23.03.2020 Views

Agenda Cultural de Proença-a-Nova - Abril 2020

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

município<br />

<strong>de</strong> proença-a-nova<br />

3


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

abril <strong>Abril</strong> <strong>2020</strong><br />

edição<br />

Município <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

coor<strong>de</strong>nação editorial, recolha<br />

<strong>de</strong> informação e redação<br />

Gabinete <strong>de</strong> Comunicação e Promoção Turística<br />

e Colaboradores da Autarquia<br />

grafismo e produção<br />

Gabinete <strong>de</strong> Comunicação e Promoção Turística<br />

fotografias<br />

Banco <strong>de</strong> imagens da Câmara Municipal<br />

<strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

paginação e impressão<br />

Dall<strong>de</strong>sign, lda<br />

tiragem<br />

1500 exemplares<br />

<strong>de</strong>pósito legal<br />

452621/19<br />

distribuição gratuita<br />

A Câmara Municipal agra<strong>de</strong>ce a todas as pessoas<br />

e instituições que contribuíram para o conteúdo<br />

da agenda <strong>de</strong>ste mês.<br />

A programação divulgada nesta edição po<strong>de</strong><br />

sofrer alterações por motivos imprevistos.<br />

As sessões <strong>de</strong> cinema só se realizam com<br />

o mínimo <strong>de</strong> 10 espectadores.<br />

Mais informações em www.cm-proencanova.pt<br />

Sugestões, pedidos <strong>de</strong> assinatura ou cancelamento<br />

da agenda através do e-mail:<br />

agendacultural@cm-proencanova.pt<br />

Esta agenda foi escrita <strong>de</strong> acordo com a nova<br />

ortografia.<br />

4<br />

No Ano Municipal das Plantas Aromáticas e Medicinais<br />

<strong>de</strong>stacamos nesta página as plantas aromáticas mais<br />

representativas do concelho com o objetivo <strong>de</strong> promover as<br />

suas amplas utilizações:<br />

ERVA CIDREIRA – Melissa officinalis<br />

Planta herbácea originária da região mediterrânica, emana um<br />

agradável aroma a limão e é cultivada nos jardins como planta<br />

aromática e medicinal. Acreditava-se ser uma planta com a<br />

capacida<strong>de</strong> <strong>de</strong> ‘alegrar e confortar o coração’, chamada “Delícia<br />

do Coração” no Sul da Europa e “Elixir da Vida” pelo físico suíço<br />

Paracelso, que acreditava que a erva-cidreira podia rejuvenescer-nos<br />

completamente. Era, também, uma das plantas<br />

eleitas para infusões matinais<br />

no séc. XIII, em Inglaterra,<br />

e utilizada pelos Gregos há<br />

mais <strong>de</strong> 2000 anos. A sua<br />

capacida<strong>de</strong> para combater a<br />

melancolia foi reconhecida<br />

por muitos escritores, durante<br />

séculos. Utiliza-se em infusão<br />

para transtornos digestivos, enjoos,<br />

aci<strong>de</strong>z do estômago e flatulência. Pela sua ação<br />

sedativa, é indicada para combater dores <strong>de</strong><br />

cabeça, insónia, tensão nervosa e ansieda<strong>de</strong>.<br />

Na gastronomia: as folhas frescas usam-se em saladas, sopas,<br />

molhos, carnes e peixes (colocadas apenas no final da confeção dos<br />

mesmos), refrescos e infusões. Uma das utilizações mais conhecidas é<br />

a da produção <strong>de</strong> licores. Há já 400 anos era apreciada pela Or<strong>de</strong>m<br />

das Carmelitas que se <strong>de</strong>dicava à produção <strong>de</strong>sta bebida <strong>de</strong> teor<br />

alcoólico.<br />

Bem-estar: ferva um litro <strong>de</strong> água. Acrescente 4 colheres <strong>de</strong><br />

sopa <strong>de</strong> erva-cidreira. Aguar<strong>de</strong> cinco minutos e coe. Tome até cinco<br />

chávenas ao dia. Po<strong>de</strong> adoçar com mel ou açúcar amarelo.<br />

Curiosida<strong>de</strong>s: as folhas <strong>de</strong> erva-cidreira esmagadas ajudam a<br />

reduzir o excesso <strong>de</strong> gordura da pele do rosto. Uma infusão mais forte<br />

é excelente para gargarejar (nas inflamações da boca e da garganta).<br />

Também po<strong>de</strong> ser usada no tratamento <strong>de</strong> reumatismo, dores das<br />

articulações e infeções por herpes.<br />

Ainda que a redação <strong>de</strong>stes artigos seja alvo <strong>de</strong> pesquisa científica e <strong>de</strong> registos <strong>de</strong><br />

utilizações ancestrais, a informação contida nos mesmos não dispensa o conselho do<br />

seu médico assistente, principalmente se toma alguma medicação.


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

Como socieda<strong>de</strong>, iremos ultrapassar<br />

esta pan<strong>de</strong>mia e todas as<br />

consequências sociais e económicas<br />

que vier a provocar. Estamos juntos,<br />

porque só juntos protegemos o presente<br />

e construímos o futuro.<br />

Vivemos tempos <strong>de</strong>safiantes enquanto socieda<strong>de</strong><br />

global, ainda que na nossa história não sejam<br />

particularmente novida<strong>de</strong>. Quando iniciarmos o mês<br />

<strong>de</strong> abril, estará a terminar o Estado <strong>de</strong> Emergência<br />

<strong>de</strong>cretado pelo Presi<strong>de</strong>nte da República e a expetativa<br />

é que esta medida seja suficiente para travar as<br />

ca<strong>de</strong>ias <strong>de</strong> transmissão do novo coronavírus e, <strong>de</strong>sta<br />

forma, proteger a população <strong>de</strong> viver os cenários<br />

que temos visto em outros países da Europa. Está<br />

nas mãos <strong>de</strong> todos contribuir para este <strong>de</strong>sígnio,<br />

mantendo o isolamento social e cumprindo as <strong>de</strong>mais<br />

recomendações da Direção Geral <strong>de</strong> Saú<strong>de</strong>, sendo a<br />

principal medida ficar em casa.<br />

No momento em que escrevo esta nota, a 19 <strong>de</strong> março,<br />

é impossível antecipar o cenário que vamos ter em<br />

abril. Os serviços municipais encontram-se encerrados<br />

ao público até ao fim do Estado <strong>de</strong> Emergência, mas<br />

continuamos a trabalhar para garantir os serviços<br />

mínimos, no abastecimento <strong>de</strong> água e na recolha do<br />

lixo, e também na apoio e assistência às populações,<br />

principalmente aos grupos <strong>de</strong> risco, em articulação com<br />

as juntas <strong>de</strong> freguesia. Para além <strong>de</strong> todos os eventos<br />

<strong>de</strong> abril estarem cancelados, <strong>de</strong>cidimos prolongar<br />

os prazos das faturas ao Município até 29 <strong>de</strong> maio,<br />

sem juros acrescidos, e continuamos disponíveis pelo<br />

número geral (274 670 000) no horário <strong>de</strong> expediente<br />

e pelo 939 623 269 no restante período, com<br />

possibilida<strong>de</strong> <strong>de</strong> contacto via WhatsApp. Qualquer<br />

que seja o cenário, estaremos sempre presentes, em<br />

todas as fases <strong>de</strong>ste processo, tal como as instituições<br />

do concelho que partilham <strong>de</strong>ste sentido <strong>de</strong> missão.<br />

Mas todos temos <strong>de</strong> fazer a nossa parte!<br />

Os territórios do interior, que têm sentido <strong>de</strong> forma<br />

intensa os efeitos da <strong>de</strong>sertificação humana, traduzemse<br />

inquestionavelmente em qualida<strong>de</strong> <strong>de</strong> vida superior.<br />

Aqueles que vivem nos gran<strong>de</strong>s centros urbanos, e que<br />

aqui têm as suas raízes, são sempre bem-vindos no<br />

regresso à terra. Na atual situação <strong>de</strong> pan<strong>de</strong>mia que<br />

vivemos, é natural que olhem para esta região como um<br />

fator <strong>de</strong> segurança e, por esse motivo, temos assistido<br />

ao regresso <strong>de</strong> muitas pessoas <strong>de</strong>s<strong>de</strong> que a propagação<br />

<strong>de</strong>sta epi<strong>de</strong>mia começou a escalar. Existe uma<br />

corresponsabilização nas medidas e comportamentos<br />

proativos que todos temos <strong>de</strong> adotar para garantirmos<br />

o bem-estar coletivo, aten<strong>de</strong>ndo ao facto <strong>de</strong> que a nossa<br />

população encaixa maioritariamente num dos grupos<br />

<strong>de</strong> risco da pan<strong>de</strong>mia. A Páscoa <strong>de</strong>ste mês <strong>de</strong> abril<br />

será muito diferente dos outros anos, sem a tradicional<br />

reunião <strong>de</strong> famílias por que muitos anseiam durante<br />

o ano. A quem se <strong>de</strong>slocar ao Interior, principalmente<br />

se a partir <strong>de</strong> uma zona em que a COVID-19 já<br />

infetou pessoas, adotem medidas extraordinárias <strong>de</strong><br />

segurança, especialmente a contenção social, nunca é<br />

<strong>de</strong>mais reforçar.<br />

É do Estado a responsabilida<strong>de</strong> <strong>de</strong> partilhar confiança<br />

aos cidadãos, <strong>de</strong>vendo cada um <strong>de</strong> nós seguir as<br />

recomendações das entida<strong>de</strong>s oficiais nesta matéria<br />

para vivermos estes tempos <strong>de</strong> profunda incerteza.<br />

Que não percamos também a nossa capacida<strong>de</strong> <strong>de</strong><br />

sermos solidários, em segurança, e <strong>de</strong> esten<strong>de</strong>r –<br />

ainda que à distância – a mão ao próximo, pensando<br />

no bem coletivo. Um bem-haja a todos os profissionais<br />

<strong>de</strong> saú<strong>de</strong>, agentes <strong>de</strong> segurança, bombeiros e proteção<br />

civil, aos profissionais que continuamente garantem os<br />

cuidados a quem <strong>de</strong>les precisa e o acesso a bens <strong>de</strong><br />

primeira necessida<strong>de</strong> e aos colaboradores da Câmara<br />

Municipal que garantem os serviços essenciais.<br />

Como socieda<strong>de</strong>, iremos ultrapassar esta pan<strong>de</strong>mia<br />

e todas as consequências sociais e económicas que<br />

vier a provocar. Estamos juntos, porque só juntos<br />

protegemos o presente e construímos o futuro.<br />

Um abraço amigo,<br />

João Lobo<br />

Presi<strong>de</strong>nte da Câmara Municipal <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

5


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

6


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

02 quinta-feira<br />

DIA INTERNACIONAL DO LIVRO<br />

INFANTIL<br />

Para assinalar este dia, sugerimos que leia um livro<br />

infantil, mesmo que não tenha crianças em casa.<br />

A equipa da Biblioteca Municipal apresenta duas<br />

divertidas sugestões:<br />

Dias Felizes <strong>de</strong> Uma Nódoa Teimosa<br />

<strong>de</strong> Isabel Zambujal<br />

ilustração <strong>de</strong> Sebastião Peixoto<br />

Sempre julgou que no mundo<br />

não haveria muito mais<br />

do que aquilo que avistava<br />

quando vivia pendurada<br />

numa árvore. Porém, quando<br />

Cereja se transformou em<br />

Nódoa, <strong>de</strong>scobriu o mar, a<br />

cida<strong>de</strong>, a família, a infância,<br />

o cinema, a gulodice e tantas<br />

outras coisas extraordinárias.<br />

Tudo mudou. Mas a<br />

Senhora Nódoa, como gostava<br />

<strong>de</strong> ser chamada, manteve intacta a sua alma <strong>de</strong><br />

cereja.<br />

Vamos Conhecer os Alimentos!<br />

<strong>de</strong> Mariana Abecasis<br />

ilustração <strong>de</strong> Elsa Martins<br />

Há alimentos tão estranhos,<br />

com aspeto nada<br />

apetitoso, que a última<br />

coisa que queres é experimentá-los.<br />

Mas os teus<br />

pais insistem que fazem<br />

bem e que tens que os<br />

comer. Mas porquê? Comer<br />

é fundamental para<br />

viver, mas comer bem é<br />

ainda mais importante.<br />

Este livro, repleto <strong>de</strong><br />

ilustrações divertidas,<br />

explica tudo o que precisas saber sobre os alimentos e<br />

a alimentação saudável. Das leguminosas às especiarias,<br />

das frutas aos laticínios, há muito para <strong>de</strong>scobrir.<br />

05 domingo<br />

COMEMORAÇÃO DOS 20 ANOS DO<br />

VIVEIRO MUNICIPAL<br />

A 5 <strong>de</strong> abril <strong>de</strong> 2000, o Presi<strong>de</strong>nte da República <strong>de</strong><br />

então, Jorge Sampaio, inaugurou o Viveiro Municipal,<br />

um espaço que permite conseguir as melhores plantas<br />

para figurar nos espaços públicos do concelho e on<strong>de</strong><br />

são maioritariamente utilizadas as plantas autóctones e<br />

endémicas. É aqui que estagiam as plantas adquiridas<br />

a viveiristas antes <strong>de</strong> irem para terreno <strong>de</strong>finitivo e que<br />

se recompõem plantas, com pragas e doenças, com<br />

vista ao seu restabelecimento e reutilização. Privilegia-<br />

-se a produção biológica, recorrendo a compostos<br />

produzidos a partir <strong>de</strong> restos <strong>de</strong> podas, folhas secas e<br />

restos orgânicos, o controlo <strong>de</strong> infestantes através <strong>de</strong><br />

mondas manuais e a reposição <strong>de</strong> nutrientes no solo<br />

pela rotativida<strong>de</strong> <strong>de</strong> culturas e adição <strong>de</strong> estrume. É<br />

neste espaço que está também presente a componente<br />

prática do projeto BioAromas, <strong>de</strong>dicado à produção e<br />

transformação <strong>de</strong> plantas aromáticas e medicinais,<br />

realizando-se no Viveiro Municipal a produção, a<br />

recolha e a secagem das plantas. O viveiro acolhe<br />

visitantes e, <strong>de</strong> há uns anos a esta parte, promove a<br />

ação “Troque resíduos por plantas”, on<strong>de</strong> é oferecido o<br />

exce<strong>de</strong>nte da produção própria a quem traga resíduos,<br />

como pilhas ou baterias, iniciativa que este ano se<br />

realizará a 21 <strong>de</strong> outubro.<br />

7


07 terça-feira<br />

<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

DIA NACIONAL DOS MOINHOS<br />

Este dia foi criado pela Re<strong>de</strong> Portuguesa <strong>de</strong> Moinhos, com<br />

o apoio da Socieda<strong>de</strong> Internacional <strong>de</strong> Molinologia, com o<br />

objetivo <strong>de</strong> preservar estas importantes estruturas a nível<br />

nacional. No Dia dos Moinhos Abertos <strong>de</strong> Portugal são<br />

promovidas visitas e outras iniciativas <strong>de</strong> norte a sul do<br />

país. Devido às atuais circunstâncias, a programação foi<br />

adiada para 19 e 20 <strong>de</strong> setembro. Dos inúmeros moinhos<br />

<strong>de</strong> água que existem no concelho, a maior parte dos<br />

quais abandonados, damos a conhecer alguns que foram<br />

recuperados e que po<strong>de</strong>m ser visitados:<br />

Moinho do Sobral Fernando: localizado entre o Rio Ocreza<br />

e a Ribeira da Fróia, em Sobral<br />

Fernando foi a associação a recuperar<br />

dois antigos moinhos, um<br />

dos quais está apto para moer<br />

cereais.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°44’16.2”N 7°46’02.7”W<br />

Moinho do Vale d’Urso: longe dos dias atarefados <strong>de</strong><br />

outros tempos, é na margem<br />

da ribeira do Vale d’Urso<br />

que é possível visitar o<br />

moinho <strong>de</strong> água que ainda<br />

funciona. Coor<strong>de</strong>nadas GPS:<br />

39°44’59.8”N 7°53’12.0”W<br />

Moinho dos Carvalhos e Moinho dos Galisteus: a<br />

União <strong>de</strong> Freguesias <strong>de</strong> Peral e<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> recuperou estes<br />

dois moinhos, contribuindo para<br />

a preservação <strong>de</strong>ste importante<br />

património.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: Moinho dos Galisteus: 39°43’44.0”N<br />

7°55’02.2”W | Moinho dos Carvalhos (Pedra do Altar):<br />

39°43’19.6”N 7°48’37.0”W<br />

Moinho da Maljoga: junto à al<strong>de</strong>ia com o mesmo nome,<br />

este é um dos muitos moinhos que existe ao longo da<br />

Ribeira da Isna.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°45’59.7”N 8°00’36.5”W<br />

09 a 12 quinta-feira a domingo<br />

SEMANA SANTA<br />

A Semana Santa será celebrada em <strong>2020</strong> <strong>de</strong> uma forma<br />

muito diferente <strong>de</strong>vido às recomendações <strong>de</strong> isolamento<br />

social. As novas tecnologias possibilitarão a que, mesmo<br />

a partir <strong>de</strong> casa, as pessoas possam acompanhar as<br />

cerimónias pascais. O Santuário <strong>de</strong> Fátima, por exemplo,<br />

anunciou que as celebrações do Tríduo Pascal terão<br />

transmissão online, em www.fatima.pt, on<strong>de</strong> está<br />

disponível o programa celebrativo. Em <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong>,<br />

tradicionalmente à quinta-feira realizava-se a Ceia do<br />

Senhor, seguida <strong>de</strong> adoração eucarística. A Sexta-feira<br />

Santa, dia em que todas as povoações confluíam para<br />

as celebrações, estas começavam com o acolhimento na<br />

Capela da Misericórdia, seguindo-se as três procissões: a<br />

do Pretório, a do Encontro, com a celebração da Paixão<br />

do Senhor, e a do Enterro. A vigília pascal acontecia ao<br />

sábado e a eucaristia ao domingo.<br />

8


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

18 sábado<br />

DIA INTERNACIONAL DOS<br />

MONUMENTOS E SÍTIOS<br />

Culturas partilhadas, património partilhado e<br />

responsabilida<strong>de</strong> partilhada são os subtemas da<br />

comemoração <strong>de</strong>ste dia que tem como objetivo abordar<br />

o património como parte integrante e indispensável da<br />

nossa i<strong>de</strong>ntida<strong>de</strong> cultural, quer falemos <strong>de</strong> sítios, <strong>de</strong><br />

monumentos, <strong>de</strong> paisagens, <strong>de</strong> práticas ou <strong>de</strong> coleções.<br />

22 quarta-feira<br />

DIA MUNDIAL DA TERRA<br />

Des<strong>de</strong> a célebre frase <strong>de</strong> Yuri Gagarin, cosmonauta<br />

soviético, “A Terra é azul!” à do cientista Carl Sagan<br />

“pálido ponto azul”, várias foram as observações e<br />

<strong>de</strong>scrições do planeta Terra observado do espaço.<br />

Instituído em 2009 pela ONU, o Dia Internacional da<br />

Terra preten<strong>de</strong> consciencializar-nos sobre a importância<br />

e a necessida<strong>de</strong> <strong>de</strong> conservar os recursos naturais do<br />

planeta. Só assim será possível assegurar às gerações<br />

presentes e futuras uma qualida<strong>de</strong> <strong>de</strong> vida sustentável.<br />

A citação <strong>de</strong> Carl Sagan: “Gostemos ou não, por<br />

enquanto, a Terra é o único lugar on<strong>de</strong> po<strong>de</strong>mos viver”,<br />

faz-nos refletir sobre a importância <strong>de</strong> preservar o<br />

planeta e sobre privilégio que temos em o habitarmos.<br />

No Município <strong>de</strong>stacamos a prática da Encomendação<br />

das Almas, assim <strong>de</strong>scrita pelo antropólogo Pedro<br />

Antunes: “Já durante o período da Quaresma, <strong>de</strong><br />

Quarta-Feira <strong>de</strong> Cinzas até Domingo <strong>de</strong> Páscoa, faz-<br />

-se a Encomendação das Almas. Grupos constituídos<br />

sobretudo por mulheres, cobertas por xailes negros,<br />

reúnem-se à noite em pontos altos das al<strong>de</strong>ias para<br />

cantarem e rezarem pelas almas do/no Purgatório.<br />

Apela-se aos vizinhos que se juntem às preces do<br />

grupo, rezando com elas do interior <strong>de</strong> suas casas.<br />

Neste sistema <strong>de</strong> ressonância responsorial pe<strong>de</strong>-se às<br />

entida<strong>de</strong>s divinas – Jesus Cristo, Virgem Maria e ao<br />

Padre São Francisco – que intercedam pelas almas dos<br />

mortos”. Antigamente, esta prática era comum a todas<br />

as localida<strong>de</strong>s do concelho, sendo que agora apenas<br />

algumas al<strong>de</strong>ias mantêm a tradição viva.<br />

Desafio do CCV da Floresta<br />

Não havendo possibilida<strong>de</strong> <strong>de</strong> evitar a produção<br />

<strong>de</strong> resíduos, <strong>de</strong>vemos pensar numa forma <strong>de</strong> os<br />

reutilizarmos antes <strong>de</strong> os encaminharmos para a<br />

reciclagem. Neste sentido, temos um <strong>de</strong>safio para ti!<br />

Pesquisa uma espécie que esteja em vias <strong>de</strong> extinção e<br />

tenta reproduzi-la reutilizando materiais em vez <strong>de</strong> os<br />

colocares no ecoponto, recorrendo à tua imaginação.<br />

Depois <strong>de</strong> realizares o <strong>de</strong>safio, envia-nos a fotografia<br />

do resultado para o email do CCV da Floresta (info@<br />

ccvfloresta.com) ou por mensagem para o nosso<br />

facebook durante o mês <strong>de</strong> abril.<br />

9


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

23 quinta-feira<br />

DIA MUNDIAL DO LIVRO<br />

Para assinalar este dia, apresentamos uma sugestão <strong>de</strong><br />

leitura <strong>de</strong> um dos autores do concelho que esteve em<br />

<strong>de</strong>staque no Clube <strong>de</strong> Leitura do mês <strong>de</strong> fevereiro, e que<br />

está integralmente disponível na página da Biblioteca<br />

Municipal, em https://www.biblioteca.cm-proencanova.<br />

pt/ (ver edições digitais e autores do concelho):<br />

Acúrcio Castanheira - Escritos<br />

De Maria Albertina Castanheira Batista<br />

• Conhecido como a mais antiga biblioteca digital<br />

no mundo, o Projetc Gutenberg (www.gutenberg.<br />

org), tem mais <strong>de</strong> 60 mil e-books disponíveis<br />

gratuitamente, dos quais 555 em língua portuguesa.<br />

• A Open Library é um repositório <strong>de</strong> informação,<br />

tendo livros que já não se encontram disponíveis<br />

no mercado. Possibilita <strong>de</strong>scarregar o livro que<br />

preten<strong>de</strong> ou o empréstimo por um <strong>de</strong>terminado<br />

período <strong>de</strong> tempo para os utilizadores registados em<br />

www.openlibrary.org<br />

• A Wikisource é um projeto da Fundação Wikimedia<br />

que disponibiliza livros gratuitos e respetivas<br />

traduções em https://pt.wikisource.org<br />

• Além da venda <strong>de</strong> livros, a Amazon (www.amazon.<br />

com) disponibiliza alguns títulos gratuitamente em<br />

várias línguas.<br />

Esta obra resulta da recolha que a filha <strong>de</strong> Acúrcio<br />

Castanheira fez dos artigos que o médico escreveu para<br />

jornais como o Concelho <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong>, a Comarca<br />

da Sertã, o Jornal do Fundão ou a Reconquista, entre<br />

outros. “Acúrcio Castanheira vivia a sua interiorida<strong>de</strong><br />

intelectual <strong>de</strong> forma muito intensa e solitária. Em<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> não havia, nesse tempo, muitas<br />

pessoas com quem pu<strong>de</strong>sse repartir preocupações e<br />

saberes. Assim, a sua escrita é o resultado <strong>de</strong> vivências<br />

muito íntimas, leituras diversificadas, conhecimento que<br />

passava pelo mundo e profundas reflexões”.<br />

LIVROS ONLINE GRATUITOS<br />

• A editora LEYA disponibiliza e-books gratuitos em<br />

www.leyaonline.com<br />

• A Imprensa Nacional - Casa da Moeda antecipou<br />

a disponibilização <strong>de</strong> alguns conteúdos em www.<br />

incm.pt<br />

DIA MUNDIAL DO ESCUTISMO<br />

O Agrupamento 157 foi filiado no Corpo Nacional<br />

<strong>de</strong> Escutas pela Or<strong>de</strong>m <strong>de</strong> Serviço Nacional 221 <strong>de</strong><br />

8 <strong>de</strong> janeiro <strong>de</strong> 1963, com se<strong>de</strong> em <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong>,<br />

tendo como patrono Nossa Senhora da Assunção. Este<br />

agrupamento foi extinto em abril <strong>de</strong> 1975 e reativado<br />

em novembro <strong>de</strong> 1992 com novo patrono: S. Francisco<br />

Xavier, integrando a Alcateia Nº 5 - S. Jorge e Grupo<br />

<strong>de</strong> Exploradores nº 5 - S. Rafael. Em <strong>de</strong>zembro <strong>de</strong><br />

1994 surgiu o grupo <strong>de</strong> Pioneiros nº 23 – S. Francisco<br />

Xavier e posteriormente, em março 2008, o grupo<br />

<strong>de</strong> Caminheiros nº16 – S. Gaspar <strong>de</strong>l Búfalo. Os anos<br />

passaram e as pessoas foram seguindo novos rumos.<br />

Os espaços das ativida<strong>de</strong>s também foram variados e<br />

novos, assim como os <strong>de</strong>safios a ultrapassar. Honra-nos<br />

muito as distinções, quer a nível local, regional, como<br />

a nível nacional. São sinais <strong>de</strong> que as nossas crianças,<br />

jovens e adultos são acompanhados por gente <strong>de</strong> valor.<br />

De boas famílias, surgem bons filhos. Hoje, somos um<br />

Agrupamento com mais <strong>de</strong> 50 elementos e o lema para<br />

este ano escuta continua a ser “Escutismo: Natureza<br />

sã…”. Queremos sensibilizar aos valores universais, ao<br />

sentir individual e às funções coletivas, e assim reforçar<br />

o sentimento <strong>de</strong> i<strong>de</strong>ntida<strong>de</strong> escutista. Igualmente, em<br />

comunida<strong>de</strong>, revelar um pouco do que é o Escutismo e<br />

o viver escuta característico <strong>de</strong> cada uma das secções.<br />

Sob o manto protetor <strong>de</strong> Maria, estamos, da “Melhor<br />

Vonta<strong>de</strong>”, “Sempre Alerta para Servir”.<br />

O C.A.157, Eduardo Miguel<br />

10


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

25 sábado<br />

DIA DA LIBERDADE: DO LARGO DO CARMO A PROENÇA-A-NOVA<br />

Quase meio século <strong>de</strong>pois, já se começa a po<strong>de</strong>r olhar com<br />

algum distanciamento sobre um acontecimento que marcou<br />

profundamente a História <strong>de</strong> Portugal e alterou significativamente<br />

a vida social em <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong>. Foquemo-nos em<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> e questionemo-nos sobre as consequências<br />

do <strong>de</strong>nominado 25 <strong>de</strong> <strong>Abril</strong> (“25A”) para o concelho. Julgo<br />

que se <strong>de</strong>stacam três: 1ª) a criação <strong>de</strong> condições para a oficialização<br />

do ensino secundário; 2ª) o regresso <strong>de</strong><br />

centenas <strong>de</strong> famílias que residiam no<br />

<strong>de</strong>nominado Ultramar português;<br />

3ª) emergência do Po<strong>de</strong>r Local<br />

<strong>de</strong>mocrático. Foram três<br />

consequências, nomeadamente<br />

as duas primeiras,<br />

que ainda não foram verda<strong>de</strong>iramente<br />

estudadas<br />

e quase tudo o que tem sido<br />

dito e escrito sobre elas são meras opiniões,<br />

muitas vezes toldadas pela emoção e pelas<br />

i<strong>de</strong>ologias <strong>de</strong> cada um.<br />

Ensino: reconhecendo a relevância<br />

do papel <strong>de</strong>sempenhado<br />

pelo Externato Diocesano li<strong>de</strong>rado<br />

pela Igreja, no qual<br />

tive o grato privilégio <strong>de</strong> terminar<br />

o ensino secundário, é<br />

justo salientar que a oficialização<br />

do ensino secundário era uma<br />

necessida<strong>de</strong> que vinha já a ser sentida<br />

antes do “25A”, como forma <strong>de</strong><br />

alargar e <strong>de</strong>mocratizar o acesso<br />

ao ensino a um maior número <strong>de</strong> jovens<br />

<strong>de</strong> famílias com menos recursos. O processo<br />

foi difícil, e até violento, com responsabilida<strong>de</strong> <strong>de</strong> ambas<br />

as partes. Hoje, serão raras as pessoas que questionem a<br />

existência do ensino oficial secundário<br />

em <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong>.<br />

Descolonização: chegaram<br />

centenas <strong>de</strong> famílias que,<br />

em situação <strong>de</strong> emergência,<br />

regressaram às<br />

suas terras <strong>de</strong> origem<br />

para retomarem novos<br />

azimutes para as suas vidas.<br />

Estas pessoas tiveram<br />

uma influência extraordinariamente<br />

positiva na vida económica local, como<br />

consumidores e criadores <strong>de</strong> empresas, vieram<br />

equilibrar a <strong>de</strong>mografia, na qual já se fazia sentir<br />

o abandono da região <strong>de</strong>s<strong>de</strong> os anos 50/60, e<br />

vieram arejar as mentalida<strong>de</strong>s introduzindo novas<br />

i<strong>de</strong>ias, atitu<strong>de</strong>s e comportamentos nos<br />

relacionamentos interpessoal e social.<br />

Po<strong>de</strong>r Local: por todo o país e em<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> também, o “25A” abriu<br />

as portas à emergência <strong>de</strong> um po<strong>de</strong>r autárquico<br />

<strong>de</strong>mocrático capaz <strong>de</strong> interpretar<br />

a<strong>de</strong>quadamente as aspirações das populações<br />

e mais habilitado para as satisfazer.<br />

Desta forma, o “25A”, acontecimento relevante da<br />

História <strong>de</strong> Portugal e <strong>de</strong> implicações profundas na História<br />

Mundial (<strong>de</strong>scolonização e Guerra Fria) teve implicações<br />

diretas e marcantes na socieda<strong>de</strong> <strong>de</strong> um pequeno<br />

concelho do Pinhal Interior Sul.<br />

Professor António Manuel M. Silva<br />

11


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

12


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

13


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

29 quarta-feira<br />

COMEMORAÇÃO DOS 25 ANOS DA<br />

BIBLIOTECA MUNICIPAL<br />

Em <strong>2020</strong>, a Biblioteca Municipal assinala 25 anos. A<br />

inauguração <strong>de</strong>ste equipamento contou com a presença<br />

do então Subsecretário <strong>de</strong> Estado, Manuel Frexes, a 29<br />

<strong>de</strong> abril <strong>de</strong> 1995. No ano antes tinha sido inaugurado<br />

o Auditório Municipal, a 16 <strong>de</strong> julho, pelo Ministro da<br />

Presidência, Joaquim Fernando Nogueira. A Biblioteca e<br />

o Auditório Municipal prometiam ser duas estruturas revolucionárias<br />

no concelho, pelos recursos bibliotecários<br />

que eram uma novida<strong>de</strong>, mas mais marcante para muitos<br />

foi a chegada do cinema, que só existia nos meios<br />

urbanos maiores. Passou a ser um local privilegiado para<br />

os alunos da escola fazerem pesquisas para trabalhos<br />

escolares, para professores e toda a população em geral<br />

que recorria ao empréstimo <strong>de</strong> livros. A secção audiovisual<br />

também foi marcante: para muitos foi a primeira vez<br />

que ouviram cds <strong>de</strong> música, assistiram a filmes <strong>de</strong> ví<strong>de</strong>o,<br />

jogaram num computador ou ace<strong>de</strong>ram à internet. A comemorar<br />

25 anos, a Biblioteca Municipal renova-se em<br />

espaços, organização e serviços, sem ce<strong>de</strong>r à passagem<br />

do tempo.<br />

14


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

sugestões<br />

APOIO ÀS ESCOLAS<br />

Num momento em que as<br />

escolas se encontram com<br />

as ativida<strong>de</strong>s presenciais<br />

suspensas, a Direção-Geral<br />

da Educação, em colaboração<br />

com a Agência Nacional<br />

para a Qualificação<br />

e o Ensino Profissional,<br />

construiu a página https://<br />

apoioescolas.dge.mec.pt/<br />

com um conjunto <strong>de</strong> recursos<br />

para apoiar as escolas<br />

na utilização <strong>de</strong> metodologias<br />

<strong>de</strong> ensino à distância<br />

que lhes permitam dar continuida<strong>de</strong> aos processos <strong>de</strong><br />

aprendizagem. Perto ou longe, a Educação é um direito!<br />

Neste espaço estão disponíveis conjunto <strong>de</strong> recursos<br />

educativos para vários níveis <strong>de</strong> ensino e diferentes<br />

áreas do saber.<br />

Visita virtual<br />

MUSEU ISILDA MARTINS<br />

O Museu Isilda Martins, em<br />

Sobreira Formosa, guarda as<br />

memórias da vida do concelho,<br />

particularmente da primeira<br />

meta<strong>de</strong> do século XX. A história<br />

<strong>de</strong>ste núcleo etnográfico cruzase<br />

com a do Grupo <strong>de</strong> Danças e<br />

Cantares <strong>de</strong> Sobreira Formosa,<br />

fundado em 1979. Foi por<br />

iniciativa da diretora técnica do<br />

grupo, Isilda Martins, que se<br />

iniciou a recolha <strong>de</strong> objetos <strong>de</strong><br />

uso quotidiano, vestuário, alfaias<br />

agrícolas e outros utensílios. Inaugurado em 2012, este núcleo<br />

museológico contempla ativida<strong>de</strong>s ligadas à agricultura e<br />

floresta, com <strong>de</strong>staque para a resinagem e o ciclo do linho, e<br />

são recordados os espaços centrais da casa e ofícios tradicionais<br />

como o sapateiro, o ferreiro ou a modista. Existe ainda um<br />

módulo expositivo que contempla o vestuário e algumas peças<br />

que se <strong>de</strong>stacam pela antiguida<strong>de</strong> ou pela sua curiosida<strong>de</strong>.<br />

Numa altura em que não o po<strong>de</strong>mos visitar fisicamente,<br />

sugerimos uma visita virtual através no nosso site em https://<br />

www.cm-proencanova.pt/Lazer/museu-isilda-martins/158<br />

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE<br />

PROENÇA-A-NOVA<br />

Já que os alunos não po<strong>de</strong>m ir à escola,<br />

a escola vai até eles. O Agrupamento<br />

<strong>de</strong> Escolas, através da sua página<br />

no Facebook, tem divulgado diariamente<br />

informações importantes, recursos<br />

escolares e <strong>de</strong>safios, utilizando,<br />

por exemplo, o kahoot, porque a brincar<br />

também se apren<strong>de</strong>. Acompanhe todas as ativida<strong>de</strong>s<br />

em https://www.facebook.com/aeproencaanova.pt/<br />

CENTRO DE CIÊNCIA VIVA DA FLORESTA<br />

Acompanhe a página do Centro, em www.ccvfloresta.<br />

com, e o Facebook (www.facebook.com/CCVFloresta/)<br />

on<strong>de</strong> vai encontrar as propostas para este tempo <strong>de</strong><br />

contingência: estando em casa, po<strong>de</strong> fazer ativida<strong>de</strong>s <strong>de</strong><br />

Ciência Animada!<br />

15


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

abc das localida<strong>de</strong>s<br />

VALE DE ÁGUA, SERIMÓGÃO<br />

E PERNADAS<br />

“<br />

As histórias <strong>de</strong>stas três<br />

localida<strong>de</strong>s andam <strong>de</strong> mãos<br />

dadas <strong>de</strong>s<strong>de</strong> sempre até aos dias<br />

<strong>de</strong> hoje.<br />

“<br />

As histórias <strong>de</strong>stas três localida<strong>de</strong>s andam <strong>de</strong> mãos dadas<br />

<strong>de</strong>s<strong>de</strong> sempre até aos dias <strong>de</strong> hoje. Dizem que o Vale <strong>de</strong><br />

Água é uma costela das Pernadas, porque certa vez um<br />

homem das Pernadas veio ao local on<strong>de</strong> hoje está o Vale <strong>de</strong><br />

Água e ao furar a terra encontrou água e, por esse motivo,<br />

<strong>de</strong>cidiu construir ali a sua casa. Foi este o primeiro habitante<br />

e a partir daí nasceu a al<strong>de</strong>ia. Na Monografia <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<br />

<strong>Nova</strong> do Padre Manuel Alves Catharino, em 1758 já havia<br />

cinco fogos e 14 almas, enquanto que nas Pernadas existiam<br />

quatro fogos e 19 almas. No caso do Sermogão, atual<br />

Serimógão, registava à data três fogos e 11 almas.<br />

O Vale <strong>de</strong> Água está no centro entre as três al<strong>de</strong>ias, tendo<br />

sido a escolhida para receber a escola primária oficial. Foi<br />

um casal do Pergulho que tinha uma filha professora que<br />

mandou construir a escola que abrangia muitas al<strong>de</strong>ias,<br />

<strong>de</strong>s<strong>de</strong> a Bairrada, Vale da Carreira ou Caniçal até ao<br />

Pergulho, Serimógão e Pernadas. Não se sabe ao certo<br />

quando surgiu, mas o facto <strong>de</strong> a escola ter sido construída<br />

nesta al<strong>de</strong>ia era mais um dos motivos <strong>de</strong> rivalida<strong>de</strong>, que<br />

existe <strong>de</strong>s<strong>de</strong> há muito tempo, entre o Vale <strong>de</strong> Água e o<br />

Pergulho. “Eles queriam ser mais populares. Houve uma<br />

história <strong>de</strong> um rapaz que namorava uma rapariga <strong>de</strong> lá<br />

(do Pergulho) e toda a gente lhe perguntava o porquê,<br />

pois havia tanta moça aqui (Vale <strong>de</strong> Água), não era preciso<br />

ir buscar uma fora”.<br />

Hoje em dia o edifício ainda se mantém, não com as<br />

funções <strong>de</strong>sse tempo, mas como se<strong>de</strong> <strong>de</strong> uma das<br />

associações da al<strong>de</strong>ia. À hora <strong>de</strong> almoço são muitos os<br />

que se juntam no antigo recreio da escola que serve <strong>de</strong><br />

café e mercearia. As memórias são muitas, <strong>de</strong> um tempo<br />

que já lá vai e entre as diversas conversas surgem algumas<br />

histórias. Aquele local foi o palco das brinca<strong>de</strong>iras <strong>de</strong><br />

16<br />

criança: jogo das pedrinhas, do lenço, saltar à corda, a<br />

macaca, a porca russa, a bilharda, entre muitas outras que<br />

se inventavam com os objetos que se tinham. “Era com<br />

uma pinha, um pau, uma corda, tudo servia para brincar.<br />

Éramos muitos e brincávamos na rua”, comentam. Anos<br />

mais tar<strong>de</strong>, começavam os primeiros namoricos nas idas à<br />

fonte para buscar a água para casa, nos bailes, com o da<br />

noite <strong>de</strong> S. João em que todos se juntavam para apanhar<br />

capelas para a fogueira que ardia noite <strong>de</strong>ntro ou ainda<br />

nas idas a pé à vila a <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong>, em que se juntava<br />

um gran<strong>de</strong> grupo <strong>de</strong> raparigas e rapazes.<br />

“<br />

É entre risos e gargalhadas que as<br />

jovens <strong>de</strong>sses tempos, hoje recordam<br />

como era boa a vida <strong>de</strong> antigamente.<br />

Mas também surgem histórias<br />

fantásticas, <strong>de</strong> medos, lobisomens,<br />

bruxas e almas penadas.<br />

É entre risos e gargalhadas que as jovens <strong>de</strong>sses tempos,<br />

hoje recordam como era boa a vida <strong>de</strong> antigamente.<br />

Mas também surgem histórias fantásticas, <strong>de</strong> medos,<br />

lobisomens, bruxas e almas penadas. Certa noite um<br />

almocreve ia a passar por aqueles lados com um burro<br />

carregado <strong>de</strong> trigo e a certa altura o burro <strong>de</strong>ixou cair<br />

a carga. O homem, muito aflito porque não conseguia<br />

colocar sozinho a carga novamente em cima do burro,<br />

pediu ajuda a outro homem que por ali estava. Ao passar<br />

a corda na carga, o almocreve tocou na mão do seu<br />

ajudante e exclamou: “Tem a mão tão fria!” – respon<strong>de</strong>u<br />

o outro: “pu<strong>de</strong>ra, há tantos anos morto! Daqui em diante<br />

não fale com ninguém. Quem vai, vai. Quem está, está!”<br />


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

Muitas <strong>de</strong>las lembram-se também <strong>de</strong> em certas noites terem<br />

hora <strong>de</strong> recolher. Ao sol posto fechava-se tudo em casa. Não<br />

viam ninguém, mas dizia-se que era um lobisomem que<br />

andava no meio da rua e assustava a população. A história<br />

seguinte aconteceu mesmo, garante uma das habitantes<br />

do Vale <strong>de</strong> Água: certa noite um casal vinha da Bairrada<br />

<strong>de</strong> regresso às Pernadas no seu burro. A meio do caminho<br />

o homem disse: oh Maria olha ali uma fogueira”. Ao que<br />

ela lhe respon<strong>de</strong>u: “cala-te que isso é um borralhão”. Não<br />

convencido, o homem volta a insistir na mesma conversa,<br />

dizendo que era domingo e aos domingos não havia<br />

borralhões. De repente, a luz coloca-se em cima <strong>de</strong>les e<br />

faz parar a carroça. Assustado, o homem grita: “valha-me<br />

Nossa Senhora” e a luz <strong>de</strong>sapareceu. Gente <strong>de</strong> muita fé, a<br />

população dos três povos uniu-se para construir a capela<br />

no Vale <strong>de</strong> Água, cujo orago é Nossa Senhora da Pieda<strong>de</strong>.<br />

A festa realizava-se em agosto e antigamente era costume<br />

muitas pessoas pedirem a Nossa Senhora a cura para a<br />

mu<strong>de</strong>z e sur<strong>de</strong>z das crianças, oferecendo um galo branco<br />

para pagar a promessa.<br />

Para além da visita à capela, à entrada do Serimógão<br />

o gran<strong>de</strong> “S” chama à atenção <strong>de</strong> quem por ali passa,<br />

monumento <strong>de</strong>dicado ao General José Lemos Ferreira,<br />

antigo Chefe do Estado-Maior-General das Forças<br />

Armadas, cujas raízes estão ligadas à al<strong>de</strong>ia, <strong>de</strong> on<strong>de</strong><br />

era natural o seu pai, e foi “uma homenagem dos<br />

conterrâneos do seu progenitor”, como se lê na placa.<br />

Foi inaugurado em 13 <strong>de</strong> janeiro 1985, por ocasião da<br />

chegada da luz elétrica às três localida<strong>de</strong>s, e a festa<br />

contou com a presença do General, a convite do então<br />

Presi<strong>de</strong>nte da Câmara Municipal, Padre António Sousa.<br />

17


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

contactos úteis<br />

Balcão Único <strong>de</strong> Atendimento e Tesouraria<br />

Segunda a sexta 9h00 às 16h00<br />

(aberto à hora <strong>de</strong> almoço)<br />

bunico@cm-proencanova.pt<br />

Espaço Cidadão<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> 274 671 780<br />

2ª a 6ª feira 8h30 às 12h30 e 13h30 às 16h30<br />

Montes da Senhora 274 833 082<br />

3ª a 6ª 15h00 às 19h00 e Sábado das 14h00 às 18h00<br />

Sobreira Formosa 274 822 389<br />

Segundas-feiras das 14h às 17h30<br />

Terça a sábado das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h30<br />

Posto <strong>de</strong> Turismo<br />

Segunda a sexta-feira: 9h00 às 12h30 |14h00 às 17h30<br />

Sábados: 9h30 às 15h30 | domingos e feriados: 9h30 às 13h00<br />

T. 939 623 269 | posto<strong>de</strong>turismo@cm-proencanova.pt<br />

E-MAILS<br />

geral@cm-proencanova.pt<br />

accaosocial@cm-proencanova.pt<br />

gflorestal@cm-proencanova.pt<br />

gimprensa@cm-proencanova.pt<br />

agendacultural@cm-proencanova.pt<br />

gapemp@cm-proencanova.pt (Apoio ao Empresário e Agricultor)<br />

doua@cm-proencanova.pt (Obras, Planeamento Urbanístico,<br />

Serviços e Equipamentos Urbanos e Ambiente)<br />

BIBLIOTECAS<br />

biblioteca@cm-proencanova.pt<br />

Biblioteca <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> 274 670 007<br />

Terça a sexta: 9h00 às 12h30 / 14h00 às 18h30<br />

Segundas e sábados: 13h30 às 18h30<br />

Polo <strong>de</strong> Atalaias 274 822 096<br />

Terça, quinta, sexta e sábado: 13h00 às 20h00<br />

Quarta: 13h00 às 18h00<br />

Polo <strong>de</strong> Montes da Senhora 274 833 082<br />

Terça a Sábado: 15h00 às 19h00<br />

Polo <strong>de</strong> Sobreira Formosa 274 822 389<br />

Segunda-feira: 14h00 às 17h30<br />

De terça a sábado: 9h30 às 12h30 | 14h00 às 17h30<br />

Domingos: 14h00 às 18h00<br />

Polo <strong>de</strong> S. Pedro 274 855 019<br />

Terça a sábado: 10h30 às 12h00 / 13h30 às 17h00<br />

DESPORTO E CULTURA<br />

Piscina / Pavilhão Municipal 274 670 008<br />

Segunda a sexta 8h00 às 21h00<br />

Sábado 10h00 às 12h30 / 14h00 às 17h00<br />

Espaço Internet (encerra sexta, sábado e feriados)<br />

Domingo a quinta 12h30 às 19h00<br />

espacointernet@cm-proencanova.pt<br />

Casa das Associações 274 673 175<br />

associativismo@cm-proencanova.pt<br />

Museu Isilda Martins (Sobreira Formosa)<br />

Segunda a sábado: 13h30 às 17h30<br />

Domingo: 14h00 às 18h00<br />

Espaço Ribeiro Farinha (Sobreira Formosa) 939 623 269<br />

Domingo das 14h00 às 18h00<br />

Aca<strong>de</strong>mia <strong>de</strong> Música 966 631 599<br />

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PROENÇA-A-NOVA<br />

Centro Educativo E.B.1 + Jardim <strong>de</strong> Infância 274 671 740<br />

Escola E.B.1 <strong>de</strong> Sobreira Formosa 274 822 980<br />

Escola Básica e Secundária Pedro da Fonseca 274 670 080<br />

www.aeproencaanova.pt<br />

CENTRO CIÊNCIA VIVA DA FLORESTA<br />

Moitas 6150-345 <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> (saída n.º 39 no IC8)<br />

T. 274 670 220 | F. 274 670 228<br />

www.floresta.cienciaviva.pt | info@floresta.cienciaviva.pt<br />

Encerra à segunda-feira<br />

De outubro a maio: terça a domingo (incluindo feriados)<br />

9h30 às 18h30<br />

De junho a setembro: <strong>de</strong> terça a sexta 9h30 às 18h30<br />

Sábados, domingos e feriados 10h30 às 19h30<br />

LABORATÓRIO DE VINHOS<br />

Entrega <strong>de</strong> amostras para análise:<br />

terça a quinta-feira 9h30 às 18h30, sexta-feira 9h30 às 14h00<br />

Levantamento <strong>de</strong> resultados: durante o horário <strong>de</strong> funcionamento<br />

do CCV da Floresta<br />

JUNTAS E UNIÕES DE FREGUESIA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> e Peral 274 671 780<br />

www.juntaproencanovaperal.pt<br />

juntafregpnova@sapo.pt<br />

Sobreira Formosa e Alvito 274 822 426<br />

jf.sobreiraalvito@gmail.com<br />

Montes da Senhora 274 833 099<br />

juntamontesdasenhora@gmail.com<br />

S. Pedro do Esteval 274 855 236<br />

jfsaopedrodoesteval@sapo.pt<br />

SAÚDE<br />

Centro <strong>de</strong> Saú<strong>de</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> 274 670 040<br />

Extensão <strong>de</strong> Alvito da Beira 274 833 367<br />

Extensão <strong>de</strong> Montes da Senhora 274 833 480<br />

Extensão <strong>de</strong> Peral 274 844 150<br />

Extensão <strong>de</strong> S. Pedro do Esteval 274 855 170<br />

Extensão <strong>de</strong> Sobreira Formosa 274 820 150<br />

FARMÁCIAS<br />

Farmácia Roda, <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> 274 672 593<br />

Farmácia Daniel <strong>de</strong> Matos, Sobreira Formosa 274 822 159/168<br />

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> 274 672 650<br />

Sobreira Formosa 274 822 468<br />

CENTROS DE DIA<br />

Centro <strong>de</strong> Dia <strong>de</strong> Alvito da Beira 274 833 236<br />

Centro <strong>de</strong> Dia <strong>de</strong> Montes da Senhora 274 833 027<br />

Centro <strong>de</strong> Dia do Peral 274 844 485<br />

Fundação Joaquim Lourenço, Carregais 274 833 130<br />

Bombeiros 274 671 555<br />

G.N.R. 274 672 667<br />

Paróquia <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> 274 671 191<br />

Paróquia <strong>de</strong> Sobreira Formosa 274 822 165<br />

Comissão <strong>de</strong> Proteção <strong>de</strong> Crianças e Jovens C.P.C.J.<br />

T. 939 274 247 | cpcj.proencanova@cnpdpcj.pt<br />

Julgado <strong>de</strong> Paz 274 673 254<br />

correio.pnova@julgados<strong>de</strong>paz.mj.pt<br />

Centro Intermunicipal <strong>de</strong> Recolha <strong>de</strong> Animais Errantes<br />

274 673 103<br />

www.espacoamigo.com | geral@espacoamigo.com<br />

Finanças 274 670 090<br />

Segurança Social 300 515 079<br />

18


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

alojamentos<br />

AMORAS – COUNTRY HOUSE HOTEL (Registo 2997)<br />

R. Comendador Assis Roda, 25 | <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

T. 274 670 210 / 925 790 305 | Fax 274 670 219<br />

www.hoteldasamoras.pt | info@hoteldasamoras.pt<br />

ALOJAMENTO LOCAL - ALDEIA DE OLIVEIRAS (Registo 1809/AL;<br />

Registo 1832/AL; Registo 1831/AL; Registo 1811/AL; Registo 2075/AL)<br />

Oliveiras | T. 910 185 883<br />

al<strong>de</strong>iaoliveiras@gmail.com | www.al<strong>de</strong>iaoliveiras.com<br />

CASA DE CAMPO – CASA DO PASSADIÇO (Registo 5441)<br />

Oliveiras | T. 910 185 883<br />

al<strong>de</strong>iaoliveiras@gmail.com | www.al<strong>de</strong>iaoliveiras.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASAS DA ENCOSTA (Registo 8156/AL)<br />

Cunqueiros| T. 938 907 840<br />

casasdaencosta@gmail.com | www.casasdaencosta.com<br />

CASA DE CAMPO A CASA DA LENA (Registo 4411)<br />

Sobral Fernando | T. 274 822 186 | T. 965 762 025<br />

helena.fernan<strong>de</strong>s61@gmail.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASAS DE PEDRA (Registo 1855/AL)<br />

Cimadas Cimeiras | T. 919 967 557<br />

geral@casas<strong>de</strong>pedra.com | www.casas<strong>de</strong>pedra.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - OS AMIGOS (Registo 15649/AL)<br />

Pedra do Altar | T. 966 543 401<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASAS DOS CARREGAIS (Registo 101283/<br />

AL ; Registo 31399/AL; Registo 31407/AL; Registo 31409/AL; Registo 31413/AL; 34813/<br />

AL; Registo 43945/AL)<br />

Rua do Forno Carregais | T. 933 175 033<br />

casasdoscarregais@gmail.com<br />

www.casas-dos-carregais.webno<strong>de</strong>.pt<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASAS RURAIS DE XISTO – MALHADAL<br />

(Registo 2523/AL; Registo 2524/AL; Registo 2520/AL; Registo 2519/AL)<br />

Eventur, Rua <strong>de</strong> Santa Cruz, n.º 2 e 4 (loja)<br />

T. 963 975 382 / 969 056 543<br />

eventur@grupocasacosta.com | www.eventur.pt<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASA TI’AUGUSTA (Registo 10044/AL)<br />

Figueira|T. 274 822 134 | T. 965 099 711<br />

geral@casatiaugusta.com | www.casatiaugusta.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - QUINTA DA EIRA (Registo 45/AL; Registo 44377/AL)<br />

Oliveiras | T. 933 875 653 | quintadaeira.oliveiras@gmail.com<br />

www.quintadaeira.webs.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - SUITES DO PINHAL (Registo 21669/AL)<br />

Rua Vila Melhorada, nº 103 e 105, 1º e 2º<br />

T. 965 117 580 | charlyanebessa@gmail.com<br />

HOTEL RURAL DA CATRAIA (Registo 6553)<br />

Estrada Nacional 233, Catraia Cimeira| Tel. 274 830 000<br />

geral@catraiahotel.pt | www.catraiahotel.pt<br />

ALOJAMENTO LOCAL - A CASA OCULTA (Registo 68788/AL)<br />

Sobrainho dos Gaios | lucyan<strong>de</strong>r82@yahoo.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASA DO ADRO (Registo 63082/AL)<br />

Cunqueiros |T. 966 350 063 | tpisco@hotmail.com<br />

ALOJAMENTO LOCAL - CASA DA AZOKA (registo 92399/AL)<br />

Rafael | T. 914 865 857<br />

azoka@azoka.pt | www.azoka.pt<br />

ALOJAMENTO LOCAL E AGROTURISMO-REFÚGIO DO RAPOSO<br />

(Registo 74758/AL; Registo 8020)<br />

Casalinho | T. 914 655 063<br />

geral@refugiodoraposo.pt | www.refugiodoraposo.pt<br />

CASA DE CAMPO - CASA DO OCREZA (Registo 7999)<br />

Sobral Fernando | T. 968 679 689 | annarittac@gmail.com<br />

CASA RURAL PUCARIÇAS (Registo 82548/AL)<br />

Rua Santa Cruz, nº 132 | T. 966 394 616 / 938 990 147<br />

lojapucaricas@gmail.com<br />

Luz das Estrelas (Registo 69044/AL)<br />

Rua da Tapada <strong>Nova</strong>, Ferraria<br />

6150-119 Montes da Senhora| T. 913 593 743<br />

harrisonrobertshaw@gmail.com<br />

Casa das Andorinhas (registo 96494/AL e 96495/AL)<br />

Rua Terroal, Giesteiras Cimeiras | T. 965 099 711<br />

andorinhashome@gmail.com<br />

Fundo dos Palheiros (Registo 102798/AL)<br />

Rua da La<strong>de</strong>ira 6150-016 Sobrainho dos Gaios<br />

T. 932 652 149<br />

restauração<br />

A ROTUNDA<br />

Rua Vila Melhorada, 135 | T. 968 576 017 (encerra ao sábado)<br />

www.restaurantearotunda.com<br />

CASA TI’ AUGUSTA<br />

Figueira|T. 274 822 134 / 965 099 711<br />

(aberto <strong>de</strong> sexta a domingo, restantes dias mediante marcação)<br />

geral@casatiaugusta.com | www.casatiaugusta.com<br />

RESTAURANTE DA PRAIA FLUVIAL DO ALVITO DA BEIRA<br />

Alvito da Beira | T. 274 833 036 / 961 112 029<br />

Horário: aberto todos os dias das 9h às 24h<br />

RESTAURANTE BAR DA FRÓIA<br />

Praia Fluvial da Fróia | T. 934 177 936<br />

Horário <strong>de</strong> verão: Todos os dias da semana das 9h00 às 24h00<br />

Horário <strong>de</strong> inverno: 10h00 às 22h00 (fecha segunda-feira)<br />

HOTEL RURAL DA CATRAIA<br />

Catraia Cimeira | T. 274 830 000 (aberto todos os dias)<br />

www.catraiahotel.pt |geral@catraiahotel.pt<br />

(aberto <strong>de</strong> sexta a domingo, restantes dias mediante marcação)<br />

Devesa Pizzaria e Restaurante<br />

Sobreira Formosa | T. 274 822 956 (encerra à terça-feira)<br />

GOSTINHO DA AURORA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 274 672 113 / 934 747 010 (encerra ao<br />

sábado)<br />

GRUTA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 274 671 497 (encerra ao sábado)<br />

DESPENSA A NOVA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 274 670 210<br />

13h00 às 15h00 / 19h30 às 22h00 (aberto todos os dias)<br />

www.hoteldasamoras.pt | info@hoteldasamoras.pt<br />

MILITA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 960 456 677<br />

(encerra aos domingos aos jantares)<br />

www.restaurantemilita.pt | militaeventos@gmail.com<br />

NOITE E DIA<br />

Vale da Mua | T. 274 844 145 (encerra à 3ªfeira)<br />

19


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

roteiro do mês<br />

O 29<br />

Sobreira Formosa | T. 274 822 792 (aberto todos os dias)<br />

BOA VIAGEM<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 968 576 022 (encerra ao domingo)<br />

O TI ZÉ – PIZZARIA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 274 671 517<br />

Horário <strong>de</strong> verão: aberto todos os dias<br />

Horário <strong>de</strong> inverno: encerra ao domingo<br />

OS AMIGOS<br />

Pedra do Altar | T. 966 543 401 (encerra ao sábado à tar<strong>de</strong>)<br />

ROSA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 274 671 733 (encerra ao domingo)<br />

RESTAURANTE A CATRAIA<br />

Catraia Cimeira | Tel. 274 833 318 | das 7h00 às 23h00<br />

(aberto todos os dias)<br />

SOBREIRENSE – CHURRASQUEIRA<br />

Sobreira Formosa | T. 968 494 739 (aberto todos os dias)<br />

TÄSCÁ<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 910 918 557<br />

tascastela@gmail.com | facebook.com/tascapan<br />

A FONTE VELHA<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 914 681 727 (encerra à segunda-feira)<br />

SUITES DO PINHAL<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 965 117 580 | charlyanebessa@gmail.com<br />

PIZZARIA DO ADRO<br />

Sobreira Formosa | T. 274 822 471<br />

Restaurante FAMADO<br />

Estrada Nacional 233 | Vale <strong>de</strong> Urso | T. 964 760 399<br />

(aberto <strong>de</strong> 6ª a domingo, restantes dias mediante marcação)<br />

CAFETARIA MUNICIPAL<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 274 672 152 (aberto todos os dias)<br />

BISTRO DEVESA<br />

Rua do Cartaxo nº4, <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> | T. 967 474 386<br />

(encerra à segunda-feira)<br />

Descobrir <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

MIRADOUROS<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> é um território <strong>de</strong> infinitas aventuras<br />

para viver e que continuarão à sua espera num<br />

futuro próximo. Percorrer o concelho é um convite<br />

a <strong>de</strong>scobrir a simpatia das gentes, o património<br />

histórico e comunitário, conhecer a história através dos<br />

monumentos megalíticos e dos vestígios das guerras<br />

peninsulares, subir ao topo <strong>de</strong> uma montanha e a<br />

contemplar a paisagem natural a partir dos diferentes<br />

miradouros e sentir o aroma da flora que nasce<br />

espontaneamente. Somos todos agentes <strong>de</strong> saú<strong>de</strong><br />

pública e por isso o nosso apelo é para que fique<br />

em casa, para que se proteja e proteja os outros. Tal<br />

como o Turismo do Centro <strong>de</strong> Portugal tem divulgado<br />

nas re<strong>de</strong>s sociais: haverá tempo! E quando esse dia<br />

chegar, a nossa proposta é para que disfrute da nossa<br />

magnífica paisagem.<br />

diversão / cultura<br />

DISCOTECA MIST<br />

Largo Chão D’Or<strong>de</strong>m 25 | T. 933 269 679<br />

CAFÉ E SALÃO DE JOGOS VERDE PINHO<br />

Rua <strong>de</strong> Santa Cruz nº 86 | T. 274 673 086<br />

GALERIA MUNICIPAL<br />

Parque Urbano Comendador João Martins, <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

T. 274 670 000 (aberto todos os dias)<br />

TÉNIS BAR<br />

<strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> (aberto todos os dias)<br />

TASQUINHA DO ADRO<br />

Sobreira Formosa | T. 274 822 471<br />

Miradouro Geomorfológico das Corgas<br />

Localizado a uma altitu<strong>de</strong> <strong>de</strong> 954 m, é o mais alto do<br />

Concelho e está integrado no Geoparque Naturtejo.<br />

A vista alcança a Serra das Talhadas, numa paisagem<br />

<strong>de</strong> on<strong>de</strong> se <strong>de</strong>stacam os alinhamentos quartzíticos<br />

residuais do Ródão, S. Mame<strong>de</strong> e, mais ao fundo,<br />

aqueles que se prolongam pelas províncias <strong>de</strong> Cáceres<br />

e Badajoz.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°47’56.58”N • 7°53’34.75”W<br />

20


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

Portas <strong>de</strong> Almourão:<br />

Este é outro local <strong>de</strong> eleição no concelho, com muita<br />

importância ao nível geológico já que as portas, que<br />

também fazem parte <strong>de</strong> Geopark Naturtejo, correspon<strong>de</strong>m<br />

a uma garganta epigénica no rio Ocreza, aberta ao longo<br />

dos últimos 2 milhões <strong>de</strong> anos nos quartzíticos do sinclinal<br />

do Ródão, num encaixe <strong>de</strong> 350 metros, em que a Serra das<br />

Talhadas foi dividida pelo rio que aproveitou para entalhar<br />

o seu leito.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°44’16.31”N • 7°45’24.13”W<br />

Cabeço dos Três Marcos<br />

A 906 metros <strong>de</strong> altitu<strong>de</strong>, permite observar áreas <strong>de</strong> gran<strong>de</strong><br />

relevo e beleza, aconselhando-se a viagem até Alvito da Beira.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°52’0.84”N • 7°51’0.91”W<br />

O Picoto do Vergão e a Penha do Falcão<br />

São outros pontos que convidam a contemplar a natureza<br />

Picoto do Vergão:<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°45’0.88”N • 7°59’49.21”W<br />

Penha do Falcão<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°48’9.79”N • 7°49’20.39”W<br />

Cruzeiro da Serra das Talhadas<br />

A partir <strong>de</strong>ste ponto tem-se uma vista <strong>de</strong> 360º, sendo acessível<br />

por uma estrada <strong>de</strong> terra (com condições apenas para viaturas<br />

TT), a partir <strong>de</strong> Chão do Galego. Po<strong>de</strong> ainda ser percorrido a pé,<br />

através do percurso pe<strong>de</strong>stre PR6. Situado a 618 m <strong>de</strong> altitu<strong>de</strong>,<br />

proporciona uma perspetiva geomorfológica da região num<br />

raio que chega a ultrapassar largamente os 100 km.<br />

Coor<strong>de</strong>nadas GPS: 39°46’25.43”N • 7°46’30.02”W<br />

21


<strong>Agenda</strong> <strong>Cultural</strong> <strong>de</strong> <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong> abril <strong>2020</strong><br />

Avenida do Colégio<br />

6150-401 <strong>Proença</strong>-a-<strong>Nova</strong><br />

T. 274 670 000 | F. 274 672 697<br />

Segunda a sexta<br />

9h00 às 12h30 | 14h00 às 17h30<br />

Balcão Único <strong>de</strong> Atendimento e Tesouraria<br />

Segunda a sexta<br />

9h00 às 16h00 (aberto à hora <strong>de</strong> almoço)<br />

bunico@cm-proencanova.pt<br />

www.cm-proencanova.pt<br />

Siga-nos em:<br />

Conheça-nos em:<br />

22

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!