

e ajudando-a a se tornar uma rede de expressão, com 60 lojas.

Seguiu-se um período em que Leo trabalhou em várias empresas,

como Level Up!, Big Point (desenvolvedora alemã de jogos) e Nvidia,

até que ele recebeu o convite para se tornar o tornar CEO da ESL,

maior produtora de conteúdo dos eSports do mundo.

Durante essa fase, ele quebrou barreiras, desenvolvendo uma

modalidade ainda desconhecida no Brasil. “Na Nvidia eu pude ser

um fomentador dos eSports no país, mas também enfrentei desafios,

porque era um mercado novo, então havia um grande receio em

investir nele”, relata.

Na ESL, ele voltou a empreender e decidiu não parar mais. Ao lado

de seu amigo, Nando Cohen, fundou a BBL, em 2018. Responsável

pela transmissão e realização de diversos campeonatos, a empresa

construiu sua própria arena e precisou de pouco tempo para se

tornar a maior holding de entretenimento para os eSports, conquistando

mais de 3 mil horas de transmissão online desde sua criação.

Começou com seis funcionários e hoje conta com um time de cem

colaboradores.

“Na Nvidia eu pude

ser um fomentador

dos eSports no país”

“Eu busco constantemente desenvolver o ecossistema, mudar a

mentalidade e apresentar novos business plans. O mercado no Brasil

vem se desenvolvendo muito e estou empolgado com o que ainda

podemos criar”.


15

FOTOS RODRIGO CAPOTE E BRUNO LEMOS

O sexteto de

artistas plásticas

que fazem o projeto

#TarsilaInspira

ARTE

Muros de Tarsila

Artistas colorem o centro de São Paulo em projeto de arte

urbana, criado a partir da obra da modernista

MUITAS HIPÉRBOLES cercam Tarsila do Amaral. “Abaporu”,

símbolo mais popular da sua arte, vale hoje em torno de

US$ 100 milhões. Em 2019, a artista destronou Monet e

tornou-se recordista de público do Masp, em São Paulo,

arrastando mais de 400 mil visitantes ao museu na Avenida

Paulista. Foi também a primeira vez que o cartão-postal da

cidade recebeu quase 9 mil espectadores em único dia. Para

celebrar a genialidade da modernista, seis artistas contemporâneas

de diferentes linguagens fazem homenagem à

Tarsila nas ruas da capital paulista neste mês.

Simone Siss lidera o grupo formado por Hanna Lucatelli,

Mag Magrela, Katia Lombardo, Lau Guimarães e Crica Monteiro.

As artistas estão colorindo cinco muros no centro da cidade,

em painéis de grandes dimensões na avenida Brigadeiro Luís

Antônio, nas ruas 15 de Novembro e Direita, e na Praça do Patriarca.

O projeto, resultado de uma parceria público-privada

entre o escritório

de comunicação

criativa [EM

BRANCO] e a Secretaria

Municipal

de Cultura de São

Paulo, é apoiado

também pela

família de Tarsila

do Amaral.

Cada obra

conta com um

QRcode: basta

apontar a câmera

do celular para o

código para descobrir

mais detalhes sobre a plataforma #TarsilaInspira, que

celebra a vida e o legado da pintora modernista. O público

pode mergulhar nas trajetórias das artistas convidadas pelo

projeto e conhecer os bastidores de produção de cada trabalho.

Os murais fazem parte do Museu de Arte de Rua (MAR). A

iniciativa, que integra o Calendário Oficial de Eventos da Cidade

de São Paulo, procura promover intervenções espalhadas pela

região central e pelos bairros - e abarca grafites, lambe-lambes

e fotografias, entre outras linguagens artísticas. P. C.


16 HORA H

Cena do documentário

"Democracia

em Vertigem" da

Netflix e, abaixo,

poster de "Indústria

Americana"

CINEMA

Surpresas

no roteiro

do Oscar

Longe das categorias principais,

animações, documentários e músicas

trazem enredos surpreendentes para a

maior premiação do cinema

POR THALES DE MENEZES

A PERGUNTA ATÉ 9 DE FEVEREIRO,

dia da 92ª cerimônia do Oscar,

é descobrir quais as chances

do brasileiro “Democracia em

Vertigem” levar o prêmio na categoria

Melhor Documentário. Ao

que parece, são poucas. O ótimo

“For Sama” seria uma barbada.

O filme sírio mostra o dia a dia

de uma mãe com filho pequeno

nos conflitos em Aleppo, durante

a Guerra Civil Síria. Não chorar

está fora de cogitação.

Mas suas chances diminuem

muito diante de “Indústria Americana”,

documentário que traz

a reflexão sobre o impacto da

tecnologia de empresas chinesas

nos Estados Unidos. Bem realizado e com uma visão otimista, é a

primeira indicação ao Oscar de um filme da produtora de Michelle e

Barack Obama. Isso deve pesar. O filme pode ser visto na Netflix.

FOTOS DIVULGAÇÃO


17

FOTOS DIVULGAÇÃO

LIVROS

Terra

de sabores

A culinária thai é o prato principal do livro

“Tailândia Cores & Sabores – Histórias e

Receitas”, de Carlos Eduardo Oliveira

Acima, filme sul-coreano Parasita; abaixo, pôsteres da animação "Perdi Meu Corpo" e do longa

"Rocketman"

Se “Parasita” tem até alguma chance

de levar como Melhor Filme, o prêmio

de Melhor Filme Internacional parece

garantido para essa produção sul-coreana

de terror e humor negro. Mas a vitória

do impecável espanhol “Dor e Glória”

seria justa e uma festa para os fãs de

Pedro Almodóvar.

uma mão decepada! Essa excentricidade

também está disponível na Netflix.

Uma irresistível e pouco comentada

opção para seis minutos muito fofos

é o americano “Hair Love”, que pode

levar o Oscar de Curta de Animação. É

a história de um pai que tem de pentear

o cabelo da filha pela primeira vez. Um

filme doce e envolvente, encontrável

no YouTube.

SÃO 224 PÁGINAS DE HISTÓRIAS, impressões,

fotos e receitas da culinária tailandesa – o

autor, Carlos Eduardo Oliveira, mergulhou

durante quarenta dias no universo da

cozinha thai, viajando por várias regiões do

país, de norte a sul. O resultado é um livro

saborosíssimo e muito útil, pois oferece

ao leitor não apenas os segredos do fogão,

com as principais manhas e dicas, mas também

desvela toda a história desse incrível

país: as origens e influências, o perfil de

figuras representativas da gastronomia local

e a filosofia e o estilo de vida tailandês, que

celebram o chamado “family style”. “Comer

como um thai significa comer coletivamente.

Seja em casa ou em restaurantes”, diz

Carlos. Um livro para aprender a fazer o

onipresente Sticky Rice (o arroz pegajoso

cozido no vapor), a Som Tam (salada de

papaia verde), o Thai Green Curry (frango

ao curry verde) e o clássico Pad Thai (camarões

com macarrão oriental e broto de

broto de soja), entre outras delícias. E, claro,

ter vontade de marcar (já) uma viagem para

Tailândia, para flanar pelas ruas e saborear

esses pratos divinos e únicos in loco.

www.editoramelhoramentos.com.br

FOTO DIVULGAÇÃO

Para Melhor Filme de Animação, resta

saber se a Academia terá coragem de

peitar os grandes estúdios e premiar o

ótimo “Link Perdido”, produção menor

sobre a descoberta de um ancestral dos

seres humanos. O filme pode desbancar

“Como Treinar o Seu Dragão 3” e “Toy

Story 4”. Mas surpresa mesmo seria o

Oscar ir para o francês “Perdi Meu Corpo”,

bizarra animação sobre as aventuras de

E para o Oscar de Melhor Canção,

Elton John e Bernie Taupin, que

formam uma das parcerias de compositores

mais queridas do mundo,

escreveram “(I’m Gonna) Love Me

Again” especialmente para a cinebiografia

“Rocketman”. A Academia não

vai deixar de valorizar essa deferência

da dupla em compor algo inédito para

um filme.


18 HORA H

FOTO GETTY IMAGES

Vista panorâmica

de Isparta, na

Turquia

EXPERIÊNCIA

O tesouro

secreto da

Turquia

Saia da caixinha e descubra a cidade

de Isparta, onde floresce a rosa

damascena, e curta uma viagem

repleta de prazeres e aromas

POR CYNTHIA GREINER

JÁ TEM PROGRAMA para as próximas férias?

Pois aqui vai uma ideia: Turquia como você

nunca viu. Esqueça os balões da Capadócia.

Sem querer diminuir a aventura e o

encantamento de subir aos céus a bordo

de um deles, a verdade é que é possível

fazer isso sem sair do Brasil.

Já o espetáculo da Turquia de Isparta,

com seus 682 quilômetros quadrados

de jardins de rosas de Damasco, capazes

de impregnar o ar ao seu redor, é o must

experience da vez.

“O segredo é chegar perto das 6h, 6h30,

para se deslumbrar com a mistura de

verde e pink”, conta Pablo Schenfeld,

embaixador Dior para a América Latina

na área de perfumaria. “É como se fosse

um tecido recobrindo o solo, uma estampa

exclusiva e inimitável.”

Também conhecida como Terra

das Rosas, Isparta fica no coração do

Mediterrâneo, centro sudoeste da Turquia,

a 386 km de Istambul e apenas 98 km

de Antalya, o ponto mais badalado da

Riviera Turca.

A gül (rosa, em turco) é usada para

várias finalidades – nenhuma mais imbatível

que a perfumaria. Extrair seu

perfume, no entanto, é uma mistura de

poesia, arte, luxo e um esforço brutal. 25

kg de rosas geram uma única gota de óleo.

Para produzir 1 kg de óleo são necessárias

quatro toneladas de pétalas. Ou 1 milhão e

quatrocentas mil rosas. Paraíso das flores?

Sim… e não. Quem vai para a colheita,

durante os meses de maio e junho, acorda

às quatro da manhã, chega aos campos

às cinco e começa rapidamente a colher,

sob pena de o óleo evaporar ao nascer do

sol. A técnica faz o quilo desse óleo cor

de âmbar e preço de ouro ultrapassar os

cinco mil euros.


19

FOTOS GETTY IMAGES

· “No campo, não precisa se preocupar

em reservar com antecedência. “Quando

estive lá, postei em meu instagram #isparta

e #roses, e recebi vários convites para

visitas.” Isparta é pequena, tem apenas

campos de rosas e, no centro, muitas lojas

só com produtos de rosas.

· Ao descer do carro ou do ônibus em

um jardim de rosas, concentre-se nos

primeiros 15 segundos: seu olfato será

presenteado com uma explosão perfumada.

“O aroma bem pronunciado é a grande

diferença entre as rosas da floricultura

e as rosas do mundo da perfumaria”,

explica Pablo. “Aproxime o nariz da flor

e vai sentir a fragrância da rosa, é claro,

mas também um pouco da laranjeira, um

pouco de doce… uma mistura perfeita”,

ensina o expert.

SERVIÇO

A Vemtour oferece a experiência das

rosas de Isparta com a presença de um

especialista em perfumaria, além de

Riviera Turca e Istambul, em maio de

2020. Vemtour: 11 2305-4505; whatsapp

11 9853-6109; adriana@vemtour.com.br

Colheita das

rosas turcas

usadas na

perfumaria

Mas não, na história da flor na Turquia

não há ganância. Para os turcos, as rosas

sempre simbolizaram espiritualidade,

santidade e amor.

Foi um louco amor que levou Pablo

Schenfeld a trocar os pincéis de maquiagem

pelas fitas olfativas, aquelas

tirinhas de papel para experimentação

de perfumes. “Quando conheci François

Demachy, responsável pela perfumaria

de Dior, e pude visitar os jardins de

rosas, jasmins, tuberosas, fiquei louco”,

conta o expert, que hoje pertence ao

time superseleto de 14 embaixadores

da perfumaria Dior no mundo.

Dior tem jardins espalhados pelo

mundo, mas que não são abertos à visitação.

O especialista, no entanto, tem

algumas dicas certeiras para degustar

Isparta como um iniciado:

· Qualquer cidade da Turquia terá

sempre a rosa presente, lembra ele.

Turcos tomam chá de rosas o dia todo.

Turkish delight, as famosas balas de goma

turcas ou manjar turco, levam pétalas de

rosas na receita. E o perfume das rosas

está por toda parte. Mas para conhecer

de fato o mundo da perfumaria, o destino

é a experiência da colheita em Isparta.


20 HORA H

FOTOS DIVULGAÇÃO

AVENTURA

A diversão e a

natureza de Brotas

Conhecida pelos passeios radicais, a cidade do interior de São Paulo

é acolhedora com todas as idades e estilos

POR PAULA CALÇADE

AVENTURA COM SEGURANÇA tem endereço próximo a São Paulo. A

250 km da capital paulista, Brotas é um destino familiar e, ao mesmo

tempo, radical. Rafting, tirolesa, cachoeira e trilhas são algumas das

atividades possíveis para todas as idades e níveis de adrenalina. E,

em meio ao ecoturismo, há boas opções de hospedagem e restaurantes

para desfrutar a gastronomia local.

O Hotel Fazenda Areia Que Canta não tem erro para aqueles que

desejam passar um final de semana, feriado ou mesmo as férias em

Brotas. Ideal para a família, o lugar oferece monitoria durante todo o

dia com atividades que incluem passeio a cavalo, tirolesa, jogos nas

quadras esportivas e remo para as crianças, com versões também

para os adultos. A hospedagem inclui todas as refeições, com

saladas, carnes e massas no almoço e jantar, além de um gostoso

café da tarde com bolos e sucos.


21

FOTOS DIVULGAÇÃO

Na outra página,

super voo, no Viva

Brotas Ecoparque.

À esquerda,

Nascente Areia

Que Canta, quarto

do Hotel Fazenda

Areia Que Canta

e rafting no Rio

Jacaré Pepira

Dentro da fazenda onde fica o hotel, que tem 300 hectares de extensão,

há a Nascente Areia Que Canta, atividade também aberta para não hóspedes.

Em 2 km de trilha na companhia de guias, se chega às águas cristalinas que

surgem do Aquífero Guarani, em meio a uma areia muito branca, feita de grãos

de quartzo, que produzem som de cuíca quando se chocam. Próximo dali, é

possível conhecer as corredeiras do Rio Tamanduá, que formam pequenas

quedas e “bacias” para hidromassagem natural.

Para quem deseja um grau maior de aventura, no centro de Brotas se

encontram agências que promovem rafting e passeio de quadriciclo. Na

EcoAção, o destaque é o rafting no rio Jacaré Pepira, guiado por profissionais

que – inclusive – são campeões nacionais da categoria. A aventura é permitida

também para crianças e, uma vez por mês, há a opção noturna à luz da lua

cheia, uma experiência única e rara a depender do céu sem nuvens.

O Viva Brotas Ecoparque é outro passeio

imperdível na região. O local reserva atividades

mais radicais, como o super voo, uma tirolesa de

120 metros de altura em que o turista corajoso

percorre mais de 1 km deitado apreciando a

vista e o vento; e a queda livre, uma espécie de

bungee jump com um equipamento que reduz

a velocidade da queda à medida que o participante

se aproxima da plataforma de chegada,

como um elevador. Apesar do frio na barriga, as

aventuras valem muito a pena, uma vez que a

região é arborizada e conhecida pelo “birdwatching”

(observação de pássaros), abrigando

diversas espécies de pássaros da Serra Santa

Eulália, no interior do estado de São Paulo.

Após tanta caloria e energias gastas

em meio às atividades naturais, o parque

oferece refeições no restaurante elevado, que

proporciona uma vista linda. Por ali, também é

possível se hospedar em “cabanas” confortáveis,

onde a integração com a natureza é mais

intensa. Pertinho da cidade, os restaurantes Vila

del Capo, de gastronomia italiana, e o Brotas

Zen, de comida natural, agradam bastante, além

da cervejaria Brotas Beer, famosa na região.


22 HORA H

DETOX

Vale

sagrado

Uma estada no Matutu, em Minas Gerais,

permite imersão profunda na natureza e

nas coisas que realmente importam

POR SERGIO LUIZ PEREIRA

FOTOS MARTA ALVIM

PARA QUEM ANDA CANSADO da muvuca

das praias lotadas de todos os Carnavais e

deseja escapar dos intermináveis sons dos

bloquinhos, felizmente ainda existem alguns

paraísos intocados entre as montanhas

de Minas Gerais. Neles, os maestros

que comandam as trilhas sonoras são os

pássaros das matas e o fluxo das cachoeiras.

São ambientes propícios para o relaxamento

profundo, a desintoxicação física e mental

e até mesmo para que o viajante faça

um ajuste fino da sintonia com a própria

espiritualidade.

Um desses recantos perdidos e ainda não

corrompidos pelo turismo predatório – que

procura pasteurizar tudo e todos em um monocromático

padrão – é o abençoado Vale do

Matutu (na língua indígena dos ancestrais,

Matutu significa Cabeceira Sagrada).

O vale fica a 18 quilômetros de estrada de

terra da charmosa cidadezinha Aiuruoca –

“Casa do Papagaio” na língua tupi –, que, por

sua vez, dista apenas 46 km de Caxambu. O

Matutu fica encravado e protegido no fundo

do vale que forma uma grande ferradura

entre os contrafortes do Pico do Papagaio

e o Morro Cabeça de Leão. Toda essa

exuberante natureza que contém diversos

biomas da mata atlântica fica às margens do

parque Estadual Serra do Papagaio, que faz

parte de uma franja da Serra da Mantiqueira.


23

A bela visão

do Pico do

Papagaio, com

as cerejeiras

em flor

Segundo relatos, a primeira fazenda

que ali se instalou foi de migrantes do Rio

Grande do Sul, em 1860. O casarão, sede

dessa fazenda, resistiu ao tempo e é hoje a

sede da Associação de Moradores e Amigos

do Matutu. Porém, foi no início dos anos

1980 que um novo movimento migratório

se consolidou para dar a atual forma de

ocupação da região. Os novos migrantes,

entre outras atividades, também fundaram

a Comunidade Reserva Matutu, plantaram

cerca de 35 mil araucárias nesses quase 40

anos e permitiram que as matas se regenerassem.

Dessa forma, rios, cachoeiras e toda

a fauna e a flora retornaram ao seu estado

quase natural de pureza e magia.

São trilhas e mais trilhas, cachoeiras

e matas que podem ser visitadas a pé ou

a cavalo, opções para todos os tipos de

condicionamento físico. Entretanto, vale a

pena destacar que sons altos e baladas não

combinam em nada com o espírito do lugar.

Não existem muitas opções de

hospedagem e restaurantes no Vale do

Matutu. Três excelentes pousadas são a

Mandala das Águas, o Patrimônio do Matutu

e a Pousada do Matutu. Como é comum na

região, elas adotam a arquitetura ecológica e

artesanal e servem refeições orgânicas, em

geral vegetarianas e/ou veganas. Os restaurantes

principais são o Fios da Terra, com

cardápio de trutas e pratos com vocação

oriental; a Tia Iraci, de comida mineira de

primeira; e o Estrela Matutina, com ótimos

hambúrgueres vegetarianos.

A Mandala das Águas, gerida com

carinho pelo casal Rickson e Marcia, é um

lugar especial. À noite, os hóspedes e o

próprio Rickson, que é músico, se juntam

para conversar ou participar de saraus

musicais na sala de estar da sede, equipada

com piano e violões. As acomodações são

confortáveis e todas têm vista para o Pico do

Papagaio e a Cachoeira do Fundo.

A hospedagem no Patrimônio do Matutu

reserva uma vivência inusitada: para chegar

até lá, o viajante deve percorrer uma trilha a

pé de cerca de 40 minutos, enquanto a sua

bagagem é transportada à moda antiga por

cavalo. A pousada conta com chales e apartamentos

acolhedores e charmosos e fica

bem no coração do vale.


24 HORA H

As demais têm seus diferentes encantos.

Em comum, elas compartilham um jeito

afetivo e descontraído de receber. Os proprietários

estão sempre presentes e os

horários das refeições costumam seguir o

ritmo de cada pousada. Assim, vale a pena se

amoldar ao andamento natural dos eventos

e aproveitar a convivência com os donos e

hóspedes, que acabam se transformando, ao

longo da estada, em novos amigos.

Passar alguns dias no Vale do Matutu

pode ser também uma experiência quase

transcendental, caso essa seja a proposta do

viajante. A pureza das vibrações da mata e a

energia da região favorecem a meditação e a

pacificação da alma, normalmente acelerada

pelas demandas urbanas.

Deixe seu corpo ser banhado nas águas

claras e lépidas das cachoeiras e corredeiras.

Deixe os seus olhos se encantarem com

o verde das matas e com as cores vivas

das flores. Deixe os seus ouvidos se

impregnarem com o ruído alvoroçado dos

macacos, dos jacus e do escorrer das águas

por entre as pedras dos rios. Nada mais

lindo do que ver a noite chegar com o céu

cravejado de estrelas frias. E acordar ao

nascer do sol, presenciando a serra anunciar

mais um dia. Certamente você irá amar esse

abençoado recanto do Brasil e também rezar

para que ele nunca seja devastado.

Acima e ao lado, as

suítes, os recantos

e a cachoeira que

fica na Pousada

Mandala das

Águas, no Matutu


25

CRUZEIROS

Vivências na Itália

Companhia de cruzeiros de luxo, a Regent

Seven Seas adicionou cinco novos lugares ao

seu portfólio de viagens

FOTO GETTY IMAGES

CONHECIDA POR seus programas

memoráveis em cada porto visitado (além

da alta gastronomia, das suítes espaçosas

e do serviço all inclusive), a Regent Seven

Seas acaba de incluir novas excursões

terrestres na Itália. São as paradas em

Lecce, Crotone, Siracusa e nos Portos

Empedocle e Torres. Os novos portos do

Regent Seven Seas irão proporcionar experiências

interessantes e prazerosas. Em Lecce,

os amantes da gastronomia vão poder

participar de uma aula prática e aprender

a criar massas típicas da Puglia – que fica

no “saltinho” da bota. Além de praias

lindíssimas, essa região é o berço de delícias

como o orecchiette, massa normalmente

servida com ragu de vegetais ou de cordeiro.

Em Crotone, na Calabria, fundada

pelos gregos como Kroton em 710 a.C,

os destaques são as ruínas romanas do

Parque Arqueológico Scolacium. Na costa

sudeste da Sicília, Siracusa (na foto) tem

ruínas arqueológicas, vilarejos barrocos

e uma ótima gastronomia. Já no Porto

Empedocle os viajantes do Regent poderão

conhecer a vinícola situada na propriedade

do Principi di Butera, do século XVI.

Na cidade de Porto Torres, cercada

por uma vasta coleção de antiguidades

romanas, você pode caminhar pelos

terrenos da Basílica de San Gavino, uma

das mais importantes igrejas românicas

da Sardenha. E o melhor é que, quando

quiser descansar, estará esperando por

você um luxuoso navio, com suítes de

até 412 m 2 e varandas privativas, para

relaxar enquanto navega pelo Adriático.

P R O G R A M A Ç Ã O Fev_Mar Aqui tem sempre uma atração pra você.

YURI MARÇAL

Acendam as Luzes

Sex 21h

Até 28 mar

MARCELO MARROM

O Terceiro Melhor Show

de Comédia do Planeta

Sáb 21h

Até 15 fev

MARIA BEATLES VENTURE PARA CRIANÇAS

Ngm Comemoração Me Entende de 5 anos

Sáb e Dom 16h

18 Estreia e 19 jan 01 fev

BOB ZOOM EM:

O Trem de Ferro

Sáb e Dom 16h

Estreia 22 fev

VEM AÍ

14h30| Turma infanto I

16h | Turma infanto II

18h | Turma juvenil

20h | Turma adulta

WILLOU E WATSON

Os Filhos da Mãe

Sáb e Dom 16h

07 e 08 mar

O MUNDO DE

HUNDERTWASSER

Sáb e Dom 16h

Estreia 14 mar

IGOR GUIMARÃES

Benignismo

Sáb 23h

Estreia 14 mar

Acesse o Site: teatromorumbishopping.com.br

teatromorumbishopping

Vendas

Gestão cultural


26 COLUNA

kikecosta@uol.com.br

Horas de voo

POR

Kike

Martins da

Costa

FOTO DIVULGAÇÃO

Radar

Segurança

nas alturas

Número de vítimas de acidentes

aéreos tem uma sensível redução

no ano de 2019

O número de pessoas mortas em

acidentes da aviação comercial caiu mais

de 50% em 2019, segundo um relatório

elaborado pela consultoria holandesa

To70. No ano passado, foram registradas

257 vítimas fatais, contra 534 em 2018. Em

2019 foram computados 86 acidentes,

contra 160 acidentes verificados em 2018.

De acordo com o estudo, em 2019 houve

apenas um acidente fatal envolvendo um

voo comercial para cada 5,6 milhões de

voos. Ou seja, a chance de você estar a

bordo de um avião que vai se acidentar é

menor do que 0,001%. Relaxe e aproveite

a sua viagem!

A redução nessa estatística impressiona

ainda mais se levarmos em conta que o

número de voos e de pessoas sendo

transportadas a cada ano subiu de 2018

para 2019. O estudo inclui passageiros,

tripulantes e também pessoas mortas em

terra em virtude da queda do avião.

As estatísticas só não foram ainda

melhores por causa do segundo desastre

envolvendo o recém-lançado Boeing 737

Max. Em outubro de 2018, um Boeing 737

Max operado pela companhia indonésia

Lion Air caiu logo após decolar, matando

todas as 189 pessoas que estavam a bordo.

Cinco meses depois, em março de

2019, um voo da Ethiopian Airlines caiu

em circunstâncias semelhantes, fazendo

mais 157 vítimas. Depois dessas duas

ocorrências, toda a frota de 737 Max foi

proibida de voar pelas autoridades – e

essas aeronaves só devem voltar a decolar

em junho.

Os 157 mortos do voo 302 da Ethiopian

Airlines foram responsáveis por mais da

metade do total de vítimas de 2019. A

notícia triste é que 2020 já começou com

uma terrível tragédia, com um avião da

Ukraine Airlines sendo derrubado por

engano no Irã e deixando 176 mortos.

Custo Brasil

Com a alta oferta de promoções

das companhias estrangeiras e o

fim da Avianca (com consequente

redução da concorrência interna),

alguns voos domésticos ficaram,

em média, bem mais caros do

que viagens internacionais neste

verão. Segundo levantamento da

agência de viagens online ViajaNet,

ir de São Paulo a Tel Aviv, custou

R$ 1.946, enquanto a viagem a

Fernando de Noronha saiu por R$

2.421. Os voos até o arquipélago

têm também preço maior do que

valores cobrados para Londres (R$

2.043), Milão (R$ 1.954), Lima (R$

2.132) e Buenos Aires (R$ 1.460).

Alfajores mais próximos

O Aeroparque Jorge Newbery,

aeroporto bem próximo do

Centro de Buenos Aires, voltará a

receber voos vindos do Chile, do

Uruguai, do Paraguai e do Brasil

a partir de maio. O objetivo da

medida é desafogar as operações

no Aeroporto Internacional de

Ezeiza e facilitar a vida dos turistas

desses países, que respondem por

60% dos que visitam a Argentina.

Fique atento: em breve, Latam,

Gol e talvez até a Azul anunciem

as mudanças de seus voos.

Do Leme ao Pontal

A Azul, que só passou a voar na

Ponte Aérea Congonhas-Santos

Dumont a partir de agosto passado,

agora se prepara para dominar a

ponte Congonhas-Jacarepaguá. É

que a empresa desembolsou R$ 123

milhões na compra da Two Flex, que

opera seis voos diários nessa ligação

“alternativa” entre São Paulo e Rio,

com aeronaves Cessna Caravan,

além de atender outras 39 cidades.


BRANDED CONTENT BY 29H

27

FOTO ANDRE HAWK

Nono nono

nonon nonon

non noon

non non non

nonon on non

non non non

noon non non

non non

CARNAVAL

Festa garantida na Sapucaí

Nosso Camarote Bradesco traz experiência completa com shows, gastronomia e conforto

EM SUA TERCEIRA EDIÇÃO, o Nosso Camarote

Bradesco oferece 80 horas de festas com

atrações especiais, bebidas premium

e experiências lúdicas. Comandado

pelos sócios Carol Sampaio e Gabriel

David, o evento terá como grande diferencial

sua megaestrutura de palco

para os shows, em uma área de 1400 m².

“Somos o único espaço VIP da Sapucaí

com um palco dessa proporção. É justamente

isso que garante tantas horas de

festa e animação do Nosso Camarote

Bradesco”, afirma Gabriel.

Nesse terceiro ano, o camarote tem o

Bradesco como patrocinador master, que

também assina os naming rights, além

de contar com os patrocínios da Amstel,

Rosa Chá, Red Bull, L’Oréal - Maybelline e

Badoo. Segundo Carol Sampaio, a expectativa

é de que todos tenham ativações

no espaço para melhorar ainda mais a

experiência do público.

Até o momento, Luan Santana,

Ludmilla, Kevin O Chris, Lexa, Baile

da Favorita, PK, MC Marcinho, KVSH,

Thiago Martins, Fabio Serra, Baghosian,

Artbat e MC G15 foram confirmados

como atrações, mas os sócios adiantam

que outros artistas devem abrilhantar

o camarote, que conta com open bar e

open food. “No open bar temos uma

seleção de bebidas premium. O open

food será mais uma vez assinado pelo

Capim Santo, da chef Morena Leite”,

afirma Gabriel.

Para completar a festa com conforto

e praticidade, haverá um transfer do

Hotel Fairmont. “No hotel, nosso folião

terá uma estrutura de receptivo para

fazer seu credenciamento e customizar

camisetas. Além, claro, do transfer de

ida e volta que conecta o Fairmont à

porta do Nosso Camarote Bradesco na

Sapucaí”, diz Carol.

O objetivo é que essa seja a melhor

edição até agora, com uma vivência diversificada

e divertida. “Trabalhamos o

ano inteiro para planejar cada detalhe.

Quem vier ao Nosso Camarote Bradesco,

com certeza terá o melhor Carnaval da

sua vida”, conclui Carol Sampaio.

Os ingressos estão disponíveis exclusivamente

pela internet, em https://

nossocamarote.eventbrite.com.br.


28 COLUNA

adonis@blogdoadonis.com.br

Marketing e marcas

POR

Adonis

Alonso

FOTO DIVULGAÇÃO

O avanço da

onda vegana

Propaganda mira os “flexitarianos”,

consumidores que se abstêm de carne animal

um ou dois dias por semana

Carré de quinoa ou de shimeji, hambúrguer de grão de bico,

espeto de soja e salsicha de alho já estão na mesa de alguns

brasileiros desde dezembro de 2016. Há três anos, foi inaugurado

em São Paulo o “No Bones”, The Vegan Butcher Shop,

açougue vegano hoje também com endereços em Curitiba,

Niterói e Itajubá.

Ingredientes como soja e beterraba, com ajuda da tecnologia,

levaram startups e empresas a apostarem corrida por esse

“novo alimento”. A meta não é só atender o mercado vegetariano,

mas diversificar o consumo de “carne” no país.

Estima-se que no Brasil 14% da população seja formada

por vegetarianos e veganos, o que representa mais de 30

milhões de pessoas. Mas é preciso somar ainda os flexitarianos,

pessoas que têm o hábito de ficar um ou dois dias por

semana sem consumir carne de proteína animal.

Desde 2012, a procura pelo termo “vegano” no Google

aumentou 14 vezes. O crescimento do mercado nacional

acompanha a tendência mundial, puxada pelo Reino Unido e

Estados Unidos.

No último mês de janeiro, durante o International

Consumer Electronics Show, em Las Vegas, a Impossible

Foods, empresa da Califórnia que desenvolve produtos à base

de plantas para substituir a proteína animal, apresentou filés

de porco e salsicha vegetal. Outra concorrente lançou quitutes

com gosto e textura de lagosta e camarão.

São cada vez mais itens à disposição, tanto em casas

especializadas quanto em supermercados, que oferecem

versões veganas de produtos como nuggets, presuntos,

quibes, coxinhas, salsichas e linguiças.

A grande estrela desse segmento é o hambúrguer 100%

feito de ingredientes vegetais. A ponto de merecer campanha

publicitária criada no Brasil e já exportada para vários países.

Na “pegadinha” do Burger King, clientes são surpreendidos

ao degustar um Rebel Whopper sem perceber que não é

de carne.

A gigante Seara investe na novidade para atender toda a

família. Sua linha “Incrível” promete uma revolução

alimentar com produtos fabricados a partir da Biomolécula i,

que garante a mesma textura e sabor de carne. Além do

hambúrguer, já oferece empanados, quibes e comida oriental.

Segundo pesquisas da empresa, dois terços dos brasileiros

demonstram curiosidade em experimentar esses produtos, o

que a levou a firmar parceria com redes e restaurantes como

Habibs, Churrascaria Rodeio e Subway.

O Rebel Whopper chegou ao Brasil em setembro do ano

passado, cinco meses depois de lançado no mercado

norte-americano. O sanduíche é produzido exclusivamente de

plantas, mas consegue manter sabor e textura semelhantes ao

do hambúrguer de carne bovina.

Maior prova de que o produto realmente engana foi a

exportação da campanha “Teste Cego” para a Espanha,

especificamente para a região de Ávila, conhecida como a

Terra do Chuletón.

Até os espanhóis se surpreenderam!

ADONIS ALONSO é jornalista, colunista e coordenador de Conteúdo do Fórum de Marketing Empresarial do LIDE.


30 COLUNA

contato@radiovozes.com

Rádio Vozes

POR

Patricia

Palumbo

FOTO REPRODUÇÃO | WIKI COMMONS

O país folião

De Zé Keti e Dalva de Oliveira a

Thiago França e seu bloco de rua,

confira uma trilha para o Carnaval

de diferentes gerações

Fevereiro é mês de folia! São Paulo ferve

com um dos carnavais de rua mais

importantes do país, quem diria! Blocos,

bailes, fantasias, uma animação que não

acaba na quarta-feira e em algumas

partes do país começa com as primeiras

temperaturas mais altas. Recife e

Salvador vivem uns três meses de

Carnaval, pré e pós-fevereiro. E minha

coluna desta edição traz uma playlist

temática.

Vamos começar com os clássicos: as

marchas-rancho, um gênero tão lindo

quanto antigo. Serviam de trilha para os

ranchos que, lentamente, porém

sincopados, saíam para a festa. Um

exemplo é “Estrela do Mar”, que pode ser

ouvida com Dalva de Oliveira, com Maria

Bethânia e com Beth Carvalho. A letra é

primorosa e conta a história de amor

entre um grão de areia e uma estrela.

Pura poesia nessa composição de Marino

Pinto e Paulo Soledade.

“Máscara Negra”, de Zé Keti, aquela

história sedutora e romântica do “vou

beijar-te agora, não me leve a mal...” é

outra marcha-rancho famosa. “As

Pastorinhas”, talvez a mais conhecida, de

Noel Rosa e João de Barro, que conta dos

versos de amor cantados para a lua. Esse

é o Carnaval das colombinas e pierrôs, do

lança-perfume... aquele do sujeito de

camisa listrada que só volta depois da

folia. Bom, talvez isso ainda aconteça. Sei

de um amigo que nos anos 1980 acordou

em um telhado em Salvador... viva a

juventude!!!

Depois dos clássicos vamos para os

“Muitos Carnavais” de Caetano, que não

só regravou maravilhas como escreveu

outras tantas. Quem não canta junto

“Chuva, Suor e Cerveja”? Esse disco dá

um baile inteiro. Foi lançado em 1977.

Hoje, no Carnaval paulistano, um dos

maiores blocos foi criado em homenagem

a ele, o Tarado ni Você, que faz a folia

O cantor e

compositor Zé Keti

toda com as composições desse baiano

tão genial quanto diverso em sua obra.

Para um Carnaval contemporâneo,

vou falar aqui da Charanga do França,

que também é um bloco de rua. Sai por

Santa Cecilia sob a batuta do músico

Thiago França. Fizemos um programa

especial com ele na Rádio Vozes que está

disponível no app dentro do espaço do

Vozes do Brasil. Thiago é saxofonista e

compositor e tem uma vivência de

charangas na sua infância. São pequenas

bandas só de instrumentos de sopro. Ele

adaptou o conceito para o Carnaval e até

dá aulas para entrar no cortejo. Tem disco

nas plataformas digitais.

Daqui do meu sossego, espero ter

colaborado com a sua farra. Muito boa

viagem e divirta-se sem moderação!

PATRICIA PALUMBO é jornalista especializada em música, apresenta o programa "Vozes do Brasil" em rede nacional de rádio e é criadora da Rádio Vozes.

Baixe o app gratuito nas lojas digitais ou acesse www.radiovozes.com


INGRESSOS

casanaturamusical.com.br

/casanaturamusical

/casanaturamus

Mariene de Castro

14 | fevereiro

Margareth Menezes

Baile da Maga

28 | fevereiro

Elza Soares

14 | março

Mart’nália

21 | março

Rua Artur de Azevedo, 2134

Pinheiros | São Paulo

Cia Aérea Oficial:

Patrocínio: Apoio: Ingressos:

Processo de Revalidação do Alvará: 2018-0.105.813-6 | Capacidade: 710 pessoas

Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) – Número 403817 – Vencimento: 09/04/2021


32 COLUNA

Mobilidade

www.procoletivo.com.br

POR

Pro

Coletivo

Por uma

cidade mais

densa e móvel

Fundador da construtora Vitacon,

Alexandre Frankel defende a

moradia menor e conectada com

meios de transporte coletivos

FOTO LUCIANO FINOTTI

Há 16 anos, o paulistano Alexandre

Frankel passava a maior parte do seu

tempo no carro, pois morava longe da

faculdade e do trabalho. “Era uma

catástrofe: eu vivia irritado e sem

energia. Em 2005, me casei e fui morar

em um apartamento pequenininho perto

de onde trabalhava. Ganhei de cara cinco

horas e entendi que existe um outro

caminho para quem decide largar o

carro. É uma cidade nova, com mais

mobilidade, saúde e qualidade de vida.

Essa percepção me motivou a transformar

isso em um negócio”, ele conta. A

construtora Vitacon, fundada poucos

anos depois, em 2009, nasceu dessa

descoberta e hoje conta com 70 edifícios

projetados para quem quer viver a cidade

de São Paulo de outra forma.

Alexandre não renovou mais sua

carteira de habilitação e só se move de

bicicleta, patinete, metrô e carona (que

pega no carro da esposa). “E minha vida

está maravilhosamente bem”, pontua.

Autor, com o jornalista Leão Serva, do

livro “Como Viver em São Paulo sem

Carro”, e do app Sem Carro, ele montou

uma incorporadora finamente conectada

com a mobilidade ativa e coletiva.

Seus edifícios têm zero vagas de

garagem e muitas opções de compartilhamento

de bicicletas, patinetes e carros

elétricos. Erguidos em regiões próximas

a estações de metrô e trem, eles buscam

aproximar as pessoas – de diferentes

classes sociais – de seus locais de

trabalho. Por isso, as metragens são

diminutas. Quando ele lançou o primeiro

empreendimento, na Vila Olimpia, com

43 m², recebeu uma saraivada de críticas.

“As pessoas estavam numa onda de

vender condomínios distantes, em beira

de estrada, apartamentos maiores, e eu

entendi que era exatamente o inverso:

que a pessoa podia encolher o tamanho,

mas morar nos lugares centrais, para

chegar a pé em três minutos”.

Com o tempo, ele foi encolhendo

ainda mais o espaço – hoje tem um

lançamento de apenas 10 m², em

Higienópolis – e vendo o sucesso

aumentar.

Para o empresário, a chave é morar de

uma forma mais minimalista nas regiões

centrais. “Nosso modelo de urbanização

é cruel, pois exclui a população para as

periferias, onde ela não tem infraestrutura,

escola, serviços e gasta quatro ou

cinco horas por dia para ir e voltar do

Alexandre

Frankel em sua

bicicleta

trabalho. Acredito na densidade que gera

desenvolvimento e torna a vida de todos

mais fácil e produtiva”.

Bom exemplo da economia compartilhada,

seus lançamentos contam com

sala de jantar, cozinha, coworking,

academia, lavanderia e vários outros

serviços nas áreas comuns, convidando

os moradores a sair mais de casa e

interagir com as pessoas e com a cidade.

O mais recente lançamento da

Vitacon são cápsulas de 2 m² – isso

mesmo – na avenida Brig. Faria Lima,

concebidas para quem participa de

eventos ou precisa estar cedo no local no

dia seguinte. Inspiradas nos hotéis-cápsulas

do Japão, as cabines contam com

vestiário com chuveiro fora e custam

entre R$ 100 e R$ 120 por pernoite. “É

uma locação on demand, a partir de uma

hora”, explica o empresário, que irá

lançar ainda este ano uma segunda

unidade na avenida Paulista.

Tudo para tornar o vaivém das

pessoas mais prático, fluido e prazeroso.

Em uma vida sem carro.

O PRO COLETIVO ajuda as pessoas a aproveitar a vida se locomovendo de forma inteligente.


34 COLUNA

Bon vivant

georgeshenrifoz@gmail.com

POR

Georges

Henri Foz

FOTO DIVULGAÇÃO

A Vila

Kaapora, em

São Bento do

Sapucaí

Na contramão do Carnaval

Que tal escapar da folia e cuidar do corpo e da

mente em um refúgio na montanha?

Nos últimos anos, não me lembro de

um Carnaval no litoral paulista que

tenha feito tempo bom. Aliás, chuva no

Carnaval virou até piadinha por aqui.

Se não o feriado inteiro, pelo menos

boa parte dele. Não é por nada, mas

gosto de praia com sol, ou pelos menos

com mormaço. Tanto que já desisti do

nosso lindo litoral nesta época do ano.

É verdade que ninguém pode prever

qual será o tempo desta vez, mas uma

coisa é certa: a cada ano esse feriado

registra recordes de engarrafamentos.

E essa é mais uma razão para

sugerir a quem não quer folia nem

muvuca um lugar mais que charmoso,

ótimo para descansar, fazer umas

lindas caminhadas e até meditar pra

voltar para casa zerado... O destino é a

Serra da Mantiqueira, mais precisamente

São Bento do Sapucaí.

Devo confessar que conheci um

lugar chocante nessa região, a 190 km

de São Paulo, uma pousada intimista

que se autodenomina "hospedaria". A

distância é a mesma que as praias de

Camburi ou Maresias. A diferença é o

tempo de viagem. Num feriadão como

esse, você gasta umas 3 horas para

chegar lá, enquanto leva de 5 a 6 para

acessar as belas praias citadas acima.

Depois da Rod. Ayrton Senna, a 1ª

saída é para Campos do Jordão. Logo

vem as saídas para São Francisco

Xavier e São Bento do Sapucaí. É ali,

em meio às montanhas a 1600 m de

altitude, e deitada sobre um vale

inspirador, que fica a Vila Kaapora.

O lugar conta apenas com três

chalés. O espaço é extremamente bem

pensado e cuidado, com camas king

size e todo o resto à altura da proposta.

Mas a vista de cada chalé é ímpar e nos

faz esquecer até onde estamos, parece

hipnose. Tipo um vale composto por

vários tons de verde coberto por uma

camada de nuvens que, por sua vez, é

coberta por um céu limpo e infinito.

O pôr do sol é lindo e o cobertor de

estrelas à noite é uma verdadeira

loucura. Ali, em boa companhia, pode

ter certeza de que você vai meditar sem

esforço. Aliás, não dá vontade alguma

de se reconectar com o mundo...

As refeições seguem a levada slow

food e tudo vem da horta orgânica e

das criações próprias. Os passeios vão

de trilhas a cachoeiras e dá até pra

visitar uma produção de azeite na

Estrada do Cantagalo chamada Oliq

— um dos melhores azeites brasileiros.

É bem provável que não tenha mais

lugar para este Carnaval, visto o

tamanho da hospedaria, mas achei por

bem repassar essa experiência o

quanto antes. Fica a dica para toda vez

que o bem-estar na calmaria for

prioridade. Até!


R. General Mena Barreto, 765 - Itaim Bibi

www.trebicchieri.com.br

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2141- Loja 110 - Piso Térreo

www.trejk.com.br


36 COLUNA

michel@teashop.com.br

Bom de copo

POR

Michel

Bitencourt

Como preparar

A água não pode ferver, pois

queima as folhas, tira as propriedades

e o sabor. Ela deve ser

desligada quando começam a

surgir as borbulhas. Para 200 ml

de água, deve ser usada apenas

uma colher de chá (2 g).

Atente para o tempo de infusão.

Para o chá verde, apenas 2

minutos; para o branco, o

Pu Erh e o Oolong, 3; para o preto,

4; a infusão com frutas pede

6; e a infusão com especiarias

exige 8 minutos. O chá gelado

deve ser feito a partir de um

concentrado, misturando na hora

em uma jarra com muito gelo.

FOTO GETTY IMAGES

Chá, a bebida

da vez

Aromático e saboroso, quente ou

gelado, ele é companheiro no dia

a dia com mesclas variadas,

poderes antioxidantes e mil

outros benefícios

Parece curioso, mas no país do cafezinho

o chá vem conquistando cada vez mais

espaço. Preocupadas com a saúde e a

qualidade de vida, as pessoas estão

mudando seus hábitos de consumo e

incluindo no seu dia a dia boas xícaras de

chá. De 2013 a 2018, o consumo no Brasil

cresceu 25%, quase o dobro da média

mundial, de 13%. As gôndolas dos

supermercados, que medem o comportamento

do consumidor, mostram essa

tendência, com chás dos mais diferentes

tipos. Definitivamente, foi quebrado o

paradigma de que chá é coisa de velho e

deve ser tomado quente.

Ele fica ótimo gelado, em drinques e

tem sido muito usado na gastronomia.

Hoje, há chefs que utilizam o chá em seus

pratos como ingrediente – o matchá, por

exemplo, pode ser usado em doces. Ao

mesmo tempo, os restaurantes têm lançado

mão do chá em harmonizações, com

opções quentes ou geladas que combinam

com entradas, pratos e sobremesas.

Os chás podem ser energizantes ou

relaxantes. Os primeiros têm naturalmente

um composto químico chamado teína, que

age no corpo humano como um energizante,

da mesma forma que o café. A diferença

entre a teína no chá e a cafeína no café é o

modo como ela afeta o seu corpo: a teína

proporciona um efeito energizante longo e

suave, enquanto a cafeína implica em picos

pontuais de energia, altos, mas curtos.

Os chás relaxantes têm pouca (ou

nenhuma) teína. Essa quantidade da

substância é proporcional ao nível de

oxidação ao qual as folhas de chás são

submetidas; esses processos de

oxidação são os que originam a

classificação de chás entre preto,

vermelho, verde, branco e azul

(oolong) – ou seja, os chás brancos

contêm pouquíssima teína e os chás

pretos contêm muita teína. Isso é

importante na hora de escolher quais

chás estarão no seu dia a dia. Chá

preto pela manhã para energizar, chá

branco (conhecido como chá da

beleza) antes de dormir, chá vermelho

depois de refeições, pelas qualidades

digestivas, e assim por diante.

Vale lembrar que essas classificações

só se aplicam aos chás – as

bebidas provenientes da Camellia

Sinensis. As infusões e Rooibos têm

suas próprias qualidades químicas,

que por sua vez variam de acordo com

os ingredientes nas mesclas em que

são apresentados.

MICHEL BITENCOURT é CEO da Tea Shop Brasil, companhia espanhola com 96 unidades na Europa e América Latina, que conta com 34 lojas no Brasil


Chef Érick Jacquin

LA FRANCE AU BRÉSIL

Rua da Consolação, 3527


38 INSTANTE FOTOGRÁFICO

MAUREEN BISILLIAT

CURADORIA RACHEL REZENDE, EM CARTAZ NO IMS PAULISTA

No dia 15 de fevereiro, será inaugurada no IMS Paulista a instalação audiovisual “Agora ou Nunca –

devoluções”, de Maureen Bisilliat, que apresenta um panorama de sua produção mais recente. Nessa mesma

data também será lançado, em DVD, um documentário autobiográfico da fotógrafa. Nascida na Inglaterra,

Bisilliat, de 89 anos, construiu um amplo trabalho no Brasil, aliando a seu olhar de estrangeira um respeito

profundo por seus temas – sobretudo sertanejos e índios – e a busca de apoio conceitual na antropologia e

em grandes obras da literatura nacional.

Mangueirenses nos

trajes verde e rosa, 1969

Morro da Mangueira,

Rio de Janeiro, RJ

Maureen Bisilliat

Acervo Instituto

Moreira Salles

F IMS PAULISTA Até 5 de abril / Avenida Paulista, 2424, tel. 2842-9120 / imspaulista@ims.com.br


CHEGOU O

29HORAS Play

A 29HORAS TEM A TRILHA SONORA PERFEITA PARA

TE ACOMPANHAR POR ONDE QUISER!

A partir de agora, você vai poder curtir uma

variedade de playlists, com seleções para todos

os gostos, disponíveis no streaming. Além de

um conteúdo musical exclusivo aqui na revista,

em parceria com a Tecla Music Agency.

Vem coisa boa por aí!

Para acessar é muito fácil, basta

ter o app do Spotify instalado e

seguir os próximos passos:

1 Abra

2

3

Clique

Clique

para pesquisar

e escaneie

@teclamusicagency


ESPECIAL

Carnaval

O MAIOR

SHOW DO

PLANETA

As novidades dessa

grandiosa festa em São

Paulo e no Rio de Janeiro

FOTO GETTY IMAGES

SAMBA CONSCIENTE

Enredos sobre as

mazelas do país pág. 42

TECNOLOGIA NA FOLIA

Rosas de Ouro traz tema sobre

revolução 4.0 pág.44

BLOCOS DE SP E RIO

As festas que arrastam

foliões pelas ruas pág. 46


42

ESPECIAL Carnaval

Samba com

engajamento

Escolas de SP e do Rio retomam a criação de enredos que

levam à avenida protestos contra as mazelas do país

POR KIKE MARTINS DA COSTA

O CARNAVAL, que durante os anos da ditadura militar sempre

trazia para a avenida um bom retrato do humor do povão,

agora ensaia um retorno dessa sua capacidade de mostrar

com leveza a indignação com as mazelas do Brasil – ainda

mais nesses tempos de patrulhas culturais, ideológicas,

religiosas e comportamentais. Carnaval é catarse, é tempo

de extravasar, de viver a liberdade, de dizermos sem medo

e bem alto tudo o que pensamos e sentimos!

Escolas cariocas como a Mangueira, a Mocidade Independente,

a São Clemente e a Portela, ou paulistas como a

Mancha Verde e a Tom Maior, farão este ano desfiles com

temas engajados e de protesto. A Mangueira fala de desigualdade

e traz ao Sambódromo carioca um Jesus negro

e favelado que avisa: “Não tem futuro sem partilha”. A

Mocidade de Padre Miguel homenageia Elza Soares criticando

a fome, a pobreza e a violência contra a mulher. Na

Portela, o samba remete aos povos ameaçados do Brasil

ao cantar: “Índio pede paz, mas é de guerra / Nossa aldeia

é sem partido ou facção e não se curva a capitão”. E a São

Clemente, com samba composto pelo humorista Marcelo

Adnet, faz piada com a onda de fake news.

Em São Paulo, a Tom Maior terá um desfile sobre negritude,

resistência e luta por igualdade da enorme população

afrodescendente, e a Mancha Verde, atual campeã, este

ano aposta em um enredo que condena a injustiça social

e o preconceito e pede mais paz, amor e direitos humanos.

Para ver isso tudo ao vivo, os ingressos já estão à venda.

Em São Paulo, onde os desfiles acontecem na sexta (dia 21)

e no sábado (22), os mais baratos custam R$ 90, enquanto

os mais caros (mesas de pista com 4 lugares no setor H)

saem por R$ 2.420.

Quem quiser acompanhar de um lugar mais confortável

pode se aboletar no Camarote da Garoa – com ingressos a


43

nonon nono

nonon non

nonn nono

FOTOS RIOTUR / DIVULGAÇÃO

Desfile na

Sapucaí, no

Rio; Maria

Bethânia e

Chico Buarque;

e Sambódromo

do Anhembi,

em São Paulo

partir de R$ 714, shows privativos, bufê de comidinhas,

open bar e vista privilegiada para a passarela do samba)

– ou no Camarote Bar Brahma, com shows de Seu Jorge e

Zeca Pagodinho, varanda aberta para a passarela, open bar,

praça gourmet, espaço relax e ingressos a partir de R$ 990.

No Sambódromo do Rio, os ingressos variam de R$

487 a R$ 1.627 para os desfiles do domingo (dia 23) e da

segunda (24). No Camarote UOL-Nº1, no Setor 2, perto da

Concentração, a folia é comandada por Sabrina Sato, e os

ingressos têm preços na casa dos R$ 3.000. No Camarote

Allegria, no Setor 11, já quase na Praça da Apoteose, por

cerca de R$ 1.300 a galera pode curtir a extensa programação

de shows, os sushis do Ten Kai e os refrescantes

drinques da Adoro Frozen.

Para quem estiver no Rio em fevereiro e quiser ter uma

boa amostra da força de resistência cultural do Carnaval,

a dica é correr para garantir um lugar na plateia do já

tradicional Show da Mangueira, dias 11 e 12 no Vivo Rio,

que este ano terá como estrelas a diva Maria Bethânia e

o sempre genial Chico Buarque de Holanda. Os ingressos

custam de R$ 140 a R$ 380.


44

ESPECIAL Carnaval

FOTO DIVULGAÇÃO

Mestre-sala e porta-

-bandeira da Rosas

de Ouro mostram

o enredo do desfile

deste ano

Carnaval

high tech

Parceria entre escola de samba e

pesquisadores traz inovações

tecnológicas ao sambódromo e

um desfile sobre as mudanças que

virão nos próximos anos

POR JOÃO BENZ

MUITOS SONHOS ganham vida no Carnaval.

Paetê, crepom e glitter ajudam a dar forma

às fantasias daqueles que anseiam pelo

momento de fazer loucuras e estar na pele

de personagens queridos e debochados.

Enquanto os foliões tomam as ruas do

país, as escolas de samba transformam o

trabalho de um ano no maior espetáculo

do planeta. Cada enredo é um recado

para o Brasil ao som do cavaquinho e

do tamborim. Em 2020, uma mensagem

bastante diferente das demais está sendo

proferida pela Rosas de Ouro: “Queremos

tempos modernos”.

Na contramão da maioria das escolas,

que costumam trabalhar com temas

ligados a personalidades ilustres, ao

folclore e às questões sociais do Brasil,

a agremiação paulista vai retratar as

revoluções industriais, com ênfase na

4ª, que está começando a acontecer. O

surgimento da máquina a vapor no final

do século XVIII; o início da produção

em massa nos anos 1910; os primórdios

da robotização, no pós-segunda

guerra, até o surgimento dos softwares

e hardwares – todas essas tecnologias

compõem a parte histórica do enredo

da Rosas de Ouro.

“Agora, nós vamos entrar na 4ª revolução

industrial e a sociedade vai sofrer

enormes transformações. Acontecerá um

desenvolvimento simultâneo e acelerado

da tecnologia em três mundos: o físico, o

digital e o biológico”, resume Elcio Brito,

doutor em engenharia especializado no

desenvolvimento de tecnologias de automação

e informação. Carros autônomos,

reportagens escritas por computador,

órgãos artificiais, robôs ocupando cargos

variados, de cozinheiros a CEOs – o que

era ficção científica passa a ser real nos

próximos anos, mas o novo cenário não

é promissor para o Brasil. Segundo um

levantamento de 2016 do Fórum Econômico

Mundial, o país é o 72° no índice de

preparo para a 4ª revolução industrial,

atrás de países como Costa Rica, Panamá,

Trinidad e Tobago e Colômbia.

Visando nos conectar ao que está por

vir, Elcio Brito e dezenas de outros especialistas

e cientistas de diversas áreas e

instituições lançaram, em 2017, o livro “Automação

& Sociedade – Quarta Revolução


45

Industrial, um olhar para o Brasil”.

Apesar da relevância dos estudos publicados,

a obra não conseguia levar

o debate para a boca do povo. “Nós

debatemos a melhor forma de levar isso

para frente e surgiu a ideia de usar a arte

e a cultura. Então resolvemos buscar

o Carnaval e procuramos a escola de

samba Rosas de Ouro”, revela Brito.

“Quando eles me apresentaram o

tema eu fiquei morrendo de medo,

pois era algo muito distante da minha

realidade”, rememora o carioca André

Machado, carnavalesco da Rosas de

Ouro. “Mas, por outro lado, me seduziu

por ser algo inédito. Esse desfile tem

o poder de provocar a discussão sobre

qual será o futuro do brasileiro e o que

podemos fazer com essa tecnologia. Se,

a curto prazo, as revoluções industriais

FOTOS DIVULGAÇÃO / DIVULGAÇÃO

O carnavalesco

André

Machado;

fantasia com

QR Code e

passistas da

escola Rosas

de Ouro

aumentaram o desemprego, vamos colocar em pauta o debate

sobre a tecnologia e pensar como ela pode ser benéfica para

todos nós, não ficando restrita apenas aos ricos. Precisamos

criar novas profissões para que a população continue ativa”.

Com a ajuda de especialistas das universidades USP, Mauá e

FEI, além de integrantes de outras entidades, a Rosas de Ouro

trará uma série de inovações tecnológicas para o sambódromo,

como QR Code nas fantasias e nos carros alegóricos (com link

para informações sobre o que eles representam), registros

dos batimentos cardíacos dos passistas, aplicativos e filtros

para o Instagram.

Para simplificar um tema tão complexo, o carnavalesco

elaborou a história de um robozinho chamado ROXP4. Criado

para ser um brinquedo, ele vivia feliz ao lado de um menino até

o momento em que foi substituído por uma tecnologia mais

moderna. Obsoleto, ele passa a ter uma visão bastante negativa

da tecnologia, pois ela veio para substituí-lo. De repente, o robô

encontra um livro sobre a história das revoluções industriais

e o desfile anima essa leitura.

“Eu imagino que essa tecnologia possa incrementar o

ensino no Brasil e melhorar o acesso para deficientes”, conta

Machado, que idealizou o ROXP4 pensando em um companheiro

para seu filho Arthur, de 6 anos, portador de autismo. “Assim

como aconteceu com o ROXP4 na história, o autista muitas

vezes acaba sendo deixado de lado. Pensei nesse robozinho

como a companhia para o Arthur, alguém que vai pegá-lo

pelo braço e levá-lo a conhecer o mundo. O único problema

do deficiente não é a deficiência, é o acesso. A sociedade deve

criar os meios para que aquela pessoa se sinta igual às outras”,

explica o carnavalesco, que sonha com um Brasil 4.0 no qual

a tecnologia possa contribuir para uma sociedade mais justa,

capaz de unir as pessoas com e sem deficiências.


46

ESPECIAL Carnaval

Cidades

na folia

FOTO DIVULGAÇÃO

Os carnavais de São Paulo e do Rio de

Janeiro levam milhões de pessoas às

ruas e a festas animadas em diversos

lugares das capitais

POR PAULA CALÇADE

O PAULISTANO tinha a fama de não organizar

folia à altura de outras cidades brasileiras.

Até o começo da década passada, São Paulo

não possuía tradição nos blocos de rua como

Rio de Janeiro, Salvador e Olinda. Mas em

poucos anos muito mudou, e a terra da garoa

virou lugar certo de festa nessa época do ano

também. Em 2018, desfilaram pelas ruas

da capital paulista 491 blocos, já no ano

seguinte 570 e, neste ano, são esperados

865 para ocupar as ruas.

E a folia tem promovido bons números

para a cidade. Um levantamento da São Paulo

Turismo (SPTuris) revelou que o gasto dos

turistas subiu de R$ 683 para R$ 734 de 2018

para 2019, assim como a permanência na

cidade: de 4 para 6 dias. De acordo com a

pesquisa, o impacto econômico gerado pelo

sucesso do Carnaval de rua do ano passado

foi de R$ 2,3 bilhões. As expectativas para

2020 continuam positivas.

Alguns blocos são responsáveis por

arrastar milhares e até milhões de foliões em

um mesmo lugar e horário. Para curtir um

bom som e não ter grandes preocupações

com a segurança, festas mais tradicionais,

muitas vezes, são os melhores jeitos de pular

o Carnaval. Aqui vão alguns desses blocos:

Acadêmicos do Baixo Augusta

Um dos blocos mais antigos da cidade,

o Baixo Augusta é conhecido por sua verve

política e crítica, e por reunir em seu desfile

um time de artistas e celebridades, como a

atriz Alessandra Negrini, que é a rainha, e

Leandra Leal, uma de suas musas. Em 2019,

o bloco completou dez anos e arrastou um

milhão de pessoas pela rua da Consolação.

Neste ano, a festa acontece no domingo de

pré-carnaval, dia 16 de fevereiro.

Saia de Chita e

Bloco Manada

O Bloco Saia de Chita toca MPB e muita

percussão há 14 anos pelas ruas de São

Paulo. Em 2020, outro bloco, o Manada,

se junta a ele para somar mais brasilidades

à festa, com o repertório de frevos e axés,

passando pelo soul e até o pop brasileiro,

em um superbloco na Casa Natura Musical,

em Pinheiros, no dia 8 de fevereiro.

Ilú Obá De Min

Tendo como madrinha a cantora

Leci Brandão e fundado em 2004, o

Ilú Obá De Min é composto apenas por

mulheres. Foi criado pelas percussionistas

Beth Beli, Girlei Luiza Miranda

e Adriana Aragão, que procuravam

uma forma de aumentar a participação

feminina no comando dos blocos e na

percussão. Cantoras e dançarinas representam

os orixás africanos durante

o desfile, que neste ano acontece na

sexta-feira de Carnaval, dia 21.


47

ESCANEIE E OUÇA OUÇA A NOSSA PLAYLIST DE CARNAVAL NO 29HORAS PLAY

O Baile do Hotel

Copacabana e,

abaixo, o bloco

Cordão da Bola

Preta. Na outra

página, Bloco

Saia de Chita

FOTOS DOLCE CAVERNALLE E TANIA REGO/FOTOS PÚBLICAS

As festas cariocas

Nas ruas do Rio de Janeiro, os blocos em locais fechados

têm feito sucesso por causa da busca por segurança e serviços

especiais. Apesar de terem o custo de entrada – com bebidas

e comidas inclusas, além da infraestrutura de banheiros e até

camarins para os foliões –, chamam a atenção de famílias e

casais. Confira alguns deles:

Samba do Zeca

Zeca Pagodinho vai levar sua música e amigos para o Jockey

Club do Rio de Janeiro no pré-carnaval, no dia 1 de fevereiro.

Desde 2008, Zeca canta seus principais sucessos na roda de

samba uma vez ao mês, mas em fevereiro a festa é maior, e

neste ano tem entrada a partir de R$ 80. Os cantores Maria

Rita e Criolo já estiveram em edições anteriores.

Baile do Hotel Copacabana Palace

Conhecido por seu glamour e sofisticação, o hotel Copacabana

Palace promove, há anos, festas lendárias, que atraem

celebridades e gente que busca uma folia em grande estilo (os

preços começam na casa dos R$ 2 mil). Com buffet completo

e open bar de bebidas premium, a festa promete ser animada

até o sol raiar na praia de Copacabana. O tema deste ano é "Abra

suas Asas" e o evento acontece no sábado de Carnaval, no dia

22 de fevereiro.

Cordão do Bola Preta

O prazer de sair pelas ruas com todo mundo não pode ser

deixado de lado, por isso vale compartilhar a alegria de alguns

grupos tradicionais. O maior exemplo é o bloco Cordão do Bola

Preta, o mais antigo da capital fluminense, criado em 1918. O

hino da agremiação é uma das mais famosas marchinhas, com o

verso “Quem não chora não mama”. O Bola Preta desfila tradicionalmente

pela manhã do sábado de Carnaval, no centro do Rio.


48 CAPA


49

Com música no

coração, na cabeça

e no quadril

EMPRESÁRIA, INFLUENCER DIGITAL, MÃE, AVÓ E CANTORA,

PRETA GIL LEVA REFLEXÕES SOBRE A LIBERDADE DO CORPO

E DA ALMA ONDE ESTIVER, E ELA ESTÁ EM TODAS

POR PAULA CALÇADE

FOTOS ALEX SANTANA

PRETA GIL é sinônimo de ousadia, liberdade, autenticidade e franqueza, qualidades que

ela expressa em seu dia a dia, nas redes sociais e no Carnaval de rua de Salvador, de

São Paulo e do Rio de Janeiro. À frente do Bloco da Preta, a cantora costuma reunir 1,5

milhão de foliões em um único dia. Preta também é referência de lutas importantes

do nosso tempo, além de ser uma empresária bem-sucedida e múltipla.

Entre uma agenda recheada de shows, sociedade em agências e marcas, e ativismos

nas redes sociais, a função de avó da pequena Sol, de 4 anos, é vista por Preta como “a

experiência mais incrível” de sua vida: “Não é algo que você se prepara, mas quando

acontece você simplesmente aprende com cada momento e a cada instante”. Casada

pela segunda vez e mãe de Francisco Muller, de 25 anos, Preta foi mãe jovem, aos 20

anos, e hoje, aos 45, é uma avó entusiasmada, que está sempre com a neta, inclusive

nas redes sociais.

Quando começou a cantar profissionalmente, no início dos anos 2000, a cantora

esbarrou em algumas questões. Tinha que encontrar a sua turma, expressar o que

sempre pensou e queria aplicar os conhecimentos técnicos de publicidade em sua

carreira musical.

Não é pouca coisa ser filha de Gilberto Gil, um dos maiores músicos brasileiros, e

Preta soube aproveitar a rica herança musical e cultural do pai e de todos os amigos

que fizeram a MPB ser o que é a partir dos anos 1970. Dele, herdou o ouvido aberto

e atento: “O melhor conselho que ele me deu foi que eu precisava encontrar sozinha

os meus estilos e as pessoas que somariam à minha música”.

Deu certo. O primeiro álbum de estúdio de Preta Gil , o "Prêt-à Porter", foi lançado

em 2003. A cantora tirou fotos nua para a capa e o encarte do CD, o que rendeu muitos

comentários na época, já mostrando a que veio. “Se eu fosse magra, o barulho não


50 CAPA

FOTO MARCO ESTRELLA

seria tão grande”. A partir daí, ela

passou a se posicionar fortemente,

propondo reflexões sobre a importância

de aceitar o próprio corpo e

romper com padrões escravizantes

de beleza.

Preta foi criança nos anos 1980,

quando acompanhava alegremente

a disco music, as Frenéticas e o

programa do Chacrinha, expoentes

culturais importantes no país, que

influenciaram o estilo da carioca. A

cantora também traz da infância a

memória de uma casa viva e cheia de

irmãos com múltiplos talentos. “O

cheiro de dendê me remete àquele

tempo”, lembra com carinho.

Preta é filha da empresária Sandra Gadelha, é enteada

de Flora, casada com Gil há 32 anos, e afilhada de

Gal Costa. “Mulheres que são exemplo de força sem

diminuir ninguém, elas me ensinaram a ser livre

e lutar contra os preconceitos. Foi minha mãe que

me mostrou o que é ser antirracista. Ela é branca,

mas brigava por nós sempre!”

Vá se benzer

É justamente por causa da luta contra as discriminações

que Preta Gil se tornou, entre tantas

funções, influenciadora. Com 7,5 milhões de seguidores

no Instagram, a cantora não deixa de postar

sobre liberdade sexual, sendo apoiadora assídua

da comunidade LGBT+, expressando também

em suas músicas o direito de amar quem quiser.

Lançou no ano passado o clipe “Só o Amor”

com a cantora e drag queen Gloria Groove, impulsionando

a narrativa da personagem de Glamour

Garcia, atriz trans que interpretou Britney na

novela “A Dona do Pedaço”, da TV Globo. Preta Gil

ainda trouxe outras mulheres trans da vida real

ao clipe, com homenagens para figuras célebres


51

FOTOS ACERVO PESSOAL E DIVULGAÇÃO

Na outra página, Preta

ao lado de Gilberto Gil

em seu bloco, no Rio

de Janeiro, e criança no

início dos anos 1980.

À esquerda, a cantora

com os irmãos e a

mãe, Sandra Gadelha.

Quatro gerações da

família Gil, com filho

e neta, e Preta com o

marido, Rodrigo Godoy

como Rogéria, Roberta Close e Laerte. “Essas são

verdadeiras heroínas”, enfatiza. Misturando diferentes

mídias e vozes influentes, ela sabe ser estratégica

para se fazer ouvir.

As parcerias na música sempre foram diversas, assim

como os ritmos escolhidos pela cantora. Entre suas

canções há pop, samba, axé e tudo junto. Estilos que

estão presentes na música “Vá se Benzer”, em parceria

com Gal Costa, lançada em 2017. “Naquele momento

eu precisava de uma força materna do meu lado, por

isso escolhi a minha madrinha para cantar comigo”.

Para a cantora, a arte é um conjunto de expressões.

Seu corpo, seus pensamentos e a direção de arte se

transformam em amplificadores de sua música. “Na

minha casa nunca teve isso de essa música é boa ou

não, não importa… Fomos criados com ouvido aberto,

eu canto o que toca o meu coração. A música tem que

bater em algum lugar em você, seja no coração, na

cabeça ou no quadril”.

Da Central do Brasil à Estação da Luz

Preta nasceu no Rio de Janeiro e tem em Salvador

suas origens e referências culturais, já que essa é a

cidade de seu pai. “Sou também apaixonada por São

Paulo, é um lugar noturno e cheio de energia, me

identifico”, diz ela, que hoje está sempre na ponte

aérea, e por isso mantém uma casa na capital paulista.

“Lembro que nós viajávamos muito de trem do Rio para

Sampa quando era pequena. Mal conseguia dormir

observando tudo pelas janelas... Saíamos da Central

do Brasil direto para a Estação da Luz, essa foi uma

conexão que eu amava”.

Em São Paulo, Preta Gil trabalha muito. É sócia da

agência Mynd, especializada em marketing de influência

e entretenimento, com clientes famosos da música,

como Luísa Sonza e Pabllo Vittar. Um do trabalhos

mais recentes da empresa inclui um dossiê sobre o


52 CAPA

comportamento musical do país, com tendências sobre

o funk, que é referência de música brasileira no exterior.

“Também sempre fui muito ligada à internet e dizia

para todos os meus amigos cantores para estarem nas redes

sociais”. Foi uma das primeiras cantoras a ter Orkut e páginas

próprias, há mais de uma década. “Segui as atualizações

e consegui um olhar privilegiado sobre como os artistas

podem se conectar com marcas de forma verdadeira no

ambiente digital”, observa.

Seu diagnóstico é que o mercado de publicidade nunca

foi tão sincero: “Tudo está junto, o que está na TV e na

rádio está na internet. É preciso orquestrar as mensagens

e as pessoas esperam espontaneidade e transparência”.

Além da sociedade na agência, Preta ainda tem uma marca

própria de esmaltes e administra o Bazar da Preta, brechó

beneficente que revende roupas e acessórios de famosos,

como Anitta, Kelly Key, Carolina Dieckmann, Danilo Faro

e Sabrina Sato, no Rio de Janeiro e em São Paulo, e reverte

o valor para instituições filantrópicas.

Sangue e suor de Carnaval

Há 11 anos na capital carioca, o Bloco da Preta iniciou

a tendência de grandes blocos de rua comandados por

cantores. Hoje, Tiago Abravanel, Elba Ramalho, Léo

Santana, Alceu Valença, entre outros artistas de diversos

estilos, arrastam multidões pelas avenidas durante o

Carnaval. “É incrível ter aberto essa ala, o Carnaval é um

evento acessível e democrático, para todo mundo que

quiser aparecer”.

As expectativas para a festa deste ano incluem receber

mais de um milhão de pessoas também no bloco em

Salvador e São Paulo, além de misturar pop, funk, samba e

axé na folia de todo mundo. No comando de tanta alegria,

Petra Gil é sincera e feliz ao analisar a carreira: “Para mim,

palavra de recompensa não é sucesso, é felicidade”.

FOTOS PAULO BELOTE E DIVULGAÇÃO TV GLOBO

Jogo rápido

Quais os maiores desafios da

sua vida no momento?

O maior desafio é conciliar o tempo

dedicado à família e dar conta dos meus

muitos compromissos de trabalho. Esse

equilíbrio entre as diferentes forças e

demandas é um objetivo constante.

Como você descreveria a si mesma?

Sou uma pessoa feliz, sem preconceitos

e fiel aos meus princípios e amigos.

Pelo que e como você gostaria

de ser lembrada?

Nunca parei para pensar nisso, mas

gostaria de ser lembrada como alguém

que foi feliz fazendo o outro feliz.

Qual a melhor forma de começar o dia?

Com um beijo de alguém que

amo que esteja por perto.

Qual a coisa mais louca que já fez?

Não sei se foi a mais louca, mas aceitar ser

rainha de bateria da Mangueira foi sem dúvidas

uma ousadia, o Bloco da Preta foi consequência

disso. Hoje, me sinto realizada por ter deixado

o Carnaval entrar na minha vida dessa forma

tão intensa. Viva a Mangueira! Viva o Carnaval!


53


COMECE 2020

INVESTINDO NO

ATIVO DE MAIOR

RENTABILIDADE.

SEU RELACIONAMENTO.

A Consulting House promove, há mais de

20 anos, conexões entre líderes empresariais

dos mais variados setores da economia.

Mais que organizar encontros, possui

ferramentas que ajudam você a construir

bons relacionamentos, afim de promover

uma relevante troca de experiências

e grandes oportunidades de negócios.

:

Associe-se e faça parte dessa rede de sucesso.

consultinghouse.com.br


ESPECIAL

Educação & Carreira

NA ERA

DOS

ROBÔS

Saiba como a

automação e as

novas tecnologias

vão influenciar o

mercado de trabalho

pág. 64

FOTO GETTY IMAGES

ESCOLHA CERTA

As opções de pósgraduação

pág. 56

INTERCÂMBIO

Executivos no

exterior pág. 58

COMUNICAÇÃO

Por dentro do stage

training pág. 60

TREINAMENTO

As universidades

corporativas pág. 62


56

ESPECIAL Educação & Carreira

O executivo volta às aulas

Entenda a diferença entre os tipos de cursos de pós-graduação e veja como cada um pode ajudar na sua carreira

POR JOÃO BENZ

COM UM NÚMERO cada vez maior de pessoas

concluindo o ensino superior no país, o

diploma de graduação não tem mais o

mesmo peso de vinte anos atrás. MBA,

mestrado, doutorado, especialização são

algumas das opções para quem quer um

plus na formação. Mas qual a diferença

entre eles? Mais importante: qual é a

pós-graduação certa para você?

No Brasil, os cursos de pós são divididos

em dois tipos: “lato sensu”, que

inclui o MBA e os cursos de especialização

nesse nível; e “stricto sensu”, composto

por mestrado, doutorado, pós-doutorado

e livre-docência. Os cursos lato sensu

costumam ter uma duração menor e,

diferentemente dos stricto sensu, não

precisam de autorização prévia do Ministério

da Educação para serem criados. Os

dois tipos de pós-graduação só podem ser

realizados por quem já tem diploma

de ensino superior, seja ele bacharel,

licenciatura ou tecnólogo.

Cursos de especialização

Como o próprio nome indica, são

menos generalistas do que a graduação

e voltados para quem quer

aperfeiçoar seus conhecimentos em

uma área específica. O ministério

estipula que a carga horária mínima

para cursos lato sensu deve ser de

360 horas e que eles só podem ser

ofertados por instituições de ensino

superior credenciadas.

MBA

A sigla MBA significa Master in

Business and Administration (mestre

em negócios e administração). Esses

cursos costumam ser focados nessas

áreas, mas como as instituições têm

liberdade para formular os conteúdos,

é possível ver também MBAs em áreas

como comunicação e ecologia. Segundo

o portal do MEC, o MBA, na prática,

também é um curso de especialização

em nível de pós-graduação na área de

administração.

De uma forma geral, o público-alvo

desse tipo de pós-graduação são profissionais

que querem se tornar gestores e

líderes. Diferente do mestrado, que exige

uma dedicação de tempo maior, a grade

do MBA é pensada para ser compatível

com a jornada de trabalho do aluno. Por

esse motivo, há muitas oportunidades de

networking durante o MBA e o ambiente

oferece uma troca rica de experiências

entre professores e alunos.


57

Mestrado

É o primeiro nível de pós-graduação no stricto sensu.

O processo seletivo é mais rigoroso do que o do MBA,

com carga horária também maior. O nível de exigência,

portanto, torna-se mais alto – tanto, que muitos precisam

dar uma pausa na carreira para se dedicar ao curso.

Além de uma formação mais profunda, ele possibilita

que os graduados deem aula em universidades e tenham

respaldo para promover pesquisas.

Doutorado

Quem objetiva a carreira acadêmica não pode parar

no mestrado. O doutorado é uma exigência cada vez

maior para futuros docentes e pesquisadores das principais

instituições de ensino do país. O título confere ao

profissional o maior status de referência na área (fora

o pós-doutorado e a livre-docência que, normalmente,

só são atribuídos a pesquisadores e professores universitários

com carreira voltada para o meio acadêmico).

O impacto da qualificação

Mas, afinal, qual a diferença que uma pós-graduação

faz na remuneração? Em 2018, a Catho Educação

realizou uma pesquisa (confira o quadro abaixo) com

a média salarial de profissionais de diferentes níveis

hierárquicos, comparando a diferença que uma pós

faz na renda média de cada profissão. O estudo coletou

dados de mais de 2 milhões de profissionais, em 25 mil

empresas de 4.063 cidades do país. Há funções, como

analista de marketing, em que um mestrado ou doutorado

pode mais do que dobrar o salário. Para coordenadores,

diretores, gerentes e engenheiros, a tendência é que um

MBA ou uma especialização aumente em quase 50% a

remuneração. Ou seja, é um investimento que vale a pena.

O leque das instituições

Universidades públicas

Muita gente não sabe, mas a grande maioria dispõe de ótimos

programas gratuitos de mestrado e doutorado em diversas áreas. O

processo seletivo tende a ser rigoroso e qualquer pessoa que tenha

concluído a graduação em uma instituição reconhecida pelo MEC

pode se candidatar. Já os cursos de especialização podem ser pagos.

FGV

Apresenta uma rica variedade de mestrados, doutorados, MBAs e

cursos de especialização presenciais e online. Entre eles, comércio

exterior e negócios Internacionais, business analytics e big data,

private equity venture capital e investimentos em startups, meio

ambiente e sustentabilidade, e relações governamentais.

Insper

São quatro opções de MBA, além de especializações para profissionais

no início da carreira e para quem tem mais tempo de

atuação. O diferencial é a programação para a área jurídica, além

de mestrados e doutorados de economia, administração e políticas

públicas. As aulas do doutorado são ministradas em inglês.

ESPM

Com unidades no Rio e em São Paulo, se destaca pela ênfase que dá

à comunicação, à inovação e aos conteúdos digitais. Conta também

com especializações em gestão de negócios financeiros, gestão de

economia criativa e gameficação aplicada às plataformas digitais.

Mackenzie

Oferece mestrado, doutorado e cursos de especialização voltados

para a gestão de pessoas, projetos, marketing e estratégias digitais.

Direito da moda, neurociência e psicologia aplicada, design transcultural

e big data analytics são alguns dos temas abordados.

FOTO DIVULGAÇÃO / ILUSTRAÇÃO DIVULGAÇÃO

A DIFERENÇA NO BOLSO

CARGOS GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO / MBA MESTRADO / DOUTORADO

Diretor / Gerente R$ 8.034,47 R$ 11.826,77 (47,2%) R$ 12.162,97 (2,8%)

Coordenador / Supervisor R$ 4.521,74 R$ 6.949,17 (53,7%) R$ 10.245,06 (47,4%)

Profissional graduado (ex. médicos,

engenheiros)

R$ 4.442,18 R$ 6.550,43 (47,5%) R$ 6.784,46 (3,6%)

Analistas (ex. marketing, finanças) R$ 3.648,79 R$ 4.185,33 (14,7%) R$ 9.125,64 (118%)

FONTE: Pesquisa Salarial da Catho Educação, 2018


58

ESPECIAL Educação & Carreira

FOTO DIVULGAÇÃO

Campus da

EF (Education

First) Boston,

instituição que

está presente

em 116 países

Intercâmbio não é só

para os seus filhos

Adultos também têm várias boas opções para estudar no exterior,

aprimorando seus conhecimentos e vivenciando novas experiências

POR KIKE MARTINS DA COSTA

FAZER UMA IMERSÃO em outra cultura é uma

das maneiras mais valiosas de entender

o mundo, de reconhecer a riqueza das

diferenças e ainda buscar conhecimentos

muito apreciados e necessários para a

vida profissional. E a melhor forma de

adquirir essa bagagem é participar de

um programa de intercâmbio.

O que nem todos sabem é que isso não

é algo que se aplica apenas a crianças e

estudantes – existem também muitas

opções de intercâmbio para adultos, com

cursos de idiomas, de especialização ou de

MBA e até mesmo “estágios” em empresas

dos Estados Unidos, da Ásia e da Europa.

"Profissionais que participam desses

programas no exterior voltam com novas

habilidades e uma visão mais profunda do

mundo. Cerca de 30% dos nossos clientes

são profissionais e buscam a fluência no

idioma ou um MBA para ter melhores

oportunidades profissionais. A gente

percebe que, cada vez mais, as pessoas

estão investindo no aprendizado de um

segundo ou terceiro idioma. O inglês

continua sendo o idioma mais buscado,

mas a procura por cursos de espanhol

no exterior cresce ano após ano”, afirma

Nathalle Peres, gerente de marketing da

EF (Education First), multinacional sueca

de intercâmbios e educação de idiomas

presente em 116 países, com 33 anos de

atuação no Brasil e clientes de grandes

empresas do universo corporativo, como

Michelin, PWC, Ernst&Young, Telefónica,

PepsiCo, KPMG, Citibank e Danone.

Quem participa desses programas

pode escolher entre “morar” em uma

casa de família, hospedar-se em alojamentos

dentro ou próximos do campus

ou instalar-se em apartamentos e hotéis


59

parceiros da EF, com diferentes níveis de

conforto, conforme a sua preferência e o

seu orçamento.

Em seu portfólio, a EF tem cursos de

idiomas para executivos nos Estados

Unidos, na Inglaterra, na China e também

em países mais “improváveis”, como

Malta, África do Sul e Costa Rica – todos

personalizados para potencializar a carreira

internacional de acordo com o tempo disponível

e o objetivo de cada aluno. As aulas

são particulares ou em pequenos grupos,

com didática e vocabulário voltados para

a carreira e o networking.

A empresa oferece ainda cursos para

o aprimoramento de executivos e, em

cidades como Dubai, Dublin, Nice, Roma,

Manchester, Tóquio e Xangai, a EF pode até

alocar os participantes de seus programas

de intercâmbio em postos não-remunerados

em empresas, para que eles tenham

a enriquecedora oportunidade de sentir

como é a vida em ambientes de trabalho

de outros países.

Uma das escolas representadas pela

EF aqui no Brasil é a Hult International

Business School, que tem sedes na

Inglaterra, nos Estados Unidos, na China

e nos Emirados Árabes. Em Boston, San

Francisco, Londres e Dubai, oferece o curso

Masters in International Business, desenhado

sob medida para as necessidades

e metas de cada participante. Em Boston

e em Londres, tem o Masters in Global

Marketing, que combina o uso de criatividade

e modernos recursos analíticos

para a elaboração de estratégias que farão

os serviços e produtos da sua empresa se

destacarem no mercado e neste mundo

cada vez mais conectado e competitivo.

Em Boston e Nova York, tem ainda o

Masters in Finance, que visa aprofundar

a fluência dos alunos na linguagem dos

negócios e aprimorar suas habilidades e

táticas financeiras.

Por fim, tem o Masters in Disruptive

Innovation, que é ministrado exclusivamente

na unidade de San Francisco, ali

pertinho do Vale do Silício. Nesse ambiente

único, os participantes aprendem a engendrar

e desenvolver novas tecnologias

e estratégias para implementá-las nesta

paisagem digital que muda e evolui a cada

piscar de olhos.

FOTO GETTY IMAGES

Todas essas opções de cursos – cada

uma com 11 meses de duração – custam

em torno de US$ 47 mil por pessoa. Não é

barato, é um investimento com um retorno

incalculável e, certamente, memorável.

Outra empresa que está investindo

neste filão no Brasil é a CI – Intercâmbio e

Viagem. Seus programas de educação executiva

oferecem a chance de fazer aulas em

escolas internacionais de negócios, visitar

empresas que são referência mundial

(como a Cass Business School, em Londres,

e a Dartmouth College, em New Hampshire,

nos Estados Unidos) e conversar com

líderes globais – além, é claro, dos cursos

com foco em terminologias específicas,

como inglês para negócios.

Fundada em 1888 como Central de

Intercâmbio, a CI inicialmente era focada

no estudante. Nos últimos anos, vem investindo

em programas para adultos, para

conquistar neste segmento executivo a

mesma relevância que já tem com o jovem.

Os programas são voltados para profissionais

com mais de 25 anos e inglês

avançado. Cada “pacote” tem uma duração.

Para agosto deste ano, por exemplo, a CI

está vendendo por US$ 4.500 cada vaga

para a Missão Vale do Silício. Durante uma

semana, os participantes terão a oportunidade

de embarcar em uma imersão e

em um fantástico aprendizado no núcleo

mundial da inovação, que está reinventando

o setor financeiro global. Especialistas

em Fintechs e Insurtechs realizarão palestras,

discussões, mentorias e inúmeras

outras atividades para fornecer aos alunos

as ferramentas e os conhecimentos necessários

para preparar seu futuro nos

setores financeiro e de seguros.

Em junho, e pelo mesmo preço, a Missão

Vale do Silício Construtech proporciona

uma semana de aulas, visitas e workshops

com pessoas e empresas que estão reinventando

todos os setores da construção,

desde a concepção dos projetos até a

finalização das obras.

Para o profissional de cada área existe

uma alternativa - ou várias. As oportunidades

estão aí, escolha a que melhor se

encaixa no seu planejamento e boa viagem!


60

ESPECIAL Educação & Carreira

Lucila Pinto,

especialista em

stage training

FOTO DIVULGAÇÃO

A força do stage training

Na era da superexposição, o treinamento da comunicação verbal é ferramenta básica para o sucesso

POR CHANTAL BRISSAC

A COMUNICAÇÃO nunca foi tão protagonista.

Falar bem, transmitindo a mensagem

de forma clara e objetiva, sem deixar

de lado a autenticidade, é pré-requisito

não apenas de executivos atualmente,

mas também de médicos, advogados,

escritores, youtubers e estudantes. Que

o diga Lucila Pinto, especialista em stage

training, termo cunhado por ela que

designa um treinamento de comunicação

verbal mais completo e dinâmico, que

envolve também o palco e os diversos

canais digitais.

Com mais de vinte anos de carreira,

Lucila trabalhou em várias emissoras

– entre elas, a Globo, a Cultura e a Bandeirantes

– como âncora e apresentadora,

além de sua experiência no mercado

corporativo como mestre de cerimônias,

moderadora de debates e talk shows, e

consultora em media training. “Tenho hoje

uma gama muito diversificada de gente

me procurando. Desde jovens que estão

entrando em startups e precisam fazer

pitchs de apresentação para investidores

até médicos, advogados, políticos e profissionais

dos mais diversos setores. Há

também novos candidatos a youtubers

e influenciadores, que querem se lançar

no mercado digital com mais força e expressividade.

Nesse cenário globalizado

e competitivo, a concorrência é muito

grande e as pessoas precisam se expor

com carisma, desenvoltura e linguagem

corporal e gestual”, explica Lucila.

Após um diagnóstico da atual comunicação

do participante e de seus

objetivos, ela cria um plano estratégico. “A

boa comunicação, além de ser eficiente,

transmite uma imagem positiva, fortalece

a credibilidade e impacta na reputação

dos profissionais e das empresas e instituições”.

Uma das coisas mais preciosas

para Lucila é a autenticidade, que ela

ensina a burilar e aperfeiçoar. Afinal,

cada um tem seu estilo próprio e seu

jeito de se expressar.

A especialista observa que muitas

pessoas têm dificuldade em crescer nas

empresas em que trabalham porque são

inibidas e não conseguem colocar as

próprias ideias na mesa, ficam tolhidas.

Com formação em gestalterapia e linguagem

gestual e corporal, ela consegue

identificar os bloqueios e ajudar a liberá-los.

"A emoção está intimamente

conectada com a comunicação”, diz

Lucila, que também é contratada para

administrar crises de empresas, instituições

e até de celebridades, que em alguns

casos se perdem em meio à demanda da

mídia e o turbilhão das redes sociais.

Realmente, como dizia Chacrinha, o

Velho Guerreiro, "quem não se comunica,

se trumbica".


61

Criatividade

para

empreender

Cursos ajudam as pessoas a destravar o medo do novo e ampliar

os horizontes, alavancando assim seus próprios negócios

FOTO GETTY IMAGES

UM VERDADEIRO HUB de empreendedorismo, que é também um

centro de educação executiva 2.0, mais moderninho e menos

formal. A escola Perestroika é isso e muito mais. De origem

gaúcha, ela nasceu com o objetivo de despertar potencialidades

nas pessoas, mostrando que a criação de novos negócios,

a inovação e a gestão de futuro não são coisas inatingíveis e

restritas a um pequeno grupo de líderes.

Criada em 2007 por Tiago Mattos e Felipe Anghinoni, em

Porto Alegre, a Perestroika (termo que significa “reconstrução”

em russo) vem atraindo profissionais de áreas diversas com seus

cursos fora da caixa. Segundo Tiago, a meta da escola é ajudar as

pessoas a serem mais criativas, subversivas e empreendedoras.

Focando em cinco grandes temáticas – Comunicação,

linguagem e expressão; Criatividade & Novas Inteligências;

Desenvolvimento Pessoal; Inovação em Gestão de Projetos; e

Liderança Criativa –, a Perestroika se orgulha de não ser certificada

por órgãos reguladores. “Essa liberdade permite explorar

terrenos ainda inabitados, experimentar e lançar outras óticas

sob temas mais comuns”, afirma Tiago.

Em uma outra linha, o Sebrae oferece um curso online,

gratuito, focado na criatividade. O mote é despertar o potencial

criativo e empreendedor, combinando o melhor dos dois

mundos e desenvolvendo ideias práticas e inovadoras. As aulas

envolvem os meios para evitar o bloqueio da criatividade e as

maneiras de reagir diante de uma boa oportunidade de mercado.

Já a Escola Panamericana parte do princípio de que todo

mundo é criativo. A partir do momento que nosso cérebro se

acostuma a buscar soluções criativas para os problemas cotidianos,

elevamos – e muito – as possibilidades de melhorar

como profissionais, seja qual for nossa área de atuação. O

curso passeia por temas como zona de conforto, desbloqueio,

ambiente criativo, pensamento divergente, Brainstorming

(teoria de Osborn, conhecida como “Tempestade Cerebral”),

incubação e iluminação, entre outros.

Para Renata di Nizo, da Casa da Comunicação, especializada

em cursos de criatividade e escrita criativa, quem quer empreender

deve aprender a buscar soluções alternativas. “A criatividade

é importante no empreendedorismo como ferramenta: pode

trazer a inovação. A escrita criativa, por exemplo, é um grande

diferencial na cultura imediatista e digital em que vivemos.

Porém, muita gente acha difícil “destravar” as ideias e vê-las

se concretizar na tela do computador ou no papel. O primeiro

passo é confiar no jorrar de ideias e, ao mesmo tempo, lapidar

o diamante bruto da criatividade. Em seguida, você aprende a

equilibrar as duas etapas interdependentes: o processo criativo

e o processo de revisão.

A prática mostra que as

ideias mais férteis nascem

justamente do equilíbrio

dinâmico: de um lado, a

leveza; de outro, a precisão”,

explica di Nizo.

ACESSE SUA CRIATIVIDADE:

perestroika.com.br

sebrae.com.br

escola-panamericana.com.br

casacom.com.br


62

ESPECIAL Educação & Carreira

Investindo

no capital

humano

As universidades corporativas são um exemplo

inteligente de capacitação de colaboradores e

formação de líderes, com benefícios para todos

POR CHANTAL BRISSAC

AS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES CORPORATIVAS foram

criadas há mais de 60 anos com o objetivo de transmitir

valores e metas de negócios das empresas aos

seus times. A General Electric Crotonville começou

na década de 1950; a McDonald's Hamburger

University abriu suas portas em 1961; e a Disney

University e a Motorola University estrearam nos

anos 1970. Com a revolução digital, elas foram

redefinidas, com cursos não apenas presenciais

e o uso maior de ferramentas tecnológicas. Hoje,

são um ótimo investimento para empresas que

querem aumentar o conhecimento, desenvolver

competências e elevar a produtividade de seus

funcionários, incentivando uma postura de autodesenvolvimento

e de protagonismo.

Universidade GE

em Crotonville,

nos Estados

Unidos

FOTO DIVULGAÇÃO


63

A norte-americana Jeanne Meister,

uma das mais influentes consultoras de

recursos humanos do mundo, costuma

dizer que a universidade corporativa

é “um guarda-chuva estratégico” não

apenas para estimular o crescimento de

funcionários, mas também de clientes

e fornecedores. “Ela reforça valores

organizacionais, aumenta os níveis

de desempenho e impacta positivamente

no coletivo e nos resultados do

negócio”, ela define. Além de formar

novos talentos, contribui para reter

bons profissionais e estimular um clima

corporativo mais saudável e inclusivo.

Por terem aprendizagem focada na

prática dos negócios da empresa, com

objetivos específicos e ligados às estratégias

da companhia, elas costumam

ter resultados muito bem-sucedidos.

No Brasil, além de multinacionais

como McDonald's e GE, que têm suas

universidades corporativas em São

Paulo e no Rio, respectivamente, a

FOTOS DIVULGAÇÃO

No alto, campus

da GE americana;

nesta foto, a

McDonald's

Hamburger

University, em

Chicago

Ambev, o Banco do Brasil e a Caixa

Econômica Federal contam com

unidades para treinar seus times.

Outras instituições usam a expertise

de instituições consagradas, como

a Fundação Dom Cabral, para criar

programas personalizados.

Uma das pioneiras no país, a Universidade

Ambev, criada em 1995

como Universidade Brahma, foca no

crescimento profissional em duas

direções: na transição de funções e

cargos e na evolução dentro da própria

função. Além dos programas internos,

oferece bolsas de graduação e pós-

-graduação, e costuma capacitar 20

mil pessoas por ano.

O importante na universidade

corporativa é que ela desenvolva a

capacidade empreendedora de seus

profissionais, preparando-os para o

futuro, e não apenas pensando nos

lucros a curto prazo da organização.


64

ESPECIAL Educação & Carreira

FOTO GETTY IMAGES

Meu

colega

robô

Especialistas das áreas da robótica e

da educação executiva revelam as

mudanças que acontecerão nos

próximos anos e mostram como

devemos nos preparar

POR JOÃO BENZ

OS DESAFIOS QUE AGUARDAM os profissionais

de hoje são muito maiores do que antigamente.

A tecnologia avança a passos largos,

transformando, criando e destruindo

empregos. Se por um lado as empresas

pareciam estar plenamente adequadas à

integração digital que as redes sociais e

celulares promoveram, em contrapartida a

sofisticação das máquinas e dos algoritmos

promete abalar ainda mais profundamente

– e com maior velocidade – o mercado de

trabalho nos próximos anos.

Inteligência artificial, big data, internet

das coisas, avanços na robótica e nas biociências,

essas e outras inovações serão

diretamente responsáveis por substituir

profissionais de diferentes áreas e níveis

de qualificação. O estudo “The Future of

Employment: How Susceptible Are Jobs to

Computerization?”, escrito pelos doutores

de Oxford Carl Frey e Michael Osborne,

prevê que até 2033 cerca de 47% das

profissões na economia norte-americana

estarão em risco de extinção devido aos

avanços da automação.

A robotização é uma

realidade próxima

“No passado, se falava que a automação

eliminava vários empregos de

baixa qualificação e baixa remuneração

e criava poucos empregos de alta

capacitação e remuneração. Essa era a

realidade da terceira revolução industrial.

Agora nós estamos começando

a viver a quarta, onde os empregos de

média e/ou de quase alta capacitação

e remuneração também começam a

ser afetados com o processo da inteligência

artificial tomando decisões”,

explica Sergio Luiz Pereira, professor

doutor da Poli-USP com tese de livre-docência

na área de engenharia de automação

alinhada ao desenvolvimento sustentável.

A quarta revolução

industrial

Esse termo foi cunhado pelo Fórum

Econômico Mundial em 2015 e, no ano

seguinte, foi tema do encontro anual em

Davos, na Suíça. Pereira defende que essas

grandes revoluções só acontecem quando


65

FOTOS WIKIPEDIA E GETTY IMAGES

À esquerda, motor a vapor de James Watt feito

na primeira revolução industrial. ; acima, o

daguerreótipo, o primeiro processo fotográfico

comercializado para o grande público. Abaixo,

sistema de linha de montagem criada por

Henry Ford na segunda revolução industrial; em

seguida, a biotecnologia e a automação, grandes

destaques na terceira revolução industrial

há uma inovação tecnológica associada a transformações

políticas e sociais. A primeira revolução industrial aconteceu

no Reino Unido, em 1776, com o surgimento da máquina a

vapor e a consolidação da teoria do liberalismo.

Seguindo para os EUA na década de 1910, o engenheiro

mecânico Henry Ford inaugurou a era da produção em massa

ao implementar a primeira linha de montagem seriada. No

pós-Segunda Guerra, a robótica e a automação começaram a

emergir, enquanto o Plano Marshall reconstruía a economia do

Japão e da Alemanha. Desse período até a atualidade, diz-se

que estamos vivendo a terceira revolução, que também inclui,

na década de 1990, a globalização dos modos de produção e o

surgimento da internet, entre outros avanços. Nos próximos

anos, viveremos mudanças ainda mais drásticas.

Estamos vivendo na “era do mundo exponencial”, pois

as inovações científicas acontecem com extrema rapidez.

“Na quarta revolução, as fronteiras entre o mundo físico/

real e o mundo virtual tornam-se cada vez mais difusas. Os

sistemas de inteligência artificial, por exemplo, podem tomar

decisões com relação a vendas, a transporte e a custos, com

o objetivo de otimizar a produção e maximizar os lucros”,

descreve o engenheiro.

Ele considera que a inteligência artificial e os demais

avanços tecnológicos da revolução 4.0 criarão possibilidades

incríveis de produção com menos impacto ambiental e

gastos. Porém, ele ressalta que a automação trará uma série

de desafios políticos, jurídicos e administrativos. Como

manter a população do planeta ocupada e motivada é a

principal questão.

“A humanidade pode caminhar para uma quase utopia,

livrando o ser humano dos trabalhos enfadonhos, chatos e que

possam gerar doenças. Assim, as pessoas podem direcionar


66

ESPECIAL Educação & Carreira

FOTOS DIVULGAÇÃO E GETTY IMAGES

No alto e ao lado,

hóspedes do

hotel Henn Na,

em Tóquio, são

recepcionados

por robôs; abaixo,

o robô aspirador

de pó pode ser

acionado por

aplicativo

a sua energia para atividades criativas e de auto-aperfeiçoamento.

Mas é possível caminhar para uma distopia com uma

legião gigantesca de desempregados; com uma concentração

de renda muito maior do que a atual; e governada por estados

totalitários e organizações transnacionais hiperpoderosas que

controlem basicamente tudo. As duas realidades são possíveis,

só dependem da vontade política”, prevê Pereira.

Assim como o professor, o Fórum Econômico Mundial

apresenta duas alternativas possíveis com o avanço da automação.

A primeira é uma sociedade mais inclusiva, onde se

consolidará uma nova era do trabalho repleta de oportunidades

e com uma melhor qualidade de vida. A segunda é marcada

por índices altíssimos de desemprego e desigualdade (tanto

de renda como de competência). Para Armando Dal Colletto,

diretor acadêmico do Institute of Performance & Leadership

e especialista em educação executiva, as duas realidades

acontecerão em lugares distintos.

As chances da alternativa mais otimista ocorrer em países

e centros mais desenvolvidos é maior. As novas tecnologias e

os negócios que decorrem delas costumam ser criados nesses

polos – o que gera oportunidades de emprego para pessoas

mais qualificadas. Como o nível educacional desses lugares

costuma ser alto, a probabilidade dos profissionais demitidos

se ajustarem ao novo mercado é grande.

Já o cenário pessimista é o que parece aguardar os países e

centros menos desenvolvidos. Devido ao fato de as tecnologias

serem desenvolvidas fora, há pouca inovação na forma de se

fazer negócios e essas regiões tardam a criar novas oportunidades

de emprego enquanto a robotização avança. A baixa

educação agrava essa situação, pois diminui as chances de

readequação dos profissionais desocupados.

“Com isso podemos concluir que para alguns a revolução

4.0 será uma fonte de prosperidade e para outros uma exclusão

do mercado. Dependerá totalmente de como o profissional

ou o empreendedor se preparou e das suas ações, atitudes


67

Assistente

de voz sendo

acionado; abaixo,

a Alexa, da

Amazon, pode

fazer inúmeras

tarefas por

aplicativo ou

comando de voz

FOTOS GETTY IMAGENS / DIVULGAÇÃO

Perfil

desejado

e comportamentos e locais escolhidos”,

sintetiza Dal Colletto. Os desafios que

estão por vir exigem uma postura diferente

dos executivos e líderes de empresas, especialmente

no que diz respeito a como

eles encaram a sua formação.

O profissional do futuro

“A época em que as pessoas estudavam

primeiro e depois trabalhavam acabou.

Hoje e no futuro o aprendizado será

contínuo e necessário para a sobrevivência

profissional. Em breve, não haverá muita

distinção do que é trabalho e estudo e os

perfis pós-revolução 4.0 serão dinâmicos,

permitindo que o profissional tenha

muitas especialidades e múltiplos ciclos

durante sua vida, graças à longevidade e

a alta disponibilidade de reciclagem”,

argumenta Dal Colletto, que reforça que

o fundamental não será o acúmulo de

certificados e diplomas, mas a capacidade

de realização dos trabalhadores.

Volátil, incerta, complexa e ambígua

– assim é a era que estamos vivendo,

conhecida como mundo V.U.C.A. “Os

problemas da atualidade são complexos,

o que requer capacidades de

análise, síntese e de pensamento crítico

não muito praticadas pelos empresários

de gerações anteriores. Dominar vários

campos do conhecimento e ter uma

visão abrangente serão requisitos dos

líderes. Estar aberto a sempre aprender

e a desaprender será fundamental”,

explica Dal Colletto.

Para Sergio Luiz Pereira, o empresário

deve pensar no lucro da empresa,

sem esquecer que ela tem um papel

dentro do tecido social e que depende

da saúde desse tecido social para continuar

existindo. “Em outras palavras,

aquele velho profissional que só olhava

o lucro está morto. Porque até uma

empresa que só olha o lucro é uma

empresa sem futuro”.

Para se destacar nessa

nova realidade, Dal

Coletto enumera as

competências compatíveis

com o mundo

V.U.C.A:

01.

Habilidade de se

concentrar e ter foco

02.

Habilidade em separar

o que é útil no mar

de informações

03.

Habilidade de resolver

problemas em redes

de cooperação

04.

Pensamento adaptativo

05.

Capacidade de

análise e de detectar

tendências e rupturas

06.

Capacidade de síntese

07.

Capacidade de

comunicação

08.

Pensamento crítico

09.

Agilidade de

aprendizado


NOVAS ATIVIDADES

CENTRO DE CICLISMO INDOOR UNIVERSIDADE CRIATIVA CENTRO DE ENVIOS ESTÚDIO DE ARTES

FÁBRICA DE COSMÉTICOS CENTRO DE TREINAMENTO DE AGENTES DE TRÂNSITO


FEV

2020

AGENDA29h

PROGRAMAS PARA TODAS AS HORAS DO MÊS

DIRETO DO

EGITO PARA

SÃO PAULO

Exposição no Centro Cultural

Banco do Brasil reúne

sarcófagos, múmias, esculturas,

amuletos e outras preciosidades

da civilização que povoou as

margens do Rio Nilo há milhares

de anos. pág. 78

FOTO DIVULGAÇÃO

CINEMA

Margot Robbie brilha em

“Aves de Rapina” pág. 71

CHURRASCO

As irresistíveis carnes do

Bark’n Crust pág. 76

NAS ALTURAS

Lassù leva gastronomia

italiana ao 28º andar pág. 78

VERÃO

Sorveteria Pinguina refresca

a Vila Madalena pág. 78


70

Agenda 29h POR KIKE MARTINS DA COSTA

1 sábado nos últimos 14 anos.

F Rua Frei

Cliques urbanos

MANHÃ O shopping

Frei Caneca recebe

somente até a amanhã

a exposição “Cidades”,

com registros feitos pelo

fotógrafo Máximo Jr. em

50 destinos que visitou

Estrela cadente

Caneca, 569, piso 1,

Consolação.

Fabulosa

fábula

TARDE Em cartaz

até amanhã no Sesc

Pinheiros, a peça

musical “Elagalinha”

é encenada pela Cia.

Bendita e aborda de

maneira didática as

relações entre os

mais fortes e os mais

fracos, os adultos e as

crianças, o novo e o

velho. Entrada gratuita.

F Rua Paes Leme,

195, Pinheiros, tel.

3095-9400.

NOITE Estreia este fim de semana nos cinemas o filme “Judy”, que conta a

história da atriz e cantora Judy Garland. Em 1968, com sua carreira em baixa,

Judy (Renée Zellweger) aceita fazer uma turnê pelos palcos de Londres, por

mais que esse trabalho a mantenha afastada dos filhos menores. Ao chegar,

sentindo-se triste e solitária, encara novamente seus conhecidos problemas com

o álcool e os remédios.

2 domingo

Família

no parque

MANHÃ Somente

até hoje, o Parque

Villa-Lobos oferece

atividades especiais

para as famílias, com

ingressos a partir de R$

6 e renda revertida para

o Instituto Jô Clemente

(antiga Apae-SP).

A programação tem

tobogã, tirolesa, Jet Boat

e futebol no sabão.

F Av. Prof. Fonseca

Rodrigues, 2.001.

Verão no Jamile

TARDE O chef Henrique

Fogaça acaba de

introduzir novas receitas

no menu de verão do

restaurante Jamile. Entre

as novidades destaque

para o vinagrete de

frutos do mar com

tostadas no azeite de

alho, para o Cowboy

Steak (com purê de

batata roxa, creme de

gorgonzola e vagens) ou

ainda para o hambúrguer

veggie de palmito.

F Rua Treze de Maio,

647, tel. 2985-3005.

Bikes dançantes

NOITE O espetáculo

“Bolero de 4”, encenado

apenas até hoje no

Sesc Avenida Paulista,

mostra o diálogo entre

elementos da dança

contemporânea e as

técnicas da BMX ao

som do “Bolero”, de

Ravel. Entrada gratuita.

F Avenida Paulista,

119, Paraíso.

3 segunda

Eureka!

MANHÃ Nessas férias,

quem visitar o Museu

dos Invenções poderá

conhecer novidades

como o boné anti-cisco

de olho, os óculos com

retrovisor e o guarda-

-chuva invertido que,

ao abrir e fechar, evita

que a água escorra.

Ingressos a R$ 15.

F Rua Dr. Homem de

Melo, 1.109, Perdizes.

Suco poderoso

TARDE A rede de

alimentação saudável

Boali acaba de lançar o

suco Sunfiber, feito com

manga, limão, água de

coco, cúrcuma e uma

superfibra extraída das

sementes de guar, uma

leguminosa indiana.

Ela ajuda a regular a

digestão.

F Avenida Paulista,

2.064, tel. 3285-2458.

Light summer

NOITE O Lowko é

um sorvete para ser

tomado sem medo de

ser feliz. Preparado

com ingredientes

naturais, sem adição de

açúcar ou adoçantes

artificiais, tem baixo

teor de calorias – os

potes pequenos

têm menos calorias

que uma banana!

Ele é vendido em

embalagens de 100 ml

ou de 455 ml. À venda

na rede Pão de Açúcar

por preços a partir de

R$ 12,90.


kikecosta@uol.com.br

4 terça da Microbiologia e

“descobridor” de várias

doenças infecciosas e

de seres como vírus,

fungos e bactérias.

Entrada gratuita.

F Avenida Manuel

Alves Soares, 1.100,

Guarapiranga.

Salão do décor

MANHÃ Até o dia

7, mais uma edição

da Feira Abimad

(Associação

Brasileira de Móveis

e Acessórios de Alta

Decoração) ocupa o

SP Expo Exhibition &

Convention Center.

F Rodovia dos

Imigrantes, km 1,5, tel.

5067- 1717.

Brasil no prato

TARDE O restaurante

Arimbá tem um

cardápio repleto de

sabores caipiras,

campeiros e tropeiros.

A chef Angelita

Gonzaga utiliza ingredientes

como banha de

porco, fubá de moinho

d’água e queijos.

F Rua Min. Ferreira

Alves, 464, Perdizes,

tel. 3477-7063.

5 quarta para celebrar, lançou

6 quinta

Viva Pasteur!

MANHÃ O Sesc

Interlagos apresenta

até julho a

exposição “Pasteur,

o Cientista”, sobre

o genial cientista e

pesquisador Louis

Pasteur, nascido na

França em 1822. Ele

foi um dos criadores

Top burgers

Le Jazz é 10!

NOITE O Le Jazz

Brasserie acaba de

completar 10 anos e,

novidades em seu

cardápio, como o

Côte de Bœuf (bisteca

Angus de 700 g com

batata em lâminas

gratinadas com

manteiga e tomilho)

e o arroz caldoso de

bacalhau com ovo

mollet por cima.

F Rua dos Pinheiros,

254, Pinheiros, tel.

2359-8141.

TARDE Agora com seu restaurante ampliado, a boutique de carnes Feed teve seu

menu repaginado e, entre as novidades do chef Luan Verati, estão a picanha de

cordeiro com purê de dois queijos, o prime rib suíno com gnocchi artesanal, o

salmão com purê de couve flor e o hambúrguer do churrasqueiro (com blend de

Ancho e Chorizo no pão de brioche, queijo, mix de folhas, tomate, bacon e

maionese), servido com batatas rústicas ou com páprica.

F Rua Dr. Mário Ferraz, 547, Itaim, tel. 5627-4700.

Universo DC

MANHÃ Até o dia 10, o

Shopping Market Place

será o QG dos super-

-heróis. Até essa data,

o local recebe o Parque

Liga da Justiça, com

a parede de escalada

da Mulher Maravilha.

Entrada gratuita.

F Av Dr. Chucri

Zaidan, 902, Brooklin.

Para atracar

TARDE O restaurante

Cais foi eleito uma das

melhores novidades

da cidade em 2019.

Dedicado a peixes e

frutos do mar, tem sua

cozinha comandada

pelo chef Adriano de

Laurentiis (ex-Tuju e

ex-Corrutela). Prove a

linguiça de atum com

purê de batata e salada

de salsinha.

F Rua Fidalga, 314,

tel. 3819-6282.

Young jap

NOITE Kansha é um

“filhote” do tradicional

restaurante japonês

Koi, mas com um

menu mais contemporâneo

e conceitual.

Lá, o chef Alberto Eiji

Coro assina um Menu

Degustação com oito

etapas, incluindo

delícias como o filé

de wagyu grelhado,

sushis variados (como

o niguiri de atum e foie

gras) e uma salada de

lagosta. Custa R$ 249

por pessoa.

F Rua Bandeira

Paulista, 305, Itaim.

Empoderadas

NOITE Estreia hoje nos

cinemas o filme “Aves

de Rapina – Arlequina

e Sua Emancipação

Fantabulosa”, com

Margot Robbie no papel

da Arlequina, Jurnee

Smollett como Canário

Negro e Mary Elizabeth

Winstead como

Caçadora. A gangue de

heroínas tenta deter um

perigoso criminoso que

provoca ações destruidoras

em Gotham City.

O filme é parte da saga

“Esquadrão Suicida”.


72

Agenda 29h POR KIKE MARTINS DA COSTA

7 sexta 8 sábado

que utiliza materiais na área externa do

9 domingo

Emptiness

MANHÃ Esculturas,

pinturas e desenhos

de Franz Weissmann

(1911-2005) compõem

a exposição “O Vazio

como Forma”, em

cartaz no Itaú Cultural

até o dia 9. Nascido na

Áustria, Weissmann

veio para o Brasil em

1921, aos 20 anos.

Entrada gratuita.

F Av Paulista, 149,

Paraíso, tel. 2168-1777.

Tontonews

TARDE O restaurante

italiano Tontoni, do

chef Gustavo Rozzino,

introduziu novos

pratos em seu cardápio

por causa do verão.

Entre eles, destaque

para o risotto verde

(de salsão, brócolis,

espinafre e aspargos),

o agnalotti de costela

no molho do assado, os

raviólis de lagostim e

camarões.

F Alameda Joaquim

Eugênio de Lima, 1.537,

tel. 3051-4750.

Adolfinho

NOITE Na Alemanha,

durante a Segunda

Guerra, o jovem Jojo

(Roman Griffin Davis),

de 10 anos, sonha em

participar da Juventude

Hitlerista. O garoto

descobre que sua mãe

está escondendo uma

garota judia no sótão

de casa. Este é o plot

do filme “Jojo Rabbit”,

em cartaz nos cinemas.

Made in China

MANHÃ A exposição

“Gravuras Milenares

das Antigas Grutas

Gongyi”, em cartaz

no Museu de Arte

Brasileira da FAAP,

reúne até o dia 10 obras

feitas com esta técnica

tradicional chinesa

Sexo nada frágil

especiais para copiar

formas e desenhos,

transformando as

figuras de alto relevo

em pinturas. Entrada

gratuita.

F Rua Alagoas,

903, Higienópolis, tel.

3662-7198.

Monster burger

TARDE A C6 Burger,

Mercado de Pinheiros,

tem entre seus hits

o Godzilla, feito com

carne, pão de forma

com ovo escondido,

queijo colonial,

tomate, bacon e molho

hollandaise. Para beber,

peça uma das cervejas

artesanais da casa.

F Rua Pedro Cristi,

89, tel. 3034- 2697.

NOITE A peça “Parabéns, Senhor Presidente” cria em cena um inusitado encontro

entre Marilyn Monroe (Danielle Wints) e Maria Callas (Christine Fernandes).

Com texto de Fernando Duarte e Rita Elmôr, a montagem fica em cartaz até 1º de

março no Teatro J. Safra. No palco, as divas conversam sobre o universo feminino

e falam do amor, da realização pessoal versus a profissional e do papel da mulher

num mundo machista. Ingressos de R$ 25 a R$ 80. F Rua Josef Kryss, 318,

Barra Funda, tel. 3611-3042.

Pula-pula

MANHÃ O Jump Mania

é a escolha certa para

quem procura diversão

com adrenalina. Com

diversos modelos de

trampolins indoor, os

espaços foram desenvolvidos

para oferecer

momentos únicos.

Um dos endereços da

marca é o Shopping

Iguatemi Alphaville.

F Avenida Rio Negro,

111, 4º piso, Alphaville.

Gilberto Lee

TARDE A Casa Natura

faz um “esquenta” do

Carnaval hoje à noite,

reunindo em seu palco

os blocos Ritaleena e

Filhos de Gil, na noite

Refestança – nome do

LP gravado por Rita e

Gil em 1977.

F Rua Artur de

Azevedo, 2.134, tel.

3031-4143.

Golden men

NOITE Acontece hoje à

noite, em Los Angeles

e com transmissão

direta pelo canal TNT

e pela TV Globo, a 92ª

entrega dos prêmios

Oscar. Na categoria

de Melhor Filme,

concorrem à estatueta

dourada produções

como “Era Uma Vez...

em Hollywood” e

“1917”. Na categoria

de Melhor Documentário,

o brasileiro

“Democracia em

Vertigem” é um dos

indicados.


kikecosta@uol.com.br

10 segunda Simpatia italiana

Memória

urbana

MANHÃ Com o fim

da primeira fase de

restauração, a Vila

Itororó se abre para

visitas. As quatro

edificações reformadas

agora são ocupadas

pela Casa da Memória

Paulistana, pela nova

sede do FabLab Digital

Itororó, por uma

cozinha pública e por

residências artísticas.

F Rua Pedroso, 238,

Bela Vista.

Summer burger

NOITE No Cabana

Burger, verão é tempo

de receitas frescas e

leves. As sugestões

são o sanduíche Goat

(smash burger com

queijo de cabra, brotos

de rúcula, brotos de

beterraba e molho

Cabana no pão da

casa) e, para beber, o

Frozen de Melancia.

F Rua Gaivota, 690,

tel. 2659-6703.

TARDE Com decoração inspirada na

região da Toscana, o restaurante italiano

Vicoboim é a boa novidade gastronômica

da Praça Vilaboim. A cozinha é

comandada por Igor Witer, que passou

pelo La Tambouile e pelo Jacaré do Brasil,

de Trancoso e de Portugal. O menu

apresenta clássicos como os polpetini

de carne e scamorza, várias opções de

polentas, o risoto de figo e presunto cru,

e o nhoque em fonduta de queijos.

F Praça Vilaboim, 77, tel. 2659-4840.

11 terça

Tenra crocância

MANHÃ A Mintchi

Croissants, como o

nome diz, é uma lojinha

especializada nessas

deliciosas viennoiseries.

As delícias são

oferecidas com várias

opções de recheios.

F Rua Simão Álvares,

114, Pinheiros.

Dolce &

Baccana

TARDE A Albero dei

Gelatijá tem uma

segunda unidade,

agora nos Jardins. Seus

“gelatos agrícolas” são

feitos com ingredientes

de qualidade, em

sua maioria locais

e sazonais. Estão

disponíveis em sabores

como manga, pistache

e chocolate dark.

F Alameda Tietê,

198, Jardins, tel.

3062-2436.

A mínima é

o máximo

NOITE O palco

do Sesc Avenida

Paulista recebe hoje e

amanhã o espetáculo

“Ordinários”, da

Companhia La Mínima,

que está celebrando

vinte anos de

atividades.

F Avenida Paulista,

119, tel. 3170-0800.

INGRESSOS E SNACKS

DIRETO NO APP

+ LEVE

+ SIMPLES

Compre

ingressos

e snacks

Busca

geolocalizada

Seus

ingressos

no celular

TUDO DE QUE O FÃ DE CINEMA PRECISA

AGORA EM UM SÓ LUGAR!


74

Agenda 29h POR KIKE MARTINS DA COSTA

12 quarta objetos de decoração,

13 quinta 14 sexta

tecidos, revestimentos

e peças de design e

artesanato.

F Rodovia dos

Imigrantes, km 1,5,

Água Funda.

Tão perto

& tão longe

MANHÃ Até o dia 1º

de março, o Museu de

Arte Contemporânea

apresenta a exposição

“Vizinhos Distantes:

Arte da América Latina

no Acervo do MAC”,

com cerca de 250

pinturas de artistas dos

nossos países vizinhos.

F Avenida Pedro

Álvares Cabral, 1.301.

Ostras no Wafu

TARDE O Sugaki é um

prato à base de ostras

servido em izakayas no

Japão. No restaurante

Wafu Number 1, a

refrescante receita do

chef Marcel Sasaki

combina ostras frescas

com pedaços de pepino

em molho ponzu e

custa R$ 40.

F Rua Ferreira de

Araújo, 323, Pinheiros.

Ro & Ju

NOITE Inspirado na

casa de Julieta (aquela

do Romeu) em Verona,

na Itália, o bar Vero

é uma novidade de

Pinheiros que tem

como destaques

drinques como o

Joma & Tonic (gim

tônica com espuma de

banana) ou o Basílico

(à base de gim e

manjericão).

F Praça dos

Omaguás, 62,

Pinheiros, tel.

97482-3451.

La vie en rose

MANHÃ Tudo no Café

Cherie é cor-derosa.

A casa oferece

sobremesas, massas,

sopas e saladas. Vale

provar o pink latte

(um café com leite

em tons magenta), as

panquecas com Nutella

ou ainda o toast de pão

de fermentação natural

com hommus.

F Rua Dr. Melo Alves,

436, tel. 3881-9982.

Árabe na laje

TARDE No descolado

rooftop na Rua

Augusta, o recém-inaugurado

Adma Cozinha

Árabe Contemporânea

é comandado pelo

chef Lucas Martini. Os

carros-chefes da casa

são as shawarmas no

pão saj, as esfihas e

os beirutes de kafta.

Aposte na limonada

libanesa, incrementada

com xarope de romã.

F Rua Augusta, 1.595,

1º andar, Cerqueira

César, tel. 2539-8385.

Jackson 100

NOITE O quarteto

Casuarina apresenta

hoje no Teatro Porto

Seguro o show “Cem

Anos do Rei do Ritmo”,

com repertório com

canções do paraibano

Jackson do Pandeiro,

como os clássicos

“Chiclete com Banana”.

F Alameda Barão de

Piracicaba, 740, tel.

3226-7300.

Home fair

MANHÃ Começam hoje

e vão até o dia 17, no

SP Expo, a 40ª edição

da Home & Gift e a

9ª da Têxtil & Home,

duas grandes feiras de

negócios do segmento

Casa, com móveis,

O macaco tá certo

Porcupine

TARDE O porco-espinho

azul mais famoso

do mundo é a estrela

do longa “Sonic”,

que estreia este

fim de semana nos

cinemas. Na tela, ele

e seus amigos tentam

derrotar Dr. Eggman

(um cientista louco

que quer dominar

o mundo) e Dr.

Robotnik, responsável

por aprisionar animais

inocentes em robôs.

NOITE O gim alemão Monkey 47 agora tem um bar de chamar de seu. Em anexo

do Banana Café, o Monkey Bar tem drinques inspirados na selva, com sabores

frutados e aromas florais, assim como o destilado, que é “temperado” com 47

botânicos. Vale provar o Cheeta (licor de flor de sabugueiro, chá de pêssego,

limão-siciliano e gim) e, para acompanhar, peça uma porção de batatas rústicas,

salpicadas com lemon pepper, alecrim e queijo trufado. F Rua Jerônimo da

Veiga, 194, Itaim, tel. 96622-0117.


kikecosta@uol.com.br

15 sábado Top jap

Mônica & cia.

MANHÃ A exposição

“Olá, Mauricio!”, em

cartaz até amanhã

no Centro Cultural

Fiesp, retrata os 60

anos dos quase 500

personagens criados

por Mauricio de Sousa.

Entrada gratuita.

F Avenida Paulista,

1.313, Bela Vista.

Street meat

TARDE Com um quê de

botequim, que começou

como food truck, o

Rueiro tem um muito

bem executado. Entre os

destaques, estão cortes

como o Bife Ancho, a

Picanha, o T-Bone e

a Prime Rib, além do

galeto desossado e das

costelinhas suínas.

F Rua Isabel de

Castela, 314, Vila

Madalena, tel.

99643-3787.

Gênio albino

NOITE Hermeto

Pascoal é a atração

de hoje no Blue Note.

Além de tocar teclados,

flauta, sanfona e

percussão, o Bruxo das

Alagoas canta e dança.

Preço a partir de R$ 70.

F Avenida Paulista,

2.073, 1º piso,

Cerqueira César, tel.

3179-0050.

16 domingo

Dilemas

maternos

MANHÃ A peça “Mãe

Fora da Caixa”, protagonizada

por Miá Mello

no Teatro das Artes,

tem uma sessão às 11h

para as mães que não

conseguem sair à noite.

O tema são os dilemas

da maternidade. Preço:

de R$ 40 a R$ 90.

F Avenida Rebouças,

3.970 (Shopping

Eldorado), Pinheiros,

tel. 3034-0075.

Folia engajada

TARDE Após reunir

mais de 1 milhão de

pessoas em 2019, o

bloco Acadêmicos do

Baixo Augusta agita

hoje a partir das 14h a

esquina das avenidas

Paulista e Consolação

com o tema Viva a

Resistência. Agora que

a cultura e a democracia

estão ameaçadas, o

Carnaval vira arma em

defesa da civilização, do

livre pensar e da cultura.

NOITE Os sócios do restaurante japonês

Kitchin (com unidades no Itaim e no

shopping JK Iguatemi) acabam de

inaugurar o Su, no Pátio Higienópolis.

A novidade tem como carros-chefes de

seu cardápio o carpaccio com lâminas

de salmão, crispys de couve, molho

ponzu e azeite trufado e os combinados

de sashimis e sushis. Os teishohkus (um

menu executivo japonês) custam R$ 76.

F Avenida Higienópolis, 618, Higienópolis,

tel. 3823-2950.


76

Agenda 29h POR KIKE MARTINS DA COSTA

17 segunda Cozinha

Panettone

de beber

MANHÃ A Casa

Bauducco acaba de

inaugurar sua flagship

store, na Avenida

Paulista. O local tem

totens de autoatendimento

para a personalização

das porções de

panettone e chocottone.

Você pode incrementar

sua fatia com Nutella,

lâminas de amêndoa,

coco ralado e outros

toppings.

F Avenida Paulista,

1.765, Bela Vista.

Hogwarts é aqui

TARDE Fãs do universo

Harry Potter podem se

esbaldar na lanchonete

Vassoura Quebrada, uma

hamburgueria temática

inspirada no mundo

bruxo. Para acompanhar

o seu hambúrguer, prove

a “cerveja espumosa”

(variação da cerveja

amanteigada dos livros).

F Rua Desembargador

do Vale, 836, Perdizes.

Breja e carne

NOITE A mais nova

brewhouse do Itaim

é a Marilyn, onde são

fabricados nove rótulos

artesanais de cerveja,

como a surpreendente

Strong Golden Ale à

base de batata doce e

maracujá.

F Avenida Pres.

Juscelino Kubitschek,

165, Itaim, tel.

2539-6540.

18 terça fica aberta à visitação

até o dia 21.

F Praça Ramos

Coro em foco de Azevedo, s/ nº,

MANHÃ “O Lírico em Centro.

Cena” é uma exposição

comemorativa dos 80 Batuque

anos de existência do brasileiro

Coro Lírico Municipal

NOITE A banda As

de São Paulo. Em

Baianas e a Cozinha

cartaz no Saguão e no Mineira é a atração

Salão Nobre do Teatro de hoje no Blue Note.

Municipal, a mostra Formado pelas trans

Grelha & Pit

Assucena Assucena

e Raquel Virgínia e

o arranjador Rafael

Acerbi, o grupo

apresenta o show “No

Coração do Brasil”,

que homenageia o

cancioneiro popular.

Ingressos a R$ 60.

F Avenida Paulista,

2.073, 1º piso,

Cerqueira César, tel.

3179-0050.

TARDE Bark é aquela auréola avermelhada típica da defumação de carnes feitas

no pit, e Crust é a crosta própria do que é assado na brasa. No recém-inaugurado

Bark & Crust, Daniel Lee serve o melhor dos dois: do american BBQ e do churrasco

brazuca. A meat house tem hambúrgueres, cortes dry aged e petiscos incríveis,

como as croquetas de costela e as asinhas de frango spicy. Ah, e não deixe de

provar os excelentes drinques e, de sobremesa, os tentadores donuts.

F Rua Artur de Azevedo, 657. Pinheiros, tel. 2649-0950.

19 quarta

Coffeeland

MANHÃ No térreo do

restaurante Chez Oscar

e anexo à loja de livros

Prince Books, funciona

o simpático café Chez

L’Or. Lá são servidos

blends mineiros da

marca Astro, nas

versões expresso,

coado ou frenchpress.

F Rua Oscar Freire,

1.128, Jardins, tel.

3081-2966.

daltônica

TARDE Conhecido por

suas aparições na TV,

o chef Dalton Rangel

comanda a cozinha do

Cóz, restaurante com

sotaque mediterrâneo.

O menu tem petiscos

como as cremosas

croquetas de pato

ou de jamón e pratos

caprichados como o

atum com crocante de

pistache.

F Rua Pedroso

Alvarenga, 554, Itaim,

tel. 2337-6624.

Buda em

musical

NOITE O Templo Zu

Lai traz para o Brasil

o musical “Prince

Siddhartha”, produção

filipina que narra a vida

de Buda. A montagem

já viajou por vários

países e hoje será

encenada no Teatro

Renault. Ingressos de

R$ 50 a R $ 300.

F Brigadeiro Luís

Antônio, 411, Bela Vista


kikecosta@uol.com.br

20 quinta Taberna mocozada

Beleza pura

MANHÃ O Espaço

Annesso é uma loja

de presentes cheia de

lindas esculturas em

madeira, bijuterias,

luminárias e roupas

produzidas artesanalmente.

Fica em anexo

a uma loja da Avatim,

marca de sabonetes,

perfumes e aromatizadores

de ambiente.

F Rua Simão Álvares,

963, Pinheiros, tel.

3032-2555.

Saúde no prato

TARDE O Nattu Organic

& Natural Food tem

novidades em seu

cardápio assinado pela

chef Izabela Dolabela,

especializada em comida

funcional. Entre elas, o

atum selado com purê de

banana da terra, o risoto

de morango e amêndoas,

e o spaguetti de cenoura

com filet mignon.

F Rua Clodomiro

Amazonas, 473, tel.

3078-0691.

NOITE Neste verão, o novo empreendimento

da chef Renata Vanzetto é o

Mé, que ocupa o subsolo do Me Gusta

e do Ema. Da cozinha saem petiscos

inspirados nos tapas espanhóis, como

as croquetas de camarão com fideuá

e tinta de lula e os bolinhos de queijo.

Outro destaque são as tábuas de

queijos, de embutidos e de tainha (com

direito a bottarga).

F Rua Bela Cintra, 1.551, subsolo,

Jardins, tel. 3081-8358.

21 sexta

Fevereiro rosa

MANHÃ O Sea Sun by

Rosé Piscine é um vinho

rosé de aroma floral e

notas de framboesa e

morango. Elaborado com

uvas Gamay, Muscat e

Negrette, foi concebido

para ser degustado com

pratos leves. Cada garrafa

de 750 ml custa R$ 72 no

site www.bonvivin.com.br

À espanhola

TARDE O recém-inaugurado

Tapas de Aragón

é um bar que aposta

na clássica culinária

ibérica, mas com

toques contemporâneos.

Para “tapear”,

as sugestões são

croquetes de pato

com cogumelos ou de

frango com jamón. Para

beber, vá de clericot.

F Alameda Ministro

Rocha de Azevedo,

1.373, Jardins.

Desfile no

Anhembi

NOITE Começam

hoje os desfiles das

escolas de samba

do Grupo Especial

no Sambódromo do

Anhembi. Entram na

passarela, a Tom Maior,

a Mancha Verde, entre

outras.

F Av Olavo Fontoura,

s/ nº, Santana.


78

Agenda 29h POR KIKE MARTINS DA COSTA

22 sábado espacial. Cada 60

Anhembi. Pela ordem,

23 domingo

Second life

MANHÃ A Voyager

VR, no shopping JK

Iguatemi, é um espaço

dedicado à realidade

virtual que oferece

experiências com

jogos, simuladores e

filmes. No brinquedo

Steroids, o visitante se

junta a alienígenas e

robôs em uma aventura

Delícia polar

minutos custam R$ 89

por pessoa.

F Avenida Pres.

Juscelino Kubitschek,

2.041, Vila Olímpia, tel.

3152-6080.

Desfile no

Anhembi

NOITE Prosseguem

hoje os desfiles das

escolas de samba

do Grupo Especial

no Sambódromo do

entram na passarela,

a partir das 22h30,

a Pérola Negra, a

Colorado do Brás,

a Gaviões da Fiel, a

Mocidade Alegre,

a Águia de Ouro, a

Unidos de Vila Maria

e a Rosas de Ouro.

Ingressos a partir de

R$ 90.

F Avenida Olavo

Fontoura, s/ nº,

Santana.

TARDE A sorveteria Pinguina, de Larissa Schutze e João Naufal, é o lugar para quem

procura sorvetes artesanais de qualidade, elaborados com ingredientes naturais e

sem corantes, aromatizantes, espessantes ou aditivos artificiais. As delícias geladas

estão disponíveis em sabores como cumaru, cajá, jabuticaba, seriguela, lavanda

com baunilha, chocolate, caramelo com macadâmia ou framboesa com água de

rosas. Os de fruta são 100% veganos. FRua Medeiros de Albuquerque, 337,

Vila Madalena, tel. 3031-6111.

Do Nilo a SP

MANHÃ A vida,

a religiosidade e

o pós-morte na

civilização egípcia

compõem a exposição

“Egito Antigo:

do Cotidiano à

Eternidade”, em cartaz

no Centro Cultural

Banco do Brasil.

F Rua Álvares

Penteado, 112, Centro.

Nou de novo

TARDE O restaurante

Nou, que faz sucesso

em Pinheiros, agora

tem uma unidade na

Praça Vilaboim. O novo

endereço tem uma

agradável varanda,

onde são servidos

clássicos como o filé à

milanesa com risoto de

limão-siciliano.

F Rua Armando

Penteado, 12.

24 segunda

Arquitetura

paulistana

MANHÃ O Itaú Cultural

promove a Ocupação

Rino Levi (1901-1965).

A mostra reúne projetos

e esboços do arquiteto

modernista autor de

obras como o Cine Art

Palácio, o Teatro Cultura

Artística e o Hospital

Albert Einstein.

F Avenida Paulista,

149, Paraíso, tel.

2168-1777.

Arrumadinho

TARDE Em seu reduzido

balcão, o Churrasco

Central serve um PF que

custa incríveis R$ 14 e já

ficou famoso no Centro

da cidade. Servido numa

caixinha de papel, tem

arroz, vinagrete, farofa

e guarnição do dia –

além de um espetinho.

F Rua Dom José de

Barros, 277, República,

tel. 3362-1757

Vibe praiana

NOITE O bar Bangalô,

recém-inaugurado

no Baixo Pinheiros,

tem um ambiente

que remete às casas

praianas. Os beliscos

também seguem essa

pegada, como é o

caso das lulas à dorê

ou à provençal, das

casquinhas de camarão

e do ceviche de peixe

fresco do dia, com

leite de coco, manga,

gengibre e chips de

batata-doce.

F Rua Ferreira de

Araújo, 392, Pinheiros,

tel. 93028-8465.

Lá de cima

NOITE O Lassù é o 1º

restaurante giratório

de São Paulo. Instalado

no 28º andar de um

edifício comercial em

Santana, tem uma

fantástica vista para

o Centro e para a

Cantareira. Comandado

pelo empresário Ricardo

Trevisani e pelo chef

Lucas Figueiredo

Campos, seduz com

um ótimo cardápio de

inspiração italiana. F

Rua Cons. Saraiva, 207,

tel. 2373-7717.


kikecosta@uol.com.br

25 terça Megapadoca

26 quarta

Arte em hashis

MANHÃ A exposição

“Construção” fica em

cartaz na Japan House

até 12 de abril. Nela,

Tadashi Kawamata

utiliza 90 mil pares de

hashis para montar um

enorme “organismo”.

F Avenida Paulista, 50,

Paraíso, tel. 3090-8900.

Carnaval

de clube

TARDE O festival Lá Vou

Eu anima esta Terça

Feira Gorda no Clube

Pinheiros. A grande

atração será o show do

grupo baiano Jammil e

Uma Noites. Ingressos a

Ginovino

NOITE De alma italiana,

o Gino Wine Bar é

comandado pelo

sommelier romano

Gianluca Zucco e

tem várias opções

garimpadas entre

pequenos produtores

do Velho Mundo e

também daqui da

América do Sul.

Escrita a giz, a carta

de vinhos tem cerca

de 30 rótulos – muitos

naturais, orgânicos e

partir de R$ 75.

biodinâmicos

TL_29HORAS_FEVEREIRO_MEIAPÁG.pdf 1 13/01/2020 13:15

F Rua Angelina Maffei

F R Cônego Eugênio

Vita, 667, Jardins.

Leite, 1.164, Pinheiros.

Trudo junto

TARDE O Sujinho

ampliou seus domínios

com a abertura de uma

hamburgueria, um café

e a janelinha da King

Trudel — tudo no mesmo

endereço. Da King Trudel

saem pães doces feitos

na brasa, recheados ao

gosto do cliente.

F Rua da Consolação,

2.068, Consolação, tel.

3154-5207.

Pizzas estilosas

NOITE A Caspita

oferece pizzas

individuais no estilo

tradicional italiano,

MANHÃ A Padoca do Brique é o novo

empreendimento do restaurateur

Marcos Livi. Seu espaço gastronômico

multiuso abriga um empório, uma hamburgueria,

uma pizzaria, uma chocolataria,

uma rotisseria e a padaria, além

de um misto de empório, rotisserie

e mercearia. É um ótimo lugar para

tomar o café da manhã, almoçar, fazer

reuniões de trabalho ou simplesmente

tomar um suco e comer um doce. Tem

ainda uma sala para cursos e eventos

fechados. F Rua Fonseca Brasil, 107,

Morumbi, tel. 5102-4800.

com massa de

fermentação longa,

bordas crocantes

e coberturas como

Calabresa, Margherita

ou Diavola (com molho

de tomate, mozzarella,

linguiça picante).

F Rua Demétrio

Ribeiro, 594, Tatuapé.

CAPACIDADE: 900 LUGARES

RUA SÃO JOAQUIM, 129 - LIBERDADE

acompanhe nossa programação

WWW.TEATROLIBERDADE.COM.BR

WWW.INFINITUS.COM.BR

/TEATROLIBERDADESP

MÍDIA OFICIAL

HOTEL OFICIAL VENDAS REALIZAÇÃO


80

Agenda 29h POR KIKE MARTINS DA COSTA

28 sexta Para animar

Sem tela

MANHÃ A 11ª edição

do Salão dos Artistas

Sem Galeria realiza

simultaneamente duas

exposições coletivas

com obras de artistas

selecionados na Lona

Galeria de Arte.

F Rua Brigadeiro

Galvão, 990,

Barra Funda, tel.

99403-0023 e na

Zipper Galeria.

27 quinta União do vegetal

Bandeira

no Parque

MANHÃ Antonio

Bandeira é um dos

pioneiros do abstracionismo

brasileiro. Até 1º

de março, o MAM exibe

60 obras do cearense,

incluindo diferentes

fases de sua produção.

F Avenida Pedro

Álvares Cabral, s/ n°,

Parque do Ibirapuera.

29 sábado

Pasquim 50

MANHÃ O Sesc

Ipiranga apresenta até

12 de abril a mostra

“Pasquim 50 Anos”,

que homenageia o

semanário satírico

carioca, conhecido

pelo jornalismo

alternativo com ar

cômico, que desafiava

a ditadura militar e

circulou até 1991.

Entrada gratuita.

F Rua Bom Pastor,

822, Ipiranga, tel.

3340-2000.

Frescor no copo

TARDE Antes de ir ao

desfile das campeãs

do Carnaval, hoje no

Sambódromo, refresque-se

e hidrate-se

com as sodas Italianas

servidas no Bar

du Hotel, durante

mais uma edição do

festival Sensações

de Verão no Holiday

Inn Anhembi. Você

escolhe o sabor:

limão e mel, abacaxi

e gengibre ou xarope

de maçã.

F Rua Prof.

Milton Rodrigues,

100, Santana, tel.

2107-8844.

Terror invisível

TARDE Estreia hoje nos

cinemas “O Homem

Invisível” - refilmagem

do clássico de 1933.

Na trama, um cientista

descobre como se

tornar invisível, mas

sua invenção lhe tira a

sanidade. No elenco,

Oliver Jackson-Cohen e

Elizabeth Moss (de “O

Conto da Aia”).

Very

happy hour

NOITE O Standard é

um pub com sotaque

norte-americano,

mais aberto para a rua

do que os tradicionais

pubs ingleses

e irlandeses. Para

beber, tem dezenas

de opções de cervejas

nacionais e importadas,

além de drinques

e muito uísque.

F Rua Quintana,

755, Brooklin, tel.

5505-3445.

TARDE A filial do

restaurante vegano/

vegetariano carioca

Teva, em Pinheiros, tem

ambientes deliciosamente

confortáveis

e moderninhos. O

cardápio é recheado

de opções cheias de

sabor e perfeitas para

converter carnívoros.

Entre as melhores

sugestões está o

espaguete de pupunha

com cogumelos e castanha-de-caju.

F Rua Cônego Eugênio

Leite, 539, Pinheiros, tel.

3062-8257.

Afropop

NOITE A baiana

Margareth Menezes

apresenta hoje na Casa

Natura o show “Baile

da Maga”, neste fim

de semana que marca

o encerramento do

Carnaval. No repertório,

hits de seus mais de 30

anos de carreira, como

as icônicas “Faraó”.

F Rua Artur de

Azevedo, 2.134.

NOITE O Animus é o novo restaurante da chef Giovanna Grossi, que já representou

o Brasil no Bocuse D’Or. O cardápio não tem pratos principais, mas uma série

de porções para compartilhar. Entre elas, a couve com cubos de barriga de porco

assada e gema defumada, o olhete confitado e servido com chips de mandioquinha

ou ainda as costelinhas de tambaqui. De sobremesa, tem espuma de pudim,

gazpacho de goiaba e brioche com creme inglês, entre outras gostosuras.

F Rua Vupabussu, 347, Pinheiros, tel. 2371-7981.


82 COLUNA

Hora livre

texto

Luiz Toledo

yestoledo@gmail.com

arte

André Hellmeister

andre@collages.com.br

BANANAS.

Mizaru.Kikazaru.Iwazaru.

Os 3 macacos sábios.

Não ouço. Não vejo. Não falo.

Ilustram a porta do Estábulo Sagrado,

um santuário do século XVII, no Japão.

No Ocidente, muitas vezes, eles são traduzidos

como aqueles que fazem

“vista grossa” para certas coisas ou situações.

Mas não é isso que eles representam.

Na verdade, a tradução correta é:

Não vejo o mal.

Não ouço o mal.

Não falo o mal.

Provérbio considerado a regra de ouro do budismo.

Porém, e sempre tem um porém, eis que surge a

internet, amplificando enormemente nossos

sentidos. Literalmente. Para o bem e para o mal.

Para combater o segundo, precisamos de um

quarto macaco.

O sábio n.4. O macaquinho digital. O Digitazaru.

Não curto o mal.

Não sigo o mal.

Não comento o mal.

Não compartilho o mal.

Não interajo com o mal.

É preciso dar uma banana para o mal.

More magazines by this user
Similar magazines