MARCO-2020 - nº 262

araujomota

Centro Lusitano de Zurique
Edição de Março 2020 - nº 262

[ MARÇO 2020 | Edição Nº. 262 | ANO XXVI | Direcção: Sandra Ferreira + Armindo Alves | Publicação mensal gratuita ]

JANEIRAS

Tradição portuguesa

em terras helvéticas

WWW.CLDZ.CH

EDITORIAL

A PROPAGANDA

COVID-19

PÁGINA 3

CERTIDÃO DE

PREVIDÊNCIA

PROFISSIONAL

PÁGINA 6

DIREITO

CIDADANIA

INSCRIÇÕES PARA

O SECHSELÄUTEN

PÁGINA 10


2

PUBLICIDADE

Centro Lusitano de Zurique

Birmensdorferstr, 48

8004 Zürich

www.cldz.eu - info@cldz.eu

Bufete, reserva de refeições 077 403 72 55

Cursos de alemão 076 332 08 34

Consulado Geral de Portugal em Zurique

Zeltweg 13 - 8032 Zurique

Tel. Geral: 044 200 30 40

Serviços de ensino: 044 200 30 55

Serviços sociais: 044 261 33 32

Abertura de segunda a sexta-feira das

08:30 às 14:30 horas

Embaixada de Portugal

Weitpoststr. 20 - 3000 Bern 15

Secção consular: 031 351 17 73

Serviçoa sociais: 031 351 17 42

Serviços de ensino: 031 352 73 49

Edição anterior

[ FEVEREIRO 2020 | Edição Nº. 261 | ANO XXVI | Direcção: Sandra Ferreira + Armindo Alves | Publicação mensal gratuita ]

CORONAVÍRUS

Chegou à

Europa

Número

de mortos

aumenta na China

Páginas 4 a 6

Direcção

044 241 52 60 / info@cldz.eu

Futebol armindo.alves@garage-mutschellen.ch / 079 222 09 14

InCentro

incentro@cldz.ch

Publicidade 079 913 00 30/pub.lusitano@gmail.com

Rancho folclórico 079/549 99 10 / rancho@cldz.ch

Vamos contar uma história 079 647 01 46

Serviços municipais de informação para

imigrantes - Zurique (Welcome Desk)

Stadthausquai 17 - Postfach 8022 Zurique

Tel.: 044 412 37 37

Polícia 117

Bombeiros 118

Ambulância 144

Intoxicações 145

Rega 1414

WWW.CLDZ.CH

EDITORIAL

LUANDA LEAKS

INVESTIGAÇÃO

PÁGINA 3

EPILEPSIA

PÁGINA 19

SAÚDE

CIDADANIA

DENTRO DA LEI

EM 2020

PÁGINA 17

Missão Católica de Língua Portuguesa – ZH

Katholische Mission der Portugiesischsprechenden

Fellenbergstrasse 291, Postfach 217 - 8047 Zürich

Tel.: 044 242 06 40 7 044 242 06 45 - Email: mclp.zh@gmail.com

Horário de atendimento:

- segunda a sexta-feira das 8h às 13h00 e das 13h30 às 17h

Publicidade

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


EDITORIAL

3

A propaganda Covid-19

SANDRA FERREIRA

Directora - jornalista CC12 A

A semana do fecho desta edição da revista Lusitano de Zurique,

foi a semana em que se deu a notícia do primeiro caso de Corona

Vírus na Suíça. Mas estava eu a escrever este texto quando

chegou a notícia que esse doente já estaria curado, em apenas

uma semana.

Algo que me deixa incrédula, quando penso no pânico e medo

que se foi criando nas pessoas, a nível mundial, por causa deste

vírus e que, no final de contas, este problema de saúde pode ser

resolvido em apenas uma semana.

Não estou aqui a querer tirar gravidade à doença nem à sua

propagação, mas acho que é desnecessário o pânico e medo

que os meios de comunicação lançam sobre este vírus. Quanto

à prevenção, esta sim, deve haver sempre, e não só neste caso.

Mas vamos aos motivos que me fazem pensar assim:

1. Todos os anos milhares de pessoas pelo mundo

fora morrem devido ao vírus da gripe. Este vírus afecta

principalmente idosos e o número de óbitos tem subido

de ano para ano. Mal começa o Inverno ouve-se sim falar

da vacinação para a gripe, mas pouco mais. Uma gripe

mata mais que o Corona vírus? Sim! As pessoas entram

em pânico por causa dela? Não.

2. Se continuar a pensar nas doenças a nível

mundial, tenho de falar de mais uma, que penso que

afecta todas pessoas quer no momento, quer no futuro:

o Cancro. Esta sim é uma das doenças mais mortíferas

a nível mundial e para a qual a tão avançada medicina

ainda não tem cura. Segundo dados da OMS (Organização

Mundial de Saúde), um em cada 5 homens e uma em

cada 6 mulheres de todo mundo, irá desenvolver cancro

ao longo da sua vida. Agora digam lá: Não é este motivo

suficiente para vivermos angustiados para sempre? E

o que é que se tem feito para travar este fatal destino?

Onde está a “medicina avançada“ para este problema

mundial? Onde está a comunicação social a alertar estes

factos todos os dias, durante meses a fio, para que as

pessoas possam finalmente tomar atitudes contra esta

que epidemia mundial?

3. Por fim e não menos importante penso que este vírus

apenas se tratou de uma estratégia politica para colocar

o mundo inteiro concentrado neste pequeno vírus Co-19

e disfarçar o que realmente de grave se anda a passar no

mundo. Ou jà se esqueceram que, até o vírus aparecer,

a China estava com um grande problema em mão devido

as inúmeras greves que se registaram durante meses

contra o regime Chinês?

Pois é caro leitor, nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Ou seja,

tem que haver um equilíbrio, um ponto de reflexão em tudo o

que se ouve e se lê.

EQUIPA REDACTORIAL

EMAIL: LUSITANOZURIQUE@GMAIL.COM

Sandra Ferreira

Armindo Alves

DIRECTOR A CC12 A

SUB-DIRECTOR CC15 A

Natascha D´Amore

Domingos Pereira

Maria dos Santos

Carmindo de

Carvalho

Lúcia Sousa

Euclides Cavaco

Zuila Messmer

Pedro Barroso

Joana Araújo

CC11 A

Carlos Matos

Gomes

Cristina F. Alves

CC 16 A

Manuel Araújo

jornalista 3000 A

Jorge Macieira

CC28 A

EDIÇÃO,

COMPOSIÇÃO

E PAGINAÇÃO

Manuel Araújo

Jornalista 3000 A

araujo@manuelaraujo.org

Tel.:(+351) 912 410 333

PUBLICIDADE

pub.lusitano@

gmail.com

Tel.: 079 913 00 30

Pedro Nogueira

IMPRESSÃO

Diário do Minho

Tiragem: 2000 exemplares

Periodicidade: Mensal

Distribuição gratuita

PROPRIEDADE

& ADMINISTRAÇÃO:

Centro Lusitano de Zurique

Birmensdorferstr. 48

8004 Zürich

Tel.: 044 241 52 60 - Fax: 044

241 53 59

Web: www.cldz.eu

E-mail: info@cldz.eu

Nuno

Brandão

Esta publicação não

adopta nem respeita o inútil

(des)Acordo Ortográfico

Apoios:

Daniel Bohren

Jurista

Pedro Nabais

CC14 A

Aragonez

Marquez

Ivo Margarido Jeremy da Costa Nelson Lima

NOTA: Os artigos assinados reflectem tão-somente a opinião dos seus

autores e não vinculam necessariamente a direcção desta revista

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


4

TRADIÇÃO

Janeiras 2020

A tradição portuguesa em terras helvéticas

PEDRO NABAIS

Já lá vai o ano de 2008 em que

um grupo de 8 pessoas resolveram

numa brincadeira começar

a cantar as Janeiras.

Os anos foram passando, assim como

os elementos que do grupo fizeram

parte. Não menciono nomes pois posso

esquecer-me de alguém, coisa que

não pretendo. Todos foram elementos

essenciais e importantes ao longo do

tempo que nele fizeram parte, tal como

a força jovem que este ano entrou para

o grupo e nos deu mais alento para continuar,

pois eles são o futuro.

Este ano lá nos fizemos á estrada no

mês de Janeiro sempre com aquela alegria

e esperança em conquistar o nosso

objectivo, que era angariar fundos para

mais uma vez enviarmos para diversas

instituições em Portugal.

Nem tudo o que nós fazemos é bem entendido

por certas pessoas, parece que

o nosso trabalho incomoda, mas são

essas pessoas e acções que nos dão

mais força para continuar, pois não temos

nada a temer nem a esconder ,ao

longo dos anos já mandamos mais de

cem mil francos para Portugal para diversas

instituições ,tudo documentado.

Nós somos assim, temos esta virtude,

estar de cabeça erguida onde nos apresentamos

para cantar.

O nosso trabalho é de uma seriedade

tal, que pela 3° vez fomos recebidos na

casa oficial do nosso Embaixador, pelo

2 ° ano consecutivo. Tivemos a honra

e o privilégio de cantar as Janeiras ao

nosso Embaixador Dr. António Ricoca

Freire.

Na minha opinião foi mais um ano de

sucesso,graças a todos vós que nos

receberam e a todos que contribuíram

monetariamente em todos os sítios que

cantámos. A todos vós o nosso muito

obrigado por acreditarem na seriedade

do nosso trabalho. Infelizmente devido

a alguns percalços na nossa caminhada

não visitamos todos os lugares que

estavam previstos: a esses as nossas

desculpas,mas para o ano aí estaremos.

Não posso acabar sem agradecer à Garagen

Mutschellen pelo apoio que nos

tem dado ao longo de diversos anos,

com a colocação das carrinhas à nossa

disposição para o transporte do grupo,

assim como todo o combustível necessário.

Sem eles, a nossa missão seria

muito mais difícil.

Desde já fica a promessa de para ano

cá voltar...

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


TRADIÇÃO

5

Ghttps://www.facebook.com/transportes.fernandes

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


6

DIREITO

BVG – A Vorsorgeausweis

(Certidão de Previdência Profissional) / 3.ª Parte

DANIEL BOHREN

Depois de nas duas primeiras partes

desta sequência de artigos terem

sido explicados os conceitos capital

de poupança, capital de poupança

projetado, capital de velhice assim

como o significado do juro BVG e da

taxa de juro técnica, na última parte

relativa ao seguro BVG (Caixa de

Pensões) esclareceremos as prestações

e em especial a taxa de reconversão

(Umwandlungssatz):

O que significa «Altersleistungen» /

«Risikoleistungen» / «Todesfall-Leistungen»

/ «Leistungen bei Invalidität

bzw bei Erwerbsunfähigkeit» /

«Umwandlungssatz»?

As Altersleistungen (prestações de velhice)

são, regra geral, pagas como pensão de

velhice. Os segurados podem no entanto

exigir legalmente, que lhes seja pago um

quarto do seu capital de poupança como

capital e apenas o resto como pensão de

velhice. As Caixas de Pensão permitem

também, que até 100% do capital de velhice

(Alterskapital) seja pago como capital.

O montante da pensão de velhice é calculado

com a taxa de reconversão (Umwandlungssatz),

que é estipulado na área BVG

obrigatória pela Lei. Ele comporta atualmente

6,8%, mas já comportou, há mais

tempo, 7,2%. O capital de velhice (Altersguthaben)

é multiplicado com a taxa de

reconversão e o resultado corresponde à

pensão anual. Quem por isso, por exemplo,

se reforma no ano 2020 e tem um capital

de velhice de CHF 100.000, obtém

CHF 6.800 por ano ou seja CHF 566 por

mês. A taxa de reconversão é em si demasiado

alta, porque a esperança de vida

média subiu e os juros estão demasiado

baixos. Quem hoje tem uma pensão de

velhice BVG e alcança uma idade de vida

média, obtém como consequência no final

mais do que os CHF 100.000 acrescidos

de juros, a que tem direito. As Caixas de

Pensão ajudam-se com o facto, de estipularem

taxas de reconversão muito baixas

demais para a área supra-obrigatória, com

frequência já nitidamente abaixo dos 5%.

Quem por conseguinte ao reformar-se tem

na área obrigatória um capital de velhice

de CHF 50.000 e na área supra-obrigatória

também CHF 50.000, também tem um

capital de velhice de CHF 100.000, mas só

recebe, quando a taxa de reconversão na

área supra-obrigatória comporta 5%, devido

às diferentes taxas de reconversão,

uma pensão anual de CHF 5.900, ou seja,

de CHF 491 mensais,

A Caixa de Pensões não é, no entanto,

apenas um seguro de poupança para a

velhice, mas também um seguro para os

riscos morte e invalidez, ou seja, incapacidade

de trabalho. Os conceitos de invalidez

e incapacidade de trabalho têm, neste

contexto, o mesmo significado, porque invalidez

não é outra coisa do que a perda

por motivos de saúde da capacidade de

alcançar um rendimento por meio de uma

atividade. Fala-se para morte e invalidez

de prestações de risco (Risikoleistungen).

Para estas prestações de risco têm de ser

pagos prémios de seguro, sendo que na

área obrigatória metade tem de ser paga

pelo empregador. Por este motivo dos

descontos no salário são sempre mais altos

do que a metade das prestações de

poupança.

A Prestação de invalidez (Invalidenleistung)

corresponde à reforma por invalidez com

uma invalidez (incapacidade de trabalho)

de pelo menos 70%. Ela é calculada na

área obrigatória com a mesma taxa de reconversão

que as prestações de velhice de

atualmente 6,8%, a saber, sobre o capital

que o segurado tinha no início da invalidez,

acrescido da poupança de velhice, que ele

teria pago até à sua reforma regular, se tivesse

continuado a trabalhar. Não é aliás

acrescida de nenhuns juros.

Os Benefícios por morte (Todesfallleistungen)

são as prestações, que são pagas à

esposa e aos filhos do segurado falecido.

Na pensão para a esposa fala-se de pensão

de viúvez e na pensão para os filhos

fala-se de pensão de órfão. A pensão de

viúvez comporta na área obrigatória 60%

e na pensão de órfão 20% da pensão por

invalidez, a que o falecido teria tido direito

de acordo com a Certidão de Previdência

Profissional. Se não tiver esposa ou sucessores

menores a Lei não prevê no caso do

seu falecimento nenhuns benefícios por

morte e o seu capital de poupança fica na

Caixa de Pensões. Muitas Caixas de Pensões

preveem no entanto nos seus regulamentos,

que possa determinar pessoas,

que obtêm em caso de morte benefícios,

por exemplo, o seu companheiro de vida,

os seus pais, os seus filhos adultos, irmãos

ou herdeiros. Tem contudo de comunicar

por escrito à sua Caixa de Pensões, que

pessoas quer beneficiar no caso da sua

morte. Uma menção no testamento não

chega. Sob a designação Cláusula beneficiária

regulamentar (reglementarische Begünstigungsordnung)

encontra indicações

sobre se designou alguém como beneficiário.

O que significa «Einkauf» ou antes

«Einkaufssumme» / «Wohneigentumsforderung»

ou antes «WEF» /

«reglementarische Begünstigung»

A Certidão de Previdência Profissional

tem com frequência ainda outras indicações,

por exemplo, sobre o montante da

Einkaufssumme (valor de resgate). De que

se trata no resgate (Einkauf)? Quem tem

lacunas no pagamento das suas prestações

à Caixa de Pensões, pode preenche-

-las, pagando posteriormente prestações

de poupança. Como surgem lacunas no

pagamento das prestações? Se tiver um

aumento de salário, então não pagou nos

primeiros anos prestações de poupança

suficientes, para poder ter segurado o seu

salário mais elevado. Estas prestações de

poupança podem ser pagas posteriormente.

Também pode no entanto haver lacunas

no pagamento de prestações, se, por

exemplo, com um divórcio tiver de ter pago

posteriormente uma parte das prestações

de poupança à Caixa de Pensões do seu

ex-esposo ou da sua ex-esposa. Também

estas prestações podem ser resgatadas

posteriormente. Tal pode ser interessante,

porque pode deduzir dos impostos os

seus montantes de resgate. Convém saber

que tais prestações de resgate são creditadas

a cada vez à parte supra-obrigatória

do seu depósito de poupança (Sparguthaben),

o que é desfavorável, porque tanto

a taxa de juros, em especial no entanto a

taxa de reconversão são desfavoravelmente

baixas. Na soma do pagamento de resgate

trata-se do montante da sua lacuna

de prestações.

Com Vorbezug Wohneigentumsförderung

(antecipação na base da lei para a promoção

da habitação própria, abreviado WEF)

é indicado, que montante da sua poupança

de velhice empenhou para a compra de

uma habitação própria.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


ESPECTÁCULO

7

Mariza comemora 20 anos

com digressão mundial

SANDRA FERREIRA

A diva do fado estará na Suíça

a 7 de Abril, para um concerto

em Genebra, e a 8 de Abril em

Zurique.

„Isto não é apenas fado. Isto

é … Mariza!“ Hà 20 anos que

a grande diva do fado português,

Mariza, tem apresentado

sucessos atrás de sucessos e

é considerada a fadista com a

voz mais internacional.

Para comemorar os seus 20

anos de carreira, Mariza iniciou

em Fevereiro uma digressão

mundial onde vai passar

por vários países, um deles, a

suíça, para dar dois grandes

concertos. Ao mesmo tempo a

fadista de 46 anos está a gravar

um novo álbum, todo ele dedicado

a Amália Rodrigues, com

temas da mesma e em forma

de comemoração do centenário

do nascimento da grande

diva do Fado.

O primeiro concerto na Suíça

ter lugar no Teatro de Léman

em Genebra, o qual jà se encontra

esgotado. O segundo

terá lugar em Zurique, na “Samsung

Hall“, no dia 8 de Abril e

espera-se que a lotação venha

a esgotar também em breve.

Por isso, se não quer perder

este grande concerto e vir relembrar

os sucessos de Mariza,

compre já o seu bilhete nos locais

habituais.

PORTUGUESES

RESIDENTES NO ESTRANGEIRO

NÃO IMPORTA

ONDE ESTÁ.

COM A CAIXA

FICA MAIS PERTO.

Escritório de Representação da CGD - Suíça

Rue de Lausanne 67/69, 1202 Genève

Tel: Genève - 022 9080360 I Tel: Zurique - 078 6002699 I Tel: Lausanne – 078 9152465

email: geneve@cgd.pt

A Caixa Geral de Depósitos, S.A. é autorizada pelo Banco de Portugal.

Créditos & Seguros

Andrade Finance GmbH

Contabilidade

Declaração de impostos

SEGUROS CRÉDITOS desde 6.95%

• Doença / Krankenkasse * discreto, simples, eficaz

..os prémios mais baratos

* possível a compra do cédito existente

• Vida, Jurídico, Acidente ...peça informação

• Empresa, Poupança Reforma

• Recheio, Responsabilidade Civil Tel. 076 336 93 71

• Responsabilidade Profissional Tel. 043 811 52 80

• Automóvel

Birmensdorferstrasse 55- 8004 Zürich

Info@andradefinance.ch

www.andradefinace.ch

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


8

ESPECTÁCULO

António Zambujo em Zurique

- um concerto ímpar

No passado dia 29 de Janeiro,

António Zambujo deu um único e

inesquecível concerto em Zurique,

tendo apresentado principalmente

temas do seu mais recente álbum

“Do Avesso“, mas também alguns

“clássicos” de trabalhos anteriores

como o conhecido “O Pica do

7“. Ao longo da noite, houve ainda

oportunidade para recordar algum

repertório da música popular portuguesa,

que todos os que encheram

a sala tão bem conhecem e

alegremente cantarolaram.

Com a sua inconfundível voz e

muito bem acompanhado por três

excelentes músicos, o cantor alentejano

rapidamente conquistou todos

os presentes. A sua voz quente

envolveu e transportou o público

numa viagem de ritmos e emoções

durante quase hora e meia, na igreja

“Neumünster“ em Zurique.

Um dos momentos altos da noite

foi quando o cantor interpretou

“Menina estás à janela”, canção

popular do Alentejo imortalizada

na voz do também alentejano Vitorino.

Um enorme coro de vozes do

público acompanhou Zambujo que

recebeu prolongados e entusiásticos

aplausos ao longo do serão.

Após o concerto, pessoas conhecidas

cumprimentavam-se, ouvindo-se

diversas conversas em

português, mas compareceram

igualmente imensos espectadores

de outras nacionalidades. Afinal de

contas, não é imprescindível compreender

a língua de Camões para

sentir a linguagem universal da

música.

O Lusitano de Zurique teve o prazer

de falar com António Zambujo,

numa entrevista intimista em que

o próprio falou um pouco das suas

raízes e da sua paixão pela música.

SANDRA FERREIRA

Lusitano de Zurique - Qual o sentimento,

quando se sabe que se vai actuar

para um público que, na sua maioria,

não fala português?

António Zambujo - O nosso único foco é

a música e não aquilo que o público que

está a assistir pensa. De facto, não costumam

vir tantos portugueses, mas as

pessoas que aparecem vêm sempre com

o espírito aberto para aquilo que temos

para lhes mostrar. Por isso, é sempre uma

sensação boa.

L.Z. - Mas então sente que a música,

mesmo sendo noutra língua, liga as

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


ESPECTÁCULO

9

pessoas?

A.Z. - Sim. A música é uma linguagem universal

e acho que as pessoas, apesar de

não entenderem a língua, compreendem

a mensagem que pretendemos transmitir

através de outras coisas: da interpretação,

das dinâmicas que nós criamos, do espaço,

como este que é muito bonito e traz

logo um ar solene. Há sempre maneiras de

chegar às pessoas!

L.Z. - São muitos aqueles que dizem que

o seu género musical é o fado. Concorda

com isso ou acha que nenhum cantor

deve ser rotulado apenas com um género

musical?

A.Z.- Eu nunca gostei de rótulos, nunca.

Desde que comecei que nunca gostei, até

porque acho que a música que eu toco não

tem um género específico. E se tivéssemos

mesmo de o catalogar, seria mais justo incluí-lo

na música popular portuguesa, ou

algo do género. Mas o fado é, sem dúvida,

um dos pilares em que assenta a música

que faço. Juntamente com o fado, está também

a música tradicional, principalmente

da minha região, o Alentejo, está a música

brasileira, que é uma grande influência

para mim, está o jazz, pelo qual todos nós

temos uma paixão muito grande, e outras

músicas que vamos ouvindo. A música está

em constante transformação e os discos e

os artistas que ouvimos mais nessa altura

acabam por influenciar aquilo que fazemos,

mas isso vai sempre mudando.

L.Z. – Já que fala em referências, qual

é a sua principal referência da música

portuguesa?

A.Z. - Tenho várias. Tenho várias do fado,

de alguma música mais conhecida como

pop, de algum rock, de alguns autores de

quem gosto muito, como Jorge Palma, Vitorino,

Rui Veloso. Dos mais novos, posso

referir o Miguel Araújo, o Samuel Úria, a

Ana Moura, entre muitos outros.

L.Z. - E em que é que se inspira para fazer

as suas músicas?

A.Z. - Gosto de imaginar nas minhas letras

que todas as pessoas se possam identificar

com elas. Ou seja, é quase como uma

história do quotidiano que pode acontecer

a qualquer um. O ver uma casa abandonada,

o ver uma pessoa a passar na rua, é o

quotidiano!

L.Z. - O concerto de hoje terá lugar

numa igreja. Considera-se uma pessoa

religiosa? Sente que vai actuar num lugar

especial?

A.Z. - Tenho educação religiosa, até um

pouco conservadora, mas não sou praticante.

Mas sim, sinto que é um local especial.

Os templos são sempre locais inspiradores.

Aliás, quando eu era miúdo, tocava

no coro da igreja.

L.Z. - Então foi assim que chegou ao

mundo da música?

A.Z. – Sim, foi. Na minha região, a música

tradicional do Alentejo é muito vivida.

É muito passada dos mais velhos para os

mais novos e eu tive a sorte de estar perto

de um meio em que isso existia de uma forma

descontraída e depois já de uma forma

mais séria. Mais tarde, pertenci a um grupo

de música tradicional, ainda gravámos

2 discos. Hoje em dia, ainda colaboro com

um grupo de música tradicional, o rancho

de cantadores de Vila Nova de S. Bento,

fazemos algumas coisas em conjunto. O

canto polifónico é a principal referência da

minha região.

L.Z. - Se não fosse cantor, qual seria a

sua profissão?

A.Z. - Não sei… a música sempre esteve

muito presente na minha vida, desde miúdo.

Apesar de nunca ter imaginado poder

vir a ser músico profissional, sempre soube

que a música iria ter um papel muito importante

na minha vida. Também sempre

gostei bastante de arquitectura, não sei se

poderia ter sido arquitecto ou não, mas é

algo de que também gosto.

L.Z. - Teria emigrado, talvez?

A.Z. - Sim. Nós, felizmente, já temos tido

a oportunidade de conhecer vários pontos

do mundo. Quando se chega a um sítio e

gostamos desse local, há aquela sensação

de pensar “Olha, não era estranho para

mim ficar aqui a viver porque me sinto bem,

porque me sinto em casa”, sem ter uma razão

para isso. E existem muitos lugares no

mundo onde isso já aconteceu, mas gosto

muito de viver em Portugal (risos).

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


10

COMUNIDADE

Inscrições para o Sechseläuten

Todos os anos o Centro Lusitano de Zurique tem

o prazer de participar nas festas da cidade de Zurique,

o Sechseläuten, levando consigo um grupo

de crianças que representam a cultura e tradição

portuguesa.

Por isso, se gostaria que o seu filho/filha participasse

nestas festas pode fazer a sua inscrição

junto de Sandra Alves pelo telefone

nr. 079 647 01 46.

O Sechseläute tem lugar a 19 de Abril.

Novos cartões de identidade para cidadãos

da UE / EFTA

A partir de 1º de Fevereiro de 2020, foi introduzido no cantão

de Zurique um novo cartão de identificação para estrangeiros,

em formato de cartão de crédito.

O actual cartão de identificação de estrangeiros em formato

de papel está a ser substituído por um cartão de identificação

à prova de falsificação, em formato de cartão de crédito.

Todos os cartões de identificação de estrangeiros de cidadãos

da UE / EFTA são afectados:

Cidadãos da UE / EFTA (carteira de identidade L, B, C),

Viajantes transfronteiriços, independentemente da sua nacionalidade

(G ID),

Membros da família de diplomatas empregados assalariados

na Suíça (cartão de identidade Ci),

Requerentes de asilo durante o procedimento de asilo (cartão

N),

admitido temporariamente (carteira de identidade F) e com necessidade

de proteção (carteira de identidade S).

Todos os cartões de identificação de estrangeiros em formato

de papel, emitidos anteriormente permanecem válidos até à

data de validade e a alteração ocorrerá sempre que o cartão for

reemitido ou renovado.

A partir de 1º de janeiro de 2021, apenas os cartões de identificação

no formato de cartão de crédito serão emitidos.

O cartão de identificação é enviado directamente aos clientes

e os custos de envio do valor de CHF 5,00 são adicionados às

taxas habituais.

Respostas a perguntas comuns e mais informações podem ser

encontradas aqui: http://bit.do/aussweis

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


A China encontra-se virtualmente em estado de sítio

para conter o surto de coronavírus. - Keystone / Alex

Plavevski)

POR MATTHEW ALLEN (*)

Várias indústrias suíças e o setor de turismo

doméstico estão se preparando

para uma crise causada pela epidemia

de coronavírus. A China é o terceiro

maior parceiro comercial da Suíça,

atrás da União Europeia e dos Estados

Unidos.

A China recorreu a um bloqueio virtual em

uma tentativa de conter o contágio que infectou

mais de 30.000 pessoas e matou

mais de 600 até o momento desta edição

(os números devem aumentar nas próximas

horas). A Swiss International Airlines

e sua controladora Lufthansa suspenderam

seus vôosLink externo de e para Pequim

e Xangai até o final do mês, afetando

também outros destinos.

As empresas suíças que operam na China

continental foram forçadas a reduzir

ou suspender a produção, pois os funcionários

são obrigados a ficar em casa. A

empresa de engenharia ABB fechou todas

as fábricasLink externo em seu segundo

maior mercado, que representou 15% - ou

US$ 4 bilhões (CHF 3,9 bilhões) - de sua

receita global no ano passado.

As indústrias química e farmacêutica também

foram atingidas, segundo o jornal

Neue Zürcher Zeitung. O diário zuriquenho

relataLink externo que uma nova fábrica

construída pela empresa de produtos químicos

Zofinger está fechada desde 25 de

janeiro.

Muitos dos 7.000 funcionários da Novartis

e os 10.000 empregados da Roche na

China foram forçados a trabalhar em casa,

e não em laboratórios. Mas as duas multinacionais

dizem ter planos para lidar com

essas emergências.

O órgão que representa os setores suíço

de engenharia elétrica, ferramentas de

precisão e construção de máquinas disse

à swissinfo.ch que alguns membros foram

forçados a suspender a produção, mas

ACTUALIDADE

Indústria suíça se prepara para o impacto

do coronavírus

11

que era muito cedo para calcular o impacto

dessas interrupções no comércio.

Turistas e relógios

De janeiro a setembro de 2019, a China

absorveu mais de 15 bilhões de francos

suíços das exportações suíças, enquanto

as mercadorias que viajam para o outro

lado totalizaram cerca de 11 bilhões de

francos suíços. Quanto mais a epidemia

se prolongar, maior o risco de esses números

serem afetados este ano.

As autoridades de turismo suíças esperam,

nas próximas semanas, uma queda

de 30 a 50% Link externono número de

visitantes chineses, que são excelentes

consumidores de produtos suíços. Com

base nos números de 2018, isso pode representar

uma perda de 70.000 a 100.000

dormidas por mês.

As exportações de relógios suíços, que

já sofreram com os distúrbios de Hong

KongLink externo no ano passado, também

podem sofrer um impacto. A maior

fabricante de relógios da Suíça, a Swatch,

cancelou sua feira de relógios "Time

to Move"Link externo, que estava programada

para ocorrer no final deste mês em

Zurique, por causa do coronavírus.

(*) Swissinfo

Autor escreve em portugês do Brasil

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


12 Do nosso cantinho para o vosso cantão

CRÓNICA

PANTEÕES e COMENDAS

ARAGONEZ MARQUES

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu

Agora, está na moda o Panteão Nacional. Podemos

estar anos sem ouvir falar dele, e de repente, zás,

tudo e todos para o panteão, desenterrados e reencaminhados,

com cheirinho a Inês de Castro.

Eusébio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Aristides

de Sousa Mendes, Irmã Lúcia, Capitão Salgueiro

Maia (parece que a família continua a recusar...).

Acho que sim, até porque com tanto português ilustre nascido

nas últimas décadas e com o facilitismo com que se pede e pelos

vistos concede, a subida ao altar civil, deveria estar ao alcance

do comum dos mortais, como aliás, parece ser o que pretende

a maioria do povo português, carente como anda de heróis, já

mesmo sem esperança em manhãs de nevoeiro, que os candidatos

ao heroísmo épico destes últimos tempos, são foleiros e não

merecem confiança por pantomineiros.

Foram bem ensinados, como Jotas, ex-JSD, ex-JS, ex-JCP…

beneficiaram dos melhores professores, hoje todos bem na vida

porque aprenderam o Abracadabra de Ali-Babá.

Somos governados por Jotas, o pior que foi criado pelos partidos

e por umas coisinhas sem expressão que se colocam em bicos

de pés.

Vasculhamos assim os mortos recentes, os que a memória ainda

recorda, pois os outros, num país com uma partilha cultural deficiente,

estão esquecidos e dificilmente se irão da lei da morte

libertando.

Passamos assim a recolher nomes, esfomeados de pátria, para

os ungirmos com o óleo dos reis.

Seria Portugal o mesmo hoje sem Eusébio da Silva Ferreira? Julgo

que sim. Sem Sophia? Parece-me que também. Sem Aristides

ou sem Lúcia? Talvez sim, que sei eu? Que sabemos nós? Se não

demos tempo ao tempo?

Destes nomes, soprados e circulantes pela net, terei que reconhecer

que Portugal, seria melhor ou pior, mas sempre diferente

do que fora até aí, se Salgueiro Maia se não tivesse cruzado na

história, pelo que concordo com o poeta Alegre de nome e carrancudo

de semblante, o poeta da voz de barítono e levar o capitão

de Castelo de Vide para a Capital, deitando-o para sempre

junto de outros portugueses ilustres, não me espanta, achando-a

mesmo uma decisão acertada, mas ele, em vida, não queria, a

família hoje, também não - vai à força?

Já sobre Sophia, a quem respeito como um grande nome das

letras, a quem admiro pelo legado que nos deixou, causa-me dúvidas

pelo precedente que abrirá, na medida em que a considero

pertença de um lote de grandes nomes da literatura, como Torga

ou Saramago e poderemos causar injustiças de dano a nomes

de vulto como Eça, Pessoa, Nemésio, Natália Correia, Florbela,

Romeu Correia, tantos e tantas… felizmente, que será bom parar

de os nomear para evitar omissões certeiras inevitáveis, pela qualidade

do mundo das letras portuguesas, vivos ou mortos.

Não podemos enviar esta malta toda para o jazigo público,


CRÓNICA

13

pois correremos o risco da banalização.

A ida de Sophia para o Panteão, foi um

precedente, como o foi Amália e abrirá

portas até agora impensáveis de abrir.

Foi uma figura notável, sem dúvida, de

que a nossa língua se tem que orgulhar,

mas quantos portugueses apenas conhecem

a poetisa por ser mãe do quase

bonito (segundo ela), jornalista e comentador,

Miguel Sousa Tavares, pioneiro com

Sócrates e Crato no ataque cerrado aos

professores, o primeiro passo para a destruição

da escola pública?

São famílias de elite, que ainda por cima

sabem escrever, amando ou mordendo

com a pena e o tinteiro.

Foi arquivado o processo de apalhaçar

Cavaco Silva pelo comentador filho da

poetisa, pouco tempo depois, privilégios,

que não teve o cidadão Carlos Costal, 25

anos, de Campo Maior que no dia 10 de

Junho, em Elvas, mandou Cavaco Silva

trabalhar, chamando-lhe vadio (“vai trabalhar,

vadio”) e que à data de hoje, continua

a ser mordido pela justiça, perseguido por

um ex-presidente pequenino e herói que

não larga o moço, como osso, sabendo

que daí nada tem a temer, o que o leva a

manifestar o seu ódiozinho, cobardemente,

com quem sabe ser mais fraco e desprotegido.

Tal como Amália abriu as portas a Eusébio,

deixando caminho a Ronaldo, um dia

que bata a bota, Jorge Jesus já está comendado

também, Sophia abrirá portas a

todos os gostos, e depois dela, obras de

melhoramento e acrescento no Panteão,

que muitíssimos ilustres lhe baterão à porta.

A pedido.

Negociatas de parlamento, que o parlamento

é o povo.

Assim um pouco como as insígnias pátrias,

ordens e comendas, nas mãos desta

gente.

Marcelo, o presidente dos afectos, tem

utilizado as medalhas como moeda de

troca ou agradecimento pessoal, sempre

público, obviamente com a facilidade de

quem tira uma selfie.

A não ser que tudo isto se trate de uma

estratégia para que os portugueses e portuguesas

recuperem a auto-estima...

Tal como “santos podemos ser todos”

parece que nos estão a estimular “panteados

e comendadores, poderemos ser

todos também”.

Nasce assim uma esperançazinha, de que

depois de uma vida de treta, possamos

aspirar a um descanso eterno e reconhecido.

Já a igreja nos ensinou durante anos a fazer

o mesmo, ser humildes, trabalhadores,

bonzinhos, sem refilar, que depois tínhamos

o céu.

Por mim, dispenso altares, panteões e comendas,

prefiro sinceramente que me devolvam

os 200€ que me roubaram de novo

este mês.

Deixem-me viver tranquilo, que depois de

morto, logo se verá.

SOLUÇÕES DE CRÉDITO

– NOVO CRÉDITO

– AUMENTO DE CAPITAL

– TRANSFERÊNCIA DE BANCO

Concretize o seu sonho.

Escolha a melhor opção!

– PESSOAL

– HABITAÇÃO (Compra ou renovação)

– AUTOMÓVEL

– PROJECTOS VÁRIOS

– INVESTIMENTOS

agência félix

Kalkbreitestr. 40

CH-8003 Zürich

Tel. 044 450 82 22

info@agenciafelix.ch

www.agenciafelix.ch

facebook.com/reiseburofelix

O seu objetivo está a um passo de se tornar real. Os empréstimos são calculados e

adaptados em base ás suas capacidades financeiras, com as mais baixas taxas de

juro, para que possa usufruir do seu dinheiro sem percalços.

Trabalhamos com prestigiadas Instituições bancárias na Suiça. Oferecemos aos

nossos clientes todo o aconselhamento necessário e procuramos sempre a melhor

oferta. Tratamos de todo o processo com total profissionalismo e sigilo absoluto.

A concessão de um credito é proibida se levar a um endividamento excessivo (art. 3).

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


14

CANTINHO HELVÉTICO

Oeschinensee

MARIA DOS SANTOS

Oeschinensee é um lago situado

na montanha de Kandersteg

a 1578 metros de altitude e é o

maior lago de montanha.

A sua profundidade situa-se entre 34 e

56 metros de profundidade, para 1,1 quilómetros

quadrados de diâmetro.

Ao chegar ao parque de estacionamento,

bem visível, a taxa do dia é como a

maioria dos estacionamentos e elevando-se

aos cinco francos.

Antes de iniciar a subida primeiro analisei

o que o local tinha a oferecer. Podia

escolher entre uma boa caminhada ou o

conforto do teleférico. Na zona existem

vários restaurantes de acolhimento simpático

e hotéis onde se pode pernoitar,

desfrutando assim de um bonito pôr de

sol e, porque não, também da alvorada.

A escolha é sempre sua.

A paisagem durante o roteiro é exclusivamente

bela e ao chegar ao topo de

cortar o folgo. Do lado esquerdo temos

o caminho das esculturas feitas de todos

os troncos de árvores que com o tempo

adoeceram e que agora desbordam

de beleza natural e do lado direito, um

caminho onde o silêncio da montanha

nos convida a uma profunda reflexão e

meditação.

Neste lago podemos remar em barquinhas

de pequenas dimensões, na companhia

de amigos e família. Podemos

ainda namoriscar, projectar novos rumos

e esquecer aqueles que não nos interessam.

A natureza serve, para tudo isto.

Os amigos verdadeiros dão-nos conforto,

escutam-nos e guardam na alma os

segredos partilhados. A família é a base

de tudo nas nossas vidas e com ela qualquer

coisa se pode conquistar, adquirir e

superar. Namoriscar num local bucólico

só pode fortalecer a relação e a vida só

faz sentido quando a simbiose da união

e do amor é perfeita. Projectar novos

rumos é sempre gratificante, novos desafios

aguçam o estimulo do quotidiano.

Esquecer o que não interessa: quem de

nós não tem desgostos, tristezas, assuntos

para resolver?! Penso que todos,

mas aconselho a não deixar nada por

resolver, antes de fechar os olhos, para

um sono profundo. Alegrias e felicidades

não se podem deixar para gozar no paraíso

celeste.

Tem dois dias de folga, aproveite um e visite

Oeschinensee. Merece a pena, deixar

as tarefas domésticas, partir em boa

companhia, porque quem permanece

unido, cria vínculos e aliáceos que serão

impossíveis de esquecer. A amizade e o

amor é uma ferramenta, onde tudo começa

e nada acaba.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


ENTREVISTA

15

“O Folclore é a essência

da alma de um povo“

Filipa Pestana nasceu em Armamar

a 19 de Março1965, no distrito de

Viseu, província da Beira Alta e veio

para a Suíça em finais de 1999.

Mulher empenhada, trabalhadora,

perspicaz, eficiente e orgulhosa em

ser uma folclorista, na província do

Ticino.

Trabalha no ramo hotelaria e no seu

tempo livre, ocupa-se das duas grande

paixões: a filha e o folclore.

Com uma vida recheada de altos e

baixos, esta senhora, nunca baixou

as mãos a nenhum problema que o

dia à dia lhe pôs no caminho.

A sua dança preferida é a valsa, referência

musical a música tradicional

portuguesa, e o melhor prato da cozinha

portuguesa tem o nome de cozido

à portuguesa.

A cor da sua vida é verde garrafa e

nunca se cansa de lutar pela sua verdade.

Vamos conhecer uma das pessoas

que respira Folclore.

MARIA DOS SANTOS

Lusitano Zurique - Depois de tantos

anos na Suíça, como gere a vida com

as duas culturas, nomeadamente

quando se é uma folclorista a cem

por cento?

Filipa Pestana - Saboreando as duas

Culturas e o que de melhor têm, mas

prevalecendo sempre a Cultura Portuguesa.

L.Z. - Considera que pelo facto do

Italiano ser mais fácil na aprendizagem,

a comunidade portuguesa está

melhor integrada?

F.P. - Não, embora a língua italiana seja

uma das principais línguas da Suíça o

Alemão é a que dá mais oportunidades

de integração.

L.Z. - Rancho Folclórico Saudades

Portugal de Lugano defende e valoriza

o folclore com a garra que é conhecida

no sangue português?

F.P.- Não tem potencial para isso e já fiz

ver muitas vezes, mas falta um clic.

L.Z. - Quando surgiu o folclore na tua

vida e porque decidiste ficar nesta

trajectória, até hoje?

F.P.- O folclore surge desde criança.

Acompanhava os meus pais quer a festivais

ou romarias. Senti sempre um fascínio

pela mensagem que transmitiam e

onde eu mesmo me revia. Sou independente

e tenho a possibilidade de incutir

à minha filha o que de bom tem a Cultura

Portuguesa, para que tenha oportunidade

de usufruir do conhecimento das tradições

da alma do povo que nas veias

lhe corre.

L.Z. - A Filipa é uma folclorista no seu

expoente máximo. Que significa o folclore

para si?

F.P. - A essência da alma de um povo.

L.Z. - Somos ambas conhecedoras

de que o folclore do Minho é o que

tem mais expressão na Suíça. Haverá

medo numa mudança, ou são mesmo

as raizes de quem se dedica ao folclore?

F.P.- Não diria medo. Mas sim um complexo.

Apesar de estarmos no Sec.. XXI

há ainda a complexidade de demonstrar

a verdadeira raiz genuína da cultura

portuguesa que è de um povo com alma

singela, humilde, honesta, trabalhadora

e muito mais. Isto acarreta um trajar

mais sombrio. Opta-se sempre pelo trajar

mais vistoso.

L.Z. - Os festivais são sempre grandes

momentos para os grupos que os

organizam. É toda uma logística que

não pode falhar! Como vive a Filipa o

grande dia do festival seu grupo folclórico?

F.P. - Com alegria, emoção, com uma

mistura de tristeza ao ter conhecimento

como é divulgada e difundida as vivências

dos antepassados. Vejo que há

muito trabalho para fazer e pouca vontade

por parte dos responsáveis dos

ranchos, falo da experiência que tenho.

L.Z. - Pensa que os grupos na Suíça

tem apoios suficientes para crescerem

em termos de representatividade?

F.P. Não. Precisavam de muito mais, não

é fácil mas como povo conquistador e

com boa vontade irão conseguir cada

vez mais, assim acredito.

L.Z. - Com tantos jovens a querer

pertencer a ranchos, corremos o risco

de ter grupos da antiga e nova geração?

Achas possível que o folclore

siga o mesmo caminho, por exemplo

como o Fado, em que houve toda uma

nova geração que revolucionou o antes

e depois?

F.P. - Não. Cabe aos mais velhos a sabedoria,

para saber incutir a verdadeira

realidade das vivências dos nossos

avôs, bisavôs, se assim for estará garantida

uma boa actividade folclorística.

Sim, vê-se na maioria dos ranchos ou

grupos de folclore aonde a juventude

prevalece na arte do trajar mais genuína.

L.Z. - Que mensagem deixas a todos

os defensores da cultura portuguesa

em terras Helvéticas?

F.P. O ser genuíno é uma das mais valias

que a Cultura portuguesa tem. É preciso

incuti-la, com muito trabalho, dedicação

paixão pesquisa e rigor, são elementos

fundamentais. Sejamos orgulhosos das

nossas raizes e não tenhamos vergonha

porque nós sem raizes não somos nada

e muitos esquecem-se disso. Deixem

os complexos, interagir positivamente

pode ser difícil mas depois de conseguido,

não há maior recompensa. A todos

os folclorista uma saudação especial.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


16 DESPORTO

“Temos uma muito boa equipa,

respeito e muita qualidade

dentro do grupo.”

Daniel Magalhaes

Daniel Magalhães é uma das mais

recentes aquisições para a equipa

de futebol do C.L.Z. Com o número

9 na camisola, Daniel quer

conseguir levar a equipa o mais

longe possível. O Lusitano de Zurique

quis conhecer melhor este

jogador que não olha a meios para

atingir os objectivos da equipa.

JORGE MACIEIRA

Lusitano Zurique-Quem é o Daniel Magalhães?

Daniel Magalhães- Daniel Magalhães é

um rapaz humilde que nasceu a 8 de Outubro

de 1988, na cidade de Amarante. Que

nasceu com uma paixão pelo futebol e

pelo golo.

L.Z. -Com que idade começou a jogar

futebol e em que clube?

D.M.-Comecei a jogar muito novo com

os meus colegas em equipas e em torneios

e aos 16 anos de idade foi jogar

para Amarante FC onde acabei a minha

formação futebolística.

L.Z. -Que percurso teve até ao momento?

D.M.- O meu percurso na minha opinião

não é nada de especial. No meu primeiro

ano como sénior foi campeão na extinta

3ª Liga portuguesa, dai emigrei para

a Suíça. Quando cheguei na Suíça tive

uma passagem pelo Lafões Club Português,

de seguida foi para o FC Juventina

Wettingen onde fui campeão e melhor

marcador do campeonato. Aí assinei

pela equipa da cidade, o FC Wettingen

onde fui campeão dois anos seguidos,

da 4ª Liga para a 3ª Liga e da 3ª Liga

para a 2ª Liga. Na época passada tive

no FC Birmensdorf que quase conseguiu

a subida a 3ª Liga. Actualmente

jogo futebol no Centro Lusitano de Zurique

e há dois anos que jogo futsal nos

“OS Aprendizes” na pausa de Inverno.

L.Z. – Já passaste por muitos clubes.

Qual o clube que te marcou mais?

D.M.- Nos cinco clubes que eu representei

aqui na Suíça o que mais me marcou

foi o FC Wettingen porque tinha uma

boa estrutura, umas boas condições

que quase era como profissional, mas

guardo um carinho por todos os clubes

por onde passei.

L.Z. -O que o seduziu no projecto

do Centro Lusitano e o que o levou a

aceitar o convite?

D.M.- O que me levou aceitar o projecto

do Centro Lusitano de Zurique foi a insistência

de dois anos e a amizade com

um pessoa especial da direcção, o Jo

Soares e achar que era o momento certo

de levar o Centro para uma liga superior

que bem merecem e sentir que têm muito

boa gente que sente muito o clube.

L.Z. -Que balanço que faz deste início

de temporada? E o que podemos

esperar do resto da época?

D.M.- O balanço da primeira volta é muito

positivo. Temos uma muito boa equipa,

respeito e muita qualidade dentro do

grupo. Para a segunda volta as pessoas

podem contar com o mesmo trabalho e

esforço para conseguirmos os nossos

objectivos.

L.Z. -Você começa o ano de 2020

como o melhor marcador da equipa

isolado com nove golos, qual é a

sensação de ser o “Homem Golo” do

Centro Lusitano de Zurique?

D.M.-Neste momento sou o melhor marcador

da equipa. É um bom sentimento

e sensação porque a equipa gosta de

mim e ajuda-me bastante desde que

aqui cheguei.

L.Z. -A veia goleadora é para manter?

D.M.- Sim claro, espero poder manter

a veia goleadora para poder ajudar a

equipa nos objectivos, primeiro sempre

a equipa depois os golos esta é a minha

maneira de ver o futebol.

L.Z. - Que mensagem deixa aos leitores

da Revista Lusitano e aos adeptos

do Centro Lusitano de Zurique?

D.M.- Os adeptos do Centro Lusitano

que não nos deixem de apoiar e aparecer

aos jogos pois no grupo lutaremos e

faremos tudo para lhe dar alegrias a todos

os sócios e adeptos. Allez Lusitano

allez!! (risos)

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


DESPORTO

17

Empate no primeiro amigável

JORGE MACIEIRA

A equipa sénior da 5ª Liga do Centro Lusitano de Zurique

recebeu, no passado dia 8 de Fevereiro, a segunda equipa

do FC Oftringen da 4ª Liga de Argau tendo empatado

com uma equipa de uma liga superior.

O primeiro teste para a equipa sénior da 5ª Liga começou

com a visitante a chegar a uma vantagem de duas bolas a

zero nos primeiros 30’ minutos de jogo, onde o Centro reduziu

antes do intervalo.

Já na segunda parte do jogo a equipa visitante chega novamente

à vantagem fazendo o 2-3 onde os visitados acabam

por empatar novamente agora nos 3-3, onde houve oportunidades

para a equipa lusitana sair em vantagem do jogo.

Ficaram em aberto sinais de qualidade da equipa, que se espera

melhoria nos próximos jogos amigáveis para estarem

preparados para o inicio do campeonato para o fim de Março.

DA SUÍÇA PARA PORTUGAL

PORTUGAL SEMPRE

NO NOSSO CORAÇÃO

Vantagens do SERVIÇO

DE TRANSFERÊNCIAS:

Simples

Online ou por correio, os seus recursos ficam disponíveis

com rapidez na conta do Banco Santander Totta.

Próximo

O seu Banco sempre perto de si. Na Suíça ou em Portugal.

Justo

Câmbio favorável. Agora com despesas reduzidas.

Online

Acesso fácil via e-banking.

Através do Site da Postfinance ou do seu Banco na Suíça utilize

a opção: “ordem de pagamento com o boletim vermelho”.

Preencher todos os campos conforme o vale de correio vermelho

fornecido pelos escritórios de representação.

Não esquecer:

conta do Banco Santander Totta (30-175563-2)

IBAN, nome e morada do beneficiário

Novo endereço

Correio

Utilizando o Impresso (Vale de correio vermelho)

Boletim/Vale vermelho requisitado através dos escritórios

de representação de Genebra ou Zurique e entregue com

a Ordem de Pagamento ao seu Banco na Suíça

(preferencialmente no PostFinance) para concretizar

o pagamento.

Boletim vermelho

(fornecido pelos escritórios de representação

de Genebra ou Zurique)

+

Ordem de pagamento

(fornecido pelo seu banco suíço ou Postfinance)

+

Envelope

(fornecido pelo seu banco suíço ou Postfinance)

Envio por correio para o seu banco suíço

ou Postfinance

Pelas regras em vigor é obrigatória a identificação do ordenante, IBAN e morada

do beneficiário realizando-se a transferência para débito em conta. Interdita

a utilização de numerários (cash).

A utilização do ST (Serviço Transferências) apesar de permitir custos reduzidos não

dispensa a consulta do preçário em santandertotta.pt, com as condições de cada

entidade bancária na Suíça e em Portugal.

Escritório de Representação de Genebra

Rue de Genève 134, C.P. 156 | 1226 Thônex - Genève | Tel. 022 348 47 64

Escritório de Representação de Zurique

Badenerstrasse 382, Postfach 687 | 8040 Zürich | Tel. 043 243 81 21

Baslerstrasse, 117 - 8048

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


18

CIDADANIA

Associações de migrantes debatem

o próximo referendo

em Berna

DOMINGOS PEREIRA

Em debate esteve o “Begrenzungsinitiative”,

que irá a votos no

próximo mês de Maio.

O departamento de Imigração do sindicato

UNIA convocou a 22 de Fevereiro as

associações dos diversos grupos linguísticos

e seus representantes para uma reunião

que teve como ordem de trabalhos o

referendo “Begrenzungsinitiative “ (rescisão

dos acordos bilaterais) que se realizará

a 17 de Maio próximo.

Este encontro iniciou com um minuto de

silêncio em homenagem as vitimas do

atentado Xenófobo na Cidade de Hanau

na Alemanha. Seguiu-se a intervenção

do orador convidado professor Guglielmo

Bozzolini que durante a mesma informou

sobre os perigos deste referendo e apelou

à reflexão e ao envolvimento de todos na

mobilização e participação na campanha

contra o referendo Begrenzungsinitiative.

“Temos que realizar uma campanha de

esquerda, solidária, para demostrar que

existe uma Suíça solidária e inter-cultural.

Nós temos de vencer este referendo com

claro resultado!” disse Bozzolini.

Referiu ainda que teme que se repita os

resultados da “Ausschafungsinitiative”,

porque “a três meses do sufrágio eleitoral

este tema parece que ainda não despertou

as preocupações do eleitorado nem

da população em geral.” A adesão de

apenas três dezenas participantes na sua

maioria da suíça alemã (sendo a comunidade

Turca e Italiana a mais representada)

foi um bom exemplo disso.

Durante o debate os argumentos dos referendários

foram analisados. O resultado

foi que este referendo tem como objectivo,

não só, reduzir a entrada de emigrantes

mas também restringir o numero de autorizações

de residência - C,B,L, mesmo

para aquelas já existentes como o caso

de pensionista que necessitam de suplemento

de reforma, pessoas que usufruem

de ajuda social e em situação de fundo de

desemprego prolongado, que sucessivamente

lhes será reduzida a sua autorização

de residência até à expulsão.

Segundo Bozzolini “o objectivo dos referendários

é realizar o retrocesso aos

anos de 1999; o regresso do estatuto de

trabalhador sazonal e, que os emigrantes

actuais retomem a ter os objectivos que tinham

os emigrantes das décadas anteriores

a esta data, que a sua passagem pela

suíça seja provisória e que o regresso ao

seu pais de origem seja o seu objectivo”.

Na segunda parte dos trabalhos foi elaborado

um plano estratégico de acção. Para

tal foi formado um grupo de acção que

terá como tarefa de elaborar todo o tipo

de argumentos nas mais diversas línguas

e coordenar todos os meios de mobilização

possíveis. No próximo dia 28 de Fevereiro

este grupo reunir-se-á e o plenário de

associações será a 21 de Março.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


SAÚDE

19

Febre

ZUILA MESSMER

A febre também denominada hipertermia,

é o aumento da temperatura

do corpo, a qual resulta

de uma reacção do organismo

aos mais diversos tipos de agressões

que venha a sofrer. É um sinal

de alerta do nosso mecanismo

de acção e defesa.

As causas da febre são diversas e podem

ser provenientes das infecções por vírus,

bactérias, fungos e parasitas, bem como,

de natureza não infecciosas, por exemplo,

doenças do sistema nervoso (traumatismos,

hemorragias, tumores cerebrais),

cardiovasculares (infarto, tromboflebite,

embolia pulmonar), reumáticas, cancro

de fígado, rins, intestinos, hipertireoidísmo,

leucemia,certos tipos de hepatite e

outras.

A temperatura do corpo humano é controlada

pela área do cérebro chamada

hipotálamo, o qual age como um termostato

ajustando a temperatura dos órgãos

internos a 37℃. Esse objectivo é alcançado

através do equilíbrio entre a perda de

calor pelos órgãos periféricos (pele, vasos

sanguíneos, glândulas sudoríferas...) em

contacto com o ambiente e a produção

de calor pelo processo metabólico dos

tecidos internos.

Quando o organismo é agredido por doenças

provenientes dos órgãos internos ou

agentes externos, o termostato pode elevar

a temperatura dos valores habituais,

caracterizando a febre. Nesse momento,

começam os arrepios de frio que podem

transformar-se em tremor seguida de sensação

de calor intenso e suor.

Como foi dito, a febre faz parte do sistema

de auto-defesa orgânica. A hipertermia

moderada auxilia na actividade imunitária,

sendo importante mecanismo no

combate as doenças, porém pode causar

injúrias ao organismo quando sobe para

níveis muito elevados, daí a necessidade

do controle e cuidados.

Os problemas mais comuns decorrentes

da febre são as dores musculares e nas

juntas, dor de cabeça, fraqueza, apatia,

irritabilidade, indisposição, perda de apetite,

boca seca, desidratação, diminuição

do trabalho cardíaco, convulsões e lesões

cerebrais.

Existe uma pequena variação de temperatura

entre as pessoas, essa diferença

também é influenciada pelas actividades

desempenhada por cada uma delas. Além

disso, a temperatura pela manhã tende a

ser mais baixa, havendo um acréscimo de

até um grau no final da tarde ou na noite.

Vejamos a tabela em que a medicina baseia-se

para definir a temperatura corporal

e a definição da febre:

De 36,5 a 37,4° Celsius = Temperatura

média considerada normal

37,5 a 38.4° C = Temperatura alta.

38,5 a 39.4° C = Febre

39,5 a 39,9° C = Febre alta

A partir de 40° C = Febre que ameaça

a vida

Atenção pais de crianças !

- Bebés abaixo de três meses, com temperatura

acima de 37,5ºC ou abaixo de

35,5ºC

- Bebés com mais de três meses ou crianças,

com temperatura à partir de 39º C ,

acompanhada de choro persistente e irritabilidade.

Nesses casos, devem ser levados imediatamente

ao médico, pois essas temperaturas

são perigosas. A febre que se

aproxima dos 40℃ pode provocar delírios,

confusão mental e convulsões.

Curiosidades: A temperatura das mulheres

se elevam naturalmente durante o

ciclo menstrual, no primeiro trimestre da

gravidez e na ovulação.

A ovulação é o nome que se dá ao momento

em que o óvulo é liberado pelo

ovário e chega até as trompas de falópio,

estando pronto para ser fecundado pelo

espermatozóide e dar início a gravidez.

Nesse período especial a temperatura

pode se elevar até 0,6 °C . Esse pico de

temperatura da mulher é uma referência

e uma forma de identificar o período fértil,

de procriação.

Tratamento

Embora a febre seja uma reacção natural

do organismo, deve ser observada e tratada

de acordo com a doença que a causa.

Se for por infecções de bactérias pode

ser necessário o uso de antibióticos. Se

por vírus ou qualquer outro germe causador

de doenças de curta duração, como

gripes e resfriados, amigdalites ou algum

comprometimento intestinais, o próprio

organismo tende a eliminar, sendo necessário

apenas o uso de medicamentos

como:

- Tomar analgésicos e antipiréticos para

amenizar as dores e controlar a febre

- Ingerir bastante líquidos para evitar a desidratação

e a Hipernatremia, que se caracteriza

pelo aumento da quantidade de

sódio no sangue devido a desidratação.

- Repousar. Manter-se longe de ambientes

agitados e com muitas pessoas

- Fazer uso de meios físicos, ou seja, banhos

e compressas.

OBS. Medidas também importantes nos

cuidados com a criança.

- O banho deve ser levemente frio ou morno,

nunca gelado. Mesmo que seja inverno,

não agasalhar em excesso quando

estiver em casa.

- Não usar compressas com álcool, porque

pode ser absorvido, inalado e provocar

intoxicações graves

- Medir a temperatura regularmente e tentar

identificar possível evolução do quadro

e mudanças de comportamento.

Se a temperatura não baixar, mesmo

após esses cuidados e os medicamentos

básicos prescrito, procurar assistência o

quanto antes.

Atenção: Os antibióticos não são eficazes

quando o agente da infecção é um vírus.

De um modo geral e mediante as mais

diversas doenças, os antibióticos só são

prescritos em último caso, devido sua

complexidade, particularidades e consequências.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


20

AGENDA CULTURAL

DOMINGO 8.3.

MERCADO DE DISCOS DE VINIL

Hoje você poderá comprar discos de vinil e

acessórios a preços vantajosos. Além disso,

DJs tocam músicas raras com LPs. Um

evento que nenhum amante de vinil pode

perder. A partir de 13:00. Entrada CHF 5.-.

Stall 6. Gessnerallee 8.

Tram 3/14 oder Bus 31 bis „Sihlpost”.

http://www.stall6.ch

SEGUNDA-FEIRA 9.3.

DESPORTO PARA ADULTOS

A associação “Sportegration” oferece cursos

desportivos para refugiados, novos

moradores e moradores locais. Hoje, por

exemplo, há um curso de ioga no “Begegnungsraum

GZ Wipkingen” às 18:45. Com

N/F cédula de identidade participação

gratuita, entrada normal CHF 10.- por treino.

Ofertas detalhadas: www.sportegration.ch.

Begegnungsraum GZ Wipkingen. Duttweilerstr.

11.

Tram 4 bis „Toni-Areal”.

http://www.sportegration.ch

TERÇA-FEIRA 10.3.

NOITE DE CINEMA

Regularmente às terças-feiras a “Filmstelle”

organiza uma noite com ambiente de

cinema. No bar pode-se comprar pipocas

e bebidas a preços módicos. Hoje a “Filmstelle”

apresenta o drama britânico “The

Red Shoes” (1948) de “Michael Powell” e

“Emeric Pressburger”. Abertura das portas

às 19:30. Início do filme às 20:00. CHF

5.-.

Filmstelle. Universitätsstr. 6.

Tram 6/9/10 bis „ETH/Universitätsspital”.

http://www.filmstelle.ch

QUINTA-FEIRA 12.3.

TEATRO

O grupo teatral “Das Impro Kollektiv” encena

e faz improvisações teatrais segundo

o momento. Os atores recebem ideias

espontâneas do público e criam imediatamente

uma peça teatral. 20:00. Entrada

gratuita.

Zentrum Karl der Grosse. Kirchgasse 14.

Tram 4/15 bis „Helmhaus”.

http://www.karldergrosse.ch

SEXTA-FEIRA 13.3.

CONCERTO

A cantora nova-iorquina “Kelis” vem para

a Suíça. Ela faz vibrar ouvintes do mundo

inteiro com sua voz. Ela apresenta uma

interpretação moderna do “Classic Soul”

entre o “Funk” e o “RnB”. Não fique fora

dessa! O escritório da MAPS oferece 2×2

entradas gratuitas. Basta ligar: 044 415 65

89 ou enviar um mail para: maps@aoz.ch.

Kaufleuten. Pelikanplatz.

Tram 2/9 bis „Sihlstrasse”.

http://www.allblues.ch/Kelis

SÁBADO 14.3.

COMEÇAR NA PRIMAVERA

Hoje o Kiosk do “Josefwiese” abre pela

primeira vez neste ano. Venha fazer uma

visita, cumprimente a primavera e alegre-

-se com outras pessoas pela chegada do

verão. Diferentes DJs tocam músicas paras

jovens e mais velhos convidando para

a dança. 15:00. Participação gratuita.

Josefwiese.

Tram 4/13/17 bis “Dammweg” oder Bus

33/72 oder S-Bahn bis “Bahnhof Hardbrücke“.

http://www.josefwiese.ch/kulturagenda

DOMINGO 15.3.

EVENTOS EM SÉRIE

(ATÉ O DIA 05.04.)

A “ETH Zürich” apresenta sob o lema “Reise

ins Ich” uma série de eventos sobre o

tema das doenças comuns e a medicina

do futuro. Traga sua família e participe de

exposições didáticas, experiências, oficinas

e rodas de discussões. Programação

completa: www.treffpunkt.ethz.ch. Participação

gratuita. Alguns eventos somente

com inscrições prévias.

ETH Hönggerberg.

Bus 37/69/80 bis “ETH Hönggerberg“.

http://www.treffpunkt.ethz.ch

SEGUNDA-FEIRA 16.3.

VISITA GUIADA

Visite hoje a nova urbanização residencial

e comercial “FOGO” em Zürich-Altstetten.

O projeto foi realizado através de uma

parceria entre a “AOZ Zürcher Fachorganisation”,

a Fundação “Einfach Wohnen” e

a “Jugendwohnnetz”. Esse projeto habitacional

único oferece não apenas cômodos

para refugiados e jovens adultos em formação,

mas também locais para estudantes,

jovens empreendedores, pequenas

empresas, agentes culturais e artísticos,

bem como gastronomia. 16:30-18:00. Apenas

com inscrição até 02.03. Participação

gratuita.

FOGO. Aargauerstr. 200.

Tram 4 bis “Altstetten Nord” oder

Bus31/80/83/89 bis “Bahnhof Altstetten“.

http://www.stadt-zuerich.ch/aoz/de/index/

wissen/ausgeschriebene-vor-ort-touren/

anmeldung-fluechtlingsunterbringung-als-

-motor-fuer-quartierentwicklung.html

TERÇA-FEIRA 17.3.

AGENDA C

EXPOSIÇÃO PARA CRIANÇAS

Hoje as crianças entre os 3 e os 6 anos

acompanhadas por um adulto têm muito

para ver e vivenciar. Tal como os índios,

vão à caça, observam bisontes, ursos e renas.

Deixe-se surpreender e entusiasmar

com os truques e os conhecimentos dos

índios. 14:15-15:45. Entrada gratuita com

KulturLegi (em vez de CHF 15.-).

NONAM. Seefeldstr. 317.

S-Bahn oder Tram 2/4 bis “Bahnhof Tiefenbrunnen“.

http://www.nonam.ch

QUARTA-FEIRA 18.3.

EXPOSIÇÃO

O museu “Haus Konstruktiv” dedica ao

artista “Otto Piene” uma vasta exposição

com uma selecção de obras, incluindo

pintura abstracta expressionista, esculturas

e instalações artísticas. Ter/qui-dom

11:00-17:00. Qua 11:00-20:00. Com Kultur-

Legi CHF 5.- (em vez de CHF 16.-).

Haus Konstruktiv. Selnaustr. 25.

S-Bahn bis “Bahnhof Selnau” oder Tram

2/9 bis „Sihlstrasse”.

http://www.hauskonstruktiv.ch

QUINTA-FEIRA 19.3.

de Zur

O que aconte

(tempos livr

CONCERTO DE MÚSICA POP

Hoje desfrute de um concerto com vários

cantautores e bandas, e ouça música alternativa,

pop, folk, electrónica e funk.

20:00. Entrada gratuita.

Mehrspur, Musikklub Toni-Areal. Förrlibuckstr.

109.

Tram 4 bis “Toni-Areal” oder Tram 8/17 bis

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


AGENDA CULTURAL

21

ULTURAL

ique

ce em Zurique

es e cultura)

„Fischerweg”.

http://www.mehrspur.ch

SEXTA-FEIRA 20.3.

FESTIVAL DE MÚSICA (20.03./21.03.)

Aqui poderá descobrir diversos talentos

da música! Neste festival de música pop

várias bandas nacionais e estrangeiras

irão apresentar-se, sendo muitos concertos

gratuitos. Hoje por exemplo pode ver

o artista pop suíço “Andryy”. 14:15. Entrada

gratuita. Programa e informações em

www.m4music.ch.

http://www.m4music.ch

SÁBADO 21.3.

FILME MUDO COM MÚSICA AO

VIVO

Assista hoje à versão restaurada do filme

mudo “Himmelskibet – A Trip to Mars”

(1918) com música ao vivo. O filme é considerado

um dos primeiros filmes sobre o

espaço e conta a viagem ao planeta Marte.

19:00. Entrada gratuita, contribuição

espontânea.

Kulturmarkt. Aemtlerstr. 26.

Tram 9/14 bis “Goldbrunnenplatz” oder

Bus 32/72 bis „Zwinglihaus”.

http://www.kulturmarkt.ch

DOMINGO 22.3.

PASSEIOS A PÉ “ZÜRI Z’FUESS

Cerca de 24 passeios a pé convidam a conhecer

a cidade de Zurique, em 7 há uma

gravação audio com histórias sobre a cidade.

Download gratuito dos mapas e das

histórias disponível em www.stadt-zuerich.ch,

algumas também em inglês.

http://www.stadt-zuerich.ch/ted/de/index/

stadtverkehr2025/routen.html

TERÇA-FEIRA 24.3.

ABERTURA DO WILDNISPARK

O Centro de Visitantes em Sihlwald dá

hoje início à nova época. Há visitas guiadas

pela exposição “Wild auf Wald” e

um aperitivo. As crianças podem fazer

trabalhos manuais e pesquisar a floresta

num circuito. 14:00-16:00. Entrada livre.

Custo: bilhete de comboio até “Bahnhof

Sihlwald“.

Wildnispark Zürich, Besucherzentrum.

S4 bis “Bahnhof Sihlwald“.

http://www.wildnispark.ch

QUARTA-FEIRA 25.3.

FESTIVAL DE CINEMA JOVEM

(25.03.-29.03.)

No 44º Festival Suíço de Cinema Jovem

talentosos cineastas mostram as suas

obras. Com foco no México, descubra

filmes de estudantes de cinema mexicanos

e de jovens talentos. Além disso, há

workshops gratuitos ou muito em conta

para jovens fãs de cinema. Programa:

www.jugendfilmtage.ch. Gratuito para

portadores de documento N/F. O escritório

da MAPS oferece 2 passes para o festival.

Basta ligar 044 415 65 89 ou enviar um

mail para: maps@aoz.ch.

http://www.jugendfilmtage.ch

QUINTA-FEIRA 26.3.

POETAS DA MIGRAÇÃO

O grupo de autores “Poets of Migration”

apresenta um espectáculo literário que

inclui leitura, videoclips, entrevistas e

bandas sonoras. Pode ouvir histórias pessoais

e políticas sobre temas como origem,

futuro, fuga e partida. 20:00. Gratuito

para portadores de documento N/F. Com

KulturLegi CHF 10.- (em vez de CHF 20.-).

Rote Fabrik, Clubraum. Seestr. 395.

S8/S24 bis “Bahnhof Wollishofen”, Tram 7

bis “Post Wollishofen” oder Bus 161/165

bis “Rote Fabrik“.

http://www.rotefabrik.ch/de/programm.

html#/events/4797

SEXTA-FEIRA 27.3.

CONCERTO

A banda “musique en route” entusiasma

com o seu vasto repertório de música popular

tradicional do mundo oriental. Não

vai querer perder esta viagem musical

através destes tesouros musicais. 20:00.

CHF 3.- com documento N/F. O escritório

da MAPS oferece 3×2 bilhetes. Basta

ligar 044 415 65 89 ou enviar um mail para:

maps@aoz.ch.

GZ Buchegg. Bucheggstr. 93.

Tram 11/15 oder Bus 32/69/72 bis „Bucheggplatz”.

http://www.folkclub.ch

SÁBADO 28.3.

FESTIVAL DE BICICLETAS (27.03.-

29.03.)

No “Urban Bike Festival” tudo gira à volta

da bicicleta. Participe num concurso ou

aprecie obras de arte realizadas a partir

de bicicletas. No festival, encontra bancas

com venda de comida e de acessórios

para bicicletas, além de concertos gratuitos.

Sex 12:00-23:00. Sáb 10:00-04:00.

Dom 11:00-18:00. Entrada livre.

Schiffbau. Schiffbaustr. 4.

Tram 4 oder Bus 33/72 bis „Schiffbau”.

http://www.urbanbikefestival.ch

DOMINGO 29.3.

VISITAS GUIADAS

A propósito do 40º aniversário, a “Rote

Fabrik” abre as suas portas. Poderá espreitar

os bastidores e descobrir interessantes

factos históricos. Participe na visita

e conheça melhor este local ímpar em Zurique.

Ponto de encontro: 14:00 à frente de

Aktionshalle. Duração: cerca de 90 min.

Participação gratuita. Outras datas: 26.04.

/28.06./30.08./27.09./25.10./29.11

Rote Fabrik, Aktionshalle. Seestr. 395.

S8/S24 bis “Bahnhof Wollishofen”, Tram 7

bis “Post Wollishofen” oder Bus 161/165

bis “Rote Fabrik“.

http://www.rotefabrik.ch

JOGOS, DESPORTO E DIVERTI-

MENTO PARA CRIANÇAS

Crianças até aos 8 anos jogam hoje no

ginásio de “Science City”. Estudantes de

desporto preparam postos multifacetados

e desafiantes. Apenas acompanhadas dos

pais. Entrada livre. 10:00-17:00.

Sport Center Hönggerberg, ETH Zürich.

Robert-Gnehm-Platz 1.

Bus 37/69/80 bis “ETH Hönggerberg“.

http://www.ethz.ch/de/campus/erleben/

eth-entdecken/sport-erholung-asvz/activesundays.html

TERÇA-FEIRA 31.3.

CONCERTO DE JAZZ

Este trio (saxofone, piano e bateria) já tocou

em conjunto em centenas de concertos.

Por isso, estes músicos estão perfeitamente

em harmonia. Obrigatório para

todos os amantes de jazz. 18:00. Entrada

livre.

Lebewohlfabrik. Fröhlichstr. 23.

Tram 2/4 oder Bus 33 bis „Fröhlichstrasse”.

http://www.lebewohlfabrik.ch

Fonte: www.maps-agenda.ch/

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


22

ESPIRITUALIDADE

TAO...

A sabedoria do

silêncio interior!

IVO MARGARIDO (*)

Pensa no que vais dizer antes de abrir a

boca. Sê breve e conciso(a), já que cada

vez que deixas sair uma palavra, deixas

sair uma parte do teu Chi (energia). Assim,

aprenderás a desenvolver a arte de

falar sem perder energia.

Nunca faças promessas que não possas

cumprir. Não te queixes, nem utilizes palavras

que projectem imagens negativas,

porque se reproduzirá ao teu redor tudo

o que tenhas fabricado com as tuas palavras

carregadas de Chi.

Se não tens nada de bom, verdadeiro e

útil a dizer, é melhor não dizeres nada.

Aprende a ser como um espelho: observa

e reflecte a energia. O Universo é o

melhor exemplo de um espelho que a

natureza nos deu, porque aceita, sem

condições, os nossos pensamentos,

emoções, palavras e acções, e envia-nos

o reflexo da nossa própria energia através

das diferentes circunstâncias que se

apresentam nas nossas vidas.

Se te identificas com o êxito, terás êxito.

Se te identificas com o fracasso, terás

fracasso. Assim, podemos observar

que as circunstâncias que vivemos são

simplesmente manifestações externas

do conteúdo da nossa conversa interna.

Aprende a ser como o Universo, escutando

e reflectindo a energia sem emoções

densas e sem “pré”conceitos.

Porque, sendo tu como um espelho, com

o poder mental tranquilo e em silêncio,

sem te dares a oportunidade de te impores

com as tuas opiniões pessoais, e evitando

reacções emocionais excessivas,

conquistas a oportunidade de comunicar

de forma sincera e fluida.

Não te dês demasiada importância, e sê

humilde, pois quanto mais te mostras superior,

inteligente e prepotente, mais te

tornas prisioneiro da tua própria imagem

e vives num mundo de tensão e ilusões.

Sê discreto(a), preserva a tua vida íntima.

Desta forma libertar-te-ás da opinião dos

outros e terás uma vida tranquila e benevolente

invisível, misteriosa, indefinível,

insondável como o Tao.

Não entres em competição com os demais,

a terra que nos nutre dá-nos o

necessário. Ajuda o próximo a perceber

as tuas próprias virtudes e qualidades,

a brilhar. O espírito competitivo faz com

que o ego cresça e, inevitavelmente, crie

conflitos. Tem confiança em ti mesmo(a).

Preserva a tua paz interior, evitando entrar

na provação e nas trapaças dos outros.

Não te comprometas facilmente,

agindo de maneira precipitada, sem ter

consciência profunda da situação.

Tem um momento de silêncio interno para

considerares tudo o que se apresenta e

só então toma uma decisão. Assim desenvolverás

a confiança em ti mesmo(a)

e a Sabedoria. Se realmente há algo que

não sabes, ou para que não tenhas resposta,

aceita o facto. Não saber é muito

incómodo para o ego, porque ele gosta

de saber tudo, ter sempre razão e dar a

sua opinião muito pessoal. Mas, na realidade,

o ego nada sabe, simplesmente

faz acreditar que sabe.

Evita julgar ou criticar. O Tao é imparcial

nos seus juízos: não critica ninguém, tem

uma compaixão infinita e não conhece a

dualidade. Cada vez que julgas alguém,

a única coisa que fazes é expressar a tua

opinião pessoal, e isso é uma perda de

energia, é puro ruído. Julgar é uma maneira

de esconder as nossas próprias

fraquezas.

O Sábio tolera tudo sem dizer uma palavra.

Tudo o que te incomoda nos outros é

uma projecção do que não venceste em ti

mesmo(a). Deixa que cada um resolva os

seus problemas e concentra a tua energia

na tua própria vida. Ocupa-te de ti

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


ESPIRITUALIDADE

23

mesmo(a), não te defendas.

Quando tentas defender-te,

estás a dar demasiada importância

às palavras dos

outros, a dar mais força à

agressão deles.

Se aceitas não te defenderes,

mostras que as opiniões

dos demais não te

afectam, que são simplesmente

opiniões, e que não

necessitas de convencê-los

para ser feliz. Torna o teu

silêncio interno impassível.

Faz uso regular do silêncio

para educar o teu ego, que

tem o mau costume de falar

o tempo todo.

Pratica a arte de não falar.

Toma algumas horas para

te absteres de falar. Este

é um excelente exercício

para conhecer e aprender

o universo do Tao ilimitado,

em vez de tentar explicar o

que é o Tao. Progressivamente

desenvolverás a arte

de falar sem falar, e a tua

verdadeira natureza interna

substituirá a tua personalidade

artificial, deixando

aparecer a luz do teu coração

e o poder da sabedoria

do silêncio.

Graças a essa força, atrairás

para ti tudo o que necessitas

para a tua própria

realização e completa libertação.

Porém, tens que

ter cuidado para que o ego

não se infiltre … O Poder

permanece quando o ego

se mantém tranquilo e em

silêncio. Se o ego se impõe

e abusa desse Poder, este

converter-se-á num veneno,

que te envenenará rapidamente.

Fica em silêncio, cultiva o

teu próprio poder interno.

Respeita a vida de tudo o

que existe no mundo. Não

forces, manipules ou controles

o próximo. Converte-te

no teu próprio Mestre

e deixa os demais serem o

que têm a capacidade de

ser. Por outras palavras,

vive seguindo a via sagrada

do Tao.

NAMASTÊ

(*) Texto taoista

Tradução e adaptação: Ivo Margarido

(com base na tradução

para espanhol efectuada por Oscar

Salazar)

Silva Automobile

Silva António Filipe

Heinrich Stutz-Strasse 2

8902 Urdorf

Tel: 043 817 34 60

Natel: 076 396 65 77

silva.automobile@bluewin.ch

H

8

Silva Automobile

Silva António Filipe

Heinrich Stutz-Strasse 2

8902 Urdorf

Tel: 043 817 34 60

Natel: 076 396 65 77

silva.automobile@bluewin.ch

H

8

Silva Automobile

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


24

TERRAS DA NOSSA TERRA

Capela da Senhora da Boa Viagem em Paranhos

Paranhos, Amares, Braga

História

JOSÉ MANUEL ALMEIDA (*)

Paranhos dista cerca de 10 quilómetros da sede do

concelho de Amares, do distrito de Braga e tem por

orago da Freguesia S. Lourenço, celebrado anualmente

no dia 10 de Agosto.

O topónimo “Paranhos” é um indício de antiguidade do povoamento,

pois é um derivado do topónimo “Paramo” do Português

antigo “ Paranho”, “lugar com privilégios de honra”.

As inquirições de D. Dinis, em 1290, mandavam que, após a morte

do “amo”, quem o tivesse servido em vida, lhe “emparasse” o

lugar, dando-lhe o nome de “Paranho”, ou seja, amparando, ou

“defendido por honra”. Contudo muitos senhores de propriedades,

em abuso de casais, de tal regra se serviram para fugir á

fazenda e por isso o rei aboliu o privilégio.

Paranhos foi uma vigairaria da apresentação do reitor de S. João

de Coucieiro. No termo de Vila de Regalados, passando depois

a reitoria. Paranhos pertencia então, ao Concelho de Entre Homem-e-Cávado;

esteve ainda anexada a Caldelas, a Sequeiros

e a Souto. Hoje em dia, depois da re-organização administrativa

de Setembro de 2013, passou a estar integrada na União das

Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos.

Quanto ao património cultural edificado, sobrevivem em bom

estado de conservação: a Igreja Paroquial e o seu jardim envolvente,

o Cruzeiro das Lages (restaurado ultimamente, possui um

excelente parque de merendas), o cruzeiro da Rua da Sra.da Boa

Viagem, os espigueiros situados ao longo da localidade, a corte

de pedra de Calvelo e o marco geodésico no Alto do Talefe (no

monte Cerdeda).

Paranhos está situada a este da margem esquerda do rio Homem,

no vale do seu afluente o Rio Alvito, povoada de matagais e

giestas, sendo uma zona privilegiada em caça, existindo mesmo

uma zona de caça associativa “o Clube de Caça dos Amigos de

Paranhos” que atrai inúmeros populares e forasteiros.

No aspecto económico, a agricultura, apesar de ser uma actividade

tradicional em Paranhos, sofreu grandes evoluções nas últimas

décadas, permitindo que se evoluísse a nível de produção,

o que, no entanto, trouxe alguns aspectos negativos, pois com o

aumento da mecanização, houve uma diminuição considerável

da mão-de-obra, pelo que a população que deixou de trabalhar

nos campos, teve que se preocupar com outros meios de sobrevivência,

o que por vezes implicava a procura de emprego nos

centros urbanos ou a emigração.

Actualmente existem três empresas activas, uma actividade de

pirotecnia artesanal de Domingos Simões & Filhos, que se tem

vindo a manter ao longo dos tempos, é uma arte que vem mantendo

as tradições, sendo sempre necessária nas festas e romarias

da Freguesia de Paranhos ou noutras vizinhas; outra na área

da construção civil e obras públicas de José Manuel Dias Fernandes,

Lda, que emprega actualmente pessoas de Paranhos, e

outra empresa na área comercial Café Maia, sendo o único estabelecimento

comercial actualmente na localidade. O turismo

é também uma actividade económica em forte crescimento em

Paranhos, com vários projectos de Turismo Rural a florescerem e

prosperar nos últimos anos.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


Figuras ilustres

Braz Fernandes Ribas

TERRAS DA NOSSA TERRA

25

Braz Fernandes Ribas nasceu em 1776 na Paróquia de São Lourenço de Paranhos e foi casado com

Floriana Maria da Conceição, que lhe deu três filhos: José Bento, Ana Victória e Roque Francisco. Chegou

ao Brasil, embarcado da cidade do Porto, solteiro e com 34 anos, no dia 3 de Novembro de 1809.

Segundo o registo, este negociante português tinha como destino a província de Minas Gerais, em cujo

território seria fundada Santa Rita do Sapucaí.

Em 1818, o governo de D. João VI concedeu-lhe a Carta de Sesmaria. A família de Braz estabeleceu-se, então, na Fazenda Água

Limpa do Vintém, ao sul da província de Minas Gerais. Cinco anos depois, a Igreja autorizou a instalação de uma pia baptismal doméstica

nessa fazenda, onde se prestaram os primeiros serviços religiosos da futura Paróquia Santa Rita de Cássia, hoje município

de Santa Rita do Sapucaí, Estado de Minas Gerais, Brasil.

A carta de sesmaria e a autorização da pia baptismal são documentos que conferem a Braz o título de co-fundador de Santa Rita

do Sapucaí. Santa Rita do Sapucaí é um pequeno município de quase 40 mil habitantes conhecido como “Vale da Eletrónica” ou

“Vale do Silício Brasileiro”. Recebeu essas alcunhas por sediar a primeira escola técnica de electrónica de nível médio da América

Latina, além de concentrar mais de 100 empresas ligadas à electrónica, à informática e às telecomunicações. É terra do ex-presidente

da República Federativa do Brasil Delfim Moreira (que nasceu num município vizinho, mas que se radicou Santa Rita), do

futebolista aposentado Roque Júnior (titular da selecção campeã da Copa do Mundo de 2002) e do magistrado José Francisco

Rezek (ex--integrante da Corte Internacional de Justiça das Nações Unidas, com sede em Haia).”

(*) Presidente da União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos

© TIAGO ABREU

Santa Rita do Sapucaí é um município brasileiro da Mesorregião do Sul e Sudoeste de Minas, no estado de Minas Gerais. Sua população em

2019, segundo estimativa do IBGE, foi de 43 260 habitantes.[4] É conhecida como “O Vale da Eletrônica”, devido aos centros educacionais e

empresas dessa área situados na cidade.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


26

DESPORTO

Um/dezasseis avos

Somos medíocres, excepto nos treinadores

(Jorge Jesus, Paulo Fonseca, Luís Castro ou

Pedro Martins ontem) capazes da maior estupidez

(leia-se alguns comentários publicados

por aí) porque nos custa assumir que só a cor

das camisolas vem do passado.

ANTÓNIO MANUEL RIBEIRO (*)

Se houvesse um dispositivo que

medisse hoje a produtividade

nacional ficaríamos a saber que

o vírus futebol está a fazer das

suas. No fundo, salvou-se o Braga,

só levou um em casa.

Confesso-vos que a meio da tarde de

ontem pensei que aquilo poderia acontecer

e se a tragédia redonda fosse um

facto, escreveria um texto pela lucidez

que nos falta. Aqui estou.

Sou do Benfica, mas o jogo morreu para

mim ao fim dos descontos. Levámos

três, como o Porto. O Sporting, que dizia

a imprensa especializada (?) ter a tarefa

mais simples, levou quatro. Esqueceram-se

que era na Turquia…

Dos jogos que vi, deu para entender que

os outros correm, não discutem com os

árbitros e marcam na primeira oportunidade.

É confrangedor ouvir a lengalenga dos

nossos treinadores depois de uma derrota;

palmas para o senhor Luís Castro;

saudades das calinadas do Jorge Jesus,

que segue e soma. Mas este texto tem

um alvo. Enfrenta aquele estado de guerra

civil latente que a clubite nacional produz

todas as semanas.

Ainda me lembro do campeonato que o

Benfica ganhou num domingo, durante

o consulado socretino, e do aumento do

IVA na segunda-feira, que passou incólume,

como gostam de soletrar os da bola.

Andamos distraídos; querem-nos entretidos.

Fui jornalista (e comecei por baixo) desportivo,

entre 1976/80 no Record. A música

impediu a carreira, e ainda bem.

Temos três diários desportivos e três

ou quatro programas diários de taberna

sobre bola na TV. Analisamos ‘casos’,

multiplicamos ‘casos’, vemos ‘casos’ em

cada esquina do tapete verde (esta também

é da bola) porque há audiências.

Um único facto nacional nos une: temos

milhões de treinadores de sofá e gente

em armas pronta a chacinar os adversários,

tomados como inimigos.

O nosso futebol é pobre, muito pobre, e

ontem vimo-lo uma vez mais – era bom

não esquecer que até a selecção (feita

de estrangeirados) foi campeã europeia

a somar empates, continuando a sofrer

para se apurar para uma nova prova.

Somos medíocres, excepto nos treinadores

(Jorge Jesus, Paulo Fonseca, Luís

Castro ou Pedro Martins ontem) capazes

da maior estupidez (leia-se alguns comentários

publicados por aí) porque nos

custa assumir que só a cor das camisolas

vem do passado.

Quando chegar o fim da época veremos

a comunicação social publicar as

manchetes do campeonato das transferências,

uma retórica engraçada para

esconder a penúria dos nossos clubes.

Vendemos muito e compramos mal.

É para isto que queremos uma guerra?

O meu pai ensinou-me: glória aos vencedores

e honra aos vencidos. Nunca

me ensinou a desculpar as minhas falhas

apontando terceiros.

(Se quiserem comentar, peço-vos que

não entrem nas gastas razões da clubite

individual)

(*) vocalista do mais antigo grupo

de Rock português, o UHF

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


PUBLICIDADE

27

MARIZA

A diva do Fado:

«20 Years Jubilee Concert»

www.mariza.com

Únicos concertos na Suíça!

7.4.20, Théâtre du Léman Genève

Quarta-feira 8.4.20 20.00 Samsung Hall Zürich

esgotado!

VENDAS ANTECIPADAS: allblues.ch ticketcorner.ch

Tel. 0900 800 800 (CHF 1.19/min.) • todos los Ticketcorner, La Poste, Manor ORGANIZADOR: AllBlues Konzert AG

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


28

PUBLICIDADE

Unterstützt durch das Kantonale Integrationsprogramm

und die Integrationsförderung der Stadt Zürich.

Centro Lusitano de Zurique

FEVEREIRO 2020

CURSO BÁSICO

de ALEMÃO

Oferecemos: Professor que fala a língua portuguesa

Turma pequena (10 alunos)

80 horas de aula pelo melhor preço

Para residentes na cidade de Zurique CHF 5.00 por aula

(Total CHF 400 por meio ano de curso)

Para residentes fora da cidade CHF 10.00 por aula

(Total CHF 800 por meio ano de curso)

Dias de aula: 2 as e 4 as -feiras, de 24.02.2020 a 02.09.2020

(Com férias escolares de Zurique)

Horário:

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu

19:00 às 20:45 horas

________________________________________________________________________________

Informação e inscrição:

Local do curso:

Prof. Ronaldo Wyler 076 332 08 34

FEMIA

Zuila Messmer 079 560 85 09 Kalkbreitestrasse 37 *

8003 Zürich

*) Tram 2 ou 3, e Bus 32 até paragem Kalkbreite, daí 3 min. a pé (entrada pelo pátio interior)


CRÓNICA

29

Vida

CARLOS MATOS GOMES (*)

A propósito da despenalização

da eutanásia. Começando pelo

início. A vida o que é? Há uma

definição de vida melhor do que

ser? Do que existir? Do que existência?

E o direito o que é? Um direito o que é?

A definição de direito começa sempre por

ser subjectiva. Os seres têm direitos e estes

são sempre subjetivos. Os humanos

são simultaneamente indivíduos e

membros de uma sociedade. Para

os defensores da liberdade, o direito

individual prevalece sempre que

não colida com os direitos dos outros

e da sociedade. A melhor definição

dos direitos dos indivíduos

numa sociedade que conheço é a

da faculdade de uma pessoa mover

a ordem jurídica segundo seus

interesses. É a concepção que resulta

da afirmação comum de “eu

tenho o direito de pensar o que eu

quiser!” O Quino, na Mafalda utilizava

muito este conceito.

E eutanásia? A definição mais comum

é a de um ato intencional de

proporcionar a alguém de forma

indolor o fim da sua existência para o libertar

de um sofrimento incurável e insuportável.

Isto é, para libertar alguém de

uma não existência forçada e contra a sua

vontade.

Foi este ato misericordioso que foi despenalizado

na Assembleia da República pela

maioria dos deputados eleitos pelos portugueses,

uma despenalização para conceder

o direito subjectivo aos cidadãos

que querem findar os sofrimentos insuperáveis

da sua existência e necessitam de

um apoio. Foi esse apoio que o Estado,

através dos representantes eleitos pelos

seus cidadãos, decidiu deixar de considerar

um crime.

São conhecidas das histórias da crueldade

humana algumas das mais dolorosas e

prolongadas formas de acabar com uma

existência. A crucificação, por exemplo,

que não foi exclusiva dos romanos na

Palestina. Era comum desde tempos remotos

em várias culturas e civilizações e

tinha por objetivo fazer com que as pessoas

demorassem dias para morrer. Outro

método de prolongar o sofrimento foi

a “tortura do rato” As pessoas eram deitadas

numa cama de madeira, com um

recipiente de rede de arame preso à sua

barriga cheio de ratos. O recipiente era

aquecido por cima e os ratos, para fugir

do calor, cavavam com os dentes um buraco

no abdómen da vítima.

Abreviar o sofrimento do condenado era

(seria), neste caso, um ato de misericórdia.

Esse ato ganhou mesmo a designação de

“golpe de misericórdia”.

Hoje há ainda quem recuse o gesto de misericórdia!

E os que o recusam invocam

uma superioridade moral para o recusar!

Referem mesmo a dignidade da vida até

ao último suspiro, da tortura até ao fim,

para assim cumprir o seu destino. E referem

mesmo o direito divino para impor

a tortura até ao fim! Puro sadismo, a que

alguns chamam religião!

Voltemos à vida. A vida que é, na essência,

a existência de um ser, no caso dos

humanos, de um ser que se considera ontologicamente

detentor de uma dignidade

que radica na capacidade para escolher

as suas opções. Escolher o fim e dispor

de alguém que o auxilie a ter um

bom fim, ou o melhor fim possível,

é um direito, não pode ser um

crime.

Mesmo recorrendo à história, é

uma chocante hipocrisia a cruzada

dos grupos religiosos que se

reclamam do cristianismo contra

a despenalização da morte assistida,

porque desde a Idade Média

o cristianismo promoveu a “arte

de bem morrer”, ars moriendi. Os

chefes religiosos aterrorizavam

os fiéis com o perigo da morte

súbita (no momento decidido por

outrem) e tinham como objetivo

exortar o cristão, o crente, o fiel,

sujeito passivo a preparar o momento

do transitus.

Que melhor preparação que a de ser o

próprio a dizer que está pronto e a pedir

ajuda para o fim das suas dores? E que

melhor acto de misericórdia que esse auxílio

ser-lhe concedido?

(*) Coronel de Cavalaria. Condecorado com as

medalhas de Cruz de Guerra de 1ª e de 2ª Classe.

Pertenceu à primeira Comissão Coordenadora do

Movimento dos Capitães na Guiné. Foi membro da

Assembleia do MFA. É escritor.

SEPARE AS SUAS ROTINAS

Nem todas são saudáveis

NELSON S. LIMA

A maioria das pessoas estão hoje muito centradas num circulo

vicioso casa > emprego > compras > casa > televisão > internet

> dormir > e por aí adiante. A nossa mais fácil desculpa é que

a vida não permite alternativa! Em parte estou de acordo mas

aceitamos por vezes a rotina porque ela é confortável. Com a

rotina economizamos energia física e mental. Mas há um preço

a pagar e pode ser bem elevado!

Todos os estudos científicos garantem que a rotina torna o cérebro

preguiçoso, deixa de criar novas ligações (dendrites) entre

os neurónios e envelhece mais depressa.

Se a sua vida é uma rotina tente dar a volta ao sistema. Pelo

menos uma vez por semana faça algo diferente, dê um passeio

(mesmo que seja a pé), uma ida ao teatro ou ao cinema (pode

fazer uma agenda de saídas diferentes todas as semanas de

maneira que não vai pesar no orçamento).

Mantenha as rotinas saudáveis. Desfaça-se das prejudiciais!

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


N

30

PUBLICIDADE

Segurança Social mais perto das C

Segurança Social mais perto das estrange Comunidades

Portuguesas no estrangeiro

Segurança Social mais perto das Comunidades Portuguesas no

estrangeiro O Governo procedeu à nomeação dos Ad

O

integrar

Governo procedeu

as representações

à nomeação dos Adidos de

diplomáticas

Segurança

Social que irão integrar as representações diplomáticas de

Portugal Luxemburgo, na Alemanha, Reino França, Unido e Suíça. O início

O Governo procedeu à nomeação dos Adidos Luxemburgo, de março, de Reino Segurança sendo Unido e precedido Suíça. Social O início de que por funções um irão está período

previsto para dia 1 de março, sendo precedido por um período

integrar as representações diplomáticas a de decorrer

de Portugal formação

em

específica na fevereiro. Alemanha, Lisboa, a decorrer França, em fevereiro.

Luxemburgo, Reino Unido e Suíça. O início de funções está previsto para dia 1

de março, sendo precedido por um período As de Comunidades formação Portuguesas específica Portuguesas nestes países em passam, Lisboa, nestes desta países

forma, a dispor de pontos focais do de Segurança

pontos Social (ISS) focais na rede consular do portuguesa, Instituto numa de iniciativa Seguranç

a decorrer em fevereiro.

inédita,

portuguesa,

que visa aproximar

numa

o serviço

iniciativa

público

inédita,

das pessoas

que v

que vivem e trabalham fora do país, na maioria dos casos há

largos anos.

As Comunidades Portuguesas nestes países pessoas passam, que desta vivem forma, e trabalham a dispor fora de do p

pontos focais do Instituto de Segurança Com anos. esta Social medida pretende-se (ISS) na dar rede prioridade consular

e facilitar a ligação

dos emigrantes às entidades públicas nacionais competentes

aproximar em matéria de o segurança serviço social, público designadamente das

portuguesa, numa iniciativa inédita, que visa

na prestação de informação e para efeitos reconhecimento

e na esta

pessoas que vivem Baptista e trabalham Soares fora do país, Com

atribuição maioria medida

de prestações dos pretende-se

sociais, casos destacando-se há largos dar prio

as

anos.

pensões.

(Endireita) emigrantes às entidades públicas nacion

Aos segurança Adidos caberá social, a missão de designadamente mediar, em cada país, a comunicação

na pres

MASSAGISTA TERAPEUTA DE RELAXAMENTO

MUSCULAR DESPORTIVO de reconhecimento

dos interessados com a

e

Segurança

atribuição

Social portuguesa,

de modo e a poderem facilitar aceder a a informação ligação relevante dos

Com esta medida pretende-se dar prioridade de pre

MASSEUR UND KÖRPERTHERAPEUT para pensões. o exercício dos seus direitos e para acompanharem o

emigrantes

KLASSISCHE

às entidades

SPORT UND RELAX

públicas

MASSAGENnacionais competentes em matéria de

andamento dos seus pedidos.

segurança social, designadamente na prestação de informação e para efeitos

É intenção do Governo promover sessões públicas junto das

de reconhecimento Aos Adidos caberá a missão mediar,

Zürichstrasse e 112, atribuição 8123 Ebmatingen de prestações Comunidades Portuguesas sociais, dos destacando-se países em causa, para apresentação

interessados modelo e com respetivo a Segurança enquadramento.

as

Natel 078 754 18 31

pensões.

Social portug

Lisboa, informação 4 de fevereiro relevante de 2020 para o exercício dos

Aos Adidos caberá a missão de mediar, o em andamento cada país, dos a seus comunicação pedidos. dos

interessados com a Segurança Social portuguesa, de modo a poderem aceder a

informação relevante para o exercício dos É seus intenção direitos do e para Governo acompanharem promover sessõe

o andamento dos seus pedidos.

Portuguesas dos países em causa, para ap

enquadramento.

Torne-se associado do

É intenção do Governo promover sessões públicas Centro junto Lusitano das Comunidades

Portuguesas dos países em causa, para apresentação do modelo e respetivo

enquadramento.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu

NOTA À COMUNICAÇÃO SOCIAL

de Zurique

e usufrua de inúmeras vantagens

Ligue Tel.: 079 222 09 14

Lisboa, 4 de fevereiro de 2020


CRÓNICA

31

Bendito SNS

PAULA ALVES SILVA (*)

Escrevo este texto cinco meses depois

da minha primeira ida a uma urgência

nos Estados Unidos. Três horas dentro

das urgências que resultaram em

cerca de oito mil dólares

Julgo que os relógios dos hospitais são

diferentes dos restantes. Tem, penso,

um compasso próprio. Mais pausado.

Mais audível. Torna-se num relógio ainda

mais lento quando estamos sentados

durante dez horas numa cadeira da sala

de urgências. Deixamos de saber se foi

a doença nos entorpeceu o corpo ou

desconforto da cadeira, da qual o corpo

não permite levantar. Escrevo este texto

cinco meses depois da minha primeira

ida a uma urgência nos Estados Unidos.

Escrevo esta crónica a titulo pessoal

lembrando as vezes sem conta em que

pensei naquela noite no quão perfeito é

o imperfeito Sistema Nacional de Saúde

(SNS) Português.

Atirem-se as primeiras pedras ao meu

perfeito, que bem sabemos não ser perfeito.

Talvez deva explicar. Sabem quanto

custou a entrada nas urgências do hospital

onde me sentei na capital americana?

Mais de três mil dólares. A entrada,

sublinho. Quando finalmente, após 10

horas de espera, cheguei à dita sala de

urgências olhei em redor. Havia cerca de

doze camas, um médico e três enfermeiras.

Não foi difícil entender porque motivo

os doentes entravam a conta-gotas

na urgência.

Quantas vezes pensou dentro de uma

urgência quanto custa cada um dos exames

que realiza, se terá ou não dinheiro

para os pagar? Nos Estados Unidos

seguramente muitas. O que explica por

que motivo o médico tenha de explicar

cada um dos procedimentos e a sua

razão, permitindo ao paciente a ultima

palavra. A minha conta final foi bastante

explícita deste sintoma: analises ao

sangue – 1200$, farmácia (em concreto,

soro e um anti-inflamatório) – próximo

de 400$, uma ressonância magnética

– quase 4000$ e, por fim, as três horas

disponibilizadas pelo médico – cerca de

500$. Três horas dentro das urgências

que resultaram em cerca de oito mil dólares.

Perguntei-me muitas vezes: quanto

custaria uma cirurgia?

É para isso que serve o seguro de saúde,

pensarão muitos. Correcto. Mas o Sistema

de saúde americano é mais complexo

do que se prevê. Não é apenas o seu valor.

Um plano básico de saúde para uma

pessoa individual em início de carreira

custa pelo menos 200 dólares por mês

(valor que varia de acordo com o estado

em que se encontre). Razão plausível

pela qual cerca de de 28 milhões de pessoas

nos Estados Unidos vive sem seguro

de saúde, um número que tem vindo

a aumentar nos últimos anos, sobretudo

com a revogação do Affordable Care Act,

mais conhecida como Obamacare.

Por outro lado, lembrar que ter um seguro

de saúde não é sinónimo de garantia do

pagamento total de uma conta. Importa,

primeiramente, recordar que é necessário

criar uma espécie de plafound. Ou

seja, é necessário realizar alguns pagamentos

para que a conta de seguro possua

dinheiro para pagar a percentagem

indicada para cada especialidade. Deste

modo, alguém que hoje inicia o seu seguro

terá uma cobertura menor ou quase

nula comparativamente com alguém que

já possui um seguro há alguns anos.

Além disso, é necessário referir que a

franquia tem aumentado significativamente

desde 2006. Nesse ano, apenas

50% das pessoas com seguro através da

empresa de trabalho tinham uma franquia.

Em 2018, o número disparou para

82%. Acrescenta-se a este factor o ainda

aumento do valor da franquia. Se em

2006 o valor era cerca de 600 dólares,

em 2018 situava-se nos 1700, visto que

as seguradoras perceberam ser mais

vantajoso fazer o paciente pagar uma

taxa maior pelas idas ao médico ou ao

hospital do que pagar um valor maior

mensalmente.

Resultado? Milhares de processos feitos

por hospitais contra pacientes que não

conseguem pagar as suas dívidas. De

notar que os programas de ajuda financeira

dos hospitais apoiam apenas pessoas

com um salário anual 400% abaixo

do limiar de pobreza, isto é pessoas com

salários anuais que rondem os 50 mil dólares

[um valor baixo para o custo de vida

nos Estados Unidos].

A complexidade e o custo de um seguro

tornou os Estados Unidos num país onde

pessoas que caem na rua e precisam de

assistências hospital recusam uma ambulância,

porque o custo do transporte

em ambulância em Washington DC, por

exemplo, é 2500 dólares.

Por isso, perdoem-me, mas, sim, bendito

SNS, pensei eu, recordando as idas ao

hospital em Portugal, onde não esperei

10 horas (apesar de saber que acontece)

e cujo atendimento em nada ficou a dever

ao que recebi num dos hospitais da

primeira potência mundial. Bendito Portugal

pequenino que, apesar de não figurar

nos tops das economias mundiais,

percebe a importância de um estado social.

Bendito SNS que apesar das suas

grandes lacunas e das suas fragilidades

não faz com que o paciente se questione

se tem dinheiro antes de chamar uma tão

necessária ambulância. Bendito.

(*) jornalista

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


32

HUMOR

O professor para o aluno:

- Menino, eu vou, tu vais, ele vai à praia...

; Que tempo é ?

- Verão com certeza, senhor professor.

- A minha mulher é muito poupada, faz

economia em tudo.

- A minha também, sempre que faz anos

põe dez velas a menos no bolo.

Debaixo de uma árvore de natal, toda

iluminada, diz um cão ao outro:

- Finalmente, puseram luz na casa de

banho !!

A mulher diz ao marido: -É inútil ires

pescar, hoje é 6ª feira . Não sabes que é

dia de azar ?

- Precisamente por isso, espero que seja

um dia de azar para os peixes.

Entre amigos:

- Então Manuel, andas a lavar o chão ?

Será que despediste a mulher a dias?

- Não, casei-me com ela.

Mãe, amanhã é a festa do meu namorado,

aconselha-me uma surpresa...

- Experimenta dizer-lhe a tua verdadeira

idade.

Pergunta: Qual é a diferença entre um

psicótico e um neurótico?

Resposta: Um psicótico pensa que 2+2

são 5.

Um neurótico sabe que 2+2 são 4 mas

isso perturba-o

Um casal interrompeu as férias para ir

ao dentista.

-Quero que arranque um dente e não

quero anestesia, porque estou com muita

pressa.

Tire só o dente o mais depressa possível

para irmos embora - disse a Mulher

O dentista estava bastante impressionado.

- A senhora é muito corajosa - disse ele. -

Qual é o dente?

A mulher virou-se para o marido e disse

- Mostra-lhe o dente, querido.

- Admite que é culpado? - pergunta o

juiz?

- Não Sr. Dr. Juiz.

- Tem um álibi ?

- O que é um álibi?

- Bem, alguém que o viu cometer o acto?

-

Ninguém, graças a deus.

Um dia, estava com tanta fome que comi

o meu papagaio

- Contou o explorador ao amigo.

- E a que sabia ?

- Peru, Ganso, Tordo ... aquele papagaio

era capaz de imitar tudo.

- Podia-me dizer quanto demora um voo

para Nova Iorque?

-Um momento.

- Muito obrigado.

A tua namorada está apaixonada pelo

teu maior amigo

- Pelo meu cão ??

Sabes como é que se dá mais liberdade

à mulher ?

- Aumenta-se a cozinha .

- O senhor ainda é parente do Sr. Francisco?

- Sou, mas um parente um pouco afastado:

- Então o que é ele ao senhor?

- É meu irmão.

- E chama a isso parente afastado?

- É que, entre nós, há mais 13 irmãos.

- Num cruzeiro, o imediato examina o

bilhete do passageiro e diz-lhe:

- O senhor vai pagar duas multas!

- Porquê?

- Porque o seu bilhete é para viajar em

3ª classe, porém, vai instalado em 2ª

classe e está abraçado a uma miúda de

primeira.

O Professor:

- Quantos corações temos nós?

O aluno:

- Dois, senhor professor.

- Dois!?

- Sim, o meu e o seu!

- Doutor, a minha vaca não gosta de

touros.

- Então leve-a ao futebol.

Dois micróbios encontram-se e conversam

um com o outro:

- Encontro-me um pouco abatido.

- É que estou doente.

- O que é que tens ?

- Apanhei ... penicilina.

- Sabe onde mora o sr. Fonseca, que é

electricista?

- Sim, senhor. Vá em frente por essa rua,

volte à esquerda e depois à direita, e é

logo na primeira travessa.

- E não sabe o número?

- Não, mas está por cima da porta.

Dois amigos encontram-se e diz um:

- Hoje tive uma sorte dos diabos:

- Então porquê?

- Ia a passar por debaixo de uma obra e

caiu-me um saco de cimento em cima.

- E não te magoaste?

- Não: é que o saco vinha vazio.

DATAS COMEMORATIVAS - 2020

Feriados e Datas Comemorativas de Março 2020

01 DOM Dia Mundial da Protecção Civil

03 TER Dia Internacional da Vida Selvagem

06 SEX Dia de Apreciação do Empregado

07 SÁB Dia de Luto Nacional pelas Vítimas de

Violência Doméstica

08 DOM Dia Internacional da Mulher

11 QUA Dia Europeu das Vítimas do Terrorismo

11 QUA Dia Mundial da Canalização

12 QUI Dia Mundial do Rim

14 SÁB Dia do Pi

14 SÁB Dia da Incontinência Urinária

14 SÁB Dia Branco

15 DOM Dia Mundial dos Direitos do Consumidor

15 DOM Dia Mundial do Sono

15 DOM Dia Internacional Contra a Violência Policial

16 SEG Dia da Liberdade de Informação

19 QUI Dia do Pai

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu

20 SEX Equinócio de Primavera

20 SEX Início da Primavera

20 SEX Dia Internacional da Felicidade

21 SÁB Dia Mundial da Árvore

21 SÁB Dia Mundial da Poesia

21 SÁB Dia Internacional de Luta Contra a Discriminação

Racial

21 SÁB Dia Europeu da Criatividade Artística

21 SÁB Dia Internacional da Síndrome de Down

21 SÁB Dia Mundial da Marioneta

22 DOM Dia Mundial da Água

23 SEG Dia Mundial da Meteorologia

24 TER Dia Nacional do Estudante

24 TER Dia Mundial da Tuberculose

26 QUI Dia do Livro Português

27 SEX Dia Mundial do Teatro

28 SÁB Hora do Planeta

28 SÁB Dia Nacional dos Centros Históricos

29 DOM Mudança de hora: horário de verão 2020

31 TER Dia Mundial do Backup21


À Descoberta da Física

Quem foi?...

CULTURA GERAL

33

Baseando-se nos cálculos de Minkowski

e com a colaboração de Marcel Grossam

estabelece, em 1912, as bases matemáticas

da teoria da relatividade geral que

será publicada em 1915.

Em 1933 abandona Berlim, onde ocupa

o lugar de professor no Kaiser Wilhelm

Gesellshaft desde 1914 e, estabelece-se

nos Estados Unidos, na Universidade de

Princeton.

Como os alemães estão a construir a

bomba atómica, baseados nas suas teorias,

Einstein contribui para o programa

nuclear dos E.U.A.

Albert Einstein (1879 -1955)

Einstein nasce a 14 de Março de 1879 na

cidade alemã de Ulm, mas passa toda a

sua infância e parte da adolescência em

Munique onde seu pai possui uma oficina

de electroquímica.

Começa a falar muito tarde o que alarma

toda a família. É um aluno fraco, considerado

um inadaptado pelos professores,

sendo expulso do liceu Luitpold de Munique,

aos 15 anos. Renuncia então à cidadania

alemã e vai viver com a família para

Milão, onde estuda Matemática, Física e

Ciências Naturais.

Mesmo sem acabar o ensino secundário,

faz exame na Politécnica de Zurique

e chumba, apesar de já dominar, apenas

com 16 anos, os conceitos de integral e

diferencial, a geometria analítica e as séries

infinitas. No ano seguinte frequenta a

escola secundária de Aarau, onde passa

a maior parte do tempo no laboratório de

Física, entrando em 1896 na Politécnica

de Zurique, onde se forma como professor

do ensino secundário de Física e de

Matemática.

Baseando-se nas descobertas de Max

Planck sobre a emissão de energia electromagnética,

Einstein interpreta o efeito

fotoeléctrico, pelo qual receberá o prémio

Nobel da Física em 1921.

Em 1905, publica o texto que funda a

teoria da relatividade restrita e que será

trabalhada em 1907 em termos matemáticos

por Minkowski. É neste ano que

Einstein elabora o princípio da equivalência,

chegando à equação E = mc2.

Horrorizado com as consequências das

explosões em Hiroxima e Nagasaqui, lutará

até morrer, a 18 de Abril de 1955 em

Princeton, contra as armas nucleares.

Isaac Newton (1642-1727)

Sir Isaac Newton, físico e matemático inglês,

nasceu em Woolsthorpe, Inglaterra,

em 1642, ano em que Galileu morreu.

Foi um dos mais brilhantes e eruditos homens

do seu tempo e das maiores figuras

da ciência de todos os tempos.

Deu importantes contributos para o

avanço da mecânica; estabeleceu os

princípios fundamentais da mecânica, a

lei da gravitação, formulou várias leis da

óptica e enunciou a hipótese corpuscular

da luz.

Também no campo da matemática fez diversas

descobertas importantes, sendo

de salientar o cálculo infinitesimal.

A obra de Newton representa o ponto

alto da revolução científica iniciada por

Galileu, Copérnico e Kepler e o começo

de uma nova era na história da ciência. É

célebre a sua frase:

“Se consegui ver mais além, é porque

subi aos ombros de gigantes.”

Galileu Galilei (1564 -1642)

Grande astrónomo italiano e o primeiro

grande físico da Idade Moderna. Fez

descobertas fundamentais no campo da

Física e da Astronomia, revolucionando a

ciência da sua época. Considerado o primeiro

grande génio da Ciência moderna,

valorizou a técnica e a experimentação.

Em vez de procurar o “porquê” das coisas,

interessou-se pelo “como” os fenómenos

acontecem, descrevendo-os quantitativamente,

procurando e descobrindo as relações

entre eles.

Galileu pôs por terra as teorias de Aristóteles

defendidas ardentemente pela Igreja

Católica. Estabeleceu a lei da queda dos

corpos afirmando que, quando um corpo

cai livremente, a sua aceleração é constante

e é a mesma para todos os corpos,

leves ou pesados, grandes ou pequenos.

Conta-se, inclusivamente, que Galileu terá

feito experiências do cimo da Torre de

Pisa, abandonando simultaneamente vários

corpos e verificando que chegavam

juntos ao solo.

No campo da Astronomia, Galileu foi o primeiro

homem a usar um telescópio para

observar a Lua e as estrelas, abrindo assim

novos horizontes na abóbada celeste.

Foi um ardente defensor da Teoria heliocêntrica,

proposta por Copérnico, segundo

a qual os planetas, inclusivé a Terra,

giram à volta do Sol.

Pelas suas ideias revolucionárias para a

época, Galileu foi perseguido e condenado

à morte pela Inquisição. No entanto,

não chegou a ser executado, pois abjurou

publicamente as suas teorias.

Cerca de 400 anos após a sua condenação

à morte, o Papa João Paulo II ajoelhava

frente ao seu túmulo, na Igreja de St.ª

Cruz, em Florença, num acto de humildade,

reconhecendo publicamente e em

nome da Igreja Católica, a injusta condenação

a que Galileu tinha sido sujeito.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


34

HORÓSCOPO

RV - JOANA ARAÚJO (*)

Carneiro

Março tem uma energia muito intensa,

inovadora e criativa para o signo Carneiro.

Será um embate entre a sua individualidade,

desejo de autonomia e vontade e as

demandas dos seus relacionamentos. É

um momento em que você inicia um novo

ciclo emocional, de projectos e de atitudes.

Touro

Em Março você terá belas oportunidades

de inovar na carreira e nos seus projectos

de vida. É um momento em que pode contar

com o apoio de amigos e grupos para

realizar os seus intentos. Março também

trará um forte questionamento sobre sentimentos

e os relacionamentos. Observe

as situações que se repetem na sua vida,

que são uma espécie de padrão emocional

que você deverá analisar agora, a fim

de evoluir e de se curar. É um momento

interessante para cultivar

Gémeos

É um momento estimulante para viagens,

estudos e tudo meio fora de programação.

O intuito é exactamente que você aja de

uma maneira mais intuitiva e reflicta sobre

as suas verdades internas. Muitas surpresas

podem ocorrer em situações de viagens

ou ligadas à justiça e conhecimentos.

Caranguejo

Arrisque, inove, faça diferente! O mês de

Março traz uma proposta inovadora e incomum

que você perceberá na carreira

e também na forma como expressa os

sentimentos e vivência a sexualidade. É

também a oportunidade de você viver experiências

muito diferentes das quais está

habituado. Tenha cuidado com a tendência

ao egoísmo, pois olhar apenas para o

seu umbigo poderá provocar conflitos nos

relacionamentos e, nesse sentido, seu desafio

é de cooperar, de unir recursos e potenciais

para belas realizações.

Leão

Relacionamento é um tema revolucionário

em Março para o signo Leão. É uma

bela oportunidade para você agir com

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu

mais autonomia, questionando os valores

tradicionais vinculados a casamento e associações.

É também uma bela oportunidade

para você ter contacto com pessoas

de outros meios e culturas, isso auxiliará

nesta reflexão sobre os padrões que você

precisa transcender. A mesma liberdade

que você deseja para si, deve ser capaz

de proporcionar às pessoas.

Virgem

As insatisfações que você tende a sentir

em Março têm um propósito muito interessante

de renovar a maneira como você

se expressa no trabalho e no quotidiano.

A saúde também será vislumbrada sobre

uma outra perspectiva, com uma visão

mais holística que integre emoções, corpo

e alma. É um momento interessante para

práticas meditativas e ligadas à reconexão

com a sua natureza espiritual. Março

também traz uma intensidade emocional

que pode ser difícil de lidar em algumas

situações.

Balança

Um novo ciclo nos seus relacionamentos

é a característica principal de Março para

o signo Balança. A visão que você tem de

parceria, associação e casamento tende

a se modificar ao longo do mês. Teremos

também o início do movimento retrógrado

de Júpiter no seu signo, é hora de reavaliar

os seus ideais, crenças e suas verdades

essenciais.

Escorpião

A boa nova de Março para este signo é em

relação às finanças e ao reconhecimento

dos seus talentos e potenciais. É um mês

importante para as questões domésticas

e familiares, mas haverá uma tendência a

você desejar dar uma espécie de grito de

liberdade, o que pode acentuar o conflito

com pessoas próximas, por isso, é importante

saber ouvir e respeitar diferenças. É

um mês também interessante para visitar

novos lugares e encontrar pessoas diferentes

do seu convívio quotidiano, a fim de

renovar os seus conceitos sobre amizade,

parceria e relação.

Sagitário

Paixão e impulsividade são as características

principais de Março para o signo Sagitário.

É um mês também interessante para

o contacto com crianças e para projectos

criativos em que você possa expressar a

sua exuberância intelectual.

Capricórnio

Você age de uma forma próspera? Acredita

nos seus potenciais e qualidades?

Março trará a resposta para este questionamento.

É o momento de ousar mais,

a fim de obter mais resultados positivos

materialmente e também na profissão. No

âmbito emocional existe uma forte lição

de auto-estima, de amor-próprio e você

tende a necessitar de mais espaço, independência

e autonomia, o que pode levar

a um certo distanciamento de pessoas

próximas. Talvez isso seja necessário para

você reconhecer seus verdadeiros sentimentos.

Aquário

Liberdade e individualidade, que são características

tão marcantes na personalidade

do signo Aquário, estarão ainda

mais evidenciadas em Março, um mês

que estimula novas iniciativas e propósitos

com a marca da ousadia e arrojo. É

um mês em que você estará voltado mais

para os próprios interesses, o que poderá

gerar conflitos em seus relacionamentos.

Atenção com questões vinculadas à ética,

justiça e a conhecimentos.

Peixes

Março representa para o signo Peixes o

fecho de um ciclo que iniciou no seu aniversário

do ano passado. É, portanto, um

período de reflexões e de interiorização,

a fim de assimilar os ensinamentos desta

fase e estar pronto às novas energias e

oportunidades que começarão a surgir na

segunda quinzena do mês. Quem você é

na família? Qual a sua relação com suas

origens emocionais? O mês de Março tem

uma proposta de inovação na forma como

você estabelece o convívio com pessoas

próximas. É um mês importante para as

questões domésticas e familiares, mas

haverá uma tendência a você desejar dar

uma espécie de grito de liberdade, o que

pode acentuar o conflito com pessoas

próximas, por isso, é importante saber ouvir

e respeitar diferenças.

(*) COORDENAÇÃO, RECOLHA E ADAPTAÇÃO

Com mulherportuguesa.com


PUBLICIDADE

35

Muito fácil para o

melhor Serviço.

Somos o seu parceiro para reparações e serviços.

Connosco o seu Volkswagen está em mãos firmes. Todos os nossos serviços são especialmente

adaptados para você e seu Volkswagen. Garantimos uma manutenção e suporte profissional e

barato na sua área.

Para que o seu Volkswagen permaneça um

Volkswagen. Serviço da Volkswagen.

Garage Mutschellen AG

Bernstrasse 4, 8965 Berikon

Tel. 056 633 15 79

Scanned with CamScanner

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


36

LITERATURA

Folia Carnavalesca

Em folia de carnaval

Ninguém leva a mal…

Em alucinante bebedeira

Todos dançam

Todos cantam

Sacodem da tola os piolhos e a caspa

Chocalham a banha

Das tetas e da pança.

Tudo se esqueceu

Mas tudo permaneceu.

Tudo que era mau…

Mau ficou!

Nada se esfumou

Nada o vento levou

Quem era teso

Mais teso ficou.

Depois da chalaça

Da cachaça

Do pagode

Do regabofe

Veio a ressaca.

E a crise ataca!

Sem dó nem piedade ataca!

Ataca! Ataca!

VCARMINDO

DE CARVALHO

Ghttps://www.fa-

cebook.com/carmindo.

carvalho

AMARES

Distinta vila de Amares

És no interior do Minho

Terra de mil paladares

E do melhor verde vinho.

És p’los rios definida

Que te dão alma e fulgor

Quase como enternecida

Propalando o esplendor.

És um verde paraíso

Que aqui convida ao lazer

E o turista com sorriso

Extasia de prazer.

Tens recursos naturais

Que emergem da agricultura

E solares senhoriais

Que te emprestam formosura.

Sá de Miranda elegeu

Amares o seu burgo amado

Dedicado aqui viveu

E nele está sepultado.

És um lugar preferido

Qual eterno pergaminho

Como postal colorido

A adornar o nosso Minho!...

VEUCLIDES

CAVACO

Ghttps://www.facebook.

com/euclides.cavaco

© Manuel Araújo

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


LITERATURA

37

O meu escrever

CARLOS VALE FERRAZ (*)

Escrever é reflectir sobre a vida.

É o que tenho tentado nos meus

romances. O mais recente chama-se

A Última Viúva de África,

nele falo, reflicto sobre a descolonização,

as independências das

antigas colónias europeias, dos

sonhos dos brancos que lá queriam

permanecer.

Neste romance faço-o através

de um narrador que se defronta

com um problema de identidade.

Teve um passado que não

corresponde ao que aqueles

com quem viveu a maior parte

da vida lhe conheceram. Envolveu-se

em aventuras ao lado

dos que se batiam por ideais

que contrariavam os que ganhou

fama de defender. Tinha

o direito a guardar para si esse

passado, essa identidade? Tinha

o direito de viver com uma

máscara, como as que as personagens

do teatro romano

utilizavam nas representações?

Os gregos utilizavam a palavra

metanóia para significar a

mudança do pensamento num

novo modo de viver. Esta personagem

coloca a questão do

direito e dos limites da mudança

ao longo da vida. Somos

os mesmos enquanto jovens

e enquanto velhos? Pode alguém

ser quem não é. E pode

ser quem não foi? A resposta

que temos no subconsciente,

a do senso comum, é a de que

não pode. Partimos do princípio

que temos uma matriz,

uma marca de água como as

notas e que não a podemos

falsificar. É, julgo, uma falácia.

Não só podemos ser quem não

somos, como nunca somos

quem parecemos. Somos como a madeira

verde, não constituímos uma totalidade

acabada. A Última Viúva de África aponta

algumas das causas das alterações que

sofremos. Em primeiro lugar a percepção

do tempo, o uso que dele fazemos,

a forma como dispomos dele. O narrador

conclui que o depois não é diferente do

antes, o antes não justificou, nem explicou

o depois. A história não é portadora de um

sentido, não existe o sentido da história.

Os historiadores e os escritores procuram

lugares de memória para fundamentarem

as suas narrativas, mas o que procuram,

ou que encontram na acumulação de testemunhos,

de indícios, de imagens é a diferença

fora do tempo, reflectem nas suas

obras o que os homens e as mulheres são

à luz do que eles já não são.

Escrevo sobre o tempo, sobre a forma

como o passado, o passado das personagens

se transforma em história e a história

individual passa a pertencer à história.

Vivi uma guerra e uma revolução, mas não

pretendo que os que pertencem a tempos

mais recentes me vejam como um monumento

da história. Talvez como um enólogo,

que descreve como se produziram

vinhos com determinadas qualidades e

não outras. Tenho a consciência de que,

como autor, ao criar personagens, ou ao

descrevê-las, digo mais sobre mim do que

sobre elas.

O meu primeiro romance chamou-se Nó

Cego e refletia a ideia de que jamais desataríamos

as amarras que nos prendiam

a um passado sem futuro, a guerra colonial.

Dei aos meus livros títulos como De

Passo Trocado, ou Os Lobos Não Usam

Coleira para expressar a marginalidade e

a solidão do percurso das personagens,

do meu percurso. Contestei e ridicularizei

os poderosos e os ambiciosos chamando-lhes

Flamingos Dourados, percorri o

último milénio com os grandes vencidos

da história, do árabe Almansor aos estudantes

do Maio de 68, do papa Silvestre

aos europeus derrotados na Indochina e

em África, dos utópicos crentes na felicidade

na Terra até aos inquisidores mais

perversos. A essa descrição de vencidos

da história dei o nome de Livro das

Maravilhas. Em a Estrada dos Silêncios,

o meu penúltimo romance, defrontei-me

com a ilusão do progresso, associado às

obras que nos permitem ir mais depressa

de uma ponta à outra da Europa sem

ganharmos nem conhecimento, nem paz,

nem sabedoria. Um romance sobre

a estupidez de um doente mental

que sonhou ser imperador da Europa,

dominar a Europa para afirmar a

sua grandeza: o sonho da insensata

loucura de Napoleão, o general que

decretou um bloqueio naval sem ter

uma esquadra, o homem que invadiu

Portugal para defrontar os ingleses,

o seu inimigo principal, e não

veio comandar as tropas nas batalhas

decisivas!

O mundo continuou indiferente aos

homens e às suas loucuras, como

alguém disse, os tubarões continuaram

a comer os cardumes. Escrevi

bastante sobre África, os últimos

romances sobre europeus que de

lá vieram pediram: Fala-me de África.

Falei de África e do Portugal que

Salazar criou à volta da ideia de um

império africano em A Mulher do

Legionário. A propósito de mulheres,

a última viúva de África é uma

portuguesa que viveu os violentos

momentos iniciais da independência

do Congo Belga e, como uma vidente,

prevê os acontecimentos que

alastrarão às colónias portuguesas

de Angola e Moçambique. Ela será

a mãe dos mercenários que serão

mais uma peça no jogo de interesses

por detrás das independências

das colónias europeias.

A conclusão de tudo o que escrevi e

do muito que já vivi talvez possa ser

resumida no título de um dos meus

romances: Basta-me Viver. Viver é, de facto,

o que todos procuramos e aquilo a que

se resume a nossa existência. Os romances

ajudam a viver.

(*) Coronel de Cavalaria. Condecorado com as

medalhas de Cruz de Guerra de 1ª e de 2ª Classe.

Pertenceu à primeira Comissão Coordenadora do

Movimento dos Capitães na Guiné. Foi membro da

Assembleia do MFA. É escritor.

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


38

LETRAS

O telefonema

de Deus

ALICE VIEIRA (*)

Faz hoje 17 anos.

Às primeiras horas da manhã ligam-me do hospital

a dizer que o meu marido(**) tinha morrido.

Fiquei parada, sentada no chão ao pé do telefone

sem saber o que fazer. O meu filho vivia em Inglaterra,

a minha filha estava como eu - salvou-me

o meu irmão que foi logo para o hospital e tratou

de tudo.

Escolheu fato, sapatos, tudo. Mas no meio daquilo

tudo esqueceu-se de ver os bolsos do casaco.

E no meio do velório um telemóvel desata a tocar.

Estava no bolso do casaco dele.

Corro para lá, tiro-o e olho a ver quem estava a

telefonar. Um velho amigo nosso,que já não ligava

há imenso tempo. De seu nome José de Deus.

Mas que o Mário tinha, na sua lista de amigos,

apenas como "Deus". Eu olhei, sorri e murmurei :

"Já lá chegou".

(*) 15 de Outubro de 2019

(**) “ Alice Vieira - a propósito da

morte do seu marido Mário Castrim

Carmindo de Carvalho

edita “Na Asa do Vento”

(*)

De pensamento livre e crítico,

Carmindo Carvalho mantém uma

relação de respeito e de prazer

com a poesia e, sem peias nem

grilhetas, as suas palavras desassombradas

e insubmissas

atravessam não só o que é belo

na natureza, mas também o que

é polémico e controverso na vida.

“Na Asa do Vento” é uma produção

poética de grande força

sugestiva, mas sobretudo, toca o

leitor pelo sentimento de inconformismo,

pela oposição à violência

e à arrogância, pela defesa

da liberdade e do incontornável

direito à indignação

(*) Emporium Editor:

http://bit.do/asas-do-vento

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


PUBLICIDADE

39

Horário

Seg. a Sexta. — 08h00 às 20h00

Sábado — 08h00 às 19h00

Produtos portugueses e de todo

o mundo numa só casa!

120 vagas de

estacionamento grátis

2000m 2 de

área comercials

Grande área

de talho

Produtos de todo

o mundo

Lanche e take away

(em preparação)

Meienbreitenstrasse 15 CH-8153 Rumlag

Tel: 044 945 02 20 | 044 945 02 21 Fax: 044 945 02 22

Março 2020 | Lusitano de Zurique | www.cldz.eu


ÚLTIMA

CORONAVÍRUS

Suíça proíbe eventos

com mais de mil pessoas

SWISSINFO (*)

A Suíça impôs a proibição de

eventos públicos que reúnam

mais de 1000 pessoas no mesmo

local até, pelo menos, 15 de

março, em resposta à ameaça do

coronavírus.

A proibição entra em vigor com efeito imediato

em meio à época do carnaval que

continua nos cantões protestantes e atrai

milhares de foliões a muitas cidades suíças,

principalmente na cidade da Basileia.

"A principal prioridade do Conselho Federal

[governo] é proteger a população. Ele

está respondendo aos últimos desenvolvimentos

da epidemia do coronavírus e

classificou a situação na Suíça como 'especial'

em termos da Lei de Epidemias",

disse o governo em um comunicado na

sexta-feira. "Isto permite ao Conselho

Federal, em consulta com os cantões, ordenar

medidas que normalmente são da

responsabilidade dos cantões".

O carnaval da Basileia deveria começar no dia 2

de março. (Keystone / Valentin Flauraud)

O primeiro caso confirmado de coronavírus

na Suíça foi anunciado na terça-feira. O

número de pessoas infectadas tem crescido

ao longo da semana e o número de testes

em casos suspeitos tem aumentado.

Alguns eventos importantes, incluindo

duas feiras de relógios, a maratona de esqui

de Engadin e os carnavais no cantão

do Ticino, na fronteira com a Itália, já foram

cancelados.

Os jogos de hóquei no gelo no Ticino também

serão disputados à porta fechada,

sem torcedores, já havia sido declarado

anteriormente.

No dia 17 de fevereiro, a Exposição Internacional

de Invenções de Genebra, que

deveria ocorrer no final de março, anunciou

que havia sido adiada por seis meses

devido ao surto de coronavírus.

O Salão do Automóvel de Genebra, que

atrai cerca de 500.000 pessoas todos

os anos, deveria acontecer de 5 a 15 de

março, mas o evento acabou tendo que

ser cancelado.

(*) Escreve em português do Brasil

More magazines by this user
Similar magazines